Caderno de Fórmulas. Swap

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caderno de Fórmulas. Swap"

Transcrição

1 Swap Elaboração: Abrl/25 Últma Atualzação: 5/4/216

2 Apresetação O adero de Fórmulas tem por objetvo oretar os usuáros do Módulo de, a compreesão da metodologa de cálculo e dos crtéros de precsão usados a atualzação dos parâmetros que compõem um cotrato de Swap com Fluxo de axa e Swap de Reda Fal (com e sem reset) regstrados a ETIP. S ão apresetados este adero, todos os parâmetros passíves de uso em um cotrato deste tpo. A abordagem de cada parâmetro dvde-se em 5 módulos: rtéro de Atualzação, álculo do Valor Base, álculo do Valor de Juros, álculo do Valor de Amortzação e álculo do Valor da urva Atualzada. A s fórmulas cotdas este adero aplcam-se aos cotratos de Swap com Fluxo de axa costate e ão costate, Swap de Reda Fal (com e sem reset), regstrados esta plataforma.. ompõe também este adero de Fórmulas, 6 Apêdces, que vsam a esclarecer sobre a perodcdade de valorzação do parâmetro, o uso de lmtes e outros potos. Últma atualzação: 5/4/216 2

3 Ídce oteúdo Resumo Arredodameto... 6 Parâmetro: DI... 8 rtéro de Atualzação... 8 álculo do Valor Base (VB)... 8 álculo do Valor de Juros (VJ )... 8 álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) Parâmetro: PRE rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) Parâmetro: VP rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA )... 2 Parâmetro: US$ omercal rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) Parâmetro: EURO/OM.EUROPEIA ou EURO-BE rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA )... 3 Fote de osulta... 3 Parâmetro: FRANO SUIO ou FRANO SUIO BE rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) Últma atualzação: 5/4/216 3

4 Ídce álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) Fote de osulta Parâmetro: Demas moedas rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA )... 4 Parâmetro: Lbor rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) Parâmetro: Mercadoras rtéro de Atualzação álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) Parâmetro: Ouro (somete para Swap Reda Fal) rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ) álculo do Valor da urva Atualzada (VA) Parâmetro: Taxa de Juros Mercado Iteracoal - TJMI rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ ) álculo do Valor de Amortzação (VA ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) Parâmetro: SELI (somete para Swap Reda Fal) rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor de Juros (VJ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA)... 6 Últma atualzação: 5/4/216 4

5 Ídce Parâmetro: TJLP (somete para Swap Reda Fal) rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA) Parâmetro: TR (somete para Swap Reda Fal) rtéro de Atualzação alculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA) Parâmetro: Ibovespa de Lqudação (somete para Swap Reda Fal) rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ) álculo do Valor da urva Atualzado (VA) Fucoaldades Parâmetros: IPA, IGP-DI, IGP-M e INP (somete para Swap Reda Fal) rtéro de Atualzação álculo do Valor Base (VB) álculo do Valor Base Atualzado (VBA) álculo do Valor de Juros (VJ)... 7 álculo do Valor da urva Atualzado (VA) Apêdce I Apêdce II Apêdce III Apêdce IV Apêdce V Apêdce VI Últma atualzação: 5/4/216 5

6 Resumo Arredodameto Resumo Arredodameto Parâmetro Fórmula Arred. Descrção VBA = VB VBA = VB MOEDA MERADORIA VBA VBA = VB MERADORIA 2 casas, Valor Base VBA = VB MOEDA sem Atualzado VBA = VB TJLP VBA = VB TR VBA = VB INFL MOEDA MERADORIA TJLP TR IBOV INFL - = ( Moeda Moeda 1) MOEDA = Moeda Moeda MERADORIA = ( Mercadora 1) Mercadora + 1 TJLP = (1 + TJLP k 1 p 1 ) k=1 Fórmula descrta a seção TR IBOV = ( IBOV IBOV 1) INFL = ( INFL INFL 1) p casas, sem dc k 36 p 1 8 casas, sem 8 casas, sem 8 casas, sem 8 casas, sem p casas, sem p casas, sem (1 + TJLP k 1 p dc k 1 ) 36 8 casas, sem - MOEDA MERADORIA VJ VA - VJ = VB [(JFlu J) 1] VJ = VB (J 1) VJ = VBA (J 1) VA = VB JFlu J VA = VB J VA = VB J VA = VB MOEDA MERADORIA J VA = VB MOEDA J VA = VB MERADORIA J VA = VB TJLP J VA = VB TR J VA = VB IBOV J VA = VB INFL J JFlu J J 8 casas, sem 2 casas, sem 2 casas, sem 9 casas, com Fator varação cambal Fator varação cambal Fator varação mercadora Fator TJLP Fator TR Fator Ibovespa Lqudação Fator Iflação - - Valor facero para troca de juros Valor da curva atualzado - Últma atualzação: 5/4/216 6

7 Resumo Arredodameto JFlu - TDI k TSelc k J FATJUR MOEDA MERADORIA J MOEDA J MERADORIA J TJLPA J TR J IBOV J INFL J JFlu = (1 + TDI k k=1 JFlu = (1 + TSelc k k=1 1 + TDI k p TSelc k p 1 1 p 1 ) p 1 ) 8 casas, com 16 casas, sem TDI k = ( DI k 1 + 1) casas, 1 com TSelc k = ( Selc k 1 + 1) J = [( ) J = [( ) J = ( ) casas, 1 com dup dut dut 252 ] dcp dct dct 36 ] N 36 J = 1 + ( 36 N 36 ) J = PU PU J = (FATJUR 1) (1 + IR 1 ) + 1 (TJMI + S) PZ J = 36 N (1 + IR 1 ) + 1 FATJUR = [ ( LZ k + PZdc k + 1) 36 k=1 + S PZdc 36 ] FATJUR = LZ k + PZdc k 36 + S PZdc casas, com 9 casas, com Fator de Juros Flutuate - Taxa DI Over, expressa ao da Taxa Selc, expressa ao da Fator de juros Fator de juros Últma atualzação: 5/4/216 7

8 Resumo Arredodameto - LZ k + PZdc k 36 ( ) S PZdc (TJMI + S) PZ,, dut dct , (1 + 1 ) 36 9 casas, com - Parâmetro: DI rtéro de Atualzação Perodcdade de Atualzação: Dára. álculo do Valor Base (VB) Icalmete calculado pela fórmula VB VB VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas VB sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado a data de regstro do mesmo ou ovo valor base alterado após o últmo reset ou calculado (quado cotrato à termo com ídce de atualzação) com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. álculo do Valor de Juros (VJ ) O valor de juros é calculado sobre o valor base ates do cálculo do valor de amortzação, caso a mesma data do eveto de juros haja uma amortzação. alculado pela fórmula VJ VB JFlu J 1, para = 1, 2,..., () VJ JFlu - Valor facero para troca de juros o eveto, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator de Juros Flutuate resultate do produtóro das taxas DI Over com uso de percetual destacado, compreeddas etre a data de íco do cotrato ou pagameto do últmo cupom ou últmo reset, clusve, até a data de atualzação, exclusve, calculado com arredodameto de 8 (oto) casas decmas. JFlu k1 1 TDI k p, para = 1, 2,..., () 1 - Nº total de taxas DI Over, sedo um Nº tero. Últma atualzação: 5/4/216 8

9 Resumo Arredodameto p TDI k - Percetual destacado para a remueração, formado com 2 (duas) casas decmas. - Taxa DI Over, expressa ao da, calculada com arredodameto de 8 (oto) casas decmas. TDI k DI k , para k = 1, 2,..., () DI k - Taxa DI Over dvulgada pela ETIP, formada com 2 (duas) casas decmas. Observações: 1) O fator resultate da expressão casas decmas sem arredodameto. 1 TDI k 2) Efetua-se o produtóro dos fatores dáros p 1 1 TDI k é cosderado com 16 (dezesses) p 1, sedo que a cada fator dáro acumulado, truca-se o resultado com 16 (dezesses) casas decmas e aplcase o próxmo fator dáro, assm por date até o últmo fator dáro cosderado. 3) O fator resultate da expressão é cosderado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. JFlu J J - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. a) Base 252: J 1 1 dut 252 dup dut, para = 1, 2,..., () - Taxa de juros fxa, expressa ao ao com base em 252 das útes, formada com 4 (quatro) casas decmas, podedo ser postva ou egatva. dut dup - Total de das útes cotdos etre a data de íco (ou do últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de vecmeto (ou próxmo cupom), exclusve, apurado a data de regstro (ou íco da perodcdade do cupom), sedo um Nº tero. - Nº de das útes etre a data de íco (ou do últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de atualzação, exclusve, computado ferado(s) ovo(s), se houver, sedo dup um Nº tero. dut Últma atualzação: 5/4/216 9

10 Resumo Arredodameto dut - Total de das útes cotdos etre a data de íco (ou últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de vecmeto (ou próxmo cupom), exclusve, computado ferado(s) ovo(s), se houver, sedo dut um Nº tero. Observação: O lmte do uso da taxa egatva é defdo por < 1, ou seja, módulo de (-) meor que 1. O fator orgal do cupom de juros 1 1 cosderado com 9 (ove) casas decmas com arredodameto. dut 252, será b) Base 36: J 1 1 dct 36 dcp dct, para = 1, 2,..., () dct dcp - Taxa de juros fxa, expressa ao ao com base em 36 das corrdos, formada com 4 (quatro) casas decmas, podedo ser postva ou egatva. - Total de das corrdos cotdos etre a data de íco (ou do últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de vecmeto (ou próxmo cupom), exclusve, apurado a data de regstro (ou íco da perodcdade do cupom), sedo Nº tero. - Nº de das corrdos etre a data de íco (ou do últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de atualzação, exclusve, computado ferado(s) ovo(s), se houver, sedo dcp um Nº tero. dct um dct - Total de das corrdos cotdos etre a data de íco (ou últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de vecmeto (ou próxmo cupom), exclusve, computado ferado(s) ovo(s), se houver, sedo dct um Nº tero. Observação: O lmte do uso da taxa egatva é defdo por (-) meor que 1. O fator orgal do cupom de juros < 1, ou seja, módulo de 1 1 cosderado com 9 (ove) casas decmas com arredodameto. dct 36, será Últma atualzação: 5/4/216 1

