Especial carinho por Rio do Sul

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Especial carinho por Rio do Sul"

Transcrição

1 Especial carinho por Rio do Sul

2 Oração do vestibulando Vaga nossa que estai na universidade federal. Santificado no listão seja nosso nome. Que seja grande a abstinência, e azarada nossa concorrência. O colégio nosso de cada dia que agüentamos até hoje, justificai as nossa paciência. Sendo correta a nossa resposta na certeza, assim como no chute. E não nos deixe cair em desespero, mas livra-nos do pau! Amém.

3 Dicas do Stitch

4 1 estrela 8 planetas 3 planetas anões Sistema Solar Motivos do rebaixamento de Plutão (planeta Anão): Órbita exótica (atravessa a órbita de Netuno) Inclinação da órbita (exótica) Área (tamanho) Obs.: ex-asteróide Ceres foi elevado a categoria de planeta Anão, e juntamente com o Éris e Plutão representam essa nova classe de corpo celeste no Sistema Solar.

5 Tadinho... Snif, snif.

6 Movimento de Translação 1 Lei forma do movimento 2 Lei velocidade do movimento + perto + rápido 02/01 04/07 Elipse + longe + lento 3 Lei das áreas (áreas iguais em tempos iguais) Obliqüidade, inclinação da Terra em relação ao Sol 23º 27 4 estações Obs: o Sol não está no centro do Sistema Solar;

7 Dica do Sid, Many e do Diego

8 Movimento de Translação da Terra Equador maior noite para o HS maior dia para o HS dia = noite Obs: os dias aumentam no inverno e na primavera.

9 Movimento de Rotação da Terra 5 conseqüências: 1 Variação dos Dias e das Noites; 2 Forma da Terra = Geóide; Obs 1.: Diâmetro Equatorial maior que o diâmetro Polar; Obs 2.: Equador é o círculo máximo ( km); HN = direita sentido horário (ZCIT) 3 Fusos Horários; 4 Efeito de Coriólis (as massas de ar e correntes marinhas tendem para Oeste); 5 Desnível dos oceanos; HS = esquerda sentido anti-horário (ZCIT)

10 Dica dos Tiny Toons

11 Movimentos da Lua A Lua é o único satélite natural da Terra. É 49 vezes menor nosso planeta e apresenta 3 principais movimentos: Rotação* em torno de eixo, com duração de 27 dias, 7 horas e 43min; Revolução* ao redor da Terra, com duração de 27 dias, 7 horas e 43min; Translação ao redor do Sol, juntamente com a Terra, com duração aproximada de 365 dias; *Obs 1.: movimentos sincrônicos e para mesma direção e sentido, assim sendo da Terra não se vê a face oculta da Lua; *Obs 2.: da Terra não se vê a bundinha da Lua;

12 Fases da Lua Minguante Nova Novilúnio Cheia Plenilúnio Conjunção Oposição Crescente C

13 Eclipses da Lua Lua Nova (eclipse do Sol) Lua Cheia (eclipse da Lua)

14 Lua Nova (eclipse do * Sol) Eclipses da Lua Lua Cheia (eclipse da Lua) Obs 1.: eclipse aparente, a proximidade da lua da Terra tapa a visão do Sol; Obs 2.: eclipse da Lua uma das provas da redondeza da Terra.

15 Marés Maré Cheia, Sizígia, águas vivas Nova Novilúnio Alinhamento Cheia Plenilúnio Conjunção Oposição Obs.: paises que exploram a energia maremotriz França (Monte Saint-Michel), Japão, Inglaterra e Portugal (Aguçadoura);

16 Marés Maré Baixa, Quadratura águas mortas Minguante Crescente C

17 Dica da Pucca

18 Fusos horários do Brasil

19 Fusos horários do Brasil Três fusos: 30 W, 45 W e 60 W: Todos atrasados em relação a GMT (a Oeste de Greenwich). 30 W destaque para Fernando de Noronha (Vila dos Remédios, arquipélago pertencente a Pernambuco). 45 W segundo fuso brasileiro a partir de GMT, determina a hora oficial, legal do Brasil, e da maioria do território nacional. 60 W Região Centro-Oeste (menos o Estado de Goiás), e o restante da Região Norte.

20 O Estado do Acre e a porção Oeste do Estado do Amazonas foram integrados ao terceiro fuso nacional Fusos horários do Brasil A totalidade do Estado do Pará está integrado ao fuso horário de Brasília O objetivo do projeto é permitir maior integração com o sistema financeiro do país, além facilitar as comunicações e o transporte aéreo. A lei, que foi publicada nesta sexta (25/04/2008) no Diário Oficial da União, entrará em vigor em sessenta dias. Inglaterra (UK) +3h África do Sul +5h

21 Dicas do pessoal do South Park

22 Projeções cilíndricas Projeções de Mercator* Projeções de Peter s* mantém a forma, ângulos e distância (cilíndrica conforme); preferida por navegadores e aviadores; eurocêntrica; reais proporções das áreas, tamanhos dos continentais (cilíndrica equivalente); despreza a forma; Utilizada pela UNICEF; *Nota: não projetam os pólos; variação latitudinal (N/S); paralelos e meridianos formam ângulo retos;

23 Projeções Azimutal/Polar Nota: ideal para pequenas regiões: a ONU utiliza como símbolo a projeção Azimutal do Pólo Norte (idéia de imparcialidade); deformações aumentam à medida que nos afastamos do centro da projeção; projeta os pólos; latitudes formam círculos centrífugos; Projeção Anamorfose Nota: quantitativa: as relações de quantidade aparecem relativizadas através de áreas geométricas; Obs.: mapa revela os países mais populosos do mundo;

24 Dicas do Timão e Pumba

25 Massas de ar do Brasil Friagem* *

26 Clima e Domínios Morfoclimáticos Obs.: cinco padrões climáticos e sete biomas* (domínios morfoclimáticos), nacionais. Denotam-se ainda áreas de transição, ecótones como: Mata dos Cocais, Agreste e o Mangue. *Pantanal também pode ser considerado um bioma

27 Clima e biomas do Brasil Clima Equatorial 2500 mm/a (mais úmido) T 26 Quente/úmido Hiléia, Floresta Amazônica chuva convectiva Baixa amplitude térmica anual solo pobre terras baixas Clima Semi-Árido (Sertão) 750 mm/a (mais seco) T 27 Quente/seco Caatinga chuva orográfica (relevo) Chuvas irregulares terras baixas/depressões inselbergs Clima Tropical Úmido (litorâneo) 2000 mm/a T 22 Ameno/úmido Mata Atlântica vegetação + degradada maritimidade relevo de mares de morros/mamelonar Clima Tropical Semi-Úmido (interior) 1500 mm /a T 25 Alternado úmido (verão) seco (inverno) * Cerrado/Savana Árvores retorcidas/gramíneas Chapada/chapadão *Panta + anal (importância da sazonalidade pluviométrica) Clima Subtropical (sem 4 estações) 1500 mm/a T 18 + frio do Brasil Araucária/Campos chuva frontal (granizo) maior amplitude térmica anual, nacional planaltos/coxilhas

28 Climogramas nacionais Clima Equatorial Clima Semi-Árido Clima Tropical Úmido Menor amplitude térmica/a Chuvas irregulares Maritimidade Floresta Amazônica Hiléia Caatinga Mata Atlântica Clima Tropical Semi-Úmido Clima Subtropical Duas estações bem definidas Sazonalidade pluviométrica Cerrado/Savana Chuva bem distribuídas/a Maior amplitude térmica/a Araucária e Campos

29 Floresta Amazônica (problemas ambientais) Obs.: agressões do garimpo, indústria madeirera, pecuária e a soja transgênica (destrói, como toda monocultura, a biodiversidade) são os dois maiores vilões;

30 Chuva convectiva Tipos de chuva Chuva frontal (encontro de frente fria vs. frente quente) Ar frio Ar quente Massa de ar quente - mta Chuva das 17h Massa de ar frio - mpa Sotavento seco Sertão Chuva Orográfica (provocada pelo relevo) Chapada da Borborema Barlavento úmido Zona da Mata Obs.: a chuva orográfica associada a Circulação Geral da Atmosfera (região final de massas de ar), explicam a semiaridez do Sertão Nordestino;

31 Curvas de nível ou isoípsas Eqüidistância: 50m Eqüidistância: 100m maior declividade curvas de nível mais próximas (mais abrupto).* *áreas de risco Depressão Os valores diminuem para dentro Elevação os valores aumentam Para dentro.

32 Áreas de risco Área vegetada = + infiltração - erosão A vegetação, raiz, fixa o solo no chão. Solo exposto = - infiltração + escoamento + erosão área de risco

33 Dica do Mike e James P. Sullivan

34 Camadas da Terra (Geosfera, estrutura interna) Núcleo Interno (> T, Nife, sólido) 2 Núcleo Externo (pastoso, magnetosfera) 3 Manto (tectônica de placas) 4 Astenosfera (plástica) km 5 Crosta, Cráton, Placa, Litosfera 2 1

35 Pangéia Pan = todo Géia = Terra (único, macro continente) Tectônica de placas (deriva continental, Pangéia) Laurásia (Am do Norte, Ásia, Europa e Groelânida) Gondwana (África e Am. do Sul) Pantalasa Pan = todo talasa = Oceano (único, macro oceano) Antártica (Antártica, Austrália e Índia)

36 * Tectônica de placas (tipos de placas) * *Sem tectonismo (sem terremoto e/ou vulcão, formam oceanos) *Com tectonismo (abalo sísmico e vulcanismo, formam arcos de ilhas) *Com tectonismo (abalo sísmico e vulcanismo, formam montanhas, orogênese) * *Com tectonismo (abalo sísmico, orogênese) Somente abalos sísmicos (falha de Santo André/EUA) Epirogênese comum em áreas geológicas antigas

37 Tectônica de placas (deriva continental, Pangéia) Cinturão, círculo de fogo Obs.: os recentes terremotos no Haiti e no Chile, em 2009, como do Japão, no início do ano, promoveram mais de 300 mil mortes. Observe as áreas de limite, borda de placa como regiões de risco;

38 Fanerozóico Rochas mais recentes Tabela Geológica (resumida) Cenozóico Quartenário último ciclo glacial, homem Terciário dobramentos modernos as altas montanhas (orogênese) Mesozóico Planaltos e Chapadas da Bacia do Paraná, basalto e petróleo Paleozóico bacias sedimentares, arenito Botucatu, carvão e fósseis (Sáurio) Pré-cambriano (Arqueozóica Proterozóico) escudos cristalinos, granito Rochas mais antigas Obs.: o modelo sintético ilustra os principais eventos geológicos e os respectivos tipos de rochas destaque;

39 Tipos de rocha Rochas Ígneas / magmáticas Intrusiva resfriamento lento granito Extrusiva resfriamento rápido basalto (rocha vulcânica, lava) Rochas Sedimentar (pré-existentes) Clástica pedaços de rocha arenito Química hidrólise calcário Orgânica já teve vida coral, carvão e petróleo Rochas Metamórfica (modificação de rochas préexistentes através da pressão, aquecimento), exemplos: carvão diamante granito gnaisse calcário mármore

40 Formas de relevo Montanha, serra = relevo jovem, formação (topos angulares). Depressão = área mais baixa que o todo ao redor (sedimentos mais antigos). Planalto, chapada = relevo velho, sofre intensa erosão. Planície = plano, baixa altitude e sedimentação recente (relacionada ao rio, a chuva, a neve ou mar).

