Manual para utilização da funcionalidade de importar arquivo XML para prestação de contas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual para utilização da funcionalidade de importar arquivo XML para prestação de contas"

Transcrição

1 Manual para utilização da funcionalidade de importar arquivo XML para prestação de contas

2 Conteúdo 1. Introdução 2. Exemplo de documento XML válido para prestação de contas 3. DTD utilizada para validação do documento XML 4. Esclarecimentos quanto ao documento XML para prestação de contas 5. Esclarecimentos quanto a DTD para validação do documento XML

3 1. Introdução Para que a prestação de contas possa ser feita via XML, algumas regras devem ser seguidas. Desta forma, foi definido um formato de documento XML que deve ser respeitado para a realização da prestação. Este manual demonstra um exemplo de documento XML válido. Contém também a DTD utilizada para validar o documento XML e ainda possui esclarecimentos referentes ao XML e a DTD aqui presentes.

4 2. Exemplo de documento XML válido para prestação de contas <?xml version='1.0' encoding="iso "?> <!DOCTYPE prestacao-contas SYSTEM " <prestacao-contas> <minas-gerais> <prestacaomg> <autorizacao-exploracao numero=" z"> <tipo-autorizacao>apef</tipo-autorizacao> </autorizacao-exploracao> <processo numero=" /00" /> <municipio nome="" /> <produto nome="carvão" /> <gca numero="0"> <serie>y</serie> </gca> <emitente nome="siderurgica Teste"> <documento tipo="cnpj"> / </documento> </emitente> <nota-fiscal> <produtor numero="12345"> <data>15/06/2005</data> </produtor> <entrada numero="54321"> <data>15/06/2005</data> </entrada> </nota-fiscal> <essencia tipo="plantada" /> <volume> <transportado>100</transportado> <recebido>100</recebido> </volume> <motorista nome="motorista Teste"> <documento tipo="cpf"> </documento> </motorista> <placa-caminhao numero="yyy-0000" /> </prestacaomg> </minas-gerais> <outros-estados> <prestacaooe> <documento-transporte numero="000"> <tipo>doc</tipo> <orgao-expeditor>org</orgao-expeditor> </documento-transporte> <estado valor="sp" /> <emitente nome="siderurgica Paulista"> <documento tipo="cnpj"> / </documento> </emitente> <nota-fiscal> <produtor numero="12345"> <data>07/03/2005</data> </produtor> <entrada numero="54321"> <data>07/03/2005</data> </entrada> </nota-fiscal> <volume> <transportado>100</transportado> <recebido>100</recebido> </volume> <motorista nome="motorista Teste"> <documento tipo="cpf"> </documento> </motorista> <placa-caminhao numero="yyy-0000" /> </prestacaooe> </outros-estados> </prestacao-contas>

5 3. DTD utilizada para validação do documento XML <!ELEMENT prestacao-contas (minas-gerais,outros-estados)> <!ELEMENT minas-gerais (prestacaomg*)> <!ELEMENT prestacaomg (autorizacao-exploracao,processo,municipio,produto,gca,emitente,notafiscal,essencia,volume,motorista,placa-caminhao)> <!ELEMENT autorizacao-exploracao (tipo-autorizacao)> <!ATTLIST autorizacao-exploracao <!ELEMENT tipo-autorizacao (#PCDATA)> <!ELEMENT processo EMPTY> <!ATTLIST processo <!ELEMENT municipio EMPTY> <!ATTLIST municipio nome CDATA #REQUIRED> <!ELEMENT produto EMPTY> <!ATTLIST produto nome CDATA #REQUIRED> <!ELEMENT gca (serie)> <!ATTLIST gca <!ELEMENT serie (#PCDATA)> <!ELEMENT emitente (documento)> <!ATTLIST emitente nome CDATA #REQUIRED> <!ELEMENT documento (#PCDATA)> <!ATTLIST documento tipo CDATA #REQUIRED> <!ELEMENT nota-fiscal (produtor,entrada)> <!ELEMENT produtor (data)> <!ATTLIST produtor <!ELEMENT data (#PCDATA)> <!ELEMENT entrada (data)> <!ATTLIST entrada <!ELEMENT essencia EMPTY> <!ATTLIST essencia tipo CDATA #REQUIRED> <!ELEMENT volume (transportado,recebido)> <!ELEMENT transportado (#PCDATA)> <!ELEMENT recebido (#PCDATA)> <!ELEMENT motorista (documento)> <!ATTLIST motorista nome CDATA #REQUIRED> <!ELEMENT placa-caminhao EMPTY> <!ATTLIST placa-caminhao <!ELEMENT outros-estados (prestacaooe*)> <!ELEMENT prestacaooe (documento-transporte,estado,emitente,nota-fiscal,volume,motorista, placa-caminhao)> <!ELEMENT documento-transporte (tipo,orgao-expedidor)> <!ATTLIST documento-transporte <!ELEMENT tipo (#PCDATA)> <!ELEMENT orgao-expedidor (#PCDATA)> <!ELEMENT estado (#PCDATA)> <!ATTLIST estado valor CDATA #REQUIRED>

