Design de Multimédia e Interacção

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Design de Multimédia e Interacção"

Transcrição

1 índice 1. Interacção 1.1 Definições 2.1 Definições 2.2 Definições - diagrama Definições - sumário 2.4 Princípios - diagrama So, What is Interaction Design? Bibliografia

2 1. Interacção 1.1 Definições Interacção: s.f. relacção de comunicação entre indivíduos ou grupos; interactividade: s.f. (Informática) tipo de relação com uma máquina que implica uma reciprocidade de trocas; interactivo: adj. que permite uma interacção; que possibilita uma comunicação com dois sentidos (poe exemplo entre um computador e o seu utilizador);

3 2.1 Definições Em termos lactos, o Design de Interacção é O Design de tudo o que é simultaneamente digital e interactivo. O que inclui o design de todas as interacções possibilitadas pela tecnologia digital: computadores, chips integrados em produtos e/ou ambientes, serviços, ou a Internet. Esta visão alargada inclui o trabalho dos profissionais da interacção homem-computador (HCI): engenheiros informático, programadores, psicólogos (que trabelhem a cognição), sociólogos, antropólogos culturais e designers. Isto significa que se inclui todos os profissionais que possuam o conhecimento e as ferramentas que os permitam conceber (desenhar), para um determinado efeito, no contexto digital, por vezes individualmente mas maioritariamente em equipa multidisciplinar (Moddrigde, 2007). Em termos estritos, podemos definir o Design de Interacção como O Design dos aspectos subjectivos e qualitativos de tudo que é simultaneamente digital e interactivo, concebendo produtos de design úteis, desejáveis e acessíveis (Moddrigde, 2007).

4 2.2 Definições - Diagrama 1 Physical Design Industrial Design Mechanical Engineering Graphic Design Phisical Ergonomics Production Engineering Physical Sciences Human and Subjective qualities Technical and Objective qualities Web Design HCI Hardware Engineering Computer Sciences Interaction Design Software Engineering Digital Design

5 2.3 Definições - sumário Sumário: O Design de Interacção está relacionado com a construção da vida quotidiana através dos artefactos digitais, para o trabalho e o lazer Gillian Crampton Smith (IVREA) Perante tal definição verifica-se ser fundamental para o sucesso do design de interacção, que os designers compreendam as percepções, as circunstâncias, os hábitos, as necessidades e os desejos do utilizador. (Jane Fulton Suri, 2005).

6 2.4 Princípios - Diagrama 2 INTERACTION How do you......know?...feel? USER WORLD...Do?

7 2.5 So, What is Interaction Design? NOTA: A informação seguinte é retirada integralmente do Website do Instituto IVREA. The discipline of interaction design borrows from the theory and the techniques of traditional design, which it merges with theoretical and practical approaches from other disciplines. The result is a gestalt-like synthesis of unique procedures and methods, and of a project-based approach to develop objects, environments and systems. Interaction design seeks to establish a dialogue between products, people and physical, cultural and historical contexts; to anticipate how the use of products will affect comprehension; and to determine a form that is appropriate to its behaviour and use. Interaction design concerns not only physical devices but services. Our lives are increasingly connected through telecommunications networks and filled with immaterial things: music, films, TV and other information sources. These services, provided by companies and public institutions, are as important as the machines through which we access them: the phone, pager, PDA or set-top box. Our experience of them depends on both the architecture of the service itself and how we interact with the device. So interaction design involves the design of immaterial as well as material things: services and software as well as hardware.

8 2.5 So, What is Interaction Design? Interactive technologies need a new kind of design, a fusion of sound, graphic and product design, and time-based narrative. Developing this new kind of design will lead to a new aesthetic: one of use and experience as well as of form. Function and information (and perhaps entertainment) converge. In the combination of communication and interaction design the real needs and possibilities to improve human existence are given centre place. (IVREA)

9 Bibliografia Moggridge, Bill (2007). Designing Interactions. Cambridge:MIT Press. IVREA (s.d). What is Interaction Design? Consultado em 14 de Outubro de 2007 em IVREA:

Interfaces Pessoa/Máquina

Interfaces Pessoa/Máquina Interfaces Pessoa/Máquina Interfaces Pessoa Máquina 2010/11 2009-11 baseado em material Alan Dix 1 Apresentação Docente responsável spa@di.uevora.pt http://www.di.uevora.pt/~spa/ Cursos Mestrado em Engenharia

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

Table of Contents. Lucas Nülle GmbH Página 1/5

Table of Contents. Lucas Nülle GmbH Página 1/5 Table of Contents Table of Contents Automação with UniTrain-I Course - Automation Technology 7: Sensors for automation 1 2 2 3 4 Lucas Nülle GmbH Página 1/5 www.lucas-nuelle.com.br Automação Acquire practical