41 Dica do Papai Smurf

42 Estrutura geológica (três tipos de rocha) Sedimentar Cri$talina$ (metamórfica) Vulcânica Obs.: a estrutura geológica nacional apresenta relevo com altitudes modestas, predominando depressões, além de planaltos e planícies;

43 1960 Classificações de relevo do Brasil Jurandyr Ross desenvolve sua classificação a partir do projeto RadamBrasil (aerofoto); Jurandyr Ross introduz o conceito de depressão periférica na classificação de relevo do Brasil; 7 planaltos; planícies; Aziz Ab Saber desenvolve toda sua classificação com base em levantamentos topográficos (do chão); 11 planaltos; 6 planícies; 11 depressões;

44 Dicas do Tom Mater

45 Energia vs. Meio Ambiente Formas de energia Tração humana Lenha (fogo) Tração animal Vento, eólico (moinho, caravela, cata-vento) Hidráulica Carvão mineral (1 Rev. Industrial, suja) - Chuva ácida Energia elétrica (hidráulica, hidroelétrica ou maremotriz)* Petróleo (2 Rev. Industria, suja) - Efeito Estufa/ Camada de Ozônio (O 3 ) Gás Natural (suja, porém menos poluente)* Energia nucelar (3 Rev. Industrial, limpa) Chernobyl 1986 Biomassa / biocombustíveis - plantação vs. áreas naturais *Protocolo de Kyoto (Japão) 1998 Maior ação/avanço ambiental da história. Pretende reduzir a emissão de poluentes atmosféricos, especialmente envolvidos com o Efeito Estufa. Propõe substituir petróleo/carvão por fontes menos poluentes gás natural/energia elétrica/energia nuclear.

46 Consumo de energia Obs.: mais de 80,3 % da energia consumida no mundo deriva de combustíveis fósseis (poluentes), fato que agrava ainda mais o Efeito Estufa;

47 Crise do petróleo 1973/1979 O preço do petróleo passa a ser usado, pelos países islâmicos da OPEP, como arma de pressão política. Em 1973, a organização embarga o fornecimento do produto ao Ocidente, em represália à ocupação de territórios egípcios e sírios por Israel, durante a Guerra do Yom Kipur. Em seguida, decide quadruplicar os preços, o que provoca recessão mundial (enfraquecendo ainda mais as Sete Irmãs). Em 1979, a revolução iraniana e uma política de encolhimento da produção causam nova alta nos preços e crise em vários países. Países membros: Ásia: Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes Unidos, Irã, Iraque e Kuwait. África (Norte): Líbia, Nigéria, Angola e Argélia. América: Venezuela, Equador.

48 Produção de petróleo (energia fóssil)

49 Dica do Homer Simpson

50 Crise do petróleo 1973 (ações nacionais) Crise do petróleo leva as nações dependente a buscar novas alternativa energéticas. Entre essas nações destaca-se na América do Sul o Brasil: Pró-Álcool criado em 1975, através do uso de cana-de-açúcar (combustível vegetal, biocombustível). Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto criada através do acordo Brasil e a República Federal da Alemanha (capitalista), e instalada no município fluminense de Angra dos Reis. Obs.: vários países buscam como alternativa energética a Energia Nuclear, e alguns aproveitaram suas usinas nucleares para o desenvolvimento da Bomba Atômica (destaque para Índia e Paquistão, conflito da Caxemira);

51 Biocombustível Obs.: a principal vantagem do uso de plantas oleaginosas sobre a cana-de-açúcar é o fim da limitação climática. Podendo ser produzido biocombustível em todas as regiões do Brasil;

52 Críticas ao Biocombustível Obs.: a grande crítica é que áreas originalmente destinadas a produção agrícola estariam sendo transformadas em fazendas de biocombustível, favorecendo a crise mundial de alimentos mundiais;

53 Plataforma continental (área do continente submersa) Obs.: as principais áreas de prospecção são as bacias de Campos/litoral fluminense e Santos litoral Paulista; Exploração do petróleo bruto

54 Relevo Submarino (margem oriental da América do Sul) Zona fótica, Cardumes Petróleo Gás natural Desnível Área de encontro da placa continental com a placa oceânica Pré-sal m m Placa oceânica Fossas, dorsais, montanhas oceânicas

55 Dicas do Bob Esponja

56 Efeito Estufa H 2 O, CO, CO 2, CH 4 e C 4 H 10 Obs.: calor, radiação solar entre e não sai, aprisionado por gases estufas (CO e CO 2 ); gases também liberados na atmosfera pela ação humana (precipitando/acelerando o aumento de temperatura);

57 Emissões de CO 2 per capita

58 Efeito Estufa Aquecimento da atmosfera Derretimento dos pólos; Elevação do nível do mar; Redução do índice de chuvas (pluviométrico), mais secas; Aumento no número de tornados e furacões; Maior número, ocorrência de queimadas, incêndios; Potencialização dos outros problemas ambientais;

59 Chuva ácida (SO 2 e NO 2 ) Obs 1.: toda precipitação é ácida pela existência de gás carbônico na atmosfera, sendo considerada chuva ácida, quando a precipitação tiver Ph menor ou igual a 5,5; Obs 2.: os maiores emissores de gases ácidos na atmosfera estão relacionados a queima de carvão, indústria de base (siderúrgicas, metalúrgicas e petroquímica), como termoelétricas movidas a carvão;

60 Chuva ácida (SO 2 e NO 2 ) Obs.: áreas industriais ou zonas extratoras apresentem maior ocorrência de chuva ácida;

61 Ilha de calor Causas da ilha de calor: pavimentação, edificação, poluição atmosférica (veículos e atividade industrial), e pequena cobertura vegetal (baixa evaporação / umidade). Obs.: temperatura mais alta no centro densamente urbanizado que na periferia (geralmente dotada de maior cobertura vegetal);

62 Inversão térmica Dispersão dos poluentes (Baixa Pressão); Concentração dos poluentes e agravamento das doenças respiratórias (Alta Pressão); Fenômeno natural na Região Sul, provocado pela massa Polar atlântica (mpa);

63 Dicas do Woody

64 Crescimento populacional Revolução Industrial Formação da cidade (saneamento básico) Grandes Navegações (Novos alimentos) Pós Guerra (1945) (Avanço médico) Explosão demográfica Queda da taxa de mortalidade Processo de descolonização (África e Ásia) Afirmação étnica

65 População por continente 4 Europa 1 Ásia 3 América 2 África 5 Oceania Obs 1 : + de 80% da população mundial se concentra na faixa Temperada do Hemisfério Norte; Obs 2 : + de 85% da população mundial se concentra na faixa litorânea dos continentes (considerada área de risco, pelo aumento do nível do mar);

66 Distribuição da população mundial Costa Leste Estados Unidos Europa Centro Ocidental Sudeste Asiático (Ásia das Monções) Área ecúmena: favorável a habitação. Exemplo vale fluvial (planície fluvial). Área anecúmena: imprópria, resistente, hostil a habitação. Exemplo desertos, pólos, altas montanhas e florestas equatoriais.

67 Conceitos demográficos Pop. absoluta populoso 1 China, 2 Índia, 3 EUA, 4 Indonésia e 5 Brasil censo dado quantitativo Pop. Relativa /dens. Demográfica hab./km 2 povoado Mônaco Brasil país muito populoso, mas pouco povoado Tx. de Fecundidade n de filhos por mulher redução urbanização, anticoncepcionais, ingresso da mulher no mercado de trabalho e casamento tardio Cresc. Vegetativo = Tx. de Natalidade Tx. Mortalidade País do Norte Cres. Vegetativo negativo (baixa natalidade) País do Sul Cres. Vegetativo positivo (alta natalidade) Cres. Demográfico = Cres. Vegetativo + Cres. Migratório EUA Cres. Demográfico alto imigração Fed. Russa Cres. Demográfico baixo emigração

68 Países mais populosos Obs 1.: somente a China e Índia detém mais de 35% da população mundial; Obs 2.: a Índia nos próximos anos ultrapassará a China em número de habitantes (tornando-se o país mais populoso do mundo);

69 Brasil e as Regiões Nacionais Área - total km 2 Região Norte 45,2 % Região Centro-Oeste 18,9 % Região Nordeste 18,2 Região Sudeste 10,9 Região Sul 6,8 População - total hab Região Norte % Região Centro-Oeste ,25% Região Nordeste % Região Sudeste ,25% Região Sul ,5% Produto interno Bruto - total R$ 3,03 trilhões Região Norte 5,1% Região Centro-Oeste 9,2% Região Nordeste 13,1% Região Sudeste 56% Região Sul 16,6% 1 milhões de habitantes

70 Estados mais populosos: São Paulo Minas Gerais Rio de Janeiro Bahia Rio Grande do Sul Paraná Estados menos populosos: Roraima Amapá População absoluta em 2010: 195,4 milhões

71 Estados mais povoados Cidades mais populosas: São Paulo (aglomeração urbana ), Rio de Janeiro (aglomeração urbana ), Salvador Fortaleza Brasília Belo Horizonte Curitiba Manaus Recife Porto Alegre População relativa: 22,51 hab/km 2

72 Crescimento vegetativo nacional ( )

73 Teorias demográficas Malthusianismo séc. XVIII Inglaterra observa a Rev. Industrial relação matemática onde a população cresce em PG e produção des alimentos em PA um país é pobre devido a grande população / alta Tx. de Natalidade contrário aos métodos anticoncepcionais (Sujeição Moral) Neomalthusianismo séc. XX EUA observam a Explosão Demográfica reafirmam Malthus: um país é pobre devido a grande população / alta Tx. de Natalidade favoráveis aos métodos anticoncepcionais e ao controle de natalidade (infanticídio feminino, china ) Reformistas ou Marxistas séc. XX (década de 60/70) RCT reafirmam: um país é pobre devido a desigual, injusta distribuição de renda e de alimentos favoráveis aos métodos anticoncepcionais e ao planejamento familiar (educação)

