Centro Universitário Newton Paiva Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas Curso Publicidade e Propaganda

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Centro Universitário Newton Paiva Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas Curso Publicidade e Propaganda"

Transcrição

1 Centro Universitário Newton Paiva Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas Curso Publicidade e Propaganda Trabalho Interdisciplinar Publicidade e Propaganda 1 período Professores Participantes: Prof. Écio - História da Comunicação - manhã e noite Prof. Luiz Henrique Vieira Magalhães Filosofia manhã Prof. Maurílio Santiago Filosofia noite Prof. Rodney Souza Pereira - Comunicação e Sociedade - manhã e noite

2 Belo Horizonte Março de 2009 O PROJETO PARA O 1 PERÍODO TEMA: MÍDIA E DIREITOS HUMANOS O livro Mídia e Direitos Humanos, coordenado por Veet Vivarta, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos: Unesco, 2006 afirma que os avanços em relação à agenda dos Direitos Humanos estão, historicamente, associados à denunciar violações a tais direitos, mas também por fortalecer o debate público em torno das formas de garanti-los e promovê-los. São vários os exemplos de violação aos Direitos Humanos, como conflitos armados, discriminação contra as minorias, desigualdades sociais, fome, miséria, violação ao Estatuto da Criança e do Adolescente, violência doméstica, violência contra a mulher, intolerância religiosa, e outros tantos exemplos, que a Agência de Noticias dos Direitos da Infância afirma que tais situações nos revelam os imensos desafios que os inúmeros países entre os quais o Brasil terão de enfrentar para cumprir até 2015, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ou seja, a garantia dos Direitos humanos mais básicos. Nesse grave cenário, é preciso apontar, entretanto, sinais reveladores do crescente compromisso dos Estados Nacionais, organismos internacionais, organizações não-governamentais, empresas e entidades acadêmicas, além de cidadãos e cidadãs, com defesa, garantia e promoção desses direitos. O debate sobre os Direitos Humanos tem ganhado força e espaço no cenário brasileiro, eliminando a falsa idéia que Direitos Humanos são direito de marginais. Aqui é fundamental o papel da mídia, seja na denúncia seja na promoção dos Direitos Humanos.Compreende-se por mídia os recursos de difusão maciça da informação, utilizados pelos meios de comunicação de um conjunto de instituições, aparatos, meios, organismos e mecanismos voltados para a produção, a difusão e a avaliação de informações destinadas a diversos públicos (Plano Nacional de Educação em Direitos humanos). Exemplos: revistas, jornais, boletins, audiovisual televisão, cinema,vídeo,rádio,outdoors, mídia computadorizada on-line, mídia interativa, etc.

3 Com efeito, é fundamental que o estudante de Publicidade e Propaganda, antes disso, o estudante de Comunicação Social, adquira um conhecimento profundo sobre Direitos Humanos e desde o inicio de sua formação universitária, desenvolva e assuma seu papel como comunicador social. Vejamos o que diz o Plano Nacional de Educação em Direitos humanos da Secretaria de Educação em Direitos Humanos, parte referente à Educação e mídia : A mídia pode tanto cumprir um papel de reprodução ideológica que reforça o modelo de uma sociedade individualista, não-solidária e nãodemocrática, quanto exercer um papel fundamental na educação critica em direitos humanos, em razão do seu enorme potencial para atingir todos os setores da sociedade com linguagens diferentes na divulgação de informações, na reprodução de valores e na propagação de idéias e saberes. A contemporaneidade é caracterizada pela sociedade do conhecimento e da comunicação, tornando a mídia um instrumento indispensável para o processo educativo. Por meio da mídia são difundidos conteúdos éticos e valores solidários, que contribuem para processos pedagógicos libertadores, complementando a educação formal e não-formal. Pensando nisso, propomos para o trabalho interdisciplinar do curso de Publicidade e Propaganda o tema Mídia e Direitos Humanos. Para desenvolvê-lo, sugerimos alguns critérios: 1. Divisão do número de alunos em seis grupos - para que o professor Écio (História da Comunicação, manhã e noite) e os professores Luiz Henrique Vieira Magalhães ( Filosofia.,manhã) Maurílio Santiago (Filosofia, noite) e Rodney Souza Pereira (Comunicação e Sociedade, manhã e noite) possam orientar dois grupos. A divisão poderá ser feita pelos próprios alunos, desde que obedeçam à proporção correta; 2. Os grupos deverão marcar, com o professor orientador, reuniões para a orientação (definição do sub-tema, textos para serem lidos, recortes epistemológicos, critérios da apresentação,etc.).

4 3. A apresentação será livre (produção de um vídeo, teatro, painel científico...), desde que obedeça ao tempo (35 minutos para cada grupo). 4. Na apresentação os professores, da banca de avaliação, levarão em consideração os seguintes itens: A) Postura dos alunos; B) Domínio do conteúdo; c) Criatividade; D) Tempo da apresentação; E) Importância social do sub-tema; Obs: pode ocorrer que na data da apresentação nem todos os professores estejam presentes, então, a nota obedecerá ao critério da média apurada entre os presentes. 5. Além da apresentação o grupo deverá produzir um ensaio, que será orientado e corrigido pela professora Regina (língua portuguesa). Valor: 5.0 pontos. 6. O valor do trabalho interdisciplinar é de 15 pontos (exceto língua portuguesa, que será 5.0 pontos), distribuídos na segunda etapa de avaliação. A distribuição dos pontos obedecerá ao seguinte critério: 10. Para a apresentação e 5 pontos para o ensaio 7. A nota do grupo, na apresentação, somente na apresentação (10 pontos) valerá para todas as disciplinas participantes do trabalho, exceto língua portuguesa (5.0 para o ensaio). 8. A apresentação será dia 21 de maio, auditório do secretariado, manhã de 7h30min às 11h15min e à noite de 18h55min às 22h30min. 9. A lista com o nome do grupo, tema e professor orientador deverá ser entregue pelo grupo, ao professor de Filosofia, Maurílio Santiago, até dia 30 de março, para ser encaminhado à coordenação de curso. Como sub-temas dos grupos, sugerimos alguns temas importantes, que os grupos poderão escolher. Nada impede dos grupos apresentarem outros temas. Ei-los: A) Estatuto da Criança e do Adolescente B) Tolerância religiosa C) Tolerância cultural D) Tolerância físico-individual

