RELAÇÕES ENTRE ESTRESSE EM CUIDADORES DE PESSOAS COM DOENÇA DE ALZHEIMER E DISTÚRBIOS COMPORTAMENTAIS DOS PACIENTES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELAÇÕES ENTRE ESTRESSE EM CUIDADORES DE PESSOAS COM DOENÇA DE ALZHEIMER E DISTÚRBIOS COMPORTAMENTAIS DOS PACIENTES"

Transcrição

1 RELAÇÕES ENTRE ESTRESSE EM CUIDADORES DE PESSOAS COM DOENÇA DE ALZHEIMER E DISTÚRBIOS COMPORTAMENTAIS DOS PACIENTES Ana Virgínia de Castilho Santos Curiacos- Discente do Curso de Psicologia- Unisalesiano Prof. Dr. Luiz Carlos de Oliveira- Docente do Curso de Psicologia-Unisalesiano RESUMO O cuidador da pessoa com Doença de Alzheimer (DA), quer seja um parente ou profissional contratado, pode sofrer sobrecarga em diversas dimensões da vida como física e emocional. Esta sobrecarga pode ser refletida nos níveis de estresse nestes indivíduos. Algumas fases da doença podem promover que algumas pessoas com a DA tenham distúrbios comportamentais. O presente estudo tem por objetivo investigar as relações entre distúrbios comportamentais de pessoas com DA e o estresse no cuidador. Para isso, foi realizado um estudo transversal com a aplicação do inventaria neuropsiquiátrico e estresse do cuidador estruturados e direcionado ao cuidador principal. Como resultados foram obtidos que os distúrbios mais encontrados foram apatia, ansiedade, desinibição, irritabilidade, depressão, delírio e alucinações, tendo maior intensidade a apatia, desinibição, irritabilidade, depressão, delírio, ansiedade e comportamentos noturnos. Ao cuidador, os distúrbios que mais são geradores de estresse foram a apatia, depressão, ansiedade e irritabilidade. Desta forma, pode ser concluído que a presença de distúrbios neuropsiquiátricos podem causar sobrecarga no cuidador. Palavras-chave: Doença de Alzheimer. Cuidadores. Qualidade de vida. INTRODUÇÃO A expectativa de vida para o ser humano teve um grande aumento no século passado a partir da descoberta da penicilina, continuando no século presente nos diversos países, inclusive no Brasil, estando atualmente em torno de 74,9 anos, apresentando aumento de 12,4 anos nos últimos 33 anos, ou seja, entre 1980 e 2013 (IBGE, 2013). Em conjunto, a prevalência de doenças crônico-degenerativas também aumentou, dentre elas as demências como a Doença de Alzheimer (APRAHAMIAN et al., 2009). Os cuidadores das pessoas com DA podem ter uma carga de estresse e tensão que conduzem a alterações físicas e psicológicas que prejudicam sua qualidade de vida e a dedicação ao doente, necessitando de atenção e cuidados psicológicos e físicos (LUZARDO & WALDMAN, 2004; LEMOS et al., 2006; PINTO 1

2 et al., 2009). Após revisão da literatura, Falcão e Bucher-Maluschke (2002) concluem que a DA configura-se como um problema que pode alcançar a vida pessoal e familiar dos cuidadores em diversas dimensões como física, emocional e financeira. O estresse aumentado, bem como ansiedade, depressão e medo fazem com que o cuidador necessite de uma intervenção que o ajude a lidar com a situação na qual está mergulhado, gerando um suporte e amparo para que possam estar mais aptos a lidar e adaptar-se frente à condição de cuidador (IAVARONEet al., 2014). Existem alterações neuropsiquiátricas que podem afetar as pessoas com DA, como alterações do humor e do sono, psicose, agitação psicomotora e agressividade e essas alterações podem afetar os cuidadores(cummings, 2004). OBJETIVOS O objetivo deste estudo foi investigar as relações entre distúrbios comportamentais em pessoas com DA e níveis de estresse em seus cuidadores. METODOLOGIA O projeto de extensão Mente ativa atende atualmente 5 pacientes e seus cuidadores. Os cuidadores recebem apoiopsicológico. Imediatamente após a inscrição no projeto, os cuidadores foram convidados a responder aos questionários abaixo descritos. Sujeitos da pesquisa Os sujeitos da pesquisa são cuidadores de pessoas com DA dos gêneros masculino e feminino, na faixa etária entre anos. Aspectos éticos O projeto foi submetido para apreciação junto ao comitê de ética do Unisalesiano (Araçatuba) e recebeu sua aprovação. Os cuidadores assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. Avaliações Para avaliação das alterações comportamentais e estresse no cuidador foi 2

3 utilizado o inventário neuropsiquiátrico (CUMMINGSet al., 2004). Análise Para a análise dos resultados, foram realidas as somas dos sintomas apresentados no ultimo mês (0 ou 1), do nível de severidade destes sintomas (1-3) e da sobrecarga para o cuidador (0-4). RESULTADOS PRELIMINARES Sintoma Prevalência Intensidade Estresse Total % Soma média Soma média Delírio ,5 2 1 Alucinações Agressividade Depressão Ansiedade ,25 6 1,5 Euforia 0 0 Apatia ,8 9 2,25 Desinibição ,3 Irritabilidade ,3 Distúrbio motor 0 0 Comportamentos noturnos ,5 2 1 Apetite SOMA ou MÉDIA S=27 M=45 S=52 M=2 S=35 M=1,5 Dentre os resultados encontrados, pode ser destacado que a apatia foi um sintoma encontrado em todos os casos e a ansiedade e desinibição em 80% dos casos estudados. Depressão e irritabilidade foram apontadas por 60% dos participantes, delírio, alucinações e comportamentos noturnos por 40%, enquanto agressividade e apetite por 20%. Todavia, euforia e distúrbio motor não foram apontados como sintomas comportamentais dos pacientes cujos cuidadores participaram deste estudo. 3

