em para conceitos de Força, Massa e Aceleração

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "em para conceitos de Força, Massa e Aceleração"

Transcrição

1 Glossário Ilustrado em para conceitos de Força, Massa e Aceleração Jaqueline Santos Vargas Shirley Takeco Gobara

2

3 Apresentação O Glossário Ilustrado em Libras para conceitos de Física apresenta os sinais criados para os conceitos de massa, aceleração e força, assim como suas definições, exemplos e figuras. Trata-se de um produto educacional gerado a partir da dissertação de mestrado de Jaqueline Santos Vargas, intitulada Elaboração de uma proposta de sinais específicos para os conceitos de massa, força e aceleração em Libras, desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências-PPEC da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul em Esse texto tem como objetivo auxiliar o aluno surdo e o intérprete a conhecerem e compreenderem o conceito de cada sinal criado. Campo Grande, Janeiro de 2015 Jaqueline Santos Vargas Shirley Takeco Gobara

4 Física em Libras - Glossário Ilustrado Glossário com sinais específicos para conceitos de Física Jaqueline Santos Vargas Shirley Takeco Gobara Campo Grande - MS 2014

5 Agradecimentos Agradecemos a todos que colaboraram para a elaboração desse Glossário, principalmente à equipe do Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e de atendimento às Pessoas com Surdez (CAS/SED/MS). Nosso agradecimento à Sra. Vera Lúcia Gomes Carbonari (Coordenadora de Educação Especial do Estado), à Sra. Lucia José dos Santos (Diretora do CAS/SED/MS), à Sra. Elaine Aparecida de Oliveira (Coordenadora Pedagógica do CAS/SED/MS), à Sra. Luciane Da Rosa Parreira (Técnica Pedagógica no setor Curso de Libras), à Sra. Suliane Kelly Aguirre (Coordenadora a Administrativa do CAS/SED/MS),à Sra. Shirley Vilhalva (Técnica Pedagógica responsável pelo projeto Índio Surdo), ao Sr. Carlos Magno Leonel Terrazas (Imagem e Filmagem) e aos intérpretes Tamiris Bessa da Silva e Gilliard Bronner Kelm. Em especial, agradecemos a todos os instrutores surdos que participaram na criação e nas filmagens dos sinais e que, acima de tudo, suas interações colaborativas foram fundamentais para adequar os sinais específicos para o Ensino de Física. Nosso muito obrigada a todos...

6 Glossário Ilustrado em Libras para conceitos de Física

7 Sumário Força Massa...11 Aceleração...13 Referências...15

8 Glossário Ilustrado em Libras para conceitos de Física

9 Força 09 Força é o agente capaz de modificar o movimento de um determinado corpo, e é resultado da interação entre dois corpos. Na natureza, é comum um corpo estar sujeito à ação de várias forças simultaneamente. Pode-se substituir todas as forças que atuam no corpo por uma única força, chamada força resultante. Essa força é a soma de todas as forçam que agem sobre o corpo. No presente trabalho, quando nos referirmos a força, estamos nos referindo a força resultante. Se o corpo estiver parado (em repouso), ele permanece nesse estado se nenhuma força for aplicada. Se uma força é aplicada e ele entra em o movimento, esse corpo adquire uma aceleração. Exemplo: Quando exercemos um esforço muscular para puxar ou empurrar um objeto, estamos aplicando uma força. Se o corpo começa a movimentar aumentando a sua velocidade e depois diminui até parar, dizemos que ele adquiriu uma aceleração.

10 10 Força Figura 1 - Para mover um refrigerador de um lugar para outro, aplicamos uma força Fonte: PhET Interactive Simulations Outro exemplo de força, com que lidamos frequentemente, é a força de atração da Terra sobre os corpos próximos à sua superfície. Essa força é denominada força peso ou simplesmente peso do corpo. Figura 2 - Algumas maçãs caem porque a força exercida pela Terra é maior que a força de sustentação da árvore Fonte: Blog Smart Kids

11 Massa 11 A massa é uma grandeza física que está relacionada com a propriedade do corpo de resistir à mudança do seu estado de movimento, ou seja, com a inércia do corpo. Em outras palavras: a massa é a grandeza que mede inércia de um corpo. Assim, quanto maior a massa de um corpo mais difícil é alterar seu estado de movimento. Também será mais difícil pará-lo se ele já estiver em movimento. Também é difícil mudar a direção do movimento de um corpo de massa grande, ou seja, de grande inércia.

12 12 Massa Figura 3 - Quanto maior a massa de um objeto, maior a dificuldade em mover este objeto Fonte: Blog Aprendizagem para todos - Partilho Exemplo: É mais fácil mover um carrinho de supermercado vazio do que o mesmo carrinho cheio de frutas, isso porque a massa é maior.

13 Aceleração 13 Fisicamente, a aceleração indica a variação da velocidade em relação a certo intervalo de tempo. Para tanto, tomamos como referência a velocidade em dois instantes diferentes e o intervalo de tempo transcorrido entre estes dois instantes. Geralmente, a velocidade de um objeto em movimento varia em intensidade (valor), direção e sentido, porque durante o seu deslocamento, de um lugar a outro, ele pode acelerar, frear e fazer curvas. A velocidade pode variar só em intensidade, só em direção ou em ambos simultaneamente.