5 E) Tolerância geracional F) Violência contra a mulher G) Homofobia (falta de tolerância de orientação sexual) H) Tolerância com a opção política I) Políticas estratégicas de ações afirmativas J) Preconceito racial K) Projetos artísticos e culturais de educação em Direitos Humanos L) História do autoritarismo no Brasil e a censura M) Liberdade de exercício de expressão e de opinião N) Proteção ao meio ambiente O) Engajamento da mídia na qualidade de vida da população P) Mídia e cultura da paz Q) Diagnósticos dos conteúdos da mídia que promovam e favoreçam a cidadania R) Responsabilidade social das empresas de mídia S) Análise de códigos populares, cartilhas, etc orientados a população; sobre educação em Direitos humanos. T) Análise das agências de publicidade que produzem peça de propagadas adequadas a todos os meios de comunicação, referentes à educação aos Direitos Humanos U) Propostas de campanhas para orientar a população a denunciar abusos e violações aos direitos humanos V) Análise da portaria nº 310, de 28 de junho de 2006 do Ministério das comunicações sobre: legenda oculta, janela com interprete de libras, dublagem e áudio... que garantam o acesso dos deficientes auditivos e visuais, a comunicação W) Analisar filmes, áudios e outros sobre tortura, autoritarismo no período da ditadura militar no Brasil. X) Mídia e Ideologia Y) Mídia e Contra-ideologia Observação: É fundamental o grupo discutir com o professor orientador o subtema.

6 Referência bibliográfica básica para a pesquisa: 1. Plano Nacional de Educação em direitos Humanos 2006 / secretaria especial de direitos humanos. V. Educação e Mídia. 2. Vivarta, Veet. Mídia e direitos Humanos. Secretaria Especial dos direitos Humanos; UNESCO, Siqueira Jr., Paulo Hamilton Direitos Humanos e cidadania. São Paulo: editora Revista dos Tribunais,

Selo UNICEF realiza ciclo de capacitação em todo o País

Selo UNICEF realiza ciclo de capacitação em todo o País 08 novembro de 2010 Selo UNICEF realiza ciclo de capacitação em todo o País O 3º Ciclo de capacitação do Selo UNICEF Município Aprovado está sendo realizado em todo o Brasil, com a participação de conselheiros

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS OBJETIVOS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS E PARCERIAS CRONOGRAMA MONITORAMEN TO INDICADOR 1. Incluir anualmente,

Leia mais

PLANOS DECENAIS DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES: FORTALECENDO OS CONSELHOS DE DIREITOS

PLANOS DECENAIS DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES: FORTALECENDO OS CONSELHOS DE DIREITOS X CONFERÊNCIA DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PLANOS DECENAIS DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES: FORTALECENDO OS CONSELHOS DE DIREITOS Objetivos do encontro Esclarecer sobre

Leia mais

O Direito da Acessibilidade e comunicação dos surdos. Neivaldo Zovico Diretor Regional da Feneis/SP

O Direito da Acessibilidade e comunicação dos surdos. Neivaldo Zovico Diretor Regional da Feneis/SP O Direito da Acessibilidade e comunicação dos surdos Neivaldo Zovico Diretor Regional da Feneis/SP Filosofo Sócrates diz : Se não tivéssemos voz nem língua, mas apesar disso desejássemos manifestar coisas

Leia mais

1. O Papel Histórico das Universidades na luta pelos Direitos Humanos no Brasil

1. O Papel Histórico das Universidades na luta pelos Direitos Humanos no Brasil Direitos Humanos e a Universidade 1. O Papel Histórico das Universidades na luta pelos Direitos Humanos no Brasil Na década de sessenta, as Universidades Públicas nesse contexto histórico foi parceira

Leia mais

ANEXO I - Periodização Recomendada Curso de Publicidade e Propaganda

ANEXO I - Periodização Recomendada Curso de Publicidade e Propaganda ANEXO I - Periodização Recomendada Curso de Publicidade e Propaganda 1º Período Código Conteúdos T S PD LB CP ES OR HH3 História Contemporânea OC4 Economia Política da OC6 Leituras em Filosofia OC2 Sonora

Leia mais

REGULAMENTO. 1. DO TEMA 1.1. O tema a ser desenvolvido é Proteja nossas crianças e adolescentes.