11 Resumo Arredodameto álculo do Valor de Amortzação (VA ) Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo costate Amortzação de percetual fxo em períodos uformes. O percetual de amortzação é calculado pelo Nº de amortzações cotdo o período compreeddo etre a data de íco de pagameto de amortzação e a data de vecmeto, de acordo com a segute fórmula: 1% % A %A - Percetual de amortzação, calculado com 5 (cco) casas decmas sem arredodameto. - Nº de evetos de amortzação cotdo o período compreeddo etre a data de íco e a data de vecmeto do cotrato. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB %A 1 VA VB %A 1 Para = 1, 2,..., (-1) VA VB - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. O valor remaescete é calculado de acordo com a segute fórmula: VBR VB VA, para = 1, 2,..., (-1) Últma atualzação: 5/4/216 11

12 Resumo Arredodameto VBR - Valor base remaescete do cotrato, após a amortzação de ídce, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Após a amortzação, o valor base assume o valor remaescete aterormete calculado: VB VBR, para = 1, 2,..., (-1). A últma amortzação é calculada pela fórmula: VA VB VA - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo ão costate Dferetemete do cotrato de swap fluxo de caxa costate, ode o percetual de amortzação é calculado, o cotrato de swap fluxo de caxa ão costate o(s) percetual (as) de amortzação é (são) formado(s) a tela de regstro de fluxo de caxa ão costate. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB %A 1 VA %A VB 1 Para = 1, 2,..., (-1) %A - Percetual de amortzação a data do eveto, formado com até 5 (cco) casas decmas. Últma atualzação: 5/4/216 12

13 Resumo Arredodameto álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) alculado pela fórmula VA VB JFlu J, para = 1, 2,..., VA - Valor da curva atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. J - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. JFlu - Fator de juros flutuate, calculado com arredodameto de 8 (ove) casas decmas. JFlu J - Fator resultate, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. Este valor é calculado e dspoblzado a tela de cosulta do cotrato. Últma atualzação: 5/4/216 13

14 Parâmetro: PRE Parâmetro: PRE rtéro de Atualzação Perodcdade de Atualzação: Dára. álculo do Valor Base (VB) Icalmete calculado pela fórmula VB VB VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas VB sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado a data de regstro do mesmo ou ovo valor base alterado após o últmo reset ou calculado (quado cotrato à termo com ídce de atualzação) com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. álculo do Valor de Juros (VJ ) O valor de juros é calculado sobre o valor base ates do cálculo do valor de amortzação, caso a mesma data do eveto de juros haja uma amortzação. alculado pela fórmula VJ VB J 1, para = 1, 2,..., () VJ J - Valor facero para troca de juros o eveto, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. a) Base 252: J 1 1 dut 252 dup dut, para = 1, 2,..., () - Taxa de juros fxa, expressa ao ao com base em 252 das útes, formada com 4 (quatro) casas decmas, podedo ser postva ou egatva. dut - Total de das útes cotdos etre a data de íco (ou do últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de vecmeto (ou próxmo cupom), exclusve, apurado a data de regstro (ou íco da perodcdade do cupom), sedo dut um Nº tero. Últma atualzação: 5/4/216 14

15 Parâmetro: PRE dup dut - Nº de das útes etre a data de íco (ou do últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de atualzação, exclusve, computado ferado(s) ovo(s), se houver, sedo dup um Nº tero. - Total de das útes cotdos etre a data de íco (ou últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de vecmeto (ou próxmo cupom), exclusve, computado ferado(s) ovo(s), se houver, sedo dut um Nº tero. Observação: O lmte do uso da taxa egatva é defdo por < 1, ou seja, módulo de (-) meor que 1. O fator orgal do cupom de juros 1 1 cosderado com 9 (ove) casas decmas com arredodameto. dut 252, será b) Base 36: J 1 1 dct 36 dcp dct, para = 1, 2,..., () dct dcp - Taxa de juros fxa, expressa ao ao com base em 36 das corrdos, formada com 4 (quatro) casas decmas, podedo ser postva ou egatva. - Total de das corrdos cotdos etre a data de íco (ou do últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de vecmeto (ou próxmo cupom), exclusve, apurado a data de regstro (ou íco da perodcdade do cupom), sedo dct um Nº tero. - Nº de das corrdos etre a data de íco (ou do últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de atualzação, exclusve, computado ferado(s) ovo(s), se houver, sedo dcp um Nº tero. dct - Total de das corrdos cotdos etre a data de íco (ou últmo cupom ou do últmo reset), clusve, e a data de vecmeto (ou próxmo cupom), exclusve, computado ferado(s) ovo(s), se houver, sedo dct um Nº tero. Observação: O lmte do uso da taxa egatva é defdo por (-) meor que 1. O fator orgal do cupom de juros < 1, ou seja, módulo de 1 1 cosderado com 9 (ove) casas decmas com arredodameto. dct 36, será Últma atualzação: 5/4/216 15

16 Parâmetro: PRE álculo do Valor de Amortzação (VA ) Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo costate Amortzação de percetual fxo em períodos uformes. O percetual de amortzação é calculado pelo Nº de amortzações cotdo o período compreeddo etre a data de íco de pagameto de amortzação e a data de vecmeto, de acordo com a segute fórmula: 1% % A %A - Percetual de amortzação, calculado com 5 (cco) casas decmas sem arred. - Nº de evetos de amortzação cotdo o período compreeddo etre a data de íco e a data de vecmeto do cotrato. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB %A 1 VA VB %A 1 Para = 1, 2,..., (-1) VA VB - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. O valor remaescete é calculado de acordo com a segute fórmula: VBR VB VA, para = 1, 2,..., (-1) VBR - Valor base remaescete do cotrato, após a amortzação de ídce, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Após a amortzação, o valor base assume o valor remaescete aterormete calculado: Últma atualzação: 5/4/216 16

17 Parâmetro: PRE VB VBR, para = 1, 2,..., (-1). A últma amortzação é calculada pela fórmula: VA VB VA - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo ão costate Dferetemete do cotrato de swap fluxo de caxa costate, ode o percetual de amortzação é calculado, o cotrato de swap fluxo de caxa ão costate o(s) percetual(as) de amortzação é (são) formado(s) a tela de regstro de fluxo de caxa ão costate. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB %A 1 VA %A VB 1 Para = 1, 2,..., (-1) %A - Percetual de amortzação a data do eveto, formado com até 5 (cco) casas decmas. álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) alculado pela fórmula VA VB J, para = 1, 2,..., VA - Valor da curva atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas J sem arredodameto. - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. Este valor é calculado e dspoblzado a tela de cosulta do cotrato. Últma atualzação: 5/4/216 17

18 Parâmetro: VP Parâmetro: VP rtéro de Atualzação Perodcdade de Atualzação: Quado formado o PU pelos partcpates. álculo do Valor Base (VB) Icalmete calculado pela fórmula VB VB VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas VB sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado a data de regstro do mesmo ou ovo valor base alterado após o últmo reset ou calculado, quado cotrato à termo com ídce de atualzação, com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. álculo do Valor de Juros (VJ ) O valor de juros é calculado sobre o valor base ates do cálculo do valor de amortzação, caso a mesma data do eveto de juros haja uma amortzação. alculado pela fórmula VJ VB J 1, para = 1, 2,...,() VJ J - Valor facero para troca de juros o eveto, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. J PU PU, para = 1, 2,..., () PU - PU formado para a atualzação ou para a data de pagameto do eveto, com 8 (oto) casas decmas. PU - PU formado a data de íco ou do últmo pagameto de cupom ou do últmo reset, com 8 (oto) casas decmas. Últma atualzação: 5/4/216 18

19 Parâmetro: VP álculo do Valor de Amortzação (VA ) Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo costate Amortzação de percetual fxo em períodos uformes. O percetual de amortzação é calculado pelo Nº de amortzações cotdo o período compreeddo etre a data de íco de pagameto de amortzação e a data de vecmeto, de acordo com a segute fórmula: 1% % A %A - Percetual de amortzação, calculado com 5 (cco) casas decmas sem arred. - Nº de evetos de amortzação cotdo o período compreeddo etre a data de íco e a data de vecmeto do cotrato. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB %A 1 VA VB %A 1 Para = 1, 2,..., (-1) VA VB - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. O valor remaescete é calculado de acordo com a segute fórmula: VBR VB VA, para = 1, 2,..., (-1) VBR - Valor base remaescete do cotrato, após a amortzação de ídce, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Últma atualzação: 5/4/216 19

20 Parâmetro: VP Após a amortzação, o valor base assume o valor remaescete aterormete calculado: VB VBR, para = 1, 2,..., (-1). A últma amortzação é calculada pela fórmula: VA VB VA - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo ão costate Dferetemete do cotrato de swap fluxo de caxa costate, ode o percetual de amortzação é calculado, o cotrato de swap fluxo de caxa ão costate o(s) percetual(as) de amortzação é (são) formado(s) a tela de regstro de fluxo de caxa ão costate. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB %A 1 VA %A VB 1 Para = 1, 2,..., (-1) %A - Percetual de amortzação a data do eveto, formado com até 5 (cco) casas decmas. álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) alculado pela fórmula VA VB J, para = 1, 2,..., VA - Valor da curva atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas J sem arredodameto. - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. Este valor é calculado e dspoblzado a tela de cosulta do cotrato. Últma atualzação: 5/4/216 2

21 Parâmetro: US$ omercal Parâmetro: US$ omercal rtéro de Atualzação Perodcdade de Atualzação: Dára. álculo do Valor Base (VB) Icalmete calculado pela fórmula VB VB VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas VB sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado a data de regstro do mesmo ou ovo valor base alterado após o últmo reset ou calculado, quado cotrato à termo com ídce de atualzação, podedo o da útl ateror assumr somete D-1, com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. álculo do Valor Base Atualzado (VBA) alculado pela fórmula VBA VB VBA - Valor Base Atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator resultate da varação do dólar comercal com o uso de percetual destacado, etre a data de atualzação e a data de íco do cotrato ou data do reset, calculado com 8 (oto) casas decmas sem arredodameto. US p 1 1, para = 1, 2,..., () US 1 US US - Valor do fechameto do dólar comercal (PTAX8 taxa veda), do da útl ateror a data de atualzação do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo o da útl ateror assumr D-1,D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. - Valor do fechameto do dólar comercal (PTAX8 taxa veda), do da útl ateror a data de íco do cotrato ou do últmo reset, capturado com 4 (quatro) casas decmas, podedo o da útl assumr D-1,D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. Quado se tratar de cotrato com upom Lmpo, US assumrá o valor do dólar comercal formado pelos partcpates o regstro do cotrato, com 4 (quatro) casas decmas ou a data do útmo reset, com até 7 (sete casas decmas). Últma atualzação: 5/4/216 21

