O SÃO FRANCISCO. Para LÚCIA APARECIDA ALVES MENESES VALEU, LÚ!!! Editorial. Nesta Edição EDITORIAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O SÃO FRANCISCO. Para LÚCIA APARECIDA ALVES MENESES VALEU, LÚ!!! Editorial. Nesta Edição EDITORIAL"

Transcrição

1 ÓRGÃO DOS FUNCIONÁRIOS DA FACULDADE DE DIREITO DA USP ANO VI N. 14 Abr/Mai/Jun/2011 Nesta Edição Editorial: O S ã o F r a n c i s c o é responsabilidade social Destaque: Sobre preconceito e alternativa de solução: Homofobia Crônica: Reminiscências Franciscanas II T o r n a r - s e m ã e : u m a homenagem Saúde: Lidando com o Câncer Utilidade Pública: Drogas no Ambiente de Trabalho Reciclando Valores: Humildade Dicas: Introdução à Informática IV - Softwares Cursos e Treinamentos: passo a passo Variedades: SIPAT 2011 Eu Indico: O Segredo dos Seus Olhos?Quem sou eu?: Guaraciaba de Barros Juk Reconstituindo Nossa História: Rita Bernadete Castello da Rocha O que se Faz?: Comissão de Graduação Aniversariantes do Trimestre Agenda Cultural ISSN: X Tiragem: 500 exemplares Editorial EDITORIAL O São Francisco, em sua 14ª edição, continua honrando o seu foco de integrar-se à responsabilidade social, abordando assuntos atuais, porém com missão muito mais formativa do que informativa. Aqui, vamos abordar temas como a homofobia e o trabalho realizado pelo Centro Acadêmico XI de Agosto de, com esclarecimentos, formar uma consciência social sobre essa forma de preconceito, em voga nesse momento histórico. Destacamos, também, a inteligente e útil abordagem da Professora Janaína Conceição Paschoal sobre as drogas no ambiente de trabalho, problema com que toda empresa hoje em dia se defronta, seja pública ou privada. Como agir em uma situação dessas sem agredir moralmente e sem invadir a liberdade do outro, porém preservando o bom andamento no ambiente de trabalho? Mais uma chamada à reciclagem dos muitos valores perdidos pela sociedade atual, falando da humildade e desmistificando o errôneo conceito de que ser humilde tem a ver com pobreza ou falta de conhecimento; temos ricos humildes e pobres orgulhosos. Abordamos ainda um estudo sobre o câncer e como lidar com essa doença que é comprovadamente oriunda de causas emocionais. Aprenda, também, sobre softwares e os passos para solicitação de cursos e treinamentos, bem como a legislação pertinente ao assunto. Em momento de deleite, temos as crônicas, a coluna Eu Indico e a Agenda Cultural, esta última com vários eventos culturais na periferia; afinal, a cultura não se circunscrita. Como homenagem a uma vida de serviços prestados à comunidade FDUSPIANA, dedicamos as colunas Quem Sou Eu? e Reconstituindo Nossa História. Conheça mais dois colegas que ajudaram e ajudam a escrever a história da Faculdade de Direito. Conceição Vitor (Editora) Os interessados em publicar matérias deverão encaminhá-las ao Serviço Técnico de Imprensa, Sala Prédio Anexo I (impressa e em arquivo.doc), ou pelo Para LÚCIA APARECIDA ALVES MENESES VALEU, LÚ!!!

2 2 Destaque MAIS UMA VEZ SOBRE PRECONCEITO E ALTERNATIVA DE SOLUÇÃO - PELO COMBATE À HOMOFOBIA Sem a menor pretensão de acertar no enfoque mais adequado sobre o tema, vale tecer alguns breves apontamentos sob a órbita do tema homofobia. A princípio, convém destacar a definição do termo, cuja origem vem do latim homo-igual e fobia-medo. No entanto, há quem defenda que o melhor termo seria homofilofobia - aversão a quem gosta do igual. Observe-se que tal espécie de discriminação já foi mencionada na matéria intitulada Preconceito e Discriminação. Sob a perspectiva constitucional, importa salientar que a Lei Máxima do País elege em seu texto como objetivo fundamental promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade, ou quaisquer outras formas de discriminação (vide art. 3º, IV, CF/88). Do cerne deste dispositivo, é possível concluir que a expressão "quaisquer outras formas" refere-se a todas as formas de discriminação, ainda que não mencionadas explicitamente e, dentre elas, a discriminação com base na orientação sexual. Recentemente, no âmbito do Judiciário, a Suprema Corte do País julgou dois processos - uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIn) de iniciativa da PGR e uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) de iniciativa do governador do RJ, - ambas acerca do tema da união homoafetiva. Cumpre registrar que nas ações supramencionadas foi pleiteado e houve o reconhecimento da união entre pessoas do mesmo sexo como entidade familiar, conquistando desse modo os mesmos direitos civis concedidos a companheiros em união estável. No bojo dessas ações, a título ilustrativo, para embasamento houve a abordagem de princípios constitucionais como o Princípio da Igualdade, bem como o Princípio da Dignidade, dentre outros. Nessa trilha, cabe assinalar o dia 17 de maio que foi instituído como o Dia Nacional de Combate à Homofobia, de acordo com um decreto de junho de 2010, assinado pelo então presidente Lula. Ademais, na seara do Executivo, houve a promoção de algumas ações a favor dos LGBT; todavia, conforme adverte a vice-presidente do Senado Marta Suplicy, é a sociedade civil organizada o ator com papel de maior relevância no combate à homofobia. No que tange ao Legislativo, não se deve olvidar que tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei da Câmara - PLC 122/ a criminalização de práticas homofóbicas, ou seja, reivindicando a equiparação aos demais preconceitos objetos da Lei do Crime Racial - a Lei n de Já no âmbito desta Casa - a FD, vale citar a campanha de combate à homofobia, lançada pelo CA XI de Agosto, que convoca para uma ofensiva democrática durante todo o semestre. No mais, cabe a cada um se ocupar da missão de ser uma pessoa melhor, em vez de alimentar os preconceitos infelizmente ainda presentes na sociedade. Em que pese a defesa do Direito como ferramenta de transformação social - melhor seria que esta mudança de mentalidade se desse antes no seio da sociedade, e só então viesse a lei, apenas para coroar a nova concepção de valores, porque já existentes os fatos sociais concretos. Sem olvidar, por óbvio, que também todos os atos judiciais e legislativos tenham a coerência com os princípios e objetivos fundamentais eleitos em nossa Lei Maior. Entretanto, no contexto do Brasil - um Estado Democrático de Direito - deve ser grande o desiderato pela erradicação da homofobia e de qualquer outra forma de preconceito ou discriminação.. Em suma, atitudes discriminatórias, discursos preconceituosos, desrespeito à opção do outro não são compatíveis com o que reza o Princípio da Dignidade da pessoa, eleito o princípio-base, do qual irradiam os demais no sentido de permitir o exercício saudável e pleno da própria condição humana. Neurilene Gomes (Serviço de Imprensa) POR UMA DEMOCRACIA DE TODAS AS CORES! Esta é a campanha lançada pelo Centro Acadêmico XI de Agosto contra a homofobia, com o intuito de conscientizar as pessoas sobre o tema de forma a reunir forças para lutar contra a discriminação e pressionar o poder público a garantir os direitos de cidadania a todos. Esse movimento estudantil das Arcadas, que teve início já em 2010, se estenderá por todo o semestre, atuando em duas frentes, quais sejam, a conscientização e formação política dentro da Faculdade, bem como a atuação junto aos debates que forem travados no âmbito nacional. Em dezembro de 2010, o XI de Agosto marcou presença em debates públicos relacionados ao combate à homofobia e, quando das agressões homofóbicas

3 3 Destaque ocorridas na Avenida Paulista, uma moção de repúdio foi protocolada nas Comissões de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, onde os representantes do Centro Acadêmico foram recebidos por parlamentares dos mais diversos partidos. Com essa volta aos espaços de atuação política para fora dos muros da Faculdade, o XI volta a ser identificado como ator político nacional e como parceiro das lutas por uma sociedade mais justa, democrática, igualitária e sem preconceitos. A Gestão do Centro Acadêmico convida a todos para fazerem parte desta luta (XI de Agosto). Da Redação Crônica REMINISCÊNCIAS FRANCISCANAS II: O PROFESSOR ROGÉRIO LAURIA TUCCI No final dos anos 60 e início dos 70, a grade universitária da Academia de Direito apresentava provas escritas para todos os anos dos cursos de graduação nos meses de junho e outubro, nas quais se exigia média 5,0 (cinco) para aprovação. Todavia, em novembro eram iniciadas as provas orais para todas as matérias, de maneira que ter nota cinco, nas médias das provas anteriores, não era situação confortável. Premissa final: um regime de cursos bem rígido! Mas o objetivo de repasse são as provas orais daqueles que cursavam o noturno. As horas de testes eram iniciadas às 18h30 e normalmente os catedráticos eram acompanhados de assistentes. Certos dias de exames orais, como o da Cadeira de Medicina Legal, regida pelo Professor João Baptista de Oliveira e Costa Júnior, as horas eram extrapoladas; chegava-se a altas horas da madrugada daquele dia, porque éramos chamados, por ordem alfabética, aluno por aluno. E pais esperavam seus filhos na porta da Academia, a maioria torcendo por sua aprovação. Ressalvo que o universo daqueles anos era outro: o Largo de São Francisco, com suas belas palmeiras, brilhava com a iluminação dos postes de estilo renascentista e os bares adjacentes não encerravam as atividades até o último aluno Z, sempre aplaudido; tais bares eram bem freqüentados por pais e alunos, além dos bedéis e servidores da Segurança da terceira melhor Academia de Direito do mundo. Destaque para os exames de Direito Judiciário Penal regido pelo Professor Rogério Lauria Tucci - que já havia lecionado as Cadeiras de Direito Judiciário Civil, Direito Comercial, Direito Romano, enfim um jurista completo aliás, um dos mais inesquecíveis. Por quê? Porque o Professor Tucci, além de ser um dos mais importantes juristas do País, homem de personalidade ímpar nos seus 1,80m, tinha uma peculiaridade: a sua voz era de barítono e quando narrada ao microfone se tornava mais grossa. O seu olhar revestido de óculos com lentes redondas era marcante, principalmente quando se levantava da Cátedra e iniciava lento trajeto por todos os corredores da sala de aula. Olhando-nos, dava preferência aos mais atentos e nesses prolongava a oratória jurídica olho no olho. Eu era um dos mais atentos, chamado pelos colegas de cdf! Reportando-me aos exames orais, o Professor Rogério não tinha nenhum assistente e, sendo assim, entrevistava todos os alunos. A tensão para aqueles que necessitavam de média mínima exigida, cinco, era grande. Havia sorteio de ponto, por meio de urna disposta à mesa. Ao fazer minha exposição de motivos, o Catedrático se mostrou sério demais; para os seguintes, também Antonio Augusto (no plural): Pompeu de Toledo e Cesar, novamente sério. Mas ouvíamos de

