CASOS DE TESTE PALESTRANTE: MARCIA SILVA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CASOS DE TESTE PALESTRANTE: MARCIA SILVA MARCIA.SILVA@DATASUS.GOV.BR WWW.EMERSONRIOS.ETI.BR"

Transcrição

1 CASOS DE TESTE PALESTRANTE: MARCIA SILVA

2 CONCEITOS BÁSICOS - TESTES O que é Teste de Software? Teste é o processo de executar um programa com o objetivo de verificar sua conformidade em relação aos requisitos especificados.

3 CONCEITOS BÁSICOS - TESTES Porque Testamos? para verificar se o software está fazendo o que foi pedido que ele fizesse num requisito; para garantir que o negócio não vai correr riscos provocados por defeitos em produção; para assegurar a qualidade do software;

4 CONCEITOS BÁSICOS - PROCESSOS Qual a diferença entre Projeto e Processo? Projeto é um empreendimento temporário conduzido para criar um produto ou serviço ou resultado único Fonte: (PMI Project Management Institute PMBok 2008) (Gerenciando Projetos de Teste de Software Editora ArtImagem) Processo - Um processo de Engenharia de Software é formado por um conjunto de passos de processo parcialmente ordenados, relacionados com artefatos, pessoas, recursos, estruturas organizacionais e restrições, tendo como objetivo produzir e manter os produtos de software finais requeridos. Fonte: Wikipédia

5 CONCEITOS BÁSICOS - PROCESSOS Projeto x Processo O teste também deve ser considerado um projeto; É importante termos um processo de teste;

6 CONCEITOS BÁSICOS - PROCESSOS PRINCÍPIO BASE DOS MODELOS DE QUALIDADE Melhores processos Melhores produtos OBJETIVO Melhorar os processos para melhorar os produtos (bens e serviços) 6

7 CONCEITOS BÁSICOS - DEFEITOS O que é Defeito? Qualquer condição que causa um desvio de um resultado baseado no que diz um requisito, um documento de especificação, um documento do usuário, um padrão, ou conforme a experiência ou percepção do técnico, que requeira investigação. Obs.: Defeitos podem ser encontrados em produtos de software ou artefatos de software. Fonte ISO

8 Conceitos Básicos Custo do Defeito 8

9 CONCEITOS BÁSICOS O RUP é um framework de processo iterativo e incremental que provê uma abordagem disciplinada para o desenvolvimento de software Possui duas dimensões: O eixo horizontal representa o aspecto dinâmico do processo e mostra as fases do ciclo de vida à medida que este se desenvolve O eixo vertical representa o aspecto estático do processo, como ele é descrito em termos de disciplinas As disciplinas fundamentais do processo de desenvolvimento de software também estão presentes na estrutura do RUP

10 TESTE X DESENVOLVIMENTO

11 Casos de Testes

12 PROCESSO BÁSICO DE TESTE Planejar Planejar Testes Testes Projetar Testes Executar Testes Analisar Resultados Gerenciar Defeitos 12

13 CASOS DE TESTE Eu quero Testar mas não sei por onde começar... Um bom começo seria escrever os casos de testes de cada uma das funcionalidades ou requisito do software.

14 CASOS DE TESTE Casos de Testes é um conjunto de condições usadas para: Encontrar defeitos na estrutura interna do software Garantir que os requisitos do software que foi construído seja plenamente atendidos.

15 Pré Requisitos para criação dos Casos de Testes Etapas de Suporte Preparação Produtos Etapas de Realização Requisitos Planejamento Especificação Estratégia de Testes Planos de Teste Especificação Planejamento Roteiros de Teste Casos de Teste Execução Scripts ou procedimentos de teste 15

16 Estratégia de Teste Para planejar os testes, devemos saber: O que pretendemos testar; Quando iremos testar; Como iremos testar Logo, precisamos ter definido a nossa teste. Estratégia de teste. 16

17 PROCESSO DE TESTE PROJETAR MacroMacro-atividade: atividade: Projetar Teste ou Especificar O projeto dos testes (ou especificar teste) contempla a criação dos casos de teste (conforme template) template) e demais artefatos necessários às atividades de execução dos testes conforme definido no Plano de Teste. Na ocorrência de alterações de requisitos, de design ou do código do sistema, durante ou posteriormente a esta atividade, a alteração é feita através de uma solicitação formal de mudança, onde são avaliadas as mudanças necessárias nos artefatos envolvidos. Para tal o projeto deve ser monitorado. Atividade: Atividade: Atividade: Definir os cenários de teste Elaborar Casos de Teste Elaborar Procedimento de Teste 17

18 ELABORAÇÃO DO TESTE A tarefa de elaboração do teste é coberta por 3 documentos: Especificação de Desenho ou Design (Projeto) de Teste Trata-se de um detalhamento da abordagem apresentada no Plano de Teste e identifica as funcionalidades e características a serem testadas pelo projeto. Este documento também identifica os casos e os procedimentos de teste, se existirem, e apresenta os critérios de aprovação. Especificação de Caso de Teste Define os casos de teste, incluindo dados de entrada, resultados esperados, ações e condições gerais para a execução do teste. Utilizaremos a nomenclatura de Plano de Caso de Teste para este documento gerado. Especificação do Procedimento de Teste Identifica todos os passos necessários para operar o sistema e exercitar os Casos de Testes especificados, de maneira a cobrir o Projeto de Teste planejado. Os procedimentos de testes formam um documento separado com a intenção de que seja seguido passo a passo, sem ocorrências não previstas. A Norma IEEE Std (IEEE Standard for Software Test Documentation) descreve um conjunto de documentos para as atividades de teste de um projeto de software. 18

19 PROCESSO DE TESTE PROJETAR TESTE Atividade: Definir Cenários de Teste Descrição: O Analista de Teste com base nos requisitos de teste Descrição: ou nos casos de uso, e usando o Plano de Teste como referência, deve definir os Cenários de Teste e que servirão posteriormente para a elaboração dos Procedimentos (ou Roteiro) de Teste. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: Analista de Teste Analista de Sistemas, Testador Plano de Teste, Requisitos, Casos de Uso (testáveis) Precisam ser definidas

