Celeirinho. agrupamento de escolas de celeirós janeiro de 2013 Nº 30 Ano XVI. Editorial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Celeirinho. agrupamento de escolas de celeirós janeiro de 2013 Nº 30 Ano XVI. www.aeceleiros.pt. Editorial"

Transcrição

1 janeiro de 2013 Nº 30 Ano XVI Editorial Gerir a mudança e continuar a caminhar é um desafio que se coloca à Escola a cada ano e o que decorre afigura-se, sem dúvida, particularmente exigente. A crise económica que se instalou no país obrigou a uma redução da despesa pública, com a consequente aplicação, na Educação, de um quadro de medidas que se fez e fará sentir de modo muito significativo. Fecharam- -se escolas, criaram-se mega agrupamentos, eliminaram-se disciplinas, limitaram-se as opções pedagógicas da Escola, aumentou-se o número de alunos por turma, introduziram-se novas regras de avaliação dos alunos, alterou-se o estatuto do aluno Mas, porque em Educação não pode haver inércia, espera-se que a Escola não se deixe esmorecer com as contrariedades e seja capaz de, em qualquer circunstância, desempenhar bem a sua função. Esta responsabilidade reforça a importância do papel de todos os agentes que nela intervêm: aos pais incumbe a responsabilidade do acompanhamento efetivo da educação dos seus filhos e delinear um caminho seguro e com valores; à Escola, a missão de transmitir conhecimento, promover valores e criar uma cultura de rigor e exigência, preparando os alunos para um futuro competitivo e uma sociedade cada vez mais exigente; aos alunos, compete encarar a Escola com empenho e responsabilidade, senti-la como um lugar seu, um lugar por excelência para a aquisição de competências essenciais para gerar as suas próprias oportunidades e vencer os desafios. Neste nosso pequeno mundo, Agrupamento de Escolas de Celeirós, manteremos o propósito de ser uma Escola exigente, rigorosa e comprometida com o sucesso. Sendo o nosso compromisso com os alunos, continuaremos, como sempre, a olhar pelos seus interesses e acreditamos que, apesar das dificuldades, vamos trilhar caminhos de sucesso. Na senda destes objetivos, foi possível, também este ano, delinear um conjunto alargado e diversificado de medidas de apoio e de ofertas curriculares e extracurriculares. Assumindo claramente como áreas chave o Português e a Matemática, orientou-se o apoio ao estudo para estas áreas, reforçaram-se as assessorias, os programas de tutoria e a sala de estudo e alargou-se o funcionamento dos Clubes e Projetos. Com a colaboração e intervenção ativa de todos os elementos da comunidade educativa, encontraremos as melhores soluções para o desenvolvimento e crescimento do nosso Agrupamento, mesmo com um sistema educativo em permanente mudança. Estamos certos de que, com a congregação do esforço de todos, ultrapassar a crise será um desafio vencido! A Diretora Célia Simões

2 2 Abertura do Ano Letivo 2012/2013 Todo o futuro tem metas, todo o sucesso tem objetivos e todo o mérito tem trabalho Vice-presidente da Câmara Municipal, Diretora do Agrupamento e Presidente do Conselho Geral O Agrupamento de Escolas de Celeirós procedeu à entrega de Diplomas e Prémios de Mérito e Excelência de final de ciclo, referente ao ano letivo 2011/2012. Os alunos que terminaram o 3º ciclo foram distinguidos no dia 4 de setembro, por ocasião da sessão solene de abertura do ano letivo e os alunos que terminaram o 2º ciclo receberam idêntica distinção no dia 14 de setembro. Pela primeira vez, as Juntas de Freguesia da área geográfica do Agrupamento, distinguiram com o Prémio de Mérito Escolar os melhores alunos de cada ano de escolaridade. Prof. Pedro Oliveira Presidentes de Junta, Diretora e Alunos Premiados continuamos a dar o melhor de nós, em busca de um objetivo comum: ajudar os alunos a tornarem-se cidadãos responsáveis e exemplares que contribuam para uma sociedade mais justa e desenvolvida. Escola é um local de encontro com os A outros, mas também connosco próprios. É um local de encontro, de projetos, de desafios, de intenções, de expectativas e de esperança. Este é o local onde se educa, se ensina, mas também onde se aprende a aprender. Um espaço em que o crescimento físico e intelectual se conjuga harmoniosamente na formação de indivíduos interventivos, conscientes e responsáveis. Por vezes, valorizam-se mais outras coisas: a televisão, os jogos e as brincadeiras com os colegas. Será que isso é mais importante do que a escola? O que é que se retém ou aprende com os programas generalistas a que se assiste na televisão, ou com os mais recentes jogos de vídeo? Sem dúvida, que a parte recreativa e lúdica é importante na ocupação dos tempos livres, não deve, no entanto, sobrepor-se ou estar presente noutros momentos que não esses. Foi, certamente, a Escola que ensinou a reconhecer as letras, a conjugá-las, formando frases e a construir textos que, agora, permitem comunicar com os amigos, enviando mensagens, lendo aquele livro interessante, as legendas dos filmes e as instruções dos ditos jogos. Foi a Escola que ensinou os números, para que se use o telemóvel e se saiba, por exemplo, dar o valor Prof. Ana Veloso e Alunos Premiados certo ao dinheiro que se usa. Revisitamos a Escola, através da memória, quando crescemos, para recordar os locais onde estudamos, os sucessos e insucessos alcançados, os namoros, os amigos, os professores, as brincadeiras que nos enchem de satisfação, ou aquelas que resultaram, simplesmente, em arrependimento! Numa altura em que tudo à nossa volta parece instável e inseguro, a Escola permanece de pé, de portas abertas, esperando pelos alunos e por todos aqueles que os ajudam a crescer. É, pois, não um direito, mas um dever de cada um, aproveitar a Escola em pleno: respeitando-a, vivendo-a, tornando-a parte de todos e de cada um de nós. A nossa escola, desde sempre, procurou proporcionar aos alunos atividades educativas muito diversificadas e ricas, no âmbito de um Projeto Educativo ambicioso. O Plano Anual de Atividades testemunha isso mesmo, algumas dessas atividades são já emblemáticas do Agrupamento: a cerimónia de abertura do ano letivo é sempre um momento de referência e de grande entusiasmo entre a comunidade educativa. Representa o início de um novo ano de trabalho, com tudo o que lhe é inerente, mas também, o momento escolhido para a entrega dos prémios de mérito e de excelência em que se reconhece o esforço e a ambição daqueles que melhor souberam crescer, aprendendo. A Feira de S. Martinho, a Festa de Natal, a Festa de final de ano dos Encarregados de Educação, o Baile de Finalistas e as Visitas de Estudo são momentos criados por todos aqueles que têm responsabilidades educativas, que revelam que a Escola é também um espaço de convívio e essencialmente inclusiva, uma vez que é um local de encontro dos vários agentes deste processo complexo que é ensinar e aprender. Como Presidente do Conselho Geral, não posso deixar de aproveitar a oportunidade para dirigir uma palavra de apreço e estima a todos os agentes educativos que, direta ou indiretamente, intervêm no processo educativo. Enfrentando tempos conturbados económica e socialmente, com os quais pensávamos, talvez, não voltar a ser confrontados, continuamos a dar o melhor de nós, em busca de um objetivo comum: ajudar os alunos a tornarem-se cidadãos responsáveis e exemplares que contribuam para uma sociedade mais justa e desenvolvida. Prof. Mário Sérgio Fonseca da Silva, Presidente do Conselho Geral

3 3 Abertura do Ano Letivo 2012/2013 Melhores Alunos do Agrupamento de Escolas de Celeirós Premiados O Agrupamento de Escolas de Celeirós promoveu uma sessão solene de abertura do ano letivo 2012/2013, na qual também decorreu a entrega de Prémios de Mérito e Excelência do Agrupamento e Prémios de Mérito Escolar pelas juntas de freguesia. Num primeiro momento, e sendo esta uma cerimónia de abertura de mais um ano letivo, a diretora do Agrupamento de Escolas de Celeirós, Célia Simões, lembrou o momento difícil que a educação atravessa no nosso país, frisando as inúmeras alterações que ocorrem a vários níveis, e que fazem com que todos se tenham que adaptar com profissionalismo e da melhor forma. Contudo, Célia Simões realçou o bom clima que se vive na escola, e todos os progressos alcançados ao longo dos tempos, que resultaram do empenho e colaboração de todos. Quem também esteve presente na cerimónia foi o vicepresidente da Câmara Municipal de Braga, Vítor Sousa. O autarca garantiu que o município estará sempre atento e disposto a dar todo o apoio que o Agrupamento necessitar, já que a educação surge como um dos pontos de maior importância para o município. Partilho as vossas preocupações e temos que enfrentar as vicissitudes que temos pela frente. A câmara estará sempre atenta, será um interlocutor ativo e tudo fará para ajudar a promover o sucesso, assegurou. A esta primeira parte, seguiu-se um pequeno momento cultural, no qual três alunos interpretaram a música Cavaleiro Andante, e após o qual se deu início à entrega dos prémios. Os primeiros a serem entregues foram os Prémios de Mérito e Excelência do Agrupamento, estes foram distribuídos por ex-alunos do 9.º ano que tiveram ao longo de todo o 3.º ciclo média superior a nível quatro. Todo o futuro tem metas, todo o sucesso tem objetivos e todo o mérito tem trabalho, podia-se ler no prémio, um diploma e um acrílico. Estes prémios revelam consistência e qualidade por parte dos alunos e surgem como uma motivação para os jovens, para que estes tenham ao longo de todo o ciclo um bom rendimento. Ao mesmo tempo, faz com que haja entre eles uma competição saudável, levando-os a valorizar aquilo que de futuro será a sua ferramenta principal, declarou Célia Simões. Presidentes de junta da área pedagógica do Agrupamento In Correio do Minho 05/09/2012 Diretora Célia Simões e alunos premiados de 9º ano Atuação de alunos durante a cerimónia Presidente da Junta de Freguesia de Celeirós e Mariana Barbosa

