D. António Marto é o novo Bispo diocesano

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "D. António Marto é o novo Bispo diocesano"

Transcrição

1 ANO XIV NÚMERO 40 JANEIRO / ABRIL 2006 Tomada de posse a 25 de Junho pág. 13 D. António Marto é o novo Bispo diocesano Entrevista a D. Serafim pág. 18 Aposta na sinceridade com olhar atento ao mundo Abertura das comemorações em Leiria pág. 51 Franciscanos - Oito séculos de história ocumentos pastorais notícias santuário de fátima serviços e movimentos vida consagrada reflexões docu

2 Leiria-Fátima Órgão Oficial da Diocese ANO XIV NÚMERO 40 JANEIRO / ABRIL 2006

3 Ficha Técnica Director Luís Inácio João Chefe de Redacção Luís Miguel Ferraz Administrador Henrique Dias da Silva Conselho de Redacção Belmira de Sousa Jorge Guarda Luciano Cristino Manuel Melquíades Saul Gomes Capa, Grafismo e Paginação Luís Miguel Ferraz Propriedade Diocese de Leiria-Fátima Sede Seminário Diocesano de Leiria Leiria Tel Fax Mail: E D I Ç Ã O G R Á F I C A Periodicidade. Quadrimestral Tiragem. 420 exemplares Assinatura anual - 12 euros Número avulso - 4 euros Impressão - Gráfica de Leiria Depósito Legal /93 Os textos não assinados das secções noticiosas são elaborados pelo chefe-de-redacção da revista LEIRIA-FÁTIMA, tomando por base os jornais diocesanos A VOZ DO DOMINGO e O MENSAGEIRO. As paróquias, serviços e movimentos poderão enviar-nos ecos das suas iniciativas e programação, para os contactos indicados nesta ficha técnica.

4 Índice Editorial Uma pastoral (toda) vocacional? 5 Documentos Pastorais Nomeações Episcopais 8 Comunicado do Conselho Presbiteral 8 Nota Episcopal sobre a Quaresma Nota Pastoral sobre a Peregrinação Diocesana a Fátima 11 Comunicado do Administrador Apostólico Nomeação do Bispo diocesano 12 Em Destaque D. António Marto é o novo Bispo diocesano Tomada de posse será a 25 de Junho 13 Cartas Apostólicas 14 Saudação à Diocese de Leiria-Fátima 15 Nota biográfica de D. António Marto 16 Entrevista a D. Serafim Aposta na sinceridade com olhar atento ao mundo 18 Notícias Equipa Diocesana de Pastoral Vocacional 23 Director do CFC e da EFTL 23 Nova Conferência de São Vicente de Paulo 23 Pároco do Olival 24 Pastoral Familiar - representantes paroquiais 24 Reunião de Vigários da Diocese 24 Tertúlias vicariais sobre a Vida 25 Formação permanente do clero de Leiria-Fátima 25 36º Aniversario do Centro Social Paulo VI 26 Encontro Diocesano de Pastoral da Saúde 27 Semana de Animação Missionária em Leiria 27 Encontro diocesano do MCE 28 O acolhimento na vigararia da Marinha Grande 28 Início da Quaresma - Acolher a misericórdia divina 29 Encontro de formação da Vigararia de Leiria 29 Oração, retiro e peregrinação da Pastoral Juvenil 29 Seminário e vocações 30 Folha do Olival fez 50 anos 30 Semana da Caritas 30 IX Jornadas dos Universitários Católicos 31 Retiro diocesano de catequistas LEIRIA-FÁTIMA 3

5 Índice Apostolado de Oração em renovação 32 Celebração com bebés 33 Jovens Sem Fronteiras na Freixianda 33 CDJP reflete sobre Cidadania activa 33 Missa Crismal - O ministério sacerdotal 34 Geminação das dioceses de Leiria-Fátima e Novo Redondo 35 Livro Alma e Imagem mostra arte sacra diocesana 36 Santuário de Fátima Apostolado Mundial de Fátima 37 Jornadas Nacionais sobre Acolhimento 37 Trasladação da Irmã Lúcia para Fátima 38 Museu de Arte Sacra e os Pastorinhos 38 Movimento no Santuário em Preparação para acolhedores de peregrinos 40 MMF convida crianças ao Rosário 40 Escutismo celebra o seu centenário em Fátima 40 Mais jovens na peregrinação diocesana 40 Aljustrel e Valinhos, o outro pulmão do Santuário 41 CEP aprova novos estatutos do Santuário de Fátima 42 Novo livro da Irmã Lúcia 43 Crianças desenham e escrevem sobre o Anjo 43 Inauguração da igreja da Santíssima Trindade 43 Serviços e movimentos Leiria acolheu Jornadas de Universitários Católicos O trabalho do MCE nas escolas 44 Seminário Diocesano de Leiria Resumo Geral de Contas - Ano de Vida Consagrada Abertura das comemorações em Leiria Franciscanos - Oito séculos de história 51 Mártires de Marrocos Papiro da confirmação da Regra pelo Papa Honório III 52 Entrevista a Fr. José Neves Celebrar A Graça das Origens 53 Entrevista a Fr. Daniel Ser pobre é sair do seu ego para se abrir a Deus 56 Reflexões Impressões de uma peregrinação Taizé - Um paraíso na terra 59 Celebração do Tríduo Pascal Da morte à vida o mistério da fé 63 Anexo Tabela de Taxas, Tributos e Emolumentos (Província Eclesiástica de Lisboa) 67 4 LEIRIA-FÁTIMA 40

6 Editorial Uma pastoral (toda) vocacional? Senhor, seja feita a vossa vontade; não o que quer este ou aquele, mas o que Vós quereis que eu faça Se Ele quer que eu permaneça aqui, fico-lhe agradecido, se me chama para qualquer outro lugar, sempre Lhe darei graças. É bela a expressão de S. João Crisóstomo que D. António Marto escolheu para exprimir a sua disponibilidade diante de Deus que o chamou a servir a Igreja noutra diocese, no momento de abraçar a sua nomeação de Bispo de Leiria-Fátima. Resposta edificante de um bispo, resposta cristã de baptizado em Jesus Cristo, de crente perante a vontade divina, de criatura fiel à sua transcendência de imagem e semelhança do Criador Tudo isto? Mas quem poderia isolar realidades tão integradas? Como refere o Vaticano II ao apresentar a vocação à união com Deus como o aspecto mais sublime da dignidade humana, desde o começo da sua existência, o homem é convidado a dialogar com Deus e esta iniciativa divina vem ao encontro da necessidade absoluta do homem que não pode viver plenamente segundo a verdade se não reconhecer livremente o amor (de Deus) e não se entregar ao seu Criador (LG 19,1). Quando a rejeição desta proposta vital de diálogo comprometeu irremediavelmente o acesso à plenitude humana, Deus deu início à sua obra redentora, em cuja preparação não cessou de confirmar o seu desígnio primordial, sempre na expectativa da correspondência humana que o pecado ia contrariando, mas que viria a ter realização em Jesus Cristo. A redenção, que é antes de mais oferta de Deus no Bom Pastor que se entrega para que todos tenham vida e a tenham em abundância (Jo 10,10), não corta com o projecto divino inicial a respeito da humanidade. Pelo contrário, revela-se mistério de recapitulação que restabelece o homem decaído na sua vocação primitiva (CIC 518). E este restabelecimento que liberta da pior das escravidões, a do pecado, processa-se no cumprimento perfeito da vocação de Israel (cf. CIC 539): contrariando a infidelidade do Povo no deserto, persistência da primeira negação no Éden, o Novo Adão e Filho de Deus adere incondicionalmente à vontade do Pai. As figuras do Homem Novo e do Servo de Javé, aplicadas a Jesus, exprimindo a inserção de Cristo no coração da humanidade e no meio do seu Povo, assim como o sentido vicário da sua entrega por todos, reforçam ainda o seu significado recapitulativo e, por conseguinte, a pertinência e continuidade da vocação humana primordial. 40 LEIRIA-FÁTIMA 5