REGULAMENTO. 1. DO TEMA 1.1. O tema a ser desenvolvido é Proteja nossas crianças e adolescentes. 3º CONCURSO CULTURAL 18 DE MAIO O 3º Concurso Cultural 18 de Maio promovido pela Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social, por meio do CREAS Centro de Referência Especializado de Assistência

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007 Regulamenta as disposições da Lei n 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA), da Lei

Leia mais

Anarquismo L39, L40, L41, L45, L46, L49, L6, L74, L75, L81, L82, L83,L84, L85, L99, L184 Anarquismo Rússia. L85 Animação cultural

Anarquismo L39, L40, L41, L45, L46, L49, L6, L74, L75, L81, L82, L83,L84, L85, L99, L184 Anarquismo Rússia. L85 Animação cultural Índice de palavras-chave Alemanha. Alfabetização América Latina política econômica Anarco-sindicalismo Código L95 L125 L09 L12, L84 Anarquismo L39, L40, L41, L45, L46, L49, L6, L74, L75, L81, L82, L83,L84,

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA XVI GRUPO DE FORMAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS ABRIL/2016

CHAMADA PÚBLICA XVI GRUPO DE FORMAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS ABRIL/2016 CHAMADA PÚBLICA XVI GRUPO DE FORMAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS ABRIL/2016 XVI GRUPO DE FORMAÇÃO: A Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania/SEDPAC, por meio da Diretoria de

Leia mais

CARTA DO I SEMINÁRIO NACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS E MULHERES COM DEFICIÊNCIA

CARTA DO I SEMINÁRIO NACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS E MULHERES COM DEFICIÊNCIA CARTA DO I SEMINÁRIO NACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS E MULHERES COM DEFICIÊNCIA No dia nove de novembro de dois mil e treze, na cidade de Brasília Distrito Federal, durante o I Seminário Nacional de Políticas

Leia mais

Guia de carreiras Newton Publicidade e Propaganda 11

Guia de carreiras Newton Publicidade e Propaganda 11 Guia de carreiras Newton Publicidade e Propaganda 11 Introdução O curso de Publicidade e Propaganda é voltado para o conhecimento de como a comunicação pode ser trabalhada para que alguém seja convencido,

Leia mais

Qualidade Social na Educação Básica e Diversidade: os desafios para enfrentar as desigualdades

Qualidade Social na Educação Básica e Diversidade: os desafios para enfrentar as desigualdades Qualidade Social na Educação Básica e Diversidade: os desafios para enfrentar as desigualdades Elizabete Ramos Centro de Cultura Luiz Freire Recife, maio 2008 1- Qualidade: um conceito em disputa Históricamente...

Leia mais

7 Referências bibliográficas

7 Referências bibliográficas 108 7 Referências bibliográficas AMORIM, M. O pesquisador e seu outro. Bakhtin nas ciências humanas. São Paulo: Musa, 2001. BARCELLOS, L. F. Jovens de pré-vestibulares comunitários na PUC-Rio : experiências

Leia mais

V Consulta Pública. Fórum de Participação Social do IPPDH. Políticas Públicas Regionais para a Promoção e Proteção dos Direitos das Pessoas LGBTI

V Consulta Pública. Fórum de Participação Social do IPPDH. Políticas Públicas Regionais para a Promoção e Proteção dos Direitos das Pessoas LGBTI V Consulta Pública Fórum de Participação Social do IPPDH Políticas Públicas Regionais para a Promoção e Proteção dos Direitos das Pessoas LGBTI O Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos (IPPDH)

Leia mais

REQUERIMENTO (Do Sr. Dr. UBIALI)

REQUERIMENTO (Do Sr. Dr. UBIALI) REQUERIMENTO (Do Sr. Dr. UBIALI) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, relativa à inserção do Cooperativismo como Tema Transversal nos currículos escolares do ensino Senhor Presidente: Nos termos

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação GRADE DE HORÁRIOS 2017/1 08/12/ :04

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação GRADE DE HORÁRIOS 2017/1 08/12/ :04 Curso: 1 Ciências Sociais (Noturno) Licenciatura ADM.515..1-8 ADM.516..1-1 ADM.518..1-9 ADM.5..1- EDU.1..1-3 EDU.16..1-1 HIS.77.1.1-8 1 LET.135.1.3-1 1 SOC.3.1.1-6 1 SOC.35.1.1-1 SOC.16..1-1 SOC.18.1.1-6

Leia mais

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS

RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS RELATÓRIO DA REDE DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS Nome do Responsável: Leila Maria dos Santos Silva Cargo do Responsável: Coordenadora Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho

Leia mais

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino Grade Curricular - Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino SEMESTRE 1 CCA0218 Língua Portuguesa - Redação e Expressão Oral I 4 0 4 CCA0258 Fundamentos de Sociologia Geral

Leia mais

O que é o CMDCA O Que é o FUMCAD Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente aprovados pelo CMDCA O que faz o CMDCA

O que é o CMDCA O Que é o FUMCAD Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente aprovados pelo CMDCA O que faz o CMDCA O que é o CMDCA O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, instituído pela Lei Federal 8.069 de 1990, Estatuto da Criança e do Adolescente, criado no município pela Lei nº 780 de 1991,

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA XVII GRUPO DE FORMAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS ABRIL/2017

CHAMADA PÚBLICA XVII GRUPO DE FORMAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS ABRIL/2017 CHAMADA PÚBLICA XVII GRUPO DE FORMAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS ABRIL/2017 XVII GRUPO DE FORMAÇÃO: O Núcleo de Educação em Direitos Humanos da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PROJETO Cursinho da Inclusão Social

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PROJETO Cursinho da Inclusão Social EDITAL Nº 001 - PREENCHIMENTO DE VAGAS PARA PROFESSOR-MONITOR NO PROJETO CURSINHO DA INCLUSÃO SOCIAL, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2016. A Coordenação do Projeto Cursinho da Inclusão Social, da Universidade Federal

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL ANNE FRANK

ESCOLA MUNICIPAL ANNE FRANK ESCOLA MUNICIPAL ANNE FRANK 21 anos Trabalhando pela construção de uma cultura de paz... Não são poucas as vezes que, desesperados, perguntamos a nós mesmos: qual é o sentido da guerra? Por que as pessoas

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL / PROJETOS INTERDISCIPLINARES Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: LPI00001

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL / PROJETOS INTERDISCIPLINARES Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: LPI00001 REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL / PROJETOS Fundamentação Legal PARECER CNE/CP 28/2001, DE 02 DE OUTUBRO DE 2001 - Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária

Leia mais

Direitos Humanos na Constituição Brasileira: Avanços e Desafios

Direitos Humanos na Constituição Brasileira: Avanços e Desafios Direitos Humanos na Constituição Brasileira: Avanços e Desafios Cátedra UNESCO de Educação para a Paz, Direitos Humanos, Democracia e Tolerância Faculdade de Saúde Pública (USP), Auditório Paula Souza.