4 4 Crônica colegas que o Professor estava simpático demais durante o interrogatório. Ele sorriu para mim o tempo todo! Que amor de Professor! Mérito da história, premissa final eis a peculiaridade máxima e a cena inesquecível: todos aqueles que tiveram o olho no olho debaixo de atenção e seriedade do querido Professor tiveram nota de aplicação bem acima do esperado; lembro-me que obtive nota nove; todavia, pelo semblante do grande Professor, imaginei provável fracasso! Por outro lado, todos aqueles que, olho no olho receberam sorrisos, foram reprovados. Conclusão final: quando ele estava sério, era porque estava avaliando o conhecimento adquirido por aquele aluno em sua matéria e aos contemplados com seu sorriso era porque o Professor, internamente, estava avaliando quantas asneiras ditadas por aquele aluno que ainda se prontificara em enfrentá-lo na Cátedra dos exames orais da Academia de Direito do Largo de São Francisco! Antonio Augusto Machado de Campos Neto (Imprensa) TORNAR-SE MÃE Uma Homenagem ao Dia das Mães Ele parecia tão indefeso, tão pequenino, que eu achava que não podia contê-lo. Dava-me muita angústia não saber se ele tinha frio, dor, sede ou se ele desconhecia qualquer outra forma de me dizer quem ele era. Aos poucos, fui tentando decifrar o seu choro e intuir sobre os seus pedidos. Logo, aprendemos a nos comunicar através do olhar ou simplesmente pelo contato dos nossos corpos. Não sei explicar como isso se dava, mas tinha certeza: era uma relação ímpar, que nenhum de nós havia experimentado em tempo algum. Meu bebê começou a dar os seus primeiros passos. Passos incertos, ousados e sempre por mim incentivados. Balbuciava em um idioma que nem todos compreendiam. Orgulhei-me dele e percebi que já se fazia um menino. Entristeci-me por não ter mais o meu bebê, mas recebi o meu menino com todo o meu amor acumulado. Crônica Lá se vai o meu menino para a escola. Chora, sente medo e parece ainda não entender que eu jamais o abandonarei. Fico aliviada quando percebo que ele já não se angustia tanto com a minha ausência. Sintome feliz por vê-lo vislumbrar novos horizontes; no entanto, meu coração se aperta num sentimento quase inconfessável de egoísmo: constato que já não sou exclusivamente o mundo dele. Ele cresce rapidamente. Já tem certa independência, bem maior do que aquela que eu gostaria. Preocupo-me com o meu adolescente. Maravilho-me com o seu desabrochar. Sinto saudades de quando o meu afago aplacava as suas dores. Já não sou sua confidente, mas estou sempre de prontidão para escutá-lo. Ela está se tornando um belo rapaz... Já não o sinto tão perto. Tem seus planos, seus amores e desamores. A noite é muito longa, quando a sua cama está vazia. Meu coração sofre. Inquieto-me com os perigos reais e com aqueles que o meu temor cria e recria. Quero acreditar que tudo que lhe ensinei faz algum sentido na sua vida. Preocupo-me com as drogas. Mas, no instante em que escuto seus passos e a confirmação: Mãe, cheguei!, tenho a minha alma renovada e a certeza de que fiz um bom trabalho. Ele é um bom rapaz... Percebo que meu rapaz sofre de amor. Tento uma aproximação, mas ele se fecha em copas. Sofremos os dois, eu e ele, em silêncio. Aceito que ele deva tirar proveito de suas dores e vivências. Que saudades do meu menino... Esses são trechos de relatos de mães que ilustram com tamanha delicadeza como elas sentem suas próprias maternidades. Falam de suas alegrias e realizações, mas, em contrapartida, de seus temores, de seus sentimentos ambíguos e das dificuldades em fazer a passagem de uma relação de mútua dependência para a gradativa autonomia de seus filhos. Plagiando Simone de Beauvoir, escritora francesa, ninguém nasce mãe, torna-se mãe, ou seja, é uma construção. Esses relatos ilustram que essa construção se dá a partir da possibilidade de se ter um filho. É a partir desse encontro, mãe e bebê, que é possível existir uma interação dos sentidos. Na melhor das hipóteses, as mulheres se tornam verdadeiras mães sem que ninguém tenha que ensiná-las como entender e cuidar do seu bebê. A mãe dedica-se integralmente, vive numa relação em que os dois parecem ser uma só pessoa e, aos poucos, ela tem que ser capaz, e normalmente é, de darlhe autonomia e confiança, para que ele siga o seu próprio caminho. Ser mãe é uma experiência única de dedicação, de doação, de trocas, de recompensa, de angústias; além de muitas satisfações e alegrias. Maria Lúcia Putini Barsuglia (Psicóloga) Fonte: Revista Em Condomínio Saúde Ano 4, edição 39, maio/2011)

5 5 Saúde LIDANDO COM O CÂNCER Nos dias atuais, são poucas as notícias de perfil prazeroso que se apresentam ao ser humano. Todavia, em abril deste ano, recebo por de amigos comuns que já existe vacina anticâncer para rins e pele. A vacina foi desenvolvida por cientistas médicos brasileiros para estes dois tipos de câncer, a qual se tornou eficaz tanto no estágio inicial quanto em fase mais avançada. Ela é fabricada em laboratório, utilizando pequeno pedaço de tumor do próprio paciente e em 30 dias está pronta; em seguida, remetida ao médico oncologista do paciente. No Hospital Sírio-Libanês há uma equipe de médicos que pertence ao Grupo Genoma, encabeçado pelo médico José Alexandre Barbuto, autor-pesquisador que desenvolveu a vacina anticâncer e o laboratório atende no fone , contando com a coordenação das doutoras Ana Carolina e Karyn. Maiores detalhes no site Como evitar a formação de células cancerosas: todavia, um preâmbulo a saber, todo indivíduo tem células de câncer no corpo e elas não aparecem em testes padrões até que se multipliquem em alguns bilhões. Assim, quando os médicos dizem aos pacientes de câncer que não há mais nenhuma célula cancerosa nos seus corpos, após tratamento, isto quer dizer que os testes não podem mais identificá-las, porque não atingiram o tamanho detectável. Elas podem ocorrer de 6 a mais de 10 vezes na vida de uma pessoa; quando o sistema imunológico do indivíduo é vigoroso, as células cancerosas serão destruídas e impedidas de multiplicar e formar tumores. Para evitar: Câncer é uma doença da mente, do corpo e do Espírito. Um Espírito pró-ativo e positivo ajudará o guerreiro do câncer a ser um sobrevivente. Raiva, inclemência e amargura põem o corpo em estresse, num ambiente acetoso. Sendo assim, aprenda a ter um Espírito clemente e amoroso. Aprenda relaxar e desfrutar a vida. Supere as deficiências nutricionais múltiplas que significa mudança de dieta e a inclusão de suplementos que irá fortalecer o sistema imunológico. A quimioterapia impede o crescimento acelerado das células de câncer e também destrói as células saudáveis na medula óssea, na área gastrointestinal e pode causar dano aos órgãos como o fígado, rins, coração e pulmões. O tratamento inicial com quimioterapia e radiação muitas vezes poderá reduzir o tamanho do tumor; entretanto, o uso prolongado tanto da quimioterapia quanto da radiação não resulta em mais destruição do tumor. Quando o corpo está muito sobrecarregado como o efeito da quimioterapia e da radiação, o sistema imunológico está comprometido ou destruído. Por conseguinte, o indivíduo pode sucumbir a vários tipos de infecções e complicações. Quimioterapia e radiação podem causar células cancerosas e mutação se tornarem resistentes e de difícil destruição. Cirurgia também pode produzir células cancerosas e espalhar para outras áreas do corpo. Um modo efetivo para combater o câncer é fazer as células cancerosas passarem fome, não as alimentando, pois elas necessitam de alimento para se multiplicarem. Elas se alimentam de: a. açúcar que é um alimento do câncer; tirando o açúcar, se elimina a fonte de suprimento da sua alimentação mais importante; b. o sal de mesa tem uma substância química para torná-lo branco. Esta substância ingerida em excesso causa graves danos ao sistema gastrointestinal; c. o leite faz o corpo produzir muco, especialmente na área gastrointestinal. O câncer se alimenta do muco. Eliminando o leite e substituindo por leite de soja não adoçado, as células cancerosas morrem de fome; d. as células cancerosas prosperam em ambiente ácido. Uma dieta com base na carne é ácida; assim é melhor comer peixe e uma pequena quantidade de frango do que ingerir carne de boi ou de porco; e. é recomendado evitar café, chocolate e chá porque têm nível alto de cafeína. O chá verde é a melhor alternativa. Essa matéria foi baseada no site do John Hopkins Hospital, o centro mais avançado de pesquisa sobre câncer, de Nova York e as recentes informações são as de que não devemos colocar nenhum recipiente plástico em microondas; não devemos colocar as nossas garrafas de plástico com água em congelador e que não devemos pôr nenhuma embalagem de plástico em microondas, porque essas substâncias químicas de dioxina causam câncer, especialmente câncer de mama. Dioxina são altamente venenosas às células dos nossos corpos. O gerente de Bem-Estar do Hospital de Castle (EUA), doutor Edward Fujimoto, em recente programa de TV, explicou a periculosidade da dioxina e alerta que nós não deveríamos estar aquecendo nossa comida em microonda, usando recipiente de plástico, especialmente de alimentos gordurosos. Ele alerta que a combinação da gordura e a alta temperatura liberam dioxinas na comida e finalmente nas células do corpo. Ele recomenda vasos de vidro. Antonio Augusto Machado de Campos Neto Imprensa DIGA NÃO AO CÂNCER! Emoção nada mais é que uma química despejada holograficamente. Existem materiais químicos para raiva, para tristeza, para vitimização, para desejo, para todos estados emocionais pelos quais passamos. Vigie seus pensamentos! À medida que o nosso corpo vai perdendo a carga elétrica (baixa vibração) os sintomas vão aparecendo. Câncer é a expressão vibratória de uma mágoa profunda.