4 4 Escola Verde Dia Internacional das Ecoescolas na EB 2/3 de Celeirós P ara comemorar o Dia Internacional das Ecoescolas, fizemos uma pequena festa no intervalo grande da manhã, com o descerrar de uma placa comemorativa dos dez anos das ecoescolas no nosso Agrupamento. Estiveram presentes os alunos dos 1º e 2º anos da escola da Cruz; o Lucas, representante do pré-escolar da Garapôa e muitos alunos e professores da EB 2/3. Foi um momento em que a nossa Diretora agradeceu o trabalho realizado no projeto das ecoescolas, intervindo na comunidade, em prol do ambiente. A professora Graça Pereira destacou três momentos altos nestes dez anos: o Limpar Portugal, a Marcha pelo Ambiente e a reflorestação no Gerês, no âmbito das comemorações do Ano Internacional das Florestas. Terminamos todos a dançar uma das músicas das ecoescolas: Eu tenho asas nos pés e salto, dos Clã. Parabéns a todos por estes dez anos! A coordenadora das ecoescolas, prof.graça Pereira Descerrar da Placa Comemorativa Ecoescolas No Presente Para Um Futuro Contente! N o dia 7 de novembro, na EB 2,3 de Celeirós, costuma cantar-se o hino das Ecoescolas, um projeto que nos ensina a reaproveitar e a reciclar materiais. As Ecoescolas incentivam os alunos a reciclar, a não poluir o ambiente e a poupar energia e água. Considero que este projeto tem uma boa finalidade, porque funciona como um espaço e um tempo em que os alunos, ao longo da sua escolaridade, aprendem a importância da reciclagem e do reaproveitamento. Ecoescolas no presente para um futuro contente! Francisco Ferreira, 6º C Placa Comemorativa Dia da Floresta Autóctone em três Ecoescolas do concelho de Braga N a EB 2/3 de Celeirós, no âmbito do projeto PROSEPE e em colaboração com a Biblioteca escolar, comemorou-se, no dia 23 de novembro, o Dia da Floresta Autóctone com o objetivo principal de sensibilizar para a importância da água e da floresta no Planeta. Os alunos tiveram oportunidade de realizar algumas atividades na Biblioteca escolar, de forma divertida, após ouvirem o som de rãs, procurarem algo relacionado com a temática, nos filmes Floresta d Água, Florestas e Homens e Águia pesqueira - ou nos livros existentes na BE, observar à lupa binocular areia seca e areia molhada, escrever uma frase sobre o que viram e sentiram, ver uma pequena exposição sobre anfíbios de Portugal, pintar alguns deles e construir uma rã em papel. De tarde, juntam-se a mais duas Ecoescolas (Alfacoop e EB 2/3 de Nogueira) do concelho de Os alunos do JI da Garapôa são amigos do Ambiente O s meninos do JI da Garapôa são meninos muito preocupados com o ambiente e participam em todas as atividades com muito interesse e curiosidade. A Professora Graça visitou o JI para explicar porque temos quatro estações no ano. Para isso, trouxe vários materiais: folhas, animais empalhados, um globo e um candeeiro. Assim, pôde explicar o fenómeno das estações do ano através da incidência da luz do sol. Para concretizar melhor ainda, pudemos assistir ao visionamento de um filme que, de uma forma acelerada, mostrava as mudanças na natureza durante as quatro estações. Os alunos puderam ainda fazer observações ao microscópio do pelo do coelho e da pena do mocho. Os alunos do JI da Garapôa Braga para ajudar na reflorestação dos terrenos junto à nascente do rio Este. Plantaram-se, ao todo, perto de cem carvalhos, Quercus roble, árvore da nossa floresta autóctone. Foi assim que os dois projetos de ambiente, PROSEPE e Ecoescolas, contribuíram para sensibilizar os alunos dos seus clubes para a importância da nossa floresta, nomeadamente para a que existe junto dos cursos de água. As coordenadoras do PROSEPE e das Ecoescolas, prof.s Isabel Pinto e Graça Pereira

5 Cerimónia das Bandeiras Verdes Gondomar No dia 10 de outubro de 2012, fizemos uma viagem até ao mundo fascinante das ecoescolas. Este ano, decorreu no pavilhão multiusos de Gondomar, no distrito do Porto, a festa do Galardão das Ecoescolas com representantes de todo o país. A novidade deste ano foi a nossa banca, onde pudemos mostrar o que de melhor fazemos no nosso Agrupamento. Sob o lema Quem dá vida à semente?, demonstramos como se faz a vermicompostagem; observamos minhocas na lupa binocular; ensinamos a construir um forno solar; a fazer cremes hidratantes Escola Verde de alfazema e oferecemos ainda o nosso tão famoso pão de bolota! É de salientar que os alunos do nosso Agrupamento tiveram uma participação ativa e atraíram muitos visitantes com as suas explicações. De tarde, depois do lanche e respetivo convívio, debaixo de muitos castanheiros, em pleno centro de Gondomar, assistimos ao espetáculo dos Clã, que foi muito animado, terminando com a música: Eu tenho asas nos pés e salto. Todos pulamos, contagiados com esta energia, sentindo uma enorme força para continuarmos a trabalhar em prol de um desenvolvimento sustentável no nosso Agrupamento! A coordenadora das Ecoescolas, prof. Graça Pereira 5 Bandeira Nós Somos Uma Ecoescola! Foi com grande alegria que os alunos do Jardim de Infância de Guisande receberam, mais uma vez, a bandeira das Ecoescolas trazida pela professora Graça Pereira. JI de Guisande Bandeira Ecoescolas no JI de Figueiredo Mais um ano passou. Novamente, fomos galardoados com a Bandeira das Ecoescolas. Nós, os meninos do JI de Figueiredo fomos os primeiros a receber a bandeira que a professora Graça trouxe. Com ela, lembramos que somos eco meninos porque: separamos, reciclamos e utilizamos os materiais de desperdício para fazermos trabalhos; também colocamos as pilhas no pilhão e o óleo no oleão; tentamos gastar pouca água (quando lavamos os dentes e as mãos ) e poupamos energia. A professora Graça lembrou-nos também que foi Figueiredo quem trouxe mais materiais elétricos para a reciclagem! VIVAM OS MENINOS DE FIGUEIREDO! JI de Figueiredo João, 9º D, e Sara, Pré-escolar Logo que entrou na sala, todos os alunos que já frequentavam o JI no ano anterior a receberam efusivamente. Como de costume, a prof. Graça começou por perguntar se sabiam porque é que éramos uma Ecoescola. O Gonçalo Ferreira respondeu que era porque separávamos o lixo e o Samuel Oliveira respondeu que era porque não deixávamos as luzes ligadas quando não eram precisas. A prof. Graça ficou admirada com estas respostas tão acertadas e prosseguiu dizendo que não era só por isso, mas também por não desperdiçarmos água, por reaproveitarmos o papel usado já de um lado e por nunca, mesmo nunca, deitarmos no lixo o que é possível reciclar. Todos se lembravam ainda da enormíssima área de lixo proveniente das nossas casas, a Braval, que visitamos no passado ano letivo. O volume de lixo continua a crescer, dia após dia, a uma velocidade inacreditável, e já não pode ser reciclado. Porquê? Porque milhares de pessoas ainda não separam os resíduos. Tomara que todos pudessem visitar a Braval situada no concelho da Póvoa de Lanhoso! Talvez mudassem de atitude!!! Os meninos de Guisande apelam a todos: SEPAREM OS RESÍDUOS E DEPOSITEM-NOS NOS ECOPONTOS! Educadora Rita Rodrigues e alunos do JI de Guisande JI de Figueiredo Vermicompostagem

6 6 Professor Daniel Serrão na EB 2/3 de Celeirós No passado dia 28 de novembro, a convite do grupo de Educação Especial, o professor Daniel Serrão deslocouse à nossa escola para dar uma palestra intitulada O Perfil do Educador de Crianças e Jovens com NEE- Ética do Acolhimento do Outro. Com uma longa e prestigiada carreira profissional, reconhecida internacionalmente, o professor Daniel Serrão, ao longo de cerca de duas horas, brindou os presentes com a partilha do seu vasto conhecimento e experiência na área da Ética, discursando sobre o seu conceito e respetiva aplicação no acolhimento do Outro. Segundo o professor Daniel Serrão, o conceito de Ética consiste na capacidade do Homem moderno tomar decisões ponderadas, efetuando uma avaliação estética. Neste sentido, dada a maior vulnerabilidade das crianças e jovens com necessidades Assim Acontece educativas especiais, torna-se essencial fazer uma discriminação positiva, devendo ser-lhes dada uma especial atenção, por parte da sociedade, ou seja, de todos nós, com vista a tornar a sua vivência mais equitativa e o mais completa possível. Formado e doutorado em Medicina, pela Universidade do Porto, o professor Daniel Serrão foi também membro do Comité Internacional de Bioética da Unesco, tendo se reformado em 1998, como professor catedrático de Anatomia Patológica. No entanto, continua a participar em conferências por todos o país e ainda colabora na formação de jovens médicos na Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho. Todos apreciaram a simpatia e a facilidade comunicativa do professor Daniel que, numa entrevista dada recentemente, apresenta como receita para viver feliz, a seguinte Professor Daniel Serrão acompanhado pelas Professoras de Educação Especial e Diretora do Agrupamento descrição: Das grandes virtudes, a fé, a esperança e o amor são fundamentais para uma vida feliz. Depois, é uma questão de ordem entre elas. O primeiro verbo da minha vida é esperar. E sempre me correu bem. Soube esperar.( ) O segundo verbo é o amar. Sem amor não há possibilidade de ser feliz. O amor é uma atitude de acolhimento de todos os outros. Animais e plantas, incluídos. E primeiro tenho que gostar de mim para amar os outros e por gostar de mim eu também amo os outros. Conjugando bem estes dois primeiros verbos, esperar e amar, podemos crer, podemos ter fé. (http://focussocial.eu/entrevistas_arquivo.php) Grupo de Educação Especial Noite escura em Oliveira S. Pedro pedido dos alunos do JI, no dia 2 de novembro, realizou-se a A festa da noite escura. Para esta festa, os alunos decoraram a sala com motivos alusivos ao tema: abóboras, morcegos, fantasmas Alguns pais/ee participaram, mandando abóboras para decorar os espaços, bolo e sumo para um lanche diferente. Houve ainda pintura de rosto para melhor caraterização dos alunos que vieram mascarados. Foi muito divertido!!!! JI de Oliveira S. Pedro A Bruxa e o caldeirão Era uma vez uma bruxa que vivia numa casa assombrada. Um dia, foi buscar uma abóbora e preparou um xarope. Ela ia enganar umas crianças que tinha visto no parque. No dia seguinte a bruxa foi ao parque ter com as crianças e disse-lhes: - Crianças, tomem este remédio que faz bem. As crianças, mal engoliram o xarope, transformaram-se em abóboras. Depois, a bruxa pediu ao morcego um antídoto. Num outro dia, a bruxa foi passear e viu mais crianças. Também queria enganá-las e disse-lhes: - Bebam este remédio. As crianças, mal deram uma golada, desmaiaram no chão. A bruxa foi para casa a rir - AH, AH, AH - e adormeceu na cama. As crianças que estavam transformadas em abóbora e as que desmaiaram beberam um antídoto que o morcego trouxe e transformaram-se em humanos. As crianças deitaram outra poção na boca da bruxa que, quando acordou, não conseguiu aguentar o efeito da poção e morreu. Matilde Gouveia- 5anos- JI de Oliveira S. Pedro Pais participam na festa da noite escura, em Oliveira S. Pedro Os alunos do JI foram ao circo Todas as crianças gostam de ir ao circo, porque o associam a magia, animais e palhaços. As crianças do JI da Garapôa foram ao circo, no dia 12 de dezembro, e gostaram muito de ver: os tigres, o pirata das Caraíbas a fazer equilíbrio e, a parte mais divertida, a chegada dos palhaços. No final desta atividade, os alunos fizeram registos gráficos do que mais gostaram. O Alexandre e o Sandro gostaram de estar pertinho dos tigres que eram três A Sara e a Carolina, do que mais gostaram foi de ver os palhaços, porque estavam sempre a fazer muitas palhaçadas. A Matilde gostou muito de ver a mulher a fazer ginástica presa nos tecidos. O Afonso gostou de ver o domador dos tigres a meter o ferro na boca do tigre que estava zangado. O João Afonso adorou ver e ouvir os tigres a rugir. O Santiago, o Rafael, o Tiago e o Bruno gostaram de ver os tigres. O Lucas gostou de ver o palhaço Paganini a lutar com o palhaço Barbosa. Também gostou muito de ver o homem a fazer equilíbrio no arame, parecia mesmo o pirata das Caraíbas. A Leonor gostou dos palhaços quando disseram: Ai, que é isto? Parece uma melancia, só que está partida ao meio. JI da Garapôa

