Notícias. Angola e Sonangol mostraram a força da nossa indústria no maior fórum do mundo dos petróleos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Notícias. Angola e Sonangol mostraram a força da nossa indústria no maior fórum do mundo dos petróleos"

Transcrição

1 N. 34 Junho 014 Notícias Revista trimestral Informação Geral Distribuição Gratuita DIPLOMCI PRESIDENTE JOSÉ EDURDO DOS SNTOS MNTEVE ENCONTROS O MIS LTO NÍVEL EM FRNÇ, NO VTICNO, NO BRSIL E EM CUB. CENSO 014 DURNTE QUINZE DIS O PÍS FOI ESCRUTINDO POR MILHRES DE RECENSEDORES E ESTIVEMOS COM ELES. 7 MRVILHS FOMOS O PRIMEIRO PÍS FRICNO SELECCIONR S NOSSS 7 MRVILHS NTURIS. CONGRESSO MUNDIL DO PETRÓLEO PRÉ-SL NGOLNO VEDET DE MOSCOVO ngola e Sonangol mostraram a força da nossa indústria no maior fórum do mundo dos petróleos

2 nome da secção Sonangol Notícias

3 Índice NOTÍCIS N. 34 Junho 014 DISTRIBUIÇÃO GRTUIT 04 EDITORIL EM BUSC DO PETRO ENTENDIMENTO ngola presente ao mais alto nível 10 CTULIDDE OFENSIV DIPLOMÁTIC Presidente da República projecta ngola na mais alta esfera da diplomacia 14 REPORTGEM VID NS BOMBS Um dia nos dois mais importantes postos de abastecimento da Sonangol em Luanda 1 EFEMÉRIDE DI MUNDIL DO MRINHEIRO Sonangol Shipping homenageou os marinheiros nacionais e do resto do mundo DESTQUE CONGRESSO MUNDIL DOS PETRÓLEOS ngola e Sonangol na alta roda da indústria petrolífera CENSO 014 O CENSO VISTO POR DENTRO Uma viagem com jovens recenseadores 34 TURISMO S 7 MRVILHS DE NGOL s belezas naturais do nosso país são ícones a conhecer 40 ENTREVIST REFINRI DE LUND Objectivo 50 mil barris por dia 46 DESPORTO NDEBOL FEMININO equipa nacional vai representar o país no Mundial de 015 Propriedade Sonangol, E.P. Sede Rua Rainha Ginga, /31 Caixa Postal 1316 Luanda Tel.: / Fax: Conselho de dministração Presidente Francisco de Lemos José Maria dministradores Executivos nabela Soares de Brito Fonseca, na Joaquina Van-Dúnem lves da Costa, Fernando Joaquim Roberto, Fernandes Gaspar Bernardo Mateus, Mateus Sebastião Francisco Neto, Paulino Fernando Carvalho Jerónimo dministradores Não Executivos lbina ssis fricano, José Gime, ndré Lelo e José Paiva. Gabinete de Comunicação e Imagem Director Mateus Cristóvão Benza Supervisão Nadiejda Santos, Hélder Sirgado, Paula lmeida, Kimesso Kissoka Fotografia José Ribeiro Quarenta, Henrique Lima rtur Distribuição Carvalho Neto, Diogo Lino Impressão Damer Gráficas, S.. Tiragem 5000 exemplares Design Gráfico, poio Editorial e Produção Este material está protegido pelos direitos de autor. Todos os direitos estão reservados. Por favor contacte o editor para autorização de cópia, distribuição ou re-impressão. Todos os conteúdos são da responsabilidade da Sonangol. revista disponivel nos voos >>> junho 014 3

4 Editorial BUSC DO PETRO ENTENDIMENTO FOI EM RUSSO Moscovo foi, de 15 a 1 de Junho, a capital mundial do petróleo. imponente capital Russa recebeu gente de diferentes partes do mundo, para o 1º Congresso Mundial do ouro negro, um dos eventos que se coloca no topo do ranking das realizações da indústria. O Congresso Mundial, considerado por muitos como as olimpíadas da indústria petrolífera, juntou mais de 10 mil pessoas de 11 países de todas as partes do globo. Contou com a presença de 34 ministros e mais de 600 palestrantes, que afloraram os mais variados aspectos do petróleo e gás. cobertura da midia contou com mais de mil diferentes órgãos, e estima-se que o acto tenha atraído perto de 0 mil visitantes para as exposições de 54 companhias e outras atracções. Os 50 mil metros quadrados de espaço dedicados ao evento, constituiu novo record, batendo a dimensão de Doha, no Qatar, que albergou o 0º Congresso. O maior propósito da realização foi encorajar todas as partes envolvidas na indústria dos petróleos, a partilhar experiências e ideias, promover o diálogo, identificar metas a longo prazo, para que a indústria assegure a missão de exploração sustentável, produção e consumo de petróleo, gás natural e seus derivados para o benefício da humanidade. spectos como as novas tecnologias, a sustentabilidade ambiental, os recursos humanos, a cooperação geopolítica entre países consumidores e produtores, a segurança, a ética no negócio e a responsabilidade social, foram outros itens que não saíram desfocados de um Congresso para o qual os Russos dedicaram três anos de preparação. À margem da reunião pareceu evidente que, entre as variadíssimas figuras que pelas mais diferentes razões estiveram em Moscovo, não faltaram as que na apreciação turística à histórica cidade palco do evento procuraram resquícios do finado Comunismo. final estavam naquele que tinha sido o panteão, a capital do Socialismo. Entretanto, muito provavelmente pouco terão encontrado, à excepção de um ou outro LD, uma das marcas de exportação dos Soviéticos nos tempos idos, carro que ainda circula pelas ruas moscovitas, apreciado pelos turistas com a admiração habitualmente dedicada às peças de arqueologia e, como tal, alvo de eleição para fundo de imagens fotográficas.,quando muito, a já referida busca poderá ter encontrado alguma substância, no incontido saudosismo manifestado por alguns veteranos, hoje dedicados à permanente adaptação a um Capitalismo, para eles, impensável até um passado não muito distante. O Kalinka, uma velha canção popular do folclore Russo, cuja criação é atribuída a Ivan Petrovich Larionov no distante ano de 160, e que costuma ser habitualmente convocada para os grandes eventos da Rússia, foi entoada no acto de abertura do Congresso, num dos espaços do majestoso e imponente Kremlin. Foi seguramente outro elemento arrebatador e que terá transportado muitos presentes para o tempo dos Sovietes, relembrando os Cossacos, uma espécie de cowboys Ucranianos de séculos passados. ngola teve no Congresso uma representatividade notável, e realçada localmente com o ministro dos Petróleos, José Maria Botelho de Vasconcelos, à cabeça, e a Sonangol ao mais alto nível, com uma comitiva chefiada pelo seu Presidente do Conselho de dministração, Francisco de Lemos José Maria. É tendo em atenção o facto de que a população mundial é hoje avaliada em 7 biliões de pessoas, devendo crescer para biliões até 050, que já se começou a trabalhar para o Congresso de 017, em Istambul, na Turquia, visto que é imperioso continuar a discutir e concertar estratégias para suprir a necessidade crescente de energia em todo o mundo. Mateus Cristóvão Director 4 Sonangol Notícias