22 Parâmetro: US$ omercal p - Percetual destacado para a remueração, formado com 2 (duas) casas decmas. álculo do Valor de Juros (VJ ) O valor de juros é calculado sobre o valor base ates do cálculo do valor de amortzação, caso a mesma data do eveto de juros haja uma amortzação. alculado pela fórmula VJ VBA J 1, para = 1, 2,...,() VJ J - Valor facero de juros o eveto, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. om tratameto lear om tratameto expoecal N J J 1 1 N N - Taxa de juros fxa, expressa ao ao, formada com 4 (quatro) casas decmas, podedo ser postva ou egatva. - Nº de das corrdos do íco do cotrato (ou últmo cupom ou do últmo reset), clusve, até a data de atualzação (ou próxmo cupom), exclusve, sedo N um Nº tero. Observado-se os segutes lmtes, quado do uso de taxa egatva: 1) om tratameto lear: N 36 N, módulo de meor que 36. 2) om tratameto expoecal: 1, módulo de () meor que 1. Observação: Não é permtdo o regstro de cotrato com reset, caso o tpo de juros seja com tratameto expoecal. Últma atualzação: 5/4/216 22

23 Parâmetro: US$ omercal álculo do Valor de Amortzação (VA ) Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo costate Amortzação de percetual fxo em períodos uformes. O percetual de amortzação é calculado pelo Nº de amortzações cotdo o período compreeddo etre a data de íco de pagameto de amortzação e a data de vecmeto, de acordo com a segute fórmula: 1% % A %A - Percetual de amortzação, calculado com 5 (cco) casas decmas sem arredodameto. - Nº de evetos de amortzação cotdo o período compreeddo etre a data de íco e a data de vecmeto do cotrato. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB %A US 1 US VA %A US VB 1 US Para = 1, 2,..., (-1) VA VB - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas US sem arredodameto. - Valor do fechameto do dólar comercal (PTAX8 taxa veda), do da útl ateror a data de atualzação do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo assumr D-1, D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. Últma atualzação: 5/4/216 23

24 Parâmetro: US$ omercal US - Valor do fechameto do dólar comercal (PTAX8 taxa veda), do da útl ateror a data de íco do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo assumr D-1, D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. Quado se tratar de cotrato com upom Lmpo, US assumrá o valor do dólar comercal formado pelos partcpates o regstro do cotrato, com 4 (quatro) casas decmas. O valor remaescete é calculado de acordo com a segute fórmula: VBR para amortzação do Tpo VBR para amortzação do Tpo 1 O valor base remaescete para amortzação do tpo é calculado de acordo com a segute fórmula: O valor base remaescete para amortzação do tpo 1 é calculado de acordo com a segute fórmula: VBR %A VB VB 1 VBR %A VB VB 1 Para = 1, 2,..., (-1) VBR - Valor base remaescete do cotrato, após a amortzação de ídce, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. %A 1 VB ou %A VB 1 -Os resultados destas expressões são calculados com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Após a amortzação, o valor base assume o valor remaescete aterormete calculado: VB VBR, para = 1, 2,..., (-1). A últma amortzação é calculada pela fórmula: VA VBA VA - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VBA - Valor Base Atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo ão costate Dferetemete do cotrato de swap fluxo de caxa costate, ode o percetual de amortzação é calculado, o cotrato de swap fluxo de caxa ão costate o(s) percetual(as) de amortzação é (são) formado(s) a tela de regstro de fluxo de caxa ão costate. Últma atualzação: 5/4/216 24

25 Parâmetro: US$ omercal Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VBR %A VB VB 1 VBR %A VB 1 VB Para = 1, 2,..., (-1) %A %A 1 VB - Percetual de amortzação a data do eveto, formado com até 5 (cco) casas decmas. ou %A VB 1 -Os resultados destas expressões são calculados com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) alculado pela fórmula VA VB J, para = 1, 2,..., VA - Valor da curva atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator resultate da varação do dólar comercal com o uso de percetual destacado, etre a data de atualzação e a data de íco do cotrato ou do últmo reset, calculado com 8 (oto) casas decmas sem arredodameto. J - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. J - Produto resultate dos fatores e J, apurado com 9 (ove) casas decmas com arredodameto. Este valor é calculado e dspoblzado a tela de cosulta do cotrato. Últma atualzação: 5/4/216 25

26 Parâmetro: EURO/OM.EUROPEIA ou EURO-BE rtéro de Atualzação Perodcdade de Atualzação: Dára. álculo do Valor Base (VB) Icalmete calculado pela fórmula VB VB VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas VB sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), podedo o da útl ateror assumr somete D-1, com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. álculo do Valor Base Atualzado (VBA) alculado pela fórmula VBA VB VBA - Valor Base Atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arred.. - Fator resultate da varação do euro (veda) [EURO/OM.EUROPEIA ou EURO- BE] com o uso de percetual destacado, etre a data de atualzação e a data de íco do cotrato, calculado com 8 (oto) casas decmas sem arredodameto. EUR p 1 1 EUR 1, para = 1, 2,..., () EUR EUR p - Valor do fechameto do euro (veda) [EURO/OM.EUROPEIA ou EURO-BE] do da útl ateror a data de atualzação do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo o da útl ateror assumr D-1,D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. - Valor do fechameto do euro (veda) [EURO/OM.EUROPEIA ou EURO-BE] do da útl ateror a data de íco do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo o da útl assumr D-1,D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. Quado se tratar de cotrato com upom Lmpo, assumrá o valor do euro (veda) [EURO/OM.EUROPEIA EUR ou EURO-BE] formado pelos partcpates o regstro do cotrato, com 7 (sete) casas decmas. - Percetual destacado para a remueração, formado com 2 (duas) casas decmas. Últma atualzação: 5/4/216 26

27 álculo do Valor de Juros (VJ ) O valor de juros é calculado sobre o valor base ates do cálculo do valor de amortzação, caso a mesma data do eveto de juros haja uma amortzação. alculado pela fórmula VJ VBA J 1, para = 1, 2,..., () VJ J - Valor facero para troca de juros o eveto, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. J N 1, para = 1, 2,..., () 36 N - Taxa de juros fxa, expressa ao ao, formada com 4 (quatro) casas decmas, podedo ser postva ou egatva. - Nº de das corrdos do íco do cotrato (ou últmo cupom), clusve, até a data de atualzação (ou próxmo cupom), exclusve, sedo N um Nº tero. Observação: Observado-se os segutes lmtes quado do uso da taxa egatva: N < 36, módulo de ( N ) meor que 36. álculo do Valor de Amortzação (VA ) Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo costate Amortzação de percetual fxo em períodos uformes. O percetual de amortzação é calculado pelo Nº de amortzações cotdo o período compreeddo etre a data de íco de pagameto de amortzação e a data de vecmeto, de acordo com a segute fórmula: 1% % A %A - Percetual de amortzação, calculado com 5 (cco) casas decmas sem arredodameto. - Nº de evetos de amortzação cotdo o período compreeddo etre a data de íco e a data de vecmeto do cotrato. Últma atualzação: 5/4/216 27

28 Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB % A EUR 1 EUR VA % A EUR VB 1 EUR VA VB Para = 1, 2,..., (-1) - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas EUR EUR sem arredodameto. - Valor do fechameto do euro (veda) [EURO/OM.EUROPEIA ou EURO-BE] do da útl ateror a data de atualzação do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo assumr D-1, D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. - Valor do fechameto do euro (veda) [EURO/OM.EUROPEIA ou EURO-BE] do da útl ateror a data de íco do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo assumr D-1, D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. Quado se tratar de cotrato com upom Lmpo, assumrá o valor do euro (veda) formado pelos partcpates o regstro EUR do cotrato, com 7 (sete) casas decmas. O valor remaescete é calculado de acordo com a segute fórmula: VBR para amortzação do Tpo VBR para amortzação do Tpo 1 O valor base remaescete para amortzação do tpo é calculado de acordo com a segute fórmula: O valor base remaescete para amortzação do tpo 1 é calculado de acordo com a segute fórmula: %A %A VBR VB VB VBR VB VB 1 1 Para = 1, 2,..., (-1) Últma atualzação: 5/4/216 28

29 VBR - Valor base remaescete do cotrato, após a amortzação de ídce, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. %A 1 VB ou %A VB 1 -Os resultados destas expressões são calculados com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Após a amortzação, o valor base assume o valor remaescete aterormete calculado: VB VBR, para = 1, 2,..., (-1). A últma amortzação é calculada pela fórmula: VA VBA VA - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VBA - Valor Base Atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo ão costate Dferetemete do cotrato de swap fluxo de caxa costate, ode o percetual de amortzação é calculado, o cotrato de swap fluxo de caxa ão costate o(s) percetual(as) de amortzação é (são) formado(s) a tela de regstro de fluxo de caxa ão costate. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VBR %A VB VB 1 VBR %A VB 1 VB Para = 1, 2,..., (-1) %A - Percetual de amortzação a data do eveto, formado com até 5 (cco) casas decmas. %A 1 VB ou %A VB 1 -Os resultados destas expressões são calculados com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Últma atualzação: 5/4/216 29

30 álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) alculado pela fórmula VA VB J, para = 1, 2,..., VA - Valor da curva atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator resultate da varação do euro (veda) [EURO/OM.EUROPEIA ou EURO- BE] com o uso de percetual destacado, etre a data de atualzação e a data de íco do cotrato, calculado com 8 (oto) casas decmas sem arredodameto. J - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. J - Produto resultate dos fatores e J, apurado com 9 (ove) casas decmas com arredodameto. Este valor é calculado e dspoblzado a tela de cosulta do cotrato. Fote de osulta EURO/OM.EUROPEIA = PTAX EUR/BRL Veda (BAEN 978) EURO-BE = Pardade USD/EUR (BE) x PTAX USD/BRL Veda (BAEN 22) Últma atualzação: 5/4/216 3

31 Parâmetro: FRANO SUIO ou FRANO SUIO BE rtéro de Atualzação Perodcdade de Atualzação: Dára. álculo do Valor Base (VB) Icalmete calculado pela fórmula VB VB VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas VB sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), podedo o da útl ateror assumr somete D-1, com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. álculo do Valor Base Atualzado (VBA) alculado pela fórmula VBA VB VBA - Valor Base Atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arred.. - Fator resultate da varação do fraco suíço (veda) [FRANO SUIÇO ou FRANO SUIÇO BE] com o uso de percetual destacado, etre a data de atualzação e a data de íco do cotrato, calculado com 8 (oto) casas decmas sem arredodameto. HF p 1 1 HF 1, para = 1, 2,..., () HF HF p - Valor do fechameto do fraco suíço (veda) [FRANO SUIÇO ou FRANO SUIÇO BE] do da útl ateror a data de atualzação do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo o da útl ateror assumr D-1,D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. - Valor do fechameto do fraco suíço (veda) [FRANO SUIÇO ou FRANO SUIÇO BE] do da útl ateror a data de íco do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo o da útl assumr D-1, D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. Quado se tratar de cotrato com upom Lmpo, assumrá o valor do fraco suíço (veda) [FRANO HF SUIÇO ou FRANO SUIÇO BE] formado pelos partcpates o regstro do cotrato, com 7 (sete) casas decmas. - Percetual destacado para a remueração, formado com 2 (duas) casas decmas. Últma atualzação: 5/4/216 31

