02 / SUMÁRIO APRESENTAÇÃO. - Redecard, amiga do lojista - Meios de captura - UM ANO DE AVANÇOS. - Parceria e proximidade com os clientes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "02 / SUMÁRIO APRESENTAÇÃO. - Redecard, amiga do lojista - Meios de captura - UM ANO DE AVANÇOS. - Parceria e proximidade com os clientes"

Transcrição

1 Relatório Anual de Sustentabilidade 2010

2 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / SUMÁRIO 04 APRESENTAÇÃO 06 SUMÁRIO EXECUTIVO 08 Perfil Redecard Mensagem do Conselho de Administração 16 - Redecard, amiga do lojista - Meios de captura - Produtos e serviços - SUPERAÇÃO E CONQUISTAS EM Mensagem do presidente - UM ANO DE AVANÇOS 20 Estratégia - Parceria e proximidade com os clientes - Multibandeira - Segurança - Inovação - plano estratégico

3 / Diálogo com Stakeholders - Processo de consulta interno e externo 30 - Governança corporativa Princípios organizacionais em constante evolução - Principais práticas - Transparência e ética nas relações - Gestão de riscos 42 Desenvolvimento socioeconômico e ambiental - Cenário econômico - Desempenho financeiro - Sustentabilidade na Redecard - Pacto Global - O Instituto Redecard - incentivo à cultura, ao esporte e à ação social - Práticas ambientais 66 Foco no cliente - Preferência e satisfação 70 - Inovação Novas tecnologias e novos horizontes 72 - Ativos Intangíveis Gestão de pessoas - Gestão do conhecimento - Gestão da marca - Prêmios e reconhecimentos 86 Anexos - Sobre o relatório Nível de aplicação GRI - Indicadores principais para a Redecard - Índice remissivo GRI e Correlação com o Pacto Global - Balanço social (Ibase e NBCT15) - Relatório de asseguração limitada dos auditores independentes sobre o Relatório de Sustentabilidade 2010 da Redecard S.A. - DECLARAÇÃO DE EXAME DO NÍVEL DE APLICAÇÃO PELA GRI - Informações corporativas - Créditos

4 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / APRESENTAçÃO A Redecard publica, pelo segundo ano consecutivo, o Relatório Anual de Sustentabilidade, confirmando seu compromisso de transparência e ética com a sociedade. Este documento contempla as principais realizações, os desafios e as metas da Redecard nas esferas econômica, social e ambiental. A publicação tem como objetivo estimular o diálogo da Redecard com os seus stakeholders (públicos de relacionamento): analistas, associações, bancos emissores, bandeiras, clientes, conselheiros, fornecedores, funcionários e investidores. A construção de uma matriz de materialidade para a Redecard foi uma importante etapa desse processo de diálogo, pois permitiu o alinhamento das expectativas externas com as metas da Companhia. Concluído em dezembro de 2010, o estudo teve como base consulta aos públicos de relacionamento, que apontaram, durante a realização de seminários, quais eram os temas prioritários para a Redecard. Os resultados foram alinhados ao planejamento estratégico da Companhia, formando a base para o conteúdo desta publicação. GRI 3.5 e 3.8 O Relatório Anual de Sustentabilidade da Redecard segue, pelo segundo ano consecutivo, as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), dispondo informações que elevaram o seu nível de relato de C+ para B+, segundo as novas exigências do modelo GRI/G3, estabelecidas em fevereiro de GRI 3.11 O conteúdo foi verificado pelos auditores independentes da PwC, que utilizaram as diretrizes de assurance AA1000, processo que engloba o levantamento de informações, a auditoria e o relato social e ético, com enfoque no diálogo com as partes interessadas. As informações deste relatório estão acessíveis por meio de quatro formatos: (i) a versão impressa e completa; (ii) o conteúdo disponível no Portal Redecard (www.redecard.com.br/ri), que pode ser acessado na íntegra ou a partir de uma navegação por público, dirigida aos stakeholders apontados pelo processo de materialidade; (iii) áudios disponibilizados na forma de podcasts no mesmo portal, que apresentam o relatório resumido e acessível aos deficientes visuais; e (iv) revista impressa, distribuída aos funcionários, com as informações resumidas. As demonstrações financeiras, que em 2010 passaram a ser publicadas de acordo com o padrão internacional IFRS, somente poderão ser acessadas via Portal Redecard. Boa leitura!

5

6 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / Sumário Executivo A ampliação daquele que já era o maior portfólio de bandeiras do setor de meios de pagamento eletrônico, a abertura de mercado, com o fim da exclusividade que a bandeira Visa mantinha no Brasil, e o maior foco no cliente são os principais destaques do Relatório Anual de Sustentabilidade da Redecard A busca por produtos e serviços que agreguem valor ao negócio do cliente sempre foi a postura da Companhia, mas, em 2010, com o cenário de maior concorrência, essa diretriz passou a fazer parte da estratégia. Perfil A Redecard, credenciadora multibandeira de cartões de crédito, de débito e de benefícios, é uma das líderes da indústria de meios de pagamento eletrônico no mercado brasileiro. Além das atividades de credenciamento, captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das transações com cartões de crédito e débito, oferece o pré-pagamento aos estabelecimentos, referente às vendas por eles realizadas com cartões de crédito MasterCard, Visa, Diners Club International, Sicredi e Cabal. A Companhia também oferece aos seus clientes o aluguel das maquininhas para captura eletrônica de transações, a consulta de cheques por meio desses mesmos terminais e a captura e transmissão de transações realizadas com cartões de benefícios (voucher) e com cartões de lojas (private label). Maior competitividade Com o fim da exclusividade entre bandeiras e credenciadoras, a Redecard, que já nasceu multibandeira, incorporou a Visa ao seu portfólio, a partir de 1 o de julho de As transações com a bandeira mais aceita do mundo começaram a ser processadas nas maquininhas da Redecard à zero hora desse mesmo dia, sem que os clientes precisassem fazer qualquer ajuste ou atualização. O novo cenário do mercado de meios eletrônicos de pagamento acirrou a concorrência e exigiu novas estratégias. Para manter-se entre as líderes diante desse novo ambiente, a Companhia realizou uma série de iniciativas orientadas à melhoria da qualidade dos serviços oferecidos aos seus clientes. Foram reforçadas equipes nas áreas comerciais e de suporte de negócios, que contaram com investimentos em pessoas. Dentro da estratégia de formar equipe própria de vendas, a Redecard elevou seu quadro de funcionários de 790 para ao longo de Para estreitar o relacionamento com seus clientes, a Companhia implantou diversos canais de atendimento, reformulou seu portal e ampliou sua força de vendas. Os investimentos da Redecard em 2010 destinaram-se principalmente à aquisição de equipamentos de captura (maquininhas), reafirmando sua estratégia de renovação e atualização permanente do parque de equipamentos. A Companhia investiu significativamente em softwares desenvolvidos pela empresa, necessários para atender as novas bandeiras integrantes do Sistema Redecard. A empresa reforçou também sua proposta de valor, composta por quatro pilares que a diferenciam no mercado: inovação, segurança, plataforma multibandeira e antecipação de vendas. Ao mesmo tempo em que fechou parcerias com novas bandeiras, intensificou seu posicionamento de marca e investimentos em marketing, por meio de uma nova campanha publicitária. Lançou a sua mascote, uma maquininha (POS) que se transforma em um cachorrinho, e, assim, posicionou-se como amiga do lojista.

