- PARA CRIMES CUJA PENA MÁXIMA SEJA IGUAL OU SUPERIOR A QUATRO ANOS: PROCEDIMENTO ORDINÁRIO;

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "- PARA CRIMES CUJA PENA MÁXIMA SEJA IGUAL OU SUPERIOR A QUATRO ANOS: PROCEDIMENTO ORDINÁRIO;"

Transcrição

1 ESQUEMA DE ESTUDO PROCEDIMENTOS PENAIS PROFESSOR: PIETRO CHIDICHIMO JUNIOR NOVA FORMA DE ESCOLHA DOS PROCEDIMENTOS COMUNS COM O ADVENTO DA LEI N.º /08. EXCEÇÕES: PROCEDIMENTO DE FUNCIONÁRIO E HONRA APÓS AS FASES QUE OS TORNAM ESPECIAIS ARTS. 514 E 520 E 523 DO CPP, RESPECTIVAMENTE, ADOTA-SE O PROCEDIMENTO ORDINÁRIO, POR MAIS AMPLO E POR MAIOR NÚMERO DE TESTEMUNHAS ENTENDIMENTO JURISPRUDENCIAL. Em primeiro lugar, está-se diante de nova ordem procedimental no ordenamento jurídico brasileiro. Agora, a quantidade de pena é que vai determinar a escolha do procedimento a ser adotado. O fundamento legal está no art. 394, 1º, do Código de Processo Penal. Importante que tal comando acabou alterando toda a sistemática procedimental, inclusive no tocante aos procedimentos especiais. Este é o norte atual a ser seguido. Nesse sentir, tem-se que: - PARA CRIMES CUJA PENA MÁXIMA SEJA IGUAL OU SUPERIOR A QUATRO ANOS: PROCEDIMENTO ORDINÁRIO; - PARA CRIMES CUJA PENA MÁXIMA COMINADA SEJA INFERIOR A QUATRO E SUPERIOR A DOIS ANOS: PROCEDIMENTO SUMÁRIO E - PARA CRIMES CUJA PENA MÁXIMA NÃO EXCEDA A DOIS ANOS E PARA TODAS AS CONTRAVENÇÕES PENAIS: PROCEDIMENTO SUMARIÍSSIMO (JEC).

2 Importante lembrar que os três procedimentos acima são tidos como comuns sob a nova ordem procedimental. Portanto, é preciso ter cuidado quando houver referência apenas a procedimento comum, podendo ser os três. Outra questão relevante: os acréscimos decorrentes do concurso de crimes em suas três modalidades deverão ser levados em conta para a aferição da competência. Logo, ainda que se tenham várias infrações de menor potencial ofensivo isoladamente, se a soma das penas ultrapassar os dois anos, não haverá mais a competência do JEC. Tal questão, por certo, terá reflexos no procedimento a ser adotado na esfera policial. O que ocorre é que, muitas vezes, não há elementos para se aferir o concurso de crimes neste momento. Logo, acaba sendo instaurado termo circunstanciado. Nestes casos, se houver pedido de diligência pelo Ministério Público, deverá ser instaurado inquérito policial pelo Delegado de Polícia. Cuidado: fora deste caso, o mero pedido do Ministério Público para que se aprofundem as investigações, não autoriza a instauração, pelo Delegado de Polícia, de Inquérito Policial. OBSERVAR AS SÚMULAS 243 DO STJ E 723 DO STF VALE TAMBÉM, POR ANALOGIA, AO CASO DE CONCURSO MATERIAL. Mais: havendo vários crimes em concurso com penas máximas diferentes, o procedimento a ser adotado será aquele determinado pelo crime que tenha a pena mais grave. Importante destacar ainda que havendo infração de menor potencial ofensivo em concurso com crime afeto ao procedimento ordinário ou júri, caberão dois benefícios do JEC: composição civil de danos e transação penal. OBSERVAR AS SÚMULAS 243 DO STJ E 723 DO STF VALE TAMBÉM, POR ANALOGIA, AO CASO DE CONCURSO MATERIAL. PORTANTO, NÃO CABERÁ SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO. EXCEÇÕES QUANTO À REGRA DA PENA MÁXIMA E ESCOLHA DO PROCEDIMENTO: VIOLÊNCIA DOMÉSTICA ART. 41 DA LEI MARIA DA PENHA SALVO QUANDO SE TRATAR DE CONTRAVENÇÃO PENAL O ART. 41 FALA EM CRIME;

3 LEI DE FALÊNCIAS: O PROCEDIMENTO A SER ADOTADO É SEMPRE O SUMÁRIO, INDEPENDENTEMENTE DA QUANTIDADE DE PENA; ESTATUTO DO IDOSO: PELO ART. 94, AINDA QUE SE TENHA CRIME COM PENA MÁXIMA DE ATÉ QUATRO ANOS, O PROCEDIMENTO JUDICIAL A SER ADOTADO É O JECRIM NOS JUÍZOS SUMÁRIO OU ORDINÁRIO. No caso de procedimentos especiais, quando o crime tiver pena máxima de até dois anos, a competência será sempre do JECRIM. Ex.: funcionário público: se a pena cominada não exceder a dois anos, não se aplica o art. 514 do Código de Processo Penal, mas o JECRIM. O mesmo ocorre em relação aos crimes contra a honra. CUIDADO: Nos crimes contra a honra afetos ao JECRIM, de ação penal privada, a oportunidade para reconciliação deverá ser feita com base no art. 74 da Lei do JECRIM. Mais: quando houver exceção da verdade e o feito estiver no JECRIM, por se tratar de questão complexa, haverá o seu deslocamento ao procedimento especial dos crimes contra a honra. TUDO O QUE SAIR DO JEC VAI PARA O PROCEDIMENTO COMUM SUMÁRIO ART. 538 DO CPP. Isso poderá ter influência, inclusive, no número de testemunhas, já que saindo do JECRIM, o procedimento será o sumário. PALAVRAS DE ORDEM DIANTE DA NOVA SISTEMÁTICA PROCEDIMENTAL: SUMARIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS: Esta é uma das novas palavras de ordem dos procedimentos. Não há mais palavra escrita. Deu-se maior e absoluta importância à palavra falada. Tal instituto teve desdobramento em todo o curso do processo. Agora, por exemplo, apenas uma questão excepcional poderá permitir a interrupção da audiência e o deferimento para a realização de diligência IMPRESCINDIBILIDADE DEMONSTRADA.

