TERMO DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERMO DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL"

Transcrição

1 OBS. Esta declaração deverá ser apresentada em papel timbrado. TERMO DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Na qualidade de representante legal da empresa, declaramos não manter qualquer tipo de relação trabalhista com nossos empregados e/ou prestadores de serviços nas seguintes condições: Desrespeito à Declaração Universal dos Direitos Humanos, através da distinção de qualquer natureza (cor, raça, etnia, religião, política, gênero, orientação sexual, deficiência, HIV/AIDS, idade, e etc.); Práticas ilegais de produção, armazenamento, distribuição e comercialização de produtos; Trabalho escravo ou forçado, bem como, descumprimento das normas da OIT Organização Internacional do Trabalho; Assédio sexual e moral, assim como, violência de qualquer natureza; Corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e pagamento de propinas; Exploração de imagens de crianças, adolescentes, mulheres e outros grupos em condições desfavoráveis, econômica e socialmente, em campanhas publicitárias, apresentados de forma preconceituosa ou em condições de risco. Declaramos, ainda: Não empregar e/ou utilizar, trabalho escravo ou forçado e mão-de-obra infantil, bem como também não contratarmos e/ou mantermos relações com quaisquer outras empresas (parceiros, fornecedores e/ou sub-contratados) que utilizem, explorem e/ou por qualquer meio ou forma empreguem o trabalho infantil, nos termos previstos no ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei n.º 8.069/90 e demais normas legais e/ou regulamentares em vigor. Nos comprometemos também a incluir nos contratos com os nossos fornecedores esta proibição em, no máximo, 3 meses, a partir desta data, caso ainda não exista. Obedecer e fazer com que nossos empregados, prepostos, representantes e fornecedores obedeçam a toda a legislação, normas e regulamentos aplicáveis à condução dos negócios sociais de nossa empresa, assim como à execução dos serviços. Respeitar e cumprir todas as disposições legais regulamentares aplicáveis à defesa do consumidor contidas em qualquer lei, decreto ou regulamento federal, estadual, municipal ou disciplinar. Quanto às questões ambientais, a contratada, na pessoa do seu representante legal se compromete: A destinar todo e qualquer resíduo gerado, nas atividades desempenhadas para a contratante, obedecendo todo e qualquer diploma legal vigente que regule a coleta, disposição, transporte e destinação final deste. Que, para toda atividade que exija supressão vegetal, os equipamentos utilizados estarão devidamente registrados pelo órgão ambiental competente. Que será obtida licença/outorga ambiental dos órgãos competentes antes de qualquer atividade que assim o exija, independente de outras licenças exigidas em lei. A cumprir todas as condicionantes que, por ventura, estiverem dispostas nas licenças/outorgas ambientais dos órgãos competentes.

2 Que o descumprimento de qualquer cláusula ambiental sujeitará a parte infratora à multa penal não compensatória equivalente ao estabelecido no Contrato, sem prejuízo do pagamento das perdas e danos imputados à contratante, por prejuízos causados a mesma, a terceiros, ao meio ambiente, ou seja, a todos afetados por esta relação jurídica, bem como das custas processuais e honorários de advogado, caso a contratante tenha que recorrer às vias judiciais para sua cobrança. Que, Independentemente da aplicação de multa penal por infringência às cláusulas ambientais, poderá a contratante dar por rescindido o Contrato, de pleno direito, em razão da infração, devendo, para tanto, encaminhar, no prazo de 30 (trinta) dias, comunicação por escrito à contratada, a fim de que, esta última, tome ciência inequívoca da ocorrência da rescisão., de de (assinatura do(s) representante(s) legal(is) da empresa, com o nome datilografado e o cargo que ocupa)

3 OBS: Esta Declaração deverá ser apresentada em papel timbrado com firma reconhecida DECLARAÇÃO DE RELAÇÃO COMERCIAL OU DE PARENTESCO Eu,, inscrito no CPF/MF sob o nº. ;, na qualidade de representante legal da empresa, declaro que a instituição que ora represento ou algum(ns) de seus principais executivos tem/não tem relação comercial ou de parentesco, direta ou indireta, com algum executivo ou empregado de qualquer das empresas do Grupo Endesa BR. (No caso de ser afirmativa, indicar neste espaço o nome das pessoas e a relação ou parentesco que os une). Durante o curso e/ou vigência dos contratos, porventura firmados com uma das empresas do Grupo, nossa instituição se compromete a comunicar qualquer modificação do antes informado. A omissão desta declaração ou a falsidade do informado, será considerada no momento de avaliar a continuidade dos contratos firmados. Assinatura do(s) representante(s) legal(is) da empresa. CPF: xxxxxxxxxxx-x