7 / 7 / 7 Ética e segurança Para fortalecer o compromisso com a ética, a Redecard fez uma ampla divulgação do Código de Ética e Conduta em 2010, obtendo validação de todos os funcionários, processo que se iniciou em 2009, com a revisão do documento. Esse movimento procurou alinhar o código à nova identidade, aos dez princípios do Pacto Global e a requisitos de mercado, como o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBovespa), e o Índice Dow Jones de Sustentabilidade (Dow Jones Sustainability World Index DJSI World). Outra ação importante foi a classificação de todos os riscos previamente mapeados. A Companhia priorizou o monitoramento daqueles considerados inaceitáveis, mediante o acompanhamento de ações que mitigassem a materialização de tais riscos, classificados nas diversas áreas-chave dos setores da Redecard. Entre os principais riscos monitorados estão: a continuidade dos negócios por meio de seus processos de captura; o processamento e a liquidação das transações; e a violação dos sistemas da Companhia, o que poderia gerar a divulgação não autorizada de dados. Inovação A inovação também foi um elemento importante para a aproximação da Redecard com os seus clientes. Na vanguarda para levar mobilidade aos clientes atuais e ampliar o uso dos meios eletrônicos de pagamento, a Companhia lançou o Redecard Celular, um sistema que permite a utilização do telefone móvel como cartão de crédito, substituindo o dinheiro de plástico. A Companhia também inovou ao lançar o Redecard Móvel, produto que transforma o celular em maquininha. Líder de mercado, o produto é voltado principalmente aos segmentos que necessitam de mobilidade e nos quais o cartão ainda tem pouca penetração. Desempenho econômico A expansão nos credenciamentos, impulsionada, também, pelas novas parcerias com Caixa Econômica Federal, Banco Safra, Tribanco (instituição financeira do Grupo Atacadista Martins) e Bancoob (Banco das Cooperativas no Centro- -Oeste), aliada ao início da captura de transações de crédito e débito com a bandeira Visa e ao amplo portfólio de bandeiras, que em 31 de dezembro de 2010 somava 22 a maior oferta disponível entre os adquirentes do mercado brasileiro, resultou em um lucro líquido de R$ 1,4 bilhão, com crescimento 0,3% acima do obtido em Sustentabilidade Após a integração da Redecard no Índice Dow Jones de Sustentabilidade e no Índice de Sustentabilidade Empresarial, da BM&FBovespa, em 2009, a Companhia assumiu importantes compromissos e ampliou suas iniciativas. Iniciou as atividades do Instituto Redecard, cuja missão é atuar na educação para o empreendedorismo. Em 2010, o instituto articulou e desenvolveu dois programas de capacitação: o Empreendedorismo Social e o Empreendimento Sustentável. Também montou um grupo de trabalho, em parceria com a MasterCard e o Sebrae nacional, voltado a estudar e apresentar soluções adequadas em meios de pagamento aos micro e pequenos empreendedores. A Redecard foi a única empresa do setor de meios de pagamento eletrônicos selecionada pelo segundo ano consecutivo para integrar a carteira de investimentos do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da BM&FBovespa, e o Dow Jones Sustainability Index (DJSI). Para reforçar suas ações em prol do desenvolvimento sustentável, a Companhia assumiu o compromisso de monitorar as suas emissões de gases que causam o efeito estufa. E ingressou, em dezembro, na primeira carteira do Índice de Carbono Eficiente (IC02), da BM&FBovespa e do Banco Nacional para o Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para a edição de Como resultado de todas essas ações, a Companhia terminou 2010 com amplo reconhecimento da sociedade. Entre os prêmios recebidos estão: As 150 Melhores Empresas para Trabalhar do Brasil do Guia Você S/A-Exame; o Ranking 500 Maiores Empresas do Brasil da revista IstoÉ Dinheiro; e As 100 Mais Inovadoras em TI, promovida pela revista Information Week e pela Deloitte.

8 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / perfil REDECARD Redecard, amiga do lojista A Redecard S.A. é uma empresa brasileira que está presente em todo o território nacional com 1,145 milhão de maquininhas, distribuídas em 100% dos municípios onde há fornecimento de energia elétrica e telecomunicações. É considerada uma das dez maiores empresas de meios eletrônicos de pagamento do mundo, sendo uma das 20 companhias abertas com ações mais líquidas do Ibovespa (Índice da Bolsa de Valores de São Paulo), com um valor de mercado de R$ 15 bilhões*. GRI 2.1, 2.2, 2.5, 2.6, 2.8 e 3.6 A Companhia realiza captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das transações com cartões de crédito e débito feitas por consumidores durante as suas compras. Credenciadora multibandeira, a Redecard é uma das líderes da indústria nacional de meios eletrônicos de pagamento. Ao fim de 2010, a Companhia capturava 22 bandeiras**, o maior portfólio do mercado brasileiro. As principais fontes dos negócios da Redecard são: o aluguel das maquininhas (POS); a taxa de desconto sobre o valor decorrente das vendas com cartões de débito e crédito; o Recebimento Antecipado de Vendas (RAV); o serviço de consulta de cheques; e a captura e transmissão de transações com cartões de benefícios (voucher) ou de lojas (private label). GRI 2.7 e 2.8 Foi a única empresa do setor de meios eletrônicos de pagamento a ingressar, pelo segundo ano consecutivo, nas carteiras de investimentos do Índice Dow Jones de Sustentabilidade e do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da BM&FBovespa. GRI 2.10 A Redecard é uma sociedade por ações de capital aberto. Tem sede em Barueri (SP), na Avenida Marcos Penteado de Ulhôa Rodrigues, 939, loja 1 12 o, 13 o e 14 o andares, e um escritório administrativo em São Paulo (SP), na Avenida Juscelino Kubitschek, 1.400, 12 o, 13 o e 14 o andares. GRI 2.3, 2.4 e 2.6 *Valor com base em 30/12/2010 **Visa, Hipercard, China Union Pay, Sorocred, Coopercred, Sicredi e Avista