4 UNIFORMIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS: Os arts. 395, 396 e 397 do Código de Processo Penal deverão ser aplicados a todo e qualquer procedimento de primeiro grau. O maior problema estará na aplicação do art. 396 do Código de Processo Penal: o que já se sabe pela doutrina e jurisprudência é que o aludido art. 396 do Código de Processo Penal não se aplica ao procedimento do JECRIM. Nesse sentido: CORREIÇÃO PARCIAL. PROCESSO PENAL. CITAÇÃO PARA RESPOSTA ESCRITA. INAPLICABILIDADE DA DEFESA ESCRITA A QUE ALUDE O ARTIGO 396, DO CPP EM RELAÇÃO AO PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO. O artigo 396, do Código de Processo Penal prevê expressamente a citação do acusado para responder por escrito a acusação, apenas em relação aos procedimentos ordinário e sumário, não estendendo esta defesa preliminar escrita ao procedimento sumaríssimo, ao qual estão submetidas as infrações penais de menor potencial ofensivo, disciplinados pela Lei nº 9.099/95. A Lei nº 9.099/95, em seu artigo 81 já contem previsão atinente a apresentação de resposta prévia à acusação, ao dispor que aberta a audiência, será dada a palavra ao defensor para responder à acusação, após o que o juiz receberá, ou não a denúncia ou queixa. Correição Parcial Procedente. Correição Parcial. Turma Recursal Criminal, n.º , Comarca de Esteio, Drª. Ângela Maria Silveira, Relatora. Mas em relação aos demais procedimentos, sempre deverá haver a resposta escrita. O que se discute é na Lei de Drogas se há, ou não, necessidade de ambas as defesas. Está prevalecendo que deve ser apenas a prevista na Lei de Drogas. Mas CUIDADO: NA PROVA DEVERÃO SER COLOCADAS AS DUAS POSIÇÕES EXISTENTES. Mas no procedimento dos funcionários públicos, como aliás sempre ocorreu, ambas as defesas deverão der oportunizadas ao réu: a prevista no art. 514 do Código de Processo Penal e, após o recebimento da denúncia, a prevista no art. 396 do Código de Processo Penal. No procedimento judicial de apuração de ato infracional, a jurisprudência gaúcha está se manifestando no sentido de não serem aplicáveis as novas regras

5 procedimentais alteradas pela Lei n.º /08. Ou seja, o Estatuto da Criança e do Adolescente é lei especial e possui âmbito de incidência próprio, devendo ser seguido o procedimento lá previsto. Apenas para lembrar: o procedimento previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente é igual ao antigo procedimento sumário, com audiência de apresentação do adolescente e seus responsáveis, defesa prévia em três dias e audiência de instrução e julgamento. Com relação ao prazo de encerramento da instrução, continuam os tribunais aplicando o princípio da razoabilidade, mesmo com a nova ordem procedimental, que alongou o prazo, já que o interrogatório é o último ato a ser realizado. Isso ficará mais visível no caso de expedição de cartas precatórias, já que não se autoriza a realização da audiência na comarca onde tramita o processo sem o seu cumprimento, pois o interrogatório é o último ato e deve ser realizado após a coleta da prova. Verificar as Súmulas 52 e 64 do STJ.

Juizados Especiais. Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br.

Juizados Especiais. Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br. Juizados Especiais Aula 13 (21.05.13) Vinicius Pedrosa Santos (magistrado e professor) e-mail: vinipedrosa@uol.com.br Ementa da aula Juizado Especial Criminal Competência Princípios JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL

Leia mais

A EQUIPE DO DIREITO CONCENTRADO ESTÁ COM VOCÊ!

A EQUIPE DO DIREITO CONCENTRADO ESTÁ COM VOCÊ! Olá CONCENTRADOS! Como está a sua preparação para a 2ª fase da OAB? Muito estudo e dedicação? Sabemos como é difícil conseguir conciliar tudo nesta fase, o período é curto, a matéria longa e você precisa

Leia mais

Juizados Especiais Criminais

Juizados Especiais Criminais Direito Processual Penal Juizados Especiais Criminais Constituição Federal Art. 98. A União, no Distrito Federal e nos Territórios, e os Estados criarão: I - juizados especiais, providos por juízes togados,

Leia mais

MEDIDA DE SEGURANÇA MACAPÁ 2011 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO MATERIAL DIDÁTICO

MEDIDA DE SEGURANÇA MACAPÁ 2011 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO MATERIAL DIDÁTICO MEDIDA DE SEGURANÇA DIREITO PENAL 4º SEMESTRE PROFESSORA PAOLA JULIEN OLIVEIRA DOS SANTOS ESPECIALISTA EM PROCESSO. MACAPÁ 2011 1 MEDIDA DE SEGURANÇA 1. Conceito: sanção penal imposta pelo Estado, na execução

Leia mais

Laís Maria Costa Silveira Promotora de Justiça de Belo Horizonte Titular da 22ª Promotoria de Justiça de Defesa da Pessoa com Deficiência e Idosos.

Laís Maria Costa Silveira Promotora de Justiça de Belo Horizonte Titular da 22ª Promotoria de Justiça de Defesa da Pessoa com Deficiência e Idosos. As medidas protetivas de urgência previstas pela Lei Maria da Penha e sua aplicação a outros segmentos de pessoas: idosos, crianças, enfermos e pessoas com deficiência Laís Maria Costa Silveira Promotora

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Correlação entre acusação e sentença. Gustavo Badaró aula de

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Correlação entre acusação e sentença. Gustavo Badaró aula de Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Correlação entre acusação e sentença Gustavo Badaró aula de 11.08.2015 1. Noções Gerais PLANO DA AULA 2. Distinção entre fato penal e fato processual penal

Leia mais

CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL. Proposta de programa a desenvolver em sumários:

CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL. Proposta de programa a desenvolver em sumários: CNEF FASE DE FORMAÇÃO INICIAL SUMÁRIOS DE PRÁTICA PROCESSUAL PENAL Proposta de programa a desenvolver em sumários: I Do inicio do processo o crime e sua natureza. - Crimes públicos, semi-públicos e particulares;