14 14 Aceleração Quando o movimento é em linha reta, a direção da velocidade não varia. Neste caso, sua variação é apenas em intensidade e é calculada pela diferença numérica entre o valor da velocidade final e da velocidade inicial. A aceleração, neste caso, terá a mesma direção da velocidade. Figura 4 - O valor da velocidade varia em relação ao tempo, porém a direção da velocidade é a mesma. 1 2 t 1 t 2 Quando o carro está parado e inicia o movimento, a sua velocidade aumenta, logo ele está acelerando. Quando o carro, após atingir certa velocidade, começa a diminuir a sua velocidade, ele ainda possui uma aceleração, mas, neste caso, ele está desacelerando. Quando o movimento é circular, a velocidade pode variar em intensidade, direção e sentido. Vamos considerar o caso mais simples em que a velocidade varia apenas em direção mantendo-se a sua intensidade constante. Neste caso, a aceleração é devido à variação na direção das velocidades e a direção e sentido da aceleração são para o centro da curva. Essa situação pode ser representada pela figura 5: Figura 5 - Representação da velocidade em dois instantes num trecho curvo quando sua intensidade é constante. v v

15 Referências 15 - PHET: Interactive simulations. Free online Physics, Chemistry, and Biology. Disponível em < Acesso em 28 de outubro de SMARTKIDS, Grupo. Disponível em: < Acesso em 20 de outubro de LIMA, Marcos. Partilho - Apenas uma experiência. Disponível em: < Acesso em 20 de outubro de Para Saber mais: - HEWITT, P.G. Física Conceitual. Tradução: Trieste Freire Ricci; Maria Helena Gravina. 9. ed. Porto Alegre: Brookman, GASPAR, A. Compreendendo a Física: Ensino Médio. 1. ed. São Paulo: Ática, HOUAISS, A. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

16 Glossário Ilustrado em Libras para conceitos de Física

17 Autoras 17 Jaqueline Santos Vargas Graduada em Licenciatura em Física pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e mestranda em Ensino de Ciências pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Pesquisa na área Ensino de Física para alunos surdos e ferramentas assistivas para alunos com deficiências. Shirley Takeco Gobara Graduada em Licenciatura em Fisica pela Universidade Federal de São Carlos (1980), mestrado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1984), mestrado em Didactique Des Disciplines Scientifiques - Universite Claude Bernarde Lyon I (1996), doutorado em Didactique Des Disciplines Scientifiques - Universite Claude Bernarde Lyon I (1999) e Pós-doutorado na Univresité Lumière Lyon2(2010). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atua na graduação nos cursos de Física e na pósgraduação no Programa de Pós-Graduação em Educação e no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e desenvolve e orienta pesquisas, principalmente, nas seguintes linhas : ensino de física, formação de professores, informática educativa, aprendizagem de conceitos e concepções espontâneas.

18 Glossário Ilustrado em Libras para conceitos de Física

19

20 O glossário ilustrado é um dos produtos desenvolvido por meio de uma parceria entre o CAS/SED/MS (Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez de Mato Grosso do Sul) e o Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (PPEC/UFMS). Os sinais foram criados pelos instrutores surdos que trabalham no CAS/MS, após um processo interativo realizado pelos pesquisadores do PPEC/UFMS para o esclarecimento e diferenciação entre os conceitos físicos e as noções cotidianas. Esses sinais foram propostos para auxiliar na tradução dos conceitos de Física para alunos surdos.

Sumário. Da Terra à Lua. As forças e os seus efeitos. Uma força que atue num corpo 05/10/2015

Sumário. Da Terra à Lua. As forças e os seus efeitos. Uma força que atue num corpo 05/10/2015 Sumário UNIDADE TEMÁTICA 1 Movimentos na Terra e no Espaço. 1.2- - As forças e os seus efeitos. - Aceleração média e aceleração instantânea. - Movimento acelerado e movimento retardado. - Relação entre

Leia mais

Unidade 5: Força e movimento

Unidade 5: Força e movimento Unidade 5: Força e movimento Desde a antiguidade até os dias atuais que nós, seres humanos, estudamos e aprendemos sobre a produção do movimento e como dominá-lo. E essa constante evolução tecnológica

Leia mais

Leis de Newton. Se eu vi mais longe, foi por estar de pé sobre ombros de gigantes. Sir Isaac Newton

Leis de Newton. Se eu vi mais longe, foi por estar de pé sobre ombros de gigantes. Sir Isaac Newton Leis de Newton Se eu vi mais longe, foi por estar de pé sobre ombros de gigantes. Sir Isaac Newton O QUE É FORÇA? A ideia de empurrar ou puxar um corpo para colocá-lo em movimento está relacionada ao conceito

Leia mais

Fís. Semana. Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão)

Fís. Semana. Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão) Semana 7 Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA

Leia mais

Fís. Semana. Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão)

Fís. Semana. Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão) Semana 7 Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA

Leia mais

- A mecânica é a parte da Física que estuda os movimentos; - Estuda o movimento dos corpos sem abordar as causas desse movimento. RESPONDA!