9

10 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / PERFIL REDECARD da Redecard. Desde então, a Companhia passou a ser a principal credenciadora das bandeiras MasterCard e Diners Club International no Brasil. GRI 2.5 e 2.6 Com um amplo portfólio de produtos e serviços, a Redecard atende às necessidades e às expectativas de clientes em todos os municípios brasileiros. Nossa história A história da Companhia começa na década de 70. A empresa foi constituída nos termos da Lei das Sociedades por Ações, fruto de uma parceria entre o Citibank, a Itaucard e o Unibanco na fundação da Credicard, empresa que exercia as atividades de bandeira, emissora e credenciadora. Em 1987, passou a emitir os cartões da bandeira MasterCard e lançou o primeiro cartão de débito do mercado brasileiro, o Redeshop. Em 1996, os acionistas controladores decidiram pela especialização dos serviços de credenciamento de estabelecimentos e constituíram a Redecard, a partir da cisão das atividades de credenciamento da Credicard. No mesmo ano, a MasterCard International também se tornou acionista Em junho de 2007, a Redecard abriu seu capital na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&FBovespa), com suas ações sendo listadas no Novo Mercado, segmento reservado para empresas comprometidas com práticas diferenciadas de tratamento ao acionista minoritário e grau máximo de governança corporativa do mercado de capitais brasileiro. Após a abertura de capital, a MasterCard International e o Citibank venderam suas participações, e a Companhia passou por uma reestruturação acionária. Dessa maneira, o Grupo Itaú Unibanco, formado pela até então recente fusão entre os dois bancos, consolida-se como controlador da Redecard. Bandeiras A Redecard nasceu multibandeira e sempre valorizou a livre concorrência para oferecer serviços de forma democrática aos seus clientes. Por isso, nunca teve contrato de exclusividade com nenhuma bandeira de cartões de crédito, débito ou benefícios. Com a abertura de mercado, em 1 o de julho de 2010, passou a capturar as transações de débito e crédito da bandeira Visa, a mais aceita do mundo, o que abriu a oportunidade de reforçar a sua atuação em regiões do país onde não tinha forte presença. Durante o ano, a Redecard também celebrou parceria para a captura de outras seis bandeiras: Hipercard, China

11 / 11 Union Pay, Sorocred, Coopercred, Sicredi e Avista. Em 2010, o portfólio atingiu 22 bandeiras*, sendo o maior do mercado brasileiro. As novas parcerias agregaram ainda mais valor aos clientes Redecard, que passaram a se beneficiar da aceitação de bandeiras regionais e internacionais, trazidas pelo turismo interno e externo. A aceitação de novas bandeiras internacionais ganha maior relevância diante da realização dos eventos esportivos da Copa do Mundo e das Olimpíadas no Brasil, que trarão ao país um contingente extra de consumidores. GRI 2.2 e DMA-PR o papel da redecard no mercado de pagamentos no brasil Bandeiras Base de cartões Aceitação Bancos emissores $ S Fatura Credenciadores S S $ Valor da transação (-)Taxa de intercâmbio $ Valor da transação (-)Taxa de desconto $ Valor da transação Portadores de cartão S Bens/serviços SS S Dados da transação Estabelecimentos SS S Cartões de crédito e débito GRI 2.3 *Visa, Hipercard, China Union Pay, Sorocred, Coopercred, Sicredi e Avista A Redecard atende cerca de 20 mil profissionais autônomos.

12 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / PERFIL REDECARD Meios de captura Para ampliar o recebimento de pagamentos eletrônicos de seus clientes, a Redecard disponibiliza meios de captura cada vez mais alinhados à evolução tecnológica e adequados às necessidades de cada segmento. A Companhia conta com um dos parques tecnológicos mais avançados do mundo e utiliza tecnologia de ponta para oferecer meios modernos de captura das transações em estabelecimentos comerciais de todo o país, por meio de 1,145 milhão de maquininhas. Maquininha com fio Meio de captura que atende principalmente os lojistas e pequenos comerciantes que recebem pagamentos em balcão, a maquininha com fio é de propriedade da Redecard, que a aluga aos estabelecimentos. A Companhia garante preços competitivos e agrega serviços a distância, como as atualizações remotas de softwares e de segurança. Maquininha sem fio Também de propriedade da Redecard, a maquininha compacta e sem fio vai aonde o consumidor está, facilita os pagamentos eletrônicos e atende segmentos que precisam de mobilidade, pois o seu funcionamento não depende de linha telefônica convencional. A maquininha é ajustada, por exemplo, à demanda de restaurantes e postos de gasolina, onde esse meio de captura oferece maior agilidade e comodidade aos clientes. Terminais PDV TEF Equipamento de propriedade do estabelecimento, geralmente utilizado por varejistas de grande porte, como redes de supermercado. Consiste em um software de Transferência Eletrônica de Fundos (TEF) que interliga a rede do estabelecimento à da Redecard, permitindo a captura das transações eletrônicas. A Redecard oferece diferentes soluções de PDV, de acordo com o volume de transações e o tamanho do estabelecimento. Komerci Tecnologia desenvolvida pela Redecard para os estabelecimentos de comércio eletrônico, esse produto se integra às soluções de Internet capturando a transação para o estabelecimento, evitando, assim, que os dados dos cartões trafeguem no ambiente da loja virtual. Dessa forma, o lojista não precisa se preocupar em implantar controles e sistemas para garantir a segurança desses dados. O Komerci captura transações com cartões de crédito das bandeiras MasterCard, Visa e Diners. Redecard Móvel Tecnologia inovadora, o Redecard Móvel é uma solução que transforma um simples aparelho celular em uma maquininha Redecard. Por meio do celular, um vendedor porta a porta, por exemplo, consegue realizar suas vendas e receber o pagamento com os cartões de crédito Visa, MasterCard e Diners.