5 ctualidade Censo 014 UM VITÓRI DE TODOS OS NGOLNOS Dentro de um ano e meio o país saberá quantos somos, e quem somos, quando for feita a contagem final dos dados recolhidos no passado mês de Maio para o grande censo geral da ngola independente Entre 16 e 31 de Maio milhares de jovens angolanos percorreram o país de Cabinda ao Cunene, a recolher vários dados sobre a população angolana. No dia 31 o anúncio do fim do Recenseamento foi prestado pelo coordenador-geral do Gabinete Central do Censo, Camilo Ceita, quando fez o balanço da maior operação estatística realizada em ngola desde a independência. Camilo Ceita anunciou que o processo atingiu uma ordem de cobertura de por cento. Contudo, foi necessário continuar o trabalho com algumas equipas que tiveram de regressar aos cidadãos que se mostraram resistentes à recolha de dados. Das várias iniciativas ligadas à operação, foi lançado um selo alusivo ao Censo 014, numa tiragem de 5 mil exemplares, comercializado ao preço de 150 Kz. Numa mensagem à nação, o Presidente da República fez um apelo à participação e à colaboração de toda a sociedade angolana, no qual afirmou: Precisamos também de saber quantos somos e onde estamos, como primeiro passo para organizarmos melhor a nossa sociedade. JUNHO 014 5

6 SONNGOL PREMID N EXPO CBIND 014 Sonangol foi distinguida com o Prémio de Melhor Participação Petrolífera, na ª edição da Expo Cabinda 014, que decorreu no Pavilhão Multiusos do Tafé O Prémio foi entregue pelo Presidente do Conselho de dministração da Feira Internacional de Luanda (FIL), Matos Cardoso, ao Director do stand da Sonangol, José Mota, em cerimónia que contou com a presença da governadora de Cabinda, ldina Matilde da Lomba, demais membros do executivo provincial, expositores, empresários e convidados. No discurso de encerramento, ldina da Lomba realçou a importância da Feira para o desenvolvimento socioeconómico da província, e agradeceu a presença de todos, em especial dos empresários e expositores. Sonangol participou na ª edição da Feira Internacional de Cabinda Expo Cabinda 014, com um stand de aproximadamente 0 m, onde apresentou alguns dos seus diferentes negócios, nomeadamente, a SIIND, Sonagás e Sonangol Distribuidora. Realizada em finais de Junho, no Pavilhão Multiusos do Tafe, a Feira teve este ano o lema Pelo Desenvolvimento Socioeconómico de Cabinda. cerimónia de abertura foi presidida pela governadora provincial, ldina Matilde da Lomba, e contou com a presença de distintos convidados de países vizinhos como a RDC e o Congo Brazaville, com destaque para membros dos respectivos governos. Estiveram igualmente presentes, os vice-governadores de Cabinda para os Sectores Económico, Político e Social, Macário Lembe e Victor do Espírito Santo, respectivamente, bem como representantes do corpo diplomático acreditado em ngola, autoridades tradicionais e entidades eclesiásticas locais. Expo Cabinda, cuja edição de 014 fechou as portas no domingo, dia de Junho, consiste num evento multissectorial com realização conjunta do governo provincial de Cabinda e da FIL - Feira Internacional de Luanda. O certame contou este ano com a participação de mais de 0 expositores nacionais e estrangeiros. 6 Sonangol Notícias

7 ctualidade NOV ER NOS TRNSPORTES capital passou a ser dotada de dois terminais marítimos para servirem as novas ligações por mar entre a zona sul no embarcadouro Capossoca e o porto de Luanda, para transporte de passageiros inauguração solene, integrada nas comemorações do Dia da Paz, teve o alto patrocínio do Presidente da República, José Eduardo dos Santos. Na mesma ocasião, o Presidente assistiu ao primeiro carregamento de transporte de mercadorias a partir do porto de Luanda nos comboios dos Caminhos de Ferro de Luanda. Esta primeira fase do projecto de proporcionar mais conforto aos luandenses e de aliviar o trânsito automóvel, orçamentada em cerca de dez mil milhões de Kwanzas, engloba ainda os terminais do Museu da Escravatura e de Benfica. Os dois primeiros catamarãs que estão à disposição dos passageiros nesta primeira fase, farão seis a oito viagens por dia, entre as seis horas e as 0h30. capacidade dos navios é de 40 passageiros e cada percurso dura uma média de 40 minutos. Cem autocarros complementam o serviço marítimo com carreiras para vários pontos da cidade. José Eduardo dos Santos foi o primeiro passageiro desta nova alternativa aos transportes colectivos na zona da cidade capital, fazendo o trajecto entre Capossoca e Porto de Luanda, numa viagem cómoda e tranquila que durou 30 minutos. Nas cerimónias, o Chefe de Estado fez-se acompanhar nomeadamente de Fernando da Piedade Dias dos Santos, Presidente da ssembleia Nacional, Bento Bento, Governador da Província de Luanda, José Tavares, presidente da Comissão dministrativa da Cidade de Luanda, membros do Conselho de dministração do Porto de Luanda, ministros, e sociedade civil. Horário de funcionamento: 06h00/0h30 Preços: 50 Kz na classe económica/.000 kz na classe Executiva Capacidade de cada catamarã: 40 passageiros Tempo médio de viagem em cada sentido: 40 minutos junho JUNHO 014 7

8 R WEEK FRICN REFINERS SSOCITION, VOZ DOS REFINDORES DE PETRÓLEO R não só representa os países refinadores mas também muitos importadores, companhias de armazenamento, operadores de marketing e reguladores governamentais. Sonangol, como um dos seus activos membros, faz-se representar regularmente na chamada Semana R que, este ano, realizou-se em Marrocos, na cidade de Marraquexe. Das várias conclusões da reunião de que teve como tema Energia em África: Providenciar os Combustíveis do Futuro - ressaltam as Sonangol Notícias previsões de consumo de diesel e gasolina em África, que apontam para um aumento de 60% no ano de 05. África será responsável pelo fornecimento de 10% da produção de crude no mundo. R lançou um estudo, feito pela Wood Mackenzie, no sentido de promover os benefícios sócio-económicos da indústria da refinação num país em desenvolvimento. Com uma média de 600 delegados dos paísesmembros africanos, a reunião deste ano contou com a presença de uma forte delegação angolana composta pelo dministrador Delegado e o Director de Operações e Produção da Refinaria de Luanda, Custódio Gonçalves (de que apresentamos uma entrevista na página 40) e Vitor Ramos respectivamente, acompanhados pelo vogal da Sonaref, ugusto Bravo além de gestores e técnicos da Sonangol. liás, a Sonangol foi presidente não-executiva da ssociação, num mandato exercido pela administradora nabela Fonseca.

