PESQUISADORES RESPONSÁVEIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PESQUISADORES RESPONSÁVEIS"

Transcrição

1 PESQUISADORES RESPONSÁVEIS Professora Doutora Regina Vieira Cavalcante da Silva - Professora Adjunto do Departamento de Pediatria - Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná Professora Paulyne Stadler Venzon - Professora Assistente do Departamento de Pediatria - Hospital de Clínicas - Universidade Federal do Paraná Apresentação O Serviço de Neonatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (HC-UFPR) teve o início de suas atividades em 1961, juntamente com a inauguração do Hospital. Desde então vem se destacando como um centro pioneiro no Paraná, onde reconhecidamente tem um papel fundamental no ensino, pesquisa e assistência ao recém-nascido. Em 1983, foi o primeiro hospital universitário do Brasil a adotar o atendimento do recém-nascido de baixo risco em regime de Alojamento Conjunto. Desde 1995 é reconhecido como Hospital Amigo da Criança, com título concedido pela Organização Mundial da Saúde, UNICEF e Ministério da Saúde. Em 2014 foi certificado pela Ministério da Saúde como Centro de Referência Estadual para Atenção Humanizada ao Recém-Nascido - Método Canguru. Histórico A UFPR, fundada em 1912, é símbolo de Curitiba e referência no ensino superior para o Estado e para o Brasil, com reconhecida importância e excelência em seus cursos de graduação, especialização, mestrado e doutorado. 1 / 5

2 O Hospital de Clínicas, órgão suplementar da UFPR, foi criado em 1961, a partir da necessidade da Faculdade de Medicina da UFPR em ter um hospital para o treinamento dos alunos do curso de medicina e, também, do estado do Paraná em ter um grande hospital geral que atendesse à população. Atualmente, é o maior hospital público do Paraná e o terceiro hospital universitário federal do país. Com 100% da assistência à população vinculada ao Sistema Único de Saúde (SUS), o HC-UFPR caracteriza-se por prestar atendimento terciário aos seus pacientes, uma vez que possui estrutura tecnológica, instrumental técnico e recursos humanos especializados para abordar casos de alta complexidade, realizando exames diagnósticos avançados e procedimentos terapêuticos de ponta. Como hospital escola da UFPR, tem ampliado sua margem de atuação e hoje é fundamental para formação e especialização de diversos profissionais da área de saúde. O Departamento de Pediatria está presente no HC-UFPR desde a sua fundação em 1961, participando ativamente das atividades de assistência, ensino e pesquisa, em nível de graduação e pós graduação. Entre os diversos Serviços que o compõem, destaca-se o Serviço de Neonatologia, que ao dedicar-se à excelência na assistência neonatal, propiciou campo de ensino para incontáveis alunos da graduação e contribuiu de modo determinante para a formação de centenas de médicos pediatras egressos do Programa de Residência Médica em Pediatria, hoje atuantes no Estado do Paraná e fora dele. Desde que passou a oferecer o Programa de Residência Médica em Neonatologia, em 1984, dezenas de pediatras neonatologistas foram amplamente capacitados para prática clínica e muitos dos quais assumiram cargos de chefia em Curitiba, em outras cidades do Paraná ou de estados vizinhos. A atuação no Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, que teve início na década de 70, tem sido fundamental no incentivo à pesquisa e docência. Estrutura O Serviço de Neonatologia do HC-UFPR é credenciado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) como um centro terciário, de referência, para atendimento de recém-nascidos de risco provenientes de Curitiba e da região metropolitana e é formado pelas seguintes unidades: Unidade de Terapia Intensiva Neonatal com 10 leitos Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional com 10 leitos Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru com 5 leitos Unidade de Alojamento Conjunto com 16 leitos Ambulatório Multidisciplinar de Medicina Fetal Ambulatório de Seguimento de Recém-Nascidos de Risco 2 / 5

3 Destaca-se ainda que o HC-UFPR conta com o Banco de Leite Humano, que atua tanto na coleta, processamento e estocagem de leite humano para os recém-nascidos internados, quanto na orientação às nutrizes e suporte para amamentação, com forte atuacão nas comunidades intra e extra-hospitalar. Assistência Na Maternidade do HC- UFPR, que é referência para gestação de alto risco, ocorrem cerca de 1500 partos ao ano. Aproximdamente 500 recém-nascidos são admitidos anualmente nas Unidades de Terapia Intensiva e Cuidados Intermediários Neonatais. Aproximadamente 10% dos pacientes admitidos nestas Unidades são provenientes de outros hospitais. As taxas de ocupação destas Unidades encontram-se permanentemente próximas a 100%. Recém-nascidos de muito baixo peso representam cerca de 20 a 25% dos pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Outros recém-nascidos comumente atendidos no Serviço são pacientes com malformações complexas, os quais necessitam com frequência de abordagem multidisciplinar pré e pós-natal. Ensino Graduação O Corpo Docente do Serviço de Neonatologia do HC-UFPR ministra aulas teóricas e práticas para alunos do curso de Medicina a partir do 6º período nas disciplinas de Semiologia Pediatrica, Clínica Pediátrica I e II e Prática Clínica Ambulatorial. Estas disciplinas enfatizam aspectos básicos do cuidado médico a recém-nascidos, destacando-se a abordagem da anamnese, do exame físico e das doenças mais comuns no período neonatal. O Estágio em Neonatologia, que é parte do Internato Curricular Obrigatório em Pediatria, busca consolidar o domínio das habilidades requeridas para realizar corretamente a assistência ao recém-nascido normal ou enfermo, mediante atividades práticas e discussões clínicas, sob supervisão docente direta. 3 / 5