13 O parque tecnológico da Redecard é um dos mais modernos do mundo, composto por mais de 1,1 milhão de maquininhas. / 13

14 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / PERFIL REDECARD Produtos e serviços Com o objetivo de atrair mais consumidores para os estabelecimentos comerciais e, assim, fazer seu cliente vender sempre mais, a Redecard oferece uma variedade cada vez maior de produtos e serviços. Desde o segundo semestre de 2010, esse conceito vem sendo intensificado, e uma plataforma multisserviços começou a se configurar. Crédito e débito A Redecard é responsável pelas atividades de captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das transações realizadas com cartões de crédito e débito de bandeiras nacionais e internacionais. No crédito, o lojista pode vender à vista ou parcelado, com ou sem juros, com total segurança de recebimento. No débito, a venda acontece à vista ou pré-datada em até 60 dias. As transações são 100% eletrônicas e autorizadas por meio de senha, e o valor é debitado da conta-corrente do consumidor. Em 2010, as transações realizadas com cartões de crédito representaram R$ 1,6 bilhão, e as com débito, R$ 449,2 milhões. Aluguel das maquininhas (terminal de captura) As maquininhas, ou terminais eletrônicos, são de propriedade da Redecard, que as aluga aos estabelecimentos. Com um único terminal, o comerciante pode realizar uma série de serviços, como transações de crédito e débito, consulta de cheques e recarga de celulares. Os valores do aluguel incluem manutenção do software e do hardware, fornecimento de bobinas, atualização periódica dos equipamentos e acesso à Central de Atendimento e ao portal, com mais de 40 autosserviços disponíveis para o cliente, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Indicadores Cartões de crédito Volume financeiro (R$ mil) Quantidade de transações (mil) Cartões de débito Volume financeiro (R$ mil) Quantidade de transações (mil)

15 / 15 Cartões de benefícios (voucher) As transações com cartões de benefícios capacitam os clientes da Redecard a atenderem, com apenas uma maquininha, os principais segmentos de cartões de refeição, alimentação, combustível, farmácia e cartão-prêmio do país. A Redecard captura as principais administradoras de benefícios do Brasil: Ticket, Sodexo, PlanVale, Nutricash, Green Card, SaporeBenefícios, Verocheque, Sorocred Vale, Cabal Vale, BNB Clube e Valecard. Cartões private label São cartões que atendem às necessidades de empresas com grande volume de vendas e frequência de compras, como lojas de departamentos, supermercados e magazines. Esses cartões levam a marca do estabelecimento, podendo também ter bandeira, o que permite sua utilização nos demais estabelecimentos credenciados ao Sistema Redecard. Consulta de cheques Por meio das maquininhas da Redecard é possível consultar o cadastro do emissor do cheque no Serasa Experian, de forma fácil e rápida. A Redecard entende que precisa estar atenta a todas as necessidades de seus clientes. E, para os casos de estabelecimentos que aceitam cheque, concede esse suporte de segurança em suas maquininhas. Recarga de celular Serviço disponibilizado nas maquininhas para recarga eletrônica de créditos em celulares pré-pagos, mediante o uso de cartões de débito MasterCard e Visa Electron. O produto aumenta a utilização das maquininhas e possibilita o aumento do fluxo de pessoas no estabelecimento, e o lojista ainda é remunerado por esse serviço. Compre & Saque Permite o saque de até R$ 100 em dinheiro pelos portadores de cartões de débito ao realizarem compras de, no mínimo, R$ 20 em estabelecimentos credenciados pela Redecard utilizando as maquininhas. Não há taxa de desconto sobre o valor do saque para os estabelecimentos participantes. Com uma única maquininha, o cliente tem acesso a diversos serviços.

16 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / MENSAGEM Do conselho de administração Superação e conquistas em 2010 Márcio de Andrade Schettini Presidente do Conselho de Administração O ano foi marcado pelo início de um novo período para a Redecard: um ciclo de competição intensa, desencadeado pela abertura de mercado e pelo fim da exclusividade de bandeiras. Para reforçar a sua vocação para a liderança, a Companhia uniu esforços, competências, recursos e know-how para o desenvolvimento e a adequação de um modelo de negócio que consiste em crescimento e manutenção da base de estabelecimentos credenciados ao seu sistema. A Redecard terminou o ano com êxito nas suas principais metas estratégicas e com várias outras conquistas, como a manutenção do maior portfólio de bandeiras do mercado, 22 ao todo, e a presença, pelo segundo ano consecutivo, no Dow Jones Sustainability World Index e no Índice de Sustentabilidade Empresarial, da BM&FBovespa. Durante esse processo houve desafios e conquistas. O início da autorregulamentação do setor foi um avanço inquestionável para o mercado dos meios de pagamento eletrônicos, com mudanças positivas nas regras de supervisão de concorrência e na visão sobre qual o tipo de relação a estabelecer com os clientes e quais as responsabilidades dos bancos emissores das bandeiras nesse processo. GRI 1.1 e 1.2 Preparar a empresa para essa nova dinâmica de mercado foi um dos desafios mais relevantes de Um processo que se iniciou há um ano, exigindo investimentos em planejamento e um importante acréscimo em seu corpo de funcionários. Historicamente, a Redecard sempre se posicionou como uma empresa inovadora, com alto índice de automação, que participa do processo de modernização e que proporciona ganhos de eficiência para os seus clientes. O novo ambiente competitivo acelerou esse processo e guiou a decisão da Companhia de investir em estruturas adicionais, montadas não só para cobrir oportunidades de negócios e para a manutenção dos clientes, como para aumentar o potencial de processamento e atendimento e

