Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo - Prodesp CNPJ /

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo - Prodesp CNPJ 62.577.929/0001-35"

Transcrição

1 Senhores Acionistas, No ano de 2012, a direção da Prodesp formalizou cinco desafios empresariais para os próximos anos: o crescimento lucrativo e sustentável; a elevação do nível de satisfação dos clientes; a manutenção do nível de satisfação dos usuários do Poupatempo; a melhoria do clima organizacional; e o aumento da inovação, competitividade e agilidade na prestação dos serviços. Em 2013, a exemplo do que já ocorrera no ano anterior, a empresa avançou em todas essas metas. Uma prova inequívoca de que as ações adotadas ao longo dos últimos três anos são coerentes e consistentes com os objetivos definidos e que, com a persistência necessária, os desafios colocados serão atingidos ou até mesmo superados. Repetindo a trajetória positiva iniciada em 2011, o desempenho financeiro da empresa no ano, mais uma vez, apresentou-se sólido e com significativo crescimento. A receita líquida chegou a R$ 669,3 milhões, um aumento de 22,6% em relação a Evoluções importantes também ocorreram no resultado líquido, na geração operacional de caixa, no EBTIDA e na produtividade, que cresceram, respectivamente, 83,1%, 81,2%, 46,8% e 15,9%. Mais importante do que os números em si, porém, é o fato de que, em última instância, eles são a tradução do aumento da relevância da empresa para o Estado e o cidadão, pois resultam do crescimento da participação da Prodesp na informatização da gestão e dos serviços públicos, por meio de projetos como o Poupatempo 2ª Geração, a modernização do Detran. SP, o S4SP - Saúde para São Paulo; o Via Fácil Bombeiros; o Professor 2.0 e a Secretaria Escolar Digital, entre outras iniciativas governamentais relevantes. Como decorrência direta da performance financeira, em 2013 a Prodesp pode efetuar, com recursos próprios, o maior investimento de capital de sua história recente. Foram alocados R$ 114,1 milhões, basicamente no aumento da capacidade computacional da empresa e em projetos de clientes, como a modernização das Folhas de Pagamento do Estado, os portais do Poupatempo 2ª Geração e do Detran.SP, o S4SP e o Sistema Integrado de Multas. Pesquisas realizadas por institutos independentes registraram variações positivas tanto no nível de satisfação dos clientes quanto no clima organizacional interno. Contribuíram para isso, a maior proximidade e envolvimento com os clientes e, no caso dos funcionários, ações como os investimentos em capacitação, que cresceram cerca de 75% em relação ao ano anterior. Já o Poupatempo, manteve o patamar de 99% de aprovação pelo cidadão. Em termos de melhoria do nível de inovação, destaque para o desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis, a concepção da Loja de Aplicativos Mobile do Governo e a comunicação com o cidadão por SMS. Já no campo da competitividade, o Demonstrativo de Resultados - DRE da empresa foi aberto em dez linhas de negócio. Essa visão de desempenho por segmento específico é fundamental para o balanceamento dos preços dos serviços prestados, tornando-os mais competitivos em relação ao mercado. Com vistas à melhoria da agilidade, ocorreram ajustes na estrutura organizacional, entre eles a designação de uma gerência de desenvolvimento de sistemas para atendimento exclusivo à Secretaria da Educação; a metodologia PNPP - Processos de Negócios e Produtos Prodesp foi revisada, para uma melhor categorização na entrada das demandas dos clientes; e foi iniciada a implantação do Programa Lean Six Sigma, ferramenta para resolução de problemas e melhoria de processos. Cumpre destacar entre os resultados de 2013, ainda, a implantação do Código de Ética e Conduta Empresarial, documento de referência aderente à Missão, Visão e Valores da Prodesp que visa o fortalecimento da cultura corporativa e a promoção das boas práticas profissionais. A seguir estão retratados, de forma consolidada, os principais resultados da Prodesp em ATENDIMENTO AO CIDADÃO Poupatempo (Secretaria de Gestão Pública) Os cerca de 870 mil moradores dos municípios de Suzano, Itaquaquecetuba, Poá e Ferraz de Vasconcelos ganharam uma unidade do Poupatempo, a 32ª do Estado. Com 2,5 mil metros quadrados e 170 funcionários, a unidade instalada na cidade de Suzano tem capacidade para 4 mil atendimentos diários. Paralelamente, foram iniciados os trabalhos para execução do novo plano de expansão do programa, anunciado em 2013, e que contempla a implantação de 37 postos avançados em 2014, em parceria com prefeituras e o Detran.SP. As facilidades do atendimento agendado para a emissão do RG e serviços referentes à Carteira de Habilitação foram estendidas a todos os postos do Poupatempo. Em pesquisa realizada pelo Instituto Vox Populi, em dezembro/2013, o Poupatempo manteve seu elevado nível de satisfação junto ao cidadão, obtendo 99% de aprovação. Poupatempo 2ª Geração (Secretaria de Gestão Pública) Concebido em 2012, o Poupatempo 2ª Geração, que representa um importante salto qualitativo no atendimento oferecido ao cidadão, começou a ser implantado em Na perspectiva de modernização da plataforma de serviços, foi executado na Ciretran de Ribeirão Pires um piloto da coleta biométrica unificada, que permitirá que as digitais capturadas eletronicamente pelo Detran.SP, para emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sejam utilizadas pelo Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) para emissão do RG e vice-versa. Também foi concluído pela Prodesp processo licitatório para contratação de empresa especializada para implantar e operar a coleta unificada nos postos do Poupatempo. Já o Balcão Único foi implantado, com serviços do Detran.SP e do IIRGD, em 15 postos do Poupatempo. A ideia por trás do Balcão Único é que o cidadão tenha acesso a vários serviços sem que tenha que ir a diferentes mesas de atendimento. Esse novo formato, além de melhorar o atendimento ao cidadão, possibilita a instalação de postos menores, com custos reduzidos de implantação e operação, o que permitirá que o Poupatempo seja levado rapidamente a novos pontos do Estado. Também foi dado andamento à concepção e ao desenvolvimento do novo portal do Poupatempo, que oferecerá uma gama maior de serviços, fazendo com que, cada vez mais, o cidadão se desloque até um posto do Poupatempo apenas quando for absolutamente imprescindível. Acessa São Paulo (Secretaria de Gestão Pública) Ao completar 13 anos de operação, com cerca de 2,8 milhões de usuários cadastrados, o Acessa São Paulo conquistou reconhecimento internacional com o prêmio Acesso ao Conhecimento, concedido pela Bill & Melinda Gates Foundation, e considerado o Nobel da inclusão digital. Em termos de expansão, o Acessa São Paulo chegou a 748 postos em funcionamento em 623 municípios. Em 2013, entraram em operação, ainda, quatro postos do Acessa Rural, que é voltado para comunidades rurais acima de 500 habitantes e um SuperAcessa, posto maior, que funcionará como polo regional para capacitação de monitores e realização de oficinas e palestras, além de contar com espaço colaborativo com acesso sem fio e escritório virtual para uso de empreendedores. Foram instalados, ainda, 19 postos do Acessinha, o Acessa São Paulo para crianças de 4 a 10 anos, com proposta pedagógica compatível com o público-alvo, mobiliário adequado, portal específico e monitores especialmente qualificados. Ao mesmo tempo, chegou a 100 o número de postos que oferecem conexão wi-fi, recurso que também começou a ser instalado em outras 242 unidades do Acessa São Paulo. Por outro lado, cerca de 700 postos passaram por up-grade de sua conexão com a Internet, que aumentou de 512kbps para 2Mbps; 80 postos tiveram seus equipamentos substituídos por modelos novos, de última geração; e 236 receberam o sistema AcessaLivre 4.0, que além de diversas melhorias funcionais em relação à versão anterior, oferece acessibilidade para portadores de deficiência visual. Aproximadamente metade dos postos teve concluídas as adequações para oferecer acessibilidade física a portadores de necessidades especiais, com a instalação de rampas, corrimão, porta para cadeirantes e banheiro exclusivo. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Modernização e Qualidade no Atendimento (Detran.SP) O processo de modernização e atribuição do padrão de qualidade do Poupatempo aos serviços do Detran.SP avançou com novas ações de melhoria da infraestrutura e a implantação de novas soluções informatizadas. Vinte e sete Ciretrans (Circunscrições Regionais de Trânsito), distribuídas por diferentes pontos do Estado, passaram a contar com o mesmo padrão de qualidade do Poupatempo. Doze delas foram, inclusive, transferidas para dentro de postos Poupatempo. Em relação à implantação de novos sistemas, além dos aplicativos mobile, citados mais adiante, no item Aplicativos para celulares e tablets, merece destaque o incremento do portal com melhorias na usabilidade e a disponibilização de novos serviços eletrônicos, como a Pesquisa de Débitos e Restrições de Veículos, a Consulta de Pontos na CNH, o Resultado da Prova Teórica e a Alteração de Endereço da CNH. Ao mesmo tempo, cerca de 40% das provas teóricas de direção no Estado de São Paulo passaram a ser realizadas eletronicamente. O sistema que foi implantado em três Ciretrans em 2012, chegou a 31 novas unidades do Detran.SP, na Capital e Interior. Outro sistema relevante implantado no período foi o Cadastro de Examinadores Práticos, que está sendo fundamental para que o Detran.SP substitua seus funcionários que avaliam o desempenho dos candidatos a uma CNH nas provas práticas de direção por cidadãos convocados e contratados por meio de editais públicos. O aplicativo atende a todas necessidades de controle operacional e gerencial do Detran. SP, desde a publicação dos editais de convocação dos interessados em atuar como examinador até o registro do resultado das provas práticas. S4SP - Saúde para São Paulo (Secretaria da Saúde) Teve continuidade a implantação do sistema S4SP, solução de gestão para a área da saúde que tem como núcleo o Si3, sistema da Fundação Zerbini, com a qual a Prodesp firmou uma parceria. A Prodesp está acrescentando novas funcionalidades ao Si3 e fazendo sua integração com outros sistemas, como os módulos de laboratório, suprimentos e faturamento ambulatorial do SUS (Sistema Único de Saúde). Em 2013, além de ampliada a informatização de quatro dos oito hospitais que começaram a receber o S4SP no ano anterior, foi iniciada a implantação do sistema em outros 11 hospitais, como o Vila Nova Cachoeirinha, o Regional de Osasco e o de São Mateus. Juntos, os 19 hospitais que já contam com o S4SP disponibilizam à população cerca de três mil leitos. Aplicativos para celulares e tablets (Vários Órgãos) Uma importante inovação em 2013 foram os aplicativos para dispositivos móveis. Três deles foram lançados: o de Simulado de Prova Teórica, que permite aos candidatos a uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) treinar para o exame escrito do Detran.SP; o de Consulta a Multas e Pontos na CNH, que em breve incorporará também informações sobre restrições de veículos; e o de Consulta à GTA, que permite a produtores rurais, fiscais e funcionários da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, confirmar a autenticidade e a validade das Guias de Trânsito Animal, documento obrigatório para o transporte de animais no Estado. Também foi concebido e iniciado o desenvolvimento da Loja de Aplicativos do Governo, um sistema que funcionará como porta de entrada para os vários aplicativos móveis disponibilizados pelos órgãos do Estado. Ao instalar a Loja em seu celular ou tablet, o cidadão poderá acessar aqueles aplicativos do Governo que já possui instalados em seu dispositivo, bem como verá os novos aplicativos do Governo que estão