7 Editorial Na vida da Igreja, os Sacramentos, tal como os outros inúmeros sinais da presença de Deus, concretizam e circunstanciam chamamentos diversificados. Todavia, esta diversidade não permite inscrever esses chamamentos em separado, relativamente à vocação primordial. Considerando em especial os Sacramentos da iniciação cristã, Baptismo, Confirmação e Eucaristia, que são o fundamento da vocação comum de todos os discípulos de Cristo vocação à santidade e à missão de evangelizar o mundo (CIC 1533), tocamos directamente o núcleo da vida e do percurso do cristão: Jesus Cristo, sacramento de encontro com Deus, incorpora em Si os que chama e continua a chamar os que incorporou, rumo à plenitude da vocação a que são chamados. A circunstancialização dos apelos divinos na existência concreta, pessoal e comunitária, surge na mesma perspectiva. Assentando na mesma base fundamental, visam sempre a meta do homem que há-de encontrar-se a si mesmo na união com Deus. Também o chamamento do Senhor, circunstancializado no exercício do ministério episcopal, radica na condição básica de cristão baptizado e dá-lhe continuidade na especificação do ministério ligado à Ordem episcopal. O sim do Bispo consubstancia o sim de baptizado, de crente, de criatura que se descobre imagem e semelhança de Deus. Todos sabemos que o Episcopado pressupõe o Baptismo, e que o Baptismo não pressupõe necessariamente o Episcopado. Mas, mais do que estabelecer ordenamento rigoroso, parece importante, do ponto de vista espiritual e pastoral, perceber o lugar e importância da condição baptismal para a continuidade do diálogo que o Senhor quer manter com vista à nossa adesão livre à sua proposta de caminhada pessoal e eclesial. Estas linhas são uma ressonância do Leiria-Fátima à feliz notícia da nomeação do novo Bispo diocesano. Mas, advertindo no mistério profundo da relação triangular entre Deus, o chamado e a Igreja, desejámos transformar as mesmas linhas em oferta modesta de um pequeno contributo para o discernimento e concretização do projecto de desenvolvimento da pastoral das vocações, prestes a arrancar na Diocese. Nesse sentido, terminamos apenas enunciando algumas questões práticas, deixadas em aberto. Colocamos em primeiro lugar a necessidade de toda a pastoral ser vocacional, sob pena de atraiçoar a natureza e a dinâmica do caminho da santidade como vocação primeira. Logo depois, como corolário, parece impor-se uma valorização de todas as formas vocacionais e a obrigação de a Igreja encontrar formas de cumprir o seu dever de mediar o chamamento divino, sobretudo para os serviços mais urgentes na Igreja e no mundo. Entretanto, como a vida cristã e a própria vitalidade da Igreja se alimentam da fidelidade a Deus e aos irmãos, e porque farão mais facilmente discípulos para o Senhor os que forem mais seus discípulos, parece necessário que uma pastoral de recrutamento tenha como complemento uma pastoral da fidelidade e do desempenho. 6 LEIRIA-FÁTIMA 40

8 Editorial E porque a Igreja se define como o Povo do Senhor convocado para ser enviado, ela deve contrariar a tendência para se retardar em si mesma. Conhecendo as limitações da chamada pastoral de manutenção, não teremos de admitir que o pouco êxito de tantas promoções vocacionais, nomeadamente para o sacerdócio ministerial e a vida religiosa, se possa atribuir bastante a uma mentalidade concentracionista, que deixa para lugar secundário o anúncio da Boa Nova a todos os povos? O egoísmo, em qualquer âmbito que seja, continua a ser o grande obstáculo para uma resposta aos apelos do Senhor. Por fim, se todos sabemos como é importante falar do problema das vocações, nem sempre reparamos nos efeitos perversos que podem advir de o fazermos de qualquer maneira. Assim, exagerar a raridade dos chamados pode reverter em exotismo, desqualificação e desencorajamento, numa cultura que preza tanto, mesmo em demasia, a conformidade; a demasiada dramatização da situação pode veicular uma imagem pública de uma Igreja decadente, em que não vale a pena embarcar; expor tudo em termos prevalentemente quantitativos será mais colocar-se do lado do problema do que da solução De forma semelhante, em comunidades que não assumem os seus próprios serviços mínimos e lamentam a falta de vocações (de padres) como ameaça ao serviço usufruído e reportada sobretudo ao número de paróquias e respectivos territórios e população, é fácil contribuir para a confirmação da inépcia, do espírito de egoísmo, de uma mentalidade clerical, ou até de grandes confusões sobre a identidade cristã, pessoal e comunitária. Limitar-se apenas a uma oração pelas vocações pode, só por si, alimentar o status quo. Talvez o primeiro cuidado tenha de passar pela distinção entre crise de vocações e crise vocacional, ou simplesmente crise de vida cristã, para que se possa vir a unir o que, de forma alguma, pode estar separado. Se devesse haver maneira ideal de terminar esta ressonância que levanta em título uma pastoral (toda) vocacional, uma coisa não poderia ser nunca omitida: a admirável presença do Espírito que mantém o prodígio da fome humana de felicidade e que, sempre fiel ao projecto divino primordial de a saciar em plenitude, continua a ter a iniciativa do diálogo e a suscitar incessantemente o sim do homem. O Director 40 LEIRIA-FÁTIMA 7

9 Documentos Pastorais Documentos Pastorais Nomeações Episcopais Havemos por bem, ponderadas as causas e as condições respectivas: 1. Nomear Vigário da Vara da Marinha Grande o Revº Pe. Virgílio do Rocio Francisco, Prior de Pataias; 2. Nomear Assistente da Associação de Servitas de Nossa Senhora de Fátima o Revº Pe. Dr. Manuel dos Santos José, Capelão do Santuário de Fátima; 3. Nomear Defensor do Vínculo do Tribunal Eclesiástico da Diocese o Revº Pe. Dr. Adelino Filipe Guarda, Prior da Bidoeira. Agradecemos e rezamos para que estes Serviços correspondam à Vontade de Deus na nossa querida Diocese de Leiria-Fátima. Leiria, 8 de Janeiro de 2006 Serafim de Sousa Ferreira e Silva Bispo de Leiria-Fátima Nomeações Episcopais Havemos por bem: 1. Nomear Assistente do Movimento de Educadores Católicos (MEC) o Rev. Pe. Dr. Vítor Manuel Leitão Coutinho. 2. Nomear Assistente do Secretariado da Pastoral dos Ciganos o Rev. Pe. Dr. Manuel Vítor de Pina Pedro. 3. Nomear Notário-actuário do Tribunal Eclesiástico o Sr. Vítor Manuel Joaquim. O presente decreto entra em vigor nesta mesma data. Leiria, 17 de Janeiro de 2006 Serafim de Sousa Ferreira e Silva Bispo de Leiria-Fátima Comunicado do Conselho Presbiteral O Conselho Presbiteral da Diocese de Leiria-Fátima, presidido pelo Bispo diocesano, reuniu-se no dia 22 de Fevereiro de 2006, no Seminário Diocesano. Depois da oração inicial, o presidente lembrou a importância de um estudo atento da primeira encíclica de Bento XVI Deus caritas est sobre o amor cristão; teceu algumas con- 8 LEIRIA-FÁTIMA 40

10 Documentos Pastorais siderações sobre a vida dos presbíteros e convidou todos os que residem na Diocese para a celebração da Missa Crismal, na Quinta-Feira Santa, incluindo o convívio no Seminário. Antes da ordem do dia, o Conselho, considerando o que a comunicação social tem referido sobre o chamado estatuto do Santuário de Fátima, manifestou a sua preocupação, e expressou a sua comunhão com o Bispo diocesano na condução do processo. De entre os assuntos agendados, o Conselho reflectiu sobre a geminação da diocese de Leiria-Fátima com a de Novo Redondo Sumbe, em Angola. No seguimento de posições assumidas em anteriores mandatos e consciente do seu valor como meio organizado de partilha entre as Igrejas, reconheceu a importância do trabalho já realizado e pediu o empenho de toda a Diocese no mesmo, qual expressão da condição missionária de toda a Igreja. De seguida, os conselheiros reflectindo sobre a implementação do Projecto Pastoral Diocesano, partilharam o que de mais significativo se fez desde o início do ano pastoral, nomeadamente as acções de formação, e salientaram o seu efeito motivador na criação de novas iniciativas. Por fim, abordou-se a programação do próximo ano pastoral, que terá como ideia central o desenvolvimento, em toda a Diocese, de um ambiente vocacional que nos ajude a viver na alegria de nos sabermos amados por Deus e chamados a participar nos Seus projectos, segundo o dom concedido a cada cristão. O Secretariado Nota Episcopal sobre a Quaresma Depois de algum tempo de diversão, chega a Quaresma, tempo especial para reforçar a conversão, que deverá ser permanente, mas beneficia de circunstâncias especiais. Se a diversão pode ser legítima e até recomendada, para equilibrar o metabolismo da vida, a conversão permanente é vital e exigida pela ínsita fragilidade humana e pelo chamamento constante a uma vida melhor. Os tempos que vivemos, de mudanças e de crises, talvez mesmo de angústias e de raivas, apelam, ou gritam, ao bom senso, e pedem que se levante mais alto a luz da Esperança. E todos sabemos que a fonte dessas energias não está no ter, mas sim no ser. A Quaresma ajuda a ser. É um retiro ou check-up da vida interior, para que cada um seja mais ele, numa família de irmãos. 2. Para a Quaresma 2006, o Papa escreveu uma rica Mensagem, publicada nos jornais. Recomendamos atenta leitura. Bento XVI serve-se da narrativa histórica que diz: Jesus, ao ver as multidões, encheu-se de compaixão por elas (Mt. 9,36). 40 LEIRIA-FÁTIMA 9