20 DESENHO OU PROJETO DE TESTE PADRÃO IEEE 829 Introdução Identificador Escopo Referências Detalhes deste nível do desenho (projeto) de teste Features (ou funcionalidades) a serem testadas Abordagem refinada Casos de Teste com a sua respectiva identificação Critérios de passagem e falha por feature ou funcionalidade Entregáveis Global Glossário Procedimentos de alterações do documento e histórico de alterações 20

21 PROCESSO DE TESTE PROJETAR TESTAR Atividade: Elaborar Casos de Teste Descrição: O Analista de Teste define e elabora os casos de Descrição: teste baseados nas especificações dos casos de uso ou requisitos e em especificação suplementar (caso exista), exista), tomando como base o Plano de Teste. Os testes não funcionais, caso existam, como, por exemplo, teste de desempenho, também devem estar definidos, nos casos de teste. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: Analista de Teste Analista de Sistemas, Testador Plano de Teste, Caso de Teste Precisam ser definidas

22 CASO DE TESTE PADRÃO IEEE 829 Introdução (uma por documento) Identificador do documento Escopo Referências (itens de teste) Contexto Notas para descrição Detalhes (um por caso de teste) Identificador do caso de teste Objetivos Especificações de entrada Especificações de saída Necessidades de ambiente Requisitos ou procedimentos especiais Dependências entre casos de teste Referências (Itens de teste) Requisitos Projeto de teste e features Guia do Usuário Guia Operacional Guia de Instalação Etc... Global Glossário Procedimentos de alterações do documento e histórico de alterações 22

23 PROCESSO DE TESTE PROJETAR TESTE Atividade: Elaborar Procedimentos de Teste (ou Roteiro de Teste) Descrição: Os procedimentos de teste devem ser elaborados com Descrição: o intuito de manter a sequencia necessária para a execução dos casos de teste que se enquadrem nesta situação. Responsáveis: Participantes: Artefatos: Ferramentas: Analista de Testes Analista de Sistemas,Testador Casos de Teste, Procedimentos de Teste Precisam ser definidas

24 PROCEDIMENTOS DE TESTE PADRÃO IEEE 829 Introdução Identificador do documento Escopo Referências Relações com outros documentos de procedimentos Detalhes deste nível do desenho (projeto) de teste Entradas, saídas e requisitos especiais Ordem para execução dos casos de teste Global Glossário Procedimentos de alterações do documento e histórico de alterações 24

25 O caso de Teste como centro motivador do teste O que motivou o meu teste? Onde devo testar? Configurações Requisitos Caso de Teste Iteração Quando devo testar? Implementação Como devo testar? 25

26 ELABORAÇÃO DO PLANO DE CASO DE TESTE Para a elaborar os casos de teste a partir do requisitos especificados devedeve-se considerar os seguintes itens: Identificar todos os cenários contidos nas especificação existente; Para cada cenário, identificar um ou mais casos de teste; Para cada caso de teste, identificar condições de execução; Adicionar os dados para as condições nos casos de teste. 26

27 ELABORAÇÃO DO CASO DE TESTE Os seguintes itens devem ser abordados: Abordagens para determinar os casos de testes ISO Teste Dinâmico -Teste que para ser executado precisa de um código de programa Teste Estático - Teste que para ser executado não precisa de um código de programa, exemplo, revisão, verificação, inspeção Identificação das condições de testes: Identificação dos casos de testes (o que testar) Deve conter uma definição de cada caso de teste identificado Detalhamento da massa de entrada, de Saída ( resultante ) Critérios especiais para geração da massa de Teste, com o nome do responsável Necessidades de ambiente Especificar as necessidades adicionais de equipamentos Definir agenda de levantamento (como testar) Cronograma Interdependências Listar as interdependências entre os Casos de Testes. 27

28 TESTE NA FASE DE ESPECIFICAÇÃO Elaboração dos Casos de Teste para a revisão da especificação Checklist Recomenda Recomenda-se o uso de templates para a revisão 28

29 Teste na fase de Especificação Assegura Qualidade, Testabilidade, Testabilidade, Completude, Mensurabilidade das demandas, Entendimento dos Requisitos e principalmente ANTECIPA PROBLEMAS 29

30 ALGUNS EXEMPLOS DE PERGUNTAS: 1. O Objetivo da especificação está de fácil entendimento? 2. Os Atores estão definidos? 3. Existem regras de navegabilidade em documentação Suplementar ou na própria especificação? 4. Todas as exceções descritas estão sendo citadas no corpo da especificação? 5. Todas as telas (protótipos), possuem detalhamento de atributos? 6. Todos os campos do tipo "combo","lista "combo","lista" combo","lista" e "caixa de seleção" estão definidos quanto a sua ordenação? 7. Todos os campos das telas estão definidos quanto a sua obrigatoriedade de preenchimento? 8. Todos os campos das telas estão definidos quanto ao seu tamanho? 30

31 ALGUNS EXEMPLOS DE PERGUNTAS: 9. Todos os campos das telas estão definidos quanto ao seu tipo? 10. Todos os campos que recuperam dados estão definidos quanto ao seu valor padrão? 11. A seqüência lógica da especificação está bem descrita? 12. Todas as Regras de Negócio estão citadas? 13. Todos os cenários possíveis estão descritos? 14. Todas as opções (Botões) da tela principal estão descritas como fluxos? 15. A indentação está refletindo a correta funcionalidade? 16. Todas os campos do tipo data estão sendo validados quanto ao conteúdo, formato inválido e data inválida? 17. Todas as mensagens estão inteligíveis e corretamente descritas nas suas respectivas ações do sistema? 31

32 Testabilidade Relatório de Testabilidade Cliente Projeto Caso de Uso Analisado Responsável pela Análise Nº Texto Sim Test center Não N/A Considerações Projeto em Resposta ao teste Sim Não Considerações 1 O objetivo e especificação está de facil entendimento? 2 Os atores estão definidos? Existem regras de nvaegabilidade em documentação 3 Suplementar ou na própria especificação? Todas as exceções descritas estão sendo citadas no 4 corpo da especificação? Todas as telas (protótipos), possuem detalhamento de 5 atributos? Todos os campos do tipo "combo", "lista" e "caixa de 6 seleção" estão definidos quanto a sua ordenação? Todos os campos das telas estão definidos quanto a sua 7 obrigatoriedade de preenchimento? Checklist Todos os campos das telas estão definidos quanto ao 8 seu tamanho? Todos os campos das telas estão definidos quanto ao 9 seu tipo? Todos os campos que recuperam dados estão definidos 10 quanto ao seu valor padrão? Análise de Testabilidade Testabilidade Caso de Uso

33 Rastreabilidade Teste / Requisito Mudança de um Requisito Planejar Projetar Testes Testes Atualiza/Versiona os Casos de Testes Associados Requisito Teste

34 Caso de Teste

35 Artefatos Gerados

36 CENÁRIOS DE TESTES (EXEMPLO REAL) Cenário de teste é o caminho ou situação a ser testada Em um Caso de Uso de Transferência Bancária, um dos cenários é a Transferência DOC para conta de terceiros.