Leia mais

Escola Superior de Saúde de Santarém

Escola Superior de Saúde de Santarém Santarém, 4 de Abril de 2013 4º Congresso Luso-Espanhol de Estudantes de Enfermagem Escola Superior de Saúde de Santarém Hélia Dias Olímpia Cruz Conceição Santiago A Escola como Espaço de Construção da

Leia mais

Professor de Antropologia da Universidade Estadual de Campinas.

Professor de Antropologia da Universidade Estadual de Campinas. * Os socialistas devem posicionar-se politicamente a favor de medidas (Projetos de Lei com cotas para estudantes negros e oriundos da escola pública, bem como o Estatuto da Igualdade Racial), na medida

Leia mais

MINISTERIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR

MINISTERIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR Nome: FILOSOFIA/SOCIOLOGIA II INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA -CAMPUS CATOLÉ DO ROCHA Curso: Técnico Integrado em Edificações Série: 2ª Carga Horária: 67 h.r Docente Responsável:

Leia mais

AVALIAÇÕES 4ª ETAPA/ º ano. História Inglês. 20/11/12 (3ª feira)

AVALIAÇÕES 4ª ETAPA/ º ano. História Inglês. 20/11/12 (3ª feira) 6º ano 18/10/12 Intrepretação Matemática 1º tempo 7h15min às 8h05min aula normal 1º tempo 13h15min às 14h05min aula normal 2º e 3º tempo 8h05min às 9h45min PROVAS 2º e 3º tempo 14h05min às 15h45min PROVAS

Leia mais

Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção

Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção Gilka Jorge Figaro Gattás Professora Livre-Docente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Departamento de Medicina

Leia mais

Secretaria de Políticas para as Mulheres Presidência da República

Secretaria de Políticas para as Mulheres Presidência da República Secretaria de Políticas para as Mulheres Presidência da República Apresentação de propostas e formalização de Convênios com a SPM - PR Vitória, maio de 2011 Secretaria de Políticas para as Mulheres Criada

Leia mais

Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens

Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens Promovendo o engajamento das famílias e comunidades na defesa do direito à saúde sexual e reprodutiva de adolescentes e jovens Jaqueline Lima Santos Doutoranda em Antropologia Social UNICAMP Instituto

Leia mais

NORMAS REEDITADAS PARA A ELEIÇÃO DE DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE DE FILOSOFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

NORMAS REEDITADAS PARA A ELEIÇÃO DE DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE DE FILOSOFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS NORMAS REEDITADAS PARA A ELEIÇÃO DE DIRETOR E VICE-DIRETOR DA DA O Conselho Diretor, através da Comissão Eleitoral designada em reunião realizada em 07 de novembro de 2012, e nomeada conforme Portaria

Leia mais

Agenda 2030 ODS: Adequação e gestão integrada das políticas públicas, instrumentos de monitoramento e participação social

Agenda 2030 ODS: Adequação e gestão integrada das políticas públicas, instrumentos de monitoramento e participação social Agenda 2030 ODS: Adequação e gestão integrada das políticas públicas, instrumentos de monitoramento e participação social Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 Filomena Siqueira - Ação

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 8.242/16

PROJETO DE LEI Nº 8.242/16 PROJETO DE LEI Nº 8.242/16 DETERMINA A AFIXAÇÃO DE CARTAZES NAS SALAS DE AULA DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO BÁSICA PERTENCENTES AO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO

CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS º PERÍODO CURSO: PEDAGOGIA EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Estudo da história geral da Educação e da Pedagogia, enfatizando a educação brasileira. Políticas ao longo da história engendradas

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda 8ª Série Direção e Finalização de Arte para Meios Impressos A atividade prática supervisionada (ATPS) é um

Leia mais

DOCUMENTO SUBSIDIO PARA ASSEMBLÉIA GERAL DA ANPSINEP

DOCUMENTO SUBSIDIO PARA ASSEMBLÉIA GERAL DA ANPSINEP DOCUMENTO SUBSIDIO PARA ASSEMBLÉIA GERAL DA ANPSINEP RESGATE HISTÓRICO Em 2010, por ocasião da realização do I Encontro Nacional de Psicólogas(os) Negras(os) e Pesquisadoras(es) sobre Relações Raciais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica. AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica. AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria Geral da República

Leia mais

Edital 4o CaPPa Do Tema 2. Da estrutura

Edital 4o CaPPa Do Tema 2. Da estrutura Edital 4o CaPPa 2017 O Colóquio de Apresentação de Produções Acadêmicas divulga a chamada de trabalhos para o evento que se realizará de 15 a 16 de maio de 2017, prioritariamente no período vespertino,

Leia mais

ENEM 2012 (2ª aplicação)

ENEM 2012 (2ª aplicação) ENEM 2012 (2ª aplicação) Texto I Nasce um grande movimento A Associação dos Funcionários de Bancos de São Paulo teve seu estatuto aprovado em 16 de abril de 1923, em assembleia da qual participaram 84

Leia mais

Festival de Artes O ativismo cultural e político é o novo pop

Festival de Artes O ativismo cultural e político é o novo pop Festival de Artes - 2017 O ativismo cultural e político é o novo pop Introdução O Master, na vigésima versão do Festival de Artes, promove a interação da comunidade escolar com os conteúdos gerados na