disponíveis, podendo ser redirecionado para o seu download. A previsão é que a Loja de Aplicativos do Governo entre em operação no segundo trimestre de Via Fácil Bombeiros (Corpo de Bombeiros) Todo empreendedor que vai iniciar uma atividade econômica, que envolva a abertura de um estabelecimento comercial ou industrial, precisa solicitar uma vistoria técnica e laudo dos Bombeiros atestando que as instalações atendem às normas de segurança contra incêndios. É o chamado AVCB - Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros. Antes, era necessária a ida do interessado até uma unidade do Corpo de Bombeiros. Com a implantação do Via Fácil Bombeiros, em abril/2013, isso já pode ser feito via Internet. É possível agendar a vistoria, pagar as taxas pertinentes e acompanhar o andamento da solicitação do AVCB. O próprio sistema direciona as solicitações recebidas para o grupamento de bombeiros mais próximo ao estabelecimento. O Via Fácil Bombeiros encerrou o ano com cerca de 104 mil projetos cadastrados e 38 mil AVCBs emitidos eletronicamente. Professor 2.0 / Secretaria Escolar Digital (Secretaria da Educação) A plataforma colaborativa Professor 2.0, ferramenta para produção e compartilhamento de situações de aprendizagem, teve seu desenvolvimento concluído e foi implantada em caráter piloto em 10 Núcleos Pedagógicos e suas respectivas escolas. A plataforma é um portal web que estimulará o uso da tecnologia como recurso de ensino e incentivará a troca de experiências e práticas pedagógicas entre os professores. Paralelamente, foi desenvolvida a primeira etapa e iniciada a implantação da Secretaria Escolar Digital, sistema web que permitirá às escolas gerir os dados dos alunos e emitir documentos escolares de forma online, segura e certificada. A primeira fase do projeto abrange a frequência e a avaliação dos alunos. O sistema contempla, ainda, um aplicativo mobile, cujo protótipo também foi desenvolvido em Compras Eletrônicas (Secretaria da Fazenda) O Painel de Fornecedores da Bolsa Eletrônica de Compras (BEC) foi totalmente reformulado com o objetivo de torná-lo mais ágil, intuitivo e interativo, à semelhança dos aplicativos mais utilizados atualmente, como as mídias sociais. O novo painel coloca à disposição das empresas que vendem ao Governo uma série de ferramentas para administrar seus processos de negociação na BEC, como estatísticas, gráficos de preços e geolocalização das unidades compradoras. Com as novas funcionalidades introduzidas, espera-se a ampliação do número de participações nos processos de negociação. De 2000 a 2013, a BEC proporcionou uma economia de mais de R$ 11 bilhões aos cofres públicos (economia média de cerca de 26% em relação aos preços de referência). Programa Especial de Parcelamento do ICMS (Procuradoria Geral do Estado / Secretaria da Fazenda) Por meio do Decreto n /2012, o Governo do Estado de São Paulo instituiu o Programa Especial de Parcelamento do ICMS (PEP), que permite ao contribuinte devedor do imposto regularizar sua situação pagando sua dívida à vista ou em até 120 meses, com descontos na multa e nos juros. Para operacionalizar o programa, foi desenvolvido um sistema de gerenciamento em tecnologia web. Com ele, pela Internet, o contribuinte pode fazer sua adesão ao programa, simular o parcelamento, emitir a GARE para pagamento, obter extrato detalhado, solicitar débito automático em conta e utilizar créditos acumulados, entre outras ações. Entre março e junho de 2013, ocorreram cerca de 62 mil adesões ao PEP, totalizando R$ 22,4 bilhões. Apenas a arrecadação gerada pela quitação das dívidas à vista chegou a R$ 5,2 bilhões. Comunicação com o Cidadão por SMS (Vários Órgãos) Novas iniciativas de interação / comunicação com o cidadão via envio automático de SMS foram implantadas em A Secretaria de Agricultura e Abastecimento passou a enviar alertas a produtores rurais sobre campanhas de vacinação animal e a emissão da e-gta, documento obrigatório para o transporte de animais no Estado. Já o Detran.SP iniciou o envio de aviso sobre vencimento da CNH. E para o IIRGD foi desenvolvida solução, e implantado piloto no Poupatempo Luz, para aviso ao cidadão sobre retirada de RG emitido. Outras soluções também foram desenvolvidas, para implantação em 2014, como o aviso sobre o bloqueio de veículos furtados e sua recuperação; RGs furtados / roubados / extraviados; e o alerta para condutor com 12 ou mais pontos na CNH. Registro Digital de Ocorrências (Polícia Civil) O sistema RDO - Registro Digital de Ocorrências ganhará um módulo offline, que possibilitará o registro de boletins de ocorrência policial mesmo nos casos de indisponibilidade do sistema central por problemas técnicos. A solução foi desenvolvida e colocada em operação piloto em 2013 em duas delegacias da Capital. O RDO também foi adequado para permitir a geração automatizada das estatísticas criminais mensalmente publicadas na Internet pela Secretaria da Segurança Pública, dando mais agilidade ao processo e qualidade às informações. Folhas de Pagamento do Estado (Vários Órgãos) Previsto para ser finalizado em 2014, o projeto de modernização dos sistemas de folha de pagamento do Estado, transformando-os de ferramenta fortemente focada em salários em instrumento de gestão de pessoal, avançou em diferentes frentes. Na Folha da Administração Centralizada, da Secretaria da Fazenda, que abrange cerca de 500 mil servidores, foi implantada a Trilha de Auditoria, que possibilita a gestão e o acompanhamento de todos os lançamentos funcionais e financeiros, e desenvolvido um novo módulo de contabilização, que permite a gestão e o ajuste de lançamentos financeiros para adequações contábeis de forma online, sem necessidade de reprocessamento. Já a Folha da Administração Descentralizada, que atende a mais de 280 mil servidores de diversos órgãos do Estado, recebeu uma camada web para a entrada de dados, melhorando a usabilidade e possibilitando o acesso ao sistema a partir de qualquer estação de trabalho conectada à Internet. Moradia Popular (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano - CDHU) Quando acontece um desastre natural, como inundações ou deslizamentos, ou há necessidade de desapropriações para execução de obras públicas, cabe à CDHU a liberação de verba para o pagamento de auxílio moradia ou auxilio moradia emergencial. Para atender solicitação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), foi desenvolvido um aplicativo de controle e gestão desses recursos financeiros, que são destinados por diferentes secretarias, como as de Habitação, Desenvolvimento Social e Planejamento e Desenvolvimento Regional. O aplicativo, que funciona integrado ao Banco do Brasil, junto com a melhoria do controle e da gestão dos recursos, conforme requisitos do TCE, contribui para agilizar o atendimento ao cidadão. Outros Resultados (Diversos Clientes) Entre diversos outros resultados obtidos em 2013 na atividade de desenvolvimento de sistemas, podem ser ressaltados: - a adequação de bases de dados e telas de 317 programas do Detran.SP, 27 de prefeituras, 1922 da Secretaria da Fazenda, 118 do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e 79 da Secretaria da Segurança Pública em função da nova numeração do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), que passou de 9 para 11 dígitos; - a alteração do sistema de multas do Detran.SP para atendimento à Resolução 404 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que padronizou em todo o País os procedimentos relativos à autuação de infrações, notificação de penalidades, identificação do condutor e conversão de multas pecuniárias em advertência escrita; - o desenvolvimento dos módulos de Gestão de Talonário - papel e eletrônico - e de Suspensão e Cassação de Condutores do SIM - Sistema Integrado de Multas, que, a começar pelo Detran.SP, substituirá com vantagens tecnológicas e funcionais os atuais aplicativos de processamento de multas utilizados no Estado; - a criação da Opção 12 no sistema IPVA Online, da Secretaria da Fazenda, que permite que o contribuinte pague taxas do Detran.SP pelos diferentes canais dos bancos com processamento da transação em tempo real, o que deixa o serviço desejado imediatamente disponível nas unidades do Detran.SP e do Poupatempo; - a implantação de nova funcionalidade no sistema e-tcesp - Processo Eletrônico, do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, possibilitando peticionamento via Internet por qualquer interessado, pessoa física ou jurídica, previamente cadastrado e com uso de certificação digital; - a integração do Sistema da Dívida Ativa, da Procuradoria Geral do Estado, ao Instituto dos Cartórios, para protesto de débitos do IPVA; - a conclusão do desenvolvimento e início da implantação do módulo de compras do Sistema GSNet que, associado ao módulo de gerenciamento e distribuição de estoque, já em operação, possibilitará à Secretaria da Saúde a gestão completa de sua cadeia de suprimentos - medicamentos e materiais; - a sincronização da base de dados de condutores de veículos do Estado, do Detran.SP, com o cadastro do Renach (Registro Nacional de Carteiras de Habilitação), sistema federal do Denatran - Departamento Nacional de Trânsito, envolvendo o tratamento de cerca de 141 milhões de registros; - o início da implantação de Sistema de Controle de Estoque em 150 unidades administrativas e prisionais da Secretaria da Administração Penitenciária, com acesso via Internet e integrado ao Siafem / Siafísico, da Secretaria da Fazenda; - a implantação do Sistema de Agendamento Universal no Poupatempo, o qual foi concebido para ser utilizado por qualquer órgão com prestação de serviços com hora marcada. OPERAÇÕES E INFRAESTRUTURA DE TI Data Center Prodesp Após investimentos no aumento de sua capacidade computacional, que envolveu, entre outros aspectos, a expansão das estruturas de processamento, armazenamento, virtualização e comunicação, o Data Center Prodesp encerrou 2013 com um acervo tecnológico composto por dois mainframes, capazes de tratar mais de 7 mil MIPS (milhões de instruções por segundo), mais de 2,3 mil servidores físicos e virtuais, sistema robótico de back-up de 1,3 petabytes e capacidade de armazenamento de 380 terabytes. Ao longo do ano, foram investidos no Data Center Prodesp R$ 80,1 milhões. O volume representa cerca de 70% do total dos investimentos realizados pela empresa em 2013, que atingiu o montante de R$ 114,1 milhões. Entre os investimentos realizados no Data Center em 2013, destaque para a substituição do mainframe que atende clientes como a Polícia Civil e o Detran.SP por um modelo de última geração, praticamente dobrando a capacidade de processamento desse ambiente, que passou de para RPM (Relative Performance Measurement). Além de garantir o atendimento ao crescimento vegetativo dos atuais sistemas em processamento, a expansão permitirá atender adequadamente as novas demandas representadas pela inauguração de 37 novos postos do Poupatempo e pela modernização das Ciretrans. Intragov Para garantir a continuidade da Intragov, que hoje possui 15,8 mil links de comunicação e é considerada a maior rede de dados da América Latina, com papel crucial nos serviços públicos prestados ao cidadão, foi realizada nova licitação para contratar a empresa de telecomunicações operadora para os próximos cinco anos. O próximo contrato contemplará aprimoramentos nos serviços, como solução anti-ddos, para evitar ataques massivos originados na Internet; serviço de VoIP (voz sobre IP), com dimensionamento inicial para a Prodesp e o Poupatempo; solução satélite com acelerador de link; e SLAs (acordos de níveis de serviços) aperfeiçoados para garantir maior qualidade no atendimento às demandas. Além dessa evolução tecnológica, o novo contrato representará para o Governo uma redução de custos de 30%, o que significará, em cinco anos, uma economia da ordem de R$ 241 milhões.