11 Documentos Pastorais O milagre da multiplicação está nas nossas mãos. Ouvimos o grito das multidões famintas de alegria, de paz e de amor. E acrescenta o Papa: Mesmo na desolação da miséria, da violência e da fome, Deus não permite que as trevas do horror prevaleçam. O Deus da compaixão quer que todos sejamos mais indulgentes e compassivos. 3. A nossa Diocese de Leiria-Fátima, no primeiro tempo sexenal do seu Projecto Pastoral, tem multiplicado momentos de reflexão sobre o acolhimento da Palavra de Deus, bem como de todas as coisas e pessoas que integram a natureza e a vida comunitária. O Secretariado da Coordenação Pastoral, filha do Sínodo, tem motivado e promovido acções de revisão de vida e de adequada conversão. Muito se tem feito. Neste tempo quaresmal, vamos recapitular princípios, e incrementar propósitos de recíproco acolhimento e de progressiva comunhão, sempre pluriforme, mas convergente para a unidade da grande Família humana. É de louvar quanto, neste campo do acolhimento, têm realizado os diversos serviços, associações e obras da Diocese. Podíamos registar o que se tem feito a favor de imigrantes, deslocados e marginalizados. Permitimo-nos lembrar o que fez a Cáritas para as vítimas dos incêndios. Porque mais de 60% dos incêndios tem origem na negligência humana, ou mesmo causa dolosa, estamos todos empenhados numa campanha de sensibilização educacional. Nada será excluído do nosso projecto pastoral do bom acolhimento. 4. No próximo dia 2 de Abril, 5.º Domingo da Quaresma, será a nossa Peregrinação a Fátima. Foi escolhido o tema de Acolher a Misericórdia. Lá iremos, na forma e com os actos habituais. Haverá, todavia, algumas novidades, desde a maior participação dos jovens, até à caminhada da misericórdia e ao concerto comemorativo dos 90 anos das aparições de Fátima. Também esperamos poder ir a pé. Recomendamos todos os cuidados atinentes, desde os sapatos até ao colete reflector, para que seja festa e encontro. 5. A soma da renúncia quaresmal e do contributo penitencial no ano transacto de 2005 foi de euros. Enviámos para a fundação pontifícia Bom Samaritano a quantia de euros com o objectivo de apoiar a luta contra a sida, nas suas causas e nos seus efeitos. Este ano 2006 destinamos a mesma percentagem para ajudar as estruturas e as acções pastorais da Igreja em Cabo Verde. Exortamos todos os Diocesanos a viverem mais conscientemente a Quaresma Recordamos, para concluir, as doutas palavras de Bento XVI na sua Mensagem: Confio a Maria, fonte viva da esperança, o nosso caminho quaresmal, para que nos conduza ao seu Filho, o único Salvador. Leiria, 26 de Fevereiro 2006 Serafim de Sousa Ferreira e Silva, Bispo de Leiria-Fátima 10 LEIRIA-FÁTIMA 40

12 Nota Pastoral sobre a Peregrinação Documentos Pastorais Já escrevi na nota pastoral da Quaresma 2006 que a nossa 75ª peregrinação anual diocesana ao Santuário de Fátima será mais um apelo à Esperança. O tema escolhido é bandeira ou palavra de ordem: acolher e praticar a misericórdia. Toda a mensagem de Fátima, que é o Evangelho e que é a Igreja, convida ou chama para a conversão permanente. Entra em acção o verbo perdoar. O perdão que se dá e que se recebe é factor de Paz. Fazer misericórdia é ter esperança e compaixão. A nossa peregrinação a Fátima vai ter este ano, o primeiro sexénio do Projecto Pastoral e que prioriza o acolhimento, vai ter, dizia, uma novidade, que é a caminhada da misericórdia. São dez passos, que simbolizam ou representam a unidade e a totalidade. Os 10 passos são uma caminhada de uma vida inteira, com meta e sem ocaso. Sem dúvida, o nº1, ou a dezena, em Pitágoras é imagem de totalidade em movimento. Por sua vez, na Bíblia o mesmo nº 10 é um programa de vida, pois o decálogo, ou soma de 10 mandamentos, é o código de todas as leis, que se resumem ou compendiam no imperativo de amar a Deus, que é Amor. Quem for a pé (eu tenciono ir) fará uma caminhada de mais de 10 passos, mas o mesmo mandamento, a mesma fé, o mesmo espírito de peregrinação, como quem sobe para a nova Jerusalém. Espero caminhar, em silêncio e meditação, ao mesmo tempo que em solidariedade com os outros peregrinos e os que ficaram em casa; vou rezar por todos os diocesanos; vou recordar que nesse mesmo dia 2 de Abril do ano passado o Papa João Paulo II peregrinou para fora do tempo. Vou celebrar a Eucaristia pelos diocesanos de Leiria-Fátima e vou participar no concerto comemorativo dos 90 anos das aparições de Fátima. 30 de Março de 2006 Serafim de Sousa Ferreira e Silva Bispo de Leiria-Fátima 40 LEIRIA-FÁTIMA 11

13 Documentos Pastorais Comunicado do Administrador Apostólico Nomeação do Bispo diocesano 1. Comunicamos que foi nomeado Bispo de Leiria-Fátima o Sr. D. António Augusto dos Santos Marto, a quem saudamos com alegria e esperança. Damos graças a Deus e ao Papa Bento XVI por esta escolha, que todos os Diocesanos queremos merecer. Na qualidade de Administrador Apostólico, informamos que SER D. António Marto tomará posse do governo da Diocese na tarde do dia 25 de Junho e para preparar a entrada constituímos a seguinte comissão: P. Dr. Jorge Manuel Faria Guarda, Mons. Luciano Gomes Paulo Guerra, P. Dr. Manuel Armindo Pereira Janeiro, P. Joaquim de Almeida Baptista, D. Maria Raquel Neves de Oliveira e Dr. Eugénio Lucas. Declaramos que, segundo o direito canónico, cessam as funções dos Conselhos Presbiteral e Pastoral, pelo que são anuladas as reuniões calendarizadas para 19 e 17 de Junho respectivamente. Mantemos a reunião dos Vigários no dia 15 de Maio e confirmamos nas funções de Vigário Geral o Rev. P. Dr. Jorge Manuel Faria Guarda. 2. Juntamos uma breve biografia (anexo 1) de SER D. António Augusto dos Santos Marto, assim como incluímos (anexo 2) uma Saudação à Diocese de Leiria- Fátima, que acabamos de receber do Senhor D. António Marto. Aproveitamos a oportunidade para cumprimentar fraternalmente o Novo Bispo da Diocese de Leiria-Fátima e saudar a Diocese de Viseu, que generosamente soube compreender esta transferência, e rezamos para que as duas Dioceses sejam porções vivas da nossa Igreja Católica e Apostólica. Leiria, 22 de Abril de 2006 Serafim de Sousa Ferreira e Silva Administrador de Leiria-Fátima 12 LEIRIA-FÁTIMA 40

14 Em Destaque Em Destaque Tomada de posse será a 25 de Junho D. António Marto é o novo Bispo diocesano D. António Augusto dos Santos Marto, até à data Bispo de Viseu, foi nomeado pela Santa Sé para suceder a D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva no governo pastoral da nossa diocese de Leiria-Fátima. É com alegria que recebemos esta notícia e saudamos o nosso novo prelado, convictos de que, conforme anuncia na sua primeira comunicação à Diocese, virá caminhar connosco na fé ao serviço da alegria do Evangelho. A tomada de posse será no próximo dia 25 de Junho. 40 LEIRIA-FÁTIMA 13