4 O Serviço oferece também Estágio Optativo em Neonatologia para os graduandos interessados em aprofundar seus conhecimentos da especialidade, com duração de 5 ou 6 semanas, em período integral. Além dos estudantes do curso de Medicina, o Serviço oferece campo de estágio para estudantes de enfermagem, sob supervisão de professoras da área. Residência Médica O Programa de Residência Médica em Pediatria do Hospital de Clínicas - UFPR é credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica e oferece 16 (dezesseis) vagas para médicos residentes, com duração de dois anos. Conforme diretrizes da Sociedade Brasileira de Pediatria, seu conteúdo programático prevê a realização de estágios práticos nos diversos setores do Serviço de Neonatologia, incluindo a assistência ao recém-nascido em sala de parto, alojamento conjunto, unidades de médio e alto risco, com carga horária equivalente a 25% do total, sob supervisão direta de médicos e/ou docentes. O Programa de Residência Médica em Neonatoogia do Hospital de Clínicas - UFPR também é credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica e oferece 02 (duas) vagas para médicos residentes, com duração de dois anos. Busca capacitar pediatras em Neonatologia, para prestar assistência ao recém-nascido em vários níveis de complexidade, que incluem o atendimento em sala de parto, alojamento conjunto, unidade de cuidados intermediários e intensivos, transporte intra/extrahospitalar, além do seguimento ambulatorial de recém-nascido de risco. Pós-Graduação - Mestrado Acadêmico e Doutorado Desde o início do Programa de Pós Graduação do Departamento de Pediatria do HC-UFPR em 1975, o Serviço de Neonatologia do HC-UFPR tem participação ativa no Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, com a orientação e co-orientação de dissertações de mestrado e teses de doutorado. Pesquisa 4 / 5

5 O Serviço de Neonatologia do HC-UFPR possui um grupo de pesquisa ativo, cadastrado no CNPQ e denominado "O Universo da Doença Neonatal". Este grupo encontra-se comprometido com a capacitação de novos pesquisadores e com a produção de conhecimentos científicos. Além da orientação de dissertações de mestrado e teses de doutorado, o corpo docente do Serviço está envolvido na orientação de alunos inscritos no Programa de Iniciação Científica, bem como na orientação de Trabalhos de Conclusão de Curso. Outras Atividades O Serviço de Neonatologia do HC-UFPR tem participação ativa também na Sociedade Paranaense de Pediatria, através do Departamento de Neonatologia. Dentre os professores e médicos do Serviço, 05 (cinco) são instrutores credenciados do Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria. Profa. Dra. Regina Vieira Cavalcante da Silva Professora Adjunto - Departamento de Pediatria - UFPR UTI Neonatal - Hospital de Clínicas 5 / 5

Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA. Comissão de Residência Médica COREME Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA Comissão de Residência Médica COREME Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA Instituída pelo Decreto nº 80.281, de 5 de setembro de 1977,

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS Unidade Dias

Leia mais

Atuação Departamento de Pediatria Graduação

Atuação Departamento de Pediatria Graduação Atuação Departamento de Pediatria Graduação A atuação do Departamento de Pediatria no curso de Graduação em Medicina da UNIFESP/EPM é pautada por ações de ensino, pesquisa e extensão. As atividades contemplam

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Página 1 de 5 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - 2015 - O Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Paraná está abrindo inscrições para

Leia mais

Nome do Programa Programa de Complementação Especializada em Cardiologia Pediátrica. Titulação Professor Titular Disciplina de Cardiologia - FMUSP

Nome do Programa Programa de Complementação Especializada em Cardiologia Pediátrica. Titulação Professor Titular Disciplina de Cardiologia - FMUSP COMISSÃO DE CULTURA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CCEX Av. Dr. Arnaldo, 455 1º andar sala 1301 FORMULÁRIO DE PROGRAMA DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA Nome do Programa Programa de Complementação Especializada

Leia mais

Curso - PICC. Local Lorena - SP. Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto)

Curso - PICC. Local Lorena - SP. Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto) Curso - PICC Local Lorena - SP Curso de Habilitação no uso do Cateter Venoso Central de Inserção Periférica (em RN, Criança e Adulto) INSIGHT Educação e Conhecimento Informações Gerais Carga Horária: 20

Leia mais

Programa de Treinamento Médico em Cardiologia 2017

Programa de Treinamento Médico em Cardiologia 2017 Programa de Treinamento Médico em Cardiologia 2017 do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE) Reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

Leia mais

Superintendência de Gestão, Planejamento e Finanças Gerência de Contratos e Convênios ANEXO II METAS DE PRODUÇÃO