2 Segurança da Informação O Plano de Continuidade de Negócios do Data Center Prodesp foi reformulado e modernizado, transformando-se em um sistema de Gestão da Continuidade de Negócios. Novos papéis e responsabilidades foram estabelecidos e melhorias definidas, como os testes e exercícios que simulam situações de crise, previstos para ocorrerem a partir de Também foram editadas e entraram em vigor novas normas corporativas referentes á segurança da informação, voltadas ao uso de dispositivos móveis, à classificação das informações e ao acesso remoto externo. Gerenciamento Integrado de TI A gestão da crescente complexidade dos ambientes de TI - infraestrutura e serviços - torna imprescindível a adoção de ferramentas e metodologias que proporcionem informações ágeis e consistentes. Com esse objetivo, começou a ser formulado em 2013 o Framework de Gerenciamento Prodesp, que é aderente ao ITIL v3 (Information Technology Infrastructure Library), conjunto de boas práticas para gestão de processos de TI. Integrando diferentes ferramentas e serviços de gestão hoje já existentes na empresa e outros que serão incorporados, o Framework de Gerenciamento Prodesp trará vários benefícios, como o acesso instantâneo à informação completa de serviços e infraestrutura de TI; a melhoria da eficiência operacional; maior agilidade na detecção e resolução de problemas; o gerenciamento proativo de serviços críticos do negócio; maior controle e redução de custos pela automação e integração de processos; e melhor planejamento da capacidade. GESTÃO EMPRESARIAL Aspectos Econômicos-Financeiros Resultado Líquido O resultado líquido, após a reversão dos Juros sobre o Capital Próprio, alcançou o montante de R$ 120,1 milhões. O crescimento expressivo de 2013 decorreu de medidas adotadas desde 2011 e que foram ampliadas no exercício, tendo como foco a revisão e melhoria dos controles relacionados ao acompanhamento das despesas e receitas da empresa. Receita Líquida A receita líquida de vendas em 2013 alcançou R$ 669,3 milhões, um crescimento de 22,6% em relação ao ano anterior. O resultado decorreu da maior demanda na prestação de serviços, incluindo os novos contratos para execução de projetos como o S4SP - Saúde para São Paulo, Professor 2.0 / Secretaria Escolar Digital, Via Fácil Bombeiros, aplicativos para celulares e tablets, Registro Digital de Ocorrências - RDO, entre outros. para clientes, como as folhas de pagamento do Estado, os portais do Poupatempo 2ª Geração e do Detran.SP, o Sistema Integrado de Multas (SIM) e o S4SP - Saúde para São Paulo, entre outros projetos. Desempenho Operacional Financeiro O EBITDA é a medida utilizada pela Administração da Companhia para demonstrar seu desempenho. É calculado excluindo-se do lucro líquido do exercício os efeitos das receitas (despesas) financeiras líquidas, do imposto de renda e da contribuição social, da depreciação, da amortização e das receitas (despesas) não-operacionais. O EBITDA em 2013 foi de R$ 186,9 milhões, com a margem EBITDA em 27,9%. A performance da Prodesp torna-se ainda mais expressiva quando consideramos que o ano de 2013 apresentou crescimento econômico de 2,3%, conforme divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Já o setor de serviços, considerado de forma geral, registrou em ,0% de crescimento, sendo que o segmento de Serviços de Informação, ao qual a Prodesp pertence, esteve entre os melhores desempenhos, com crescimento de 5,3%. Mesmo nesse cenário, a performance da Prodesp no período foi excepcional, demonstrando o comprometimento da empresa com a gestão financeira saudável, que garante a segurança para os investimentos necessários ao atendimento das demandas de seus clientes, colaboradores, fornecedores, investidores e da sociedade. Índice de Liquidez Corrente Índice de Retorno sobre Patrimônio Líquido Índice de Liquidez Geral Capital de Giro Líquido Geração Operacional de Caixa No exercício de 2013, a geração operacional foi de R$ 236,3 milhões, o que representa um significativo crescimento de 81,2% quando comparada ao ano de Esta continua sendo a principal fonte de recursos da Companhia para realização de investimentos. Produtividade por Empregado Médio Como reflexo da elevação apresentada na Receita Líquida, deduzidos os impostos, a Produtividade por Empregado Médio cresceu cerca de 16% em relação a Patrimônio Líquido Em decorrência do excelente Resultado Líquido do exercício, o Patrimônio Líquido em 2013 apresentou um acréscimo de 14,8% em relação ao ano anterior. Investimentos Os investimentos do exercício de 2013 totalizaram R$ 114,1 milhões, com destaques para a melhoria do acervo tecnológico do Data Center Prodesp - capacidade computacional, back-up, virtualização e storage, entre outros itens-, e a modernização e o desenvolvimento de novos sistemas Valores em milhares de Reais Receita Líquida Custo dos Serviços Prestados ( ) ( ) Lucro Bruto Margem Bruta 30,80% 28,90% Despesas Operacionais e PPR (55.682) (87.763) Lucro Operacional antes dos Juros e Impostos Margem Operacional 22,48% 12,90% EBITDA Margem EBITDA 27,92% 23,30% Lucro Líquido (Prejuízo) do Exercício Margem Líquida (antes a reversão dos Juros sobre o Capital Próprio) 15,16% 8,40% Lucro (Prejuízo) após reversão dos Juros sobre o Capital Próprio Margem Líquida 17,95% 12,00% Lucro (Prejuízo) por Lote de Mil Ações do Capital - R$ 18,11 9,88 Quantidade de Ações Patrimônio Líquido Retorno sobre o Patrimônio Líquido 21,67% 11,20% Reconciliação entre o Lucro Líquido e EBITDA Valores em milhares de Reais Lucro Líquido do Exercício Imposto de Renda Contribuição Social Lucro Operacional antes dos Juros e Impostos Receitas (despesas) Financeiras líquidas (19.983) Receitas (despesas) não operacionais líquidas Depreciação e amortização EBITDA Indicadores Financeiros A política que vem sendo seguida pela empresa, com um maior rigor na geração de receitas e acompanhamento efetivo da evolução dos gastos, resultou na expressiva evolução dos indicadores financeiros no exercício de 2013, particularmente os que se referem ao Retorno sobre o Patrimônio Líquido e Capital de Giro Líquido. Outras Ações e Resultados Aumento da Relevância da Empresa Um dos desafios estabelecidos pela direção da Prodesp é o crescimento lucrativo e sustentável da empresa, tendo em vista a geração de recursos para investimentos na sua infraestrutura e em projetos de clientes, assegurando, assim, as condições necessárias para o aumento de sua relevância para o Estado no que se refere ao desenvolvimento e operação de soluções que contribuam para a melhoria da gestão pública e do atendimento ao cidadão. Em 2013, mantendo trajetória positiva iniciada em 2011, esse objetivo foi plenamente atingido, com um crescimento da receita líquida da ordem de 22,6%, e com o lucro líquido ficando em aproximadamente 18% da receita líquida. Satisfação dos Clientes A Prodesp avançou no nível de satisfação dos clientes, mantendo sua trajetória de crescimento iniciada em Em pesquisa realizada pelo instituto independente Praxian no final de 2013, a satisfação medida foi de 7,17 (em uma escala de 0 a 10), contra 6,96 no ano anterior. A despeito de não ter atingido o objetivo corporativo - que era chegar no mínimo a 7,5 -, pelo segundo ano consecutivo, caiu o número de clientes que deram nota inferior a 5 ao seu nível geral de satisfação: foram 20 em 2011, 8 em 2012 e 6 em Ao mesmo tempo, houve aumento na nota média atribuída por esses clientes, passando de 3,43 e 3,93, respectivamente em 2011 e 2012, para 4,1 em Planejamento da Capacidade Para assegurar a disponibilidade dos insumos necessários ao desenvolvimento de projetos de clientes, no tempo certo, foi implantado Sistema de Planejamento da Capacidade. O aplicativo registra todos os recursos necessários ao atendimento, gerando visões executivas do consumo efetivo de insumos pelos projetos com contratos já assinados e do consumo presumido pelos projetos que ainda estão em negociação. Desse modo, é possível ter informações consistentes para a gestão dos contratos referentes a tais recursos, de forma a garantir que estejam disponíveis no momento em que forem necessários. Programa Lean Six Sigma Visando disponibilizar ferramental para sistematização da resolução de problemas e melhoria de processos, foi iniciada a implantação do Programa Lean Six Sigma, metodologia que é composta por duas ferramentas. O Lean é focado em processos / problemas simples, de resolução no curto prazo. Já o Six Sigma, que faz uso intensivo de estatística para medição e análise, é mais apropriado para processos / problemas mais complexos, de resolução no médio e longo prazos. Em 2013, 18 funcionários de diferentes áreas foram capacitados como Green Belts (nove já certificados) e cinco como Black Belts (dois já certificados). Os belts são profissionais preparados para aplicação do Lean Six Sigma, sendo que as cores indicam seu grau de certificação. O processo de capacitação / certificação envolveu, entre outras atividades, a aplicação do conhecimento adquirido em projetos reais de melhoria. Os projetos desenvolvidos pelos nove Green Belts já certificados, desde que aplicados em todas as suas etapas, podem representar para a Prodesp uma economia anual estimada de R$ 1,4 milhão. Para 2014, estão previstas mais 200 certificações de belts de diferentes níveis. Revisão de Processos PNPP A Metodologia PNPP - Processos de Negócios e Produtos Prodesp passou por uma revisão para permitir uma melhor categorização na entrada das demandas de clientes. Um novo modelo de fluxo foi formulado, permitindo que as oportunidades de negócio que chegam à empresa sigam por três caminhos distintos, de acordo com sua classificação: Fast Track, para demandas que possam ser atendidas com produtos de prateleira, não necessitando de customizações; Elaboração de Orçamento Orientativo, nos casos em que o cliente necessite de estimativas iniciais (custos, prazos etc) para se decidir sobre a contratação; e Elaboração de Projeto / Proposta, quando o cliente dispensa estimativas iniciais. A nova categorização tornará mais ágil o atendimento às demandas dos clientes.