6 6 Utilidade Pública DROGAS NO AMBIENTE DE TRABALHO: UMA A- BORDAGEM QUE SE PRETENDE PRÁTICA O problema das drogas é daqueles que podem ser abordados sob os mais diversos aspectos, havendo intenso debate para estabelecer à qual área realmente a questão diz respeito. No âmbito trabalhista, por vários anos, com fulcro no artigo 482, letra f, da Consolidação das Leis do Trabalho, entendeu-se que a embriaguez habitual, ou em serviço, seria justa causa para a demissão, sendo que tal embriaguez caracterizaria justa causa tanto quando proveniente de álcool, como quando advinda de outras drogas. Haja vista o fato de a Organização Mundial de Saúde considerar o alcoolismo e a dependência química como doenças, essa visão simplista estampada na CLT passou a ser revista, primeiramente, por estudiosos da matéria e, na sequência, pelos próprios Tribunais. Atualmente, ganha força o entendimento de que a embriaguez habitual não deve ensejar a demissão por justa causa, mas o encaminhamento do funcionário para tratamento. Além desse abrandamento no trato da dependência de drogas, sejam lícitas, ou ilícitas, existem vários órgãos governamentais e organizações não governamentais incentivando as empresas a adotarem medidas preventivas, com o fim de proporcionar ao trabalhador um ambiente saudável. Das medidas preventivas largamente divulgadas, a mais controversa diz respeito à realização de testes para identificar o uso de drogas. No Brasil, tais testes somente podem ser feitos com a expressa autorização do funcionário. E a anuência tem que ser específica, ou seja, não basta autorizar genericamente a realização de exames. A autorização deve dizer respeito à verificação do uso de drogas. Esses testes têm o aspecto positivo de servir como incentivo ao abandono do uso de drogas; entretanto, existe o risco de fortalecerem-se os estigmas que já circundam os usuários, dependentes, ou não, de drogas ilícitas; portanto, é necessário conscientizar da necessidade de não discriminar, mas integrar o colega que sofre das doenças ora examinadas. Como é crescente a tendência de se adotarem esses testes, é muito importante tomar cuidado para que eventuais programas de prevenção em empresas, ou mesmo em órgãos públicos, não sejam tomados como um produto e que o funcionário não passe a ser encarado como uma peça a ser literalmente testada e descartada. Em outras palavras, eventual resultado positivo não pode ensejar a demissão do funcionário, se não houver evidências de que o uso da droga afeta o desempenho de suas funções. E mesmo no caso de o uso chegar a atrapalhar a execução do trabalho, antes de se adotar uma medida mais drástica, deve-se procurar incentivar o tratamento. Há discussões bastante árduas, quando as funções do dependente de drogas implicam riscos; contudo, mesmo nessas situações limite, a adoção e a análise dos resultados dos testes devem ser norteadas pelo cuidado de não estigmatizar. Na hora de criar um programa de prevenção ao uso de drogas em uma empresa, ou órgão público, também é importante lembrar que, apesar dos questionamentos que circundam as drogas ilícitas, os maiores problemas sociais, pelo menos no Brasil, estão mais relacionados ao álcool, que é uma droga lícita. A título de exemplo, citam-se a violência doméstica, os crimes sexuais e mesmo os homicídios, frequentemente praticados na porta de bares. Isso não significa que um funcionário que, eventualmente, seja usuário, ou dependente, de maconha, ou cocaína, não deva ser encaminhado para tratamento; entretanto, deve-se tomar cuidado para não confundir a ilicitude da substância com as consequências da dependência no ambiente de trabalho. Ademais, mesmo relativamente às atividades profissionais, é mais comum haver problemas, de faltas, atrasos e desentendimentos, envolvendo pessoas dependentes do álcool. É claro que esse fato não deve reforçar os preconceitos já existentes com o alcoolista, mas é relevante destacá-lo, com o fim de evitar que os programas de prevenção ao uso e abuso de drogas, no ambiente de trabalho, tenham o fim de policiar o funcionário e não o de integrá-lo. E, no que tange às drogas ilícitas, sempre existe o risco de tais programas virarem um meio de fiscalização, independentemente do comprometimento das atividades profissionais. Na verdade, qualquer programa que vise prevenir e tratar o uso e abuso de drogas deve tomar por base o fato de o dependente ser um doente e de que a doença pode ter consequências mais, ou menos, deletérias as suas atividades, seja a droga utilizada lícita, ou ilícita. A empresa, ou a repartição, mesmo que o empregado, ou funcionário não traga problemas ao andamento dos trabalhos, pode sugerir, ou disponibilizar, meios de tratamento. Mas, jamais, pode obrigar o funcionário a tanto. Já, quando a dependência está trazendo situações incompatíveis com o trabalho, por toda a filosofia integrativa que hoje, felizmente, impera, tem-se que o colega deve ser apoiado e instado a se tratar, antes de se tomar qualquer tipo de medida mais radical, como a do afastamento, ou demissão. Deve-se, no entanto, ter bem claro ser inerente à dependência a ocorrência de recaídas. Dessa forma, se a empresa perceber que, apesar de empenhado, o funcionário não está conseguindo seguir o tratamento, deve tentar ajudá-lo e não simplesmente se livrar dele. Há programas que fornecem um primeiro tratamento e, em uma segunda oportunidade, descontam uma parte do empregado, sendo a demissão o último dos recursos de que se lança mão. De certa forma, o entendimento de que a dependência de drogas é uma doença já atingiu a esfera penal, pois a Lei /06, que passou a regulamentar a matéria, deixou de prever pena privativa de liberdade para as pessoas que portam droga para uso próprio, sendo certo que, dentre as penas cominadas, há, justamente, a aplicação de medidas educativas de comparecimento a programa ou curso, ou seja, a pena passou a ser o tratamento. Ainda há muita celeuma a respeito do tema, e não há como negar que os estigmas acarretados pela Justiça Criminal têm um peso grande nessa discussão; entretanto, independentemente da linha seguida pelos profissionais do Direito e da Saúde que lidam com a matéria, há um consenso: a prevenção é o melhor caminho; por conseguinte, os sindicatos, Cipas, Departamentos de Recursos Humanos ajudam muito ao proporcionar cursos e palestras com profissionais que possam esclarecer dúvidas sobre os efeitos das drogas, sobre onde buscar ajuda, sobre como abordar a questão com os filhos, bem como a respeito dos aspectos jurídicos relacionados à problemática. Com relação aos jovens, especialmente, é essencial que saibam quais drogas são ilícitas e que eventuais consequências penais marcarão toda sua vida, apesar da mudança de mentalidade já ocorrida. A esse respeito, cabe mencionar que, mesmo havendo diversas medidas despenalizadoras, que evitam que o usuário chegue a ser condenado, a simples passagem pela esfera criminal já deixa máculas.