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Procedimento Sumaríssimo. Gustavo Badaró aulas de 5 e 19 de abril de 2017

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Procedimento Sumaríssimo. Gustavo Badaró aulas de 5 e 19 de abril de 2017 Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Procedimento Sumaríssimo Gustavo Badaró aulas de 5 e 19 de abril de 2017 PLANO DA AULA 1. Noções gerais 2. Infrações penais de menor potencial ofensivo

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª Câmara de Coordenação e Revisão

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª Câmara de Coordenação e Revisão MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 2ª Câmara de Coordenação e Revisão VOTO 4869/2012 AÇÃO PENAL Nº 0002281-37.2010.403.6117 ORIGEM: 1ª VARA FEDERAL NA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO PROCURADOR OFICIANTE: MARCOS

Leia mais

INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO

INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO TERMO CIRCUNSTANCIADO TERMO CIRCUNSTANCIADO -Substitui o inquérito policial, é utilizado para crimes de menor potencial ofensivo (pena máxima

Leia mais

Autoritarismo do Código de Processo Penal de 1941 vs. Constituição Federal de Processo Penal...8. Sistema Acusatório...

Autoritarismo do Código de Processo Penal de 1941 vs. Constituição Federal de Processo Penal...8. Sistema Acusatório... Sumário Autoritarismo do Código de Processo Penal de 1941 vs. Constituição Federal de 1988...2 Contexto Político e Histórico... 2 Características da Constituição de 1937... 4 Código de Processo Penal de

Leia mais

1.0035.08.127333-2/001 <CABBCBBCCACADBADAACBACABDDDAAACDAABAADDADAAAD>

1.0035.08.127333-2/001 <CABBCBBCCACADBADAACBACABDDDAAACDAABAADDADAAAD> Acórdãos na Íntegra 146000101958 Tribunal: Tribunal De Justiça Do Estado De Minas Gerais Órgão Julgador: 7ª C.Crim. Tipo do Recurso: RSE Nº Processo: 1.0035.08.127333-2/001 Relator(a): Rel. Duarte de Paula

Leia mais

DO RIO DE JANEIRO 2ª CÂMARA CRIMINAL

DO RIO DE JANEIRO 2ª CÂMARA CRIMINAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO 2ª CÂMARA CRIMINAL AGRAVO Nº 0040224-87.2014.8.19.0000 AGRAVANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO AGRAVADO: MAURO MONTELLO VIANA OUTRO NOME: MAURO MONTELLO VIANNA RELATORA: DES.

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. MÓDULO II 1. Regras de competência 2. Procedimento 3. Pedidos 4. Recurso Ordinário Constitucional

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. MÓDULO II 1. Regras de competência 2. Procedimento 3. Pedidos 4. Recurso Ordinário Constitucional CONTEÚDO PROGRAMÁTICO MÓDULO II 1. Regras de competência 2. Procedimento 3. Pedidos 4. Recurso Ordinário Constitucional 1. REGRAS DE COMPETÊNCIA O habeas corpus deve ser interposto à autoridade judicial

Leia mais

: MIN. DIAS TOFFOLI :DUILIO BERTTI JUNIOR

: MIN. DIAS TOFFOLI :DUILIO BERTTI JUNIOR HABEAS CORPUS 117.934 SÃO PAULO RELATOR PACTE.(S) : MIN. DIAS TOFFOLI :DUILIO BERTTI JUNIOR IMPTE.(S) :EDUARDO VON ATZINGEN DE ALMEIDA SAMPAIO E OUTRO(A/S) COATOR(A/S)(ES) :RELATOR DO HC Nº 269.477 DO

Leia mais

26/08/2012 PROCESSO PENAL II PROCESSO PENAL II

26/08/2012 PROCESSO PENAL II PROCESSO PENAL II II 5ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 II Acessem!!!!!! www.rubenscorreiajr.blogspot.com 2 1 RASCUNHAO DO PROFESSOR RUBENS 2 Lei 9.099 de setembro de 1995; Todas as contravenções penais; Os crimes

Leia mais

APLICAÇÃO DA SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO AOS CASOS DE USUÁRIOS DE DROGAS

APLICAÇÃO DA SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO AOS CASOS DE USUÁRIOS DE DROGAS APLICAÇÃO DA SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO AOS CASOS DE USUÁRIOS DE DROGAS * Paulo Henrique Machado Paiva ** Vânia Maria Bemfica Guimarães Pinto Coelho Resumo Não há maiores problemas quanto à aplicação

Leia mais

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator RECURSO DE APELAÇÃO nº 2006.0003066-4/0, DO JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL DA COMARCA DE FAXINAL Recorrente...: VILSON RODRIGUES Recorrido...: MINISTÉRIO PÚBLICO Relator...: J. S. FAGUNDES CUNHA RECURSO DE

Leia mais

ÍNDICE VOLUME 1. Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português...

ÍNDICE VOLUME 1. Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português... Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia TJ/RO Técnico Judiciário ÍNDICE VOLUME 1 CONHECIMENTOS BÁSICOS LÍNGUA PORTUGUESA Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não

Leia mais

Súmulas em matéria penal e processual penal.

Súmulas em matéria penal e processual penal. Vinculantes (penal e processual penal): Súmula Vinculante 5 A falta de defesa técnica por advogado no processo administrativo disciplinar não ofende a Constituição. Súmula Vinculante 9 O disposto no artigo

Leia mais

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER ENUNCIADOS DO CONSELHO NACIONAL DOS PROCURADORES-GERAIS DOS MINISTÉRIOS PÚBLICOS DOS ESTADOS E DA UNIÃO - CNPG Sobre o CNPG: http://www.cnpg.org.br/ O CONSELHO

Leia mais

SlPt. - mm um um,,, n... um um mu.,... ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

SlPt. - mm um um,,, n... um um mu.,... ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO SlPt má PODER JUDICIÁRIO DE SÃO ACÓRDÃO PAULO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRÁTICA REGISTRADO(A) SOB N - mm um um,,, n... um um mu.,... *01917152* Vistes, relatados e discutidos estes autos de Habeas

Leia mais

A PRISÃO PREVENTIVA E AS SUAS HIPÓTESES PREVISTAS NO ART. 313 DO CPP, CONFORME A LEI Nº 12.403, DE 2011.