15 Em Destaque Cartas Apostólicas BENTO, BISPO, SERVO DOS SERVOS DE DEUS, ao Venerável Irmão ANTÓNIO AUGUSTO DOS SANTOS MARTO, presentemente bispo de Viseu, nomeado bispo de Leiria-Fátima, saúde e bênção apostólica. Dedicamos, sem dúvida, uma atenção solícita à comunidade eclesial de Leiria- Fátima, dispondo todos os meios para que a vida religiosa nela se desenvolva o máximo, e sejam devidamente assistidos os fiéis que dela se aproximam. Por isso, uma vez que o Venerável Irmão Serafim de Sousa Ferreira e Silva deixou de ter a seu cargo cuidar dela, pensámos prudentemente em escolher sem demora outro pastor, para que esta Igreja não fosse de modo nenhum prejudicada. Por outro lado, tu, Venerável Irmão, dotado das necessárias qualidades e já com experiência no exercício do episcopado, foste considerado perfeitamente idóneo para acolher e dirigir zelosamente esta família de fiéis. Assim, com o parecer da Congregação dos Bispos e apoiados na Nossa autoridade apostólica, desvinculamos-te da Igreja de Viseu e constituímos-te Bispo e Pastor da diocese de Leiria-Fátima, atribuindo-te simultaneamente todos os direitos e obrigações que, segundo as normas dos sagrados cânones, pertencem à tua condição e ao teu estatuto. Darás conhecimento da tua escolha a esta comunidade, que exortamos com afecto a receber-te de boa vontade, ao chegares, como seu mestre e guia. Ademais, Venerável Irmão, segundo as tuas possibilidades, cuidarás, quer do rebanho do Senhor aí presente quer da copiosa multidão de fiéis que lá acorrem, pedindo a luz do alto e a protecção celeste da própria Virgem Maria de Fátima, da qual serás o especial e fiel guarda. Dado em Roma, em São Pedro, no dia vinte e dois de Abril do ano do Senhor de dois mil e seis, segundo ano do Nosso Pontificado. Bento XVI, Papa 14 LEIRIA-FÁTIMA 40

16 Saudação à Diocese de Leiria-Fátima Em Destaque 1 - Servidor da Alegria do Evangelho O Santo Padre Bento XVI escolheu este vosso irmão, simples e humilde trabalhador da vinha do Senhor, para bispo da diocese de Leiria-Fátima. Foi com total surpresa que recebi a nomeação, tendo-me sido comunicado directamente do Vaticano que tal era a vontade do Santo Padre. Estava completamente fora de toda a minha previsão, uma vez que apenas há dois anos fui nomeado bispo de Viseu. Agradeço ao Santo Padre a prova de confiança na minha pessoa e testemunho-lhe o meu afecto filial. Não posso esconder-vos que a aceitação da nomeação me custou alguma dor, pois como bispo de Viseu amei e amo esta Igreja particular. Agora é-me pedido dedicar-me totalmente a vós. É uma mudança que aceito e vivo na fé, em obediência à vontade do Senhor que conduz a história segundo o seu misterioso desígnio salvífico e com a disponibilidade tão belamente formulada por S. João Crisóstomo: Senhor, seja feita a vossa vontade; não o que quer este ou aquele, mas o que Vós quereis que eu faça... Se Ele quer que eu permaneça aqui, fico-lhe agradecido; se me chama para qualquer outro lado, sempre lhe darei graças (Oficio de Leitura). Como Abraão vou para onde Deus me chama, para vos amar com todo o coração, com a inteligência e o afecto, com a fé e a caridade. Vou pois para junto de vós com muita serenidade, com humildade e alegria, na consciência dos meus limites e na confiança incondicional em Deus, para associar a minha vida à vossa e convosco caminhar na fé ao serviço da alegria do Evangelho, segundo o lema do meu ministério episcopal: Servidores da vossa alegria (2 Cor 1, 24). Quero continuar a realizar este ministério como sempre com alegria e não gemendo (Heb 13, 17). De imediato, tenho, diante de mim, como tarefa prioritária conhecer a venerável Igreja diocesana de Leiria-Fátima que se torna também a minha Igreja com a sua fisionomia cultural e espiritual própria. Estou certo de que me ajudareis porque nada há de mais precioso que o conhecimento mútuo no diálogo e na transparência. 2 - Uma saudação para todos Hoje quero dirigir-vos uma primeira palavra de saudação: Salvé, querida diocese de Leiria-Fátima! Eu te saúdo com todo o afecto e no amor de Jesus Cristo! Saúdovos a todos com as palavras do Apóstolo Paulo aos Romanos: Desejo ardentemente ver-vos para vos comunicar algum dom espiritual a fim de que sejais reconfortados, ou melhor, para me reconfortar convosco e entre vós, mediante a fé que temos em comum, vós e eu (Rom. 1,11).. A minha saudação quer entrar em cada casa das aldeias, vilas e cidades da nossa Diocese e chegar a todos aqueles que o Senhor me confiou. Ela quer chegar a cada família, em especial àquelas que vivem qualquer tipo de dificuldade; exprime-se num simples olá, amiguito(a) dirigido a cada criança; manifesta-se como disponibilidade para a escuta e companhia para todos os jovens; torna-se encorajamento e partilha de responsabilidade para os adultos; faz-se veneração afectuosa para os ido- 40 LEIRIA-FÁTIMA 15

17 Em Destaque Nota biográfica de D. António Marto António Augusto dos Santos Marto nasceu a 5 de Maio de 1947, em Tronco, concelho de Chaves. No Seminário da diocese de Vila Real, fez os estudos humanístico-teológicos, que prosseguiu no Seminário Maior do Porto. Já em Roma, foi ordenado presbítero a 7 de Novembro de Aí prosseguiu estudos de especialização em Teologia Sistemática, na Pontifícia Universidade Gregoriana ( ), onde fez a licenciatura e o doutoramento, que concluiu com a tese sobre Esperança cristã e futuro do homem. Doutrina escatológica do Concílio Vaticano II. Quando regressou a Portugal, nesse ano de 1977, dedicou-se à formação no Seminário da diocese do Porto, acompanhando os alunos da diocese de Vila Real e, sobretudo, ao ensino superior: foi prefeito no Seminário Maior do Porto, professor de Teologia do Instituto de Ciências Humanas e Teológicas do Porto, no Centro de Cultura Católica do Porto, na Faculdade de Teologia da Universidade Católica (Núcleo Regional do Porto) e na Faculdade de Direito da UCP. Antes da ordenação episcopal, era director-adjunto do Núcleo Regional do Porto da Faculdade de Teologia da UCP, membro da Sociedade Científica da UCP e da Associação Europeia de Teólogos Católicos. Colabora nas revistas Humanística e Teológica, Communio e Theologica. Para além da actividade académica, das suas actividades pastorais, destacam-se: colaborador regular na paróquia de Nossa Senhora da Conceição, no Porto, e na paróquia do Bom Jesus, de Matosinhos. Trabalhou com o Movimento Católico de Estudantes (MCE) e com a Liga Operária Católica (LOC). Trabalhou também na catequese de adultos, na diocese do Porto e, em colaboração com D. Manuel Pelino, publicou o livro Catequese para o Povo de Deus, em dois volumes. Nomeado Bispo Auxiliar de Braga, com o título de Bladia, a 10 de Novembro de 2000, a ordenação episcopal celebrou-se em Vila Real, a 11 de Fevereiro de 2001, na igreja de Nossa Senhora da Conceição. Em 22 de Abril de 2004, foi nomeado Bispo de Viseu, tendo tomado posse a 20 de Junho do mesmo ano. Tem desempenhado também alguns cargos específicos na Conferência Episcopal Portuguesa: Desde 2002, assegura a presidência da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé e Ecumenismo; Vogal da Comissão para Educação Cristã, durante dois mandatos; Vogal da Comissão Fé e Cultura, em dois mandatos; é actualmente membro do Conselho Permanente. Representou a CEP no Sínodo dos Bispos de Outubro de 2005, sobre a Eucaristia. 16 LEIRIA-FÁTIMA 40