7 O SÃO SÃO FRANCISCO ANO ANO VI VI -- N. N Utilidade Pública Utilidade Pública Mas, afora os aspectos legais, a preocupação com relação às drogas ilícitas não pode ser maior que a concernente às lícitas, sendo alarmante o crescimento, por exemplo, do hábito de beber exageradamente entre os jovens e, sobretudo, entre as mulheres, que decidiram se igualar aos homens em todas as searas. Restringir a publicidade de drogas, quaisquer que sejam elas, é uma necessidade. Também precisa ser revisto o costume de incentivar os meninos a, desde cedo, beberem nos churrascos familiares, para mostrarem que são homens. As pesquisas mais recentes mostram que quanto mais cedo se começa a beber, ou a usar drogas em geral, mais rapidamente ocorre dependência e mais difícil se revela a cura. É muito difícil falar de um tema tão multifacetário em tão breve intervenção, mas independentemente da instalação de um programa formal de prevenção e tratamento do uso e abuso de drogas, pode-se fazer muito ao trazer aos funcionários informação sobre o assunto, iniciando por abandonar posturas que demonizam, ou deificam o alcoolista, ou usuário de drogas ilícitas. Ele não é um acomodado, encostado, encrenqueiro, como durante muito tempo divulgou-se ser; mas também não é alguém condenado a morrer na dependência. E um ambiente de trabalho acolhedor pode colaborar muito para sua independência. Janaina Conceição Paschoal Professora Associada da Faculdade de Direito da USP RECICLANDO VALORES - HUMILDADE Qual flor você quer ser? Humilde não é a posição de corpo nem tom de voz: é posição de espírito, que sabe o que é e o que pode, e não precisa manifestar-se aos outros; vale para si mesmo. Ela consiste no conhecimento perfeito daquilo que somos e que podemos, sem fantasiar-nos com qualidades que não temos. Carlos Torres Pastorino Refletindo a respeito da citação acima, percebemos o quanto somos reféns dos ideais de perfeição. Constantemente, somos levados a pensar que uma postura altiva e um comportamento de soberba fazem bem ao Ego e nos torna pessoas vencedoras. Aparentemente é o que transmitimos, mas dificilmente conseguimos manter essa máscara por muito tempo. É comum encontrarmos em livros de auto-ajuda recomendações quanto a uma postura que denote maior responsabilidade e poder, porém quando essa atitude implica em menosprezar o próximo reflete um pensamento de que o outro é inferior a nós. Isso é o que se pode chamar de orgulho. O orgulho é o contrário de humildade. Ele nos prende ao materialismo e à aparência e é o responsável por atitudes que causam discriminação e desrespeito. E por falar nisso, certa vez li uma interessante passagem chamada "A Violeta", que diz o seguinte: Em uma casa muito grande, cercada de imenso jardim colorido, onde o clima permite que as flores se abram durante todo o ano, tem-se a impressão de uma orquestra executando a canção da Primavera. Desse jardim maravilhoso é o encanto dos felizes moradores da casa, principalmente das crianças, que fazem dele um parque de diversões; brincam, correm, jogam bola no gramado, andam de bicicleta e carrinho. Contudo, não são apenas esses os moradores do grande jardim. Há também as flores, os insetos, que trabalham e brincam em silêncio, porque só entre eles se entendem. Vamos entrar no jardim e ficar bem escondidos para não assustá-los e, assim poderemos ouvir o que dizem e ver o que fazem. Estamos no fim da tarde, num dos caminhos do jardim. O sol já se vai escondendo de mansinho, enquanto as flores e as árvores se preparam para receber a noite e o repouso. Bandos de andorinhas voam em direção aos seus ninhos. Os pássaros se abrigam nos galhos das árvores. Tudo parece em movimento. Somente as crianças continuam brincando sem perceber o que se passa no jardim, quando a Rosa Vermelha diz: Ah! Que linda tarde! Não é mesmo queridas amigas? Realmente! Responderam as flores vizinhas. Vamos ter uma noite linda. A Rosa Vermelha suspira: "Que pena! a noite vem me obrigar a dormir gosto tanto da luz do dia, porque ela faz com que todos me admirem!" Minha prima você é sem dúvida muito bonita, mas isso não é motivo para tanta vaidade, falou a Rosa Branca. "Ora, Rosa Branca, você então não sabe que nós as rosa vermelhas, somos as flores mais procuradas e admiradas. Somos nós que enfeitamos as casas! E é o nosso perfume o mais gostoso!" Todas as outras flores desaparecem diante de nossa beleza. Protesto! Exclama uma linda orquídea. Eu não sou isso que você disse. Apenas me utilizo das plantas maiores para ficar mais alta e poder receber a luz do sol. Não prejudico a ninguém. Não seja vaidosa prima! Fala a Rosa Branca. Lembre-se que Deus nos criou de acordo com sua sabedoria e não devemos brigar por causa disso. Somos todas irmãs e todos gostam de nós. Rosa Branca tem razão. Diz o grande Cravo Amarelo! Devemos viver em harmonia! Vejam a Violeta, por exemplo! É a flor que há em maior quantidade neste jardim e, entretanto a ninguém incomoda, todos a respeitam e estimam porque nunca se vangloriou apesar de ser muito apreciada. "Oh! O senhor está defendendo essa florzinha insignificante que vive aí metida nessas folhas e sem mostrar-nos suas pétalas tão pequenas, imagine quem há de gostar de uma flor roxa?" Senhora Rosa Vermelha, por favor! Exclamou o Cravo Amarelo, Se defendo a violeta é porque a estimo, garanto que todos fariam isso. "Sim, sim. Dizem todas. Nós também a defenderemos." "Obrigada, amigas, obrigada" - agradece a violeta comovida. Olhem só! Diz a Rosa Vermelha, essa violetazinha que vive escondida para que ninguém veja sua feiúra, quer se fazer agora de boazinha. Enquanto o nosso perfume e beleza se espalham pelos ares, a violetazinha sem perfume nem sequer se mostra, é mesmo sem graça! "Engana-se minha cara!" - fala a Rosa Branca. Violeta tem um perfume muito mais delicado que o nosso, e é muito bela, apesar de pequenina. É a flor que demonstra maior sentimento, mais sinceridade quando é dada a alguém, porque é simples e humilde. "Ora, como ousas falar-me assim!" Nisso, a Rosa Vermelha interrompe-se e todos se calam porque duas crianças se aproximam. Oh! Que bela rosa vermelha! Exclama uma delas, e estende o braço para segurá-la. Logo, porém o tira, com um grito de dor. Tão linda e tão má, maninho, machucou-me o dedo! Mostrando o dedinho picado e saindo sangue. As rosas são assim mesmo maninha. Diz o menino. Eu prefiro as violetas. Veja quantas! Estas são lindas e não machucam ninguém. E colhendo um raminho de florzinhas, deu-as a irmã, e os dois afastaram-se sorrindo Viu minha prima? Fala a Rosa Branca. A Humildade da violeta a fez mais apreciada. Rosa Vermelha reconheceu seu erro e desculpou-se com as amigas que sorriram, compreendendo que todos nós temos rosas e violetas no coração. É importante lembrar que ser humilde não significa ser inferior e aceitar tudo sem questionamentos. A Humildade não está vinculada a ter ou não dinheiro. Humildade não é pobreza e nem humilhação significa apenas deixar de lado o orgulho, as aparências, a soberba, o preconceito; e reconhecer os próprios erros, desculpar-se e aceitar o outro com suas diferenças nos engrandece. E é isso que devemos praticar sempre. Ana Rita Alves Meneses Lima (Serviço Técnico de Imprensa)

8 8 Dicas Dicas INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA - PARTE IV SOFTWARES Softwares são programas, a parte lógica do sistema computacional, a parte intangível (não tocável), é sobre eles que quero comentar hoje. Quando se fala em computação, pensa-se muito na parte física, no Hardware, mas sem o Software o Hardware não serve para nada. O primeiro tipo de Software que quero mencionar é o Sistema Operacional. É o sistema que permite a operação da máquina, permite acesso aos discos, aos arquivos, gerencia os equipamentos instalados e os outros programas; ele é a interface entre o Homem e a Máquina. Gerencia as funções do Processador, a entrada e saída de informações e o armazenamento. O Sistema Operacional que permite executar várias tarefas simultâneas é um sistema multitarefa. Há vários Sistemas Operacionais no mercado. Cada um com suas vantagens e desvantagens. Uma pequena lista de alguns deles: DOS, Windows, Linux, Mac OS, Unix, Solaris, FreeBSD, etc. O Windows tem várias versões, a última distribuída para o público usuário é o Windows_7. O Linux tem várias distribuições diferentes, por vários fabricantes e comunidades diferentes, variando seus nomes de Debian, Ubuntu, Gentoo, Red Hat, SuSE, Slackware entre outras. A grande diferença é que o Linux é software livre, podendo ser baixado da Internet gratuitamente e distribuído livremente. Existem outros tipos de softwares que o usuário faz uso diretamente, como por exemplo: os aplicativos. Temos vários programas aplicativos, por exemplo, um aplicativo para editar textos: o mais conhecido sem dúvida é o Microsoft Word, mas temos outros como Write, AbiWord e até o VI(M). O Word não vem com o Windows, ao contrário do que muita gente pensa. Ele é vendido separadamente dentro de um pacote de programas conhecido como Office. Por isso muita gente compra um computador, chega em casa e não encontra o Word. Porque, mesmo tendo vindo com o Windows instalado (isso não é obrigatório), o Word pode não vir. Apesar de serem fabricados pela mesma empresa - a Microsoft - são produtos diferentes. O Office precisa ser instalado também. Existem aplicativos para planilhas de cálculo, como Excel e Calc. Para desenhos de engenharia, como Autocad, para tratamento de imagens, como Photoshop, etc. Existem centenas de softwares, em alguns casos até milhares, para cada tipo de aplicação. E haja aplicação, seja para rodar um vídeo, editar som, compactar e descompactar arquivos, converter formatos, para gerenciamento de uma empresa, para consultórios dentários, etc. Faturamento de Hollywood, em 2010, foi de 31,8 Bilhões de dólares, faturamento da Indústria de Games em 2010 foi de 60,4 Bilhões de dólares. Fonte: (http:// O crescimento absurdo dos jogos no mundo mostra a importância desse tipo de software, inclusive com a criação de faculdades especializadas na formação desse tipo de profissional. Para navegar na Internet também fazemos a utilização de programas, como dos navegadores ou Browsers, por exemplo: o Internet Explorer, o Firefox, o Chrome, etc. Existem programas para , como: Outlook, Eudora, Thunderbird. Para conversação on-line (ao vivo), como: Live Messenger, Skype, entre outros. Nos celulares, hoje a disputa não é só pelo equipamento, mas pelo software que está no celular, porque muito mais que só um equipamento para falar, vem com várias outras funções, como: navegar na Internet, tirar fotos, GPS, ouvir música, entre outras. Há os sistemas operacionais, como: Android, Symbian, MeeGo, Maemo e Windows Phone 7. Há também sistemas operacionais que você pode utilizar na nuvem, ou seja, na Internet, como: também aplicativos, como: Há também Linguagens, aplicativos para desenvolvimento de programas, Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados e toda uma gama de softwares para se criar aplicativos e sistemas, permitindo ainda mais a expansão do alcance da informática, criando otimizações de tarefas repetitivas e estendendo sistemas internos de uma empresa para acesso externo, pela Internet. Joel Simberg (Informática) CURSOS E TREINAMENTOS - Passo a Passo 1 PASSO: Leia o programa do curso e confirme se o seu perfil está de acordo com as exigências do curso (por exemplo: nível de escolaridade, idiomas etc.). 2º PASSO: Verifique se a entidade que vai ministrar o curso tem conta no Banco do Brasil- se não tiver, não é possível realizar o curso (Decreto , de 18jan2010 e Portaria GR-4710, de 25fev2010). 3 PASSO (se sim nos dois itens acima): - Envie um ofício de solicitação com o programa do curso à Comissão de Promoções e Cursos (CPC) com antecedência de pelo menos 15 dias à data do curso e aguarde o deferimento. - Depois do deferimento, preencha o Termo de Compromisso e envie os seguintes documentos à Seção de Compras: 1 - Ofício de solicitação do curso 2 - Programa do curso 3 - Ofício de deferimento 4 - Termo de compromisso IMPORTANTE: Para cursos ministrados no município de São Paulo: Não estão previstas despesas com indenizações de transportes e alimentação. Em alguns casos as entidades organizadoras oferecem refeição. Para cursos ministrados fora do município de São Paulo: São previstas despesas com alimentação e hospedagem, conforme o caso. Carlos Miquéias Araújo Pereira (Setor de Compras) LEGISLAÇÃO PERTINENTE: 1) Decreto , de 18jan2010 Artigo 2º - O processamento de todas as movimentações financeiras de pagamentos a credores, incluindo fornecedores, no país e no exterior, bem como de quaisquer pagamentos ou outras transferências de recursos financeiros feitos pela Administração Direta e Indireta do Estado, incluídas todas as operações de cambio e comércio exterior, deverão ser efetuadas por meio do Banco Brasil S.A.. Parágrafo único: Excepcionalmente, para credores e fornecedores eventuais, não correntistas, cujo valor das transferências referidas neste artigo não exceda a 100 (cem) Unidades Fiscais do Estado de

