PORTARIA N Nº 189 Rio de Janeiro, 17 de Abril de 2013.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTARIA N Nº 189 Rio de Janeiro, 17 de Abril de 2013."

Transcrição

1 PORTARIA N Nº 189 Rio de Janeiro, 17 de Abril de ACRESCENTA À ARQUITETURA DE PADRÕES TECNOLÓGICOS DE INTEROPERABILIDADE -, NO SEGMENTO DISPOSITIVOS DE ACESSO, O PADRÃO TECNOLÓGICO CONFIGURAÇÃO MÍNIMA DE SOFTWARES PARA ESTAÇÕES DE TRABALHO. O DIRETOR-PRESIDENTE DA EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S.A. IPLANRIO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, e, CONSIDERANDO as disposições contidas na Portaria N Nº 173 de 19 de abril de, que define o modelo de governança para padrões tecnológicos; RESOLVE: Art. 1º Estabelecer como padrão tecnológico da Arquitetura de Padrões Tecnológicos de Interoperabilidade da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (), no segmento Dispositivos de acesso, o padrão Configuração Mínima de Softwares para Estações de Trabalho. Art. 2º Todos as estações de trabalho no ambiente da IplanRio e unidades administrativas da PCRJ deverão seguir as políticas, conforme o contido na norma integrante desta portaria e descrita no ANEXO ÚNICO desta. Art. 3º - Este padrão passa a compor o Catálogo de Padrões Tecnológicos e- PINGRIO, sob o código P03-001, disponibilizado na intranet da IplanRio, Art. 4º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. RICARDO DE OLIVEIRA Diretor-Presidente da IPLANRIO Av. Presidente Vargas, 3131/sala 1204 Tel.: (21) Fax: (21)

2 ANEXO ÚNICO 1. IDENTIFICAÇÃO Padrão Configuração Mínima de Softwares para Estações de Trabalho Segmento Dispositivos de Acesso Código P Revisão PUBLICAÇÃO Data para adoção 17 de Abril de 2013 Publicação PORTARIA N Nº 189 Rio de Janeiro, 17 de Abril de PROPÓSITO DO PADRÃO Reduzir a diversidade de configurações de estações de trabalho e seus componentes permitindo, assim, melhores condições de administração e suporte. Além, de promover benefícios como: redução de problemas gerados pela incompatibilidade entre software e hardware, redução do esforço na resolução de incidentes ou problemas causados pela desatualização dos softwares, facilitar a atualização dos componentes de software de forma planejada e programada, facilitar a implementação de procedimentos para restabelecer a configuração em caso de problemas nas estações de trabalho, causados por defeitos ou acidentes etc, garantir a implementação das recomendações da Política de Segurança da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, viabilizar a configuração e o desempenho adequados às necessidades dos sistemas de informação e dos usuários das estações de trabalho. 4. RESPONSÁVEL PELO PADRÃO Órgão Diretoria Setor IplanRio DOP Diretoria de Operações GSA - Gerência de Suporte e Atendimento 5. DESCRIÇÃO DO PADRÃO Para efeito da arquitetura de padrões tecnológicos entende-se como configuração mínima de software para estações de trabalho o conjunto mínimo de programas (softwares), cujo uso é direcionado para a automatização ou apoio a realização de tarefas dos usuários relacionadas a processamento, armazenamento e troca de dados e informações. 2 de 7 Av. Presidente Vargas, 3131/ sala 1302

3 6. POLÍTICA E NORMATIZAÇÃO DE USO 6.1. Fica estabelecido o padrão tecnológico de configuração mínima de softwares para estações de trabalho, a partir dos componentes listados na especificação técnica desta portaria Todas as novas estações de trabalho a serem inseridas no dominio rio.rj.gov.br deverão seguir as normas descritas neste documento Os casos omissos serão analisados pela Gerência de Suporte e Atendimento da Diretoria de Operações, que determinará qual a solução mais apropriada à(s) questão(ões) que surgir(em) Caso ocorra a necessidade de utilização de outra configuração de software, esta deverá ser justificada, desde que não prejudique a interoperabilidade A IplanRio se resguarda o direito de não garantir o efetivo suporte a estações de trabalho que não correspondam ao padrão mínimo estabelecido Quando da necessidade de acesso à rede corporativa e acesso às bases dos sistemas de informação, a estação de trabalho deverá obedecer aos procedimentos de acesso e segurança estabelecidos pela IplanRio Será de responsabilidade da Diretoria de Operações/Gerência de Suporte e Atendimento monitorar e definir os procedimentos necessários para a correta configuração das estações de trabalho Com o objetivo de melhorar a capacidade de atendimento às demandas, atualização e modernização, os componentes do padrão tecnológico configuração mínima de softwares para estações de trabalho serão revistos pela Diretoria de Tecnologia da IplanRio com periodicidade de 180 dias a contar da data de publicação desta portaria A equipe responsável pelo padrão deverá apresentar um plano de ação no prazo de 90 dias, a contar da data de publicação desta portaria com os objetivos de: Análise de migração do sistema operacional Windows 8 da situação em estudo para adotado; Atualização do aplicativo emulador de terminal Infoconnect versão 2004 para uma versão compatível com o Sistema Operacional Windows 8 ou alteração para outro aplicativo emulador compatível. 3 de 7 Av. Presidente Vargas, 3131/ sala 1302

