Família de produtos Kmedia.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Família de produtos Kmedia."

Transcrição

1

2

3 Família de produtos Kmedia. O Kmedia é um media gateway carrier grade, para aplicações convergentes em plataformas de comunicação digital (E1, STM-1 ou SIP), substituindo vários dispositivos de sinalização e conectividade por um único equipamento. Com um hardware projetado para trabalhar em ambientes de alto tráfego, o Kmedia possui os principais protocolos de voz para redes NGN (Next Generation Network), além de alto desempenho e capacidade de processamento. Oferecendo a mais alta densidade de portas e processamento do setor e o menor custo operacional para um gateway de mídia, o Kmedia apresenta uma média de consumo de energia dois terços menor do que outros produtos de capacidade similar, além de ocupar menos espaço no Data Center, colaborando para redução de custos de aluguel e contribuindo na redução do impacto ambiental.

4 Kmedia 800 Características e Benefícios 1 a 8 E1s 32 a 256 canais VoIP Ampliação por upgrade de software a cada 1 E1 e a cada 32 canais VoIP 1 canal SIP para cada canal TDM, utilizando codecs universais e cancelamento de eco em todos os canais. Dimensionamento padrão 1U para rack 19'', com única fonte de energia Opção para fonte redundante Medidas: 44,5 (altura) x 442 (largura) x 279 mm (comprimento) Peso: 4,54 kg

5 Kmedia 1600 Características e Benefícios 8 a 16 E1s 256 a 512 canais VoIP 1 canal SIP para cada canal TDM, utilizando codecs universais e cancelamento de eco em todos os canais Ampliação por upgrade de software a cada 1 E1 e a cada 32 canais VoIP Dimensionamento padrão 2Us para rack 19'' Dupla fonte de energia Medidas: 88,9 (altura) x 442 (largura) x 406 mm (comprimento) Peso: 9,1 kg

6 Kmedia 6400 Características e Benefícios 16 a 64 E1s 512 a 2048 canais VoIP 1 canal SIP para cada canal TDM, utilizando codecs universais e cancelamento de eco em todos os canais Ampliação por upgrade de software a cada 16 E1s e a cada 512 canais VoIP Acompanha patch panels para expansão Dimensionamento padrão 2Us para rack 19'', com dupla fonte de energia Medidas: 88,9 x 442 x 406 mm Peso: 9,1 kg

7

8 Solutions for Mobile Operators

9 Agenda Empirix ESA introduction Key Philosophy Solution Suite Empirix E-XMS Introduction Technologies Covered GPRS/UMTS CDMA 2000 LTE Backup Screenshots

10 Current Service Assurance Ecosystem Quality Experience is measured by different groups with disparate tools OSS Systems provide the service and Network View Probe Systems provide subscriber view but mainly for protocol troubleshooting (reactive) of Control Signaling User Data is typically analyzed by IT systems Operators are overwhelmed by data but not visibility of why all lights can be green but customers complain Different information from different sources complicates understanding of the key issues Empirix ESA addresses the fundamental issue of bringing disparate information together in one solution to allow users to understand Service Quality of Experience as delivered to subscriber

11 Some Key pain points in understanding QoE No visibility of customer experience All my indicators are green but customers are still complaining Understand the effect of new services and UE on the network I have no idea what new services are doing to my other customers Identify Problem areas and how they effect QoE Identify areas where investments will be maximized Existing tools do not give enough visibility of QoE

12 How Empirix ESA helps you understand QoE VOIP Mobile Broadband SS7 Roaming LTE KPIs xdrs Event Correlation KPI Aggregation Business Valuable Information Traps Raw Data Streams Network + Applications Scalable and Flexible Data Analysis Real-time Monitoring & Analytical Reporting Turning Disparate Data into Business Valuable Information

13 Empirix System Architecture (ESA) Logical Building Blocks End-to-End Network Intelligence Troubleshooting Network View Network Analytics xcentrix Real-time Dashboards OneSight Mediation and Correlation IDMC Intelligent Data Mediation & Correlation To OSS Aggregation and Probes Management E-XMS Data Acquisition Empirix Multi Service Probes (MSP) Third Party xdr Feeds Metrics from Devices, DBs, Web Applications...

14 Positioning - E-XMS, xcentrix and OneSight xcentrix provides flexible Analytical Analysis xcentrix E-XMS Provides Surveillance/monitoring with E-XMS Troubleshooting History - Historical Vs Real Time OneSight provides real-time dashboarding and alarms Depth of vertical investigation Breadth Vs Depth OneSight Months xcentrix Full Vertical protocol analysis E - XMS A few days E - XMS Service Analytics xcentrix now OneSight Dashboard OneSight Real Time Near Real Time Statistical analytic tool Latency Canned reports View and KPI customizable Full Slice & Dice highly customizable KPIs & Dimensions Customization

15 Empirix OneSight A Dashboard for Proactive Service Management A real-time dashboard supporting Key Performance Indicators from IDMC as well as metrics and alerts from other sources. KPI-based Performance Monitoring Custom Dashboard Views Alerting Configurable Alarms + Action Plans Integration with existing support systems Active Transactions

16 What is Empirix xcentrix? A Service Assurance focused Analytics & Reporting Application that. Transform data into information Extract key information from a sea of raw and uncorrelated data Deliver business critical and valuable information when and how you want it Enables analysis from Any perspectives Find a needle is a haystack using the finest grains and resolution 360 degrees analysis around issues to pinpoint and gain insights

17 CUSTOMER VALUE CAPABILITIES E-XMS Network Wide Near Real Time Monitoring Network Applications Correlated Network Perspective Mobility Session/Call Control Authentication Analysis Per Location Analysis Per Subscriber Analysis Performance Analysis Rapid understanding of Network performance Per user, Per Handset and Location Analysis Latest Technology Support for Roll- Out efforts Customer Perspective Key Service Analysis Application performance User Plane throughput and issues Applications Web, , P2P, IM, OTT etc. Integrated Video Support Complete service support for GPRS, UMTS, LTE and CDMA (1x, EVDO) Key OTT App analysis , Video, Web, P2P, Voice Understand QoE in Production Networks Understand Customer View of Quality of Expernience Additional Analysis End to End Visibility Per-Subscriber Analysis for all aspects of service delivery Network wide View Understand impact of network issues on customer experience True picture of application delivery from customer perspective Network Wide Visibility Reduced MTTR all data in one place in one solution

18 Empirix Solution Positioning E-XMS xcentrix Executives / Management OneSight Network Planning and Engineering Tier 1 xcentrix Tier 2 xcentrix Tier 3 Network Operations NOC / SOC Technical Support (IT / Telecom) Specialized sub-groups: Radio, Core, IT Systems... OneSight E-XMS E-XMS Service Management / Quality Customer Care OneSight Corporate Sales Marketing xcentrix OSS / Tools xcentrix xcentrix xcentrix