Leia mais

DO IMPRESSO AO ELECTRÓNICO: O DESIGN DO LIVRO NUM CONTEXTO EDITORIAL HÍBRIDO

DO IMPRESSO AO ELECTRÓNICO: O DESIGN DO LIVRO NUM CONTEXTO EDITORIAL HÍBRIDO DO IMPRESSO AO ELECTRÓNICO: O DESIGN DO LIVRO NUM CONTEXTO EDITORIAL HÍBRIDO ANA CATARINA SILVA acsilva@ipca.pt II Encontro da Rede de Bibliotecas de Bragança Ler o mundo: passaporte para o futuro 1 CONTEXTO

Leia mais

personal details profile

personal details profile personal details name: Paulo Vitor Fernandes Bastos nationality: Brazilian / Portuguese date of birth: 02/27/1987 e-mail: paulovitorfb@gmail.com phone: +55 (21) 99777-4854 portfolio: www.pvbastos.com profile

Leia mais

DANCELIDOO: UMA FERRAMENTA COLABORATIVA DE COMPOSIÇÃO MUSICAL PARA CRIANÇAS, POR CRIANÇAS

DANCELIDOO: UMA FERRAMENTA COLABORATIVA DE COMPOSIÇÃO MUSICAL PARA CRIANÇAS, POR CRIANÇAS DANCELIDOO: UMA FERRAMENTA COLABORATIVA DE COMPOSIÇÃO MUSICAL PARA CRIANÇAS, POR CRIANÇAS Ricardo Gonçalves, Paula Alexandra Silva, Rui Melo, Ademar Aguiar Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto,

Leia mais

O PAPEL DAS NOVAS TECNOLOGIAS NA COMUNICAÇÃO EXTERNA DA ORGANIZAÇÃO: O CASO TAP PORTUGAL

O PAPEL DAS NOVAS TECNOLOGIAS NA COMUNICAÇÃO EXTERNA DA ORGANIZAÇÃO: O CASO TAP PORTUGAL O PAPEL DAS NOVAS TECNOLOGIAS NA COMUNICAÇÃO EXTERNA DA ORGANIZAÇÃO: O CASO TAP PORTUGAL Júlio Viana Dissertação de Mestrado em Ciências da Comunicação Área de Especialização em Comunicação Estratégica

Leia mais

EGAN. FUNDAMENTOS DA TERAPIA RESPIRATÓRIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CRAIG L. SCANLAN

EGAN. FUNDAMENTOS DA TERAPIA RESPIRATÓRIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CRAIG L. SCANLAN RESPIRATÓRIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CRAIG L. SCANLAN DOWNLOAD EBOOK : EGAN. FUNDAMENTOS DA TERAPIA BY CRAIG L. SCANLAN PDF Click link below and free register to download ebook: EGAN. FUNDAMENTOS

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DESIGN DIGITAL Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DESIGN DIGITAL Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular DESIGN DIGITAL Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Design 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DESIGN DIGITAL (L5023)

Leia mais

PIGN. O que precisamos ter sexta-feira ao meio-dia? National Geospatial Framework Project. Projeto da Infra-estrutura Geoespacial National

PIGN. O que precisamos ter sexta-feira ao meio-dia? National Geospatial Framework Project. Projeto da Infra-estrutura Geoespacial National PIGN O que precisamos ter sexta-feira ao meio-dia? What do we need to have 12-noon on Friday? Work Group 2: System realization Understand current WG2 activities. Plan next steps. Do we need a Technical

Leia mais

PROGRAMAÇÃO EM JOGOS DIGITAIS

PROGRAMAÇÃO EM JOGOS DIGITAIS PROGRAMAÇÃO EM JOGOS DIGITAIS Frutuoso Silva Aplicações gráficas / Jogos Como funciona uma aplicação gráfica? O que é um jogo? Como funciona um jogo? 1 Aplicação gráfica! É um programa que apresenta gráficos

Leia mais

English version at the end of this document

English version at the end of this document English version at the end of this document Ano Letivo 2016-17 Unidade Curricular SEGURANÇA EM SISTEMAS INFORMÁTICOS Cursos TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (1.º ciclo) Unidade Orgânica Instituto

Leia mais

desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org.

desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org. desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org.br laboratórios de desenvolvimento... Produção de Software: histórico

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

CompTIA A+ Essentials (CA+)

CompTIA A+ Essentials (CA+) CompTIA A+ Essentials (CA+) Formato do curso: Presencial Com certificação: CompTIA A+ Preço: 950 Nível: Iniciado Duração: 30 horas Neste curso serão adquiridas as competências e informação essencial que

