TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA EXPERIMENTAL E UM JOGO DIDÁTICO COM BASE NO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA EXPERIMENTAL E UM JOGO DIDÁTICO COM BASE NO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA"

Transcrição

1 TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA EXPERIMENTAL E UM JOGO DIDÁTICO COM BASE NO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA SURFACE TENSION IN CHEMISTRY TEACHING: AN EXPERIMENTAL PRACTICE AND A DIDACTIC GAME BASED ON THE KELLY'S CYCLE OF EXPERIENCE Autores: 1 Palloma Joyce de Aguiar Silva Licenciatura em química, IFPE-campus Vitória de santo antão 2 Rayanne da Silva Lima Licenciatura em química, IFPE-campus Vitória de santo antão, 3 Flávio José de Abreu Moura Licenciatura em química, IFPE-campus Vitória de santo antão, 4 Renata Joaquina de Oliveira Barboza Mestranda em Educação em Ciências e Matemática (PPGECM, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Centro Acadêmico do Agreste, Contato do autor principal: [222]

2 SILVA, et al. TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA EXPERIMENTAL E UM JOGO DIDÁTICO COM BASE NO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA. SURFACE TENSION IN CHEMISTRY TEACHING: AN EXPERIMENTAL PRACTICE AND A DIDACTIC GAME BASED ON THE KELLY'S CYCLE OF EXPERIENCE. 1 Palloma Joyce de Aguiar Silva; 2 Rayanne da Silva Lima; 3 Flávio José de Abreu Moura; 4 Renata Joaquina de Oliveira Barboza; RESUMO A evasão nos cursos de licenciatura é um problema que vem sendo estudado há muito tempo, principalmente na área de química, na qual os relatos estão sempre relacionados às práticas de ensino desde o Ensino Médio, que na maioria das vezes é marcada pela abordagem Tradicional, em que os estudantes devem apenas memorizar e reproduzir conteúdo, sem nenhuma conexão com seu cotidiano, permitindo assim, um distanciamento dos estudantes e a disciplina. Outro ponto a ser considerado é realização de práticas experimentais que são importantíssimas na área de química, e que muitas vezes não são feitas por falta de espaço e materiais em laboratórios, colaborando ainda mais para o desinteresse dos estudantes para a química. De forma a dinamizar o ensino de química, o artigo tem por objetivo analisar o desenvolvimento de uma atividade experimental e um jogo didático para o conteúdo de Tensão superficial baseado no Ciclo da Experiência Kellyana - CEK. O trabalho é oriundo de atividades de extensão realizadas a partir do Programa Internacional Despertando Vocações para as Licenciaturas (PDVL) e para sua execução, realizamos um experimento no conteúdo de tensão superficial, utilizando como base metodológica o Ciclo da Experiência Kellyana CEK, de George Kelly (1963), que é composto por cinco etapas: Antecipação, Investimento, Encontro, Confirmação ou desconfirmação e Revisão Construtiva. Os sujeitos da pesquisa foram 30 estudantes da primeira série do Ensino Médio da Escola de Referência Dias Cardoso, na cidade de Vitória de Santo Antão-PE. A partir do estudo, percebemos que os estudantes destacaram que o uso de experimentos e de jogos no processo de ensino e aprendizagem nas aulas de química fazem total diferença, relatando, que aulas assim são mais dinâmicas e conseguimos compreender o conteúdo com mais facilidade. Assim, concluímos que a utilização de experimentos e de jogos didáticos, quando aliados ao CEK, são eficazes para a construção de conhecimentos. Palavras-Chave: Ensino de Química, Experimentação, Jogo Didático, CEK. ABSTRACT Avoidance on teachers development undergraduation courses is a problem that has been studied for a long time, mainly in the area of chemistry, and the reports are always related to teaching practices since High School, which is most often marked by the Traditional approach, in which students should only memorize and reproduce content, without any connection with their daily life, allowing a distancing between the students and the discipline. Another point to consider is the realization of experimental practices that are very important in the field of chemistry, and which are often not done due to lack of space and materials in laboratories, further contributing to students' lack of interest in chemistry. In order to stimulate the chemistry teaching, this article aims to analyze the development of an experimental activity and a didactic game for the content of "Surface tension" based on the Kelly's Cycle of Experience - CEK. The work is deriving by extension activities carried out from the International Program Awakening Vocations for Licentiates (PDVL) and for its execution, we conducted an experiment on the surface tension content, using as a methodological basis the George Kelly's Cycle of Experience - CEK Kelly (1963), which is composed of five stages: Anticipation, Investment, Encounter, Confirmation or Disconfirmation and Constructive Revision. The research subjects were 30 students from the grade 10 at Dias Cardoso Secondary School, in the city of Vitória de Santo Antão-PE. From the study, we noticed that the students emphasized that the use of experiments and games in the teaching and learning process in chemistry classes make a total difference, reporting that "classes are more dynamic" and "we can understand the content with more facility". Thus, we conclude that the use of experiments and didactic games, when allied to the CEK, are effective for the construction of knowledge. Keywords: Chemistry Teaching, Experimentation, Didactic Game, CEK. [223]