4 7. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 7.1. Especificação dos componentes: Componente Especificação Observação Situação Windows 7 Recomendado Windows XP Transição Sistema Operacional Windows 8 Estudo Futuro Linux Ubuntu Não suportado pela Estudo Futuro IplanRio Pacote para edição eletrônica de documentos Libre Office Recomendado Mozzila Adotado Cliente Correio Emulador Pacote de ferramentas de Segurança Visualizador de arquivos de documentos portáveis Cliente Inventário Visualizador de imagens Compactador/descompactador de arquivos Navegador Configurações de Serviços Thunderbird Cliente Lotus Notes 6 Infoconnect ver Padrão tecnológico P Adobe Reader Altiris Visualizador padrão do sistema operacional IZarc Internet Explorer 8 (ou superior) Mozilla Firefox 6 (ou superior) Maquina Virtual Java da Sun Cliente DNS Cliente DHCP Atualizações Automáticas Estação de Trabalho Servidor(ou compatíveis) Central de Segurança Firewall do Windows (ou compatíveis) Usado para as contas Lotus Domino Ativada nos navegadores Desabilitado Desabilitado Transição Transição Adotado 4 de 7 Av. Presidente Vargas, 3131/ sala 1302

5 7.2. Especificações de Rede e Conectividade a. Configurações de Rede i. Usar DHCP para configurar: por padrão, deverão utilizar o serviço de configuração automática de endereços IP; ii. Observação: Nos casos onde a configuração por DHCP seja inviável, serão determinadas as configurações a serem aplicadas e tratadas como exceção. b. Configurações de Proxy Web i. As configurações de Proxy Web são automáticas, conforme critérios técnicos e de localidade Especificações de Sistema Operacional a. Configurações de Instalação para sistemas baseados em Windows: i. Usar 2 partições no disco rígido: por padrão, o disco deverá ser particionado em 2 unidades, a saber: 1. Disco C: (Windows) deverá ter o rótulo Windows e ter o espaço 40% do disco rígido. Este deverá conter o sistema operacional Windows; 2. Disco D: (Dados) deverá ter o rótulo Dados e ter o espaço de 60% do disco rígido. Este deverá conter os arquivos dos usuários, e opcionalmente a estrutura de perfis de usuários ( Documents and Settings ou Users, dependendo do Sistema Operacional). ii. Nos casos omissos em que a capacidade do disco rígido for considerada, pela equipe responsável, como insuficiente para atender este padrão, será utilizada apenas uma partição com o tamanho total do espaço do disco. iii. Sistema Operacional licenciado: A IplanRio não instalará sistemas operacionais não licenciados. b. Configurações de Segurança: i. Utilizar somente a solução de ferramenta de segurança prevista em portaria, conforme o padrão P02.001; ii. Não utilizar solução de Firewall de terceiros: evitando problemas de aplicação de Objetos Políticas de Grupo (GPO - Group Policy Objects) de domínio e outras configurações via rede; iii. Usuários não possuem direito de administrador: nos casos omissos, deverão ser analisados pela equipe responsável conforme a necessidade e o nível de privilégio no sistema que será concedido, sempre prevalecendo os critérios de segurança (Decreto nº de 30 de maio de 2008 e portarias relacionadas) 5 de 7 Av. Presidente Vargas, 3131/ sala 1302