- A mecânica é a parte da Física que estuda os movimentos; - Estuda o movimento dos corpos sem abordar as causas desse movimento. RESPONDA! CAPÍTULO 11 O MOVIMENTO COM VELOCICADE CONSTANTE - A mecânica é a parte da Física que estuda os movimentos; - Ela pode ser dividida em: A) CINEMÁTICA - Estuda o movimento dos corpos sem abordar as causas

Leia mais

APRENDER A APRENDER FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES CIÊNCIAS DESAFIO DO DIA. Conteúdo: - Forças

APRENDER A APRENDER FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES CIÊNCIAS DESAFIO DO DIA. Conteúdo: - Forças A Conteúdo: - Forças A Habilidades: - Caracterizar os diferentes tipos de força na física A Forças A palavra Força possui uma definição intuitiva. Em Física, Força designa um agente capaz de modificar

Leia mais

Colisões e Impulso. Evandro Bastos dos Santos. 23 de Maio de 2017

Colisões e Impulso. Evandro Bastos dos Santos. 23 de Maio de 2017 Colisões e Impulso Evandro Bastos dos Santos 23 de Maio de 2017 1 Introdução Sempre que ocorrem colisões, explosões, verificam-se que entre as partículas do sistema as forças trocadas são internas e de

Leia mais

A interação de um corpo com sua vizinhança é descrita em termos de. Uma força pode causar diferentes efeitos num corpo como, por exemplo:

A interação de um corpo com sua vizinhança é descrita em termos de. Uma força pode causar diferentes efeitos num corpo como, por exemplo: Forças A interação de um corpo com sua vizinhança é descrita em termos de uma FORÇA. Uma força pode causar diferentes efeitos num corpo como, por exemplo: a) imprimir movimento b) cessar um movimento c)

Leia mais

Apostila 2 Setor A. Aula 20. Velocidade Vetorial. Página 184. Gnomo

Apostila 2 Setor A. Aula 20. Velocidade Vetorial. Página 184. Gnomo Apostila 2 Setor A Aula 20 Página 184 Velocidade Vetorial INTRODUÇÃO Na Cinemática Escalar, o estudo de um movimento era feito independentemente da trajetória do móvel. Na Cinemática Vetorial, as grandezas

Leia mais

MOVIMENTO EM UMA LINHA RETA

MOVIMENTO EM UMA LINHA RETA MOVIMENTO EM UMA LINHA RETA MOVIMENTO EM UMA LINHA RETA Objetivos de aprendizagem: Descrever o movimento em uma linha reta em termos de velocidade média, velocidade instantânea, aceleração média e aceleração

Leia mais

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 25 TRABALHO E POTÊNCIA

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 25 TRABALHO E POTÊNCIA FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 25 TRABALHO E POTÊNCIA F A θ d B F τ F d P A θ g h d C B F el Kx A t O x x B F at N F 5,00 m A P 12,0 m P A = t (numericamente) O t t Fixação 1) Um corpo de massa igual a 0,50 kg,

Leia mais

PLANTÕES DE JULHO FÍSICA

PLANTÕES DE JULHO FÍSICA Página 1 PLANTÕES DE JULHO FÍSICA Nome: Nº: Série: 1º ANO Prof FÁBIO MAGNO Data: JULHO 2016 1ª Lei de Newton 1) A respeito do conceito da inércia, assinale a frase correta: a) Um ponto material tende a

Leia mais

MÓDULO 3 ESTUDO DA FORÇA

MÓDULO 3 ESTUDO DA FORÇA MÓDULO 3 ESTUDO DA FORÇA A foto abaixo apresenta uma pessoa fazendo força para empurrar o caixote. Para movimentarmos um corpo precisamos exercer uma força sobre ele. Força é uma ação capaz de colocar

Leia mais

Conteúdo: Cinemática Resumo para a Prova. Turma: 9º ano

Conteúdo: Cinemática Resumo para a Prova. Turma: 9º ano Conteúdo: Cinemática Resumo para a Prova. Turma: 9º ano A cinemática é a parte da Mecânica que descreve o movimento, determinando a posição, a velocidade e a aceleração de um corpo em cada instante. Os

Leia mais

Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção

Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção / GRUPO I (Exame 2013-2ª Fase) 1. (B) 2. 3. 3.1. Para que a intensidade média da radiação solar seja 1,3 x 10 3 Wm -2 é necessário que

Leia mais

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA Física Geral e experimental I Engenharia Civil e Produção

FACULDADE SUDOESTE PAULISTA Física Geral e experimental I Engenharia Civil e Produção Notas de aula: Cinemática escalar: Conceitos Iniciais Para descrição de movimento sempre há necessidade de um ponto base, ou seja, um ponto de referencia, o qual dá se o nome de referencial. Fisicamente

Leia mais

Tipos de forças fundamentais na Natureza

Tipos de forças fundamentais na Natureza Tipos de Forças Tipos de forças fundamentais na Natureza Existem quatro tipos de interações/forças fundamentais na Natureza que atuam entre partículas a uma certa distância umas das outras: Gravitacional

Leia mais

Fís. Leonardo Gomes (Arthur Ferreira Vieira)

Fís. Leonardo Gomes (Arthur Ferreira Vieira) Semana 11 Leonardo Gomes (Arthur Ferreira Vieira) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA

Leia mais

Segunda lei de Newton

Segunda lei de Newton Segunda lei de Newton Pela 1ª lei de Newton, não precisamos de força para manter a velocidade de um corpo, mas sim para produzir mudanças (variações) dessa velocidade. Newton apresenta a relação existente

Leia mais

Fís. Leonardo Gomes (Arthur Ferreira Vieira)

Fís. Leonardo Gomes (Arthur Ferreira Vieira) Semana 12 Leonardo Gomes (Arthur Ferreira Vieira) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA

Leia mais

Física B - Aula 3 Grandezas Escalares e Vetoriais

Física B - Aula 3 Grandezas Escalares e Vetoriais Física B - Aula 3 Grandezas Escalares e Vetoriais Na Física tratamos de dois tipos principais de grandezas: as grandezas escalares e grandezas vetoriais. Grandezas Escalares A grandeza escalar é aquela