4 Os dados supracitados apresentam os sintomas de maior prevalência, porém uma informação complementar é a intensidade destes sintomas. Para isso, é interessante observar a média da intensidade destes sintomas. O delírio e comportamentos noturnos foram os sintomas com maior intensidade (2,5). Os sintomas alucinações, agressividade, depressão, desinibição, irritabilidade e apetite foram apresentados com intensidade 2, seguidos por apatia (1,8) e ansiedade (1,25) que formam os sintomas de menor intensidade. Outro conjunto de resultados encontrados no presente estudo refere-se ao estresse relatado pelo cuidador frente aos sintomas do paciente. Desta forma, foram encontrados a depressão e a apatia como os fatores que mais causam estresse no cuidador, seguidos por ansiedade (1,5) desinibição e irritabilidade (1,3). Delírio, alucinações, agressividade e comportamentos noturnos foram relatados como fatores menores de estresse enquanto alterações no apetite não foi considerado gerador de estresse por nenhum dos participantes. Como conclusão, o presente estudo aponta para prevalência média de 45% dos 12 distúrbios comportamentais apresentados no inventário neuropsiquiátrico em pessoas com DA, sendo apatia, ansiedade e desinibição, os distúrbios mais prevalentes.a intensidade (1-3) teve média 2 sendo o delírio e comportamentos noturnos os mais intensos. Todavia, a sobrecarga experimentada pelo cuidador (0-4) foi apresentada como 1,5, sendo a depressão e a apatia os fatores mais estressantes. REFERÊNCIAS APRAHAMIAN, Ivan; MARTINELLI, José Eduardo; YASSUDA, MônicaSanches. Doença de Alzheimer: revisão da epidemiologia e diagnóstico. RevBrasClinMed, v. 7, n. 5, p , CUMMINGS, J.L. Reduction of behavioral disturbances amdcaregives distress by galantamine in patients with Alzheimer Disease. Am J. Psychiatry, 161, , DA SILVA FALCÃO, Deusivania Vieira; BUCHER-MALUSCHKE, Júlia Sursis Nobre Ferro. Cuidar de familiares idosos com a doença de alzheimer: uma reflexão sobre aspectos psicossociais. PsicologiaemEstudo, v. 14, n. 4, p , IAVARONE, Alessandro et al. caregiver burden and coping strategies in caregivers of patients with alzheimer s disease. Neuropsychiatricdiseaseandtreatment, v. 10, p. 1407,

5 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Tábuas Completas de Mortalidade 2013 LEMOS, Naira Dutra; GAZZOLA, Juliana Maria; RAMOS, Luiz Roberto. Cuidando do paciente com Alzheimer: o impacto da doença no cuidador.sau de e sociedade, v. 15, n. 3, p , LUZARDO, Adriana; WALDMAN, Beatriz Ferreira. Atenção ao familiar cuidador do idoso com doença de Alzheimer. Acta sci., Health sci, v. 26, n. 1, p , PINTO, Meiry Fernanda et al. Qualidade de vida de cuidadores de idosos com doença de Alzheimer. Acta Paul Enferm, v. 22, n. 5, p ,

EFEITOS DA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA MENTE ATIVA NO EQUILÍBRIO E COGNIÇÃO DE PARTICIPANTE COM DOENÇA DE ALZHEIMER

EFEITOS DA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA MENTE ATIVA NO EQUILÍBRIO E COGNIÇÃO DE PARTICIPANTE COM DOENÇA DE ALZHEIMER EFEITOS DA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA MENTE ATIVA NO EQUILÍBRIO E COGNIÇÃO DE PARTICIPANTE COM DOENÇA DE ALZHEIMER EFFECTS OF PARTICIPATION IN THE PROGRAM " MENTE ATIVO" IN BALANCE AND COGNITIVE FUNCTION

Leia mais

IV Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica do Cesumar 20 a 24 de outubro de 2008

IV Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica do Cesumar 20 a 24 de outubro de 2008 20 a 24 de outubro de 2008 PREVALÊNCIA DE HIPERTENSÃO ARTERIAL E SUA RELAÇÃO COM FATORES DE RISCO CARDIOVASCULARES EM CUIDADORES DE PACIENTES DE CLÍNICAS DE REABILITAÇÃO DA CIDADE DE MARINGÁ Juliana Barbosa

Leia mais

saiba MAIs sobre o transtorno AFetIVo BIpoLAr TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR

saiba MAIs sobre o transtorno AFetIVo BIpoLAr TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR saiba MAIs sobre o transtorno AFetIVo BIpoLAr Apresentação O conteúdo deste folheto foi elaborado por profissionais do conselho científico da ABRATA, Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores

Leia mais

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail. 22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.com DEPRESSÃO 1. Afeta pelo menos 12% das mulheres e 8% dos homens

Leia mais

ANSIEDADE E DEPRESSÃO

ANSIEDADE E DEPRESSÃO ANSIEDADE E DEPRESSÃO PSICOPATOLOGIA E ASPECTOS DIAGNÓSTICOS Definição de Dor (IASP, 1979) Dor segundo a definição de Meskley, aceita pela IASP é: Experiência sensorial e emocional desprazerosa associada

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: e-mail: INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA Objetivo Geral Objetivos Específicos Metodologia: tratamento individualizado

TÍTULO: AUTORES: e-mail: INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA Objetivo Geral Objetivos Específicos Metodologia: tratamento individualizado TÍTULO: PROGRAMA DE FISIOTERAPIA DO TRABALHO PROFIT LER/DORT AUTORES: Karina Duarte Souza; Ana Edite Gonçalves; Maria Aparecida Alves; Bethânia Medeiros Lopes; Gaspar de Brito Cavalcante; Adriana Araújo

Leia mais

PRINCIPAL ETIOLOGIA DE AMPUTAÇÃO TRANSFEMORAL EM PACIENTES ATENDIDOS NO CENTRO DE REABILITAÇÃO FAG

PRINCIPAL ETIOLOGIA DE AMPUTAÇÃO TRANSFEMORAL EM PACIENTES ATENDIDOS NO CENTRO DE REABILITAÇÃO FAG PRINCIPAL ETIOLOGIA DE AMPUTAÇÃO TRANSFEMORAL EM PACIENTES ATENDIDOS NO CENTRO DE REABILITAÇÃO FAG INTRODUÇÃO MUHLEN,CAMILA SCAPINI.¹ TAGLIETTI, MARCELO.² Faculdade Assis Gurgacz-FAG, Cascavel-PR, Brasil

Leia mais

Informação para os pacientes e seus familiares

Informação para os pacientes e seus familiares Psicose Psychosis - Portuguese UHN Informação para os pacientes e seus familiares Leia esta brochura para aprender: o que é a psicose o que a causa os sinais ou sintomas de psicose que tratamentos podem

Leia mais

Adultos com Trissomia 21

Adultos com Trissomia 21 Adultos com Trissomia 21 Caraterização e desafios no diagnóstico de demência Mendes, R., Gonçalves, M. J., Silvestre, A., Figueira, M. J., Bispo, R., & Breia, P. Projecto Alterações cognitivas e comportamentais

Leia mais

PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS DE CONDUTA DOS USUÁRIOS PESADOS DE DROGAS

PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS DE CONDUTA DOS USUÁRIOS PESADOS DE DROGAS PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS DE CONDUTA DOS USUÁRIOS PESADOS DE DROGAS DROGA USADA PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS DE CONDUTA OUTRAS CARACTERÍSTICAS Maconha, Skank. Haxixe Outros derivados canábicos. Necessidade

Leia mais

Trabalho apresentado no III Congresso Ibero-americano de Psicogerontologia, sendo de total responsabilidade de seu(s) autor(es).