Superintendência de Gestão, Planejamento e Finanças Gerência de Contratos e Convênios ANEXO II METAS DE PRODUÇÃO ANEXO II METAS DE PRODUÇÃO 1. ATIVIDADES MÍNIMAS A REALIZAR 1.1. ASSISTÊNCIA HOSPITALAR Produção. 1.1.1. Realizar, no mínimo, 90% da meta estabelecida no Plano de Metas de 1.1.2. O indicador de aferição

Leia mais

I FÓRUM DE PEDIATRIA DO CFM

I FÓRUM DE PEDIATRIA DO CFM I FÓRUM DE PEDIATRIA DO CFM O currículo atual é suficiente? Christianne Martins Coordenadora da RM de Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas/UERJ Membro do Comitê de Ensino da SOPERJ RESOLUÇÃO CNRM

Leia mais

Filosofia de trabalho e missões

Filosofia de trabalho e missões Filosofia de trabalho e missões As atividades de ensino e assistência na UTI Neonatal do Hospital São Paulo, Hospital Universitário da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (HPS-EPM/Unifesp),

Leia mais

Nome do Programa Programa de Complementação Especializada em Cardiologia Pediátrica. Titulação Professor Titular Disciplina de Cardiologia - FMUSP

Nome do Programa Programa de Complementação Especializada em Cardiologia Pediátrica. Titulação Professor Titular Disciplina de Cardiologia - FMUSP COMISSÃO DE CULTURA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CCEX Av. Dr. Arnaldo, 455 1º andar sala 1301 FORMULÁRIO DE PROGRAMA DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA Nome do Programa Programa de Complementação Especializada

Leia mais

ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA

ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA Inquérito para avaliação da Idoneidade e da Capacidade Formativa dos Serviços de Pediatria Ano: Hospital: O internato de Pediatria deve ser realizado

Leia mais

ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS *

ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS * ORGANIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DE UMA UNIDADE HOSPITALAR DE ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS * Estela Regina Garlet 1 José Luís Guedes dos Santos 2 Maria Alice Dias da Silva

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU GINECOLOGIA INFANTO-JUVENIL - ANO 2017

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU GINECOLOGIA INFANTO-JUVENIL - ANO 2017 PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU GINECOLOGIA INFANTO-JUVENIL - ANO 2017 Ato de Oficialização: RESOLUÇÃO nº. 01/2007-Conselho Departamental 1. Nome do Curso e Área de Conhecimento:

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS - BH Unidade

Leia mais

EMENTA: Disponibilidade de vagas em UTI neonatal - Responsabilidade CONSULTA

EMENTA: Disponibilidade de vagas em UTI neonatal - Responsabilidade CONSULTA PARECER Nº 2370/2012 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N. º 057/2011 PROTOCOLO N. º18953/2011 ASSUNTO: VAGAS EM UTI NEONATAL PARECERISTA: CONS.º DONIZETTI DIMER GIAMBERARDINO FILHO EMENTA: Disponibilidade de vagas

Leia mais

partamento de Puericultura e Pedia de Ribeirão Preto da USP

partamento de Puericultura e Pedia de Ribeirão Preto da USP TEMA DE ENSINO MÉDICO 50 anos de residência médica do Depar partamento de Puericultura e Pedia ediatria da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP 50 years of pediatric residency training program

Leia mais

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CLÍNICA MÉDICA 2016 Programa de Residência Médica em Clínica Médica 2016 Unidade: Hospital Copa D Or Diretor de Ensino e Coordenador Geral da Residência Médica: Dr Arnaldo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fundada em 18 de Fevereiro de 1808

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fundada em 18 de Fevereiro de 1808 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fundada em 18 de Fevereiro de 1808 Plano Individual de Trabalho (PIT) e Relatório Individual de Trabalho (RIT) 1) DADOS GERAIS 1. Nome do

Leia mais

ESCOLA DE TRANSPLANTES DA SOCIEDADE BENEFICENTE DE SENHORAS HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS

ESCOLA DE TRANSPLANTES DA SOCIEDADE BENEFICENTE DE SENHORAS HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS E D I T A L ESCOLA DE TRANSPLANTES DA SOCIEDADE BENEFICENTE DE SENHORAS HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM TRANSPLANTE

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA Unidade

Leia mais

Programa de Residência Médica MEDICINA INTENSIVA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Residência Médica MEDICINA INTENSIVA. Comissão de Residência Médica COREME Programa de Comissão de COREME A.C.CAMARGO CANCER CENTER O sonho do Prof. Dr. Antônio Prudente de oferecer assistência integrada a pacientes com câncer, formar profissionais especialistas e disseminar

Leia mais

Nº / ANO DA PROPOSTA: /2014 DADOS DO CONCEDENTE OBJETO:

Nº / ANO DA PROPOSTA: /2014 DADOS DO CONCEDENTE OBJETO: MINISTERIO DA SAUDE PORTAL DOS CONVÊNIOS SICONV - SISTEMA DE GESTÃO DE CONVÊNIOS Nº / ANO DA PROPOSTA: 056541/2014 OBJETO: DADOS DO CONCEDENTE AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTO E MATERIAL PERMANENTE PARA UNIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE MEDICINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE MEDICINA INTERNATO OBRIGATÓRIO DE PEDIATRIA ATIVIDADES PRÁTICAS: I. OBJETIVO GERAL O internato de pediatria tem como objetivo geral capacitar à formação do médico generalista com conhecimentos médicos pediátricos,