A PRISÃO PREVENTIVA E AS SUAS HIPÓTESES PREVISTAS NO ART. 313 DO CPP, CONFORME A LEI Nº 12.403, DE 2011. A PRISÃO PREVENTIVA E AS SUAS HIPÓTESES PREVISTAS NO ART. 313 DO CPP, CONFORME A LEI Nº 12.403, DE 2011. Jorge Assaf Maluly Procurador de Justiça Pedro Henrique Demercian Procurador de Justiça em São Paulo.

Leia mais

SALA SUBSOLO RAMAL. Guarita Frente 1013* Guarita Fundos 1011* Setor Limpeza 3210 6503. Ascensoristas 3210 6508. Cela do JIJ 3210 6504

SALA SUBSOLO RAMAL. Guarita Frente 1013* Guarita Fundos 1011* Setor Limpeza 3210 6503. Ascensoristas 3210 6508. Cela do JIJ 3210 6504 Foro Central Prédio I Rua Márcio Luiz Veras Vidor, 10 Porto Alegre/RS CEP 90110-160 Observação: para acesso externo, deve ser acrescido o prefixo 3210 aos ramais iniciados por 6 ou 7 e 3259 para os ramais

Leia mais

Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco

Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco 2016 Edital Verticalizado Polícia Civil de Pernambuco O Focus Concursos Online oferece aos que desejam se preparar, um curso teórico, atualizado, com todas

Leia mais

Direito Processual Penal

Direito Processual Penal Direito Processual Penal Procedimento Comum e Ordinário Professor Joerberth Nunes www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Processual Penal PROCEDIMENTO COMUM E ORDINÁRIO LIVRO II Dos Processos em Espécie

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO EXAME DE ORDEM OAB 1ª FASE

CONTROLE DE CONTEÚDO EXAME DE ORDEM OAB 1ª FASE 1 Teoria Geral da Constituição / Separação de Poderes 2 Direitos e deveres individuais e coletivos 3 Nacionalidade 4 Direitos políticos/ Partidos Políticos 5 Organização Político-Administrativa 6 Poder

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br. Injúria racial. Gilbran Queiroz de Vasconcelos. 1. Considerações iniciais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br. Injúria racial. Gilbran Queiroz de Vasconcelos. 1. Considerações iniciais BuscaLegis.ccj.ufsc.br Injúria racial Gilbran Queiroz de Vasconcelos 1. Considerações iniciais O crime de Injúria Racial está alocado no artigo 140, 3º, no Título I, capítulo V, da Parte Especial do Código

Leia mais

Pós Penal e Processo Penal. Legale

Pós Penal e Processo Penal. Legale Pós Penal e Processo Penal Legale PROCEDIMENTOS JUDICIAIS PROCEDIMENTOS Procedimento é uma série de atos seqüenciados cronologicamente. PROCEDIMENTOS Existem procedimentos extrajudiciais (p. ex.: IP, fiscal,

Leia mais

23/09/2012 PROCESSO PENAL I. PROCESSO PENAL ii

23/09/2012 PROCESSO PENAL I. PROCESSO PENAL ii I 16ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 ii Acessem!!!!!! www.rubenscorreiajr.blogspot.com 2 1 CRIME CONTRA A HONRA. MENOR POTENCIAL OFENSIVO. COMPETENCIA. JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL. Conflito de

Leia mais

TABELA DE TEMPORALIDADE DE DOCUMENTOS UNIFICADA - JUSTIÇA ESTADUAL

TABELA DE TEMPORALIDADE DE DOCUMENTOS UNIFICADA - JUSTIÇA ESTADUAL TABELA DE TEMPORALIDADE DE DOCUMENTOS UNIFICADA - JUSTIÇA ESTADUAL ELIMI JUIZADOS DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE 547 Seção Cível 1385 Cartas 1450 Carta de ordem 1451 Carta Precatória 1455 Incidentes 10969

Leia mais

SALA SUBSOLO RAMAL. Guarita Frente 1013* Guarita Fundos 1011* Setor Limpeza 3210 6503. Manutenção 3210 6506. Manutenção Oficina 1030*

SALA SUBSOLO RAMAL. Guarita Frente 1013* Guarita Fundos 1011* Setor Limpeza 3210 6503. Manutenção 3210 6506. Manutenção Oficina 1030* Foro Central Prédio I Rua Márcio Luiz Veras Vidor, 10 Porto Alegre/RS CEP 90110-160 Observação: para acesso externo, deve ser acrescido o prefixo 3210 aos ramais iniciados por 6 ou 7 e 3259 para os ramais

Leia mais

I mprobidade Administrativa

I mprobidade Administrativa Olá, pessoal! Trago hoje para vocês um pequeno resumo sobre a Lei n 8.429/1992, que trata dos atos de improbidade administrativa, assunto recorrente em provas de concurso público. A seguir, são comentadas

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº, DE 2012 (Da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania) Altera os arts. 94, 96, 97, 98 e 99 da Lei n o 10.741,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL NO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL NO RIO GRANDE DO SUL EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) ELEITORAL, EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL Mandado de Segurança n.º 114-91.2013.6.21.0000 Procedência: GUAPORÉ - RS (22ª ZONA ELEITORAL - GUAPORÉ)

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA-MEMÓRIA (PARA AUTOS FINDOS CADASTRADOS NO SISTEMA, MAS SEM DADOS INSERIDOS - JECRIM)

MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA-MEMÓRIA (PARA AUTOS FINDOS CADASTRADOS NO SISTEMA, MAS SEM DADOS INSERIDOS - JECRIM) MANUAL DE PREENCHIMENTO DA FICHA-MEMÓRIA (PARA AUTOS FINDOS CADASTRADOS NO SISTEMA, MAS SEM DADOS INSERIDOS - JECRIM) Este procedimento será adotado apenas para os processos cadastrados no SAJ e que não