74 Dicas do Wall-E

75 Estrutura da população Distribuição etária de alguns países (%) Países maduros Em transição Países jovens Estados Unidos Japão Suécia Brasil Bangladesh Zâmbia Nigéria Jovens (até 19 anos) Adultos (de 20 a 59 anos) Velhos (60 ou mais anos) 25,7 21,5 19,8 43,2 50,2 61,5 55,4 PEI 57,4 55,5 56,7 48,5 44,8 35,0 40,1 PEA 16,9 23,0 23,5 8,3 5,0 3,5 4,5 PEI Obs: PEA Pop. Economicamente Ativa = trabalhadores e desempregados com idade produtiva, e PEI Pop. Economicamente Inativa = crianças, velhos, deficientes, estudantes, etc., ou que não exercem atividades remuneradas;

76 Pirâmides etárias do Brasil (país em transição) idosos + adultos - jovens -crianças

77 Dica do Dexter

78 Índice de Desenvolvimento Humano O IDH pressupõe que para aferir o avanço de uma população não se deve considerar apenas a dimensão econômica, mas também outras características sociais, culturais e políticas que influenciam a qualidade da vida humana. O índice foi desenvolvido em 1990 pelos economistas Amartya Sen e Mahbub ul Haq (indianos), e vem sendo usado desde 1993 pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no seu relatório anual. Todo ano, os países membros da ONU são classificados de acordo com essas medidas. O IDH utiliza uma média de 0 (muito ruim/baixo) até 1 (alto/excelente), para classificação dos países. A Noruega continuou no topo da lista (0,971), seguida pela Austrália e Islândia. Serra Leoa, Afeganistão e Níger (0,340) são os três últimos e apresentam os piores índices de desenvolvimento humano.

79 Três dimensões do IDH Obs.: três principais indicadores avaliados pelo IDH;

80 Índice de Desenvolvimento Humano Desenvolvimento humano muito elevado (Acima de 0,900) Desenvolvimento humano elevado (De 0,800 a 0,899) Desenvolvimento humano médio (De 0,500 a 0,799) Desenvolvimento humano baixo (Abaixo de 0,500) Fonte: ONU 2009 Obs.: observa-se mais países com Índice de Desenvolvimento Humano elevado/alto, entre eles o Brasil (73, 0,699);

81 Índice de Desenvolvimento Humando ONU/2010 País Maiores Valores 1 Noruega 0,938 2 Austrália 0,937 3 Nova Zelândia 0,907 4 Estados Unidos 0, Brasil 0,699 País Menores Valores 190 Burundi 0, Níger 0, Rep. Democrática do Congo 0, Zimbábue 0, Sudão do Sul 0,134

82 IDH divisão por estado brasileiro 0,800-0,900 (Elevado) 0,700-0,799 (Médio-alto) 0,600-0,699 (Médio-baixo) Fonte: PNUD/ONU 2005

83

84 Dicas do Samurai Jack

85 Migração Migração é todo e qualquer movimento populacional de um individuo, ou grupo de pessoas. Entre os principais fatores de atração/repulsão destacam-se: causas religiosas; catástrofes naturais; razões políticas (ideológicas); guerras, conflitos (étnicos); fatores econômicos (na maioria dos casos) Todo imigrante (entrou em algum país), também é emigrante (saiu de algum país). Exemplo: imigrantes italianos no Brasil, ou emigrantes italianos para à Itália.

86 Migração

87 Migração no Mundo Obs 1 : conflitos armados, conflitos étnicos, intolerância ou conflitos religiosos ou políticos, e a fome marcam os países com maior número de refugiados; Obs 2 : infelizmente a imigração nem sempre pacífica, o choque entre autóctones (nativos) e alóctones (imigrantes) pode gerar agressões ou xenofobia, destacando a Europa, pela presença de grupos de extrema direita, como os Neonazistas/Fascistas;

88 Migrações e xenofobia Obs.: as áreas, países mais escuros indicam regiões onde a violência contra imigrantes, racismo é mais freqüente. Coincidentemente a Europa, Ásia (Extremo Oriente) e a América (destacando os Estados Unidos), são as regiões de maior ocorrência dessa prática, o xenofobismo;

89 Migração no Brasil Obs.: a partir de 1808 (203 anos), o governo português (Brasil colônia), incentiva a imigração permitindo a posse de terras por estrangeiros no Brasil.

90 Migração no Brasil (descobrimento), período de imigração, colonização do Brasil. Ordem cronológica de imigrantes no Brasil: Portugueses Espanhóis Africanos Suíços Alemães Italianos Árabes, Sírios Eslavos, Poloneses Japoneses Relação quantitativa de imigrantes A partir da década de 80 (1980), sucessivas crises econômicas, aumento do desemprego como da violência levam os brasileiros a tornam-se emigrantes.

91 Migração no Brasil

92 Distribuição percentual da população residente (por região de residência atual e região de nascimento 2005) Região de nascimento Região de residência atual (%) Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- Oeste Norte 82,3 0,4 0,3 0,2 2,3 Nordeste 10,4 97,1 9,1 1,1 12,7 Sudeste 3,3 2 87,4 3,9 10,6 Sul 1,9 0,2 1,9 94 5,4 Centro- Oeste País estrangeiro 1,9 0,3 0,7 0,4 68,7 0,2 0 0,6 0,4 0,3 Fonte: IBGE/2005

93 Dicas do Coiote

94 Migração quanto ao espaço Internacional (de um país para outro), exemplo Brasil (países que mais recebem brasileiros): Estados Unidos Brazuca (destaque para Nova York e Miami); Paraguai, Brasiguaio (destaque para agricultora e pecuária na região do Chaco/Pantanal) Japão Dekassegui (fenótipo, 3K) União Européia Nacional Intra-regional (mesma região): Sombrio para Curitiba (mesma Região Sul) Inter-regional (regiões diferentes): Recife (PE) para São Paulo (SP) (Região Nordeste, Região Sudeste)

95 Emigração nacional

96 Migração quanto ao tempo Definitiva êxodo rural Por tempo indeterminado bolsa de estudo, imigração ilegal Sazonal (época, estação, transumância, colheita, safra) bóia-fria pastores nômades veraneio Pendular ou diária (cidade dormitório) dia São José para Florianópolis noite Obs.: sendo o processo de migração mais praticado no mundo a migração pendular ou diária;

97 Dicas das Meninas Super-Poderosas

98 População urbana mundial Obs.: 2008 marco na Urbanização Mundial, pela primeira vez na história a humanidade ocupa maior porcentagem de áreas urbanas que áreas rurais;

99 Urbanização Países do Norte, Desenvolvidos: mais antiga; mais lenta ; rede urbana mais densa e interligada = + Megalópoles. Países do Sul, Subdesenvolvidos: mais recente; acelerada ( macrocefalia urbana, periferia); rede urbana bastante rarefeita e incompleta = + Megacidades. Obs 1 : um país urbanizado não representa necessariamente um país Rico (do Norte). Não podendo generalizar Urbanização como atestado de desenvolvimento socioeconômico; embora uma nação com maioria da população rural, represente, invariavelmente, um país pobre; Evolução da urbanização nacional

100 Êxodo rural Formação da cidade Periferia Bairro, distrito nobre Carência de serviços Carência de infra-estrutura Segregação social Subemprego Shopping Área de especulação Hipermercado imobiliária (descentralização policentrismo) Centro + funções/+ serviços Melhor infra-estrutura Área de especulação imobiliária Área marginal, baixo capital social Obs.: cidade não é um lugar e sim um conjunto de lugares.

101 Relação entre cidades um rede urbana (esquema clássico) Hierarquia urbana Relação entre cidades um rede urbana (esquema atual) Obs.: a melhora dos meios de transporte, comunicação amplia a mobilidade da rede urbana entre diferentes estratos da hierarquia urbana.

102 Hierarquia urbana Capital federal Brasília Metrópole nacional São Paulo (global) e Rio de Janeiro Metrópole Regional Centro Regional Cidade local (vila) (cidade qualquer) Porto Alegre, Curitiba Caxias do Sul, Londrina, Santa Maria, Maringá Uruguaiana, Foz do Iguaçu Quilombo Obs.: a hierarquia de uma cidade é defina pela sua função, quanto mais funções, serviços a cidade oferecer mais importante será a cidade (comercial, industrial, religiosa, estação de saúde, educacional, turísticas (balneário) e militar (estratégica);

103 População urbana por região do Brasil

104 Megalópole* Costa Leste e Grandes Lagos Tóquio - Hokaido Vale fluvial do rio Reno ** São Paulo- Rio de Janeiro *Obs 1 : conurbação entre metrópoles, comum em países do Norte; **Obs 2 : megalópole brasileira em formação é comum no Brasil o crescimento horizontal da cidade orientado pelas rodovias, como exemplo a BR 116;

105 Megacidades* *Obs: cidade com mais de 10 milhões de habitantes, maioria das Megacidades do mundo localiza-se em países pobres (fato decorrente da urbanização recente e anômala);

106 Dicas do Remy

107 Agropecuária e pesca mundial Obs 1 : a criação nômade, pecuária extensiva, e agricultura de subsistência (primitiva e intensiva) ocupam a maioria da área agropecuária disponível, porém não corroborando significativamente para a alimentação/nutrição da população mundial; Obs 2 : América Anglo-Saxônica e a Europa Centro-Ocidental (Hemisfério Norte) são as zonas de maior produção agropecuária do planeta.

