OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, SEGUNDA - FEIRA, 24 DE AGOSTO DE 2015 N CADERNO PRINCIPAL. Atos do Executivo GOVERNADORIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, SEGUNDA - FEIRA, 24 DE AGOSTO DE 2015 N 2767 - CADERNO PRINCIPAL. Atos do Executivo GOVERNADORIA"

Transcrição

1 OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, SEGUNDA - FEIRA, 24 DE AGOSTO DE 2015 N CADERNO PRINCIPAL SUMÁRIO Governadoria...01 Secretaria Executiva do Gabinete do Governador... Secrestaria de Estado do Planejamento Orçamento e Gestão...22 Sec. de Estado de Assuntos Estratégicos.88 Secretaria do Estado de Saúde...88 Secretaria de Estado de Educação...98 Sec. de Est. da Seg., Defesa e Cidadania..99 Sec. de Estado de Justiça Defensoria Pública Secretaria de Estado de Finanças Sec. de Assistência Social... Sec. de Estado da Agricultura, Pecuária e Regularização Fundiária Departamento de Estradas de Rodagem.123 Sec. de Estado do Desenvolv. Ambiental.127 Deparamento de Obras e Serviços Públicos do Estado de Rondonia... Assembleia Legislativa... Prefeitura Municipal da Capital Prefeituras Municipais do Interior Camaras Municipais do Interior... Institutos Municipais... Ineditoriais Atos do Executivo GOVERNADORIA LEI COMPLEMENTAR N. 833, DE 24 DE AGOSTO DE Altera dispositivos da Lei Complementar n. 117, de 04 de novembro de 1994, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA: Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: Art. 1º. O 2º do art. 17 da Lei Complementar n. 117, de 04 de novembro de 1994, passa a vigorar com a seguinte redação: Art º. O Corregedor-Geral será auxiliado por um Corregedor-Auxiliar que o substituirá nas ausências e impedimentos, nomeado pelo Defensor Público-Geral do Estado dentre os Membros estáveis de carreira, podendo ser exonerado ad nutum. Considerando a necessidade de constituir e manter um Núcleo Especial de Gestão do Programa, para gerenciar a implantação do PIDISE e acompanhar os resultados das diversas ações e iniciativas, conforme consta na Cláusula VII, inciso XIII do Contrato firmado com o BNDES, D E C R E T A: Art. 1º. Fica instituído o Núcleo Especial de Gestão do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica - NUGEP/PIDISE, com caráter deliberativo, técnico e operacional, no âmbito da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão - SEPOG, com as seguintes atribuições: I - assegurar os encaminhamentos estratégicos necessários à governança do PIDISE; II - coordenar todas as ações inerentes à execução técnica, administrativa, operacional, jurídica, orçamentária e financeira do PIDISE; III - coordenar o planejamento, a execução, o acompanhamento, a avaliação e a fiscalização de todos os atos necessários para o fiel cumprimento de acordos, convênios, contratos, entre outros; IV - ordenar as despesas oriundas da execução das intervenções aprovadas no PIDISE; e Art. 2º. Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Institui, no âmbito da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão - SEPOG, o Núcleo Especial de Gestão do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica - NUGEP/PIDISE e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, e Considerando a contratação de operação de crédito junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES, autorizada pela Lei n , de 17 de fevereiro de 2012, no âmbito do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica - PIDISE; Considerando a necessidade de estabelecer procedimentos e atribuições para gestão dos programas a serem executados com recursos financeiros do BNDES; e V - deliberar quanto à adequação para correção de rumos do programa, quando necessário. Art. 2º. O Núcleo Especial de Gestão do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica - NUGEP/PIDISE contará com a seguinte estrutura: I - Coordenação-Geral exercida pelo Secretário de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão; II - Coordenação Técnica; III - Protocolo e Secretaria Administrativa; IV - Assessoria Jurídica; V - Assessoria de Monitoramento e Avaliação; VI - Assessoria de Engenharia; e VII - Assessoria Administrativa e Financeira. Parágrafo único. A composição do NUGEP/PIDISE pode ser alterada a qualquer tempo, desde que respeitado o percentual mínimo de 50% (cinquenta por cento) de servidores públicos efetivos, conforme Cláusula Oitava, inciso XIII, do Contrato n , assinado entre o BNDES e o Governo de Rondônia. Art. 3º. Compete à Coordenação Técnica: I - coordenar técnica e administrativamente as ações executadas pelo NUGEP/PIDISE;

2 2 DOE N 2767 Porto Velho, II - solicitar a aprovação e acompanhar os programas de trabalho para execução dos Componentes e Projetos; III - coordenar e elaborar em conjunto com a equipe técnica do NUGEP/PIDISE e Instituições Beneficiárias, a programação financeira e a solicitação de liberação de recursos do financiamento para os respectivos projetos, submetendo-as ao Coordenador-Geral para aprovação; IV - coordenar e compatibilizar os cronogramas de execução das intervenções em conjunto com as Instituições Beneficiárias; V - encaminhar as prestações de contas do Programa para aprovação do Coordenador-Geral; VI - encaminhar ao BNDES os relatórios de progresso e prestação de contas, segundo as disposições contratuais; VII - propor junto ao Coordenador-Geral e encaminhar ao BNDES propostas de revisões e ajustes do Programa, quando necessário; VIII - promover a divulgação das ações do Programa; e IX - exercer outras atribuições conexas ou correlatas. Art. 4º. Compete ao Protocolo e Secretaria Administrativa, como órgão de apoio direto ao NUGEP/ PIDISE: I - planejar e organizar os serviços de secretaria; II - dar assistência, assessoramento e apoio operacional direto à Coordenação Técnica e às demais unidades do NUGEP; III - redigir expedientes administrativos; IV - orientar, registrar e controlar a distribuição de correspondências; V - manter organizada a documentação recebida e expedida, tanto processual quanto arquivos dos projetos; e VI - dar providências a outras atividades correlatas. Art. 5º. Compete à Assessoria Jurídica: I - assistir a Coordenação-Geral, Coordenação Técnica e as demais Assessorias nos processos e atividades que requeiram análise jurídica; II - elaborar minuta de documentos, cuja expedição seja da competência do Núcleo Especial de Gestão do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica - NUGEP/PIDISE; e III - emitir pareceres, para apreciação superior, em processos que necessitem de interpretação e análise jurídica. Art. 6º. Compete à Assessoria de Monitoramento e Avaliação: I - apoiar as unidades beneficiárias na elaboração dos Planos de Ação; II - elaborar pareceres e notas técnicas sobre as atividades inerentes à contratação e execução dos investimentos programados, de modo a garantir eficácia, eficiência e efetividade na aplicação dos recursos do PIDISE; III - fornecer informações técnicas para elaboração da Proposta Orçamentária do Programa e a respectiva Programação Financeira Anual, bem como para embasamento dos pedidos de suplementação de dotações; IV - fornecer informações técnicas à Coordenação Técnica quanto ao processamento e andamento de processos licitatórios, acionando as unidades beneficiárias para a elaboração de respostas a consultas, recursos e pareceres técnicos; V - atender às solicitações de revisões e ajustes do Programa e preparar as solicitações a serem encaminhadas ao BNDES; VI - encaminhar à Comissão Especial de Licitações do PIDISE as solicitações de compras e contratações aprovadas pelo Coordenador-Geral e acompanhar o seu processamento até a homologação final; VII - apoiar a Assessoria Administrativa e Financeira na elaboração das propostas de revisões e ajustes orçamentários do Programa; VIII - propor à Coordenação Técnica medidas corretivas nos casos de desvios ou retardamentos na execução do Programa; IX - manter organizada a documentação técnica do Projeto; X - fornecer subsídios técnicos para atender as missões de acompanhamento e avaliação do BNDES; XI - opinar e elaborar pareceres e notas técnicas sobre questões que lhe sejam submetidas pela Coordenação Técnica; XII - levantar, consolidar e atualizar informações técnicas sobre o projeto, junto a cada unidade beneficiária; XIII - apoiar o Coordenador Técnico na implantação e manutenção da sistemática de monitoramento e avaliação do Programa; XIV - implantar, manter e atualizar as bases de dados do Sistema de Gestão do Programa, especialmente no que se refere aos indicadores de resultado e de execução; XV - articular-se com as unidades beneficiárias, objetivando a coleta e o tratamento das informações sobre o andamento das ações e à preparação de Relatórios de Progresso; XVI - informar à Coordenação Técnica e à Assessoria Administrativa e Financeira os desvios, retardamentos e fatores externos que afetem o Programa, propondo ao Coordenador Técnico, quando for o caso, medidas corretivas; XVII - apoiar a elaboração e consolidação dos Relatórios de Progresso e outros exigidos pelo BNDES; XVIII - apoiar as reuniões internas de acompanhamento e avaliação do Programa e as missões de acompanhamento e avaliação do BNDES; e XIX - exercer outras atribuições conexas ou correlatas. Art. 7º. Compete à Assessoria de Engenharia: I - executar a gestão e fiscalização dos contratos de obras e serviços de engenharia do PIDISE; II - analisar e aprovar o plano de execução e o cronograma detalhado dos serviços e obras a serem apresentados pela Contratada no início dos trabalhos; III - emitir as Ordens de Serviços e Paralizações; IV - estabelecer a sistemática de anotações em registro próprio de todas as ocorrências relacionadas com a execução de cada contrato, determinando o que for necessário à regularização das faltas ou defeitos observados; V - coordenar e consolidar as comunicações entre o representante da Contratada e o Contratante, mediante a elaboração de registros e comunicações, sempre por escrito, encaminhando-os para serem anexados ao processo administrativo do respectivo contrato; VI - elaborar relatórios, laudos e medições do andamento da obra; VII - avaliar as medições e certificar as faturas apresentadas pela Contratada; VIII - apresentar manifestação técnica sobre aditamentos contratuais; IX - comunicar ao superior imediato, por escrito, da ocorrência de circunstâncias que sujeitam a Contratada à multa ou mesmo rescisão contratual; X - manter o controle permanente de custo e dos valores totais dos serviços realizados e a serem realizados; XI - exercer rigoroso controle sobre o cronograma de execução dos serviços e obras, aprovando ou desaprovando os eventuais ajustes que ocorrem durante o desenvolvimento dos trabalhos; XII - acompanhar o cronograma físico-financeiro e a prestação de informação à Contratada e ao seu superior imediato, das diferenças observadas no andamento de obras; XIII - apresentar, trimestralmente, relatório circunstanciado de acompanhamento da execução das obras; XIV - estabelecer prazo para correção de eventuais pendências na execução do contrato e informar documentalmente à autoridade competente sobre ocorrências que possam gerar dificuldades à conclusão da obra ou em relação a terceiros; XV - decidir sobre eventual pedido de modificações no projeto pela contratada; XVI - cientificar a autoridade competente, com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias, da possibilidade de não conclusão do objeto na data aprazada, com devidas justificativas e providências tomadas;

3 DOE N 2767 Porto Velho, XVII - encaminhar à autoridade competente, em tempo hábil, as decisões e previdências que ultrapassarem sua competência ou do fiscal de cada contrato para adoção das medidas convenientes; XVIII - encaminhar à autoridade competente as solicitações para aplicação de penalidades quando requeridas; XIX - verificar as condições de organização, segurança dos trabalhadores e das pessoas que por ali transitam, de acordo com a norma própria (ABNT), exigindo da Contratada as correções necessárias; XX - elaborar registros e comunicações, sempre por escrito, encaminhando-os para serem anexados ao processo administrativo do respectivo contrato; XXI - esclarecer ou apresentar soluções para incoerências, falhas e omissões eventualmente constatadas nos desenhos, memoriais, especificações e demais elementos do projeto, bem como fornecer informações e instruções necessárias ao desenvolvimento dos trabalhos; XXII - apresentar solução para dúvidas e questões pertinentes à prioridade ou sequência dos serviços e obras em execução, bem como para as interferências e interfaces dos trabalhos da Contratada com as atividades de outras empresas ou profissionais eventualmente contratados; XXIII - paralisar e/ou solicitar o refazimento de qualquer serviço que não seja executado em conformidade com o projeto, norma técnica ou qualquer disposição oficial aplicável ao objeto do contrato; XXIV - solicitar a substituição de materiais e equipamentos que sejam considerados defeituosos, inadequados ou inaplicáveis aos serviços e obras; XXV - solicitar a realização de testes, exames, ensaios e quaisquer provas necessárias ao controle de qualidade dos serviços e obras, objetos do contrato; XXVI - aprovar partes, etapas ou totalidade dos serviços executados, verificando e atestando as respectivas mediações, bem como conferir, certificar e encaminhar para pagamento as faturas emitidas pela Contratada; XXVII - verificar e aprovar os relatórios periódicos de execução dos serviços e obras, elaborados em conformidade com requisitos estabelecidos contratualmente; XXVIII - verificar, aprovar ou desaprovar os desenhos de como construído (as built) elaborados pela Contratada, registrando todas as modificações introduzidas no projeto original, de modo a documentar fielmente os serviços e as obras efetivamente executados; XXIX - receber, provisória e definitivamente, as obras ou os serviços sob sua responsabilidade, medindo termo circunstanciado, juntamente com a Comissão de Recebimento designada para este fim; e XXX - auxiliar no arquivamento da documentação da obra. Art. 8º. Compete à Assessoria Administrativa e Financeira: I elaborar, conjuntamente com a Assessoria de Monitoria e Avaliação, a Proposta Orçamentária do Projeto e a respectiva Programação Financeira Anual, bem como os pedidos de suplementações de dotações; II - encaminhar providências administrativas necessárias a adjudicações e homologações finais pelo Coordenador-Geral; III - certificar e liquidar todos os processos de despesa para aquisição de bens materiais móveis e imóveis, adquiridos com recursos do PIDISE; IV - proceder à liquidação das despesas oriundas dos contratos de obras do PIDISE; V - acompanhar a elaboração de instrumentos operacionais e os acompanhamentos dos pareceres do Controle Interno e Assessoria Jurídica, quando exigidos; VI - receber e conferir todas as prestações de serviços e aquisição de bens materiais móveis e imóveis adquiridos com recursos desta operação de crédito; VII - efetuar os lançamentos e outros registros contábeis nos Sistemas de Administração Financeira do Estado e no Sistema de Controle Orçamentário e Financeiro do Projeto; VIII - elaborar balancetes, balanços e outras demonstrações financeiras exigidas pelos Controles Interno e Externo, e pelo BNDES, encaminhando-os para aprovação e assinatura do Coordenador-Geral; IX - elaborar as prestações de contas e solicitações de desembolso e reembolso; X - assessorar e manter informado o Coordenador-Geral e o Coordenador Técnico, no tocante ao andamento financeiro do projeto; XI - atender às solicitações das auditorias internas e externas ao Projeto e efetivar o devido acompanhamento; XII - fornecer informações para atender às missões de acompanhamento e avaliação do BNDES, nas questões relacionadas à gestão financeira do projeto; XIII - mobilizar o apoio logístico relacionado a suprimentos, transportes, viagens e materiais permanentes às diversas atividades ou subprojetos; XIV - manter organizada a documentação administrativo-financeira do Programa; XV - promover e praticar os atos de gestão administrativa e financeira necessários ao desempenho das atividades do NUGEP/PIDISE e ações vinculadas ao PIDISE; e XVI - exercer outras atribuições conexas ou correlatas. Art. 9º. Poderão ser convidados para participar de reuniões e/ou levantamento de informações e prestação de serviços, quando considerados necessários, representantes de órgãos da Administração Pública das esferas federal, estadual e municipal, dos demais Poderes, bem como entidades privadas e especialistas em assuntos ligados a áreas específicas. Art. 10. A Coordenação-Geral do NUGEP/PIDISE terá livre acesso a todas as instalações físicas, atividades, procedimentos e documentação técnica, contábil e financeira junto às Unidades Beneficiárias envolvidas com o Programa. Art. 11. Fica a Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão - SEPOG, encarregada de articular-se com os demais órgãos da Administração Estadual Direta e Indireta para prover os recursos humanos necessários às atividades técnico-operacionais. Art. 12. A Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão - SEPOG, dentro dos limites orçamentários e financeiros do Orçamento Geral do Estado, proverá a infraestrutura física e de tecnologia de informação necessária à instalação e operacionalização das atividades do NUGEP/PIDISE. Art. 13. Fica a Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão - SEPOG, autorizada a emitir normas e portarias necessárias à regulamentação e estabelecimento de critérios inerentes à supervisão, monitoramento, acompanhamento, controle e avaliação do contrato da operação de crédito e respectivos investimentos. Art. 14. Para a execução e apoio à gestão do PIDISE poderão ser firmados convênios, acordos de cooperação, ajustes ou outros instrumentos congêneres, com órgãos e entidades da Administração Pública da União, dos Estados e dos Municípios, de consórcios públicos e entidades não governamentais, bem como com entidades privadas, na forma da legislação pertinente. Art. 15. O PIDISE será executado pelo Estado, tendo como beneficiários as instituições parceiras, as quais terão preservadas a sua autonomia e identidade, bem como não se estabelecerá qualquer relação de hierarquia entre elas. Art. 16. As dotações orçamentárias necessárias à gestão e demais ações do PIDISE estarão consignadas: I - em dotações orçamentárias do Governo do Estado definidas anualmente na Lei de Diretrizes Orçamentárias - LDO, na Lei do Plano Plurianual - PPA e na Lei Orçamentária Anual - LOA, do órgão coordenador do PIDISE; e II - outras fontes de recursos destinadas ao Programa. Art. 17. O NUGEP/PIDISE será extinto após a aprovação pelo BNDES da prestação de contas final do Contrato de Operação de Crédito do PIDISE. Art. 18. Fica revogado o Decreto n , de 19 de abril de Art. 19. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador

4 4 DOE N 2767 Porto Velho, DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Nomeia servidores para compor o Núcleo Especial de Gestão do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica - NUGEP/PIDISE e revoga o Decreto n , de 19 de abril de O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, e considerando a necessidade de constituição do Núcleo Especial de Gestão do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica - NUGEP/PIDISE, D E C R E T A: Art. 1º. Compõem o Núcleo Especial de Gestão do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica - NUGEP/PIDISE, sem prejuízo de remuneração ou qualquer outro direito, os seguintes servidores: I - Coordenador-Geral: GEORGE ALESSANDRO GONÇALVES BRAGA, matrícula n ; II - Coordenador Técnico: MARIA EMÍLIA DA SILVA, matrícula n ; III - Protocolo e Secretaria Administrativa: a) WILSON FERNANDES FILHO, matrícula n ; e b) LIVIAN MARIA LIMA DE OLIVEIRA, matrícula n IV - Assessoria Jurídica: DÉBORAH CRISTHINE DE QUEIROZ COSTA ALVES FERREIRA, matrícula n ; V - Assessoria de Monitoramento e Avaliação: a) ARTUR RIBEIRO DE MELO, matrícula n ; b) CARLOS ALBERTO CARVALHO DE JESUS, matrícula n ; c) LEONARDO SANTIAGO SIDON DA ROCHA, matrícula n ; d) NADICLEITON SILVA SOARES, matrícula n ; e e) NIVERGÍLIO COSTA PEREIRA, matrícula n ; VI - Assessoria de Engenharia: a) MIRVALDO MORAES DE SOUZA, matrícula n ; b) ANDRÉ LUIZ RIBEIRO DE ALMEIDA, matrícula n ; c) FABIANO VOLPI OTAKE, matrícula n ; d) FRANCEISE MOTA DE LIMA, matrícula n ; e) GRACIELE DUMMER PEREIRA, matrícula n ; f ) LUAN PALLA MARQUES, matrícula n ; g) NARAIEL PEREIRA FERRARI, matrícula n ; h) SAIMON CARVALHO FERREIRA, matrícula n ; i) ROBERTO CHAVES ALBANO FILHO, matrícula n ; j) FABIO JOSÉ DE CARVALHO LIMA, matrícula n ; e k) RENAN SILVA GRAVATÁ, matrícula n ; VII - Assessoria Administrativa e Financeira: a) ALMIR BRASIL DE SOUZA, matrícula n ; b) JOÃO CORDEIRO NETO, matrícula n ; c) PEDRO LUIZ OLIVEIRA CAVALCANTE, matrícula n ; d) LUCIENNE PEREIRA PANTOJA, matrícula n ; e) SUELIZE ROSE DO NASCIMENTO MASCARENHAS, matrícula n ; f) MARIA MARTA DA SILVA COSTA, matrícula n ; e g) LAURA ELOISA DOS SANTOS RIO CRUZ, matrícula n Art. 2º. O NUGEP/PIDISE será extinto após a aprovação pelo BNDES da prestação de contas final do Contrato de Operação de Crédito do PIDISE. Art. 3º. Fica revogado o Decreto n , de 19 de abril de Art. 4º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Altera dispositivos do Regulamento do ICMS/RO, aprovado pelo Decreto n. 8321, de 30 de abril de 1998 e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, e CONSIDERANDO a necessidade de harmonizar o entendimento da legislação estadual referente à não-incidência do ICMS na prestação de serviço de transporte de mercadorias destinadas ao exterior, prevista no artigo 3º da Lei nº 688, de 27 de dezembro de 1996, em consonância com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, DECRETA: Art. 1º. Ficam acrescentados, com a seguinte redação, os 6º, 7º e 8º ao artigo 3º do Regulamento do ICMS do Estado de Rondônia, aprovado pelo Decreto N. 8321, de 30 de abril de 1998: Art. 3º º. A não-incidência prevista no inciso II deste artigo estende-se a toda prestação de serviço de transporte de mercadorias destinadas ao exterior, iniciado no Estado de Rondônia, ainda que relativo a trecho interno ou interestadual do percurso, desde que comprovada a efetivação da operação de exportação da mercadoria transportada, nos prazos fixados no artigo 792-O. 7º. Nas prestações a que se refere o 6º, o transportador ficará obrigado ao recolhimento do imposto devido, monetariamente atualizado, sujeitando-se aos acréscimos legais, inclusive multa, nos casos em que não se efetivar a exportação, respondendo solidariamente o estabelecimento remetente. 8º. No Conhecimento de Transporte referente às prestações a que se refere o 6º deverá constar, no campo das Informações Complementares: Não-incidência do ICMS, nos termos da Lei 688/96, art. 3º, inciso II. Art. 2º. Fica revogado o Parecer Normativo Nº 002/2002/GETRI/CRE/ SEFIN, de 02 de julho de Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador WAGNER GARCIA DE FREITAS Secretário de Estado de Finanças FRANCO MAEGAKI ONO Secretário Adjunto de Estado de Finanças DANIEL ANTÔNIO DE CASTRO Coordenador-Geral da Receita Estadual, em exercício

5 DOE N 2767 Porto Velho, DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Revoga dispositivos do Regulamento do ICMS/ RO, aprovado pelo Decreto n. 8321, de 30 de abril de 1998 e a Instrução Normativa n. 008/ 2006/GAB/CRE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, e CONSIDERANDO a necessidade de adequar a legislação estadual às mudanças decorrentes da implantação do Sistema Público de Escrituração Digital SPED, na emissão de documentos fiscais e escrituração de livros fiscais, DECRETA: Art. 1º. Ficam revogados os seguintes dispositivos do Regulamento do ICMS do Estado de Rondônia, aprovado pelo Decreto N. 8321, de 30 de abril de 1998: I os artigos 386-A e 386-B; II a Seção II-A do Capítulo III do Título VI, compreendendo os artigos 387-A a 387-D; III o 3º do artigo 490. Art. 2º. Fica revogada a Instrução Normativa n. 008/2006/GAB/CRE, de 03 de julho de Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a partir de 1º de julho de Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador WAGNER GARCIA DE FREITAS Secretário de Estado de Finanças FRANCO MAEGAKI ONO Secretário Adjunto de Estado de Finanças DANIEL ANTÔNIO DE CASTRO Coordenador-Geral da Receita Estadual, em exercício DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Regulamenta a distribuição de materiais esportivos aos órgãos gestores do esporte, no âmbito do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, e com fulcro na Lei Complementar n. 775, de 2 de junho de 2014, D E C R E T A: Art. 1º. Fica regulamentada a distribuição de materiais esportivos aos órgãos gestores do esporte, no âmbito do Estado de Rondônia, conforme previsto no Programa n Gerenciar o Fundo Estadual de Desenvolvimento do Desporto - FUNDER, constante do Plano Plurianual da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer - SEJUCEL. Art. 2º. A distribuição de materiais esportivos tem como objetivo precípuo fomentar a prática e o aperfeiçoamento do desporto de iniciação e de rendimento nos Municípios do Estado de Rondônia, como também, em médio prazo, contribuir para a melhoria do desempenho técnico das equipes participantes dos Jogos Intermunicipais de Rondônia - JIR. Art. 3º. Serão contemplados Prefeituras e/ou Órgãos que mantenham projetos esportivos de iniciação e/ou de rendimento que, preferencialmente, tenham impacto social junto à população local em sua execução. Art. 4º. Os interessados, para requererem apoio junto à SEJUCEL, deverão apresentar documento específico de requerimento, acompanhado de relatório ou projeto que comprove a realização de atividades esportivas e de lazer, conforme preconiza o artigo 2º deste Decreto. Art. 5º. A SEJUCEL designará, por meio de Portaria, uma comissão para recebimento e análise dos requerimentos, tendo a responsabilidade de selecionar os aptos ao benefício, bem como acompanhar e fiscalizar a aplicação dos materiais recebidos e a execução dos projetos propostos. Parágrafo único. Objetivando atender aos 52 (cinquenta e dois) Municípios do Estado, o material a ser distribuído aos beneficiários será definido e condicionado ao quantitativo adquirido pela SEJUCEL, considerando os seguintes critérios: I - Municípios com população até (cinco mil e quinhentos) habitantes - Lote I; II - Municípios com população de (cinco mil e quinhentos) até (dez mil) habitantes - Lote II; III - Municípios com população de (dez mil) até (catorze mil) habitantes - Lote III; IV - Municípios com população de (catorze mil) até (vinte mil) habitantes - Lote IV; V - Municípios com população de (vinte mil) até (vinte e cinco mil) habitantes - Lote V; VI - Municípios com população de (vinte e cinco mil) até (trinta e dois mil) habitantes - Lote VI; VII - Municípios com população de (trinta e dois mil) até (quarenta mil) habitantes - Lote VII; VIII - Municípios com população de (quarenta mil) até (cinquenta e cinco mil) habitantes - Lote VIII; IX - Municípios com população de (cinquenta e cinco mil) até (oitenta e seis mil) habitantes - Lote IX; X - Municípios com população de (oitenta e seis mil) até (cento e dois mil) habitantes - Lote X; XI - Municípios com população de (cento e dois mil) até (cento e trinta mil) habitantes - Lote XI; e XII - Municípios com população acima de (cento e trinta mil) habitantes - Lote XII. Art. 6º. Os dados relativos a prazos e definição de quantitativos de materiais a serem distribuídos, serão regulamentados por meio de Portaria específica. Art. 7º. Este Decreto entra em vigor a partir da data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Substitui membro do Conselho Penitenciário do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, D E C R E T A: Art. 1º. A alínea a, do inciso I, do artigo 1º, do Decreto n , de 15 de dezembro de 2014, que Dispõe sobre nomeação do Conselho Penitenciário do Estado de Rondônia, passa a vigorar com a substituição do representante da Secretaria de Estado de Justiça - SEJUS, João Bosco Costa por José Marcus Gomes do Amaral (Titular). Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Agrega Oficial da Polícia Militar do Estado de Rondônia e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o disposto no artigo 13, inciso I, alínea a, do Regulamento de Movimentação de Oficiais e Praças da Polícia Militar do Estado de Rondônia, e considerando o Decreto n , de 22 de julho de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica agregado o TEN CEL PM RE ALBERTO DE SOUZA BARROS ao Quadro de Oficiais da Polícia Militar do Estado de Rondônia, por ter sido promovido por tempo de serviço, a contar de 22 de julho de 2015, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, que Cria o Critério de Promoção por Tempo de Serviço para os Oficiais e Praças Militares do Estado de Rondônia e altera a redação de dispositivo da Lei n. 150, de 6 de março de

6 6 DOE N 2767 Porto Velho, Art. 2º. Fica TEN CEL PM RE ALBERTO DE SOUZA BARROS na condição de adido à Diretoria de Pessoal - DP (Porto Velho - RO), para efeitos de controle e escrituração de alterações, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, combinado com artigo 80, do Decreto-Lei n. 09-A, de 9 de março de Estatuto da PMRO. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Agrega Oficial da Polícia Militar do Estado de Rondônia e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o disposto no artigo 13, inciso I, alínea a, do Regulamento de Movimentação de Oficiais e Praças da Polícia Militar do Estado de Rondônia, e considerando o Decreto n , de 22 de julho de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica agregado o 1 TEN PM RE WILDNEY JORGE CANTO DE LIMA ao Quadro de Oficiais da Polícia Militar do Estado de Rondônia, por ter sido promovido por tempo de serviço, a contar de 22 de julho de 2015, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, que Cria o Critério de Promoção por Tempo de Serviço para os Oficiais e Praças Militares do Estado de Rondônia e altera a redação de dispositivo da Lei n. 150, de 6 de março de Art. 2º. Fica o 1 TEN PM RE WILDNEY JORGE CANTO DE LIMA na condição de adido à Diretoria de Pessoal - DP (Porto Velho - RO), para efeitos de controle e escrituração de alterações, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, combinado com artigo 80, do Decreto-Lei n. 09-A, de 9 de março de Estatuto da PMRO. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Agrega Oficial da Polícia Militar do Estado de Rondônia e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o disposto no artigo 13, inciso I, alínea a, do Regulamento de Movimentação de Oficiais e Praças da Polícia Militar do Estado de Rondônia, e considerando o Decreto n , de 22 de julho de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica agregado o 2 TEN PM RE CARLOS JORGE PINHO CAVALCANTE ao Quadro de Oficiais da Polícia Militar do Estado de Rondônia, por ter sido promovido por tempo de serviço, a contar de 22 de julho de 2015, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, que Cria o Critério de Promoção por Tempo de Serviço para os Oficiais e Praças Militares do Estado de Rondônia e altera a redação de dispositivo da Lei n. 150, de 6 de março de Art. 2º. Fica o 2 TEN PM RE CARLOS JORGE PINHO CAVALCANTE na condição de adido à Diretoria de Pessoal - DP (Porto Velho - RO), para efeitos de controle e escrituração de alterações, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, combinado com artigo 80, do Decreto-Lei n. 09-A, de 9 de março de Estatuto da PMRO. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Agrega Oficial da Polícia Militar do Estado de Rondônia e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o disposto no artigo 13, inciso I, alínea a, do Regulamento de Movimentação de Oficiais e Praças da Polícia Militar do Estado de Rondônia, e considerando o Decreto n , de 11 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica agregado o 2 TEN PM RE JAIR SOARES SILVA ao Quadro de Oficiais da Polícia Militar do Estado de Rondônia, por ter sido promovido por tempo de serviço, a contar de 11 de agosto de 2015, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, que Cria o Critério de Promoção por Tempo de Serviço para os Oficiais e Praças Militares do Estado de Rondônia e altera a redação de dispositivo da Lei n. 150, de 6 de março de Art. 2º. Fica o 2 TEN PM RE JAIR SOARES SILVA na condição de adido à Diretoria de Pessoal - DP (Porto Velho - RO), para efeitos de controle e escrituração de alterações, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, combinado com artigo 80, do Decreto-Lei n. 09-A, de 9 de março de Estatuto da PMRO. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Agrega Oficial da Polícia Militar do Estado de Rondônia e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o disposto no artigo 13, inciso I, alínea a, do Regulamento de Movimentação de Oficiais e Praças da Polícia Militar do Estado de Rondônia, e considerando o Decreto n , de 11 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica agregado o 2 TEN PM RE JULEMAR SCHUMACKER ao Quadro de Oficiais da Polícia Militar do Estado de Rondônia, por ter sido promovido por tempo de serviço, a contar de 11 de agosto de 2015, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, que Cria o Critério de Promoção por Tempo de Serviço para os Oficiais e Praças Militares do Estado de Rondônia e altera a redação de dispositivo da Lei n. 150, de 6 de março de Art. 2º. Fica o 2 TEN PM RE JULEMAR SCHUMACKER na condição de adido à Diretoria de Pessoal - DP (Porto Velho - RO), para efeitos de controle e escrituração de alterações, conforme dispõe o parágrafo único, do artigo 8º, da Lei n , de 15 de março de 2012, combinado com artigo 80, do Decreto-Lei n. 09-A, de 9 de março de Estatuto da PMRO. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Designa Praça da Polícia Militar do Estado de Rondônia e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015, e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/ 2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1. Fica designado, no período de 20 de maio a 31 de dezembro de 2015, o SD PM RE IBRAIM JÚNIOR PINTO DIAS NASCIMENTO, com ônus para o órgão de destino, para exercer Cargo de Direção Superior na Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer - SEJUCEL/RO, de acordo com o disposto no inciso VI, do artigo 1, da Lei Complementar n. 606, de 10 de janeiro de 2011, combinado com o artigo 2, do Decreto n , de 12 de fevereiro de 2015.