7 O Dia da Alimentação no JI da Garapôa Todas as crianças do JI da Garapôa estão sensibilizadas para a importância de praticar uma alimentação saudável. Demonstraram isso através de jogos e atividades variadas. Confecionaram espetadas de fruta que agradaram a todos. Trouxeram frutos de casa e fizeram uma prova de frutos variados e exóticos: maracujá, ananás, manga, limão, laranja, banana e dióspiro. JI da Garapôa Comendo Espetadas de Fruta 16 de outubro - Dia Mundial da Alimentação Para comemorar o Dia Mundial da Alimentação, os meninos do JI de Figueiredo fizeram um batido de frutas, com morangos e bananas. Porque nos preocupamos em manter uma alimentação saudável, utilizamos o leite da escola para fazer o batido e depois foi só juntar as frutas. Todos estes alimentos são essenciais para o nosso crescimento e devem fazer Roda dos alimentos Fizemos a abordagem dos grupos dos alimentos que podemos comer mais/menos. A largura das fatias da roda dá-nos essa informação, assim as crianças descobrem, facilmente, que devem beber muita água e comer poucos doces. Durante uma semana, os alunos parte da nossa dieta alimentar. As professoras ajudaram nos a descascar a fruta e nós deitamos as quantidades certas no leite. Com varinha mágica, batemos o leite e as frutas. Ficou tudo muito bem batido! Nesse dia, bebemos o batido na hora do lanche da tarde, estava muito saboroso e fresquinho. JI de Figueiredo puderam tirar e colocar os alimentos no local correto da roda, desenharam a pirâmide dos alimentos, fizeram colagens alusivas ao tema e aprenderam novas canções. JI de Figueiredo No dia 4 de dezembro, nós, alunos do 2.º ano da EB1/ JI da Cruz, fomos à Quinta Pedagógica aprender a fazer um doce tradicional de Natal. Fomos recebidos pela engenheira Cristina que nos levou para a cozinha, onde a cozinheira Helena nos ensinou a fazer mexidos ou formigos. Nós preparamo-nos para cozinhar: vestimos um avental e pusemos uma touca e manguitos. Claro que não nos esquecemos de lavar as mãos! A D. Helena mostrou-nos todos os ingredientes para os mexidos: água, açúcar, mel, nozes, uvas passas, pinhões, casca de limão, pau de canela, manteiga, sal, vinho do porto e pão. Pusemos alguns ingredientes a ferver com a água, descascamos as nozes e desfizemos o pão aos Assim Acontece Uma Visita à Quinta Pedagógica Com Cheiro a Mel e a Canela Quinta Pedagógica - 2.ºAno, EB1 da Cruz JI de Figueiredo 7 bocadinhos. Na cozinha, cheirava muito bem a mel e canela. Enquanto tudo fervia, fomos lanchar e, em seguida, visitar a quinta. Vimos plantas aromáticas e medicinais, muitos legumes diferentes, árvores de fruto Gostamos muito de ver alguns animais domésticos: a vaca e o seu vitelinho, a cabra, o cavalo, o pónei, a ovelha, o ganso, o pato, o porco, a galinha, o coelho Os gatos da quinta são queridos e bonitos e um deles acompanhou nos durante a visita. Antes de irmos para o autocarro, voltamos à cozinha, onde já tínhamos uma taça com mexidos para levarmos para casa. À noite, com a nossa família, provamos os mexidos. Estavam uma delícia! 2.º ano, EB1/JI da Cruz Que saboroso batido! O Jardim vai à escola e a escola vai ao jardim As atividades planeadas para a concretização deste projeto, que pretende facilitar a transição escolar e a articulação entre ciclos, foram as seguintes: as turmas dos 1º e 2º anos apresentaram uma peça de teatro de fantoches sobre a Alimentação; as turmas dos 3º e 4º anos, a história A Menina Gotinha de Água em poesia, de acordo com a área temática do Agrupamento. Estas atividades foram do agrado de todos, quer pelo entusiasmo demonstrado pelos alunos do 1º ciclo com a ida ao Jardim de Infância, quer pela forma como foram recebidos pelos alunos mais pequenos. JI/EB1 de Oliveira S. Pedro EB1 de Oliveira S. Pedro

8 8 Assim Acontece Eduquem as crianças e não será necessário castigar os homens Pitágoras Segurança Rodoviária Ver-Pensar-Agir Na EB2/3 de Celeirós, durante o primeiro período, decorreram Ações de Formação sobre Segurança Rodoviária, para os alunos dos 5º e 6º anos de escolaridade, promovidas pela Direção, em parceria com a Escola de Condução de Celeirós. O formador, senhor Carlos Silva, desenvolveu o tema Ver-Pensar-Agir, expondo informações muito interessantes e importantes, tais como: - dos acidentes de trânsito, na UE, cerca de 21% das vítimas mortais são peões, na sua maioria com mais de 65 anos; - os peões do sexo masculino, com menos de 19 anos, têm duas vezes mais hipóteses de sofrerem um acidente mortal do que os do sexo feminino; - na nossa idade, o cérebro ainda está em desenvolvimento e não nos mostra a distância exata das coisas, por isso, devemos estar e andar atentos. A segurança está muito relacionada com atitudes e comportamentos adequados, assim: - quem conduz não pode consumir bebidas alcoólicas; -os peões devem usar roupas de cores claras e fluorescentes, sobretudo à noite; - nos passeios, devemos caminhar uns atrás dos outros e de frente para os condutores que, desta forma, conseguem ver-nos melhor do que se formos em pares; - de bicicleta, devemos circular perto do passeio, não em cima dele, fazer fila indiana, se formos em grupo; - nas passadeiras, os ciclistas devem atravessar a pé, com a bicicleta pela mão; - quem tem menos de 1 metro e meio de altura e menos de 12 anos não deve ir no banco da frente; - o uso do cinto de segurança é obrigatório, nos adultos e nas crianças. O número de acidentes tem vindo a diminuir, como provam as estatísticas: acidentes; acidentes ; acidentes; acidentes. Apesar de se registarem alguns progressos, ainda há muito a fazer para Implementar normas e comportamentos integrantes da cultura de segurança rodoviária. Estas ações de formação constituem uma medida importante para atingir esse objetivo. Diana Gonçalves, 6º C Segurança na Escola - Incêndio e Sismo - Como Proceder No dia 6 de novembro, dois professores da EB 2/3 de Celeirós vieram à nossa escola falar sobre segurança. Lembraram as regras que devemos respeitar se houver um incêndio: - estar atento ao sinal de alarme, que é o toque de uma campainha, dado três vezes três; - depois, os alunos fazem uma fila e a encerrála fica o professor; - calmamente, dirigem-se para o campo de jogos; - o último da fila, que é o professor, verifica se estão todos os alunos, sai, fecha a porta e desenha uma cruz para informar os meios de socorro que aquele espaço está vazio. Recordaram também as normas que se devem cumprir se houver um sismo: quando se ouvir o sinal de alarme, todos se devem pôr debaixo das respetivas mesas. Esta sessão foi útil porque ajudou a lembrar as regras de segurança que, às vezes, nós esquecemos. Pedro Manuel Pinto Costa, 2º ano, EB1 de Escudeiros Dr. José Maria Oliveira veio à EB1/JI da Cruz O sensibilizar os alunos para os cuidados a ter em caso de incêndio e sismo. Apresentou um PowerPoint e conversou com os alunos, que se mostraram interessados e colaborantes. EB1/JI da Cruz

9 O Mar na Escola escola da Garapôa resolveu decorar um A painel alusivo ao tema Água: um Mar de Oportunidades. Tudo começou com a ideia de os alunos enfeitarem moldes de diferentes peixes com diversos materiais. Com a ajuda dos pais e outros familiares, os peixes foram, como por magia, ganhando vida, ficando cobertos de cor e de brilho. Ao aparecimento de um novo peixe decorado, o entusiasmo dos alunos aumentava. De dia para dia, aquele painel ia-se tornando cada vez mais bonito, mostrando o fundo do mar. Para dar os últimos retoques, foi pedida ajuda a uma responsável da CAF, que ensinou a aproveitar materiais recicláveis para fazer algas, cavalos-marinhos e outros peixes. Para isso, usaram-se sacos plásticos, panos de cozinha absorventes, papel vegetal, papel de várias cores, etc Graças à colaboração de todos os alunos, professores, pais, educadores, assistentes operacionais e CAF, conseguiu desenvolver-se um projeto em conjunto, ficando a escola com um painel maravilhoso, que parece mesmo o Assim Acontece fundo do mar, tal como se vê na fotografia. Obrigado a todos! Trabalho Coletivo, 3º Ano, EB1 da Garapôa 9 Trabalhos Premiados Estrelas com vida Ganha o Primeiro Prémio Este ano, em reunião das Ecoescolas, decidimos participar no concurso Eco- Natal, promovido pela Câmara Municipal de Braga. Para fazer uma árvore com mais de 2 metros de altura, pensamos, inicialmente, numa base e num mastro. Pedimos, num armazém de construção, a palete de madeira; aí nos indicaram uma serração para as ripas e mastro. Pertinho do armazém, encontramos a tal serração que tinha uns restos de madeira que, gentilmente, nos ofereceram. Foi difícil transportá-los para a escola, mas conseguimos! Na escola, os alunos com necessidades educativas do Clube da Floresta, turno do Professor José Maria, pregaram as madeiras e criaram a estrutura base. Inicialmente, pensamos fazer filas de latas para cobrir a estrutura de madeira, mas vimos que não resultava, pois facilmente caiam. Então, a Professora de Educação Tecnológica, Teresa Pinto, teve uma excelente ideia: aproveitar o plástico que tinha recebido com o sofá em casa e revestir a estrutura de madeira. Todos os alunos Para Ganhar, Basta Participar!... Mais uma vez, a nossa escola foi premiada, ficando classificada em 3º lugar, no 12º Concurso de Postais de Natal alusivos aos transportes. Foi no passado dia 14 de dezembro que o aluno João Daniel Guimarães, do 6º C, esteve presente nas instalações da entidade promotora TUB/EM - para receber o prémio. Parabéns! Prof. Lucinda e professores responsáveis por esta árvore procuraram, junto de cafés e restaurantes, arranjar latas vazias. Conseguiram centenas! Depois, foi a vez dos alunos do Clube da Floresta da Professora Isabel Pinto e da Professora Graça Pereira cortarem as latas e fazerem muitas estrelas. Por fim, nas aulas de E.T., os alunos dos 7º F e 8º A colocaram as filas de latas e as estrelas na árvore, agrafando-as ao plástico. O toque final foi dado pela Professora Isabel Pinto e pelos seus alunos com a elaboração do anjo, usando um saco das batatas e restos de tecidos de outros trabalhos da disciplina de Educação Tecnológica. Aproveitaram-se cartões de publicidade para explicar como decorreu este processo e para fazer a placa de identificação do trabalho. Finalmente, a árvore Estrelas com vida foi a concurso e ganhou o primeiro prémio. Esta árvore deu muito gozo a quem participou na sua elaboração!!! Clube da Floresta, turno da segunda-feira Postal Premiado

10 10 nossa reporter, Ana Ferreira, 7º E, ouviu a Diretora do Agrupamento. A A nossa Feira de S. Martinho realiza-se desde 2000, a partir de uma proposta, na altura, do Grupo Disciplinar de Língua Portuguesa. Só houve uma interrupção, em 2009, devido à gripe das aves. Perante o sucesso da iniciativa, esta foi acarinhada pela escola e tornou-se uma atividade da Escola/Agrupamento, com a colaboração da comunidade educativa. Onze edições de um evento necessariamente apresentam diferenças, evolução. Quero destacar o consistente aumento da adesão dos alunos, na preparação da feira e no próprio dia, quer colaborando nas diversas bancas, quer como visitantes. Destaco igualmente o aumento de atividades de animação nas quais os alunos são peça fundamental. Entre aqueles que visitam a feira tenho tido a agradável satisfação de ver ex-alunos, que aproveitam o momento para matar saudades, certamente, conviver com os funcionários e rever alguns dos seus antigos professores, o que é um momento de nostalgia, mas também de sentimento de gratidão mútua. Sem dúvida, o reconhecimento social por parte da comunidade educativa é uma marca que se tem consolidado ao longo destes anos, tornando-se um evento no calendário da vida das pessoas. Mas todo este destaque não teria sido possível sem a participação de professores e funcionários que se tem revelado, ano após ano, maior, mais espontânea e cooperante. Gostava de referir que a aplicação das verbas foi sempre canalizada para projetos, aquisição de material e equipamento, melhoria das condições físicas e materiais do estabelecimento, em benefício dos alunos. Na atualidade e face aos cortes orçamentais, esta verba constituiu um contributo essencial para responder a situações pontuais, que de outra forma estariam comprometidas ou adiadas. Célia Simões, Diretora do Agrupamento

11 11 Entrega de Prémios da Associação de Pais da EB 2,3 de Celeirós Um dos momentos vividos na Feira de S. Martinho foi a entrega dos prémios da Associação de Pais da EB 2/3 de Celeirós, pela Diretora do Agrupamento. Foram premiados os alunos: Soraia Meira, do 7.ºD, e Hugo Ferreira, da Turma CEF, por, no ano anterior, terem sido os alunos que mais rifas venderam no sorteio promovido pela Associação. Aos alunos foram entregues telemóveis como prémio pelo seu empenho nesta iniciativa.