Leia mais

BE_a_DOC Brazil - Europe Doctoral and Research Programme

BE_a_DOC Brazil - Europe Doctoral and Research Programme BE_a_DOC Brazil - Europe Doctoral and Research Programme Edital BE_a_DOC nº 01/2016 O Coimbra Group (CG) e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB) decidiram apoiar estudantes de doutorado e

Leia mais

ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO. Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN

ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO. Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RECÉM-NASCIDO Dra. Nivia Maria Rodrigues Arrais Pediatra - Neonatologista Departamento de Pediatria - UFRN 10 PASSOS 22/04/2010 PARA A ATENÇÃO HOSPITALAR HUMANIZADA À CRIANÇA

Leia mais

Ao Dep. de Gestão Hospitalar no Estado do Rio de Janeiro compete (Art.19 do Decreto nº 8.065 de 07/08/2013):

Ao Dep. de Gestão Hospitalar no Estado do Rio de Janeiro compete (Art.19 do Decreto nº 8.065 de 07/08/2013): Ao Dep. de Gestão Hospitalar no Estado do Rio de Janeiro compete (Art.19 do Decreto nº 8.065 de 07/08/2013): I - promover a integração operacional e assistencial dos serviços de saúde vinculados ao Ministério

Leia mais

Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial

Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial Profª. Drª. Zenith Rosa Silvino Coordenadora do MPEA - 2010/2014 O MPEA Aprovado pelo CUV em 12/03/2003 Reconhecido pela CAPES em dezembro/2003 (31003010055P3)

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM REUMATOLOGIA

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM REUMATOLOGIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM REUMATOLOGIA BELO HORIZONTE, 18 DE ABRIL DE 2012. 1 REGISTRO DO PROJETO PROPONENTE: INSTITUTO DE PESQUISA E ENSINO MÉDICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS.

Leia mais

Mais Médicos para o Brasil

Mais Médicos para o Brasil Cenário em 2013 Número de médicos por habitante abaixo da média de países vizinhos, dos países com sistemas universais de saúde e dos 34 países da OCDE Médicos concentrados nas regiões metropolitanas e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA Proposta de Trabalho para a Coordenação da Pós-Graduação Lato Sensu Programas de Residência Médica COREME Proposta apresentada para fins de inscrição

Leia mais

COREMU/COREME. Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO

COREMU/COREME. Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO COREMU/COREME Edital 002/2015 Edital conjunto da COREMU/CEULP e COREME/FESP-Palmas, TO SELEÇÃO DE TUTORES E PRECEPTORES PARA COMPOREM CADASTRO RESERVA PARA ATUAR NO PROGRAMA INTEGRADO DE RESIDÊNCIAS EM

Leia mais

CERTIFICADO DE ATUAÇÃO EM DOR

CERTIFICADO DE ATUAÇÃO EM DOR CERTIFICADO DE ATUAÇÃO EM DOR ANEXO II FICHA CADASTRAL E DE ANÁLISE CURRICULAR Nome: CRM Nº Ano de Formatura Endereço Residencial Cidade/UF CEP Email: Telefone Celular Título de Especialista: Ano: 4.4.3.1

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 9 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM TERAPIA

Leia mais

GHC Empresa Cidadã. Aumento da Licença Paternidade como Estratégia para o Desenvolvimento Integral na Primeira Infância

GHC Empresa Cidadã. Aumento da Licença Paternidade como Estratégia para o Desenvolvimento Integral na Primeira Infância GHC Empresa Cidadã Aumento da Licença Paternidade como Estratégia para o Desenvolvimento Integral na Primeira Infância IV Seminário Internacional do Marco Legal da Primeira Infância Brasília julho 2016

Leia mais

Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia PSICOLOGIA. Comissão de Residência Multiprofissional - COREMU

Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia PSICOLOGIA. Comissão de Residência Multiprofissional - COREMU Programa de Residência Comissão de Residência - COREMU Programa de Residência As Residências Multiprofissionais na área de saúde, criadas a partir da promulgação da Lei n 11.129 de 2005, são orientadas

Leia mais

PORTARIA Nº 1.703/GM Em 17 de agosto de 2004.

PORTARIA Nº 1.703/GM Em 17 de agosto de 2004. 1 de 5 12/03/2014 11:52 PORTARIA Nº 1.703/GM Em 17 de agosto de 2004. Destina recurso de incentivo à contratualização de Hospitais de Ensino Públicos e Privados, e dá outras providências. O MINISTRO DE

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 07/2007-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 05/01/2007 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 07/2007-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 05/01/2007 I RELATÓRIO: INTERESSADA: AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DE ARCOVERDE AESA ASSUNTO: RECONHECIMENTO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM RELATOR: CONSELHEIRO ARNALDO CARLOS DE MENDONÇA PROCESSO Nº 153/2006 Homologado

Leia mais

Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG

Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG Quem somos: Hospital universitário público, geral, credenciado para atendimento a todas as especialidades

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO Projeto de melhoria da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes A Cidade de Osasco constitui-se em importante polo de desenvolvimento da Região Oeste Metropolitana de São Paulo

Leia mais

Tipologia dos Estabelecimentos de Saúde

Tipologia dos Estabelecimentos de Saúde Tipologia dos Estabelecimentos de Saúde O Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde - CNES foi implantado em 29 de dezembro de 2000, através da Portaria SAS n.º 511. O CNES abrange a todos os estabelecimentos

Leia mais

CANDIDATO A PREFEITO DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE

CANDIDATO A PREFEITO DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE Belo Horizonte, 08 de setembro de 2016. AO CANDIDATO A PREFEITO DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE Prezado senhor, Na oportunidade de sua visita à Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte, instituição

Leia mais

IX JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DE SERVIÇO SOCIAL.

