1º O parecer do (a) Assistente Social, que deverá estar de acordo com os critérios abaixo:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1º O parecer do (a) Assistente Social, que deverá estar de acordo com os critérios abaixo:"

Transcrição

1 Lei 3914/2016 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DE BENEFÍCIO EVENTUAL PARA INDIVÍDUOS E FAMÍLIAS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE, TEMPORÁRIA NO MUNICÍPIO DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ. Prefeito Municipal de Balneário Camboriú, Estado de Santa Catarina, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º Fica instituído a partir desta lei o Benefício Eventual para Indivíduos e Famílias em Situação de Vulnerabilidade Temporária no Município de Balneário Camboriú Parágrafo único. Para efeitos desta lei o Benefício Eventual é uma provisão suplementar e provisória prestado aos cidadãos e as famílias em virtude de situações de vulnerabilidade temporária. Art. 2º Fundamentada nos princípios da cidadania e dos direitos sociais humanos, a concessão do Benefício Eventual tem como objetivo a inclusão, a emancipação e a autonomia conforme disposto nas legislações nacionais. CAPÍTULO II DOS CRITÉRIOS DE CONCESSÃO Art. 3º Estarão aptas a requerer o Benefício, indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade social, referenciados e acompanhados pelas equipes dos equipamentos sociais de Proteção Social Básica, o Centro de Referência de Assistência Social - CRAS, e Proteção Social Especial - o Centro de Referência Especializado de Assistência Social - CREAS do município, observando-se: 1º O parecer do (a) Assistente Social, que deverá estar de acordo com os critérios abaixo: I - residir no município de Balneário Camboriú, podendo ser comprovado através de, fatura de água atualizada; fatura de luz atualizada; comprovante de matrícula escolar das crianças e adolescentes até dezoito anos; atestado de frequência escolar das crianças e adolescentes até dezoito anos; declaração da Unidade de Saúde, ou, na ausência desta, comprovante de cadastros nos serviços públicos municipais. II - a renda familiar não deve ultrapassar a per capita mensal de até 50% do salário-mínimo nacional III - (o) a Assistente Social, no momento da avaliação, poderá considerar: a) gastos com pagamento de aluguel; b) gastos com medicamentos de uso contínuo.

2 III - deverá estar inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais; 2º Terão preferência famílias que possuam gestantes, crianças, adolescentes, pessoas com deficiência e pessoas idosas; 3º A manutenção dos indivíduos/famílias, nesta modalidade de benefício, fica condicionada à adesão e à frequência às ações socioeducativas e grupos desenvolvidos no Centro de Referência de Assistência Social - CRAS, bem como no Centro de Referência Especializado de Assistência Social - CREAS. Art. 4º Para inclusão e permanência, os indivíduos e famílias deverão estar devidamente cadastrados junto aos equipamentos apresentando as cópias dos seguintes documentos: I - comprovante de inscrição no Cadastro Único; II - Carteira de Identidade e Cadastro de Pessoa Física - CPF de todos os membros da família, que residem no mesmo domicílio; III - Certidão de Nascimento de crianças e adolescentes, quando não possuírem Carteira de Identidade e Cadastro de Pessoa Física - CPF; IV - Carteira de Trabalho de todos os membros da família, maiores de 16 anos, que residem no mesmo domicílio; V - comprovante de residência atual; VI - comprovante de rendimentos ou declaração de renda de todos os membros da família que residam no mesmo domicílio, podendo ser: Aposentadoria; Pensão alimentícia; Auxílio-doença; Protocolo de encaminhamentos de seguro-desemprego; Protocolo de encaminhamentos de outros benefícios sociais, tais como o Benefício de Prestação Continuada. Parágrafo único. Nas situações de renda familiar zero ou informal, deverão ser preenchidas e assinadas as declarações de renda, pelo responsável familiar. CAPÍTULO III DA PERMANÊNCIA Art. 5º O tempo de permanência é de até 06 (seis) meses, podendo ser prorrogado, com reavaliação semestral, através de parecer do(a) Assistente Social. CAPÍTULO IV DO BENEFÍCIO Art. 6º Para efeitos dessa lei considera-se: I - Benefício Fixo: é o valor concedido mensalmente com base no salário-mínimo vigente repassado a família conforme o número de integrantes. II - Benefício Variável: é o valor concedido com base no número de crianças na família. Será creditado semanalmente o valor de R$ 15,00 (quinze reais) por criança.

3 1º O valor do beneficio fixo dar-se-á da seguinte forma: I - famílias com composição de 01 a 04 indivíduos, a transferência será de 10% sob o valor do salário-mínimo nacional vigente; II - famílias com composição de 05 a 10 indivíduos, a transferência será de 15% sob o valor do salário-mínimo nacional vigente; III - famílias com composição acima de 10 indivíduos, a transferência será de 20% sob o valor do saláriomínimo nacional vigente. 2º A concessão do benefício variável dar-se-á da seguinte forma: I - famílias com composição de 01 a 04 crianças, até três poderão receber o benefício; II - famílias com composição acima de 05 crianças, até quatro poderão receber o benefício; III - famílias com composição acima de 10 indivíduos poderão receber o benefício variável até quatro crianças. 3º Para fins de recebimento do benefício variável, considera-se criança - de 0 a 12 anos incompletos - conforme preconiza a Lei 8.069/90. CAPÍTULO V DO REPASSE, CONDICIONALIDADES, BLOQUEIO E CANCELAMENTO DO BENEFÍCIO. Art. 7º A transferência do benefício fixo será realizada uma vez por mês e do benefício variável será semanal, em cartão magnético concedido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Inclusão Social sob forma de comodato. Parágrafo único. O procedimento administrativo dar-se-á através de empresa responsável licitada pela prefeitura do município de Balneário Camboriú. Art. 8º A concessão do benefício eventual estará condicionada a participação do individuo/família nas ações socioeducativas e grupos ofertados pelos serviços que a família estiver sendo acompanhada. Art. 9º Havendo o descumprimento das condicionalidades, o município poderá adotar os seguintes procedimentos: 1º Na primeira ocorrência, será aplicada advertência, que não afetará o recebimento do Benefício. 2º Na segunda ocorrência, o benefício será bloqueado, quando os indivíduos e ou famílias faltarem a uma ação ou atividades desenvolvidas pelos serviços de acompanhamento, sem justificativa. 3º Na terceira ocorrência o benefício será cancelado, quando os indivíduos e ou famílias faltarem a três ações ou atividades desenvolvidas pelo serviço de acompanhamento. Art. 10 Será automaticamente cessada a concessão do benefício: I - a pedido, por escrito, do indivíduo ou do membro titular da família.