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA PROVA ESPECÍFICA E TESTÃO 1 ANO 4 BIMESTRE

EXERCÍCIOS PARA PROVA ESPECÍFICA E TESTÃO 1 ANO 4 BIMESTRE 1. (Unesp 89) Um cubo de aço e outro de cobre, ambos de massas iguais a 20 g estão sobre um disco de aço horizontal, que pode girar em torno de seu centro. Os coeficientes de atrito estático para aço-aço

Leia mais

Correção da Ficha de Trabalho

Correção da Ficha de Trabalho Correção da Ficha de Trabalho Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos DISCIPLINA: Física e Química Módulo: F1 2016/2017 11 ºAno de escolaridade A Docente: Neide Pimentel

Leia mais

G 6,7 10 m kg s. Lista Especial exercícios de Física Assunto: GRAFICO_MRU_E_MRUV Prof. Elizeu. g 10,0 m s e a constante da gravitação universal como

G 6,7 10 m kg s. Lista Especial exercícios de Física Assunto: GRAFICO_MRU_E_MRUV Prof. Elizeu. g 10,0 m s e a constante da gravitação universal como Lista Especial exercícios de Física Assunto: GRAFICO_MRU_E_MRUV Prof. Elizeu 01. (Unicamp 017) O semáforo é um dos recursos utilizados para organizar o tráfego de veículos e de pedestres nas grandes cidades.

Leia mais

Ciências E Programa de Saúde

Ciências E Programa de Saúde GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Ciências E Programa de Saúde 17 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE SP Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de

Leia mais

Ismael Rodrigues Silva Física-Matemática - UFSC.

Ismael Rodrigues Silva Física-Matemática - UFSC. Ismael Rodrigues Silva Física-Matemática - UFSC www.ismaelfisica.wordpress.com RevisãodeVetores... PrimeiraLeideNewton... EquilíbriodeTranslação... TerceiraLeideNewton... As grandezas vetoriais são caracterizadas

Leia mais

MECÂNICA - CINEMÁTICA

MECÂNICA - CINEMÁTICA MECÂNICA - CINEMÁTICA Cinemática CONCEITOS FUNDAMENTAIS 1. REFERENCIAL É um corpo ou um conjunto de corpos que usamos para estabelecer a posição de outros corpos. MOVIMENTO A posição de um corpo varia,

Leia mais

Dinâmica. Leis de Newton.notebook aula preenchida.notebook. July 10, 2017

Dinâmica. Leis de Newton.notebook aula preenchida.notebook. July 10, 2017 Dinâmica Foi estudado até agora a CINEMÁTICA, que é a parte da Física (Mecânica) que estuda o movimento dos corpos sem se preocupar com as causas. Estudaremos agora a Dinâmica que é a parte da Física que

Leia mais

Física I 2010/2011. Aula 01. Forças e Movimentos I

Física I 2010/2011. Aula 01. Forças e Movimentos I Física I 2010/2011 Aula 01 Forças e Movimentos I Sumário Força e movimento Mecânica Newtoniana A 1.ª Lei de Newton Força Referenciais inerciais Massa A 2.ª Lei de Newton Alguns tipos de forças A força

Leia mais

PLANO DE RECUPERAÇÃO 1º TRIMESTRE

PLANO DE RECUPERAÇÃO 1º TRIMESTRE PLANO DE RECUPERAÇÃO 1º TRIMESTRE - 2017 DISCIPLINA: FÍSICA TURMA(S): 1ºA - EM PROFESSOR THIAGO Objetivo: Rever os principais conceitos do primeiro trimestre de física dando ênfase nos assuntos que serão

Leia mais

Trabalho de uma Força

Trabalho de uma Força Trabalho de uma Força Física_1 EM Profa. Kelly Pascoalino Tópicos da aula: Introdução; Trabalho de uma força constante; Trabalho de uma força variável; Trabalho resultante; Potência. Introdução Antes de

Leia mais

Dinâmica Circular Força Centrípeta

Dinâmica Circular Força Centrípeta Dinâmica Circular Força Centrípeta Quando um móvel realiza um MCU, a resultante das forças que atuam nesse móvel é radial CENTRÍPETA, ou seja, tem a direção do raio da curva e sentido para o centro. Globo

Leia mais

Tarefas 17, 18 e 19 Professor William DINAMICA LEIS DE NEWTON. Exercícios

Tarefas 17, 18 e 19 Professor William DINAMICA LEIS DE NEWTON. Exercícios Tarefas 17, 18 e 19 Professor William DINAMICA LEIS DE NEWTON Exercícios 01. Se duas forças agirem sobre um corpo, a que condições essas forças precisam obedecer para que o corpo fique em equilíbrio? 02.

Leia mais

energia extraída do objeto é trabalho negativo. O trabalho possui a mesma unidade que energia e é uma grandeza escalar.

energia extraída do objeto é trabalho negativo. O trabalho possui a mesma unidade que energia e é uma grandeza escalar. !!"#$#!"%&' OBS: Esta nota de aula foi elaborada com intuito de auxiliar os alunos com o conteúdo da disciplina. Entretanto, sua utilização não substitui o livro 1 texto adotado. ( ) A energia cinética

Leia mais

é reação a força P. c) a reação à força F está aplicada na mesa, possui direção vertical, sentido para baixo e mesma intensidade de

é reação a força P. c) a reação à força F está aplicada na mesa, possui direção vertical, sentido para baixo e mesma intensidade de Aplicações das Leis de Newton 3 Lei de Newton: 1. Uma partícula está sob ação de sua força gravitacional (peso) aplicada pelo planeta Terra, a respeito da reação à esta força pode-se afirmar que: a) está

Leia mais

Mecânica da Partícula 2ª lista de exercícios

Mecânica da Partícula 2ª lista de exercícios Mecânica da Partícula 2ª lista de exercícios 1. Um satélite em órbita ao redor da Terra é atraído pelo nosso planeta e, como reação, atrai a Terra. A figura que representa corretamente esse par ação-reação

Leia mais

Sumário. Energia em movimentos 18/05/2012

Sumário. Energia em movimentos 18/05/2012 Sumário Unidade temática 2 Transferências de energia como trabalho. - Conceito de força (revisão). - As componentes duma força. - Trabalho de uma força constante e energia transferida. Exemplos de aplicação.