IX JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DE SERVIÇO SOCIAL. IX JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL: FORMAÇÃO E PRÁTICA PROFISSIONAL DE SERVIÇO SOCIAL. BARÃO, Flávia Roberta 1 MORAES, Ana Lúcia Lebarbenchon Puretz de 2 PREUSS, Lislei Teresinha 3 RESUMO O objetivo

Leia mais

Seminário FGV Governança e Gestão dos Hospitais de Atendimento Público no Brasil. A Governança e Gestão do HRTN. O Modelo de Linhas de Cuidado

Seminário FGV Governança e Gestão dos Hospitais de Atendimento Público no Brasil. A Governança e Gestão do HRTN. O Modelo de Linhas de Cuidado Seminário FGV Governança e Gestão dos Hospitais de Atendimento Público no Brasil A Governança e Gestão do HRTN O Modelo de Linhas de Cuidado MONICA COSTA DIRETORA TÉCNICA ASSISTENCIAL OUTUBRO DE 2014 Reitor

Leia mais

MODELO RESIDÊNCIA MÉDICA

MODELO RESIDÊNCIA MÉDICA CURSO DE POS-GRADUACAO EM ECOCARDIOGRAFIA MODELO RESIDÊNCIA MÉDICA Coordenação Geral: A coordenação geral dos cursos de ecocardiografia será realizada pela Chefia Técnico Administrativa do Serviço de Ecocardiografia

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE II PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE II PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE II Código: ENF

Leia mais

MOVIMENTO GERAL DO HOSPITAL

MOVIMENTO GERAL DO HOSPITAL MOVIMENTO GERAL DO HOSPITAL SERVIÇOS OFERECIDOS PELO HOSPITAL OBJETIVO: Oferecer aos nossos clientes, pacientes, profissionais, médicos, enfermagem, técnicos e administrativos, dentro do possível, um hospital

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO À INFÂNCIA DR. RAUL CARNEIRO HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE FACULDADES PEQUENO PRÍNCIPE GUIA DO CANDIDATO

ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO À INFÂNCIA DR. RAUL CARNEIRO HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE FACULDADES PEQUENO PRÍNCIPE GUIA DO CANDIDATO ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO À INFÂNCIA DR. RAUL CARNEIRO HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE FACULDADES PEQUENO PRÍNCIPE Guia FPP 1 GUIA DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2016 Cursos de Especialidades em Doenças da Criança

Leia mais

5. A não participação do relator implicará na eliminação do trabalho nos anais do NORMAS PARA APRESENTAÇÃO EM FORMATO DE PÔSTER

5. A não participação do relator implicará na eliminação do trabalho nos anais do NORMAS PARA APRESENTAÇÃO EM FORMATO DE PÔSTER NORMAS PARA APRESENTAÇÃO ORAL 1. O relator terá 15 minutos para explanação do trabalho, nos dias e horários estipulados. 2. Os trabalhos orais deverão ser apresentados com projetor de multimídia (datashow),

Leia mais

Edital nº 56, de 16 de junho de 2016, publicado no Diário Oficial da União nº 115, de 17 de junho de 2016.

Edital nº 56, de 16 de junho de 2016, publicado no Diário Oficial da União nº 115, de 17 de junho de 2016. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAUDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA CLÍNICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 56, de 16 de junho

Leia mais

Programa de Aperfeiçoamento UROLOGIA EM ONCOLOGIA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Aperfeiçoamento UROLOGIA EM ONCOLOGIA. Comissão de Residência Médica COREME Programa de Comissão de Residência Médica COREME A.C.CAMARGO CANCER CENTER O sonho do Prof. Dr. Antônio Prudente de oferecer assistência integrada a pacientes com câncer, formar profissionais especialistas

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL No- 285, DE 24 DE MARÇO DE 2015

PORTARIA INTERMINISTERIAL No- 285, DE 24 DE MARÇO DE 2015 PORTARIA INTERMINISTERIAL No- 285, DE 24 DE MARÇO DE 2015 Redefine o Programa de Certificação de Hospitais de Ensino (HE). O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE E O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, INTERINO, no

Leia mais

Diretor técnico: ADRIANA MACIEL DE LIMA GRANGEIRO (CRM: )

Diretor técnico: ADRIANA MACIEL DE LIMA GRANGEIRO (CRM: ) Relatório de Fiscalização Diretor técnico: ADRIANA MACIEL DE LIMA GRANGEIRO (CRM: 11.384) Por determinação deste Conselho fomos ao estabelecimento acima citado verificar suas condições de funcionamento.