4 II - cuja renda familiar base, mensal ultrapassar ao estipulado por esta lei; III - quando completar o período previsto pelo(a) Assistente Social; IV - quando o indivíduo/família deixar de residir no município de Balneário Camboriú; V - quando o indivíduo/família tiver superado a situação de vulnerabilidade temporária. Art. 11 As famílias beneficiárias poderão ser reavaliadas, pelo(a) Assistente Social, quando esta considerar necessário. Art. 12 Compete à equipe técnica responsável registrar e atualizar as informações no Cadastro da Família no seu equipamento/serviço. Art. 13 Serão excluídos do benefício pelo prazo de dois anos os indivíduos e/ou famílias que: I - prestarem declaração falsa, omitirem informações relevantes para a concessão do beneficio, apresentarem documentos ou recibos falsos ou usarem de qualquer outro meio ilícito para se beneficiar; II - recusarem a participar das ações desenvolvidas pelo serviço em que está sendo acompanhado. 1º Quando necessário, serão tomadas medidas legais cabíveis no sentido de buscar-se o ressarcimento dos valores pagos indevidamente; 2º Para os casos de exclusão previsto nesta lei fica assegurado o direito de defesa. CAPÍTULO VI DO PAGAMENTO E DA MANUTENÇÃO DOS BENEFÍCIOS Art. 14 Providências a serem adotadas pelo município e pela Secretaria de Assistência Social: I - Alocar os Recursos para execução do Benefício Eventual, de que trata essa lei, no Fundo de Assistência Social; II - contratação de empresa, através de licitação, para operacionalizar a transferência do benefício; III - encaminhar, mensalmente à empresa operacionalizadora do pagamento, a relação do número dos cartões a serem creditados os valores monetários; IV - divulgar para os usuários e demais interessados, por meio de calendário as datas previstas para o pagamento do benefício; V - disponibilizar equipe responsável que ficará responsável pelos procedimentos administrativos vinculados à estrutura administrativa da Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social de Balneário Camboriú 1º O recurso repassado através do Benefício Fixo será destinado exclusivamente à compra de hortifrúti. 2º O recurso repassado através do Benefício Variável será destinado exclusivamente à compra de pães, leites e

5 iogurtes ou similares. 3º Fica o técnico responsável e/ou o gestor autorizado a solicitar extrato para averiguar tais gastos, junto à empresa responsável, respeitando o sigilo. Art. 15 Providências a serem adotadas pela empresa responsável pela administração do benefício: I - emitir o cartão; II - creditar conforme calendário disponibilizado pelo Município, o valor monetário nos respectivos cartões, de acordo com a relação encaminhada pela Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social; III - encaminhar, mensalmente, a Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social, relatórios referente aos benefícios utilizados e os eventualmente não utilizados pelos beneficiários; IV - restituir os recursos referentes aos benefícios não sacados ao Fundo Municipal da Assistência Social de Balneário Camboriú. Art. 16 O cartão será fornecido somente ao responsável familiar devidamente cadastrado, nos equipamentos sociais. Art. 17 O Benefício Eventual do Programa de Alimentação Infantil (PAI) terá validade máxima de seis (6) meses para cada indivíduo ou família em situação de vulnerabilidade social, identificados pelas equipes de Proteção Social Básica, Proteção Social Especial, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). Parágrafo único. O benefício do PAI poderá ser estendido, uma única vez, pelo mesmo período definido no caput. Art. 18 O Município de Balneário Camboriú estabelecerá no máximo de 12 (doze meses) após a publicação desta Lei, políticas estruturais socioeducativas, de geração de emprego e oportunidades para retirar progressivamente da situação de vulnerabilidade social os indivíduos e famílias contemplados pelo benefício. 1º O Sistema Municipal de Empregos (SIME) dará prioridade ao atendimento de famílias e indivíduos cadastrados no Benefício Eventual do PAI. 2º As vagas serão disponibilizadas pelo SIME de acordo com a área de atuação dos indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade social. 3º Aqueles indivíduos e integrantes das famílias, sem situação de vulnerabilidade social, ocupantes de vagas de trabalho disponibilizadas pelo SIME, terão o cancelamento do benefício. Art. 19 Os casos omissos nesta Lei serão solucionados pela Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social, junto a coordenação dos serviços/equipamentos. Art. 20 Fica o Chefe do Poder executivo autorizado a expedir regulamentação necessária ao fiel cumprimento da presente Lei através de Decreto. Art. 21 Fica revogada em seu inteiro teor a Lei Municipal 1.816/98.

6 Art. 22 Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Camboriú (SC), 01 de abril de EDSON RENATO DIAS Prefeito Municipal

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CASSERENGUE LEI Nº 271/2015 CASSERENGUE, EM 09 DE NOVEMBRO DE 2015.