18 Em Destaque sos, proximidade a cada doente, amor preferencial a cada pessoa pobre, humilhada ou portadora de deficiência; ressoa como convite respeitoso, discreto e dialogante a todos os homens e mulheres de boa vontade que não partilham a mesma fé. Ninguém é estranho a esta saudação. Ninguém se sinta excluído do amor e do afecto que ela exprime e comunica. Gostaria que todos soubessem que, no amor do Senhor Jesus, amo e procurarei amar até ao fim esta Igreja que Ele me confiou, todos aqueles que a constituem e toda a pessoa que vive no seu território. A minha primeira saudação particular vai para o meu caro amigo e predecessor, Senhor D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva que tanto bem fez no seu ministério entre vós. Saúdo-o com fraternal e grato afecto. Sei que poderei usufruir dos frutos da sua competência, da sua fé e da sua generosidade e do conforto do seu conselho. Que o Senhor o conserve muitos anos entre nós! Desejo endereçar uma saudação de particular afecto ao Mons. Vigário Geral, ao Mons. Reitor do Santuário de Fátima, ao Il.mo Cabido, a todos os sacerdotes, aos religiosos e religiosas, aos institutos seculares, aos seminaristas, às paróquias, aos grupos e movimentos laicais. Ninguém estranhará que o bispo reserve uma palavra especial para os seus padres, os seus mais próximos colaboradores, com quem forma um só Presbitério. A todos e a cada um de vós, pois, meus caríssimos irmãos no único sacerdócio de Cristo, quero manifestar a minha especial estima e o meu profundo reconhecimento pela fadiga apostólica com que exerceis o vosso ministério. A vós dirijo uma palavra de encorajamento e de confiança no meio dos inevitáveis cansaços e dificuldades. Saúdo também cordialmente, e com toda a deferência, as excelentíssimas autoridades civis, militares, académicas e administrativas, que representam todos os cidadãos do território da Diocese, com o voto de uma leal e generosa colaboração. 3 - Sob a protecção de Nossa Senhora Asseguro-vos que, desde já, estais todos na minha oração. Peço também a todos vós a ajuda da oração e o acolhimento profundo da fé e do coração. Convosco confio a Diocese e a minha missão pastoral à protecção da Virgem Maria e ao seu amor materno, de quem sou profunda e ternamente devoto, tão venerada sob a invocação de Nossa Senhora de Fátima, Padroeira da Diocese. A Senhora mais brilhante do que o sol, com a sua mensagem de com-paixão, de consolação e de esperança, convida-nos e convoca-nos à contemplação da Beleza do Amor entranhado e misericordioso de Deus pela humanidade que anseia por erguer-se do abismo. Por sua intercessão, o Senhor nos conceda uma verdadeira comunhão de pensamento, de olhar, de intenções e de metas. De resto, irmãos, vivei na alegria, tendei à perfeição, animai-vos mutuamente, tende os mesmos sentimentos, vivei em paz. E o Deus do amor e da paz estará convosco (2Cor. 13,11). A todos abençoo no Senhor com imenso afecto! O vosso irmão bispo, António Marto 40 LEIRIA-FÁTIMA 17

19 Em Destaque Entrevista a D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva Aposta na sinceridade com olhar atento ao mundo Entrevista de Rui Ribeiro e Joaquim Santos in O Mensageiro No dia 2 de Fevereiro, D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva completou 13 anos como Bispo residencial da Diocese de Leiria-Fátima. Numa altura em que prepara a sucessão e um novo ciclo no seu ministério, fomos visitá-lo e sugerimos-lhe uma avaliação do seu serviço à Igreja diocesana. Recorda os sentimentos que o animavam quando foi nomeado para assumir este cargo? Nunca fui carreirista, nunca fiz cálculos. Quando pensei ser padre, pensava na paroquialidade. Depois de ordenado fui mandado especializar-me em Roma em direito canónico e ciências sociais. Depois, já de volta, retomei no Porto uma actividade pastoral muito activa e muito plural: professor, notário, assistente da acção católica; curso de catequese. Depois fui para Lisboa, em 1961; voltei ao Porto fui nomeado bispo auxiliar de Braga e depois de Lisboa. A dada altura estava muito cansado porque, acumulava as funções de bispo auxiliar para a zona do Oeste e secretário da Conferência Episcopal. Fui convidado a vir para a diocese como coadjutor no dia 13 de Maio de Quase não tive tempo de fazer programa, nem deveria fazê-lo, já que vinha como coadjutor. Entendo que o bispo não é dono de nada, é mais moderador e responsável por uma equipa, na sua pluralidade eclesial e laical. Tenho desde a minha formação um carinho muito especial pelo laicado. Dou muita importância aos dirigentes de apostolado organizado nas várias áreas. Quando vim para Leiria não tinha que ter um programa, vinha com o propósito de ser solidário e ser sincero. Quando em 93 assumi a responsabilidade da diocese continuei um trabalho que vinha já de trás. 18 LEIRIA-FÁTIMA 40

20 Em Destaque Que balanço faz da sua acção na diocese ao longo destes 13 anos? Eu não sou contabilista. Avalio mais pelo modo de estar. Tenho procurado ser coerente; renuncio a ter férias; dei prioridade às infra-estruturas mais vitais (clero, a pastoral vocacional sem descuidar as organizações laicais). No tecido geral de uma organização devemos ter pólos fortes, que são como que motores. Eu empenheime em vários sectores por criar estes pólos de força, para que a Igreja não ficasse fechada na sacristia ou no adro, mas pudesse estender-se a toda a parte e a todos os sectores. Além disso, para lá da missão profética, pareceu-me importante apostar no testemunho como forma de nos apresentarmos na sociedade. Entendo que quando há sinceridade a verdade vem ao cimo mais depressa. Entre as acções que marcaram a vida da Igreja enquanto foi Bispo residencial, escolhemos três: o Sínodo Diocesano, a implementação do Regulamento da Administração dos Bens da Igreja (RABI) e a recente elaboração do Projecto Diocesano de Pastoral para os próximos seis anos. Que nos pode dizer sobre estes três temas? Houve muitas outras acções, não menos importantes, que de facto foram concretizadas. Mas falemos então dessas três. O Sínodo fui uma tentativa da pluralidade e da colegialidade. Uma tentativa da revisão de vida; uma tentativa de agitar o que poderia estar adormecido. Os frutos não se colocam de imediato em cima da mesa, mas vão aparecendo paulatinamente. Ficou, acima de tudo um espírito concreto: a sinodalidade, a partilha e a corresponsabilidade. Isso veio ao cimo e foi bem captado pela Diocese. O RABI foi uma preocupação de clarificar a parte administrativa da Igreja diocesana e paroquial. O sistema anterior não parecia muito claro. Assim, quisemos apostar na clareza de contas. Nisso, antecipámo-nos à nova Concordata, no que se refere aos aspectos administrativos. Ainda está a dar os seus frutos, pois é necessária uma mudança de mentalidade que requer alguma tolerância pedagógica. O Projecto Pastoral é fruto do Sínodo, corresponde a uma certa ansiedade; mas sobretudo diz respeito a um tempo moderno de não improvisar. Nos nossos dias mais que nunca requer-se a planificação. Ver à distancia no tempo e na geografia. A Diocese é uma célula viva de um conjunto e por isso precisa de planificação. Estamos todos no mesmo barco e precisamos remar de forma coordenada. Temos um projecto para seis anos com temática própria para cada ano. Serve para ajudar a caminhar no mesmo sentido. Na sua opinião que outras acções merecem destaque? O inventário de todo o património móvel e imóvel. Feito no silêncio, com muito trabalho e dedicação, está praticamente terminado. Houve uma renovação na arte sacra; um maior apreço e respeito pelo que já havia e depois melhoraram-se muitas igrejas e outras foram ainda construídas de raiz. Novos espaços de culto que têm notoriedade e qualidade. Saliento ainda que a beleza desses espaços não é mais fruto 40 LEIRIA-FÁTIMA 19

PROGRAMA PAROQUIAL DE PASTORAL 2009/2010

PROGRAMA PAROQUIAL DE PASTORAL 2009/2010 PROGRAMA PAROQUIAL DE PASTORAL 2009/2010 Ao iniciar o novo ano de pastoral paroquial, aceitamos o desafio que nos é feito de continuarmos a nossa caminhada de cristãos atentos aos desafios de Deus e do

Leia mais

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares

Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst. O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Bispo Sr. Dr. Gebhard Fürst O ESPÍRITO É VIVIFICADOR Desenvolver a Igreja em muitos lugares Carta Pastoral dirigida às igrejas da diocese de Rotemburgo-Estugarda na Quaresma Pascal de 2015 Bispo Sr. Dr.