9 ctualidade TOTL INVESTE NO PROJECTO KOMBO Com uma capacidade de produção diária de 30 mil barris, a iniciar em 017, o Kaombo vai produzir reservas estimadas em 650 milhões de barris O investimento no projecto Kaombo, no offshore ultra profundo angolano, foi estimado em 16 mil milhões de dólares, menos 4 mil milhões do que o previsto. Situado a cerca de 60 km ao largo de Luanda, numa lâmina de água entre e 1.00 metros, o referido projecto vai desenvolver, seis das 1 descobertas já realizadas no Bloco 3 (Gengibre, Gindungo, Caril, Canela, Mostrada e Louro), que se estendem por 00 km na parte central e sudeste do Bloco 3. O esquema de desenvolvimento do Kaombo inclui 5 poços submarinos ligados através de uma rede de linhas submarinas de cerca de 300 km, a duas unidades flutuantes de produção, armazenamento e descarregamento (FPSO) com uma capacidade de produção de 115 mil barris por dia cada uma. Esses dois FPSO resultarão da conversão de dois navios de transporte de petróleo do tipo VLCC- Very Large Crude Carrier. O gás associado será exportado para a fábrica de liquefação em terra, ngola LNG. Total é operadora do Bloco 3 no qual detém uma participação de 30%, em conjunto com a Sonangol Pesquisa e Produção com iguais 30%, a Sonangol Sinopec Internacional com 0%, a ExxonMobil com 15% e a Galp com 5%. junho JUNHO 014

10 PRESIDENTE PROJECT NGOL O MIS LTO NÍVEL José Eduardo dos Santos desenvolveu intensa actividade diplomática com deslocações a França, ao Vaticano, ao Brasil e Cuba Segurança e restauração da estabilidade no continente africano foram dos principais tópicos do encontro entre o Presidente José Eduardo dos Santos e o seu homólogo francês, François Hollande, especialmente preocupados com os confrontos militares na República Centro fricana. pelaram à comunidade internacional e às Nações Unidas para prestarem apoio àquele que é considerado o país mais pobre de África e evitarem uma crise humanitária. Os dois presidentes concordaram também em cimentar a cooperação na segurança marítima e combaterem a pirataria e os crimes transnacionais. cooperação económica esteve na mesa de trabalho de José Eduardo dos Santos e de François Hollande. Neste contexto, decidiram promover parcerias entre companhias, 10 Sonangol Notícias facilitando a mobilidade profissional, e desenvolvendo a diversificação da economia angolana abrindo oportunidades de investimento para os dois países. França tem uma forte presença económica em ngola através da companhia petrolífera Total, que produz actualmente uma média de 600 mil barris por dia, com possibilidade de subir para 00 mil em 016, graças ao projecto Kahombo. ctualmente é o sexto colocado a nível de negócios com ngola, depois da China, Estados Unidos da mérica, Portugal, Brasil e República Sul fricana. No Vaticano, Papa Francisco recebeu José Eduardo dos Santos Durante o encontro, foram evocadas as boas relações entre a Santa Sé e a República de ngola. Falou-se, de modo particular, do projecto de acordo bilateral relativo ao estatuto jurídico da Igreja Católica no país. Nesse contexto, não se deixou de fazer referência ao importante contributo que a Igreja Católica oferece ao país com as suas instituições de carácter educativo e sanitário. No Brasil e em Cuba Em Brasília, capital federal do Brasil, o Chefe de Estado angolano, reuniu-se com a Presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, naquele que foi o ponto mais alto da sua visita oficial ao Brasil. José Eduardo dos Santos, defendeu, numa sua intervenção, a emancipação económica de África: Temos um grande propósito que é conseguir a autosuficiência em África, no domínio alimentar, da prestação de serviço de assistência

11 ctualidade médica, na produção e distribuição de água potável a todas as populações, enfim, uma série de desafios que se colocam diante de nós. Os governos das Repúblicas de ngola e Federativa do Brasil rubricaram um protocolo sobre facilitação de vistos de entrada para empresários dos dois países, com múltiplas entradas, por dois anos. Em Cuba, o Presidente da República encontrou-se com o seu homólogo cubano, Raul Castro, para além de prestar homenagem ao poeta e escritor José Martí ((153-15), mártir da independência de Cuba e fez uma deslocação à Zona de Desenvolvimento Especial de Mariel onde se inteirou do desenvolvimento do tecido económico-industrial de Cuba. PRESIDENTE RECEBE O SECRETÁRIO DE ESTDO NORTE-MERICNO JOHN KERRY Na ementa dos encontros estiveram as relações diplomáticas, a cooperação económica assim como questões regionais no momento em que ngola assegura a presidência rotativa da Conferência dos Países dos Grandes Lagos este propósito, John Kerry enalteceu o desempenho de ngola na região e renovou o convite às autoridades angolanas para a Cimeira Estados-Unidos - África prevista para gosto em Washington, nos Estados Unidos. O secretário de Estado manifestou interesse numa maior cooperação com ngola nas áreas da agricultura, tecnologia, energia e infraestruturas. O Ministro das relações exteriores, Georges Chicoty, anunciou a instituição de consultas bilaterais anuais: Esta visita não é só para negócios. É para estabelecer uma relação entre dois povos e dois países. Para construirmos uma parceria para o futuro, disse. John Kerry destacou o envolvimento norteamericano no desenvolvimento de ngola, destacando dois financiamentos garantidos pelo EximBank para projectos em ngola, nomeadamente 600 milhões de dólares para a compra de um avião 777 à Boeing e de 300 milhões de dólares para o sector energético. Sei que o governo está muito empenhado em melhorar o nível de vida dos angolanos e acreditamos que existem muitas oportunidades para que, no futuro, essas oportunidades sejam alavancadas pelos próprios angolanos, salientou, referindo-se à formação de angolanos nas empresas americanas com negócios em ngola. junho JUNHO

12 ctualidade Grande descoberta de petróleo na bacia do Kwanza empresa norte-americana Cobalt International Energy efectuou a maior descoberta de petróleo, até à data, na bacia do Kwanza Sonangol informou que a referida descoberta, em quantidade significativa, deu-se na camada de pré-sal do bloco 0/11, localizado nas águas profundas da bacia do Kwanza e operado pela Cobalt International Energy. companhia norte-americana previu, segundo o comunicado, que as reservas daquela zona podem conter entre 400 milhões e 700 milhões de barris de petróleo. ctualmente, o Bloco 0/11 é operado pela Sonangol Pesquisa e Produção (30%), Cobalt International Energy (40%) e pela BP Exploration ngola, com uma participação de 30%. Cobalt International Energy está sediada na s reservas daquela zona podem conter entre 400 milhões e 700 milhões de barris de petróleo cidade de Houston, Texas, e opera, exclusivamente, em águas profundas do Golfo do México e na África Ocidental. 1 Sonangol Notícias

13

14 Uma volta aos postos de abastecimento VID NS BOMBS revista Sonangol Notícias decidiu passar dois dias em duas áreas de serviço da Sonangol, para auscultar o pulsar de uma actividade fundamental para o desenvolvimento do país, o serviço de abastecimento dos transportes rodoviários Texto: Euclides Seia Fotos: Malocha nossa reportagem esteve na área da Nova Vida e na da Praia do Bispo- Chicala. Falou com os responsáveis, com os clientes e com os trabalhadores das Bombas. nossa reportagem teve oportunidade de verificar que os consumidores dos produtos e serviços das bombas de combustíveis da Sonangol, mostram-se satisfeitos pela qualidade proporcionada. Foi a conclusão a que chegou a nossa equipa. Na urbanização Nova Vida, o gestor do Posto de bastecimento de combustíveis da Sonangol, Michel Óscar Vicente, anotou que os produtos mais procurados são os lubrificantes, gasóleo, gasolina, para além dos serviços terciários - os produtos à venda 14 Sonangol Notícias na loja de conveniência. Os produtos mais procurados pelos automobilistas, além da gasolina e gasóleo, são água, cerveja e refrigerantes. venda diária de combustíveis naquele posto pode atingir 30 mil litros. lém dos combustíveis, ainda há o produto Max (aditivos) que é muito procurado pelos automobilistas que utilizam viaturas antigas. Há regras para cumprir Num Posto de bastecimento, o pessoal observa cinco regras antes de abastecer as viaturas: saudar o automobilista, saber que tipo de combustível que vai comprar, saber se o pagamento será em dinheiro ou por multicaixa. Os que não cumprirem as regras sensibilizamos primeiro e em função das reacções, avançamos ou paramos. nossa bomba é muito solicitada pelos automobilistas devido à celeridade no atendimento e à qualidade do produto comercializado e também graças à sua localização geográfica, diz-nos Michel Vicente. s sextas-feiras, sábados e domingos são os dias em que muitos aproveitam para dar uma volta, fazer compras, ir à praia, são os dias em que se regista mais movimento nas bombas. Nos dias normais a concorrência forte começa a partir das 15 horas porque é a hora em que muitos regressam a casa vindos do trabalho.

