Painel Escrituração Contábil Fiscal 2015 (Ano-Calendário 2014) Junho de 2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Painel Escrituração Contábil Fiscal 2015 (Ano-Calendário 2014) Junho de 2015"

Transcrição

1 Painel Escrituração Contábil Fiscal 2015 (Ano-Calendário 2014) Junho de 2015

2 Agenda 1 Quem está com você hoje 2 Informações Gerais sobre a ECF 3 Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Blocos e Registros 1

3 1. Quem está com você hoje

4 1. Quem está com você hoje Marcos R. Grigoleto Sócio-Diretor T E. José Geraldo Carizani Gerente-Sênior T E. Sandra Helena Guagnoni Gerente T E. Waldir Kopsch Gerente T E. 3

5 2. Informações Gerais sobre a ECF

6 2. Informações Gerais Informações Gerais Evolução da Legislação Tributária Novas práticas contábeis Escrituração Contábil Digital (ECD) Regime Tributário de Transição (RTT) FCONT A publicação da Lei nº /07 proporcionou a harmonização da contabilidade brasileira aos padrões internacionais RTT (IFRS) A RFB introduziu, a partir da publicação da Instrução Dez/2007 Normativa RFB nº 787/07 o controle digital dos lançamentos contábeis (Livros Diário, Razão e auxiliares, Balancetes e Balanços) A RFB introduziu o RTT para neutralização das alterações contábeis para fins fiscais com a publicação da Lei nº /09 Por meio da publicação da Instrução Normativa RFB nº 949/09, foi introduzido o FCONT, controle eletrônico utilizado para evidenciar os ajustes fiscais ao balanço societário para apuração do balanço fiscal. 5

7 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Evolução da Legislação Tributária (cont.) Extinção do RTT Escrituração Contábil Fiscal (ECF) A RFB definiu o tratamento tributário a ser dado às práticas estabelecidas pelas novas normas contábeis (Lei nº /07 RTT e posteriores CPC s). Dessa forma, a partir da publicação da Lei nº /14, o RTT vigorou Dez/2007 até 31 de dezembro de 2014, para os não optantes pelos efeitos antecipados desta Lei, ou até 31 de dezembro de 2013, para os optantes pela antecipação dos efeitos da Lei nº /14. A RFB introduziu a ECF, controle digital que reúne informações do ECD, DIPJ, LALUR, bem como dos ajustes decorrentes das novas normas contábeis (anteriormente controlado no FCONT). 6

8 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Quem está obrigado à entregar a ECF São obrigadas ao preenchimento da ECF todas as pessoas jurídicas, inclusive imunes e isentas, sejam elas tributadas pelo Lucro Real, Lucro Presumido ou Lucro Arbitrado, exceto: Pessoas jurídicas optantes pelo Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples Nacional); Órgãos públicos, às autarquias e às fundações públicas; Pessoas jurídicas inativas; e Pessoas jurídicas imunes e isentas que, em relação aos fatos ocorridos no ano-calendário, não tenham sido obrigadas à apresentação da EFD- Contribuições. 7

9 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) O que deverá ser informado na ECF O sujeito passivo deverá informar, na ECF, todas as operações que influenciem a composição da base de cálculo e o valor devido do IRPJ e da CSLL, bem como em relação: i. à recuperação do plano de contas contábil e saldos das contas, para pessoas jurídicas obrigadas a entregar a ECD relativa ao mesmo período da ECF; ii. iii. iv. à recuperação de saldos finais da ECF do período imediatamente anterior, quando aplicável; à associação das contas do plano de contas contábil recuperado da ECD com plano de contas referencial, definido pela Coordenação-Geral de Fiscalização (Cofis), por meio de Ato Declaratório Executivo (ADE); ao detalhamento dos ajustes do lucro líquido na apuração do Lucro Real, mediante tabela de adições e exclusões definida pela Cofis, por meio de Ato Declaratório Executivo; 8

10 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) O que deverá ser informado na ECF (cont.) v. ao detalhamento dos ajustes da base de cálculo da CSLL, mediante tabela de adições e exclusões definida pela Cofis, por meio de Ato Declaratório Executivo; vi. vii. aos registros de controle de todos os valores a excluir, adicionar ou compensar em exercícios subsequentes, inclusive prejuízo fiscal e base de cálculo negativa da CSLL; e aos registros, lançamentos e ajustes que forem necessários para a observância de preceitos da lei tributária relativos à determinação do lucro real e da base de cálculo da CSLL, quando não devam, por sua natureza exclusivamente fiscal, constar da escrituração comercial, ou sejam diferentes dos lançamentos dessa escrituração. 9

11 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Extinção do LALUR e da DIPJ As pessoas jurídicas ficam dispensadas, em relação aos fatos ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2014, da escrituração do Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur) em meio físico e da entrega da Declaração de Informações Econômico- Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ). 10

12 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Periodicidade e forma de transmissão A ECF será transmitida anualmente ao Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) até o último dia útil do mês de setembro do ano seguinte ao ano-calendário a que se refira. A ECF deverá ser assinada digitalmente mediante utilização de certificado digital válido. 11

13 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Situações Especiais na ECF Nos casos de extinção, cisão parcial, cisão total, fusão ou incorporação, a ECF deverá ser entregue pelas pessoas jurídicas extintas, cindidas, fusionadas, incorporadas e incorporadoras, até o último dia útil do mês subsequente ao do evento. A obrigatoriedade de entrega da ECF não se aplica à incorporadora, nos casos em que as pessoas jurídicas, incorporadora e incorporada, estejam sob o mesmo controle societário desde o ano-calendário anterior ao do evento. Nos casos de extinção, cisão parcial, cisão total, fusão ou incorporação, ocorrido de janeiro a agosto do ano-calendário, o prazo de entrega será até o último dia útil do mês de setembro do referido ano, mesmo prazo da ECF para situações normais relativas ao ano-calendário anterior. 12

14 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Penalidades por apresentação fora do prazo Lucro Real Multa (R$) 0,25%, por mês-calendário ou fração, do LAIR, no período a que se refere a apuração (limitada a 10%) A quem se aplica Pessoas jurídicas que deixarem de apresentar ou apresentarem em atraso o livro A multa será limitada em (i) R$ ,00 para as PJ que no ano-calendário anterior tiverem auferido receita bruta total, igual ou inferior a R$ ,00 e (ii) R$ ,00 para as PJ que não se enquadrarem na hipótese de que trata o item acima. A multa será reduzida (i) em 90% quando o livro for A multa será reduzida à metade, apresentado quando a em obrigação até 30 dias acessória após o prazo; for cumprida (ii) em 75%, antes quando de qualquer procedimento de ofício. o livro for apresentado em até 60 dias após o prazo; (iii) à metade, quando o livro for apresentado depois do prazo, mas antes de qualquer procedimento de ofício; e (iv) em 25%, se houver a apresentação do livro no prazo fixado em intimação. 13

15 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Penalidades por apresentação fora do prazo Demais Pessoas Jurídicas Multa (R$) A quem se aplica R$ 1.500,00 Demais Pessoas Jurídicas por mês-calendário ou fração R$ 500,00 por mês-calendário Pessoas jurídicas que estiverem em início de atividade ou ou fração que sejam imunes ou isentas ou que, na última declaração A multa será reduzida à metade, apresentada, quando a tenham obrigação apurado acessória lucro presumido for cumprida ou pelo antes Simples de qualquer procedimento de ofício. Nacional 14

16 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Penalidades pela apresentação de informações inexatas, incompletas ou omissão de informações Lucro Real Situação Multa (%) Informação omitida, inexata ou incompleta 3%, não inferior a R$ 100,00, do valor das transações comerciais ou das operações financeiras, próprias da pessoa jurídica ou de terceiros em relação aos quais seja responsável tributário A multa não será devida (i) se o sujeito passivo corrigir as inexatidões, incorreções ou omissões antes de iniciado qualquer procedimento de ofício; e (ii) será reduzida em 50% se forem corrigidas as inexatidões, incorreções ou omissões no prazo fixado em intimação. 15

17 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Penalidades pela apresentação de informações inexatas, incompletas ou omissão de informações Demais Pessoas Jurídicas Situação Multa (%) Informação omitida, inexata ou incompleta Informação omitida, inexata ou incompleta 3%, não inferior a R$ 100,00, do valor das transações comerciais ou das operações financeiras, próprias da pessoa jurídica ou de terceiros em relação aos quais seja responsável tributário, no caso de informação omitida, inexata ou incompleta 1,5%, não inferior a R$ 50,00, do valor das transações comerciais ou das operações financeiras, próprias da pessoa física ou de terceiros em relação aos quais seja responsável tributário, no caso de informação omitida, inexata ou incompleta 16

18 2. Informações Gerais (cont.) Informações Gerais (cont.) Penalidades pelo não cumprimento à intimação da RFB para apresentação da obrigação acessória ou prestação de esclarecimentos nos prazos legais Multa (R$) R$ 500,00 por mês-calendário Pessoas jurídicas em geral A quem se aplica 17

19 3. Blocos e Registros da ECF

20 3. Blocos e Registros da ECF Blocos e Registros da ECF Entre o registro inicial e o registro final, o arquivo digital é constituído de blocos, referindose cada um deles a um agrupamento de informações, conforme demonstramos a seguir: Bloco Nome do Bloco Descrição do Bloco 0 Abertura e Identificação Abre o arquivo, identifica a pessoa jurídica e referencia o período da ECF. C E J Informações Recuperadas da ECD Informações Recuperadas da ECF Anterior e Cálculo Fiscal dos Dados Recuperados da ECD Plano de Contas e Mapeamento Recupera, da ECD do período da escrituração da ECF, as informações do plano de contas e os saldos mensais. Recupera, da ECF imediatamente anterior, os saldos finais das contas referenciais e da parte B (do e-lalur e e-lacs). Calcula os saldos contábeis de acordo com o período de apuração do tributo. Apresenta o mapeamento do plano de contas contábil para o plano de contas referencial. 19

21 Bloco Nome do Bloco Descrição do Bloco K Saldos das Contas Contábeis e Referenciais Apresenta os saldos das contas contábeis patrimoniais e de resultado por período de apuração e o seu mapeamento para as contas referenciais. L Lucro Líquido Apresenta o balanço patrimonial, a demonstração do resultado do exercício e apura o lucro líquido da pessoa jurídica tributada pelo lucro real. M e-lalur e e-lacs Apresenta os livros eletrônicos de escrituração e apuração do IRPJ (e-lalur) e da CSLL (e- LACS) da pessoa jurídica tributada pelo lucro real - partes A e B. N Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) Calcula o IRPJ e a CSLL com base no lucro real (estimativas mensais e ajuste anual ou valores trimestrais). 20