Leia mais

English version at the end of this document

English version at the end of this document English version at the end of this document Ano Letivo 2016-17 Unidade Curricular INTERFACES PESSOA-MÁQUINA Cursos ENGENHARIA INFORMÁTICA (1.º ciclo) ENGENHARIA ELETRÓNICA E TELECOMUNICAÇÕES (Mestrado

Leia mais

MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM

MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM CADERNO DE QUESTÕES NOTA FINAL MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM Before reading the text, pay attention to these important and essential remarks. All the answers must be written in

Leia mais

Dispositivos de Entrada. Dispositivos de Entrada. Data Glove. Data Glove. Profa. M. Cristina Profa. Rosane março 2006 março 2009

Dispositivos de Entrada. Dispositivos de Entrada. Data Glove. Data Glove. Profa. M. Cristina Profa. Rosane março 2006 março 2009 Dispositivos de Entrada Dispositivos de Entrada Profa. M. Cristina Profa. Rosane março 2006 março 2009 Teclado Mouse Trackball e Spaceball Joystick Digitalizador (tablet) Touch panel Light pen Data Glove

Leia mais

USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Discutindo a visibilidade da EaD Pública no Brasil USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Priscilla Márcia Scarpelli Bastos 1, Diogo Marcos de

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular 6.2.1.1. Unidade curricular: Curricular Unit: Ficha de Unidade Curricular Comunicação Multimédia (Desenvolvimento) Multimedia Communication (Development) 6.2.1.2. Docente responsável e respectivas horas

Leia mais

Usabilidade e Ergonomia. Usabilidade de Software. Ergonomia. Usabilidade. Ergonomia (International Ergonomics Association em 2000)

Usabilidade e Ergonomia. Usabilidade de Software. Ergonomia. Usabilidade. Ergonomia (International Ergonomics Association em 2000) Usabilidade e Ergonomia Usabilidade de Software INF01043 Interação Homem-Computador 2006/2 Ergonomia (International Ergonomics Association em 2000) Ergonomics (or human factors) is the scientific discipline

Leia mais

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas)

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Professional activities/tasks Design and produce complex ICT systems by integrating

Leia mais

Guerrilla Marketing on Social Media

Guerrilla Marketing on Social Media Universidade de Aveiro 2015 Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro Leandro Antunes Pina Marketing de Guerrilha em Redes Sociais Guerrilla Marketing on Social Media Universidade de

Leia mais

A Holografia Artística como tipologia pertencente às artes virtualmente tridimensionais

A Holografia Artística como tipologia pertencente às artes virtualmente tridimensionais UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS INSTITUTO DE HISTÓRIA DA ARTE A Holografia Artística como tipologia pertencente às artes virtualmente tridimensionais Nuno Miguel José Janardo Mestrado em Arte,

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

O digital e as novas formas de, e para, aprender

O digital e as novas formas de, e para, aprender O digital e as novas formas de, e para,... O digital e as novas formas de, e para, aprender Luis Borges Gouveia lmbg@ufp.pt http://www.ufp.pt/~lmbg Universidade Fernando Pessoa Ficará tudo igual com o

Leia mais

Uma arquitetura baseada em agentes de software para a automação de processos de gerênciadefalhasemredesde telecomunicações

Uma arquitetura baseada em agentes de software para a automação de processos de gerênciadefalhasemredesde telecomunicações Adolfo Guilherme Silva Correia Uma arquitetura baseada em agentes de software para a automação de processos de gerênciadefalhasemredesde telecomunicações Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada

Leia mais

Projectos de Consultoria em SAP e Tecnologias Microsoft: Análise e desenvolvimento de soluções de software à medida

Projectos de Consultoria em SAP e Tecnologias Microsoft: Análise e desenvolvimento de soluções de software à medida Projecto Mestrado Em Gestão De Sistemas De Informação Médica Projectos de Consultoria em SAP e Tecnologias Microsoft: Análise e desenvolvimento de soluções de software à medida Luís Filipe Leal Sismeiro

Leia mais

ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM

ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM Read Online and Download Ebook ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM DOWNLOAD EBOOK : ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS Click link bellow

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE OS CRIMES TECNOLÓGICOS por KITCHENER AGUIAR VIDAL Monografia apresentada ao Instituto A Vez do Mestre para conclusão do Curso

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

JOSE GABRIEL REGO. Resumo. Especializações. Experiência. Assistant Card Manager at Grupo Banco Popular jgrego@netcabo.pt

JOSE GABRIEL REGO. Resumo. Especializações. Experiência. Assistant Card Manager at Grupo Banco Popular jgrego@netcabo.pt JOSE GABRIEL REGO jgrego@netcabo.pt Resumo My main objective is to develop my career in order to deepen the experience I accumulated over the years based in the development of practical and theoretical

Leia mais

Microsoft Azure Fundamentals (10979)

Microsoft Azure Fundamentals (10979) Microsoft Azure Fundamentals (10979) Formato do curso: Presencial Localidade: Lisboa Data: 03 Abr. 2017 a 06 Abr. 2017 Preço: 850 Horário: Pós-laboral - das 18:30 às 21:30 Nível: Iniciado Duração: 12 horas

Leia mais

Abertura. João Paulo Carvalho.