19 Agenda Empirix ESA introduction Key Philosophy Solution Suite Empirix E-XMS Introduction Technologies Covered GPRS/UMTS CDMA 2000 LTE Backup Screenshots

20 E-XMS Provides Actionable Information Signaling Traffic Mobility Empirix s unique approach Large Traffic Volumes Multiple services

21 Empirix E-XMS - Technology Coverage Single Probe Solution for multiple technologies (PCM to 10GbE) Reduce CAPEX by investment protection Multi technology support in single probe Flexibility of deployment for reduced CAPEX SS#7 & SigTran Core IP Transport & Data Services VoIP & NGN Network-wide analysis of multiple services in a single solution Identify issues across Span of Control Wireless Access ISDN, DSL, PBX E-XMS Video and Media Streaming Single GUI Improved communications and reduced training/learning costs 2G/3G Voice and Message Services MBB-LTE Data Services Correlated Control and User Plane Actionable information to improve QoE of applications

22 E-XMS Value Proposition Actionable Intelligence with Complete Visibility of Network and apps Key Benefits: Understand users service QoE via Control & User Plane correlation Control plane and user plane information is automatically linked together Understand interactions for a single customer via ASDRs Information retains customer granularity through the monitoring architecture Extensive technology coverage to seamlessly deal with heterogeneous technologies with a single architecture Capturing all physical/transport technologies understanding interwork end to end Comprehensive application analysis Video, Web, , P2P, WAP, IM, etc. Pivotal focus on quality of service and customer s experience for service on IP in mobility Serve consistent information to multiple users with diverse presentation requirements Pro-actively manage problems via KPIs, extract statistical trends via Analytics, dig into the flow for troubleshooting. 5

23 Typical Usage Scenario Background Network Operations Support Team are asked to investigate customer complaints of poor video quality by customers by NOC The NOC systems show no issue with the network Using ESA, the support team can rapidly narrow their search to the specific issues and identify Who is affected What is the issue What is the root cause The next slides outline the steps taken to identify the problem and the Solutions used

24 Typical Usage Scenario 1: Identify subscribers who are experiencing Video problems Use xcentrix to eliminate irrelevant causes E.g. Focus only on subscribers utilize video services Further focus on subscribers who are experiencing low video MOS

25 Typical Usage Scenario 2: Determine if there is commonality in the problem Device, location, cell, network element The network control plane seems to be functioning well, so the problem is not here

26 Typical Usage Scenario 3: Low MOS relate to sessions with low data throughput E-XMS is then used to drill into specific user sessions showing control and application data In this case, going to RTP analysis we see this user had a D/L speed of 10kb/s insufficient for data The network was unable to offer the minimum negotiated bit-rate for video due to congestion

27 Agenda Empirix ESA introduction Key Philosophy Solution Suite Empirix E-XMS Introduction Technologies Covered GPRS/UMTS CDMA 2000 LTE Backup Screenshots

28 E-XMS GPRS/UMTS Coverage End to End User application User Transport Plane TCP/IP GDT Direct tunnel PDP tunnel E-XMS Transport Plane IP/TCP UE RNC SGSN SGSN GGSN Application Key Benefits: RAN/UTRAN IuPS/Gb Gn/Gp Gn Gi View data across span of control with End to End analysis Understand Users QoE via Control and User Plane/Services analysis Pro-actively manage problems via KPI driven analysis with drill-down Understand all interactions down to a single customer via ASDRs Reduce MTTR by providing all required information in a single solution Application Analysis Video, Web, , P2P, WAP, IM etc.

29 GPRS/UMTS Coverage PSTN BTS Abis A MAP - E ISUP/BICC/SIP MAP - C Nc MAP MAP ISUP Gb Mc MAP- D Mc Iub IuCS IuCS Gr Nb Gc Gi PDN Available Now IuPS Gn

30 GPRS/UMTS Coverage Interfaces Iub (IP), IuPS, IuCS, Gb, A, MAP, Gr, Gs, Gn, Gi, Gx, Rx, 3GDT. Mc, Nb, Nc. Protocols MAP, CAP, INAP, ISUP, BICC, MGCP, SIP, H.323. RTP, Diameter, Radius, IP, NBAP, RANAP, NAS Applications P2P, Web, , FTP, DNS, VoD, IPTV, Adaptive Streaming (Q2 2012), IM

31 Agenda Empirix ESA introduction Key Philosophy Solution Suite Empirix E-XMS Introduction Technologies Covered GPRS/UMTS CDMA 2000 LTE Backup Screenshots

32 E-XMS CDMA MBB Coverage End to End User application User Transport Plane TCP/IP GRE tunnel E-XMS Transport Plane IP/TCP UE PCF PDSN PDSN Application Key Benefits: RAN/UTRAN A10/A11 P-H Pi View data across span of control with End to End analysis Understand Users QoE via Control and User Plane/Services analysis Pro-actively manage problems via KPI driven analysis with drill-down Understand all interactions down to a single customer via ASDRs Reduce MTTR by providing all required information in a single solution Application Analysis Video, Web, , P2P, WAP, IM etc.

33 Empirix CDMA2000 Coverage Abis A1 IS-41E HLR A3 A7 A8 A9 PCF A10 A11 MAP/ ISUP ISUP PSTN Abis Abis A9 A8 PCF A15 A13 PCF A10 A11 A12 AN AAA FA Pi P-H Public Internet Home AAA P1 HA Private Intranet E-XMS Coverage

34 CDMA 2000 Coverage Interfaces A10/A11, A12, P-H, PI, P1, IS-41 Protocols MAP, WIN, MIP, GRE, SMPP, PPPoHDLC, PPP, SIP, Applications P2P, Web, , FTP, DNS, VoD, IPTV, Adaptive Streaming (Q2 2012), IM

35 Agenda Empirix ESA introduction Key Philosophy Solution Suite Empirix E-XMS Introduction Technologies Covered GPRS/UMTS CDMA 2000 LTE Backup Screenshots

36 E-XMS LTE Coverage End to End User application User Transport Plane TCP/IP Direct Tunnel E-XMS Transport Plane IP/TCP UE E-NodeB MME SGW PDN GW S1MME/S1U S11 S5 SGi Application Key Benefits: Support for all key interfaces supports End to End analysis Understand Users QoE via Control and User Plane/Services analysis Pro-actively manage problems via KPI driven analysis with drill-down into details Inter-technology support simplifies roll-out Reduce MTTR of quality affecting issues Reduce CAPEX/OPEX via a single solution for all technologies

37 MBB / LTE Coverage (Ga) 2011/2012 Available Now Q2/2012 BTS Abis Gn GGSN Gi Internet Iub S3 S4 S11 Serving Gateway S5/S8 PDN Gateway S7 S2b Operators IP Services (IMS) X2 Trusted non 3GPP IP Access (Host Based) S2a S2c Untrusted non 3GPP IP Access (Network Based) Wn Untrusted non 3GPP access