9 9 Variedades São Paulo - UFESPs, poderão ser processadas transferências com a emissão de cheque nominativo cruzado ou ordem de pagamento. 2) Portaria GR-471O, de 25fev2010 Artigo Os pagamentos a serem efetuados pela Universidade de São Paulo deverão ser executados exclusivamente pelo Banco do Brasil S.A., na forma estabelecida pelo Decreto Estadual na , de , excetuando-se o contido em seu artigo 2, Parágrafo único, ficando, ainda, terminantemente vedada a negociação da duplicata mercantil na rede bancária ou com terceiros. Da Redação Variedades EU INDICO Filme: O SEGREDO DOS SEUS OLHOS SIPAT 2011 De 2 a 6 de maio, realizou-se a SIPAT 2011 Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho, sob a Coordenadoria das CIPAs do Quadrilátero Saúde/Direito, composta pela Escola de Enfermagem, Faculdade de Medicina, Faculdade de Saúde Pública, Instituto de Medicina Tropical, Faculdade de Direito, SVOC-USP e HC-LIM. A abertura da Semana aconteceu no Auditório XI de Agosto da Faculdade de Direito, com duas palestras versando sobre Drogas no Ambiente de Trabalho, proferida pela Profa. Dra. de Direito Penal Janaína Conceição Paschoal, e sobre Inteligência Emocional, proferida pelo psicólogo Ricardo José de Gusmão Paschoal. No segundo dia, a Escola de Enfermagem recebeu a SIPAT, falando sobre Riscos Biológicos e o Trabalhador da Saúde, pela enfermeira do ICHC Cleonice Bezerra dos Santos. Em seguida, houve uma apresentação teatral. No Teatro da Faculdade de Medicina, no dia 4 de maio, os participantes ouviram sobre os temas: Meio Ambiente e Saúde o desafio das metrópoles, pelo Prof. Dr. Paulo Hilário Nascimento Saldiva; e Cuidar-se, pela Profa. Dra. Fátima Aparecida Caromano. No dia 5, ainda na Faculdade de Medicina, falou-se sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis e Vulnerabilidade, pelo Prof. Dr. Heráclito Barbosa de Carvalho, evento seguido por uma apresentação teatral. O encerramento, no dia 6, aconteceu no Auditório João Yunes da Faculdade de Saúde Pública, cujo tema Motivação e Stress e a Arte de Viver Bem com o colega que você tem, foi exposto e debatido por João Vilas Boas. Em todos os dias do evento, a turma do Zé Sipático sorteou muitos brindes aos participantes. O Jornal O SÃO FRANCISCO agradece o empenho de toda a equipe organizadora do evento e parabeniza pela realização de mais uma SIPAT, com temas tão úteis ao dia-a-dia dos funcionários da USP. Da Redação Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, em 2010, O Segredo dos Seus Olhos, filme argentino dirigido por Juan José Campanella, apresenta um roteiro incrível e repleto de grandes emoções. Estrelado pelo renomado ator argentino Ricardo Darín (que se destacou, entre outros, por sua atuação em O Filho da Noiva), o filme pode ser classificado, ao mesmo tempo, como romance, drama e policial, dada a complexidade da história abordada e a diversidade de temas e conflitos presentes na narrativa. Trata-se, basicamente, da história de um exfuncionário público do Tribunal Penal de Buenos Aires que, ao se aposentar, resolve escrever um livro sobre um caso criminal (ainda não solucionado) que o marcou muito em sua trajetória profissional e o inquieta até os dias atuais. O caso (estupro seguido de homicídio) foi por ele investigado no ano de 1974 e o processo envolveu diversas situações ainda não resolvidas. Ao narrar esse processo em seu livro, o autor resolve tentar encerrar este caso e, ao mesmo tempo, repensar sua vida (no presente e no passado), mesclando, nesse sentido, um fato em sua atividade profissional que se confunde com inquietações da vida pessoal (uma paixão mal resolvida no passado e no presente com sua ex-chefe). Presente e passado se confundem na trama, que aos poucos vai apresentando fatos ao expectador, revelando as evidências do caso no movimento do filme. Será este caso policial resolvido? Os culpados serão punidos? Conseguirá, o escritor, resolver pendências do passado? Todo o suspense proporcionado pelo desenrolar dos acontecimentos é apresentado de forma inteligente e carregado de emoção, atingindo um final que pode ser considerado, no mínimo, eletrizante. Fabio Molina (CCInN) A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua; existem homens presos na rua e livres na prisão. É uma questão de consciência (Mahatma Gandhi)

10 O SÃO FRANCISCO 10 Variedades?QUEM SOU EU? RECONSTITUINDO NOSSA HISTÓRIA Paulistana de nascença, Guaraciaba de Barros Juk mais popularmente, Guará ingressou na USP em 1985, como bibliotecária; profissão que ela afirma ter por amor à causa. Sua paixão pelos livros não se restringe ao trabalho, pois onde quer que vá carrega um livro, seja para as horas de espera no trânsito ou para as longas filas da vida cotidiana. O livro é o primeiro item que Guará coloca na bagagem quando viaja. Amante das artes como um todo, adora teatro. Se não existisse teatro, a vida seria bem menos emocionante, diz ela. Música clássica, jazz e MPB são seus gêneros preferidos. Outro hobbie de Guará é viajar e o faz sempre que pode. Seu destino predileto é Florianópolis, lugar aliás que pretende morar após sua aposentadoria. Ela tem uma mania: consultar a previsão do tempo, principalmente na hora de fazer a mala para viajar. Sempre que pode faz doações para a ONG Médicos Sem Fronteiras, instituição filantrópica de assistência médica humanitária que, a nível mundial, presta serviços voluntários aos povos de regiões em guerra, vítimas de catástrofes naturais, epidemias, etc. Da Redação PARTICIPE! Se você quer sua biografia publicada no Jornal O SÃO FRANCISCO, envie seus dados em, no máximo, uma lauda (30 linhas) para o da Redação, juntamente com uma foto em boa resolução. Sinta-se convidado, também, a enviar matérias ou sugestões de temas que você gostaria de ver publicados no seu jornal. O SÃO FRANCISCO é de todos que queiram colaborar. Ruy da Silva Freire Nascido em Rifaina/SP, divisa com o Triângulo Mineiro, onde trabalhou em armazém de secos e molhados, Sr. Ruy Freire veio para a Capital paulista ainda jovem. Por 25 anos foi funcionário do extinto Banco Mercantil de São Paulo. Em novembro de 1969, ingressou na Faculdade de Direito da USP na função de inspetor de alunos, mais tarde denominada bedel. Aqui, ele passou por diversos setores, como a Tesouraria, a Portaria e o Serviço Administrativo, onde foi o organizador e primeiro funcionário do Setor de Protocolo, criado na Gestão do Professor Vicente Marotta Rangel. Aposentou-se em 1996, mas muitas vezes ainda podemos encontrá-lo pelos corredores da Faculdade, matando a saudade dos amigos A lembrança mais gratificante para o Sr. Ruy era o companheirismo que existia entre os funcionários e os alunos da Faculdade de Direito. Sabendo se relacionar, era um ambiente muito bom, pois todos se respeitavam e se respeitavam os direitos e deveres de cada um. Mas como a vida não é só trabalho, nosso colega era um desportista praticante. Nadar no Rio Grande e jogar futebol eram seus hobbies prediletos. Aliás, ainda é porque não dispensa um final de semana na praia com a família. Dalva Veramundo Bizerra (DPM) Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma consequência. (Léon Tolstoi)

11 11 Variedades O QUE SE FAZ? COMISSÃO DE GRADUAÇÃO A Comissão de Graduação (CG) é o órgão da Faculdade de Direito da USP responsável por aquilo que em outras instituições equivale à coordenação do Curso. Trata-se de colegiado que decide sobre todas as questões relativas à Graduação e à situação de seus mais de alunos. Compete à CG traçar diretrizes e zelar pela execução dos programas da área de ensino de Graduação, propor modificações à estrutura curricular do curso, coordenar o processo de avaliação do curso, aprovar programas das disciplinas, coordenar disciplinas interdepartamentais, atender aos corpos docente, discente e funcional da Unidade, nos assuntos de sua competência, aprovar processos de transferência e de reativação de matrícula, apreciar pedidos de revalidação de diplomas estrangeiros, bem como o reconhecimento de créditos das atividades no Exterior e outros. A CG é responsável pela implementação de diversos programas de incentivos à qualidade do ensino de Graduação, como: a) Pró-Eve (Programa de Apoio à Realização e Participação em Eventos voltados à Graduação), que se propõe a oferecer apoio à participação de alunos de Graduação em congressos nacionais no qual apresentem trabalhos, bem como à participação de eventos na própria faculdade; b) Pró-Int (Programa de Apoio à Internacionalização da Graduação), intercâmbios internacionais reconhecidos pela CCInN-FD; c) PEEG (Programa de Estímulo ao Ensino de Graduação), que oferece bolsas de monitoria; d) apoio ao Programa de Educação Tutorial (PET); e) Programa Ensinar com Pesquisa (PEP), dentre outros. A CG conta com representação docente e discente: são nove professores eleitos pela Congregação e dois alunos da Graduação. O atual Presidente é o Professor Associado Heleno Taveira Torres, que exerce também a representação da Faculdade junto ao Conselho de Graduação da Universidade (CoG-USP). Na Secretaria, atuam Uimara Inês de Artiaga Kristensen, Secretária; e Lúcia dos Santos Pains, Técnica Acadêmica. Uimara Kristensen (Comissão de Graduação) ANIVERSARIANTES DO TRIMESTRE Abril Funcionário (Setor) Dia Rosângela Aparecida Venturo Pupo (Biblioteca) 06 Manoel Augusto Pires Pereira (Segurança) 07 Vilma Herculano de Oliveira (Serviço de Pessoal) 15 Daniela Chioatto Freitas (Pós-Graduação) 16 Miriam Terezinha Monteiro (Assist. Social) 19 Waldir Lopes Nunes (Tesouraria) 24 Régis Rodrigo de Souza Prado (Veículos) 28 Maio Funcionário (Setor) Dia Fábio Koiti Tanaka (S. T. Finanças) 01 Azenate Xavier de Almeida (Biblioteca) 02 Maria de Fátima Silva Cortinhal (Pós-Graduação) 03 Terezinha Maria da Silva (Diretoria) 03 Roberto Wagner dos Santos (Tesouraria) 05 Eduardo José Mercante Aguiar (Biblioteca) 08 Joel Simberg Vieira (Informática) 21 Venâncio Carlos dos Santos Filho (Pós Graduação) 22 Carlos Augusto Conceição (Biblioteca) 28 Alessandra da Silva Pereira (Setor de Comissões) 29 Helio Pereira Farias (Biblioteca) 31 Junho Funcionário (Setor) Dia Ivan Pereira dos Santos (Biblioteca) 02 João Soares de Lima (Manutenção ) 02 Celso do Nascimento (Setor de Xerox) 03 Maria de Fátima Campos Nunes (S. Compras) 07 Severino Ramos da Silva (Segurança) 07 Lenilde Maria da Silva (Recepção Diretoria) 08 Wilson Aparecido da Costa (Audiovisual) 08 Sonia Maria Dangelis dos Santos (Biblioteca) 15 José Paulo da Silva (Segurança) 18 Alexandre Pariol Filho (Serviço de Alunos) 19 Eloíde Araújo Carneiro (Assist. Acadêmica) 20 Rosana Midori Yachimori Hashimoto (DCO) 25 Azenilde Marques da Silva (Setor de Copa) 28 José Honorato Souza Almeida (Veículos) 29 Levi Beletato (Tesouraria) 30 Renato Ferreira Celestino (Apoio Acadêmico) 30 Enquanto não superarmos a ânsia do amor sem limites, não podemos crescer emocionalmente. Enquanto não atravessarmos a dor de nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um. (Fernando Pessoa) FELIZ ANIVERSÁRIO!