22 Bloco Nome do Bloco Descrição do Bloco P Lucro Presumido Apresenta o balanço patrimonial e apura o IRPJ e a CSLL com base no lucro presumido. T Lucro Arbitrado Apura o IRPJ e a CSLL com base no lucro arbitrado. U Imunes ou Isentas Apresenta o balanço patrimonial das imunes ou isentas. Apura, quando for o caso, o IRPJ e a CSLL com base no lucro real. X Informações Econômicas Apresenta informações econômicas da pessoa jurídica. Y Informações Gerais Apresenta informações gerais da pessoa jurídica. 9 Encerramento do Arquivo Digital Encerra o arquivo digital. 21

23 Bloco 0: Abertura e Identificação Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas 0 Abertura do Arquivo Digital e Identificação da Pessoa Jurídica 1 Abertura do Bloco 0 10 Parâmetros de Tributação 20 Parâmetros Complementares 30 Dados Cadastrais 35 Identificação das SCP 930 Identificação dos Signatários da ECF 990 Encerramento do Bloco 0 1. Forma de tributação (Lucro Real, Presumido, Arbitrado); 2. Qualificação da PJ; 3. Optante pela extinção do RTT em 2014, etc. 1. Administradora de Fundos e Clubes de Investimento; 2. Participações em Consórcios; 3. Operações com o Exterior; 4. Participação Avaliada pelo MEP, etc. 1. Código da natureza jurídica; 2. CNAE 3. Endereço, etc. 1. Nome; 2. CPF; 3. Código de qualificação do assinante; 4. Inscrição no CRC, etc. 22

24 Bloco C: Informações Recuperadas da ECD Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas C001 C040 C050 C051 C053 C100 C150 C155 Abertura do Bloco C Informações Recuperadas da ECD Identificador da ECD Plano de Contas da ECD Plano de Contas Referencial Subcontas Correlatas Centro de Custos Identificação do Período dos Saldos Periódicos das Contas Patrimoniais Detalhes dos Saldos Contábeis das Contas Patrimoniais 1. Data de Início e Fim da ECD; 2. CNPJ; 3. NIRE, etc. 1. Código da Natureza da Conta; 2. Indicador do Tipo de Conta (Sintética/ Analítica); 3. Código da Conta Analítica/Sintética, etc. 1. Código do Centro de Custos; 2. Código da Conta no Plano de Contas Referencial, etc. 1. Código da Subconta Correlata; 2. Natureza da Subconta Correlata, etc. 1. Código do Centro de Custos; 2. Nome do Centro de Custos, etc. Data do Início e do Fim do Período 1. Código da Conta Analítica e Centro de Custos; 2. Valor do Saldo Inicial / Débitos/ Créditos e Saldo Final do Período 3. Número da Linha do Arquivo da ECD, etc. 23

25 Bloco C: Informações Recuperadas da ECD Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas C157 C350 C355 C990 Transferência de Saldos do Plano de Contas Anterior Identificação da Data dos Saldos das Contas de Resultado Antes do Encerramento Detalhes dos Saldos das Contas de Resultado Antes do Encerramento Encerramento do Bloco C 1. Código da Conta Analítica; 2. Código do Centro de Custos; 3. Valor do Saldo Final do Período Transferido; 4. Número da Linha do Arquivo da ECD, etc. 1. Data da Apuração do Resultado 1. Código da Conta Analítica de Resultado; 2. Código do Centro de Custos; 3. Valor do Saldo Final Antes do Lançamento de Encerramento; 4. Número da Linha do Arquivo da ECD, etc. Importante: O Bloco C não é preenchido pela empresa. O sistema preencherá o bloco C no momento da recuperação das ECD. * Este Bloco é uma Inovação em relação à DIPJ 24

26 Bloco E: Informações Recuperadas da ECF Anterior e Calculo Fiscal dos Dados Recuperados da ECD Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas E001 E010 E015 Abertura do Bloco E Informações Recuperadas da ECF Anterior e Cálculo Fiscal dos Dados Recuperados da ECD Saldos Finais Recuperados da ECF Anterior Contas Contábeis Mapeadas 1. Indicador de Movimento (com ou sem movimento) 1. Natureza da Conta, Código da Conta Referencial; 2. Descrição da Conta Referencial 3. Valor Total da Conta Referencial, etc. 1. Código da Conta Contábil Analítica; 2. Código do Centro de Custos 3. Descrição da Conta; 4. Saldo Final da Conta, etc. 25

27 Bloco E: Informações Recuperadas da ECF Anterior e Calculo Fiscal dos Dados Recuperados da ECD Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas E020 E030 E155 Saldos Finais das Contas da Parte B do e-lalur da ECF Imediatamente Anterior Identificação do Período Detalhes dos Saldos Contábeis Calculados com Base nas ECD 1. Código da Conta da Parte B; 2. Descrição da Conta, Data de Criação; 3. Tipo de Lançamento; 4. Descrição do Tipo de Lançamento no e-lalur que Deu Origem à Conta; 5. Data Limite para a Exclusão, Adição ou Compensação do Valor Controlado, se houver; 6. Indicador de Tributo da Adição/Exclusão (IRPJ, CSLL ou Ambos); 7. Indicador de Saldo Final do Período Anterior (D Para prejuízos ou valores que reduzam o lucro real ou C Para valores que aumentam o lucro real) 1. Data do Início e do Fim do Período; 2. Período de Apuração 1. Código da Conta Analítica; 2. Código do Centro de Custos; 3. Valor do Saldo Inicial / Débito/ Crédito e Saldo Final do Período; 4. Indicador da Situação do Saldo (devedor/ credor) 26

28 Bloco E: Informações Recuperadas da ECF Anterior e Calculo Fiscal dos Dados Recuperados da ECD Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas E355 E990 Detalhes dos Saldos das Contas de Resultado Antes do Encerramento Encerramento do Bloco E 1. Código da Conta Analítica de Resultado; 2. Código do Centro de Custos; 3. Valor do Saldo Final Antes do Lançamento de Encerramento, etc. Importante: O Bloco E não é preenchido pela empresa. O sistema preencherá o bloco E no momento da recuperação da ECF no período imediatamente anterior e efetuará os cálculos fiscais relativos aos dados recuperados da ECD. * Este Bloco é uma Inovação em relação à DIPJ 27

29 Bloco J: Plano de Contas e Mapeamento Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas J001 J050 J051 J053 J100 J990 Abertura do Bloco J Plano de Contas e Mapeamento Plano de Contas do Contribuinte Plano de Contas Referencial Subcontas Correlatas Centro de Custos Encerramento do Bloco J 1. Indicador de Movimento (com ou sem movimento) 1. Código da Natureza da Conta Analítica ou Sintética (Ativo, Passivo, PL, Resultado, Compensação); 2. Código e Nome da Conta Analítica/Sintética, etc. 1. Código do Centro de Custos; 2. Código da Conta no Plano de Contas Referencial 1. Código de Identificação do Grupo Formado por Conta- Subconta(s); 2. Código e Natureza da Subconta Correlata 1. Código do Centro de Custos; 2. Nome do Centro de Custos Importante: Os registros deste bloco podem ser (i) digitados, (ii) importados, (iii) replicados a partir do Bloco E ou (iv) recuperados da ECF do período imediatamente anterior, transmitida via SPED. * Este Bloco é uma Inovação em relação à DIPJ 28

30 Bloco K: Saldos das Contas Contábeis e Referenciais Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas K001 K030 K155 K156 K355 Abertura do Bloco K Saldos das Contas Contábeis e Referenciais Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário Detalhes dos Saldos Contábeis (Depois do Encerramento do Resultado do Período) Mapeamento Referencial do Saldo Final Saldos Finais das Contas Contábeis de Resultado Antes do Encerramento 1. Indicador de Movimento (com ou sem movimento) 1. Data do Início e do Fim do Período; 2. Período de Apuração 1. Código da Conta Analítica Patrimonial; 2. Código do Centro de Custos; 3. Valor do Saldo Inicial / Débito/ Crédito e Saldo Final do Período, etc. 1. Código da Conta no Plano de Contas Referencial; 2. Valor do Saldo Final mapeado, etc. 1. Código da Conta Analítica de Resultado; 2. Código do Centro de Custos; 3. Valor do Saldo Final Antes do Lançamento de Encerramento, etc. 29

31 Bloco K: Saldos das Contas Contábeis e Referenciais Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas K356 K990 Mapeamento Referencial dos Saldos 1. Código da Conta no Plano de Contas Referencial; Finais das Contas de Resultado Antes 2. Valor do Saldo Final Antes do Lançamento de Encerramento, etc. do Encerramento Encerramento do Bloco K Importante: Os registros deste bloco podem ser: (i) digitados; (ii) importados; ou (iii) Replicados a partir do Bloco E. * Este Bloco é uma Inovação em relação à DIPJ 30

32 Bloco K: Saldos das Contas Contábeis e Referenciais Registro K030 - Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário Registro de identificação dos períodos da escrituração necessários conforme definições de parâmetros do Bloco 0 (Registro 0000 Identificação e Registro Parâmetros de Tributação). 31

33 Registro K030 - Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário (cont.) 32

34 Registro K030 - Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário (cont.) 33

35 Bloco K: Saldos das Contas Contábeis e Referenciais Registro K156 - Mapeamento Referencial do Saldo Final Registro utilizado para mapeamento, por conta referencial, dos saldos finais de todas as contas Patrimoniais da escrituração societária da pessoa jurídica (Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido), nos respectivos períodos de apuração. 34

36 Registro K156 - Mapeamento Referencial do Saldo Final (cont.) Abertura dos campos para o preenchimento 35

37 Registro K156 - Mapeamento Referencial do Saldo Final (cont.) Demonstração dos saldos registrados/ importados Registro K156 36

38 Bloco L: Lucro Líquido Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas L001 Abertura do Bloco L Lucro Real L030 L100 L200 L210 Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário Balanço Patrimonial Método de Avaliação do Estoque Final Informativo da Composição de Custos 1. Indicador de movimento (com ou sem movimento) 1. Data do Início e do Fim do Período; 2. Período de apuração 1. Código da Conta Referencial 2. Descrição da Conta Referencial; 3. Natureza da Conta; 4. Saldo Inicial da Conta Referencial; 5. Saldo Final da Conta Referencial, etc. 1. Método de Avaliação do Estoque Final (Custo Médio Ponderado / PEPS / Arbitramento / Custo Específico / Inventário Periódico / Outros) 1. Código da Conta de Custos (Analítica); 2. Descrição da Conta de Custos; 3. Saldo Final da Conta de Custos Antes do Encerramento 37