Leia mais

TRÍADE: MENOR, IDOSO E MULHER. ANÁLISE CRÍTICA DOS ESTATUTOS DE PROTEÇÃO AOS HIPOSSUFICIENTES

TRÍADE: MENOR, IDOSO E MULHER. ANÁLISE CRÍTICA DOS ESTATUTOS DE PROTEÇÃO AOS HIPOSSUFICIENTES TRÍADE: MENOR, IDOSO E MULHER. ANÁLISE CRÍTICA DOS ESTATUTOS DE PROTEÇÃO AOS HIPOSSUFICIENTES Fabiano Samartin Fernandes * INTRODUÇÃO O presente estudo visa a análise do Estatuto da Criança e do Adolescente,

Leia mais

Vistos etc. Decido. Não merece prosperar a pretensão punitiva. estatal deduzida em juízo contra a ré

Vistos etc. Decido. Não merece prosperar a pretensão punitiva. estatal deduzida em juízo contra a ré COMARCA DE IBIRUBÁ VARA JUDICIAL Rua Flores da Cunha, 777 1 Processo nº 105/2.15.0001243-0 Vara Judicial de Ibirubá JUIZADO ESPECIAL CRIME FALTA DE HABILITAÇÃO Autor: JUSTIÇA PÚBLICA Ré: Juiz Prolator:

Leia mais

TJ - SP Exercício Processo Penal Exercício I Emerson Castelo Branco Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

TJ - SP Exercício Processo Penal Exercício I Emerson Castelo Branco Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. TJ - SP Exercício Processo Penal Exercício I Emerson Castelo Branco 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 1-Normatiza o art. 274 do Código de Processo Penal: as

Leia mais

1. PRINCÍPIOS DOS JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS art. 62 da Lei 9.009/95 2. OBJETIVOS DO JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL

1. PRINCÍPIOS DOS JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS art. 62 da Lei 9.009/95 2. OBJETIVOS DO JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL 1 PROCESSO PENAL PROCESSO PENAL PONTO 1: Princípios dos Juizados Especiais Criminais PONTO 2: Objetivos PONTO 3: Competência PONTO 4: Fase Policial PONTO 5: Fase Judicial PONTO 6: Recursos PONTO 7: Atos

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL IV

DIREITO PROCESSUAL PENAL IV AULA DIA 18/05 Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA E-mail: tiago_csouza@hotmail.com DIREITO PROCESSUAL PENAL IV 2.3 PROCEDIMENTO DA LEI DE DROGAS (Lei 11.343/06) - Procedimento Previsto nos artigos 54 a 59 da

Leia mais

TJ - SP Processo Penal NILMAR DE AQUINO

TJ - SP Processo Penal NILMAR DE AQUINO TJ - SP Processo Penal NILMAR DE AQUINO 1)Cabe recurso de apelação das decisões em que a) julgarem procedentes as exceções, salvo a de suspeição b) decretar a prescrição ou julgar, por outro modo, extinta

Leia mais

4. AÇÃO CIVIL EX DELICTO 4.1 Questões

4. AÇÃO CIVIL EX DELICTO 4.1 Questões SUMÁRIO 1. APLICAÇÃO DO DIREITO PROCESSUAL PENAL 1.1 A lei processual no espaço 1.2 A lei processual no tempo (irretroatividade) 1.3 A lei processual em relação às pessoas 1.3.1 Imunidades 1.3.2 Imunidade

Leia mais

COMPETÊNCIA EM RAZÃO DA NATUREZA DA INFRAÇÃO

COMPETÊNCIA EM RAZÃO DA NATUREZA DA INFRAÇÃO JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA III COMPETÊNCIA EM RAZÃO DA NATUREZA DA INFRAÇÃO FIXADA A COMARCA COMPETENTE (RATIONE LOCI), QUAL SERÁ A JUSTIÇA COMPETENTE EM RAZÃO DA NATUREZA DA INFRAÇÃO OU FATOS INCRIMINADORES

Leia mais

ESCOLA DE FORMAÇÃO SEGUNDO SEMESTRE 2006

ESCOLA DE FORMAÇÃO SEGUNDO SEMESTRE 2006 ESCOLA DE FORMAÇÃO SEGUNDO SEMESTRE 2006 Estudo Dirigido Presunção de inocência Preparado por Veridiana Alimonti (Escola de Formação, 2006) MATERIAL DE LEITURA PRÉVIA: Acórdão: RHC 80.071/ RS Julgado:

Leia mais

03/05/2017 DEUSDEDY SOLANO DIREITO PROCESSUAL PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL

03/05/2017 DEUSDEDY SOLANO DIREITO PROCESSUAL PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL DEUSDEDY SOLANO DIREITO PROCESSUAL PENAL CÓDIGO DE PROCESSO PENAL 1 LIVRO I TÍTULO VII CAPÍTULO I e II DO JUIZ, DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ACUSADO E DEFENSOR, DOS ASSISTENTES E AUXILIARES DA JUSTIÇA Arts.

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Procedimento comum: ordinário e sumário. Gustavo Badaró aulas 22 e 29 de março de 2017

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Procedimento comum: ordinário e sumário. Gustavo Badaró aulas 22 e 29 de março de 2017 Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Procedimento comum: ordinário e sumário Gustavo Badaró aulas 22 e 29 de março de 2017 PLANO DA AULA 1. Comparação dos procedimentos ordinários 2. Procedimento

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado INTRODUÇÃO O Manual de Estágio Supervisionado tem como objetivo orientar o aluno do Curso de Direito da Universidade de Santo Amaro sobre a Prática do Estágio

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Petição inicial: Queixa-crime. Endereçamento: Vara Criminal da Comarca de São Paulo SP. Vara criminal comum, visto que as penas máximas abstratas, somadas, ultrapassam dois anos. Como

Leia mais

MATERIAL DE AULA LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996.

MATERIAL DE AULA LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996. MATERIAL DE AULA I) Ementa da aula Interceptação Telefônica. II) Legislação correlata LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

EDITAL Nº 18/2011 01* 01* OBS: O professor ao se inscrever deverá ter disponibilidade nos turnos indicados.