12 12 Agenda Cultural BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE: o Município de São Paulo reabre ao público a Biblioteca Mário de Andrade totalmente reformada. Vale a pena visitar. - Biblioteca Circulante: voltada ao público adulto, oferece livre acesso ao acervo e destina-se à leitura, pesquisa e empréstimo. Atualmente conta com cerca de 42 mil livros em todas as áreas de conhecimento. - Serviços: a Biblioteca mantém profissionais capacitados para auxiliar nas pesquisas e consultas às obras, oferecendo orientação sobre o uso do acervo, orientação sobre o uso do catálogo eletrônico e orientação à pesquisa na Internet. Informações: Tel.: (11) ; Site: PERIFERIA CULTURAL: - Sarau Elo da Corrente: O Coletivo Elo da Corrente realiza encontros desde 2007, todas as quintas-feiras, exceto a última do mês, com o intuito de incentivar a leitura, recitar poesias e valorizar a arte da comunidade local. A entrada é franca. Endereço: Rua Jurubim, 788- A, Pirituba. - Projeto Mutirão Cultural: um trabalho itinerante que busca unir a cultura com os outros setores da sociedade, com intervenções artísticas de diferentes linguagens. Acesse o site e veja se tem mutirão no seu bairro. São eventos gratuitos que vale a pena conferir. Site: mutiraoculturalnaquebrada.blogspot.com. - Sacolão das Artes: espaço sociocultural conquistado pelos moradores e grupos culturais do Parque Santo Antonio, na zona sul de São Paulo. Todas as sextas-feiras, a partir das 18h00, acontece o Sarau Mexidão de Ideias Cor, Cheiro e Sabor das Artes e Letras. O Sacolão fica na Av. Cândido José Xavier, 577, Parque Santo Antonio e a entrada é franca. Site: sacolaodasartes.blogspot.com. Se você mora lá perto, aproveite! - Literatura na Cesta Básica: projeto que tem por objetivo a formação de cidadãos-leitores com arte e cultura no bairro Jardim Santa Maria, zona leste de São Paulo e realizado pela Cia. Circo de Trapo. Esse grupo atua desde 2002 e é formado por palhaços, músicos, contadores de história e atores. Informe-se no site: - Samba da Alegria: foi criado em 2009 para resgatar as origens do bairro, cantando sambas antigos, inéditos e valorizando novos compositores, intérpretes locais e de outras regiões, visando não só a linguagem cultural como também o lado social e promovendo cidadania. O evento acontece no 2º sábado de cada mês, na Rua Alegria, 312 bairro do Brás. A entrada é 1kg de alimento nãoperecível. Na dúvida, ligue: (11) ou Fonte: para conhecer outros eventos, acesse o Site: Conceição Vitor (Imprensa) Expediente FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Diretor: Professor Titular Antonio Magalhães Gomes Filho Vice-Diretor: Professor Titular Paulo Borba Casella Assistência Acadêmica: Eloide Araújo Carneiro Assistência Administrativa:.Maria Cristina Giorlano de Moraes Diretoria do Serviço de Biblioteca e Documentação: Andréia Terezinha Wojcicki Chefia Técnica de Imprensa: Antonio Augusto Machado de Campos Neto Conselho Editorial Coordenador: Professor Associado Alysson Leandro Barbate Mascaro Editora: Maria da Conceição Vitor (DRT: 24456) Revisores: Antonio Augusto Machado de Campos Neto Neurilene Gomes da Silva Diagramação: Maria da Conceição Vitor Layout: Ana Rita Alves Meneses Lima Demais Membros: Amanda Vieira Ferrari Dalva Veramundo Bizerra de Souza Fábio Silveira Molina Joel Simberg Vieira Elival da Silva Ramos Eunice Aparecida de Jesus Prudente Janaína Conceição Paschoal Umberto Celli Júnior Redação: Largo São Francisco, 95-1º andar -Sala 110 Anexo I - CEP: São Paulo/SP Tel.:

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

As prostitutas de BH perguntam: e a gente, como fica?

As prostitutas de BH perguntam: e a gente, como fica? As prostitutas de BH perguntam: e a gente, como fica? Categories : Copa Pública Date : 18 de setembro de 2012 Maria Aparecida Menezes Vieira, a Cida, de 46 anos, há mais de 20 anos faz ponto na rua Afonso

Leia mais

QUERIDO(A) ALUNO(A),

QUERIDO(A) ALUNO(A), LANÇADA EM 15 MAIO DE 2008, A CAMPANHA PROTEJA NOSSAS CRIANÇAS É UMA DAS MAIORES MOBILIZAÇÕES PERMANENTES JÁ REALIZADAS NO PAÍS, COM FOCO NO COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL AUGUSTO AIRES DA MATA MACHADO. MATÉRIA: LÍNGUA PORTUGUESA. PROF.: MARCÉLIA ALVES RANULFO ASSUNTO: PRODUÇÃO DE TEXTO.

ESCOLA ESTADUAL AUGUSTO AIRES DA MATA MACHADO. MATÉRIA: LÍNGUA PORTUGUESA. PROF.: MARCÉLIA ALVES RANULFO ASSUNTO: PRODUÇÃO DE TEXTO. PROF.: MARCÉLIA ALVES RANULFO ALUNO: Victor Maykon Oliveira Silva TURMA: 6º ANO A ÁGUA A água é muito importante para nossa vida. Não devemos desperdiçar. Se você soubesse como ela é boa! Mata a sede de

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um.

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um. coleção Conversas #10 - junho 2014 - Eu sou Estou garoto num de programa. caminho errado? Respostas para algumas perguntas que podem estar sendo feitas Garoto de Programa por um. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Associação Lar do Neném

Associação Lar do Neném Criança Esperança 80 Associação Lar do Neném Recife-PE Marília Lordsleem de Mendonça Abraço solidário Todas as crianças são de todos : esse é o lema do Lar do Neném, uma instituição criada há 26 anos em

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Programa transmitido em 26 de fevereiro

Leia mais

É PROIBIDO O USO COMERCIAL DESSA OBRA SEM A AUTORIZAÇÃO DO AUTOR

É PROIBIDO O USO COMERCIAL DESSA OBRA SEM A AUTORIZAÇÃO DO AUTOR É PROIBIDO O USO COMERCIAL DESSA OBRA SEM A AUTORIZAÇÃO DO AUTOR Introdução: Aqui nesse pequeno e-book nós vamos relacionar cinco super dicas que vão deixar você bem mais perto de realizar o seu sonho

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências boletim Jovem de Futuro ed. 04-13 de dezembro de 2013 Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências O Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013 aconteceu de 26 a 28 de novembro.

Leia mais

ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA. Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista

ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA. Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista Uma longa viagem começa com um único passo. - Lao-Tsé Ser Otimista não é uma tarefa fácil hoje em dia, apesar de contarmos hoje

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores VIVENCIANDO A PRÁTICA ESCOLAR DE MATEMÁTICA NA EJA Larissa De Jesus Cabral, Ana Paula Perovano

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA 1ª Edição Fevereiro 2013

CÓDIGO DE ÉTICA 1ª Edição Fevereiro 2013 CÓDIGO DE ÉTICA 1ª Edição Fevereiro 2013 Se surgirem dúvidas sobre a prática dos princípios éticos ou desvios de condutas, não hesite em contatar o seu superior ou o Comitê de Ética. SUMÁRIO O CÓDIGO DE

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning)

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) DISCURSOS 1, 2, 3 e 4 sem mensagem de raça ou classe (o texto do discurso é para ser lido duas vezes por cada ator,

Leia mais

I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR *

I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR * PSICODRAMA DA ÉTICA Local no. 107 - Adm. Regional do Ipiranga Diretora: Débora Oliveira Diogo Público: Servidor Coordenadora: Marisa Greeb São Paulo 21/03/2001 I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR * Local...:

Leia mais

DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É

DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É BRENNAN MANNING & JOHN BLASE DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É NÃO DO JEITO QUE DEVERIA SER, POIS VOCÊ NUNCA SERÁ DO JEITO QUE DEVERIA SER Tradução de A. G. MENDES Parte 1 R i c h a r d 1 Nem sempre recebemos

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

IV PRÊMIO CIDADE DE TERESINA DE EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO REGULAMENTO

IV PRÊMIO CIDADE DE TERESINA DE EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO REGULAMENTO IV PRÊMIO CIDADE DE TERESINA DE EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO REGULAMENTO O Prefeito Municipal de Teresina, Firmino da Silveira Soares Filho e o Superintendente da STRANS (Superintendência Municipal de Transportes

Leia mais

Agradeço aos conselheiros que representam todos os Associados do Estado, o que faço na pessoa do Conselheiro Decano, João Álfaro Soto.