3 OLA - Acordos de Nível Operacional Focado na execução e melhoria de processos, foi criado o Prazo Certo, repositório no Portal Corporativo onde fica público, para conhecimento e consulta de todos os funcionários, os prazos internos para a execução de uma dada atividade. O repositório começou com OLAs (Operational Level Agreement) relativos a entrada de demandas de clientes, elaboração de propostas e negociação, atividades da Diretoria de Operações, Financeira, Jurídico, Licitações e Suprimentos. Conforme o esforço de revisão e melhoria dos processos da Prodesp avance, resultando no estabelecimento de prazos para outras atividades, novos acordos de nível operacional serão divulgados no Prazo Certo. Demonstrativo de Resultados por Linha de Negócio Para permitir uma visualização em detalhes do desempenho da empresa, passou a ser emitido Demonstrativo de Resultados (DRE) por dez linhas de negócio (como desenvolvimento de sistemas com recursos próprios e com terceiros, data center, processamento em alta plataforma, armazenamento, Poupatempo e Acessa São Paulo). Agora, além do acompanhamento da saúde financeira da empresa de forma global, é possível gerir o desempenho de cada segmento específico, o que é fundamental para diferentes ajustes na condução dos negócios, por exemplo o balanceamento dos preços dos serviços prestados. Treinamento & Desenvolvimento Pelo segundo ano consecutivo, o volume de investimentos na capacitação dos funcionários deu um salto significativo. Depois de mais do que duplicar no ano anterior, os investimentos cresceram cerca de 75% em 2013, atingindo R$ 1,6 milhão, contra R$ 913 mil em Os investimentos se dividiram entre treinamento gerencial / lideranças, capacitação para a área Comercial em gestão do cliente e desenvolvimento técnico. Paralelamente, foi dada continuidade ao programa de instrutoria interna, onde funcionários especialistas em determinado tema ministraram cursos a outros funcionários. Esse formato de capacitação, além da economia financeira, permite que os treinandos sejam acompanhados pelos instrutores após a realização dos cursos. Consideradas as ações externas e os cursos internos, as participações em atividades de capacitação em 2013 chegaram a 6733, o equivalente a mais de três vezes o número de funcionários. Valor & Ação Em seu terceiro ano de existência, o programa Valor & Ação contemplou 41 trabalhos, totalizando 372 reconhecimentos a funcionários. O Valor & Ação é um programa de valorização profissional, que reconhece funcionários e equipes que, em suas atividades, apresentam desempenho diferenciado, com iniciativas inovadoras e resultados importantes para a empresa, seus clientes ou o cidadão. Os trabalhos são avaliados à luz dos valores da empresa: foco no cliente, compromisso com resultados, senso de urgência, inovação e ética. Alinhamento Gerencial Para garantir a sintonia dos objetivos individuais e setoriais com as metas estratégicas da empresa, bem como discutir outros assuntos corporativos relevantes, tiveram continuidade os encontros semestrais de alinhamento gerencial. Com a participação da diretoria, superintendentes, gerentes e lideranças, os encontros, que ocorrem fora da empresa para uma imersão total dos participantes, tiveram como temas a inovação e os serviços ao cliente na era do tempo real. Inovação e Melhoria O canal aberto junto aos funcionários para a coleta de sugestões de inovação e melhoria nos processos, serviços e produtos da Prodesp resultou na seleção de três propostas de novos serviços: Comunicação Unificada; VDI - Virtual Desktop Infrastructure para desenvolvimento; e Plataforma Open Source como Serviço. Ao mesmo tempo, foi formatado um novo processo para captura de ideias inovadoras, a ser implantado em 2014, baseado na metodologia Design Thinking e aplicável tanto a novos produtos quanto à resolução de problemas complexos. Benefício Assistência Farmacêutica O modelo de gestão e operacionalização do benefício Assistência Farmacêutica foi alterado, com vantagens para a Prodesp e os funcionários. Antes, duas empresas estavam envolvidas na operacionalização do benefício: a rede de farmácias e a que fazia a gestão administrativa. Uma nova licitação unificou os dois objetos, resultando na contratação de uma única empresa, levando a uma simplificação na gestão por parte da Prodesp. O processo de liberação dos medicamentos de uso contínuo e prolongado também ficou mais simples, direto na rede de farmácias, não sendo mais necessária a apresentação e aprovação prévia periódica de laudos médicos. Administração de Recursos Humanos Com a finalidade de tornar digital, a partir de 2014, o trânsito interno de documentos relativos a recursos humanos - como movimentação de pessoal e solicitação de benefícios -, foi concebido projeto de sistema, envolvendo a definição de regras e fluxos e a criação de protótipos das ferramentas. Em outra frente, foi dada sequência ao projeto de modernização da folha de pagamento da Prodesp. A nova versão do sistema, em tecnologia web, trará uma série de benefícios em termos de agilidade no processamento das informações, como a automatização dos cálculos de rescisões, ajuda pecuniária e pensão alimentícia, entre outros. Disseminação de Conhecimento O já tradicional Seminário de Tecnologia Prodesp, que acontecia anualmente, foi reformulado, passando a ter duas edições no ano: uma no primeiro, outra no segundo semestre. As edições de 2013, juntas, somaram 537 participantes, e tiveram como temas centrais Soluções Conectadas e Soluções Inovadoras Aplicadas em Governo. Responsabilidade Social Empresarial Além do apoio à CoopJovem - Sociedade Cooperativa de Trabalho de Assistentes ao Jovem, que se mantém desde 1989, merecem destaque no âmbito das ações de responsabilidade social empresarial, a participação na Campanha do Agasalho 2013, promovida pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), que resultou na arrecadação entre os funcionários da Prodesp e do Poupatempo de 169, 8 mil peças de roupas, calçados e cobertores, um aumento de 43.3% em relação ao no anterior; e a participação dos postos Poupatempo em mais de 580 atividadedes de cunho social e cultural, como exposições de arte e artesanato, campanhas de vacinação infantil e de testagem para hepatite e HIV. Vale mencionar, ainda, a recertificação do Sistema de Gestão Ambiental pela norma ISO 14001:2004 e os investimentos em obras e infraestrutura que reduziram de oito para cinco os ativos impactados por riscos ambientais não aceitáveis. A íntegra do Relatório de Administração e de Responsabilidade Social Empresarial da Prodesp do exercício de 2013 encontra-se à disposição dos Senhores Acionistas e de outros interessados na sede da Companhia e na Internet, no site Diretoria Executiva BALANÇOS PATRIMONIAIS A T I V O CIRCULANTE: Caixa e Equivalentes de Caixa (Nota 7) Contas a Receber de Clientes (Nota 8) Estoques de Materiais (Nota 9) Outras Contas a Receber (Nota 10) Adiantamentos a Funcionários Despesas do Exercício Seguinte (Nota 11) NÃO CIRCULANTE: Realizável a Longo Prazo Depósitos para Recursos e Outros (Nota 12) Outras Despesas Antecipadas (Nota 11) Contas a Receber de Clientes (Nota 8) Provisão para Devedores Duvidosos (Nota 3f) (33.496) (31.980) Valores a Receber (Nota 3j) Provisão Imposto Diferido (Nota 13) Investimentos Imobilizado (Nota 14) Diferido (Nota 15) Intangível (Nota 16) P A S S I V O CIRCULANTE: Fornecedores (Nota 17) Salários e Encargos Sociais Provisão p/ Férias, Salários e Encargos Sociais Impostos a Recolher Juros Sobre o Capital Próprio e Dividendos (Nota 18) Contas a pagar NÃO CIRCULANTE: Fornecedores (Nota 17) Provisão para Contingências (Nota 19) PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Nota 20): Capital Social Reserva Legal Reserva de Lucros a Realizar Lucros Retidos Adiantamento para Futuro Aumento de Capital Total do Ativo Total do Passivo DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO (Em milhares de reais, exceto o lucro por lote de mil ações) DEMONSTRAÇÕES DO VALOR ADICIONADO ACUMULADO ACUMULADO RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA (Nota 4) CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS ( ) ( ) LUCRO BRUTO RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS: Despesas gerais e administrativas: (81.871) (84.017) Participação nos Resultados (Nota 21) (11.179) (8.062) Depreciação e amortização (2.998) (2.744) Honorários da Diretoria e do Conselho (3.548) (2.883) Outras Receitas Resultado Financeiro Líquido Juros sobre o Capital Próprio (18.638) (19.807) (55.681) (87.146) LUCRO OPERACIONAL Resultado com baixa do Ativo Fixo (3) (963) LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL E DA REVERSÃO DOS JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO Contribuição Social (Nota 6) (12.956) (6.265) Imposto de Renda (Nota 5) (36.045) (17.774) LUCRO LÍQUIDO (PREJUÍZO) DO EXERCÍCIO Reversão Juros sobre o Capital Próprio LUCRO LÍQUIDO (PREJUÍZO) DO EXERCÍCIO APÓS REVERSÃO DO JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO LUCRO/PREJUÍZO POR LOTE DE MIL AÇÕES DO CAPITAL - R$ 17,27 9,88 1 ) RECEITA BRUTA SERVIÇOS PRESTADOS Serviços Prestados Não Operacional (3) (963) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (1.516) ) INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS Custo dos Serviços Prestados Despesas Operacionais Outros (5.989) ) VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2) ) DEPRECIAÇÃO, AMORTIZAÇÃO E EXAUSTÃO ) VALOR ADICIONADO BRUTO PRODUZIDO PELA ENTIDADE (3-4) ) VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA Receitas Financeiras Outras Receitas ) VALOR ADICIONADO BRUTO A DISTRIBUIR (5 + 6) ) DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO % % GOVERNO ,1% ,7% EMPREGADOS ,6% ,3% ACIONISTAS ,9% ,4% REMUNERAÇÃO DE CAPITAL PRÓPRIO ,3% ,6% REMUNERAÇÃO DE CAPITAL DE TERCEIROS 278 0,1% 55 0,0% % %

