I Características Técnicas e Funcionais do Curso

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I Características Técnicas e Funcionais do Curso"

Transcrição

1 Curso: Condutas Médicas em Intercorrências de Pacientes Internados I Características Técnicas e Funcionais do Curso A Tipo: Curso de Aperfeiçoamento, Modular e Baseado em Evidências Médicas População-alvo - médicos Carga Horária 120 horas de atividades teóricos discussivas Número de vagas 100 vagas B - Modelo de práticas didáticas e pedagógicas -Aulas interativo-expositivas -Seminários - -Sessão Clínica - -Relato de Caso Clínico e discussão de trabalhos científicos -Laboratório de Habilidades, dependendo da deliberação do CREMEC/Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará, sendo as práticas realizadas na tarde de cada sábado: 01 estação de SBV e SAV (10 alunos) e 01 estação de ventilação mecânica (10 alunos), Vide Item V C Calendário de Atividades vide item Programação Científica D Período de realização - Início: abril de 2012 e Término: outubro/2012 E Gestão do Curso -Coordenadores Executivos do Curso Joel Isidoro Costa Representante da CTMI José Lindemberg da Costa Lima Representante da CTMUE

2 -Coordenadores de Módulos Módulo(s) do período: preferencialmente no segundo FS do mês Módulo(s) Período: 13 e 14 de abril de José Lindemberg da Costa Lima 11 e 12 de Maio de Joel Isidoro Costa 08 e 09 de Junho de Frederico Arnaud 06 e 07 de julho de Célio Vidal 10 e 11 de agosto de 2012 Romel Araújo 31/08 e 01 de setembro de 2012 Wandemberg Rodrigues 05 e 06 de outubro de 2012 Itamárcia Araújo -Comissão Científica Frederico Arnaud, Joel Isidoro, Célio Vidal, Romel Araújo, Itamárcia Araújo, Lindemberg da Costa Lima, Wandemberg Rodrigues, Ricardo Sidou -Equipe docente a definir (vide Item III) -Promoção - CREMEC -Local de realização Auditório do CREMEC -Certificação - CREMEC -Leitura Recomendada (Bibliografia & Links) a definir II - Programação Científica Proposta Primeiro Módulo Semiologia e Terapêutica das Intercorrências mais Frequentes Data 13 de abril de 2012/Sexta-feira em Pacientes Internados em Enfermaria Hospitalar 08:00h Abertura Legislação ética de relevância: - plantonista hospitalista e o plantonista do andar (20 minutos) 08:30h O manejo médico do paciente com intercorrência na enfermaria: abordagem, diagnóstico, critério de gravidade, tratamento e gestão clínica do enfermo 09:15h - O manejo médico do paciente com Febre 09:35h O manejo médico do paciente com Cefaléia

3 09:55h O manejo médico do paciente com Tontura 10:15h O manejo médico do paciente com Soluços 10:35h O manejo médico do paciente com Dispnéia 10:55h O manejo médico do paciente com Dor abdominal aguda 11:00h O manejo médico do paciente com Dor torácica aguda 11:20h O manejo médico do paciente com Alterações da pressão arterial 11:40h O manejo médico do paciente em recuperação pós-anestésica 14:00h O manejo médico do paciente com Alterações agudas da glicemia 14:20h O manejo médico do paciente com Reações alérgicas agudas 14:40h O manejo médico do paciente com Náuseas e vômitos 15:00h O manejo médico do paciente com Síncope 15:20h - O manejo médico do paciente com intercorrências em Terapia Nutricional 16:00h - Intervalo 16:15h O manejo médico do paciente com Distúrbios eletrolíticos agudos: potássio, sódio, magnésio, cálcio e fósforo 17:00h - O manejo médico do paciente com Distúrbios ácido-básicos 17:20h - O manejo médico do paciente com Convulsões 18:00h Critérios de Admissão e Alta na UTI Data 14 de abril de 2012/Sábado 08:00h SADT e manejo médico I: Medicina Laboratorial e o papel dos exames de análise clínica 08:40h SADT e manejo médico II: Imagenologia e o papel dos exames radiológicos e ultrassonográficos 09:20h SADT e manejo médico III:

4 MedicinaTransfusional e o uso de sangue e derivados 10:20h Intervalo 10:20h SADT e manejo médico IV: Métodos eletrocardiográficos: ECG, Ecocardiograma 11:20h SADT e manejo médico V: Radiologia intervencionista (Cateterismo, arteriografia, etc.) 12:00h Encerramento do Módulo Segundo Módulo Habilidades básicas para Manejo Médico Intensivo Data 11 de Maio de 2012/Sexta-feira 08:00h Avaliação 09:00h Sedação e analgesia 10:00h - Manejo de vias aéreas: ventilação invasiva e não-invasiva 14:00h - Estação de Habilidades - ventilação invasiva e não-invasiva 18:00h Encerramento das atividades do dia Data 11 de Maio de 2012/Sábado 08:00h Manejo médico em acessos vasculares - periférico e central, técnicas e complicações 09:00h Monitorização hemodinâmica do paciente grave 12:00h Encerramento do Módulo Terceiro Módulo Manejo Médico nas Intercorrências Cardiopulmonares Data 25 de maio de 2012/Sexta-feira