32 álculo do Valor de Juros (VJ ) O valor de juros é calculado sobre o valor base ates do cálculo do valor de amortzação, caso a mesma data do eveto de juros haja uma amortzação. alculado pela fórmula VJ VBA J 1, para = 1, 2,...,() VJ J - Valor facero para troca de juros o eveto, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. J N 1, para = 1, 2,..., () 36 N - Taxa de juros fxa, expressa ao ao, formada com 4 (quatro) casas decmas, podedo ser postva ou egatva. - Nº de das corrdos do íco do cotrato (ou últmo cupom), clusve, até a data de atualzação (ou próxmo cupom), exclusve, sedo N um Nº tero. Observação: Observado-se os segutes lmtes quado do uso da taxa egatva: N < 36, módulo de ( N ) meor que 36. álculo do Valor de Amortzação (VA ) Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo costate Amortzação de percetual fxo em períodos uformes. O percetual de amortzação é calculado pelo Nº de amortzações cotdo o período compreeddo etre a data de íco de pagameto de amortzação e a data de vecmeto, de acordo com a segute fórmula: 1% % A %A - Percetual de amortzação, calculado com 5 (cco) casas decmas sem arredodameto. - Nº de evetos de amortzação cotdo o período compreeddo etre a data de íco e a data de vecmeto do cotrato. Últma atualzação: 5/4/216 32

33 Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB % A HF 1 HF VA % A HF VB 1 HF VA VB Para = 1, 2,..., (-1) - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas HF HF sem arredodameto. - Valor do fechameto do fraco suíço (veda) [FRANO SUIÇO ou FRANO SUIÇO BE] do da útl ateror a data de atualzação do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo assumr D-1, D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. - Valor do fechameto do fraco suíço (veda) [FRANO SUIÇO ou FRANO SUIÇO BE] do da útl ateror a data de íco do cotrato, formado com 4 (quatro) casas decmas, podedo assumr D-1, D-2 ou D-3, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato. Quado se tratar de cotrato com upom Lmpo, assumrá o valor do fraco suíço (veda) formado pelos HF partcpates o regstro do cotrato, com 7 (sete) casas decmas. O valor remaescete é calculado de acordo com a segute fórmula: VBR para amortzação do Tpo VBR para amortzação do Tpo 1 O valor base remaescete para amortzação do tpo é calculado de acordo com a segute fórmula: O valor base remaescete para amortzação do tpo 1 é calculado de acordo com a segute fórmula: %A %A VBR VB VB VBR VB VB 1 1 Para = 1, 2,..., (-1) Últma atualzação: 5/4/216 33

34 VBR - Valor base remaescete do cotrato, após a amortzação de ídce, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. %A 1 VB ou %A VB 1 -Os resultados destas expressões são calculados com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Após a amortzação, o valor base assume o valor remaescete aterormete calculado: VB VBR, para = 1, 2,..., (-1). A últma amortzação é calculada pela fórmula: VA VBA VA - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VBA - Valor Base Atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo ão costate Dferetemete do cotrato de swap fluxo de caxa costate, ode o percetual de amortzação é calculado, o cotrato de swap fluxo de caxa ão costate o(s) percetual(as) de amortzação é (são) formado(s) a tela de regstro de fluxo de caxa ão costate. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VBR %A VB VB 1 VBR %A VB 1 VB Para = 1, 2,..., (-1) %A - Percetual de amortzação a data do eveto, formado com até 5 (cco) casas decmas. %A 1 VB ou %A VB 1 -Os resultados destas expressões são calculados com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. Últma atualzação: 5/4/216 34

35 álculo do Valor da urva Atualzado (VA ) alculado pela fórmula VA VB J, para = 1, 2,..., VA - Valor da curva atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator resultate da varação do fraco suíço (veda) [FRANO SUIÇO ou FRANO SUIÇO BE] com o uso de percetual destacado, etre a data de atualzação e a data de íco do cotrato, calculado com 8 (oto) casas decmas sem arredodameto. J - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. J - Produto resultate dos fatores e J, apurado com 9 (ove) casas decmas com arredodameto. Este valor é calculado e dspoblzado a tela de cosulta do cotrato. Fote de osulta FRANO SUÍÇO BE = PTAX USD/BRL Veda (BAEN 22) / [Pardade HF/EUR (BE) / Pardade USD/EUR (BE)] Últma atualzação: 5/4/216 35

36 Parâmetro: Demas moedas rtéro de Atualzação Perodcdade de Atualzação: Dára. álculo do Valor Base (VB) Icalmete calculado pela fórmula VB VB VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas VB sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), podedo o da útl ateror assumr somete D-1, com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. álculo do Valor Base Atualzado (VBA) Icalmete calculado pela fórmula VBA VB VBA - Valor Base Atualzado, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arred. M - Fator resultate da varação cambal escolhda, etre a data de atualzação e a data de íco do cotrato, calculado com 8 (oto) casas decmas sem arred. M p 1 1, para = 1, 2,..., () M 1 - Valor do fechameto da moeda escolhda (taxa veda), podedo o da útl ateror assumr D-1, D-2, D-3, D-4 ou D-5 a data de atualzação do cotrato, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato, tedo o Nº de casas decmas respectva da moeda escolhda (ver tabela a segur). M - Valor do fechameto da moeda escolhda (taxa veda), do da útl ateror a data p de íco do cotrato, formado com o Nº de casas decmas respectvo da moeda escolhda (ver tabela a segur), podedo o da útl assumr D-1, D-2, D-3, D-4 ou D- 5, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato.. Quado se tratar de cotrato com upom Lmpo, M assumrá o valor da cotação formada pelo partcpate o regstro, com 7 (sete) casas decmas. - Percetual destacado para a remueração, formado com 2 (duas) casas decmas. Moeda utlzada Dólar, Fraco Suço ou Fraco Suço BE EURO/OM.EUROPEIA, EURO-BE e Lbra Esterla Iee Nº de casas decmas 4 (quatro) 5 (cco) 6 (ses) Últma atualzação: 5/4/216 36

37 Peso Mexcao Outras cotações 7 (sete) 4 (quatro) álculo do Valor de Juros (VJ ) O valor de juros é calculado sobre o valor base ates do cálculo do valor de amortzação, caso a mesma data do eveto de juros haja uma amortzação. alculado pela fórmula VJ VBA J 1, para = 1, 2,...,() VJ J - Valor facero para troca de juros o eveto, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Fator de juros, calculado com arredodameto de 9 (ove) casas decmas. J N 1 36, para = 1, 2,..., () N - Taxa de juros fxa, expressa ao ao, formada com 4 (quatro) casas decmas, podedo ser postva ou egatva. - Nº de das corrdos do íco do cotrato (ou últmo cupom), clusve, até a data de atualzação (ou próxmo cupom), exclusve, sedo N um Nº tero. Observação: Observado-se os segutes lmtes quado do uso da taxa egatva: N < 36, módulo de ( N ) meor que 36. álculo do Valor de Amortzação (VA ) Para cotratos de swap fluxo de caxa de fluxo costate Amortzação de percetual fxo em períodos uformes. O percetual de amortzação é calculado pelo Nº de amortzações cotdo o período compreeddo etre a data de íco de pagameto de amortzação e a data de vecmeto, de acordo com a segute fórmula: 1% % A %A - Percetual de amortzação, calculado com 5 (cco) casas decmas sem arred. Últma atualzação: 5/4/216 37

38 - Nº de evetos de amortzação cotdo o período compreeddo etre a data de íco e a data de vecmeto do cotrato. Depededo do tpo de amortzação escolhda, o cálculo do valor de amortzação pode ser efetuado da segute forma: Amortzação do Tpo Amortzação do Tpo 1 O valor de amortzação é calculado sobre o valor base cal VB, de acordo com a segute fórmula: O valor de amortzação é calculado sobre o valor base VB, de acordo com a segute fórmula: VA VB % A M 1 M VA % A M VB 1 M Para = 1, 2,..., (-1) VA VB - Valor facero da -ésma amortzação, calculado com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. - Valor base cal do cotrato, formado ou calculado (quado cotrato a termo com ídce de atualzação), com 2 (duas) casas decmas sem arredodameto. VB - Valor base, atecpado e/ou amortzado, calculado com 2 (duas) casas decmas M M sem arredodameto. - Valor do fechameto da moeda escolhda ( taxa veda), podedo o da útl ateror assumr D-1, D-2, D-3, D-4 ou D-5 a data de atualzação do cotrato, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato, tedo o Nº de casas decmas respectva da moeda escolhda (ver tabela a segur). - Valor do fechameto da moeda escolhda ( taxa veda), do da útl ateror a data de íco do cotrato, formado com o Nº de casas decmas respectvo da moeda escolhda (ver tabela a segur), podedo o da útl assumr D-1, D-2, D-3, D-4 ou D- 5, de acordo com a data de referêca escolhda o regstro do cotrato.. Quado se tratar de cotrato com upom Lmpo, M assumrá o valor da cotação formada pelo partcpate o regstro, com 7 (sete) casas decmas. Moeda utlzada Dólar, Fraco Suço ou Fraco Suço BE EURO/OM.EUROPEIA, EURO-BE e Lbra Esterla Iee Peso Mexcao Outras cotações Nº de casas decmas 4 (quatro) 5 (cco) 6 (ses) 7 (sete) 4 (quatro) Últma atualzação: 5/4/216 38

Caderno de Fórmulas. Debêntures Cetip21

Caderno de Fórmulas. Debêntures Cetip21 Última Atualização: 01/04/2016 E ste Cadero tem por objetivo iformar aos usuários a metodologia e os critérios de precisão dos cálculos implemetados Para Debêtures o Cetip21. São aqui apresetadas fórmulas

Leia mais

Elaborado: 2002 Ultima atualização: 23/12/2004

Elaborado: 2002 Ultima atualização: 23/12/2004 Elaborado: 2002 Ultma atualzação: 23/12/2004 Cadero de Fórmulas Apresetação Sstema Nacoal de Atvos E ste Cadero de Fórmulas tem por objetvo esclarecer aos usuáros a metodologa de cálculo e os crtéros de

Leia mais

COMUNICADO SPR N.º 003/01. REF: Registro de contratos referenciados em Euro, Marco Alemão, Iene e Peso Argentino

COMUNICADO SPR N.º 003/01. REF: Registro de contratos referenciados em Euro, Marco Alemão, Iene e Peso Argentino OMUIADO SPR.º 003/01 As Partcates d Sstema de Prteçã tra Rscs Facers SPR REF: Regstr de ctrats referecads em Eur, Marc Alemã, Iee e Pes Arget A etral de ustóda e de Lqudaçã Facera de Títuls ETIP cmuca

Leia mais

Caderno de Fórmulas. Títulos Públicos - Cetip 21

Caderno de Fórmulas. Títulos Públicos - Cetip 21 Cadero de Fórmulas Títulos Públcos - Cetp 21 Últma Atualzação: 21/06/2017 Cadero de Fórmulas Apresetação Títulos Públcos E ste Cadero de Fórmulas tem por objetvo esclarecer aos usuáros a metodologa de

Leia mais

CRI Certificados de Recebíveis Imobiliários. Guia para Elaboração dos Fluxos de Pagamentos Data: 16/11/2015

CRI Certificados de Recebíveis Imobiliários. Guia para Elaboração dos Fluxos de Pagamentos Data: 16/11/2015 1 CRI Certificados de Recebíveis Imobiliários Guia para Elaboração dos Fluxos de Pagametos Data: 16/11/2015 Sumário/Ídice CRI - CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS... 1 SUMÁRIO/ÍNDICE... 2 1. OBJETIVO...