EDITAL Nº 18/2011 01* 01* OBS: O professor ao se inscrever deverá ter disponibilidade nos turnos indicados. EDITAL Nº 18/2011 Processo Seletivo de Docentes da Estácio FIC 2011. A DIRETORA GERAL da Faculdade Estácio do Ceará - Estácio FIC, no uso de suas atribuições e regimentais, torna pública a abertura de

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL Agravo Interno no Agravo de Instrumento nº 0007110-60.2014.8.19.0000 Agravante: Tim Celular S/A Agravado: Miguel da Silva Virgem

Leia mais

CALÚNIA (art. 138, CP) DIFAMAÇÃO (art. 139, CP) INJÚRIA (art. 140, CP)

CALÚNIA (art. 138, CP) DIFAMAÇÃO (art. 139, CP) INJÚRIA (art. 140, CP) CALÚNIA (art. 138, CP) DIFAMAÇÃO (art. 139, CP) INJÚRIA (art. 140, CP) 1 PEDIDO DE EXPLICAÇÕES - não está disciplinado no CPP - art. 144, CP Se, de referências, alusões ou frases, se infere calúnia, difamação

Leia mais

Processo Penal. Professor Luiz Lima CONCURSO TJSP - VUNESP

Processo Penal. Professor Luiz Lima CONCURSO TJSP - VUNESP Processo Penal Professor Luiz Lima CONCURSO TJSP - VUNESP BLOCO II: Conhecimentos em Direito (24) Questões de português; (16) Questões de informática; (4) atualidades; (6) matemática; (40) questões: 1.

Leia mais

- Procedimento Juizados Especiais (Lei 9.099) Qual o recurso cabível da decisão que não homologa a transação penal?

- Procedimento Juizados Especiais (Lei 9.099) Qual o recurso cabível da decisão que não homologa a transação penal? Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Processo Penal / Aula 16 Professor: Elisa Pittaro Conteúdo: Lei 9.099: Audiência Preliminar; Audiência de Instrução e Julgamento; Recursos; Suspensão Condicional

Leia mais

Professor Wisley Aula 09

Professor Wisley Aula 09 - Professor Wisley www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 5 FORRO POR PRERROGATIVA DE FUNÇÃO 1. OBSERVAÇÕES I Não se fala mais em manutenção

Leia mais

PROCESSO PENAL I 7ª - Part r e Pro r f o e f ss s o s r o : r :Ru R b u ens s Co C r o r r e r ia a Jun u ior

PROCESSO PENAL I 7ª - Part r e Pro r f o e f ss s o s r o : r :Ru R b u ens s Co C r o r r e r ia a Jun u ior PROCESSO PENAL I 7ª - Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 PROCESSO PENAL I 2 PROCESSO PENAL FORMA Será escrito art. 9 do CPP objetivando o controle dos atos e posteriormente servir de base ao processo;

Leia mais

ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Recurso Em. Sentido Estrito nº , da Comarca de São Paulo, em

ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Recurso Em. Sentido Estrito nº , da Comarca de São Paulo, em fls. 1 Registro: 2013.0000772487 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Recurso Em Sentido Estrito nº 0116304-15.2012.8.26.0050, da Comarca de São Paulo, em que é recorrente/querelante ALI

Leia mais

Conteúdo: Ação Penal nos Crimes contra a Honra: Pedido de explicações, audiência de conciliação, exceção da verdade. Jurisdição: Conceito, Princípios.

Conteúdo: Ação Penal nos Crimes contra a Honra: Pedido de explicações, audiência de conciliação, exceção da verdade. Jurisdição: Conceito, Princípios. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Processo Penal / Aula 08 Professor: Elisa Pittaro Conteúdo: Ação Penal nos Crimes contra a Honra: Pedido de explicações, audiência de conciliação, exceção da

Leia mais

DIREITO PENAL Retroatividade da lei Ultratividade da lei

DIREITO PENAL Retroatividade da lei Ultratividade da lei 1 -Aplicação da Lei Penal no Tempo ART. 1o do CP PRINCÍPIO DA LEGALIDADE PRINCÍPIO DA ANTERIORIDADE PRINCÍPIO DA RESERVA LEGAL 2 - PRINCÍPIO DA LEGALIDADE Funções do Princípio da Legalidade: Proibir a

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 1 Registro: 2014.0000017069 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Mandado de Segurança nº 2039481-82.2013.8.26.0000, da Comarca de Rio Claro, em que são impetrantes CLÁUDIO ANTONIO

Leia mais

GRUPO I DIREITO PENAL

GRUPO I DIREITO PENAL CONTEÚDO DA APOSTILA GRUPO I DIREITO PENAL MODELOS DE DIREITO PENAL. ESCOLAS DE DIREITO PENAL. PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS PENAIS. RELAÇÃO ENTRE DIREITO PENAL, CRIMINOLOGIA E POLÍTICA CRIMINAL. TEORIAS

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Nº 8718/11 MJG MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL HABEAS CORPUS Nº 109.738/SP PACTE : HENRIQUE WELLINGTON MIRWALD GARRETT IMPTE : WILTON MIRWALD GARRETT COATOR : RELATOR DO HC Nº 213.973 DO SUPERIOR TRIBUNAL DE

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Competência. Gustavo Badaró aulas de e

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Competência. Gustavo Badaró aulas de e Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Competência Gustavo Badaró aulas de 20.09.2016 e 04.10.2016 n 1. Noções Gerais PLANO DA AULA n 2. Organograma do Poder Judiciário n 3. Concretização da

Leia mais

1. Procedimento Comum Ordinário - continuação.

1. Procedimento Comum Ordinário - continuação. 1 DIREITO PROCESSUAL PENAL PONTO 1: Procedimento Comum Ordinário PONTO 2: Procedimento Comum Sumário PONTO 3: Procedimento Comum Sumaríssimo 1. Procedimento Comum Ordinário - continuação. - Audiência de

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEGUNDA CÂMARA CRIMINAL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEGUNDA CÂMARA CRIMINAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEGUNDA CÂMARA CRIMINAL EMBARGOS INFRINGENTES E DE NULIDADE EM AGRAVO DE EXECUCÇÃO N.º 0018055-77.2012.8.19.0000 EMBARGANTE: TIAGO PEREIRA VIEIRA AGRAVADO:

Leia mais

PRINCIPAIS PEÇAS PENAIS

PRINCIPAIS PEÇAS PENAIS PRINCIPAIS PEÇAS PENAIS QUEIXA CRIME CABIMENTO FUNDAMENTO LEGAL ENDEREÇAMENTO PRAZO PEDIDOS AÇÃO PENAL PRIVADA AÇÃO PENAL PRIVADA SUBSIDIÁRIA DA PÚBLICA ART. 30 E 41, CPP SÓ PODE SER OFERECIDA A UM JUIZ

Leia mais

Oficina ESMPU/Procuradoria da Justiça Militar em Porto Alegre-RS Crimes propriamente militares.