5 08:00h Avaliação 09:15h Parada cardiorrespiratória 10:30h - Intervalo 10:45h Síndrome coronariana aguda 14:00h Crise hipertensiva 15:15h Edema Agudo de Pulmão/ICC 16:30h Intervalo 16:45h - Arritmias letais 18:00h Encerramento das atividades do dia Data 26 de maio de 2012/Sábado 08:00h Trombo-embolismo pulmonar/tep 09:00h Insuficiência Respiratória Aguda: Derrame pleural, Pneumotórax e Hemotórax 10:15h SARA 11:00H - Choque 12:00h Encerramento do Módulo Quarto Módulo - Manejo Médico em Intercorrências Neurovasculares em pacientes internados em enfermaria hospitalar Data 08 de Junho de 2012/Sexta-feira 08:00h - Avaliação 09:00h Avaliação médica nas intercorrências neurológicas: exame físico neurológico 10:15h Acidente vascular cerebral: isquêmico, hemorrágico

6 14:00h Coma 16:00h Intervalo 16:15h Infecções do SNC 18:00h Encerramento das atividades do dia. Data 09 de Junho de 2012/Sábado 08:00h Síndrome de Guillain-Barré X outras paralisias 09:00h - Enxaqueca 10:00h Manejo médico do paciente crônico (M.gravis, Alzheimer, Sequelas, etc.). 11:00h Manejo médico em Cuidados paliativos 12:00h Encerramento do Módulo Quinto módulo Manejo Médico em intercorrências Uro-nefrológicas Data - 06 de julho de 2012/Sexta-feira 08:00h ITU, hematúria e litíase urinária 09:00h Obstrução urinária 10:15h Insuficiência renal aguda e métodos dialíticos Sexto módulo Manejo Médico em intercorrências Infecciosas Data - 07 de julho de 2012/sábado 14:00h Uso de antimicrobianos e interpretação do hemograma infeccioso 16:00h Intervalo 16:15h Seminário - Sepsis 18:00h Encerramento do Módulo

7 Sétimo Módulo Manejo Médico em intercorrências Hematológicas Data 10 de agosto de 2012/Sexta-feira 08:00h Avaliação 09:00h Exames laboratoriais hematológicos de urgência: tipos, logística laboratorial e interpretação dos principais testes. 10:15h Anemia aguda 14:00h Leucopenia - Neutropenia febril 15:00h Leucocitose Reação leucemóide 16:15h Coagulopatias trombóticas 18:00h Encerramento das atividades do dia Data 11 de agosto de 2012/Sábado 08:00h Coagulopatias hemorrágicas 10:15h Seminário Suporte transfusional 12:00h Encerramento do Módulo Oitavo Módulo Manejo Médico em intercorrências Psiquiátricas Data 31 de agosto de 2012/Sexta-feira 08:00h Avaliação 09:00h - Transtorno do pânico 09:40h Agitação psicomotora e agressividade 10:20h Intervalo 10:35h Delirium

8 11:15h Síndrome de abstinência alcoólica e por sedativos, estimulantes e opióides Nono Módulo - Manejo Médico em intercorrências Endocrinológicas Data 01 de setembro de 2012/Sexta-feira 14:00h Crise tireotóxica 14:40h - Drogas hipoglicemiantes e controle glicêmico 15:20h Intervalo 15:30h - Estado hiperosmolar hiperglicêmico 16:20h - Cetoacidose diabética 17:20h Diabetes insipidus 18:00h Encerramento do Módulo Décimo Módulo - Manejo Médico em intercorrências digestivas Data 05 de outubro de 2012/Sexta-feira 08:00h Encefalopatia hepática 08:40h Ascite 09:20h Síndrome dispéptica 10:20h Pancreatite aguda e crônica agudizada 11:00h Constipação intestinal X obstrução intestinal 14:00h Hemorragia digestiva alta e baixa 15:20h Diarréia aguda 16:00h Intervalo 16:20h Seminário - Abdomen agudo

9 18:00h Encerramento do Módulo Encerramento do Curso - Data 06 de outubro de 2012/Sábado 08:00h Avaliação 09:00h Transporte seguro do paciente 10:20h Palestra: Gestão dos cuidados do paciente crítico 11:00h Sessão Solene de Encerramento Entrega de Certificados 12:00h Almoço de confraternização III Professores convidados nacionais sugeridos: -PALESTRANTE S/GESTÃO DOS CUIDADOS DO PACIENTE CRÍTICO: -Dra. Claúdia Simões/Hospital Sírio-Libanês(São Paulo/SP) -Encerramento -Presidente do CFM IV Professores convidados locais sugeridos: em definição V Programação do Laboratório de Habilidades 1 Carga Horária 10 sábados, 13 às 19 horas, totalizando 60 horas 2 Cada turma composta por 10 alunos 3 - Cada sábado terá 02 estações de habilidades, cada com capacidade para 10 alunos 4 - Programação e plano de execução com detalhamentos operacionais em definição

10

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA

PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM UTI E URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 530h Período de Duração: 12 meses

Leia mais

Cronograma de execução das disciplinas MFC-I, CMP-I e Habilidades específicas 5º período. Teórica Prática Teórica Prática Teórica Prática

Cronograma de execução das disciplinas MFC-I, CMP-I e Habilidades específicas 5º período. Teórica Prática Teórica Prática Teórica Prática Disciplinas MFC-I, CMP-I e Habilidades específicas 5º período. A organização das disciplinas acontecerá em torno de algumas das principais síndromes encontradas na prática clínica, tal abordagem facilitará