6 iv. Usuário local Administrador (ou sem uso ) deverão ter senha com padrão de segurança elevado, chamado senha forte, que será configurada no momento da inclusão do micro no domínio rio.rj.gov.br e periodicamente será alterada via política de grupo de domínio; v. Aplicativos adicionais serão disponibilizados através do Portal de Software da IplanRio, ícone disponibilizado na área de trabalho para os que estão no domínio rio.rj.gov.br, e poderão ser selecionados e instalados pelo usuário. 8. DEFINIÇÕES E ABREVIAÇÕES Termo Estação de trabalho Computador Hardware Periférico Software Dominio Dominio rio.rj.gov.br GPO Situação adotado Situação recomendado Situação transição Definição Sistema computacional cujo uso é direcionado para a automatização ou apoio à realização de tarefas dos usuários, relacionadas a processamento, armazenamento e troca de dados e informações. Equipamento para armazenamento e processamento de dados. Parte física do computador, composta por circuitos eletrônicos, cabos e placas, tais como: processador, gabinete, fonte, placa-mãe. Equipamento conectado a uma estação de trabalho com objetivo de realizar tarefas complementares. Aplicação, um programa de computador, que permite executar determinadas tarefas. Construção de endereço web empregada para identificar e localizar computadores na Internet. Endereço web da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Group Policy Objects Objetos de Diretivas de Grupo que seriam aqueles objetos sujeitos a uma Política de Grupo, característica da família de sistemas operacionais Microsoft Windows que controlam o ambiente de trabalho, as contas de usuários e de computadores, o gerenciamento centralizado de configurações de sistemas operacionais, os aplicativos e as configurações de usuários. Componente do padrão adotado como padrão, tendo sido submetido a um processo formal de homologação Componente do padrão atende às políticas técnicas da e- PingRio, é reconhecido como um item que deve ser utilizado no âmbito das instituições de governo, mas ainda não foi submetido a um processo formal de homologação. Componente do padrão não recomendado, por não atender a um ou mais requisitos estabelecidos nas políticas gerais e técnicas da arquitetura; é incluído na e-pingrio em razão de seu uso significativo, tendendo a ser desativado/migrado/substituído assim que algum outro componente, em uma das duas situações 6 de 7 Av. Presidente Vargas, 3131/ sala 1302

7 Termo Definição anteriores (Adotado ou Recomendado) venha a apresentar condições totais de substituí-lo e melhor relação custo/benefício no processo de transição. Convém salientar que o desenvolvimento de novos serviços ou a reconstrução de partes significativas dos já existentes deve evitar o uso de componentes classificados como transitórios. Componente que está em avaliação e poderá ser enquadrado Situação estudo numa das situações acima, assim que o processo de avaliação estiver concluído Situação estudo futuro Componente ainda não avaliado e que será objeto de estudo posterior. Windows 8 Sistema Operacional da empresa Microsoft versão 8 Emulador de terminal Aplicativo de computador que permite que um usuário conectese e utilize recursos e aplicativos de outro computador Infoconnect Aplicativo emulador de terminal da empresa Unisys Portal de Software Portal web com a função de distribuição de aplicativos homologados para uso no ambiente da IplanRio e unidades administrativas da PCRJ 7 de 7 Av. Presidente Vargas, 3131/ sala 1302

1. P03 Dispositivos de Acesso. Configuração Mínima de Softwares para Estações de Trabalho P03.001

1. P03 Dispositivos de Acesso. Configuração Mínima de Softwares para Estações de Trabalho P03.001 1. IDENTIFICAÇÃO Padrão Segmento Código P03.001 Revisão v. 2014 2. PUBLICAÇÃO Órgão IplanRio Diretoria DOP Diretoria de Operações Setor GSA - Gerência de Suporte e Atendimento 1 de 6 epingrio@iplanrio.rio.rj.gov.br

Leia mais

PORTARIA Nº 178 DE 25 DE OUTUBRO DE 2012.

PORTARIA Nº 178 DE 25 DE OUTUBRO DE 2012. PORTARIA Nº 178 DE 25 DE OUTUBRO DE 2012. Acrescenta a arquitetura de padrões tecnológicos de Interoperabilidade - e- PINGRIO, no segmento recursos tecnológicos o padrão tecnológico sistemas operacionais

Leia mais

PORTARIA N Nº 184 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012.

PORTARIA N Nº 184 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012. PORTARIA N Nº 184 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de. ACRESCENTA A ARQUITETURA DE PADRÕES TECNOLÓGICOS DE INTEROPERABILIDADE -, NO SEGMENTO RECURSOS TECNOLÓGICOS, O PADRÃO TECNOLÓGICO SISTEMAS DE GERENCIAMENTO

Leia mais

PORTARIA N Nº Rio de Janeiro, 24 de Outubro de 2013.