6 4. Esclarecimentos quanto ao documento XML para prestação de contas No início do arquivo, na segunda e terceira linhas, encontra-se o texto: <!DOCTYPE prestacao-contas SYSTEM " Este trecho é obrigatório e necessário para que ocorra a validação do documento, além de permitir que os dados contidos no mesmo sejam lidos e gravados corretamente. Logo abaixo, encontra-se o elemento <prestacao-contas>. Este elemento deve ter obrigatoriamente dois outros elementos, primeiro, o elemento <minas-gerais> e logo após o elemento <outros-estados>. Elemento <minas-gerais> O elemento <minas-gerais>, pode ter ou não, o elemento <prestacaomg>. A ausência deste elemento (<prestacaomg>), indica que neste documento não há prestação de contas de Minas Gerais. A presença de um ou mais elementos <prestacaomg>, indica que há prestação de contas de Minas Gerais no documento. Os elementos presentes em <prestacaomg>, são explicados abaixo e são todos obrigatórios. O primeiro elemento presente em <prestacaomg> é o elemento abaixo: <autorizacao-exploracao numero=" z"> <tipo-autorizacao>apef</tipo-autorizacao> </autorizacao-exploracao> Este é um exemplo válido. Note que autorização de exploração, possui um atributo número, que corresponde ao número da autorização. Além disso, possui também um elemento <tipo-autorizacao>, correspondente ao tipo da autorização. Os tipos válidos são APEF (como no exemplo acima), DCC, IBAMA e PROMOTORIA. O formato do número da autorização depende do tipo da mesma. No exemplo acima, o número tem o formato do tipo APEF, seis números, um traço e uma letra. O próximo elemento é: <processo numero=" /00" />. Este elemento possui apenas o atributo número, correspondente ao número do processo. Caso o tipo da autorização não seja APEF, o atributo número deve ser deixado em branco, ficando assim: <processo numero="" />. Se o tipo da autorização for APEF, deve ser informado o número da autorização (abordado no parágrafo anterior) ou o número do processo. Em seguida, temos o elemento: <municipio nome="" />. Este elemento possui apenas o atributo nome, correspondente ao nome do município. O nome só deve ser informado quando o tipo da autorização for IBAMA. Se o tipo da autorização for APEF, DCC ou IBAMA basta deixar como acima, ou seja, em branco. Agora, o elemento: <produto nome="carvão" />. Este elemento possui um atributo chamado nome e refere-se ao nome do produto. É obrigatório informar o nome do produto. Caso contrário ocorrerá erro. Os produtos que podem ser informados são: CARVÃO, MADEIRA e LENHA. O próximo elemento é: <gca numero="0"> <serie>y</serie> </gca> Neste elemento, o atributo número corresponde ao número da GCA e o elemento <serie> à série da GCA. No exemplo acima, a GCA tem o número 0 e a série Y. Logo abaixo, encontra-se o elemento: <emitente nome="siderúrgica Teste"> <documento tipo="cnpj"> / </documento> </emitente> Este elemento possui o atributo nome, correspondente ao nome do emitente. Possui também o elemento referente ao documento, que deve ter o número do documento, este deve estar de acordo com o atributo tipo, que pode ser CNPJ ou CPF. No exemplo acima, o emitente é Siderúrgica Teste e o documento é um CNPJ de número / Prosseguindo, logo abaixo, se encontra o elemento <nota-fiscal>. Este elemento possui outros dois elementos, como abaixo: <produtor numero="12345"> <data>07/03/2005</data>

7 </produtor> <entrada numero="54321"> <data>07/03/2005</data> </entrada> No elemento referente ao produtor, encontra-se o atributo numero, que corresponde ao número da nota-fiscal do produtor. Este elemento possui outro, o elemento data, referente à data da nota-fiscal do produtor. O outro elemento, referente à entrada também possui um atributo numero, que corresponde ao número da nota-fiscal de entrada. E também possui um elemento data, referente à data da nota-fiscal de entrada. No exemplo anterior, o número da nota-fiscal do produtor é e a data da nota-fiscal do produtor é 15/06/2005, enquanto o número da nota-fiscal de entrada é e a data da nota-fiscal de entrada é 15/06/2005. O próximo elemento de <prestacaomg>, é o elemento <essencia tipo="plantada" />. Este elemento corresponde à essência e possui o atributo tipo que pode ser: plantada, manejo ou nativa. No exemplo acima, a essência é plantada. <volume> é o próximo elemento. Ele possui dois outros elementos: <transportado>100</transportado> e <recebido>100</recebido> O elemento <transportado> refere-se ao volume transportado, que neste caso é 100. O outro elemento <recebido> refere-se ao volume de entrada que no documento XML é representado por este elemento (<recebido>). O penúltimo elemento do <prestacaomg> é: <motorista nome="motorista Teste"> <documento tipo="cpf"> </documento> </motorista> Neste exemplo, o elemento referente à motorista possui um atributo nome, que corresponde ao nome do motorista. Este elemento possui um elemento que corresponde ao documento do motorista, assim como o elemento emitente, comentado anteriormente. E o último elemento de <prestacaomg> é: <placa-caminhao numero="yyy-0000" /> Este elemento possui um atributo numero referente ao número da placa do caminhão, que neste caso é YYY Elemento <outros-estados> Este elemento, pode ter ou não, o elemento <prestacaooe>. A ausência deste elemento (<prestacaooe>), indica que neste documento não há prestação de contas de outros estados. A presença de um ou mais elementos <prestacaooe>, indica que há prestação de contas de outros estados no documento. O primeiro elemento presente em <prestacaooe> é: <documento-transporte numero="000"> <tipo>doc</tipo> <orgao-expeditor>org</orgao-expeditor> </documento-transporte> Este elemento possui um atributo numero referente ao número do documento de transporte. Ele ainda possui dois outros elementos, o elemento <tipo> referente ao tipo do documento de transporte e o elemento <orgao-expeditor> referente ao órgão expeditor do documento de transporte. O próximo elemento é: <estado valor="sp" />. Este elemento refere-se ao estado e possui um atributo valor. Neste exemplo, o estado informado é SP. Os demais elementos presentes em <prestacaooe> referem-se à: emitente, notafiscal, volume, motorista e placa-caminhão, nesta ordem. Todos estes elementos também estão presentes em <prestacaomg> e foram explicados anteriormente.

8 5. Esclarecimentos quanto a DTD para validação do documento XML Na DTD, primeiramente, é declarado o elemento prestação-contas. Este elemento deve conter um elemento minas-gerais e também um elemento outros-estados. Elemento minas-gerais Este elemento deve possuir vários ou nenhum elemento prestacaomg. Assim, uma vez presente, o elemento prestacaomg deve possuir os elementos: autorizacao-exploracao, processo, gca, emitente, nota-fiscal, essencia, volume, motorista e placa-caminhao, nesta ordem. Abaixo, cada elemento de prestacaomg é comentado. o autorizacao-exploracao: possui outro elemento, o tipo-autorizacao. E ainda o atributo numero. o processo: possui o atributo número e não possui elementos. o municipio: possui o atributo nome e não possui elementos. o produto: também possui o atributo nome e não possui elementos. o gca: possui o elemento serie e o atributo numero. o emitente: possui o atributo nome e o elemento documento que por sua vez, possui o atributo tipo. o nota-fiscal: possui os elementos produtor e entrada, não possui atributos. O elemento produtor possui o atributo numero e o elemento data, que não possui. O elemento entrada é semelhante, possui o atributo numero e o elemento data sem atributos. o essencia: possui apenas o atributo tipo. o volume: possui dois elementos, transportado e recebido. Ambos não possuem atributos. o motorista: possui o atributo nome e o elemento documento que possui o atributo tipo (O elemento documento, também está presente no elemento emitente). o placa-caminhao: possui apenas o atributo numero. Elemento outros-estados De maneira semelhante ao elemento minas-gerais, o elemento outros-estados deve possuir vários ou nenhum elemento prestacaooe. O elemento prestacaooe, estando presente, deve conter os elementos: documentotransporte, estado, emitente, nota-fiscal, volume, motorista e placa-caminhao, nesta ordem. Abaixo, cada elemento de prestacaooe é comentado: o documento-transporte: possui o atributo numero e dois elementos, o elemento tipo e o elemento orgao-expeditor. Ambos sem atributos. o estado: possui o atributo estado e não possui elementos. Os demais elementos, emitente, nota-fiscal, volume, motorista e placa-caminhao, estão presentes na prestacaomg e já foram comentados.