Leia mais

AULAS TEÓRICAS QUINTA- FEIRA HABILIDADES E ATITUDES MÉDICAS III - 3ª FASE 2010/2

AULAS TEÓRICAS QUINTA- FEIRA HABILIDADES E ATITUDES MÉDICAS III - 3ª FASE 2010/2 AULAS TEÓRICAS QUINTA- FEIRA HABILIDADES E ATITUDES MÉDICAS III - 3ª FASE 2010/2 DATA HORÁRIO ASSUNTO PROFESSORES 29 jul 10:00 às 11:40 Introdução / Comunicação humana - verbal e não verbal Flávio Mendonça

Leia mais

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA BASEADO EM COMPETÊNCIAS. CoBaTrICE AMIB

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA BASEADO EM COMPETÊNCIAS. CoBaTrICE AMIB PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA BASEADO EM COMPETÊNCIAS CoBaTrICE AMIB ÁREAS DE DOMÍNIO 1-Ressuscitação e controle inicial do paciente agudamente enfermo 2-Diagnóstico: avaliação, investigação,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA

PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA 2017 Medicina Intensiva UTI R1, R2, R3 Residência em Medicina Intensiva Introdução: A Residência em Medicina Intensiva foi criada nesta instituição (Hospital São Francisco) em 1985.

Leia mais

MÓDULO 4: FARMACOLOGIA APLICADA À CARDIOLOGIA. 24/05/2015 14-18h

MÓDULO 4: FARMACOLOGIA APLICADA À CARDIOLOGIA. 24/05/2015 14-18h INSTITUTO DE CADIOLOGIA - DISTRITO FEDERAL IC-DF Fundação Universitária de Cardiologia - FUC Comissão Científica / Ensino Multiprofissional 7ª Turma Especialização Enfermagem em Cardiologia CRONOGRAMA

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR:

PROGRAMA DE DISCIPLINA. DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR: PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Tópicos em Enfermagem V Enfermagem em Cuidados Intensivos CÓDIGO: EFM069 COORDENADOR: CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS INÍCIO TÉRMINO TEÓRICA PRÁTICA 45 15 04 VERSÃO

Leia mais

Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas

Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015 A COREME- Comissão de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia

Leia mais

PROPOSTA DE ESTÁGIO OPCIONAL PARA MÉDICOS INTERNOS DO 5º ANO DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DE ANESTESIOLOGIA

PROPOSTA DE ESTÁGIO OPCIONAL PARA MÉDICOS INTERNOS DO 5º ANO DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DE ANESTESIOLOGIA PROPOSTA DE ESTÁGIO OPCIONAL PARA MÉDICOS INTERNOS DO 5º ANO DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DE ANESTESIOLOGIA Estágio em Unidade de Cuidados Intermédios e Emergência (Ao abrigo da Portaria 49/2011 de 26 de Janeiro)

Leia mais

Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas

Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas Edital Para Ingresso no Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015 A COREME- Comissão de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia

Leia mais

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão Conteúdo Programático - Geral 1 Marcos históricos na Saúde Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão 3 Código de ética profissional 4 Bioética

Leia mais

CAPÍTULO I. Conceito

CAPÍTULO I. Conceito REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DO SERVIÇO DE TERAPIA INTENSIVA CARDIO-PEDIÁTRICA HOSPITAL DO CORAÇÃO CAPÍTULO I Conceito Art. 1º - O Programa de Aprimoramento em Terapia Intensiva Cardio-Pediátrica

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEc Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança. Habilitação Profissional: Técnico de enfermagem Qualificação:

Leia mais

IDOR / Rede D Or São Luiz

IDOR / Rede D Or São Luiz IDOR / Rede D Or São Luiz Concurso para Estágio Acadêmico em Medicina Intensiva - 2017 O Instituto D Or e a Rede D Or São Luiz fazem saber que no período de 24 de Outubro de 2016 a 28 de Novembro de 2016

Leia mais

CURSO NACIONAL DE ATUALIZAÇÃO EM EMERGÊNCIAS CLÍNICAS

CURSO NACIONAL DE ATUALIZAÇÃO EM EMERGÊNCIAS CLÍNICAS CURSO NACIONAL DE ATUALIZAÇÃO EM EMERGÊNCIAS CLÍNICAS www.emergenciasclinicas.com.br HISTÓRICO DO EVENTO Em virtude da carência no ensino de urgências e emergências em algumas Faculdades de Medicina de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec088 Etec:MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: SAÚDE Habilitação Profissional:Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional:Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA 2016 Programa de Residência Médica em Clínica Médica 2016 Unidade: Hospital Copa D Or Diretor de Ensino e Coordenador Geral da Residência Médica: Dr Arnaldo

Leia mais

Núcleo: NE Código: 7748 Semestre: 2º Ano: horas Teóricas: 40 horas Práticas: 60 horas 2012

Núcleo: NE Código: 7748 Semestre: 2º Ano: horas Teóricas: 40 horas Práticas: 60 horas 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ COORDENAÇÃO D CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Assistência de