Trabalho apresentado no III Congresso Ibero-americano de Psicogerontologia, sendo de total responsabilidade de seu(s) autor(es). CUIDADORES DE IDOSOS COM DOENÇA DE ALZHEIMER: CAPACIDADE FUNCIONAL DO IDOSO "VERSUS" AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DO CUIDADO Caroline Araújo Lemos*, Eudes Araújo Rocha*, Sara Salsa Papaleo*, Eulália Maria Chaves

Leia mais

TÍTULO: O IMPACTO DA INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA EM PACIENTES OSTOMIZADOS POR CÂNCER

TÍTULO: O IMPACTO DA INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA EM PACIENTES OSTOMIZADOS POR CÂNCER TÍTULO: O IMPACTO DA INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA EM PACIENTES OSTOMIZADOS POR CÂNCER CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES

Leia mais

Unidade IV Os seres vivos e o meio ambiente.

Unidade IV Os seres vivos e o meio ambiente. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade IV Os seres vivos e o meio ambiente. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL

Leia mais

Sobrecarga emocional em familiares de portadores de sofrimento psíquico de Pelotas-RS.

Sobrecarga emocional em familiares de portadores de sofrimento psíquico de Pelotas-RS. Sobrecarga emocional em familiares de portadores de sofrimento psíquico de Pelotas-RS. Os CAPs Elaine TOMASI Luiz Augusto FACCHINI Roberto Xavier PICCINI Elaine THUMÉ Ricardo Azevedo da SILVA Helen Denise

Leia mais

O ESTRESSE NOS CUIDADORES DE PACIENTES EM INTERNAÇÃO DOMICILIAR

O ESTRESSE NOS CUIDADORES DE PACIENTES EM INTERNAÇÃO DOMICILIAR O ESTRESSE NOS CUIDADORES DE PACIENTES EM INTERNAÇÃO DOMICILIAR STRESS IN PATIENTS CAREGIVERS IN HOME CARE Alexsandro Silva Nogueira 1 Rosani Ap. Alves Ribeiro de Souza 2 Roberson Geovani Casarin 3 RESUMO

Leia mais

Tratamento farmacológico dos sintomas comportamentais. Rodrigo Nicolato

Tratamento farmacológico dos sintomas comportamentais. Rodrigo Nicolato Tratamento farmacológico dos sintomas comportamentais Rodrigo Nicolato Sintomas comportamentais e psicológicos associados às demências Alterações Comportamentais INVENTÁRIO NEURO PSIQUIÁTRICO (NPI CUMMINGS

Leia mais

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos,

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos, Diretrizes Gerais de Abordagem das Somatizações, Síndromes ansiosas e depressivas Alexandre de Araújo Pereira Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Somatizações Transtornos Depressivos

Leia mais

PERCEPÇÃO DE APOIO SOCIAL PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM INDIVÍDUOS OBESOS

PERCEPÇÃO DE APOIO SOCIAL PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM INDIVÍDUOS OBESOS 110. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PERCEPÇÃO DE APOIO SOCIAL PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADE

Leia mais

Programa de apoio psico-educativo para pessoas idosas com demência e suas famílias

Programa de apoio psico-educativo para pessoas idosas com demência e suas famílias Programa de apoio psico-educativo para pessoas idosas com demência e suas famílias Sara Guerra, Álvaro Mendes, Daniela Figueiredo, Liliana Sousa Mundialmente 2000: mais de 25 milhões de pessoas com demência.

Leia mais

Prioridades de capacitação em saúde da comunidade nos cuidados de saúde primários: um estudo com os ACES de Almada Seixal e Cascais

Prioridades de capacitação em saúde da comunidade nos cuidados de saúde primários: um estudo com os ACES de Almada Seixal e Cascais Prioridades de capacitação em saúde da comunidade nos cuidados de saúde primários: um estudo com os ACES de Almada Seixal e Cascais Capacitação em saúde como prioridade A capacitação dos cidadãos em saúde

Leia mais

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES)

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ID: 103 A TEORIA COGNITIVA COMPORTAMENTAL NA INTERVENÇÃO TELEFÔNICA PARA CESSAÇÃO DO TABAGISMO Profa. Dra. Eliane Corrêa Chaves (EEUSP)

Leia mais

Um dos principais objetivos com o desenvolvimento do programa de

Um dos principais objetivos com o desenvolvimento do programa de 6 Avaliação da Qualidade de Vida dos Participantes do Grupo de Alimentação Saudável da FUNCAMP Ricardo Martineli Massola Especialista em Gestão da Qualidade de Vida nas Empresas Roberto Vilarta Prof. Titular

Leia mais

Estado da Arte em Enfermagem de Saúde Mental

Estado da Arte em Enfermagem de Saúde Mental Estado da Arte em Enfermagem de Saúde Mental Aida Cruz Mendes acmendes@esenfc.pt Porquê investigar? Investigação em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica A experiência individual é necessariamente

Leia mais

Infarto Agudo do Miocárdio Avaliação de Saúde Mental. Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009

Infarto Agudo do Miocárdio Avaliação de Saúde Mental. Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Infarto Agudo do Miocárdio Avaliação de Saúde Mental Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Grupo de Trabalho: Dra. Ana Luiza Camargo Psicóloga Ana Lucia Martins da Silva Implementação do Protocolo:

Leia mais

PLANO FORMAÇÃO. Neste sentido, a Alzheimer Portugal tem vindo a realizar cursos de formação para cuidadores profissionais e cuidadores informais.