Programação para Internet I 4. XML. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Programação para Internet I 4. XML. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Programação para Internet I 4. XML Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Standard do W3C (www.w3c.org) Formato de ficheiros de texto derivado de SGML (Standard Generalized Markup Language)

Leia mais

Arquivo de retorno Boleto Bancário Formato XML

Arquivo de retorno Boleto Bancário Formato XML Arquivo de retorno Boleto Bancário Formato XML Índice Capítulo 1... 3 Introdução... 3 Capítulo 2... 4 Arquivo Retorno Pedidos em Lote... 4 Capítulo 3... 6 Arquivo Retorno Pedido Individual... 6 Anexo 1...

Leia mais

Sistema de Cota de Tela Manual do Usuário Envio de Arquivo XML

Sistema de Cota de Tela Manual do Usuário Envio de Arquivo XML Sistema de Cota de Tela Manual do Usuário Envio de Arquivo XML Histórico de Revisão Versão Data Sumario de mudanças 1.0 02-08-05 2.0 15-09-05 Inclusão dos novos formatos para envio de dados Sala dia/semana,

Leia mais

Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3

Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3 Sumário Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo TXT 3 Capítulo 2. Importação de Dados de Instituições Financeiras - Arquivo XML 12 Capítulo 1. Importação de Dados de Instituições

Leia mais

extensible Markup Language (XML) XML é uma linguagem de anotação. XML utiliza tags para descrever informação.

extensible Markup Language (XML) XML é uma linguagem de anotação. XML utiliza tags para descrever informação. extensible Markup Language (XML) XML é uma linguagem de anotação. XML utiliza tags para descrever informação. Em XML, os tags não são pré-definidos. Temos de definir os nossos tags. XML utiliza um Document

Leia mais

5a. Aula - XML 2013.2

5a. Aula - XML 2013.2 5a. Aula -XML 2013.2 Introdução Criando Documentos XML Validando Documentos XML DTD ( Documents Type Definition) XML Schema ConsultandoXML com Xpath com XQuery Modularizando XML Namespaces Entities TransformandoXML

Leia mais

XML para transferência de dados Estrutura hierárquica do XML DTDs e XML Schema Consultas de documentos XML: XPath e XQuery Transformação de

XML para transferência de dados Estrutura hierárquica do XML DTDs e XML Schema Consultas de documentos XML: XPath e XQuery Transformação de Capítulo 9: XML XML para transferência de dados Estrutura hierárquica do XML DTDs e XML Schema Consultas de documentos XML: XPath e XQuery Transformação de documentos XML: XSLT Mapeamento entre documentos

Leia mais

XML (extensible Markup Language) por. Rafael Port da Rocha. (Notas de Aula)

XML (extensible Markup Language) por. Rafael Port da Rocha. (Notas de Aula) XML (extensible Markup Language) por Rafael Port da Rocha (Notas de Aula) 2007 Introcução Componentes de um Documento Eletrônico Digital Conteúdo: formado pelas informações que o documento transmite aos

Leia mais

XML Schema. Um XML schema descreve a estrutura de um documento XML.

XML Schema. Um XML schema descreve a estrutura de um documento XML. XML Schema Um XML schema descreve a estrutura de um documento XML. XML Schema é uma linguagem que também costuma ser designada por XML Schema Definition (XSD). XML Schema é uma alternativa aos DTDs. 1

Leia mais

XML XML. XML extensible Markup Language HTML. Motivação. W3C: World Wide Web Consortium XML 1.0. Mário Meireles Teixeira DEINF-UFMA

XML XML. XML extensible Markup Language HTML. Motivação. W3C: World Wide Web Consortium XML 1.0. Mário Meireles Teixeira DEINF-UFMA Mário Meireles Teixeira DEINF-UFMA Motivação extensible Markup Language W3C: World Wide Web Consortium http://www.w3.org 1.0 W3C Recommendation, 10/Fev/1998 (inicial) W3C Recommendation, 04/Fev/2004, 3

Leia mais

Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF

Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF Nota Técnica nº 1/2016 Sumário 1. RESUMO... 3 2. IDENTIFICAÇÃO E VIGÊNCIA DO TERMO DE REFERÊNCIA... 4 3. INCLUSÃO DE ERROS... 5 4. REGRAS

Leia mais

Sistema de Processamento Eletrônico de Cartas Precatórias da Justiça do Trabalho

Sistema de Processamento Eletrônico de Cartas Precatórias da Justiça do Trabalho Sistema de Processamento Eletrônico de Cartas Precatórias da Justiça do Trabalho Maio/2007 Página 1 Sumário Apresentação... 3 Links de Atalho... 4 Distribuição Processual... 5 Autuação Processual... 6

Leia mais

Introdução de XML. Dados da Web. Gerência de Dados da Web. A Web representa, nos dias de hoje, um repositório universal de dados, onde:

Introdução de XML. Dados da Web. Gerência de Dados da Web. A Web representa, nos dias de hoje, um repositório universal de dados, onde: Dados da Web Introdução de XML Banco de Dados II Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM

Leia mais

XML e XSL. Ciência da Computação DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES PARA WEB. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com

XML e XSL. Ciência da Computação DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES PARA WEB. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Ciência da Computação DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES PARA WEB XML e XSL Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Fundamentos XML Extensible Markup Language Linguagem de marcação de dados