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CASSERENGUE LEI Nº 271/2015 CASSERENGUE, EM 09 DE NOVEMBRO DE 2015. LEI Nº 271/2015 CASSERENGUE, EM 09 DE NOVEMBRO DE 2015. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS EVENTUAIS EM VIRTUDE DE NASCIMENTO, MORTE, SITUAÇÕES DE VULNERABILIDADE TEMPORÁRIA E D CALAMIDADE

Leia mais

EDITAL PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO ANO LETIVO 2016

EDITAL PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO ANO LETIVO 2016 EDITAL PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO ANO LETIVO 2016 1 DAS INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 O presente regulamento, baseado na Lei 12.868, de 15/10/2013 e no Decreto 8242, de 26/05/2014, disciplina o processo

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL 2013. Edital Nº 016/2013

PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL 2013. Edital Nº 016/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO CAMPUS TIMON DIRETORIA GERAL NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO/SERVIÇO SOCIAL PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE

Leia mais

ANTONIO CARLOS DE CAMARGO, Prefeito do Município de Cotia, no uso de suas atribuições legais;

ANTONIO CARLOS DE CAMARGO, Prefeito do Município de Cotia, no uso de suas atribuições legais; DECRETO Nº 8.022, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o edital I, que estabelece os procedimentos e regras para o processo de seleção dos beneficiários do programa "minha casa, minha vida" - PMCMV - faixa

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PARAISO DO NORTE Avenida Tapejara, 88 Centro - cx. Postal Fone: (44)

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PARAISO DO NORTE Avenida Tapejara, 88 Centro - cx. Postal Fone: (44) LEI Nº 11, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2010. Regulamenta a Concessão de Benefícios Eventuais da Política Municipal de Assistência Social. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PARAISO DO NORTE Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE EDITAL Nº 26/2016 Proaes DAE PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL AUXÍLIO CRECHE 2016

Leia mais

Explicando o Bolsa Família para Ney Matogrosso

Explicando o Bolsa Família para Ney Matogrosso Pragmatismo Político, 14 de maio de 2014 Explicando o Bolsa Família para Ney Matogrosso Criticado por Ney Matogrosso e peça da campanha de Aécio, Campos e Dilma, benefício é pago para 14 milhões de famílias.

Leia mais

DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA

DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PARA SERVIDORES TÉCNICO ADMINISTRATIVOS DA UFG PRO QUALIFICAR DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA Art.1º. O Programa

Leia mais

Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4049, DE 29 DE AGOSTO DE 2013.

Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4049, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4049, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. Regulamenta a Lei nº 9.322, de 25 de julho de 2013, que autoriza o Chefe do Executivo a Instituir o Programa Passe Livre Estudantil no âmbito

Leia mais

Prefeitura Municipal de Santa Barbara-BA. A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

Prefeitura Municipal de Santa Barbara-BA. A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. ANO. 2015 DIÁRIO DO MUNICÍPIO DE SANTA BARBARA - BAHIA PODER EXECUTIVO A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. 1 RESOLUÇÃO SEDUC Nº

Leia mais

CAMPUS ABAETETUBA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS

CAMPUS ABAETETUBA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS Parecer favorável da Procuradoria Federal/IFPA Proc. 23051.005120/2015-98 O Diretor Geral

Leia mais

SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE ASSISTENCIA ESTUDANTIL/2013 EDITAL N 005/2013

SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE ASSISTENCIA ESTUDANTIL/2013 EDITAL N 005/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO CAMPUS SÃO JOÃO DOS PATOS DIRETORIA GERAL NÚCLEO DE ASSISTENCIA AO EDUCANDO SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE ASSISTENCIA

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA ANO LETIVO 2016 NAS UNIDADES EDUCACIONAIS DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL EDITAL DE MATRÍCULA 01/15

ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA ANO LETIVO 2016 NAS UNIDADES EDUCACIONAIS DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL EDITAL DE MATRÍCULA 01/15 ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA ANO LETIVO 2016 NAS UNIDADES EDUCACIONAIS DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL EDITAL DE MATRÍCULA 01/15 Fixa datas e estabelece orientações e critérios para a matrícula e rematrícula

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA BOLSA INTEGRAL OU PARCIAL PARA O ANO LETIVO DE 2018

EDITAL PARA SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA BOLSA INTEGRAL OU PARCIAL PARA O ANO LETIVO DE 2018 EDITAL PARA SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA BOLSA INTEGRAL OU PARCIAL PARA O ANO LETIVO DE 2018 A Fundação Marie Jost no uso de suas atribuições estatutárias, com base no que dispõe o seu Regimento Interno,

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO DOAÇÃO 1º SEMESTRE DE 2017 FINALIDADE

REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO DOAÇÃO 1º SEMESTRE DE 2017 FINALIDADE REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO DOAÇÃO 1º SEMESTRE DE 2017 FINALIDADE Art. 1º. O Programa de Bolsa de Estudo Doação, instituído pela Fundação Dom Aguirre, Entidade Mantenedora da Universidade de Sorocaba,

Leia mais

Numero do Documento: 1037522

Numero do Documento: 1037522 Numero do Documento: 1037522 EDITAL N.º 19/2011 A Escola de Saúde Pública do Ceará, Autarquia vinculada à Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, criada pela Lei Estadual nº 12.140, de 22 de julho de 1993,

Leia mais

Fundação Educacional de Andradina Edital - 2015

Fundação Educacional de Andradina Edital - 2015 Fundação Educacional de Andradina Edital - 2015 EDITAL DE REQUERIMENTO DE BOLSA DE ESTUDOS PARA ALUNOS DE CURSOS SUPERIORES E TÉCNICOS DA FEA PARA O ANO 2015 A Comissão Permanente de Análise de Bolsa de

Leia mais

Deliberação sobre isenção / redução de taxa de inscrição para o Concurso Vestibular FUVEST 2014