38 LTE Coverage Interfaces S1MME, S1U, X2, S2a, S3, S4, S11, S5/S8, S6a, SGi, IMS/VoLTE - Cx, Sh, Mb, Mg, Mh, Mi, Mj, Mn, Mr, Mw, Rx Protocols S1AP, X2AP, NAS, GTPv1, GTPv2, PMIP, GRE, MIP, PPP, Diameter, Radius, Sigcomp Applications P2P, Web, , FTP, DNS, VoD, IPTV, Adaptive Streaming (Q2 2012), IM

39 Key LTE Features Feature Advantage Customer benefit Integrated technology support Support for Core (EPC) Interfaces Support for LTE Interfaces (LTE) Integrated UP and CP Support for VoLTE Single solution for all technologies LTE & 3G/2G Understand the core network performance Understand the issues at the Access Network Understand the problems that customers care about from their perspective Support for IMS interfaces and Sigcomp Assure interworking with legacy systems and fixed networks Support the migration from existing core to EPC Identify locations down to particular areas to improve accuracy and assist in optimization/commissioning Rapidly isolate what is causing customer dissatisfaction Assure launch of new voice services

40 Summary Empirix ESA and E-XMS provides E2E Visibility for Mobile Networks and Applications Unique view of both Network and Applications Unique insight into QoE of services/application Analyze and troubleshoot what customers care about applications and how the network affects that Full correlation for horizontal and vertical analysis Solutions that provide an integrated platform for multiple groups and organizations Value at all levels

41 Agenda Empirix ESA introduction Key Philosophy Solution Suite Empirix E-XMS Introduction Technologies Covered GPRS/UMTS CDMA 2000 LTE Backup Screenshots

42 CDMA Analysis A11

43 CDMA Analysis Drill Down

44 CDMA Analysis A11

45 LTE Analysis FTP over S1

46 CDMA Analysis Drill Down

47 CDMA Analysis browsing and P2P

48 LTE Analysis End to End

49 LTE Analysis FTP over S1

50 CDMA Analysis browsing and P2P

51 Plataformas Classe 5 Soluções completas através de parcerias

52 Acesso Classe 5 Classe 4 Estrutura de Rede de Telefonia IP Aplicação de Serviços entre Operadoras Aplicação de Serviços para Usuários Entrega de Serviços Whosale Interconexão NGN TDM breakout IP Centrex / Hosted PBX SIP Trunking Individual / Mobile Centrex Gateways VoIP / GSM Softphones PC / Móveis Telefones IP / WiFi

53 Composição da Solução de Classe 5 Plataforma de Aplicação Plataforma de Billing Banco de Dados Plataformas de Serviço Registro dos Usuários Atribuição de Serviços Gerência dos Serviços Controle de Acesso Registro de Tarifas Vinculo das Tarifas a usuários Controle de Valores Geração de Faturamento Armazenagem dos dados de usuários Armazenagem de CDR s SBC Session Border Control SMS Mensagem Controle de Mobilidade Conferência Voice Mail etc Obs.: Dependendo da solução podem todos estarem em um sistema ou em sistemas distintos

54 Topologia da Solução Classe 5

55 Serviços de Classe 5 IP Centrex Hosted PBX SIP Trunking Individual Mobile Centrex Atribuição de todas facilidades de um PABX a um grupo de usuários independente da localidade que se encontram. Serviço que permite várias chamadas simultâneas para um mesmo cliente com apenas um ou vários registros. Serviço normalmente conhecido como residencial onde usuários individuais tem os serviços com mais de um registro. Serviço que permite transferir a usuários de redes móveis as facilidades do Classe 5.

56 IP Centrex IP Centrex Desvinculação do meio de interligação do usuário, o que permite mobilidade e independência da localização do usuário. Permite o controle e gerência de serviços para um grupo particular de usuários com correspondente roteamento, no caso de voz corresponde as facilidades de PABX. Também permite a integração com outras redes e a prestação de outros serviços como mensagem e vídeo. IP Centrex x Hosted PBX O cliente tem somente a gerência das funcionalidades internas ao seu domínio. O cliente tem a gerência completa da plaforma do cliente, principalmente quanto a encaminhamento.

57 Evolução da comunicação corporativa com IP Centrex Cliente B PBX Virtual por Cliente Cliente B Rede STFC TDM Classe 5 IP Centrex TDM TDM Cliente A Localidade 1 Localidade 2 Rede IP Cliente A Localidade 1 Localidade 2 Telefonia Fixa Convencional Telefonia com IP Centrex

58 Convergência com IP Centrex Cliente A Cliente E Cliente B VoIP VoIP Classe 5 IP Centrex VoIP VoIP Classe 4 Softswitch Cliente C VoIP Internet VoIP Cliente D Localidade 2 Rede Acesso GSM Localidade 1 Rede Acesso GSM

59 Mobilidade com IP Centrex Ramais sem mobilidade. Funcionários que trabalham em mesa. Ramais com mobilidade. Executivos e funcionários que viajam. Ramais puramente móveis. Funcionários externos e pessoas em viagem.

60 Serviços Gerenciamento Portal Web para Gerenciamento e Serviços Gerenciamento por Portal totalmente seguro. Acesso para gerência de acordo com níveis hierárquicos de autorização, com isolamento entre estruturas. Gerência de contatos, de serviços, de consumo e de softphones. Softphone no Portal Interação com a lista de ramais; Status de presença Conferência voz e vídeo. Discagem simples toque Outros serviços... Portal Console de Atendimento Interação com a lista de ramais; Status de presença Conferência voz e vídeo. Discagem simples toque Transferência de chamadas...

61 Estrutura de Gerenciamento Operador de Serviço Admin. Empresa Usuário Operador do Sistema Admin. Local Admin. Empresa Usuário Operador de Serviço Admin. Local Nível Admin. A estrutura permite que a Sistema operadora compartilhe a plataforma com outras operadoras. Serviço Empresa Local Níveis de Serviço e níveis de empresas distribuídas. Facilidades principais: Criação/Exclusão/Modificação de Operador de Serviço; Atribuição de Facilidades para os Operadores de Serviço; Atribuições de números para os Operadores de Serviço. Atribuição de modelos de Empresas para serem utilizados pelo Operador de Serviço. Reserva de Licenças de Softphones para Operadores de Serviço.