Leia mais

Elaboração: Novembro/2005

Elaboração: Novembro/2005 Elaboração: Novembro/2005 Últma atualzação: 18/07/2011 Apresentação E ste Caderno de Fórmulas tem por objetvo nformar aos usuáros a metodologa e os crtéros de precsão dos cálculos referentes às Cédulas

Leia mais

Elaboração: Abril/2001

Elaboração: Abril/2001 Elaboração: Abril/2001 Última atualização: 13/03/2006 Apresetação E ste Cadero tem por objetivo iformar aos usuários a metodologia e os critérios de precisão dos cálculos implemetados o SND -. São aqui

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N.º 273. Ref.: Alterações decorrentes do Projeto de Padronização de Taxas

CARTA-CIRCULAR N.º 273. Ref.: Alterações decorrentes do Projeto de Padronização de Taxas CARTA-CIRCULAR N.º 273 Aos Partcpantes de Todos os Sstemas Ref.: Alterações decorrentes do Projeto de Padronzação de Taxas A Central de Custóda e de Lqudação Fnancera de Títulos - CETIP comunca que a partr

Leia mais

MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS MERCANTIL DO BRASIL DISTRIBUIDORA TVM

MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS MERCANTIL DO BRASIL DISTRIBUIDORA TVM MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS MERCANTIL DO BRASIL DISTRIBUIDORA TVM Atualzação.: 29/08/2014 SUMÁRIO 1 PRINCÍPIOS GERAIS PARA MARCAÇÃO A MERCADO 3 INTRODUÇÃO 3 PRINCÍPIOS GERAIS 3 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

Leia mais

PREÇO UNITÁRIO DE DEBÊNTURES METODOLOGIA DE CÁLCULO

PREÇO UNITÁRIO DE DEBÊNTURES METODOLOGIA DE CÁLCULO PREÇO UNITÁRIO DE DEBÊNTURES METODOLOGIA DE CÁLCULO Itrodução Cosoldado o projeto de Precfcação de Debêtures, que dvulga formações de taxas referecas para o mercado secudáro desde mao de 2004, e date do

Leia mais

Capitulo 1 Resolução de Exercícios

Capitulo 1 Resolução de Exercícios S C J S C J J C FORMULÁRIO Regme de Juros Smples 1 1 S C 1 C S 1 1.8 Exercícos Propostos 1 1) Qual o motate de uma aplcação de R$ 0.000,00 aplcados por um prazo de meses, à uma taxa de 2% a.m, os regmes

Leia mais

Caderno de Fórmulas. Notas Comerciais Cetip21

Caderno de Fórmulas. Notas Comerciais Cetip21 Notas Comercas Cetp21 Últma Atualzação: 22/12/2015 E ste Caderno tem por objetvo nformar aos usuáros a metodologa e os crtéros de precsão dos cálculos de valorzação de Notas Comercas. É acatado regstro

Leia mais

Í N D I C E. Séries de Pagamentos ou Rendas Renda Imediata ou Postecipada Renda Antecipada Renda Diferida...

Í N D I C E. Séries de Pagamentos ou Rendas Renda Imediata ou Postecipada Renda Antecipada Renda Diferida... Curso: Pós-graduação / MBA Campus Vrtual Cruzero do Sul - 2009 Professor Resposável: Carlos Herque de Jesus Costa Professores Coteudstas: Carlos Herque e Douglas Madaj UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL Cohecedo

Leia mais

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste Janeiro 2009.

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste Janeiro 2009. Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste Jaeiro 2009. Iformamos os procedimetos a serem aplicados durate o mês de jaeiro de 2009 para a apuração dos preços de ajustes diários dos cotratos derivativos

Leia mais

Caderno de Fórmulas. CCB, CCE e NCE - Cetip21

Caderno de Fórmulas. CCB, CCE e NCE - Cetip21 - Cetp21 Elaboração: Novembro/2005 Últma Atualzação: 27/05/2016 Apresentação E ste Caderno de Fórmulas tem por objetvo nformar aos usuáros a metodologa e os crtéros de precsão dos cálculos referentes às

Leia mais

COMUNICADO SPR N.º 007/94

COMUNICADO SPR N.º 007/94 COMUNICADO SPR N.º 007/94 Aos Participantes do Sistema de Proteção Contra Riscos Financeiros SPR A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP, comunica que, a partir do dia 22.09.94,

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Catanduva CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

Faculdade de Tecnologia de Catanduva CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Faculdade de Tecologa de Cataduva CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL 5. Meddas de Posção cetral ou Meddas de Tedêca Cetral Meddas de posção cetral preocupam-se com a caracterzação e a

Leia mais

COMUNICADO SPR N.º 002/94

COMUNICADO SPR N.º 002/94 COMUNICADO SPR N.º 002/94 Aos Participantes do Sistema de Proteção Contra Riscos Financeiros SPR A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP, informa os procedimentos a serem adotados

Leia mais

JUROS SIMPLES. i 100 i 100. TAXA PROPORCIONAL: É aquela que aplicada ao mesmo capital, no mesmo prazo, produze o mesmo juros.

JUROS SIMPLES. i 100 i 100. TAXA PROPORCIONAL: É aquela que aplicada ao mesmo capital, no mesmo prazo, produze o mesmo juros. JUROS MONTANTE JUROS SIMPLES J = C 0 * * t 00 M = C * + * t 00 TAXA PROPORCIONAL: É aquela que aplcada ao mesmo captal, o mesmo prazo, produze o mesmo juros. * = * JUROS COMPOSTOS MONTANTE M = C * + 00

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira 1)Um vestdor aplcou R$6,, gerado uma remueração de R$3, ao fal de um período de um ao (36 das). Calcular a taxa de juros paga a operação. = J/ = 3/6 =, ou % ou 63 = 6 (1+ 1) 63 = 6 + 6 63 6 = 6 3 = 6 =

Leia mais

2 Estrutura a Termo de Taxa de Juros

2 Estrutura a Termo de Taxa de Juros Estrutura a Termo de Taxa de Juros 20 2 Estrutura a Termo de Taxa de Juros A Estrutura a termo de taxa de juros (também cohecda como Yeld Curve ou Curva de Retabldade) é a relação, em dado mometo, etre

Leia mais

15/03/2012. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações

15/03/2012. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações Itrodução.1 Juros Smples Juro: recompesa pelo sacrfíco de poupar o presete, postergado o cosumo para o futuro Maora das taxas de uros aplcadas o mercado facero são referecadas pelo crtéro smples Determa

Leia mais

Elaboração: Fevereiro/2008

Elaboração: Fevereiro/2008 Elaboração: Feverero/2008 Últma atualzação: 19/02/2008 E ste Caderno de Fórmulas tem por objetvo esclarecer aos usuáros a metodologa de cálculo e os crtéros de precsão utlzados na atualzação das Letras

Leia mais

( ) Editora Ferreira - Toque de Mestre. Olá Amigos!

( ) Editora Ferreira - Toque de Mestre. Olá Amigos! Olá Amgos! Hoje coloco à dsposção de vocês aqu a seção Toque de Mestre da Edtora Ferrera (www.edtoraferrera.com.br) as questões de Matemátca Facera cobradas o últmo cocurso da axa Ecoômca Federal (EF),

Leia mais

RESUMO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA. Juro Bom Investimento C valor aplicado M saldo ao fim da aplicação J rendimento (= M C)

RESUMO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA. Juro Bom Investimento C valor aplicado M saldo ao fim da aplicação J rendimento (= M C) RESUMO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA I. JUROS SIMPLES ) Elemetos de uma operação de Juros Smples: Captal (C); Motate (M); Juros (J); Taxa (); Tempo (). ) Relação etre Juros, Motate e Captal: J = M C ) Defção

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler http://www.uemat.br/eugeo Estudar sem racocar é trabalho 009/ TAXA INTERNA DE RETORNO A taa tera de retoro é a taa que equalza o valor presete de um ou mas pagametos (saídas de caa) com o valor presete

Leia mais

Monitoramento ou Inventário Florestal Contínuo

Monitoramento ou Inventário Florestal Contínuo C:\Documets ad Settgs\DISCO_F\MEUS-DOCS\LIVRO_EF_44\ef44_PDF\CAP XIV_IFCOTIUO.doc 6 Motorameto ou Ivetáro Florestal Cotíuo Agosto Lopes de Souza. ITRODUÇÃO Parcelas permaetes de vetáro florestal cotíuo

Leia mais

( Sistema Francês de Amortização )

( Sistema Francês de Amortização ) NA PRÁTICA A TEORIA É A MESMA ( Sstema Fracês de Amortzação ) Em um Cogresso, um Grupo de Professores e Autores composto por Admstradores, Ecoomstas, Cotadores e, todos Pertos Judcas, apresetam os segutes

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler UNEMAT Uversdade do Estado de Mato Grosso Matemátca Facera http://www2.uemat.br/eugeo SÉRIE DE PAGAMENTOS 1. NOÇÕES SOBRE FLUXO DE CAIXA Prof. Eugêo Carlos Steler Estudar sem racocar é trabalho perddo

Leia mais

Prof. Lorí Viali, Dr. PUCRS FAMAT: Departamento de Estatística Prof. Lorí Viali, Dr. PUCRS FAMAT: Departamento de Estatística

Prof. Lorí Viali, Dr. PUCRS FAMAT: Departamento de Estatística Prof. Lorí Viali, Dr. PUCRS FAMAT: Departamento de Estatística Prof. Lorí Val, Dr. http://www.pucrs.br/famat/val/ val@pucrs.br Prof. Lorí Val, Dr. PUCRS FAMAT: Departameto de Estatístca Prof. Lorí Val, Dr. PUCRS FAMAT: Departameto de Estatístca Obetvos A Aálse de

Leia mais

Revisão de Estatística X = X n

Revisão de Estatística X = X n Revsão de Estatístca MÉDIA É medda de tedêca cetral mas comumete usada ara descrever resumdamete uma dstrbução de freqüêca. MÉDIA ARIMÉTICA SIMPLES São utlzados os valores do cojuto com esos guas. + +...