PLANO FORMAÇÃO. Neste sentido, a Alzheimer Portugal tem vindo a realizar cursos de formação para cuidadores profissionais e cuidadores informais. PLANO FORMAÇÃO 2014 Um dos objetivos primordiais da Alzheimer Portugal consiste em promover a preparação de todos os que prestam cuidados às Pessoas com Demência. Pretende-se, assim, contribuir para que

Leia mais

TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR

TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR Até recentemente o Transtorno Bipolar era conhecido como psicose ou doença maníaco-depressiva. É um transtorno no qual ocorrem alternâncias do humor, caracterizando-se por períodos

Leia mais

PARECER COREN-SP 041 /2013 CT PRCI n 101.064 Tickets nº 291.263, 300.088

PARECER COREN-SP 041 /2013 CT PRCI n 101.064 Tickets nº 291.263, 300.088 PARECER COREN-SP 041 /2013 CT PRCI n 101.064 Tickets nº 291.263, 300.088 Ementa: Passagem de plantão ao turno seguinte. Quando caracteriza-se abandono de plantão. 1. Do fato Enfermeiro solicita parecer

Leia mais

Comunicação de Crise na Saúde

Comunicação de Crise na Saúde Comunicação de Crise na Saúde Prevenir para melhorar a sociedade Conceição Martins Diretora de RH & IT Angelini - Hoje O resultado de uma história de sucesso 4ª companhia farmacêutica em Itália (em volume);

Leia mais

GRAVE. DEPRESSAo O QUE É A DEPRESSAO GRAVE? A depressão grave é uma condição médica comum e afeta 121 MILHÕES de pessoas em todo o mundo.

GRAVE. DEPRESSAo O QUE É A DEPRESSAO GRAVE? A depressão grave é uma condição médica comum e afeta 121 MILHÕES de pessoas em todo o mundo. APRESENTA GRAVE DEPRESSAo O QUE É A DEPRESSAO GRAVE? Indivíduos com depressão grave geralmente apresentam pelo menos 4 destes sintomas por pelo menos 2 semanas: Estado de ânimo depressivo; * Movimento,

Leia mais

O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Introdução

O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Introdução 421 O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Amanda Ferreira dos Santos², Felipe Vidigal Sette da Fonseca²,

Leia mais

Fundada em 1986. Gestão Comportamental. Educação para a saúde Gestão de crise

Fundada em 1986. Gestão Comportamental. Educação para a saúde Gestão de crise MISSÃO Educar para a prevenção e condução de crises, visando a saúde emocional individual, da família e da organização. Gestão Comportamental Fundada em 1986 PAP - Programa de Apoio Pessoal Atuações em

Leia mais

LEVANTAMENTO DE SINAIS E SINTOMAS SUGESTIVOS DA SÍNDROME DO CUIDADOR EM CUIDADORES DE PACIENTES PORTADORES DE ALZHEIMER

LEVANTAMENTO DE SINAIS E SINTOMAS SUGESTIVOS DA SÍNDROME DO CUIDADOR EM CUIDADORES DE PACIENTES PORTADORES DE ALZHEIMER LEVANTAMENTO DE SINAIS E SINTOMAS SUGESTIVOS DA SÍNDROME DO CUIDADOR EM CUIDADORES DE PACIENTES PORTADORES DE ALZHEIMER Isabella Barros Almeida Faculdade de Ciências Medicas de Campina Grande FCM (bella_barros@hotmail.com.br)

Leia mais

ENSINO E SENSIBILIZAÇÃO PARA DOAÇÃO DE ÓRGÃOS: NOTA PRÉVIA

ENSINO E SENSIBILIZAÇÃO PARA DOAÇÃO DE ÓRGÃOS: NOTA PRÉVIA ENSINO E SENSIBILIZAÇÃO PARA DOAÇÃO DE ÓRGÃOS: NOTA PRÉVIA Simone Lysakowski 1 Rita Catalina Caregnato 2 Aline Sudbrack 3 RESUMO Atualmente existe um percentual de 49% de negativa familiar para a doação

Leia mais

O mal nosso de cada dia. Ansiedade. Ciclo de Palestra: Labirintos da Vida Moderna 07/2015

O mal nosso de cada dia. Ansiedade. Ciclo de Palestra: Labirintos da Vida Moderna 07/2015 O mal nosso de cada dia Ansiedade Ciclo de Palestra: Labirintos da Vida Moderna 07/2015 Palestra ministrada por Ettore Riter, psicoterapeuta. Goiânia/GO, julho de 2015. ettore@pensaracao.com.br www.pensaracao.com.br

Leia mais

PERFIL SOCIAL E DA APTIDÃO FUNCIONAL DE IDOSOS RESIDÊNTES NO MUNICÍPIO DE TRIUNFO - PE

PERFIL SOCIAL E DA APTIDÃO FUNCIONAL DE IDOSOS RESIDÊNTES NO MUNICÍPIO DE TRIUNFO - PE PERFIL SOCIAL E DA APTIDÃO FUNCIONAL DE IDOSOS RESIDÊNTES NO MUNICÍPIO DE TRIUNFO - PE INTRODUÇÃO JOSÉ MORAIS SOUTO FILHO SESC, Triunfo,Pernambuco, Brasil jmfilho@sescpe.com.br O Brasil vem sofrendo nas

Leia mais

Insônia é a percepção ou queixa de sono inadequado, ou de baixa qualidade, por causa das seguintes razões:

Insônia é a percepção ou queixa de sono inadequado, ou de baixa qualidade, por causa das seguintes razões: O que é Insônia? Insônia é a percepção ou queixa de sono inadequado, ou de baixa qualidade, por causa das seguintes razões: Dificuldade em cair no sono Levantar freqüentemente durante a noite com dificuldade

Leia mais

Depressão em mulheres

Depressão em mulheres Depressão em mulheres Por que a depressão é maior em mulheres? O que é depressão? A depressão é um distúrbio de alteração do humor sério e por vezes incapacitante. Causa sentimentos de tristeza, desespero,

Leia mais

IDOSOS VÍTIMAS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO E VIOLÊNCIA ATENDIDOS POR UM SERVIÇO PRÉ-HOSPITALAR MÓVEL