62 Atribuição Lógica e Geográfica Local Classe 5 Operador do Sistema Sala Sala Grupo Grupo Local Empresa Empresa Operador do Serviço Operador do Serviço

63 Sistema de Provisionamento via Web Usuário. Ger. Facilidades de Usuário Administrador do Local Ger. Localidade Administra-dor Empresa. Ger. Empresa Operador de Serviço. Ger. Provedor de Serviço Operador do Sistema. Ger. Plataforma Ger. Sistemas Externos; Operação do Sistema; Ger. dos Provedores de Serviços; Controle dos Encaminhamentos. Ger. das Empresas; Definição de Facilidades; Desenho da Gerência; Controle dos Encaminhamentos. Gerenciamento Provedor de Serviço Ger. de Usuários; Ativação de CPE (IP Phone, IAD, Gateway); Ger. de Licenças de Softphones; Ger. de Facilidades e Facilidades de Grupos; Ger. dos Grupos; Suporte on-line; Configuração de Conferências; Configuração de Anúncios; Configuração de Encaminhamento. Ger. de Locais; Configuração Geral de CPE e softphone; Controle dos Encaminhamentos. Gerenciamento Local Gerenciamento da Empresa Gerenciamento Local Gerenciamento da Empresa Gerenciamento Local Modificação de Facilidades; Mudança de Senha; Instalação de Softphone; Acesso a Voic ; Acesso a Tarifas; Configuração da CPE; Controle de Chamada. Gerenciamento de Facilidades do Usuário Gerenciamento de Facilidades do Usuário Gerenciamento de Facilidades do Usuário Gerenciamento de Facilidades do Usuário Altera Altera Altera Altera Altera Próprio Ramal Todos Ramais do Local Todos Ramais da Empresa Todos Ramais dos Clientes Todos Ramais

64 Facilidades do Usuário 1/2 Calling Line Identification Restriction (CLIR), Calling Line Identification Presentation (CLIP) Speed Dial, Redial, Recall Direct Dialing Incoming (DDI) Direct Dialing Outgoing (DDO) Outgoing / Incoming Calling Plan Alternate Numbers (alias) Call Waiting (CW), Call Hold (CH) Call Back Number (CBNR) Parallel Ringing (PRNG) Call Forwarding Unconditional (CFU), Call Forwarding Busy (CFB) Call Forwarding No Reply (CFNR), Call Forwarding Selective (CFSE), Call Forwarding Timeout (CFTO), Call Forwarding Unregistered (CFUR) Unattended Transfer, Attended Transfer User Groups Call Park, Call Pickup Presence- Busy Lamp Call Queuing (Hunt Group) Music on Hold Early Media Client Matter Code (CMC) Manager / Secretary Team Feature m:n Auto Attendant Name presentation

65 Facilidades do Usuário 2/2 Call Completion No Reply (CCNR) Call Completion Busy (CCBS) Night Mode Basic ACD (longest idle, random, serial, //, agent login-logout) and IVR Services Conferencing (Audio/Video): 3 party n-party via conf. Bridge Voice recording Unified Messaging: Voic (VM > ) Faxmail ( <> Fax) SMS ( <> SMS) Click2Dial from any Application Trunking for Legacy Integration Fully integrated Soft Client Portfolio Mobility: Full integration of mobile phones into virtual PBX service Full FMC with WIFI<->GSM handover (midcall) Available for all mayor mobile phone platforms Management: Web based customer self care Autoprovisioning

66 Serviço para Clientes Individuais Serviço para Clientes Individuais: Permite a prestação de serviços a clientes que querem poucas contas e que as mesmas não estejam vinculadas a um grupo de usuários. Cada conta pode ter mais de um registro, conforme necessidade do cliente, sendo que o número máximo de registro é controlado pela Operadora. Os usuários tem a disposição a maioria dos serviços e facilidades disponíveis para os usuários de IP Centrex, não tendo apenas aqueles restritos a funcionalidades de PBX como grupos e empresas.

67 Mobile Centrex Mobile Centrex: Permite a prestação de serviços a clientes que utilizam aparelhos móveis com ou sem sofphones com contas em grupo como se fosse uma extensão do PBX da empresa. Cada conta pode ter mais de um registro, conforme necessidade do cliente, sendo que o número máximo de registro é controlado pela Operadora. Os usuários tem a disposição a maioria dos serviços e facilidades disponíveis para os usuários de IP Centrex.

68 SIP Trunking Serviço que permite várias chamadas simultâneas com apenas um registro, permitindo mais de uma conta (DDR) e/ou definição de várias regras para seleção do encaminhamento correto através da manipulação da identificação da chamada. SIP Trunking com Classe 4: Tronco SIP entre a Classe 5 e a Classe 4 para que as chamadas sejam encaminhadas para a interconexão com outras operadoras. SIP Trunking com Clientes: Tronco SIP entre a Classe 5 e um Gateway SIP/E1 ou um PABX IP, que permite aos ramais do sistema de telefonia do cliente executarem e receberem ligações.

69 Topologia Classe 5 com SIP Trunking SIP Trunking Classe 5 IP Centrex SIP Trunking Classe 4 Softswitch SIP Trunking Internet SIP Trunking

70 SIP Trunking com a Classe 4 Conexão com apenas uma Classe 4; Para encaminhamento e recebimento de chamadas com as redes externas (outras operadoras); Criação de rotas virtuais, com a manipulação do número de destino ou de origem para que uma chamada específica tenha tratamento de encaminhamento diferenciado pela Classe 4; Identificação para permitir a caracterização de rota na Classe 5.

71 SIP Trunking com Cliente O cliente tem apenas um registro com a Classe 5; Controle do número máximo de chamadas simultâneas por registro: com Gateway SIP/E1 são múltiplos de 30, com PABX IP pode-se estipular o necessário; Apenas uma conta (usuário) por registro, como se fosse um tronco chave, ou mais de uma conta por registro, como se fosse um DDR; As facilidades de ramais são pelo PABX do cliente, no caso de DDR pode-se atribuir as facilidades do IP Centrex.

72 Billing System Emissão de Conta Pós-pago Acompanhamento do Consumo pelo Usuário CDR CDR Pagamento de Prépago Classe 5 IP Centrex Calling Card Controle dos Gastos

73 Billing System Lê os dados constantes do CDR da Classe 5 e cria um arquivo específico para a parte de faturamento e controle de gastos; Gera a fatura para cobrança do cliente pós-pago com os dados do CDR e de Tarifas; Controla o pagamento de clientes pré-pagos habilitando a execução da chamada; Controla a autenticação dos Calling Cards por PIN ou por ANI (ID do Chamador) e os valores disponíveis; Gera relatórios de consumo.

74 SBC Session Border Controller Classe 5 IP Centrex Isolamento do Core Segurança do Sisteam Gerência de IP & MAC Rede IP de Acesso Topologia Hiding Proteção DoS Comunicação Segura Core da Rede

75 SBC Session Border Controller Segurança do Core do Sistema: Isolamento entre redes Públicas de Acesso, rede de Transporte (sinalização das chamadas) e rede de Gerência. Segurança no Acesso: Aplicação no nível Firewall com a completa re-escrita da sinalização (arquitetura B2BUA); Contra ataques maliciosos e não intencionais; A auto-limitação do teto de seleção (% CPU), com rejeição de chamadas; Controle separado, com regras de policiamento para gerência, de pacotes e de controle; Estendendo a confiança para o terminal com IPsec, TLS, and SRTP.