Leia mais

INÉRCIA E MOVIMENTO SEM ACELERAÇÃO

INÉRCIA E MOVIMENTO SEM ACELERAÇÃO TEORIA 1. Olha só que brincadeira legal e fácil de ser executada. A situação ilustrada na figura 1, abaixo representa o movimento de uma pequena pedra presa na extremidade de um barbante. Uma pessoa segurando

Leia mais

Física. Disciplina: Ciências Naturais Professor: Mário César Castro

Física. Disciplina: Ciências Naturais Professor: Mário César Castro GDF - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO DF SUBSECRETARIA DE SUPORTE EDUCACIONAL DO DF GERÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PLANALTINA CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 02 Física Disciplina: Ciências Naturais Professor:

Leia mais

Gráficos de M.U.V. Movimento Uniformemente Variado Velocidade pelo Tempo

Gráficos de M.U.V. Movimento Uniformemente Variado Velocidade pelo Tempo Gráficos de M.U.V. Movimento Uniformemente Variado Velocidade pelo Tempo 1. (Uerj 015) Em uma pista de competição, quatro carrinhos elétricos, numerados de I a IV, são movimentados de acordo com o gráfico

Leia mais

Lista4: Trabalho e Energia

Lista4: Trabalho e Energia Lista 4: Trabalho e Energia NOME: Matrícula: Turma: Prof. : Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção. iii.responder a questão

Leia mais

Sabendo o momento do encontro, só é necessário aplicá-lo em uma das duas funções (do caminhão ou do carro).

Sabendo o momento do encontro, só é necessário aplicá-lo em uma das duas funções (do caminhão ou do carro). Engenharia Física Mecânica, prof. Simões Revisão para prova integradora 1. Um automóvel encontra-se parado diante de um semáforo. Logo quando o sinal abre, ele arranca com aceleração 5m/s², enquanto isso,

Leia mais

As leis de Newton e suas aplicações

As leis de Newton e suas aplicações INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARAÍBA Campus Princesa Isabel As leis de Newton e suas aplicações Disciplina: Física Professor: Carlos Alberto Objetivos de aprendizagem Ao estudar este

Leia mais

Fricção Científica! m= F a. Nome Turma. Atividade do Aluno. F n

Fricção Científica! m= F a. Nome Turma. Atividade do Aluno. F n Abre o documento TI-Nspire Fricçao_Cientifica.tns. Alguma vez sonhaste em ter um superpoder como uma força sobrenatural ou a capacidade de voar? Ou preferias desempenhar o papel do vilão e usar os teus

Leia mais

Dinâmica. Parte 7 Trabalho e Potência. Profa. Kelly Pascoalino

Dinâmica. Parte 7 Trabalho e Potência. Profa. Kelly Pascoalino Dinâmica Parte 7 Trabalho e Potência Profa. Kelly Pascoalino Energia é até hoje um dos conceitos mais abstratos e sem definição única existente na Física, embora, tenha sido incorporado em caráter definitivo

Leia mais

Movimento retilíneo uniformemente

Movimento retilíneo uniformemente 15 fev Movimento retilíneo uniformemente variado (MUV) 01. Resumo 02. Exercícios de Aula 03. Exercícios de Casa 04. Questão Contexto RESUMO Ao estudarmos o Movimento Uniformemente Variado (ou MUV) estamos

Leia mais

Lista de Exercícios - Força e Movimento I

Lista de Exercícios - Força e Movimento I UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FÍSICA E MATEMÁTICA Departamento de Física Disciplina: Física Básica I Lista de Exercícios - Força e Movimento I Perguntas: 1. Na figura 1 as forças F 1 e F

Leia mais

Leis de Newton. Algumas aplicações das leis de Newton

Leis de Newton. Algumas aplicações das leis de Newton Leis de Newton Algumas aplicações das leis de Newton Equilíbrio Uma ginasta com massa 50,0 kg está começando a subir em uma corda presa no teto de uma ginásio. Qual é o peso da ginasta? Qual a força (módulo

Leia mais

Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos:

Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos: Segunda Lei de Newton para Rotações Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos: L t = I ω t e como L/ t = τ EXT e ω/ t = α, em que α

Leia mais

Dulce Campos 4/28/2013

Dulce Campos 4/28/2013 1 2 Energia em movimentos 2.2 A energia de sistemas em movimento de translação 3 2.2 A energia de sistemas em movimento de translação 2.2.1 Energia potencial 2.2.2 Energia cinética 2.2.3 Teorema da Energia

Leia mais

Fís. Semana. Leonardo Gomes (Arthur Vieira)

Fís. Semana. Leonardo Gomes (Arthur Vieira) Semana 3 Leonardo Gomes (Arthur Vieira) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA 06/02