4 DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Reserva Legal Reserva de Lucros a Realizar Lucros Retidos Lucro / (Prejuízo) Acumulado Subtotal Adiantamento Para Futuro Aumento de Capital SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE Integralização de Capital Juros Sobre o Capital Próprio Adiantamento para Futuro Aumento de Capital Ajuste de Exercício Anterior Doações Lucro Líquido do Exercício Proposta para destinação do Lucro Reserva Legal (3.278) Realização Reservas Lucros Retidos (42.484) Juros Sobre o Capital Próprio (19.807) (19.807) - (19.807) Dividendos Obrigatórios Distribuição de Dividendos Total SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE (0) Integralização de Capital (18.923) - Juros Sobre o Capital Próprio Adiantamento para Futuro Aumento de Capital Ajuste de Exercício Anterior Doações Lucro Líquido do Exercício Proposta para destinação do Lucro Reserva Legal (6.006) Realização Reservas Lucros Retidos (85.589) Juros Sobre o Capital Próprio (18.638) (18.638) - (18.638) Dividendos Obrigatórios (9.891) (9.891) - (9.891) Distribuição de Dividendos (42.484) - (42.484) - (42.484) SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE (0) DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA - MÉTODO INDIRETO 1 - DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS a) RESULTADO AJUSTADO ( + ) Lucro antes do IR e CSLL e da Reversão do JCP ( + ) Depreciação / Amortização ( - ) Provisões (6.543) (8.806) ( - ) Resultado com baixa de Ativo Fixo ( = ) LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO b) (ACRÉSCIMO)/DECRÉSCIMO DO ATIVO CIRCULANTE ( - ) Contas a Receber de Clientes (7.719) (21.846) ( - ) Despesas do Exercício Seguinte (405) ( - ) Outras Contas a Receber (34.605) 417 ( - ) Estoques de Materiais 356 (116) ( = ) TOTAL (ACRÉSCIMO)/DECRÉSCIMO DO ATIVO CIRCULANTE (42.373) (15.026) c) ACRÉSCIMO/(DECRÉSCIMO) DO PASSIVO CIRCULANTE ( + ) Fornecedores ( - ) Impostos a Recolher (47.976) (22.517) ( - ) Salarios e Encargos Sociais ( - ) Contas a Pagar ( = ) TOTAL ACRÉSCIMO/(DECRÉSCIMO) DO PASSIVO CIRCULANTE d) ACRÉSCIMO/(DECRÉSCIMO) DO PASSIVO NÃO CIRCULANTE ( + ) Fornecedores ( = ) TOTAL ACRÉSCIMO/(DECRÉSCIMO) DO PASSIVO NÃO CIRCULANTE TOTAL DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS ( + ) Depósito para Recursos e Outros (339) (6.257) ( + ) Contas a Receber de Clientes (2.477) ( + ) Outras Despesas Antecipadas (1.161) ( - ) Novos Imobilizados / Intangíveis ( ) (39.907) TOTAL DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS ( ) (31.582) 3 - DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTOS ( + ) Juros sobre Capital Próprio e Dividendos (44.362) ( + ) Adiantamento para Futuro Aumento de Capital (aporte) TOTAL DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTOS (33.285) ( ) CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA - VARIAÇÃO VARIAÇÃO OCORRIDA NO PERÍODO SALDO INICIAL CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA NO INÍCIO DO PERÍODO SALDO FINAL CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA NO FINAL DO PERÍODO NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (Valores expressos em milhares de reais) 1. CONTEXTO OPERACIONAL: A Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo - Prodesp é uma empresa de economia mista (Sociedade Anônima Fechada), com sede localizada na Rua Agueda Gonçalves, n o 240, na cidade de Taboão da Serra, Estado de São Paulo. A atuação da Companhia concentra-se nas áreas de desenvolvimento de sistemas, operações de TI, terceirização de processos de negócios e prestação de serviços profissionais - segurança da informação e consultoria especializada - para os órgãos da administração direta e indireta do Governo do Estado de São Paulo. Adicionalmente, a Companhia presta assessoramento técnico a órgãos da administração pública em geral e, mediante contratos, executa serviços de tecnologia da informação de interesse de entidades privadas. 2. APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS: As demonstrações financeiras, acompanhadas das Notas Explicativas da Companhia, para o período findo em 31 de dezembro de 2013 foram preparadas em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil, estão apresentadas em milhares de reais com observância da Lei n o 6.404/76 e incorporam as alterações promovidas pela Lei n o /07 e n o /09, incluindo os Pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC e suas alterações posteriores, que estão em conformidade com as normas internacionais de contabilidade ( International Financial Reporting Standards IFRS ). 3. PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS a. Reconhecimento da Receita - As receitas são reconhecidas pelo regime de competência, representam o valor a receber do correspondente volume de serviços efetivamente prestados. b. Reconhecimento das Despesas As despesas são reconhecidas pelo regime de competência. c. Provisão para Imposto de Renda A provisão foi constituída, pela sistemática de lucro real, à alíquota de 15% acrescido do adicional de 10% do lucro tributável, isto é, sobre o lucro do exercício ajustado nos termos previstos da legislação fiscal vigente. O Imposto de Renda Diferido foi calculado sobre as correspondentes bases fiscais utilizadas no cálculo do Imposto de Renda Corrente. d. Provisão para Contribuição Social sobre o Lucro Líquido A Contribuição Social sobre o Lucro Líquido foi constituída sobre o lucro tributável, mediante alíquota de 9%. A Contribuição Social Diferida foi calculada sobre as correspondentes bases fiscais utilizadas no cálculo da CSLL Corrente. e. Apropriações do Lucro De acordo com o estatuto social da Companhia e a Lei das Sociedades por Ações, a proposta da Administração para distribuição do lucro líquido, sujeita a ratificação na Assembleia Geral dos Acionistas, considera os juros sobre o capital próprio que são atribuídos ao valor dos dividendos obrigatórios conforme previsão estatutária. f. Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa Constituída por valor considerado suficiente pela Administração para cobrir as perdas estimadas na realização dos créditos, com vencimento superior a 12 meses, pois seus clientes dependem de recursos governamentais. g. Benefícios a empregados - Os benefícios concedidos aos empregados são de curto prazo e a Companhia os reconhece diretamente como despesas. São eles: salários e ordenados, férias, licença por doença remunerada, participação nos resultados, assistência médica, odontológica e medicamentos. h. Estimativas - A Companhia não identificou nenhum ajuste decorrente de mudanças entre as normas contábeis brasileiras e internacionais vigentes. i. Ajuste a valor presente Os saldos de ativos e passivos de longo prazo não requerem atualização de ajuste a valor presente. j. Outros Ativos Circulantes e Não Circulantes Apresentados ao valor de custo ou de realização, dos dois, o menor, incluindo, quando aplicável, os rendimentos e as variações monetárias auferidas. k. A Demonstração do Valor Adicionado (DVA) é apresentada de forma suplementar em atendimento à legislação societária brasileira e foi preparada seguindo a NBC TG 09 Demonstração do Valor Adicionado. Essa demonstração tem por finalidade evidenciar a riqueza criada pela empresa e sua distribuição durante determinado período e é apresentada