37 Teste de Cenário Teste de Sistema Para se testar este cenário de especificação, devemos criar um cenário de teste para validar esta funcionalidade. Este cenário de teste, deve seguir os seguintes passos: Pré Condição Estar logado internet bank e existir Banco e Conta Corrente de origem Passos 1. Selecionar opção de Transferência 2. Preencher Dados Destinatário Código do Banco Agência Conta Corrente CPF do Destinatário Valor 3. Verificar o saldo da conta de origem, 4. Transferir o valor da conta origem para conta destino, 4. Consultar novamente o saldo da conta origem, verificando que o saldo inicial menos o valor transferido é igual ao saldo atual, 5. Imprimir comprovante de transferência 37

38 Dentro deste cenário de teste podemos destacar diversos casos de testes: CT01 Preenchimento dos campos obrigatório na tela de transferência CT02 Validação de CPF CT03 Conta Destino inválida CT04 Transferência de valores negativos e muitos outros 38

39 CT Preenchimento inválido do campo número de confirmação Preencher o campo número de confirmação com um número inválido O Sistema apresenta uma mensagem 39

40 EXEMPLO DE CASO DE TESTES Considere as seguintes situações: 1 Um Sistema web com os seguintes requisitos não-funcionais: Deve operar em diferentes Browsers Deve poder usar diferentes plug-ins Rodar em diferentes sistemas operacionais nas máquinas clientes Deve receber páginas por diferentes servidores Deve rodar em diferentes servidores Exemplo de Caso de teste Testar o requisito funcional Manter Usuário O sistema deve: - incluir usuário - alterar usuário - excluir usuário

41 EXEMPLIFICANDO CENÁRIO Funcionalidade Uma das funcionalidades Incluir usuário. - um dos Testes: Passo: Passo Preencher a tela de usuário com seus campos obrigatórios e selecionar a opção incluir. Resultado esperado: esperado Mensagem de Incluído com sucesso. Ambiente de teste: teste Máquina cliente com sistema operacional windows 2000, utilizando o Internet explorer 6.0 como Browser, recebendo páginas de um servidor com IIS e ter um servidor de Websphere em Linux.

42 DETALHANDO A SITUAÇÃO ANTERIOR

43 Algumas tecnícas para derivar Casos de Teste As técnicas de especificação usam vários princípios para a derivação dos casos de teste, teste, alguns dos quais estão abaixo listados: listados: Classes de equivalência; equivalência; Análise Análise de valores limítrofes; limítrofes; 43

44 Classes de Equivalência e Análise de Valores Limítrofes Vamos supor que o campo idade deva ter valores dentro dos seguintes limites: limites: 18 <= idade <= 65 Isto daria as seguintes classes de equivalência para serem testadas: testadas: idade menor ou igual a 18; idade entre 18 e 65; idade maior do que 65. O caso de teste deveria incluir o seguinte: seguinte: Entrada = 10 - Resuldado = valor inválido Entrada = 35 - Resultado = valor correto Entrada = 70 - Resultado = valor inválido Além disso os valores limítrofes 17,18 e 19 e 64, 65 e 66 deveriam também ser testados ou um valor absurdo do tipo ,

45 CONCLUSÃO O número de casos de teste a serem criados e executados muitas vezes vai depender do prazo de teste ou de outros fatores. Além disso, não basta a nossa intuição, precisamos escrever cada um dos casos de teste. teste. A mensagem é simples, quanto mais casos de teste usarmos tanto mais profundo será o nosso teste e tanto maior será a qualidade do software.

46 EXERCÍCIO CT01 Preenchimento dos campos obrigatório na tela de transferência.

47 PERGUNTAS?

48 FIM

CLÍNICA TECNOLÓGICA COMO ESCREVER CASOS DE TESTE. Palestrante: Marcia Silva

CLÍNICA TECNOLÓGICA COMO ESCREVER CASOS DE TESTE. Palestrante: Marcia Silva CLÍNICA TECNOLÓGICA COMO ESCREVER CASOS DE TESTE Palestrante: Marcia Silva MARCIA.SILVA@DATASUS.GOV.BR www.emersonrios.eti.br 1 APRESENTAÇÃO MARCIA SILVA marcia.silva@datasus.gov.br Pós-graduada em Melhoria

Leia mais

Desenvolvimento de Software

Desenvolvimento de Software PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações Total de Páginas:16 Versão: 1.0 Última Atualização: 26/07/2013 Índice

Leia mais

Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) De acordo com o PMBok 5ª ed., o escopo é a soma dos produtos, serviços e resultados a serem fornecidos na forma de projeto. Sendo ele referindo-se a: Escopo

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DE TESTE

DOCUMENTAÇÃO DE TESTE DOCUMENTAÇÃO DE TESTE Dissecando a norma IEEE 829-2008 Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br PROJETO DE TESTE DE SOFTWARE Deixa eu te dizer uma coisa. Teste de Software é um projeto.

Leia mais

Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar

Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar Agosto de 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiaprocessoteste.odt Número de páginas: 11 Versão Data Mudanças Autor 1.0 26/12/07 Criação.