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA EM NUTROLOGIA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

RESIDÊNCIA MÉDICA EM NUTROLOGIA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO RESIDÊNCIA MÉDICA EM NUTROLOGIA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O programa tem duração de dois anos. É necessário como pré-requisito médicos que tenham um ano de treinamento de Residência em Clínica Médica ou Clínica

Leia mais

SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DA PARAÍBA HOSPITAL REGIONAL DE CAJAZEIRAS COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA EDITAL

SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DA PARAÍBA HOSPITAL REGIONAL DE CAJAZEIRAS COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA EDITAL EDITAL EDITAL 02/2010 de 11 de fevereiro de 2010 Estabelece as normas do processo seletivo ao ingresso no Curso de Pós-Graduação Latu Sensu, modalidade Residência Médica, no Hospital Regional de Cajazeiras,

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

Hospital Summit Terceirização de Serviços Médicos

Hospital Summit Terceirização de Serviços Médicos 15/03/2017 Hospital Summit Terceirização de Serviços Médicos Modelo Adotado Grupo São Lucas Ribeirania Ribeirão Preto Dr Pedro Antonio Palocci o Médico Pediatra formado pela XXIIIª Turma da FMRP-USP 1979

Leia mais

ESTATÍSTICA HNSC

ESTATÍSTICA HNSC ESTATÍSTICA HNSC - 2007 DADOS ESTATÍSTICOS - LEITOS geral de leitos de leitos para internação de leitos para observação de leitos projeto Canguru Leitos do nos setores de internação na UTI adulto na UTI

Leia mais

Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia ESTOMATOLOGIA. Comissão de Residência Multiprofissional - COREMU

Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia ESTOMATOLOGIA. Comissão de Residência Multiprofissional - COREMU Programa de Residência Comissão de Residência - COREMU A.C.CAMARGO CANCER CENTER O sonho do Prof. Dr. Antônio Prudente de oferecer assistência integrada a pacientes com câncer, formar profissionais especialistas

Leia mais

Configuração do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde-FAMERP

Configuração do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde-FAMERP 1 Configuração do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde-FAMERP São José do Rio Preto, cidade localizada a noroeste do estado de São Paulo, com instalação de hospitais terciários e quaternários,

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 6 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 10 Cronograma de Aulas Pág.11 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO

Leia mais

Hospital Materno Infantil Presidente Vargas SMS PMPA

Hospital Materno Infantil Presidente Vargas SMS PMPA Hospital Materno Infantil Presidente Vargas SMS PMPA Inaugurada em 1953. Gestão municipal desde 2000 (ano em que recebeu o selo Amigo da Criança). Direção HMIPV Geral: Marcos Slompo Técnico: Felipe Cabral

Leia mais

SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA

SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA APRESENTAÇÃO COMERCIAL O NEGÓCIO SISTEMA UNIMED SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA Qualidade comprovada Top of Mind (Plano mais lembrado pela sociedade), Certificação ONA Nível 3 (Acreditação de Excelência

Leia mais

Hospital Geral de São Mateus

Hospital Geral de São Mateus Hospital Geral de São Mateus Projeto Referência Hospital Amigo do Idoso Perfil Instituição Hospital Geral, de caráter público, subordinado a Secretaria de Estado da Saúde, da administração direta, com

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C...

Curso de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária de Medicamentos, C... 1 de 6 23/11/2010 09:48 Portal Racine Cursos Agenda de Eventos Revistas Livros Serviços Home Institucional Sobre o Instituto Racine Coordenadores de Cursos Protocolos de Cooperação Educacional Bolsas de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO UNIFICADO DE RESIDÊNCIA MÉDICA / BAHIA Comissão Estadual de Residência Médica CEREM/BA CNRM

PROCESSO SELETIVO UNIFICADO DE RESIDÊNCIA MÉDICA / BAHIA Comissão Estadual de Residência Médica CEREM/BA CNRM PROCESSO SELETIVO UNIFICADO DE RESIDÊNCIA MÉDICA / BAHIA 2012 - Comissão Estadual de Residência Médica CEREM/BA CNRM ADITIVO AO EDITAL A COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA CEREM/BAHIA, no uso de suas

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º, DE 2004 (Do Sr. Lobbe Neto)

PROJETO DE LEI N.º, DE 2004 (Do Sr. Lobbe Neto) PROJETO DE LEI N.º, DE 2004 (Do Sr. Lobbe Neto) Dispõe sobre a criação da Faculdade de Medicina de São Carlos, na Região Central de São Paulo. O Congresso Nacional decreta: Art. 1.º Fica o Poder Executivo

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO HOSPITALAR - BH Unidade Dias

Leia mais

Edital nº. 002/2016-CCENF Boa Vista, 25 de Janeiro de 2016. Quadro I Descrição do processo seletivo para contratação de preceptores do Internato.