4 QUESTIONÁRIO DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL PARA FORNECEDORES Este questionário é para avaliar a gestão socioambiental da sua empresa. Nosso objetivo, além de avaliar, é apoiar sua empresa a atuar de forma mais sustentável dentro do conceito definido pelo Instituto Ethos de Responsabilidade Social, entidade que o Grupo Endesa BR é associado: Responsabilidade social empresarial é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais. Para entender mais sobre o tema, incluindo os assuntos tratados neste questionário, visite o site Para conhecer as certificações, visite 1. A empresa ratifica o Termo de Responsabilidade Socioambiental? a. ( ) Sim ( ) Não 2. Em caso negativo: Em quais pontos existem divergências? 3. Possui alguma Certificação Socioambiental ou está em processo de implementação? a. SA 8000: ( ) Sim ( ) Não ( ) Em processo de implementação b. OHSAS 18001: ( ) Sim ( ) Não ( ) Em processo de implementação c. ISO 14001: ( ) Sim ( ) Não ( ) Em processo de implementação d. FSC: ( ) Sim ( ) Não ( ) Em processo de implementação e. CERFLOR: ( ) Sim ( ) Não ( ) Em processo de implementação 4. Em caso positivo, responda para cada certificação: Há quanto tempo? Qual instituição certificou? (envie cópia do certificado.) 5. Em caso negativo: Possui projeto para alcançar as Certificações? SA 8000: ( ) Sim ( ) Não - Em quanto tempo? OHSAS 18001: ( ) Sim ( ) Não - Em quanto tempo? ISO 14001: ( ) Sim ( ) Não - Em quanto tempo? FSC: ( ) Sim ( ) Não - Em quanto tempo? CERFLOR: ( ) Sim ( ) Não - Em quanto tempo?

5 Do ponto de vista da gestão social da sua empresa: 6. Quais são os benefícios sociais oferecidos para seus funcionários, além dos exigidos em lei? 7. Possui programas de acompanhamento da qualidade de vida, da saúde e da motivação dos funcionários e parceiros? ( ) Sim ( ) Não. Cite os principais programas e os resultados obtidos e esperados. 8. Possui programas de melhoria da qualidade de vida na região em que sua empresa se situa? ( ) Sim ( ) Não. Cite os principais programas e os resultados obtidos e esperados. 9. Possui parceria com instituições filantrópicas ou de apoio ao desenvolvimento social? ( ) Sim ( ) Não. Quais? 10. Tem conhecimento dos programas sociais do Grupo Endesa BR? ( ) Sim ( ) Não 11. Tem interesse em apoiar nossos programas? ( ) Sim ( ) Não Do ponto de vista da gestão ambiental da sua empresa: 12. Possui um Sistema de Gestão Ambiental? ( ) Sim ( ) Não 13. Em caso positivo: Ele está implementado? ( ) Sim ( ) Não Há quanto tempo? Quais as principais metas? Quais os resultados já alcançados? 14. Em caso negativo: Existe projeto de criação de um SGA? ( ) Sim ( ) Não Em quanto tempo? 15. Quais ações a empresa já realizou, independentemente de Certificação, que contribuíssem com o Meio Ambiente?, de de 20 (assinatura do(s) representante(s) legal(is) da empresa, com o nome datilografado e o cargo que ocupa)

6 OBS: Esta declaração deverá ser apresentada em papel timbrado. ANEXO IV DOCUMENTO DE AUTO-DECLARAÇÃO ESTA DECLARAÇÃO É OBRIGATÓRIA PARA O SISTEMA DE QUALIFICAÇÃO ENDESA, POR TANTO DEVE SER ASSINADA POR UM REPRESENTANTE LEGAL DA EMPRESA. O assinante, CNPJ xx.xxx.xxx-x, na qualidade de <cargo social> da Empresa XXXXXXXXXXX, CNPJ N xx.xxx.xxx-x,. ambos domiciliados em xxxxxxxxxxxxxx da comunidade de xxxxxxxxxxx, da cidade de XXXXX, declara que sua empresa: 1. Não foi condenada mediante sentença ou está processada ou acusada por delitos de falsidade ou contra a propriedade, ou por delitos no qual participou, malversação de bens públicos, tráfico de influências, revelação de segredos, uso de informação privilegiada ou delitos contra a entidade Governamental Tributária, ou por delitos contra a segurança e higiene no trabalho ou por delitos contra a liberdade e a segurança no trabalho, ou por delito ou infração grave em matéria meio ambiental, ou por delito ou infração grave na matéria de disciplina de mercado, em matéria profissional ou em matéria de integração laboral de menos validos ou muito grande em matéria social. 2. Não foi solicitada a declaração de quebra, não foi declarada insolvente em qualquer procedimento, não declarada em concurso, não está sujeita a intervenção judicial e não foi inabilitada conforme a solicitação judicial sem que haja concluído o período de inabilitação fixado na sentença de qualificação do concurso. 3. Não deu lugar, por causa de ter sido declarado culpado, a resolução firme de qualquer contrato celebrado com as companhias contratantes. 4. Se encontre em dia no cumprimento de suas obrigações tributárias ou de seguridade social (previdenciárias) impostas pelas disposições vigentes no Estado onde esteja localizada. 5. Se encontre em dia em suas obrigações de pagamento a seus empregados. 6. Não forma parte dos órgãos de governo ou administração da Empresa, pessoa incursa nas incompatibilidades estabelecidas nas disposições vigentes. 7. Não incorreu em falsidade grave ao entregar a informação exigida pelas Companhias contratantes. 8. Abonou o imposto de pagamento nas obrigações tributárias para todas as atividades que realiza e em todas as localidades nas quais realiza tais atividades. Na hipótese de sua companhia se encontre isenta destas obrigações no último exercício marque a continuação: Isenta 9. Trata seus empregados próprios e contratados com dignidade e respeito, evitando qualquer forma de discriminação ou violência física ou moral, inclusive indireta. 10. Assegura a igualdade de oportunidade entre seus empregados, atuando sem discriminações, em particular por razões de raça, gênero, tendência política ou crença religiosa. 11. Aplica condições normativas e remunerativas que não sejam inferiores às indicadas nos contratos de trabalho coletivos vigentes durante o período de tempo e no lugar onde se desenvolvem as atividades (em ausência de disposições legais e contratos de trabalho coletivos, serão aplicados os usos locais relativos às categorias profissionais envolvidas). 12. Aplica a norma ambiental assegurando o cumprimento dos requisitos legais, assim como a adoção de estratégias empresariais enfocadas para preservar o meio ambiente, a proibição ou