12 12 Entrevistando no S. Martinho Parece-me uma ideia ótima, devendo ser repetida em várias alturas do ano, subordinada a outros temas. A razão principal é o facto de permitir criar laços de amizade e interação entre todos os membros da comunidade. O ambiente que se vive é descontraído, há lugar ao convívio, fugindo às rotinas do dia-a-dia. Paulo Pinheiro, Enc. de Ed., e Ana Isabel, 7º E A feirinha está a ser um sucesso e isso devese, sobretudo, ao apoio dos alunos que estão aqui a atrair os clientes, a dinamizar a feira. O nível dos anos anteriores mantém-se, apesar da crise, pois as pessoas continuam a ser solidárias com a escola. Esta banca da olaria está a ser muito procurada, estamos a vender muito bem e há que reposicionar os artigos para compor a banca. Também não admira, pois os artigos são bem bonitos e muito baratos. Todos os anos tenho visitado a vossa feira. Sou atraído pela beleza de muitas das obras expostas, pelo espírito de colaboração com a nossa escola e pelo ambiente de festa que se vive entre todos. Há muitas razões para as pessoas visitarem a feira: a curiosidade, ver no local como é esta feira, que já vai na XI.ª Edição, e o que ela tem para oferecer aos visitantes. A escola empenha se para mostrar aquilo que de melhor tem e que é realizado pelos seus alunos. Os encarregados de educação colaboram com a iniciativa ao contribuírem com diversos produtos, nomeadamente agrícolas. Por norma, sempre que vejo algum artigo que me agrada, compro-o. Dos diversos produtos, compro, sobretudo, cerâmica, pela beleza das peças e pelo bom preço a que são vendidas. Além disso, sei que são da autoria dos alunos e surpreende-me a habilidade que têm na criação das peças. Como estamos perto da época de Natal, aproveito para comprar peças alusivas à época. É muito divertido! É uma forma diferente de contar com a comunidade educativa. É bom para o envolvimento da comunidade e para a interação entre diferentes grupos etários. Prof. Manuela Costa É interessante e divertido! Estamos a ajudar a escola a angariar dinheiro. Achamos bem, é uma maneira de conviver e de nos conhecermos melhor. Alunas 8º C Prof. Isabel Ferreira e Carolina, 8ºB A feirinha é engraçada e muito produtiva! Há muita gente, trabalhos dos alunos expostos, música, castanhas Somos cá alunos pela primeira vez e, portanto, é novidade para nós. João Carvalho, Junta de Freguesia de Celeirós, e Catarina, 7ºE A ideia de realização destas feiras pelo S. Martinho é muito boa. Permite adquirir produtos a preços acessíveis. Podemos aqui encontrar grande variedade de artigos: têxteis, cerâmica, compotas, bolos, livros e até animais de capoeira. Para mim, já é uma tradição vir cá todos os anos. Este ano, tenho mais um motivo, pois a minha filha Soraia vai receber um prémio oferecido pela Associação de Pais, o que me deixa contente, como é evidente. É bom experimentar a sensação do papel de vendedora, uma vez que sou sempre compradora! Uma iniciativa a louvar e a dar continuidade. Dinamiza toda a comunidade escolar e a comunidade local. Prof. Sandra Gonçalves É uma experiência nova, agradável e permite a convivência. É mais uma forma de chamar as famílias à escola e contribuir para arranjar verbas para a nossa escola. Maria Goreti Costa, Enc. de Ed., e Catarina, 7ºE Bruna Arteiro, Fábio Silva e Soraia Oliveira, alunos do CEF Gosto muito da feirinha e venho sempre que posso. É uma ótima iniciativa e deve, sem dúvida, continuar. Enc. de Ed. do aluno Ricardo Silva, 8º A Ricardo Silva, 8º A, entrevistando o seu Enc. de Ed. Prof. Ermelinda

13 Palavras com Música No dia da Feira de S. Martinho, a Biblioteca associou-se à festa com a atividade Palavras com Música: um recital de leituras com declamação de poesia e interpretação de textos, músicas e canções. Uma viagem sonora e visual pelo mundo fascinante das palavras e dos seus significados. Experimentaram-se momentos de muita alegria, animação e entrega, em que estiveram presentes alunos, pais e professores. Destaque-se a atuação musical dos alunos do quinto ano, com a interpretação do Fado da Biblioteca, música de Amália Rodrigues, Uma Casa Portuguesa, com letra adaptada. A música e as palavras, uma sintonia perfeita para o aperfeiçoamento gradual do ser humano e do mundo que o rodeia. S. Martinho 13 A Equipa de Coordenação da BE Magusto Na Escola da Cruz Na véspera de São Martinho, durante a manhã, Estivemos na sala a trabalhar, Mas depois do almoço, Saímos da sala e fomos para o recreio festejar. Quando chegamos ao recreio, A fogueira fomos saltar, E quando a fogueira se apagou, Com as castanhas quentinhas nos pudemos deliciar! Depois das castanhas quentinhas e deliciosas, A festa não acabou, Enfarruscamo-nos com as cinzas da fogueira E nenhum menino se queixou! Depois do magusto, à bola ainda pudemos jogar, E alguns meninos no pavilhão dançar. Foi uma tarde divertida e um magusto espetacular, O próximo, ficamos a esperar! 3º ano, EB1 da Cruz Jogos Tradicionais na Feira de S. Martinho Na XI Feira de S. Martinho, o grupo disciplinar de Educação Física organizou, como habitualmente, os Jogos Tradicionais. Durante a manhã, todos os interessados, e foram muitos, tiveram a oportunidade de experimentar o jogo das latas, o jogo da tração da corda, salto de elástico e corrida com cordas. De realçar estes dois últimos jogos que possibilitaram momentos de alegria e competição saudável entre pais e filhos. Para além de alunos e ex-alunos, também os pais/encarregados de educação e familiares, apesar da chuvinha que, por vezes, teimava em aparecer, não quiseram deixar de participar nesta iniciativa, evidenciando um espiríto desportivo e competitivo de realçar. Grupo de Educação Física Na Escola da Garapôa Mais uma vez, vivemos, com muita alegria, o magusto. Tivemos a presença dos nossos colegas do Jardim de Infância com quem partilhamos o prazer sentido neste dia! Divertimo-nos a saltar a fogueira, a cantar canções e a comer castanhas assadas. 2.ºano, EB1 da Garapôa

14 14 Ler é Fantástico Outubro, Mês Internacional das Bibliotecas Escolares A Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas de Celeirós, no âmbito do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares outubro - evocou, ao longo do mês, a importância destes espaços de partilha e trabalho conjunto, não mausoléus de livros, mas sim ambientes de literacia e de encontro com a informação organizada, onde os livros ocupam um lugar especial, como portas de acesso ao saber validado, mas também os audiovisuais e a internet. Assim foi com as visitas das turmas do quinto ano que por lá passaram à descoberta da Biblioteca e da polivalência dos seus serviços. Uma iniciativa onde se explicitaram, de forma mais aprofundada, dimensões e virtualidades a explorar pelos nossos alunos, no âmbito da organização documental, da pesquisa e da literacia da informação. Disponibilizamos um mural à entrada da BE onde os alunos escreveram frases sobre o que representa a Biblioteca para cada um. A Prof. Bibliotecária, Anabela Fernandes, com António Sousa e Ivo Machado Atendendo ao mote proposto, este ano, pela IASL (International Association of School Librarianship): Bibliotecas Escolares - uma chave para o passado, presente e futuro - a professora bibliotecária percorreu algumas salas de aula para dar a conhecer aos alunos os vários percursos do registo do conhecimento, bem como as ações do homem com vista à sua organização, preservação e divulgação, ao longo dos tempos. Encerramos este ciclo com chave de ouro- a presença dos declamadores/ pensadores, António Sousa e Ivo Machado. Uma iniciativa que pretendeu motivar e sensibilizar os nossos alunos para a importância de lerem poesia, para a necessidade de sentirem as palavras, apreenderem as suas mensagens e de se envolverem nas suas musicalidades. Assistimos a lindos momentos de fruição, através de palavras ditas e lidas de autores de todos os tempos. A equipa de coordenação da BE A História das Bibliotecas e do Livro No dia 18 de outubro, os alunos do 6º C participaram numa palestra sobre A História das Bibliotecas e do Livro, que decorreu na BE do Agrupamento de Escolas de Celeirós. Esta atividade realizou-se porque, em outubro, comemora-se o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares. A coordenadora da BE, professora Anabela Fernandes, falou da Biblioteca de Alexandria, a mais antiga de todas, que foi destruída devido a um incêndio provocado por um ataque terrorista. Era aí que se reunia todo o saber, o que levava as pessoas, que sabiam da sua existência e queriam ter mais conhecimentos, a deslocarem-se lá. Referiu ainda que a Biblioteca da Universidade de Coimbra foi a primeira biblioteca portuguesa e que a Biblioteca do Vaticano, em Roma, é a mais antiga da Europa. Explicou como eram as bibliotecas na antiguidade e também a evolução dos livros e da escrita: onde e como era registada a informação e como tudo isto se processava sem papel, canetas e outros objetos que existem atualmente. Nesta sessão, em que se falou dos tempos mais antigos, foram dadas a conhecer, também, as bibliotecas do futuro, que serão, grosso modo, digitais e continuarão a promover o saber, o conhecimento e o progresso da humanidade. Texto coletivo, 6º C

15 15 Ler é Fantástico N ão sou pessoa de grandes letras, mas gosto de ler, de vez em quando, uma revista das que trazem algo interessante e não fofoquices da vida dos outros; um artigo ou outro do jornal e um livro que tenha um título que me desperte a atenção. Foi o que aconteceu quando, há tempos, vi, numa livraria, a capa de um livro que dizia: DIGA NÃO! aos seus FILHOS! Isto despertou a minha atenção e curiosidade. Autor: John Rosemond, da Gradiva. Já isto não me dizia nada, mesmo nada, mas o subtítulo sim. Dizia assim: Crianças felizes e saudáveis Um Guia em 6 Pontos. Então pensei: É capaz de ser interessante! E prático! Passo seguinte: ver o preço. Nada de extraordinário, nada que eu não pudesse pagar indo menos uma ou duas vezes ao cabeleireiro ou tomando menos uns cafés. Entrei e pedi para dar uma vista de olhos. Disseram-me logo que sim. Gostei. Na contracapa, estava a fotografia de uma família com ar feliz: pai, mãe e dois filhos, um adolescente e uma pré adolescente. O resumo, feito pelo autor, a contar a razão que o tinha levado a escrever o livro e dois comentários de outros autores, deixaramme entusiasmada. A decisão final foi quando li, ao folhear, que devemos dar a vitamina N aos nossos filhos. Que vitamina será esta? Bom, não podia ficar ali o dia todo a ler o livro e resolvi comprá-lo. Depois, fui lendo e comentando com o meu marido e, muito satisfeitos, chegamos à conclusão de que já estávamos a dar a Vitamina N aos nossos filhos: é dizer NÃO quando é preciso, é ser firme, se queremos que tenham uma vida autónoma, responsável e feliz. Claro que não vou aqui fazer o resumo do livro, mas pensei que, no jornal, que é de todos nós, porque a escola é para os nossos filhos, havia uma secção chamada Ler é Fantástico, por isso, me decidi a pedir o favor de publicarem esta dica ou sugestão de quem gosta de partilhar com os outros a sua tarefa educativa e que é, entre muitas e muitos, uma Mãe Preocupada Viajar Pelos Livros A leitura é algo de extraordinário na vida do ser humano. A leitura enriquece-nos, faz-nos viajar pelo mundo, conhecer locais maravilhosos, sonhar, aprender Tenho saudades de quando a minha mãe me contava histórias para eu adormecer Histórias que falavam de reis e princesas, de países longínquos que se tornavam tão próximos de mim Eu sonhava, um dia, vir a conhecer esses reinos maravilhosos, onde havia sempre um final feliz e as pessoas viviam felizes para sempre. Hoje, entendo como foram importantes essas histórias que ouvia. Aprendi a gostar de ler, a amar os livros e os seus heróis, a imaginar e a ter sempre vontade de conhecer, de desvendar o que se esconde dentro dos livros. Ler é maravilhoso! Sofia, 8ºA Era Uma Vez No âmbito do Plano Nacional de Leitura, os alunos do 1.º ano desenharam algumas cenas da história O Gato das Botas, contada pelos colegas da turma do 4.º Ano. E o resultado foi muita imaginação e pormenores que não escaparam aos ouvidos dos mais pequenos! 1.º ano, EB1 de Guisande O Gato das Botas, Gonc alo, 1.º Ano O Gato das Botas, Matilde, 1.º Ano O Gato das Botas, Rodrigo, 1.º Ano O Gato das Botas, Hugo Oliveira, 1.º Ano