17 / 17 As ações de sustentabilidade na governança da Redecard contribuíram para a superação dos desafios de aperfeiçoar a capacidade de resposta às novas demandas do mercado de meios de pagamentos eletrônicos. GRI 2.9 As ações de sustentabilidade na governança da Redecard contribuíram para a superação dos desafios de Além de trazer benefícios à sociedade, a manutenção e a ampliação dessa forma de atuar aproximaram a Companhia de investidores estratégicos no Brasil e no mundo um mercado que reconhece cada vez mais o comprometimento da Redecard em prol do desenvolvimento sustentável. GRI 1.1 A Companhia também concretizou ações de inclusão social, com a adesão de novos clientes aos seus negócios. A Redecard acredita que, ao levar uma maquininha para um estabelecimento comercial, contribui para o processo de formalização da economia brasileira e o desenvolvimento socioeconômico de seus clientes. Outra conquista foram os investimentos para suportar a expansão geográfica, com o objetivo de, a médio e longo prazos, aumentar a participação da Redecard nos mercados regionais. Para 2011 e 2012, projetamos um cenário ainda de avanços e de expansão geográfica. A Redecard deve continuar com o seu papel de desenvolver um mercado que passou a ter mais visibilidade, sempre buscando preservar e ampliar franquias e sua participação de mercado, fazendo com que essas ações revertam em resultados financeiros favoráveis aos acionistas. Mantemos uma visão muito positiva para 2011, apesar da consciência de que a agenda do mercado é muito intensa e que isso exigirá esforços redobrados não apenas da diretoria da Redecard, como do Conselho de Administração da empresa. Esse desafio passa a ser conduzido, a partir de abril, por Claudio Takashi Yamaguti, que assume o cargo de diretor- -presidente. Em nome do Conselho de Administração, agradeço a decisiva contribuição de Roberto Medeiros, que ocupou esse cargo desde 2008, na preparação da Companhia para o novo ambiente regulatório e concorrencial.

18 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / MENSAGEM Do PRESIDENTE Um ano de avanços Roberto Medeiros Presidente O mercado brasileiro de meios eletrônicos de pagamento mudou significativamente em 2010, e a Redecard respondeu à altura dos novos desafios. Durante esse processo de adequação ao novo ambiente de negócios, a Companhia uniu esforços, competências, recursos e know-how no desenvolvimento de um modelo de negócio que permitisse o crescimento da base de estabelecimentos credenciados em todo o território nacional. GRI 1.1 e 1.2 Os resultados do ano foram eloquentes: a Redecard capturou R$ 184 bilhões em transações de débito e crédito em 2010, atingindo as projeções da Companhia, com o crescimento de 25,6% no volume financeiro das transações de crédito e 22,1% de débito. O lucro líquido manteve-se estável, em R$ 1,4 bilhão, mesmo diante do aumento significativo dos investimentos. A abertura do mercado trouxe maior competitividade para as empresas de meios eletrônicos de pagamento, o que exigiu muito planejamento, novas contratações e reposicionamento da identidade da Redecard. Por outro lado, permitiu à Companhia reforçar sua excelência em inovação, segurança, portfólio multibandeira, antecipação de vendas e nos diversos produtos e serviços que fazem da Redecard muito mais que uma simples credenciadora. A captura da bandeira Visa foi um passo importante pela sua dimensão, mas não a única conquista alcançada em A Redecard obteve um avanço expressivo no seu portfólio, com a adesão de outras seis bandeiras, que vieram concretizar o plano estratégico de expansão geográfica e de regionalização. Entre elas, destacamos a Hipercard, que possibilitou a ampliação da cobertura nas regiões Sul e Nordeste; a Sorocred, que fortaleceu a atuação da Redecard no interior do estado de São Paulo; e o Sicredi, nas regiões Centro- -Oeste e Sul. Antevendo o aumento do fluxo de turistas estrangeiros por conta dos principais eventos programados no país, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, a Redecard fechou ainda acordo com a bandeira chinesa China Union Pay (CUP), detentora da impressionante marca de 2,2 bilhões de cartões emitidos. GRI 2.7 e 3.11

19 / 19 A Redecard obteve um avanço expressivo no seu portfólio com a adesão de bandeiras, que vieram concretizar o plano estratégico de expansão geográfica e de regionalização. Outro ponto a destacar é a parceria fechada com a Multiplus, que permite aos seus usuários utilizar pontos do programa de fidelidade para fazer compras ou creditar pontos em estabelecimentos credenciados e associados ao programa de milhagem de companhias aéreas. A inovação também se fez presente em O lançamento em grande escala do Redecard Móvel, tecnologia que permite o processamento de transações via celular, foi uma das realizações da Companhia, o que permitiu atingir segmentos que necessitavam de mobilidade. Essa estratégia garantiu a entrada de cerca de 20 mil vendedores autônomos na base de clientes da empresa. A plataforma mobile foi complementada pelo lançamento do Redecard Celular, que transforma o celular em cartão de crédito, substituindo o dinheiro de plástico. Outra relevante evolução foi a ampliação das práticas de sustentabilidade da Companhia. Em 2010, foram iniciados os programas do Instituto Redecard, foi criado o Comitê de Sustentabilidade e a Redecard fez parte, pelo segundo ano consecutivo, do índice Dow Jones de Sustentabilidade e do Índice de Sustentabilidade Empresarial, da BM&FBovespa. GRI 1.1 A Redecard continua comprometida com o Pacto Global da Organização das Nações Unidas, a que aderiu em dezembro de Neste relatório estão publicadas as práticas realizadas em 2010 e as metas estabelecidas para 2011 relacionadas aos temas direitos humanos, direito do trabalho, meio ambiente e corrupção. GRI 1.1 Todo o processo de preparação para o novo cenário do mercado acabou por reafirmar a vocação da Redecard, que sempre esteve mobilizada para entender as necessidades dos seus clientes, antecipar-se ao mercado e oferecer soluções seguras e eficientes. A Companhia entende que os seus êxitos estarão sempre relacionados ao sucesso dos seus clientes.

20 REDECARD Relatório Anual de Sustentabilidade / ESTRATégia Parceria e proximidade com os clientes O cenário de maior competitividade em 2010 contribuiu para reforçar e consolidar a estratégia de negócio da Redecard, sempre focada na satisfação do cliente. A abertura do mercado trouxe a possibilidade de escolha aos lojistas, que agora podem optar entre as credenciadoras, de acordo com suas necessidades. Para a Redecard, a mudança significou o início da captura de transações da bandeira Visa, que contribuiu para a ampliação de sua presença regional. Coerente com a sua estratégia de Foco no Cliente, a Redecard: continuou a ampliar seu portfólio de bandeiras e a investir em segurança, inovação e antecipação de recebíveis. reconheceu a diferença de necessidades, expectativas e aspirações de seus diferentes clientes, segmentando as suas forças comerciais e os seus canais para melhor atendê-los. investiu em ferramentas e sistemas para gestão de relacionamento com clientes. iniciou o desenvolvimento de uma plataforma multisserviços. GRI 2.9 Em 2011, a Redecard dará continuidade à sua estratégia de maior foco no cliente, por meio de quatro pilares de atuação: GRI 4.8 Visão Cliente: Estabelecer um novo patamar de relacionamento com o cliente, alinhado com cada etapa de seu ciclo de vida. Inovação: Produtos e serviços inovadores e diferenciados, como Redecard Móvel e Redecard Celular, que oferecem maior mobilidade aos clientes e permitem explorar novos mercados. Excelência Operacional: Maximizar os processos, sistemas e competências, valendo-se da nossa capacidade de escala para atender cada vez melhor nossos clientes. Multisserviços: Buscar novos serviços que gerem negócios para os clientes.