108 Origem das culturas agrícolas Obs.: a produção agrícola nacional é praticamente toda exótica, não nativa;

109 Sistemas agrícolas Plantation (produtos tropicais) latifúndio monocultura produção voltada para exportação Jardinagem (Sudeste Asiático, Ásia das Monções) prática milenar, curvas de nível e terraços cuidado meticuloso, pessoal (jardim) destaque para arroz e chás Roça (agricultura de subsistência) técnicas rudimentares baixa produtividade, anti-econômica destaque para milho, feijão, mandioca e árvores frutíferas Agricultura européia pequenas e médias propriedades associação da agricultura a pecuária excelente infra-estrutura (cilos, armazéns...) destaque para subsídios agrícolas Belts (cinturões agrícolas) altamente mecanizada biotecnologia, transgênicos subsídios agrícola/protecionismo destaque mundial para cultura de cereais

110 Estrutura Fundiária Brasileira Rio Grande do Sul Imóveis Rurais Porcentagem sobre o Total Número Área Minifúndios 71,8 11,4 Empresas Rurais 4,8 9,5 Latifúndios exploração Latifúndios dimensão por por 23,4 0,005 73,9 Obs.: O Brasil apresenta uma das estruturas agrárias mais viciadas e concentradas do mundo. 5,2

111 Classificação dos imóveis rurais Módulo rural é uma área suficiente para garantir ao trabalhador e à sua família (média de 4 pessoas adultas) o rendimento mínimo necessário para a sua sobrevivência. Minifúndio quando a extensão de terra é inferior a um módulo rural e, portanto, anti-econômico subsistência Latifúndio por dimensão quando independente desse uso, a propriedade possui mais de 600 vezes o módulo rural da região Latifúndio por exploração quando o imóvel, que possui mais de 1 e menos de 600 vezes o módulo regional, não é explorado convenientemente e apresenta problemas de ordem econômica ou social (MST); Empresa rural quando a propriedade possui de 1 a 600 vezes o módulo rural da região e é explorado racional e convenientemente, com bons resultados econômicos e sem tensões sociais.

112 Produção agrícola nacional

113 Trabalho no campo bóia-fria: trabalho sazonal, época, período de colheita safra (podendo ainda em áreas mais desenvolvidas ser um trabalhador rural). escravidão por dívida/peonagem (gato): apreensão do trabalhador mediante coação. arrendatário: as propriedades são arrendadas, ou seja, alugadas. parceiros: após o uso da terra, divide-se a produção com o proprietário de acordo com a proporção estipulada em contrato escrito ou verbal. posseiros: devido à existência de grandes espaços ociosos no país, muitos agricultores, sem ter onde trabalhar, acabam tomando posse de lotes de terra (MST). grileiros: grupos, empresas ou pessoas que falsificam certidões de terra e/ou ainda usam a força (na figuras de capangas e jagunços) para apropriação ou desapropriação da terra.

114 Escravidão por dívida/peonagem

115 Dicas do Tio Patinhas

116 Evolução do Capitalismo e Rev. Industriais Disputa entre Impérios Europeus (países coloniais, Reino Unido França, Portugal, Espanha versus países sem colônia, sem Belle Epóque ( ) considerada uma era de ouro, da beleza, inovação e paz* entre a França e seus vizinhos Id Contemporânea Revolução Industrial, séc. XVIII, Inglaterra liberalismo econômico luta de classes mais valia / socialismo científico, utópico concentração e centralização de capitais multiplicação de bancos, empresas, indústrias concorrência comercial busca por novos mercados consumidores, busca por matéria-prima Conferência de Berlim 1884 (partilha da África e Ásia) Destruição cultural e étnica dos povos africanos e asiáticos Neocolonialismo Aprofundamento da Divisão Internacional do Trabalho mercado consumidor, como a Alemanha e a Itália) Antropogeografia - geopolítica Espaço Vital Lebesraum (Friedrich Ratzel) Imperialismo ( ) Célula da 1 Guerra Mundial europeus (especialmente Reino Unido e Alemanha). *Paz armada

117 Quadro comparativo Colonialismo Período séculos XVI, XVII e XVIII. Áreas de atuação: América, costa da África e Ásia. Potências destaque, iniciais: Portugal e Espanha. Posteriormente: Inglaterra, França. e Holanda. Modelo econômico: Mercantilismo. Objetivos: especiarias (plantation, alimentos) metais preciosos (metalismo) matérias primas escravos (mão-de-obra) Agente central: o Estado (Absolutismo) Neocolonialismo Período final do século XIX Áreas de atuação: interior Africano e Ásia e América Potências destaque, iniciais: Inglaterra, França e Bélgica. Posteriormente: Alemanha., Itália, Estados Unidos e Japão. Modelo econômico: Liberalismo e Capitalismo Monopolista (Estatal). Objetivos: mercados consumidor matérias primas exportação de capitais busca de pontos estratégicos êxodo de excedentes populacionais Agente centra:l o mercado consumidor/imperialismo Imperialismo formal: dominação direta da colônia, África e Ásia. Imperialismo informal: dominação indireta da colônia, subordinação econômica, empréstimos e investimentos em infra-estrutura, América Latina.

118 Imperialismo na África e Ásia (Neocolonialismo) Hegemonia inglesa

119 Imperialismo ( ) Obs.: neocolonialismo Asiático, Africano contrasta com nações independentes Latino Americanas, no Oriente Médio e no Extremo Oriente;

120 Imperialismo na África Obs 1 : o ângulo reto do traçado das fronteiras revelam a artificialidade de sua proposição; Obs 2 : perda de colônias como ônus da derrota da Alemanha na 1 Guerra Mundial;

121 Imperialismo na Ásia Rotas e áreas de avanço Império Inglês Império Russo Império Japonês Obs.: península do Decã, Índia Britânica era Jóia da Coroa do Império Inglês, posteriormente divida em Índia, Paquistão e Bangladesh;

122 Imperialismo na Europa ( ) Obs.: choque entre impérios europeus e posterior fragmentação em novos países, destacando as reservas estratégicas carboníferas de Lorena e Alsácia na fronteira entre Alemanha e França;

123 Evolução do Capitalismo e Rev. Industriais Id Contemporânea 2 Rev. Industrial séc.xx EUA e Alemanha exponencialização da produção Fordismo (linha de montagem) Taylorismo (controle do tempo) evolução siderúrgica, metal-mecânica Bélica evolução petroquímica petróleo automóvel, aviões energia elétrica Retorno da regulamentação estatal Imperialismo leva a Europa a 1 Guerra Mundial 1 Guerra Mundial ingresso dos Estados Unidos na 1 Guerra Mundial 1917 Revolução Russa 1922 Rev Socialista - URSS 1919 Tratado de Versalhes (humilha a Alemanha) 1929 Crise da Bolsa de Nova York (excesso de produção), crise do liberalismo. 2 Guerra Mundial Conf. Yalta /Conf. Potsdam (partilha da Alemanha) Antiga Ordem Mundial Bipolar Capitalismo financeiro, monopolista (estatal) Estado do Bem Estar Social (Welfare State) Período entre guerras e Antiga Ordem Mundial

124 Fim dos imperialismo europeu (1918) Obs.: surgimento de novos países, como a Polônia (Estado Tampão );

125 Quadro comparativo Crise econômica de 1929 Crise econômica de 2008 Período entre guerras ( ) Período informacional, Globalização Crise do Liberalismo Excesso de produção. Abalo do sistema financeiro, do capital especulativo (que consiste na compra e venda de papéis cujo valor oscila com o mercado). Ciclo: ações sem compradores - queda do valor das ações - onda de desconfiança - bancos congelam empréstimos - fábricas param por falta de crédito demissão em massa menor mercado de consumo - renda nacional cai - empresas com enormes estoques - preço dos produtos cai. Crise do Neoliberalismo Quebra do Lehman Brothers e outros três bancos de investimentos dos Estados Unidos, o JP Morgan, o Merril Lynch e o Goldman Sachs, quase foram à falência. Bolha imobiliária ( farra dos juros baixos e crédito farto, para operação de alto risco). Ciclo: empréstimo para compra da casa - maior procura por imóveis = valorização - dívidas impagáveis - bancos efetuam contratos de 2 linha (subprimes) - repassam para seguradoras, bancos o risco. Acumulo de títulos podres, sem valor. 24 de outubro de de setembro de 2008 New Deal, presidente Franklin Delano Roosevelt, - retorno da regulamentação pelo Estado. Keynesianismo - Estado do Bem Estar social. Incentivo ao plenoemprego, consumo. Preconiza a industrialização do Brasil, Argentina. Retorno da regulamentação, intervenção Estatal, presidente George W. Bush. Fortalecimento do países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China).

126 Crise econômica de 1929 ( )

127 Estrema direita Estrema esquerda Fascismo Stalinismo Nazismo URSS

128 Europa (Tratado de Potsdam) Obs.: divisão da Alemanha e a oposição Oeste (capitalista, com grande interferência Estadunidense Plano Marshal, OTAN) versus o Leste (socialista, controlada pela URSS, COMECOM, Pacto de Varsóvia;

129 Alemanha dividida (Tradado de Postman)

130 Dica do Darth Wader

131 Evolução do Capitalismo e Rev. Industriais Id Contemporânea Antiga Ordem Mundial oposição EUA (Oeste) versus URSS (Leste) descolonização da África e da Ásia avanço médico sanitário explosão demográfica corrida espacial corrida armamentista Guerra Fria 1945 Conf. São Francisco formação da ONU 1948 Declaração Universal dos Direitos Humanos Guerra das Coréias (Paralelo 38 Norte) 1951 Macarthismo perseguição contra militantes ativistas, ou simpatizantes do comunismo nos EUA 1959/ Guerra do Vietnã (maior derrota dos EUA) 1959 Rev. Cubana 1962 Embargo econômico a Cuba (exclusão da OEA) 1973 Crise do Petróleo (OPEP) Crise do Petróleo (Rev. Islâmica no Irã) 3 Rev. Científica e Tecnológica (RCT) década de 70 (1970) EUA e Japão telecomunicações energia nuclear Informática Robótica Falência da URSS, Mikhail Gorbachev ( ), política da Perestróica (reestruturação) e Glasnost (transparência)

132 Antiga Ordem Mundial (Muro de Berlim 12/08/ /11/1989) Obs.: principal fronteira da Antiga Ordem Mundial o Muro de Berlim, materializava a expressão: cortina de ferro;

133 Fim da Antiga Ordem Mundial (queda do Muro de Berlim em 09 de novembro de 1989)

134 Antiga Ordem Mundial Oeste Leste Angola 2 - Moçambique 3 - Cuba 4 - Vietnã Coréia do Norte 6 - Mongólia 7 - China (dissidente) 8 - Leste Europeu Teoria dos 3 Mundos, bipolar

135 Quadro comparativo Estados Unidos da América - Oeste Economia de Mercado, lei da oferta e da procura Plano Marshall (Europa Centro Ocidental)* Plano Colombo (Ásia, Japão)* OTAN (Organização dos Países do Atlântico Norte) CIA (Agência de Ispionagem, digo Inteligência) Corrida espacial, desenvolvimento tecnológico Corrida armamentista (Guerra Fria) União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) - Leste Economia Planificada, sem classes econômicas COMECOM (Conselho de Assistência Mútua dos Países Socialistas) Pacto de Varsóvia (aliança militar dos países socialistas) KGB (Comitê de Segurança e Estado, espionagem) Interferência indireta (política intervencionista): Conflitos indiretos: Guerra das Coréias, Guerra do Vietnã. Alinhamento/ditaduras na América Latina (Brasil, Cuba), África. *Doutrina Trumann ( cordão sanitário ), o socialismo poderia contagiar outras nações;

136 Antiga Ordem Mundial (corrida espacial) URSS URSS 04 de outubro de de novembro de 1957 URSS 20 de julho de de abril de 1961 EUA

137 Antiga Ordem Mundial (marketing Norte Americano)

138 Antiga Ordem Mundial Teoria dos três mundos Primeiro Mundo: países ricos (desenvolvidos), capitalistas, exemplo: Canadá; Segundo Mundo: países socialistas* URSS; Terceiro Mundo: países pobres (subdesenvolvidos), capitalistas, exemplo: Índia; *Últimas nações socialistas China (país mais populoso e maior nação socialista do mundo, com processo de abertura econômica desde a década de 70, Socialismo Pragmático). Coréia do Norte (recentemente Kim Jong Il detém, desenvolve armamento nuclear). Cuba (desde 1959, Rev. Cubana de Fidel Castro desafia a hegemonia Norte Americana. Devido a problemas médicos Fidel se afasta do governo, assumindo Raul Castro (seu irmão). Vietnã (recentemente, ano de 2007, ingressa na Organização Mundial do Comércio - OMC).