16 16 A minha Família Família de casa a todos convém, família unida, a todos quer bem. Salta, salta pequenino, para eu te ver crescer. Quando cresceres como o irmão, Muitos quilómetros vais correr Tens pernas pequeninas, pouco a pouco vais andar, com coragem e vontade para sempre lá chegar. Com ajuda da família, um grande homem vais ser. Teus pais trabalham muito, para vos dar de comer. Ser Poeta é... A família é um prato rodeado de alegria, é uma boa convivência com amor e harmonia. A nossa família tem um coração profundo, ajuda-nos a ir ao fim do mundo. Com beijos e abraços e com a família unida, todos vivemos repletos de alegria. Duarte Sá, 4.º ano, EB1 de Guisande A Minha Família Escola Começou a escola, Os meus amigos vou ver. Estou muito contente, Amigos novos vou ter. Eu, hoje, fui à escola e No recreio, brinquei; Na sala de aula, estudei E, na cantina, almocei. Para a minha escola Livros novos vou levar, Porque a professora Me vai ensinar e ajudar. Alunos do 2º ano, EB1/JI de Escudeiros Amigo Amigo é construir felicidade Que enche o coração! É entendimento sem palavras, Sentimentos É amor num aperto de mão! É não sentir a solidão. Amigo é compreender, Trabalhar para manter Os corações limpos Da tristeza que nos assalta. Manter a alegria que tanto nos falta! João Pedro Machado Vilaça, 9ºD Outono As folhas estão coloridas! Assam-se as castanhas, As árvores ficam despidas Com belezas tamanhas! É tempo de vindimar. Vem o verão de S. Martinho, Vamos lá provar O seu novo vinho! A Vida é... A vida é como a Matemática, os problemas podem não existir, mas temos de saber contorná-los quando aparecem. A vida é como o Inglês, pode não se compreender nada, mas quando nos esforçamos, sabemos sempre compreender o que nos convém. A vida é como o Português, é fácil ler e escrever, mas difícil de interpretar. A vida é como a Ciência, sabemos sempre como é formada, mas nunca sabemos como pode ser completada. A vida é como a Química, sabemos os nomes, mas não os símbolos. A vida é como a Educação Física, só quando há esforço é que conseguimos alcançar os objetivos. A vida é como o Francês: estranha, por um lado; requintada, por outro. A vida é como a Educação Visual, temos de saber como traçar um risco para depois alguém interpretar. A vida é como a Educação Tecnológica, é preciso criatividade para encontrar o jeito para alcançar o objetivo. A vida é como as matérias, tem que se treinar a teoria para que, na prática, se realize. Ser Poeta é ser mais alto... Pedro Manuel Pinto Costa, 2º ano, EB1 de Escudeiros Helena Isabel, 9ºD

17 in English... Discrimination in Europe and all over the World Cantinho Das Línguas About my school 17 Discrimination, in my opinion, is something that should not exist. It means to select and separate people and that is not fair. In the Declaration of the Human Rights, celebrated on 10th December, the first article states: All human beings are born free and equal in dignity and rights, but today these rights aren t respected. Discrimination can be made in several ways: insults, violence and en français... Griffe, la mascotte intolerance. Victims of discrimination are affected when they search for a job, in the access to education, residence and adequate health services and they are also discriminated when they want to participate in public life, to practise their religion or to maintain their cultural identity. These types of discrimination are practised throughout Europe, but this must have an end. We should all be more tolerant and try to change many things that are not right. We, the young, must make the difference and be the change! Joana Marques, 9ºD Salut! Je m appelle Griffe et je suis la mascotte de la 7ème F. J ai 13 ans et j habite à l EB 2,3 de Celeirós. Je suis un chien grand et fort, j ai le poil marron, lisse et court et mes yeux sont noirs. Je préfère porter des vêtements sportifs, comme des blousons de baseball et des baskets. Je suis amusant, actif, ami, courageux, créatif, curieux et intelligent, mais je suis aussi un peu paresseux, têtu et bavard. J adore faire du sport et danser. J aime aussi regarder la télé, écouter de la musique, jouer à l ordinateur. Mais ce que je préfère, c est sortir avec tous mes amis. 7º F My name is Joana. My school is E.B.2, 3 de Celeirós. It s big and comfortable. It has got many rooms: a computer room, a library, a playground, a canteen, a student s room I go to school by bus. My classes start at twenty past eight. In the morning I have a break of twenty five minutes. At home I study and do my homework. My favourite day is Friday, because I have lunch at home, and I have the afternoon free. My favourite subject is Maths but I also like other subjects. I love all my teachers and my school. I have many friends here. Joana Pinto, 7.º B I attend EB 2/3 de Celeirós. I am in 7th grade, in class B. I really like my classmates because they are very funny. My school is big, comfortable and modern, and has many rooms: many classrooms, a playground, a snackbar, a teachers room, a canteen, a computer s room, a lab, a gym, a football field and my favourite one: the library. There are many good teachers. My favourite day of the week is Friday, because my classes start at twenty past eight and end at twenty-five past one, and it is the last day of the week. I have many subjects, but my favourite are English and French. I like my school. Joana Margarida, 7.ºB Griffe, la mascotte, 7ºF Carina, 8ºC Linguamania Dia Europeu das Línguas Alunas da EB 2/3 Conquistam o 2º Prémio O cartaz enviado a concurso alcançou um 2º lugar. As alunas, Daniela Ferreira, Elisabete Pinheiro, Joana Gomes e Leandra Caldas, do 9º ano de escolaridade, com a colaboração das professoras Isabel Silva, Filomena Tinoco e Isabel Mouta participaram no concurso lançado pela UM Babelium. Esta iniciativa, integrada na programação Braga 2012 Capital Europeia da Juventude, serviu de mote à comemoração do dia europeu das línguas. Prof. Isabel Silva

18 18 Desporto TORNEIO DE BASQUETEBOL 3X3 COMPAL AIR O Torneio de basquetebol, Em outubro, se realizou. Foram dois dias de atividade Em que toda a escola participou! Duas tardes bem passadas, Cheias de grande animação! Muitos jogos e alegria, Com suor e dedicação. O GDAS e as Leoas do BasKet Também vieram colaborar. Arbitraram com grande empenho, Para a festa melhorar!! Participar é sempre importante E em 1º todos querem ficar! Aqui fica a classificação, Para a vossa curiosidade matar! Prof. Joana Barbosa No dia 14 de dezembro, término do 1º período, estava prevista a realização do Corta Mato Escolar, cuja organização é da responsabilidade do grupo de Educação Física. Uma vez que as condições climatéricas não permitiram a sua realização, o grupo não deixou que a frustração se apoderasse dos alunos que, energicamente, vinham preparados para esta atividade. Em alternativa, o grupo dinamizou atividades desportivas para todos os inscritos no Corta- Mato Escolar. Por escalões/idades, os alunos participaram num circuito de atividades: percursos de perícia, saltos e destreza motora; saltos de mini-trampolim com lançamento ao cesto; jogos de badminton e ténis de mesa. A festa de atividades físico desportivas terminou em grande! Ficaram cansados, mas a satisfação estava patente no rosto dos participantes por realizarem atividades do seu agrado e por terem a assitência dos restantes alunos e professores da escola. Agradecemos aos alunos que estiveram a colaborar com o grupo, para que tudo corresse tão bem como correu. Grupo de Educação Física Atletas do 3º ciclo em grande Bola protegida Atividades Físico Desportivas Panorâmica geral das atividades Percursos de destreza e perícia Lançamento ao cesto após salto no mini-trampolim Ténis de mesa Classificações 5º ano Masculino Feminino 1º OS CAMPEÕES (5º E) 1º RED GIRLS (5ºD) 2º INCRÍVEIS (5ºA) 2º ESTRELAS DO BAS- QUET (5ºB) 3º SINGLE SHOT (5ºD) 3º STAR GIRLS (5ºC) Masculino 1º BRAGA BASQUET (6ºA) 2º BD (6ºC) 3º BOSS DO BASQUET (6ºD) 6º Ano 3º Ciclo Feminino 1º FOUR STARS (6º A) 2º AS INSCRÍVEIS (6ºE) Infantis Masculino Feminino 1º THE LOOSERS (7ºE) 2º GODS OF BASQUET (7ºB) 1º GUERREIRAS DO BASQUET (7ºG) 2º F GIRLS (7ºF) 3º GIRLS BASQUET (7ºE) Iniciados Masculino Feminino 1º TEAM SHAQ (9ºB/ D- 8ºA) 2º NÃO SE DIZ (8ºA) 3º 8ºA/7ºD 9º C/D 1º 9ºA Juvenis 2º SEXY LADIES (9ºC) 3º SUPER 4 (8ºB)