76 Comparação entre as Soluções da Taitell Descrição Licenças do Sistema Licenças de Terminal Redundância Hardware Billing System Serviços de Terceiros SBC Teles Por sistema; Por Usuários (IP Centex/Indiv.); Por chamadas simultâneas. Softphone para PC; Softphone para móveis. Padrão. SUN. Externo. Media Service Server. Exige. VoIPSwitch Por chamadas simultâneas. Softphone para PC; Softphone para móveis. Por solicitação. HP ou similar. Interno ou Externo. Por IP. Fica a critério da operadora.

77 Comparação entre as Soluções da Taitell Descrição Auto-provisionamento Gerenciamento Serviços Serviços Suplementares Serviços de Mídia Teles Depende da CPE; Softphone proprietário. Web. IP Centrex; Individual; SIP Trunking. Todos de Individuais; Todos de PABX. Vídeo depende da CPE; SMS depende da CPE; Softphones normalmente atendem todos. VoIPSwitch Depende da CPE; Softphone proprietário. Web. IP Centrex; Individual; SIP Trunking. Todos de Individuais; Todos de PABX. Vídeo depende da CPE; SMS depende da CPE; Spftphones normalmente atendem todos.

78 Principais dados a serem levantados Para dimensionamento: Quais serviços: Individual, IP Centrex e SIP Trunking; Quantidade de usuários por serviço; Capacidade de Chamadas Simultâneas e Chamadas por Segundo, total e por serviço. Para facilidades: Somente licenças ou Hardware também; Billing System: Pós pagos e/ou Prépagos; Calling Cards: PIN ou ID; Relatórios on-line. Facilidades de encaminhamento com a Classe 4 e qual é; Se já tem SBC; Se deseja softphones para PC e para Móveis; Serviços especiais (externos) desejáveis.

79 Taitell Telecom Equipamentos e Soluções VoIP

Plataformas Classe 5 Soluções completas através de parcerias

Plataformas Classe 5 Soluções completas através de parcerias Plataformas Classe 5 Soluções completas através de parcerias Acesso Classe 5 Classe 4 Estrutura de Rede de Telefonia IP Aplicação de Serviços entre Operadoras Aplicação de Serviços para Usuários Entrega

Leia mais

How To: Mobile Sites. Desmistificar e desmontar as camadas tecnológicas Apoiar e Inovar a lógica do negócio

How To: Mobile Sites. Desmistificar e desmontar as camadas tecnológicas Apoiar e Inovar a lógica do negócio How To: Mobile Sites Plataformas e Ferramentas Tecnológicas para desenvolvimento de negócios móveis. Planear, Desenhar, Construir e Desenvolver uma presença no m-world Desmistificar e desmontar as camadas

Leia mais

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP)

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Telefonia Tradicional PBX Telefonia Pública PBX Rede telefônica tradicional usa canais TDM (Time Division Multiplexing) para transporte da voz Uma conexão de

Leia mais

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco. Ideal para operadoras VoIP que trabalham com venda de CDR personalizável

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco. Ideal para operadoras VoIP que trabalham com venda de CDR personalizável USER MEDIA GATEWAY E1 AND VOIP Principais Características Aplicações Típicas Transcoding nos 30 canais Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz Cancelamento de eco por rede IP. Suporte SNMP

Leia mais

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway LGW4000 é um Media Gateway desenvolvido pela Labcom Sistemas que permite a integração entre

Leia mais

» Conveniência fixo-móvel

» Conveniência fixo-móvel 26 de Fevereiro 2008 Centro Cultural de Belém Lisboa Luis Esteves Martins Siemens Enterprise Communications Portugal» Conveniência fixo-móvel Page 1 Copyright Siemens Enterprise Communications 2007. All

Leia mais

Provides highly secure and reliable system with easy management tools and lower cost of ownership for IT professionals.

Provides highly secure and reliable system with easy management tools and lower cost of ownership for IT professionals. Licenciamento Unites voice, IM, audio, video, and Web conferencing into one application, enabling collaborative, engaging, and accessible interactions from virtually anywhere! Provides highly secure and

Leia mais

Figura 1 - Arquitectura do GSM

Figura 1 - Arquitectura do GSM GSM O aparecimento das redes de comunicações no século passado veio revolucionar o nosso mundo. Com os primeiros telefones surgiu a necessidade de criar redes que os suportassem. Começaram a surgir as

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

Nota: Século XX = Século passado!!!

Nota: Século XX = Século passado!!! 1977 1987 1997 2010 Nota: Século XX = Século passado!!! Desk Phone Voice Mail Fax E-Mail Cell Phone Video Conferencing Vários métodos de comunicação Diferentes clientes, interfaces e tecnologias Falta

Leia mais

Parâmetros de qualidade em redes LTE

Parâmetros de qualidade em redes LTE REDES MÓVEIS 80 RTI AGO 2015 Parâmetros de qualidade em redes LTE Luciano Henrique Duque, da LHD Engenharia O artigo apresenta uma forma de extrair os indicadores de qualidade de banda larga em redes 4G

Leia mais

Software Communication System

Software Communication System Software Communication System Uma vantagem competitiva para as empresas em crescimento Uma solução baseada em software que unifica as suas comunicações. > > INSTALE sobre uma ampla gama de servidores baseados

Leia mais

Multimidia Contact Center. Solidus. ecare8.3. Aastra - 2013 1

Multimidia Contact Center. Solidus. ecare8.3. Aastra - 2013 1 Multimidia Contact Center Solidus ecare8.3 tm Aastra - 2013 1 Solidus ecare as a Contact Center Solidus ecare tm E-mail Chat Customer Voice FAX Agent Tweeter SMS Facebook Aastra - 2013 2 The All in One

Leia mais

A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com A CONVERGÊNCIA DE DADOS E VOZ NA PRÓXIMA GERAÇÃO DE REDES Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução A convergência, atualmente um dos temas mais discutidos na indústria de redes,

Leia mais

Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação

Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação Redes de Nova Geração (NGN) O Desafio para a Regulação Índice Interfaces e Interligação Obrigações legais Numeração, Nomes e Endereçamento 2 Interfaces e Interligação Modelo de Evolução da Interligação

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações

Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações Tecnologia VoIP Produtos, serviços e aplicações Fernando Canuto fcanuto@falevoice.com.br Diretor de Operações e Tecnologia Especialista em redes NGN www.falevoice.com Conteúdo da Palestra Evoluçao das

Leia mais

VoIP Peering. Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio

VoIP Peering. Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio VoIP Peering Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio Histórico 2005 2004 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1996 1995 1993 Plataformas de Suporte ao Cliente Final Suporte ao protocolo SIP POP em Miami

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ROUTER D-LINK DVG 5121SP Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ROUTER D-LINK DVG 5008S Easy Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ROUTER D-LINK DVG 1402S o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 Características Protocolos Interface de Rede Características das Chamadas Codecs Instalação Física Configuração Acessando o ATA pela primeira vez Modificações a

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA BPS 5200 o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com as configurações