Leia mais

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM Página 1 TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM 01. Canto de Entrada 02. Saudação inicial do celebrante presidente 03. Leitura

Leia mais

Servidores da Caridade

Servidores da Caridade Homilia da Missa Crismal 2011 Servidores da Caridade António Marto Catedral de Leiria 21 de Abril de 2011 Cantarei eternamente a bondade do Senhor A liturgia da Missa Crismal encerra uma beleza espiritual

Leia mais

MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local»

MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local» MENSAGEM DO SANTO PADRE para o 48º Dia Mundial de Oração pelas Vocações (15 de Maio de 2011) «Propor as vocações na Igreja local» Queridos irmãos e irmãs! O 48.º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, que

Leia mais

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família A transmissão da fé na Família Reunião de Pais Família Plano Pastoral Arquidiocesano Um triénio dedicado à Família Passar de uma pastoral sobre a Família para uma pastoral para a Família e com a Família

Leia mais

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre Caridade e partilha Vivemos em nossa arquidiocese o Ano da Caridade. Neste tempo, dentro daquilo que programou o Plano de Pastoral, somos chamados a nos organizar melhor em nossos trabalhos de caridade

Leia mais

3º Congresso Vocacional do Brasil

3º Congresso Vocacional do Brasil III CONGRESSO VOCACIONAL DO BRASIL Tema: Discípulos missionários a serviço das vocações Lema: Indaiatuba, Itaici, 03 a 07 de setembro de 2010 3º Congresso Vocacional do Brasil Dom Leonardo Ulrich Steiner

Leia mais

Diocese de Amparo - SP

Diocese de Amparo - SP Formação sobre o documento da V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe Diocese de Amparo - SP INTRODUÇÃO De 13 a 31 de maio de 2007, celebrou-se em Aparecida, Brasil, a V Conferência Geral

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP

SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP SEMANA DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA PARÓQUIA SANTO ANTONIO Itapira SP CREIO (N)A SANTA IGREJA CATÓLICA I CRER DE MODO ECLESIAL NO CONTEÚDO DA FÉ CRISTÃ. A PROFISSÃO DE FÉ DA IGREJA A FÉ BATISMAL A PROFISSÃO DE

Leia mais

Bem - Aventuranças. Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007

Bem - Aventuranças. Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007 Bem - Aventuranças Conselho Inter-paroquial de Catequese Lamas, 22 de Novembro de 2007 Eu estou à tua porta a bater, Eu estou à tua porta a bater, Se me abrires a porta entrarei para enviar. Eu preciso

Leia mais

3º Congresso Vocacional do Brasil Contagem regressiva

3º Congresso Vocacional do Brasil Contagem regressiva III CONGRESSO VOCACIONAL DO BRASIL Tema: Discípulos missionários a serviço das vocações Lema: Indaiatuba, Itaici, 03 a 07 de setembro de 2010 3º Congresso Vocacional do Brasil Contagem regressiva Ângelo

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ

XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ XIIIº PLANO DIOCESANO DE PASTORAL Diocese de Inhambane 2012 2015 TEMA: JUNTOS CRESCENDO FIRMES NA FÉ INTRODUÇÃO GERAL A Assembleia Diocesana de Pastoral, realizada no Centro do Guiúa de 6 a 8 de Dezembro

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

Celebrar e viver o Concílio Vaticano II

Celebrar e viver o Concílio Vaticano II Celebrar e viver o Concílio Vaticano II Nota Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa Celebrar os 50 anos da abertura do Concílio no Ano da Fé 1. Na Carta apostólica A Porta da Fé, assim se exprime

Leia mais

A Santa Sé DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II AOS RESPONSÁVEIS PELA FORMAÇÃO DOS JOVENS NOS SEMINÁRIOS MAIORES DA ITÁLIA

A Santa Sé DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II AOS RESPONSÁVEIS PELA FORMAÇÃO DOS JOVENS NOS SEMINÁRIOS MAIORES DA ITÁLIA A Santa Sé DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II AOS RESPONSÁVEIS PELA FORMAÇÃO DOS JOVENS NOS SEMINÁRIOS MAIORES DA ITÁLIA Terça-feira, 5 de Janeiro de 1982 Veneráveis Irmãos no Episcopado, Filhos dilectos 1.

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

EVANGELIZAR COM PAPA FRANCISCO

EVANGELIZAR COM PAPA FRANCISCO EVANGELIZAR COM PAPA FRANCISCO DOm Benedito Beni dos Santos EVANGELIZAR COM PAPA FRANCISCO Comentário à EVANGELII GAUDIUM Direção editorial: Claudiano Avelino dos Santos Assistente editorial: Jacqueline

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

-ASSEMBLEIA PAROQUIAL- ENCONTRO DE CONFIGURAÇÃO E PROGRAMAÇÃO PASTORAL 2013-2014

-ASSEMBLEIA PAROQUIAL- ENCONTRO DE CONFIGURAÇÃO E PROGRAMAÇÃO PASTORAL 2013-2014 JOÃO PAULO II [Catedral de Lisboa, 12 de Maio de 1982], aos LEIGOS COMPROMETIDOS NA IGREJA E NO MUNDO, disse: A vossa missão de leigos, portanto, fundamentalmente é a santificação do mundo, pela vossa

Leia mais

A GEMINAÇÃO 20/10/2013

A GEMINAÇÃO 20/10/2013 A GEMINAÇÃO 20/10/2013 CENTRO DE SANTA BAKHITA BAIRRO KALOSSOMBEKWA BENGUELA ANGOLA REVERENDO E ESTIMADO PE. RÚBENS! Diante dos povos, manifestou Deus a salvação Sl 97 A Providência de Deus, que concorre

Leia mais

O nosso cântico de júbilo: eu Te bendigo, ó Pai...

O nosso cântico de júbilo: eu Te bendigo, ó Pai... Homilia nos aniversários jubilares de ordenação sacerdotal O nosso cântico de júbilo: eu Te bendigo, ó Pai... António Marto Santuário de Fátima 25 de Setembro de 2008 É grande a alegria dos nossos corações

Leia mais

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS I. Nas celebrações do Tempo Advento Deus omnipotente e misericordioso, que vos dá a graça de comemorar na fé a primeira vinda do seu Filho Unigénito e de esperar

Leia mais

Diocese de Aveiro IGREJA DIOCESANA RENOVADA NA CARIDADE É ESPERANÇA NO MUNDO

Diocese de Aveiro IGREJA DIOCESANA RENOVADA NA CARIDADE É ESPERANÇA NO MUNDO Diocese de Aveiro IGREJA DIOCESANA RENOVADA NA CARIDADE É ESPERANÇA NO MUNDO Plano Diocesano de Pastoral para o quinquénio 2008-2013 A PALAVRA DO SR. BISPO PONTO DE PARTIDA 1. INICIAMOS UMA NOVA PERSPECTIVA

Leia mais

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim!

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim! Page 1 of 6 GUIÃO DA CELEBRAÇÃO DA 1ª COMUNHÃO 2006 Ambientação Irmãos: Neste Domingo, vamos celebrar e viver a Eucaristia com mais Fé e Amor e também de uma maneira mais festiva, já que é o dia da Primeira

Leia mais

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco Notícias de Família Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida 06 JUNHO 2014 Permanece conosco Vivemos dias de graça, verdadeiro Kairós com a Celebração

Leia mais

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação ***************************************************************************

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação *************************************************************************** DIOCESE DE AMPARO - PASTORAL DA EDUCAÇÃO- MARÇO / 2015 Todo cristão batizado deve ser missionário Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos e fazei-me conhecer a vossa estrada! Salmo 24 (25) Amados Educadores

Leia mais

Capelania Hospitalar / Pastoral da Saúde

Capelania Hospitalar / Pastoral da Saúde CEPMTA / ISCAL Londrina 06/11/2012 Capelania Hospitalar / Pastoral da Saúde Assessor: Pe. Audinei Carreira da Silva PERFIL DO AGENTE DE PASTORAL DA SAÚDE Antes de tudo deve ser uma pessoa de profunda experiência

Leia mais

Carta Pastoral 2013-2014

Carta Pastoral 2013-2014 Carta Pastoral 2013-2014 O Sínodo Diocesano. Em Comunhão para a Missão: participar e testemunhar Estamos no momento decisivo do Sínodo da nossa diocese de Viseu. Pela sua importância, para o presente e

Leia mais

A Apostolicidade da Fé

A Apostolicidade da Fé EMBARGO ATÉ ÀS 18H30M DO DIA 10 DE MARÇO DE 2013 A Apostolicidade da Fé Catequese do 4º Domingo da Quaresma Sé Patriarcal, 10 de Março de 2013 1. A fé da Igreja recebemo-la dos Apóstolos de Jesus. A eles

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral Advento 2014 (Campanha de Preparação para o Natal) A ALEGRIA E A BELEZA DE VIVER EM FAMÍLIA. O tempo do Advento, que devido ao calendário escolar

Leia mais

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos,

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, PASCOM A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, t e x t o s e i d é i a s p a r a a s matérias! Nossa Senhora da Penha, que sabe o nome de cada

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 NO CAMINHO DO DISCIPULADO MISSIONÁRIO, A EXPERIÊNCIA DO ENCONCONTRO: TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT)

JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) JESUS CRISTO FOI CONCEBIDO PELO PODER DO ESPÍRITO SANTO, E NASCEU DA VIRGEM MARIA (CONT) 11-02-2012 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Em que sentido toda a vida de Cristo é Mistério? Toda a vida

Leia mais

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão A vida litúrgica começa muito cedo. Os Sacramentos são conhecidos como encontros pessoais com Cristo. Também são vistos como sinais da salvação.