PORTARIA N Nº Rio de Janeiro, 24 de Outubro de 2013. PORTARIA N Nº Rio de Janeiro, 24 de Outubro de 2013. ACRESCENTA A ARQUITETURA DE PADRÕES TECNOLÓGICOS DE INTEROPERABILIDADE -, NO SEGMENTO ORGANIZAÇÃO E INTERCÂMBIO DE INFORMAÇÕES, O PADRÃO TECNOLÓGICO

Leia mais

PORTARIA N Nº 182 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012.

PORTARIA N Nº 182 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012. PORTARIA N Nº 182 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012. ACRESCENTA A ARQUITETURA DE PADRÕES TECNOLÓGICOS DE INTEROPERABILIDADE - e-pingrio, NO SEGMENTO SEGURANÇA DE TECNOLOGIA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 02 Prof. André Lucio Competências da aula 2 Instalação e configuração dos sistemas operacionais proprietários Windows (7 e

Leia mais

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero Servidor, Proxy e Firewall Professor Victor Sotero 1 Servidor: Conceito Um servidor é um sistema de computação centralizada que fornece serviços a uma rede de computadores; Os computadores que acessam

Leia mais

Migração para Software Livre Administração da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira

Migração para Software Livre Administração da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira Migração para Software Livre Administração da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira Valdir Barbosa valdir@adm.feis.unesp.br Outubro 2009 Agenda Motivação Objetivos Projeto Piloto /Treinamento Aplicativos

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

PORTARIA Nº 7876. O PREFEITO DE JUIZ DE FORA, no uso das atribuições que lhe confere a Legislação vigente,

PORTARIA Nº 7876. O PREFEITO DE JUIZ DE FORA, no uso das atribuições que lhe confere a Legislação vigente, PORTARIA Nº 7876 Dispõe sobre a Norma PSI/N.0001 - Utilização da Estação de Trabalho, nos termos dos arts. 20 e 24, da Resolução nº 041/2010-SPDE. O PREFEITO DE JUIZ DE FORA, no uso das atribuições que

Leia mais

PORTARIA/INCRA/P/N 70, DE 29 DE MARÇO DE 2006. (DOU nº 62, DE 30 DE MARÇO DE 2006)

PORTARIA/INCRA/P/N 70, DE 29 DE MARÇO DE 2006. (DOU nº 62, DE 30 DE MARÇO DE 2006) PORTARIA/INCRA/P/N 70, DE 29 DE MARÇO DE 2006. (DOU nº 62, DE 30 DE MARÇO DE 2006) Disciplina a utilização dos recursos de Tecnologia da Informação nas unidades do Instituto Nacional de Colonização e Reforma

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

Servidor de OpenLAB Data Store A.02.01 Lista de Preparação do Local. Objetivo do Procedimento. Responsabilidades do cliente

Servidor de OpenLAB Data Store A.02.01 Lista de Preparação do Local. Objetivo do Procedimento. Responsabilidades do cliente Servidor Lista de Preparação de OpenLAB do Data Local Store A.02.01 Objetivo do Procedimento Assegurar que a instalação do Servidor de OpenLAB Data Store pode ser concluída com sucesso por meio de preparação

Leia mais

Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal

Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal Soluções de Gerenciamento de Clientes e de Impressão Universal Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation.

Leia mais

gladiador INTERNET CONTROLADA

gladiador INTERNET CONTROLADA gladiador INTERNET CONTROLADA funcionalidades do sistema gladiador sistema Gerenciamento de usuários, gerenciamento de discos, data e hora do sistema, backup gladiador. Estações de Trabalho Mapeamento

Leia mais

Projeto e Implantação de Servidores

Projeto e Implantação de Servidores SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO SISTEMA DE SELEÇÃO USINICADA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA Projeto

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Serviços de informática. Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS

TERMO DE REFERÊNCIA. Serviços de informática. Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS TERMO DE REFERÊNCIA Serviços de informática Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS 1 I VISITA IN LOCO No dia 24 de junho de 2014 na sede da Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS realizamos

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comitê de Segurança da Informação Secretaria de Tecnologia da Informação Núcleo de Segurança da Informação Revisão: 00 Vigência:20/04/2012 Classificação:

Leia mais

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança.