Leia mais

Resolução CNRM Nº 14/2004, de 16 de novembro de 2004

Resolução CNRM Nº 14/2004, de 16 de novembro de 2004 Resolução CNRM Nº 14/2004, de 16 de novembro de 2004 Dispõe sobre conteúdos do Programa de Residência Médica de Cirurgia Geral. O Presidente da Comissão Nacional de Residência Médica no uso das atribuições

Leia mais

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. Prof. Adélia Dalva

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. Prof. Adélia Dalva URGÊNCIA E EMERGÊNCIA Prof. Adélia Dalva 1. O tratamento emergencial da hipovolemia grave, em uma unidade de pronto atendimento, causada por choque hemorrágico, compreende as seguintes condutas terapêuticas,

Leia mais

DIVISÃO DE TERAPIA INTENSIVA DEPARTAMENTO DE CIRURGIA E ANATOMIA HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO

DIVISÃO DE TERAPIA INTENSIVA DEPARTAMENTO DE CIRURGIA E ANATOMIA HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO DIVISÃO DE TERAPIA INTENSIVA DEPARTAMENTO DE CIRURGIA E ANATOMIA HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA INTENSIVA 1. Histórico A Residência

Leia mais

PLANO DE AULA. Aulas práticas

PLANO DE AULA. Aulas práticas PLANO DE AULA Disciplina: PCF Fisioterapia Hospitalar e em UTI Professor Emerson dos Santos e Érica Bertaglia de Paula Curso: Fisioterapia Ano 2010 5º. Ano Turma: A Data Atividades temáticas Estratégias/bibliografia

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Prof. Massuyuki Kawano Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Enfermagem

Leia mais

26.MEDICINA INTENSIVA. Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas. .Relação dos Protocolos

26.MEDICINA INTENSIVA. Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas. .Relação dos Protocolos .Relação dos Protocolos CHOQUE E TRAUMATISMO ( ) 26.01 Choque uma Visão Geral ( ) 26.02 Hemorragia e Reanimação ( ) 26.03 Queimaduras ( ) 26.04 Sepse ( ) 26.05 Síndrome de Disfunção Múltipla de Órgãos

Leia mais

Manejo de casos suspeitos de Dengue no Estado de Santa Catarina.

Manejo de casos suspeitos de Dengue no Estado de Santa Catarina. S ESTADO DE SANTA CATARINA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA DE ZOONOSES E ENTOMOLOGIA

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO DA SAÚDE E ASSUNTOS SOCIAIS, IP-RAM

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO DA SAÚDE E ASSUNTOS SOCIAIS, IP-RAM REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO DA SAÚDE E ASSUNTOS SOCIAIS, IP-RAM 2. Objetivo da circular normativa Implementar a gestão

Leia mais

EDITAL. Processo seletivo para o PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA INTENSIVA/AMIB (PEMI)

EDITAL. Processo seletivo para o PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA INTENSIVA/AMIB (PEMI) Unidade de Terapia Intensiva Adulto do Hospital Unimed Costa do Sol Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) EDITAL Processo seletivo para o PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA INTENSIVA/AMIB

Leia mais

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EDITAL Nº. 17 DE 24 DE AGOSTO DE 2017 ÁREA DE CONHECIMENTO: CIRURGIA GERAL 4. Cuidados Pré, trans e pós operatório. 5. Resposta endócrina e metabólica ao trauma. 6. Infecção

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETE MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA - SP Eixo Tecnológico: SAÚDE Habilitação

Leia mais

20/08 PRÉ CONGRESSO - MANHÃ

20/08 PRÉ CONGRESSO - MANHÃ 20/08 PRÉ CONGRESSO - MANHÃ 08:00 12:00 h CURSO 2 COMUNICAÇÃO CURSO 3 VENTILAÇÃO MECÂNICA CURSO 4 EMERGÊNCIA CURSO 1 PROCEDIMENTOS INVASIVOS EM TERAPIA INTENSIVA Acesso venoso central: anatomia, escolha

Leia mais

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO MARÇO DE 2016 Programa de Residência Médica em Terapia Intensiva 2016 Hospital Copa D Or Coordenadora do Programa de Residência Médica em Terapia

Leia mais

TREINAMENTO CLÍNICO EM MANEJO DA DENGUE 2016. Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde Volta Redonda

TREINAMENTO CLÍNICO EM MANEJO DA DENGUE 2016. Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde Volta Redonda TREINAMENTO CLÍNICO EM MANEJO DA DENGUE 2016 Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde Volta Redonda DENGUE O Brasil têm registrado grandes epidemias de dengue nos últimos 10 anos com aumento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: ambiente e saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Vamos abordar. 1º- Situação do dengue nas Américas 2º- Desafios para a atenção médica 3º- Curso clínico de dengue

Vamos abordar. 1º- Situação do dengue nas Américas 2º- Desafios para a atenção médica 3º- Curso clínico de dengue Vamos abordar 1º- Situação do dengue nas Américas 2º- Desafios para a atenção médica 3º- Curso clínico de dengue 4º- Nova classificação clínica 5º- Classificação de risco para manejo clínico de doentes

Leia mais

FACULDADE CERES PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 2º SEMESTRE DE 2017 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

FACULDADE CERES PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 2º SEMESTRE DE 2017 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO FACULDADE CERES PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 2º SEMESTRE DE 2017 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO I Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso: Metabolismo