IDOSOS VÍTIMAS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO E VIOLÊNCIA ATENDIDOS POR UM SERVIÇO PRÉ-HOSPITALAR MÓVEL IDOSOS VÍTIMAS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO E VIOLÊNCIA ATENDIDOS POR UM SERVIÇO PRÉ-HOSPITALAR MÓVEL Hilderjane Carla da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte / E-mail: hilderjanecarla@hotmail.com

Leia mais

Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa

Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa Fundação Cardeal Cerejeira Depressão na Pessoa Idosa Rui Grilo Tristeza VS Depressão A tristeza é a reacção que temos perante as perdas afectivas na nossa vida; A perda de alguém por morte é tristeza e

Leia mais

Sociedade Psicanalítica de Angra dos Reis Rio de Janeiro

Sociedade Psicanalítica de Angra dos Reis Rio de Janeiro Uma Abordagem Psicanalítica da CID-10 da Organização Mundial de Saúde, de F00 a F99. CID - Classificação Internacional de Doenças TRANSTORNOS MENTAIS E COMPORTAMENTAIS I. Objetivos do curso: Conhecer a

Leia mais

A ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA NA CIRURGIA BARIÁTRICA

A ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA NA CIRURGIA BARIÁTRICA A ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA NA CIRURGIA BARIÁTRICA 2012 Nara Saade de Andrade Psicóloga graduada pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais Charlisson Mendes Gonçalves Mestrando em Psicologia pela

Leia mais

SAÚDE MENTAL DOS CUIDADORES DE IDOSOS PORTADORES DA DOENÇA DE ALZHEIMER

SAÚDE MENTAL DOS CUIDADORES DE IDOSOS PORTADORES DA DOENÇA DE ALZHEIMER UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE MENTAL IV VANESSA BACK SAÚDE MENTAL DOS CUIDADORES DE IDOSOS PORTADORES DA DOENÇA DE ALZHEIMER CRICIÚMA, JULHO

Leia mais

É importante destacar que em 2016 ocorrerão simultaneamente os seguintes eventos:

É importante destacar que em 2016 ocorrerão simultaneamente os seguintes eventos: º Encontro Estadual de Serviços-Escola de Psicologia do Estado de São Paulo 2º Encontro Nacional de Serviços-Escola de Psicologia/6º Encontro Nacional de Supervisores de Psicologia 2016 Introdução ao projeto

Leia mais

2002 Revisão de literatura, porém não descrito o método no artigo. 2002 Artigo de revista sem descrição de método. 2006 Estudo exploratóriodescritivo

2002 Revisão de literatura, porém não descrito o método no artigo. 2002 Artigo de revista sem descrição de método. 2006 Estudo exploratóriodescritivo DESAFIOS DE ENFERMAGEM: ATENDIMENTO DOMICILIAR A PACIENTES COM DEMÊNCIA Aristófenes Rolim de Holanda; Rosyara Lopes Vieira Sá; Aryslane Júlia Andrade Lustosa; Luis Henrique Rodrigues Nunes; Francisco Júnior

Leia mais

O ESTRESSE EM PROFISSIONAIS DA ENFERMAGEM: análise bibliográfica sobre a temática Maria Antônia Darozo Bandeira¹, Adriana Leonidas de Oliveira²

O ESTRESSE EM PROFISSIONAIS DA ENFERMAGEM: análise bibliográfica sobre a temática Maria Antônia Darozo Bandeira¹, Adriana Leonidas de Oliveira² O ESTRESSE EM PROFISSIONAIS DA ENFERMAGEM: análise bibliográfica sobre a temática Maria Antônia Darozo Bandeira¹, Adriana Leonidas de Oliveira² 1 Psicóloga, Mestranda em Gestão e Desenvolvimento Regional

Leia mais

VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS

VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS 1 VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS 2 3 Como muitas mulheres, Ângela Helena tem uma vida corrida. Ela trabalha, cuida da família, faz cursos e também reserva um tempo para cuidar

Leia mais

A INFLUÊNCIA FAMILIAR E AMBIENTAL EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM TRANSTORNO MENTAL

A INFLUÊNCIA FAMILIAR E AMBIENTAL EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM TRANSTORNO MENTAL A INFLUÊNCIA FAMILIAR E AMBIENTAL EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM TRANSTORNO MENTAL Cynthia Carvalho Jorge 1 Josiane Silvestro 2 Juliane Steffens 3 Karina Yuli Haida 4 Nelsi Salete Tonini 5 INTRODUÇÃO:

Leia mais

O CUIDADOR DA PESSOA COM ALZHEIMER 1 THE CAREGIVER OF A PATIENT WITH ALZHEIMER S DISEASE

O CUIDADOR DA PESSOA COM ALZHEIMER 1 THE CAREGIVER OF A PATIENT WITH ALZHEIMER S DISEASE Disciplinarum Scientia. Série: Ciências Humanas, Santa Maria, Santa Maria, v. 15, n. 1, p. 123-131, 2014. Recebido em: 26.10.2016. Aprovado em: 20.03.2014. ISSN 2179-6890 RESUMO O CUIDADOR DA PESSOA COM

Leia mais

REPERCUSSÕES DO PROCESSO DE CUIDAR DE IDOSOS NA VIDA COTIDIANA DO CUIDADOR

REPERCUSSÕES DO PROCESSO DE CUIDAR DE IDOSOS NA VIDA COTIDIANA DO CUIDADOR REPERCUSSÕES DO PROCESSO DE CUIDAR DE IDOSOS NA VIDA COTIDIANA DO CUIDADOR Luciana Araújo dos Reis * Allessadra Campos Brasiliano ** Claudio Henrique Meira Mascarenhas *** Luana Araújo dos Reis **** artigo

Leia mais

A prevalência de Síndrome de Burnout ou esgotamento profissional em profissionais do ensino

A prevalência de Síndrome de Burnout ou esgotamento profissional em profissionais do ensino A prevalência de Síndrome de Burnout ou esgotamento profissional em profissionais do ensino Priscila Barros Armando¹; Olívia Cristina Perez² ¹Especialista em Administração de Recursos Humanos pela Universidade

Leia mais

ANÁLISE DA PRESENÇA DO ESTRESSE EM ACADÊMICOS INGRESSOS NO CURSO DE ENFERMAGEM Christefany Régia Braz Costa 1. Talita Lúcio Chaves 2