139 Dicas do Dick Vigarista e Mutley

140 Evolução do Capitalismo e Rev. Industriais Id Contemporânea Nova Ordem Mundial oposição Norte (Rico) versus Sul (pobre) multipolar hegemonia das empresas muro do México Globalização (simultaneidade e homogeneidade) Neoliberalismo (afastamento do Estado da economia, privatização, terceirização, flexibilização econômica, anti-social, desemprego) capital especulativo antagonismo Globalização/Neoliberalismo versus Regionalização/Protecionismo (blocos econômicos, subsídio agrícola) 2001 Atentado as Torres Gêmeas (NY/EUA) 2001 Doutrina Bush divisão do Ocidente torturas Unilateralismo ataques preventivos 2001 Eixo do Mal: Afeganistão, Iraque, Síria, Vietnã, Coréia do Norte, Irã e Cuba 2001 Invasão do Afeganistão 2003 Invasão do Iraque 2003 Postos Avançados da Tirania: Síria, Vietnã, Coréia do Norte, Irã e Cuba Seqüências de altas no valor do petróleo, gerado pela instabilidade no Oriente Médio

141 Nova Ordem Mundial A, B e C perspectiva multipolar (tripolar) Norte (Ricos) A Sul (Pobres) B C exceções

142 Nova Ordem Mundial Hegemonia das empresas (multinacionais) Oposição Norte (Rico) vs. Sul (Pobre) Multipolarismo (econômico), Unipolarismo (bélico) Obs.: muro na fronteira do México com Estados Unidos da América, fronteira mais importante da Nova Ordem Mundial;

143 Nova Ordem Mundial (Muro da fronteira do México com Estados Unidos)

144 Quadro comparativo Antiga Ordem Mundial Bipolar Oposição Leste versus Oeste Muro de Berlim Estado do Bem Estar Social, monopolista (intervenção Estatal) Ditaduras de extremadireita/esquerda URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) Grandes gastos com indústria bélica Isolamento Nova Ordem Mundial Multipolar/Unipolar (bélica) Oposição Norte versus Sul Fronteira do México versus Estados Unidos Neoliberalismo (afastamento do Estado da economia) Redemocratização CEI Comunidade dos Estados Independentes Destaque a telecomunicação Globalização

145 Dicas do Jonny Bravo

146 Fases do capitalismo Capitalismo comercial Expansão Marinha (pré-capitalismo) Colonialista Intervencionismo Estatal Metrópole/Colônia Escravista Capitalismo industrial Rev. Industrial Clássica (até a 2 GM) Liberalismo Afastamento do Estado Mão de obra assalariada Obs.: surgimento do pensamento socialista/ mais valia, e consolidação da Divisão Internacional do Trabalho (DIT); Capitalismo financeiro Integração da industria ao mercado global (pós 2 GM) financeiro Antiga Ordem Mundial Intervencionismo Estatal Monopólios, transnacionais Centro/Periferia* Industrialização latino-americana, como o Brasil, México e a Argentina *países desenvolvidos/subdesenvolvidos

147 Capitalismo neoliberal Fases do capitalismo década de 90 (1990), Cúpula, Consenso de Washington (1989): 1 Disciplina fiscal, através da qual o Estado deve limitar seus gastos à arrecadação, eliminando o déficit público (redução de investimentos, corte de gastos sociais); 2 Focalização dos gastos públicos em educação, saúde e infra-estrutura 3 Reforma tributária que amplie a base sobre a qual incide a carga tributário, com maior peso nos impostos indiretos e menor progressividade nos impostos diretos 4 Liberalização financeira, com o fim de restrições que impeçam instituições financeiras internacionais de atuar em igualdade com as nacionais e o afastamento do Estado do setor; 5 Taxa de câmbio competitiva (capital especulativo, desvantagem para industria nacional); 6 Liberalização do comércio exterior, com redução de alíquotas de importação e estímulos á exportação, visando a impulsionar a globalização da economia; 7 Eliminação de restrições ao capital externo, permitindo investimento direto estrangeiro (dependência tecnológica); 8 Privatização, com a venda de empresas estatais ou terceirização do serviço (redução da ação do Estado na economia); 9 Desregulação, com redução da legislação de controle do processo econômico e das relações trabalhistas (desemprego); 10 Propriedade intelectual. Nova Ordem Mundial (Globalização, mundialização) teoria do Estado Mínimo, Afastamento do Estado da economia Empresas Supra-Nacionais (mais poder que o Estado). transferências de juros, lucros e royalties dos países do Sul industrializados para as nações do Norte

148 Nova Ordem Mundial (Globalização) Características da Globalização/Mundialização: Simultaneidade (instantaniedade, just in time - produzir sem excedentes e para pronta entrega) Homogeneidade (busca por padrão de produção, selos, isos certificações de qualidade, problemática ambiental) Comércio global, relevância da bolsa de valores Avanços nos meios de telecomunicação (msn, skype, twiiter) Neoliberalismo: Privatização (venda); * Terceirização (serviço); Flexibilização da Barreira, fronteira monetária do país; Flexibilização do direito do trabalho, trabalhista (redução de direitos); Capital especulativo, bolsa de valores; Combate aos monopólios, oligopólios; Multi, Transnacionais; *Ronald Reagan e Margaret Thatcher

149 Nova Ordem Mundial (formas de ação das empresas dentro de um país) Multinacional: empresa com várias filiais ou subsidiárias; Monopólio: domínio do mercado por uma empresa; Oligopólio: domínio do mercado por poucas empresas; Cartel: associação empresas do mesmo ramo para controlar o mercado, domínio horizontal; Trustes: grandes companhias que absorvem seus concorrentes, domínio vertical Holding: grandes empresas financeiras complexos industriais a partir da posse da maior parte de suas ações; Joint-venture: associação econômica de risco de duas empresas que geralmente podem ter nacionalidades diferentes;

150

151

152 Dicas do Pink e do Cérebro

153 Doutrina Bush Posterior aos atentados de 11 de setembro de 2001 (destruição das Torres Gêmeas), 4 pontos de entendimento Divisão do Ocidente (oposição da França e Fed. Russa, contrários ao ataque ao Iraque). Unilateralismo (ausência de diálogo e desrespeito a ONU, Conselho de Segurança). Supressão das liberdades (civis, humanitárias) ameaçadas (Base Militar de Guantánamo - Cuba). Ataques preventivos (ameaças virtuais). Afeganistão*, Cuba Eixo do Mal Iraque**, Síria, Vietnã, Coréia do Norte, Irã e Postos Avançados da Tirania Síria, Vietnã, Coréia do Norte, Irã e Cuba Obs.: *Afeganistão invadido em 2001 e o **Iraque invadido em início da retirada das tropas;

154

155 Dica da Angeline Joli

156 Haiti Área: km 2 Capital: Porto Príncipe População 10 milhões Moeda: gourde

157 Haiti O Haiti ocupa o oeste da ilha de Hispaniola, no mar do Caribe (no leste fica a República Dominicana). É a nação mais pobre das Américas. Seu território, montanhoso, apresenta duas grandes cordilheiras, que se estendem de leste a oeste. O litoral é recortado pelo golfo de Gonâve. A maior parte da população trabalha na agricultura. O país sente os efeitos de sanções econômicas sofridas na década de 1990 e, desde a queda de Jean-Bertrand Aristide, em fevereiro de 2004, está sob intervenção de forças militares patrocinadas pela Organização das Nações Unidas (ONU/Brasil). Primeira colônia da América a libertar os escravos, o Haiti possui população predominantemente negra, com um pequeno grupo de mulatos - mestiços de africanos e europeus - que forma a elite do país. Em abril de 2008, a alta no preço dos alimentos provoca violentos protestos, no mesmo mês tempestades tropicais (Furacão) matam mais de 500 pessoas e deixam outros mil desabrigados. Terremoto de 12 de janeiro de 2010 destrói o Haiti. Pelo menos 200 mil pessoas morreram, 300 mil ficaram feridas, 4 mil foram amputadas.

158 Dica do Shrek

159 Sistema Centro e Periferias Obs.: praticamente todo continente africano é colocado na periferia, a margem da integração mundial;

160 África África Branca Islâmica Brancos Negros Saara África Negra Cristã / Animista

161 Estreito de Gibraltar Golfo da Guiné Canal de Suez África Península da Somália (Chifre da África) Magreb = Sol Poente Península da Somália antiga posição estratégica, golfo de Áden, passagem do petróleo destinado ao Ocidente. Canal de Suez antiga passagem do petróleo oriundo do Oriente Médio destinado ao Ocidente. Golfo da Guiné área tradicional de colonização e exploração agrícola (ciclos, plantaions temperos) Ilha de Madagascar um exemplo de bioma complexo desenvolvido pelo isolamento (geológico), do restante do continente.

162 Dicas do Taz

163 Neocolonialismo (países colonizadores, origem das mazelas africanas) Obs.: o neocolonialismo desenvolvido na África e seu conseguinte processo de descolonização tardia figura como a principal causa dos conflitos existentes no continente;

164 África (principais biomas) Sahel Saara Floresta do Congo Desertos: Saara, Namíbia (Kalahari) Floresta Equatorial: Congo Vegetação tropófita (Clima Tropical Típico, Semi- Úmido): Savana Savana Sahel: área, região de desertificação ao Sul do deserto do Saara; intensificada pelo sedentarismo forçado de antigos povos nômades.