Leia mais

XMLs E INTEGRAÇÃO COM BANCOS DE DADOS

XMLs E INTEGRAÇÃO COM BANCOS DE DADOS Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá. 07, novembro de 2011. XMLs E INTEGRAÇÃO COM BANCOS DE DADOS Abel Vieira, Cleber Lopes, Pedro Lemes saitovieira@gmail.com, cleber.campomori@gmail.com, pedro.lemes@gmail.com

Leia mais

Utilização de XML no Desenvolvimento de Hiperdocumentos Educacionais

Utilização de XML no Desenvolvimento de Hiperdocumentos Educacionais 1 Utilização de XML no Desenvolvimento de Hiperdocumentos Educacionais Fabiano Fagundes, Parcilene F. Brito, Fernando L. Oliveira, Jackson G. Souza, Carlos H. Tolentino Resumo O desenvolvimento colaborativo

Leia mais

XML Schema. Vanessa Braganholo. Curso baseado em mini-cursos apresentados no SBBD. Autores: Carlos Heuser, Carina Dorneles e Vanessa Braganholo

XML Schema. Vanessa Braganholo. Curso baseado em mini-cursos apresentados no SBBD. Autores: Carlos Heuser, Carina Dorneles e Vanessa Braganholo XML Schema Vanessa Braganholo Curso baseado em mini-cursos apresentados no SBBD. Autores: Carlos Heuser, Carina Dorneles e Vanessa Braganholo XML Schema Utilizado para descrever a estrutura de um documento

Leia mais

Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico

Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico 8338 Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico 8339 Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico 8340 Documento

Leia mais

Simbiose entre Tecnologias: XML e Java

Simbiose entre Tecnologias: XML e Java Simbiose entre Tecnologias: XML e Java Marcio H. Zuchini USF - Itatiba mhzuchini@yahoo.com.br Oclair G. Prado Unisal - Americana oclair.prado@am.unisal.br Márcio Henrique Zuchini (Mestre em Engenharia

Leia mais

Programação para Internet I Aulas 10 e 11

Programação para Internet I Aulas 10 e 11 Programação para Internet I Aulas 10 e 11 Fernando F. Costa nando@fimes.edu.br XML Definição e origem extensible Markup Language (XML) é linguagem de marcação de dados que provê um formato para descrever

Leia mais

Portaria nº 156, de 20 de dezembro de 2002.

Portaria nº 156, de 20 de dezembro de 2002. Portaria nº 156, de 20 de dezembro de 2002. Dispõe sobre apresentação do Plano de Auto-Suprimento PAS e da Comprovação Anual de Suprimento CAS, e a comprovação das fontes de suprimento. O Diretor Geral

Leia mais

<NOME>ABIAS FRANCISCO DE SOUZA</NOME> <CNPJCPF>68884087872</CNPJCPF> <NMATRICULA>101264</NMATRICULA>

<NOME>ABIAS FRANCISCO DE SOUZA</NOME> <CNPJCPF>68884087872</CNPJCPF> <NMATRICULA>101264</NMATRICULA> 1. ARQUIVO XML 1.1. O arquivo XML deverá possuir o seguinte formato: ABIAS FRANCISCO DE SOUZA 68884087872 101264

Leia mais

PG200 Cadastro de Transportadoras.

PG200 Cadastro de Transportadoras. PG200 Cadastro de Transportadoras. Cadastro O cadastro de transportadoras no sistema TCar é realizado através do módulo PG Cadastro Transportadoras. Figura 1 Módulo PG Cadastro Na aba Transportadora é

Leia mais

DOCUMENTO DE ORIGEM FLORESTAL

DOCUMENTO DE ORIGEM FLORESTAL DOCUMENTO DE ORIGEM FLORESTAL DOF APRESENTAÇÃO O Documento de Origem Florestal (DOF) é uma licença obrigatória de transporte de produtos e subprodutos florestais de Origem de espécies nativas. LEGISLAÇÕES

Leia mais

Extensible Markup Language (XML) Júnio César de Lima Cedric Luiz de Carvalho. Instituto de Informática Universidade Federal de Goiás www.inf.ufg.

Extensible Markup Language (XML) Júnio César de Lima Cedric Luiz de Carvalho. Instituto de Informática Universidade Federal de Goiás www.inf.ufg. Extensible Markup Language (XML) Júnio César de Lima Cedric Luiz de Carvalho Technical Report - RT-INF_002-05 - Relatório Técnico June - 2005 - Junho The contents of this document are the sole responsibility

Leia mais

ISS Eletrônico. Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE. Extensão do Arquivo JUNHO2006.

ISS Eletrônico. Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE. Extensão do Arquivo JUNHO2006. ISS Eletrônico Formato de Arquivos para Transmissão de Documentos Declarados através do aplicativo OFFLINE Caro contribuinte. A transmissão de arquivos é uma facilidade fornecida pelo sistema de ISS Eletrônico

Leia mais

Mestrado em Engenharia Informática Processamento Estruturado de Documentos 2004/2005. 21 de Janeiro de 2005

Mestrado em Engenharia Informática Processamento Estruturado de Documentos 2004/2005. 21 de Janeiro de 2005 Mestrado em Engenharia Informática Processamento Estruturado de Documentos 2004/2005 Exame de Avaliação 21 de Janeiro de 2005 NOME: Observe por favor as seguintes instruções: Leia cuidadosamente o exame

Leia mais

País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Ctree/TopConnect

País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Ctree/TopConnect Importação NFe Documento de Produto : TOTVS Série 1 Manufatura e Serviço FIRST versão 11 Requisito : 001201 Data da publicação : 05/09/12 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : tree/toponnect Implementada

Leia mais

SICADI Layout do Arquivo de Demonstrativo Estatístico por Sexo Idade por Plano Versão 1.5

SICADI Layout do Arquivo de Demonstrativo Estatístico por Sexo Idade por Plano Versão 1.5 PD-DATAPREV Processo de Desenvolvimento de Software da Dataprev SICADI Layout do Arquivo de Demonstrativo Estatístico por Sexo Idade por Plano Versão 1.5 Elaboração Nome: Washington Santiago da Silva Aprovação

Leia mais

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos) Atividade objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição

Referência: Licença de Operação (Transporte de Resíduos) Atividade objeto do licenciamento: Código DN 74/04 Descrição PARECER ÚNICO nº 176 /2008 PROTOCOLO Nº 556469/2008 Indexado ao(s) Processo(s) Licenciamento Ambiental Nº LO DEFERIMENTO Outorga Nº: (Não Aplicável) xxx xxx APEF Nº: (Não Aplicável) xxx xxx Reserva legal

Leia mais

TUTORIAL IMPORTAÇÃO XML NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE ENTRADA

TUTORIAL IMPORTAÇÃO XML NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE ENTRADA TUTORIAL IMPORTAÇÃO XML NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE ENTRADA Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO TUTORIAL DE IMPORTAÇÃO DO XML NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE ENTRADA A importação do

Leia mais

Boletim Técnico esocial

Boletim Técnico esocial esocial Datasul Materiais (Tomadores de Serviço) Produto : Datasul 11.5.10 - MRE -Recebimento Projeto : DMAT001/IRM2047 Data da criação : 05/03/2014 Data da revisão : 07/03/14 País(es) : Brasil Banco(s)

Leia mais

DIRETOR-GERAL: BERTHOLDINO APOLÔNIO TEIXEIRA JÚNIOR PORTARIA Nº 172 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014

DIRETOR-GERAL: BERTHOLDINO APOLÔNIO TEIXEIRA JÚNIOR PORTARIA Nº 172 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014 ANO O 122 Nº 241 56 PÁG - BEL O HORIZONTE, TERÇA-FEIRA A, 23 DE DEZEMBRO DE 2014 DIRETOR-GERAL: BERTHOLDINO APOLÔNIO TEIXEIRA JÚNIOR PORTARIA Nº 172 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014 Estabelece os procedimentos

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos IPI Devolução

Parecer Consultoria Tributária Segmentos IPI Devolução IPI Devolução Código Situação Tributária aplicado na NF-e 12/12/2013 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Nota Técnica

Leia mais

Suporte Nativo a XML no Oracle 10g

Suporte Nativo a XML no Oracle 10g Suporte Nativo a XML no Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca & Robson Fidalgo 1 2 XML Parsers Suporte a interfaces DOM e SAX XML Class Generator Código fonte a partir de XML DTD ou Schema

Leia mais

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos)

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Manual do Usuário Versão 1.0 Fevereiro, 2014 Índice

Leia mais

Guia de Consulta Rápida XML. Otávio C. Décio. Novatec Editora

Guia de Consulta Rápida XML. Otávio C. Décio. Novatec Editora Guia de Consulta Rápida XML Otávio C. Décio Novatec Editora Guia de Consulta Rápida XML de Otávio C. Décio Copyright@2000 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA Enviamos a todos os clientes que tenham realizado no ano-calendário de 2015 contribuições para o plano de previdência, resgates ou recebido renda de aposentadoria, o INFORME DE RENDIMENTO FINANCEIRO E

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM MANUAL DO USUÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM MANUAL DO USUÁRIO PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM MANUAL DO USUÁRIO 1 ÍNDICE: Página 1 APRESENTAÇÃO... 03 2 INSTALANDO O SISTEMA... 03 3 INICIANDO O USO DO ISSC@I... 04 4 DECLARANDO OS SERVIÇOS PRESTADOS...

Leia mais

Sintaxe XML. César Vittori cvittori@inf.ufrgs.br. Outubro de 2000. Resumo Introdução à sintaxe XML. Marcação tradicional x marcação de documentos

Sintaxe XML. César Vittori cvittori@inf.ufrgs.br. Outubro de 2000. Resumo Introdução à sintaxe XML. Marcação tradicional x marcação de documentos Sintaxe XML César Vittori cvittori@inf.ufrgs.br Outubro de 2000 Resumo Introdução à sintaxe XML. Marcação tradicional x marcação de documentos XML. Sintaxe XML Marcação de documentos eletrônicos XML é

Leia mais

Título: BOX-e Funcionalidade e Ativação do serviço.

Título: BOX-e Funcionalidade e Ativação do serviço. Título: BOX-e Funcionalidade e Ativação do serviço. 1- FUNCIONALIDADE E HABILITAÇÃO DO SERVIÇO BOX-e: 1.1- O Box-e é um serviço de armazenamento de notas fiscais eletrônicas para os clientes do escritório

Leia mais

XML: uma introdução prática X100. Helder da Rocha

XML: uma introdução prática X100. Helder da Rocha XML: uma introdução prática X100 Helder da Rocha (helder@argonavis.com.br) Atualizado em setembro de 2001 1 Como criar um documento XML XML não tem comandos, nem operadores, nem funções, nem tipos Não

Leia mais

Leiaute de arquivos XML para Carta-Circular 3254

Leiaute de arquivos XML para Carta-Circular 3254 Leiaute de arquivos XML para Carta-Circular 3254 TSE Tribunal Superior Eleitoral SEPEL2 / CSELE / STI / TSE 29 de abril de 2010 Contato: sepel2@tse.gov.br (61)3316-3696 Site: http://www.tse.jus.br/internet/eleicoes/2010/prestacaodecontas.html

Leia mais

Arquivo de retorno Pagamento Eletrônico B2B Formato XML

Arquivo de retorno Pagamento Eletrônico B2B Formato XML Arquivo de retorno Pagamento Eletrônico B2B Formato XML Índice Capítulo 1... 3 Introdução... 3 Capítulo 2... 4 Arquivo Retorno Pedidos em Lote... 4 Capítulo 3... 6 Arquivo Retorno Pedido Individual...

Leia mais

Bem-vindo ao XML. Apostila de XML

Bem-vindo ao XML. Apostila de XML Bem-vindo ao XML Bem-vindo a Extensible Markup Language, XML, a linguagem para tratamento de dados em uma forma compacta, fácil de gerenciar sem mencionar o mais poderoso avanço visto na Internet nos últimos

Leia mais

Protocolo de Arrecadação da GRU. Regras de Negócios para Preenchimento dos Campos da Mensagem TES0034 (Catálogo de Mensagens versão 3.