5 pela Prodesp, conforme requerido pela legislação societária brasileira, como parte de suas demonstrações financeiras. Em sua primeira parte apresenta a riqueza criada pela Empresa, representada pelas receitas (receita bruta dos serviços, incluindo os tributos incidentes sobre as mesmas, as outras receitas e os efeitos da provisão para créditos de liquidação duvidosa), pelos insumos adquiridos de terceiros (custo dos serviços e aquisições de materiais, energia e serviços de terceiros, os efeitos das perdas e recuperações de valores ativos e a depreciação e amortização) e o valor adicionado recebido de terceiros (receitas financeiras e outras receitas). A segunda parte da DVA apresenta a distribuição da riqueza entre pessoal, impostos, taxas e contribuições, remuneração de capitais de terceiros e remuneração de capitais próprios. l. Demonstração do Resultado Abrangente A Companhia não possui plano de pensão, operações de hedge, ganhos/ perdas com ativos disponíveis para venda nem conversões monetárias. Neste sentido, corresponde ao Lucro Líquido dos exercícios apresentados. 4. RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA - Os valores dos contratos de prestação de serviços, para os clientes da Administração Direta, tem como base a dotação e respectivas suplementações orçamentárias constantes do Orçamento do Estado de São Paulo. Receita Bruta Tributável Deduções ISS (18.910) (16.182) PIS/PASEP (12.820) (10.703) COFINS (59.072) (49.298) INSS (15.525) (14.591) Vendas Canceladas (1.258) (9.052) Abatimentos (611) (2.718) ( ) ( ) Receita Operacional Líquida PROVISÃO PARA IMPOSTO DE RENDA A movimentação do exercício está demonstrada a seguir: Imposto de Renda Resultado Contábil Antes do IRPJ e CSLL ( + ) Adições ( - ) Exclusões (25.093) (33.177) Resultado Fiscal do Período IRPJ Devido (15%) Adicional do Imposto de Renda (10%) ( - ) Deduções PAT e Incentivos Fiscais (159) (140) Imposto de Renda Corrente Imposto de Renda Diferido (25%) (3.575) PROVISÃO PARA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE O LUCRO LÍQUIDO A movimentação do exercício está demonstrada a seguir: Contribuição Social Resultado Contábil Antes do IRPJ e CSLL ( + ) Adições ( - ) Exclusões (25.093) (33.177) Base de Cálculo para Contribuição Social Contribuição Social Corrente (9%) Contribuição Social Diferido (9%) (1.286) CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA: Compreendem os saldos de caixa, depósitos bancários à vista e aplicações financeiras. O saldo das aplicações financeiras contemplam os rendimentos financeiros, em Fundos de Investimento de curto prazo de liquidez imediata e de baixo risco, auferidos e reconhecidos pro rata até a data do balanço, que não excedem o seu valor de mercado ou de realização. Caixa Bancos Aplicação Financeira CONTAS A RECEBER DE CLIENTES: Os valores a receber estão representados por serviços prestados substancialmente a órgãos públicos em geral. A empresa revisou a política de controles e acompanhamento do contas a receber e constatou a necessidade de constituir a provisão para devedores duvidosos dos valores de difícil recebimento. Esses valores não são ajustados a valor presente por apresentarem vencimentos de curto prazo e por não resultarem em efeito relevante nas demonstrações financeiras. CIRCULANTE: Administração Direta Administração Indireta Outros Poderes Terceiros NÃO CIRCULANTE: Administração Direta Administração Indireta Outros Poderes Terceiros Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa (33.496) (31.980) ESTOQUES: Os estoques correspondem a materiais de consumo da Companhia e foram avaliados pelo custo médio de aquisição ou o valor de realização, dos dois o menor. 10. OUTRAS CONTAS A RECEBER: Os tributos a compensar encontram-se demonstrados pelos seus respectivos valores de recuperação e estão compostos substancialmente por impostos e encargos sociais. Registro do Processo Judicial n o em habilitação na Receita Federal no montante de R$ mil, atualizado a valor presente. Outros Valores a Receber Impostos a Compensar Outros DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE E OUTRAS DESPESAS ANTECIPADAS: A Companhia permanece com sua política constante de atualizações tecnológicas por meio de efetivação de contratos de locação de softwares. 12. DEPÓSITOS PARA RECURSOS E OUTROS: os valores são registrados pelo valor original e atualizados monetariamente pela TR mensal (depósitos para recursos) e pela SELIC acumulada (impostos a recuperar decorrentes de processos administrativos). Depósito para Recursos Impostos a Recuperar Outros PROVISÃO PARA IMPOSTO DIFERIDO Os ativos fiscais diferidos cuja dedutibilidade seja provável são reconhecidos com relação às diferenças tributáveis, ou seja, cuja as diferenças que resultarão em valores a serem excluídos no cálculo do resultado tributável do imposto de renda e da contribuição social de exercícios futuros, quando o valor do ativo for recuperado. Mensurado com base nas alíquotas esperadas na realização dos respectivos impostos diferidos. 14. IMOBILIZADO: Registrado pelo custo de aquisição ou construção, deduzido da depreciação calculada pelo método linear de acordo com a vida útil dos bens. A Companhia considerou o método de custo, deduzido da depreciação e eventual provisão para perdas (Impairment Test), como sendo o melhor método para avaliar os Ativos Imobilizados. As taxas de depreciação utilizadas representam adequadamente a vida útil dos equipamentos o que permite concluir que o valor do imobilizado está próximo do seu valor justo. O teste do Impairment não trouxe impactos para a Companhia, não sendo necessário quaisquer ajustes. O imobilizado foi submetido ao teste de recuperabilidade, análise de revisão de vida útil e redução ao valor recuperável, conforme pronunciamentos, interpretações e orientações do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPCs). Equipamentos Custo do Equipamentos Terrenos Edifícios Instalações Benfeitorias Não Veículos Imobilizado Bruto Operacionais Operacionais 31/12/2012 Subtotal Construções e Instalações em Andamento (+) Aquisições (-) Baixas - (7) (89.337) (14.400) (138) ( ) (161) ( ) (-) Transferências entre Contas (2.075) (300) (1.987) (4.689) (6.676) (=) 31/12/ Depreciação Acumulada 31/12/ (23.788) (25.299) (47.772) ( ) (26.921) (542) ( ) - ( ) (+) Aquisições - (19) (3.196) (1.921) (27.526) (1.440) (91) (34.193) - (34.193) (-) Baixas (-) Transferências (2.799) (39) entre Contas (=) - (23.807) (28.488) (49.693) ( ) (13.334) (506) ( ) (2.799) ( ) 31/12/2013 Imobilizado Líquido 31/12/ /12/ Taxas Anuais 4% 5% 5% 20% 10% 20% 15. DIFERIDO: Formado por despesas pré-operacionais registradas pelo custo de aquisição e pela amortização acumulada. Taxas anuais % Encargos iniciais de locação a amortizar Gastos pré-operacionais Amortização Acumulada Encargos iniciais de locação a amortizar (1.351) (1.335) Gastos pré-operacionais (12.081) (10.417) (13.432) (11.752) INTANGÍVEL: Representado por aquisição de softwares e reclassificação de Direitos de Uso e Logiciais mensurados pelo custo de aquisição e ajustados pela amortização acumulada, taxas anuais de 20% e 50%. O intangível foi submetido ao teste de recuperabilidade, análise de revisão de vida útil e redução ao valor recuperável, conforme pronunciamentos, interpretações e orientações do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPCs), não existiu a necessidade de ajuste em atendimento e observação destas normas. Custo Intangível Bruto R$ mil 31/12/ (+) Aquisições (-) Baixas (1.626) (-) Transferências entre Contas (=) 31/12/ Amortização acumulada 31/12/2012 ( ) (+) Aquisições (25.203) (-) Baixas 128 (-) Transferências entre Contas 38 (=) 31/12/2013 ( ) Intangível (líquido) 31/12/ /12/ Total