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS Unidade Dias

Leia mais

Diretriz Assistencial. Ataque Isquêmico Transitório

Diretriz Assistencial. Ataque Isquêmico Transitório Diretriz Assistencial Ataque Isquêmico Transitório Versão eletrônica atualizada em Março- 2010 Introdução: O ataque isquêmico transitório (AIT) é definido como um episódio transitório de disfunção neurológica

Leia mais

III Curso pós-graduado de atualização Ecografia Torácica na Emergência e Cuidados Intensivos

III Curso pós-graduado de atualização Ecografia Torácica na Emergência e Cuidados Intensivos III Curso pós-graduado de atualização Ecografia Torácica na Emergência e Cuidados Intensivos Curso monotemático de ultrasonografia point-of-care Instituto de Formação Avançada da Faculdade de Medicina

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20. Componente Curricular: SAÚDE DO ADULTO I

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20. Componente Curricular: SAÚDE DO ADULTO I CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: SAÚDE DO ADULTO I Código: ENF - 206 CH Total: 90h Pré-Requisito: Nenhum Período

Leia mais

Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA. Comissão de Residência Médica COREME Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA Comissão de Residência Médica COREME Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA Instituída pelo Decreto nº 80.281, de 5 de setembro de 1977,

Leia mais

FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber Campus Universitário Rio Verde - Goiás

FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber Campus Universitário Rio Verde - Goiás FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber Campus Universitário Rio Verde - Goiás Fone: (64) 3321-2439 (64)3321-2440 e-mail: medicina@fesurv.br PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CONCURSO DOCENTE, EDITAL Nº 14/2015 PONTOS DAS PROVAS ESCRITA E DIDÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CONCURSO DOCENTE, EDITAL Nº 14/2015 PONTOS DAS PROVAS ESCRITA E DIDÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CONCURSO DOCENTE, EDITAL Nº 14/2015 PONTOS DAS PROVAS ESCRITA E DIDÁTICA MATÉRIA: NEUROPSICOLOGIA 1. Modelos nomotéticos e ideográficos

Leia mais

bromoprida LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA Cápsula dura 10 mg

bromoprida LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA Cápsula dura 10 mg bromoprida LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA Cápsula dura 10 mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO bromoprida "Medicamento Genérico, Lei nº. 9.787, de 1999". APRESENTAÇÃO Cápsula dura de 10mg. Embalagem

Leia mais

CRITÉRIO PARA ADMISSÃO E ALTA NA UTI

CRITÉRIO PARA ADMISSÃO E ALTA NA UTI UTIPr01 1 de 6 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 20/11/2012 1.00 Proposta inicial FP, SR 1 Objetivo: Analisar as solicitações de vaga, priorizando a internação de pacientes

Leia mais

Diretrizes Clínicas Sepse grave e choque séptico

Diretrizes Clínicas Sepse grave e choque séptico Em 2003 infectologistas e intensivistas representando 11 organizações internacionais desenvolveram diretrizes para sepse grave e choque séptico sob os auspícios da Surviving Sepsis Campaign, um esforço

Leia mais

Dispõe sobre o Atendimento de Urgência e Emergência no Estado de Mato Grosso.

Dispõe sobre o Atendimento de Urgência e Emergência no Estado de Mato Grosso. RESOLUÇÃO CRM-MT Nº 003/2012 Dispõe sobre o Atendimento de Urgência e Emergência no Estado de Mato Grosso. O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

Dengue. Febre hemorrágica Febre não diferenciada Síndrome de febre da dengue (síndrome viral) da dengue (efusão de plasma)

Dengue. Febre hemorrágica Febre não diferenciada Síndrome de febre da dengue (síndrome viral) da dengue (efusão de plasma) Dengue Manifestações clínicas As infecções pelos vírus da dengue podem ser assintomáticas ou produzir febre não diferenciada, febre de dengue ou febre de dengue hemorrágica (figura 1). Figura 1- Manifestações

Leia mais

Cálculo urinário Resumo de diretriz NHG M63 (april 2007)

Cálculo urinário Resumo de diretriz NHG M63 (april 2007) Cálculo urinário Resumo de diretriz NHG M63 (april 2007) Arndt UP, Van Koningsbruggen PJW, Salden NMA, Visser HS, Van der Wal J, Van Lieshout J traduzido do original em holandês por Luiz F.G. Comazzetto

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Programa Nacional de Controle da Dengue Febre Hemorrágica da Dengue e Apresentações Graves Definição e Rotina de Investigação Maio 2010 Dengue no Brasil

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C...

Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C... 1 de 6 23/11/2010 09:48 Portal Racine Cursos Agenda de Eventos Revistas Livros Serviços Home Institucional Sobre o Instituto Racine Coordenadores de Cursos Protocolos de Cooperação Educacional Bolsas de

Leia mais

Setor de Radiologia do Abdome Reunião Clínica. Dr. Murilo Rodrigues R2

Setor de Radiologia do Abdome Reunião Clínica. Dr. Murilo Rodrigues R2 Setor de Radiologia do Abdome Reunião Clínica Dr. Murilo Rodrigues R2 Quadro clínico - JCC, sexo masculino. - Vítima de acidente automobilístico - Dor Abdominal Estudo tomográfico: Achados Tomográficos:

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 DISCIPLINA: ENFERMAGEM NA SAUDE DO ADULTO I PLANO DE ENSINO OBJETIVOS: Estudar o estado de doença do indivíduo em sua fase adulta. Intervir adequadamente