Edital nº. 002/2016-CCENF Boa Vista, 25 de Janeiro de 2016. Quadro I Descrição do processo seletivo para contratação de preceptores do Internato. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM Edital nº. 002/26-CCENF Boa Vista, 25 de Janeiro de 26. O Coordenador do Curso de,

Leia mais

1 de 5 24/11/ :27

1 de 5 24/11/ :27 1 de 5 24/11/2008 14:27 Portaria n 761/GM, de 15 de junho de 1999 O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições, e Considerando a necessidade de constante aperfeiçoamento das ações de controle

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Leia mais

Coordenador Geral dos Programas de Residência Médica. Coordenadora da COREME. Coordenador do Programa de Pediatria

Coordenador Geral dos Programas de Residência Médica. Coordenadora da COREME. Coordenador do Programa de Pediatria PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM PEDIATRIA Coordenador Geral dos Programas de Residência Médica Dr. Arnaldo Prata Barbosa Coordenadora da COREME Dra. Vanessa Soares Lanziotti Coordenador do Programa de

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DE BOLSISTA PARA O PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO (PNPD) 2016

PROCESSO DE SELEÇÃO DE BOLSISTA PARA O PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO (PNPD) 2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Centro de Filosofia e Ciências Humanas - CFCH Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva Cursos de Mestrado e Doutorado (Aprovado na reunião

Leia mais

UMA PARCERIA DE AGENCIAS EM UM SÓ ESPAÇO GEOGRAFICO.

UMA PARCERIA DE AGENCIAS EM UM SÓ ESPAÇO GEOGRAFICO. Projeto Segurança Humana: São Paulo UMA PARCERIA DE AGENCIAS EM UM SÓ ESPAÇO GEOGRAFICO. SETEMBRO 2009 ANÁLISE DO PROJETO PROJETO SEGURANÇA A HUMANA NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: Agências envolvidas: OPAS/OMS

Leia mais

Programa de Treinamento Médico em Clínica Médica 2017

Programa de Treinamento Médico em Clínica Médica 2017 Programa de Treinamento Médico em Clínica Médica 2017 do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE) Reconhecido pela Sociedade Brasileira de Clínica

Leia mais

Manual de Ventilação Pulmonar Mecânica em Pediatria e Neonatologia. Direitos reservados à Editora ATHENEU

Manual de Ventilação Pulmonar Mecânica em Pediatria e Neonatologia. Direitos reservados à Editora ATHENEU SÉRIE TERAPIA INTENSIVA PEDIÁTRICA E NEONATAL 8 Manual de Ventilação Pulmonar Mecânica em Pediatria e Neonatologia Série Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal Conhecimentos atuais para uma especialidade

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA HOSPITALAR Unidade Dias

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES CURRICULARES

CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES CURRICULARES NOME: ESTÁGIO EM PERINATOLOGIA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES CURRICULARES Código: MED Carga horária total (teórica/prática): 300h Créditos: 20 Período do curso: 12 o p Pré-requisitos: ESTÁGIO EM GINECOLOGIA

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Fonoaudiólogo, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado

Leia mais

Processo consulta CRM MS nº 12/2016 Interessado: Parecerista: Palavras-chave EMENTA:

Processo consulta CRM MS nº 12/2016 Interessado: Parecerista: Palavras-chave EMENTA: Processo consulta CRM MS nº 12/2016 Interessado: HCMS Parecerista: Heitor Soares de Souza Palavras-chave: Responsabilidade do médico intensivista; médico assistente; diarista; coordenador de serviço; unidade

Leia mais

Programa de Aperfeiçoamento ONCOLOGIA ORTOPÉDICA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Aperfeiçoamento ONCOLOGIA ORTOPÉDICA. Comissão de Residência Médica COREME Comissão de Residência Médica COREME A.C.CAMARGO CANCER CENTER O sonho do Prof. Dr. Antônio Prudente de oferecer assistência integrada a pacientes com câncer, formar profissionais especialistas e disseminar

Leia mais

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h.

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h. CENTRO DE REFERÊNCIA DE DST/AIDS PENHA Endereço: Praça Nossa Senhora da Penha, 55 (subsolo) Penha CEP 03632-060 Telefones: 2092-4020 / 2295-0391 Supervisão Técnica de Saúde Penha Coordenadoria Regional

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 10 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM PEDIÁTRICA

Leia mais

Programa de Aperfeiçoamento MICROCIRURGIA RECONSTRUTIVA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Aperfeiçoamento MICROCIRURGIA RECONSTRUTIVA. Comissão de Residência Médica COREME Programa de Comissão de Residência Médica COREME A.C.CAMARGO CANCER CENTER O sonho do Prof. Dr. Antônio Prudente de oferecer assistência integrada a pacientes com câncer, formar profissionais especialistas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO - EDITAL N.º 006/2017 ANEXO II - FORMAÇÃO ESCOLAR/REQUISITOS FORMAÇÃO ESCOLAR / REQUISITOS SEÇÃO

PROCESSO SELETIVO - EDITAL N.º 006/2017 ANEXO II - FORMAÇÃO ESCOLAR/REQUISITOS FORMAÇÃO ESCOLAR / REQUISITOS SEÇÃO PROCESSO SELETIVO - EDITAL N.º 006/2017 ANEXO II - FORMAÇÃO ESCOLAR/REQUISITOS CARGO SEÇÃO PRONTO SOCORRO PEDIÁTRICO UTI - ADULTO FORMAÇÃO ESCOLAR / REQUISITOS Ativo; Experiência na seção de Pronto socorro

Leia mais

Tabela de Vendas - Nova Tabela. Adesão. Volta Redonda

Tabela de Vendas - Nova Tabela. Adesão. Volta Redonda Tabela de Vendas - Nova Tabela Adesão Volta Redonda Validade: Julho/2016 Volta Redonda PLANO DE SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO Ambulatorial + Hospitalar com Obstetrícia (com Coparticipação) Planos com Abrangência

Leia mais

ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR FIXO: Uma análise do nível de conhecimento dos enfermeiros de PSF, à luz da Portaria 2048/GM (2002).

ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR FIXO: Uma análise do nível de conhecimento dos enfermeiros de PSF, à luz da Portaria 2048/GM (2002). ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR FIXO: Uma análise do nível de conhecimento dos enfermeiros de PSF, à luz da Portaria 2048/GM (2002). Considerando que a área de urgência e emergência constitui um importante

Leia mais

PORTARIA Nº 2.352/GM Em 26 de outubro de 2004.

PORTARIA Nº 2.352/GM Em 26 de outubro de 2004. PORTARIA Nº 2.352/GM Em 26 de outubro de 2004. Regulamenta a alocação dos recursos financeiros destinados ao processo de contratualização constante do Programa de Reestruturação dos Hospitais de Ensino

Leia mais

CONCURSO DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2017 MANUAL DO CANDIDATO

CONCURSO DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2017 MANUAL DO CANDIDATO CONCURSO DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2017 MANUAL DO CANDIDATO A Instituição Fundado em 2004, ampliado e em modernização desde 2012 com equipamentos de última geração, o Hospital Santa Helena atende 24 horas com

Leia mais

Introdução. Durante esse relatório irei trazer algumas observações e reflexões que foram abordadas e identificadas durante a vivência.

Introdução. Durante esse relatório irei trazer algumas observações e reflexões que foram abordadas e identificadas durante a vivência. Vivências e Estágios na Realidade do Sistema Único de Saúde VER-SUS Guarulhos/São Paulo Relatório - Uma reflexão sobre a vivência realizada em Guarulhos Pense e construa SUS Larissa Brito Souto Maior Graduanda

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Relações Internacionais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Relações Internacionais Atos legais referentes ao curso Pela Portaria CEE nº 409/2006, de 09.10.2006, publicada no D.O.E. em 11.10.2006, O Conselho Estadual de Educação reconhece o curso de graduação em Relações Internacionais

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM TERAPIA INTENSIVA ADULTO Unidade Dias

Leia mais

EDITAL Nº 01/2016 DE PROCESSOS SELETIVOS (PS)

EDITAL Nº 01/2016 DE PROCESSOS SELETIVOS (PS) EDITAL Nº 01/2016 DE PROCESSOS SELETIVOS (PS) UM HOSPITAL DE CLÍNICAS PARA TODOS Venha fazer parte de uma Instituição reconhecida e premiada pelas suas s nas áreas de assistência, ensino e pesquisa. Buscamos

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DA ESCOLA INCLUSIVA. Marcos Legais Resolução CNE-CES 1-2001 Resolução CNE-CES 1-2007 PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DA ESCOLA INCLUSIVA. Marcos Legais Resolução CNE-CES 1-2001 Resolução CNE-CES 1-2007 PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DA ESCOLA INCLUSIVA Marcos Legais Resolução CNE-CES 1-2001 Resolução CNE-CES 1-2007 PROJETO PEDAGÓGICO Campo Limpo Paulista 2016 1 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO

Leia mais

1. Identificação do Serviço. 2. Idoneidade e capacidade formativa CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS PEDIATRIA

1. Identificação do Serviço. 2. Idoneidade e capacidade formativa CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS PEDIATRIA CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS PEDIATRIA 1. Identificação do Serviço Hospital : Serviço: Endereço : Tel. Email: Fax : Director de Serviço : Inscrito no Colégio da

Leia mais

PLANO DE AÇÃO PARA IMPLEMENTAÇÃO DA LINHA DE CUIDADO EM DOENÇA FALCIFORME NO RIO GRANDE DO SUL

PLANO DE AÇÃO PARA IMPLEMENTAÇÃO DA LINHA DE CUIDADO EM DOENÇA FALCIFORME NO RIO GRANDE DO SUL PLANO DE AÇÃO PARA IMPLEMENTAÇÃO DA LINHA DE CUIDADO EM DOENÇA FALCIFORME NO RIO GRANDE DO SUL COORDENAÇÃO ESTADUAL DA SAÚDE DA POPULAÇÃO NEGRA DEPARTAMENTO DE AÇÕES EM SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

Leia mais

Reunião geral de alunos 10/03/2015

Reunião geral de alunos 10/03/2015 Reunião geral de alunos 10/03/2015 PARCEIROS DO CURSO DE TEOLOGIA DA ULBRA SEMINÁRIO CONCÓRDIA TEOLOGIA ULBRA PASTORAL UNIVERSITÁRIA TEOL ECLESIÁSTICA /TEOLOGIA PÚBLICA/ CONFESSIONAL CONFESSIONALIDADE

Leia mais