ANÁLISE DA PRESENÇA DO ESTRESSE EM ACADÊMICOS INGRESSOS NO CURSO DE ENFERMAGEM Christefany Régia Braz Costa 1. Talita Lúcio Chaves 2 ANÁLISE DA PRESENÇA DO ESTRESSE EM ACADÊMICOS INGRESSOS NO CURSO DE ENFERMAGEM Christefany Régia Braz Costa 1 Talita Lúcio Chaves 2 Samille Maria Bandeira Freitas 3 Ana Cristina Teixiera 4 Divanise Suruagy

Leia mais

PSICOLOGIA. Profª Tassiany Maressa Santos Aguiar

PSICOLOGIA. Profª Tassiany Maressa Santos Aguiar PSICOLOGIA Profª Tassiany Maressa Santos Aguiar 1º Semestre de 2016 PLANEJAMENTO DO MÓDULO 2 AULA / DATA 12ª Aula (25.04.16) 13ª Aula (02.05.16) 14ª Aula (09.05.16) 15ª Aula (16.05.16) 16ª Aula (23.05.16)

Leia mais

COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA SAÚDE MENTAL

COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA SAÚDE MENTAL Em Parceria com: COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DA SAÚDE MENTAL VII Aniversário da ENCONTRAR+SE Porto, 10, 11, 12 e 21 Outubro de 2013 PROGRAMA Alto Patrocínio Parceiros Sponsors Major Minor Apoio Introdução

Leia mais

AUTISMO INFANTIL: PROPOSIÇÕES PARA MINIMIZAR IMPACTOS DO TRANSTORNO ENFRENTADO PELOS PAIS

AUTISMO INFANTIL: PROPOSIÇÕES PARA MINIMIZAR IMPACTOS DO TRANSTORNO ENFRENTADO PELOS PAIS AUTISMO INFANTIL: PROPOSIÇÕES PARA MINIMIZAR IMPACTOS DO TRANSTORNO ENFRENTADO PELOS PAIS Carlos GAIA Universidade Federal do Pará carlosgaia@ufpa.br Resumo: O artigo discute a caracterização do Autismo

Leia mais

DEPRESSÃO E IDOSO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA RESUMO

DEPRESSÃO E IDOSO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA RESUMO DEPRESSÃO E IDOSO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA Kelma Rayanne Santos Moura (UFPB) Débora Cristina Alves Barros (UFPB) Erika Cavalcanti Rufino (UFPB) Natalia Leite Pedrosa (UFPB) Leila de Cássia Tavares da Fonsêca

Leia mais

POR QUE USAR A TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA?

POR QUE USAR A TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA? POR QUE USAR A TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA? WILSON VIEIRA MELO TCD EM DIFERENTES TRANSTORNOS (wilsonmelo1@gmail.com) 1 TCD NOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE O melhor tratamento para transtornos de ansiedade

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. "Ser Gestante"

Mostra de Projetos 2011. Ser Gestante Mostra de Projetos 2011 "Ser Gestante" Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Cidade: Guarapuava Contato: (42) 3677 3379 / craspinhao@yahoo.com.br

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. OTAVIO LEITE) Regulamenta a Profissão de Cuidador de Pessoa, delimita o âmbito de atuação, fixa remuneração mínima e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

3.15 As psicoses na criança e no adolescente

3.15 As psicoses na criança e no adolescente Páginas para pais: Problemas na criança e no adolescente 3.15 As psicoses na criança e no adolescente Introdução As psicoses são doenças mentais raras que, geralmente, se iniciam no fim da adolescência

Leia mais

Área temática: Enfermagem CÂNCER NA ADOLESCÊNCIA: SENTIMENTOS DOS PORTADORES E PAPEIS DE FAMILIARES E ENFERMEIROS

Área temática: Enfermagem CÂNCER NA ADOLESCÊNCIA: SENTIMENTOS DOS PORTADORES E PAPEIS DE FAMILIARES E ENFERMEIROS Área temática: Enfermagem CÂNCER NA ADOLESCÊNCIA: SENTIMENTOS DOS PORTADORES E PAPEIS DE FAMILIARES E ENFERMEIROS Graziela Silva do Nascimento Discente do curso de Enfermagem da UFPB. E-mail: graziela_nascimento_@hotmail.com

Leia mais

INFLUÊNCIAS DO ESTRESSE E ANSIEDADE MATERNA NOS PRIMEIROS MESES DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

INFLUÊNCIAS DO ESTRESSE E ANSIEDADE MATERNA NOS PRIMEIROS MESES DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL INFLUÊNCIAS DO ESTRESSE E ANSIEDADE MATERNA NOS PRIMEIROS MESES DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL Samya Zulmira Lôbo de Carvalho¹; Taís Chiodelli¹, Veronica Aparecida Pereira² UFGD-FCH, C. Postal 533, 79804-970

Leia mais

Primeiros Cuidados Psicológicos (PCP) Módulo IV

Primeiros Cuidados Psicológicos (PCP) Módulo IV Primeiros Cuidados Psicológicos (PCP) Módulo IV OS PRIMEIROS CUIDADOS PSICOLÓGICOS Os primeiros cuidados psicológicos (PCP) são uma resposta humana e de apoio às pessoas em situação de sofrimento e com

Leia mais

Antes de mais nada.uma pequena prática. [mente aberta]

Antes de mais nada.uma pequena prática. [mente aberta] MINDFULNESS Marcelo Demarzo Médico de Família Mente Aberta Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde Departamento de Medicina Preventiva Escola Paulista de Medicina Universidade Federal de São

Leia mais

APRAZ (alprazolam) Hypermarcas S.A. Comprimido 0,25mg, 0,5mg, 1,0mg e 2,0mg

APRAZ (alprazolam) Hypermarcas S.A. Comprimido 0,25mg, 0,5mg, 1,0mg e 2,0mg APRAZ (alprazolam) Hypermarcas S.A. Comprimido 0,25mg, 0,5mg, 1,0mg e 2,0mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: APRAZ alprazolam APRESENTAÇÕES Comprimido 0,25mg, 0,5mg, 1mg ou 2mg: embalagens contendo 30

Leia mais

PROGRAMA de FORMAÇÃO CONTÍNUA em CUIDADOS CONTINUADOS e PALIATIVOS 2015

PROGRAMA de FORMAÇÃO CONTÍNUA em CUIDADOS CONTINUADOS e PALIATIVOS 2015 PROGRAMA de FORMAÇÃO CONTÍNUA em CUIDADOS CONTINUADOS e PALIATIVOS 2015 Unidade de Cuidados Continuados e Paliativos do Hospital da Luz Justificação, Finalidade e Objectivos: Os Cuidados Paliativos assumem-se