Leia mais

Direcção do Curso. Órgãos de Gestão da Faculdade de Medicina e Lisboa. Secretariado. Objectivos Gerais:

Direcção do Curso. Órgãos de Gestão da Faculdade de Medicina e Lisboa. Secretariado. Objectivos Gerais: Direcção do Curso Prof. Doutor Henrique Bicha Castelo Prof. Doutor Jorge Mineiro Prof. Dr. Lucindo Ormonde Dra. Helena Gomes Santos Órgãos de Gestão da Faculdade de Medicina e Lisboa Director Prof. Doutor

Leia mais

Dengue grave. Diagnóstico laboratorial da dengue em seres humanos

Dengue grave. Diagnóstico laboratorial da dengue em seres humanos Prefeitura Municipal de Curitiba - Secretaria Municipal da Saúde Centro de Epidemiologia - Vigilância Epidemiológica DENGUE (CID A90 ou A91) CHIKUNGUNYA (CID A92) ZIKA (CID A92.8) Definição de caso suspeito

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA DATA: 1 a 3 de SETEMBRO LOCAL: HOTEL GOLDEN TULIP / VITÓRIA-ES Realização: TEMA: O ENVOLVIMENTO INTERDISCIPLINAR NA QUALIDADE DE ASSISTÊNCIA E NA SEGURANÇA DO PACIENTE COMISSÃO ORGANIZADORA

Leia mais

PORTARIA CONJUNTA SAD/IRH N.º 102, DE 01/ 09/2009 EDITAL ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PORTARIA CONJUNTA SAD/IRH N.º 102, DE 01/ 09/2009 EDITAL ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1 PORTARIA CONJUNTA SAD/IRH N.º 102, DE 01/ 09/2009 EDITAL ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CARDIOLOGISTA Anatomia, fisiologia e semiologia cardiovascular. Métodos complementares em cardiologia: eletrocardiografia.

Leia mais

Capacitação em Serviço: Dengue em 15 minutos

Capacitação em Serviço: Dengue em 15 minutos Capacitação em Serviço: Dengue em 15 minutos Situação Epidemiológica O Brasil é responsável por 75% dos casos de dengue na América Latina A partir de 2002, houve grande aumento de casos de dengue e das

Leia mais

Edital do Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas.

Edital do Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas. Edital do Programa de Residência Médica em Medicina Intensiva do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Pelotas. A COREME- Comissão de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas comunica

Leia mais

MODELO RESIDÊNCIA MÉDICA

MODELO RESIDÊNCIA MÉDICA CURSO DE POS-GRADUACAO EM ECOCARDIOGRAFIA MODELO RESIDÊNCIA MÉDICA Coordenação Geral: A coordenação geral dos cursos de ecocardiografia será realizada pela Chefia Técnico Administrativa do Serviço de Ecocardiografia

Leia mais

Pneumonia Comunitária no Adulto Atualização Terapêutica

Pneumonia Comunitária no Adulto Atualização Terapêutica Pneumonia Comunitária no Adulto Carlos Alberto de Professor Titular de Pneumologia da Escola Médica de PósGraduação da PUC-Rio Membro Titular da Academia Nacional de Medicina Chefe do Serviço de Pneumologia,

Leia mais

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE PORTARIA Nº 1.922, DE 22 DE OUTUBRO DE 2002

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE PORTARIA Nº 1.922, DE 22 DE OUTUBRO DE 2002 FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE PORTARIA Nº 1.922, DE 22 DE OUTUBRO DE 2002 O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições legais, e Considerando o Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto,

Leia mais

- Deficiência de Insulina X, excesso de hormônios contra-reguladores.

- Deficiência de Insulina X, excesso de hormônios contra-reguladores. 1 a Questão: (15 pontos) Criança de 4 anos, 16 kg, chega ao pronto socorro com quadro de náusea, vômito e dor abdominal. Apresenta-se torporosa, emagrecida, febril (TAX = 38 o C), com sinais de desidratação,

Leia mais

Nome do Programa Programa de Complementação Especializada em Cardiologia Pediátrica. Titulação Professor Titular Disciplina de Cardiologia - FMUSP

Nome do Programa Programa de Complementação Especializada em Cardiologia Pediátrica. Titulação Professor Titular Disciplina de Cardiologia - FMUSP COMISSÃO DE CULTURA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CCEX Av. Dr. Arnaldo, 455 1º andar sala 1301 FORMULÁRIO DE PROGRAMA DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA Nome do Programa Programa de Complementação Especializada

Leia mais

11:00h 13:00h Moderadora: Drª. Soraia Monteiro (Interna de Medicina Geral e Familiar) Dr. Pedro Pablo (Especialista de Medicina Geral e Familiar)

11:00h 13:00h Moderadora: Drª. Soraia Monteiro (Interna de Medicina Geral e Familiar) Dr. Pedro Pablo (Especialista de Medicina Geral e Familiar) PROGRAMA CIENTÍFICO Sexta-feira, 8 de Novembro Hipocoagulação oral: ainda um desafio! 11:00h 13:00h Moderadora: Drª. Soraia Monteiro (Interna de Medicina Geral e Familiar) O que o doente hipocoagulado

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC: DR. JOSÉ LUÍZ VIANA COUTINHO CÓDIGO: 073 EIXO TECNOLÓGICO: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: QUALIFICAÇÃO: MUNICÍPIO: JALES Ambiente, Saúde e Segurança Técnico