Agradeço aos conselheiros que representam todos os Associados do Estado, o que faço na pessoa do Conselheiro Decano, João Álfaro Soto. Agradecimentos: Cumpre-me inicialmente agradecer a toda Diretoria Executiva, especialmente ao Teruo, por confiarem no meu trabalho e me darem toda a autonomia necessária para fazer o melhor que fui capaz

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Este projeto se constitui em modelo de distribuição e exibição do filme Sua Vida, Nossa Vida! em municípios do Rio Grande do Sul.

APRESENTAÇÃO. Este projeto se constitui em modelo de distribuição e exibição do filme Sua Vida, Nossa Vida! em municípios do Rio Grande do Sul. APRESENTAÇÃO Este projeto se constitui em modelo de distribuição e exibição do filme Sua Vida, Nossa Vida! em municípios do Rio Grande do Sul. Foi testado no município de Guaporé, em uma parceria da Promotoria

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão , Luiz Inácio Lula da Silva, na visita ao Assentamento Lulão Santa Cruz de Cabrália-BA, 28 de setembro de 2005 Meu caro governador Paulo Souto, governador do estado da Bahia, Meu querido companheiro Miguel

Leia mais

A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente

A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente A medicina da família e a humanização do atendimento ao paciente por Denise Marson Apesar da implantação do programa Saúde da família, a formação de profissionais especializados na área de medicina da

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO Escola Judiciária Eleitoral Abril 2013 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Presidente Desembargadora Letícia De Faria Sardas Corregedor

Leia mais

AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS

AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS AÇÕES SOCIAIS, AMBIENTAIS E CULTURAIS Relatório de Atividades 2014 Sumário 1.0 Introdução - Pág 3 2.0 Quem Somos, Estatísticas, Valores - Pág 4 3.0 Projetos 2014 - Pág 5 a 15 3.1 Novo site - Pág 5 a 12

Leia mais

Autor: Marcelo Maia http://infoempreendedorismo.com

Autor: Marcelo Maia http://infoempreendedorismo.com Nesse ebook você irá aprender como gerar uma renda mesmo que do zero rapidamente na internet, se você já tem um produto irá aprender como aumentar suas vendas agora mesmo de forma garantida. Crie um sistema

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 88 Discurso na cerimónia de inauguração

Leia mais

Na sala de aula com as crianças

Na sala de aula com as crianças O CD Rubem Alves Novas Estórias, volume 3, abre novas janelas de oportunidade para quem gosta da literatura. Através do audiolivro podemos apreciar encantadoras histórias e deixar fluir a imaginação. Rubem

Leia mais

Keyla Ferrari. Cada um pensa em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo. Leon Tolstoi. ilustrado por: Maria Isabel Vaz Guimarães

Keyla Ferrari. Cada um pensa em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo. Leon Tolstoi. ilustrado por: Maria Isabel Vaz Guimarães Cada um pensa em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo. Leon Tolstoi Keyla Ferrari ilustrado por: Maria Isabel Vaz Guimarães Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto.

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Cordel do Software Livre Cárlisson Galdino 1

Cordel do Software Livre Cárlisson Galdino 1 Cordel do Software Livre Cárlisson Galdino 1 Este cordel pode ser distribuído e modificado, desde que você respeite a licença Creative Commons Atribuição Compartilhamento pela Mesma Licença. Ou seja, você

Leia mais

EQUIPOMAN. Sistema de Gestão Integrada. Código de Ética

EQUIPOMAN. Sistema de Gestão Integrada. Código de Ética Sistema de Gestão Integrada Código de Ética CE-01/2012 Rev: 01 Data: 11/12/2012 1 Mensagem da Diretoria Prezados (as) Colaboradores (as), É com imensa satisfação que apresentamos o Código de Ética da EQUIPOMAN

Leia mais

PROCESSO Nº 1863/12 PROTOCOLO Nº 11.579.438-8 PARECER CEE/CES Nº 74/12 APROVADO EM 03/12/12

PROCESSO Nº 1863/12 PROTOCOLO Nº 11.579.438-8 PARECER CEE/CES Nº 74/12 APROVADO EM 03/12/12 PROTOCOLO Nº 11.579.438-8 PARECER CEE/CES Nº 74/12 APROVADO EM 03/12/12 CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INTERESSADA: FACULDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DE APUCARANA - FECEA MUNICÍPIO: APUCARANA ASSUNTO:

Leia mais

O que fazer em meio às turbulências

O que fazer em meio às turbulências O que fazer em meio às turbulências VERSÍCULO BÍBLICO Façam todo o possível para viver em paz com todos. Romanos 12:18 OBJETIVOS O QUÊ? (GG): As crianças assistirão a um programa de auditório chamado Geração

Leia mais

O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR

O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR O mundo como escola Texto Isis Lima Soares, Richele Manoel, Marcílio Ramos e Juliana Rocha Fotos Luciney Martins/Rede Rua Site 5HYLVWD9LUDomR Já pensou um bairro inteirinho se transformando em escola a

Leia mais

Caracterização da Escola

Caracterização da Escola 28 O CORDEL DOS TIRADENTES Flávia Helena Pontes Carneiro* helena.flavia@gmail.com *Graduada em Pedagogia, Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Professora

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para o episódio 1, os trabalhos para o episódio 2 também trazem várias questões

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 70 A ONG brasileira está em crise? 06 de fevereiro de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através

Leia mais

Revista Sul-americana de Filosofia e Educação RESAFE A FILOSOFIA E A NOVIDADE DO PENSAMENTO

Revista Sul-americana de Filosofia e Educação RESAFE A FILOSOFIA E A NOVIDADE DO PENSAMENTO 83 Relato de experiência A FILOSOFIA E A NOVIDADE DO PENSAMENTO Vânia Mesquita 1 Resumo: O presente relato busca introduzir a discussão sobre o filosofar em sala de aula como uma importante possibilidade

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 20 Discurso na cerimónia "Jovens

Leia mais

Manual Completo Como cuidar de Peixe Betta

Manual Completo Como cuidar de Peixe Betta Manual Completo Como cuidar de Peixe Betta Conheça os Segredos Para Um Betta com Muita Saúde! Manual Completo Dedicado a todos Aqueles que Têm Muito Carinho por Bettas Autor Pedro Imperatore Todos os direitos

Leia mais

A soma será feita da seguinte forma:

A soma será feita da seguinte forma: TESTE VOCACIONAL Teste sua vocação Testes vocacionais não fazem milagres, não têm poder de apontar uma única profissão a ser seguida, mas são um bom norte acerca de aptidões e interesses. O questionário

Leia mais

Relatório do estágio de prática de ensino em ciências sociais

Relatório do estágio de prática de ensino em ciências sociais UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UMANAS IFCH FACULDADE DE EDUCAÇÃO FACED Relatório do estágio de prática de ensino em ciências sociais Curso: Ciências Sociais

Leia mais

PERSONAL SHOPPER MARY KAY

PERSONAL SHOPPER MARY KAY PERSONAL SHOPPER MARY KAY O QUE É? Personal shopping é uma ocupação, na qual se ajuda alguém a fazer suas compras, dando conselhos e fazendo sugestões para os clientes. A personal shopper vai dar ao cliente

Leia mais

O tema da nossa edição deste mês é Ouvindo histórias.

O tema da nossa edição deste mês é Ouvindo histórias. 1 Olá! O tema da nossa edição deste mês é Ouvindo histórias. Este mês, conhecemos histórias muito interessantes que deixaram tantas recordações e aprendizados para nossos alunos! Padrinhos Argumento: EM

Leia mais

Histórico do livro Menino brinca de boneca?

Histórico do livro Menino brinca de boneca? Histórico do livro Menino brinca de boneca? Menino brinca de boneca? foi lançado em 1990, com grande aceitação de público e crítica, e vem sendo referência de trabalho para profissionais, universidades,

Leia mais

Benedicto Silva. Foto 1. Minha mãe e eu, fotografados pelo meu pai (setembro de 1956).

Benedicto Silva. Foto 1. Minha mãe e eu, fotografados pelo meu pai (setembro de 1956). 1. INTRODUÇÃO 1.1. MINHA RELAÇÃO COM A FOTOGRAFIA Meu pai tinha uma câmara fotográfica. Ele não era fotógrafo profissional, apenas gostava de fotografar a família e os amigos (vide Foto 1). Nunca estudou

Leia mais

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça?

Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Você Gostaria Que Eu Lhe Desse Um Plano, Para ATRAIR 3 Ou 4 Vezes Mais Clientes Para O Seu Negócio, De Graça? Caro amigo (a) Se sua empresa está sofrendo com a falta de clientes dispostos a comprar os

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

Gestão de iniciativas sociais

Gestão de iniciativas sociais Gestão de iniciativas sociais Leia o texto a seguir e entenda o conceito do Trevo e as suas relações com a gestão organizacional. Caso queira ir direto para os textos, clique aqui. http://www.promenino.org.br/ferramentas/trevo/tabid/115/default.aspx

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 325/2013 Data: 04 de Novembro de 2013 SÚMULA: Dispõe sobre o Plano Municipal de Políticas Públicas Sobre Drogas, que tem por finalidade fortalecer e estruturar o COMAD como órgão legítimo para coordenar,

Leia mais

COMPROMISSO COM O FUTURO

COMPROMISSO COM O FUTURO Editora Artecétera apresenta: COMPROMISSO COM O FUTURO Papel Reciclado com a Família Qualidade Família Qualidade em: toda forma de vida no planeta obedece às leis naturais, agindo no meio ambiente e sendo

Leia mais

O problema das drogas e suas conseqüências na família, na escola e na

O problema das drogas e suas conseqüências na família, na escola e na NÍVEL DE CONHECIMENTO SOBRE AS DROGAS DE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL DA UNIDADE ESCOLAR SOLANGE SINIMBU VIANA AREA LEÃO/ CONJUNTO PROMORAR -TERESINA/PI Lúcia Gomes Pereira dos Santos (Secretaria Estadual

Leia mais

DO SENADOR PEDRO TAQUES (PDT MT) Senhoras Senadoras e Senhores Senadores,

DO SENADOR PEDRO TAQUES (PDT MT) Senhoras Senadoras e Senhores Senadores, DO SENADOR PEDRO TAQUES (PDT MT) Senhor Presidente, Senhoras Senadoras e Senhores Senadores, cidadãos brasileiros que nos ouvem pelos veículos de comunicação do Senado Federal, No dia dezoito de março