7 DOE N 2767 Porto Velho, Art. 2. Fica determinado ao Comandante- Geral da Polícia Militar do Estado de Rondônia - PMRO, proceder aos atos de Agregação, de acordo com o disposto na alínea d, inciso II, artigo 13, do Decreto n , de 18 de dezembro de 1997, que aprova o Regulamento de Movimentação para Oficiais e Praças da Polícia Militar do Estado de Rondônia. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Promove Oficial PM do QOPM na Polícia Militar do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015 e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/ 2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica promovido na Polícia Militar do Estado de Rondônia, ao Posto de Coronel PM do QOPM, pelo Critério de Merecimento, a contar de 25 de agosto de 2015, o TEN CEL PM RE PAULO SERGIO VIEIRA GONÇALVES. Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Promove Oficial PM do QOA PM na Polícia Militar do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015 e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/ 2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica promovido na Polícia Militar do Estado de Rondônia, ao Posto de Primeiro-Tenente PM do QOA PM, pelo Critério de Antiguidade, a contar de 21 de abril de 2015, o 2º TEN PM ADM RE EVERALDO JOSE DE SOUZA. Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Promove Oficial PM do QOPM na Polícia Militar do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015 e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/ 2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica promovido na Polícia Militar do Estado de Rondônia, ao Posto de Coronel PM do QOPM, pelo Critério de Merecimento, a contar de 25 de agosto de 2015, o TEN CEL PM RE MAURO RONALDO FLORES CORREA. Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Promove Oficial PM do QOPM na Polícia Militar do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015 e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/ 2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica promovido na Polícia Militar do Estado de Rondônia, ao Posto de Coronel PM do QOPM, pelo Critério de Merecimento, a contar de 25 de agosto de 2015, o TEN CEL PM RE WANDERLEY DA COSTA. Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015 e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica promovido na Polícia Militar do Estado de Rondônia, ao Posto de Primeiro-Tenente PM do QOA PM, pelo Critério de Antiguidade, a contar de 25 de agosto de 2015, o 2º TEN PM ADM RE HELIO ANTONIO DE OLIVEIRA. Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Promove Oficial PM do QOA PM na Polícia Militar do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015 e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/ 2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica promovido na Polícia Militar do Estado de Rondônia, ao Posto de Primeiro-Tenente PM do QOA PM, pelo Critério de Antiguidade, a contar de 25 de agosto de 2015, o 2º TEN PM ADM RE ELIAS DE ARAUJO LOPES. Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Promove Oficial PM do QOPM na Polícia Militar do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015 e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/ 2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica promovido na Polícia Militar do Estado de Rondônia, ao Posto de Tenente-Coronel PM do QOPM, pelo Critério de Merecimento, a contar de 25 de agosto de 2015, o MAJ PM RE EDILSON CRISPIN DIAS. Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador

8 8 DOE N 2767 Porto Velho, DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Promove Oficial PM do QOPM na Polícia Militar do Estado de Rondônia. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, de acordo com o artigo 18 do Decreto-Lei n. 11, de 9 de março de 1982, as deliberações da Comissão de Promoção de Oficiais PM - CPO PM/2015 e, ainda, a Proposta de Promoção na Ata n. 04/CPO PM/2015, de 11 de agosto de 2015, publicada no BRPM n. 086, de 13 de agosto de 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica promovido na Polícia Militar do Estado de Rondônia, ao Posto de Coronel PM do QOPM, pelo Critério de Merecimento, a contar de 25 de agosto de 2015, o TEN CEL PM RE SERGIO BASILA. Art. 2º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Altera o artigo 2º do Decreto n , de 04 de junho de 2012, que Institui o Grupo Técnico de Trabalho para Avaliação dos Contratos de Parcerias Público-Privadas na Saúde e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, D E C R E T A: Art. 1º. O artigo 2º do Decreto n , de 04 de junho de 2012, que Institui o Grupo Técnico de Trabalho para Avaliação dos Contratos de Parcerias Público- Privadas na Saúde e dá outras providências, passa a vigorar conforme segue: Art. 2º... I - MAXWEL MOTA DE ANDRADE; II - MÁRCIO ROGÉRIO GABRIEL; III - IGOR VELOSO RIBEIRO; IV - ODACILVIO SEGORVEA DE MOURA; V - MARIA DO SOCORRO RODRIGUES DA SILVA; VI - RENATA DE OLIVEIRA SANTOS; e VII - JOSÉ MARCUS DO AMARAL..... Art. 2º. Fica revogado o Decreto n , de 23 de janeiro de Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Acrescenta dispositivos ao artigo 2º, do Decreto n , de 19 de junho de 2015, que Nomeia membros para compor o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Rondônia - CONEDCA/RO, para o biênio 2015/2017. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, e nos termos do artigo 2º, da Lei n , de 5 de junho de 2012, D E C R E T A: Art. 1º. O artigo 2º, do Decreto n , de 19 de junho de 2015, que Nomeia membros para compor o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Rondônia - CONEDCA/RO, para o biênio 2015/2017", passa a vigorar acrescido dos incisos VIII e IX, a seguir: Art. 2º VIII - Conselho Regional de Psicologia - CRP/20: a) Titular: Odila Maria Miranda Oliveira; e b) Suplente: Adriane de Nascimento Soares; IX - Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente - CDCA Maria dos Anjos: a) Titular: Maria Alice Ribeiro de Souza; e b) Suplente: Sônia Ribeiro de Souza. Art. 2º. Este Decreto em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Nomeia candidata aprovada em concurso público para ocupar cargo efetivo. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, incisos V e XV, da Constituição Estadual, em razão de aprovação obtida no concurso público da Secretaria de Estado da Educação, Pessoal Administrativo, regido pelo Edital n. 173/GDRH/SEAD, de 30 de abril de 2010, homologado pelo Edital n. 244/GDRH/SEAD, de 30 de junho de 2010, publicado no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. 1520, de 30 de junho de 2010, de acordo com o quantitativo de vagas previsto na Lei Complementar n. 680, de 7 de setembro de 2012, e conforme Mandado de Segurança n , contido no Processo Administrativo n /2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica nomeada a candidata aprovada TALIANE DOS SANTOS FRANCISCO, Téc. Adm. Educacional - Nível 2/Agente em Atividades Administrativas, Município de Monte Negro, Classificação 10ª, Inscrição n , para ocupar cargo efetivo pertencente ao Quadro Permanente de Pessoal Civil do Estado de Rondônia. Art. 2º. No ato da posse, a candidata nomeada deverá apresentar os seguintes documentos: I - Certidão de Nascimento ou Casamento, original e 1 (uma) fotocópia; II - Certidão de Nascimento dos dependentes legais, menores de 18 (dezoito) anos de idade, original e 1 (uma) fotocópia;

9 DOE N 2767 Porto Velho, III - Cartão de Vacinas dos dependentes menores de 5 (cinco) anos de idade, original e 1 (uma) fotocópia; IV - Registro Geral ou Cédula de Identificação, original e 2 (duas) fotocópias autenticadas em cartório; V - Cadastro de Pessoa Física - CPF, original e 2 (duas) fotocópias; VI - Título de Eleitor, original e 1 (uma) fotocópia; VII - comprovante que está quite com a Justiça Eleitoral, original e 1 (uma) fotocópia; VIII - Cartão do Programa de Integração Social - PIS ou Programa de Assistência ao Servidor Público - PASEP (se a candidata nomeada não for cadastrada, deverá apresentar Declaração de não cadastrada), original e 1 (uma) fotocópia; IX - Declaração de Imposto de Renda ou Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (atualizada); X - Declaração da candidata se ocupa ou não cargo público, com firma reconhecida, e caso ocupe, deverá apresentar também Certidão expedida pelo órgão empregador contendo as seguintes especificações: o cargo, a escolaridade exigida para o exercício do cargo, a carga horária contratual, o vínculo jurídico do cargo, dias, horários, escala de plantão e a unidade administrativa em que exerce suas funções (duas vias originais); XI - comprovante de escolaridade, de acordo com o item Requisito para Ingresso, constante do Anexo III Quadro de Vagas, do Edital n. 173/GDRH/ SEAD, de 30 de abril de 2010, com devido reconhecimento pelo órgão oficial, original e 2 (duas) fotocópias autenticadas em cartório (não será aceito outro tipo de comprovação de escolaridade que não esteja de acordo com o previsto no item do Edital, acima citado); XII - Prova de Quitação com a Fazenda Pública do Estado de Rondônia expedida pela Secretaria de Estado de Finanças, original; XIII - Certidão Negativa expedida pelo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, original; XIV - Certidão de Capacidade Física e Mental expedida pela Junta Médica Oficial do Estado de Rondônia/SEAD, original; XV - Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS, original e 1 (uma) fotocópia; XVI - comprovante de residência, original e 1 (uma) fotocópia; XVII - uma fotografia 3x4; XVIII - Certidão Negativa expedida pelo cartório de distribuição cível e criminal do Fórum da Comarca de residência da candidata no Estado de Rondônia ou da Unidade da Federação em que tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos, original; XIX - Certidão Negativa da Justiça Federal dos últimos 5 (cinco) anos, original; XX - Declaração da candidata informando sobre a existência ou não de Investigações Criminais, Ações Cíveis, Penais ou Processo Administrativo em que figure como indiciada ou parte, com firma reconhecida (podendo ser consultados os órgãos competentes, caso necessário); e XXI - Declaração da candidata de existência ou não de demissão por justa causa ou a bem do serviço público, com firma reconhecida (sujeita à comprovação junto aos órgãos competentes), 2 (duas) originais. Art. 3º. A posse da candidata efetivar-se-á após apresentação dos documentos referidos no artigo anterior e dentro do prazo disposto no 1º do artigo 17, da Lei Complementar n. 68, de 9 de dezembro de 1992, ou seja, de 30 (trinta) dias a contar da data da publicação deste Decreto no Diário Oficial do Estado de Rondônia. Art. 4º. Fica sem efeito a nomeação da candidata se esta não apresentar os documentos constantes do artigo 2º ou se tomar posse e não entrar em efetivo exercício no prazo de 30 (trinta) dias, salvo por motivo justificado previamente nos termos da Lei. Art. 5º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Dispõe sobre a nomeação de candidata aprovada em concurso público para ocupar cargo efetivo da Secretaria de Estado da Educação. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, incisos V e XV, da Constituição Estadual, em razão de aprovação no concurso público da Secretaria de Estado da Educação - SEDUC, regido pelo Edital n. 006/GDRH/SEAD, de 10 de janeiro de 2013, homologado pelo Edital n. 112/GDRH/SEAD, de 3 de maio de 2013, publicado no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. 2213, de 9 de maio de 2013, de acordo com o quantitativo de vagas previsto na Lei Complementar n. 680, de 7 de setembro de 2012, conforme Mandado de Segurança n , contido no Processo Administrativo n /2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica nomeada a candidata aprovada CARLA POLIANA MOURA BRAGA, Professor Classe C / Química, Município de Porto Velho, Classificação 1ª, Inscrição n , para ocupar cargo efetivo pertencente ao Quadro Permanente de Pessoal Civil do Estado de Rondônia. Art. 2º. No ato da posse, a candidata nomeada deverá apresentar os seguintes documentos: I - Certidão de Nascimento ou Casamento, original e 1 (uma) fotocópia; II - Certidão de Nascimento dos dependentes legais, menores de 18 (dezoito) anos de idade, original e 1 (uma) fotocópia; III - Cartão de Vacinas dos dependentes menores de 5 (cinco) anos de idade, original e 1 (uma) fotocópia; IV - Cédula de Identidade, original e 2 (duas) fotocópias autenticadas em cartório; V - Cadastro de Pessoa Física - CPF, original e 2 (duas) fotocópias; VI - Título de Eleitor, original e 1 (uma) fotocópia; VII - comprovante que está quite com a Justiça Eleitoral, podendo ser ticket de comprovação de votação ou Certidão de Quitação emitida pelo Tribunal Regional Eleitoral, original e 1 (uma) fotocópia; VIII - Cartão do Programa de Integração Social - PIS ou Programa de Assistência ao Servidor Público - PASEP, original e 1 (uma) fotocópia (se a candidata nomeada não for cadastrada deverá apresentar Declaração de não cadastrada); IX - Declaração de Imposto de Renda ou Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (atualizada); X - Declaração da candidata se ocupa ou não cargo público, com firma reconhecida, e caso ocupe, deverá apresentar também Certidão expedida pelo órgão empregador contendo as seguintes especificações: o cargo, a escolaridade exigida para o exercício do cargo, a carga horária contratual, o vínculo jurídico do cargo, dias, horários, a escala de plantão e a unidade administrativa em que exerce suas funções; XI - comprovantes de escolaridade/habilitação, que devem estar de acordo com Anexo II Requisito/Escolaridade do Edital n. 006/GDRH/SEAD, de 10 de janeiro de 2013, retificado pelos Editais 007/GDRH/SEAD, de 11/1/2013, e 009/GDRH/SEAD, de 16/1/20136, com o reconhecimento de órgão oficial (não será aceito outro tipo de comprovação que não esteja de acordo com o previsto), original e 2 (duas) fotocópias autenticadas em cartório (de cada comprovante); XII - Prova de Quitação com a Fazenda Pública do Estado de Rondônia expedida pela Secretaria de Estado de Finanças, original; XIII - Certidão Negativa expedida pelo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, original; XIV - Certidão Capacidade Física e Mental expedida pela Junta Médica Oficial do Estado de Rondônia/SEAD, original;