39 Bloco L: Lucro Líquido Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas L300 L990 Demonstração do Resultado do Exercício Encerramento do Bloco L 1. Código da Conta Referencial (Analíticas e Sintéticas); 2. Descrição da Conta Referencial; 3. Natureza da Conta; 4. Saldo Final da Conta Referencial, etc. 38

40 Bloco L: Lucro Líquido Registro L030 - Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário Registro de identificação dos períodos da escrituração necessários conforme definições de parâmetros do Bloco 0 (Registro 0000 Identificação e Registro Parâmetros de Tributação) 39

41 Registro L030 - Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário (cont.) 40

42 Registro L030 - Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário (cont.) 41

43 Registro L100 Balanço Patrimonial Bloco L: Lucro Líquido Apresenta o balanço patrimonial com base nas contas referenciais para o período de apuração. O saldo Inicial pode ser replicado do registro E010 (Saldos Finais Recuperados da ECF Anterior) / E015 (Contas Contábeis Mapeadas) ou preenchido. O saldo final será recuperado do registro K155 (Detalhes dos Saldos Contábeis ) / K156 (Mapeamento Referencial do Saldo Final); Espelho das Fichas 36 e 37 (Ativo e Passivo) de Balanço Patrimonial da DIPJ; Saldo final será recuperado dos registros K155/ K156 (Detalhes dos Saldos Contábeis e Mapeamento Referencial do Saldo Final), respectivamente. 42

44 Registro L100 Balanço Patrimonial (cont.) 43

45 Bloco L: Lucro Líquido Registro L210 Informativo da Composição de Custos Apresenta a composição dos custos dos produtos fabricação própria vendidos e custos dos serviços prestados no período para as empresas que utilizam o inventário permanente. Espelho da Ficha 04 (Custos dos Bens e Serviços Vendidos) da DIPJ. Cruzamentos com o SPED Fiscal (Linhas de Compras) e dos valores totais com a ECD. Abertura mensal (Janeiro a Dezembro) para as Empresas que estiverem no Lucro Real e apurando o IRPJ e a CSLL com base em balancetes de suspensão e redução. 100% editável. 44

46 Registro L210 Informativo da Composição de Custos (cont.) 45

47 Registro L210 Informativo da Composição de Custos (cont.) 46

48 Registro L210 Informativo da Composição de Custos (cont.) 47

49 Registro L210 Informativo da Composição de Custos (cont.) 48

50 Registro L210 Informativo da Composição de Custos (cont.) 49

51 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas M001 M010 M030 Abertura do Bloco M Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real (e-lalur) e Livro Eletrônico de Apuração da Base de Cálculo da CSLL (e-lacs) Identificação da Conta na Parte B e- Lalur e do e-lacs Identificação do Período e Forma de Apuração do IRPJ e da CSLL das Empresas Tributadas pelo Lucro Real 1. Indicador de movimento (com ou sem movimento) 1. Código Unívoco Atribuído pela Pessoa Jurídica à Conta no e-lalur e e-lacs; 2. Descrição da Conta; 3. Data final do período de apuração em que a conta foi criada; 4. Código do Lançamento / Descrição; 5. Saldo Inicial; 6. CNPJ no Caso de Situação Especial, etc. 1. Data do Início e Fim do Período; 2. Período de apuração 50

52 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas M300 M305 M310 Lançamentos da Parte A do e-lalur Conta da Parte B do e-lalur Contas Contábeis Relacionadas ao Lançamento da Parte A do e-lalur. 1. Código do Lançamento no e-lalur; 2. Descrição do Tipo de Lançamento no e-lalur; 3. Indicador do Tipo de Lançamento; 4. Indicador de Relacionamento do Lançamento da Parte A; 5. Valor do Lançamento no e-lalur; 6. Histórico do Lançamento no e-lalur, etc. 1. Código da Conta na Parte B; 2. Valor Total dos Lançamentos, etc. 1. Código da Conta Contábil (Plano de Contas da Pessoa Jurídica); 2. Código do Centro de Custos; 3. Valor da Conta Utilizado no Lançamento da Parte A, etc. 51

53 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas M312 M315 M350 Números dos Lançamentos Relacionados à Conta Contábil Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento Lançamentos da Parte A do e-lacs 1. Número do Lançamento Descrito na ECD 1. Tipo do Processo (Judicial / Administrativo); 2. Número do Processo 1. Código do Lançamento no e-lalur; 2. Descrição do tipo de lançamento no e-lalur; 3. Indicador do Tipo de Lançamento; 4. Indicador de relacionamento do lançamento da parte A; 5. Valor do Lançamento no e-lacs; 6. Histórico do Lançamento no e-lacs, etc. 52

54 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas M355 M360 M362 M365 Conta da Parte B do e-lacs Contas Contábeis Relacionadas ao Lançamento da Parte A do e-lacs. Números dos Lançamentos Relacionados à Conta Contábil Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento 1. Código da Conta na Parte B; 2. Valor Total dos Lançamentos Adicionados ou Excluídos da Conta; 3. Indicador do Valor Total dos Lançamentos, etc. 1. Código da Conta Contábil (Plano de Contas da Pessoa Jurídica); 2. Código do Centro de Custos; 3. Valor da Conta Utilizado no Lançamento da Parte A, etc. 1. Número do Lançamento Descrito na ECD 1. Tipo do Processo (Judicial / Administrativo); 2. Número do Processo 53

55 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas M410 M415 Lançamentos na Conta da Parte B do e-lalur e do e-lacs Sem Reflexo na Parte A Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento 1. Código da Conta do Lançamento (conta da Parte B); 2. Código do Tributo; 3. Valor do Lançamento; 4. Código Unívoco da Contrapartida (conta da Parte B); 5. Histórico do Lançamento; 6. Lançamento para Realização de Valores Cuja Tributação Tenha Sido Diferida (Sim/ Não), etc. 1. Tipo do Processo (Judicial / Administrativo); 2. Número do Processo 54

56 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas M500 M990 Controle de Saldos das Contas da Parte B do e-lalur e do e-lacs Encerramento do Bloco M 1. Código Unívoco Atribuído Pelo Contribuinte à Conta no e-lalur e no e-lacs ; 2. Código do Tributo; 3. Somatório dos Lançamentos da Parte B com Reflexo na Parte A no Período; 4. Somatório dos Lançamentos da Parte B Sem Reflexo na Parte A no Período (entre contas da parte B); 5. Saldo Final da Conta no Período de Apuração, etc. Importante: O Bloco K apresenta o Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real (e-lalur) e Livro Eletrônico de Apuração da Base de Cálculo da CSLL (e-lacs). As novidades trazidas em relação à DIPJ estão relacionadas aos Registros: M010 / M305 / M310 / M312 / M315 / M355 / M360 / M362 / M365 / M410/ M415 / M500 55

57 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M010 Identificação da Conta na Parte B do e-lalur e do e-lacs Cadastra os saldos iniciais no período da escrituração das contas da parte B utilizadas no e-lalur e no e-lacs. O registro pode ser replicado da ECF anterior, importado e/ou editado. 56

58 Registro M010 Identificação da Conta na Parte B do e-lalur e do e-lacs (cont.) 57

59 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M030 Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL das Empresas Tributadas pelo Lucro Real Registro de identificação dos períodos da escrituração necessários conforme definições de parâmetros do Bloco 0. (Registro 0000 Identificação e Registro Parâmetros de Tributação). 58

60 Registro M030 Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL das Empresas Tributadas pelo Lucro Real (cont.) 59

61 Registro M030 Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL das Empresas Tributadas pelo Lucro Real (cont.) 60

62 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur Apresenta os lançamentos da parte A do e-lalur. Este registro demonstrará a apuração da base de cálculo da IRPJ anual, trimestral e nos meses com estimativa apurada com base no balanço/balancete. Substitui a Ficha 09 (Demonstração do Lucro Real) da DIPJ. 61

63 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 62

64 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 63

65 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 64

66 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 65

67 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 66

68 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 67

69 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 68

70 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 69

71 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 70

72 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 71

73 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 72

74 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 73

75 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 74

76 Registro M300 Lançamentos da Parte A do e-lalur (cont.) 75

77 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M305 Conta da Parte B do e-lalur Relacionamento do lançamento da parte A do e-lalur com a conta da parte B do e-lalur, de acordo com as regras abaixo: - Se adição, debita na conta da parte B e credita na parte A. - Se exclusão, credita na conta da parte B e debita na parte A. - Se prejuízo, credita na conta da parte B e debita na parte A. 76

78 Registro M305 Conta da Parte B do e-lalur (cont.) 77

79 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M310 Contas Contábeis Relacionadas ao Lançamento da Parte A do e-lalur Relaciona os lançamentos da parte A do e-lalur com as contas contábeis. 78

80 Registro M310 Contas Contábeis Relacionadas ao Lançamento da Parte A do e-lalur (cont.) Identificação por conta contábil ou centro de custos 79

81 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M312 Números dos Lançamentos Relacionados à Conta Contábil Apresenta o número dos lançamentos contábeis relacionados ao lançamento da conta da parte A, quando não for utilizado, no caso de conta patrimonial: I) O saldo total da conta contábil; ou II) O saldo do período (saldo final saldo inicial) da conta contábil; ou III) O total de débitos da conta contábil no período; ou IV) O total de créditos da conta contábil no período. Apresenta o número dos lançamentos contábeis do período referenciado no registro M030, relacionados ao lançamento da conta da parte A, quando não for utilizado, no caso de conta resultado: I) O saldo total da conta contábil. 80

82 Registro M312 Números dos Lançamentos Relacionados à Conta Contábil (cont.) Identificação Lançamento contábil 81

83 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M315 Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento Identifica os processos judiciais ou administrativos utilizados que embasaram adições menores que as previstas na legislação ou falta de adição e exclusões maiores que as previstas na legislação na parte A do e-lalur (tratamento diverso do regramento fiscal). 82

84 Registro M315 Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento (cont.) 83

85 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs Apresenta os lançamentos da parte A do e-lacs. Este registro demonstrará a apuração da base de cálculo da CSLL anual, trimestral e nos meses com estimativa apurada com base no balanço/balancete. Substitui a Ficha 17 (Cálculo da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) da DIPJ. 84