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE VERÃO 2014 EDITAL

PROCESSO SELETIVO DE VERÃO 2014 EDITAL U N I V E R S I D A D E D E P A S S O F U N D O V i c e - R e i t o r i a d e G r a d u a ç ã o S e c r e t a r i a G e r a l d o s C u r s o s Campus I Rodovia BR 285 Km 292 - Bairro São José CEP 99052-900

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE CRIAÇÃO DE GAMES E APP

REGULAMENTO DO CONCURSO DE CRIAÇÃO DE GAMES E APP REGULAMENTO DO CONCURSO DE CRIAÇÃO DE GAMES E APP 1 O CONCURSO Visando a integração e participação de nossos alunos o Sistema Microkids lança o Concurso de Criação de Games e App MK 2016, com a intenção

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - SiSU Termo de Participação - 3º edição de 2011

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - SiSU Termo de Participação - 3º edição de 2011 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - SiSU Termo de Participação - 3º edição de 2011 1 - Dados Cadastrais da Instituição de Ensino Superior

Leia mais

Roteiro de Observação para Exposição

Roteiro de Observação para Exposição Roteiro de Observação para Exposição Este roteiro é um instrumento para auxiliá-lo na observação da exposição. O objetivo específico do exercício é analisar a forma como o museu comunica por meio de sua

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX ANEXO 1 FORMULÁRIO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROJETO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA DO PROJETO 1.1 Área temática (ver Anexo 1.1) 1.2 Linha de extensão (informar em qual (is) linha(s) se enquadra

Leia mais

MOÇÕES DO I FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA. Moção de Apoio

MOÇÕES DO I FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA. Moção de Apoio MOÇÕES DO I FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA Moção de Apoio Pela iniciativa do PROEC/UENP de realizar o I Fórum de Extensão e Cultura da UENP. Promovendo a integração dos 3 campi, e criando um marco nos trabalhos

Leia mais

REGULAMENTO DA MOSTRA CULTURAL ENSINO FUNDAMENTAL II E ENSINO MÉDIO 2017

REGULAMENTO DA MOSTRA CULTURAL ENSINO FUNDAMENTAL II E ENSINO MÉDIO 2017 REGULAMENTO DA MOSTRA CULTURAL ENSINO FUNDAMENTAL II E ENSINO MÉDIO 2017 1. Objetivos 1.1 Incentivar a produção artístico-cultural por meio da elaboração e da execução de peças teatrais, de dança, de obras

Leia mais

- LÍNGUA PORTUGUESA -

- LÍNGUA PORTUGUESA - 1. Linguagem: como instrumento de ação e interação presente em todas 1 as atividades humanas; 2 funções da linguagem na comunicação; 3 diversidade linguística (língua padrão, língua não padrão). 4 2. Leitura:

Leia mais

A PUCRS oferece a possibilidade de ingresso extravestibular nos cursos de graduação através de transferência a partir de 18 de abril de 2016.

A PUCRS oferece a possibilidade de ingresso extravestibular nos cursos de graduação através de transferência a partir de 18 de abril de 2016. Ingresso Extravestibular 2016/2 - Transferência A PUCRS oferece a possibilidade de ingresso extravestibular nos cursos de graduação através de transferência a partir de 18 de abril de 2016. Não serão aceitos

Leia mais

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XVI Prêmio Expocom 2009 Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XVI Prêmio Expocom 2009 Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação Cores do Japão 1 Felipe PINHEIRO 2 Eline BARBOSA 3 Fernanda PRADA 4 José Luis SCHMITZ 5 Julio HEY 6 Rafaela BELNIOWSKI 7 Vinícius BISS 8 Alexandre TADEU 9 Universidade Positivo, Curitiba, PR RESUMO Em

Leia mais

prefeitos das capitais, Os futuros governadores seriam submetidos à aprovação das Os futuros prefeitos seriam indicados pelos governadores.

prefeitos das capitais, Os futuros governadores seriam submetidos à aprovação das Os futuros prefeitos seriam indicados pelos governadores. A ditadura militar Prof.:Márcio Gurgel O regime militar Duração ( 1964 1985 ), Presidentes generais do exército brasileiro, i Apoiaram o golpe: (políticos vindos da UDN e do PSD), Governo Castello Branco

Leia mais

UMA RESPONSABILIDADE SOCIAL DE INSERÇÃO DO INDIVIDUO COM DEFICIÊNCIA.

UMA RESPONSABILIDADE SOCIAL DE INSERÇÃO DO INDIVIDUO COM DEFICIÊNCIA. TEMA: O atendimento às regras de acessibilidade na televisão - A necessidade de adaptação dos programas das televisões brasileiras com os recursos de acessibilidade vai mais além do simples cumprimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE PESSOAL, ENSINO, SAÚDE E DESPORTO - SEPESD DEPARTAMENTO DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - DESAS COPRECOS-BRASIL

MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE PESSOAL, ENSINO, SAÚDE E DESPORTO - SEPESD DEPARTAMENTO DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - DESAS COPRECOS-BRASIL MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE PESSOAL, ENSINO, SAÚDE E DESPORTO - SEPESD DEPARTAMENTO DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL - DESAS COPRECOS-BRASIL ANDERSON BERENGUER Ten Cel Farm (EB) Gerente-Geral do Programa

Leia mais

Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica

Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica Sequência didática Práticas pedagógicas e cinema: contribuições à Educação Ambiental Crítica Objetivos: - Discutir concepções da Educação Ambiental crítica em sala de aula; - Estimular a divulgação de