Leia mais

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NA ABERTURA DO ANO SACERDOTAL 19 de junho de 2009. Fidelidade de Cristo, fidelidade do Sacerdote

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NA ABERTURA DO ANO SACERDOTAL 19 de junho de 2009. Fidelidade de Cristo, fidelidade do Sacerdote ARQUIDIOCESE DE FLORIANÓPOLIS ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NA ABERTURA DO ANO SACERDOTAL 19 de junho de 2009 Fidelidade de Cristo, fidelidade do Sacerdote 1 - MOTIVAÇÃO INICIAL: Dir.: Em comunhão

Leia mais

Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo A INTEGRAÇÃO DA PASTORAL VOCACIONAL COM A CATEQUESE

Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo A INTEGRAÇÃO DA PASTORAL VOCACIONAL COM A CATEQUESE Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo 1 o Curso por Correspondência às Equipes Vocacionais Paroquiais SEXTO TEMA: A INTEGRAÇÃO DA PASTORAL VOCACIONAL COM A CATEQUESE E A PASTORAL

Leia mais

REQUERIMENTO. Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil

REQUERIMENTO. Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil REQUERIMENTO Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil Documento elaborado de próprio punho. Eu, inscrito no CPF sob o nº e no RG nº aluno da Escola Diaconal

Leia mais

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE

PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE PADRE MARCELO ROSSI ÁGAPE Oo Índice Prefácio, por Gabriel Chalita...11 Introdução...19 1 O Verbo divino...27 2 As bodas de Caná...35 3 A samaritana...41 4 Multiplicação dos pães...49 5 A mulher adúltera...55

Leia mais

Consagrar o Mundo a Cristo Redentor por Maria e com Maria

Consagrar o Mundo a Cristo Redentor por Maria e com Maria Homilia na Consagração do Mundo a Nossa Senhora Consagrar o Mundo a Cristo Redentor por Maria e com Maria António Marto Fátima 25 de Março de 2009 Diante da tua imagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima,

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

Pastoral Vocacional/ Serviço de Animação Vocacional

Pastoral Vocacional/ Serviço de Animação Vocacional CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada Pastoral Vocacional (PV) / Serviço de Animação Vocacional (SAV) CMOVC/ SAV (02) Pastoral

Leia mais

Felizes os puros de coração porque verão a Deus (Mt 5, 8)

Felizes os puros de coração porque verão a Deus (Mt 5, 8) Janeiro e Fevereiro 2015 Editorial Esta é a Síntese dos meses de Janeiro e Fevereiro, assim como a Palavra de Vida, em que o nosso diretor espiritual, Pe. Pedro, fala sobre Felizes os puros de coração

Leia mais

D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra. Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor

D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra. Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor O bispo da diocese de Coimbra, D. Virgílio Antunes, procedeu à bênção oficial da

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

OS SACRAMENTOS. O que é um Sacramento?

OS SACRAMENTOS. O que é um Sacramento? OS SACRAMENTOS Os sacramentos da nova lei foram instituídos por Cristo e são sete, a saber: o Batismo, a Crisma ou Confirmação, a Eucaristia, a Penitência, a Unção dos Enfermos, a Ordem e o Matrimônio.

Leia mais

Vem, Senhor Jesus! (Apc 22,20)

Vem, Senhor Jesus! (Apc 22,20) DEZEMBRO 2014 Editorial Chegamos ao último mês do ano, um mês especial onde ainda temos a oportunidade de nos aproximarmos mais Dele, que é o Natal, período de nascimento de Cristo. O movimento Pólen nos

Leia mais

Irmão Amadeu Gomes Teixeira, diácono

Irmão Amadeu Gomes Teixeira, diácono Missa das Exéquias Irmão Amadeu Gomes Teixeira, diácono Colégio Missionário Sagrado Coração 23 de Agosto de 2014 Primeira Leitura: Job. 19, 1.23-27a Salmo: Sl 26 Segunda Leitura: Rom 14, 7-12 Evangelho:

Leia mais

3. QUEM SUGERIU A FUNDAÇÃO Foi o Sr. Arcebispo D. André e o Sr. Arcebispo D. Zacarias.

3. QUEM SUGERIU A FUNDAÇÃO Foi o Sr. Arcebispo D. André e o Sr. Arcebispo D. Zacarias. SERVOS DO BOM PASTOR Padre Dr. Manuel Sabino -Sacerdote, médico e fundador da Pia União dos Servos do Bom Pastor. -Director do Centro de Saúde da Mitcha no Lubango C. P. 74 Lubango ANGOLA -Os Servos do

Leia mais

San Joãu de Deus. Março de 2015. 1.- Introdução. Oração do Mês

San Joãu de Deus. Março de 2015. 1.- Introdução. Oração do Mês San Joãu de Deus Oração do Mês Março de 2015 1.- Introdução O amor de Deus manifesta-se no amor ao próximo. A vida consagrada, para viver o carisma da Hospitalidade, obriga-nos a viver o amor de Deus na

Leia mais

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2015 2018 IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA

PLANO DIOCESANO DE PASTORAL 2015 2018 IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA IGREJA DE AVEIRO, VIVE A ALEGRIA DA MISERICÓRDIA O nosso Plano alicerça-se no símbolo do lava-pés (Jo 13, 11-17) O LAVA-PÉS Nele se inspira a espiritualidade de serviço que dá sen do a toda a ação pastoral

Leia mais

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim

Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim 5º DOMINGO DA PÁSCOA 18 de maio de 2014 Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim Leituras: Atos 6, 1-7; Salmo 32 (33), 1-2,4-5.18-19; Primeira Carta de Pedro 2, 4-9; João

Leia mais

OBJECTIVO 2015. Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO FEC

OBJECTIVO 2015. Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO FEC OBJECTIVO 2015 Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO INTRODUÇÃO O ano de 2010 revela-se, sem dúvida, um ano marcante para o combate contra a

Leia mais

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A evangelização nos dá a alegria do encontro com a Boa Nova da Ressurreição de Cristo. A maioria das pessoas procura angustiada a razão de sua vida

Leia mais

(Segundo o novo acordo ortográfico) ORAR, do latim orare, é falar com Deus (De acordo com a etimologia - Enciclopédia, D. M. Falcão).

(Segundo o novo acordo ortográfico) ORAR, do latim orare, é falar com Deus (De acordo com a etimologia - Enciclopédia, D. M. Falcão). (Segundo o novo acordo ortográfico) ORAR, do latim orare, é falar com Deus (De acordo com a etimologia - Enciclopédia, D. M. Falcão). Os Atos dos Apóstolos atestam que, enquanto Pedro estava na prisão,

Leia mais

20ª Hora Santa Missionária

20ª Hora Santa Missionária 20ª Hora Santa Missionária Tema: Missão é Servir Lema: Quem quiser ser o primeiro seja servo de todos Preparação do ambiente: cartaz do Mês missionário, Bíblia e fitas nas cores dos continentes, cruz e

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

HOMILIA DO PAPA BENTO XVI. Aeroporto Cuatro Vientos de Madrid Sábado, 20 de Agosto de 2011. Queridos amigos!

HOMILIA DO PAPA BENTO XVI. Aeroporto Cuatro Vientos de Madrid Sábado, 20 de Agosto de 2011. Queridos amigos! HOMILIA DO PAPA BENTO XVI Aeroporto Cuatro Vientos de Madrid Sábado, 20 de Agosto de 2011 Queridos amigos! Saúdo-vos a todos, e de modo particular aos jovens que me formularam as perguntas, agradecendo-lhes

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

Avisos. Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010. AVISOS PAROQUIAIS sempre disponíveis em www.vidaparoquial.blogspot.

Avisos. Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010. AVISOS PAROQUIAIS sempre disponíveis em www.vidaparoquial.blogspot. Quarta-Feira Quinta-Feira Quinta-Feira Avisos Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010 Jagardo Para os cristãos começa na próxima quarta-feira o tempo mais importante da fé, o ciclo

Leia mais

Centro Pastoral - Paróquia Imaculada Conceição de Nossa Senhora. Pastoral dos Acólitos

Centro Pastoral - Paróquia Imaculada Conceição de Nossa Senhora. Pastoral dos Acólitos 1 Centro Pastoral - Paróquia Imaculada Conceição de Nossa Senhora Pastoral dos Acólitos Seminarista Thiago Medeiros 1. Encontro de Formação: Ministérios: o que são e para que servem. Nome do Candidato:

Leia mais

Paróquia, torna-te o que tu és!