Daniel Zanela. Redecard

Daniel Zanela. Redecard Daniel Zanela Redecard Evolução: Faturamento e Volume de Cartões Quantidade de Cartões em Milhões 700 600 500 400 300 200 100 Faturamento em Bilhões R$ 600,00 R$ 500,00 R$ 400,00 R$ 300,00 R$ 200,00 R$

Leia mais

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO TIPOS DE CARTÃO CARTÃO DE CRÉDITO Instrumento de pagamento que possibilita ao portador adquirir bens e serviços nos estabelecimentos credenciados mediante um determinado limite de crédito. O cliente poderá

Leia mais

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009 Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009 Agenda Estrutura do Mercado de Cartões Principais Números da Indústria de Cartões no Brasil Situação Atual da Indústria

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

VIVO E CIELO FECHAM PARCERIA E LANÇAM RECARGA PELO CELULAR, SERVIÇO QUE PERMITE A COMPRA DE CRÉDITOS NO PRÓPRIO APARELHO

VIVO E CIELO FECHAM PARCERIA E LANÇAM RECARGA PELO CELULAR, SERVIÇO QUE PERMITE A COMPRA DE CRÉDITOS NO PRÓPRIO APARELHO Informações à Imprensa 19 de setembro de 2011 VIVO E CIELO FECHAM PARCERIA E LANÇAM RECARGA PELO CELULAR, SERVIÇO QUE PERMITE A COMPRA DE CRÉDITOS NO PRÓPRIO APARELHO Pensando em oferecer cada vez mais

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Senado Federal 23.jun.2009

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Senado Federal 23.jun.2009 Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento Senado Federal 23.jun.2009 O que representa a indústria de cartões... 38 bancos emissores 500 milhões de plásticos e 5,5 bi de transações mais de 60% dos domicílios

Leia mais

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha.

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha. Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha. Índice Introdução O Que é o Que Bandeira Credenciadoras Domicílio Bancário Estabelecimentos Manutenção de Domicílio Bancário Máquinas de

Leia mais

Orbitall. Autora: Carolina Fernandes Corrêa Leite. Orientadora: Profa. Ms. Ana Maria Santiago Jorge de Melo. Universidade Presbiteriana Mackenzie

Orbitall. Autora: Carolina Fernandes Corrêa Leite. Orientadora: Profa. Ms. Ana Maria Santiago Jorge de Melo. Universidade Presbiteriana Mackenzie Orbitall Autora: Carolina Fernandes Corrêa Leite Orientadora: Profa. Ms. Ana Maria Santiago Jorge de Melo Universidade Presbiteriana Mackenzie Introdução O setor de cartões de crédito tem crescido a taxas

Leia mais

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões Página 1 de 9 Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões A partir de 1º de julho de 2010, com a quebra da exclusividade, os Estabelecimentos

Leia mais

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Glossário de Termos Técnicos Bases operacionais de cartões são as alternativas de captura de dados que os estabelecimentos podem utilizar para efetivar as

Leia mais

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 1T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

Mercado de Ações O que são ações? Ação é um pedacinho de uma empresa Com um ou mais pedacinhos da empresa, você se torna sócio dela Sendo mais formal, podemos definir ações como títulos nominativos negociáveis

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

mensagem da Administração

mensagem da Administração mensagem da Administração O ano de 2010 foi um divisor de águas para o setor de meios eletrônicos de pagamento, marcado pelo início do cenário multibandeira. Para nós, o período foi de grandes desafios

Leia mais

A nova bandeira Elo acaba de chegar nas máquinas da Cielo.

A nova bandeira Elo acaba de chegar nas máquinas da Cielo. (3,1) -1-48889_2 cieloinfor630x275.indd 6/15/11 5:44 PM A NÚMERO 1 EM VENDAS. NADA SUPERA ESSA MÁQUINA. Informativo EDIÇÃO 1 TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A CIELO PARA O SEU NEGÓCIO. *Estabelecimentos

Leia mais

Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007

Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007 1 Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007 Secretaria de Acompanhamento Econômico 1 Brasília 27 de maio de 2008 2 ESTRUTURA A Secretaria de Acompanhamento Econômico/MF Panorama

Leia mais

Abril/2012. Apresentação PAGGO

Abril/2012. Apresentação PAGGO Abril/2012 Apresentação PAGGO AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo 1. Portfólio de Produtos 2. Vantagens da Paggo 3. Formalização de novos mercados AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo

Leia mais

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO Os cartões de débito e crédito facilitam o dia a dia e proporcionam maior segurança tanto para o cliente pessoa física quanto para as empresas que se utilizam

Leia mais

* Dados referentes ao PIB estimado para o ano de 2014

* Dados referentes ao PIB estimado para o ano de 2014 A Cielo é uma credenciadora de pagamentos eletrônicos. Talvez você a conheça pelas suas máquinas de cartão, presentes no comércio de Norte a Sul do Brasil. Essa é mesmo a função primordial da companhia:

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2. ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.008 Aos 17 dias do mês de setembro do ano de dois mil e oito,

Leia mais

Spinelli Análise VisaNet

Spinelli Análise VisaNet Spinelli Análise VisaNet 02 de outubro de 2009 Destaques: VNET3 Preço alvo: R$ 20,62 Cotação: R$ 17,00 Upside: 21,3% Empresa: A VisaNet é a empresa líder da indústria de cartões de pagamento no mercado

Leia mais

Agora sua máquina da Cielo passa os cartões Diners Club. Informativo. Ou seja, o seu ponto de venda acaba de ganhar vários pontos com os clientes.

Agora sua máquina da Cielo passa os cartões Diners Club. Informativo. Ou seja, o seu ponto de venda acaba de ganhar vários pontos com os clientes. A número 1 em vendas. NADA SUPERA ESSA MÁQUINA. Informativo EDIÇÃO 2 TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A CIELO PARA O SEU NEGÓCIO. Palavra do presidente Prezado cliente, A Cielo atua no cenário multibandeira

Leia mais

Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador

Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador 25 de Abril de 2014 1 Somos uma consultoria especializada em Varejo

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL

DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL 3T11 Sumário Sumário...1 Índice de Tabelas...2 Índice de Figuras...3 Desempenho Socioambiental...4 Negócios com Ênfase Socioambiental...5 Ecoeficiência...7 Relações com Funcionários...9

Leia mais

Valor Inovação Gestão de Negócios

Valor Inovação Gestão de Negócios Valor Inovação Gestão de Negócios Valor Inovação Definição de Negócios Assessorar o empresariado brasileiro para o desenvolvimento dos setores comercial, industrial e de serviços. Ser um agente eficiente

Leia mais

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage.