165 Dicas do Bili e Mandi

166 Número de portadores de HIV (42 milhões de pessoas contaminadas)* *dados de 2002

167 Pandemia de Aids (mazela da África) A pobreza, a falta de informação e as guerras produziram uma bomba de efeito retardado que está dizimando a África: nas duas últimas décadas, a AIDS matou 17 milhões de pessoas no continente. De cada três infectados pela AIDS no planeta, dois vivem na África. A cada minuto, oito novos doentes surgem no continente. Países como Zimbábue convivem com índices de contaminação de 25% da população. Na África do Sul, a incidência de estupros é epidêmica como a própria síndrome, e as duas estão vinculadas. Em certas regiões, cultiva-se a lenda de que um portador do HIV pode curar-se ao violentar uma virgem. Oficialmente, ocorrem 50 mil estupros por ano - há estimativas de que esse número seja superior a 1 milhão

168 Dicas de Joe Pinguine e os Pingüins

169 Recursos minerais na África (pólos de desenvolvimento econômico)

170

171 1 Minérios 1 Fosfato 2 Ferro 3 Bauxita 4 cobre Plantation s 5 Algodão 6 Amendoim 7 Cacau Zonas econômicas na África (pólos de desenvolvimento econômico) 6 8 Café 9 Tabaco 10 Chás Regionais 11 Vinho 12 Frutas 13 Lã

172 Dica do Zakumi

173 SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral) Na África os processos de integração regional são prejudicados pelo grave quadro desagregação do continente: dependência econômica, carências de infra-estrutura, baixo nível de industrialização, pobreza, fome, epidemias e guerras civis. A SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral), criada em 1992 para assegurar a cooperação na região austral do continente africano tem relevância regional, sendo o mais estruturado bloco do continente com objetivos factíveis: como constituir uma zona de livre comércio. Compostas de 14 países a África do Sul tem grande destaque, somente sua economia corresponde a 72% da produção do bloco.

VOLUME 1o. VOLUME 2o.

VOLUME 1o. VOLUME 2o. Programação Anual 1 ạ Série 1 ọ 2 ọ 1. A ciência geográfica Lugar, território e espaço 2. Astronomia Assim teve início a Astronomia Qual a origem do Universo? 3. Fusos horários Resolução de problemas com

Leia mais

GEOGRAFIA. Professora Bianca

GEOGRAFIA. Professora Bianca GEOGRAFIA Professora Bianca TERRA E LUA MOVIMENTO DA LUA MOVIMENTOS DA TERRA TEMPO E CLIMA Tempo é o estado da atmosfera de um lugar num determinado momento. Ele muda constantemente. Clima é o conjunto

Leia mais

Clima e Formação Vegetal. O clima e seus fatores interferentes

Clima e Formação Vegetal. O clima e seus fatores interferentes Clima e Formação Vegetal O clima e seus fatores interferentes O aquecimento desigual da Terra A Circulação atmosférica global (transferência de calor, por ventos, entre as diferentes zonas térmicas do

Leia mais

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 8 ANO B Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1- (1,0) A mundialização da produção industrial é caracterizada

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

HABILIDADES PARA RECUPERAÇÃO

HABILIDADES PARA RECUPERAÇÃO Componente Curricular: Geografia Professor (a): Oberdan Araújo Ano: 6º Anos A e B. HABILIDADES 1º Bimestre Conceituar e caracterizar: espaço cultural (urbano e rural) e espaço natural. Identificar e caracterizar

Leia mais

Udesc 2015 GEOGRAFIA PROFESSOR CÉLIO

Udesc 2015 GEOGRAFIA PROFESSOR CÉLIO Udesc 2015 GEOGRAFIA PROFESSOR CÉLIO LOCALIZAÇÃO ESPACIAL DO BRASIL - Localizado totalmente no hemisfério ocidental; - 92% na zona intertropical; - 93% no hemisfério sul; - Ocupa a porção centro oriental

Leia mais

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO

RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO RESPOSTAS DAS SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO GEOGRAFIA 9 o ANO Unidade 7 1. (V) a maior parte do relevo africano é formada de planaltos elevados, sem variações significativas em seu modelado. (F) por ter formações

Leia mais

O continente africano

O continente africano O continente africano ATIVIDADES Questão 04 Observe o mapa 2 MAPA 2 Continente Africano Fonte: . A região do Sahel, representada

Leia mais

GEOGRAFIA 31 c Resolução OBJETIVO 2003

GEOGRAFIA 31 c Resolução OBJETIVO 2003 GEOGRAFIA 31 c Observe o gráfico. Segundo o gráfico, a população infectada com o vírus HIV a) é de 30 milhões no mundo, distribuídos de maneira desigual pelo planeta. b) da América Latina e Caribe corresponde

Leia mais

POPULAÇÃO SUBNUTRIDA - 2006

POPULAÇÃO SUBNUTRIDA - 2006 PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- Observe os

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof. Marcus

GEOGRAFIA. Prof. Marcus GEOGRAFIA Prof. Marcus Migração e xenofobia Migração Trata-se de um fluxo de pessoas. Existe por diversos motivos, como: Fluxos globais, regiões superpovoadas, desemprego, desorganização, desigualdade,

Leia mais

GEOGRAFIA. O texto refere-se ao(à) (A) Índia. (B) Japão. (C) Coréia do Sul. (D) Cingapura. (E) China.

GEOGRAFIA. O texto refere-se ao(à) (A) Índia. (B) Japão. (C) Coréia do Sul. (D) Cingapura. (E) China. GEOGRAFIA 16ª QUESTÃO Com a criação de zonas econômicas especiais, nos últimos anos, este país asiático em transição econômica, do socialismo para o capitalismo, tem adotado uma política de abertura da

Leia mais

09/06/2015. 8º ano do Ensino Fundamental Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia. Dica do Zé Carioca. Dica dos personagens da Era do Gelo

09/06/2015. 8º ano do Ensino Fundamental Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia. Dica do Zé Carioca. Dica dos personagens da Era do Gelo 8º ano do Ensino Fundamental Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia Prof. Vinícius Vanir Venturini Dica do Zé Carioca Divisão fisiográfica (física) e socioeconômica da Divisão fisiográfica (física)

Leia mais

REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1

REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1 REVISÃO PARA AV1 Unidade 1 Cap. 1 Continente Americano Prof. Ivanei Rodrigues Teoria sobre a formação dos continentes Transformação da crosta terrestre desde a Pangeia até os dias atuais. A Teoria da

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Observe a figura

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

GEOGRAFIA. Distribuição e crescimento populacional. Distribuição da população. Taxas de crescimento 14/08/2012. Prof. Marcus

GEOGRAFIA. Distribuição e crescimento populacional. Distribuição da população. Taxas de crescimento 14/08/2012. Prof. Marcus GEOGRAFIA Prof. Marcus Distribuição e crescimento populacional INFOGRÁFICO SOBRE A POPULAÇÃO MUNDIAL Distribuição da população Taxas de crescimento País populoso grande número de habitantes (pop. absoluta)

Leia mais

Prof. Janderson Barros

Prof. Janderson Barros TEMA 1 Prof. Janderson Barros Aspectos Gerais da Oceania. Definição de Oceania Continente insular composto por um conjunto de ilhas; Conhecida como Novíssimo Mundo devido sua descoberta nas décadas finais

Leia mais

GEOGRAFIA. D) os países que apresentam as maiores taxas de emigração neste início de século.

GEOGRAFIA. D) os países que apresentam as maiores taxas de emigração neste início de século. GEOGRAFIA INSTRUÇÃO: Responder às questões 16 e 17 com base no mapa abaixo. NORTE ESCALA 0 2.448 4.896 km 16) Nas áreas destacadas no mapa, estão A) os maiores pólos econômicos do mundo. B) os membros

Leia mais

01. Frederico Ratzel enunciou o princípio, segundo o qual o geógrafo, ao estudar um dos fatores geográficos ou uma área, deveria, inicialmente, procurar localizá-la e estabelecer os seus limites, usando

Leia mais

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades

Climatologia. humanos, visto que diversas de suas atividades Climatologia É uma parte da que estuda o tempo e o clima cientificamente, utilizando principalmente técnicas estatísticas na obtenção de padrões. É uma ciência de grande importância para os seres humanos,

Leia mais

UFSC. Resposta: 01 + 02 = 03. Comentário

UFSC. Resposta: 01 + 02 = 03. Comentário Resposta: 01 + 02 = 03 01. Correta. 04. Incorreta. O número de trabalhadores no setor primário, principalmente na agropecuária, continuou diminuindo devido à automação. O aumento ocorreu no setor de serviço.

Leia mais

1º ano. Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada

1º ano. Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada 1º ano Os elementos da Paisagem Natural e Paisagem modificada A origem da Terra; A origem dos continentes; A teoria da deriva dos continentes; A teoria das placas tectônicas; Tempo geológico; A estrutura

Leia mais

GEOGRAFIA. INSTRUÇÃO: Responder à questão 18 com base no gráfico e nas afirmativas referentes ao comércio exterior brasileiro.