Abertura. João Paulo Carvalho. Abertura João Paulo Carvalho Agradecimento 7a Edição A função do Seminário Tecnológico é cada vez mais difícil de cumprir. Acompanhem-nos no fórum www.quidgest.net:8080/forum Tiago Xavier Cláudia Nabais

Leia mais

Tipos de Redes. Dois tipos fundamentais de redes

Tipos de Redes. Dois tipos fundamentais de redes Redes de Tipos de Redes Dois tipos fundamentais de redes LAN = Local Area Network Interliga um conjunto de computadores locais, próximos Tecnologias mais típicas: Ethernet / FastEthernet / GigabitEthernet

Leia mais

ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM

ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM Read Online and Download Ebook ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM DOWNLOAD EBOOK : ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS Click link bellow

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA Sistemas Distribuídos Mestrado em Ciência da Computação 1o. Semestre / 2006 Prof. Fábio M. Costa fmc@inf.ufg.br www.inf.ufg.br/~fmc/ds-msc2006 Aula

Leia mais

As Novas Tecnologias como componente da. Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social

As Novas Tecnologias como componente da. Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social Instituto Superior Miguel Torga Escola Superior de Altos Estudos Cláudia Sofia da Costa Duarte As Novas Tecnologias como componente da Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social Dissertação de Mestrado em

Leia mais

Tipos de Redes. Redes de Dados. Comunicação em Rede Local. Redes Alargadas. Dois tipos fundamentais de redes

Tipos de Redes. Redes de Dados. Comunicação em Rede Local. Redes Alargadas. Dois tipos fundamentais de redes Tipos de Redes Redes de Sistemas Informáticos I, 2005-2006 Dois tipos fundamentais de redes LAN = Local Area Network Interliga um conjunto de computadores locais, próximos Tecnologias mais típicas: Ethernet

Leia mais

A vontade de poder e o mundo como rede de forças

A vontade de poder e o mundo como rede de forças Diogo Barros Bogéa A vontade de poder e o mundo como rede de forças Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Mestre pelo Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Diogo Silveira Mendonça Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de

Leia mais

Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development?

Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development? Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development? Emerson Murphy-Hill Thomas Zimmermann and Nachiappan Nagappan Guilherme H. Assis Abstract

Leia mais

A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA. Fredemar Rüncos

A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA. Fredemar Rüncos Resumo da Dissertação apresentada à UFSC como parte dos requisitos necessários para obtenção do grau de Mestre em Engenharia Elétrica. A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA

Leia mais

APRENDENDO NA PRÁTICA COMO EXECUTAR UM PROJETO

APRENDENDO NA PRÁTICA COMO EXECUTAR UM PROJETO Anais do XXXIV COBENGE. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, Setembro de 2006. ISBN 85-7515-371-4 APRENDENDO NA PRÁTICA COMO EXECUTAR UM PROJETO Anna Cristina Barbosa Dias de Carvalho annacbdc@bol.com.br

Leia mais

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 1 GT2 O USO DA TECNOLOGIA DE SIMULAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NA ÁREA DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Renato Fares Khalil Marco Aurélio Bossetto José Fontebasso Neto.br Orientadora: Profa. Dra. Irene Jeanete Lemos

Leia mais

06/10/16 Ademir Santos EVANCE PLATAFORMA NA NUVEM

06/10/16 Ademir Santos EVANCE PLATAFORMA NA NUVEM 06/10/16 Ademir Santos EVANCE PLATAFORMA NA NUVEM O que é evance? evance Services High Level Product and Training Overview Um novo mercado Clientes potenciais para o evance: instaladores e empresas de

Leia mais

Acelerar o desenvolvimento das cidades inteligentes em Portugal. Concurso Cidades Analíticas 2015 Urban Analytics Award 2015

Acelerar o desenvolvimento das cidades inteligentes em Portugal. Concurso Cidades Analíticas 2015 Urban Analytics Award 2015 Cidades Analíticas Acelerar o desenvolvimento das cidades inteligentes em Portugal Concurso Cidades Analíticas 2015 Urban Analytics Award 2015 Apresentação da candidatura: Candidato Luis Maia Oliveira