19 TORNEIO DE FUTSAL DO 9º ANO De 17 a 25 de outubro, realizou-se, em clima de grande festa, mais um Torneio de Futsal do 9º ano. O torneio de Futsal é sempre uma atividade que regista um grande envolvimento por parte dos alunos. Participam todos de forma entusiástica e com grande empenho. A competição masculina ficou decidida com o 1º lugar para a equipa do 9ºA1; o 2º lugar foi conquistado pelo 9ºB; o 3º lugar foi para o 9ºA2. Na competição feminina, as grandes vencedoras foram: o 9ºC, seguido do 9ºB e, em 3º lugar, o 9ºA. Prof. Joana Barbosa Desporto 1º Lugar Masculino - 9º A1 1º Lugar Feminino - 9º C Corta-Mato Escolar Corta-Mato Escolar, depois de dois O adiamentos em virtude do mau tempo, realizou-se no dia 17 de janeiro e contou com um número muito significativo de participantes. Os alunos estavam ansiosos por esta atividade, para a qual se prepararam com muito empenho nas aulas de Educação Física. As várias provas decorreram sempre num ambiente muito agradável, quer pelo grande entusiamo dos colegas que assistiam, quer pelo espírito competitivo e desportivo revelado pelos protagonistas do dia. Os três primeiros classificados dos vários escalões receberam medalhas e os seis primeiros classificados ficaram apurados para a fase distrital desta competição, que se realiza no dia 6 de fevereiro, em Guimarães. Parabéns a todos pela participação! Prof. Pedro Oliveira Alunos apurados para a fase distrital Escalão: Infantis A-Femininos Classificação Nome Ano /Turma 1º Gabriela Ferreira 5ºB 2º Beatriz Moreira 5ºE 3º Cristina Costa 5ºB 4º Ana Coutinho 5ºB 5º Bruna Oliveira 5ºB 6º Ana Martins 5ºE Escalão: Infantis B-Femininos Classificação Nome Ano /Turma 1º Fátima Ferreira 6ºB 2º Paula Costa 7ºF 3º Daniela Cardoso 6ºE 4º Vânia Leite 6ºA 5º Érica Pereira 6ºA 6º Ana Gomes 6ºC 19 Escalão: Infantis A-Masculinos Classificação Nome Ano /Turma 1º Tomás ferreira 5ºA 2º Samuel Oliveira 5ºE 3º Afonso Rodrigues 5ºA 4º Pedro Almeida 5ºB 5º Nelson Dias 5ºA 6º Carlos Marques 5ºE Escalão: Infantis B-Masculinos Classificação Nome Ano /Turma 1º André Leite 7ºC 2º Francisco Ferreira 6ºC 3º Daniel Carvalho 6ºA 4º Fábio Fernandes 6ºE 5º Luís Forte 7ºB 6º Diogo Viiera 6ºC Escalão: Juvenis Masculinos Classificação Nome Ano /Turma 1º Hélder Loureiro 9ºB 2º José Costa 8ºC 3º Joel Ferreira 9ºC 4º Jorge Monteiro 9ºC 5º João Ferreira 8ºD 6º Luís Marques 9ºB Escalão: Iniciados Femininos Classificação Nome Ano /Turma 1º Claúdia Silva 8ºC 2º Daniela Marques 8ºC 3º Francisca Moreira 9ºC 4º Carina Dias 8ºC 5º Margarida Ferreira 8ºC 6º Alexandra Ferreira 8ºD Escalão: Iniciados Masculinos Classificação Nome Ano /Turma 1º Rui Ferreira 8ºC 2º Paulo Cruz 8ºB 3º Rafael Silva 8ºA 4º Rúben Sá 8ºC 5º Paulo Araújo 8ºA 6º Pedro Martins 7ºE Participantes do Escalão de Infantis A - Femininos Pódio de Infantis A - Masculinos Pódio de Infantis B - Masculinos Alunas em competição Vencedora do Escalão de Infantis B - Femininos Alunos a iniciar uma prova

20 ÚLTIMA PÁGINA Na EB1/JI de Escudeiros Na EB1/JI da Cruz No dia 14 de dezembro, pelas 18h30, deu-se início à festa de encerramento do 1.º período, aberta à comunidade. Todas as crianças abrilhantaram o espetáculo, participando com entusiasmo e alegria na apresentação de coreografias, canções e representações. As famílias aderiram à festa, aplaudindo entusiasticamente. EB1/JI da Cruz festividade do Natal foi vivida intensamente pela comunidade A educativa de Escudeiros. A comemoração do Natal inseriu-se numa dinâmica de articulação da EB1/JI com as famílias e com a Junta de Freguesia. Através de temas integradores, promoveu-se a interdisciplinaridade entre o pré-escolar, o primeiro ciclo, as AEC e a CAF. Na sequência desta articulação e como esta é uma época festiva propícia à interiorização de valores, promoveram-se valores sociais: a solidariedade, a compreensão, o respeito, a tolerância, a participação democrática, a colaboração e a paz. Estas atitudes transpareceram não só no lanche partilha, que congregou na mesma mesa toda a comunidade educativa, mas também no modo como decorreu a festa de Natal com que as nossas crianças agraciaram os pais e, ainda, no Pai Natal, em representação da Junta de Freguesia, que se associou a nós neste momento de confraternização. A escola foi decorada a preceito, de modo a preservar este espírito natalício. EB1/JI de Escudeiros Na EB2/3 Na EB1 da Garapôa A EB1 da Garapôa, juntamente com o Jardim de Infância, realizou a festa de Natal com várias atuações, algumas das quais dinamizadas pelas professoras das Atividades de Enriquecimento Curricular e pela CAF, a quem muito agradecemos. A atividade contou com a presença dos pais e encarregados de educação que animaram a festa com os seus aplausos. 2º ciclo EB1 da Garapôa 3º ciclo Propriedade: Agrupamento de Escolas de Celeirós Coordenação: Isabel Mouta Edição Gráfica e Edição de Imagem: Bernardo Cruz e André Borges Revisão de Textos: Isabel Mouta, Maria José Aguiar e Carlos Pedro Ribeiro Colaboração Especial: 3º Ciclo e CEF Impressão: Diário do Minho Tiragem: 1100 exemplares Redigido segundo as normas do novo acordo ortográfico.

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

O ENSINO ESPECIAL A LENDA DA SERRA DA ESTRELA DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 A MARIA CASTANHA A TURMA DO O DIA DE S.MARTINHO O PÃO NA NOSSA

O ENSINO ESPECIAL A LENDA DA SERRA DA ESTRELA DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 A MARIA CASTANHA A TURMA DO O DIA DE S.MARTINHO O PÃO NA NOSSA VOLUME 1, EDIÇÃO 1 DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 NESTA EDIÇÃO: A MARIA CASTANHA 2 A TURMA DO 2.º 2.ª 3 O DIA DE S.MARTINHO 4 O PÃO NA NOSSA ALIMENTAÇÃO A TURMA DO 1.º 2.ª 5 6 O ENSINO ESPECIAL 7 SOLIDARIEDADE

Leia mais

Sala: 4 anos (2) Educadora: Luísa Almeida

Sala: 4 anos (2) Educadora: Luísa Almeida Sala: 4 anos (2) Educadora: Luísa Almeida SETEMBRO Regresso à escola/adaptação Facilitar a adaptação/readaptação ao jardim de infância Negociar e elaborar a lista de regras de convivência Diálogo sobre

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede 1. Identificação DEPARTAMENTO: Pré-Escolar PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES - PROPOSTA DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO - 2010 / 2011 Coordenador(a):

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES CRECHE ANO LECTIVO 2014 / 2015 - Tema transversal a trabalhar ao longo do ano: A Magia do Circo DATAS A SALIENTAR

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES CRECHE ANO LECTIVO 2014 / 2015 - Tema transversal a trabalhar ao longo do ano: A Magia do Circo DATAS A SALIENTAR MÊS Setembro TEMA Adaptação das Crianças PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES CRECHE ANO LECTIVO 2014 / 2015 - Tema transversal a trabalhar ao longo do ano: A Magia do Circo DATAS A SALIENTAR ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS

Leia mais

Vamos todos celebrar o Dia do Leite,

Vamos todos celebrar o Dia do Leite, Vamos todos celebrar o Dia do Leite, que só podia ser no dia da Criança! DIA DO Leite E DA Criança amigos para a vida No âmbito da celebração do Dia do Leite e da Criança e da festa de encerramento do

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Objetivos Atividades Responsáveis Datas Recursos Avaliaçõe s Promover o convívio entre os elementos da comunidade educativa Proporcionar momentos de alegria e partilha Recepção

Leia mais

INTRODUÇÃO. Projecto Curricular de Turma SALA DO ATL

INTRODUÇÃO. Projecto Curricular de Turma SALA DO ATL INTRODUÇÃO A Educação não formal distingue-se, nas últimas décadas da Educação formal ou ensino tradicional, uma vez que confere outro tipo de reconhecimento, organização, qualificação e estrutura. A Educação

Leia mais

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades Externato Cantinho Escolar Plano Anual de Atividades Ano letivo 2014 / 2015 Pré-escolar e 1º Ciclo Ação Local Objetivos Atividades Materiais Recursos Humanos Receção dos Fomentar a integração da criança

Leia mais

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA JARDIM DE INFÂNCIA Nº1 PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015 PROJETO: CHUVA DE CORES

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA JARDIM DE INFÂNCIA Nº1 PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015 PROJETO: CHUVA DE CORES COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA JARDIM DE INFÂNCIA Nº1 PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2014/2015 PROJETO: CHUVA DE CORES INTRODUÇÃO «Será a emergência do sentido e conteúdo curricular

Leia mais

Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira

Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira SETEMBRO A Escola as Cores (cont.) Estabelecer relações com os outros e conhecer as regras e os comportamentos sociais na sala; Utilizar de forma adequada os

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Cascais Plano Anual de Atividades 2014/2015 ANEXO 1 DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º CICLO

Agrupamento de Escolas de Cascais Plano Anual de Atividades 2014/2015 ANEXO 1 DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º CICLO ANEO 1 DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR E 1.º CICLO 0 1º Período A CAF (Componente de Apoio à Família 2 primeiras semanas de setembro e interrupção do Natal) será acionada de acordo com resposta dos Encarregados

Leia mais

Anexo II - Guião (Versão 1)

Anexo II - Guião (Versão 1) Anexo II - Guião (Versão 1) ( ) nº do item na matriz Treino História do Coelho (i) [Imagem 1] Era uma vez um coelhinho que estava a passear no bosque com o pai coelho. Entretanto, o coelhinho começou a

Leia mais

Conhecer, sentir e viver a Floresta

Conhecer, sentir e viver a Floresta Projeto de Sensibilização e Educação da População Escolar Conhecer, sentir e viver a Floresta 2011-12 Floresta, Fonte de Vida Guia das Atividades - - Dia de S. Martinho, Castanhas e Castanheiros - Dia

Leia mais

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES PROJETO: CHUVA DE CORES

COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES PROJETO: CHUVA DE CORES COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES PROJETO: CHUVA DE CORES INTRODUÇÃO «Será a emergência do sentido e conteúdo curricular que permitirá distinguir e recriar

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar de São Vicente Plano Anual de Actividades 2007/2008

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar de São Vicente Plano Anual de Actividades 2007/2008 Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar de São Vicente Plano Anual de Actividades 2007/2008 Objectivos gerais: - Proporcionar o diálogo e o respeito pelas pessoas mais velhas. - Desenvolver o espírito

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Samora Correia 2011/2012

Agrupamento de Escolas de Samora Correia 2011/2012 Plano Anual de Actividades Jardins de Infância Organização do Ambiente Educativo e espaços comuns. (de 4 a 09-09-2011) Cada educadora prepara a sua sala Organizar o Ambiente Educativo educadoras. Observação

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades 1º Período setembro novembro 10 Receção aos alunos Toda a Comunidade Escolar Todos Departamentos 10 Início do ano letivo Comemoração do início do Outono visita à Quinta da Eira

Leia mais

PROGRAMA ECO-ESCOLAS

PROGRAMA ECO-ESCOLAS PROGRAMA ECO-ESCOLAS Programa de Educação Ambiental e/ou Educação para o Desenvolvimento Sustentável PLANO DE AÇÃO 2014/2015 O Eco-Escolas é um Programa internacional, coordenado em Portugal pela Associação

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013 Atividades Pedagógicas Outubro 2013 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO IV A GRUPO IV B GRUPO IV C GRUPO IV

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

DATA TEMA OBJETIVOS ATIVIDADES RECURSOS

DATA TEMA OBJETIVOS ATIVIDADES RECURSOS PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 (Resposta Social de Creche) DATA TEMA OBJETIVOS ATIVIDADES RECURSOS Setembro Integração/adaptação das Crianças Reunião de Pais 24/09/2014 Outono - Promover a integração

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013 Atividades Pedagógicas Outubro 2013 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. GRUPO III A GRUPO III B GRUPO III C GRUPO III D ATIVIDADES DE SALA

Leia mais

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai BOM DIA DIÁRIO Segunda-feira (04.05.2015) Maria, mãe de Jesus e nossa mãe Guia: 2.º Ciclo: Padre Luís Almeida 3.º Ciclo: Padre Aníbal Afonso Mi+ Si+ Uma entre todas foi a escolhida, Do#- Sol#+ Foste tu,

Leia mais

Relatório da atividade de Halloween 31 de outubro

Relatório da atividade de Halloween 31 de outubro SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA BÁSICA INTEGRADA CANTO DA MAIA PONTA DELGADA Relatório da atividade de Halloween 31 de outubro Para a realização desta

Leia mais

Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Este testemunho é muito importante para os Jovens. Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai

Leia mais

Temos refletido sobre a profissão que gostaríamos de, um dia, ter. O sonho da Ana. A Ana vivia no Porto e tinha sonhos como todas as crianças da sua

Temos refletido sobre a profissão que gostaríamos de, um dia, ter. O sonho da Ana. A Ana vivia no Porto e tinha sonhos como todas as crianças da sua Temos refletido sobre a profissão que gostaríamos de, um dia, ter O sonho da Ana A Ana vivia no Porto e tinha sonhos como todas as crianças da sua idade. Gostava de brincar com as suas bonecas, fazer penteados

Leia mais

Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS

Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS Projeto aler+ SEMEAR LEITURAS 2013-2014 ÍNDICE 1.CONTEXTUALIZAÇÃO... 2 2. INTERVENIENTES...... 3 3. OBJETIVOS. 4 4. REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO. 5 5. ATIVIDADES/AÇÕES/ESTRATÉGIAS... 6/ 7 6. DIVULGAÇÃO..