Protocolo de Arrecadação da GRU. Regras de Negócios para Preenchimento dos Campos da Mensagem TES0034 (Catálogo de Mensagens versão 3. Regras de Negócios para Preenchimento dos Campos da Mensagem TES0034 (Catálogo de Mensagens versão 3.00) ÍNDICE I) INTRODUÇÃO... PAG. 3 II) REGRAS DE NEGÓCIO PARA PREENCHIMENTO DA MENSAGEM... PAG. 4 III)

Leia mais

AÇÃO MADEIRA LEGAL Informativo às construtoras - Internet

AÇÃO MADEIRA LEGAL Informativo às construtoras - Internet AÇÃO MADEIRA LEGAL Informativo às construtoras - Internet A Ação Madeira Legal está vigorando, desde 02 de Janeiro de 2009. O procedimento implantado pela CAIXA é simples e consiste na apresentação do

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Autorização à visualização do MDF-e para a ANTT

Orientações Consultoria de Segmentos Autorização à visualização do MDF-e para a ANTT Autorização 17/09/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Consulta ANTT... 4 3.2. Leiaute MDF-e... 5 4. Conclusão...

Leia mais

Declaração de Serviços Tomados

Declaração de Serviços Tomados Declaração de Serviços Tomados O que é isto? O que isto faz? Por meio desta página, qualquer contribuinte pode realizar a declaração dos serviços tomados para gerar as guias de Retenção. Nesta página,

Leia mais

Tutorial para criação de componentes JSF Facelets Por Érico GR 07/08/2007

Tutorial para criação de componentes JSF Facelets Por Érico GR 07/08/2007 Tutorial para criação de componentes JSF Facelets Por Érico GR 07/08/2007 Nível: Intermediário Este tutorial tem como objetivo criar um simples componente que renderiza uma tag label utilizando recursos

Leia mais

XML - Extensible Markup Language

XML - Extensible Markup Language Por Sergio Crespo XML - Extensible Markup Language Extensible Markup Language (XML) é linguagem de marcação de dados (meta-markup language) que provê um formato para descrever dados estruturados. Isso

Leia mais

EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO

EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO Sumario 1- O que é cte? 2- Acesso ao sistema. 3- Cadastros Certificado Pessoa Motorista Proprietario Veículo Tributação 4- Emissão do Cte.

Leia mais

[DCA: Declaração de Contas Anuais] [Versão 1 / 29.08.2014]

[DCA: Declaração de Contas Anuais] [Versão 1 / 29.08.2014] Guia de Implementaça o da Taxonomia Preliminar DCA 2014 [DCA: Declaração de Contas Anuais] [Versão 1 / 29.08.2014] Sumário Público-alvo e Escopo... 3 Referências... 3 Visão do processo de negócio... 4

Leia mais

Conversor XML Rede de Recursos

Conversor XML Rede de Recursos A Conversor XML Rede de Recursos MANUAL DO USUÁRIO Apresentação 1 Orientações sobre os campos 1 Passo a passo para operacionalizar o conversor 5 Informações complementares/ Contato 7 1 Apresentação Conforme

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

Comércio Eletrônico Manual de Orientações Técnicas

Comércio Eletrônico Manual de Orientações Técnicas Comércio Eletrônico Manual de Orientações Técnicas versão março/2011 Índice 1 Apresentação... 4 1.1 Vantagens oferecidas... 4 1.2 Requisitos necessários... 4 2 Modalidades de Pagamento... 5 2.1 Débito

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA DE COMBUSTÍVEIS

MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA DE COMBUSTÍVEIS MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA DE COMBUSTÍVEIS INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO NO RECEITA/PR O preenchimento do formulário online disponível no Receita/PR é uma das opções para transmissão das informações

Leia mais

IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE TERRITORIAL RURAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DECLARAÇÃO DO ITR EXERCÍCIO 2010

IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE TERRITORIAL RURAL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DECLARAÇÃO DO ITR EXERCÍCIO 2010 DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO ITR - DIAC Página: 1 / 6 DADOS DO IMÓVEL RURAL Área Total do Imóvel: 278,2 ha Código do Imóvel no Incra: Tipo Logradouro: Rodovia Logradouro: ARAL MOREIRA

Leia mais

extensible Markup Language <XML/>

extensible Markup Language <XML/> extensible Markup Language Lirisnei Gomes de Sousa lirisnei@hotmail.com Jair C Leite jair@dimap.ufrn.br XML Evolução O que é XML? Aplicações Sintaxe Linguagens auxiliares Conclusões O Futuro (proposto)

Leia mais

Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens

Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens Manual do Desenvolvedor Geração de Tokens Setembro de 2012 Versão 1.3 ÍNDICE Página 1. Introdução... 1 2. Geração de Tokens... 1 2.1 Formato dos Tokens... 1 2.2 Geração de Tokens... 1 2.2.1 Gerar Token

Leia mais

DDC DOMICÍLIO DIGITAL DO CONTRIBUINTE.

DDC DOMICÍLIO DIGITAL DO CONTRIBUINTE. DDC DOMICÍLIO DIGITAL DO CONTRIBUINTE. MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO CADASTRAMENTO NO DDC DOMICÍLIO DIGITAL DO CONTRIBUINTE Este Manual tem por finalidade informar os procedimentos a serem adotados

Leia mais

5 Tecnologias estudadas

5 Tecnologias estudadas 5 Tecnologias estudadas Esse capítulo descreve as principais linguagens existentes para o desenvolvimento de ontologias para uso na Web. Essas linguagens são vistas como a infra-estrutura básica para o

Leia mais

MANUAL SISTEMA TAC TESC AGENDAMENDO DE CARGA

MANUAL SISTEMA TAC TESC AGENDAMENDO DE CARGA MANUAL SISTEMA TAC TESC AGENDAMENDO DE CARGA 1 Sumário FLUXO DO PROCESSO... 3 AGENDAMENTO DE CARGA... 3 ENTRADA DE VEÍCULO NO TESC... 3 TELAS PADRÕES DO SISTEMA... 4 LOGIN... 4 PESQUISA... 4 PRÉ-AGENDAMENTO...