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda Managed Office Protection É fato, tanto pequenas e médias e grandes empresas enfrentam os mesmos riscos

Leia mais

Prof. Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck

Prof. Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck Noções de Informática Professor: Ricardo Beck Prof. Ricardo Beck www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 5 Noções de Informática SISTEMA OPERACIONAL Software O hardware consiste nos equipamentos que compõe

Leia mais

Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários

Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários Curso básico em técnicas de Manutenção para activistas comunitários Perguntas relacionadas com a Aula 4 do Módulo I 1. Todos os computadores utilizam um sistema operativo para oferecer a interface de interacção:

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades

TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades 1 Interagir com seus clientes por variados meios de contato, criando uma visão unificada do relacionamento e reduzindo custos. Essa é a missão do TACTIUM ecrm. As soluções

Leia mais

Roteiro 11: Roteamento /acesso remoto / redirecionamento de diretórios

Roteiro 11: Roteamento /acesso remoto / redirecionamento de diretórios Roteiro 11: Roteamento /acesso remoto / redirecionamento de diretórios Objetivos: Ativar e gerenciar o serviço de roteamento; Ativar e gerenciar serviços de terminal remoto; Redirecionar diretórios através

Leia mais

Mandriva Pulse - Especificações e recursos

Mandriva Pulse - Especificações e recursos Mandriva Pulse - Especificações e recursos Mandriva Brasil 2 de abril de 2015 Lista de Tabelas 1 Tabela resumo dos diferenciais do Pulse....................... 9 Lista de Figuras 1 Interface web do Mandriva

Leia mais

GroupWise. Novell. Início Rápido. www.novell.com

GroupWise. Novell. Início Rápido. www.novell.com Novell GroupWise 7 www.novell.com Início Rápido O Novell GroupWise 7 é um sistema de e-mail corporativo e compatível com várias plataformas que fornece recursos seguros de colaboração, calendário, programação

Leia mais

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Projeto Lógico de Rede Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição 1.0 10/10/2011

Leia mais

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES FAQ PERGUNTAS FREQUENTES 1 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1.Quais são as características do Programa?...4 2.Quais são os pré-requisitos para instalação do Sigep Web?...4 3.Como obter o aplicativo para instalação?...4

Leia mais

NFe Nota Fiscal Eletronica

NFe Nota Fiscal Eletronica 1 NFe Nota Fiscal Eletronica Introdução O NFe Tron, apesar de ser um sistema complexo, possui um método simples de instalação, configurando todos os elementos necessários para o funcionamento básico do

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Crie um novo disco virtual. Figura 03. Figura 04.

Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Crie um novo disco virtual. Figura 03. Figura 04. Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Figura 03. Crie um novo disco virtual. Figura 04. 2 Escolha o formato de disco padrão do Virtual Box, VDI. Figura 05. Escolha o disco rígido Dinamicamente Alocado. Figura

Leia mais

ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL REQUISITOS MÍNIMOS DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DOS PROFISSIONAIS QUE DEVERÃO COMPOR AS EQUIPES TÉCNICAS PREVISTAS NESSA CONTRATAÇÃO PARA AMBOS OS LOTES. QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regulamentares, e tendo em vista o que consta do Processo

Leia mais

FACSENAC. SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO DRP (Documento de Requisitos do Projeto de Rede)

FACSENAC. SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO DRP (Documento de Requisitos do Projeto de Rede) FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Descrição Autor 1.0 03/10/2011 Primeira Edição

Leia mais

Configuração SERVIDOR.

Configuração SERVIDOR. REQUISITOS MINIMOS SISTEMAS FORTES INFORMÁTICA. Versão 2.0 1. PRE-REQUISITOS FUNCIONAIS HARDWARES E SOFTWARES. 1.1 ANALISE DE HARDWARE Configuração SERVIDOR. Componentes Mínimo Recomendado Padrão Adotado

Leia mais

1. Considerações...3. 2. Introdução...3. 3. Arquitetura...3. 3.1. Topologia Básica...4. 3.2. Hardware mínimo recomendado...5

1. Considerações...3. 2. Introdução...3. 3. Arquitetura...3. 3.1. Topologia Básica...4. 3.2. Hardware mínimo recomendado...5 ÍNDICE 1. Considerações...3 2. Introdução...3 3. Arquitetura...3 3.1. Topologia Básica...4 3.2. Hardware mínimo recomendado...5 3.3. Sistemas Operacionais...5 4. Configurações Necessárias...6 4.1. Nas

Leia mais

Rotina de Discovery e Inventário

Rotina de Discovery e Inventário 16/08/2013 Rotina de Discovery e Inventário Fornece orientações necessárias para testar a rotina de Discovery e Inventário. Versão 1.0 01/12/2014 Visão Resumida Data Criação 01/12/2014 Versão Documento

Leia mais

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.com Serviços DHCP Server: O DHCP ("Dynamic Host Configuration Protocol" ou "protocolo de configuração

Leia mais

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers Guia de Instalação Rápida 13897290 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes de instalar Sobre a conta