Leia mais

Gláucia Curtinaz Centeno de Rezende. O Brasil na moda: Novas representações do consumo e promoção da brasilidade. Dissertação de Mestrado

Gláucia Curtinaz Centeno de Rezende. O Brasil na moda: Novas representações do consumo e promoção da brasilidade. Dissertação de Mestrado Gláucia Curtinaz Centeno de Rezende O Brasil na moda: Novas representações do consumo e promoção da brasilidade Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau

Leia mais

B ringing Al l U sers to the Television

B ringing Al l U sers to the Television PUC Minas Campus de Poços de Caldas Departamento de Ciência da Computação Laboratório de Televisão Digital Interativa B ringing Al l U sers to the Television Prof. Dr. João Benedito dos Santos Junior Coordenador

Leia mais

Esta é a primeira carreira de um conjunto de três, que compõem a carreira mais longa, a Cyber Security.

Esta é a primeira carreira de um conjunto de três, que compõem a carreira mais longa, a Cyber Security. Técnico de Segurança Microsoft Com certificação Localidade: Lisboa Data: 21 Nov 2016 Preço: 1850 ( Os valores apresentados não incluem IVA. Oferta de IVA a particulares e estudantes. ) Horário: Pós-Laboral

Leia mais

Satellite Meeting Future of Libraries: What will content and services in be 2030? The Conference Center at OCLC

Satellite Meeting Future of Libraries: What will content and services in be 2030? The Conference Center at OCLC Satellite Meeting Future of Libraries: What will content and services in be 2030? The Conference Center at OCLC Simone Faury Dib Fiocruz ICICT - Biblioteca de Saúde Pública, Rio de Janeiro, Brazil. Simone

Leia mais

Interacção Homem-Máquina Interfaces Tangíveis e Realidade Aumentada

Interacção Homem-Máquina Interfaces Tangíveis e Realidade Aumentada Interacção Homem-Máquina Interfaces Tangíveis e Realidade Aumentada Pedro Campos dme.uma.pt/pcampos pcampos@uma.pt Novos paradigmas de interacção Pervasive computing Wearable computing Tangible user interfaces

Leia mais

Table of Contents. Table of Contents Automação Automation technology Sensor technology IMS 2 sensor case

Table of Contents. Table of Contents Automação Automation technology Sensor technology IMS 2 sensor case Table of Contents Table of Contents Automação Automation technology Sensor technology IMS 2 sensor case 1 2 2 3 3 Lucas Nülle GmbH Página 1/6 www.lucas-nuelle.com.br Automação Acquire practical and project-oriented

Leia mais

design para a inovação social

design para a inovação social design para a inovação social mestrado em design - 15 16 universidade de aveiro gonçalo gomes março de 2016 s.1 ergonomia ergonomia > definição Ergonomia A ergonomia (do grego "ergon": trabalho; e "nomos":

Leia mais

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS AGRADECIMENTOS O findar desta dissertação é o momento indicado para agradecer ao Professor Doutor João Carlos de Matos Paiva pela sua grande ajuda, pela disponibilidade sempre manifestada, pelo seu empenho

Leia mais

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1.

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1. weaker people. This definition includes three important components:1. Bullying is aggressive behavior that involves unwanted, negative actions. 2. Bullying involves a pattern of behavior repeated over

Leia mais

IF Sudeste MG Notícias IF Sudeste MG News

IF Sudeste MG Notícias IF Sudeste MG News IF Sudeste MG Notícias IF Sudeste MG News Gustavo Ciampi Costa Faulhaber 1, Felipe Barra Knop 2 e Sandro Roberto Fernandes 3 Resumo: O uso de dispositivos móveis está consolidado em nosso cotidiano. A

Leia mais

Procura o electrodoméstico mais indicado?

Procura o electrodoméstico mais indicado? Procura o electrodoméstico mais indicado? A aplicação Procura o electrodoméstico mais indicado? 3 1.0 Objectivo >Traduz as etiquetas de eficiência energética >Compara electrodomésticos >Indica a melhor

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

EVTE Rede Pessoal de Negócios

EVTE Rede Pessoal de Negócios 68 ANAIS DO CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO INATEL - INCITEL 2012 EVTE Rede Pessoal de Negócios Rafael Halfeld da Silva halfeld@gee.inatel.br Eduardo César Grizendi egrizendi@inatel.br INATEL Instituto

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15

Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15 Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15 Unidade curricular: / Curricular Unit: Sociologia da Comunicação Sociology of Communication Docente responsável e respectivas horas de contacto na unidade