GEOGRAFIA. INSTRUÇÃO: Responder à questão 18 com base no gráfico e nas afirmativas referentes ao comércio exterior brasileiro. GEOGRAFIA INSTRUÇÃO: Responder à questão 16 com base no quadro de informações sobre países asiáticos. INSTRUÇÃO: Responder à questão 18 com base no gráfico e nas afirmativas referentes ao comércio exterior

Leia mais

Fenômenos e mudanças climáticos

Fenômenos e mudanças climáticos Fenômenos e mudanças climáticos A maioria dos fenômenos climáticos acontecem na TROPOSFERA. Camada inferior da atmosfera que vai do nível do mar até cerca de 10 a 15 quilômetros de altitude. Nuvens, poluição,

Leia mais

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31

CORREÇÃO TAREFAS. Aulas 1 4 Pág. 24-31 CORREÇÃO TAREFAS Aulas 1 4 Pág. 24-31 Paginas 24 e 25 1. a) População absoluta é a população total de um determinado local. b) População relativa é a densidade demográfica, ou seja, média de habitantes

Leia mais

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS

AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS AMÉRICA: ASPECTOS NATURAIS E TERRITORIAIS Tema 1: A América no mundo 1. Um continente diversificado A América possui grande extensão latitudinal e, por isso, nela encontramos diversas paisagens. 2. Fatores

Leia mais

Teoria da Deriva Continental - Alfred Wegener (1915)

Teoria da Deriva Continental - Alfred Wegener (1915) ESTRUTURA GEOLÓGICA Teoria da Deriva Continental - Alfred Wegener (1915) - Harry Hess (1960) Teoria da Tectônica de Placas Sismos A conseqüência do choque entre placas tectônicas são chamadas de abalos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK 1. A vegetação varia de local para local baseada, sobretudo,

Leia mais

GEOGRAFIA BÁSICA. Características Gerais dos Continentes: África

GEOGRAFIA BÁSICA. Características Gerais dos Continentes: África GEOGRAFIA BÁSICA Características Gerais dos Continentes: África Atualmente temos seis continentes: África, América, Antártida, Europa, Ásia e Oceania. Alguns especialistas costumam dividir o planeta em

Leia mais

Questão 45. Questão 47. Questão 46. alternativa D. alternativa E

Questão 45. Questão 47. Questão 46. alternativa D. alternativa E Questão 45 alternativa D Entre os recursos naturais importantes para o fortalecimento da economia canadense no século XX temos a taiga (o Canadá encontra-se entre os maiores produtores de madeira, papel

Leia mais

Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO

Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO Climas do Brasil GEOGRAFIA DAVI PAULINO Grande extensão territorial Diversidade no clima das regiões Efeito no clima sobre fatores socioeconômicos Agricultura População Motivação! Massas de Ar Grandes

Leia mais

Climas em Relação ao Mapa Mundi

Climas em Relação ao Mapa Mundi Climas em Relação ao Mapa Mundi A Terra é inclinada a o Sol e sua t ranslação compõe oval. em direção um m ovimento Quanto mais perto do equador menor a amplitude térmica O Sol incide c om maior intensidade

Leia mais

Modulo I Mudanças Climáticas

Modulo I Mudanças Climáticas Nome: Nº: Turma: Geografia 1º ano Exercícios Extras Silvia Set/09 Modulo I Mudanças Climáticas 1. (UFRJ) A maior parte do aquecimento da atmosfera é proveniente da radiação terrestre: a atmosfera deixa

Leia mais

Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO

Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO Climatologia GEOGRAFIA DAVI PAULINO Efeito no clima sobre fatores socioeconômicos Agricultura População Diversidade global de climas Motivação! O Clima Fenômeno da atmosfera em si: chuvas, descargas elétricas,

Leia mais

Formação das Rochas. 2.Rochas sedimentares: formadas pela deposição de detritos de outras rochas,

Formação das Rochas. 2.Rochas sedimentares: formadas pela deposição de detritos de outras rochas, Relevo Brasileiro 1.Rochas magmáticas ou ígneas, formadas pela solidificação do magma.podem ser intrusivas formadas dentro da crosta terrestre ou extrusivas na superfície. Formação das Rochas 2.Rochas

Leia mais

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE

URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE URBANIZAÇÃO LUGAR É A BASE. DA REPRODUÇÃO DA VIDA E PODE SER ANALISADO PELA TRÍADE HABITANTE- IDENTIDADE-LUGAR. OBJETIVOS ESPECÍFICOS A. Caracterizar o fenômeno da urbanização como maior intervenção humana

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 1.º Turma: ABCDEFG Data: / / 11 009 Física Profs. 1. Resolução I

Leia mais

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R:

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R: Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 7 ANO A Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1-(1,0) A paisagem brasileira está dividida em domínios morfoclimáticos.

Leia mais

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear.

Tipos de Energia. Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Tipos de Energia Gravitacional; Elétrica; Magnética; Nuclear. Fontes de Energia Primaria fontes que quando empregadas diretamente num trabalho ou geração de calor. Lenha, para produzir

Leia mais

Leia os itens abaixo. I. vegetação de tundra IV. latossolos II. vegetação de taiga V. petróleo III. recursos hídricos VI.carvão

Leia os itens abaixo. I. vegetação de tundra IV. latossolos II. vegetação de taiga V. petróleo III. recursos hídricos VI.carvão 45 GEOGRAFIA e A representação acima circulou na rede mundial de computadores em 2003. Ela caracteriza o mundo segundo a visão a) da Índia. b) da Rússia. c) do Japão. d) da União Européia. e) dos Estados

Leia mais

Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais

Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais 1. Observe o mapa a seguir. As partes destacadas no mapa indicam: a) Áreas de clima desértico. b) Áreas de conflito. c) Áreas

Leia mais

No mapa, destaca-se uma área onde se concentram cidades que representam, atualmente, grande potencial turístico.

No mapa, destaca-se uma área onde se concentram cidades que representam, atualmente, grande potencial turístico. 11 GEOGRAFIA No mapa, destaca-se uma área onde se concentram cidades que representam, atualmente, grande potencial turístico. a) Cite o nome de três destas cidades e identifique o estado brasileiro onde

Leia mais

África. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 30. www1.folha.uol.com.br

África. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 30. www1.folha.uol.com.br África Acredita-se que a situação atual da África seja resultado da maneira em que foi colonizado pelos Europeus. Por meio de colônia de exploração de recursos mineiras, separação dos territórios tribais

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

(Agroconsult, Ministério da Agricultura e Conab, 2004.)

(Agroconsult, Ministério da Agricultura e Conab, 2004.) 25 c No Brasil, no período 1990-91 a 2003-04, a produção de grãos apresentou crescimento de 125%, enquanto a área plantada aumentou apenas 24%, conforme mostra o gráfico. (Agroconsult, Ministério da Agricultura

Leia mais

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade III Cidadania e Movimento Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. 2

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas.

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. 2 Habilidades: Observar as limitações das Guianas e suas ligações com o Brasil. 3 Colômbia 4 Maior população da América Andina. Possui duas saídas marítimas: Para o Atlântico

Leia mais

A AMÉRICA CENTRAL E O CARIBE. Professora:Luiza de Marilac Geografia 8º Ano 2015

A AMÉRICA CENTRAL E O CARIBE. Professora:Luiza de Marilac Geografia 8º Ano 2015 A AMÉRICA CENTRAL E O CARIBE Professora:Luiza de Marilac Geografia 8º Ano 2015 Fragmentação política Sub regiões Ístmica Insular Composição étnica: Euroameríndios Indígenas Afrodescendentes AMÉRICA CENTRAL

Leia mais

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Causas da Hegemonia atual dos EUA Hegemonia dos EUA Influência Cultural: músicas, alimentações, vestuários e língua Poderio Econômico: 20% do PIB global Capacidade Militar sem

Leia mais

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo

GEOGRAFIA. Professores: Marcus, Ronaldo GEOGRAFIA Professores: Marcus, Ronaldo Questão que trabalha conceitos de cálculo de escala, um tema comum nas provas da UFPR. O tema foi trabalhado no Módulo 05 da apostila II de Geografia I. Para melhor

Leia mais

América Latina: quadro natural e exploração dos recursos naturais

América Latina: quadro natural e exploração dos recursos naturais Yiannos1/ Dreamstime.com América Latina: quadro natural e exploração dos recursos naturais Imagem de satélite do continente americano. Allmaps Allmaps Divisão Política (por localização) América do Norte

Leia mais

REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO

REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO REVISÃO AMÉRICA ANGLO SAXÔNICA E MÉXICO DIVISÃO DO CONTINENTE AMERICANO Os países que pertencem a América do Norte são: EUA, Canadá e México. Os países que pertencem a América Anglo Saxônica são: EUA

Leia mais

9º ano do Ensino Fundamental. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia

9º ano do Ensino Fundamental. Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia 9º ano do Ensino Fundamental Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia 9º ano do Ensino Fundamental Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia Orientações para estudos de recuperação Data da AE

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO O que é População? População é um conjunto de pessoas que ocupam um determinado espaço em um período de tempo específico. Ela pode ser classificada segundo vários aspectos, como:

Leia mais

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo;

População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO 1 Aspectos teóricos e metodológicos da geografia da população População é o conjunto de habitantes de um determinado lugar em um determinado tempo; A importância de

Leia mais

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza).

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza). GEOGRAFIA 7ª Série/Turma 75 Ensino Fundamental Prof. José Gusmão Nome: MATERIAL DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL A GEOGRAFIA DO MUNDO SUBDESENVOLVIDO A diferença entre os países que mais chama a atenção é

Leia mais

Domínios Morfoclimáticos

Domínios Morfoclimáticos Domínios Morfoclimáticos Os domínios morfoclimáticos representam a interação e a integração do clima, relevo e vegetação que resultam na formação de uma paisagem passível de ser individualizada. Domínios

Leia mais

GEOGRAFIA. Estão corretos apenas os itens. A) I e III. B) I e IV. C) II e IV. D) I, II e III. E) II, III e IV.

GEOGRAFIA. Estão corretos apenas os itens. A) I e III. B) I e IV. C) II e IV. D) I, II e III. E) II, III e IV. GEOGRAFIA 11) Ao ler o mapa do estado do Rio Grande do Sul, podese reconhecer diferentes paisagens que se configuram por apresentarem significativas relações entre os elementos que as compõem. Dentre os

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES GEOGRAFIA Aluno (a): 4º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação Sistema Solar. Mapa político do Brasil: Estados e capitais. Regiões

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 Conteúdos Habilidades Avaliação Disciplina: Geografia Trimestre: 1º PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2012 1. População: - Crescimento populacional - O espaço urbano e o processo de urbanização - Teorias demográficas. 2. Mundo contemporâneo:

Leia mais

Lista de Recuperação de Geografia 2013

Lista de Recuperação de Geografia 2013 1 Nome: nº 9ºano Manhã Prof: Francisco Castilho Lista de Recuperação de Geografia 2013 Conteúdo da recuperação: Europa: industrialização e agropecuária, economia dos países europeues, Ásia: divisão regional,

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2010.2

Vestibular Comentado - UVA/2010.2 GEOGRAFIA Comentários: Prof. Marcos Lupi 01. O mapa representa uma proposta de divisão econômica do espaço mundial. Sobre a divisão do mundo em 'Norte-Sul' podemos afirmar que: I - Essa regionalização

Leia mais

Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio

Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio Conteúdos Referenciais Para o Ensino Médio Área de Conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Geografia Ementa Possibilitar a compreensão do conceito, do histórico e contextualização da Geografia.

Leia mais

HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL

HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL HIDROGRAFIA GERAL E DO BRASIL QUESTÃO 01 - A Terra é, dentro do sistema solar, o único astro que tem uma temperatura de superfície que permite à água existir em seus três estados: líquido, sólido e gasoso.