7 limitação de atividades cujo impacto no meio ambiente seja duvidoso, e a utilização de meios tecnológicos necessários para a proteção ambiental. 13. Cumpre a norma vigente em matéria de registro, avaliação, autorização e restrição de substâncias e compostos, assim como de classificação, etiquetagem e embalagem de substância e misturas. 14. Não emprega, quer seja de maneira direta ou indireta, pessoas de idade inferior a mínima estabelecida pela norma vigente no país onde se desenvolvem as atividades. 15. Encontra-se comprometida com o respeito aos Diretos Humanos, não utilizando forma alguma de trabalho forçoso ou realizando coação baixa. 16. Garante um lugar de trabalho seguro e saudável e aplica a norma prevista para prevenir acidentes e danos à saúde que passam ocorrer durante a prestação de serviço ou como conseqüência da mesma. 17. Disponibilizará toda informação que por parte da Endesa lhe seja requerida em relação aos empregados que prestem serviços para Endesa, sejam próprios ou contratados. 18. No caso de não poder confirmar algum dos enunciados anteriores, escreva o nº e indique brevemente o motivo: Nº Motivo 19. Certifico que a informação contida nesta declaração e, se procede, no questionário técnico, assim como que a documentação entregue, é correta e completa. Entendo que proporcionar informação incorreta ou errônea nesta declaração ou no questionário pode ocasionar a anulação da inscrição de minha companhia no Registro de Provedores (RePro) e no Sistema de qualificação da Endesa. Também, reconheço que é minha responsabilidade informar a Endesa de qualquer mudança na informação contida nesta declaração, no questionário técnico ou na documentação entregue. ASS.: DATA: NOME : CARGO: obs: deve ser assinado pelo representante legal da empresa.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRAMENTO DE FORNECEDORES Página 1/6

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA CADASTRAMENTO DE FORNECEDORES Página 1/6 FORNECEDORES Página 1/6 Para cadastramento no CPqD, os fornecedores deverão apresentar a seguinte documentação: Ficha de Inscrição Cadastral, fornecida pelo CPqD, devidamente preenchida; Comprovante dos

Leia mais

TERMO DE COOPERAÇÃO PARA CONCESSÃO DE DESCONTOS EM MENSALIDADES ESCOLARES

TERMO DE COOPERAÇÃO PARA CONCESSÃO DE DESCONTOS EM MENSALIDADES ESCOLARES 1 TERMO DE COOPERAÇÃO PARA CONCESSÃO DE DESCONTOS EM MENSALIDADES ESCOLARES Pelo presente instrumento particular que entre si celebram, de um lado a ORGANIZAÇÃO EDUCACIONAL CARLOS CHAGAS FILHO (ANGLO)

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA A Socioambiental (PRSA) substitui a Política Corporativa pela Sustentabilidade (2011), e incorpora a contribuição das partes interessadas

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR Setembro de 2017. Código de Ética e Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor, Apresentamos o Código de Ética e Conduta do Fornecedor Wald. Ele tem por objetivo orientá-lo

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental Criação: junho/2015 Page 1 of 5 1. OBJETIVOS A Política de Responsabilidade Socioambiental ( PRSA ou Política ) tem o objetivo de estabelecer os princípios,

Leia mais

3.1. Para execução dos SERVIÇOS objeto do presente CONTRATO, o CLIENTE deverá pagar à LIGHT o montante de R$ [XXXX] (xxxx por extenso xxxx).

3.1. Para execução dos SERVIÇOS objeto do presente CONTRATO, o CLIENTE deverá pagar à LIGHT o montante de R$ [XXXX] (xxxx por extenso xxxx). CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM, LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S/A, DE UM LADO, E XXXXXXXXXXX, DE OUTRO LADO. LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S/A, com sede na Av. Marechal Floriano

Leia mais

Contrato de Mediação de Exportação

Contrato de Mediação de Exportação Contrato de Mediação de Exportação IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES CONTRATANTE: (Nome da Contratante), com sede em (xxx), na Rua (xxx), nº (xxx), bairro (xxx), Cep (xxx), no Estado (xxx), inscrita

Leia mais

Avaliação socioambiental de fornecedores

Avaliação socioambiental de fornecedores Avaliação socioambiental de fornecedores IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: CNPJ: Material/serviço que fornece: Responsável pelas informações: Cargo: Telefone: E-mail: Questionário Gostaríamos de conhecer

Leia mais

TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO PARA FORMAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO, VENDAS DE COTAS DE CONSÓRCIO, E DE AUTOS NOVOS EM GRUPOS DE CONSÓRCIOS.

TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO PARA FORMAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO, VENDAS DE COTAS DE CONSÓRCIO, E DE AUTOS NOVOS EM GRUPOS DE CONSÓRCIOS. TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO PARA FORMAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO, VENDAS DE COTAS DE CONSÓRCIO, E DE AUTOS NOVOS EM GRUPOS DE CONSÓRCIOS. Pelo presente termo de acordo e compromisso para administração, de um

Leia mais

COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda.

COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda. COP- Arrow Serviços de Tecnologia Ltda. Período coberto pela sua Comunicação de Progresso (COP) De: 02/02/2016 A: 31/12/2016 Declaração de Apoio 02/02/2015 Aos participantes do Pacto Global: Tenho o prazer

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016 1. OBJETIVOS Estabelecer os princípios e diretrizes que norteiam as ações de práticas socioambientais da Getnet nos negócios e na relação com todas as partes interessadas, incluindo as diretrizes para

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES A Malwee está comprometida com a atuação ética. Por essa razão, necessita garantir que, todos com quem realiza negócios, incluindo fornecedores, indústrias, prestadores

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES 1. DEFINIÇÕES

TERMOS E CONDIÇÕES 1. DEFINIÇÕES TERMOS E CONDIÇÕES A prestação de serviço de Inteligência Comercial Customizada submete-se às disposições da Proposta e a estes Termos e Condições, os quais estabelecem juntos, para todos os fins legais,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST

ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO E ESTILO - ARTEST Cotação Prévia de Preços n 004/2013 Convênio nº 35/2013 - SEBRAE/ ARTEST Menor preço Cotação Prévia de Preços na modalidade menor preço para contratação de empresa especializada no serviço de JORNALISTA,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF A energia elétrica não é uma mercadoria como outra qualquer. É por isso que sua geração, transmissão, distribuição e comercialização são assuntos do interesse de todos. Desde

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Dezembro 2015 2015 Delta Economics & Finance Índice 1 Introdução 1 2 Visão, Missão e Valores 1 3 Conduta Esperada dos Funcionários 2 4 Conflito de Interesse 2 5 Informações Sigilosas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá:

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá: CÓDIGO DE CONDUTA Introdução Este Código define as regras de conduta aos quais os Sócios, os Diretores, bem como todos os funcionários da AGROFEL Agro Comercial Ltda, e terceiros, que ajam em seu interesse

Leia mais

05/2016 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP

05/2016 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP Cotação Prévia de Preço Nº. 05/2016 Convênio Nº 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP Projeto: Centro de Formação e Apoio à Assessoria Técnica em Economia Solidária CFES Regional Sul. Critério: Menor Preço e Melhor

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO

MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. /2015 CAPEAMENTO ASFÁLTICO Pelo presente instrumento particular de prestação de serviços, o MUNICÍPIO DE IBIRAPUITÃ, pessoa jurídica de direito público interno,

Leia mais

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS Concurso limitado por prévia qualificação para a seleção da empresa a designar para a prestação do serviço universal de disponibilização de uma lista telefónica

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SUMÁRIO O que é Código de Ética e Conduta?...04 Condutas esperadas...06 Condutas intoleráveis sujeitas a medidas disciplinares...10 Suas responsabilidades...12 Código de Ética

Leia mais

Lei de Criação 372 13/02/1992

Lei de Criação 372 13/02/1992 CONTRATO N. º 002/CMM/2014 Estado de Rondônia Câmara Municipal de Ministro Andreazza Lei de Criação 372 13/02/1992 CONTRATO QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO A CÂMARA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA RO, E

Leia mais

EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA MINISTRAR CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Nº 01/2016 PROCESSO Nº 000082/2016-68

EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA MINISTRAR CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Nº 01/2016 PROCESSO Nº 000082/2016-68 EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA MINISTRAR CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Nº 01/2016 PROCESSO Nº 000082/2016-68 A FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PESQUISA E DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO

Leia mais

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E CONDUTA EMPRESARIAL

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E CONDUTA EMPRESARIAL E CONDUTA EMPRESARIAL R WEM EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS LTDA. Página 2 de 9 Ciente de sua responsabilidade como fabricante de produtos médicos, a WEM divulga seu manual de conduta ética e conduta empresarial.

Leia mais

Processo n. 126.677/09 Acordo de Cooperação n.º 2011/051.0

Processo n. 126.677/09 Acordo de Cooperação n.º 2011/051.0 Processo n. 126.677/09 Acordo de Cooperação n.º 2011/051.0 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM A CÂMARA DOS DEPUTADOS, A CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA (CNI), O SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA

Leia mais

Código de Conduta. Mensagem do Presidente. Marcos Sawaya Jank Presidente

Código de Conduta. Mensagem do Presidente. Marcos Sawaya Jank Presidente Código de Conduta Código de Conduta Mensagem do Presidente Elaborado de acordo com os princípios e políticas definidos e aprovados pelos Conselhos Deliberativo e Fiscal da UNICA, este código de conduta

Leia mais

1 Código de Conduta do Fornecedor

1 Código de Conduta do Fornecedor 1 Código de Conduta do Fornecedor 2 Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...03 2. DIRETRIZES...03 2.1. QUANTO À INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS...03 2.2. QUANTO À CORRUPÇÃO... 04 2.3.

Leia mais

ANEXO III CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

ANEXO III CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ANEXO III CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO QUE ENTRE SI FORMALIZAM, DE UM LADO O CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA 4ª REGIÃO - RS E, DE OUTRO, A EMPRESA XXXXXXXXXX PARA O FIM QUE NELE SE DECLARA.