Leia mais

CAPÍTULO II - DA REALIZAÇÃO

CAPÍTULO II - DA REALIZAÇÃO REGIMENTO 3ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres Regimento CAPÍTULO I - DO OBJETIVO Art. 1º - A 3ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres, convocada pelo Decreto do Governo Estadual,

Leia mais

TÍTULOS LANÇADOS PELA EDUNEB CATÁLOGO 2010 Síntese dos Dados e Resumos referentes a cada Obra XXI BIENAL DO LIVRO EM SÃO PAULO 13/08/2010

TÍTULOS LANÇADOS PELA EDUNEB CATÁLOGO 2010 Síntese dos Dados e Resumos referentes a cada Obra XXI BIENAL DO LIVRO EM SÃO PAULO 13/08/2010 TÍTULOS LANÇADOS PELA EDUNEB CATÁLOGO 2010 Síntese dos Dados e Resumos referentes a cada Obra XXI BIENAL DO LIVRO EM SÃO PAULO 13/08/2010 01 Língua e Literatura Márcia Rios Linguística, Letras e Artes

Leia mais

ESCOLA DE FRANKFURT, MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA E A INDÚSTRIA CULTURAL. Julian Dutra Sociologia Abril de 2017

ESCOLA DE FRANKFURT, MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA E A INDÚSTRIA CULTURAL. Julian Dutra Sociologia Abril de 2017 ESCOLA DE FRANKFURT, MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA E A INDÚSTRIA CULTURAL Julian Dutra Sociologia Abril de 2017 A Escola de Frankfurt Em 1923, Max Horkheimer, Theodor Adorno, Walter Benjamin e Herbert

Leia mais

Indicadores/ Descritores. Identificar a origem da sociologia e da sociologia das organizações.

Indicadores/ Descritores. Identificar a origem da sociologia e da sociologia das organizações. P L A N O D E E N S I N O A N O D E 2 0 1 3 ÁREA / DISCIPLINA: Sociologia Área de Humanas Professor(a): Eduardo Monteiro SÉRIE: 1º Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 01 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: 40 COMPETÊNCIA GERAL:

Leia mais

Assembléia Geral/Plenária Final do ENED Encontro Nacional de Estudantes de Direito - ENED

Assembléia Geral/Plenária Final do ENED Encontro Nacional de Estudantes de Direito - ENED ESTATUTO FENED A Federação Nacional de Estudantes de Direito é a entidade que congrega e representa todos os estudantes de direito do país. Tem como objetivo organizar e representar os estudantes do curso

Leia mais

Relações raciais e educação - leis que sustentaram o racismo e leis de promoção da igualdade racial e étnica 23/06

Relações raciais e educação - leis que sustentaram o racismo e leis de promoção da igualdade racial e étnica 23/06 Relações raciais e educação - leis que sustentaram o racismo e leis de promoção da igualdade racial e étnica 23/06 Bel Santos Mayer Vera Lion Políticas de Promoção da Igualdade de oportunidades e tratamento

Leia mais

REGULAMENTO. c Não serão permitidas produções repetidas. Caso algum grupo escolher a mesma obra, valerá a primeira inscrição.

REGULAMENTO. c Não serão permitidas produções repetidas. Caso algum grupo escolher a mesma obra, valerá a primeira inscrição. REGULAMENTO ORGANIZAÇÃO O 8º Festival de Curtas é uma idealização e realização da Área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias da Escola Técnica Machado de Assis. O 8º Festival de Curta é uma mostra

Leia mais

Art. 1º A força de trabalho militar na Administração Central do Ministério da Defesa é composta de:

Art. 1º A força de trabalho militar na Administração Central do Ministério da Defesa é composta de: MINISTÉRIO DA DEFESA GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 2.323/MD, DE 31 DE AGOSTO DE 2012 Disciplina a composição da força de trabalho militar na Administração Central do Ministério da Defesa e

Leia mais

Cadeia Produtiva na TV Digital - rumo a certificação

Cadeia Produtiva na TV Digital - rumo a certificação Cadeia Produtiva na TV Digital - rumo a certificação Prof.: Otávio CEFET-RJ - Campus Maracanã Coordenação de Informática LANTEC FE UNICAMP E-mail: schocair@gmail.com Julho/2011 Legislação Vigente; Normas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Justificativa

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Justificativa MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA COORDENAÇÃO GERAL DE DIREITOS HUMANOS

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 002/2013 - OFICINAS E PALESTRAS PARA INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E SERVIÇOS DE ACESSIBILIDADE O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM DO COOPERATIVISMO NO ESTADO DE SÃO PAULO

Leia mais

Portaria Conjunta SAD/SECMULHER nº 096, de 26 de agosto de 2009. EDITAL ANEXO I QUADRO DE VAGAS

Portaria Conjunta SAD/SECMULHER nº 096, de 26 de agosto de 2009. EDITAL ANEXO I QUADRO DE VAGAS Portaria Conjunta SAD/SECMULHER nº 096, de 26 de agosto de 2009. EDITAL ANEXO I QUADRO DE VAGAS 1. Quantitativo de vagas por função e lotação, remuneração mensal e jornada de trabalho semanal a) CARGOS

Leia mais

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Crescimento econômico Já sabemos que...