Leia mais

Estratégias de Testes Parte I

Estratégias de Testes Parte I Engenharia de Software III 5º. Semestre ADS Capítulo 9 Estratégias de Testes Parte I Profa. Dra. Ana Paula Gonçalves Serra Prof. Ms. Edson Saraiva de Almeida Agenda Exercício Profa. Dra. Ana Paula G. Serra

Leia mais

Qualidade de Software II Testes e Documentação

Qualidade de Software II Testes e Documentação Qualidade de Software II Testes e Documentação Garantir a qualidade de uma aplicação é sempre um desafio, pois há muitas etapas envolvidas na sua construção, desde o levantamento dos requisitos, passando

Leia mais

TESTES DE SOFTWARE 1. Fundamentos sobre testes de software

TESTES DE SOFTWARE 1. Fundamentos sobre testes de software ENG SOFT - TESTES TESTES DE SOFTWARE 1. Fundamentos sobre testes de software A atividade de teste de software sempre foi considerada como um gasto de tempo desnecessário, uma atividade de segunda classe,

Leia mais

Workshop de Teste de Software. Práticas

Workshop de Teste de Software. Práticas Workshop de Teste de Software Práticas Curso complementar ao outro workshop Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br 1 AGENDA DO CURSO Documentação Processo Aderência dos documentos

Leia mais

Como escrever Caso de Teste Teoria e Prática. Ricardo Cristalli

Como escrever Caso de Teste Teoria e Prática. Ricardo Cristalli Como escrever Caso de Teste Teoria e Prática Ricardo Cristalli Nivelamento do Conhecimento Especificação informada: 1. Tamanho e Tipo do Campo: Login: AlfaNumérico 10 Caracteres Senha: Alfabético 8 Caracteres

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 1- Visão Geral de Testes de Software Aula 2 Estrutura para o Teste de Software SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Vertentes

Leia mais

Introdução a Teste de Software

Introdução a Teste de Software Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Introdução a Teste de Software Prof. Luthiano Venecian 1 Conceitos Teste de software

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE CONSULTÓRIO MÉDICO

DOCUMENTAÇÃO SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE CONSULTÓRIO MÉDICO DOCUMENTAÇÃO SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE CONSULTÓRIO MÉDICO SUMÁRIO Parte I Modelagem do Software Documento de Requisitos 1. Introdução 2. Descrição Geral do Sistema 3. Requisitos Funcionais 4. Requisitos

Leia mais

Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008

Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008 UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008 1 Introdução Na primeira metade da década de 90 começaram a ser desenvolvidas as primeiras

Leia mais

Teste de Software Parte 2. Prof. Jonas Potros

Teste de Software Parte 2. Prof. Jonas Potros Teste de Software Parte 2 Prof. Jonas Potros Conteúdos Processo de Teste Planejamento de Teste Processo de Teste Independentemente da fase de teste, o processo de teste inclui as seguintes atividades:

Leia mais

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SOFTWARE

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SOFTWARE Universidade TESTE Estadual DE SOFTWARE Vale do Acaraú O que são testes? INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SOFTWARE Teste é um processo de avaliar um sistema ou um componente de um sistema para verificar se ele

Leia mais

TESTES DE SOFTWARE Unidade 1 Importância do Teste de Software. Luiz Leão

TESTES DE SOFTWARE Unidade 1 Importância do Teste de Software. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático 1.1 - O teste nas fases de vida e de desenvolvimento de um software. 1.2 - O teste na engenharia de sistemas e na engenharia de

Leia mais

e Autorizador Odontológico

e Autorizador Odontológico 1 CONTROLE DE DOCUMENTO Revisor Versão Data Publicação Diego Ortiz Costa 1.0 08/08/2010 Diego Ortiz Costa 1.1 09/06/2011 Diego Ortiz Costa 1.2 07/07/2011 2 Sumário CONTROLE DE DOCUMENTO... 2 1. Informações

Leia mais

TESTES DE SOFTWARE Lista de Exercício 01. Luiz Leão

TESTES DE SOFTWARE Lista de Exercício 01. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Exercício 01 Qual é a importância dos testes de software? Exercício 01 Resposta Qual é a importância dos testes de software? Descobrir o maior número

Leia mais

30% a 50% dos custos desenvolvimento A complexidade torna impossível teste completo (cobertura total) Mas...

30% a 50% dos custos desenvolvimento A complexidade torna impossível teste completo (cobertura total) Mas... TESTES TESTES DE SOFTWARE 30% a 50% dos custos desenvolvimento A complexidade torna impossível teste completo (cobertura total) Mas... Metodologia para testes bem definida Uso de ferramentas podem aumentar

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 Sobre a Metodologia de Desenvolvimento de Software Extreme Programming (XP), explique e cite os benefícios

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO STI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO STI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO UNIVASF SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO STI DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE TRAMITAÇÃO DE DOCUMENTOS Versão 3.0

Leia mais

3. Engenharia dos requisitos de software

3. Engenharia dos requisitos de software Renato Cardoso Mesquita Departamento de Eng. Elétrica da UFMG renato@cpdee.ufmg.br Engenharia de Software 3. Engenharia dos requisitos de software.......... 3.1. Visão Geral O fluxo de Requisitos reúne

Leia mais

Introdução ao Teste de Software

Introdução ao Teste de Software Introdução ao Teste de Software Ricardo A. Ramos [Baseado na apresentação do LABS ICMC-USP -> http://www.labes.icmc.usp.br] Organização Introdução Teste de Software Terminologia e Conceitos Básicos Técnicas

Leia mais

Especificação de Caso de Uso

Especificação de Caso de Uso Versão: 1.1 Especificação de Caso de Uso UCCITES06 Versão: 1.1 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 05/09/2008 0.1 Criação do documento. Ana Ornelas 09/09/2008 0.2 Atualização da seção Pré-condições.