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage. Preâmbulo Para a elaboração da Política de Sustentabilidade do Sicredi, foi utilizado o conceito de Sustentabilidade proposto pela abordagem triple bottom line (TBL), expressão que reúne simultaneamente

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012.

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012. CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRAPP ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD ANEFAC APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

2T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

2T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 2T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

menu No dia 17/12/1953, em Uberlândia (MG), é inaugurado o Armazém de Secos e Molhados Borges Martins, a primeira empresa Martins.

menu No dia 17/12/1953, em Uberlândia (MG), é inaugurado o Armazém de Secos e Molhados Borges Martins, a primeira empresa Martins. Versão Completa No dia 17/12/1953, em Uberlândia (MG), é inaugurado o Armazém de Secos e Molhados Borges Martins, a primeira empresa Martins. Borges Martins começa a atuar no Planalto Central. Os excedentes

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

Balanço do Crédito do Comércio Varejista

Balanço do Crédito do Comércio Varejista Receitas de Vendas A vista (cartão de débito, dinheiro e cheque) Vendas a Prazo (cartão de crédito, cheque pré-datado, etc.) Total Formas de vendas a prazo que a empresa aceita Cheque Cartão de Crédito

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

APRESENTAÇÃO APIMEC. Março de 2015. Copyright Cielo Todos os direitos reservados

APRESENTAÇÃO APIMEC. Março de 2015. Copyright Cielo Todos os direitos reservados APRESENTAÇÃO APIMEC Março de 2015 Copyright Cielo Todos os direitos reservados A COMPANHIA FAZ DECLARAÇÕES SOBRE EVENTOS FUTUROS QUE ESTÃO SUJEITAS A RISCOS E INCERTEZAS Tais declarações têm como base

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO DE 2014 DATA, HORA E LOCAL: Em 7 de fevereiro de

Leia mais

Oferta Pública de Ações. Março 2009

Oferta Pública de Ações. Março 2009 Oferta Pública de Ações Março 2009 Aviso Importante Este material foi preparado pela Redecard S.A. ("Redecard" ou "Companhia") exclusivamente para as apresentações relacionadas à Oferta Pública Secundária

Leia mais

Brasília, 9 de maio de 2012

Brasília, 9 de maio de 2012 Brasília, 9 de maio de 2012 Discurso do presidente Alexandre Tombini em evento no Sebrae para lançamento do Plano de Ação para Fortalecimento do Ambiente Institucional para a Adequada Inclusão Financeira

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO Um dos pilares da Ultrapar está no virtuoso relacionamento que a companhia mantém com os diferentes públicos, graças a uma política baseada na ética, na transparência e no compartilhamento de princípios,

Leia mais

Proposta de Parceria. Documento Confidencial

Proposta de Parceria. Documento Confidencial Proposta de Parceria Quem Somos Uma empresa criada em 2011 com objetivo de prestar serviços e oferecer produtos para o mercado financeiro e de meios eletrônicos de pagamento. Criada por executivos de larga

Leia mais

Cliente Nossa Caixa, o Banco do Brasil tem orgulho de receber você e sua empresa.

Cliente Nossa Caixa, o Banco do Brasil tem orgulho de receber você e sua empresa. Cliente Nossa Caixa, o Banco do Brasil tem orgulho de receber você e sua empresa. Conheça os benefícios do novo banco da sua empresa. Banco do Brasil. É de São Paulo. É do Brasil. É Todo Seu. Índice 2

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

Práticas Corporativas

Práticas Corporativas Práticas Corporativas Nível 1 de Governança Corporativa Fontes: Estatuto Social Código de Conduta Relatório de Sustentabilidade Formulário de Referência Política de divulgação e negociação Atualizado em

Leia mais

+ BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES

+ BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES + BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES CDL CARTÕES +FACILIDADE Com o objetivo de oferecer soluções para facilitar a vida dos associados e seus funcionários, a FCDL-MG se uniu à Valle Express,

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA

DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA ÍNDICE INTRODUÇÃO O QUE É PAGAMENTO MÓVEL CONCLUSÃO PG. 3 PG. 4 PG. 6 PG. 17 INTRODUÇÃO Os meios de pagamento eletrônico estão cada vez mais fortes no Brasil.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento Audiência Pública CAE junho de 2009 Agenda 2 Introdução Relatório Metodologia e Fonte de Dados Aspectos Abordados Introdução 3 Projeto de Modernização

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

Quem Somos. www.stone.com.br

Quem Somos. www.stone.com.br Manual E-commerce ÍNDICE 03 04 05 05 06 07 08 09 10 11 12 Quem Somos Como funciona O que é um Gateway? Gateways parceiros Cancelamento de uma transação Chargebacks Portal de Serviços Conciliação Dicas

Leia mais

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF Apresentação para Clientes Barueri, Julho de 2012 Esta apresentação é para uso exclusivo do cliente. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada, transcrita ou

Leia mais

NOVAQUEST. A vida é cheia de cobranças, deixe as suas conosco.

NOVAQUEST. A vida é cheia de cobranças, deixe as suas conosco. A vida é cheia de cobranças, deixe as suas conosco. NOVAQUEST Apresentação da Empresa A NovaQuest é uma empresa especializada em serviços de recuperação de crédito e atendimento ao cliente. Temos o intuito

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais/CVB s 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda,

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Cartões Private Label

Cartões Private Label Cartões Private Label Quando implementar? Como ativar? Por que ir além? Walter Rabello Quando Implementar Como Ativar Por que Ir além O que é Private Label? Para quem trabalha no mercado de cartões: Cartão

Leia mais

PRODUTOS E SERVIÇOS CARTÕES BRADESCO

PRODUTOS E SERVIÇOS CARTÕES BRADESCO L2 6 PRODUTOS E SERVIÇOS CARTÕES BRADESCO Em março, o Bradesco firmou parceria com a American Express Company, pela qual assumiu suas operações de cartões de crédito e atividades correlatas no Brasil,