Leia mais

NOME: N CADERNO DE REC. PARALELA DE FÍSICA I 1º ANO EM TURMA 212 PROFº FABIANO 3º BIMESTRE

NOME: N CADERNO DE REC. PARALELA DE FÍSICA I 1º ANO EM TURMA 212 PROFº FABIANO 3º BIMESTRE 1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** 2016 91 ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO DATA: / / NOTA: NOME: N CADERNO DE REC. PARALELA DE FÍSICA I 1º ANO EM TURMA 212 PROFº FABIANO

Leia mais

V m = ΔS / Δt ΔS = V m. Δt ΔS = 3, m/s. 1,28 s ΔS = 3, m. s 0= 245 km. = 45 / 0,5 V m = 90 km/h

V m = ΔS / Δt ΔS = V m. Δt ΔS = 3, m/s. 1,28 s ΔS = 3, m. s 0= 245 km. = 45 / 0,5 V m = 90 km/h C.E. Erich Walter Heine Gabarito comentado da ª lista de física do 1º bim, 01. prof André Olviveira. 1. ΔS =? v m = 3,00.10 8 m/s Δt =,56 s é o tempo de ida e volta da lua. O sinal é emitdo na Terra e

Leia mais

Irineu dos Santos Yassuda

Irineu dos Santos Yassuda MECÂNICA TÉCNICA 2 Curso: Técnico em Automação Industrial Irineu dos Santos Yassuda Revisão de Matemática Conceito de Momento de uma Força O momento de uma força em relação a um ponto ou eixo fornece uma

Leia mais

MRUV Movimento Retilíneo Uniformemente Variado

MRUV Movimento Retilíneo Uniformemente Variado MRUV Movimento Retilíneo Uniformemente Variado MRUV é o movimento de qualquer móvel com as seguintes características: Aceleração constante e diferente de zero. O módulo da velocidade varia de modo uniforme

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Lista de Exercícios 1_2 BIMESTRE Nome: Nº Turma: 9 EF Profa Kelly Data: Conteúdo: Leis de Newton; Aplicações da 2ª Lei de Newton. 1 (CFTMG 2015) A imagem mostra

Leia mais

LEIS DE NEWTON. Resultado da interação entre corpos. Altera o estado de repouso ou movimento de um corpo.

LEIS DE NEWTON. Resultado da interação entre corpos. Altera o estado de repouso ou movimento de um corpo. LEIS DE NEWTON RECORDANDO... Força: Resultado da interação entre corpos. Altera o estado de repouso ou movimento de um corpo. Produz deformações. Força resultante: Soma vetorial das forças que atuam em

Leia mais

Física Legal.NET O seu site de Física na Internet

Física Legal.NET O seu site de Física na Internet 31. (Pucsp 2005) Certo carro nacional demora 30 s para acelerar de 0 a 108 km/h. Supondo sua massa igual a 1200 kg, o módulo da força resultante que atua no veículo durante esse intervalo de tempo é, em

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D Ensino Médio Ciências da Natureza I Questão Conteúdo 1 Teorema de Pitágoras Área de círculo Equação do º grau Área de círculo Habilidade da Matriz da EJA/FB H16 H1 H 3 Aceleração

Leia mais

ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO - MRUV MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO MRUV

ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO - MRUV MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO MRUV EDUCANDO: Nº: TURMA: DATA: / / LIVRES PARA PENSAR EDUCADOR: Rosiméri dos Santos ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO - MRUV MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO MRUV Movimento Uniformemente Variado A variação da velocidade

Leia mais

Trabalho. 1.Introdução 2.Resolução de Exemplos

Trabalho. 1.Introdução 2.Resolução de Exemplos UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I Trabalho Prof.: Rogério

Leia mais

Halliday Fundamentos de Física Volume 1

Halliday Fundamentos de Física Volume 1 Halliday Fundamentos de Física Volume 1 www.grupogen.com.br http://gen-io.grupogen.com.br O GEN Grupo Editorial Nacional reúne as editoras Guanabara Koogan, Santos, Roca, AC Farmacêutica, LTC, Forense,

Leia mais

Conceitos Essenciais da Cinemática 1

Conceitos Essenciais da Cinemática 1 Conceitos Essenciais da Cinemática 1 Física_9 EF Profa. Kelly Pascoalino Mecânica Cinemática: Estudo das características do movimento de um corpo sem se preocupar com o (s) agente (s) que o causou. Dinâmica:

Leia mais

Um soldado, ao iniciar seu treinamento com um fuzil, recebe a seguinte recomendação: "Cuidado com o coice da arma".

Um soldado, ao iniciar seu treinamento com um fuzil, recebe a seguinte recomendação: Cuidado com o coice da arma. Aula 04: Leis de Newton e Gravitação Tópico 03: Terceira lei de Newton Caro aluno, conforme você acaba de ver no Tópico 02 desta aula, nenhum corpo pode por si mesmo modificar o seu próprio estado de repouso

Leia mais

Algo que se conserva nas rotações

Algo que se conserva nas rotações Algo que se conserva nas rotações Já sabemos que a origem de um movimento de translação está acoplada à origem de outro movimento. Podemos nos perguntar se essa ideia pode ser estendida aos movimentos

Leia mais

b) a intensidade da força de contato entre A e B.

b) a intensidade da força de contato entre A e B. LISTA DE ATRITO 1. (FGV-SP) O sistema indicado está em repouso devido à força de atrito entre o bloco de massa de 10 kg e o plano horizontal de apoio. Os fios e as polias são ideais e adota-se g = 10 m/s