86 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 85

87 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 86

88 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 87

89 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 88

90 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 89

91 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 90

92 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 91

93 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 92

94 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 93

95 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 94

96 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 95

97 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 96

98 Registro M350 Lançamentos da Parte A do e-lacs (cont.) 97

99 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M355 Conta da Parte B do e-lacs Relacionamento do lançamento da parte A do e-lacs com a conta da parte B do e-lacs, de acordo com as regras abaixo: - Se adição, debita na conta da parte B e credita na parte A. - Se exclusão, credita na conta da parte B e debita na parte A. - Se prejuízo, credita na conta da parte B e debita na parte A. 98

100 Registro M355 Conta da Parte B do e-lacs (cont.) 99

101 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M360 Contas Contábeis Relacionadas ao Lançamento da Parte A do e-lacs Relaciona os lançamentos da parte A do e-lacs com as contas contábeis. 100

102 Registro M360 Contas Contábeis Relacionadas ao Lançamento da Parte A do e-lacs (cont.) Identificação por conta contábil ou centro de custos 101

103 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M362 Números dos Lançamentos Relacionados à Conta Contábil Apresenta o número dos lançamentos contábeis relacionados ao lançamento da conta da parte A, quando não for utilizado, no caso de conta patrimonial: I) O saldo total da conta contábil; ou II) O saldo do período (saldo final saldo inicial) da conta contábil; ou III) O total de débitos da conta contábil no período; ou IV) O total de créditos da conta contábil no período. Apresenta o número dos lançamentos contábeis do período referenciado no registro M030, relacionados ao lançamento da conta da parte A, quando não for utilizado, no caso de conta resultado: I) O saldo total da conta contábil. 102

104 Registro M362 Contas Contábeis Relacionadas ao Lançamento da Parte A do e-lacs (cont.) Identificação Lançamento contábil 103

105 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M365 Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento Identifica os processos judiciais e administrativos utilizados que embasaram adições menores que as previstas na legislação ou falta de adição e exclusões maiores que as previstas na legislação na parte A do e-lalur (tratamento diverso do regramento fiscal). 104

106 Registro M365 Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento (cont.) 105

107 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M410 Lançamento na Conta da Parte B do e-lalur e do e-lacs sem Reflexo na Parte A Apresenta os lançamentos em contas da parte B sem reflexos na parte A. 106

108 Registro M410 Lançamento na Conta da Parte B do e-lalur e do e-lacs sem Reflexo na Parte A (cont.) 107

109 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M415 Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento Identifica os processos judiciais e administrativos utilizados que embasaram o lançamento na parte B. 108

110 Registro M415 Identificação de Processos Judiciais e Administrativos Referentes ao Lançamento (cont.) Registro M410 Registro M

111 Bloco M: Livro Eletrônico de Apuração do Lucro Real e da Base de Calculo da CSLL (cont.) Registro M500 Controle de Saldos das Contas da Parte B do e-lalur e do e-lacs Apresenta a visão sintética do controle de saldos das contas da parte B do e-lalur e e- LACS. Registro gerado pelo sistema a partir do saldo inicial e das movimentações. - Os campos SD_FIM_LAL e IND_SD_FIM do último período serão transportados para o E020 da próxima ECF; - Quando a escrituração for trimestral, o saldo final do período será transportado para o saldo inicial do período seguinte; - O valor do SD_INI_LAL do primeiro período será igual ao saldo inicial do registro M

112 Registro M500 Controle de Saldos das Contas da Parte B do e-lalur e do e-lacs (cont.) 111

113 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas N001 N030 N500 N600 N610 N615 N620 Abertura do bloco N Cálculo do IRPJ e da 1. Indicador de movimento (com ou sem movimento) CSLL Identificação do Período e Forma de 1. Data do Início e do Fim do Período; Apuração do IRPJ e da CSLL das 2. Período de apuração Empresas Tributadas pelo Lucro Real Base de Cálculo do IRPJ Sobre o Lucro Real Após as Compensações de Prejuízos Demonstração do Lucro da Exploração Cálculo da Isenção e Redução do Imposto sobre Lucro Real Informações da Base de Cálculo de Incentivos Fiscais Cálculo do IRPJ Mensal por Estimativa 1. Código e Descrição conforme tabela dinâmica do Sped; 2. Valor 1. Código e Descrição conforme tabela dinâmica do Sped; 2. Valor 1. Código e Descrição conforme tabela dinâmica do Sped; 2. Valor 1. Base de Cálculo; 2. FINOR, FINAM, FUNRES 1. Código e Descrição conforme tabela dinâmica do Sped; 2. Valor 112

114 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro Nome do Registro Principais Informações a serem prestadas N630 N650 N660 N670 N990 Cálculo do IRPJ Com Base no Lucro 1. Código e Descrição conforme tabela dinâmica do Sped; Real 2. Valor Base de Cálculo da CSLL Após 1. Código e Descrição conforme tabela dinâmica do Sped; Compensações das Bases de 2. Valor Cálculo Negativa Cálculo da CSLL Mensal por 1. Código e Descrição conforme tabela dinâmica do Sped; Estimativa 2. Valor 1. Código e Descrição conforme tabela dinâmica do Sped; Cálculo da CSLL Com Base no Lucro 2. Valor Real Encerramento do Bloco N 113

115 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N030 Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL das Empresas Tributadas pelo Lucro Real Registro de identificação dos períodos da escrituração necessários conforme definições de parâmetros do Bloco 0 (Registro 0000 Identificação e Registro Parâmetros de Tributação). 114

116 Registro N030 Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL das Empresas Tributadas pelo Lucro Real (cont.) 115

117 Registro N030 Identificação dos Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL das Empresas Tributadas pelo Lucro Real (cont.) 116

118 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N500 Base de Cálculo do IRPJ Sobre o Lucro Real Após as Compensações de Prejuízos Apresenta a base de cálculo do IRPJ após as compensações de prejuízos. 117

119 Registro N500 Base de Cálculo do IRPJ Sobre o Lucro Real Após as Compensações de Prejuízos (cont.) 118

120 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N600 Demonstração do Lucro da Exploração Devem preencher este registro as pessoas jurídicas submetidas à apuração trimestral ou anual do imposto sobre a renda com base no lucro real que gozem de benefícios fiscais calculados com base no lucro da exploração. Espelho da Ficha 08 (Demonstração do Lucro da Exploração) da DIPJ 119

121 Registro N600 Demonstração do Lucro da Exploração (cont.) 120

122 Registro N600 Demonstração do Lucro da Exploração (cont.) 121

123 Registro N600 Demonstração do Lucro da Exploração (cont.) 122

124 Registro N600 Demonstração do Lucro da Exploração (cont.) 123

125 Registro N600 Demonstração do Lucro da Exploração (cont.) 124

126 Registro N600 Demonstração do Lucro da Exploração (cont.) 125

127 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N610 Cálculo da Isenção e Redução do Imposto Sobre o Lucro Real Este registro deve ser preenchido pelas pessoas jurídicas sujeitas à apuração do imposto de renda trimestral ou anual, que gozem dos benefícios fiscais de redução ou isenção desse imposto com base no lucro da exploração. Espelho da Ficha 10 (Cálculo da Isenção e Redução do IR sobre o Lucro Real) da DIPJ. 126

128 Registro N610 Cálculo da Isenção e Redução do Imposto Sobre o Lucro Real (cont.) 127

129 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N615 Informações da Base de Cálculo dos Incentivos Fiscais Este registro deve ser preenchido pelas pessoas jurídicas ou grupos de empresas coligadas de que trata o art. 9º da Lei nº 8.167, de 1991, alterado pela Medida Provisória nº , de 24 de agosto de 2001, titulares de empreendimento de setor da economia considerado, em ato do Poder Executivo, prioritário para o desenvolvimento regional, aprovado ou protocolizado até 2 de maio de 2001 nas áreas da Sudam e da Sudene ou do Grupo Executivo para Recuperação Econômica do Estado do Espírito Santo (Geres) (MP nº , de 2001, art. 4º e MP nº 2.145, de 2 de maio de 2001, art. 50, inciso XX, atuais MP nº , de 2001, art. 32, inciso XVIII, e nº , de 2001, art. 32, inciso IV), e MP nº 634, de 2013, arts. 1º e 2º. Espelho da Ficha 27 (Aplicações em Incentivos Fiscais) da DIPJ. 128

130 Registro N615 Informações da Base de Cálculo dos Incentivos Fiscais (cont.) 129

131 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N620 Cálculo do IRPJ Mensal por Estimativa Apresenta o cálculo do IRPJ mensal por estimativa. Substitui a Ficha 11 (Cálculo do Imposto de Renda Mensal por Estimativas) da DIPJ. 130

132 Registro N620 Cálculo do IRPJ Mensal por Estimativa (cont.) 131

133 Registro N620 Cálculo do IRPJ Mensal por Estimativa (cont.) 132

134 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N630 Cálculo do IRPJ Com Base no Lucro Real Apresenta o cálculo do IRPJ com base no lucro real. Substitui a Ficha 12 (Cálculo do Imposto de Renda sobre o Lucro Real) da DIPJ 133

135 Registro N630 Cálculo do IRPJ Com Base no Lucro Real (cont.) 134

136 Registro N630 Cálculo do IRPJ Com Base no Lucro Real (cont.) 135

137 Registro N630 Cálculo do IRPJ Com Base no Lucro Real (cont.) 136

138 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N650 Base de Cálculo da CSLL Após as Compensações da Base de Cálculo Negativa Apresenta a base de cálculo da CSLL, após as compensações da base de cálculo negativa. 137

139 Registro N650 Base de Cálculo da CSLL Após as Compensações da Base de Cálculo Negativa (cont.) 138

140 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N660 Cálculo da CSLL Mensal por Estimativa Este registro é habilitado para a pessoa jurídica que apurou o imposto de renda com base no lucro real anual que optou por apurar a CSLL por estimativa mensal. Substituiu a Ficha 16 (Cálculo da CSLL Mensal por Estimativas) da DIPJ. 139

141 Registro N660 Cálculo da CSLL Mensal por Estimativa (cont.) 140

142 Registro N660 Cálculo da CSLL Mensal por Estimativa (cont.) 141

143 Bloco N: Imposto de Renda e Contribuição Social (Lucro Real) (cont.) Registro N670 Cálculo da CSLL Com Base no Lucro Real Este registro apresenta o cálculo da CSLL com base no lucro real. Substitui a Ficha 17 (Cálculo da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) da DIPJ. 142