Leia mais

CNPJ: / Rua: 19 de Novembro nº 4158 Bairro: Real Copagre Teresina/PI CEP:

CNPJ: / Rua: 19 de Novembro nº 4158 Bairro: Real Copagre Teresina/PI CEP: Relatório de Atividades Ano de 2012 Janeiro Realização da atividade de prevenção a IST/HIV/AIDS, com ato na praça João Luis Ferreira no Centro de Teresina, ação alusiva ao 29 de Janeiro Dia Nacional de

Leia mais

no SUS Comissão de Educação Permanente Conselho Estadual de Saúde /RS Abril 2009

no SUS Comissão de Educação Permanente Conselho Estadual de Saúde /RS Abril 2009 Educação Permanente para o Controle Social no SUS Comissão de Educação Permanente Conselho Estadual de Saúde /RS Abril 2009 Sujeitos HOMEM/MULHER SUJEITO ser integrado que expressa sua humanização. Exercita

Leia mais

IV LEIS DE INCENTIVO E FINANCIAMENTO À CULTURA

IV LEIS DE INCENTIVO E FINANCIAMENTO À CULTURA 28 IV LEIS DE INCENTIVO E FINANCIAMENTO À CULTURA 1 FORMAS DE FINANCIAMENTO DA CULTURA FONTES GOVERNAMENTAIS : Transferências através de orçamentos próprios Fundos institucionais ( ex. FNC ) Patrocínio

Leia mais

Espanhol 3º ano. Recursos

Espanhol 3º ano. Recursos Espanhol 3º ano 1º bimestre Unidad 1 Conéctate con la innovación: a reflexionar sobre los desarrollos tecnológicos Capítulo 1 Tecnologías: a usarlas conscientemente Capítulo 2 Información y comunicación:

Leia mais

Plano Nacional de Trabalho Decente -

Plano Nacional de Trabalho Decente - Plano Nacional de Trabalho Decente - PNTD Ministério do Trabalho e Emprego Setembro de 2009 Trabalho Decente Contar com oportunidades de um trabalho produtivo com retribuição digna, segurança no local

Leia mais

Conceitos CC, CPC e Enade, carga horária de cursos da UFPE 2015

Conceitos CC, CPC e Enade, carga horária de cursos da UFPE 2015 Conceitos CC, CPC e, carga horária de cursos da UFPE 2015 CAA 101082 ADMINISTRAÇÃO Bacharelado Educação Presencial 3120 4 2011 4 5 2012 CAA 101086 CIÊNCIAS ECONÔMICAS Bacharelado Educação Presencial 3000

Leia mais

Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal RESOLUÇÃO PPGCA Nº 10/2014

Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal RESOLUÇÃO PPGCA Nº 10/2014 Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal RESOLUÇÃO PPGCA Nº 10/2014 A coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal (PPGCA) da Universidade Estadual

Leia mais

Programa Social. Eixo Cidadania e Direitos Humanos. Criança e Adolescente. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres

Programa Social. Eixo Cidadania e Direitos Humanos. Criança e Adolescente. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres Programa Social Eixo Cidadania e Direitos Humanos Criança e Adolescente Secretaria Especial dos Direitos Humanos Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério da Educação Ministério

Leia mais

MINUTA EM CONSTRUÇÃO

MINUTA EM CONSTRUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO MINUTA EM CONSTRUÇÃO RESOLUÇÃO POLÍTICA DE AÇÕES AFIRMATIVAS E PROMOÇÃO DA IGUALDADE ÉTNICO-RACIAL Institui a Política de Ações Afirmativas

Leia mais

Prover soluções eficientes e flexíveis de TIC para que a Unifesp cumpra sua missão.

Prover soluções eficientes e flexíveis de TIC para que a Unifesp cumpra sua missão. O Departamento de Comunicação Institucional (DCI Unifesp) está subordinado à Reitoria e tem como função estabelecer as diretrizes de uma política global de comunicação para a Unifesp. Missão Prover soluções

Leia mais

27/3/ :14:38-7º ANO CIRMEN PARA O PORTAL

27/3/ :14:38-7º ANO CIRMEN PARA O PORTAL 27/3/2013 11:14:38-7º ANO CIRMEN PARA O PORTAL I. TEMA GERADOR: A revolução tecno-cultural e suas contradições no mundo contemporâneo II. SUBTEMA - Consumo consciente: uma prática possível? II. QUESTÕES

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS EDUCAÇÃO BÁSICA ENSINO SUPERIOR EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL EDUCAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SISTEMA DE JUSTIÇA E SEGURANÇA EDUCAÇÃO E MÍDIA Comitê Nacional de Educação

Leia mais

A RELAÇÃO MÉDICO X SUS

A RELAÇÃO MÉDICO X SUS A RELAÇÃO MÉDICO X SUS Condições de trabalho Remuneração Direitos e deveres Dr. Angelo Mário Sarti Alta Mogiana / 2013 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Em 1998,elaboração de Manual: SAÚDE & CIDADANIA - 12 volumes,

Leia mais

Criar condições de Segurança e de uma Paz Durável para Todos

Criar condições de Segurança e de uma Paz Durável para Todos Memorando do Workshop 5 http://jaga.afrique-gouvernance.net Criar condições de Segurança e de uma Paz Durável para Todos Contexto e Problemática De acordo com os termos de referência, o Workshop 5 referente

Leia mais

B o l e t i m gemaa RAÇA E GÊNERO NO CINEMA BRASILEIRO

B o l e t i m gemaa RAÇA E GÊNERO NO CINEMA BRASILEIRO GRUPO DE ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES DA AÇÃO AFIRMATIVA B o l e t i m RAÇA E GÊNERO NO CINEMA BRASILEIRO 1970-2016 Marcia Rangel Candido Cleissa Regina Martins Raissa Rodrigues João Feres Júnior n.2 2017

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2013 201 PEDAGOGIA. COORDENADORA Cristiane Aparecida Baquim cbaquim@hotmail.com

UFV Catálogo de Graduação 2013 201 PEDAGOGIA. COORDENADORA Cristiane Aparecida Baquim cbaquim@hotmail.com UFV Catálogo de Graduação 2013 201 PEDAGOGIA COORDENADORA Cristiane Aparecida Baquim cbaquim@hotmail.com 202 Currículos dos Cursos UFV Licenciatura ATUAÇÃO Em atendimento às Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL DE TOLEDO Ensino Médio Profissional Integrado

COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL DE TOLEDO Ensino Médio Profissional Integrado Professor (a): Tsália Kaliny Gomes de Sousa Disciplina: LEM- Inglês Ano 2014 Período: Integral CONTEÚDOS ESTRUTURANTES CONTEÚDOS BÁSICOS / ESPECÍFICOS JUSTIFICATIVA ENCAMINHAMENTO METODOLÓGICO E RECURSOS

Leia mais

FOME ZERO. VI Encontro Nacional dos Coordenadores Estaduais e Centros Colaboradores em Alimentaçã. ção CGPAN/MS/Brasília

FOME ZERO. VI Encontro Nacional dos Coordenadores Estaduais e Centros Colaboradores em Alimentaçã. ção CGPAN/MS/Brasília FOME ZERO VI Encontro Nacional dos Coordenadores Estaduais e Centros Colaboradores em Alimentaçã ção e Nutriçã ção CGPAN/MS/Brasília lia-df Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Abril/2006

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça S.P. Área de conhecimento: Ciências Humanas e suas Tecnologias

Leia mais

Datas Especiais. MARÇO 08 - Dia Internacional da Mulher 11 - Dia Internacional das Vítimas do Terrorismo 14 - Dia dos Animais Dia Nacional da Poesia

Datas Especiais. MARÇO 08 - Dia Internacional da Mulher 11 - Dia Internacional das Vítimas do Terrorismo 14 - Dia dos Animais Dia Nacional da Poesia Datas Especiais JANEIRO 01 - Dia da Confraternização Universal Dia Mundial da Paz 04 - Dia Mundial do Braille 06 - Dia de Reis Dia da Gratidão 07 - Dia da Liberdade de Cultos 08 - Dia do Fotógrafo Dia

Leia mais

NOVA HISTORIA DE PORTUGAL. Direcção de joel SERRÃO e A.H. de OLIVEIRA MARQUES PORTUGAL E. o ESTADO NOVO ( )

NOVA HISTORIA DE PORTUGAL. Direcção de joel SERRÃO e A.H. de OLIVEIRA MARQUES PORTUGAL E. o ESTADO NOVO ( ) ~ NOVA HISTORIA DE PORTUGAL Direcção de joel SERRÃO e A.H. de OLIVEIRA MARQUES PORTUGAL E o ESTADO NOVO (1930-1960) ÍNDICE GERAL PREFÁCIO o INTRODUÇÃO o o o o o o o o o o 0.0 o o o o o. o o o o o o o o

Leia mais

Mídia e Drogas: uma necessária reflexão para a Psicologia e para as Políticas Públicas

Mídia e Drogas: uma necessária reflexão para a Psicologia e para as Políticas Públicas Conselho Regional de Psicologia do Rio Grande do Sul CRPRS Mídia e Drogas: uma necessária reflexão para a Psicologia e para as Políticas Públicas Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas

Leia mais

Título: Campanha para a Semana da Comunicação Unisal 1

Título: Campanha para a Semana da Comunicação Unisal 1 Título: Campanha para a Semana da Comunicação Unisal 1 André Vitor de Macedo 2 Arlei Servidone Lovitchinovisky 3 Gleick Renan da Silva 4 Leonardo Ferrari Lopes da Silva 5 Paulo Sérgio Tomaziello 6 Centro

Leia mais

UNIVERSO Universidade Salgado de Oliveira N P D

UNIVERSO Universidade Salgado de Oliveira N P D Á R E A J U R Í D I C A G E S T Ã O D O C U R S O D E Informações Gerais A Gestão do Curso de Direito e o Núcleo de Pesquisa do Direito, da Universidade Salgado de Oliveira, Campus Goiânia declaram a abertura

Leia mais

6º ano do Ensino Fundamental

6º ano do Ensino Fundamental 6º ano do Ensino Fundamental 8/5/2015 08:33:31-Informativo-CIRMEN-6 2 I. TEMA GERADOR A questão da água e suas dimensões na contemporaneidade II. SUBTEMA A água como elemento fundamental à vida III. QUESTÕES

Leia mais

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENADORIA DE REGISTRO ACADÊMICO

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENADORIA DE REGISTRO ACADÊMICO Ingresso Extravestibular 2017/1 - Transferência A PUCRS oferece a possibilidade de ingresso extravestibular nos cursos de graduação através de transferência a partir de 15 de setembro de 2016. Não serão

Leia mais

José Carlos Aronchi 2

José Carlos Aronchi 2 Roda dos Gêneros da Televisão Digital Interativa Ferramenta para o desenvolvimento de novos gêneros e formatos de conteúdo para multiplataformas digitais interativas 1 José Carlos Aronchi 2 RESUMO Este

Leia mais

Palavras-chave: Religiões de matriz africana. População negra no Ceará. Negro e Educação.

Palavras-chave: Religiões de matriz africana. População negra no Ceará. Negro e Educação. RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA NO CEARÁ: EDUCAÇÃO E OCUPAÇÃO DE ESPAÇOS PÚBLICOS Resumo: Nico Augusto có, Professor Orientador, Ivan Costa Lima Esta investigação se desenvolve na Universidade Internacional

Leia mais

Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente

Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente A UGT está comprometida com o emprego e trabalho decente para o enfrentamento ao racismo e promoção da igualdade racial Por

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS A ONU ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS Criada em 1945, após a Segunda Guerra Mundial, surgiu para estabelecer regras de convivência e solucionar divergências entre os países de forma pacífica; Tem sede em

Leia mais