Leia mais

Incentivos fiscais e investimento social privado

Incentivos fiscais e investimento social privado Incentivos fiscais e investimento social privado Leandro Marins de Souza Doutor em Direito do Estado pela USP Presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/PR Diretor do Centro de Ação Voluntária

Leia mais

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 DO OBJETO 1.1 Aquisição de umidificadores de ar destinados a atender às demandas

Leia mais

Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie

Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie Guia de monitorização de impactos Nº Direitos Humanos Guia de monitorização de impactos Aplicá vel à EDP Temas incluídos

Leia mais

QUESTIONÁRIO AVALIATIVO

QUESTIONÁRIO AVALIATIVO QUESTIONÁRIO AVALIATIVO * Legenda: - Medidas Obrigatórias (29) - Medidas Desejáveis (36) MEDIDAS DE ÉTICA E CONDUTA 1 - A empresa se encontra em situação regular com a Fazenda Federal? 2 - A empresa se

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR DE SERRA TALHADA FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO - FIS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS Celebram o presente contrato as partes denominadas de CONTRATANTE e

Leia mais

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS SUMÁRIO APÊNDICES 1 - Objetivo A - Solicitação de Cadastro de Pessoa Jurídica 2 - Referências normativas B - Solicitação de Cadastro de Pessoa

Leia mais

Acordo de Confidencialidade

Acordo de Confidencialidade Acordo de Confidencialidade Pelo presente instrumento particular, de um lado, CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL PREVI, entidade fechada de previdência privada, constituída sob a

Leia mais

ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO

ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO 1. Registro de Estabelecimento com Inscrição no CNPJ, Exceto Aqueles Exclusivamente Importadores ou Exportadores: a. Solicitação

Leia mais

TERMO DE ADESÃO PARA INCLUSÃO DE BENEFICIÁRIOS

TERMO DE ADESÃO PARA INCLUSÃO DE BENEFICIÁRIOS TERMO DE ADESÃO PARA INCLUSÃO DE BENEFICIÁRIOS DADOS DA OPERADORA CONTRATADA Nome: UNIMED FEDERAÇÃO DO PARANÁ FEDERAÇÃO ESTADUAL DAS COOPERATIVAS MÉDICAS DO ESTADO DO PARANÁ Endereço: RUA ANTÔNIO CAMILO

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA Responsabilidade Socioambiental

POLÍTICA CORPORATIVA Responsabilidade Socioambiental POLÍTICA - Versão: 1.0 POLÍTICA CORPORATIVA Área Reponsável: DIRETORIA DE CONTROLADORIA E COMPLIANCE 1. OBJETIVO A Política Corporativa de ( Política ) define um conjunto de princípios, diretrizes e responsabilidades

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA)

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA) POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA) Página 1 de 12 1 ASPECTOS GERAIS DA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1.1 - Princípios da Relevância e da Proporcionalidade Para o estabelecimento

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES SIGILO DAS INFORMAÇÕES respeitar a propriedade intelectual, segredos comerciais e outras informações confi denciais, exclusivas ou reservadas, e não devem fazer uso ou

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS CONCORRÊNCIA DAA Nº 4/2007 ANEXO III

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS CONCORRÊNCIA DAA Nº 4/2007 ANEXO III 1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS CONCORRÊNCIA Nº 4/2007 ANEXO III CRITÉRIOS DE ELABORAÇÃO E JULGAMENTO DA PROPOSTA TÉCNICA - CONTENCIOSO JUDICIAL CÍVEL 2

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS 1. Introdução O Grupo Micromazza é formado a partir de princípios éticos que orientam sua atuação e são base da imagem de empresa sólida e confiável. Este Código

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO A Lei Federal Nº 11.788/2008 em seu Art. 2 1º, determina que Estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Para

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ESTANTES E ARMÁRIOS DE AÇO ATRAVÉS DE REGISTRO DE PREÇOS, QUE ENTRE SI FAZEM A DE PRIMEIRO GRAU E A EMPRESA PROCESSO Nº /2010-EOF A DE PRIMEIRO

Leia mais

COORDENAÇÃO DA SECRETARIA DO CONSELHO DIRETOR E CNSP

COORDENAÇÃO DA SECRETARIA DO CONSELHO DIRETOR E CNSP Nasce, oficialmente, o Seguro Popular de Automóvel SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS S E C R E TA R I A - G E R A L COORDENAÇÃO DA SECRETARIA DO CONSELHO DIRETOR E CNSP RESOLUÇÃO No-336, DE 31 DE MARÇO

Leia mais

M.S PRESTADORA DE SERVIÇOS EM POÇOS ARTESIANOS

M.S PRESTADORA DE SERVIÇOS EM POÇOS ARTESIANOS CONTRATO 172/2014 CREDOR VALOR 32.010,00 DATA 23.10.2014 M.S PRESTADORA DE SERVIÇOS EM POÇOS ARTESIANOS CONTRATO FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE ÁGUA BOA MT E A EMPRESA M.S PRESTADORA DE SERVIÇOS EM POÇOS

Leia mais

LEI Nº. 1.361/2010 14 de abril de 2010. Autoria: Poder Executivo Municipal

LEI Nº. 1.361/2010 14 de abril de 2010. Autoria: Poder Executivo Municipal LEI Nº. 1.361/2010 14 de abril de 2010. Autoria: Poder Executivo Municipal ALTERA DISPOSITIVOS NA LEI Nº.1.303, DE 08 DE JULHO DE 2009, QUE REGULAMENTA NO MUNICIPIO DE CAMPO NOVO DO PARECIS O TRATAMENTO

Leia mais

Prefeitura do Município de Carapicuíba Estado de São Paulo

Prefeitura do Município de Carapicuíba Estado de São Paulo EDITAL Nº 16/2014 SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Dispõe sobre abertura das inscrições de Oficineiros, previstos na Lei Municipal nº 3184 de 21 de 2013, para ministração de oficinas no Projeto JOVENS

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente Regulamento de Estágios visa disciplinar os estágios do curso de Engenharia da Computação,

Leia mais

Esta política abrange a todos os departamentos da Instituição.