144 Registro N670 Cálculo da CSLL Com Base no Lucro Real (cont.) 143

145 Registro N670 Cálculo da CSLL Com Base no Lucro Real (cont.) 144

146 Novidades ECF em relação à estrutura da DIPJ Bloco X: Informações Econômicas Registro ECF DIPJ Descrição X340 Identificação da Participação no Exterior X350 Participações no Exterior Resultado do Período de Apuração X351 Demonstrativo de Resultados e de Imposto Pago no Exterior Ficha 34 Ficha 35 Ficha 35 (cont.) Inclusão de Linhas relativas à adoção da Lei nº /14: 1. Indicação do NIF: Número de identificação fiscal de cada investida ( CNPJ da investida no exterior) 2. Indicador de Consolidação e Motivo da Não Consolidação (se aplicável) Inclusão de Linhas relativas à adoção da Lei nº /14: 1. Receita de Participação em Controladas, Coligadas, Filiais ou Sucursais Inclusão de Linhas relativas à adoção da Lei nº /14: 1. Resultado (positivo ou negativo) da Própria Investida 2. Resultado Positivo a Tributar 3. Imposto Pago 4. Imposto Pago no Exterior Sobre Rendimentos Recebidos 5. Imposto Retido na Fonte no Exterior 6. Imposto Retido na Fonte no Brasil (Decorrente de rendimentos recebidos pela filial, sucursal ou controlada domiciliada no exterior, em Reais IN nº 1.520/14) 145

147 Novidades ECF em relação à estrutura da DIPJ (cont.) Bloco X: Informações Econômicas (cont.) Registro ECF DIPJ Descrição X352 Demonstrativo de Resultados no Exterior Auferidos por Intermédio de Coligadas em Regime de Caixa X353 Demonstrativo de Consolidação X354 Demonstrativo de Prejuízos Acumulados X355 Demonstrativo de Rendas Ativas e Passivas Ficha 35 (cont.) Ficha 35 (cont.) Ficha 35 (cont.) Ficha 35 (cont.) Inclusão de Linhas relativas à adoção da Lei nº /14: 1. Resultado (positivo ou negativo) do Período 2. Lucro Disponibilizado no Período Inclusão de Linhas relativas à adoção da Lei nº /14: 1. Resultado Negativo Utilizado na Consolidação 2. Saldo do Resultado Negativo Não Utilizado Inclusão de Linhas relativas à adoção da Lei nº /14: 1. Resultado Negativo de Períodos Anteriores a 2015 e a Saldo do Resultado Negativo Acumulado Inclusão de Linhas relativas à adoção da Lei nº /14: 1. Renda Passiva Própria do Ano-Calendário 2. Renda Total 3. Renda Ativa Própria 4. Percentual 146

148 Novidades ECF em relação à estrutura da DIPJ (cont.) Registro ECF DIPJ Descrição Y520 Pagtos./Recbtos. do Exterior ou de Não Residentes Y590 Ativos no Exterior Y600 Identificação de Sócios ou Titular Y620 Participações Avaliadas Pelo Método de Equivalência Patrimonial Y665 Demonstrativo das Diferenças na Adoção Inicial Fichas 52 e 53 Ficha 59 Ficha 60 Ficha 62 - Bloco Y: Informações Gerais Obs: Possibilidade de cruzamento com as informações que foram declaradas no SISCOSERV. Obs: O Registro da ECF exige mais informações e detalhes do que os prestados na DCBE. 1. Data da Alteração no Quadro Societário 2. Data da Saída do Quadro Societário Inclusão de Linhas relativas à adoção da Lei nº /14: 1. Data do Evento 2. Valor Total da Participação 3. Data da Aquisição da Participação Societária 4. Sumário em Cartório 5. Número do Registro no Cartório 6. Nome do Cartório 7. Laudo Protocolado na RFB 8. Número do Processo 1. Código da Conta; 2. Saldo Societário; 3. Valor do Saldo Fiscal da Conta; 4. Diferença de Saldos; 5. Método de Controle da Subconta; 6. Código da Subconta Contábil Analítica, etc. 147

149 Novidades ECF em relação à estrutura da DIPJ (cont.) Registro ECF DIPJ Descrição Y800 Outras Informações - Bloco Y: Informações Gerais Este registro permite que seja anexado um arquivo em formato texto RTF, que se destina a receber informações que devam constar da ECF, tais como demonstrativos não previstos no leiaute, laudos, relatórios, etc. 148

150 Novidades ECF em relação à estrutura da DIPJ (cont.) Bloco Y: Informações Gerais (cont.) Registro Y665 Demonstrativo das Diferenças na Adoção Inicial Apresenta o demonstrativo das diferenças dos saldos societário e fiscal das contas contábeis em virtude da adoção inicial das normas contábeis internacionais de acordo com o art. 175 da Instrução Normativa RFB n o 1.515, de 24 de novembro de Método para controle das Diferenças: a) Controlada por subconta; b) Controlada por subconta, mas quando a subconta é a própria conta que já existia no balanço; c) não é controlada por subconta, mas é controlada no LALUR; d) não é controlada por subconta porque não há ajustes decorrentes das diferenças, na forma dos arts. 163 a 168 (participações em coligadas e controladas de que trata o art. 173 e nos contratos de concessão de serviços públicos de que trata o art. 174). 149

151 Novidades ECF em relação à estrutura da DIPJ (cont.) Registro Y665 Demonstrativo das Diferenças na Adoção Inicial (cont.) 150

152 kpmg.com/socialmedia 2015 KPMG International Cooperative ( KPMG International ), a Swiss entity. Member firms of the KPMG network of independent firms are affiliated with KPMG International. KPMG International provides no client services. The KPMG name, logo and cutting through complexity are registered trademarks or trademarks of KPMG International. As informações contidas neste documento são de caráter geral e não se destinam a abordar as circunstâncias de nenhum indivíduo ou entidade específicos. Embora tenhamos nos empenhado em prestar informações precisas e pertinentes, não há nenhuma garantia de sua exatidão na data em que foram recebidas nem de que tais informações continuarão válidas no futuro. Essas informações não devem servir de base para se empreender qualquer ação sem orientação profissional qualificada, precedida de um exame minucioso da situação em pauta.

PAUTA DA ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

PAUTA DA ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) PAUTA DA ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) O que é ECF? Escrituração Contábil Fiscal - (ECF) é uma obrigação imposta às Pessoas Jurídicas estabelecidas no Brasil exigidas pela RFB que substituiu a Declaração

Leia mais

Maio/2017. MAPA ETÉCNICO FISCAL - facebook/mapaetecnicofiscal

Maio/2017. MAPA ETÉCNICO FISCAL  - facebook/mapaetecnicofiscal Maio/2017 Lei 11.638 28/12/07 CPC Lei 11.941 28/05/09 RTT IN RFB IN RFB LEI IN RFB 1.397 1.422 12.973 1.700 17/09/13 20/12/13 14/05/14 14/03/17 RTT ECF FIM RTT Lei 12.973/15 A Escrituração Contábil Fiscal

Leia mais

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL

ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL LEGISLAÇÃO Diante da mais nova modernização das obrigações que o Brasil está passando, um dos mais importantes impostos do país não poderia ficar de fora. Com a publicação

Leia mais

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 Versão 1.2 (26/08/2015) Prazo de entrega 2015-30/09/2015. Instrução Normativa RFB nº 1524, de 08 de dezembro de 2014) Art. 3º A ECF será transmitida anualmente ao

Leia mais

CÂMARA JAPONESA. Escrituração Contábil Fiscal (ECF IRPJ) Ricardo Bonfá Novembro 2014

CÂMARA JAPONESA. Escrituração Contábil Fiscal (ECF IRPJ) Ricardo Bonfá Novembro 2014 CÂMARA JAPONESA Escrituração Contábil Fiscal (ECF IRPJ) Ricardo Bonfá rjesus@kpmg.com.br Novembro 2014 Conteúdo Conteúdo O que é a ECF? 4 Fontes de informação 8 Desafios 9 Penalidades 11 2 O que é a ECF?

Leia mais

Blocos de composição da ECF

Blocos de composição da ECF Blocos de composição da ECF Bloco 0 - Abertura e Identificação Descrição do Bloco: Abre o arquivo, identifica a pessoa jurídica e referencia o período da ECF. Registro 0000: Abertura do Arquivo Digital

Leia mais

ECF (Escrituração Contábil Fiscal)

ECF (Escrituração Contábil Fiscal) ECF (Escrituração Contábil Fiscal) ECD (Escrituração Contábil Digital) Regras Novas 2014 Maria Ilene Imlau Winter Informações Gerais Obrigatoriedade (inclusive Lucro Presumido, Imunes e Isentas) Obrigações

Leia mais

Escrituração Contábil Fiscal Destaques MP 627/03

Escrituração Contábil Fiscal Destaques MP 627/03 www.pwc.com Câmara Técnica de Contabilidade e Finanças - Aesbe Escrituração Contábil Fiscal Destaques MP 627/03 Maio de 2014 Índice ECF Escrituração Contábil Fiscal Sugestão de mudança Alguns comentários

Leia mais

SPED 2016 Um Ano de Mudanças. SPED ECD e SPED ECF: Um projeto de pressão!

SPED 2016 Um Ano de Mudanças. SPED ECD e SPED ECF: Um projeto de pressão! SPED 2016 Um Ano de Mudanças SPED ECD e SPED ECF: Um projeto de pressão! Objetivo do Treinamento Atualização sobre as alterações do Leiaute 4 do SPED ECD para 2016. Leiaute 4 Item 3.4 do Manual - utilizado

Leia mais

SPED Contábil - Versão 3.1.9

SPED Contábil - Versão 3.1.9 SPED Contábil - Versão 3.1.9 A Escrituração Contábil Digital (ECD) é parte integrante do projeto SPED e tem por objetivo a substituição da escrituração em papel pela escrituração transmitida via arquivo,

Leia mais

Quarta do Conhecimento ECF Alterações para 2017 e Pontos de Atenção no Preenchimento Marcia Ramos

Quarta do Conhecimento ECF Alterações para 2017 e Pontos de Atenção no Preenchimento Marcia Ramos Quarta do Conhecimento ECF Alterações para 2017 e Pontos de Atenção no Preenchimento Marcia Ramos Obrigatoriedade Todas as pessoas jurídicas, exceto optantes pelo SIMPLES NACIONAL, orgãos públicos e pessoas

Leia mais

ECF Lucro Presumido Regras Gerais. 1. Instrução Normativa RFB nº 1.422/ Eventos Especiais Blocos do Arquivo...

ECF Lucro Presumido Regras Gerais. 1. Instrução Normativa RFB nº 1.422/ Eventos Especiais Blocos do Arquivo... ECF Lucro Presumido Regras Gerais 1. Instrução Normativa RFB nº 1.422/2013... 2 2. Eventos Especiais... 5 3. Blocos do Arquivo... 7 4. Importação da ECF e Recuperação da ECD... 8 5. Registros do Lucro

Leia mais

13/06/2016 SPED ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL NOVIDADES Prof. Fellipe Guerra Ceará, 10 de Junho de 2016.