Deliberação sobre isenção / redução de taxa de inscrição para o Concurso Vestibular FUVEST 2014 CONCURSO VESTIBULAR FUVEST 2014 Isenção/Redução de Taxa de Inscrição Informe nº 03/2014-23/05/2013 Deliberação sobre isenção / redução de taxa de inscrição para o Concurso Vestibular FUVEST 2014 O Vice-Reitor,

Leia mais

1. DA ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO

1. DA ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO UFVJM COORDENAÇÃO DE PROCESSOS SELETIVOS COPESE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO DA SELEÇÃO SERIADA (SASI) - 2017 EDITAL N.º 12/2017 A Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri UFVJM torna público

Leia mais

1. DO PROGRAMA 2. DA QUANTIDADE, DO VALOR E VIGÊNCIA DAS BOLSAS

1. DO PROGRAMA 2. DA QUANTIDADE, DO VALOR E VIGÊNCIA DAS BOLSAS FACULDADE DO VALE DO ARARANGUÁ PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR / UNIEDU COMISSÃO TÉCNICA BOLSAS DE PESQUISA E EXTENSÃO FUMDES/ART.171 EDITAL Nº 003/2014 Estabelece critérios para inscrição

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AO ESTUDANTE PAAE EDITAL Nº 007/2015

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AO ESTUDANTE PAAE EDITAL Nº 007/2015 Loteamento Espaço Alpha (BA522) Bairro: Limoeiro- CEP 42.808-590 Camaçari-BA Telefax: (71) 3649-8600 E-mail: camacari@ifba.edu.br Site: www.camacari.ifba.edu.br POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA

Leia mais

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015.

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015. GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA- SEJUSP/MS AGÊNCIA ESTADUAL DE ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA PENITENCIÁRIO-AGEPEN/MS PORTARIA AGEPEN Nº 4, DE 6 DE

Leia mais

RESOLUÇÃO N 06/2015/CONSUP/IFAP, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015.

RESOLUÇÃO N 06/2015/CONSUP/IFAP, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015. RESOLUÇÃO N 06/2015/CONSUP/IFAP, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015. Aprova o PROGRAMA DE BOLSA-AUXÍLIO À PÓS- GRADUAÇÃO AOS SERVIDORES do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá IFAP. O PRESIDENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO DECRETO Nº 11.887, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre o Estágio Remunerado de estudantes matriculados em Instituições Públicas ou Privadas de Ensino Superior e Médio Profissionalizante e dá outras

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 03/2016

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 03/2016 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 03/2016 O Diretor de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará campus de Fortaleza, no uso de suas atribuições estatutárias e

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA outubro/2010

Leia mais

Rua Visconde de Inhaúma, 730 - Bairro Nova Gerty - São Caetano do Sul - SP - CEP: 09571-380 Fone/Fax: (11) 4239-2020

Rua Visconde de Inhaúma, 730 - Bairro Nova Gerty - São Caetano do Sul - SP - CEP: 09571-380 Fone/Fax: (11) 4239-2020 EDITAL PRONATEC CULTURA/FASCS 001/2015 A Fundação das Artes de São Caetano do Sul e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, no uso da competência que lhe confere o artigo 11 da Resolução

Leia mais

RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012. Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. RESOLVE

RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012. Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. RESOLVE RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012 Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. O Presidente do Conselho Universitário do Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí - UNIDAVI, no

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO Nº. 11/2013

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO Nº. 11/2013 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO Nº. 11/2013 O Diretor Geral do IFBA Campus Vitória da Conquista, no uso de suas atribuições, faz saber que, através do Serviço Social, estão abertas as inscrições para o

Leia mais

COTAS SOCIAIS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO DO CONCURSO VESTIBULAR

COTAS SOCIAIS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO DO CONCURSO VESTIBULAR COTAS SOCIAIS REGULAMENTO PARA REQUERIMENTO NAS COTAS SOCIAIS O sistema de Cotas Sociais, utilizados no Processo Seletivo da FAFIPA, é destinado a candidatos que tenham realizados seus estudos de ensino

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL 02/2016 - SUGEP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL 02/2016 - SUGEP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL 02/2016 - SUGEP A Superintendência de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2017

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2017 POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AOS ESTUDANTES EDITAL Nº 001/2017 1. Abertura O Diretor Geral do IFBA Campus Jacobina, no uso de suas atribuições, faz saber que,

Leia mais

Parágrafo único. Ocorrendo a reprovação em mais de uma disciplina implicará no cancelamento do direito do benefício por um período de 1 (um) ano;

Parágrafo único. Ocorrendo a reprovação em mais de uma disciplina implicará no cancelamento do direito do benefício por um período de 1 (um) ano; REGULAMENTO PARA PEDIDO DE BOLSA DE ESTUDOS PARA CURSO DE GRADUAÇÃO NA UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA UNISUL ATRAVÉS DO SINDICATO DOS AUXILIARES DA ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR DA GRANDE FLORIANÓPOLIS

Leia mais

EDITAL Nº 003/2016 SEC

EDITAL Nº 003/2016 SEC EDITAL Nº 003/2016 SEC Divulga Classificados na 1ª Chamada do Financiamento Estudantil - FICAR. O Diretor Geral da Faculdade Campo Real, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DIVULGA Classificados

Leia mais

Lei Municipal Nº 143/2010 De 07 de Junho de 2010

Lei Municipal Nº 143/2010 De 07 de Junho de 2010 Lei Municipal Nº 143/2010 De 07 de Junho de 2010 Autoriza a criação da Junta Médica Oficial do Município de São Francisco do Conde e regulamenta a Concessão de Licença para tratamento de saúde e dá outras

Leia mais

Nepomuceno, 22 de janeiro de 2013. MENSAGEM Nº 004/2013. Exmo. Sr. FRANCISCO RICARDO GATTINI DD. Presidente da Câmara Municipal de NEPOMUCENO MG