Oficina ESMPU/Procuradoria da Justiça Militar em Porto Alegre-RS Crimes propriamente militares. Oficina ESMPU/Procuradoria da Justiça Militar em Porto Alegre-RS Crimes propriamente militares. Evento realizado na Procuradoria da Justiça Militar em Porto Alegre/RS, no período de 12 à 14 de maio de

Leia mais

SUMÁRIO 1. PEÇAS DE LIBERDADE, 17 PREFÁCIO, 5 SUMÁRIO, 7

SUMÁRIO 1. PEÇAS DE LIBERDADE, 17 PREFÁCIO, 5 SUMÁRIO, 7 SUMÁRIO PREFÁCIO, 5 SUMÁRIO, 7 1. PEÇAS DE LIBERDADE, 17 1. Primeiro passo: identificar qual a peça ou instituto o caso concreto apresenta ou requer, 17 1.1. Peças práticas que podem ser requeridas a qualquer

Leia mais

JOÃO CARLOS BRANDES GARCIA

JOÃO CARLOS BRANDES GARCIA JUIZADOS ESPECIAIS - IMPORTANTE INSTRUMENTO DE ACESSO À JUSTIÇA - EXPERIENCIA SUL-MATOGROSSENSE JOÃO CARLOS BRANDES GARCIA Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul. 397 Intróito

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL IV

DIREITO PROCESSUAL PENAL IV AULA DIA 02/03 Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA E-mail: tiago_csouza@hotmail.com DIREITO PROCESSUAL PENAL IV dias. i)- Sentença em audiência ou no prazo de 10 - Prazo para encerramento da Primeira Fase do

Leia mais

<etiqueta de registro do Acórdão> : Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais Classe

<etiqueta de registro do Acórdão> : Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais Classe Órgão : Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais Classe : APJ Apelação Criminal no Juizado Especial N. Processo : 90/98 Apelante(s) : MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

Questões de Processo Penal

Questões de Processo Penal Questões de Processo Penal 1º) As Contravenções Penais (previstas na LCP) são punidas com: a) ( ) Prisão Simples; b) ( ) Reclusão; c) ( ) Detenção; d) ( ) Não existe punição para essa espécie de infração

Leia mais

CURSO DE DIREITO PROCESSUAL PENAL. Volume IV

CURSO DE DIREITO PROCESSUAL PENAL. Volume IV LEONIR BATISTI Professor de Direito Processual Penal na Escola da Magistratura-Londrina e Universidade Estadual de Londrina; Promotor de Justiça da Comarca de Londrina; Especializado em Metodologia do

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO

PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS PROCESSO instrumento utilizado para resolução dos conflitos de interesses, formado por um conjunto de atos, exige a conjugação de dois fatores:

Leia mais

OBJETO DA NORMA E CONCEITOS E TIPOS PENAIS

OBJETO DA NORMA E CONCEITOS E TIPOS PENAIS - LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL - - Lei nº 12.850/13 - Lei de Combate às Organizações Criminosas - Professor: Marcos Girão - OBJETO DA NORMA E CONCEITOS E TIPOS PENAIS 1 OBJETO DA LEI Nº 12.850/13 Art. 1 o

Leia mais

JUSTIÇA MILITAR. ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA

JUSTIÇA MILITAR. ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA JUSTIÇA MILITAR. ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA CONFORMAÇÃO CONSTITUCIONAL Constituição Federal (OBS: o Decreto 4.346/02 exige o cumprimento do contraditório na apuração das infrações disciplinares) Art. 92.

Leia mais

Prof. Magda Hofstaetter SENTENÇA

Prof. Magda Hofstaetter SENTENÇA Prof. Magda Hofstaetter SENTENÇA DESPACHOS, DECISÕES INTERLOCUTÓRIAS E SENTENÇA A) DESPACHOS DE MERO EXPEDIENTE artigo 93, XIV, CF B)DECISÕES INTERLOCUTÓRIAS *SIMPLES: questões controvertidas no processo

Leia mais

CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO...

CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...19 DEDICATÓRIA...21 CAPÍTULO I - FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 23 1. Antecedentes históricos da função de advogado...23 2. O advogado na Constituição Federal...24 3. Lei de

Leia mais

TRATADO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E O REINO DE ESPANHA PARA A REPRESSÃO DO TRÁFICO ILÍCITO DE DROGA NO MAR.

TRATADO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E O REINO DE ESPANHA PARA A REPRESSÃO DO TRÁFICO ILÍCITO DE DROGA NO MAR. Resolução da Assembleia da República n.º 9/2000 Tratado entre a República Portuguesa e o Reino de Espanha para a Repressão do Tráfico Ilícito de Droga no Mar, assinado em Lisboa em 2 de Março de 1998 Aprova

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO ACÓRDÃO Registro: 2016.0000703013 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Habeas Corpus nº 2091327-36.2016.8.26.0000, da Comarca de Mairiporã, em que é impetrante JOAO DIONISIO DA SILVA GAULES e

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Citação e intimações. Gustavo Badaró aula de 08 e

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Citação e intimações. Gustavo Badaró aula de 08 e Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Citação e intimações Gustavo Badaró aula de 08 e 15.03.2017 PLANO DA AULA 1. Questões terminológicas 2. Classificação das citações 3. Citação por mandado

Leia mais

Conclusão Peças de informação e outros procedimentos investigatórios

Conclusão Peças de informação e outros procedimentos investigatórios Sumário 1 A REDAÇÃO JURÍDICA 1.1 A nova redação jurídica 1.2 Síntese, clareza e objetividade 1.3 Orações intercaladas 1.4 Introdução, desenvolvimento e conclusão 1.5 Redação impessoal 1.6 Copiar e colar

Leia mais

REINALDO ROSSANO LÉO MATOS INFORMÁTICA EXERCÍCIOS QUADRIX LINUX DIREITO PROCESSUAL PENAL

REINALDO ROSSANO LÉO MATOS INFORMÁTICA EXERCÍCIOS QUADRIX LINUX DIREITO PROCESSUAL PENAL REINALDO ROSSANO LÉO MATOS INFORMÁTICA EXERCÍCIOS QUADRIX LINUX DIREITO PROCESSUAL PENAL CARGOS: OFICIAL DE JUSTIÇA E ANALISTA JUDICIÁRIO FUNÇÃO JUDICIÁRIA PROVA OBJETIVA: 9.1.3. A Prova Objetiva será

Leia mais

Procedimento comum ordinário.