15 Reportagem Há muito tempo atrás, ir abastecer uma viatura representava uma suprema prova de paciência para os consumidores. Esperas de mais de uma hora, na bicha, metro a metro até à bomba, eram o pão nosso de cada dia do automobilista. Com o aumento das propostas um pouco por toda a cidade de Luanda esse calvário desapareceu. O tempo de espera, hoje em dia, é mais que razoável Semanalmente consumo 60 litros de combustível. bomba foi instalada numa zona estratégica que facilita todos os colegas. Neste momento o que mais se consome é a gasolina. Sr. Júlio Sonangol melhorou muito os seus serviços. umentou a quantidade de produtos nas bombas, gasóleo, gasolina e aditivos, melhorando deste modo a oferta e satisfazendo a procura. Com isto evitase longas filas. Procuro também óleo de carro, gás de cozinha. Maria João Estou admirado com as bombas da Sonangol, mas peço que aumentem os espaços de abastecimento. Os preços dos serviços e combustíveis são bons, esperamos que continue assim. té que a nossa empresa tem contrato com a Sonangol, por isso, com um documento de autorização faço o abastecimento. Vantagens ou bónus: estação de serviço, loja e ar gratuito para pneus Bernabe Migeuel lfredo. Procuro as bombas da Sonangol porque têm serviços de multicaixa a funcionar e os trabalhadores que atendem são educados e atenciosos, bem como os produtos existentes na loja ao dispor dos automobilistas. O tipo de combustível influencia na compra do tipo de viatura, porque, se virmos bem, os carros a gasóleo consomem menos do que os a gasolina. Por exemplo, para atestar o depósito do meu carro gasto três mil kwanzas. Diogo Jerónimo. junho

16 Prefiro porque, a bomba da Sonangol, em relação às suas concorrentes, está bem localizada. Quanto aos preços, são acessíveis. lazine Lubongo. O papá Jorge Maquengo, contou que além de atestar o depósito do seu automóvel, influencia e leva os seus amigos e vizinhos a aderirem às bombas da Sonangol. Compro combustível para vender a retalho no bairro onde vivo, porque os preços são bons. Jorge Maquengo Pede-se à Sonangol que eleve mais o nível de qualidade da gasolina e do gasóleo e continuem a prestar serviço de lavagem de viaturas. Devem também aumentar o número de bombas e não deixar faltar combustível. Marcos Futa João. TRBLHDORES Na bomba, o produto mais procurado é a gasolina. Quando o automobilista se faz à placa é saudado por nós, questionado sobre o tipo de combustível a utilizar e a modalidade de pagamento. Caso o carro esteja ligado, pedimos para desligar. Se não obedecer não atendemos, pois pode provocar incêndios. ntónio Sozinho Diesel ou gasolina O diesel, ou gasóleo, é um óleo derivado da destilação do petróleo bruto usado como combustível nos motores a diesel, constituído basicamente por hidrocarbonetos. O óleo diesel é um composto formado principalmente por átomos de carbono, hidrogénio e em baixas concentrações, por enxofre, nitrogénio e oxigénio. Recebeu este nome em homenagem ao engenheiro alemão Rudolf Diesel que inventou um meio mecânico para explorar a reacção química originada da mistura de óleo e do oxigénio presente no ar. 16 Sonangol Notícias

17 Reportagem gasolina é um combustível constituído basicamente por hidrocarbonetos e, em menor quantidade, por produtos oxigenados. Esses hidrocarbonetos são, em geral, mais leves do que aqueles que compõem o óleo diesel, pois são formados por moléculas de menor cadeia carbónica (normalmente de 5 a 10 átomos de carbono). lém dos hidrocarbonetos e dos oxigenados, a gasolina também pode conter compostos de enxofre e compostos contendo nitrogénio. Bomba da Chicala O Posto de bastecimento da Chicala é das mais recentes obras de distribuição de combustíveis da Sonangol. Devido à sua localização, no sopé da Fortaleza, este posto é dos mais atractivos para os automobilistas pela sua arquitectura e pela facilidade de utilização. Waldir de Matos, adjunto da gerente da bomba Chicala, concorda que a bomba está numa zona estratégica da cidade de Luanda e o ambiente envolvente atrai os automobilistas. Há até alguns que só param para apreciarem o local e a beleza desta obra de arquitectura. Primeiro Emprego construção e montagem de novas bombas de combustíveis e a ampliação de muitas, abrem portas aos jovens em busca de emprego. Em muitos casos, o trabalho nos postos de abastecimento representa a primeira fonte de rendimento e sustento. Sónia Francisco Subula, funcionária da bomba Nova Vida, conta que a bomba é o seu primeiro emprego, pois é daí que consegue o pão de cada dia para a família. Por outro lado, José Neto, funcionário da estação de serviço, confessou que foi graças a este emprego que lhe foi possível comprar um terreno e sustentar o pagamento da renda de casa. Marginal é a maior Bomba da Marginal é a maior, com 3 espaços para abastecimento de viaturas. Possui uma Estação de Serviço com 4 rampas, espaço gratuito para calibrar os pneus ou pôr ar, uma loja com produtos diversos e um restaurante com culinária variada. Nova Vida, a segunda Já a bomba da urbanização Nova Vida, com uma placa de 14 espaços e Estação de Serviço com rampas, e todos os outros serviços, é a segunda maior em Luanda. Cartão Flex qualidade dos produtos e serviços oferecidos, convidou algumas empresas a celebrarem contrato de abastecimento dos seus veículos em qualquer bomba da Sonangol junho

18 Dia internacional do marinheiro Sonangol Shipping organiza Exposição alusiva ao Dia Internacional do Marinheiro Uma Exposição Fotográfica organizada pela Sonangol Shipping, em alusão ao Dia Internacional do Marinheiro (5 de Junho), esteve patente no refeitório do 5º andar do Edifício-Sede da Sonangol E.P. 1 Sonangol Notícias