Nepomuceno, 22 de janeiro de 2013. MENSAGEM Nº 004/2013. Exmo. Sr. FRANCISCO RICARDO GATTINI DD. Presidente da Câmara Municipal de NEPOMUCENO MG Nepomuceno, 22 de janeiro de 2013. MENSAGEM Nº 004/2013 Exmo. Sr. FRANCISCO RICARDO GATTINI DD. Presidente da Câmara Municipal de NEPOMUCENO MG Senhor Presidente, Submeto à consideração da Augusta Casa

Leia mais

1.3 O presente Processo Seletivo tem como público alvo os brasileiros (natos ou naturalizados) que cumpram todos os seguintes requisitos:

1.3 O presente Processo Seletivo tem como público alvo os brasileiros (natos ou naturalizados) que cumpram todos os seguintes requisitos: O Diretor Regional do SENAI Santa Catarina, mantenedor da, no uso de suas atribuições regimentais e de acordo com o que dispõe a Lei n 13.334, de 28 de fevereiro de 2005, com alterações promovidas pela

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 0001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014.

EDITAL DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 0001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014. EDITAL DE SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO EM CARÁTER TEMPORÁRIO ACT Nº. 0001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014. atribuições; O PREFEITO MUNICIPAL DE FRAIBURGO, Estado de Santa Catarina, no uso de suas FAZ SABER: Encontram-se

Leia mais

Regulamento para concessão de isenção do pagamento ou para redução do valor da taxa de inscrição para o Concurso Vestibular Fuvest 2018

Regulamento para concessão de isenção do pagamento ou para redução do valor da taxa de inscrição para o Concurso Vestibular Fuvest 2018 CONCURSO VESTIBULAR FUVEST 2018 Isenção Total ou Parcial de Taxa de Inscrição Informe nº 03/2018 10.07.2017 Regulamento para concessão de isenção do pagamento ou para redução do valor da taxa de inscrição

Leia mais

COORDENADORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CÂMPUS PELOTAS EDITAL DE CIRCULAÇÃO INTERNA N. 010/2014 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

COORDENADORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CÂMPUS PELOTAS EDITAL DE CIRCULAÇÃO INTERNA N. 010/2014 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL COORDENADORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CÂMPUS PELOTAS EDITAL DE CIRCULAÇÃO INTERNA N. 010/2014 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CONCESSÃO DE BENEFÍCIO Dispõe sobre a avaliação socioeconômica para concessão

Leia mais

Edital FAPEAL N o 001/2009 PROGRAMA ESPECIAL DE BOLSAS

Edital FAPEAL N o 001/2009 PROGRAMA ESPECIAL DE BOLSAS Edital FAPEAL N o 001/2009 PROGRAMA ESPECIAL DE BOLSAS A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas FAPEAL, em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES,

Leia mais

EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015

EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO EDITAL 01/2015- PIQPG/PRPI/CQA PIQPG / 2015 Programa de Incentivo para Qualificação em Cursos de Pós-Graduação dos

Leia mais

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 17, DE 2011.

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 17, DE 2011. ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 17, DE 2011. Dispõe sobre os procedimentos relativos à concessão das licenças para tratamento da própria saúde, por motivo de doença em pessoa da família, à gestante, e por

Leia mais

1 Os contratos de que tratam o caput serão por prazo determinado, com duração de 12 (doze) meses, podendo ser renovado por prazo de igual período.

1 Os contratos de que tratam o caput serão por prazo determinado, com duração de 12 (doze) meses, podendo ser renovado por prazo de igual período. LEI COMPLEMENTAR Nº 250 DE 14 DE OUTUBRO DE 2014. REGULAMENTA A CONTRATAÇÃO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE E DE PROGRAMAS PSF PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA E PACS PROGRAMA DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS COORDENAÇÃO DE APOIO SOCIAL EDITAL 2016 PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROAES

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS COORDENAÇÃO DE APOIO SOCIAL EDITAL 2016 PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROAES UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS COORDENAÇÃO DE APOIO SOCIAL EDITAL 2016 PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROAES A Universidade Federal Fluminense por meio Pró-Reitoria

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

EDITAL N 021/RIFB DE 27 DE MAIO DE 2016. SELEÇÃO 2016/2 SELEÇÃO PARA CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO PELO SiSU (SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA)

EDITAL N 021/RIFB DE 27 DE MAIO DE 2016. SELEÇÃO 2016/2 SELEÇÃO PARA CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO PELO SiSU (SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA) EDITAL N 021/RIFB DE 27 DE MAIO DE 2016. SELEÇÃO 2016/2 SELEÇÃO PARA CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO PELO SiSU (SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA) O REITOR SUBSTITUTO DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA, nomeado

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES DO PROCESSO SELETIVO PARA RENOVAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DA AÇÃO EDUCACIONAL CLARETIANA

EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES DO PROCESSO SELETIVO PARA RENOVAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DA AÇÃO EDUCACIONAL CLARETIANA EDITAL DE ABERTURA DAS INSCRIÇÕES DO PROCESSO SELETIVO PARA RENOVAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DA AÇÃO EDUCACIONAL CLARETIANA CLARETIANO - FACULDADE / SÃO PAULO/SP EDITAL 2015 PERÍODOS LETIVOS: 1º E 2º SEMESTRES

Leia mais

PROGRAMA DE PERMANÊNCIA DA UNIR AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO PORTO VELHO EDITAL Nº 05 / 2012 / PROCEA

PROGRAMA DE PERMANÊNCIA DA UNIR AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO PORTO VELHO EDITAL Nº 05 / 2012 / PROCEA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR PRÓ-REITORIA DE CULTURA, EXTENSÃO E ASSUNTOS ESTUDANTIS PROCEA DIRETORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - DAE Campus UNIR, BR-364, KM

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007 Regulamenta as disposições da Lei n 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA), da Lei

Leia mais

Minuta de Instrução Normativa

Minuta de Instrução Normativa Minuta de Instrução Normativa INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº [NÚMERO], DE Dispõe sobre o Plano Anual de Atividades de Auditoria Interna (Paint), os aspectos relativos aos trabalhos de auditoria e o Relatório Anual

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação

Secretaria Municipal de Educação EDITAL SME 001/2016 DISPÕE SOBRE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFISSIONAIS DA ÁREA DE EDUCAÇÃO, COM VISTAS AO PREENCHIMENTO MEDIANTE CONTRATO POR PRAZO DETERMINADO, DE VAGA PARA O CARGO DE NUTRICIONISTA.