10 10 DOE N 2767 Porto Velho, XV - Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS, original e 1 (uma) fotocópia; XVI - comprovante de residência, original e 1 (uma) fotocópia; XVII - uma fotografia 3x4; XVIII - Certidão Negativa expedida pelo cartório de distribuição cível e criminal do Fórum da Comarca de residência da candidata no Estado de Rondônia ou da Unidade da Federação em que tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos, original; XIX - Certidão Negativa da Justiça Federal, dos últimos 5 (cinco) anos, original; XX - Declaração da candidata informando sobre a existência ou não de Investigações Criminais, Ações Cíveis, Penais ou Processo Administrativo em que figure como indiciada ou parte, com firma reconhecida (sujeita à comprovação junto aos órgãos competentes); e XXI - Declaração da candidata de existência ou não de demissão por justa causa ou a bem do serviço público, com firma reconhecida (sujeita à comprovação junto aos órgãos competentes), 2 (duas) originais. Art. 3º. A posse da candidata efetivar-se-á após apresentação dos documentos referidos no artigo anterior e dentro do prazo disposto no 1º, do artigo 17, da Lei Complementar n. 68, de 9 de dezembro de 1992, ou seja, de 30 (trinta) dias a contar da data da publicação deste Decreto. Art. 4º. Fica sem efeito a nomeação da candidata se esta não apresentar os documentos constantes do artigo 2º ou se tomar posse e não entrar em efetivo exercício no prazo de 30 (trinta) dias, salvo por motivo justificado previamente nos termos da Lei. Art. 5. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Nomeia candidata aprovada em concurso público para ocupar cargo efetivo. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, incisos V e XV, da Constituição Estadual, em razão de aprovação obtida no concurso público da Secretaria de Estado da Educação, Pessoal Administrativo, regido pelo Edital n. 173/GDRH/SEAD, de 30 de abril de 2010, homologado pelo Edital n. 244/GDRH/SEAD, de 30 de junho de 2010, publicado no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. 1520, de 30 de junho de 2010, de acordo com o quantitativo de vagas previsto na Lei Complementar n. 680, de 7 de setembro de 2012, e conforme Mandado de Segurança n , contido no Processo Administrativo n / 2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica nomeada a candidata aprovada FRANCIELLI PADOVAN, Téc. Adm. Educacional - Nível 2/Agente em Atividades Administrativas, Município de Nova Brasilândia do Oeste, Classificação 9ª, Inscrição n , para ocupar cargo efetivo pertencente ao Quadro Permanente de Pessoal Civil do Estado de Rondônia. Art. 2º. No ato da posse, a candidata nomeada deverá apresentar os seguintes documentos: I - Certidão de Nascimento ou Casamento, original e 1 (uma) fotocópia; II - Certidão de Nascimento dos dependentes legais, menores de 18 (dezoito) anos de idade, original e 1 (uma) fotocópia; III - Cartão de Vacinas dos dependentes menores de 5 (cinco) anos de idade, original e 1 (uma) fotocópia; IV - Registro Geral ou Cédula de Identificação, original e 2 (duas) fotocópias autenticadas em cartório; V - Cadastro de Pessoa Física - CPF, original e 2 (duas) fotocópias; VI - Título de Eleitor, original e 1 (uma) fotocópia; VII - Comprovante que está quite com a Justiça Eleitoral, original e 1 (uma) fotocópia; VIII - Cartão do Programa de Integração Social - PIS ou Programa de Assistência ao Servidor Público - PASEP (se a candidata nomeada não for cadastrada, deverá apresentar Declaração de não cadastrada), original e 1 (uma) fotocópia; IX - Declaração de Imposto de Renda ou Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (atualizada); X - Declaração da candidata se ocupa ou não cargo público, com firma reconhecida, e caso ocupe, deverá apresentar também Certidão expedida pelo órgão empregador contendo as seguintes especificações: o cargo, a escolaridade exigida para o exercício do cargo, a carga horária contratual, o vínculo jurídico do cargo, dias, horários, escala de plantão e a unidade administrativa em que exerce suas funções (duas vias originais); XI - comprovante de escolaridade, de acordo com o item Requisito para Ingresso, constante do Anexo III Quadro de Vagas, do Edital n. 173/GDRH/ SEAD, de 30 de abril de 2010, com devido reconhecimento pelo órgão oficial, original e 2 (duas) fotocópias autenticadas em cartório (não será aceito outro tipo de comprovação de escolaridade que não esteja de acordo com o previsto no item do Edital, acima citado); XII - Prova de Quitação com a Fazenda Pública do Estado de Rondônia expedida pela Secretaria de Estado de Finanças, original; XIII - Certidão Negativa expedida pelo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, original; XIV - Certidão Capacidade Física e Mental expedida pela Junta Médica Oficial do Estado de Rondônia/SEAD, original; XV - Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS, original e 1 (uma) fotocópia; XVI - comprovante de residência, original e 1 (uma) fotocópia; XVII - uma fotografia 3x4; XVIII - Certidão Negativa expedida pelo cartório de distribuição cível e criminal do Fórum da Comarca de residência da candidata no Estado de Rondônia ou da Unidade da Federação em que tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos, original; XIX - Certidão Negativa da Justiça Federal dos últimos 5 (cinco) anos, original; XX - Declaração da candidata informando sobre a existência ou não de Investigações Criminais, Ações Cíveis, Penais ou Processo Administrativo em que figure como indiciada ou parte, com firma reconhecida (podendo ser consultados os órgãos competentes, caso necessário); e XXI - Declaração da candidata de existência ou não de demissão por justa causa ou a bem do serviço público, com firma reconhecida (sujeita à comprovação junto aos órgãos competentes), 2 (duas) originais. Art. 3º. A posse da candidata efetivar-se-á após apresentação dos documentos referidos no artigo anterior e dentro do prazo disposto no 1º do artigo 17, da Lei Complementar n. 68, de 9 de dezembro de 1992, ou seja, de 30 (trinta) dias a contar da data da publicação deste Decreto no Diário Oficial do Estado de Rondônia. Art. 4º. Fica sem efeito a nomeação da candidata se esta não apresentar os documentos constantes do artigo 2º ou se tomar posse e não entrar em efetivo exercício no prazo de 30 (trinta) dias, salvo por motivo justificado previamente nos termos da Lei. Art. 5º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador

11 DOE N 2767 Porto Velho, DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Dispõe sobre a nomeação de candidato aprovado em concurso público para ocupar cargo efetivo da Secretaria de Estado da Justiça. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, incisos V e XV, da Constituição Estadual, em razão de aprovação no concurso público da Secretaria de Estado da Justiça Pessoal Administrativo, regido pelo Edital n. 368/GDRH/SEAD, de 29 de outubro de 2010, homologado pelo Edital n. 056/GDRH/SEAD, de 14 de março de 2011, publicado no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. 1696, de 21 de março de 2011, de acordo com o quantitativo de vagas previsto na Lei Complementar n. 728, de 27 de agosto de 2013, publicada no Diário Oficial do Estado de Rondônia n. 2286, de 27 de agosto de 2013, em cumprimento ao Mandado de Segurança n , contida no Processo Administrativo n /2015, D E C R E T A: Art. 1º. Fica nomeado o candidato PAULO EDUARDO DA SILVA DE VAS- CONCELOS, Analista de Sistemas, Município de Porto Velho, Classificação 4ª, Inscrição n , para ocupar cargo efetivo pertencente ao Quadro Permanente de Pessoal Civil do Estado de Rondônia. Art. 2º. No ato da posse, o candidato nomeado deverá apresentar os seguintes documentos: I - Certidão de Nascimento ou Casamento, original e 1 (uma) fotocópia; II - Certidão de Nascimento dos dependentes legais, menores de 18 (dezoito) anos de idade, original e 1 (uma) fotocópia; III - Cartão de Vacinas dos dependentes menores de 5 (cinco) anos de idade, original e 1 (uma) fotocópia; IV - Cédula de Identidade, original e 2 (duas) fotocópias autenticadas em cartório; V - Cadastro de Pessoa Física - CPF, original e 2 (duas) fotocópias; VI - Título de Eleitor, original e 1 (uma) fotocópia; VII - comprovante que está quite com a Justiça Eleitoral, podendo ser ticket de comprovação de votação ou Certidão de Quitação, emitida pelo Tribunal Regional Eleitoral, original e 1 (uma) fotocópia; VIII - Cartão do Programa de Integração Social - PIS ou Programa de Assistência ao Servidor Público - PASEP (se o candidato nomeado não for cadastrado, deverá apresentar Declaração de não cadastrado), original e 1 (uma) fotocópia; IX - Declaração de Imposto de Renda ou Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (atualizada); X - Certificado de Reservista, original e 1 (uma) fotocópia; XI - Declaração do candidato se ocupa ou não cargo público, com firma reconhecida, e caso ocupe, deverá apresentar também Certidão expedida pelo órgão empregador contendo as seguintes especificações: o cargo, a escolaridade exigida para o exercício do cargo, a carga horária contratual, o vínculo jurídico do cargo, dias, horários, a escala de plantão e a unidade administrativa em que exerce suas funções (duas vias originais); XII - comprovante de escolaridade, de acordo com o item Requisito para Ingresso, constante do Anexo I Quadro de Vagas, do Edital n. 368/GDRH/SEAD, de 29 de outubro de 2010, com devido reconhecimento pelo MEC, original e 2 (duas) fotocópias autenticadas em cartório (não será aceito outro tipo de comprovação de escolaridade que não esteja de acordo com o previsto no item do Edital, acima citado); XIII - Prova de Quitação com a Fazenda Pública do Estado de Rondônia expedida pela Secretaria de Estado de Finanças, original; XIV - Certidão Negativa expedida pelo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, original; XV - Certidão Capacidade Física e Mental expedida pela Junta Médica Oficial do Estado de Rondônia/SEAD, original; XVI - Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS, original e 1 (uma) fotocópia; XVII - comprovante de residência, original e 1 (uma) fotocópia; XVIII - uma fotografia 3x4; XIX - Certidão Negativa expedida pelo cartório de distribuição cível e criminal do Fórum da Comarca de residência do candidato no Estado de Rondônia ou da Unidade da Federação em que tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos, original; XX - Certidão Negativa da Justiça Federal dos últimos 5 (cinco) anos, 1 (uma) original; XXI - Declaração do candidato informando sobre a existência ou não de Investigações Criminais, Ações Cíveis, Penais ou Processo Administrativo em que figure como indiciado ou parte, com firma reconhecida (sujeita à comprovação junto aos órgãos competentes); XXII - Declaração do candidato de existência ou não de demissão por justa causa ou a bem do serviço público, com firma reconhecida (sujeita à comprovação junto aos órgãos competentes), 2 (duas) originais; e XXIII - Carteira Nacional de Habilitação Categoria: E, para os candidatos ao cargo de Motorista. Art. 3º. A posse do candidato efetivar-se-á após apresentação dos documentos referidos no artigo anterior e dentro do prazo disposto no 1º do artigo 17, da Lei Complementar n. 68, de 9 de dezembro de 1992, ou seja, de 30 (trinta) dias a contar da data da publicação deste Decreto no Diário Oficial do Estado de Rondônia. Art. 4º. Fica sem efeito a nomeação do candidato se este não apresentar os documentos constantes do artigo 2º ou se tomar posse e não entrar em efetivo exercício no prazo de 30 (trinta) dias, salvo por motivo justificado previamente nos termos da Lei. Art. 5º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Institui Programa de Parceria Educacional Estado-Município para universalizar o atendimento do Ensino Fundamental. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição Estadual, D E C R E T A: Art. 1º. Fica instituído o Programa de Parceria Educacional Estado-Município, objetivando o atendimento do Ensino Fundamental por meio do reordenamento das redes públicas de ensino, no Estado de Rondônia. Art. 2. O reordenamento efetivar-se-á de forma gradativa, por meio de negociação entre Estado e Municípios, em que cada Município, de acordo com suas peculiaridades, assumirá a oferta da primeira fase do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano). Art. 3º. Para consecução do objetivo do Programa, será firmado o Termo de Cooperação Técnica constante do Caderno de Encargos, Anexo Único deste Decreto. Parágrafo único. A vigência do Termo de Cooperação Técnica será respaldada no tempo necessário para que seja consolidado o processo de reordenação do atendimento do Ensino Fundamental pelas redes públicas de ensino.

12 12 DOE N 2767 Porto Velho, Art. 4º. Será garantida a relotação e/ou disponibilização dos servidores, considerando as necessidades do Município e a capacidade técnica do Estado. Art. 5º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador ANEXO ÚNICO CADERNO DE ENCARGOS PARA A IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE PARCERIA EDUCACIONAL ESTADO-MUNICÍPIO PARA ATENDER AO ENSINO FUNDAMENTAL I. INTRODUÇÃO A Legislação Brasileira determina: 1.1 Na Constituição Federal Art A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios organizarão em regime de colaboração seus sistemas de ensino. [...] 2º Os Municípios atuarão prioritariamente no ensino fundamental e na educação infantil. (Redação dada pela Emenda Constitucional n. 14, de 1996). 3º Os Estados e o Distrito Federal atuarão prioritariamente no ensino fundamental e médio. (Incluído pela Emenda Constitucional n. 14, de 1996). 4º Na organização de seus sistemas de ensino, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios definirão formas de colaboração, de modo a assegurar a universalização do ensino obrigatório. (Redação dada pela Emenda Constitucional n. 59, de 2009). 1.2 Na Lei de Diretrizes e Bases - LDB n. 9394/96 TÍTULO IV Da Organização da Educação Nacional Art. 8º A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios organizarão, em regime de colaboração, os respectivos sistemas de ensino. (Grifo nosso). [...] Art. 10. Os Estados incumbir-se-ão de: [...] II - definir, com os Municípios, formas de colaboração na oferta do ensino fundamental, as quais devem assegurar a distribuição proporcional das responsabilidades, de acordo com a população a ser atendida e os recursos financeiros disponíveis em cada uma dessas esferas do poder público; [...] VI - assegurar o ensino fundamental e oferecer, com prioridade, o ensino médio a todos que o demandarem, respeitado o disposto no art. 38 desta Lei; [...] Art. 11. Os Municípios incumbir-se-ão de: [...] II - exercer ação redistributiva em relação às suas escolas; [...] V - oferecer a educação infantil em creches e pré-escolas, e, com prioridade, o ensino fundamental, permitida a atuação em outros níveis de ensino somente quando estiverem atendidas plenamente as necessidades de sua área de competência e com recursos acima dos percentuais mínimos vinculados pela Constituição Federal à manutenção e desenvolvimento do ensino; Neste sentido, para que a legislação seja cumprida, o Governo do Estado instituiu o Programa de Parceria Educacional Estado-Município, com vistas ao estabelecimento de mecanismos que permitam assegurar a distribuição de responsabilidades entre Estado e Municípios no atendimento do Ensino Fundamental. Para operacionalizar o referido Programa, o presente Caderno de Encargos traz o detalhamento dos procedimentos a serem cumpridos para a efetivação desse processo que resultará na melhoria da qualidade do atendimento educacional prestado pela rede estadual e municipal de ensino, no que diz respeito ao Ensino Fundamental. Como condições prévias para a efetivação do reordenamento do Ensino Fundamental, deverão ser asseguradas as premissas a seguir relacionadas: - Negociação do processo de reordenamento considerando as peculiaridades de cada Município; - Garantia de matrícula de todos os estudantes das escolas reordenadas em unidades escolares da rede pública próximas de suas residências; - Garantia de lotação dos servidores efetivos das escolas reordenadas em outras unidades da rede pública; - Adequação da proporcionalidade entre alunos e professores, a carga horária e as condições materiais do estabelecimento, conforme preceitua o artigo 25 da LDB n. 9394/96; - Garantia do melhor uso dos recursos humanos, pedagógicos, materiais e financeiros destinados às unidades escolares reordenadas; - Disponibilização de servidores, desde que solicitados pelo Município e em conformidade com a capacidade técnica do Estado; - Cessão de uso ou doação de bens móveis e equipamentos patrimoniais, destinados à prestação dos serviços educacionais transferidos ao Município, desde que solicitada por ele e com observância da legislação vigente; e - Cessão de uso ou doação do imóvel da escola estadual cujo atendimento foi absorvido pelo Município, desde que solicitada pelo mesmo e com observância da legislação vigente. II. METODOLOGIA Em função do atendimento das peculiaridades de cada Município, o processo de reordenamento do atendimento do Ensino Fundamental poderá ocorrer de formas diversas, a saber: 2.1 Em escolas estaduais que atendem apenas a fase inicial do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) poderá acontecer: a) repasse ao Município dos estudantes e encerramento da escola com destinação do prédio e mobiliários para atividades que tenham fins educacionais; e b) repasse ao Município dos estudantes, do prédio, dos mobiliários e dos equipamentos, e caso negociado, disponibilização por um período, de servidores, com encerramento da escola estadual e criação da escola municipal. 2.2 Em escolas estaduais que atendem a todo o Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) com ou sem atendimento de Ensino Médio, poderá acontecer: a) repasse do atendimento do 1º ao 5º ano, com recebimento, ou não, de estudantes do 6º ao 9º ano, de escolas municipais. Neste caso, a escola estadual deverá solicitar à SEDUC a reorganização de seu atendimento e, se necessária, a mudança de tipologia da mesma; e b) repasse de todos os estudantes do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) com ou sem repasse de prédio e mobiliários. Neste caso, se a escola atender apenas ao Ensino Fundamental, deverá ser feito o encerramento da mesma. A implementação do processo de reordenamento será coordenada, orientada e acompanhada pela SEDUC e dar-se-á por meio do repasse do atendimento do Ensino Fundamental, do Estado para o Município e do Município para o Estado, ocorrendo sempre no início de cada ano letivo após o cumprimento de todas as ações previstas neste documento. A coordenação, a orientação e o acompanhamento supramencionados serão de responsabilidade da Gerência de Controle, Avaliação e Gestão Escolar - GCAGE, por meio de uma comissão formada por um técnico da GCAGE (Coordenador), um técnico da ASTEC e um técnico da ASSEJUR (Comissão Coordenadora do Processo de Reordenamento). As ações a serem adotadas para a realização do reordenamento ocorrerão conforme o que segue: 1º) Diagnóstico da Situação Atual/Responsável:

13 DOE N 2767 Porto Velho, a) realizar levantamento das escolas da rede estadual de ensino que ofertam a fase inicial do Ensino Fundamental, junto ao Setor de Estatística da SEDUC - Comissão Coordenadora/GCAGE/DGE; b) realizar mapeamento das escolas sob sua jurisdição, por Município que ofertam a fase inicial do Ensino Fundamental e analisar os dados, as condições e as formas viáveis de fazer o reordenamento do atendimento do Ensino Fundamental - CRE; e c) analisar dados e realizar planejamento prévio das possibilidades de reordenamento nos Municípios - Comissão Coordenadora/GCAGE/DGE e CRE que jurisdiciona o Município. 2º) Negociação: contato inicial com a prefeitura, para negociação quanto à forma e condições de implementação do processo de reordenamento do atendimento do Ensino Fundamental, cronograma de implantação, entre outras atividades a serem conjuntamente planejadas para a execução do Programa de Parceria Educacional Estado-Município - CRE. 3º) Assinatura do Termo de Cooperação Técnica: estabelecerá o Regime de Cooperação pela Secretaria de Estado da Educação e Prefeitura Municipal, o qual observará as peculiaridades de cada Município, conforme modelo constante deste Caderno de Encargos - CRE/Município. 4º) Realização das reuniões: a) realizar reuniões com Escolas a serem reordenadas, Conselho Escolar, Conselho Tutelar, pais de alunos e demais atores envolvidos no processo, assegurando sempre o registro em ata - CRE; e b) oficialização à Prefeitura, Ministério Público e outros, quanto às decisões registradas em ata concernentes ao reordenamento em andamento no Município - CRE. 5º) Elaboração de Relatório: descrever todas as ações realizadas no Município, contendo apensas cópias das atas das reuniões realizadas, dos ofícios expedidos e demais documentos comprobatórios das atividades realizadas com vistas à efetivação do processo de reordenamento no Município e envio da documentação à SEDUC/Comissão Coordenadora, para os encaminhamentos necessários à efetivação do processo negociado em cada Município - CRE. III. ENCARGOS DOS PARCEIROS 3.1 Da Secretaria de Estado da Educação Quanto aos Recursos Humanos a) disponibilização de servidores, caso o Município faça solicitação, sem prejuízo de vencimentos, benefícios e demais vantagens, por no máximo dois anos, com observância da legislação vigente, de acordo com a capacidade técnica do quadro de pessoal do Estado; b) garantir formação continuada dos servidores disponibilizados para o Município; e c) proceder à análise periódica da lotação dos servidores disponibilizados ao Município, observando a função e carga horária Quanto aos Recursos Financeiros a) incluir no censo do ano seguinte ao processo de reordenamento, todos os alunos transferidos da rede estadual para a rede municipal, e da rede municipal para a rede estadual, a fim de que os recursos oriundos do Governo Federal sejam repassados diretamente ao Município; e b) fazer a devolução ao FNDE dos Recursos oriundos do Governo Federal concernentes ao PNAE e PDDE, com base nas informações enviadas pelas escolas Quanto à Cessão de Uso e Doação de Bens Móveis/Equipamentos e Imóvel a) encaminhar à Coordenadoria-Geral de Patrimônio - CGP os documentos necessários para a formalização da outorga de cessão de uso dos bens imóveis de propriedade do Estado, quando necessários ao Município, na prestação de serviços educacionais e formalmente solicitados; e b) promover os atos necessários para formalização, pelo Estado, da doação ou cessão de uso de bens móveis e/ou imóveis, quando houver a solicitação do Município e forem expressamente autorizados pelo(a) Secretário(a) de Educação. 3.2 Do Município Quanto à Gestão do Atendimento Educacional a) assumir a responsabilidade e a gestão dos alunos do Ensino Fundamental da rede estadual transferidos ao Município; b) aprovar a legislação municipal necessária para a efetivação do processo de reordenamento e a gestão dos alunos transferidos ao Município; e c) providenciar decreto de criação de escola municipal quando, em decorrência do reordenamento, uma escola estadual for encerrada tendo por consequência a necessidade de criação de uma escola municipal Quanto aos Bens Móveis, Equipamentos e Bens Imóveis a) responsabilizar-se pela manutenção dos bens móveis e imóveis cedidos, temporariamente ao Município, assegurando sua devolução ao Estado em perfeito Estado de funcionamento, sob pena de ressarcimento pelos eventuais danos causados; e b) assegurar a utilização, exclusiva para fins educacionais, restritos à Educação Básica, dos bens móveis e imóveis legalmente doados ao Município em decorrência de reordenamento do atendimento do Ensino Fundamental Quanto aos Recursos Humanos a) responsabilizar-se pelos servidores disponibilizados visando ao atendimento do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano); b) informar, anualmente e sempre que solicitado, ao Estado sobre a lotação, função e distribuição de carga horária dos servidores disponibilizados por ele; e c) encaminhar, por meio das CRE, mensalmente e dentro do prazo estabelecido, o registro de frequência dos servidores disponibilizados pelo Estado. 3.3 Do Estado e Município Conjuntamente Cumprir integralmente as responsabilidades acordadas neste Termo de Cooperação Técnica de estabelecimento do Regime de Cooperação. 3.4 Disposições Gerais a) a publicidade do Termo de Cooperação Técnica, nos órgãos oficiais de imprensa é obrigatória, no prazo, na forma e para os fins legais; e b) as peculiaridades e especificidades de cada Município serão tratadas nos Termos de Cooperação próprios. Porto Velho, de agosto de TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Nº /2015 que entre si celebram o Estado de Rondônia, de um lado, por meio da Secretaria de Estado da Educação - SEDUC e, de outro, o Município de, para os fins que se especifica. O ESTADO DE RONDÔNIA, por intermédio da Secretaria de Estado da Educação, doravante denominada SEDUC, inscrita no CNPJ sob o n / , com sede em Palácio Rio Madeira, Edifício Rio Guaporé, Reto 1, Rua Padre Chiquinho - CEP Porto Velho/RO, neste ato representada pelo(a) Secretário(a) e O MUNICÍPIO DE, inscrito no CNPJ sob o n., estabelecida à Rua, n., Bairro, no Município de, doravante denominado MUNICÍPIO, representado por seu Prefeito(a), residente à Rua,

14 14 DOE N 2767 Porto Velho, Bairro, CEP, no Município de, inscrito no CPF sob o n. e portador da cédula de identidade de n., resolvem celebrar o presente Termo de Cooperação Técnica de acordo coma a Lei 9394/96 e disciplinado pelo Decreto Estadual n. de / /2015, conforme as cláusulas seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO O objeto deste Termo de Cooperação Técnica, é o estabelecimento de regime de cooperação, com vistas a assegurar a implantação do Programa de Parceria Educacional Estado-Município para o atendimento do Ensino Fundamental por meio do reordenamento do atendimento das redes públicas de ensino estadual e municipal, em conformidade com o disposto no inciso V, do artigo 11, da Lei 9.394/ 96 e disciplinado no Decreto Estadual n. de / /2015. CLÁUSULA SEGUNDA - DAS CONDIÇÕES PARA EFETIVAÇÃO DO REORDENAMENTO São condições prévias para a efetivação do reordenamento de atendimento do Ensino Fundamental e consequente efetivação da parceria Estado-Município, as seguintes premissas: a) negociação do processo de reordenamento considerando as peculiaridades de cada Município; b) garantia de matrícula de todos os estudantes das escolas reordenadas em unidades escolares da rede pública próximas de suas residências; c) garantia de lotação dos servidores efetivos das escolas reordenadas em outras unidades da rede pública; d) adequação da proporcionalidade entre alunos e professores, a carga horária e as condições materiais do estabelecimento, conforme preceitua o artigo 25 da LDB n. 9394/96; e) garantia do melhor uso dos recursos humanos, pedagógicos, materiais e financeiros destinados às unidades escolares reordenadas; f) disponibilização de servidores, desde que solicitados pelo Município e em conformidade com a capacidade técnica do Estado; g) cessão de uso ou doação de bens móveis e equipamentos patrimoniais, destinados à prestação dos serviços educacionais transferidos ao Município, desde que solicitada pelo mesmo e com observância da legislação vigente; e h) cessão de uso ou doação do imóvel da escola estadual cujo atendimento foi absorvido pelo Município, desde que solicitada por ele e com observância da legislação vigente. CLÁUSULA TERCEIRA - DAS OBRIGAÇÕES DO ESTADO/SEDUC São obrigações do Estado por meio da Secretaria de Estado da Educação: 1. Quanto aos Recursos Humanos a) disponibilização de servidores, caso o Município faça solicitação, sem prejuízo de vencimentos, benefícios e demais vantagens, por no máximo dois anos, com observância da legislação vigente, de acordo com a capacidade técnica do quadro de pessoal do Estado; b) garantir formação continuada dos servidores disponibilizados para o Município; e c) proceder à análise periódica da lotação dos servidores disponibilizados ao Município, observando a função e carga horária dos mesmos. 2. Quanto aos Recursos Financeiros a) incluir no censo do ano seguinte ao processo de reordenamento, todos os alunos transferidos da rede estadual para a rede municipal, e da rede municipal para a rede estadual, para que os recursos oriundos do Governo Federal sejam repassados diretamente ao Município; e b) fazer a devolução ao FNDE dos Recursos oriundos do Governo Federal concernentes ao PNAE e PDDE, com base nas informações enviadas pelas escolas. 3. Quanto à Cessão de Uso e Doação de Bens Móveis/Equipamentos e Imóvel a) encaminhar à Coordenadoria-Geral de Patrimônio-CGP os documentos necessários para a formalização da outorga de cessão de uso dos bens imóveis de propriedade do Estado, quando necessários ao Município, na prestação de serviços educacionais e formalmente solicitados; e b) promover os atos necessários para formalização, pelo Estado, da doação ou cessão de uso de bens móveis e/ou imóveis, quando houver a solicitação do Município e forem expressamente autorizados pelo(a) Secretário(a) de Educação. CLÁUSULA QUARTA - DAS OBRIGAÇÕES DO MUNICÍPIO São Obrigações do Município: 1. Quanto à Gestão do Atendimento Educacional a) assumir a responsabilidade e a gestão dos alunos do Ensino Fundamental da rede estadual transferidos ao Município; b) aprovar a legislação municipal necessária para a efetivação do processo de reordenamento e a gestão dos alunos transferidos ao Município; e c) providenciar decreto de criação de escola municipal, quando em decorrência do reordenamento, uma escola estadual for encerrada tendo por consequência a necessidade de criação de uma escola municipal. 2. Quanto aos Bens Móveis, Equipamentos e Bens Imóveis a) Responsabilizar-se pela manutenção dos bens móveis e imóveis cedidos, temporariamente ao Município, assegurando sua devolução ao Estado em perfeito Estado de funcionamento, sob pena de ressarcimento pelos eventuais danos causados; e b) Assegurar a utilização, exclusiva para fins educacionais, restritos à Educação Básica, dos bens móveis e imóveis legalmente doados ao Município em decorrência do reordenamento de atendimento do Ensino Fundamental. 3. Quanto aos Recursos Humanos a) responsabilizar-se pelos servidores disponibilizados visando ao atendimento do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano); b) informar, anualmente e sempre que solicitado, ao Estado sobre a lotação, função e distribuição de carga horária dos servidores disponibilizados por ele; e c) encaminhar, por meio das CRE, mensalmente e dentro do prazo estabelecido, o registro de frequência dos servidores disponibilizados pelo Estado. CLÁUSULA QUINTA - DAS ALTERAÇÕES O presente Termo de Cooperação Técnica poderá ser alterado, durante sua vigência, quando detectada a necessidade de ajustes, desde que acordado entre as partes, por meio de um termo aditivo, na forma da lei. CLÁUSULA SEXTA - DO PRAZO DE VIGÊNCIA O Termo de Cooperação Técnica terá vigência de anos contados a partir da data de sua publicação, podendo ser prorrogado por meio de termo aditivo. CLÁUSULA SÉTIMA - DA DENÚNCIA E RESCISÃO Este Termo poderá ser denunciado por escrito a qualquer tempo, e rescindido de pleno direito, independentemente de interpelação judicial ou extrajudicial, por descumprimento das normas estabelecidas, por inadimplemento de quaisquer de suas cláusulas ou condições ou pela superveniência da norma legal ou fato que torne material ou formalmente inexequível, dele decorrendo as responsabilidades pelas obrigações contraídas no prazo de sua vigência. CLÁUSULA OITAVA - DA PUBLICAÇÃO Os partícipes providenciarão a publicação do extrato do Termo de Cooperação Técnica nos respectivos órgãos oficiais de imprensa. CLÁUSULA NONA - DO FORO Para dirimir quaisquer questões decorrentes da execução deste Termo de Cooperação Técnica, que não possam ser resolvidas pelas vias administrativas, fica eleito o foro da capital do Estado de Rondônia. Porto Velho, / / Secretário(a) de Estado da Educação Testemunhas Prefeito(a) Municipal 1ª 2ª Nome: Nome: CPF: CPF:

15 DOE N 2767 Porto Velho, DECRETO N , DE 24 DE AGOSTO DE Abre no Orçamento-Programa Anual do Estado de Rondônia, Crédito Adicional Suplementar por Anulação no valor de R$ ,20 para reforço de dotações consignadas no vigente orçamento. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 65, inciso V, da Constituição do Estado, nos termos do artigo 8º da Lei de 29 de dezembro de D E C R E T A: Art. 1º. Fica aberto no Orçamento-Programa Anual do Estado de Rondônia, em favor das Unidades Orçamentárias Departamento Estadual de Trânsito - DETRAN, Fundo Estadual de Saúde - FES, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental - SEDAM, Secretaria de Estado de Justiça - SEJUS, Crédito Adicional Suplementar por Anulação para atendimento de despesas de capital e corrente, até o montante de R$ ,20 (dois milhões, oitocentos e oitenta e três mil, quinhentos e seis reais e vinte centavos) no presente exercício, indicados no Anexo II deste Decreto. Art. 2º. Os recursos necessários à execução do disposto do artigo anterior decorrerão de anulação parcial das dotações orçamentárias, indicadas no Anexo I deste Decreto, nos montantes especificados. Art. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 24 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador PEDRO ANTONIO AFONSO PIMENTEL Secretário Adjunto - SEPOG WAGNER GARCIA DE FREITAS Secretário - SEFIN ANEXO I CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR POR ANULAÇÃO REDUZ Código Especificação Despesa DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO - DETRAN CONSERVAR E MANTER BENS MÓVEIS E IMÓVEIS Fonte de Recurso Valor , , GESTÃO DE PESSOAS ,00 FUNDO ESTADUAL DE SAÚDE - FES ,16 ANEXO II CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR POR ANULAÇÃO SUPLEMENTA Código Especificação Despesa DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO - DETRAN ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE Fonte de Recurso Valor , , GESTÃO DE PESSOAS , FUNDO ESTADUAL DE SAÚDE - FES ,16 MANTER ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO ESTADO SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL - SEDAM ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA - SEJUS ASSEGURAR O FUNCIONAMENTO DAS UNIDADES PRISIONAIS DECRETO DE 10 DE JULHO DE , , , , , ,00 TOTAL R$ ,20 O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de HUGO RIOS DE LARRAZABAL, TEN BM/ PILOTO e JOÃO LUIZ CORDEIRO, TEN BM/ PILOTO, ambos(as) lotados(as) no Corpo de Bombeiros Militar, à cidade de BARRETOS/SP, no período de 20 de junho de 2015 a 22 de julho de 2015, a fim de realizarem transporte aero médico de paciente, com ônus somente de diárias para o FUNESBOM. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE ,76 DECRETO DE 10 DE JULHO DE ASSEGURAR ATENDIMENTO EM SAÚDE POR MEIO DE CONVÊNIOS E CONTRATO COM A REDE PRIVADA ASSEGURAR ATENDIMENTO EM SAÚDE NAS UNIDADES HOSPITALARES SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL - SEDAM ASSEGURAR A MANUTENÇÃO ADMINISTRATIVA DA UNIDADE SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA - SEJUS ASSEGURAR O FUNCIONAMENTO DAS UNIDADES PRISIONAIS , , , , , , ,00 TOTAL R$ ,20 O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de JOSÉ TARCÍSIO BATISTA MENDES, DIRETOR ADMINISTRATIVO e LUIZ GOMES FURTADO, DIRETOR PRESIDENTE, ambos(as) lotados(as) na EMATER - Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia, à cidade de BRASÍLIA/DF, no período de 30 de junho de 2015 a 2 de julho de 2015, a fim de participarem de audiência no Ministério de Desenvolvimento Agrário, e audiência com parlamentares objetivando buscar recursos para apoiar os serviços de ATER prestados aos Agricultores Familiares do Estado de Rondônia, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador

16 16 DOE N 2767 Porto Velho, DECRETO DE 10 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de APARECIDA MEIRELES DE SOUZA E SOUZA, SUBGERENTE DE AVALIAÇÃO E ESTATÍSTICA/SAE/GE, lotado(a) na Secretaria de Estado da Educação, à cidade de SÃO PAULO/SP, no período de 30 de junho de 2015 a 2 de julho de 2015, a fim de Participar do Workshop de uso de dados educacionais, sob a responsabilidade da Fundação Lemann, sem ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 10 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de ANCELMO LUIZ EVANGELISTA DOS SANTOS, SERVIDOR e WEYDER PEGO DE ALMEIDA, SERVIDOR, ambos(as) lotados(as) na Superintendência Estadual de Compras e Licitações, à cidade de BRASÍLIA/DF, no período de 28 de junho de 2015 a 4 de julho de 2015, a fim de participarem do Curso de Análise de Pontos de Função, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de RACHEL BARBOSA DA SILVA, GERENTE DA GIDSV, lotado(a) na Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia, à cidade de BELÉM/PA, no período de 24 de junho de 2015 a 27 de junho de 2015, a fim de participar da 2ª Reunião de Avaliação do Plano de Contingência da Monilíase do Cacaueiro, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de ELIEZER DE OLIVEIRA, SERVIDOR e VILSON DE SALLES MACHADO, SERVIDOR, ambos(as) lotados(as) na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental, à cidade de CUIABÁ/MT, no dia 29 de maio de 2015, a fim de participar da 10ª Reunião do Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de ANDREA GODINHO FERREIRA, ENFERMEIRA/ GERENTE TÉCNICA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA GTVISA, lotado(a) na Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia, à cidade de BRASÍLIA/DF, no período de 29 de julho de 2015 a 1º de julho de 2015, a fim de participar do seminário internacional: Desafios e tendências no campo da vigilância sanitária de produtos e serviços, sem ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de APARECIDA DE FÁTIMA GAVIOLI, SECRETÁRIA DE ESTADO, lotado(a) na Secretaria de Estado da Educação, à cidade de SÃO PAULO/SP, no período de 30 de junho de 2015 a 1º de julho de 2015, a fim de participar de reunião com Consed e Cenpec sobre Progestão, com ônus somente de diárias para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de DENILTON MARTINS DE ALBUQUERQUE, SERVIDOR, lotado(a) na Polícia Civil, à cidade de FORTALEZA/CE, no período de 10 de agosto de 2015 a 14 de agosto de 2015, a fim de Participar do curso de Pericia em local de Crime Integrado com Balística, Laboratório, Papiloscopia e Medicina Legal, sem ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de CLEISIANE JOISE CASAGRANDE, ENFERMEIRA e ROSANGELA DE LACERDA VIEIRA, MÉDICA PEDIATRA, ambos(as) lotados(as) na Secretaria de Estado da Saúde, à cidade de SÃO PAULO/SP, no período de 8 de junho de 2015 a 11 de junho de 2015, a fim de participar a 3ª Etapa da capacitação em Urgência e Emergência com Simulação Realística, com ônus somente de diárias para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador

17 DOE N 2767 Porto Velho, DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem dos servidores abaixo relacionados, lotados na Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia, à cidade de HUMAITÁ/AM, no período de 19 de julho de 2015 a 25 de julho de 2015, a fim de ministrar e dar apoio ao Curso Básico de Vigilância Epidemiológica de Hepatites Virais e Treinamento de teste rápido para HIV, Hepatite B e C e Sífilis, com ônus para Fonte LOURDES REGINA MOREIRA DOS SANTOS ENFERMEIRA/ MULTIPLICADORA DE TREINAMENTO/ RESPONSÁVEL PELA ASSISTÊNCIA - MARLON ALMEIDA DE CARVALHO MOTORISTA - MARLUCE SOCORRO CASTILHO DA SILVA TÉCNICO EM CONTABILIDADE/ APOIO NO TREINAMENTO/ RESPONSÁVEL PELO MONITORAMENTO DA POLÍTICA DE INCENTIVO DAS DST/ AIDS E HEPATITES VIRAIS NATANAEL DA COSTA ARRUDA BIOMÉDICO/ MULTIPLICADOR DE TREINAMENTO/ CHEFE DO NÚCLEO ESTADUAL DE DST/ AIDS E HEPATITES VIRAIS Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de EVANDRO CESAR PADOVANI, SERVIDOR e JULIO CESAR ROCHA PERES, SERVIDOR, ambos(as) lotados(as) na Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Regularização Fundiária, à cidade de BRASÍLIA/DF, no período de 14 de julho de 2015 a 15 de julho de 2015, a fim de Participarem da Reunião do CONSEAGRI Conselho Nacional de Secretários de estado e Agricultura, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de ALINE GOTTARDI RICCI, SERVIDORA e MANOEL MESSIAS DOS SANTOS FILHO, SERVIDOR, ambos(as) lotados(as) na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental, à cidade de BRASÍLIA/DF, no período de 6 de julho de 2015 a 10 de julho de 2015, a fim de participar de Reuniões Técnicas sobre as Regulamentações dos Programas Estaduais de regularização ambiental, a implementação de incentivos econômicos para a recuperação dos passivos ambientais e criação de Cotas de Reserva Ambiental, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de EDILSON DANTAS SANTOS, SERVIDOR e MARCIO ROGÉRIO GOMES ROCHA, SERVIDOR, ambos(as) lotados(as) na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental, à cidade de BRASÍLIA/DF, no período de 9 de julho de 2015 a 10 de julho de 2015, a fim de participar de Reuniões Técnicas sobre as Regulamentações dos Programas Estaduais de regularização ambiental, a implementação de incentivos econômicos para a recuperação dos passivos ambientais e criação de Cotas de Reserva Ambiental, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem dos servidores abaixo relacionados, lotados na Secretaria de Estado da Saúde, à cidade de SÃO PAULO/SP, no período de 20 de maio de 2015 a 23 de maio de 2015, a fim de participar do Curso Treinamento em Simulação Realística para o adulto, que será realizado no Hospital Israelita Albert Einsten, com ônus somente de diárias para o Governo do Estado de Rondônia. - ALINE MIRELLA OLIVEIRA ALVES ENFERMEIRA - DIANA PEREIRA DE SOUZA ENFERMEIRA/ COORDENADORA ESTADUAL RUE - LEANDRO SILVA COSTA MÉDICO - LIDIANE CAVALCANTE DA COSTA MÉDICA - RÉGIS ANDRÉ GEORGE ENFERMEIRO - RENATA AGOSTINHO DE GASPARI MÉDICA - VINÍCIUS ORTIGOSA NOGUEIRA MÉDICO Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de SUZY DE OLIVEIRA GOMES COIMBRA, MÉDICA, lotado(a) na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia, à cidade de SÃO PAULO/SP, no período de 2 de julho de 2015 a 5 de julho de 2015, a fim de participar de Reunião LAHUP/2015, sem ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador

18 18 DOE N 2767 Porto Velho, DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de JOSÉ HÉLIO CYSNEIROS PACHÁ, CEL PM, lotado(a) na Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, à cidade de MACEIÓ/AL, no período de 2 de julho de 2015 a 5 de julho de 2015, a fim de participar do 1º Simpósio Nacional de Operações Especiais, com ônus somente de diárias para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de DARWIN BARRETO ZANATA, PERITO CRIMINAL, lotado(a) na Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, à cidade de BRASÍLIA/DF, no período de 20 de julho de 2015 a 24 de julho de 2015, a fim de participar de treinamento de metodologia inovadora na Seção de balística no Instituto de Criminalística do Distrito Federal visando maior celeridade no fluxo dos exames e laudos da Seção de Balística no Instituto de Criminalística de Rondônia, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de RACHEL BARBOSA DA SILVA, GERENTE DA GIDSV, lotado(a) na Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia, à cidade de CUIABÁ/MT, no período de 2 de julho de 2015 a 4 de julho de 2015, a fim de participar de Reunião na secretaria de Desenvolvimento Econômico do Mato Grosso, com ônus para a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de MAILA ANDRADE DE SOUZA, GERENTE DE NÚCLEO DE GESTÃO E QUALIDADE DAS ENTREGAS e ROSANA CRISTINA VIEIRA DE SOUZA, DIRETORA EXECUTIVA, ambos(as) lotados(as) na Secretaria de Estado de Assuntos Estratégicos, à cidade de CUIABÁ/MT, no período de 6 de julho de 2015 a 9 de julho de 2015, a fim de representar o Governo do Estado de Rondônia na reunião de planejamento com técnicos dos Estados do Amazonas, Acre e Mato Grosso, cujo tema é criar e coordenar um grupo de trabalho interestadual sobre transoceânica, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de LUZANIRA DA COSTA MORAIS, ENFERMEIRA, lotado(a) na Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia, à cidade de BRASÍLIA/DF, no período de 22 de julho de 2015 a 25 de julho de 2015, a fim de participar de Reunião técnica para qualificação das ações de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos, sem ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de GEORGE ALESSANDRO GONÇALVES BRAGA, SECRETÁRIO DE ESTADO, lotado(a) na Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, à cidade de RIO DE JANEIRO/ RJ, no período de 7 de julho de 2015 a 8 de julho de 2015, a fim de assessorar o Senhor Governador Confúcio Aires Moura, em reuniões junto ao BNDES, para tratar de liberação de recurso e aprovação das ações do PIDISE e reuniões preparatórias com gerências de Infra Estrutura/ BNDES, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de MARIA EMILIA DA SILVA, COORDENADORA DO PIDISE, lotado(a) na Secretaria de Estado de Assuntos Estratégicos, à cidade de RIO DE JANEIRO/RJ, no período de 7 de julho de 2015 a 9 de julho de 2015, a fim de assessorar o Senhor Governador Confúcio Aires Moura, em reuniões junto ao BNDES, para tratar de liberação de recurso e aprovação das ações do PIDISE e reuniões preparatórias com gerências de Infra Estrutura/ BNDES, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador DECRETO DE 13 DE JULHO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 65, inciso V, da Constituição Estadual, Autorizar a viagem de WÉLIDA SODRÉ BARROS DE OLIVEIRA, COORDENADORA DO PAB - PROGRAMA DE ARTESANATO BRASILEIRO, lotado(a) na Superintendência Estadual do Esporte, da Cultura e do Lazer, à cidade de OLINDA/PE, no período de 1º de julho de 2015 a 7 de julho de 2015, a fim de PARTICIPAR DA XVI FENEART - FEIRA NACIONAL DE NEGÓCIOS DO ARTESANATO, com ônus para o Governo do Estado de Rondônia. Palácio do Governo do Estado de Rondônia, em 20 de agosto de 2015, 127º da República. CONFÚCIO AIRES MOURA Governador SUGESPE AVISO DE ADESÃO A ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 231/ RELATIVA AO PREGÃO ELETRÔNIO N. 511/2014 SUPEL (RO) A Superintendente, no uso de suas atribuições legais, torna público aos interessados que Aderiu a Ata de Registro de Preços N.º 231/2014/ SUPEL-RO, oriunda do Pregão Eletrônico N. 511/2014/SUPEL, Registro de preços, para futura e eventual aquisição de equipamentos eletrodomésticos e eletroeletrônicos (frigobar, televisão, geladeira, etc...) em favor da empresa LIFE TECH INFORMÁTICA LTDA ME, referente ao item 01 da referida ata de registro de preços, constantes nos autos do Processo Administrativo /2015, totalizando o valor de R$ 4.694,40 (Quatro mil, seiscentos e noventa e quatro reais e quarenta centavos) conforme previsto no Decreto Estadual de 06/11/2013. Publique-se no Diário Oficial do Estado de Rondônia. Porto Velho, 13 de Agosto de 2015 ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE Matrícula:

19 DOE N 2767 Porto Velho, AVISO DE ADESÃO A ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 006/ RELATIVA AO PREGÃO ELETRÔNIO N. 006/2015 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA (TJRO) A Superintendente, no uso de suas atribuições legais, torna público aos interessados que Aderiu a Ata de Registro de Preços N.º 006/2015 TJ- RO, oriunda do Pregão Eletrônico N. 06/2015, do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, Registro de preços, pelo prazo de 12 (doze) meses, para eventual fornecimento de material de consumo (tinta e material de pintura), em favor da empresa FONTENELE E CIA LTDA, referente ao item 01 e 08 da referida ata de registro de preços, constantes nos autos do Processo Administrativo / 2015, totalizando o valor de R$ ,24 (Cento e setenta e um mil, quinhentos e quarenta e seis reais e vinte e quatro centavos) conforme previsto no Decreto Estadual de 06/11/2013. Publique-se no Diário Oficial do Estado de Rondônia. Porto Velho, 12 de Agosto de ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE Matrícula: AVISO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO A Superintendente da Superintendência de Gestão de Suprimentos, Logística e Gastos Públicos Essenciais torna público a quem possa interessar, Segundo os Termos do artigo 24, inciso II, da Lei Federal n 8.666/93, nos autos do Processo Administrativo n /2014, que foi dispensada a licitação objetivando a Contratação de serviços de assistência técnica para manutenção preventiva e corretiva nos condicionadores de ar instalados e em funcionamento no Palácio Rio Madeira (Reto 1 e 4, Curvo 2 e 3), no município de POR- TO VELHO, em prazo de vigência de garantia técnica, junto ao fornecedor original dos equipamentos, incluindo o emprego de equipamentos/ ferramental/material adequados e necessários à manutenção, em prazo de vigência de garantia técnica, junto ao fornecedor original dos equipamentos, visando atender as necessidades dos órgãos já instalados no PRM por um período de 60(sessenta) meses, no valor total de R$ ,87 (três milhões, cento e quarenta mil e setecentos e vinte e sete reais e oitenta e sete centavos), em favor da empresa HITACHI AR CONDICIONADO DO BRASIL, conforme DESPACHO/PGE acostado às fls. 143 a 149 dos autos em epígrafe. Porto Velho-RO 07 de agosto de TERMO DE RATIFICAÇÃO RATIFICO a despesa no valor total de R$ ,87 (três milhões, cento e quarenta mil e setecentos e vinte e sete reais e oitenta e sete centavos), com base no DESPA- CHO/PGE, conforme disposto no Artigo 26 da Lei n 8.666/93. Porto Velho-RO 07 de agosto de ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE Matrícula: AVISO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO A Superintendente da Superintendência de Gestão de Suprimentos, Logística e Gastos Públicos Essenciais torna público a quem possa interessar, Segundo os Termos do artigo 24, inciso II, da Lei Federal n 8.666/93, nos autos do Processo Administrativo n /2015, que foi dispensada a licitação objetivando a aquisição de material permanente, sendo motor pivotante e motor deslizante, para atender a Casa Militar, a pedido da Superintendência De Gestão De Suprimentos, Logística E Gastos Públicos Essenciais SUGESPE, no valor total de R$ 7.880,00 (Sete mil, oitocentos e oitenta reais), em favor da empresa OLHAR ELETRÔNICO CO- MÉRCIO E SERVIÇOS LTDA, conforme parecer/ ASSEJUR/SUGESPE acostado às fls. 30 a 32 dos autos em epígrafe. Porto Velho-RO 13 de agosto de TERMO DE RATIFICAÇÃO RATIFICO a despesa no valor total de R$ R$ 7.880,00 (Sete mil, oitocentos e oitenta reais), com base no parecer/assejur/sugespe, conforme disposto no Artigo 26 da Lei n 8.666/93. Porto Velho-RO 13 de agosto de ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE Matrícula: AVISO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO A Superintendente da Superintendência de Gestão de Suprimentos, Logística e Gastos Públicos Essenciais torna público a quem possa interessar, Segundo os Termos do artigo 24, inciso II, da Lei Federal n 8.666/93, nos autos do Processo Administrativo n /2015, que foi dispensada a licitação objetivando a Aquisição de Material de consumo sendo Placas de Sinalização, para atender as necessidades do Palácio Central, visando atender as necessidades da GAB/SUGESPE, no valor total de R$ 2.040,50 (Dois mil, quarenta reais e cinquenta centavos) em favor da empresa FREITAS & CIA LTDA, conforme parecer ASSEJUR/SUGESPE. Porto Velho-RO 10 de Julho de TERMO DE RATIFICAÇÃO RATIFICO a despesa no valor total de R$ 2.040,50 (Dois mil, quarenta reais e cinquenta centavos), com base no Parecer/ASSEJUR/SUGESPE, conforme disposto no Artigo 26 da Lei n 8.666/93. Porto Velho-RO 10 de julho de ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE Matrícula: EXTRATO Nº 029 TERMO DE COOPERAÇÃO Nº004/PGE/2015 CONCEDENTE: SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO DE SUPRIMENTOS, LOGÍSTICA E GASTOS PÚBLICOS ESSENCIAIS. CNPJ n / CONVENENTE: SECRETARIA DO ESTADO DE SAÚDE. CNPJ nº / ; OBJETO: O presente Termo tem por objetivo possibilitar e regulamentar a cessão, em caráter provisório, dos serviços de 05 (cinco) recepcionistas entre os Órgãos signatários. RECURSOS FINANCEIROS: O presente Termo de Cooperação não implica transferência de recursos financeiros e orçamentários entre as partes. PROCESSO: /2015; DATA DA ASSINATURA: 19/06/2015. VIGÊNCIA: O presente Termo de Cooperação entra em vigor no dia 22/06/15, data em que se iniciarão os serviços e finalizará tão logo a SESAU consiga finalizar o procedimento administrativo para a contratação. DA COMARCA: Porto Velho RO ASSINAM: - ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE. - WILLIAMES PIMENTEL DE OLIVEIRA Secretário de Estado da Saúde - SESAU - LEONARDO FALCÃO RIBEIRO Procurador do Estado - JURACI JORGE DA SILVA Procurador Geral do Estado Porto Velho, 04 de agosto de ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE Matrícula: PORTARIA Nº 130/GAB/SUGESPE Porto Velho-RO, 13 de agosto de A SUPERINTENDENTE DE GESTÃO DE SUPRIMENTOS, LOGÍSTICA E GASTOS PÚBLICOS ESSENCIAIS - SUGESPE, no uso de suas atribuições que são delegadas pela Lei Complementar nº 706, de 10 de abril de 2013, Art. 1º - Fica concedido a ELIZETE LIONEL, ocupante do cargo de Superintendente de Representação do Governo do Estado de Rondônia em Brasília-DF, Cadastro nº , CPF n.º , Suprimento de Fundos com função de Adiantamento na importância de R$ 1.380,00 (um mil e trezentos e oitenta reais), conforme o Plano de Aplicação, correndo a despesa por conta do orçamento do corrente exercício, de acordo com as Notas de Empenhos nº. 2015NE00457 e 2015NE RECURSOS

20 20 DOE N 2767 Porto Velho, RECURSOS PROGRAMAÇÃO PROJETO/ATIVIDADE ELEM. DESPESA VALORES VALOR R$ 850,00 530,00 Art. 2º - O prazo de aplicação do suprimento de fundos que trata esta Portaria obedecerá às disposições dos Decretos nº , de 29 de dezembro de 2003 e de 06 de setembro de Art. 3º - Ao responsável pela aplicação do suprimento caberá fazer, pessoalmente, a sua comprovação na forma estabelecida pelos Decretos acima mencionados. Art. 4º - A Assessoria de Controle Interno da SUGESPE efetuará os Registros competentes à caracterização da responsabilidade do agente e as conferências da documentação comprobatória da aplicação. TOTAL 1.380,00 Art. 2º - O prazo de aplicação do suprimento de fundos que trata esta Portaria obedecerá às disposições dos Decretos nº , de 29 de dezembro de 2003 e de 06 de setembro de Art. 3º - Ao responsável pela aplicação do suprimento caberá fazer, pessoalmente, a sua comprovação na forma estabelecida pelos Decretos acima mencionados. Art. 4º - A Assessoria de Controle Interno da SUGESPE efetuará os Registros competentes à caracterização da responsabilidade do agente e as conferências da documentação comprobatória da aplicação. ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente - SUGESPE Dê Ciência Publique-se Cumpra-se PORTARIA Nº 131/GAB/SUGESPE Porto Velho-RO, 11 de agosto de A SUPERINTENDENTE DE GESTÃO DE SUPRIMENTOS, LOGÍSTICA E GASTOS PÚBLICOS ESSENCIAIS - SUGESPE, no uso de suas atribuições que são delegadas pela Lei Complementar nº 706, de 10 de abril de 2013, Art. 1º - Fica concedido a FRANCISCA ALEXANDRA RODRIGUES DE SOUSA, ocupante do cargo de Gerente de Gestão do Palácio Rio Madeira - SUGESPE, Cadastro nº , CPF n.º , Suprimento de Fundos com função de Adiantamento na importância de R$ ,00 (dez mil reais), conforme o Plano de Aplicação, correndo a despesa por conta do orçamento do corrente exercício, de acordo com as Notas de Empenho nº. 2015NE00453 e 2015NE RECURSOS PROGRAMAÇÃO PROJETO/ATIVIDADE ELEM. DESPESA VALORES VALOR R$ 8.000, ,00 AVISO DE ADESÃO A ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 178/ RELATIVA AO PREGÃO ELETRÔNIO N. 359/2013 SUPEL (RO) A Superintendente, no uso de suas atribuições legais, torna público aos interessados que Aderiu a Ata de Registro de Preços n.º 178/2014/SUPEL- RO, oriunda do Pregão Eletrônico N. 359/2013/SUPEL, Registro de preços, para futura e eventual aquisição de REFRIGERADOR em favor da empresa ATLANTA COMÉRCIO E REPRESENTAÇÃO LTDA-EPP, referente ao item 020 da referida Ata de Registro de Preços, constantes nos autos do Processo Administrativo /2015, totalizando o valor de R$ 7.420,00 (Sete mil quatrocentos e vinte Reais) conforme previsto no Decreto Estadual de 06/11/2013. Publique-se no Diário Oficial do Estado de Rondônia. Porto Velho, 20 de Agosto de ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE Matrícula: AVISO DE ADESÃO A ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 231/ RELATIVA AO PREGÃO ELETRÔNIO N. 511/2014 SUPEL (RO) A Superintendente, no uso de suas atribuições legais, torna público aos interessados que Aderiu a Ata de Registro de Preços N.º 231/2014/SUPEL- RO, oriunda do Pregão Eletrônico N. 511/2014/SUPEL, Registro de preços, para futura e eventual aquisição de equipamentos eletrodomésticos e eletroeletrônicos (frigobar, televisão, geladeira, etc...) em favor da empresa LIFE TECH INFORMÁTICA LTDA ME, referente ao item 01 da referida ata de registro de preços, constantes nos autos do Processo Administrativo /2015, totalizando o valor de R$ 4.694,40 (Quatro mil, seiscentos e noventa e quatro reais e quarenta centavos) conforme previsto no Decreto Estadual de 06/11/2013. Publique-se no Diário Oficial do Estado de Rondônia. Porto Velho, 13 de Agosto de ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente - SUGESPE Dê Ciência Publique-se Cumpra-se TOTAL ,00 ISIS GOMES DE QUEIROZ Superintendente da SUGESPE Matrícula:

OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, QUINTA - FEIRA, 19 DE NOVEMBRO DE 2015 N 2825 - CADERNO PRINCIPAL. Atos do Executivo D E C R E T A:

OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, QUINTA - FEIRA, 19 DE NOVEMBRO DE 2015 N 2825 - CADERNO PRINCIPAL. Atos do Executivo D E C R E T A: www.diof.ro.gov.br OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, QUINTA - FEIRA, 19 DE NOVEMBRO DE 2015 N 2825 - CADERNO PRINCIPAL SUMÁRIO ia...01 Secretaria Executiva do Gabinete do... Secrestaria de Estado do Planejamento

Leia mais

REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I

REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I REGIMENTO DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA DO IF SUDESTE DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º A Auditoria Interna do IF Sudeste de Minas Gerais, está vinculada ao Conselho Superior,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.054, DE 29 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 29.10.2015 N. 3.763 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno Semef,

Leia mais

LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007

LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007 LEI N 280 DE 18 DE SETEMBRO DE 2007 Súmula: Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno Municipal, nos termos do artigo 31 da Constituição Federal e do artigo 59 da Lei Complementar n 101/2000 e cria a

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

Atribuições do órgão conforme a Lei nº 3.063, de 29 de maio de 2013: TÍTULO II DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA

Atribuições do órgão conforme a Lei nº 3.063, de 29 de maio de 2013: TÍTULO II DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E OBRAS End: Travessa Anchieta, S-55 Centro Fone: (14) 3283-9570 ramal 9587 Email: engenharia@pederneiras.sp.gov.br Responsável: Fábio Chaves Sgavioli Atribuições

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS,

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. Institui o Fundo Municipal de Saúde e da outras providencias.. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 A PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO que as entidades da Administração Pública Federal indireta

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições,

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, CONSELHOS COMUNITÁRIOS Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHOS COMUNITÁRIOS ORGAO COLEGIADO GABINETE DO PREFEITO Tornar os cidadãos parte ativa no exercício do governo, mediante

Leia mais

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO LEI N 3934 DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO E REORGANIZAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICIPIO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E DÁ OUTRA PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim,

Leia mais

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA A 1 CNPJ 04.214.41910001-05 DECRETO N 3.091, DE 05 DE JANEIRO DE 2014. "Dispõe sobre a estrutura organizacional da Procuradoria Geral do Município ". O PREFEITO MUNICIPAL DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES,, no

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETO Nº.1478-R de 14 de Abril de 2005 Regulamenta a Lei Complementar nº290, de 23 de junho de 2004, publicada no Diário Oficial do Estado em 25 de junho de 2004, que dispõe sobre a criação da Fundação

Leia mais

Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007.

Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007. Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007. Altera na integra o texto da Lei nº. 334/2002, de 20 de Dezembro de 2002, que cria o Conselho Municipal de Educação e da outras providencias. Faço saber

Leia mais

Brasileira (UNILAB).

Brasileira (UNILAB). RESOLUÇÃO N 029/2013, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2013. Aprova o Regimento da Unidade de Auditoria Interna da Brasileira (UNILAB). Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro- O VICE-REITOR, PRO

Leia mais

Art. 2º Ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - compete:

Art. 2º Ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - compete: LEI Nº 12.911, de 22 de janeiro de 2004 Dispõe sobre a criação do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - e do Fundo Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - FUNSEA-SC

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Dispõe sobre o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico FNDCT, e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º O Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: TÍTULO II DISPOSIÇÕES GERAIS

A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: TÍTULO II DISPOSIÇÕES GERAIS LEI N o 1.633 DE 14 DE JANEIRO DE 2013. DEFINE A NOVA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE CAIAPÔNIA E DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS A CÂMARA MUNICIPAL DE CAIAPÔNIA, ESTADO DE GOIÁS, APROVA E EU, PREFEITO

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.099, DE 1º DE DEZEMBRO DE 1993 "Dispõe sobre a constituição do Conselho Estadual do Bem-Estar Social e a criação do Fundo Estadual a ele vinculado e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 313 DE 02 DE DEZEMBRO DE 2013. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DO CONTROLE INTERNO DO PODER LEGISLATIVO DE POCONÉ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O Presidente da Câmara Municipal de Poconé,

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015.

LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015. LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015. DISPÕE SOBRE O SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DO MUNICÍPIO DE MORMAÇO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13

LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13 LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13 CRIA ORGÃOS E AMPLIA CARGOS DE PROVIMENTO EM COMISSÃO NA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE CAMPOS NOVOS, ACRESCENTA DISPOSITIVOS NA LEI COMPLEMENTAR

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS O PREFEITO DE MANAUS LEI DELEGADA N 10, DE 31 DE JULHO DE 2013 (D.O.M. 31.07.2013 N. 3221 Ano XIV) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS, TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. Regulamenta as atribuições da Secretaria de Controle Interno do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá outras providências. A PRESIDENTE DO, no uso de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991.