Leia mais

Curso - PICC. Local Lorena - SP. Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto)

Curso - PICC. Local Lorena - SP. Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto) Curso - PICC Local Lorena - SP Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto) INSIGHT Educação e Conhecimento Informações Gerais Carga Horária: 20

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal ATO DELIBERATIVO Nº 6, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2005. Regulamenta os serviços de pronto socorro em UTI Móvel. A PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO PLANO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DE BENEFÍCIOS SOCIAIS - STF-Med

Leia mais

Formação Obrigatória em Serviço de Urgência: Faro

Formação Obrigatória em Serviço de Urgência: Faro Formação Obrigatória em Serviço de Urgência: Faro Dia 6 de Janeiro de 2017 PEDIATRIA 14h00 - Aspectos gerais do funcionamento da Urgência Pediátrica Ana Catarina Serra 14h10 - Febre Marta Novo 14h30 -

Leia mais

Choque hipovolêmico: Classificação

Choque hipovolêmico: Classificação CHOQUE HIPOVOLÊMICO Choque hipovolêmico: Classificação Hemorrágico Não-hemorrágico Perdas externas Redistribuição intersticial Choque hipovolêmico: Hipovolemia Fisiopatologia Redução de pré-carga Redução

Leia mais

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS. Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS. Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II A A Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II 2 A A Habilidades: Conhecer algumas medidas para prevenir as doenças veiculadas pela água. 3 A A Dengue A dengue é uma doença febril aguda causada

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, SAÚDE E TECNOLOGIA IMPERATRIZ. CURSO: ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, SAÚDE E TECNOLOGIA IMPERATRIZ. CURSO: ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, SAÚDE E TECNOLOGIA IMPERATRIZ. CURSO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO DISICIPLINA PROFESSOR Carga Horária: 60 INTERPRETAÇÃO DE EXAMES CLINICOS

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS - BH Unidade

Leia mais

Programa de Residência Médica MEDICINA INTENSIVA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Residência Médica MEDICINA INTENSIVA. Comissão de Residência Médica COREME Programa de Comissão de COREME A.C.CAMARGO CANCER CENTER O sonho do Prof. Dr. Antônio Prudente de oferecer assistência integrada a pacientes com câncer, formar profissionais especialistas e disseminar

Leia mais

Disseção da Aorta. A entidade esquecida. Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA

Disseção da Aorta. A entidade esquecida. Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA Disseção da Aorta A entidade esquecida Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA Definição Separação das camadas da aorta com formação de Falso Lúmen íntima média adventícia Epidemiologia 5 : 1 10-40 casos

Leia mais

HEMORRAGIA SUBARACNOIDIANA ESPONTANEA

HEMORRAGIA SUBARACNOIDIANA ESPONTANEA HEMORRAGIA SUBARACNOIDIANA ESPONTANEA I Simposio Internacional Neurocirurgia Anselmo Dornas Moura Coordenador Medico da UTI Hospital Mater Dei - Belo Horizonte Medico do SAMU/BH SAMU-SUS / Belo Horizonte

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Departamento de Clínica Médica. C u r s o d e C l í n i c a M é d i c a

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Departamento de Clínica Médica. C u r s o d e C l í n i c a M é d i c a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Departamento de Clínica Médica C u r s o d e C l í n i c a M é d i c a 4º a n o / 2º s e m e s t r e / 2011 SUPERVISÃO: Prof. Dr. MÍLTON DE ARRUDA MARTINS

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HOSPITALAR - BH Unidade Dias

Leia mais

DOENÇAS CARDIO VASCULARES. O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate. Provérbios 15:13

DOENÇAS CARDIO VASCULARES. O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate. Provérbios 15:13 DOENÇAS CARDIO VASCULARES O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate. Provérbios 15:13 INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO (IAM) INTRODUÇÃO EPIDEMIOLOGIA FATORES DE RISCO COMPLICAÇÕES

Leia mais

6º ANO ESTÁGIO NO PRONTO SOCORRO. DISCIPLINA DE MEDICINA DE URGÊNCIA e MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIAS

6º ANO ESTÁGIO NO PRONTO SOCORRO. DISCIPLINA DE MEDICINA DE URGÊNCIA e MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIAS OF/PG Nº 62/2015 São Paulo, 24 de novembro de 2015. 6º ANO ESTÁGIO NO PRONTO SOCORRO DISCIPLINA DE MEDICINA DE URGÊNCIA e MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIAS Coordenação: Prof. Dr. Aécio Teixeira de Gois Prof.

Leia mais

PORTARIA No- 800, DE 17 DE JUNHO DE 2015

PORTARIA No- 800, DE 17 DE JUNHO DE 2015 PORTARIA No- 800, DE 17 DE JUNHO DE 2015 Altera, acresce e revoga dispositivos da Portaria nº 665/GM/MS, de 12 de abril de 2012, que dispõe sobre os critérios de habilitação dos estabelecimentos hospitalares

Leia mais

CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H RECEPÇÃO 25/04/ :00h Assistente adm. ABERTURA 25/04/ :30h Diretoria e coord.

CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H RECEPÇÃO 25/04/ :00h Assistente adm. ABERTURA 25/04/ :30h Diretoria e coord. CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H RECEPÇÃO 25/04/2014 19:00h Assistente adm. ABERTURA 25/04/2014 19:30h Diretoria e coord. 6h PALESTRA INTELIGÊNCIA MOTIVACIONAL 25/04/2014 20:00h

Leia mais

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória 1. Anatomia e fisiologia do sistema cardiorrespiratório Egan. 1 ed. São Paulo: Manole, 2000. (Seção 3, caps.7 e 8) WEST, J.B. Fisiologia respiratória

Leia mais

RESOLUÇÃO. Parágrafo único. O novo currículo é o 0003-LS, cujas ementas e objetivos das disciplinas também constam do anexo.

RESOLUÇÃO. Parágrafo único. O novo currículo é o 0003-LS, cujas ementas e objetivos das disciplinas também constam do anexo. RESOLUÇÃO CONSEPE 27/2016 ALTERA MATRIZ CURRICULAR E APROVA O PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU EM FISIOTERAPIA HOSPITALAR DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho

Leia mais

SAÚDE Diário da República, 1.ª série N.º de abril de 2016

SAÚDE Diário da República, 1.ª série N.º de abril de 2016 1380 Diário da República, 1.ª série N.º 79 22 de abril de 2016 SAÚDE Portaria n.º 103/2016 de 22 de abril O contexto que envolve atualmente a formação médica especializada exige uma nova abordagem, capaz

Leia mais

PROJETO: CURSO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR

PROJETO: CURSO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR PROJETO: CURSO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR 1. OBJETIVO Promover uma atualização em Reabilitação Pulmonar da atuação a nível hospitalar e domiciliar incluindo pectos de

Leia mais

PRÉ-ECLÂMPSIA LEVE: COMO ACOMPANHAR E QUANDO INTERROMPER COM SEGURANÇA? Eliane Alves. Serviço do Prof. Marcelo Zugaib

PRÉ-ECLÂMPSIA LEVE: COMO ACOMPANHAR E QUANDO INTERROMPER COM SEGURANÇA? Eliane Alves. Serviço do Prof. Marcelo Zugaib PRÉ-ECLÂMPSIA LEVE: COMO ACOMPANHAR E QUANDO INTERROMPER COM SEGURANÇA? Eliane Alves Serviço do Prof. Marcelo Zugaib PRÉ-ECLÂMPSIA Conceito Desenvolvimento de hipertensão após a 20ª semana de gestação,

Leia mais

FUNDAÇÃO INTEGRADA MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR - FIMES

FUNDAÇÃO INTEGRADA MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR - FIMES FUNDAÇÃO INTEGRADA MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR - FIMES EXTRATO DO EDITAL N. 002/2016, DE ABERTURA DO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS DO CARGO DE DOCENTE ERRATA N. 002, DE 30 DE JUNHO DE 2016,

Leia mais

Fluidoterapia. Vias de Administração. Fluidoterapia. Fluidoterapia. Fluidoterapia. Fluidoterapia. Enteral Via oral Via intra retal

Fluidoterapia. Vias de Administração. Fluidoterapia. Fluidoterapia. Fluidoterapia. Fluidoterapia. Enteral Via oral Via intra retal Vias de Administração Enteral Via oral Via intra retal Parenteral Via Subcutânea Via Intramuscular Via endovenosa Via Intra Óssea Via Intra Cardíaca Via Intra Traqueal Via Epidural Via Subaracnóidea Via

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÁGIO HOSPITALAR ENFERMARIA RETAGUARDA PRONTO SOCORRO PS5º

PROGRAMA DE ESTÁGIO HOSPITALAR ENFERMARIA RETAGUARDA PRONTO SOCORRO PS5º PROGRAMA DE ESTÁGIO HOSPITALAR ENFERMARIA RETAGUARDA PRONTO SOCORRO PS5º Disciplina de Emergências Clínicas Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo MANUAL DOS RESIDENTES

Leia mais

Pressão Arterial. Profª. Claudia Witzel

Pressão Arterial. Profª. Claudia Witzel Pressão Arterial Profª. Claudia Witzel Pressão do sangue Quando o volume de sangue que sai do coração é maior do que o determinado pela Organização Mundial de Saúde, ou seja, acima de 130 x 85 mmhg. A

Leia mais

PROGRAMA PARA FORMAÇÃO DE CLÍNICOS

PROGRAMA PARA FORMAÇÃO DE CLÍNICOS A PROGRAMA BÁSICO TEÓRICO PROGRAMA PARA FORMAÇÃO DE CLÍNICOS Abdome agudo Abordagem neurológca da fraqueza AIDS (SIDA) Anemias Antibióticos Arritmias cardíacas Asma Auto-imunidade e doenças imunológicas

Leia mais

Fenaflex-ODC. Pharlab Indústria Farmacêutica S.A. Comprimidos. 35 mg + 300 mg + 50 mg. FENAFLEX_ODC_Bula_Paciente_R0

Fenaflex-ODC. Pharlab Indústria Farmacêutica S.A. Comprimidos. 35 mg + 300 mg + 50 mg. FENAFLEX_ODC_Bula_Paciente_R0 Fenaflex-ODC Pharlab Indústria Farmacêutica S.A. Comprimidos 35 mg + 300 mg + 50 mg FENAFLEX-ODC citrato de orfenadrina + dipirona sódica + cafeína APRESENTAÇÕES Comprimidos de 35 mg + 300 mg + 50 mg em

Leia mais