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

9) Política de Investimentos

9) Política de Investimentos 9) Política de Investimentos Política e Diretrizes de Investimentos 2010 Plano de Benefícios 1 Segmentos Macroalocação 2010 Renda Variável 60,2% 64,4% 28,7% 34,0% Imóveis 2,4% 3,0% Operações com Participantes

Leia mais

Radar Stocche Forbes Março 2015

Radar Stocche Forbes Março 2015 Março 2015 RADAR STOCCHE FORBES - SOCIETÁRIO Ofício-Circular CVM-SEP 2015 Principais Novidades No dia 26 de fevereiro de 2015, a Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) emitiu o Ofício-Circular nº 02/2015

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O Bovespa Mais é um dos segmentos especiais de listagem administrados pela Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA)

Leia mais

APTRA PASSPORT DA NCR. Um núcleo empresarial para captura remota de depósitos

APTRA PASSPORT DA NCR. Um núcleo empresarial para captura remota de depósitos APTRA PASSPORT DA NCR Um núcleo empresarial para captura remota de depósitos Uma maneira melhor para os seus clientes depositarem cheques Bancos e instituições financeiras continuam a enfrentar os desafios

Leia mais

Meios de Pagamento. IBRAC 18 de setembro de 2015

Meios de Pagamento. IBRAC 18 de setembro de 2015 Meios de Pagamento IBRAC 18 de setembro de 2015 1 OBSERVAÇÕES 1. As informações que serão apresentadas refletem uma visão geral, não se relacionando com casos concretos ou investigações em curso na SG;

Leia mais

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas (*) Palestrante: Vinícius Sampaio (*) Contará

Leia mais

Auditoria Interna e Governança Corporativa

Auditoria Interna e Governança Corporativa Auditoria Interna e Governança Corporativa Clarissa Schüler Pereira da Silva Gerente de Auditoria Interna TUPY S.A. Programa Governança Corporativa Auditoria Interna Desafios para os profissionais de auditoria

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

APIMEC CIELO 2013. 11 de Julho de 2013

APIMEC CIELO 2013. 11 de Julho de 2013 APIMEC CIELO 2013 11 de Julho de 2013 AVISO LEGAL A Companhia faz declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa

Leia mais

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard:

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard: Mercearia Amigo varejista, A partir deste mês outubro - o Tribanco traz novidades no Projeto Capitão Varejo, pois conta agora com a parceria do Instituto Redecard. Juntos, irão levar até você mais informação

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído Remuneração aos Nossos Acionistas Na reunião do Conselho de Administração do dia 3 de agosto foi deliberada a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) complementares aos dividendos mensais, a

Leia mais

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento. CARDS 28 de abril de 2009

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento. CARDS 28 de abril de 2009 Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento CARDS 28 de abril de 2009 Agenda 2 Introdução Relatório Metodologia e Fonte de Dados Aspectos Abordados Introdução 3 Projeto de Modernização dos Instrumentos

Leia mais

Reunião Pública Anual. 19 de dezembro de 2013

Reunião Pública Anual. 19 de dezembro de 2013 Reunião Pública Anual 19 de dezembro de 2013 2 Aviso importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números Um sistema financeiro saudável, ético e eficiente é condição essencial para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do

Leia mais

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006 TIM Participações S.A. Resultados do 5 de Maio de 2006 1 Principais realizações Desempenho do Mercado Desempenho Financeiro 2 Status da Reestruturação Corporativa Principais realizações Melhorando a Estrutura

Leia mais

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas O Bovespa Mais, um dos segmentos especiais de listagem administrados pela BM&FBOVESPA, foi idealizado para tornar o mercado acionário brasileiro

Leia mais

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda.

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda. Produtos Conta Corrente Com isenção de tarifas de manutenção, dez folhas cheques, quatro extratos mensais, emissão de extratos on-line, tarifas reduzidas, só na Credlíder. Conta Poupança A Poupança Credlider

Leia mais

Financiamento de Veículos Posicionamento

Financiamento de Veículos Posicionamento Financiamento de Veículos Posicionamento Market Share de Produção em % Ranking Novos Financiamentos (3º Trim 14) 15,5% 1º 13,8% 14,5% 2º 2º 3º 1ºT 14 2ºT 14 3ºT 14 Pesados Autos Novos Motos Autos Usados

Leia mais

Produtos e Serviços Revendedores e Transportadores LIQUIGÁS. Convênio. Banco do Brasil e Liquigás

Produtos e Serviços Revendedores e Transportadores LIQUIGÁS. Convênio. Banco do Brasil e Liquigás Produtos e Serviços Revendedores e Transportadores LIQUIGÁS Convênio Banco do Brasil e Liquigás 2 Senhores Revendedores e Transportadores, O convênio firmado com o Banco do Brasil propiciar aos Revendedores

Leia mais

Regime Interno da Diretoria da BM&FBOVESPA

Regime Interno da Diretoria da BM&FBOVESPA Regime Interno da Diretoria da BM&FBOVESPA REGIMENTO INTERNO DA DIRETORIA DA BM&FBOVESPA 1. Objeto O presente Regimento Interno ( Regimento ) tem o escopo de disciplinar o funcionamento do Diretoria da

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA 23 de julho de 2015 ÍNDICE Pág. Introdução... 3 Objetivos... 3 Princípios gerais de atuação... 4 Princípios específicos de atuação... 7 Mecanismos de desenvolvimento,

Leia mais

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 11 3º trimestre de 2014 6,6% 6,9% 4,9% 4,8%

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 11 3º trimestre de 2014 6,6% 6,9% 4,9% 4,8% Ações Itaú em foco Informativo para acionistas Ano 11 3º trimestre de 2014 nº 44 www.itau.com.br/relacoes-com-investidores facebook.com/itauunibancori @itauunibanco_ri Inadimplência na Carteira de Crédito

Leia mais

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Barretto

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Barretto 2012 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei n.º

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O BOVESPA MAIS é o segmento de listagem do mercado de balcão organizado administrado pela BOVESPA idealizado para tornar

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Os valores que lastreiam as práticas da Companhia são: transparência, prestação de contas, conformidade e equidade. Transparência refere-se em particular às informações que têm reflexo

Leia mais

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br CSU CARDSYSTEM SA investidorescsu@csu.com.br 2 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação

Leia mais

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 EBITDA atingiu a soma de R$ 391 milhões no ano passado São Paulo, 24 de março de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do Grupo Algar,

Leia mais