Esta política abrange a todos os departamentos da Instituição. I. OBJETIVO Esta Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA), tem como objetivo estabelecer os princípios e as diretrizes compatíveis com a natureza e complexidade das atividades e produtos da Instituição,

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO 1.CONCEDENTE CNPJ nº Natureza jurídica: Endereço: Representada por : CPF: RG: Supervisor do Estágio: Cargo/Função: adiante CONCEDENTE 2.ESTAGIÁRIO, adiante ESTAGIÁRIO

Leia mais

PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Entre as partes, de um lado o, SINAENCO - SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA, inscrito no

Leia mais

TERMO DE MIGRAÇÃO ENTRE PLANOS Copatrocinado

TERMO DE MIGRAÇÃO ENTRE PLANOS Copatrocinado 1. Titular Eu,, brasileiro (a), inscrição nº, portador (a) da RG CEP:,Telefone:,email: Titular do plano,inscrição nª venho, pelo presente termo, requerer à GEAP Autogestão em Saúde, a migração para o Plano,

Leia mais

Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS

Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS Regulamento de Estágios da ESTBarreiro/IPS Artigo 1.º Objeto 1. O presente regulamento define o regime de estágios curriculares aplicável aos cursos: a) De Especialização Tecnológica; b) De Licenciatura;

Leia mais

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E PLANEJAMENTO. CONTRATO DE LOCAÇÃO N. º 121/2015

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E PLANEJAMENTO. CONTRATO DE LOCAÇÃO N. º 121/2015 SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E PLANEJAMENTO. CONTRATO DE LOCAÇÃO N. º 121/2015 PREÂMBULO Que entre si celebram o MUNICIPIO DE CHAPADÃO DO CÉU GO e LED3 INFORMÁTICA AUDIOVISUAL LTDA - ME conforme

Leia mais

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 Códigode Conduta EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 2 Manual de conduta lamil Códigode Conduta Manual de conduta lamil 3 APRESENTAÇÃO O presente manual deve servir como orientação aos colaboradores da Lamil quanto

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DO INSTITUTO ODEON CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DO INSTITUTO ODEON CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DO INSTITUTO ODEON CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Regulamento tem por objetivo definir os critérios e as condições a serem observados pelo INSTITUTO

Leia mais

Auditoria Trabalhista: Uma Forma de Gestão Integrada entre Empresa Contratante e Empresa Contratada.

Auditoria Trabalhista: Uma Forma de Gestão Integrada entre Empresa Contratante e Empresa Contratada. XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Auditoria Trabalhista: Uma Forma de Gestão Integrada entre Empresa Contratante e Empresa

Leia mais

1º São requisitos preliminares para o registro de que trata o caput deste artigo : (1) a) b) c) d)

1º São requisitos preliminares para o registro de que trata o caput deste artigo : (1) a) b) c) d) Publicada no D.O.U. - 15/12/93 Seção 1 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 148, DE 26 DE NOVEMBRO DE 1993 (Alterada pela Resolução Normativa CFA n.º 179, de 25/04/96) (Revogada pela Resolução Normativa CFA nº 304,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS - SEJUDH EDITAL SEC/SADH/SEJUDH Nº. 004/2016

SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS - SEJUDH EDITAL SEC/SADH/SEJUDH Nº. 004/2016 SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS - SEJUDH EDITAL SEC/SADH/SEJUDH Nº. 004/2016 EDITAL DE ELEIÇÃO DOS MEMBROS DA SOCIEDADE CIVIL DO CONSELHO ESTADUAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA COM

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE CÉU AZUL

CÂMARA MUNICIPAL DE CÉU AZUL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL Céu Azul, 25 de novembro de 2015. Memorando Interno para Dispensa de Licitação por Inexigibilidade N.º 002/2015 Ao Excelentíssimo Senhor MARIO MITTMANN DIGNO

Leia mais

Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal

Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal Guia Sudoe - Para a elaboração e gestão de projetos Versão Portuguesa Ficha 7.0 Auxílio estatal 2 Ficha 7.0 Auxílio estatal Índice 1 Princípio... 5 2 Definição do conceito de auxílios estatais... 6 3 Quem

Leia mais

CNPJ nº 04.446.959/0001-06. Rua Dr. Lauro Pinto, 245 - Lagoa Nova - CEP 59064-250 - Natal/RN. TERMO DE CONTRATO nº /2009

CNPJ nº 04.446.959/0001-06. Rua Dr. Lauro Pinto, 245 - Lagoa Nova - CEP 59064-250 - Natal/RN. TERMO DE CONTRATO nº /2009 CNPJ nº 04.446.959/0001-06. Rua Dr. Lauro Pinto, 245 - Lagoa Nova - CEP 59064-250 - Natal/RN. TERMO DE CONTRATO nº /2009 Pelo presente instrumento particular de Contrato para Convênio Comercial, de um