Leia mais

PORTARIA / SEMED Nº 009/2016. A SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições, em conformidade com a lei.

PORTARIA / SEMED Nº 009/2016. A SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições, em conformidade com a lei. PORTARIA / SEMED Nº 009/2016 Súmula: Regulamenta os procedimentos de cadastro em Lista de Espera e convocação para efetivação de matrícula nos Centros Municipais de Educação Infantil (CEMEI s), e dá outras

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE

ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE 2016. Estabelece calendário de abertura, inventário trimestral, bloqueio e fechamento, referente

Leia mais

Senado Federal Subsecretaria de Informações DECRETO Nº 2.794, DE 1º DE OUTUBRO DE 1998

Senado Federal Subsecretaria de Informações DECRETO Nº 2.794, DE 1º DE OUTUBRO DE 1998 Senado Federal Subsecretaria de Informações DECRETO Nº 2.794, DE 1º DE OUTUBRO DE 1998 Institui a Política Nacional de Capacitação dos Servidores para a Administração Pública Federal direta, autárquica

Leia mais

LEI Nº 2.278/2001 DECRETO Nº 6.213/2000. ANTONIO TERUO KATO, PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PARANAVAÍ, ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais,

LEI Nº 2.278/2001 DECRETO Nº 6.213/2000. ANTONIO TERUO KATO, PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PARANAVAÍ, ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais, LEI Nº 2.278/2001 DECRETO Nº 6.213/2000 CRIA E REGULAMENTA O PASSE LIVRE DO ESTUDANTE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ANTONIO TERUO KATO, PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PARANAVAÍ, ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas

Leia mais

LEI ORDINÁRIA MUNICIPAL Nº 2634, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2013.

LEI ORDINÁRIA MUNICIPAL Nº 2634, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2013. LEI ORDINÁRIA MUNICIPAL Nº 2634, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2013. Disciplina normas de controle para as rotinas da frota e transporte municipal e da outras providências. SÉRGIO DE MELLO, PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

2.1.3 Grupo 3 - vagas reservadas para os estudantes autodeclarados pretos, pardos e indígenas, com renda familiar

2.1.3 Grupo 3 - vagas reservadas para os estudantes autodeclarados pretos, pardos e indígenas, com renda familiar PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO PROCESSOS SELETIVOS PROCESSO SELETIVO PARA CURSO DE GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA EDITAL COMPLEMENTAR N.º 11/2012 COPESE/UFVJM A Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSAS SOCIAIS

EDITAL DE SELEÇÃO PARA RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSAS SOCIAIS RIBEIRÃO PRETO, 24 de agosto de 2017. Edital nº 01 /2018 EDITAL DE SELEÇÃO PARA RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSAS SOCIAIS - 2018 A ABEC Associação Brasileira de Educação e Cultura, pessoa jurídica de direito

Leia mais

EDITAL ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Nº 007/2016

EDITAL ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Nº 007/2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CAMPUS AVANÇADO CATALÃO EDITAL ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ADICIONAL PROASA

REGULAMENTO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ADICIONAL PROASA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE ADICIONAL PROASA Regulamento Índice Capítulo I Do Programa de Assistência à Saúde Adicional Capítulo II Das Definições Preliminares Capítulo III Dos Beneficiários

Leia mais

DECRETO Nº 56.760, DE 8 DE JANEIRO DE 2016

DECRETO Nº 56.760, DE 8 DE JANEIRO DE 2016 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 56.760, DE 8 DE JANEIRO DE 2016 Regulamenta o Sistema de Estágios da Prefeitura do Município de

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O PROGRAMA JOVEM APRENDIZ EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O PROGRAMA JOVEM APRENDIZ Dispõe sobre a Seleção Pública Simplificada para o cargo de educadores sociais e Ofícineiro de teatro visando atuação no Programa Jovem

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SOLEDADE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTO. Especialização em Políticas e Gestão da Educação

PREFEITURA MUNICIPAL DE SOLEDADE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTO. Especialização em Políticas e Gestão da Educação PREFEITURA MUNICIPAL DE SOLEDADE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTO Especialização em Políticas e Gestão da Educação Curso de Pós Graduação lato sensu UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO EDITAL

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL. Edital nº 003/2017

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL. Edital nº 003/2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Edital nº 003/2017 Programa Integrado de Bolsas (PIB) para Estudantes de Graduação Projetos Especiais

Leia mais

EDITAL Nº 48/2011. Para inscrever-se nesse curso o candidato deve ter concluído o ensino médio até julho de 2011.