Leia mais

FINANCIAMENTOS UTILIZANDO O EXCEL

FINANCIAMENTOS UTILIZANDO O EXCEL rofessores Ealdo Vergasta, Glóra Márca e Jodála Arlego ENCONTRO RM 0 FINANCIAMENTOS UTILIZANDO O EXCEL INTRODUÇÃO Numa operação de empréstmo, é comum o pagameto ser efetuado em parcelas peródcas, as quas

Leia mais

16/03/2014. IV. Juros: taxa efetiva, equivalente e proporcional. IV.1 Taxa efetiva. IV.2 Taxas proporcionais. Definição:

16/03/2014. IV. Juros: taxa efetiva, equivalente e proporcional. IV.1 Taxa efetiva. IV.2 Taxas proporcionais. Definição: 6// IV. Juros: taxa efetva, equvalete e proporcoal Matemátca Facera Aplcada ao Mercado Facero e de Captas Professor Roaldo Távora IV. Taxa efetva Defção: É a taxa de juros em que a udade referecal de seu

Leia mais

COMUNICADO CETIP N.º 119

COMUNICADO CETIP N.º 119 COMUCADO CETIP N.º 9 Aos Participates do Sistema de Registro e de Liquidação Fiaceira de Títulos A Cetral de Custódia e de Liquidação Fiaceira de Títulos CETIP, tedo em vista o disposto as Resoluções 2904

Leia mais

Caderno de Fórmulas. Títulos do Agronegócio - Cetip21 CDCA, CPR, CRA, CRH, CRP, CRPH, LCA, NCR

Caderno de Fórmulas. Títulos do Agronegócio - Cetip21 CDCA, CPR, CRA, CRH, CRP, CRPH, LCA, NCR Caderno de Fórmulas Títulos do Agronegóco - Cetp21 CDCA, CPR, CRA, CRH, CRP, CRPH, LCA, NCR Últma Atualzação: 15/08/2016 Caderno de Fórmulas CDCA CPR CRA - CRH CRP CRPH LCA NCR E ste Caderno de Fórmulas

Leia mais

CENTRO: GESTÃO ORGANIZACIONAL MATEMÁTICA FINANCEIRA

CENTRO: GESTÃO ORGANIZACIONAL MATEMÁTICA FINANCEIRA CENTRO: GESTÃO ORGANIZACIONAL CÁLCULOS DE FINANÇAS MATEMÁTICA FINANCEIRA Semestre: A/2008 PROFESSOR: IRANI LASSEN CURSO: ALUNO: SUMÁRIO CÁLCULOS DE FINANÇAS INTRODUÇÃO...3. OBJETIVO:...3.2 FLUXO DE CAIXA...4.3

Leia mais

LEASING UMA OBSERVAÇÃO Economista Antonio Pereira da Silva

LEASING UMA OBSERVAÇÃO Economista Antonio Pereira da Silva LEASING UMA OBSERVAÇÃO Ecoomsta Atoo Perera da Slva AMOR POR DINHEIRO TITÃS Composção: Sérgo Brtto e To Bellotto Acma dos homes, a le E acma da le dos homes A le de Deus Acma dos homes, o céu E acma do

Leia mais

PLANO PROBABILIDADES Professora Rosana Relva DOS. Números Inteiros e Racionais COMPLEXOS NÚMEROS COMPLEXOS NÚMEROS COMPLEXOS NÚMEROS COMPLEXOS

PLANO PROBABILIDADES Professora Rosana Relva DOS. Números Inteiros e Racionais COMPLEXOS NÚMEROS COMPLEXOS NÚMEROS COMPLEXOS NÚMEROS COMPLEXOS Professor Luz Atoo de Carvalho PLANO PROBABILIDADES Professora Rosaa Relva DOS Números Iteros e Racoas COMPLEXOS rrelva@globo.com Número s 6 O Número Por volta de 00 d.c a mpressão que se tha é que, com

Leia mais

Olá, amigos concursandos de todo o Brasil!

Olá, amigos concursandos de todo o Brasil! Matemátca Facera ICMS-RJ/008, com gabarto cometado Prof. Wager Carvalho Olá, amgos cocursados de todo o Brasl! Veremos, hoje, a prova do ICMS-RJ/008, com o gabarto cometado. - O artgo º da Le.948 de 8

Leia mais

Interpolação. Exemplo de Interpolação Linear. Exemplo de Interpolação Polinomial de grau superior a 1.

Interpolação. Exemplo de Interpolação Linear. Exemplo de Interpolação Polinomial de grau superior a 1. Iterpolação Iterpolação é um método que permte costrur um ovo cojuto de dados a partr de um cojuto dscreto de dados potuas cohecdos. Em egehara e cêcas, dspõese habtualmete de dados potuas, obtdos a partr

Leia mais

CURSO SOBRE MEDIDAS DESCRITIVA Adriano Mendonça Souza Departamento de Estatística - UFSM -

CURSO SOBRE MEDIDAS DESCRITIVA Adriano Mendonça Souza Departamento de Estatística - UFSM - CURSO SOBRE MEDIDAS DESCRITIVA Adrao Medoça Souza Departameto de Estatístca - UFSM - O telecto faz pouco a estrada que leva à descoberta. Acotece um salto a coscêca, chame-o você de tução ou do que quser;

Leia mais

MEDIDAS DE POSIÇÃO: X = soma dos valores observados. Onde: i 72 X = 12

MEDIDAS DE POSIÇÃO: X = soma dos valores observados. Onde: i 72 X = 12 MEDIDAS DE POSIÇÃO: São meddas que possbltam represetar resumdamete um cojuto de dados relatvos à observação de um determado feômeo, pos oretam quato à posção da dstrbução o exo dos, permtdo a comparação

Leia mais

Oitava Lista de Exercícios

Oitava Lista de Exercícios Uversdade Federal Rural de Perambuco Dscpla: Matemátca Dscreta I Professor: Pablo Azevedo Sampao Semestre: 07 Otava Lsta de Exercícos Lsta sobre defções dutvas (recursvas) e prova por dução Esta lsta fo

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.389 D E C I D I U :

CIRCULAR Nº 3.389 D E C I D I U : CIRCULAR Nº 3.389 Estabelece os procedmetos para o cálculo da parcela do Patrmôo de Referêca Exgdo (PRE) referete ao rsco das exposções em ouro, em moeda estragera e em atvos e passvos sujetos à varação

Leia mais

COMUNICADO SPR N.º 001/97

COMUNICADO SPR N.º 001/97 COMUNICADO SPR N.º 001/97 Aos Participantes do Sistema de Proteção Contra Riscos Financeiros SPR A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP comunica que, a partir do dia 02/5/97,

Leia mais

Perguntas Freqüentes - Bandeiras

Perguntas Freqüentes - Bandeiras Pergutas Freqüetes - Baderas Como devo proceder para prestar as formações de quatdade e valor das trasações com cartões de pagameto, os casos em que o portador opte por lqudar a obrgação de forma parcelada

Leia mais

CAPÍTULO 9 - Regressão linear e correlação

CAPÍTULO 9 - Regressão linear e correlação INF 6 Prof. Luz Alexadre Peterell CAPÍTULO 9 - Regressão lear e correlação Veremos esse capítulo os segutes assutos essa ordem: Correlação amostral Regressão Lear Smples Regressão Lear Múltpla Correlação

Leia mais

Caderno de Fórmulas. Módulo de Termo

Caderno de Fórmulas. Módulo de Termo Módulo de Termo Elaboração: Fevereiro/2013 Última Atualização: 26/08/2016 Apresetação O Cadero de Fórmulas tem por objetivo orietar os usuários do Termo de Moedas e de Mercadorias (Commodities) sem etrega

Leia mais

Nota Técnica n o 037/2013-SRG/ANEEL. Em 17 de maio de 2013. Processo: 48500.002907/2010-89

Nota Técnica n o 037/2013-SRG/ANEEL. Em 17 de maio de 2013. Processo: 48500.002907/2010-89 Nota Técca o 037/2013-SRG/ANEEL Em 17 de mao de 2013. Processo: 48500.002907/2010-89 Assuto: Cosoldação de todas as regulametações referetes à apuração de dspobldades de empreedmetos de geração de eerga

Leia mais

Estatística - exestatmeddisper.doc 25/02/09

Estatística - exestatmeddisper.doc 25/02/09 Estatístca - exestatmeddsper.doc 5/0/09 Meddas de Dspersão Itrodução ão meddas estatístcas utlzadas para avalar o grau de varabldade, ou dspersão, dos valores em toro da méda. ervem para medr a represetatvdade

Leia mais

Em muitas situações duas ou mais variáveis estão relacionadas e surge então a necessidade de determinar a natureza deste relacionamento.

Em muitas situações duas ou mais variáveis estão relacionadas e surge então a necessidade de determinar a natureza deste relacionamento. Prof. Lorí Val, Dr. val@pucrs.r http://www.pucrs.r/famat/val/ Em mutas stuações duas ou mas varáves estão relacoadas e surge etão a ecessdade de determar a atureza deste relacoameto. A aálse de regressão

Leia mais

Perguntas freqüentes Credenciadores

Perguntas freqüentes Credenciadores Pergutas freqüetes Credecadores Como devo proceder para prestar as formações de quatdade e valor das trasações com cartões de pagameto, os casos em que o portador opte pelo facameto da compra pelo emssor?

Leia mais

REGISTRO. Código CETIP da contraparte na operação. CPF/CNPJ Cliente CPF ou CNPJ da contraparte quando for cliente 1.