Leia mais

FÍSICA A. Aula 18 O vetor velocidade. Página 207

FÍSICA A. Aula 18 O vetor velocidade. Página 207 FÍSICA A Aula 18 O vetor velocidade. Página 207 O VETOR VELOCIDADE O vetor velocidade (v) indica, num dado instante, para onde um corpo está se movendo e com que rapidez. Sendo assim, para representar

Leia mais

Interpretação de Gráficos da Cinemática

Interpretação de Gráficos da Cinemática Interpretação de Gráficos da Cinemática As simulações/animações computacionais construídas serão apresentadas a seguir, buscando contemplar quatro itens: a) objetivos a serem alcançados; b) dificuldades

Leia mais

Cinemática Vetorial e Leis de Newton. COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL

Cinemática Vetorial e Leis de Newton. COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL Cinemática Vetorial e Leis de Newton COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL São aquelas que, diferente das grandezas escalares, ficam bem definidas não só com um valor e uma unidade, mas precisam

Leia mais

Unidade 13 Introdução à Dinâmica Impulsiva. Introdução Quantidade de Movimento Impulso Teorema do Impulso

Unidade 13 Introdução à Dinâmica Impulsiva. Introdução Quantidade de Movimento Impulso Teorema do Impulso Unidade 13 Introdução à Dinâmica Impulsiva Introdução Quantidade de Movimento Impulso Teorema do Impulso Introdução Em um acidente automobilístico, nem sempre é fácil descobrir quem foi o culpado. Por

Leia mais

Inúmeras situações devidas à existência de forças: Forças Magnéticas

Inúmeras situações devidas à existência de forças: Forças Magnéticas Forças e Movimento 1 Forças na Nossa Vida Inúmeras situações devidas à existência de forças: Forças Gravíticas São sempre atractivas Forças Eléctricas Atractivas ou repulsivas Forças Magnéticas Atractivas

Leia mais

Lista 5: Trabalho e Energia

Lista 5: Trabalho e Energia Lista 5: Trabalho e Energia NOME: Matrícula: Turma: Prof. : Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção. iii. Responder a

Leia mais

MOVIMENTO UNIFORME E VELOCIDADE MÉDIA APOSTILA 3 CAPÍTULO 12 E 13 DE FÍSICA

MOVIMENTO UNIFORME E VELOCIDADE MÉDIA APOSTILA 3 CAPÍTULO 12 E 13 DE FÍSICA MOVIMENTO UNIFORME E VELOCIDADE MÉDIA APOSTILA 3 CAPÍTULO 12 E 13 DE FÍSICA Movimento O que é o movimento? É a variação de posição espacial de um objeto ou ponto material em relação a um referencial no

Leia mais

Curso Física 1. Aula Impulso e Colisões

Curso Física 1. Aula Impulso e Colisões Curso Física 1 Aula - 15 Impulso e Colisões Relembrando: Momento Linear d p =F R Segunda Lei de Newton: dt A quantidade p=m v define o momento linear total do sistema: p= p 1+ p 2+...+ p N Se F R =0, então:

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS

PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL UMA PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE SINAIS ESPECÍFICOS PARA OS CONCEITOS DE MASSA, FORÇA E ACELERAÇÃO EM LIBRAS JAQUELINE SANTOS VARGAS SHIRLEY

Leia mais

Engenharia Mecânica Física

Engenharia Mecânica Física Física Não devemos admitir mais causas para as coisas naturais do que as que são verdadeiras e suficientes para explicar suas aparências. Isaac Newton (1642-1727) Física Geral e Experimental I Profº Eder

Leia mais

Aplicações de Leis de Newton

Aplicações de Leis de Newton Aplicações de Leis de Newton Evandro Bastos dos Santos 22 de Maio de 2017 1 Introdução Na aula anterior vimos o conceito de massa inercial e enunciamos as leis de Newton. Nessa aula, nossa tarefa é aplicar

Leia mais

Há variação da energia interna

Há variação da energia interna 1.1.3 Transferência de energia por ação de forças. Sistema Num sistema ocorrem, geralmente, transformações e transferências de energia que levam a variações da sua energia interna. NUM CARRO Aquecimento

Leia mais

1.(UFB - adaptado) Determine a intensidade da Força Resultante necessária para manter um trem de 5 toneladas com velocidade constante de 5 m/s.

1.(UFB - adaptado) Determine a intensidade da Força Resultante necessária para manter um trem de 5 toneladas com velocidade constante de 5 m/s. 1.(UFB - adaptado) Determine a intensidade da Força Resultante necessária para manter um trem de 5 toneladas com velocidade constante de 5 m/s. 2. -(PUC-RJ - adaptado) Considere as seguintes afirmações

Leia mais

Gráficos (UM e UMV) Gabarito: Página 1. + vt. Tratando-se de uma. Resposta da questão 1: [E]

Gráficos (UM e UMV) Gabarito:  Página 1. + vt. Tratando-se de uma. Resposta da questão 1: [E] Gráficos (UM e UMV) Gabarito: Resposta da questão 1: [E] A distância (D) pedida é numericamente igual à área hachurada no gráfico. 50+ 0 D= 10 D= 350 m. Resposta da questão : Distâncias percorridas pelos

Leia mais

Fís. Semana. Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão)

Fís. Semana. Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão) Semana 8 Leonardo Gomes (Guilherme Brigagão) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS, AGUALVA - SINTRA