Leia mais

Uma arquitetura de software para mediação flexível de Web services

Uma arquitetura de software para mediação flexível de Web services Marcos Cesar da Silva Uma arquitetura de software para mediação flexível de Web services Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Mestre pelo Programa

Leia mais

A c o m u n i c a ç ã o m a t e m á t i c a e m c r i a n ç a s c o m N E E. Dedicatória

A c o m u n i c a ç ã o m a t e m á t i c a e m c r i a n ç a s c o m N E E. Dedicatória Dedicatória Às minhas filhas, meus anjos de luz, e ao meu marido, por todo o apoio e compreensão indispensáveis para a elaboração deste trabalho, mas também para a realização deste meu sonho: Concluir

Leia mais

evolução tecnológica disparo tecnológico espectativas, desilusões e iluminação adoção pelo mainstream hype cycles

evolução tecnológica disparo tecnológico espectativas, desilusões e iluminação adoção pelo mainstream hype cycles evolução tecnológica disparo tecnológico espectativas, desilusões e iluminação adoção pelo mainstream hype cycles prof.nelson_urssi nelson.jurssi@sp.senac.br www.urssi.com a cultura conrânea em projeto

Leia mais

Sistemas Operacionais: O quê? Por quê? Quando?

Sistemas Operacionais: O quê? Por quê? Quando? Sistemas Operacionais: O quê? Por quê? Quando? Prof. Marcio Seiji Oyamada moyamada@unioeste.br Msoyamada@gmail.com http://www.inf.unioeste.br/~marcio Sistemas Operacionais: O quê? Definição: Um programa

Leia mais

CONSTRUÍDO NO INÍCIO DO SÉCULO XX

CONSTRUÍDO NO INÍCIO DO SÉCULO XX CONSTRUÍDO NO INÍCIO DO SÉCULO XX O edifício Square 53 foi construído no princípio do século XX, no que costumava ser conhecido como o Passeio Público de Lisboa, mais concretamente na zona que ligava a

Leia mais

ÍNDICE PORTUGUÊS INDEX ENGLISH

ÍNDICE PORTUGUÊS INDEX ENGLISH ÍNDICE PORTUGUÊS 1. Características... 2 2. Conteúdo da Embalagem... 3 3. Como usar o Receptor de TV Digital... 3 4. Tela de Vídeo... 6 5.Requisitos Mínimos... 6 6. Marcas Compatíveis... 8 INDEX ENGLISH

Leia mais

Tópicos Especiais em IA: Introdução a Teoria dos Jogos

Tópicos Especiais em IA: Introdução a Teoria dos Jogos Tópicos Especiais em IA: Introdução a Teoria dos Jogos Mario Benevides UFRJ IM/DCC 1o. Semestre de 2009 Professor Mario Benevides - mario@cos.ufrj.br Sala H-322 (COPPE/PESC) Local de Encontro H-304B Website:

Leia mais

Software Testing with Visual Studio 2013 (20497)

Software Testing with Visual Studio 2013 (20497) Software Testing with Visual Studio 2013 (20497) Formato do curso: Presencial Preço: 800 Nível: Intermédio Duração: 12 horas Este curso, mostra a Programadores e Testers como utilizar as ferramentas do

Leia mais

Julio Ramos. Gerente de Soluções Móveis para América Latina Microsoft Corporation

Julio Ramos. Gerente de Soluções Móveis para América Latina Microsoft Corporation Julio Ramos Gerente de Soluções Móveis para América Latina Microsoft Corporation Base instalada em milhões 2,700 800 850 1,100 1,300 1,400 1,500 Source: http://communities-dominate.blogs.com/brands/2007/01/putting_27_bill.html

Leia mais

Leonel Varandas Valbom CURRICULUM VITAE

Leonel Varandas Valbom CURRICULUM VITAE Leonel Varandas Valbom CURRICULUM VITAE Braga 2013 CURRICULUM VITAE Dezembro, 2012 1 DADOS PESSOAIS Nome: Leonel Varandas Valbom Nascimento: 08-08-1958, Guarda/Norte - Portugal Dados de identificação:

Leia mais

ComunIHC-ES: Ferramenta de Apoio à Comunicação entre Profissionais de IHC e Engenheiros de Software

ComunIHC-ES: Ferramenta de Apoio à Comunicação entre Profissionais de IHC e Engenheiros de Software Maíra Greco de Paula ComunIHC-ES: Ferramenta de Apoio à Comunicação entre Profissionais de IHC e Engenheiros de Software Tese de Doutorado Tese apresentada como requisito parcial para obtenção do título

Leia mais

Turn the lead weight of data into a golden opportunity: manage it, unlock it and extract value from it

Turn the lead weight of data into a golden opportunity: manage it, unlock it and extract value from it Data - Temenos https://www.temenos.com/en/solutions/technology/data/ 1 of 2 2016-03-30 16:36 Data Turn the lead weight of data into a golden opportunity: manage it, unlock it and extract value from it

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Unidade Curricular Designação Ferramentas Digitais/Gráficas II Área Científica Design Gráfico e Multimédia Ciclo de Estudos Obrigatório Carácter: Obrigatório Semestre

Leia mais

Ahrend, Jan-Marten. Requirements Elicitation in Startup Companies.