Leia mais

Quanto ao contrato de SMS, que tem sido também alvo aí do noticiário, eu também queria fazer uma exposição preliminar. Na nossa gestão, desde que

Quanto ao contrato de SMS, que tem sido também alvo aí do noticiário, eu também queria fazer uma exposição preliminar. Na nossa gestão, desde que Quanto ao contrato de SMS, que tem sido também alvo aí do noticiário, eu também queria fazer uma exposição preliminar. Na nossa gestão, desde que entrei, nós instituímos uma reunião de análise crítica

Leia mais

PROGRAMAs de. estudantil

PROGRAMAs de. estudantil PROGRAMAs de empreendedorismo e protagonismo estudantil Ciclo de Palestras MAGNUM Vale do Silício App Store Contatos Calendário Fotos Safari Cumprindo sua missão de oferecer uma educação inovadora e de

Leia mais

Igreja Amiga da criança. Para pastores

Igreja Amiga da criança. Para pastores Igreja Amiga da criança Para pastores Teste "Igreja Amiga da Criança" O povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas. Ao verem isso, os discípulos repreendiam aqueles que as tinham

Leia mais

O líder convida um membro para ler em voz alta o objetivo da sessão:

O líder convida um membro para ler em voz alta o objetivo da sessão: SESSÃO 3 'Eis a tua mãe' Ambiente Em uma mesa pequena, coloque uma Bíblia, abriu para a passagem do Evangelho leia nesta sessão. Também coloca na mesa uma pequena estátua ou uma imagem de Maria e uma vela

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

REQUERIMENTO Nº /2008

REQUERIMENTO Nº /2008 REQUERIMENTO Nº /2008 Requer VOTO DE APLAUSO à Srª VIOLETA JAFET, por ter completado 100 anos de idade, no dia 10 deste mês de fevereiro de 2008, boa parte dos quais dedicada ao Hospital Sírio-Libanês,

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 79 Memória Institucional - Documentação 17 de abril de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através

Leia mais

A grande farsa da evolução do processo de gestão empresarial

A grande farsa da evolução do processo de gestão empresarial A grande farsa da evolução do processo de gestão empresarial Começo minha reflexão de hoje pensando um pouco na história da Administração, nos princípios de gestão e formas como as empresas hoje são geridas.

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo:

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I FORTALECENDO SABERES CIÊNCIAS NAT. CIÊNCIAS HUM. CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Conteúdo: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I Conteúdo: - Alguns aspectos que interferem na saúde das pessoas - Saúde como Direito Constitucional dos brasileiros

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA NÚCLEO DE TECNOLOGIA E DIFUSÃO EDUCACIONAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA NÚCLEO DE TECNOLOGIA E DIFUSÃO EDUCACIONAL PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA NÚCLEO DE TECNOLOGIA E DIFUSÃO EDUCACIONAL RELATO DE EXPERIENCIA DE PROJETO COLABORATIVO VIA INTERNET ENTRE ESCOLAS MUNICIPAIS

Leia mais

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - Sou so profes r a, Posso m a s n ão parar d aguento m e ai ensinar s? d a r a u la s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A

Leia mais

Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1

Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1 Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1 A maior Ambição do Homem é querer Colher aquilo que Não Semeou. Hebert Schiavelli (Empreendedor) Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senhor presidente, Senhoras senadoras, senhores senadores Amigos das redes sociais que também estão nas ruas Estamos em época de competição de futebol. Nosso

Leia mais

POESIA NO ENSINO MÉDIO: ANÁLISE DE RECEITAS RESUMO

POESIA NO ENSINO MÉDIO: ANÁLISE DE RECEITAS RESUMO POESIA NO ENSINO MÉDIO: ANÁLISE DE RECEITAS Caroline Orlandini Moraes (Bolsista Fundação Araucária / G CLCA UENP/CJ) (Integrante do GP Literatura e Ensino - UENP/CJ) Rafaela Stopa (Orientadora - CLCA-UENP/CJ)

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

DIREITO DE FAMÍLIA: TEORIA E PRÁTICA

DIREITO DE FAMÍLIA: TEORIA E PRÁTICA DIREITO DE FAMÍLIA: TEORIA E PRÁTICA TESTEMUNHOS DOS PARTICIPANTES ALUNOS OUVINTES Nome Completo: Norma Maria da Cruz 1. O que representou para você o curso Direito de Família Teoria e Pratica? Em linhas

Leia mais

Reflexões sobre a prática docente na Educação Infantil.

Reflexões sobre a prática docente na Educação Infantil. 6. Humanização, diálogo e amorosidade. Reflexões sobre a prática docente na Educação Infantil. Santos, Marisa Alff dos 1 Resumo O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre as práticas docentes

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

SESSÃO 7: Transformando os sonhos em ação

SESSÃO 7: Transformando os sonhos em ação CURRÍCULO DO PROGRAMA SESSÃO 7: Transformando os sonhos em ação Para muita gente, os sonhos são apenas sonhos. Não levam necessariamente a ações diretas para transformar tais sonhos em realidade. Esta

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Copenhague-Dinamarca, 01 de outubro de 2009 Bem, primeiro dizer a vocês da alegria de poder estar

Leia mais

Ass. de Comunicação www.ptexto.com.br. Veículo: Jornal de Brasília Data: 22/08/2009 Seção: Sociedade Pág.: 49 Assunto: Great Place to Work

Ass. de Comunicação www.ptexto.com.br. Veículo: Jornal de Brasília Data: 22/08/2009 Seção: Sociedade Pág.: 49 Assunto: Great Place to Work Veículo: Jornal de Brasília Data: 22/08/2009 Seção: Sociedade Pág.: 49 Assunto: Great Place to Work Veículo: Site Revista Making Of Data: 20/08/2009 Seção: Marketing Pág.: www.revistamakingof.com.br Assunto:

Leia mais

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos.

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos. 1) Como está sendo a expectativa do escritor no lançamento do livro Ser como um rio que flui? Ele foi lançado em 2006 mas ainda não tinha sido publicado na língua portuguesa, a espera do livro pelos fãs

Leia mais

MURAL DEZEMBRO 2015. Compromisso NATAL SOLIDÁRIO. O Natal está chegando e nessa data não podemos esquecer de ajudar quem precisa!!

MURAL DEZEMBRO 2015. Compromisso NATAL SOLIDÁRIO. O Natal está chegando e nessa data não podemos esquecer de ajudar quem precisa!! Compromisso NATAL SOLIDÁRIO O Natal está chegando e nessa data não podemos esquecer de ajudar quem precisa!! Todos os anos os Correios fazem uma ação muito bacana para que as crianças carentes possam ter

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Relatório de atividades Socioambientais

Relatório de atividades Socioambientais Relatório de atividades Socioambientais Ação 1: Apresentação da programação da Feira do Empreendedor 2014 às instituições da comunidade do entorno do SESI. Realização: Amazônia Socioambiental Equipe Técnica

Leia mais

Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Antonio Palocci Filho

Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Antonio Palocci Filho Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Antonio Palocci Filho Brasília, 02/01/2011 (Saudações e agradecimentos)... Senhoras e senhores,

Leia mais

VOCÊ DÁ O SEU MELHOR TODOS OS DIAS. CONTINUE FAZENDO ISSO.

VOCÊ DÁ O SEU MELHOR TODOS OS DIAS. CONTINUE FAZENDO ISSO. VOCÊ DÁ O SEU MELHOR TODOS OS DIAS. CONTINUE FAZENDO ISSO. Qualquer hora é hora de falar sobre doação de órgãos. Pode ser à mesa do jantar, no caminho para o trabalho ou até mesmo ao receber este folheto.

Leia mais

Projeto Cultura Solidária

Projeto Cultura Solidária Projeto Cultura Solidária Concurso Literário Antônio Sérgio da Silva Arouca Tema: Vivências e Superação HOMENAGEM PÓSTUMA Nesta primeira edição do concurso pretendemos fazer uma justa homenagem ao médico

Leia mais

PALÍNDROMO Nº 7 /2012 Programa de Pós Graduação em Artes Visuais CEART/UDESC

PALÍNDROMO Nº 7 /2012 Programa de Pós Graduação em Artes Visuais CEART/UDESC ENTREVISTA MUSEO DE ARTE LATINOAMERICANO DE BUENOS AIRES MALBA FUNDACIÓN CONSTANTINI Entrevista realizada com a educadora Florencia González de Langarica que coordenou o educativo do Malba até 2012, concedida

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS

CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS CAPÍTULO VI - AVALIAÇÃO DE RISCOS, PROCESSOS DECISÓRIOS E GERENCIAMENTO DE RISCOS VI.1. Introdução A avaliação de riscos inclui um amplo espectro de disciplinas e perspectivas que vão desde as preocupações

Leia mais

0 21 anos: Fase do amadurecimento biológico 21 42 anos: Fase do amadurecimento psicológico mais de 42 anos: Fase do amadurecimento espiritual

0 21 anos: Fase do amadurecimento biológico 21 42 anos: Fase do amadurecimento psicológico mais de 42 anos: Fase do amadurecimento espiritual Por: Rosana Rodrigues Quando comecei a escrever esse artigo, inevitavelmente fiz uma viagem ao meu passado. Lembrei-me do meu processo de escolha de carreira e me dei conta de que minha trajetória foi

Leia mais

O CAMINHO PARA REFLEXÃO

O CAMINHO PARA REFLEXÃO O CAMINHO PARA REFLEXÃO a 3 Semana EMPREENDER É DAR A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A SOCIEDADE No mudo dos negócios existe a diferença visível do acomodado que nunca quer aprender a mesma coisa duas vezes e o

Leia mais

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Este guia pretende nortear os Grupos Escoteiros do Brasil a desenvolverem um

Leia mais

Pesquisa Clínica. Orientações aos pacientes

Pesquisa Clínica. Orientações aos pacientes Pesquisa Clínica Orientações aos pacientes 2009 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte. Tiragem: 1000 exemplares Criação, Informação e Distribuição

Leia mais

A tecnologia e a ética

A tecnologia e a ética Escola Secundária de Oliveira do Douro A tecnologia e a ética Eutanásia João Manuel Monteiro dos Santos Nº11 11ºC Trabalho para a disciplina de Filosofia Oliveira do Douro, 14 de Maio de 2007 Sumário B

Leia mais