Leia mais

TELEFONIA IP E ANYPBX SISTEMA DE GESTÃO DE CHAMADAS

TELEFONIA IP E ANYPBX SISTEMA DE GESTÃO DE CHAMADAS TELEFONIA IP E ANYPBX SISTEMA DE GESTÃO DE CHAMADAS GANASCIM, R.; FERNANDES, F. N. RESUMO O artigo apresenta um estudo relacionado a tecnologias de voz sobre IP, ou telefonia IP, que tratam do roteamento

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA INTELBRAS GKM 2210T o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ROUTER TAITELL TT422S o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA Linksys PAP2T o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com as

Leia mais

Der. CryptoPhone IP UltraSecNet

Der. CryptoPhone IP UltraSecNet 0 Der CryptoPhone IP UltraSecNet 1 Solução - GSMK como seu parceiro de comunicação segura Fundada em 2003, a GSMK é líder global em criptografia de voz e mensagem Fundada em 2003 após dois anos de pesquisa

Leia mais

OVERVIEW DO EAMS. Enterprise Architecture Management System 2.0

OVERVIEW DO EAMS. Enterprise Architecture Management System 2.0 OVERVIEW DO EAMS Enterprise Architecture Management System 2.0 NETWORKS @arqcorp_br #eamsrio http://arquiteturacorporativa.wordpress.com/ WE MANAGE KNOWLEDGE, WITH YOU Arquitetura Empresarial Repositório

Leia mais

Manual. Plataforma. VoipSwitch

Manual. Plataforma. VoipSwitch Manual Plataforma VoipSwitch Objetivo do manual O objetivo deste manual é com que os clientes de plataforma da Ligue Telecom possam através dele iniciar a utilização do sistema e operá-lo. Importante:

Leia mais

Comparativo de soluções para comunicação unificada

Comparativo de soluções para comunicação unificada Comparativo de soluções para comunicação unificada Bruno Mathies Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Abril de 2010 Resumo Este artigo tem com objetivo

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA SIEMENS SPEEDSTREAM 3610 o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA LINKSYS WRTP54G Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA AUDIO CODES MP20X Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA DRAYTEK VIGOR 2910 SERIES Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário

Leia mais

Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016. Julho de 2015

Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016. Julho de 2015 Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016 Julho de 2015 JOGOS OLÍMPICOS 5-21 de agosto 10.500 ATLETAS DE PAÍSES 45.000 204 VOLUNTÁRIOS 25.100 PROFISSIONAIS DE MÍDIA CREDENCIADOS 6.700 INTEGRANTES DAS DELEGAÇÕES

Leia mais

Importância e rentabilidade

Importância e rentabilidade Jornadas da Ciência e tecnologia Projecto VoIP no IPG Importância e rentabilidade Jornadas da Ciência e Tecnologia 26/11/2010 Pedro Pinto ppinto (at) ipg.pt Centro de Informática do IPG DATACENTER @2010

Leia mais

Tipos de Redes. Redes de Dados. Comunicação em Rede Local. Redes Alargadas. Dois tipos fundamentais de redes

Tipos de Redes. Redes de Dados. Comunicação em Rede Local. Redes Alargadas. Dois tipos fundamentais de redes Tipos de Redes Redes de Sistemas Informáticos I, 2005-2006 Dois tipos fundamentais de redes LAN = Local Area Network Interliga um conjunto de computadores locais, próximos Tecnologias mais típicas: Ethernet

Leia mais

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis "#$%%% Percentual da população com telefone celular

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis #$%%% Percentual da população com telefone celular Sumário Sistemas de Comunicação Wireless! #$%%% & Visão Geral de Redes Móveis Introdução Percentual da população com telefone celular Brasil 19% 34% 2001 2005 Fonte: Global Mobile, Goldman Sachs, DiamondCluster

Leia mais

Crescimento e solidez

Crescimento e solidez Crescimento e solidez Multiplicamos as possibilidades de comunicação com soluções inteligentes que permitem às Operadoras e Empresas a ampliação dos seus rendimentos. Crescimento e Solidez Crescimento

Leia mais

Soluções em roteamento de voz

Soluções em roteamento de voz Soluções em roteamento de voz Solução completa para roteamento de voz Estabelecida em 1994 Matrai Tecnologia e Sistemas é uma empresa especializada no desenvolvimento e integração de sistemas para telecomunicações.

Leia mais

Redes de Nova Geração

Redes de Nova Geração Redes de Nova Geração Pedro Nascimento 9 de Outubro, 2006 Workshop sobre Redes de Nova Geração ANACOM Sumário O Mercado Português Números Dinâmica Factores de crescimento Os Serviços de Banda Larga Ofertas

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA OPTICOM VOIP 690 Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA LINKSYS SPA-2102 Configurando o computador para acessar o ATA Acessando Configurando 1. Configurando o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA DRAYTEK VIGOR 2100 SERIES o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

Serviços de Mobile Broadband

Serviços de Mobile Broadband Serviços de Mobile Broadband Marcelo Duarte mduarte@br.ibm.com São Paulo, 19 de Novembro de 2008 Agenda O Que é Mobile Broadband? - Redes Móveis - Tipos de Usuários - Serviços e Aplicações - Dispositivos

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA GRANDSTREAM HT 502 o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com

Leia mais

Tipos de Redes. Dois tipos fundamentais de redes

Tipos de Redes. Dois tipos fundamentais de redes Redes de Tipos de Redes Dois tipos fundamentais de redes LAN = Local Area Network Interliga um conjunto de computadores locais, próximos Tecnologias mais típicas: Ethernet / FastEthernet / GigabitEthernet

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA ATL IP 2200 LEUCOTRON o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja

Leia mais

Sua voz é essencial. As soluções de telefonia OpenScape Enterprise oferecem o poder da voz

Sua voz é essencial. As soluções de telefonia OpenScape Enterprise oferecem o poder da voz Sua voz é essencial As soluções de telefonia OpenScape Enterprise oferecem o poder da voz A voz confiável e de alta qualidade é essencial para a empresa As conversas envolvem interação em tempo real em

Leia mais

Microsoft. Driving Better Business Performance. André Amaral aamaral@microsoft.com

Microsoft. Driving Better Business Performance. André Amaral aamaral@microsoft.com Microsoft Driving Better Business Performance André Amaral aamaral@microsoft.com Business Intelligence Improving business insight A broad category of applications and technologies for gathering, storing,

Leia mais

Equipamentos e Usuários: Você Realmente Conhece Quem se Conecta na Sua Rede?