Leia mais

1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965,

1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965, 1. Perfil A Faculdade de Medicina de Campos foi criada pela Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia (SFMC), na sessão de 02 de agosto de 1965, para se constituir em uma Instituição de Ensino Superior

Leia mais

Para: Geral AR Âmbito: Outro Nome: Joana Filipa Santos Mensagem: Petição em defesa de todos os doentes portadores de Fibromialgia

Para: Geral AR Âmbito: Outro Nome: Joana Filipa Santos Mensagem: Petição em defesa de todos os doentes portadores de Fibromialgia De: noreply@ar.parlamento.pt [mailto:noreply@ar.parlamento.pt] Enviada: segunda-feira, 21 de Março de 2016 21:11 Para: www Team Assunto: Correio do Cidadão - Petição pública

Leia mais

Engagement, Burnout e Rotatividade: Que relação, fatores e impactos? alexandra marques pinto

Engagement, Burnout e Rotatividade: Que relação, fatores e impactos? alexandra marques pinto Engagement, Burnout e Rotatividade: Que relação, fatores e impactos? alexandra marques pinto Agenda Stress profissional nos enfermeiros e seus impactos Burnout profissional Engagement com o trabalho Preditores

Leia mais

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DO VALE DO IPOJUCA LTDA. FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA - FAVIP COORDENAÇÃO DE PSICOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DO VALE DO IPOJUCA LTDA. FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA - FAVIP COORDENAÇÃO DE PSICOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO DO VALE DO IPOJUCA LTDA. FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA - FAVIP COORDENAÇÃO DE PSICOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA DOENÇA DE ALZHEIMER: ESTUDO SOBRE OS ASPECTOS PSÍQUICOS E

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara Faculdades Integradas de Taquara DEPRESSÃO Disciplina: Fisiologia Humana Semestre: 1/2016 Docente: Debora Morsch Acadêmicas: Haiesha Wolff Katieli Córdova Vanessa A. Brocker Vanessa S. Ferreira Priscila

Leia mais

DOENÇA DE ALZHEIMER: A ENFERMAGEM CUIDANDO DO CUIDADOR

DOENÇA DE ALZHEIMER: A ENFERMAGEM CUIDANDO DO CUIDADOR DOENÇA DE ALZHEIMER: A ENFERMAGEM CUIDANDO DO CUIDADOR Lopes, Alexandra Joes¹; Pirolo, Neide Dias de Barros¹, Aranda, Fernanda². RESUMO A Doença de Alzheimer é um dos principais tipos de demência, que

Leia mais

ENVELHECIMENTO, FAMÍLIA E POLÌTICAS SOCIAIS

ENVELHECIMENTO, FAMÍLIA E POLÌTICAS SOCIAIS ENVELHECIMENTO, FAMÍLIA E POLÌTICAS SOCIAIS Leonia Capaverde Bulla 1 Resumo: A realidade brasileira demonstra um crescimento acentuado da população idosa e o aumento de doenças crônicodegenerativas, que

Leia mais

Depressão: Os Caminhos da Alma... (LÚCIA MARIA)

Depressão: Os Caminhos da Alma... (LÚCIA MARIA) (LÚCIA MARIA) 1 Dedicatória: A todos os que sofrem de depressão, uma doença cruel e invisível, mas que pode ser vencida. 2 Sinopse: Muito embora, o título comece com uma expressão diferente, a intenção

Leia mais

Oswaldo M. Rodrigues Jr. Instituto Paulista de Sexualidade www.inpasex.com.br

Oswaldo M. Rodrigues Jr. Instituto Paulista de Sexualidade www.inpasex.com.br Oswaldo M. Rodrigues Jr. Instituto Paulista de Sexualidade www.inpasex.com.br Psicoterapia comportamental cognitiva e aplicação na Terapia Sexual. tratamento de problemas sexuais inicia-se na década de

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL - 2014

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL - 2014 SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL - 2014 A MODELAGEM DA REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL 1. A análise de situação de saúde 2. A escolha do modelo de 3. A definição do

Leia mais

Idosos em um hospital universitário e em um hospital geriátrico*

Idosos em um hospital universitário e em um hospital geriátrico* ARTIGO ORIGINAL Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo 2011; 56(1):7-11 Idosos em um hospital universitário e em um hospital geriátrico* Elderly: in a university hospital and in a geriatric hospital

Leia mais

Depressão e Espiritualidade. Roberto Lúcio Vieira de Souza Médico Psiquiatra Diretor Técnico do Hospital Espírita André Luiz (BH)

Depressão e Espiritualidade. Roberto Lúcio Vieira de Souza Médico Psiquiatra Diretor Técnico do Hospital Espírita André Luiz (BH) Depressão e Espiritualidade Roberto Lúcio Vieira de Souza Médico Psiquiatra Diretor Técnico do Hospital Espírita André Luiz (BH) Conceitos Tristeza emoção natural. Resposta à frustração, decepção ou fracasso.

Leia mais

UMA INTERVENÇÃO PSICOEDUCATIVA COM CUIDADORES DE IDOSOS COM DEMÊNCIA

UMA INTERVENÇÃO PSICOEDUCATIVA COM CUIDADORES DE IDOSOS COM DEMÊNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA UMA INTERVENÇÃO PSICOEDUCATIVA COM CUIDADORES DE IDOSOS COM DEMÊNCIA Andréia Rosana Andrade Dornelles

Leia mais

A ABORDAGEM HOLÍSTICA DO CUIDADO DE ENFERMAGEM NA DOENÇA A DE HUNTINGTON

A ABORDAGEM HOLÍSTICA DO CUIDADO DE ENFERMAGEM NA DOENÇA A DE HUNTINGTON A ABORDAGEM HOLÍSTICA DO CUIDADO DE ENFERMAGEM NA DOENÇA A DE HUNTINGTON Introdução Quando o indivíduo duo se encontra doente, ele pode aceitar ou pode ser imposto um papel dependente. Nessas condições,

Leia mais

TURISMO E QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE: O LAZER COMO INDUTOR DE SAÚDE.