19 Reportagem O evento, inaugurado pelo Presidente da Comissão Executiva da Sonangol Shipping, Policarpo Júlio Pinto, em representação da dministradora da Sonangol E.P., nabela Fonseca, inclui uma apresentação fotográfica relativa ao percurso da carreira marítima e vídeos sobre o Centro de Formação Marítima de ngola (CFM). Palestras com os temas Inserção da Mulher na Indústria Marítima, O Percurso de Marinheiro e O Processo de ngolanização da Função Marítima, ocuparam o programa do último dia. Participaram na sessão de abertura, membros da Comissão Executiva da Sonangol Shipping e de demais Subsidiárias da Sonangol E.P., gestores e técnicos das mais diversas áreas funcionais da petrolífera estatal angolana, para além de convidados. 5 de Junho - Dia Internacional do Marinheiro No ano de 010, a Organização Marítima Internacional (OMI) decidiu designar a data de 5 de Considerando que a Sonangol Shipping tem sido uma das forças impulsionadoras do processo de recrutamento, selecção, formação e capacitação de marinheiros em ngola, esta data não tem passado despercebida Junho como o Dia Internacional do Marinheiro, como reconhecimento do imensurável contributo dos marinheiros para manutenção do fluxo do comércio internacional, a economia mundial e o bem-estar da sociedade. Esta data foi escolhida, por ter sido neste dia que a Conferência Diplomática, realizada em Manila, Filipinas, de 1 a 5 de Junho de para aprovação das emendas à Convenção Internacional sobre Normas de Formação, Certificação e de Serviço de Quartos para Marítimos, de 17 -, adoptou formalmente as emendas à referida convenção internacional. Segundo a OMI, 0% das mercadorias do comércio internacional são transportadas por via marítima. Todos os anos, mais de 1 milhares de milhões de toneladas de mercadorias são transportadas pela via marítima, ao cuidado de 1,5 milhões de marinheiros distribuídos pelo mundo. Os marinheiros constituem uma classe profissional que enfrenta muitos desafios, riscos profissionais e sacrifícios pessoais para garantir o conforto e a satisfação das necessidades básicas da humanidade. junho 014 1

20 Por este motivo, todos os anos, a OMI tem realizado campanhas para homenagear esta classe de profissionais corajosos, audaciosos e determinados, cujo mérito e valor nem sempre é devidamente reconhecido. Estas campanhas visam igualmente: a. aumentar o grau de conhecimento do público em geral, sobre o prestimoso serviço dos marinheiros para o comércio marítimo internacional, a economia global e a sociedade; b. manifestar gratidão, solidariedade e reconhecimento dos sacrifícios, esforços empreendidos pelos marinheiros no exercício da sua profissão; c. redobrar os esforços a nível legislativo, no sentido de garantir um mundo melhor e mais seguro no qual os marinheiros possam trabalhar. Em 011, foi realizada uma campanha de sensibilização nos meios de difusão massiva e algumas redes sociais tais como flickr, youtube, twitter e facebook, cujo lema foi o agradecimento aos marinheiros, na qual as pessoas eram convidadas a exprimir a sua gratidão aos marinheiros com a seguinte frase : Muito Obrigado Marinheiros. Em 01 o lema da campanha foi, Isto veio pelo mar e eu não vivo sem isso, na qual se destacava o papel dos marinheiros no transporte de matérias-primas e dos mais variados bens de consumo. Para o ano de 013, o lema da campanha foi Rostos do Mar, como sinal de reconhecimento dos marinheiros enquanto o rosto visível da marinha mercante. Em 014, o tema para o Dia Internacional do Marinheiro é Os marinheiros trouxeramme..., em que somos convidados a completar a frase com todos os benefícios que os marinheiros nos têm proporcionado. Considerando que a Sonangol Shipping tem sido uma das forças impulsionadoras do processo de recrutamento, selecção, formação e capacitação de marinheiros em ngola, esta data não tem passado despercebida. Nos anos de 011, 01 e 013, a Sonangol Shipping organizou algumas palestras e seminários de segurança marítima alusivos a esta data. Este ano, em reconhecimento do valioso papel e contributo dos seus marinheiros, a Sonangol Shipping realizou uma exposição fotográfica no hall de entrada do refeitório do edifício-sede da Sonangol E.P., de 5 de junho a 7 de Julho de 014, onde os gestores e demais trabalhadores da Sonangol tiveram a oportunidade de interagir com estes profissionais que ajudam a Sonangol a levar o seu petróleo além fronteiras. Deste modo, juntamos a nossa voz à de milhares de pessoas que, no dia 5 de Junho, felicitam os marinheiros e reconhecem que graças à sua corajosa decisão de desbravar os oceanos, hoje podemos certamente afirmar, com base no lema alusivo a esta data, que os marinheiros proporcionaramnos todos os benefícios e vantagens que não teriam sido possíveis alcançar sem a existência deles e do transporte marítimo. Mondlane Boa Morte 0 Sonangol Notícias

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv Jornal Comunicar Administração Pública Governo de Cabo Verde Edição Gratuita Mensal nº18 Setembro de 2010 Edição Especial www.governo.cv www.governo.cv PAPA Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano

Leia mais

A Chevron e Angola. Parceiros de Longa Data

A Chevron e Angola. Parceiros de Longa Data A Chevron e Angola Parceiros de Longa Data As oportunidades de crescimento e progresso nunca foram tão vastas nas seis décadas de história da Chevron em Angola. Biliões de dólares estão a ser investidos

Leia mais

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1)

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Permitam que em nome do Governo de Angola e de Sua Excelência Presidente

Leia mais

Cimeira do Fórum Índia África

Cimeira do Fórum Índia África REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU Presidência da República Cimeira do Fórum Índia África Intervenção de Sua Excelência Senhor José Mário Vaz Presidente da República Nova Delhi, 29 de Outubro de 2015 Excelência,

Leia mais

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005, Bissau/2006 e Lisboa/2007) Artigo 1º (Denominação) A Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Assinatura do Suplemento ao CEPA com maior liberalização 2. Conferência

Leia mais

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP Intervenção do Secretário Executivo da CPLP Senhor Presidente, Senhores Ministros, Senhor Secretário de Estado do Turismo, Senhores Embaixadores Senhores Representantes

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Excelência, Senhor Vice Governador da Província de Benguela, Dr. João Felizardo em representação do Engº Isaac Francisco Maria dos

Leia mais

República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO

República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO República de Moçambique Presidência da República DISCURSO PARA BANQUETE DE ESTADO Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique, por ocasião do Banquete de Estado

Leia mais

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005 e Bissau/2006) Artigo 1º (Denominação) A, doravante designada por CPLP, é o foro multilateral privilegiado para o aprofundamento

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto

Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos. Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhor Presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres Senhor Vereador da Câmara Municipal de Lisboa Senhor Vereador da Câmara Municipal do Porto Senhores representantes das associações

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1. 3. (PT) - Diário Económico, 25/09/2012, Unicer antecipa crescimento de 15% das vendas em Angola 5

1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1. 3. (PT) - Diário Económico, 25/09/2012, Unicer antecipa crescimento de 15% das vendas em Angola 5 Tema de pesquisa: Internacional 25 de Setembro de 2012 Revista de Imprensa 25-09-2012 1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1 2. (PT) - Jornal de Negócios - Negócios Mais, 25/09/2012, Bluepharma

Leia mais

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação)

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação) PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO (Denominação) O Agrupamento adopta a denominação de Monte - Desenvolvimento Alentejo Central,

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA COMUNICADO DE IMPRENSA O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, presidiu hoje, no Palácio Presidencial da Cidade Alta, à reunião do Sector Produtivo, que tinha na sua agenda o relatório das

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014

MISSÃO EMPRESARIAL. ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 MISSÃO EMPRESARIAL ANGOLA - BENGUELA E MALANGE 8 a 16 de Novembro de 2014 ANGOLA Com capital na cidade de Luanda, Angola é um país da costa ocidental de África, cujo território principal é limitado a norte