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS, AGUALVA - SINTRA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS, AGUALVA - SINTRA CURSOS PROFISSIONAIS Disciplina: FÍSICA E QUÍMICA Módulo (*) : F1 Forças e Movimento - *Trabalho e Energia (*) e extensão do módulo, se aplicável. Matriz

Leia mais

MECÂNICA AS LEIS DE NEWTON

MECÂNICA AS LEIS DE NEWTON MECÂNICA AS LEIS DE NEWTON Prof.: Henrique Dantas MECÂNICA o estudo do movimento Vamos estudar os movimentos se preocupando com suas causas. AS LEIS DO MOVIMENTO AS LEIS DO MOVIMENTO DINÂMICA FORÇA E

Leia mais

Física I - AV 1 (parte 2) 2º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /2014 valor: 10 pontos Aluno (a) Turma

Física I - AV 1 (parte 2) 2º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /2014 valor: 10 pontos Aluno (a) Turma Física I - AV (parte 2) 2º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /204 valor: 0 pontos Aluno (a)turma _. No sistema a seguir, A tem massa mû = 0 kg. B tem massa m½ = 5 kg. = 45.

Leia mais

Roteiro de estudos 2º trimestre. Matemática-Física-Química. Orientação de estudos

Roteiro de estudos 2º trimestre. Matemática-Física-Química. Orientação de estudos Roteiro de estudos 2º trimestre. Matemática-Física-Química O roteiro foi montado especialmente para reforçar os conceitos dados em aula. Com os exercícios você deve fixar os seus conhecimentos e encontrar

Leia mais

Deslocamento e espaço percorrido a partir de gráficos velocidade-tempo

Deslocamento e espaço percorrido a partir de gráficos velocidade-tempo 3.ºB: Velocidade e gráficos posição-tempo (de movimentos retilíneos) Deslocamento e espaço percorrido a partir de gráficos velocidade-tempo 1 É possível determinar o valor da velocidade, v, de um movimento

Leia mais

v (a) v (b) v (c) v (d) v (e) 0 t 0 t 0 t 0 t 0 t

v (a) v (b) v (c) v (d) v (e) 0 t 0 t 0 t 0 t 0 t Lista - Aula 03A UFRJ Equipe UFRJ Olimpíada Brasileira de Física 1) Gráficos de velocidade (v) versus tempo (t) para cinco objetos são mostrados abaixo. Todos os eixos têm a mesma escala. Qual o objeto

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Lista de Exercícios 1_2 BIMESTRE Nome: Nº Turma: 9 EF Profa Kelly Data: Conteúdo: Leis de Newton; Aplicações da 2ª Lei de Newton; Gravitação Universal. 1 (CFTMG

Leia mais

Capítulo 13. Quantidade de movimento e impulso

Capítulo 13. Quantidade de movimento e impulso Capítulo 13 Quantidade de movimento e impulso Quantidade de movimento e impulso Introdução Neste capítulo, definiremos duas grandezas importantes no estudo do movimento de um corpo: uma caracterizada pela

Leia mais

Plano de Recuperação Semestral 1º Semestre 2016

Plano de Recuperação Semestral 1º Semestre 2016 Disciplina: FÍSICA Série/Ano: 1º ANO Professores: BETO, DIOGO, PH e BILL Objetivo: Proporcionar ao aluno a oportunidade de resgatar os conteúdos trabalhados durante o 1º semestre nos quais apresentou defasagens

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Lista de Exercícios 1_3 BIMESTRE Nome: Nº Turma: 1 EM Profa Kelly Data: Conteúdo: Força gravitacional, força normal e força de tração; Técnicas para a resolução

Leia mais

EXAME ENSINO PROFISSIONAL

EXAME ENSINO PROFISSIONAL AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE OLIVEIRA DE FRADES EXAME ENSINO PROFISSIONAL Disciplina: Física e Química Módulo: F1 Tipo de Prova: Escrita Duração: 90 minutos Ano letivo: 2012/2013 Conteúdos Objetivos Estrutura

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAZÃO ESCOLA E.B. 2,3 DE FRAZÃO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LETIVO 2011/2012

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAZÃO ESCOLA E.B. 2,3 DE FRAZÃO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LETIVO 2011/2012 AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAZÃO ESCOLA E.B. 2,3 DE FRAZÃO CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS 9º ANO DE ESCOLARIDADE ANO LETIVO 2011/2012 Ficha Informativa n.º 3 Movimentos e Forças Nome: Data: / /2012

Leia mais

Interpretação de gráficos da Cinemática. Todas as questões deste teste referem-se a movimentos retilíneos.

Interpretação de gráficos da Cinemática. Todas as questões deste teste referem-se a movimentos retilíneos. Interpretação de gráficos da Cinemática Este teste é constituído por 21 questões de escolha múltipla com cinco alternativas. Dentre as alternativas escolha apenas uma, a que melhor responde à questão,

Leia mais

Halliday & Resnick Fundamentos de Física

Halliday & Resnick Fundamentos de Física Halliday & Resnick Fundamentos de Física Mecânica Volume 1 www.grupogen.com.br http://gen-io.grupogen.com.br O GEN Grupo Editorial Nacional reúne as editoras Guanabara Koogan, Santos, Roca, AC Farmacêutica,

Leia mais

Tópico 3. Limites e continuidade de uma função (Parte 1)

Tópico 3. Limites e continuidade de uma função (Parte 1) Tópico 3. Limites e continuidade de uma função (Parte 1) O Cálculo Diferencial e Integral, também chamado de Cálculo Infinitesimal, ou simplesmente Cálculo, é um ramo importante da matemática, desenvolvido

Leia mais