Equipamentos e Usuários: Você Realmente Conhece Quem se Conecta na Sua Rede? Equipamentos e Usuários: Você Realmente Conhece Quem se Conecta na Sua Rede? Miguel Minicz, H3CNE, H3CSE, H3CDP, IEEE Member Senior Solutions Architect, HP Networking Hewlett-Packard Brasil Desafios Atuais

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA 111 DÍGITRO o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com as configurações

Leia mais

Estudo do Caso PT-SI: Dois passos em frente nos ambientes colaborativos. Carlos Pinhão Lisboa, 2 de Abril 2008

Estudo do Caso PT-SI: Dois passos em frente nos ambientes colaborativos. Carlos Pinhão Lisboa, 2 de Abril 2008 Estudo do Caso PT-SI: Dois passos em frente nos ambientes colaborativos Carlos Pinhão Lisboa, 2 de Abril 2008 Agenda O porquê da mudança Comunicações Conclusões 2 O porquê da mudança PT-SI conta com mais

Leia mais

2 Arquitetura do UMTS

2 Arquitetura do UMTS 2 Arquitetura do UMTS Este capítulo apresenta a arquitetura física do UMTS, com a descrição de todos os seus componentes. Em seguida é analisada a arquitetura de protocolos, com a apresentação das principais

Leia mais

TEMA 1 CENÁRIOS DE MUDANÇA

TEMA 1 CENÁRIOS DE MUDANÇA Mestrado em Engenharia de Redes de Comunicações TEMA 1 CENÁRIOS DE MUDANÇA Parte I Redes tradicionais: - Redes Fixas de Voz e Dados - Redes Móveis: SMT, SMRP As Redes de Acesso à Internet: - ISP - WISP

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 5 VoIP Tecnologias Atuais de Redes - VoIP 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Estrutura Softswitch Funcionamento Cenários Simplificados de Comunicação em VoIP Telefonia

Leia mais

SonicWALL Clean Wireless Solution. Arley Brogiato SE SonicWALL Brasil brasil@sonicwall.com Tel: + 55 11 5095-3490

SonicWALL Clean Wireless Solution. Arley Brogiato SE SonicWALL Brasil brasil@sonicwall.com Tel: + 55 11 5095-3490 SonicWALL Clean Wireless Solution Arley Brogiato SE SonicWALL Brasil brasil@sonicwall.com Tel: + 55 11 5095-3490 Os desafios Expandir o uso de acesso a rede Wireless Cada vez mais dispositivos no padrão

Leia mais

Apresentação Comercial

Apresentação Comercial Apresentação Comercial quem somos? Portfolio Gateways Gravador A. Telefone IP Unified Sentinela Fidelizador MGS-1E MAT-41E Linha MGA 01 porta E1 30 canais digitais R2 ou ISDN Sinalização SIP G.711 e G.729

Leia mais

Live Show Gerenciamento de Ambientes. Danilo Bordini (http://blogs.technet.com/dbordini ) Rodrigo Dias (http://blogs.technet.

Live Show Gerenciamento de Ambientes. Danilo Bordini (http://blogs.technet.com/dbordini ) Rodrigo Dias (http://blogs.technet. Live Show Gerenciamento de Ambientes Danilo Bordini (http://blogs.technet.com/dbordini ) Rodrigo Dias (http://blogs.technet.com/rodias) Live Show! Vocês são do Time! Período do Evento Final de Semana Durante

Leia mais

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Serviços de Comunicações 2014/2015 TP5 ASTERISK

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Serviços de Comunicações 2014/2015 TP5 ASTERISK Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Serviços de Comunicações TP5 ASTERISK Bruno Rafael Ribeiro Costa 201005303 Eduardo Nuno Moreira Soares de Almeida 201000641 Professor:

Leia mais

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas

Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas Telefonia IP na UFSC Experiências e Perspectivas BoF VoIP Experiências de Perspectivas RNP, Rio de Janeiro, 22 Agosto 2011 Edison Melo SeTIC/UFSC PoP-SC/RNP edison.melo@ufsc.br 1 Histórico Serviço VoIP4All

Leia mais

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 20 de Dezembro de 2014 Serviços de Comunicações Conteúdo 1 Introdução 2 2 Contextualização 3 2.1 PBX...................................

Leia mais

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 ASTERISK João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 VISÃO GERAL O que é Como funciona Principais Funcionalidades Vantagens vs PBX convencional O QUE É Software open-source, que corre sobre a plataforma Linux;

Leia mais

Anexo I - DEFINIÇÕES. Em relação ao presente Acordo, os seguintes termos terão os significados expressos em suas respectivas definições:

Anexo I - DEFINIÇÕES. Em relação ao presente Acordo, os seguintes termos terão os significados expressos em suas respectivas definições: Anexo I - DEFINIÇÕES Em relação ao presente Acordo, os seguintes termos terão os significados expressos em suas respectivas definições: 1. 3G: terceira geração; 2. AA.13: documento da GSMA que contém os

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

CGW-PX1 Gateway SIP GSM

CGW-PX1 Gateway SIP GSM Interface de conexão SIP entre PABX e rede Celular Interconecte seu PABX ou Switch SIP com a rede celular GSM O gateway CGW-PX1 é um dispositivo que interconecta seu PABX ou switch de voz com as redes

Leia mais

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA

MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA MODERNIDADE E TECNOLOGIA DE PONTA PARA A REALIDADE BRASILEIRA Pioneirismo tecnológico e FLEXIBILIDADE na migração O é uma plataforma de comunicação convergente, aderente às principais necessidades das

Leia mais

para que Software www.aker.com.br Produto: Página: 6.0 Introdução O Aker Firewall não vem com Configuração do PPPoE Solução

para que Software www.aker.com.br Produto: Página: 6.0 Introdução O Aker Firewall não vem com Configuração do PPPoE Solução 1 de 6 Introdução O não vem com a opção de configuração através do Control Center, para a utilização de discagem/autenticação via PPPoE. Este documento visa demonstrar como é feita a configuração do PPPoE

Leia mais

GT-VOIP. Especificação de Compra de Gateways VoIP. Fevereiro de 2003

GT-VOIP. Especificação de Compra de Gateways VoIP. Fevereiro de 2003 GT-VOIP Especificação de Compra de Gateways VoIP Fevereiro de 2003 Este relatório apresenta a especificação de cenários e do hardware necessário para a implantação do piloto VOIP na Rede Nacional de Pesquisa.

Leia mais

Comunicação interligando vidas

Comunicação interligando vidas Comunicação interligando vidas APRESENTAÇÃO E PROPOSTA COMERCIAL 1. INTRODUÇÃO O presente documento contém o projeto técnico comercial para prestação dos serviços de locação, suporte, consultorias da área

Leia mais

Categoria: Banda Larga, Infraestrutura para Telecomunicações e Telefonia Celular. Inicial

Categoria: Banda Larga, Infraestrutura para Telecomunicações e Telefonia Celular. Inicial Tutorial: Extração de Parâmetros da Qualidade em Rede LTE Fazendo Uso do CDR (Call Detail Record) Esse tutorial apresenta uma forma de extrair indicadores de qualidade banda larga em redes 4G (LTE) por

Leia mais

Taitell Telecom. Equipamentos e Soluções

Taitell Telecom. Equipamentos e Soluções Taitell Telecom Equipamentos e Soluções Solução de Vídeo MultiPortal Sobre a VoipSwitch VoipSwitch Inc. (www.voipswitch.com) é uma das líderes no mercado de VoIP, oferecendo plataforma completa para empresas