Leia mais

mais PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP

mais PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP PAIXÃO mais ACÇÃO mais ENERGIA mais VANTAGENS mais ACP VOTE CARLOS BARBOSA 2011/2015 ÓRGÃOS SOCIAIS DIRECÇÃO PRESIDENTE Carlos de Alpoim Vieira Barbosa, sócio 14294 Miguel António Igrejas Horta e Costa

Leia mais

Nº 32 ANO 6 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA MARÇO/ABRIL 15 EDIÇÃO BIMESTRAL

Nº 32 ANO 6 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA MARÇO/ABRIL 15 EDIÇÃO BIMESTRAL Nº 32 ANO 6 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA MARÇO/ABRIL 15 EDIÇÃO BIMESTRAL 32 3 EDITORIAL Rui d Orey Presidente da Direcção Nacional da AGEPOR Orey Shipping Quem folhear, ainda que distraidamente, as páginas deste

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR. RUI MARIA DE ARAÚJO POR OCASIÃO DA XIII REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP A extensão da Protecção Social

Leia mais

ROTARY CLUB DE LUANDA SUL

ROTARY CLUB DE LUANDA SUL CONSELHO DIRECTOR 2010 2011 Presidente: Isabelle Bamba-Crettaz Vice-Presidente: Joaquim de Almeida Secretário: Rodrigo Sousa Alves dos Santos Tesoureiro: Quilaco Antonio Pedro Protocolo: Felisbina Ferreira

Leia mais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 23 de junho de 2015 Declaração de Cascais Os Ministros responsáveis pela Energia da Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

visão global do mundo dos negócios

visão global do mundo dos negócios Senhor Primeiro Ministro Senhor Ministro da Saúde Senhor Presidente da AM Senhor Presidente do CA da Lenitudes Senhores Deputados Srs. Embaixadores Srs. Cônsules Senhores Vereadores e Deputados Municipais

Leia mais

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia,

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia, ANGOLA NO CONTEXTO DA INTEGRAÇAO ECONÓMICA REGIONAL 29 de Setembro, 2015 Intervenção do Doutor Paolo Balladelli, Representante Residente do PNUD em Angola Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro

Leia mais

A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3

A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3 1 / 1 A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3 ... os recursos petrolíferos devem ser alocados à constituição de reservas financeiras do Estado que possam ser utilizadas, de forma igualitária e equitativa,

Leia mais

COMUNICADO FINAL. XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011

COMUNICADO FINAL. XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011 COMUNICADO FINAL XXIXª Comissão Bilateral Permanente Washington 5 de Maio de 2011 Na 29ª reunião da Comissão Bilateral Permanente Portugal-EUA, que se realizou em Washington, a 5 de Maio de 2011, Portugal

Leia mais

Província de Cabinda

Província de Cabinda Província de Cabinda Conselho de Ministros Decreto-Lei n.º 1/07 De 2 de Janeiro Considerando a necessidade da aprovação do Estatuto Especial para a Província de Cabinda estabelecido nos termos do Memorando

Leia mais

José António Rousseau, professor de Marketing e Distribuição. Que balanço faz destes 19 anos da moderna distribuição em Portugal?

José António Rousseau, professor de Marketing e Distribuição. Que balanço faz destes 19 anos da moderna distribuição em Portugal? José António Rousseau, professor de Marketing e Distribuição Que balanço faz destes 19 anos da moderna distribuição em Portugal? A realidade comercial que podemos designar por Distribuição Moderna começou

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

B) GENERAL HÉLDER MANUEL VIEIRA DIAS JÚNIOR Kopelipa, Ministro de

B) GENERAL HÉLDER MANUEL VIEIRA DIAS JÚNIOR Kopelipa, Ministro de À PROCURADORIA- GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA RUA 17 DE SETEMBRO, CIDADE ALTA LUANDA DIGNÍSSIMO PROCURADOR- GERAL DA REPÚBLICA GENERAL JOÃO MARIA MOREIRA DE SOUSA Rafael Marques de Morais, [dados pessoais

Leia mais

9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS

9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS 9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS conceito O futebol, fonte de paixão e emoção, continua a potenciar extremismos

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

RESOLUÇÃO SOBRE O CONTEÚDO DE TRABALHO NAS ORGANIZAÇÕES DE BASE DO PARTIDO

RESOLUÇÃO SOBRE O CONTEÚDO DE TRABALHO NAS ORGANIZAÇÕES DE BASE DO PARTIDO RESOLUÇÃO SOBRE O CONTEÚDO DE TRABALHO NAS ORGANIZAÇÕES DE BASE DO PARTIDO 1 FICHA TÉCNICA Regulamento Geral de Organização e Funcionamento das Estruturas do MPLA Edição: COMITÉ CENTRAL DO MPLA Ano de

Leia mais

O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão:

O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão: 1 O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão: O CNC CONSELHO NACIONAL DE CARREGADORES é um Instituto Público que tem por Missão, a coordenação e o controlo das operações de comércio e transporte

Leia mais

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Página 1 de 60 Plano de Acção

Leia mais

DECLARAÇÃO DE ZAMORA

DECLARAÇÃO DE ZAMORA V CONFERÊNCIA IBERO-AMERICANA DE MINISTROS DE TURISMO "A Cooperação Turística como instrumento de desenvolvimento económico e social da Comunidade Ibero-Americana" 6 e 7 DE SETEMBRO DE 2005, ZAMORA (ESPANHA)

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais Intervenção de SEXA o Secretário de Estado Adjunto do Ministro

Leia mais

HELLO CABO VERDE EXPO 2011

HELLO CABO VERDE EXPO 2011 New Bedford, 31 de Janeiro de 2011 HELLO CABO VERDE EXPO 2011 Exposição sobre as Oportunidades de Negócios e Turismo em Cabo Verde New Bedford, MA 27 a 29 de Maio de 2011 OBJECTIVO O objectivo da exposição

Leia mais

Feira Internacional do Maputo (FACIM) 2015. e do Dia do Exportador

Feira Internacional do Maputo (FACIM) 2015. e do Dia do Exportador REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique, por Ocasião da Abertura da 51ª. Edição da Feira Internacional do

Leia mais

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL)

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) Com as alterações introduzidas pelas seguintes leis: Lei n.º 80/98, de 24 de Novembro; Lei n.º 128/99, de 20 de Agosto; Lei n.º 12/2003,

Leia mais

Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento

Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento Sumário Apoios Dados Gerais Expositores Visitantes Congresso Fenabrave Campanha de Marketing Mídia Espontânea Fotos do evento Sumário XXI EDIÇÃO DO CONGRESSO FENABRAVE TERMINA COM PREVISÃO OTIMISTA PARA

Leia mais

No pavilhão 2, com 108 stands, estavam representadas as regiões de turismo, câmaras municipais, associações e juntas de turismo, para além de hotéis,

No pavilhão 2, com 108 stands, estavam representadas as regiões de turismo, câmaras municipais, associações e juntas de turismo, para além de hotéis, VIII Legislatura II Sessão Plenária Horta, 26 de Janeiro de 2005 Grupo Parlamentar do Partido Socialista Deputada Ana Isabel Moniz Assunto: Bolsa de Turismo de Lisboa Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras

Leia mais

MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho)

MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho) REPUBLICA DEMOCRATICA DE S. TOMÉ E PRINCIPE MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho) CONCLUSÕES E PROPOSTAS DA 1ª CONFERÊNCIA DO TURISMO DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

América do Sul. Cerca de 300.000 deles se estabeleceram no seu país desde a fundação do Estado brasileiro em 1822.