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUIS HELOSMAN DE FIGUEIREDO, PREFEITO MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA, ESTADO

Leia mais

LEI N. 084/91. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc.

LEI N. 084/91. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc. LEI N. 084/91 Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc. Faço saber que a Câmara

Leia mais

OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, TERÇA - FEIRA, 06 DE OUTUBRO DE 2015 N 2796 - CADERNO PRINCIPAL. Atos do Executivo

OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, TERÇA - FEIRA, 06 DE OUTUBRO DE 2015 N 2796 - CADERNO PRINCIPAL. Atos do Executivo www.diof.ro.gov.br OFICIAL ANO XXIX PORTO VELHO, TERÇA - FEIRA, 06 DE OUTUBRO DE 2015 N 2796 - CADERNO PRINCIPAL SUMÁRIO Governadoria...01 Secretaria Executiva do Gabinete do Governador... Secrestaria

Leia mais

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013.

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. Dispõe sobre a criação, composição, competência e funcionamento do Conselho Municipal de Esporte e Lazer CMEL. O Povo do Município de Turvolândia Estado de Minas Gerais,

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO DO SISTEMA PÚBLICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO DO SISTEMA PÚBLICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA LEI N. 1.694, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2005 Institui o Sistema Público da Educação Básica do Estado do Acre, face às diretrizes da Educação Nacional e demais instrumentos legais relativos ao regime de colaboração

Leia mais

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. Pág. 1 de 5 LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. CRIA O FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FMHIS E INSTITUI O CONSELHO GESTOR DO FMHIS. O PREFEITO MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL ACRE, EM EXERCÍCIO,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO)

LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO) LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO) Publicação: DODF nº 192 de 5/10/2000 PÁG.01 e 02. Regulamentada pelo Decreto nº 21.933, de 31/01/2001 DODF nº 23,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.421, DE 05 DE ABRIL DE 2010. (publicada no DOE nº 062, de 05 de abril de 2010 2ª edição) Institui a Carreira

Leia mais

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007.

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. Dispõe sobre a criação do Instituto Escola de Governo e Gestão Pública de Ananindeua, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui, e eu

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA POLÍTICA ESTADUAL DE APOIO AO COOPERATIVISMO

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA POLÍTICA ESTADUAL DE APOIO AO COOPERATIVISMO LEI N. 1.598, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2004 Institui a Política Estadual de Apoio ao Cooperativismo. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado do Acre decreta

Leia mais

Perfil e Jornada de Trabalho da Equipe de Profissionais da Estação Juventude Local

Perfil e Jornada de Trabalho da Equipe de Profissionais da Estação Juventude Local PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA-GERAL SECRETARIA NACIONAL DE JUVENTUDE Perfil e Jornada de Trabalho da Equipe de Profissionais da Estação Juventude Local a) COORDENADOR ADJUNTO: 01 (Contratação Temporária

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.707, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2006. Institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da administração

Leia mais

LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014.

LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014. LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014. DISPÕE SOBRE O SERVIÇO VOLUNTÁRIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE IRAMAIA, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina LEI N. 1925/06 de 25.07.2006. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010.

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATOS DO AUDITOR-GERAL INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. Estabelece normas de organização e apresentação das prestações de contas de convênios que impliquem

Leia mais

LEI Nº 1.916 DE 27 DE JUNHO DE 2012

LEI Nº 1.916 DE 27 DE JUNHO DE 2012 LEI Nº 1.916 DE 27 DE JUNHO DE 2012 Institui a Política Municipal do Cooperativismo no Município de Rio Branco, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO-ACRE, usando das atribuições

Leia mais

RESOLUÇÃO N. TC-03/2003

RESOLUÇÃO N. TC-03/2003 RESOLUÇÃO N. TC-03/2003 Reorganiza o Sistema de Controle Interno do Tribunal de Contas do Estado e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA, usando das atribuições que lhe

Leia mais

LEI N 588, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011.

LEI N 588, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011. Pág. 1 de 6 LEI N 588, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011. ALTERA A LEI N 302, DE 28/12/2001, QUE DISCIPLINA SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL/AC E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS.

Leia mais

o artigo 13, VIII do Estatuto da UEPG;

o artigo 13, VIII do Estatuto da UEPG; Certifico que a presente Resolução foi disponibilizada neste local no dia 05/12/2014 Graziela de Fátima Rocha Secretaria da Reitoria RESOLUÇÃO UNIV. N o 43, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2014. Aprova o Regimento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO AUDITORIA INTERNA DA UNIFEI. CAPÍTULO I Disposições Preliminares

REGIMENTO INTERNO AUDITORIA INTERNA DA UNIFEI. CAPÍTULO I Disposições Preliminares REGIMENTO INTERNO DA UNIFEI CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º. A Auditoria Interna da Universidade Federal de Itajubá é um órgão técnico de assessoramento da gestão, vinculada ao Conselho de

Leia mais

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei:

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei: LEI Nº 1512/2009 SÚMULA: Cria o Conselho Municipal da Educação. Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte

Leia mais

Rua Ulisses Caldas, 81 - Centro - Natal/RN 59025-090 (55)xx84-3232-8863 www.natal.rn.gov.br

Rua Ulisses Caldas, 81 - Centro - Natal/RN 59025-090 (55)xx84-3232-8863 www.natal.rn.gov.br LEI Nº. 6.067, DE 11 DE MARÇO DE 2010. Altera a Lei Ordinária 5.711/06, que dispõe sobre a Organização Administrativa da Câmara Municipal do Natal, e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI:

A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: Lei nº 7.084, de 02 de julho de 2001. Cria o Fundo de Desenvolvimento de Campos dos Goytacazes - FUNDECAM e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE

Leia mais

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. Aprova o novo Regulamento da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da Universidade Estadual de Ponta Grossa, e revoga a Resolução UNIV n o 27, de 20

Leia mais

EDUARDO BRAGA Governador do Estado

EDUARDO BRAGA Governador do Estado DECRETO N.º 24031, DE 26 DE JANEIRO DE 2.004 APROVA o Regimento Interno da SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO, ÉTICA E TRANSPARÊNCIA - SCI, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO.

CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO. Estado do Rio Grande do Norte Município de Mossoró CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO. REGIMENTO

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável;

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável; Lei Delegada nº 125, de 25 de janeiro de 2007. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 26/01/2007) (Retificação Diário do Executivo Minas Gerais 30/01/2007) Dispõe sobre a estrutura orgânica básica

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT RESOLUÇÃO CONSU Nº. 33/21 DE 3 DE AGOSTO DE 21. A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, e consequente

Leia mais

I PARTE (SERVIÇOS DIÁRIOS) II PARTE (ENSINO E INSTRUÇÃO) III PARTE (ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS)

I PARTE (SERVIÇOS DIÁRIOS) II PARTE (ENSINO E INSTRUÇÃO) III PARTE (ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS) GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL POLÍCIA MILITAR DO PARÁ AJUDÂNCIA GERAL ADITAMENTO AO BG Nº 064 03 ABR 2012 Para conhecimento dos Órgãos subordinados

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI Nº 2030, DE 10 DE MARÇO DE 2009 PUBLICADA NO DOE Nº 1200, DE 11.03.09

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI Nº 2030, DE 10 DE MARÇO DE 2009 PUBLICADA NO DOE Nº 1200, DE 11.03.09 CONSOLIDADA, ALTERADA PELA LEI Nº: 2077, DE 12.05.09, DOE Nº 1242, DE 13.05.09; 2189, DE 25.11.09, DOE Nº 1376, DE 26.11.09. LEI Nº 2030, DE 10 DE MARÇO DE 2009 PUBLICADA NO DOE Nº 1200, DE 11.03.09 Institui

Leia mais

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 Povo do Município de Viçosa, por seus representantes legais, aprovou e eu, em seu nome, sanciono e promulgo a seguinte Lei: Das disposições Gerais Art.

Leia mais

ASSUNTO. Estrutura da Auditoria Interna (AUDIN) TÍTULO ΙΙ DISPOSIÇÕES GERAIS

ASSUNTO. Estrutura da Auditoria Interna (AUDIN) TÍTULO ΙΙ DISPOSIÇÕES GERAIS AE-008-REITORIA /06 TÍTULO Ι DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este Ato Executivo dispõe sobre a estrutura da Auditoria Interna, com a finalidade de disciplinar seu funcionamento. Art 2º - A AUDIN desempenhará

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NEPOMUCENO

PREFEITURA MUNICIPAL DE NEPOMUCENO LEI N 495, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE ESPORTES E DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTES E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O Povo do Município de Nepomuceno, Minas Gerais,

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte Lei Complementar

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte Lei Complementar Publicada no Diário Oficial do dia 07 de julho de 2011 Estabelece a Estrutura Administrativa do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe e do Ministério Público Especial; cria, modifica e extingue órgãos

Leia mais

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 O MINISTRO DE ESTADO DO CONTROLE E DA TRANSPARÊNCIA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, nos termos

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos LEI Nº 358/2011 Faço saber a todos os habitantes que a Câmara Municipal de Cafeara, Estado do Paraná aprovou e eu sanciono a presente Lei, que revoga a Lei nº. 084/92 de 17/09/1992. Súmula: Institui o

Leia mais

LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014.

LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014. LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014. Dispõe sobre adequação da Lei nº 1.253, de 12 de abril de 1996 que instituiu o Conselho de Alimentação Escolar do Município de Ananindeua, e dá outras providências.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA FACULDADE DE MATEMÁTICA, CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES, UFPA.

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º. O Colegiado de Curso, previsto no Regimento Geral da Faculdade Guairacá é órgão da Coordenação Didática, destinado a

Leia mais

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008.

Lei do Audiovisual IN 81 de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº. 81, DE 28 DE OUTUBRO DE 2008. Estabelece procedimentos sobre a apresentação de relatórios de gestão e prestação de contas em Programas Especiais de Fomento. A DIRETORIA COLEGIADA

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 07/07/2011

Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 07/07/2011 Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 07/07/2011 LEI Nº 810 DE 6 DE JULHO DE 2011. Dispõe sobre a reorganização dos Conselhos Escolares do Sistema Estadual de Ensino e dá

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul EDITAL Nº 031/2015 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL CAMPUS BENTO GONÇALVES DO IFRS O Diretor-Geral da Unidade Organizacional

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI N. 1.022, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Institui o Sistema Estadual de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia e o Conselho Estadual de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia e dá outras providências." O GOVERNADOR

Leia mais

Prefeitura Municipal de São João del-rei

Prefeitura Municipal de São João del-rei Lei nº 4.990 de 20 de dezembro de 2013 Cria o Conselho Municipal de Trânsito e Transporte, no Município de São João del-rei, revoga as leis n 3.702, de 25 de abril de 2002 e n 2.501, de 07 de junho de

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009.

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. EMENTA: INSTITUI O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA, NA EMANCIPAÇÃO SUSTENTADA DAS FAMÍLIAS QUE VIVEM EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA, CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA,

Leia mais

Dispõe sobre a transformação da Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do Estado de Roraima FEMACT-RR, e do

Dispõe sobre a transformação da Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do Estado de Roraima FEMACT-RR, e do Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 07/07/2011 LEI N 815 DE 7 DE JULHO DE 2011 Dispõe sobre a transformação da Fundação Estadual do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 004/2013. O Prefeito Municipal de Governador Lindenberg ES, Estado do Espírito Santo apresenta o presente projeto de lei;

PROJETO DE LEI Nº 004/2013. O Prefeito Municipal de Governador Lindenberg ES, Estado do Espírito Santo apresenta o presente projeto de lei; PROJETO DE LEI Nº 004/2013 Ementa: Dispõe sobre o cargo de controlador interno e auditor público interno do Município de Governador Lindenberg ES e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Governador

Leia mais

DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015 Confere nova regulamentação ao Conselho Municipal de Segurança

Leia mais

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 Publicado no DOE(Pa) de 02.04.13. Institui o Programa de Parcerias Público-Privadas PPP/PA e regulamenta o Conselho Gestor de Parcerias Público- Privadas do Estado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003 INSTRUÇÃO NORMATIVA SCI Nº. 003 UCCI Unidade Central de Controle Interno SCI Sistema de Controle Interno Versão: 1.0 Aprovada em: 31/10/2011 Unidade Responsável: Unidade Central de Controle Interno I -

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA, DEFESA E CIDADANIA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS

SECRETARIA DE SEGURANÇA, DEFESA E CIDADANIA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS SECRETARIA DE SEGURANÇA, DEFESA E CIDADANIA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS EDITAL DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DE SARGENTOS Nº06/CRH/PMRO-2014 O COMANDANTE GERAL

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A Secretaria Municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente convida os Órgãos Públicos

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014 Edital n.º 001/2013 - CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA, no uso de suas atribuições e de

Leia mais

DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990

DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990 DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990 DISPÕE SOBRE ALTERAÇÃO DO ANEXO III DO DECRETO N 2.456, DE 24.09.1982. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ, no uso de suas atribuições que lhe confere o art. 135, inciso

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 024, DE 8 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015

DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015 DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015 Estabelece medidas administrativas temporárias para contenção e otimização de despesas, no âmbito do Poder Executivo, cria o Conselho Gestor para Eficiência Administrativa

Leia mais

ESTATUTO DO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL - ABDI

ESTATUTO DO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL - ABDI ESTATUTO DO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL - ABDI ESTATUTO DO SERVIÇO SOCIAL AUTÔNOMO AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL - ABDI I - DA DENOMINAÇÃO,

Leia mais

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000.

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. Institui o Plano de Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Municipais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS decreto e eu sanciono

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS AUTORIDADE CENTRAL ADMINISTRATIVA FEDERAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE ESTADO DOS DIREITOS HUMANOS AUTORIDADE CENTRAL ADMINISTRATIVA FEDERAL II REUNIÃO DO CONSELHO DAS AUTORIDADES CENTRAIS BRASILEIRAS RESOLUÇÃO N.º 02/ 2000 Dispõe sobre a Aprovação do Regimento Interno e dá outras providências O Presidente do Conselho das Autoridades Centrais

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO Art. 1º A Diretoria Executiva, subordinada ao Presidente da Fundação, é responsável pelas atividades

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 1 9 6 3 1 9 6 3 PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 Lei nº 299/ 2008. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal do Idoso, do Fundo Municipal do Idoso e dá outras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 13 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 411, DE 08 DE JANEIRO DE 2010.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 411, DE 08 DE JANEIRO DE 2010. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 411, DE 08 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre a estrutura organizacional do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte e dá outras providências. A GOVERNADORA

Leia mais

Resolução nº 12/2011, de 17 de novembro de 2011 D.O.E. de 22 de novembro de 2011

Resolução nº 12/2011, de 17 de novembro de 2011 D.O.E. de 22 de novembro de 2011 Resolução nº 12/2011, de 17 de novembro de 2011 D.O.E. de 22 de novembro de 2011 Dispõe sobre a guarda, destinação e digitalização de documentos nos arquivos do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado

Leia mais

Regulamenta o Fundo Estadual de Desenvolvimento de Transportes - FUNTRANS.

Regulamenta o Fundo Estadual de Desenvolvimento de Transportes - FUNTRANS. Regulamenta o Fundo Estadual de Desenvolvimento de Transportes - FUNTRANS. O Governador do Estado de Minas Gerais, no uso de atribuição que lhe confere o artigo 90, inciso VII, da Constituição do Estado,

Leia mais

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Dispõe sobre a NBC P 5 sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.051, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 23.10.2015 N. 3.759 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão Semad, suas finalidades

Leia mais