6 17. FORNECEDORES: São apropriados pelo efetivo recebimento de bens e serviços, com prazo médio de liquidação de 30 dias. Em 31/12/2013 o montante total, passivo circulante e não circulante, é de R$ mil (R$ mil em 31/12/2012). 18. JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO E DIVIDENDOS: De acordo com a faculdade prevista na Lei n o 9.249/95, a Companhia calculou os juros sobre o capital próprio com base na taxa de juros de longo prazo (TJLP) vigente no exercício, no montante de R$ mil (R$ mil em 2012) e os contabilizou em despesas financeiras, conforme requerido pela legislação fiscal, em contrapartida ao passivo circulante. O imposto de renda e a contribuição social sobre o lucro líquido foram reduzidos em R$ mil, aproximadamente, em decorrência da dedução dos juros sobre o capital próprio. A proposta de distribuição de juros sobre capital próprio e dividendos efetuada pela Administração da Companhia está dentro da parcela equivalente ao dividendo mínimo obrigatório Resultado Líquido após Reversão JCP ( - ) Constituição Reserva Legal (6.006) Resultado Líquido ajustado Dividendos Mínimos Obrigatórios (25%): Juros Sobre o Capital Próprio Dividendos Complementares PROVISÃO PARA CONTINGÊNCIAS: A Administração da Companhia tem como procedimento o registro de provisões para contingências considerando a opinião de seus assessores legais, as informações disponíveis quando do encerramento das demonstrações financeiras e as estimativas sobre os valores correspondentes. As estimativas utilizadas para constituição das provisões para contingências podem variar em relação aos valores a serem desembolsados em caso de desfecho desfavorável das discussões judiciais em andamento. Em 31 de dezembro de 2013 os processos judiciais movidos contra a Companhia eram de natureza trabalhista (89,7%) e cíveis (10,3%). A provisão existente de R$ mil (R$ mil em 2012), cujos valores após registro são atualizados monetariamente pela TR mensal, está adequada para cobertura de eventuais perdas nos processos judiciais. A Companhia tem ainda o montante de R$ mil de causas Possíveis não contabilizadas. R$ mil 31/12/ (-) reversão de provisão (+) atualização monetária 10 (+) provisão /12/ AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DA MEDIDA PROVISÓRIA n o 627: A Administração efetuou uma avaliação inicial das disposições contidas na Medida Provisória n o 627, de 11 de novembro de 2013 ( MP 627 ) e Instrução Normativa n o 1.397, de 16 de setembro de 2013, alterada pela IN n o de 19 de dezembro de 2013 ( IN 1397 ). Embora a MP 627 entre em vigor a partir de 1º de janeiro de 2015, há a possibilidade de opção (de forma irretratável) pela sua aplicação a partir de 1º de janeiro de A Administração ainda não concluiu se irá ou não efetuar a opção pela adoção antecipada. A Administração elaborou estudo dos possíveis efeitos que poderiam advir da aplicação dessa nova norma e concluiu que a sua adoção antecipada, ou não, resultaria em ajustes não relevantes nas demonstrações financeiras da Companhia. 24. APROVAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS: As demonstrações financeiras, as quais contemplam os eventos subsequentes ocorridos após 31 de dezembro de 2013, tem sua divulgação autorizada pelo Conselho de Administração da Companhia dia 25 de fevereiro de RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE São Paulo, 28 de fevereiro de Ilmos. Srs. Conselheiros, Diretores e Acionistas da COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRODESP Taboão da Serra - SP Examinamos as demonstrações contábeis da COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DE SÃO PAULO - PRODESP, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2013 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis A administração da Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis individuais de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, assim como pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Companhia. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. 20. PATRIMÔNIO LÍQUIDO a) CAPITAL SOCIAL: É representado por ( em 2012) ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, totalmente integralizadas, conforme segue: Resumo Quantidade de Ações em 31/12/ Incorporações aprovadas na AGO/AGE de 19/04/2013 Adiantamento para Aumento de Capital Social Total - Nova Quantidade de Ações a partir de 19/04/ b) RESERVA LEGAL: É constituída à razão de 5% do lucro líquido após a reversão dos juros sobre o capital próprio apurado em cada exercício social nos termos do artigo 193 da Lei n o 6.404/76, até o limite de 20% do capital social. Essa reserva pode ser usada para aumento de capital ou absorção de perdas, porém não pode ser usada para distribuição de dividendos. c) RESERVA DE LUCROS A REALIZAR: montante de R$ mil em 2013 e d) LUCROS RETIDOS: O resultado de R$ mil em 2013 corresponde ao lucro líquido do exercício. e) ADIANTAMENTO PARA FUTURO AUMENTO DE CAPITAL: O Adiantamento para Futuro Aumento de Capital no valor de R$ mil foi recebido do acionista controlador e a capitalização ocorrerá conforme previsto no artigo 14, item VIII, do estatuto social. 21. PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS: Conforme estabelecido no artigo 4 do Decreto Estadual n o , de 26 de dezembro de 1996, a Companhia implantou o Programa de Participação nos Resultados baseado em metas operacionais e financeiras previamente estabelecidas, entre a mesma e seus empregados. O montante previsto dessa participação no exercício de 2013 foi de R$ mil (R$ mil em 2012), que está apropriado no Grupo Provisão p/ Férias, Salários e Encargos Sociais. 22. SEGUROS: A Companhia tem como política garantir seu patrimônio contra eventuais sinistros, por meio de cobertura por apólice de seguro. Os valores são estabelecidos a fim de aproximar o valor segurado aos preços de mercado dos bens. Destacamos, a seguir, a posição dos principais seguros mantidos na data de encerramento do exercício social: Opinião sobre as demonstrações contábeis Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRODESP em 31 de dezembro de 2013, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Outros assuntos a) Examinamos, também, a demonstração do valor adicionado (DVA), referente ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013, cuja apresentação é requerida pela legislação societária brasileira, e como informação suplementar pelas IFRS que não requerem a apresentação da DVA. Essas demonstrações foram submetidas aos mesmos procedimentos de auditoria descritos anteriormente e, em nossa opinião, estão adequadamente apresentadas, em todos os seus aspectos relevantes, em relação às demonstrações contábeis tomadas em conjunto. b) As demonstrações contábeis da Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo - PRODESP para o exercício findo em 31 de dezembro de 2012 foram examinadas por outros auditores independentes que emitiram relatório em 28 de fevereiro de 2013 com uma opinião sem modificação sobre essas demonstrações contábeis. AUDILINK & CIA. AUDITORES CRC 2RS003688/O-2 T SP ROGÉRIO WECH ADRIANO CONTADOR CRC/RS /O-3 T SP PARECER DO CONSELHO FISCAL SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCÍCIO DE 2013 O Conselho Fiscal da Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo - PRODESP reuniu-se para examinar e dar parecer, nos termos da legislação vigente e do estatuto da Sociedade, sobre o Balanço Patrimonial encerrado em trinta e um de dezembro de 2013 e as respectivas Demonstrações do Resultado do Exercício, do Movimento das contas do Patrimônio Líquido, do Valor Adicionado e do Fluxo de Caixa. Baseandose nos exames e verificações que efetuou mensalmente nos balancetes da Empresa, no parecer final dos auditores independentes e nos esclarecimentos da diretoria, deliberou considerar as referidas Demonstrações Financeiras em condições de serem submetidas à apreciação dos Senhores Acionistas. Taboão da Serra, 10 de março de Amauri Gavião Almeida Marques da Silva Carmem Aparecida Abad Maria de Fátima Alves Ferreira Nelson Galdino de Carvalho Yukimi Nagata CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Presidente - Davi Zaia. Conselheiros - Carlos Cézar Moretzsohn Rocha, Célio Fernando Bozola, Daniel Eduardo Edelmuth, Emília Ticami, Fabio Augusto Martins Lepique, Fernando de Souza Meirelles, José Eduardo de Barros Poyares, Julio Francisco Semeghini Neto e Wilson Lazzarini DIRETORIA EXECUTIVA Diretor-Presidente - Célio Fernando Bozola. Diretor Administrativo-Financeiro - Gilmar da Silva Gimenes. Diretor de Desenvolvimento de Sistemas - Marcos Tadeu Yazaki. Diretor de Serviços ao Cidadão - Admir Donizeti Ferro (a partir de ) / André Cosentino Machado Homem (até ). Diretor de Operações - Mário Maurício Korody Contadora - Paula Françoso Urbano - CRC-SP 1SP222051/O-5

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 14 Rendimentos a distribuir 3.599 2.190 Aplicações financeiras de renda fixa

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2009 2008 Passivo e patrimônio

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

DVA Demonstração do Valor Adicionado

DVA Demonstração do Valor Adicionado DVA Demonstração do Valor Adicionado A DVA foi inserida pela Lei nº 11.638/2007, (artigo 176, inciso V), no conjunto de demonstrações financeiras que as companhias abertas devem apresentar ao final de

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2014 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

Resumo de Contabilidade Geral

Resumo de Contabilidade Geral Ricardo J. Ferreira Resumo de Contabilidade Geral 4ª edição Conforme a Lei das S/A, normas internacionais e CPC Rio de Janeiro 2010 Copyright Editora Ferreira Ltda., 2008-2009 1. ed. 2008; 2. ed. 2008;

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE 67.424 76.165 DISPONIBILIDADES 4 5.328 312 TITULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INTRUMENTOS

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 e 2008. (Em milhares de reais)

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 e 2008. (Em milhares de reais) NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 e 2008 (Em milhares de reais) NOTA 1 - CONTEXTO OPERACIONAL A Seguradora está autorizada a operar em seguros do

Leia mais

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes

HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Parecer dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2009 e 2008 HENCORP COMMCOR DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014.

Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014. Aplicap Capitalização S.A. Demonstrações contábeis intermediárias em 30 de junho de 2014. Relatório da Administração Senhores Acionistas, Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, submetemos

Leia mais

PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 26 APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 1 Objetivos e considerações gerais sobre as Demonstrações Financeiras Conteúdo

Leia mais

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA DE UBERABA CODIUB

COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA DE UBERABA CODIUB COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA DE UBERABA CODIUB NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 e 2012 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia de Desenvolvimento de

Leia mais

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Brito Amoedo Imobiliária S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Brito Amoedo Imobiliária S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - PARTICIPAÇÕES INDUST. DO NORDESTE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - PARTICIPAÇÕES INDUST. DO NORDESTE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo - Prodesp CNPJ 62.577.929/0001-35

Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo - Prodesp CNPJ 62.577.929/0001-35 Senhores Acionistas, Como decorrência direta de uma série de ações desencadeadas no ano anterior, com o objetivo de colocar a Prodesp mais próxima e envolvida com seus clientes, visando um melhor entendimento

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras

Leia mais

Setembro 2012. Elaborado por: Luciano Perrone O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

Setembro 2012. Elaborado por: Luciano Perrone O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades.

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Apresentamos as Demonstrações Financeiras da Mehir Holdings S.A. referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2004 e as respectivas Notas

Leia mais

Contabilidade Financeira

Contabilidade Financeira Contabilidade Prof. Dr. Alvaro Ricardino Módulo: Contabilidade Básica aula 04 Balanço Patrimonial: Grupo de Contas II Aula 4 Ao final desta aula você : - Conhecerá os grupos de contas do Ativo e Passivo.

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO

Leia mais

Instituto Lina Galvani

Instituto Lina Galvani Balanços patrimoniais Em milhares de reais Ativo 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Passivo e patrimônio social 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO - COOPJUD

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO - COOPJUD COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO - COOPJUD NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Niterói Administradora de Imóveis S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Bovespa Supervisão de Mercados - BSM

Bovespa Supervisão de Mercados - BSM 1. C ontexto operacional A Bovespa Supervisão de Mercados BSM (BSM) criada em 16 de agosto de 2007 como uma associação civil sem finalidade lucrativa, em cumprimento ao disposto na regulamentação pertinente

Leia mais

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Yuny Incorporadora S.A. Demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 e 2012

Leia mais

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008 Alterações da Lei 6404/76 Lei 11638 de 28 de dezembro de 2007 Lei 11638/07 que altera a Lei 6404/76 Art. 1o Os arts. 176 a 179, 181 a 184, 187, 188, 197, 199, 226 e 248 da Lei no 6.404, de 15 de dezembro

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO - DVA Sumário 1. Considerações Iniciais 2. Estrutura da Demonstração do Valor Adicionado 2.1 - Grupo de Receita Bruta - Outras Receitas 2.2 - Grupo de Insumos Adquiridos

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE CNPJ (MF) Nº 83.128.769/0001-17 Brusque - SC DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 Fevereiro/2011 1 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12 São Paulo, 15 de agosto de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do segundo

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras do exercício

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SAÚDE CRIANÇA FLORIANOPOLIS

ASSOCIAÇÃO SAÚDE CRIANÇA FLORIANOPOLIS ASSOCIAÇÃO SAÚDE CRIANÇA FLORIANOPOLIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 E RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES ASSOCIAÇÃO SAÚDE CRIANÇA FLORIANOPOLIS