13/06/2016 SPED ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL NOVIDADES Prof. Fellipe Guerra Ceará, 10 de Junho de 2016. SPED ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL NOVIDADES 2016 Prof. Fellipe Guerra Ceará, 10 de Junho de 2016. 1 2 3 1.218.088 CONTABILIDADE NO BRASIL Lei 6.404/1976 Lei 12.973/2014 Decreto Lei 1.598/1977 Lei 11.941/2009

Leia mais

Escrituração Contábil Digital X Escrituração Contábil Fiscal DIPJ E LALUR

Escrituração Contábil Digital X Escrituração Contábil Fiscal DIPJ E LALUR Escrituração Contábil Digital X Escrituração Contábil Fiscal DIPJ E LALUR O ano corrente promete muitas novidades na área de atuação da contabilidade, umas que vêm incrementar o trabalho dos profissionais,

Leia mais

ECF Obrigatoriedade, prazo e multas

ECF Obrigatoriedade, prazo e multas ECF Obrigatoriedade, prazo e multas 4 de abril de 2016 Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a DIPJ desde 2015 A ECF referente ao ano-calendário 2015 deve ser entregue até 30 de junho de 2016. A

Leia mais

Manual de geração do Arquivo para o Sped ECF Escrituração Contábil Fiscal. Introdução

Manual de geração do Arquivo para o Sped ECF Escrituração Contábil Fiscal. Introdução Manual de geração do Arquivo para o Sped ECF Escrituração Contábil Fiscal Introdução A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ),

Leia mais

Legislação e regras da ECF

Legislação e regras da ECF ECF Legislação e regras da ECF Definição ECF Escrituração Contábil Fiscal (novo nome da EFD-IRPJ) de acordo com o disposto na Instrução Normativa RFB nº 1.422, de 19 de dezembro de 2013 DOU 20.12.2013.

Leia mais

expert PDF Trial SPED - Escrituração Contábil Digital Elaborado por: Ademir Macedo de Oliveira

expert PDF Trial SPED - Escrituração Contábil Digital Elaborado por: Ademir Macedo de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

Sumário. 1. Introdução... 2. 2. Instrução Normativa RFB nº 1.420/2013... 3. 3. Livros Abrangidos pelo Sped Contábil... 7

Sumário. 1. Introdução... 2. 2. Instrução Normativa RFB nº 1.420/2013... 3. 3. Livros Abrangidos pelo Sped Contábil... 7 Sumário 1. Introdução... 2 2. Instrução Normativa RFB nº 1.420/2013... 3 3. Livros Abrangidos pelo Sped Contábil... 7 4. Entidades imunes e isentas... 7 5. Regras de Convivência entre os Livros Abrangidos

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Este tutorial destina-se a empresas de Regime Lucro Real. A exportação para o SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) no Sistema LedWin, deverá ser feita da seguinte

Leia mais

Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Introdução A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ), a partir do ano-calendário 2014, com

Leia mais

ECF Escrituração Contábil Fiscal. Maio de 2015

ECF Escrituração Contábil Fiscal. Maio de 2015 Maio de 2015 Histórico Desde o ano de 2007, com a criação Sistema público de Escrituração Digital (SPED), por meio do Decreto nº 6.022, o fisco vem gradativamente migrando sua base de análises para os

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) Grant Thornton - Brasil Junho de 2015 Agenda Considerações Iniciais; Obrigatoriedade de Transmissão; Penalidades (Multas); Informações a serem Transmitidas; Recuperação

Leia mais

SPED ECF. ECF Escrituração Contábil Fiscal. Danilo Lollio São Paulo - SP. Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft.

SPED ECF. ECF Escrituração Contábil Fiscal. Danilo Lollio São Paulo - SP. Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft. SPED ECF ECF Escrituração Contábil Fiscal Danilo Lollio São Paulo - SP Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft. É proibida a reprodução, distribuição ou comercialização deste conteúdo.

Leia mais

1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6. Considerações Finais.

1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6. Considerações Finais. ECF Escrituração Contábil Fiscal Aspectos gerais. Por: Luana Romaniuk. Em junho de 2015. SUMÁRIO 1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6.

Leia mais

Sped ECF. Tutorial WinThor e Informações Gerais

Sped ECF. Tutorial WinThor e Informações Gerais Sped ECF Tutorial WinThor e Informações Gerais O que é? A ECF (Escrituração Contábil Fiscal) é uma obrigação anual das empresas, instituída pela Receita Federal do Brasil e trata-se da unificação de informações

Leia mais

Prof. Filemon Augusto de Oliveira

Prof. Filemon Augusto de Oliveira Prof. Filemon Augusto de Oliveira Mini Curriculum Prof. Filemon Augusto de Oliveira Contador Especialista em Gestão Financeira MBA Controladoria e Auditoria Empresário Contábil Membro do GT Tributário

Leia mais

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r Mapeamento ECF Projeto SPED ECF Introdução A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a Declaração de Informações Econômico- Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ), a partir do ano-calendário 2014. São

Leia mais

SPED Contábil na Prática Escrituração Contábil Digital

SPED Contábil na Prática Escrituração Contábil Digital SPED Contábil na Prática Escrituração Contábil Digital Fortaleza-CE Prof. Marcos Lima Marcos Lima e Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Mestrando

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Fiscal ECF Registros M300 e M350 e-lalur / e-lacs

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Fiscal ECF Registros M300 e M350 e-lalur / e-lacs Escrituração Registros M300 e M350 e-lalur / e-lacs 05/05/2016 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Consequências

Leia mais

Boletim de Implementação BC12145

Boletim de Implementação BC12145 BC12145 SPED ECF Escrituração Contábil Fiscal Sumário Apresentação... 3 Procedimentos... 4 Orientação para Parametrização da Escrituração Contábil Fiscal... 5 2 Apresentação Devido ao volume de trabalho

Leia mais

SPED Um ano de grandes mudanças

SPED Um ano de grandes mudanças SPED 2016 - Um ano de grandes mudanças Palestra: ECD/ECF: UM PROJETO SOB PRESSÃO Vera Lúcia Gomes Abril 2016 1 Pauta Principais mudanças para 2016 Dados recuperados e não recuperados Demonstrações contábeis

Leia mais

SPED Um ano de grandes mudanças

SPED Um ano de grandes mudanças SPED 2016 - Um ano de grandes mudanças Palestra: ECD/ECF: Um projeto sob pressão Vera Lúcia Gomes Março 2016 1 Pauta Principais mudanças para 2016 Dados recuperados e não recuperados Demonstrações contábeis

Leia mais

SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA

SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA Este material foi produzido pela BDO para o presente seminário, com base na legislação publicada até o momento. As informações não devem ser consideradas como suficientes

Leia mais

TUTORIAL SPED ECF. Apresentação. Tabela de Alterações. Sumário. Apresentação Conhecendo o ECF (Escrituração Contábil Fiscal)...

TUTORIAL SPED ECF. Apresentação. Tabela de Alterações. Sumário. Apresentação Conhecendo o ECF (Escrituração Contábil Fiscal)... Sumário Apresentação... 1 1. Conhecendo o ECF (Escrituração Contábil Fiscal)... 2 2. Procedimentos iniciais... 4 3. Cadastrar Plano de Contas... 4 4. Atualizar tabelas... 6 5. Configuração de Exercício...

Leia mais

Terceiro Setor. Apresentação da ECF

Terceiro Setor. Apresentação da ECF Terceiro Setor e Apresentação da ECF 1 PALESTRANTES Marcone Hahan de Souza, contador, mestre em Economia, com ênfase em Controladoria, professor universitário e membro da Comissão de Estudos do Terceiro

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015.

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Contador, Consultor Empresarial e Especialista em SPED. Coordenador da Comissão

Leia mais

expert PDF Trial SPED - Contábil e Fiscal Agosto 2014 Elaborado por: Ademir Macedo de Oliveira

expert PDF Trial SPED - Contábil e Fiscal Agosto 2014 Elaborado por: Ademir Macedo de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

SPED Contábil ECD. O que é a ECD Escrituração Contábil Digital

SPED Contábil ECD. O que é a ECD Escrituração Contábil Digital SPED Contábil ECD 1 O que é a ECD Escrituração Contábil Digital A ECD Escrituração Contábil Digital é parte integrante do Projeto SPED Sistema Público de Escrituração Digital e visa substituir a escrituração

Leia mais

Em termos práticos, no Programa Validador e Assinador da entrada de dados do FCONT, devem ser informados os lançamentos que:

Em termos práticos, no Programa Validador e Assinador da entrada de dados do FCONT, devem ser informados os lançamentos que: FCONT Calendário 2010 1 Introdução Conforme disciplina da Instrução Normativa RFB nº 949/09, O FCONT é uma escrituração das contas patrimoniais e de resultado, em partidas dobradas, que considera os métodos

Leia mais

Guia Rápido ECF e ECD - SPED Contábil 2016

Guia Rápido ECF e ECD - SPED Contábil 2016 ÍNDICE Introdução... 3 SPED Contábil: Maio de 2016... 4 O que é o ECD - SPED Contábil?... 4 Empresas obrigadas a entregar o SPED Contábil... 4 Layout 4: enquadre de forma legal sua empresa... 5 Prazo de

Leia mais

Márcio Tonelli ECD e ECF LIÇÕES DE 2015 EXPECTATIVAS PARA 2016

Márcio Tonelli ECD e ECF LIÇÕES DE 2015 EXPECTATIVAS PARA 2016 Márcio Tonelli tt.consultoria.sped@gmail.com ECD e ECF LIÇÕES DE 2015 EXPECTATIVAS PARA 2016 NÚMEROS QUE IMPRESSIONAM Quantidade de versões de produção: Com alteração do número da versão: 13 Sem alteração

Leia mais

ECF Considerações Iniciais

ECF Considerações Iniciais Outubro de 2014 ECF Considerações Iniciais A ECF é mais um dos projetos da RFB que integrará o SPED (Disciplinada pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013). O layout da ECF pode ser encontrado no website

Leia mais

OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS NAS COOPERATIVAS. Nádia Emer Grasselli

OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS NAS COOPERATIVAS. Nádia Emer Grasselli OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS NAS COOPERATIVAS Nádia Emer Grasselli Conteúdo CRUZAMENTOS/OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS OBRIGAÇÃO TRIBUTÁRIA Denomina-se "obrigação tributária" o dever de fazer de um contribuinte, responsável

Leia mais

EM 2015 ALGUMAS EXIGENCIAS PASSAM A SER MAIS EVIDENTES, E UMA DELAS E O ECF EMPRESAS OPTANTES PELO LUCRO PRESUMIDO E REAL.