EDITAL Nº 48/2011. Para inscrever-se nesse curso o candidato deve ter concluído o ensino médio até julho de 2011. EDITAL Nº 48/2011 O Instituto Federal do Paraná - IFPR torna públicas as normas a seguir, que regem o Processo Seletivo para ingresso no curso Técnico Subsequente (pós-médio) em Aquicultura do Campus Foz

Leia mais

EDITAL. PARA INVESTIMENTO NAS ASSOCIAÇÕES METODISTAS DE AÇÃO SOCIAL AMAS e MINISTÉRIOS DE AÇÃO SOCIAL (MAS)

EDITAL. PARA INVESTIMENTO NAS ASSOCIAÇÕES METODISTAS DE AÇÃO SOCIAL AMAS e MINISTÉRIOS DE AÇÃO SOCIAL (MAS) EDITAL PARA INVESTIMENTO NAS ASSOCIAÇÕES METODISTAS DE AÇÃO SOCIAL AMAS e MINISTÉRIOS DE AÇÃO SOCIAL (MAS) A Câmara de Ação Social da 3ª Região Eclesiástica, visando a aplicação de recursos destinados

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA EDITAL Nº 001/2016/SE PARA INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO INGRESSO NA DA /ESEBA/UFU O Diretor da Escola de Educação Básica da Universidade Federal de Uberlândia, no uso de suas atribuições e tendo

Leia mais

Processo de Solicitação de Bolsas. I - Condições Gerais

Processo de Solicitação de Bolsas. I - Condições Gerais Processo de Solicitação de Bolsas I - Condições Gerais 1. O solicitante deverá encaminhar pelo correio, em envelope registrado, a totalidade dos documentos aqui arrolados, juntamente com o Formulário de

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ EDITAL Nº 001/2017 VAGAS REMANESCENTES DE BOLSA DE ESTUDOS 2017

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ EDITAL Nº 001/2017 VAGAS REMANESCENTES DE BOLSA DE ESTUDOS 2017 1. DA FINALIDADE COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ EDITAL Nº 001/2017 VAGAS REMANESCENTES DE BOLSA DE ESTUDOS 2017 O Colégio Salesiano São José, Instituição Educacional, de caráter filantrópico e de Assistência

Leia mais

COORDEANDORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CÂMPUS PELOTAS EDITAL DE CIRCULAÇÃO INTERNA 032/2014 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CONCESSÃO DE BENEFÍCIO

COORDEANDORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CÂMPUS PELOTAS EDITAL DE CIRCULAÇÃO INTERNA 032/2014 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CONCESSÃO DE BENEFÍCIO COORDEANDORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CÂMPUS PELOTAS EDITAL DE CIRCULAÇÃO INTERNA 032/2014 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL CONCESSÃO DE BENEFÍCIO Dispõe sobre a avaliação socioeconômica para concessão

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999 181 INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999 O, no uso das atribuições que lhe confere o inciso XII do Art. 78 da Constituição Estadual, bem como o inciso

Leia mais

EDITAL Nº 07/2014 PROGRAMA DE AUXÍLIOS AO ESTUDANTE DO CÂMPUS OSÓRIO 2014

EDITAL Nº 07/2014 PROGRAMA DE AUXÍLIOS AO ESTUDANTE DO CÂMPUS OSÓRIO 2014 EDITAL Nº 07/2014 PROGRAMA DE AUXÍLIOS AO ESTUDANTE DO CÂMPUS OSÓRIO 2014 O Diretor Geral do do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul IFRS através da Coordenação de Assistência

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA GABINETE DA PREFEITA LEI Nº. 442/2009

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA GABINETE DA PREFEITA LEI Nº. 442/2009 LEI Nº. 442/2009 REGULAMENTA O ESTÁGIO DE ESTUDANTES NA EDUCAÇÃO SUPERIOR E NO ENSINO MÉDIO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE COLNIZA - MT, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. NELCI CAPITANI, Prefeita Municipal

Leia mais

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 Estabelece os critérios relativos à Autorização de Funcionamento (AFE) e de Autorização Especial (AE) de farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSAS SOCIAIS

EDITAL DE SELEÇÃO PARA RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSAS SOCIAIS Jaraguá do Sul, 22 de agosto de 2017 Edital nº 001/2017 EDITAL DE SELEÇÃO PARA RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSAS SOCIAIS - 2018 A UNIÃO CATARINENSE DE EDUCAÇÃO, pessoa jurídica de direito privado, mantenedora

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Mangaratiba Gabinete do Prefeito

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Mangaratiba Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 3442, DE 07 OUTUBRO DE 2015. ESTABELECE NORMAS PARA O REQUERIMENTO DE LICENÇA TEMPORÁRIA PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS EM GERAL, NO MUNICÍPIO DE MANGARATIBA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998 "Altera a Consolidação das Resoluções do Conselho Federal de Psicologia, aprovada pela Resolução CFP N 004/86, de 19 de outubro de 1986." O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE RESOLUÇÃO SELJ - 19, de 23 de novembro de 2015 Estabelece normas e procedimentos para apresentação de projetos na Lei Paulista de Incentivo ao Esporte e abre prazo para inscrição de projetos esportivos

Leia mais

Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017

Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017 Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017 O Comitê Institucional dos Programas de Iniciação Científica (CIPIC) da Universidade Federal

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE CONTROLE DE EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL RESOLUÇÃO NORMATIVA No 21, DE 20 DE MARÇO DE 2015.

CONSELHO NACIONAL DE CONTROLE DE EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL RESOLUÇÃO NORMATIVA No 21, DE 20 DE MARÇO DE 2015. CONSELHO NACIONAL DE CONTROLE DE EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL RESOLUÇÃO NORMATIVA No 21, DE 20 DE MARÇO DE 2015. Altera os critérios e procedimentos para requerimento, emissão, revisão, extensão, suspensão e

Leia mais

E D I T A L. Parágrafo único. Todos os candidatos deverão ser enquadrados ao disposto nos arts. 1º e 2º da Lei nº , de 13 de janeiro de 2005.

E D I T A L. Parágrafo único. Todos os candidatos deverão ser enquadrados ao disposto nos arts. 1º e 2º da Lei nº , de 13 de janeiro de 2005. EDITAL PROUNI 2/2013 DISPÕE SOBRE PROCEDIMENTOS DE REGULAMENTAÇÃO PARA O RECEBIMENTO DE BOLSAS INTEGRAIS E PARCIAIS DO PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Coordenadora

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 117 DE 28 DE JULHO DE 2016.