Leia mais

Condição prévia à contratação em operações com frigoríficos

Condição prévia à contratação em operações com frigoríficos CIRCULAR Nº 38/2011 Rio de Janeiro, 10 de outubro de 2011 Ref.: Ass.: Produtos BNDES Finame Leasing, BNDES Finame e BNDES Automático (Circulares nº 196/2006, de 04.08.2006, nº 33/2011, de 01.09.2011, e

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL CRM-ES Nº. 002/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL CRM-ES Nº. 002/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL CRM-ES Nº. 002/2014 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1. Pregão Presencial Tipo Menor Preço Global para contratação de Empresa Especializada para prestação de serviços de limpeza

Leia mais

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2 Rede D Or São Luiz Sumário 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz...2 1.1. Objetivos...2 1.2. Abrangência...2 1.3. Diretrizes...2 Diretriz Econômica...2 Diretriz Social...3 Diretriz Ambiental...4

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Normativo Interno Nº Páginas 12 (Doze) Caráter Data da Aprovação Promotor: Aprovado por: Política de Responsabilidade Socioambiental 30/09/2.015 Departamento

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 022/2015 ARP - ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

PREGÃO PRESENCIAL Nº 022/2015 ARP - ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº 022/2015 ARP - ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Aos 06 (seis) dias do mês de julho do ano de 2015, o Município de Parazinho/RN, através da Prefeitura Municipal, CNPJ nº. 08.113.631/0001-29,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Senac-RS

CÓDIGO DE ÉTICA. Senac-RS CÓDIGO DE ÉTICA Senac-RS APRESENTAÇÃO Reconhecida como uma das maiores instituições de ensino profissionalizante do país, o Senac-RS adota uma postura clara e transparente no que diz respeito aos objetivos

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM SESC/ EMPRESA

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM SESC/ EMPRESA CONTRATO Nº /2014 PROGRAMA DE APRENDIZAGEM SESC/ EMPRESA O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC Departamento Regional no Estado do Amazonas, com sede na Rua Henrique Martins, Nº 427, Centro, CEP: 69.010-010,

Leia mais

Anexo I Requerimento de Matrícula e Instrumento de Cláusulas Complementares e Aditamento ao

Anexo I Requerimento de Matrícula e Instrumento de Cláusulas Complementares e Aditamento ao 1 Anexo I Requerimento de Matrícula e Instrumento de Cláusulas Complementares e Aditamento ao Contrato Particular de Adesão de Prestação de Serviços Educacionais. Eu, matriculado(a) no curso de do(a)(s)

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO

A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO Renatto Marcello de Araujo Pinto Comitê Gestor da PNRSJT Comissão de Responsabilidade Socioambiental DILEMAS DO DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Acordo de Valores de Remuneração de Redes VU-T da NEXTEL VU-M da OPERADORA

Acordo de Valores de Remuneração de Redes VU-T da NEXTEL VU-M da OPERADORA Acordo de Valores de Remuneração de Redes VU-T da NEXTEL VU-M da OPERADORA da CO-ITX-0XX-2006 SME SMP Versão Data V 1.0-2006 19/05/2006 Índice: Acordo de Valores de Remuneração das Redes Móveis da Nextel

Leia mais

POLÍTICA CONGLOMERADO FINANCEIRO OURINVEST

POLÍTICA CONGLOMERADO FINANCEIRO OURINVEST I. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes que devem ser observadas no estabelecimento e na implantação da Política de Responsabilidade Socioambiental pelas instituições financeiras autorizadas a funcionar

Leia mais

1. Súmula. 2. Objetivos. 3. Método

1. Súmula. 2. Objetivos. 3. Método 1. Súmula Realização de estágio curricular supervisionado, atuando na área da Engenharia de Produção. Eperiência prática junto ao meio profissional e entrega de relatório final de estágio. Orientação por

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 304, DE 6 DE ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 304, DE 6 DE ABRIL DE 2005 Publicada no D.O.U. n.º 93, de 17/05/2005 Seção 1 Página 66 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 304, DE 6 DE ABRIL DE 2005 Cria o Acervo Técnico-Profissional de Pessoas Físicas e o Acervo Técnico- Cadastral de

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO DECRETO Nº 11.887, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre o Estágio Remunerado de estudantes matriculados em Instituições Públicas ou Privadas de Ensino Superior e Médio Profissionalizante e dá outras

Leia mais

ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 464, DE 22 DE ABRIL DE 2015

ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 464, DE 22 DE ABRIL DE 2015 ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 464, DE 22 DE ABRIL DE 2015 Dispõe sobre a criação de Acervos Técnicos de Pessoas

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 0001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014.

EDITAL DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 0001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014. EDITAL DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 0001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014. atribuições; O PREFEITO MUNICIPAL DE FRAIBURGO, Estado de Santa Catarina, no uso de suas FAZ SABER: Encontram-se

Leia mais

Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes

Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes Guia de Mobilização de Terceiros Vale Fertilizantes Rev.: 05 - Julho/2014 1 1. INTRODUÇÃO O objetivo deste guia é definir conceitos e estabelecer diretrizes básicas para mobilização de empresas CONTRATADAS

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor

Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. Apresentação... 03 2. Abrangência... 04 3. Diretrizes de Conduta... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto à corrupção... 06 3.3. Quanto

Leia mais

ES T Á G I O. Definição

ES T Á G I O. Definição ES T Á G I O Trabalho elaborado por IVALDO KUCZKOWSKI, advogado especialista em Direito Administrativo e Consultor de Tributos da Empresa AUDICONT Multisoluções, mediante estudo da lei do estágio de estudantes

Leia mais

MOVIDA PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF 21.314.559/0001-66 NIRE 3530047210-1

MOVIDA PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF 21.314.559/0001-66 NIRE 3530047210-1 MOVIDA PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF 21.314.559/0001-66 NIRE 3530047210-1 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 10 DE JULHO DE 2015 Data, hora e Local:

Leia mais

Promoção de Exportações e Investimentos; irá promover o Concurso BtoBe, na categoria única Empreendedor de Moda.