REGISTRO. Código CETIP da contraparte na operação. CPF/CNPJ Cliente CPF ou CNPJ da contraparte quando for cliente 1. 1 Swap SWAP Nome do Arquivo DPOSICAO (DPOSICAO-SWAP.TXT) REGISTRO Campo Tipo do contrato. Possíveis valores: 00 (CONSTANTE), 01 Tipo de Contrato (NÃO CONSTANTE) ou 02 (PAGAMENTO FINAL) Data Data Contrato

Leia mais

Registro. Código identificador da Cesta de Garantias da Contraparte (caso haja)

Registro. Código identificador da Cesta de Garantias da Contraparte (caso haja) Versão: 25/10/2010 SWAP Nome do Arquivo DPOSICAO (DPOSICAO-SWAP.TXT) Tipo de Contrato Data Contrato Participante Campo Registro Descrição Tipo do contrato. Possíveis valores: 00 (CONSTANTE), 01 (NÃO CONSTANTE)

Leia mais

4 Capitalização e Amortização Compostas

4 Capitalização e Amortização Compostas 4.1 Itrodução Quado queremos fazer um vestmeto, podemos depostar todos os meses uma certa quata em uma cadereta de poupaça; quado queremos comprar um bem qualquer, podemos fazê-lo em prestações, a serem

Leia mais

Requisitos metrológicos de instrumentos de pesagem de funcionamento não automático

Requisitos metrológicos de instrumentos de pesagem de funcionamento não automático Requstos metrológcos de strumetos de pesagem de fucoameto ão automátco 1. Geeraldades As balaças estão assocadas de uma forma drecta à produção do betão e ao cotrolo da qualdade do mesmo. Se são as balaças

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO / ESTATÍSTICA LISTA 2 RESUMO TEÓRICO

RACIOCÍNIO LÓGICO / ESTATÍSTICA LISTA 2 RESUMO TEÓRICO RACIOCÍIO LÓGICO - Zé Carlos RACIOCÍIO LÓGICO / ESTATÍSTICA LISTA RESUMO TEÓRICO I. Cocetos Icas. O desvo médo (DM), é a méda artmétca dos desvos de cada dado da amostra em toro do valor médo, sto é x

Leia mais

CESTA DE MOEDAS DO BNDES

CESTA DE MOEDAS DO BNDES CESTA DE MOEDAS DO BNDES Ídce 1.Regulametação...pág..Decomposção da Cesta de Moedas do BNDES...pág. 3. Metodologa de Cálculo dos Cotratos do BNDES atrelados à Cesta de Moedas do BNDES.....pág.4 4.Sítese...pág.7

Leia mais

Capitulo 8 Resolução de Exercícios

Capitulo 8 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Audades Peródcas, Crescetes e Postecpadas, com Termos em P. A. G 1 1 1 1 G SPAC R R s s 1 1 1 1 1 G G C R a R a 1 1 PAC Audades Gradetes Postecpadas S GP G 1 1 ; C GP G 1 1 1 Audades Gradetes

Leia mais

1 SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO

1 SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO scpla de Matemátca Facera 212/1 Curso de Admstração em Gestão Públca Professora Ms. Valéra Espídola Lessa EMPRÉSTIMOS Um empréstmo ou facameto pode ser feto a curto, médo ou logo prazo. zemos que um empréstmo

Leia mais

Paulo Roberto Mendonça Superintendente Geral

Paulo Roberto Mendonça Superintendente Geral COMUNICADO SPR Nº 007/02 Aos Participantes do Sistema de Proteção Contra Riscos Financeiros SPR A Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos CETIP comunica que, atendendo demanda de instituições

Leia mais

M = C( 1 + i.n ) J = C.i.n. J = C((1+i) n -1) MATEMÁTICA FINANCEIRA. M = C(1 + i) n BANCO DO BRASIL. Prof Pacher

M = C( 1 + i.n ) J = C.i.n. J = C((1+i) n -1) MATEMÁTICA FINANCEIRA. M = C(1 + i) n BANCO DO BRASIL. Prof Pacher MATEMÁTICA 1 JUROS SIMPLES J = C.. M C J J = M - C M = C( 1 +. ) Teste exemplo. ados com valores para facltar a memorzação. Aplcado-se R$ 100,00 a juros smples, à taxa omal de 10% ao ao, o motate em reas

Leia mais

CAPÍTULO III - POLINÔMIOS DE JACOBI E QUADRATURA NUMÉRICA

CAPÍTULO III - POLINÔMIOS DE JACOBI E QUADRATURA NUMÉRICA Polômos de Jacob e CAPÍTULO III - POLINÔMIOS DE JACOBI E QUADRATURA NUMÉRICA III--)INTRODUÇÃO Para um melhor etedmeto do método da colocação ortogoal e sua relação com o método dos resíduos poderados (MRP),

Leia mais

09/03/2014 RETORNO. I Conceitos Básicos. Perguntas básicas. O que é matemática financeira? Por que estudar matemática financeira?

09/03/2014 RETORNO. I Conceitos Básicos. Perguntas básicas. O que é matemática financeira? Por que estudar matemática financeira? 09/0/04 I Cocetos Báscos Matemátca Facera Aplcaa ao Mercao Facero e e Captas Proessor Roalo Távora Pergutas báscas O que é matemátca acera? Por que estuar matemátca acera? = RETORNO Matemátca Facera Aplcaa

Leia mais

Exercícios - Sequências de Números Reais (Solução) Prof Carlos Alberto S Soares

Exercícios - Sequências de Números Reais (Solução) Prof Carlos Alberto S Soares Exercícos - Sequêcas de Números Reas (Solução Prof Carlos Alberto S Soares 1 Dscuta a covergêca da sequẽca se(2. Calcule, se exstr, lm se(2. Solução 1 Observe que se( 2 é lmtada e 1/ 0, portato lm se(2

Leia mais

RESUMO E EXERCÍCIOS NÚMEROS COMPLEXOS ( )

RESUMO E EXERCÍCIOS NÚMEROS COMPLEXOS ( ) NÚMEROS COMPLEXOS Forma algébrca e geométrca Um úmero complexo é um úmero da forma a + b, com a e b reas e = 1 (ou, = -1), chamaremos: a parte real; b parte magára; e udade magára. Fxado um sstema de coordeadas

Leia mais

Professor Mauricio Lutz REGRESSÃO LINEAR SIMPLES. Vamos, então, calcular os valores dos parâmetros a e b com a ajuda das formulas: ö ; ø.

Professor Mauricio Lutz REGRESSÃO LINEAR SIMPLES. Vamos, então, calcular os valores dos parâmetros a e b com a ajuda das formulas: ö ; ø. Professor Maurco Lutz 1 EGESSÃO LINEA SIMPLES A correlação lear é uma correlação etre duas varáves, cujo gráfco aproma-se de uma lha. O gráfco cartesao que represeta essa lha é deomado dagrama de dspersão.

Leia mais

Procedimentos de Marcação a Mercado (06, 2017)

Procedimentos de Marcação a Mercado (06, 2017) Procedimetos de Marcação a Mercado (06, 207) Risk Maagemet Baco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A SUMÁRIO ESCOPO 4 2 PRINCÍPIOS 4 3 ORGANIZAÇÃO 5 4 COTAS 5 4. Cotas de Fechameto 5 4.2 Cotas de Abertura 6

Leia mais

E-mails: damasceno1204@yahoo.com.br damasceno@interjato.com.br damasceno12@hotmail.com http://www. damasceno.info www. damasceno.info damasceno.

E-mails: damasceno1204@yahoo.com.br damasceno@interjato.com.br damasceno12@hotmail.com http://www. damasceno.info www. damasceno.info damasceno. Matemátca Facera 2007.1 Prof.: Luz Gozaga Damasceo 1 E-mals: damasceo1204@yahoo.com.br damasceo@terjato.com.br damasceo12@hotmal.com http://www. damasceo.fo www. damasceo.fo damasceo.fo Obs.: (1 Quado

Leia mais

Distribuições Amostrais. Estatística. 8 - Distribuições Amostrais UNESP FEG DPD

Distribuições Amostrais. Estatística. 8 - Distribuições Amostrais UNESP FEG DPD Dstrbuções Amostras Estatístca 8 - Dstrbuções Amostras 08- Dstrbuções Amostras Dstrbução Amostral de Objetvo: Estudar a dstrbução da população costtuída de todos os valores que se pode obter para, em fução

Leia mais

(c) Para essa nova condição de operação, esboce o gráfico da variação da corrente no tempo.

(c) Para essa nova condição de operação, esboce o gráfico da variação da corrente no tempo. CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DE ENERGIA Lsta de exercícos sobre crcutos magétcos Questão A fgura 1(a mostra um acoador projetado para produzr força magétca. O mesmo possu um úcleo em forma de um C e uma armadura

Leia mais

A REGRESSÃO LINEAR EM EVENTOS HIDROLÓGICOS EXTREMOS: enchentes

A REGRESSÃO LINEAR EM EVENTOS HIDROLÓGICOS EXTREMOS: enchentes Mostra Nacoal de Icação Cetífca e Tecológca Iterdscplar VI MICTI Isttuto Federal Catarese Câmpus Camború 30 a 3 de outubro de 03 A REGRESSÃO LINEAR EM EVENTOS HIDROLÓGICOS EXTREMOS: echetes Ester Hasse

Leia mais

MÓDULO 8 REVISÃO REVISÃO MÓDULO 1

MÓDULO 8 REVISÃO REVISÃO MÓDULO 1 MÓDULO 8 REVISÃO REVISÃO MÓDULO A Estatístca é uma técca que egloba os métodos cetícos para a coleta, orgazação, apresetação, tratameto e aálse de dados. O objetvo da Estatístca é azer com que dados dspersos

Leia mais

O mercado de renda fixa e a estrutura da taxa de juro

O mercado de renda fixa e a estrutura da taxa de juro O mercado de reda fxa e a estrtra da taxa de jro No Brasl, a egocação o mercado de reda fxa egloba títlos públcos e títlos prvados. O strmeto para a expressão da remeração e/o o valor de mercado de cada

Leia mais

UERJ CTC IME Departamento de Informática e Ciência da Computação 2 Cálculo Numérico Professora Mariluci Ferreira Portes

UERJ CTC IME Departamento de Informática e Ciência da Computação 2 Cálculo Numérico Professora Mariluci Ferreira Portes UERJ CTC IE Departameto de Iormátca e Cêca da Computação Udade I - Erros as apromações umércas. I. - Cosderações geras. Há váras stuações em dversos campos da cêca em que operações umércas são utlzadas

Leia mais

Regressão Linear - Introdução

Regressão Linear - Introdução Regressão Lear - Itrodução Na aálse de regressão lear pretede-se estudar e modelar a relação (lear) etre duas ou mas varáves. Na regressão lear smples relacoam-se duas varáves, x e Y, através do modelo

Leia mais

Capítulo 2. Aproximações de Funções

Capítulo 2. Aproximações de Funções EQE-358 MÉTODOS NUMÉRICOS EM ENGENHARIA QUÍMICA PROFS. EVARISTO E ARGIMIRO Capítulo Aproações de Fuções Há bascaete dos tpos de probleas de aproações: ) ecotrar ua fução as sples, coo u polôo, para aproar

Leia mais

Estatística Notas de Aulas ESTATÍSTICA. Notas de Aulas. Professor Inácio Andruski Guimarães, DSc. Professor Inácio Andruski Guimarães, DSc.