Leia mais

Transformação de documentos XML

Transformação de documentos XML Transformação de documentos XML César Vittori cvittori@inf.ufrgs.br Outubro de 2000 Resumo XSLT: Transformações XSL. Transformação de documentos XML. XSLT Introdução XSLT: transformações XSL (inglês: XSL

Leia mais

[DCA: Declaração de Contas Anuais] [Versão 2 / 31.12.2014]

[DCA: Declaração de Contas Anuais] [Versão 2 / 31.12.2014] Guia de Implementaça o da Taxonomia DCA 2014 [DCA: Declaração de Contas Anuais] [Versão 2 / 31.12.2014] Sumário Público-alvo e Escopo... 3 Referências... 3 Visão do processo de negócio... 4 Informações

Leia mais

AC FISCAL IMPORTAÇÃO ARQUIVO SPED ICMS/IPI

AC FISCAL IMPORTAÇÃO ARQUIVO SPED ICMS/IPI AC FISCAL IMPORTAÇÃO ARQUIVO SPED ICMS/IPI Esse manual tem por objetivo mostrar o que deve estar cadastrado no AC Fiscal para que a importação do arquivo do SPED ICMS seja processada de forma correta.

Leia mais

Copyright 2004/ VLC

Copyright 2004/ VLC Escrituração Fiscal Layout de Importação de Nota Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2013 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda.,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ORIENTAÇOES PARA PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS Cursos: Administração / TADS ORIENTAÇÕES:

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ORIENTAÇOES PARA PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS Cursos: Administração / TADS ORIENTAÇÕES: ESTÁGIO SUPERVISIONADO ORIENTAÇOES PARA PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS Cursos: Administração / TADS ORIENTAÇÕES: As matrizes destes documentos estão disponíveis no site FAINAM / Central do Aluno / Estágio

Leia mais

1 SOLUÇÕES & SERVIÇOS

1 SOLUÇÕES & SERVIÇOS SOLUÇÕES & SERVIÇOS 1 2 SISTEMAS PACK LOCATOR Soluções em Automação na Movimentação de volumes em Terminais de Cargas para Transportadoras, Embarcadores e Operadores Logísticos PACK LOCATOR Funcionalidades

Leia mais

WEBSERVICE PARA GRAVAÇÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

WEBSERVICE PARA GRAVAÇÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA WEBSERVICE PARA GRAVAÇÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Utilização e Interfaces Prefeitura Municipal de Missão Velha ODTech Soluções em Informática 1.Introdução 2.Interfaces Disponíveis 3. Arquitetura de Comunicação

Leia mais

Prefeitura de Araxá sábado, 11 de setembro de 2015

Prefeitura de Araxá sábado, 11 de setembro de 2015 sábado, 11 de setembro de 2015 ÍNDICE Desbloquear PopUps SIAT ONLINE Considerações Gerais Benefícios Pessoas Físicas. Benefícios Pessoas Jurídicas. Tela Inicial anônimos Acesso Restrito Direcionado a Empresas

Leia mais

TOTVS - Microsiga Protheus Frete Embarcador

TOTVS - Microsiga Protheus Frete Embarcador 04/07/2011 Sumário Sumário... 2 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 Novas funcionalidades... 3 2 Negociação de Fretes... 4 3 Controle de Cargas... 4 4 Controle de Fretes... 5 5 Requistos Básicos do Sistema...

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 031, DE 07 DE MAIO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO

PROJETO DE LEI Nº 031, DE 07 DE MAIO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO PROJETO DE LEI Nº 031, DE 07 DE MAIO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO Autoriza subvenção para o CONSEPRO - CONSELHO DE DEFESA E SEGURANÇA COMUNITÁRIA e dá outras providências. Art. 1º. Fica o Poder Executivo

Leia mais

FM&F TECNOLOGIA LTDA

FM&F TECNOLOGIA LTDA ORC: 884/10 DATA: 30 de novembro de 2010 Prezados Senhores: Atendendo ao disposto no edital 72/10, apresentamos a seguinte proposta de preço para fornecimento de produtos: ITEM DESCRIÇÃO UNID. QUANT. PREÇO

Leia mais

PROCEDIMENTO DE EXPORTAÇÃO A PORTAIS IMOBILIÁRIOS

PROCEDIMENTO DE EXPORTAÇÃO A PORTAIS IMOBILIÁRIOS Os passos a seguir devem ser executados. Lembramos que pelo fato de termos um sistema para venda e um sistema para aluguel, o cliente deverá ser informado que nos portais o mesmo deverá possuir duas centrais

Leia mais

Versão 6.04 Novembro/2013

Versão 6.04 Novembro/2013 Versão 6.04 Novembro/2013 Integração ERP Pirâmide X Bionexo Doc-To-Help Standard Template Sumário i ii Introdução Doc-To-Help Standard Template Sumário Introdução 1 A Integração entre Pirâmide e Bionexo...

Leia mais

v1.0 Manual de integração municipal ISSIntel

v1.0 Manual de integração municipal ISSIntel v1.0 Manual de integração municipal ISSIntel 1.Utilização 1.1 Cadastros Para utilização do webservice para integração municipal não é necessário que a empresa autorizada possua cadastro como contribuinte,

Leia mais

Especificação Técnica. Gerador XML do Novo MOD 106 e respectivos anexos

Especificação Técnica. Gerador XML do Novo MOD 106 e respectivos anexos Especificação Técnica Gerador XML do Novo MOD 106 e respectivos anexos Índice 1. Introdução... 3 2. Gerador XML... 3 2.1. Estrutura dos ficheiros XML... 4 2.1.1. MOD. 106... 4 2.1.2. Anexo de Clientes...

Leia mais

09/11/ :24:09 Manual do Portal de Serviços

09/11/ :24:09 Manual do Portal de Serviços ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

Manual de exportação de NF-e

Manual de exportação de NF-e Manual de exportação de NF-e Manual de exportação Consist e.iss 1 Exportação do arquivo Para gerar o arquivo contendo as NF-e declaradas, utiliza-se a função Nota Fiscal Eletrônica/Exportar NF Eletrônica.