Leia mais

RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS PRÁTICAS RECOMENDADAS. Prof. Fabiano Papaiz IFRN

RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS PRÁTICAS RECOMENDADAS. Prof. Fabiano Papaiz IFRN RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS PRÁTICAS RECOMENDADAS Prof. Fabiano Papaiz IFRN O RUP recomenda as seguintes práticas que devem ser utilizadas no desenvolvimento de um software: 1. Desenvolver de forma iterativa

Leia mais

PSP: Personal Software Process. PSP- Personal Software Process. PSP: Personal Software Process. PSP: Personal Software Process

PSP: Personal Software Process. PSP- Personal Software Process. PSP: Personal Software Process. PSP: Personal Software Process PSP- Personal Software Process Maria Cláudia F. P. Emer PSP: Personal Software Process z Já foram vistas ISO/IEC 9126 foco no produto ISO 9001 e CMM foco no processo de desenvolvimento z Critica a essas

Leia mais

Uso de Processo em Fábrica de Teste

Uso de Processo em Fábrica de Teste Uso de Processo em Fábrica de Teste Trayahú Moreira Filho iteste Abordagem do Serviço Framework de Serviço Serviços Processos Estratégia do Serviço MPT Br. Ferramenta ALM Implementação do Serviço Customização

Leia mais

MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sumário PREFÁCIO...3 MODELO DA DOCUMENTAÇÃO...3 1. INTRODUÇÃO AO DOCUMENTO...3 1.1. Tema...3 2. DESCRIÇÃO

Leia mais

CONTPATRI Plano de Garantia de Qualidade. Versão 1.1

CONTPATRI Plano de Garantia de Qualidade. Versão 1.1 CONTPATRI Plano de Garantia de Qualidade Versão 1.1 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 04/05/2013 1.0 Verificação do documento Emerson José Porfírio 21/04/2013 1.0 Elaboração do documento

Leia mais

SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS

SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS - PRESTADOR... 3 1. CONSULTAR OU ALTERAR DADOS CADASTRAIS... 3 1.1. DADOS GERAIS... 3 1.2. ENDEREÇOS... 5 1.3. ESPECIALIDADES...

Leia mais

Normas Relacionadas ao Teste de Software

Normas Relacionadas ao Teste de Software Normas Relacionadas ao Teste de Software Vinicius V. Pessoni viniciuspessoni@gmail.com Roteiro Apresentação Introdução Normas ISO 9126 ISO/IEC 12207 IEEE 829 Conclusão Espaço para Dúvidas Introdução Introdução

Leia mais

Uma compreensão completa dos Requisitos do Software é fundamental para obter um software e um processo de desenvolvimento com alta qualidade

Uma compreensão completa dos Requisitos do Software é fundamental para obter um software e um processo de desenvolvimento com alta qualidade Introdução a Requisitos Análise e Levantamento de Requisitos Prof. Esp. MBA Heuber G. F. Lima Uma compreensão completa dos Requisitos do Software é fundamental para obter um software e um processo de desenvolvimento

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software aula 03

Princípios da Engenharia de Software aula 03 Princípios da Engenharia de Software aula 03 Prof.: José Honorato Ferreira Nunes Material cedido por: Prof.: Franklin M. Correia Na aula anterior... Modelos de processos de software: Evolucionário Tipos

Leia mais

1. Quando algo visível para os usuário finais é um desvio em relação ao especificado ou um comportamento não esperado, isso é chamado de:

1. Quando algo visível para os usuário finais é um desvio em relação ao especificado ou um comportamento não esperado, isso é chamado de: Simulado CTFL- BSTQB Tempo de duração: 60 minutos 1. Quando algo visível para os usuário finais é um desvio em relação ao especificado ou um comportamento não esperado, isso é chamado de: a) Um erro b)

Leia mais

Teste de Software. Prof. Camila. Pedro de Assis Sobreira Jr.

Teste de Software. Prof. Camila. Pedro de Assis Sobreira Jr. Teste de Software Prof. Camila Pedro de Assis Sobreira Jr. 2 Técnicas de Testes Técnica de Teste Funcional Técnica de Teste Estrutural 3 Testes Funcionais Teste de Especificação de Requisitos. Teste de

Leia mais

Revisão Diagrama de Caso de Uso. Rodolfo Adamshuk Silva 30/08/2013

Revisão Diagrama de Caso de Uso. Rodolfo Adamshuk Silva 30/08/2013 Revisão Diagrama de Caso de Uso Rodolfo Adamshuk Silva 30/08/2013 Processo Unificado (PU) É um modelo de processo de software baseado no modelo incremental, visando a construção de software orientado a

Leia mais

Capítulo 5 Gerenciamento do Escopo do projeto. Introdução. Antes de iniciarmos vamos pensar um pouco.

Capítulo 5 Gerenciamento do Escopo do projeto. Introdução. Antes de iniciarmos vamos pensar um pouco. Capítulo 5 Gerenciamento do Escopo do projeto 1 Introdução Antes de iniciarmos vamos pensar um pouco. 2 Introdução 3 Introdução 4 Introdução 5 Introdução O projeto se inicia com a definição de quais objetivos

Leia mais

Rational Unified Process (RUP)

Rational Unified Process (RUP) Rational Unified Process (RUP) A Rational é bem conhecida pelo seu investimento em orientação em objetos. A empresa foi à criadora da Unified Modeling Language (UML), assim como de várias ferramentas que

Leia mais

Gerenciamento do Escopo

Gerenciamento do Escopo Gerenciamento do Escopo Projeto - Ciclo de Vida Fases 3 EXECUÇÃO / CONTROLE 4 FECHAMENTO NÍVEL DE ATIVIDADE 1 CONCEPÇÃO / INICIAÇÃO 2 PLANEJAMENTO TEMPO Objetivos Apresentar os processos, ferramentas e

Leia mais

2. QUESTÕES DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE

2. QUESTÕES DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE 1. IDENTIFICAÇÃO DO SISTEMA Sistema: EPSI - Event Programming System Interface Descrição: Sistema computacional cujo objetivo é o gerenciamento de eventos. 2. QUESTÕES DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE

Leia mais

Introdução a Testes de Software. Ricardo Argenton Ramos

Introdução a Testes de Software. Ricardo Argenton Ramos Introdução a Testes de Software Ricardo Argenton Ramos ricargentonramos@gmail.com Agenda da Aula Introdução sobre Testes; Testes Funcionais de software; Testes Estruturais de Software; Teste de Software

Leia mais

integração de Requisitos Orientados ao Negócio iron: Apresentação de Método e Ferramenta

integração de Requisitos Orientados ao Negócio iron: Apresentação de Método e Ferramenta integração de Requisitos Orientados ao Negócio iron: Apresentação de Método e Ferramenta integração de Requisitos Orientados ao Negócio iron: Apresentação de Método e Ferramenta Eduardo José Ribeiro de