América do Sul. Cerca de 300.000 deles se estabeleceram no seu país desde a fundação do Estado brasileiro em 1822. Discurso do Presidente Federal Horst Köhler durante o banquete oferecido por ocasião da visita de Estado do Presidente da República Federativa do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva no dia 3 de dezembro de

Leia mais

Palestra: A CPLP E A EDUCAÇÃO. (Escola Stuart Carvalhais - 7 de Março de 2007)

Palestra: A CPLP E A EDUCAÇÃO. (Escola Stuart Carvalhais - 7 de Março de 2007) Palestra: A CPLP E A EDUCAÇÃO (Escola Stuart Carvalhais - 7 de Março de 2007) Excelentíssimos membros do Conselho Directivo, excelentíssimos professores, caríssimos alunos, É com enorme satisfação que

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Documento de sessão 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO

PARLAMENTO EUROPEU. Documento de sessão 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO PARLAMENTO EUROPEU 2004 Documento de sessão 2009 30.11.2007 B6-0000/2007 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO apresentada na sequência da pergunta com pedido de resposta oral B6-0000/2007 nos termos do nº 5 do artigo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 61 Discurso no almoço em homenagem

Leia mais

SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA

SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA I- CONTEXTO 1- A assistência social é uma abordagem que visa proteger os grupos mais vulneráveis tendo em conta critérios rigorosos para uma pessoa se habilitar a

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

Conselho Municipal de Educação de Vila Velha de Ródão

Conselho Municipal de Educação de Vila Velha de Ródão MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO CÂ1VLARA MUNICIPAL Conselho Municipal de Educação de Vila Velha de Ródão ACTA N~ 42 Aos dez dias do mês de Setembro do ano de dois mil e catorze, pelas catorze horas, reuniu

Leia mais

1. (PT) - Diário Económico, 07/12/2012, Portuguesa Gesto Energy ganha planeamento energético de Angola 1

1. (PT) - Diário Económico, 07/12/2012, Portuguesa Gesto Energy ganha planeamento energético de Angola 1 Tema de Pesquisa: Internacional 07 de Dezembro de 2012 Revista de Imprensa 07-12-2012 1. (PT) - Diário Económico, 07/12/2012, Portuguesa Gesto Energy ganha planeamento energético de Angola 1 2. (PT) -

Leia mais

RELATÓRIO DO I TRIMESTRE DE 2015 DAS ACTIVIDADES NO AMBITO DO PROJECTO EMPODERAMENTO DA MULHER ANGOLANA

RELATÓRIO DO I TRIMESTRE DE 2015 DAS ACTIVIDADES NO AMBITO DO PROJECTO EMPODERAMENTO DA MULHER ANGOLANA REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA FAMÍLIA E PROMOÇÃO DA MULHER DIRECÇÃO NACIONAL PARA IGUALDADE E EQUIDADE DE GÉNERO RELATÓRIO DO I TRIMESTRE DE 2015 DAS ACTIVIDADES NO AMBITO DO PROJECTO EMPODERAMENTO

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL DO 17 DE OUTUBRO. Dia Mundial da Erradicação da Miséria

CARTA INTERNACIONAL DO 17 DE OUTUBRO. Dia Mundial da Erradicação da Miséria CARTA INTERNACIONAL DO 17 DE OUTUBRO Dia Mundial da Erradicação da Miséria reconhecido pelas Nações Unidas como Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza Junho de 2013 CARTA INTERNACIONAL DO 17 DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO República de Angola MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, DR. PAULINO BAPTISTA, SECRETÁRIO DE ESTADO PARA A HOTELARIA DA REPÚBLICA DE ANGOLA, DURANTE A VIII REUNIÃO DE MINISTROS

Leia mais

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO Mercado Economico em Angola - 2015 Caracterização Geográfica de Angola Caracterização da economia Angolana Medidas para mitigar o efeito da redução do

Leia mais

ÍNDICE. Sumário. Apoios. Media Partners. Dados Gerais. Conferência. Expositores. Visitantes. Campanha de Marketing. Mídia Espontânea.

ÍNDICE. Sumário. Apoios. Media Partners. Dados Gerais. Conferência. Expositores. Visitantes. Campanha de Marketing. Mídia Espontânea. ÍNDICE Sumário Apoios Media Partners Dados Gerais Conferência Expositores Visitantes Campanha de Marketing Mídia Espontânea Imagens 2 Sumário O Evento A 7ª Edição da BRASIL OFFSHORE - Feira e Conferência

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union. AFRICAN UNION UNION AFRICAINE PRIMEIRO PROJECTO DO CONVITE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS SOBRE O TEMA: EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Ao abrigo das Decisões da Conferência da União Africana Assembly/AU/Dec.277(XVI)

Leia mais

Gabinete do Presidente

Gabinete do Presidente Mensagem de Sua Excelência o Presidente do Parlamento Nacional de Timor-Leste, Vicente da Silva Guterres, por ocasião do 64.º Aniversário da República Popular da China Sua Excelência Sr. Embaixador Tian

Leia mais

Aproximam-se duas datas muito especiais. Mensagem do Presidente

Aproximam-se duas datas muito especiais. Mensagem do Presidente NOTÍCIAS DO MUTUALISMO Informação Quinzenal Edição n.º 55 - II Série 15 de outubro de 2014 Mensagem do Presidente Aproximam-se duas datas muito especiais para o Mutualismo e para os Mutualistas, a Comemoração

Leia mais

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO ACÇÃO DE FORMAÇÃO OS ARQUIVOS DO MUNDO DO TRABALHO TRATAMENTO TÉCNICO ARQUIVÍSTICO RELATÓRIO FINAL Enquadramento A acção de formação Os arquivos do mundo do trabalho tratamento técnico arquivístico realizou-se

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2014-2016) 4ª Conferência Ministerial Preâmbulo

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012 NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto Nome da Equipa GMR2012 Alexandre Sousa Diogo Vicente José Silva Diana Almeida Dezembro de 2011 1 A crise vista pelos nossos avós

Leia mais

DECLARAÇÃO DE LUANDA

DECLARAÇÃO DE LUANDA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA P. O. Box 3243, Addis Ababa, ETHIOPIA Tel.: (251-11) 5525849 Fax: (251-11) 5525855 Website: www.africa-union.org SEGUNDA SESSÃO DA CONFERÊNCIA DOS MINISTROS

Leia mais

Excelências Senhoras e Senhores,

Excelências Senhoras e Senhores, Excelência Sr. Blaise Campaoré - Presidente do Burkina Faso, Excelência Sr. Jean Ping, Presidente da Comissão da União Africana, Sr. Soumaila Cissé Presidente da Comissão Económica dos Estados da África

Leia mais

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!!