Procedimento comum ordinário. Procedimento comum ordinário. O OBJETIVO DESSE AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM SERÁ A APRESENTAÇÃO DO PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO Devido processo legal PROCESSO E PROCEDIMENTO Inicialmente, é importante

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 5 RELATOR PACTE.(S) IMPTE.(S) PROC.(A/S)(ES) COATOR(A/S)(ES) : MIN. MARCO AURÉLIO :JOSÉ AURÉLIO CASEMIRO JUNIOR :SUPERIOR TRIBUNAL MILITAR CRIME MILITAR

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA 1 ~~1 1111~111~11~2~.. 41~4., ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DECISÃO AGRAVO N. 200.2002.361426-2 / 001 - CAPITAL RELATOR : Dr. Josivaldo Félix de Oliveira Juiz Convocado AGRAVANTE

Leia mais

PONTO 1: Procedimentos

PONTO 1: Procedimentos 1 PROCESSO PENAL PONTO 1: Procedimentos PROCEDIMENTOS Procedimento/rito é a forma pela qual se desenvolve o processo. Indicações bibliográficas: Nucci e Avena, ambos edição de 2009. Art. 394 do CPP. Hoje,

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Vigésima Câmara Cível

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Vigésima Câmara Cível EMBARGOS DE DECLARAÇÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO 0046297-12.2013.8.19.0000 PARTE EMBARGANTE: CONMEDH CONVÊNIOS MÉDICOS HOSPITALARES LTDA. PARTE EMBARGADA: CLÁUDIA COUTINHO GUIMARÃES MANES RELATOR: DES. MARCO

Leia mais

OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Marcação do CPP Estefânia Rocha

OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Marcação do CPP Estefânia Rocha OAB 2ª Fase Processo Penal Assunto: Marcação do CPP Estefânia Rocha 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MARCAÇÃO DO CÓDIGO de PROCESSO PENAL conforme o EDITAL

Leia mais

Capítulo 1 Introdução...1. Capítulo 2 Inquérito Policial (IP)...5

Capítulo 1 Introdução...1. Capítulo 2 Inquérito Policial (IP)...5 S u m á r i o Capítulo 1 Introdução...1 Capítulo 2 Inquérito Policial (IP)...5 2.1. Início do IP... 17 2.2. Indiciamento... 24 2.3. Identificação Criminal a Nova Lei nº 12.037/2009... 27 2.4. Demais Providências...

Leia mais

TRATE E ADMINISTRE CON SEXO E $. ADMINISTRE Crimes contra a administração. CON Contrabando de armas e munições

TRATE E ADMINISTRE CON SEXO E $. ADMINISTRE Crimes contra a administração. CON Contrabando de armas e munições BIZUZÃO FINAL DO VALENTE Prof. Lúcio Valente 1. MEMORIZE OS CRIMES ANTECEDENTES DA LAVAGEM DE DINHEIRO: Como se trata uma mulher? TRATE E ADMINISTRE CON SEXO E $. TRA Tráfico de drogas TE Terrorismo ADMINISTRE

Leia mais

JUIZADOS ESPECIAIS (LEI 9099/95)

JUIZADOS ESPECIAIS (LEI 9099/95) JUIZADOS ESPECIAIS (LEI 9099/95) Previsão: Art. 98. A União, no Distrito Federal e nos Territórios, e os Estados criarão: I - juizados especiais, providos por juízes togados, ou togados e leigos, competentes

Leia mais

SUMÁRIO PARTE 1 PEÇAS PRÁTICO-PROFISSIONAIS E TEORIA ASSOCIADA CAPÍTULO 1. PEÇAS DE LIBERDADE...

SUMÁRIO PARTE 1 PEÇAS PRÁTICO-PROFISSIONAIS E TEORIA ASSOCIADA CAPÍTULO 1. PEÇAS DE LIBERDADE... SUMÁRIO PARTE 1 PEÇAS PRÁTICO-PROFISSIONAIS E TEORIA ASSOCIADA CAPÍTULO 1. PEÇAS DE LIBERDADE... 19 1. Primeiro passo: identificar qual a peça ou instituto o caso concreto apresenta ou requer... 19 1.1.

Leia mais

WANDER GARCIA e HENRIQUE SUBI. Coordenadores CONCURSO DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL 950 QUESTÕES COMENTADAS

WANDER GARCIA e HENRIQUE SUBI. Coordenadores CONCURSO DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL 950 QUESTÕES COMENTADAS WANDER GARCIA e HENRIQUE SUBI Coordenadores NO CONCURSO DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL 950 QUESTÕES COMENTADAS SUMÁRIO COMO USAR O LIVRO 13 1. Língua Portuguesa 15 1. Interpretação de textos... 15 2. Ortografia/

Leia mais

Polícia Civil Legislação Penal Especial Liana Ximenes

Polícia Civil Legislação Penal Especial Liana Ximenes Polícia Civil Legislação Penal Especial Liana Ximenes Crimes de Trânsito- Lei 9503/97 Arts. 291-301 do CTB - Parte Geral Arts.302-312 do CTB Crimes em espécie Parte Geral Art. 291. Aos crimes cometidos

Leia mais

Audiência de instrução, debates e julgamento.

Audiência de instrução, debates e julgamento. Audiência de instrução, debates e julgamento. O OBJETIVO DESSE AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM SERÁ A APRESENTAÇÃO DA AUDIÊNCIA DE INSTRUÇÃO, DEBATES E JULGAMENTO NOS PROCEDIMENTOS COMUNS ORDINÁRIO E

Leia mais

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações DGAJ/DSAJ/DF - 2013 Direção-Geral da Administração da Justiça CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações LEI N.º 20/2013, DE 21 DE FEVEREIRO Entram em

Leia mais