Leia mais

GERENCIAMENTO DA QUALIDADE DO PROJETO

GERENCIAMENTO DA QUALIDADE DO PROJETO GERENCIAMENTO DA QUALIDADE DO PROJETO Planejar a Qualidade O gerenciamento da qualidade do projeto inclui os processos e as atividades da organização executora que determinam as políticas de qualidade,

Leia mais

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

Processos de Validação e Verificação do MPS-Br

Processos de Validação e Verificação do MPS-Br Processos de Validação e Verificação do MPS-Br O Processo Validação "O propósito do processo Validação é confirmar que um produto ou componente do produto atenderá a seu uso pretendido quando colocado

Leia mais

Desenvolvimento de Software. Testes de Software. Tópicos da Aula. Onde estamos... Verificação x Validação. Testes de Software

Desenvolvimento de Software. Testes de Software. Tópicos da Aula. Onde estamos... Verificação x Validação. Testes de Software Engenharia de Software Aula 17 Desenvolvimento de Software Testes de Software Eduardo Figueiredo http://www.dcc.ufmg.br/~figueiredo dcc603@gmail.com 7 Maio 2012 1. Especificação de requisitos 2. Projeto

Leia mais

RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS

RUP RATIONAL UNIFIED PROCESS O que é RUP? É um metodologia para gerenciar projetos de desenvolvimento de software que usa a UML como ferramenta para especificação de sistemas. Ele é um modelo de processo híbrido Mistura elementos

Leia mais

O Fluxo de Requisitos

O Fluxo de Requisitos O Fluxo de 1 Finalidade do fluxo de requisitos A finalidade deste fluxo é: Chegar a um acordo com o cliente e o usuário sobre o que o sistema deve fazer. Oferecer ao desenvolvedor um melhor entendimento

Leia mais

Plano de testes. Norma ANSI/IEEE para Documentação de Teste de Software define plano de testes como:

Plano de testes. Norma ANSI/IEEE para Documentação de Teste de Software define plano de testes como: Plano de testes Norma ANSI/IEEE 829-1998 para Documentação de Teste de Software define plano de testes como: Um documento que define o âmbito, abordagem, recursos e escalonamento (planeamento) das atividades

Leia mais

Escopo: PROCESSOS FUNDAMENTAIS

Escopo: PROCESSOS FUNDAMENTAIS Escopo: PROCESSOS FUNDAMENTAIS Etapa:Desenvolvimento de software Disciplina: Auditoria & Qualidade em Sistemas de Informação Professor: Lucas Topofalo Integrantes: Joel Soares de Jesus Luiz R. Bandeira

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ - UFPR BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CI 221 DISCIPLINA: Engenharia de Software AULA NÚMERO: 3 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos básicos como processo, projeto, produto, por que

Leia mais

Teste de Software Orientado a Objeto. Ricardo Argenton Ramos

Teste de Software Orientado a Objeto. Ricardo Argenton Ramos Teste de Software Orientado a Objeto Ricardo Argenton Ramos O que diferencia teste de software OO de testes Convencionais? Técnicas e abordagens são normalmente semelhantes, porém novos desafios são apresentados

Leia mais

Falta Erro Falha. Motivação. Teste de Software. Falha, Falta e Erro. Falha, Falta e Erro. Falha, Falta e Erro. Falha, Falta e Erro 6/6/11

Falta Erro Falha. Motivação. Teste de Software. Falha, Falta e Erro. Falha, Falta e Erro. Falha, Falta e Erro. Falha, Falta e Erro 6/6/11 Motivação Teste de Software Ocorrência de falhas humanas no processo de desenvolvimento de software é considerável Processo de testes é indispensável na garantia de qualidade de software Custos associados

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho

Tribunal Superior do Trabalho PLANO ANUAL DE AUDITORIA 2016 Tribunal Superior do Trabalho PLANO ANUAL DE AUDITORIA 2016 Secretaria de Controle Interno PLANO ANUAL DE AUDITORIA DA SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO - EXERCÍCIO 2016 Aprovado

Leia mais

Formação Técnica em Administração. Modulo de Padronização e Qualidade

Formação Técnica em Administração. Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Modulo de Padronização e Qualidade Competências a serem trabalhadas ENTENDER OS REQUISITOS DA NORMA ISO 9001:2008 E OS SEUS PROCEDIMENTOS OBRIGATÓRIOS SISTEMA DE GESTÃO

Leia mais

Análise de Requisitos

Análise de Requisitos Análise de Requisitos Análise de Requisitos O tratamento da informação é um requisito que fundamenta o processo de desenvolvimento de software antes da solução de tecnologia a ser aplicada. Cada projeto

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos ISO 9001:2008 GESTÃO DE QUALIDADE O que é ISO? ISO = palavra grega que significa Igualdade O Comitê - ISO A Organização Internacional de Normalização (ISO) tem sede em Genebra na Suíça, com o propósito

Leia mais

TS04. Teste de Software PLANOS DE TESTE. COTI Informática Escola de Nerds

TS04. Teste de Software PLANOS DE TESTE. COTI Informática Escola de Nerds TS04 Teste de Software PLANOS DE TESTE COTI Informática Escola de Nerds 1. PLANOS DE TESTE. Tipos de Testes de Software Teste Funcional Uma especificação funcional é uma descrição do comportamento esperado

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Versão 1.4 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 11/10/2012 1.0 Revisão das políticas EPG 26/11/2012 1.1 Revisão do Item de customização EPG 24/10/2013 1.2 Revisão

Leia mais

Teste de Software. Técnica de Teste Estrutural. Rosemary Silveira Filgueiras Melo

Teste de Software. Técnica de Teste Estrutural. Rosemary Silveira Filgueiras Melo Teste de Software Técnica de Teste Estrutural Rosemary Silveira Filgueiras Melo rosesfmelo@hotmail.com 1 Agenda Casos de Teste e Cenários de Teste Técnicas de Teste Técnica de Teste Estrutural 2 Casos

Leia mais

Processo. Processo unificado. Principais Características do UP. Principais Características do UP RUP. Unified Process (Processo Unificado)

Processo. Processo unificado. Principais Características do UP. Principais Características do UP RUP. Unified Process (Processo Unificado) Processo UP Unified Process (Processo Unificado) Conjunto de passos que tem como objetivo atingir uma meta Processo de software na ES, processo que visa a produzir o software - de modo eficiente e previsível