Leia mais

Relatório do Plano Anual de Atividades - 1º Período -

Relatório do Plano Anual de Atividades - 1º Período - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO 2014-2015 Relatório do Plano Anual de Atividades - 1º Período - Índice 1 Introdução... 3 2 Cumprimento das atividades propostas... 4 3 Proponentes e destinatários das atividades...

Leia mais

Edição n.º 8. abril de 2012. Ano Letivo 2011/12. Dia da árvore. com a Casa dos Leões

Edição n.º 8. abril de 2012. Ano Letivo 2011/12. Dia da árvore. com a Casa dos Leões EU Edição n.º 8 abril de 2012 Ano Letivo 2011/12 Dia da árvore com a Casa dos Leões Editorial Com a chegada da primavera, chega também a segunda edição do nosso jornal. Agora que os dias são maiores, aceitem

Leia mais

Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO

Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO 1 Calendarização Atividade Objetivos Responsáveis Destinatários 1º PERÍODO Setembro Acolhimento das crianças - Integração e adaptação das crianças ao Centro Infantil Setembro Reunião de Pais e Encarregados

Leia mais

Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014

Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014 Fundação Centro Social de S. Pedro de, FCSR Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014 Atividade Objetivos Recursos Calendarização Local Receção e acolhimento das crianças que vão

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 3º Período

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 3º Período PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 3º Período ATIVIDADE OBJETIVO INTERDISCIPLI- NA-RIDADE LIGAÇÃO AO PROJETO EDUCATIVO DINAMIZADORES E ACOMPANHANTES PÚBLICO-ALVO (Referir turma) CALENDARIZAÇÃ O CUSTOS

Leia mais

Como surgiu o projecto:

Como surgiu o projecto: Projeto O ovo Como surgiu o projecto: O projeto do ovo surgiu ao trabalhar o tema da alimentação: 1. Visualizaram as imagens dos alimentos que trouxeram de casa; 2. Visualizaram a roda dos alimentos que

Leia mais

Coaching para pessoas disponíveis, ambos

Coaching para pessoas disponíveis, ambos Nota da Autora 1001 maneiras de ser Feliz, é o meu terceiro livro. Escrevi Coaching para mães disponíveis e Coaching para pessoas disponíveis, ambos gratuitos e disponíveis no site do Emotional Coaching.

Leia mais

Gestor de Atividades e Recursos Educativos

Gestor de Atividades e Recursos Educativos 21/01/ Imprimir atividade Gestor de Atividades e Recursos Educativos Agrupamento de Escolas de Data Atividade Público Alvo Início Término Préescolar Titulo, Tipologia, Proponente, Escola Desafios da Matemática

Leia mais

ATIVIDADES REALIZADAS EB1 de Vermoil

ATIVIDADES REALIZADAS EB1 de Vermoil ATIVIDADES REALIZADAS EB1 de Vermoil ATIVIDADE: Colocação de eco pontos na escola DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE: Logo no início do 1º período, foi construído o comboio da reciclagem, para incutir nos alunos as

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora - 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia. Plano de Ação dos Projetos e Clubes

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora - 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia. Plano de Ação dos Projetos e Clubes Consciencializar toda a Comunidade Escolar para a Preservação do Meio Envolvente; Sensibilizar a comunidade para a poupança de recursos, promovendo a reutilização e a reciclagem. Valorizar a Educação para

Leia mais

Vamos todos mudar. com a

Vamos todos mudar. com a Vamos todos mudar com a O nosso planeta esta a mudar O aquecimento global muda o comportamento das estações, a nossa geografia muda com a desflorestação e a desertificação, há mais escassez de água, há

Leia mais

BLOCOS CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES

BLOCOS CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES 1.º PERÍODO PLANIFICAÇÃO DA ATIVIDADE DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR BLOCOS CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES. Reconhecimento da importância das artes plásticas;. Desenvolvimento progressivo das possibilidades

Leia mais

O tema da nossa edição deste mês é Ouvindo histórias.

O tema da nossa edição deste mês é Ouvindo histórias. 1 Olá! O tema da nossa edição deste mês é Ouvindo histórias. Este mês, conhecemos histórias muito interessantes que deixaram tantas recordações e aprendizados para nossos alunos! Padrinhos Argumento: EM

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL

PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL A vida é a arte de pintar e sentir a nossa própria história. Somos riscos, rabiscos, traços, curvas e cores que fazem da nossa vida uma verdadeira obra de arte! Autor

Leia mais

O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter

O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter O andebol oferece-me coisas que a faculdade não tem é a demonstração de carácter Aos 24 anos Ricardo Pesqueira tem já um longo percurso andebolístico. Cresceu para o desporto no Águas Santas, mas no currículo

Leia mais

Festa de Natal Pelmá. Ficha Técnica. No fim, todos chamámos pelo Pai Natal e não é que o Pai Natal apareceu...

Festa de Natal Pelmá. Ficha Técnica. No fim, todos chamámos pelo Pai Natal e não é que o Pai Natal apareceu... Ficha Técnica Título Turminhas de Al-bai-zir Preço Grátis Redação Vários Edição Prof.ª Sandra Henriques Prof.ª Sílvia Gonçalves Prof.ª Margarida Liberal Fotografia Vários Edição III Nº 6 28 de Janeiro

Leia mais

SETEMBRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas. Local

SETEMBRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas. Local SETEMBRO Ao longo Oração da manhã Pré-escolar e 1º do ano ciclo 12 set. Receção aos alunos: Convívio de alunos, pais/ee, prof./educ. e vigilantes no campo de jogos Desejo das boas vindas pela direção e

Leia mais

Culinária com autonomia, sucesso na aprendizagem

Culinária com autonomia, sucesso na aprendizagem Culinária com autonomia, sucesso na aprendizagem Vanize JoseteBrusius 1 RESUMO O presente artigo traz um relato de experiência da Oficina de Culinária no CEMAE Aprender em Igrejinha/RS. Discute a autonomia

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

CLUBE DE CULINÁRIA. Olá a todos!

CLUBE DE CULINÁRIA. Olá a todos! CLUBE DE CULINÁRIA Olá a todos! Bem-vindos às nossas aulas de Culinária do 3º Período. O Clube de Culinária, neste período, continuou a desenvolver as suas atividades com a colaboração de várias instituições

Leia mais

Planificação Anual. Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação. Registo e produções - Confiança

Planificação Anual. Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação. Registo e produções - Confiança Planificação Anual Professor: Gabriela Maria R. D. T. L. C. Silva Disciplina: Ano: préescolar Turma: I Ano letivo: 2014-2015 Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação Facilitar a adaptação

Leia mais

5ª Edição do Projeto "Energia com vida"

5ª Edição do Projeto Energia com vida 5ª Edição do Projeto "Energia com vida" Maria Isabel Junceiro Agrupamento de Escolas de Marvão No presente ano letivo 2014-15, quatro turmas do Agrupamento de Escolas do Concelho de Marvão (8º e 9º anos),

Leia mais

Relatório do Plano de Atividades

Relatório do Plano de Atividades Relatório do Plano de Atividades 1º Período 2013/2014 Agrupamento de Escolas de Celeirós Índice NOTA INTRODUTÓRIA... 2 1. Taxa de concretização das atividades... 2 2. Contextualização das atividades...

Leia mais

Despertar os sentidos!

Despertar os sentidos! Despertar os sentidos! Tudo o que conhecemos chega-nos, de uma forma ou de outra, através de sensações sobre as realidades que nos rodeiam. Esta consciência sensorial pode e deve ser estimulada! Quanto

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

6 Estimular a Criatividade

6 Estimular a Criatividade OZARFAXINARS N.2 DEZEMBRO 2005 121 6 Estimular a Criatividade Como aspecto menos valorizado pela Escola, a criatividade pode estimular novas formas de o jovem se relacionar com o mundo, desenvolvendo atitudes

Leia mais

Plano Anual de atividades 2014/2015 1º Periodo

Plano Anual de atividades 2014/2015 1º Periodo Plano Anual de atividades 2014/2015 1º Periodo Designação Objectivos Grupo alvo Calendarização Responsáveis pela actividade Recursos a afectar J F M A M J J A S O N D Humanos Materiais Logísticos Exercício

Leia mais

Jornal do Centro Social Paroquial de Pinhal Novo

Jornal do Centro Social Paroquial de Pinhal Novo Jornal do Centro Social Paroquial de Pinhal Novo Número 1 Setembro/Outubro 2011 1.Editorial A partir deste mês, vamos editar o nosso 1º jornal bimensal deste ano letivo e que terá a participação de todos

Leia mais

Centro de Transição para a Vida Adulta e Activa JORNAL VIDA ACTIVA. A equipa de jornalistas

Centro de Transição para a Vida Adulta e Activa JORNAL VIDA ACTIVA. A equipa de jornalistas Centro de Transição para a Vida Adulta e Activa JORNAL VIDA ACTIVA A equipa de jornalistas Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Tiago Videira, Albino Silva, Mafalda Celeste, Maria do Carmo

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS RUY BELO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014 Outubro 2013 Programa de Apoio à Qualidade nas Escolas Medida 1 - Linha de Apoio 1: Apoio ao Desenvolvimento do Plano Anual de Atividades

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 22

Transcrição de Entrevista n º 22 Transcrição de Entrevista n º 22 E Entrevistador E22 Entrevistado 22 Sexo Masculino Idade 50 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante

Leia mais

dobrar pelo tracejado para dentro furo ÁLBUM de aventuras furo dobrar pelo tracejado para dentro pôr cola no outro lado

dobrar pelo tracejado para dentro furo ÁLBUM de aventuras furo dobrar pelo tracejado para dentro pôr cola no outro lado Você acha que consegue plantar uma floresta inteirinha? E de transformar o seu bairro? Ah, mas criar uma ação em conjunto com o mundo inteiro, você consegue? Claro que sim! Todos têm super poderes, e o

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS ATIVIDADES REALIZADAS NO ANO LETIVO 2014/15 NO ÂMBITO DOS OBJETIVOS DA GLOBAL COMPACT

RELATÓRIO SOBRE AS ATIVIDADES REALIZADAS NO ANO LETIVO 2014/15 NO ÂMBITO DOS OBJETIVOS DA GLOBAL COMPACT RELATÓRIO SOBRE AS ATIVIDADES REALIZADAS NO ANO LETIVO 2014/15 NO ÂMBITO DOS OBJETIVOS DA GLOBAL COMPACT Objetivos gerais: Promover os valores fundamentais nas áreas de direitos humanos, direito do trabalho,

Leia mais

AMIGOS DO PROJECTO. Ler é sonhar pela mão de outrem. Fernando Pessoa, Livro do Desassossego

AMIGOS DO PROJECTO. Ler é sonhar pela mão de outrem. Fernando Pessoa, Livro do Desassossego Ler é sonhar pela mão de outrem. Fernando Pessoa, Livro do Desassossego AMIGOS DO PROJECTO O projecto Ler Mais e Escrever Melhor nasceu a 17 de Julho de 2008. Encontra-se numa fase de vida a infância que

Leia mais

Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês

Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês Ação 1 Foral andante o que eu escrevo, o que tu lês Criar ambientes de partilha; Proporcionar momentos de incentivo à leitura e ao relevo das ilustrações; Facilitar e promover a criatividade e imaginação;

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO SALA CURIOSOS

PROJETO PEDAGÓGICO SALA CURIOSOS PROJETO PEDAGÓGICO SALA CURIOSOS Ano letivo 2012/2013 PROJETO PEDAGÓGICO SALA DOS CURIOSOS INDICE 1- Caracterização do grupo 2- Tema do projeto pedagógico da sala dos Curiosos: A Brincar vamos descobrir

Leia mais

A qualidade de vida. Vou responder para vocês, é só ler está história que vou contar.