TURISMO E QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE: O LAZER COMO INDUTOR DE SAÚDE. TURISMO E QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE: O LAZER COMO INDUTOR DE SAÚDE. Raíssa Ludmilla Dias Esperança 1 ; Ednéia Albino Nunes Cerchiari 2 ; Patrícia Cristina Statella Martins 3 ; Cibele Donato 4.

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU. Ano: 2014/2015

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU. Ano: 2014/2015 PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU Ano: 2014/2015 1 - JUSTIFICATIVA A hospitalização pode ser experienciada como um dos momentos mais delicados e difíceis do processo do adoecer. Isso porque

Leia mais

Sumário 1 Diagnóstico Diferencial Passo a Passo...1 2 Diagnóstico Diferencial por Meio de Algoritmos...17

Sumário 1 Diagnóstico Diferencial Passo a Passo...1 2 Diagnóstico Diferencial por Meio de Algoritmos...17 Sumário 1 Diagnóstico Diferencial Passo a Passo...1 2 Diagnóstico Diferencial por Meio de Algoritmos...17 2.1 Algoritmo de Decisão para Baixo Desempenho Escolar... 22 2.2 Algoritmo de Decisão para Problemas

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS NO MUNICÍPIO DE LONDRINA/PR 2011

Mostra de Projetos 2011 RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS NO MUNICÍPIO DE LONDRINA/PR 2011 Mostra de Projetos 2011 RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS NO MUNICÍPIO DE LONDRINA/PR 2011 Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto Projetos em implantação, com resultados parciais.

Leia mais

Gripe H1N1, o que os Pais precisam saber!

Gripe H1N1, o que os Pais precisam saber! 1 Gripe H1N1, o que os Pais precisam saber! O que é a gripe H1N1? A gripe H1N1, também conhecida como gripe A, é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito,

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICANÁLISE E SAÚDE Unidade Dias e Horários

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PRESCRIÇÃO DE CITALOPRAM NO MUNÍCIPIO DE CASTILHO/SP

AVALIAÇÃO DA PRESCRIÇÃO DE CITALOPRAM NO MUNÍCIPIO DE CASTILHO/SP AVALIAÇÃO DA PRESCRIÇÃO DE CITALOPRAM NO MUNÍCIPIO DE CASTILHO/SP Glaziely Jesus Freitas da Cruz Denise Cristina S. Takemoto Rodrigo Ferreira Corsato Graduando em Farmácia Juliana Gomes de Faria Silvana

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP CAT Nº 025/2010 Assunto: Musicoterapia 1. Do fato Solicitado parecer por profissional de enfermagem sobre a competência do enfermeiro para a utilização da música no cuidado aos pacientes.

Leia mais

Após a gastroscopia e dilatação

Após a gastroscopia e dilatação Após a gastroscopia e dilatação After your Gastroscopy and Dilatation Portuguese UHN Informação para pacientes e familiares Leia este folheto e saiba: Como cuidar de si próprio depois de chegar a casa

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação à classificação diagnóstica em psiquiatria e considerando o DSM-IV-TR e a CID-10, julgue os itens a seguir. 63 O uso da L-tri-iodotironina (T3) com vistas a potencializar

Leia mais

Memórias da maturidade em busca da dramaticidade

Memórias da maturidade em busca da dramaticidade Universidade Federal do Rio Grande do Sul carmencaca@yahoo.com.br É do presente que parte o chamado ao qual a lembrança responde. (BERGSON apud BOSI, 2012, p.48). INTRODUÇÃO: A interdisciplinaridade do

Leia mais

Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção

Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção Dificuldades no atendimento aos casos de violência e estratégias de prevenção Gilka Jorge Figaro Gattás Professora Livre-Docente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Departamento de Medicina

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MÁRCIO NOME N o 6 º ANO A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É terminantemente proibido o uso de corretor. Respostas com corretor serão anuladas.

Leia mais

ANSIEDADE E DEPRESSÃO: ESTUDO SOBRE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM QUE TRABALHAM COM PACIENTES PORTADORES DE DISTÚRBIOS MENTAIS

ANSIEDADE E DEPRESSÃO: ESTUDO SOBRE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM QUE TRABALHAM COM PACIENTES PORTADORES DE DISTÚRBIOS MENTAIS ANSIEDADE E DEPRESSÃO: ESTUDO SOBRE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM QUE TRABALHAM COM PACIENTES PORTADORES DE DISTÚRBIOS MENTAIS NETO, J. M. N.; PEREIRA, D. M.; SANTOS, J. F. S.; OLIVEIRA, A. L.; FREIRE, S.

Leia mais

É o que mantém o organismos em harmonia. Sem ela, o organismo não age, não sente e desitegra-se, sendo a força vital responsável pela

É o que mantém o organismos em harmonia. Sem ela, o organismo não age, não sente e desitegra-se, sendo a força vital responsável pela FARMACOTÉCNICA HOMEOPÁTICA AULA 4: SAÚDE E DOENÇA Professora Esp. Camila Barbosa de Carvalho FORÇA VITAL É o que mantém o organismos em harmonia. Sem ela, o organismo não age, não sente e desitegra-se,

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais. Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto. Nacionalidade: Portuguesa. Data de nascimento: 24 de Maio de 1985

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais. Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto. Nacionalidade: Portuguesa. Data de nascimento: 24 de Maio de 1985 CURRICULUM VITAE Dados Pessoais Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto Nacionalidade: Portuguesa Data de nascimento: 24 de Maio de 1985 Contacto: nelinha.peixoto@gmail.com Instituição: Universidade

Leia mais

Título do projeto Avaliação do estado de saúde de idosos cadastrados em uma estratégia de saúde da família no município de Anápolis - GO

Título do projeto Avaliação do estado de saúde de idosos cadastrados em uma estratégia de saúde da família no município de Anápolis - GO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E AÇÃO COMUNITÁRIA. COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA OFÍCIO 169 2010 CEP Número de Protocolo: 2896/2010 Anápolis, 2 de setembro de 2010. Título do projeto Avaliação

Leia mais

Disfunção Ocupacional no Transtorno Bipolar

Disfunção Ocupacional no Transtorno Bipolar Disfunção Ocupacional no Transtorno Bipolar Cristiano Alvarez Ambulatório de Transtornos do Humor e Ansiedade PROTH A/HNSL Noite Estrelada Disciplina de Psiquiatria Baseada em Evidências Residência de

Leia mais