Leia mais

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS A-PDF MERGER DEMO PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES São Paulo,04 de agosto de 2006. Ilmos. Senhores - es e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 1. Examinamos os balanços

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional

Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional Honda 1 Conteúdo Relatório dos auditores independentes

Leia mais

Fiscal - ECF. Me. Fábio Luiz de Carvalho. Varginha-MG, 31.julho.2015

Fiscal - ECF. Me. Fábio Luiz de Carvalho. Varginha-MG, 31.julho.2015 Escrituração Contábil Fiscal - ECF Me. Fábio Luiz de Carvalho Varginha-MG, 31.julho.2015 Causa & Efeito A Lei n. 11.638/07 combinada com os Pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis

Leia mais

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Conhecimento essencial em Gestão de Controladoria Depois de sucessivas crises econômicas, os investidores pressionam cada vez mais pela

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS 3T14 I 9M14

RELEASE DE RESULTADOS 3T14 I 9M14 RELEASE DE RESULTADOS 3T14 I 9M14 Contate RI: Adolpho Lindenberg Filho Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Telefone: +55 (11) 3041-2700 ri@lindenberg.com.br www.grupoldi.com.br/relacao DIVULGAÇÃO

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 CNPJ (MF) Nº 83.128.769/0001-17 Brusque - SC DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 Fevereiro/2012 1 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

0,00 0,00 CONTAS A RECEBER TERCEIROS 68.197,37 38.637,80 CONTAS A RECEBER CONTRIBUINTES 0,00 0,00 CONTAS A RECEBER ASSOCIADOS

0,00 0,00 CONTAS A RECEBER TERCEIROS 68.197,37 38.637,80 CONTAS A RECEBER CONTRIBUINTES 0,00 0,00 CONTAS A RECEBER ASSOCIADOS FUNDAÇÃO HERMON CONSOLIDADO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 Srs.Instituidores e Contribuintes: Atendendo disposições legais e estatutárias, submetemos a apreciação de V.Sas., o Balanço

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL

Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações

Leia mais

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes

HTL SP Participações S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Acionistas HTL

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Aula n 04 online MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Balanço Patrimonial Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E 2003 CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S.A. CEASA DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004

Leia mais

Participações Industriais do Nordeste S.A. e Empresas Controladas

Participações Industriais do Nordeste S.A. e Empresas Controladas Participações Industriais do Nordeste S.A. e Empresas Controladas Demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS, em 31 de dezembro de 2013 e Relatório dos

Leia mais

Abril S.A. e empresas controladas

Abril S.A. e empresas controladas Abril S.A. e empresas controladas DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2010 e Relatório dos Auditores Independentes 1 Abril S.A. e empresas controladas

Leia mais

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66 Apresentação Parte I - CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE, 1 1 Introdução ao Estudo da Ciência Contábil, 3 1 Conceito, 3 2 Objeto, 3 3 Finalidade, 4 4 Técnicas contábeis, 4 5 Campo de aplicação, 5

Leia mais

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011 ASSOCIAÇÃO DIREITOS HUMANOS EM REDE QUADRO I - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO (Em reais) Nota Nota ATIVO Explicativa PASSIVO Explicativa CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 4 3.363.799

Leia mais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais

2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais Conteúdo 1 Introdução... 1 2 Questão 31 Classificação de Contas e Grupos Patrimoniais... 1 3 Questão 32 Natureza das contas... 3 4 Questão 33 Lançamentos - Operações de captação de recursos... 4 5 Questão

Leia mais

SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES

SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES SOARES & ASSOCIADOS AUDITORES INDEPENDENTES Ilmos. Srs. Diretores e Acionistas de BVA Seguros S/A Rio de Janeiro - RJ RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES Examinamos as demonstrações financeiras individuais

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012. Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta. Analista-Contabilidade

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012. Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta. Analista-Contabilidade DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012 Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta Analista-Contabilidade 1 Primeiramente, é necessário Apurar o Resultado pois, como

Leia mais

CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S/A - CEASA/CAMPINAS CNPJ: 44.608.776/0001-64

CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S/A - CEASA/CAMPINAS CNPJ: 44.608.776/0001-64 1.... ATIVO 152.101.493,67 50.040.951,48 153.182.697,98 1.10... ATIVO CIRCULANTE 12.634.079,13 49.780.167,34 14.042.894,83 1.10.10.. DISPONIBILIDADES 10.621.727,62 40.765.261,82 12.080.213,47 1101001 BENS

Leia mais

RODANA RELÓGIOS S/A C.N.P.J. 22.800.833/0001-70

RODANA RELÓGIOS S/A C.N.P.J. 22.800.833/0001-70 RODANA RELÓGIOS S/A C.N.P.J. 22.800.833/0001-70 RELATÓRIO DA DIRETORIA Senhores Acionistas: Em cumprimento as disposições legais e estatutárias, submetemos a apreciação de V.Sas. as Demonstrações Contábeis

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO Demonstrações Contábeis Em 31

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09. Demonstração do Valor Adicionado

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09. Demonstração do Valor Adicionado COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09 Demonstração do Valor Adicionado PRONUNCIAMENTO Conteúdo Item OBJETIVO 1-2 ALCANCE E APRESENTAÇÃO 3 8 DEFINIÇÕES 9 CARACTERÍSTICAS DAS

Leia mais

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA A EMPRESA A Lexsom é uma empresa especializada em soluções de informática com atuação no mercado nacional desde 1989, tem como principal foco o desenvolvimento integrado

Leia mais

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA.

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Patacão Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. ( Distribuidora ) tem como objetivo atuar no mercado de títulos e valores mobiliários em seu nome ou em nome de terceiros.

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Tópicos do Estudo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (Doar). Uma primeira tentativa de estruturar

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO. 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO. 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO BALANÇO PATRIMONIAL 02 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO PERÍODO 03 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 04 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013

Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013 DUDALINA S/A BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO DE 2014 (Valores expressos em milhares de reais) Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

GMR Florestal S.A.- Reflorestamento e Energia do Tocantins

GMR Florestal S.A.- Reflorestamento e Energia do Tocantins GMR Florestal S.A.- Reflorestamento e Energia do Tocantins Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2009 e ao Período de 13 de Maio a 31 de Dezembro de 2008 e Parecer

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

METROBUS TRANSPORTE COLETIVO S/A. Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 e o relatório dos auditores independentes

METROBUS TRANSPORTE COLETIVO S/A. Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 e o relatório dos auditores independentes METROBUS TRANSPORTE COLETIVO S/A Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2010 e 2009 e o relatório dos auditores independentes 1 Informações gerais A Metrobus Transporte Coletivo S.A., constituída

Leia mais

ASSUNTOS CONTÁBEIS EXEMPLOS DE APURAÇÃO DO IRPJ - LUCRO REAL. Balancete encerrado em 31.08.2007

ASSUNTOS CONTÁBEIS EXEMPLOS DE APURAÇÃO DO IRPJ - LUCRO REAL. Balancete encerrado em 31.08.2007 SUPERAVIT - Boletim Eletrônico Fiscal Consultoria TRIBUTÁRIA: (84) 3331-1310 E-Mail: jorge@superavitcontabil@com.br MSN: superavit.contabil@hotmail.com SITE: www.superavitcontabil.com.br ASSUNTOS CONTÁBEIS

Leia mais

IESA ÓLEO & GÁS S.A. Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008

IESA ÓLEO & GÁS S.A. Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Conteúdo Balanços Patrimoniais

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - CONSTRUTORA TENDA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - CONSTRUTORA TENDA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Destaques Financeiros e Operacionais Consolidados

Destaques Financeiros e Operacionais Consolidados nte São Paulo, 7 de maio de 2010 A General Shopping Brasil S/A [BM&FBovespa: GSHP3], empresa com expressiva participação no mercado de shoppings centers do Brasil, anuncia hoje seus resultados do primeiro

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

MOGI MIRIM ESPORTE CLUBE

MOGI MIRIM ESPORTE CLUBE MOGI MIRIM ESPORTE CLUBE Relatório de Auditoria das Demonstrações Financeiras do exercício findo em 31 de Dezembro de 2014. LAM AUDITORES INDEPENDENTES Abril / 2015 Campinas, 22 de Abril de 2015. À Diretoria

Leia mais

PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA

PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA DISTRIBUIÇÃO DA APRESENTAÇÃO - Aspectos Conceituais - Definições Teóricas e Acadêmicas

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda

Rodobens Locação de Imóveis Ltda Rodobens Locação de Imóveis Ltda Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos auditores

Leia mais

WRM Auditoria e Consultoria Ltda. - CNPJ (MF) 00.164.845/0001/12.

WRM Auditoria e Consultoria Ltda. - CNPJ (MF) 00.164.845/0001/12. Lins (SP), 12 de Março de 2.010. À SOCIEDADE DE PROMOÇÃO SOCIAL DO FISSURADO LÁBIO- PALATAL - PROFIS Rua Silvio Marchione 3-55 Bauru SP. ILMO.SR. Diretor - Presidente Encaminhando em anexo, o Relatório

Leia mais

Tributos sobre o Lucro Seção 29

Tributos sobre o Lucro Seção 29 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero).

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero). 1. (SEFAZ-PI-2015) Uma empresa, sociedade de capital aberto, apurou lucro líquido de R$ 80.000.000,00 referente ao ano de 2013 e a seguinte distribuição foi realizada no final daquele ano: valor correspondente

Leia mais

Parque Eólico Assuruá VII. Relatório dos Auditores Independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014

Parque Eólico Assuruá VII. Relatório dos Auditores Independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 Parque Eólico Assuruá VII Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 Parque Eólico Assuruá VII Demonstrações contábeis Referentes aos exercícios findos em 31

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ALCANCE 1.... estabelece critérios e procedimentos específicos a serem observados pelas entidades

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC Contabilidade Avançada Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Prof. Dr. Adriano Rodrigues Normas Contábeis: No IASB: IAS 7 Cash Flow Statements No CPC: CPC 03 (R2) Demonstração dos Fluxos de Caixa Fundamentação

Leia mais