Paróquia, torna-te o que tu és! Paróquia, torna-te o que tu és! Dom Milton Kenan Júnior Bispo Aux. de S. Paulo. Vigário Episcopal para Reg. Brasilândia Numa leitura rápida da Carta Pastoral de Dom Odilo, nosso Cardeal Arcebispo, à Arquidiocese

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Plano de Pastoral Vocacional com Comunidades de Imigrantes Brasileiros

Plano de Pastoral Vocacional com Comunidades de Imigrantes Brasileiros 1 Plano de Pastoral Vocacional com Comunidades de Imigrantes Brasileiros Fr. Darci DaSilva 2 Plano de Pastoral Vocacional com Comuniddes Brasileiras 1. Objetivos: Criar e manter vivo em nossas Comunidades

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

O Exorcista-Mor do Vaticano afirma que ainda não se fez a Consagração da Rússia

O Exorcista-Mor do Vaticano afirma que ainda não se fez a Consagração da Rússia O Exorcista-Mor do Vaticano afirma que ainda não se fez a Consagração da Rússia pelo Padre Gabriele Amorth Portanto, com a Consagração de 1984 não se realizou uma adequada Consagração da Rússia. E eu estava

Leia mais

Missionários, o que é Missão?

Missionários, o que é Missão? Missionários, o que é Missão? É um chamado de Deus e da Igreja a ser respondido. É o chamado batismal. Tornar Jesus Cristo mais conhecido, mais amado, mais adorado: Conhecer a Jesus é o melhor presente

Leia mais

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO O Baptismo, porta da vida e do reino, é o primeiro sacramento da nova lei, que Cristo propôs a todos para terem a vida eterna, e, em seguida, confiou à

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 1. Finalidade do Ano da Fé; 2. O que é a Fé; 3. A transmissão da Fé enquanto professada, celebrada, vivida e rezada; 4. O conteúdo

Leia mais

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária ocê é convidado a iniciar uma experiência de oração. Às vezes pensamos que o dia-a-dia com seus ruídos, suas preocupações e sua correria não é lugar apropriado para levantar nosso

Leia mais

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ÍNDICE GERAL

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ÍNDICE GERAL CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ÍNDICE GERAL CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA ÍNDICE GERAL PRÓLOGO I. A Vida do homem conhecer e amar a Deus II. Transmitir a fé a catequese III. Finalidade e destinatários deste

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

A Santa Sé DISCURSO DO CARDEAL ANGELO SODANO EM NOME DO PAPA JOÃO PAULO II NA ABERTURA DA XXIX CONFERÊNCIA DA FAO* 8 de Novembro de 1997

A Santa Sé DISCURSO DO CARDEAL ANGELO SODANO EM NOME DO PAPA JOÃO PAULO II NA ABERTURA DA XXIX CONFERÊNCIA DA FAO* 8 de Novembro de 1997 A Santa Sé DISCURSO DO CARDEAL ANGELO SODANO EM NOME DO PAPA JOÃO PAULO II NA ABERTURA DA XXIX CONFERÊNCIA DA FAO* 8 de Novembro de 1997 Senhor Presidente Senhor Director-Geral Ilustres Delegados e Observadores

Leia mais

Cáritas Diocesana dos. Triénio 2004-7 Pastoral do Domingo

Cáritas Diocesana dos. Triénio 2004-7 Pastoral do Domingo Cáritas Diocesana dos AÇORES Triénio 2004-7 Pastoral do Domingo Diagnóstico: ESTADO DAS PARÓQUIAS -Como funcionam? - Que Pastoral Profética? - Que Pastoral Litúrgica? - Que Pastoral Social? - Virtudes

Leia mais

DIRETÓRIO DO DIACONADO PERMANENTE NA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA

DIRETÓRIO DO DIACONADO PERMANENTE NA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA DIRETÓRIO DO DIACONADO PERMANENTE NA ARQUIDIOCESE DE FORTALEZA 1 1. NATUREZA DO DIACONADO PERMANENTE 1.1. No contexto da ministerialidade da Igreja, e mais especificamente, no âmbito do ministério ordenado,

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

A arte de confortar //61. Reflexões sobre Pastoral da Saúde nos hospitais. Augusto Gonçalves Vila-Chã S.J.

A arte de confortar //61. Reflexões sobre Pastoral da Saúde nos hospitais. Augusto Gonçalves Vila-Chã S.J. A arte de confortar Reflexões sobre Pastoral da Saúde nos hospitais Para que o nosso mundo seja mais feliz, bom, agradável e satisfatório deve estar mais equitativamente distribuído. É preciso que as pessoas

Leia mais

3º EIXO Dízimo TOTAL DIOCESE 943 579 61,3%

3º EIXO Dízimo TOTAL DIOCESE 943 579 61,3% 3º EIXO Dízimo Paróquia/Questionários Distribuídos Devolvidos % Devolv. Miguel Calmon 67 27 40 Piritiba 45 06 13 Tapiramutá 30 19 63 Mundo Novo 20 12 60 Jequitibá 14 10 71 Totais zonal 2 176 74 42% Andaraí

Leia mais

Jesus viu e se encheu de compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor!

Jesus viu e se encheu de compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor! 16º DOMINGO DO TEMPO COMUM - 19 de julho de 2015 Jesus viu e se encheu de compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor! Leituras: Jeremias 23, 1-6; Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R/1.6a); Efésios 2, 13-18;

Leia mais

CARTA AOS DIOCESANOS DE LISBOA,

CARTA AOS DIOCESANOS DE LISBOA, CARTA AOS DIOCESANOS DE LISBOA, NO INÍCIO DO NOVO ANO PASTORAL 2015-2016 1. Em caminho sinodal Chegados a setembro, retomamos o curso normal da nossa vida comunitária, no novo ano pastoral 2015-2016. Saúdo

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

Cinco marcas da Missão (Conselho Consultivo Anglicano e Conferência de Lambeth até 1988)

Cinco marcas da Missão (Conselho Consultivo Anglicano e Conferência de Lambeth até 1988) Cinco marcas da Missão (Conselho Consultivo Anglicano e Conferência de Lambeth até 1988) Conforme a visão anglicana, a missão da Igreja consiste na proclamação do Evangelho, no ensino, no batismo, na formação

Leia mais

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações como ordenado pelo Capítulo Interprovincial da Terceira Ordem na Revisão Constitucional de 1993, e subseqüentemente

Leia mais

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR CANTO 1 - LOUVOR DA CRIAÇÃO D Bm G Em A7 D Bm G Em A7 Aleluia! Aleluia! Aleluia! Aleluia! D F#m G Em A7 1. Javé o nosso Deus é poderoso, seu nome é grande em todas as nações D F#m G Em A7 Na boca das crianças

Leia mais

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós!

Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! CELEBRAÇÃO DO 5º DOMINGO DA PÁSCOA 03 de maio de 2015 Permanecei em mim e eu permanecerei em vós! Leituras: Atos 9, 26-31; Salmo 22; Primeira Carta de João 3, 18-24; João 15, 1-8. COR LITÚRGICA: BRANCA

Leia mais

ORAÇÃO DIA-A-DIA. Programa anual de oração

ORAÇÃO DIA-A-DIA. Programa anual de oração ORAÇÃO DIA-A-DIA Programa anual de oração I ENCONTRO 13.X.2008 1. Breve apresentação 2. Objectivos do módulo II: Programa anual de oração, com conteúdo e condução, dando suporte à oração diária. Fidelidade

Leia mais

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo!

HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! HOMILIA: A CARIDADE PASTORAL A SERVIÇO DO POVO DE DEUS (1 Pd 5,1-4; Sl 22; Mc 10, 41-45) Amados irmãos e irmãs na graça do Batismo! A vida e o ministério do padre é um serviço. Configurado a Jesus, que

Leia mais

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai

BOM DIA DIÁRIO. Guia: Em nome do Pai BOM DIA DIÁRIO Segunda-feira (04.05.2015) Maria, mãe de Jesus e nossa mãe Guia: 2.º Ciclo: Padre Luís Almeida 3.º Ciclo: Padre Aníbal Afonso Mi+ Si+ Uma entre todas foi a escolhida, Do#- Sol#+ Foste tu,

Leia mais

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Quando, porém, chegou a plenitude do tempo, enviou Deus o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei,

Leia mais

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.

Mateus 4, 1-11. Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto. Mateus 4, 1-11 Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, pois está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele prestarás culto.». Este caminho de 40 dias de jejum, de oração, de solidariedade, vai colocar-te

Leia mais

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ Pe. Thiago Henrique Monteiro Muito adultos convertem-se a Cristo e à Igreja Católica. Por exemplo, neste ano, nas dioceses

Leia mais

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO SOBRE NÓS FAZEI BRILHAR O ESPLENDOR DE VOSSA FACE! 3 º DOMINGO DA PÁSCOA- ANO B 22 DE ABRIL DE 2012 ANIM: (Saudações espontâneas)

Leia mais