A qualidade de vida. Vou responder para vocês, é só ler está história que vou contar. A qualidade de vida Dentre as prioridades da maioria das instituições de ensino está a qualidade da alimentação oferecida aos seus alunos, isso por desempenhar um papel primordial no ciclo de vida e principalmente

Leia mais

a seguir? 1 Gosto de sair de Portu- no final dos projectos, mas sempre com \gal os telemóveis ligados, porque se surgir uma proposta volto

a seguir? 1 Gosto de sair de Portu- no final dos projectos, mas sempre com \gal os telemóveis ligados, porque se surgir uma proposta volto a 'Gracinha' na novela 'Anjo Meu' (TVI). Sendo uma personagem cómica, sente que tem conquistado o público? Pela primeira vez sinto que há Interpreta mesmo um grande carinho do público, porque a 'Gracinha'

Leia mais

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicasdiadasmaes 6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Apresentamos uma seleção com 6 dinâmicas de grupo para o Dia das Mães, são atividades que podem

Leia mais

pelouro da educação, cultura, desporto e juventude CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

pelouro da educação, cultura, desporto e juventude CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ORDEM DE TRABALHOS.6ª reunião CME Leitura e aprovação da ata da reunião anterior; Balanço do 1º período do ano letivo 2011/12; Intervenção do representante do Ministério

Leia mais

Projeto Curricular do 1.º Ciclo

Projeto Curricular do 1.º Ciclo Projeto Curricular do 1.º Ciclo Tema Felizes os que constroem a vida na verdade e no bem. INTRODUÇÃO Este ano letivo 2014/2015 ficou definido como tema geral Felizes os que constroem a vida na verdade

Leia mais

Propostas para o Dia Mundial do Livro e/ou para a Semana da LEITURA

Propostas para o Dia Mundial do Livro e/ou para a Semana da LEITURA Propostas para o Dia Mundial do Livro e/ou para a Semana da LEITURA Comissão Coordenadora do Plano Regional de Leitura P l a n o R e g i o n a l d e L e i t u r a R e d e R e g i o n a l d e B i b l i

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DO JARDIM DE INFÂNCIA DA ABPG

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DO JARDIM DE INFÂNCIA DA ABPG PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DO JARDIM DE INFÂNCIA DA ABPG ANO LECTIVO - 2013/2014 Tema do Projecto Educativo: O SER HUMANO E A COMUNICAÇÃO Sub- Tema: Da gravura à mensagem escrita CALENDARIZAÇÃO SETEMBRO

Leia mais

Artes performativas Uma, duas, três pêras no meu cestinho! Para famílias com crianças a partir dos 3 anos Uma estória com canções e baile para Todos

Artes performativas Uma, duas, três pêras no meu cestinho! Para famílias com crianças a partir dos 3 anos Uma estória com canções e baile para Todos Programa de Atividades: Música Balada de frutas Para famílias com crianças a partir dos 6 anos Oficina com palavras e música Vamos à descoberta! Se a fruta falasse, o que teria ela a dizer? Vamos ouvir!

Leia mais

Flor de Cerejeira. IIªs Jornadas APCG «A Pensar nos Frutos»

Flor de Cerejeira. IIªs Jornadas APCG «A Pensar nos Frutos» Flor de Cerejeira Número 2, Edição Trimestral, Dezembro de 2011 EDITORIAL Esta segunda edição da «Flor de Cerejeira» pretende dar a conhecer o que de mais importante se desenvolveu na Instituição. Pretende

Leia mais

Dia Mundial da Criança

Dia Mundial da Criança Ficha Técnica Título Turminhas de Al-bai-zir Preço Grátis Redação Vários Edição Prof.ª Sandra Prof.ª Sílvia Fotografia Vários Periodicidade Trimestral Tiragem 300 exemplares Design Prof.ª Sandra Prof.ª

Leia mais

Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo. Outubro:

Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo. Outubro: CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES OBJETIVOS RECURSOS HUMANOS Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo Preparar o ano letivo Criar uma relação de empatia entre as crianças e os adultos da sala

Leia mais

Agora não posso atender. Estou no. Vou comprar o último livro do José Luís Peixoto. Posso usar a tua gravata azul? A Ana Maria vai ser nossa

Agora não posso atender. Estou no. Vou comprar o último livro do José Luís Peixoto. Posso usar a tua gravata azul? A Ana Maria vai ser nossa MODELO 1 Compreensão da Leitura e Expressão Escrita Parte 1 Questões 1 20 O Luís enviou cinco mensagens através do telemóvel. Leia as frases 1 a 5. A cada frase corresponde uma mensagem enviada pelo Luís.

Leia mais

Jornal do Centro Social Paroquial de Pinhal Novo Número 2 Novembro/Dezembro 2011

Jornal do Centro Social Paroquial de Pinhal Novo Número 2 Novembro/Dezembro 2011 Jornal do Centro Social Paroquial de Pinhal Novo Número 2 Novembro/Dezembro 2011 1.Editorial Este jornal continua a ser feito a pensar em pais e familiares! Dedicamo-lo a todos os pais e mães interessados

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém Plano Anual de Atividades de Animação 2015/2016

Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém Plano Anual de Atividades de Animação 2015/2016 Calendarização / Mês Tema Objetivos Responsáveis pela Atividade Outubro Outono - Desenvolver o gosto pelo saber; Halloween - Valorizar diferentes formas de conhecimento, Dia Mundial da Alimentação comunicação

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014. Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo de ensino e aprendizagem dos alunos

OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014. Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo de ensino e aprendizagem dos alunos OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014 Promover o sucesso académico Reforçar a organização, coordenação e articulação curricular Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo

Leia mais

PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES. Vale Mourão 2014 / 2015 PROJETO: CHUVA DE CORES

PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES. Vale Mourão 2014 / 2015 PROJETO: CHUVA DE CORES COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA PRÉ-ESCOLAR PROJETO EDUCATIVO / PLANO DE ATIVIDADES Vale Mourão 2014 / 2015 PROJETO: CHUVA DE CORES INTRODUÇÃO «Será a emergência do sentido e conteúdo curricular que permitirá

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Uma Cidade para Todos Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Colaboração Nuno Oliveira, coordenador do Serviço de Psicologia do 1º ciclo do Ensino Básico da EMEC - Empresa Municipal

Leia mais

SE O MEU TELEMÓVEL VOASSE

SE O MEU TELEMÓVEL VOASSE SE O MEU TELEMÓVEL VOASSE CONCURSO SOBRE OS DIREITOS DAS CRIANÇAS 1. Apresentação TEMA GERAL DIREITO À DIFERENÇA EU MAIS TU REGULAMENTO DO CONCURSO O IAC-CEDI, Centro de Estudos, Documentação e Informação

Leia mais

Projetos Pedagógicos. Agosto 2012

Projetos Pedagógicos. Agosto 2012 Projetos Pedagógicos Agosto 2012 AMIZADE Amigo a gente cuida, faz carinho, brinca, sorri e até chora junto, e percebemos o quanto precisamos um do outro. A amizade é muito valiosa para nós que construímos

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

DIA da INTERNET MAIS SEGURA 2012

DIA da INTERNET MAIS SEGURA 2012 AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS ORDEM DE SANT IAGO SETÚBAL PROJETO SEGURA NET DIA da INTERNET MAIS SEGURA 2012 Proposto/dinamizado por: Docentes do Quadro do Agrupamento do grupo 110 Helena Romano e Paula

Leia mais

Atividades realizadas no 3º período. EB de Comporta - " A Menina do Mar"

Atividades realizadas no 3º período. EB de Comporta -  A Menina do Mar Agrupamento de Escolas de Alcácer do Sal Comissão de Acompanhamento e Avaliação Interna Balanço das Atividades Nome da Atividade Atividades realizadas no 1º período Atividades realizadas no 2º período

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

Contos. Tod@s Contamos. Projecto de Intervenção - de Mulher para Mulher2 -

Contos. Tod@s Contamos. Projecto de Intervenção - de Mulher para Mulher2 - Contos Tod@s Contamos Projecto de Intervenção - de Mulher para Mulher2 - Nota Introdutória O livro Contos - Tod@s Contamos é a compilação de quatro contos sobre a Igualdade de Género realizados por dezasseis

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONTIJO ANO LECTIVO 2014/2015 ESCOLA BÁSICA LIBERDADE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONTIJO ANO LECTIVO 2014/2015 ESCOLA BÁSICA LIBERDADE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONTIJO ANO LECTIVO 2014/2015 ESCOLA BÁSICA LIBERDADE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Sector da Escola: Pré-Escolar / 1º Ciclo Actividades (em articulação com as prioridades do Projecto

Leia mais

Centro Social Cultural e Recreativo Arelhense

Centro Social Cultural e Recreativo Arelhense Centro Arelhense Rua Principal, s/nº Arelho 2510 191 Óbidos Telefone: 262 959 317 Maill: geral@arelho-obidos.com Site - www.arelho-obidos.com Aprovado em reunião de a / / 2013 Aprovado em Assembleia Geral

Leia mais

Crescer com. Histórias... Magusto. 3ª Edição Novembro de 2014 Dir. Edição: Vânia Lemos Gratuito. www.ahma.pt

Crescer com. Histórias... Magusto. 3ª Edição Novembro de 2014 Dir. Edição: Vânia Lemos Gratuito. www.ahma.pt 3ª Edição Novembro de 2014 Dir. Edição: Vânia Lemos Gratuito Av. Bernardino Máximo Albuquerque, nº 35 3850-017 Albergaria-a-Velha Tel.: 234 525 545 Fax: 234 523 381 e-mail: ahma_ipss@sapo.pt www.ahma.pt

Leia mais

Associação da Penha de França. Sala Verde

Associação da Penha de França. Sala Verde Associação da Penha de França Sala Verde Ano letivo 2013-2014 A Educadora Maria do Rosário Auxiliar de Educação Paula Marques INTRODUÇÃO O tema escolhido para o presente ano letivo 2013/2014 A descoberta

Leia mais

Minissarau do 1 ano. Saídas pedagógicas

Minissarau do 1 ano. Saídas pedagógicas Agosto/2015 Minissarau do 1 ano Ao final do semestre fizemos uma singela apresentação onde os alunos do 1 ano do Ensino Fundamental puderam experimentar a sensação de estar diante do público e de compreenderem

Leia mais

magazine A inaugurar a época de bom tempo e de boas sardinhas

magazine A inaugurar a época de bom tempo e de boas sardinhas magazine DESTAQUES Junho 2012 Santos populares Amera 3.0 Planos ambiciosos de animação edição 34 90 exemplares www.amera.com.pt 21 444 75 30 SANTOS POPULARES A inaugurar a época de bom tempo e de boas

Leia mais