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

ALGUNS CONCEITOS. Rede de Computadores

ALGUNS CONCEITOS. Rede de Computadores ALGUNS CONCEITOS Rede de Computadores Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 OBJETIVO 1. Compartilhar recursos computacionais disponíveis sem considerar a localização física

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

SERVIDORES REDES E SR1

SERVIDORES REDES E SR1 SERVIDORES REDES E SR1 Rio de Janeiro - RJ HARDWARE Você pode instalar um sistema operacional para servidores em qualquer computador, ao menos na teoria tudo irá funcionar sem grandes dificuldades. Só

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e

9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e 9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e velocidade maior do que as linhas tradicionais. B) Conexão

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

Como conectar-se a rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Observação:

Como conectar-se a rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Observação: Setor de Informática UNISC Manual Prático: Como conectar-se a rede Sem Fio (Wireless) da UNISC Pré-Requisitos: Sistema Operacional Linux Ubuntu. O Noteboo Observação: Este documento abrange somente o Sistema

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Apresentação Portfólio de Serviços e Produtos da WebMaster Soluções. Com ele colocamos à sua disposição a Tecnologia que podemos implementar em sua empresa.

Leia mais

FACSENAC. Versão:1.5. Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes. Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0. Histórico de revisões

FACSENAC. Versão:1.5. Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes. Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0. Histórico de revisões FACSENAC ECOFROTA Documento de Projeto Lógico de Rede Versão:1.5 Data: 21/11/2013 Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0 Localização: FacSenac

Leia mais

Introdução ao. Linux do MEC

Introdução ao. Linux do MEC Introdução ao Linux do MEC Abril/2006 ÍNDICE Software Livre 3 Linux do MEC 4 Inicializando e finalizando o sistema 5 Área de trabalho 6 Operações com arquivos 7 Administração do ambiente 9 Navegador Internet

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL www.tc.df.gov.br Software Livre - Motivação produto de elevada qualidade a baixo custo (treinamento) aumento da vida útil do parque computacional simplificação da

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 22 - ( ESAF - 2004 - MPU - Técnico Administrativo ) O

Leia mais

www.leitejunior.com.br 26/04/2012 19:30 Leite Júnior QUESTÕES CESPE 26/04/2012 AO VIVO

www.leitejunior.com.br 26/04/2012 19:30 Leite Júnior QUESTÕES CESPE 26/04/2012 AO VIVO QUESTÕES CESPE 26/04/2012 AO VIVO CONCURSO: SEGER / ES Com referência à tela Painel de controle do sistema operacional Windows e ao sistema operacional Windows, julgue os itens a seguir. 31 No Windows,

Leia mais

Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web

Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web Manual de Configuração de Ambiente para Utilização do Login via Certificado Digital no Cadastro Web AÇÕES IMPORTANTES Ao tentar acessar o Cadastro Web por meio da certificação digital, é fundamental realizar

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04 Prof. André Lucio Competências da aula 3 Servidor de DHCP. Servidor de Arquivos. Servidor de Impressão. Aula 04 CONCEITOS

Leia mais

Norma de Segurança Estadual para Gerenciamento de Senhas

Norma de Segurança Estadual para Gerenciamento de Senhas GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANEXO I - RESOLUÇÃO Nº. 011/2011

Leia mais

PLANO DE ENSINO/AULA

PLANO DE ENSINO/AULA GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE GESTÃO PEDAGÓGICA E INCLUSÃO EDUCACIONAL COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA DE BRASÍLA PLANO DE ENSINO/AULA

Leia mais

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos:

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos: Setor de Informática UNISC Manual Prático: Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC Pré-Requisitos: O Notebook deve possuir adaptador Wireless instalado (drivers) e estar funcionando no seu

Leia mais

Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal

Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal Soluções de Gestão de Clientes e Impressão Universal Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registada da Microsoft Corporation nos E.U.A. As informações

Leia mais

Bem-vindo. Fiery Network Controller para DocuColor 240/250

Bem-vindo. Fiery Network Controller para DocuColor 240/250 Fiery Network Controller para DocuColor 240/250 Bem-vindo Neste documento, referências à DocuColor 242/252/260 devem ser referências à DocuColor 240/250. 2007 Electronics for Imaging, Inc. As informações

Leia mais

PORTARIA Nº 196, DE 5 DE JULHO DE 2006

PORTARIA Nº 196, DE 5 DE JULHO DE 2006 Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca A Biblioteca da Presidência da República

Leia mais

Edital 012/PROAD/SGP/2012

Edital 012/PROAD/SGP/2012 Edital 012/PROAD/SGP/2012 Nome do Candidato Número de Inscrição - Assinatura do Candidato Secretaria de Articulação e Relações Institucionais Gerência de Exames e Concursos I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM

Leia mais

Winconnection 6. Internet Gateway

Winconnection 6. Internet Gateway Winconnection 6 Internet Gateway Descrição Geral O Winconnection 6 é um gateway de acesso à internet desenvolvido dentro da filosofia UTM (Unified Threat Management). Assim centraliza as configurações

Leia mais

Personata Recorder. Manual de Instalação e Configuração

Personata Recorder. Manual de Instalação e Configuração Personata Recorder Manual de Instalação e Configuração Julho / 2013 1 Índice 1- Pré-requisitos......3 2 Verificação do Hardware......3 3 Instalação......5 4 Configuração Inicial......8 4.1 Localização......8

Leia mais

Servidores Windows para empresas

Servidores Windows para empresas Servidores Windows para empresas Vinicius F. Teixeira 1, André Moraes 1 1 Tecnologia em Redes de Computadores - Faculdade de Tecnologia senac Pelotas - RS - Brasil {vinicius,andré}viniciusfteixeira@gmail.com,

Leia mais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Configurando e Implantando o Windows Server 2003 Fabricio Breve Requisitos de Hardware de Sistema Processador Mínimo: 266 MHz Mínimo ideal:

Leia mais

Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services

Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services Microsoft Corporation Publicação: 14 de março de 2005 Autor: Tim Elhajj Editor: Sean Bentley Resumo Este documento fornece instruções

Leia mais

05/08/2013. Sistemas Distribuídos Cluster. Sistemas Distribuídos Cluster. Agenda. Introdução

05/08/2013. Sistemas Distribuídos Cluster. Sistemas Distribuídos Cluster. Agenda. Introdução Sistemas Distribuídos Cluster Originais gentilmente disponibilizados pelos autores em http://www.cdk4.net/wo/ Adaptados por Társio Ribeiro Cavalcante Agenda 1. Introdução 2. O que é um cluster 3. Alta

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Curso Técnico em Informática

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Curso Técnico em Informática SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Curso Técnico em Informática Estrutura de Endereçamento IP e Mascara de Subrede Endereçamento IP e Classes Autoridade para Atribuição de Números da Internet http://www.iana.org/

Leia mais

Laboratório de Sistemas e Redes. Nota sobre a Utilização do Laboratório

Laboratório de Sistemas e Redes. Nota sobre a Utilização do Laboratório Nota sobre a Utilização do Laboratório 1. Introdução O laboratório de Sistemas e Redes foi criado com o objectivo de fornecer um complemento prático de qualidade ao ensino das cadeiras do ramo Sistemas

Leia mais

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II)

AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) AULA 3 FERRAMENTAS E APLICATIVOS DE NAVEGAÇÃO, DE CORREIO ELETRÔNICO, DE GRUPOS DE DISCUSSÃO, DE BUSCA E PESQUISA (PARTE II) A seguir vamos ao estudo das ferramentas e aplicativos para utilização do correio

Leia mais

ROTEIRO: IMPLANTANDO O SISTEMA OPERACIONAL LINUX. Introdução: FERRAMENTAS. Abaixo segue relação de aplicativos utilizados para realizar este roteiro:

ROTEIRO: IMPLANTANDO O SISTEMA OPERACIONAL LINUX. Introdução: FERRAMENTAS. Abaixo segue relação de aplicativos utilizados para realizar este roteiro: ROTEIRO: IMPLANTANDO O SISTEMA OPERACIONAL LINUX Introdução: Vimos nas aulas passadas um dos sistemas operacionais atualmente utilizados no mundo, o Windows, mas existem outros sistemas operacionais também,

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

Dicas para a prova do MPU (cargos Analista e Técnico) NOÇÕES DE INFORMÁTICA: (comentário por tópico do edital visando o CESPE/UnB)

Dicas para a prova do MPU (cargos Analista e Técnico) NOÇÕES DE INFORMÁTICA: (comentário por tópico do edital visando o CESPE/UnB) Dicas para a prova do MPU (cargos Analista e Técnico) Por Prof.ª Ana Lucia Castilho NOÇÕES DE INFORMÁTICA: (comentário por tópico do edital visando o CESPE/UnB) Assunto: Noções de sistema operacional (ambientes

Leia mais

Manual de Instalação ProJuris8

Manual de Instalação ProJuris8 Manual de Instalação ProJuris8 Sumário 1 - Requisitos para a Instalação... 3 2 - Instalação do Firebird.... 4 3 - Instalação do Aplicativo ProJuris 8.... 8 4 - Conexão com o banco de dados.... 12 5 - Ativação