EM 2015 ALGUMAS EXIGENCIAS PASSAM A SER MAIS EVIDENTES, E UMA DELAS E O ECF EMPRESAS OPTANTES PELO LUCRO PRESUMIDO E REAL. EM 2015 ALGUMAS EXIGENCIAS PASSAM A SER MAIS EVIDENTES, E UMA DELAS E O ECF EMPRESAS OPTANTES PELO LUCRO PRESUMIDO E REAL. A VELOCIDADE DE INFORMACAO NOS NOSSOS DIAS SE TORNA A CHAVE PARA TANTAS MUDANCAS.

Leia mais

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 Versão 1.0 (08/2015) Prazo de entrega 2015-30/09/2015. Instrução Normativa RFB nº 1524, de 08 de dezembro de 2014) Art. 3º A ECF será transmitida anualmente ao Sistema

Leia mais

Sped ECF. Uma solução para apurar o imposto de renda pessoa jurídica

Sped ECF. Uma solução para apurar o imposto de renda pessoa jurídica Sped ECF by ROFF Labs Uma solução para apurar o imposto de renda pessoa jurídica Sumário 1 A solução Sped ECF by ROFF Labs 2 Sobre o ROFF Labs 2 Uma Solução para apuração dos impostos IRPJ e CSLL Integrado

Leia mais

1. O que é a ECF? Obrigatoriedade Prazo de entrega Benefícios do Sped Blocos Iniciando a configuração

1. O que é a ECF? Obrigatoriedade Prazo de entrega Benefícios do Sped Blocos Iniciando a configuração 2016 1 1. O que é a ECF?...4 2. Obrigatoriedade...5 3. Prazo de entrega...8 4. Benefícios do Sped...9 5. Blocos...10 6. Iniciando a configuração...13 7. Associação das Contas...14 8. Cadastro dos Sócios...20

Leia mais

Nota Técnica do Núcleo Tributário da OCB nº 07/2007

Nota Técnica do Núcleo Tributário da OCB nº 07/2007 Nota Técnica do Núcleo Tributário da OCB nº 07/2007 DACON - Demonstrativo de Apuração das Contribuições Sociais - Normas de Apresentação - Roteiro de Procedimentos SUMÁRIO I - Histórico II - Contribuintes

Leia mais

Cape contabilidade DIPJ

Cape contabilidade DIPJ DIPJ 1. PESSOAS JURÍDICAS OBRIGADAS À ENTREGA DA DIPJ Deverão apresentar a DIPJ, anualmente, de forma centralizada pela matriz: a) todas as pessoas jurídicas, inclusive as equiparadas; b) as entidades

Leia mais

ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento. 1. Tela inicial da ECF... 3. 2. Visualização dos dados da ECF... 3

ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento. 1. Tela inicial da ECF... 3. 2. Visualização dos dados da ECF... 3 ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento 1. Tela inicial da ECF... 3 2. Visualização dos dados da ECF... 3 3. Bloco 0 - Abertura e Identificação... 4 3.1 Registro 0000 - Abertura do Arquivo Digital

Leia mais

SPED ECF - Como importar as informações do registro U182 referente ao cálculo da CSLL para empresa Imune/ Isenta?

SPED ECF - Como importar as informações do registro U182 referente ao cálculo da CSLL para empresa Imune/ Isenta? SPED ECF - Como importar as informações do registro U182 referente ao cálculo da CSLL para empresa Imune/ Isenta? Esta opção estará disponível somente para empresas com forma de tributação de lucro: Imune/Isenta.

Leia mais

Baker Tilly Internacional

Baker Tilly Internacional Baker Tilly Internacional Baker Tilly Brasil A Baker Tilly Brasil é uma empresa de auditoria e consultoria, com atuação em todo o território nacional e membro independente da Baker Tilly Internacional,

Leia mais

ECF e ECD em 2016 Livros auxiliares e Subcontas

ECF e ECD em 2016 Livros auxiliares e Subcontas www.pwc.com.br ECF e ECD em 2016 Livros auxiliares e Subcontas Maio de 2016 Escrituração Contábil - ECD Alteração de prazos para entrega em 2016 Prazo para entrega em 2015 30 de junho de 2015 Artigo 5º

Leia mais

SPED ECF - Como importar as informações do registro P500 referente ao cálculo da CSLL?

SPED ECF - Como importar as informações do registro P500 referente ao cálculo da CSLL? SPED ECF - Como importar as informações do registro P500 referente ao cálculo da CSLL? Esta opção estará disponível somente para empresas com forma de tributação de lucro: Lucro Presumido. 1 IMPORTAÇÃO

Leia mais

Palestra. Escrituração Contábil Digital - ECD. Maio/2016. Elaborado por: JANEIRO/

Palestra. Escrituração Contábil Digital - ECD. Maio/2016. Elaborado por: JANEIRO/ Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 opções 2 ou 3 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

ECF Escrituração Contábil Fiscal

ECF Escrituração Contábil Fiscal Le f is c L e g i s l a c a o F i s c a l CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE

Leia mais

ANO XXV ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014

ANO XXV ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014 ANO XXV - 2014-1ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA DIPJ 2014 - PESSOAS JURÍDICAS E EQUIPARADAS - DISPOSIÇÕES GERAIS... Pág. 276 SIMPLES NACIONAL DASN-SIMEI

Leia mais

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 20/11/2014

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 20/11/2014 Bloco K + ECF Apresentação: Danilo Lollio Graduado em Análise de Sistemas pela Universidade Mackenzie. Formado em Pedagogia pela Universidade de São Paulo -USP. Gerente de Legislação da Wolters Kluwer

Leia mais

ANO XXVII ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 47/2016

ANO XXVII ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 47/2016 ANO XXVII - 2016-4ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 47/2016 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA - ASPECTOS TRIBUTÁRIOS GERAIS... Pág. 663 SIMPLES NACIONAL PROCEDIMENTOS

Leia mais

Emenda Constitucional nº. 42 (19/03/2003)

Emenda Constitucional nº. 42 (19/03/2003) EVOLUÇÃO Emenda Constitucional nº. 42 (19/03/2003) Art. 37 da Constituição Federal... XXII as administrações tributárias da União dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios,... e autuarão de forma

Leia mais

EFD-Reinf 29/06/2016. Apresentação. I -O que é o EFD-Reinf

EFD-Reinf 29/06/2016. Apresentação. I -O que é o EFD-Reinf EFD-Reinf Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da Contribuição Previdenciária Substituída O que vem por ai??? Danilo Lollio Estaapresentaçãoé de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft.

Leia mais

Escrituração Contábil Fiscal - ECF

Escrituração Contábil Fiscal - ECF EMPRESAS LUCRO REAL As empresas que são tributadas pelo Lucro Real, pagam o IRPJ e a CSLL com base no lucro obtido em sua contabilidade, ajustado de receitas e despesas que não devem ser consideradas,

Leia mais

expert PDF Trial ECF - Escrituração Contábil Fiscal do Imposto de Renda Setembro 2014 Elaborado por: Sérgio Roberto da Silva

expert PDF Trial ECF - Escrituração Contábil Fiscal do Imposto de Renda Setembro 2014 Elaborado por: Sérgio Roberto da Silva Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur

Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur São Paulo, 11 de setembro de 2012 Abrangência do Sped NF-e Integração

Leia mais

O SPED e o cruzamento das obrigações acessórias

O SPED e o cruzamento das obrigações acessórias O SPED e o cruzamento das obrigações acessórias ENTRADA DE DADOS PROCESSAMENTO DE DADOS Maior risco Entradas erradas causam saídas erradas SAÍDA DE INFORMAÇÃO Na visão de LAUDON & LAUDON(1999, p.

Leia mais

PALESTRA. A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal

PALESTRA. A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal PALESTRA A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal Palestrante: Ivo Ribeiro Viana Advogado, contabilista, especialista em direito tributário pela PUC-SP, MBE em gestão e controladoria pela FECAP-SP. Consultor

Leia mais

E-Financeira (IN RFB 1.571, de 02.07.15) 24.09.2015

E-Financeira (IN RFB 1.571, de 02.07.15) 24.09.2015 E-Financeira (IN RFB 1.571, de 02.07.15) 24.09.2015 e-financeira IN nº 1.571, de 02 de julho de 2015, dispõe sobre a prestação de informações relativas às operações financeiras de interesse da RFB pela

Leia mais

FORTES FISCAL ECONTÁBIL ECF LUCRO PRESUMIDO

FORTES FISCAL ECONTÁBIL ECF LUCRO PRESUMIDO FORTES FISCAL ECONTÁBIL ECF LUCRO PRESUMIDO Esse manual tem o objetivo de demonstrar como será realizada a geração da ECF de uma empresa optante pelo Lucro presumido no Fortes Fiscal. O que é a ECF? A

Leia mais

Lei nº /2014 REGULAMENTAÇÃO. Novembro de Instrução Normativa RFB nº 1.492/2014 e Instrução Normativa RFB nº 1.493/2014

Lei nº /2014 REGULAMENTAÇÃO. Novembro de Instrução Normativa RFB nº 1.492/2014 e Instrução Normativa RFB nº 1.493/2014 Lei nº 12.973/2014 REGULAMENTAÇÃO Instrução Normativa RFB nº 1.492/2014 e Instrução Normativa RFB nº 1.493/2014 Novembro de 2014 Agenda Objetivo Regime Tributário de Transição RTT Instrução Normativa RFB

Leia mais

SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Este tutorial destina-se a empresas de Regime Lucro Presumido. A exportação para o SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) no Sistema LedWin, deverá ser feita da

Leia mais

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS Visão geral dos impactos das novas evidenciações e diferenças de práticas contábeis advindas da IN 1.515. Subcontas. ECF e suas implicações.