Leia mais

SAP Business One, version for HANA. Ralph Oliveira

SAP Business One, version for HANA. Ralph Oliveira SAP Business One, version for HANA Ralph Oliveira Informação Certa Hora Certa O Que é BI?? Pessoa Certa Dados Informação O Que é BI?? Conhecimento Otimizar Processos Conhecer o Cliente O Que é BI?? Efetividade

Leia mais

Broadband & Mobility Uma perspectiva tecnológica. Eng.º João Picoito ( Siemens )

Broadband & Mobility Uma perspectiva tecnológica. Eng.º João Picoito ( Siemens ) Mobilidade Uma presença pervasiva no quotidiano das sociedades modernas 21 de Outubro de 2004 Hotel Le Meridien Broadband & Mobility Uma perspectiva tecnológica Eng.º João Picoito ( Siemens ) Patrocínio

Leia mais

Voz para a rede LTE. Ricardo Takaki *, Juliano João Bazzo

Voz para a rede LTE. Ricardo Takaki *, Juliano João Bazzo Ricardo Takaki *, Juliano João Bazzo A tecnologia LTE tem sido considerada uma tendência natural para a convergência dos sistemas de telefonia celular de segunda e terceira geração. Essa tecnologia, entretanto,

Leia mais

General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras

General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras Tópicos O que é GPSR Arquitetura do Sistema Estados Operacionais do Celular GPRS Classes do Celular GSM/ GPRS Protocolos do GPRS Transmitindo Pacotes

Leia mais

NetPBX Billing System

NetPBX Billing System 2007 NetPBX Billing System Descrição O NetPBX Billing System é uma ferramenta que foi desenvolvida como solução para pequenos e médios Provedores de Telefonia VoIP (ITSP). Através dele é possível administrar

Leia mais

Integrated Network Operations Support System ISO 9001 Certified A Plataforma Integradora Integrated Platform O INOSS V2 é uma poderosa plataforma de operação e gestão centralizada de redes e serviços de

Leia mais

Cloud Computing. Provendo valor ao negócio através da Gerência de Serviços Automatizada. Gerson Sakamoto gsakamoto@br.ibm.com

Cloud Computing. Provendo valor ao negócio através da Gerência de Serviços Automatizada. Gerson Sakamoto gsakamoto@br.ibm.com Cloud Computing Provendo valor ao negócio através da Gerência de Serviços Automatizada Gerson Sakamoto gsakamoto@br.ibm.com 1 Definição de Computação em Nuvem Computação em Nuvem é um novo modelo de aquisição

Leia mais

3 Execução de Chamadas no UMTS

3 Execução de Chamadas no UMTS 3 Eecução de Chamadas no UMTS Este capítulo descreve a sequência de mensagens que são trocadas entre o UE e a UTRAN para a realização de uma chamada. São abordados os casos de chamadas realizadas nos modos

Leia mais

2013 wavecom. engineering communications

2013 wavecom. engineering communications engineering communications Wavecom Redes Wireless Ligações Wireless Cobertura Wi-Fi Radio Trunking Radio Localização Video-Vigilância IP Comunicações Unificadas I&D Referências 2013 Wavecom wavecom 2013

Leia mais

Interface Acesso Rádio Informação e normas aplicáveis ao desenvolvimento e testes de equipamento terminal

Interface Acesso Rádio Informação e normas aplicáveis ao desenvolvimento e testes de equipamento terminal Interface Acesso Rádio Informação e normas aplicáveis ao desenvolvimento e testes de equipamento terminal Versão: 1.5 Vodafone 2009. Reservados todos os direitos. A reprodução e uso escrito ou verbal de

Leia mais

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Apresentação Epaminondas de Souza Lage Epaminondas de Souza Lage popo@planetarium.com.br Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Industriais

Leia mais

Benefícios da Adoção de. VoIP pelas empresas. Luciano Matsumoto

Benefícios da Adoção de. VoIP pelas empresas. Luciano Matsumoto Benefícios da Adoção de VoIP pelas empresas Luciano Matsumoto Apresentação Luciano Matsumoto Luciano Matsumoto lmatsumoto@tmais.com.br Engenheiro Elétrico c/ ênfase em Telecomunicações pela Escola Politécnica

Leia mais

Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS

Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS Evolução das Redes de Telecomunicação: Arquitetura IMS Samuel R. Lauretti Graduado em Engenharia Elétrica pela USP-São Carlos em 1987, com Mestrado em Telecomunicações pela UNICAMP em 1993. Completou o

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Multimedia Services in Next Generation Networks Operating With IP Multimedia Subsystem

Multimedia Services in Next Generation Networks Operating With IP Multimedia Subsystem Multimedia Services in Next Generation Networks Operating With IP Multimedia Subsystem Samuel Henrique Bucke Brito 1, Amilton da Costa Lamas 1,2 1 Mestrado Profissional em Gestão de Redes de Telecomunicações

Leia mais

Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia

Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia Introdução Formalmente, o IP Multimedia Subsystem (IMS) é definido como:... um novo 'domínio' principal da rede (ou

Leia mais

GoVoice é uma solução de voz na Cloud.

GoVoice é uma solução de voz na Cloud. Messenger corporativo Helpdesk Reuniões Colaborativas Presença Hosted PBX Interface de Utilizador Interface de Administração Integração com Aplicações de Negócio Acesso Integrado Vídeo Aprovisionamento

Leia mais

SejaBem-vindo! 2014 Extreme Networks, Inc. All rights reserved.

SejaBem-vindo! 2014 Extreme Networks, Inc. All rights reserved. SejaBem-vindo! 0 CIO Weekend DF 2014 Segurança Digital: do risco à solução Redes criadas a partir de softwares Momemntoeconômico Hoje consumimos mais mídias socias, mobilidade e Cloud BYOD, Internet das

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais

Inovações tecnológicas e seus impactos na gestão de faturamento

Inovações tecnológicas e seus impactos na gestão de faturamento Inovações tecnológicas e seus impactos na gestão de faturamento José Felicio Frezza, Marta Rettelbusch de Bastos Resumo As inovações tecnológicas oriundas do uso do Protocolo Internet (IP) estão cada vez

Leia mais

Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa.

Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa. Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa. Os temas de interesse da Fapesp e da Telesp e que serão objeto de Chamadas de Propostas de Pesquisa para projetos de pesquisa cooperativa entre

Leia mais

Manual de Configuração

Manual de Configuração Manual de Configuração Linksys SPA 2102 Versão 1.4 Guia de instalação do Linksys SPA 2102 O Linksys SPA 2102 possui: 01 Entrada de alimentação DC 5V (100-240V~) 01 Porta Ethernet (LAN) conector RJ 45 01

Leia mais

Série SV8000 UNIVERGE 360. UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais

Série SV8000 UNIVERGE 360. UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais Série SV8000 UNIVERGE 360 UNIVERGE 360 - Unificando as Comunicações Empresariais Tudo a ver com mudança E estar preparado para ela Com UNIVERGE360 você estabelece a direção. O ambiente de trabalho está

Leia mais