Leia mais

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye 1. Introdução Esse guia foi criado com o propósito de ajudar na instalação do Neteye. Para ajuda na utilização do Software, solicitamos que consulte os manuais da Console [http://www.neteye.com.br/help/doku.php?id=ajuda]

Leia mais

1 - Q82232 ( FCC - 2010 - MPE-RS - Agente Administrativo / Noções de Informática / Internet e intranet; )

1 - Q82232 ( FCC - 2010 - MPE-RS - Agente Administrativo / Noções de Informática / Internet e intranet; ) 1 - Q82232 ( FCC - 2010 - MPE-RS - Agente Administrativo / Noções de Informática / Internet e intranet; ) Para responder às questões de números 6 a 10, considere as funções originais dos produtos, versões

Leia mais

1. Considerações... 3. 2. Introdução... 3. 3. Configurações necessárias... 3. 3.1. Configurações no Ambiente de rede do Windows...

1. Considerações... 3. 2. Introdução... 3. 3. Configurações necessárias... 3. 3.1. Configurações no Ambiente de rede do Windows... 1 ÍNDICE 1. Considerações... 3 2. Introdução... 3 3. Configurações necessárias... 3 3.1. Configurações no Ambiente de rede do Windows... 3 3.2. Configuração do Internet Explorer... 4 3.3. Software gerenciador

Leia mais

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO Revisão: Seg, 21 de Março de 2011 www.sneplivre.com.br Índice 1. Instalação...4 1.1. Pré Requisitos...4 1.2. Na Prática...4 1.2.1. Download...4

Leia mais

Procedimentos de Formatação e Nova Instalação do Sistema. Procedimentos de Formatação do Sistema. Procedimentos de Nova Instalação do Sistema

Procedimentos de Formatação e Nova Instalação do Sistema. Procedimentos de Formatação do Sistema. Procedimentos de Nova Instalação do Sistema Procedimentos de Formatação e Nova Instalação do Sistema Objetivo: Padronizar os procedimentos de formatação e nova instalação para agilizar os seus respectivos processos e o backup/restauração dos dados

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10

INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10 Duração: 02:45 min INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10 1. Inicializar o Virtual PC 2007 e criar uma máquina virtual. a. Salvar em C:\Laboratorio b. O nome da máquina virtual será: Linux_Suse_Seunome.vmc

Leia mais

IBM Software Demos Tivoli Provisioning Manager for OS Deployment

IBM Software Demos Tivoli Provisioning Manager for OS Deployment Para muitas organizações, uma mudança para o Microsoft Windows Vista logo será necessária. Mas mesmo para as empresas bem-preparadas, a tarefa de migração para um novo sistema operacional é assustadora.

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Group Folha no servidor...6

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

Manual de Instalação do Linux Educacional 1.0

Manual de Instalação do Linux Educacional 1.0 2007 Manual de Instalação do Linux Educacional 1.0 Por: Rafael Nink de Carvalho Web site: 2 Manual de Instalação do Linux Educacional 1.0 Por: Rafael Nink de Carvalho Machadinho D Oeste RO Agosto 2007

Leia mais

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP)

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) teste 1 Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) Rafael Fernando Diorio www.diorio.com.br Tópicos - Atualizações e segurança do sistema - Gerenciamento do computador -

Leia mais

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO Criado por: Flavio Henrique Somensi flavio@opens.com.br Revisão: qui, 25 de abril de 2013 www.sneplivre.com.br Índice 1. Instalação...4

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 Pela grande necessidade de controlar a internet de diversos clientes, a NSC Soluções em Informática desenvolveu um novo produto capaz de gerenciar todos os recursos

Leia mais

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO

OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Institucional OBJETIVOS DA APRESENTAÇÃO Apresentar as vantagens de se trabalhar com Thin Clients Apresentar como funciona a tecnologia Server Based Computing, Virtualização de Desktop e Aplicativos EVOLUÇÃO

Leia mais

WebZine Manager. Documento de Projeto Lógico de Rede

WebZine Manager. Documento de Projeto Lógico de Rede WebZine Manager Documento de Projeto Lógico de Rede Versão:1.0 Data: 10 de Setembro de 2012 Identificador do documento: WebZine Manager Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0 Localização: SoftSolut,

Leia mais

Fiery Network Controller para a série WorkCentre 7700. Bem-vindo

Fiery Network Controller para a série WorkCentre 7700. Bem-vindo Fiery Network Controller para a série WorkCentre 7700 Bem-vindo 2009 Electronics for Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto.

Leia mais