Ahrend, Jan-Marten. Requirements Elicitation in Startup Companies. Ahrend, Jan-Marten. Requirements Elicitation in Startup Companies. Dieste, O.; Juristo, N.; Shull, F., "Understanding the Customer: What Do We Know about Requirements Elicitation Mestrando: Rafael Carvalho

Leia mais

Novos Economistas 2012 Saídas Profissionais em Tempo de Crise. - Carlos Paz Professor Associado ISG -

Novos Economistas 2012 Saídas Profissionais em Tempo de Crise. - Carlos Paz Professor Associado ISG - Novos Economistas 2012 Saídas Profissionais em Tempo de Crise - Carlos Paz Professor Associado ISG - Agenda Introdução O Tempo de Crise Debate sobre saídas profissionais Conclusões 2 Accenture Accenture:

Leia mais

Margarida Isabel A Auditoria Tributária e a Deteção. Melo de Oliveira de Comportamento Evasivo

Margarida Isabel A Auditoria Tributária e a Deteção. Melo de Oliveira de Comportamento Evasivo Universidade de Aveiro Instituto Superior de Contabilidade e Administração 2012 Margarida Isabel A Auditoria Tributária e a Deteção Melo de Oliveira de Comportamento Evasivo 1 Universidade de Aveiro Instituto

Leia mais

Soluções para SMART CITIES. Nuno Alves

Soluções para SMART CITIES. Nuno Alves Soluções para SMART CITIES Nuno Alves Agenda Contexto Organizacional Conceito e Objetivos Intergraph Smart Cities 12/7/2014 2014 Intergraph Corporation 2 Intergraph Corporation Intergraph Intergraph helps

Leia mais

Designing Solutions for Microsoft SQL Server 2014 (20465)

Designing Solutions for Microsoft SQL Server 2014 (20465) Designing Solutions for Microsoft SQL Server 2014 (20465) Formato do curso: Presencial Com certificação: MCSE: Data Platform Preço: 1090 Nível: Avançado Duração: 18 horas Este curso de 3 dias, destina-se

Leia mais

Addition of Fields in Line Item Display Report Output for TCode FBL1N/FBL5N

Addition of Fields in Line Item Display Report Output for TCode FBL1N/FBL5N Addition of Fields in Line Item Display Report Output for TCode FBL1N/FBL5N Applies to: Any business user who uses the transactions FBL1N and FBL5N to display line item reports for vendors and customers.

Leia mais

DevOps. Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013. Accelerating Product and Service Innovation

DevOps. Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013. Accelerating Product and Service Innovation DevOps Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013 1 O desenvolvedor O mundo mágico de operações Como o desenvolvedor vê operações Como operações vê uma nova release

Leia mais

Computação social é uma área da ciência da computação que se preocupa com a intersecção de comportamento social e sistemas computacionais.

Computação social é uma área da ciência da computação que se preocupa com a intersecção de comportamento social e sistemas computacionais. Por Sergio Crespo Computação social é uma área da ciência da computação que se preocupa com a intersecção de comportamento social e sistemas computacionais. Tornou-se um conceito importante para o uso

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

Operação e Manutenção de Vias. Road operation and Maintenance. Semestre do plano de estudos 3

Operação e Manutenção de Vias. Road operation and Maintenance. Semestre do plano de estudos 3 Nome UC Operação e Manutenção de Vias CU Name Código UC 747 Curso MEC Semestre do plano de estudos 3 Área científica Engenharia Civil Duração Semestral Horas de trabalho 136 ECTS 5 Horas de contacto T

Leia mais

Planning for and Managing Devices in the Enterprise: Enterprise Management Suite (EMS) & On-Premises Tools (20398)

Planning for and Managing Devices in the Enterprise: Enterprise Management Suite (EMS) & On-Premises Tools (20398) Planning for and Managing Devices in the Enterprise: Enterprise Management Suite (EMS) & On-Premises Tools (20398) Formato do curso: Presencial Localidade: Lisboa Data: 18 Dez. 2017 a 22 Dez. 2017 Preço:

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Unidade Curricular Designação Introdução ao Pensamento Projectual Área Científica Design Ciclo de Estudos 1.º ciclo Carácter: Obrigatória Ano Lectivo 2008/2009 Semestre

Leia mais

GUIÃO I. Grupo: Continente e Ilha. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO I. Grupo: Continente e Ilha. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades GUIÃO I Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/6 Grupo: Continente e Ilha Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um mundo de Muitas Culturas 1º Momento

Leia mais

ARQUITECTURA DE COMPUTADORES 2013/2014 2º SEMESTRE

ARQUITECTURA DE COMPUTADORES 2013/2014 2º SEMESTRE ARQUITECTURA DE COMPUTADORES 2013/2014 2º SEMESTRE Objectivos da Disciplina Príncipios gerais da arquitectura de computadores Estrutura e comportamento de um computador Programação em assembly Processadores

Leia mais

Ciclo de vida: fases x atividades

Ciclo de vida: fases x atividades Ciclo de vida Fase de definição Análise e Especificação Estudo de Viabilidade Estimativas Planejamento Fase de desenvolvimento Design Implementação e integração Verificação e Validação Fase de operação

Leia mais

Hotel Cruz Alta Repouse com serenidade e conforto / Rest with serenity and comfort

Hotel Cruz Alta Repouse com serenidade e conforto / Rest with serenity and comfort A MAIOR OFERTA hoteleira em fátima FATIMA S LARGEST HOTEL GROUP Localização / Location (N39 o 37 42 W8 o 40 30 ) Junto ao jardins do Santuário de Fátima e da nova Basílica da Santíssima Trindade muita

Leia mais

protect decorate communicate

protect decorate communicate protect decorate communicate Make your Brand Talk. O seu produto. Um smartphone. Uma digitalização. E eis que o seu cliente mergulha num universo cintilante de marcas. Recebe informações sobre produtos,

Leia mais

Manual Instructions for SAP Note Version 1

Manual Instructions for SAP Note Version 1 Manual Instructions for SAP Note 1973349 Version 1 TABLE OF CONTENTS 1 CHANGES TO CONTENT OF TABLE VIEW V_T596G... 3 2 CHANGES TO CONTENT OF TABLE VIEW V_T596I... 4 2 To perform the following changes,

Leia mais

Trabalho de Compensação de Ausência - 1º Bimestre

Trabalho de Compensação de Ausência - 1º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Trabalho de Compensação de Ausência

Leia mais

RESUMO. Submissão em Revisão em Aceito em

RESUMO. Submissão em Revisão em Aceito em PROPOSTA DE UM MODELO DE IDENTIFICAÇÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PARA A UTILIZAÇÃO DE INCENTIVOS FISCAIS: UM ESTUDO EM UMA INDÚSTRIA DE ELETROELETRÔNICOS SUL BRASILEIRA* A PROPOSAL OF A TECHNOLOGICAL INNOVATION

Leia mais

Guião N. Descrição das actividades

Guião N. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: 006 Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião N Intervenientes

Leia mais

Tecnologia Powerline

Tecnologia Powerline Tecnologia Powerline Álvaro Oliveira lvaro Oliveira Responsável Rede de Acesso Alvaro.oliveira@oni.pt Slide n r 1 1 Porquê a ONI? 2 Porquê Powerline? 3 O que é tecnologia PLC? 4 O Piloto Comercial? Slide

Leia mais

A cidade televisionada: um olhar sobre a relação entre o telejornal local, o telespectador e o Grande Rio

A cidade televisionada: um olhar sobre a relação entre o telejornal local, o telespectador e o Grande Rio Taiga Corrêa Gomes A cidade televisionada: um olhar sobre a relação entre o telejornal local, o telespectador e o Grande Rio Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

Segurança e IoT: desafios e expectativas, com base nos incidentes que já estão ocorrendo. Cristine Hoepers, D.Sc. Gerente Geral CERT.br/NIC.

Segurança e IoT: desafios e expectativas, com base nos incidentes que já estão ocorrendo. Cristine Hoepers, D.Sc. Gerente Geral CERT.br/NIC. Segurança e IoT: desafios e expectativas, com base nos incidentes que já estão ocorrendo Cristine Hoepers, D.Sc. Gerente Geral CERT.br/NIC.br A Internet das Coisas... is the network of physical objects

Leia mais

SAP BASIS O curso completo abrange dois módulos:

SAP BASIS O curso completo abrange dois módulos: SAP BASIS O curso completo abrange dois módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - BASIS (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS * Conteúdo Módulo SAP FOUNDATIONS (40

Leia mais