Leia mais

Auditoria de Meio Ambiente da SAE/DS sobre CCSA

Auditoria de Meio Ambiente da SAE/DS sobre CCSA 1 / 8 1 OBJETIVO: Este procedimento visa sistematizar a realização de auditorias de Meio Ambiente por parte da SANTO ANTÔNIO ENERGIA SAE / Diretoria de Sustentabilidade DS, sobre as obras executadas no

Leia mais

GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO

GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO Planejar o Gerenciamento das Comunicações O gerenciamento das comunicações do projeto inclui os processos necessários para assegurar que as informações do projeto

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática : ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Um conjunto estruturado

Leia mais

Teste de Software Intermediário

Teste de Software Intermediário CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Teste de Software Intermediário Carga horária: 32 horas TreinaWeb Tecnologia LTDA CNPJ: 06.156.637/0001-58 Av. Paulista, 1765 - Conj 71 e 72 São Paulo - SP CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Ementa

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos ÁREAS DE CONHECIMENTO [01] Nós já sabemos que o Guia PMBOK é dividido em 10 áreas do conhecimento relacionadas

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Prof. Raquel Silveira O que são testes? Teste é um processo de avaliar um sistema ou um componente de um sistema para verificar se ele satisfaz os requisitos especificados ou identificar

Leia mais

Gerenciamento do Tempo de Projetos. Parte 05. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza

Gerenciamento do Tempo de Projetos. Parte 05. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza Gerenciamento do Tempo de Projetos Parte 05 Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301 Docente: Petrônio Noronha de Souza Curso: Engenharia e Tecnologia Espaciais Concentração: Engenharia e Gerenciamento

Leia mais

INF014 Análise e Projeto de Sistemas Processos Unificado -RUP

INF014 Análise e Projeto de Sistemas Processos Unificado -RUP INF014 Análise e Projeto de Sistemas Processos Unificado -RUP Maurício Pitangueira antoniomauricio@ifba.edu.br Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Departamento de Tecnologia Eletro-Eletrônica

Leia mais

MANUAL e-sic GUIA DO SERVIDOR. Governo do Estado do Piauí

MANUAL e-sic GUIA DO SERVIDOR. Governo do Estado do Piauí MANUAL e-sic GUIA DO SERVIDOR Governo do Estado do Piauí 1 Conteúdo Introdução... 3 Sistema Eletrônico de Informação ao Cidadão (e-sic)... 4 Primeiro Acesso... 5 Cadastro...Erro! Indicador não definido.

Leia mais

DESENHO DE CARGOS E TAREFAS

DESENHO DE CARGOS E TAREFAS Faculdade de Tecnologia SENAC GO Gestão de Pessoas Professor: Itair Pereira da Silva Grupo: Luís Miguel Nogueira de Resende, Valdivino de Carvalho, Rodrigo Neres Magalhães e Venicyus Venceslencio da Paz.

Leia mais

Implantando Pontos de Função com PSM

Implantando Pontos de Função com PSM Implantando Pontos de Função com PSM Diana Baklizky & Cecília Techy diana@metricas.com.br cecilia@metricas.com.br ti MÉTRICAS R. Domingos de Morais, 2243/36 São Paulo, SP Brasil www.metricas.com.br 1 Agenda

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 Para Sommerville a arquitetura de sistemas descreve o sistema em termos de um conjunto de unidades

Leia mais

Gestão de Testes e Defeitos. Malba Jacob Prudente

Gestão de Testes e Defeitos. Malba Jacob Prudente Gestão de Testes e Defeitos Malba Jacob Prudente Objetivos do treinamento 1. Expor os conceitos sobre Gestão de Testes; 2. Gestão de Testes na prática; 3. Expor os conceitos sobre Gestão de Defeitos; 4.

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 5 Técnicas de Especificação SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 TÉCNICAS PARA PROJETO DE CASOS

Leia mais

Projeto Novas Fronteiras Gráfico de Gantt

Projeto Novas Fronteiras Gráfico de Gantt Página 1 0 1 1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 1.6 1.7 2 2.1 2.1.1 2.1.2 2.1.3 2.1.4 2.2 2.2.1 2.2.2 2.2.3 2.2.4 2.2.5 2.3 2.3.1 PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DIAGNÓSTICO Realizar o Kick-off Meeting do projeto Reunir a equipe

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 Verificação e Validação (V&V) S.L.Pfleeger (Cap.8 & 9) R.Pressman (Cap.13 & 14) I.Sommerville (Cap.22 & 23) Introdução Verificação

Leia mais

Residência em Arquitetura de Software. Gerência de Escopo. Gerência de Desenvolvimento

Residência em Arquitetura de Software. Gerência de Escopo.  Gerência de Desenvolvimento Residência em Arquitetura de Software Gerência de Escopo Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação Instituto de

Leia mais

Ferramenta WEB de Apoio ao planejamento e controle de teste de software. Bruna Tatiane Bonecher Orientadora: Fabiane Barreto Vavassori Benitti

Ferramenta WEB de Apoio ao planejamento e controle de teste de software. Bruna Tatiane Bonecher Orientadora: Fabiane Barreto Vavassori Benitti Ferramenta WEB de Apoio ao planejamento e controle de teste de software Bruna Tatiane Bonecher Orientadora: Fabiane Barreto Vavassori Benitti Roteiro de Apresentação Introdução Objetivo do trabalho Fundamentação

Leia mais

PROJETO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Unidade II Concepção do Sistema. Luiz Leão

PROJETO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Unidade II Concepção do Sistema. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático 1. Histórico e atividades da organização 2. Organograma 3. Contexto e escopo do sistema 4. Análise de viabilidade 5. Premissas

Leia mais

! Introdução. " Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do Processo Unificado

! Introdução.  Motivação para Processos de Software. ! Processo Unificado (USDP)  Definições  RUP x USDP  Características do Processo Unificado Agenda Rodrigo Reis Cleidson de Souza! Introdução " Motivação para Processos de Software! (USDP) " Definições " RUP x USDP " Características do! Descrição detalhada do! Processos Derivados! Templates simplificados!