Leia mais

03/04/2013. 9º ano do Ensino Fundamental Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia. Dica do Darth Wader

03/04/2013. 9º ano do Ensino Fundamental Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia. Dica do Darth Wader 9º ano do Ensino Fundamental Ciências Humanas e suas Tecnologias Geografia Prof. Vinícius Vanir Venturini Dica do Darth Wader Evolução do Capitalismo e Rev. Industriais Id Contemporânea Revolução Industrial,

Leia mais

Questão 31. Questão 33. Questão 34. Questão 32. alternativa A. alternativa E. alternativa C

Questão 31. Questão 33. Questão 34. Questão 32. alternativa A. alternativa E. alternativa C Questão 31 Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, os refugiados chegaram a 9,9 milhões em meados de 2007. O país assinalado no mapa está entre os que mais recebem refugiados

Leia mais

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio.

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. 01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. Sobre essa questão, leia atentamente as afirmativas abaixo: I. Em 11 de setembro de 2001, os EUA sofreram um violento

Leia mais

GEOGRAFIA. Questão nº 26 Tragédia no Haiti Terremoto arrasa país mais pobre das Américas

GEOGRAFIA. Questão nº 26 Tragédia no Haiti Terremoto arrasa país mais pobre das Américas GEOGRAFIA Questão nº 26 Tragédia no Haiti Terremoto arrasa país mais pobre das Américas O terremoto atingiu o Haiti no dia 12 de janeiro de 2010. O país é um dos mais pobres do mundo, com 80% da população

Leia mais

ÁFRICA: ESPAÇO GEO(FÍSICO, ECONÔMICO, POLÍTICO); CARACTERÍSTICAS GEOAMBIENTAIS E GEOPOLÍTICAS

ÁFRICA: ESPAÇO GEO(FÍSICO, ECONÔMICO, POLÍTICO); CARACTERÍSTICAS GEOAMBIENTAIS E GEOPOLÍTICAS ÁFRICA: ESPAÇO GEO(FÍSICO, ECONÔMICO, POLÍTICO); CARACTERÍSTICAS GEOAMBIENTAIS E GEOPOLÍTICAS INFORMAÇÕES GERAIS LIMITES: Norte: mar Mediterrâneo Oeste: Oceano Atlântico Leste: oceano índico Zonas:

Leia mais

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE O Brasil é considerado um país de dimensões CONTINENTAIS, pois sua área de 8.514.876 Km² é quase igual a do Continente Oceânico. Ele é o 5º país em extensão territorial

Leia mais

Geografia (A) 1, 2, 4, 3 (D) 3, 1, 4, 2 (B) 2, 1, 3, 4 (E) 4, 3, 2, 1 (C) 2, 3, 1, 4

Geografia (A) 1, 2, 4, 3 (D) 3, 1, 4, 2 (B) 2, 1, 3, 4 (E) 4, 3, 2, 1 (C) 2, 3, 1, 4 46 As reformas neoliberais implementadas pelos dois últimos governos conferiram ao Brasil a imagem de um país conduzido segundo um determinado modelo econômico. O referido modelo busca um desenvolvimento:

Leia mais

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25. Profº André Tomasini

TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25. Profº André Tomasini TERCEIRÃO GEOGRAFIA FRNTE 8 A - aula 25 Profº André Tomasini Localizado na Região Centro-Oeste. Campos inundados na estação das chuvas (verão) áreas de florestas equatorial e tropical. Nas áreas mais

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

Questão 31. Questão 33. Questão 32. alternativa A. alternativa C. alternativa B. a) cubanos que abandonaram seu país e trabalhadores

Questão 31. Questão 33. Questão 32. alternativa A. alternativa C. alternativa B. a) cubanos que abandonaram seu país e trabalhadores Questão 31 Observe o gráfico. a) cubanos que abandonaram seu país e trabalhadores mexicanos. b) chineses perseguidos pelo governo chinês e talibãs que resistem à ocupação do Afeganistão. c) pescadores

Leia mais

CLIMATOLOGIA. Profª Margarida Barros. Geografia - 2013

CLIMATOLOGIA. Profª Margarida Barros. Geografia - 2013 CLIMATOLOGIA Profª Margarida Barros Geografia - 2013 CLIMATOLOGIA RAMO DA GEOGRAFIA QUE ESTUDA O CLIMA Sucessão habitual de TEMPOS Ação momentânea da troposfera em um determinado lugar e período. ELEMENTOS

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Geografia Série: 8ª Ensino Fundamental Professores: Carlos Afonso e Daniel Geografia Atividades para Estudos Autônomos GABARITO Data: 28 / 9

Leia mais

Observe o mapa múndi e responda.

Observe o mapa múndi e responda. EXERCÍCIOS DE REVISÃO COM RESPOSTAS PARA O EXAME FINAL GEOGRAFIA 5ª SÉRIE 1) Escreva V para verdadeiro e F para falso: ( V ) No globo terrestre, no planisfério e em outros mapas são traçadas linhas que

Leia mais

1) INSTRUÇÃO: Para responder à questão, considere as afirmativas a seguir, sobre a Região Nordeste do Brasil.

1) INSTRUÇÃO: Para responder à questão, considere as afirmativas a seguir, sobre a Região Nordeste do Brasil. Marque com um a resposta correta. 1) INSTRUÇÃO: Para responder à questão, considere as afirmativas a seguir, sobre a Região Nordeste do Brasil. I. A região Nordeste é a maior região do país, concentrando

Leia mais

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos

Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos POPULAÇÃO BRASILEIRA Estrutura Populacional e Indicadores socioeconômicos Desde a colonização do Brasil o povoamento se concentrou no litoral do país. No início do século XXI, a população brasileira ainda

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA?

MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA? MAS O QUE É A NATUREZA DO PLANETA TERRA? A UNIÃO DOS ELEMENTOS NATURAIS https://www.youtube.com/watch?v=hhrd22fwezs&list=plc294ebed8a38c9f4&index=5 Os seres humanos chamam de natureza: O Solo que é o conjunto

Leia mais

A ONU ESTIMA QUE, ATÉ 2050, DOIS TERÇOS DA POPULAÇÃO MUNDIAL ESTARÃO MORANDO EM ÁREAS URBANAS.

A ONU ESTIMA QUE, ATÉ 2050, DOIS TERÇOS DA POPULAÇÃO MUNDIAL ESTARÃO MORANDO EM ÁREAS URBANAS. A ONU ESTIMA QUE, ATÉ 2050, DOIS TERÇOS DA POPULAÇÃO MUNDIAL ESTARÃO MORANDO EM ÁREAS URBANAS. EM 1950, O NÚMERO CORRESPONDIA A APENAS UM TERÇO DA POPULAÇÃO TOTAL. CERCA DE 90% DO AVANÇO DA POPULAÇÃO URBANA

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 9º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- A imagem a

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Geografia

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Geografia Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Geografia 51. Alternativa (B) Orientação. A questão pede a localização de países que apresentam iluminação solar oposta a do Brasil. Como estava começando o

Leia mais

Geografia Leituras e Interação

Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação às Orientações Teórico-Metodológicas para o Ensino Médio do estado de PERNAMBUCO Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para

Leia mais

Oceania. *Melanésia constituem ilhas localizadas mais próximas da Austrália onde predominam povos de pele escura, de grupos negróides.

Oceania. *Melanésia constituem ilhas localizadas mais próximas da Austrália onde predominam povos de pele escura, de grupos negróides. Oceania Vamos estudar nessa aula um continente formado por uma grande quantidade de ilhas: a Oceania. Esse continente possui uma área de 8.480.354 Km_ com uma população total de pouco mais de 30 milhões

Leia mais

Disputa pela hegemonia mundial entre Estados Unidos e URSS após a II Guerra Mundial. É uma intensa guerra econômica, diplomática e tecnológica pela conquista de zonas de influência. Ela divide o mundo

Leia mais

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista A era dos impérios A expansão colonial capitalista O século XIX se destacou pela criação de uma economia global única, caracterizado pelo predomínio do mundo industrializado sobre uma vasta região do planeta.

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011. Correntes marítimas

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011. Correntes marítimas COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011 Correntes marítimas Correntes marítimas Nas aulas anteriores aprendemos sobre a importância do Sol em nossas vidas. Revimos os movimentos da

Leia mais

Vegetação. Solo. Relevo. Clima. Hidrografia

Vegetação. Solo. Relevo. Clima. Hidrografia Vegetação Solo Relevo Clima Hidrografia VEGETAÇÃO E SOLOS HETEROGÊNEA CALOR E UMIDADE RÁPIDA DECOMPOSIÇÃO/FERTILIDADE. NUTRIENTES ORGÂNICOS E MINERAIS (SERRAPILHEIRA). EM GERAL OS SOLOS SÃO ÁCIDOS E INTEMPERIZADOS.

Leia mais

REVISÃO DA AULA 1 RÚSSIA E CEI. Baseado nas páginas 60 e 61 do Livro Geografia em Mapas e na aula, responda:

REVISÃO DA AULA 1 RÚSSIA E CEI. Baseado nas páginas 60 e 61 do Livro Geografia em Mapas e na aula, responda: REVISÃO DA AULA 1 RÚSSIA E CEI Baseado nas páginas 60 e 61 do Livro Geografia em Mapas e na aula, responda: 1. Quantas repúblicas formaram a CEI.: ( X ) 12 (sem os países bálticos) ( ) 12 (com os países

Leia mais

Descolonização Afroasiática

Descolonização Afroasiática Aula 50 Descolonização Afroasiática 1 Fatores Setor 1602 2 Casos Nacionais 3 China ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Analisar o quadro geral da descolonização afroasiática após a Segunda Guerra Mundial.

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 9 o ano Unidade 7

Sugestões de avaliação. Geografia 9 o ano Unidade 7 Sugestões de avaliação Geografia 9 o ano Unidade 7 Nome: Unidade 7 Data: 1. Sobre o relevo e a hidrografia da África, marque V (verdadeiro) ou F (falso) nas sentenças a seguir. ( ) a maior parte do relevo

Leia mais

GUERRA FRIA 1945 1991

GUERRA FRIA 1945 1991 GUERRA FRIA 1945 1991 Guerra Fria 1945-1991 Conceito: Conflitos políticos, ideológicos e militares (indiretos), que aconteceram no pós guerra entre as duas potências mundiais EUA e URSS entre 1945-1991.

Leia mais

GEOGRAFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE GEOGRAFIA

GEOGRAFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE GEOGRAFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE GEOGRAFIA Repetindo o ocorrido no vestibular de 2009, a UFPR em Geografia se redimiu na segunda fase, apresentando uma prova coerente e abrangente, mostrando qualidade superior à

Leia mais