Promoção de Exportações e Investimentos; irá promover o Concurso BtoBe, na categoria única Empreendedor de Moda. REGULAMENTO - PROJETO BTOBE 1. APRESENTAÇÃO A entidade ABIT Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção, com sede nesta Capital do Estado de São Paulo, na Rua Marquês de Itu, nº 968, Vila

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO FRANCISCO DO BREJÃO CNPJ: 01.616.680/0001-35 SETOR DE CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO FRANCISCO DO BREJÃO CNPJ: 01.616.680/0001-35 SETOR DE CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PREGÃO PRESENCIAL N. 015/2016 CONTRA TO DE FORNECIMENTO DE PRODUTOS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS Contrato N. 019.2016, que entre si celebram o Município de São Francisco do Brejão -

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Aos (dia) dias do mês de (mês/ano), no município de (cidade) neste ato, as partes a seguir nomeadas: INSTITUIÇÃO DE ENSINO Razão Social: UNIVERSIDADE

Leia mais

Política Institucional de Responsabilidade Socioambiental Mercantil do Brasil

Política Institucional de Responsabilidade Socioambiental Mercantil do Brasil Política Institucional de Responsabilidade Socioambiental Mercantil do Brasil versão 1.0 Belo Horizonte Julho - 2015 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA...

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Mangaratiba Gabinete do Prefeito

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Mangaratiba Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 3442, DE 07 OUTUBRO DE 2015. ESTABELECE NORMAS PARA O REQUERIMENTO DE LICENÇA TEMPORÁRIA PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS EM GERAL, NO MUNICÍPIO DE MANGARATIBA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO PARANÁ

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DO PARANÁ ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA N 020/2011-MANUTENÇÃO IMPERMEABILIZAÇÃO DO CRMPR Este Termo de Referência foi elaborado em cumprimento ao disposto na Instrução Normativa nº 02/2008 do MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO

Leia mais

Programa de Pós-Doutorado do IME-USP

Programa de Pós-Doutorado do IME-USP Programa de Pós-Doutorado do IME-USP Formulário de Prorrogação Documentação necessária para Prorrogação Projeto de Pesquisa Arquivo no formato PDF, em língua portuguesa, inglesa ou espanhola Os projetos

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 022/2009

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 022/2009 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTE DE CONDUTA Nº 022/2009 Pelo presente instrumento, por um lado a Agência Nacional de Saúde Suplementar, pessoa jurídica de direito público, autarquia especial vinculada ao

Leia mais

EMPRESAS 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 2.6 2.6

EMPRESAS 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 2.6 2.6 II EMPRESAS 2.1 Termo de Adesão 2.2 Formulário de Identificação 2.3 Autorização de uso de imagem organizacional 2.4 Autorização de uso de imagem pessoal 2.5 Questionário 2.6 Diretrizes para o envio de

Leia mais

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO ANEXO 6 MINUTA DE CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAL PERMANENTE/ EQUIPAMENTOS PARA ÁUDIO, VÍDEO E FOTO QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região Mato Grosso do Sul e Mato Grosso

Conselho Regional de Educação Física 11ª Região Mato Grosso do Sul e Mato Grosso Resolução CREF11/MS-MT nº 124/2013. Campo Grande /MS, 02 de dezembro de 2013. VERSÃO ALTERADA PELA RESOLUÇÃO Nº 132/2014 Dispõe sobre a atuação da fiscalização, tabela de infrações, penalidades, aplicação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL N 01/2015/PROEN-PROEX/UFCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DE ENSINO E EXTENSÃO PEEX As Pró Reitorias de Ensino e Extensão da

Leia mais

Auditorias Independentes COMPLIENCE AUDITORIAS DE 2A PARTE. em atividades aéreas

Auditorias Independentes COMPLIENCE AUDITORIAS DE 2A PARTE. em atividades aéreas AUDITORIAS DE 2A PARTE em atividades aéreas " O QUE É E COMO ATUAMOS NESTA ÁREA. O significado de complience é o de agir de acordo com uma regra, uma instrução interna, um comando ou um pedido, ou seja,

Leia mais

REGULAMENTO Pontuação 2 pontos Multiplus a cada R$ 1 em compras na Fast Shop

REGULAMENTO Pontuação 2 pontos Multiplus a cada R$ 1 em compras na Fast Shop REGULAMENTO Pontuação 2 pontos Multiplus a cada R$ 1 em compras na Fast Shop Ao realizar as compras na loja virtual da Fast Shop, em www.fastshop.com.br/multiplus ( hotsite ), você aceita e concorda com

Leia mais

Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM

Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM 1. INTRODUÇÃO 1.1 Esta Promoção é realizada pela TIM Celular S/A, com sede na Avenida Giovanni Gronchi, número 7.143, Cidade e Estado de São Paulo, CEP 05724-006,

Leia mais