Leia mais

PMBOK Processo Planejamento

PMBOK Processo Planejamento PMBOK Processo Planejamento Profª Andrea Padovan Jubileu PMBOK Iniciação Planeja mento Controle Execução Fechamento Integração de Projeto Escopo do Projeto Tempo do Projeto Custo do Projeto Qualidade do

Leia mais

Especificação de Requisitos

Especificação de Requisitos Projeto/Versão: Versão 11.80 Conector Requisito/Módulo: 000552 - XXXXXXXX Sub-Requisito/Função: Transferência de Pneus Tarefa/Chamado: 01.07.01 País: Brasil Data Especificação: 29/04/13 Rotinas Envolvidas

Leia mais

Especificações de Casos de Uso e Regras de Negócio

Especificações de Casos de Uso e Regras de Negócio Especificações de Casos de Uso e Regras de Negócio Régis Patrick Silva Simão Régis Simão Especificações de Casos de Uso e Regras de Negócio 1/41 Introdução Agenda Objetivos das Especificações de Casos

Leia mais

CATÁLOGO DE CUSTOMIZAÇÕES Conferência com Coletores (WEB)

CATÁLOGO DE CUSTOMIZAÇÕES Conferência com Coletores (WEB) CATÁLOGO DE CUSTOMIZAÇÕES Conferência com Coletores (WEB) Índice ÍNDICE... 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 DADOS DO PROJETO... 4 OBJETIVO(S) DO PROJETO... 4 ESCOPO... 4 CONFERÊNCIA DE ITENS... 4 PARAMETRIZAÇÃO

Leia mais

Simulado "ESCOPO PMP"

Simulado ESCOPO PMP Pá gina 1 de 11 Simulado "ESCOPO PMP" Simulado do PMI por Jackson Leonardo das Neves Albino 26 de January de 2012 Pá gina 2 de 11 Disciplinas e temas deste simulado Gerenciamento do Escopo do Projeto (13

Leia mais

FUNDAMENTOS DA ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS. Projeto de Programas PPR0001

FUNDAMENTOS DA ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS. Projeto de Programas PPR0001 FUNDAMENTOS DA ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS Projeto de Programas PPR0001 2 Introdução Antes de desenvolver ou construir qualquer produto ou sistema em engenharia é necessário um... o PROJETO O que é um

Leia mais

ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012

ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012 1 ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012 Introdução O material abaixo foi elaborado para orientar de forma objetiva

Leia mais

Administração de Projetos

Administração de Projetos Administração de Projetos gerenciamento do escopo Prof. Robson Almeida Gerenciamento do Escopo Sendo o primeiro passo do Planejamento do Projeto, esta fase identifica e documenta o trabalho que produzirá

Leia mais

Teste de Software Projeto Real. Dinâmica entre equipes

Teste de Software Projeto Real. Dinâmica entre equipes Teste de Software Projeto Real Arilo Claudio Dias Neto - acdn@cos.ufrj.br Gladys Machado P. S. Lima - gladysmp@cos.ufrj.br Guilherme Horta Travassos - ght@cos.ufrj.br Dinâmica entre equipes Equipe de Desenvolvimento

Leia mais

6. QUAIS AS TÉCNICAS E RESPECTIVOS CRITÉRIOS DE TESTE EXISTENTES?

6. QUAIS AS TÉCNICAS E RESPECTIVOS CRITÉRIOS DE TESTE EXISTENTES? 6. QUAIS AS TÉCNICAS E RESPECTIVOS CRITÉRIOS DE TESTE EXISTENTES? Atualmente existem muitas maneiras de se testar um software. Mesmo assim, existem as técnicas que sempre foram muito utilizadas em sistemas

Leia mais

METODOLOGIA ÁGEIS FDD FEATURE DRIVEN DEVELOPMENT. Prof. Fabiano Papaiz IFRN

METODOLOGIA ÁGEIS FDD FEATURE DRIVEN DEVELOPMENT. Prof. Fabiano Papaiz IFRN METODOLOGIA ÁGEIS FDD FEATURE DRIVEN DEVELOPMENT Prof. Fabiano Papaiz IFRN Feature Driven Development = Desenvolvimento Guiado por Funcionalidades FDD é uma metodologia ágil para gerenciamento e desenvolvimento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos PMBOK. Fernando Pires Barbosa Analista de TI

Gerenciamento de Projetos PMBOK. Fernando Pires Barbosa Analista de TI Gerenciamento de Projetos PMBOK Fernando Pires Barbosa Analista de TI fernando.pires.barbosa@ufsm.br PDI e Plano de Gestão UFSM 189 AÇÕES estratégicas divididas em 6 LINHAS estratégicas K Projetos e o

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO FUNDAÇÃO FIAT SAÚDE E BEM ESTAR

1. IDENTIFICAÇÃO FUNDAÇÃO FIAT SAÚDE E BEM ESTAR 1 1 2 1. IDENTIFICAÇÃO FUNDAÇÃO FIAT SAÚDE E BEM ESTAR Razão Social: FUNDAÇÃO FIAT SAÚDE E BEM ESTAR CNPJ: 12.838.821/0001-80 Registro ANS: 41828-5 Inscrição Municipal: 130973/001-6 Inscrição Estadual:

Leia mais

Manual de uso Serasa Judicial Março/2014 Controle de revisão Data da Revisão Versão Documento Versão Manager DF-e Executor Assunto Revisado 08/10/2013 1.0 Rodrigo Vieira Ambar/Gigiane Martins Criação 18/03/2104

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 O desenvolvimento de software envolve usuários, clientes e desenvolvedores. Avalie as seguintes afirmações

Leia mais

QUALIDADE Grau até o qual um conjunto de características satisfaz as necessidades! Cumprimento dos requisitos pré determinados no Escopo do projeto;

QUALIDADE Grau até o qual um conjunto de características satisfaz as necessidades! Cumprimento dos requisitos pré determinados no Escopo do projeto; SETOR DE TECNOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL Prof.ª: MSc.: Heloisa Fuganti Campos 2 COMPETITIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CIVIL INTRODUÇÃO SATISFAÇÃO DOS CLIENTES! INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 4 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 4-03/05/2006 1 Modelos Prescritivos de Processo Modelo em cascata Modelos incrementais Modelo incremental Modelo RAD Modelos

Leia mais