Leia mais

ECD PONTOS CRITICOS Debate e Principais Pontos de Dúvidas

ECD PONTOS CRITICOS Debate e Principais Pontos de Dúvidas ECD PONTOS CRITICOS Debate e Principais Pontos de Dúvidas Palestrante: Gisleise Nogueira Especialista Fiscal e Tributário da ALIZ, palestrante, instrutora. Contadora atuando há 15 anos na área fiscal e

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

GERAÇÃO DA ECF NO ERP SOLUTION

GERAÇÃO DA ECF NO ERP SOLUTION Carine Lena 21/08/2015 008.016.028 1/14 GERAÇÃO DA ECF NO ERP SOLUTION Sumário 1. Plano de Contas referencial... 2 2. Geração do SPED ECF no ERP Solution... 6 3. Importação do arquivo no validador... 10

Leia mais

Leiaute ECD x Sistema Office

Leiaute ECD x Sistema Office Leiaute ECD x Sistema Office Índice 1. BLOCO 0: ABERTURA DO ARQUIVO DIGITAL E IDENTIFICAÇÃO DO EMPRESÁRIO OU DA SOCIEDADE EMPRESÁRIA... 1 Registro 0000: Abertura do Arquivo Digital e Identificação do Empresário

Leia mais

ALERTA: Art O desconhecimento da lei é inescusável. (...) (Decreto-lei nº 2.848/1940 Código penal brasileiro)

ALERTA: Art O desconhecimento da lei é inescusável. (...) (Decreto-lei nº 2.848/1940 Código penal brasileiro) SPED ECF Instrutor: Anderson Paganini Marchesi 1 UM PILAR DA ESTRUTURA JURÍDICO- CONSTITUCIONAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ALERTA: Art. 21 - O desconhecimento da lei é inescusável. (...) (Decreto-lei

Leia mais

FORTES CONTÁBIL E FISCAL ECF LUCRO REAL

FORTES CONTÁBIL E FISCAL ECF LUCRO REAL FORTES CONTÁBIL E FISCAL ECF LUCRO REAL Esse manual tem o objetivo de demonstrar como será realizada a geração da ECF de uma empresa optante pelo Lucro Real no Fortes Contábil. O que é a ECF? A Escrituração

Leia mais

Guia de Instruções ECF. Guia de Instruções ECF

Guia de Instruções ECF. Guia de Instruções ECF Guia de Instruções 1 Conteúdo Apresentação... 3 Instruções para... 4 1. Importação da e Recuperação da ECD... 4 2. Recuperação da ECD sem mapeamento para o Plano Referencial... 4 3. Recuperação da ECD

Leia mais

ANO XXV ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 41/2014

ANO XXV ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 41/2014 ANO XXV - 2014-2ª SEMANA DE OUTUBRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 41/2014 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO (FCONT) - NORMAS GERAIS... Pág.573 REGIME TRIBUTÁRIO DE TRANSIÇÃO

Leia mais

1. Registro 0000 (ABERTURA DO ARQUIVO DIGITAL E IDENTIFICAÇÃO DO EMPRESÁRIO OU DA SOCIEDADE EMPRESÁRIA ).

1. Registro 0000 (ABERTURA DO ARQUIVO DIGITAL E IDENTIFICAÇÃO DO EMPRESÁRIO OU DA SOCIEDADE EMPRESÁRIA ). SPED Contábil Alterações do Layout 3.0 Produto : RM TOTVS Gestão Contábil 11.82 Processo : SPED Contábil Subprocesso : Data da publicação : 16/04/15 Este documento tem o objetivo de apresentar as alterações

Leia mais

SPED GESTÃO E TREINAMENTO LTDA Av. Guilherme Cotching, 1948, Conj. 20 V. Maria - 02113-014 São Paulo SP (11) 2386-8850 / 2386-8851

SPED GESTÃO E TREINAMENTO LTDA Av. Guilherme Cotching, 1948, Conj. 20 V. Maria - 02113-014 São Paulo SP (11) 2386-8850 / 2386-8851 www.gefisc.com.br SPED GESTÃO E TREINAMENTO LTDA Av. Guilherme Cotching, 1948, Conj. 20 V. Maria - 02113-014 São Paulo SP (11) 2386-8850 / 2386-8851 UNIDADE SOROCABA/SP Rua Elisa Bramante Francisco, 15

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 - Nº 81, sexta-feira, 29 de abril de 2011 MINISTERIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

Diário Oficial da União Seção 1 - Nº 81, sexta-feira, 29 de abril de 2011 MINISTERIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Diário Oficial da União Seção 1 - Nº 81, sexta-feira, 29 de abril de 2011 MINISTERIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1149 DE 28 DE ABRIL DE 2011 Aprova o programa

Leia mais

Manual da ECF (Escrituração Contábil Fiscal)

Manual da ECF (Escrituração Contábil Fiscal) Manual da ECF (Escrituração Contábil Fiscal) ALDENIR ORTIZ RODRIGUES Contabilista, advogado, especialista em tributos diretos, contribuição para o PIS/Cofins e legislação societária. Coautor de livros

Leia mais

A EFD DO IRPJ/CSLL E SUAS PENALIDADES SOB A ÓTICA CONSTITUCIONAL

A EFD DO IRPJ/CSLL E SUAS PENALIDADES SOB A ÓTICA CONSTITUCIONAL III CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO TRIBUTÁRIO ATUAL IBDT/AJUFE/FDUSP-DEF A EFD DO IRPJ/CSLL E SUAS PENALIDADES SOB A ÓTICA CONSTITUCIONAL Celso Benício Junior SUMÁRIO 1. A apuração do IRPJ e da CSLL por

Leia mais

ECD Responde Escrituração Contábil Digital. Consultoria Tributária Abril/2016

ECD Responde Escrituração Contábil Digital. Consultoria Tributária Abril/2016 ECD Responde Escrituração Contábil Digital Consultoria Tributária Abril/2016 EQUIPE DE CONSULTORIA TRIBUTÁRIA 2 Programação 1. Conceitos sobre a ECD; 2. Principais Novidades Leiaute 4.0. 3. Linha de Produto;

Leia mais

A ECF Uma Panorâmica Contábil-Fiscal e Principais Aspectos no Ambiente do Sped. MARCO ROGÉRIO BORGES Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil

A ECF Uma Panorâmica Contábil-Fiscal e Principais Aspectos no Ambiente do Sped. MARCO ROGÉRIO BORGES Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil A ECF Uma Panorâmica Contábil-Fiscal e Principais Aspectos no Ambiente do Sped MARCO ROGÉRIO BORGES Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Abordagem: - Uma visão da nova escrituração e declaração

Leia mais

Sérgio Roberto Especialista em Auditoria Eletrônica da Secretaria da Receita Federal ( 8 anos ) (IN68/86) Mestre em Ciências Contábeis pela FECAP-SP

Sérgio Roberto Especialista em Auditoria Eletrônica da Secretaria da Receita Federal ( 8 anos ) (IN68/86) Mestre em Ciências Contábeis pela FECAP-SP Sérgio Roberto Especialista em Auditoria Eletrônica da Secretaria da Receita Federal ( 8 anos ) (IN68/86) Mestre em Ciências Contábeis pela FECAP-SP E na Fiscalização eletrônica do INSS Professor de Gestão

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2017 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 7 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das Associações de Pais e Mestres APMs de Escolas Estaduais conveniadas

Leia mais

SPED. Cruzamento das Informações: CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais 24/09/2009. Acompanhamento Diferenciado: DACON DIRF DIPJ DCOMP DCTF DARF

SPED. Cruzamento das Informações: CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais 24/09/2009. Acompanhamento Diferenciado: DACON DIRF DIPJ DCOMP DCTF DARF Cruzamento das Informações: DACON DIRF SPED DCTF DIPJ DCOMP DARF Palestrante: Thamara Jardim CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais Acompanhamento Diferenciado: Art. 2º O acompanhamento diferenciado deverá

Leia mais

Palestra: SPED ECF- Escrita Contábil Fiscal Regulamentada pela:

Palestra: SPED ECF- Escrita Contábil Fiscal Regulamentada pela: Página 1 Palestra: SPED ECF- Escrita Contábil Fiscal Regulamentada pela: Instrução Normativa RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB nº 1.353 de 30.04.2013 Instrução Normativa RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB nº

Leia mais

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 PRINCIPAIS CONSIDERAÇÕES O Art. 1 da IN RFB n 1353/13 instituiu a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o

Leia mais

INFORMATIVO NÚMERO 048 SETEMBRO DE Informativo Mensal. Página 1 de 14

INFORMATIVO NÚMERO 048 SETEMBRO DE Informativo Mensal. Página 1 de 14 NÚMERO 048 SETEMBRO DE 2015 INFORMATIVO Página 1 de 14 ÍNDICE 1.... 3 1.1 SPED ECF... 3 1.1.1 LALUR/LACS... 3 1.1.2 BLOCO K... 3 1.1.3 BLOCO M... 4 1.1.4 BLOCO N... 4 1.1.5 APURAÇÃO IRPJ/CSLL... 4 2. NOTAS

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Comparativo DIJP 2013 X DIPJ 2014

Orientações Consultoria de Segmentos Comparativo DIJP 2013 X DIPJ 2014 Comparativo DIJP 2013 X DIPJ 2014 26/05/2014 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Alterações DIPJ 2014... 4 3.2 Comparativo

Leia mais

rios (a partir de 2008) Setembro 2009

rios (a partir de 2008) Setembro 2009 Inovação das Práticas Contábeis e Efeitos Tributários rios (a partir de 2008) Setembro 2009 LEI 11.941/2009 MP - Medida Provisória nº. 449 de 03.12.2008 Convertida na Lei nº 11.941, de 27.05.2009 Altera

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL ECF

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL ECF ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL ECF Instrutor: Márcio Tonelli tt.consultoria.sped@gmail.com 2 Informações Fiscais - Processo Tradicional. DOCUMENTO ESCRITURAÇÃO DECLARAÇÃO INTERPRETAÇÃO DO DOCUMENTO S FISCO

Leia mais

Café da Manhã - Reforma tributária e ECF Reforma Tributária Ampla Reforma Tributária em Etapas... 4

Café da Manhã - Reforma tributária e ECF Reforma Tributária Ampla Reforma Tributária em Etapas... 4 Café da Manhã - Reforma tributária e ECF 2017 1. Reforma Tributária Ampla... 2 2. Reforma Tributária em Etapas... 4 3. Instrução Normativa RFB nº 1.422, de 19 de dezembro de 2013 DOU 20.12.2013... 7 4.

Leia mais

Declaração de Serviços Tomados

Declaração de Serviços Tomados Declaração de Serviços Tomados O que é isto? O que isto faz? Por meio desta página, qualquer contribuinte pode realizar a declaração dos serviços tomados para gerar as guias de Retenção. Nesta página,

Leia mais

Normas Sistema Gestão da Informação

Normas Sistema Gestão da Informação Normas Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1571, DE 02 DE JULHO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 03/07/2015, seção 1, pág. 32) Dispõe sobre a obrigatoriedade de prestação

Leia mais