RESOLUÇÃO Nº. 117 DE 28 DE JULHO DE 2016. RESOLUÇÃO Nº. 117 DE 28 DE JULHO DE 2016. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº 008/2016 da Comissão Permanente

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 3º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 3º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL UNIDAS MÓVEIS PROGRAMA SENAC GRATUIDA - PSG 3º EDITAL PROCESSO SELETIVO SENAC/AL 1. DO PROGRAMA 1.1. O PSG destina-se a pessoas de baixa renda cuja renda familiar mensal per capita não ultrapasse 2 salários

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO CAMPUS AÇAILÂNDIA DIRETORIA GERAL NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO SERVIÇO SOCIAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO CAMPUS AÇAILÂNDIA DIRETORIA GERAL NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO SERVIÇO SOCIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO CAMPUS AÇAILÂNDIA DIRETORIA GERAL NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO SERVIÇO SOCIAL SELEÇÃO PARA AUXÍLIO TRANSPORTE Aprovada pela Resolução Nº 022 /2011

Leia mais

CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ANÁLISE E LIBERAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE DOCENTES E SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS

CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ANÁLISE E LIBERAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE DOCENTES E SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS REGIMENTO - CCAP COMISSÃO DE ANÁLISE E LIBERAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO DE DOCENTES E SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE BARBACENA - MG CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE ANÁLISE E LIBERAÇÃO

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO Nº 19/2017/JARU - CGAB/IFRO, DE 21 DE SETEMBRO DE 2017

EDITAL DE SELEÇÃO Nº 19/2017/JARU - CGAB/IFRO, DE 21 DE SETEMBRO DE 2017 Boletim de Serviço Eletrônico em 28/09/2017 PROCESSO SEI Nº 23243.013730/2017-70 DOCUMENTO SEI Nº 0070808 EDITAL DE SELEÇÃO Nº 19/2017/JARU - CGAB/IFRO, DE 21 DE SETEMBRO DE 2017 A DIREÇÃO GERAL DO INSTITUTO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Universidade Federal da Fronteira Sul Secretaria Especial de Gestão de Pessoas -SEGEP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Universidade Federal da Fronteira Sul Secretaria Especial de Gestão de Pessoas -SEGEP ATENÇÃO: PARA ENVIO À SEGEP, IMPRIMA APENAS O(S) FORMULÁRIO(S) DO FINAL DO ARQUIVO. RESSARCIMENTO À SAÚDE SUPLEMENTAR 1.O que é? É o auxílio de caráter indenizatório, prestado ao servidor na forma de ressarcimento

Leia mais

COMO CONCORRER À BOLSA CARÊNCIA EM 2017/2

COMO CONCORRER À BOLSA CARÊNCIA EM 2017/2 COMO CONCORRER À BOLSA CARÊNCIA EM 2017/2 1. Abrir no portal do aluno requerimento Bolsa Carência do dia 25/07/17 até o dia 27/07/17. O prazo para a abertura de requerimento poderá ser encerrado antecipadamente

Leia mais

EDITAL INTERNO DO CAMPUS SOROCABA N : 02/ POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROGRAMA DE AUXÍLIO PERMANÊNCIA CAMPUS SOROCABA

EDITAL INTERNO DO CAMPUS SOROCABA N : 02/ POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROGRAMA DE AUXÍLIO PERMANÊNCIA CAMPUS SOROCABA ABERTURA EDITAL INTERNO DO CAMPUS SOROCABA N : 02/2017 - POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PROGRAMA DE AUXÍLIO PERMANÊNCIA CAMPUS SOROCABA O Diretor-Geral do Campus Sorocaba do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

EDITAL Nº 003/CPLT DO PROGRAMA DE BOLSA SOCIAL - CEBAS

EDITAL Nº 003/CPLT DO PROGRAMA DE BOLSA SOCIAL - CEBAS EDITAL Nº 003/CPLT - 2017 DO PROGRAMA DE BOLSA SOCIAL - CEBAS O Colégio Padre Luiz Tezza, inscrito no CNPJ 61.986.402.0004-44, respeitando o que rege a Lei 12.101/09 seção III a e b, art. 14 1º e 2º e

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015 Publicada no Boletim de Serviço, n. 8, p. 17-22 em 7/8/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 198, DE 20 DE JULHO DE 2015 Regulamenta a licença para tratamento de saúde e a licença por motivo de doença em pessoa

Leia mais

Código de Defesa do Consumidor Bancário Código de Defesa do Consumidor RESOLUÇÃO 2.878 R E S O L V E U:

Código de Defesa do Consumidor Bancário Código de Defesa do Consumidor RESOLUÇÃO 2.878 R E S O L V E U: Código de Defesa do Consumidor Bancário Código de Defesa do Consumidor RESOLUÇÃO 2.878 Dispõe sobre procedimentos a serem observados pelas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar

Leia mais

MUNICIPIO DE MESÃO FRIO

MUNICIPIO DE MESÃO FRIO MUNICIPIO DE MESÃO FRIO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA SOCIAL DE APOIO À HABITAÇÃO DO MUNICIPIO DE MESÃO FRIO A, em conformidade com as atribuições e competências consignadas aos Municípios, nomeadamente

Leia mais

Resolução nº 05 de 18 de maio de 2016

Resolução nº 05 de 18 de maio de 2016 Resolução nº 05 de 18 de maio de 2016 Aprova ad referendum critérios, prazos e procedimentos do repasse de recursos estaduais, alocados no Fundo Estadual de Assistência Social de Santa Catarina- FEAS/SC,

Leia mais