Estatística Notas de Aulas ESTATÍSTICA. Notas de Aulas. Professor Inácio Andruski Guimarães, DSc. Professor Inácio Andruski Guimarães, DSc. Estatístca Notas de Aulas ESTATÍSTICA Notas de Aulas Professor Iáco Adrus Gumarães, DSc. Professor Iáco Adrus Gumarães, DSc. Estatístca Notas de Aulas SUMÁRIO CONCEITOS BÁSICOS 5. Estatístca. Estatístca

Leia mais

Matemática Financeira e Suas Aplicações Alexandre Assaf Neto 8ª Edição Capítulo 1 Conceitos Gerais e Juros Simples

Matemática Financeira e Suas Aplicações Alexandre Assaf Neto 8ª Edição Capítulo 1 Conceitos Gerais e Juros Simples Matemátca Facera e Suas Aplcações Aleadre Assaf Neto 8ª Edção Resolução dos Eercícos Propostos Capítulo Cocetos Geras e Juros Smples ),44 a), ou,% a.m.,68 b), 7 ou,7% a.m. 4,4 c), 9 ou,9% a.m. 6,4 d),

Leia mais

1.1 Apresentação. do capítulo

1.1 Apresentação. do capítulo apítulo Matemátca Facera. Apresetação do capítulo A Matemátca Facera trata da comparação de valores moetáros que estão dspersos ao logoo do tempo. Através de seu estudo, podemos aalsar e comparar alteratvas

Leia mais

APLICAÇÕES DE MÉTODOS DE ENERGIA A PROBLEMAS DE INSTABILIDADE DE ESTRUTURAS

APLICAÇÕES DE MÉTODOS DE ENERGIA A PROBLEMAS DE INSTABILIDADE DE ESTRUTURAS PONTIFÍCI UNIVERSIDDE CTÓLIC DO RIO DE JNEIRO DEPRTMENTO DE ENGENHRI CIVIL PLICÇÕES DE MÉTODOS DE ENERGI PROBLEMS DE INSTBILIDDE DE ESTRUTURS Julaa Bragh Ramalho Raul Rosas e Slva lua de graduação do curso

Leia mais

CAP. V AJUSTE DE CURVAS PELO MÉTODO DOS MÍNIMOS QUADRADOS

CAP. V AJUSTE DE CURVAS PELO MÉTODO DOS MÍNIMOS QUADRADOS CAP. V AJUSTE DE CURVAS PELO MÉTODO DOS MÍNIMOS QUADRADOS No caítulo ateror estudamos uma forma de ldar com fuções matemátcas defdas or taelas de valores. Frequetemete, estas taelas são otdas com ase em

Leia mais

Sumário. Mecânica. Sistemas de partículas

Sumário. Mecânica. Sistemas de partículas umáro Udade I MECÂNICA 2- Cetro de massa e mometo lear de um sstema de partículas - stemas de partículas e corpo rígdo. - Cetro de massa. - Como determar o cetro de massa dum sstema de partículas. - Vetor

Leia mais

Média. Mediana. Ponto Médio. Moda. Itabira MEDIDAS DE CENTRO. Prof. Msc. Emerson José de Paiva 1 BAC011 - ESTATÍSTICA. BAC Estatística

Média. Mediana. Ponto Médio. Moda. Itabira MEDIDAS DE CENTRO. Prof. Msc. Emerson José de Paiva 1 BAC011 - ESTATÍSTICA. BAC Estatística BAC 0 - Estatístca Uversdade Federal de Itajubá - Campus Itabra BAC0 - ESTATÍSTICA ESTATÍSTICA DESCRITIVA MEDIDAS DE CENTRO Méda Medda de cetro ecotrada pela somatóra de todos os valores de um cojuto,

Leia mais

Capítulo 1 PORCENTAGEM

Capítulo 1 PORCENTAGEM Professor Joselas Satos da Slva Matemátca Facera Capítulo PORCETAGEM. PORCETAGEM A porcetagem ada mas é do que uma otação ( % ) usada para represetar uma parte de cem partes. Isto é, 20% lê-se 20 por ceto,

Leia mais

Curso de An lise de Fluxo de Caixa

Curso de An lise de Fluxo de Caixa Curso de A lse de Fluxo de Caxa SUMÁRIO PROGRESSÕES... 0. FÓRMULAS BÁSICAS... 0.. Progressões artmétcas... 0..2 Progressões geométrcas... 02.2 EXERCÍCIOS SUGERIDOS... 02 2 CONCEITOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA...

Leia mais

COMUNICADO SIM Nº 019/00. Ref.: Trata da implantação do Módulo de Títulos Públicos no SIM.

COMUNICADO SIM Nº 019/00. Ref.: Trata da implantação do Módulo de Títulos Públicos no SIM. COMUNICADO SIM Nº 019/00 Aos Participates do Sistema Itegrado de Mercados SIM Ref.: Trata da implatação do Módulo de Títulos Públicos o SIM. A Cetral de Custódia e de Liquidação Fiaceira de Títulos CETIP

Leia mais

( k) Tema 02 Risco e Retorno 1. Conceitos Básicos

( k) Tema 02 Risco e Retorno 1. Conceitos Básicos FEA -USP Graduação Cêcas Cotábes EAC05 04_0 Profa. Joaíla Ca. Rsco e Retoro. Cocetos Báscos Rotero BE-cap.6 Tema 0 Rsco e Retoro. Cocetos Báscos I. O que é Retoro? II. Qual é o Rsco de um Atvo Idvdual

Leia mais

Capítulo 1 Matemática Financeira

Capítulo 1 Matemática Financeira apítulo Matemátca Facera. Apresetação do capítulo A matemátca facera trata da comparação de valores moetáros ao logo do tempo. Através de seu estudo, podemos aalsar e comparar alteratvas de vestmeto e

Leia mais

CÁLCULO DE RAÍZES DE EQUAÇÕES NÃO LINEARES

CÁLCULO DE RAÍZES DE EQUAÇÕES NÃO LINEARES CÁLCULO DE RAÍZES DE EQUAÇÕES NÃO LINEARES Itrodução Em dversos camos da Egehara é comum a ecessdade da determação de raízes de equações ão leares. Em algus casos artculares, como o caso de olômo, que

Leia mais

? Isso é, d i= ( x i. . Percebeu que

? Isso é, d i= ( x i. . Percebeu que Estatístca - Desvo Padrão e Varâca Preparado pelo Prof. Atoo Sales,00 Supoha que tehamos acompahado as otas de quatro aluos, com méda 6,0. Aluo A: 4,0; 6,0; 8,0; méda 6,0 Aluo B:,0; 8,0; 8,0; méda 6,0

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avalação de Empresas MODELO DE DIVIDENDOS Dvdedos em um estáo DDM Dscouted Dvded Model Muto utlzados a precfcação de uma ação em que o poto de vsta do vestdor é extero à empresa e eralmete esse vestdor

Leia mais

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste Fevereiro 2009.

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste Fevereiro 2009. Criérios para a Apuração dos Preços de Ajuse Fevereiro 2009. Iformamos os procedimeos a serem aplicados durae o mês de fevereiro de 2009 para a apuração dos preços de ajuses diários dos coraos derivaivos

Leia mais

Manual de Precificação de Ativos. Fundos de Investimento. e Carteiras Administradas

Manual de Precificação de Ativos. Fundos de Investimento. e Carteiras Administradas Manual de Precificação de Ativos Fundos de Investimento e Carteiras Administradas Janeiro de 2009 ÍNDICE Introdução 03 Títulos Públicos Federais 05 Pós fixados LFT 06 Pré fixados LTN 07 NTN-B Indexador

Leia mais

MANUAL DE APREÇAMENTO DA BM&FBOVESPA

MANUAL DE APREÇAMENTO DA BM&FBOVESPA Iformação Pública 1/6/2016 ÍNDICE 1 CONTRATOS FUTUROS SOBRE ATIVOS FINANCEIROS... 4 1.1 Cotrato Futuro de DI... 4 1.2 Cotrato FRA de Futuro de Cupom Cambial FRC... 7 1.3 Cotrato Futuro de Cupom Cambial

Leia mais

3. Porcentagem; 4. Problemas sobre custo e venda; 5. Fator de capitalização e taxa unitária.

3. Porcentagem; 4. Problemas sobre custo e venda; 5. Fator de capitalização e taxa unitária. 1 UTOR: Emeta Luz Herque M da Slva 1 Defções de razão e proporção, propredades; Graduado em Matemátca e habltado em ísca pelo UNIEB 2 Gradezas dretamete proporcoas e versamete proporcoas, Regra de três;

Leia mais

Assunto:Registro de Cédula de Credito à Exportação CCE e de Nota de Crédito à Exportação NCE SNA.

Assunto:Registro de Cédula de Credito à Exportação CCE e de Nota de Crédito à Exportação NCE SNA. Comunicado CETIP n o 101/04 12 de novembro de 2004 Assunto:Registro de Cédula de Credito à Exportação CCE e de Nota de Crédito à Exportação NCE SNA. A CETIP Câmara de Custódia e Liquidação, com base no

Leia mais

MAE116 Noções de Estatística

MAE116 Noções de Estatística Grupo C - º semestre de 004 Exercíco 0 (3,5 potos) Uma pesqusa com usuáros de trasporte coletvo a cdade de São Paulo dagou sobre os dferetes tpos usados as suas locomoções dáras. Detre ôbus, metrô e trem,

Leia mais

CBA DE MARKETING Estatística Aplicada

CBA DE MARKETING Estatística Aplicada CBA DE MARKETING Estatístca Aplcada Motora: Aulas a 4 Motora: Ferada Garca Cordero e-mal: eradagcordero@gmal.com DISTRIBUIÇOES DE FREQUENCIA Para costrurmos uma tabela de dstrbução de reqüêcas devemos:.

Leia mais

Medidas Numéricas Descritivas:

Medidas Numéricas Descritivas: Meddas Numércas Descrtvas: Meddas de dspersão Meddas de Varação Varação Ampltude Ampltude Iterquartl Varâca Desvo absoluto Coefcete de Varação Desvo Padrão Ampltude Medda de varação mas smples Dfereça

Leia mais