Leia mais

Empregador WEB. Cadastramento do Requerimento do Seguro-desemprego

Empregador WEB. Cadastramento do Requerimento do Seguro-desemprego Empregador WEB Cadastramento do Requerimento do Seguro-desemprego O que é Empregador WEB? É um aplicativo online, acessível a partir do Portal Mais Emprego para preenchimento de requerimento do Seguro-Desemprego

Leia mais

Secretaria de Finanças, Planejamento e Orçamento NOVO SISTEMA DMISS. Manual do Usuário

Secretaria de Finanças, Planejamento e Orçamento NOVO SISTEMA DMISS. Manual do Usuário NOVO SISTEMA DMISS Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 12/01/201 5 1.0 Criação do documento Waldinar Fortes Marques Página 3 de 22 Sumário 1. Introdução 1.1 Finalidade 2. Interface Acesso

Leia mais

XML para transferência de dados Estrutura hierárquica do XML DTDs e XML Schema Consultas de documentos XML: XPath e XQuery Transformação de

XML para transferência de dados Estrutura hierárquica do XML DTDs e XML Schema Consultas de documentos XML: XPath e XQuery Transformação de Capítulo 9: XML XML para transferência de dados Estrutura hierárquica do XML DTDs e XML Schema Consultas de documentos XML: XPath e XQuery Transformação de documentos XML: XSLT Mapeamento entre documentos

Leia mais

Manual Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais-MDF-e

Manual Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais-MDF-e Manual Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais-MDF-e Copyright 2014. Todos os direitos reservados. Control Informática. Índice 1 1... 4 Geração e Parâmetros do MDF-e 6 Configurando... o Cadastro...

Leia mais

Add Intelligence :) Manual de Implantação Módulo de Gestão de E-commerce. Versão 1.0.10

Add Intelligence :) Manual de Implantação Módulo de Gestão de E-commerce. Versão 1.0.10 Add Intelligence :) Manual de Implantação Módulo de Gestão de E-commerce Versão 1.0.10 1.0 Alterações no Site do Anunciante O produto Add Intelligence utiliza dados de diversas fontes para consolidá-los

Leia mais

Sistema de Devolução Automática de Tributos Módulo Crédito em Conta Corrente

Sistema de Devolução Automática de Tributos Módulo Crédito em Conta Corrente Sumário 1 Consultar disponibilidade de restituição... 2 1.1 Consultar com senha Web ou Certificação digital... 3 1.2 Consultar com CPF ou CNPJ... 4 1.3 Consultar por Sistemas de Cobrança... 4 2 Solicitar

Leia mais

IPN - Integração da Pós Negociação

IPN - Integração da Pós Negociação IPN - Integração da Pós Negociação Erros no sistema SINACOR IPN Julho/2014 Versão 7.0 Índice 1 Sobre este documento... 3 2 Histórico de alterações... 3 3 Erros... 4 2 1 Sobre este documento Este documento

Leia mais

FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Cuiabá/MT, 10/04/2013 1 MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 1. INTRODUÇÃO 1.1 - Recomenda-se a leitura deste manual antes de utilizar

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA SOCIEDADE PONTO VERDE Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão... 4 Bases para

Leia mais

PADRÃO PARA ENVIO DE E-MAIL. Versão 1.0

PADRÃO PARA ENVIO DE E-MAIL. Versão 1.0 PADRÃO PARA ENVIO DE E-MAIL Versão 1.0 Fevereiro 2006 Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: Relatório Título do Documento: Padrão para envio de e-mail Estado do Documento: Elaborado Responsáveis:

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento do ISS SIG-ISS. Manual de integração do WebService para NFS-e

Sistema Integrado de Gerenciamento do ISS SIG-ISS. Manual de integração do WebService para NFS-e Sistema Integrado de Gerenciamento do ISS SIG-ISS Manual de integração do WebService para NFS-e São Paulo, 27 de Janeiro de 2014 1. Introdução Este manual tem como objetivo apresentar as especificações

Leia mais

Modelagem de Dados. Conceitos de Normalização. Prof. Esp. Andrew Rodrigues

Modelagem de Dados. Conceitos de Normalização. Prof. Esp. Andrew Rodrigues Modelagem de Dados Conceitos de Normalização Prof. Esp. Andrew Rodrigues www.andrewrodrigues.com.br Introdução Para utilizar a técnica de normalização, é preciso antes conhecer alguns conceitos fundamentais

Leia mais

Orientações sobre O. iss.fortaleza.ce.gov.br

Orientações sobre O. iss.fortaleza.ce.gov.br Orientações sobre O COntrOle de acesso iss.fortaleza.ce.gov.br Inicialmente, o ISS FORTALEZA concedeu acesso ao sistema a partir do CPF do representante legal, que é o usuário máster de cada estabelecimento,

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS FORMAS DE TROCA DE INFORMAÇÃO: EDI E XML

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS FORMAS DE TROCA DE INFORMAÇÃO: EDI E XML GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS FORMAS DE TROCA DE INFORMAÇÃO: EDI E XML Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Compreender as diferentes tecnologias de troca de informação em uma Cadeia de Suprimentos

Leia mais

DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015

DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015 DF-e Manager Manual de uso Manifestação do destinatário Setembro de 2015 Copyright 2015 Synchro Solução Fiscal Brasil 1 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. A Manifestação do Destinatário no DF-e Manager...

Leia mais

XML e XSL da Teoria à Prática. 20 de Abril de 2001

XML e XSL da Teoria à Prática. 20 de Abril de 2001 XML e XSL da Teoria à Prática José Carlos Leite Ramalho Pedro Rangel Henriques 20 de Abril de 2001 XML e XSL: da Teoria à Prática 2 c FCA - EDITORA DE INFORMÁTICA Prefácio Quando o projecto desta obra

Leia mais

SUMÁRIO I ITENS GERAIS DO PLANO DE SEGURANÇA RELACIONADOS AO CONTROLE/FISCALIZAÇÃO DE EXPLOSIVOS E SEUS ACESSÓRIOS

SUMÁRIO I ITENS GERAIS DO PLANO DE SEGURANÇA RELACIONADOS AO CONTROLE/FISCALIZAÇÃO DE EXPLOSIVOS E SEUS ACESSÓRIOS SUMÁRIO I ITENS GERAIS DO PLANO DE SEGURANÇA RELACIONADOS AO CONTROLE/FISCALIZAÇÃO DE EXPLOSIVOS E SEUS ACESSÓRIOS II ITENS ESPECÍFICOS DO PLANO DE SEGURANÇA RELACIONADOS AOS ELEMENTOS DO SISTEMA DE SEGURANÇA

Leia mais

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS SUMÁRIO APÊNDICES 1 - Objetivo A - Solicitação de Cadastro de Pessoa Jurídica 2 - Referências normativas B - Solicitação de Cadastro de Pessoa

Leia mais