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!! Combate as alterações climáticas Reduz a tua pegada e muda o mundo!! O dióxido de carbono é um gás naturalmente presente na atmosfera. À medida que crescem, as plantas absorvem dióxido de carbono, que

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org WG11036 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org ANÚNCIO E CONVITE PARA APRESENTAÇÃO

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

TESTEMUNHOS SUMÁRIO. de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo. Boletim Informativo n.º 24. Setembro 2011

TESTEMUNHOS SUMÁRIO. de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo. Boletim Informativo n.º 24. Setembro 2011 Boletim Informativo n.º 24 Setembro 2011 SUMÁRIO TESTEMUNHOS de Voluntários destacam importância da ajuda ao Próximo Pequenas histórias de pessoas comuns que fazem coisas extraordinárias em prol dos outros,

Leia mais

A Presidência de Timor-Leste da CPLP: uma Visão para o Futuro. Centro de Convenções de Díli

A Presidência de Timor-Leste da CPLP: uma Visão para o Futuro. Centro de Convenções de Díli ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO MINISTRO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE, KAY RALA XANANA GUSMÃO, POR OCASIÃO DO SEMINÁRIO GLOBALIZAÇÃO ECONÓMICA CA E OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO:

Leia mais

Ana Maria Dias Aluna da Licenciatura em Geografia Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa E-mail: anamar_dias@sapo.pt

Ana Maria Dias Aluna da Licenciatura em Geografia Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa E-mail: anamar_dias@sapo.pt 1 São Tomé e Príncipe e o Ouro Negro Resumo da conferência proferida pelo Doutor Gerhard Seibert na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (11 de Maio de 2007)? Ana Maria Dias Aluna da Licenciatura

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 MENSAGEM DE ANO NOVO Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 Portugueses No primeiro dia deste Novo Ano, quero dirigir a todos uma saudação amiga e votos de boa saúde e prosperidade. Penso especialmente

Leia mais

III Fórum Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis 15 de Outubro de 2010, Ponta Delgada, Açores Saúde em Todas as Políticas Locais

III Fórum Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis 15 de Outubro de 2010, Ponta Delgada, Açores Saúde em Todas as Políticas Locais III Fórum Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis 15 de Outubro de 2010, Ponta Delgada, Açores Saúde em Todas as Políticas Locais I Sessão Plenária: Saúde em Todas as Políticas Locais Reduzir as Desigualdades

Leia mais

Intervenção do Secretário Executivo da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) Embaixador Murade Murargy

Intervenção do Secretário Executivo da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) Embaixador Murade Murargy Conferência 1º Fórum União de Exportadores CPLP CPLP: Comunidade de povos abrangente auto-sustentável Lisboa, 26 e 27 de junho de 2015 Sessão de Encerramento 27 de junho de 2015 Intervenção do Secretário

Leia mais

CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO

CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO PASSADO: OS PRIMEIROS PASSOS 1 Procura e estabelecimento de um relacionamento profícuo com os países

Leia mais

questionários de avaliação da satisfação CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS

questionários de avaliação da satisfação CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS questionários de avaliação da satisfação creche CLIENTES, COLABORADORES, PARCEIROS 2ª edição (revista) UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Governo da República Portuguesa SEGURANÇA SOCIAL INSTITUTO DA

Leia mais

Excelência, Sr Presidente da República, Senhoras e Senhores Ministros,

Excelência, Sr Presidente da República, Senhoras e Senhores Ministros, Discurso de sua excelência, o Primeiro Ministro, José Maria Neves, por ocasião da tomada de posse do novo Governo no âmbito da remodelação governamental anunciada no dia 24 de Fevereiro de 2010 Excelência,

Leia mais

EFIÊNCIA DOS RECURSOS E ESTRATÉGIA ENERGIA E CLIMA

EFIÊNCIA DOS RECURSOS E ESTRATÉGIA ENERGIA E CLIMA INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite para participar neste debate e felicitar os organizadores pela importância desta iniciativa. Na minha apresentação irei falar brevemente da

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Cerimónia de entrega de Certificados do Exame Nacional de Qualificação

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA. Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação

REPÚBLICA DE ANGOLA. Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação REPÚBLICA DE ANGOLA Cimeira Mundial Sobre a Sociedade da Informação Intervenção de Sua Excelência Licínio Tavares Ribeiro, Ministro dos Correios e Telecomunicações ANGOLA (Genebra, 12 de Dezembro de 2003)

Leia mais

AS NOSSAS EMBARCAÇÕES

AS NOSSAS EMBARCAÇÕES Trabalho de Projecto AS NOSSAS EMBARCAÇÕES Disciplinas intervenientes: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, História e Geografia de Portugal, Educação Visual e Tecnológica. Tópicos que podem ser tratados

Leia mais

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE 64 CAPA ENTREVISTA AMÍLCAR SILVA, PRESIDENTE, E NÍRIA ORAMALU, COORDENADORA DO NÚCLEO DE ESTUDOS E ESTATÍSTICAS DA ABANC O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE Na sede da Associação Angolana

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Decreto executivo n.º 11/01 de 9 de Março A actualização e capacitação técnico profissional dos trabalhadores do Ministério do Comércio e de particulares buscam o aperfeiçoamento

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA 1 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 26/2006 - DEZEMBRO --- DATA DA REUNIÃO: Sete de Dezembro de dois mil e seis. ------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala

Leia mais

GUIÃO PARA REDUÇÃO E CONTENÇÃO DE CUSTOS NO TRIÉNIO 2015-2017

GUIÃO PARA REDUÇÃO E CONTENÇÃO DE CUSTOS NO TRIÉNIO 2015-2017 GUIÃO PARA REDUÇÃO E CONTENÇÃO DE CUSTOS NO TRIÉNIO 2015-2017 1 I - Enquadramento A instabilidade vigente no mercado petrolífero resultou na queda do preço do barril de petróleo (Brent) em USD 24, no período

Leia mais

10 ANOS DEPOIS: O CONTRIBUTO DOS PROGRAMAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL EM TIMOR-LESTE

10 ANOS DEPOIS: O CONTRIBUTO DOS PROGRAMAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL EM TIMOR-LESTE REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA SESSÃO DE

Leia mais

Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004

Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004 Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004 Podíamos estar muito mais longe do que estamos, revela a Coordenadora Nacional do PAR em

Leia mais

Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira

Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira Fortunato Lamego, 10 de Junho de 2015 Senhor Presidente

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO

MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO Arlindo Zandamela Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique (INCM) Lisboa, Portugal Zandamela.arlindo@gmail.com Sumário

Leia mais

Temas: Recomendações: Observações:

Temas: Recomendações: Observações: TI12653 CONFERÊNCIA DA UA DOS MINISTROS DA INDÚSTRIA (CAMI) Recomendações da 18 a Sessão Ordinária da Conferência dos Ministros da Indústria da UA (CAMI 18) a Nível de Altos Funcionários Durban, República

Leia mais

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6.

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. E T-CPLP: Entrevistas sobre a CPLP CI-CPRI Entrevistado: Embaixador Miguel Costa Mkaima Entrevistador:

Leia mais

Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República

Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República Resolução da Assembleia da República n.º 37/2007, de 20 de agosto com as alterações introduzidas pela Resolução da Assembleia da República

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Câmara Municipal: Cidade SANTARÉM Santarém Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da cidade 29 Km 2 População total 28 760 hab. Dimensão da ZSTA 650

Leia mais

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014 Mobilidade Urbana VASCONCELOS, Eduardo Alcântara de. Mobilidade urbana e cidadania. Rio de Janeiro: SENAC NACIONAL, 2012. PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL LUCIANE TASCA COMO SE FORMAM AS CIDADES? Como um

Leia mais