3 TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA INTRODUÇÃO O ensino de química nas aulas do Ensino Médio atualmente, na maioria das vezes, apresenta uma abordagem completamente tradicional, com aulas expositivas, na qual a maior preocupação é a memorização e reprodução do conhecimento em avaliações que também possuem o perfil completamente tradicional, por parte dos estudantes. No ensino tradicional, o professor detentor dos conteúdos e os estudantes apenas um ser passivo deste processo, faz uso de recursos didáticos apenas para suas aulas expositivas, utilizando o quadro, pincel e/ou livro didático, o que na maioria das vezes acaba contribuindo para os grandes índices de dificuldades apresentadas pelos estudantes no processo de compreensão de certos conteúdos, disseminando assim, a ideia de que a disciplina de química é uma das mais difíceis, chatas de aprender e que não possuem utilidade alguma no nosso cotidiano. Além disso, Mortimer et al. (2000) deixaram destacados um ponto de grande importância, acerca dos currículos tradicionais, no qual foi observado que se dado uma grande enfatização apenas aspectos que são conceituais da Química, transformando a cultura química escolar em algo completamente descolado, ou melhor dizendo, distantes de suas origens científicas e de qualquer contexto social do estudante, no qual sabemos que a química é uma ciência fundamental na nossa vida, pois se encontra ligada desde a uma medicação, alimento, roupas, cosméticos e entre outras necessidades em nossas vidas Sendo assim, nesta perspectiva, nas últimas décadas, tem-se dado uma grande ênfase à educação em química, na qual diversas estratégias e propostas têm sido discutidas e analisadas do ponto de vista da Didática das Ciências (CAMPANARIO; MOYA, 2001; GIL-PEREZ, 1993; GALIAZZI, 2001; et al.). Dentre as atividades apresentadas na literatura, observamos um grande destaque para a utilização de experimentos e até mesmo jogos didáticos no ambiente escolar, viabilizando uma prática docente mais dinâmica e atrativa que incentive o interesse dos estudantes para a disciplina de química, mas sendo importante destacar as questões entre o lúdico e o educativo, pois na maioria das vezes os estudantes podem associar a apenas uma distração na disciplina. Assim, salientamos que as utilizações das práticas experimentais e de jogos didáticas passam a serem componentes fundamentais para a construção do conhecimento no processo de ensino-aprendizagem em química e também na relação professor e aluno. Contudo, mesmo a experimentação sempre tendo estado presente no ensino de Química, somente nas últimas décadas despontaram propostas de atividades preocupadas com a formação de conceitos e adequação à realidade do aluno. Estas propostas procuraram contextualizar os conteúdos químicos e suas aplicações tecnológicas nos âmbitos sociais, histórico, político e ambiental, [224]

4 SILVA, et al. assim dando sentido aos conteúdos abordados em sala de aula, A experimentação no Ensino de Ciências pode ser vista como uma boa estratégia para a criação de problemas relacionados ao dia a dia do aluno, permitindo-lhe, além da contextualização, o estímulo a indagações a respeito da observação (DELORS, 2001). Já as atividades lúdicas na sala de aula, como os jogos didáticos, proporcionam ao estudante uma forma prazerosa e divertida de estudar, pois os estudantes acabam se sentindo mais atraídos, além de oferecer ao professor uma maneira diferente de avaliar a construção do conhecimento em relação aos conteúdos estudados, de revisar conteúdo ou como um meio mais dinâmico de fixar o conhecimento, permitindo a identificação de erros de aprendizagem (ZANON et al., 2008). De acordo com o exposto, o presente trabalho tem por objetivo analisar o desenvolvimento de uma atividade experimental e um jogo didático dos estudantes da primeira série do ensino médio, para o conteúdo de química Tensão superficial, no qual toda a atividade sendo baseada no Ciclo da Experiência Kellyana - CEK. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Sabemos que a utilização de experimentação no ensino da química acaba possibilitando diversas habilidades, como construção do conhecimento científico, a contextualização das atividades por meio do emprego de temas geradores, vinculação dos conteúdos com os aspectos sociais, despertando o senso crítico reflexivo dos estudantes, emprego de material simples, de baixo custo e de fácil aquisição e estabelecendo uma relação entre professor e estudante e também estudante e estudante. A prática experimental no Ensino de Ciências deve ser realizada considerando que as previsões sejam tão importantes quanto os processos de pensamento usados para desenvolvê-las (WELLS, 1998). Contudo, também sabemos, que em pleno século XXI, ainda se tem uma grande barreira quando se trata da utilização da experimentação no ensino da química, em que na maioria das vezes os estudantes relatam que não tem aulas experimentais, e que consideram a disciplina chata devido a essas lacunas ainda existentes, no qual os dificultam a fazerem nexo da disciplina com o cotidiano. Uma das principais características relacionadas ao ensino de Química nos níveis fundamental e médio da educação básica é o desinteresse dos alunos para o estudo desta ciência. Esta falta de interesse decorre, principalmente, da metodologia de ensino tradicionalmente empregada, fundamentada na memorização de conceitos e regras de nomenclatura e na aplicação de fórmulas na resolução de problemas, muitas vezes, diretamente [225]

5 TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA vinculados ao preparo para concursos e vestibulares e reprodução. Quando os estudantes encontram um sentindo no conteúdo, ele se sente mais atraído pelo ato de aprender e participar das aulas, assim sendo assim a promoção do conhecimento pelo professor passando a acontecer de má forma mais descontraída, tendo em vista esses aspectos isso (Nunes; Adorni, 2010) defende que diferentemente do modelo tradicional, devese possibilitar aos estudantes a compreensão das transformações químicas que ocorrem no mundo físico, fixando que seja de uma forma abrangente, paras que seja possível os mesmos, julgá-los como fundamentos teórico-práticos. Por isso a importância da atuação do professor em sala de aula, para auxiliar no processo de ensino e aprendizagem, pois na maioria das vezes, devido às formações nos próprios cursos de licenciaturas em química, os discentes não têm a preparação para que futuramente atuem como professores que possam atuar de forma interdisciplinar, assim relacionando os conteúdos com o dia-a-dia dos estudantes. Outro aspecto é destacado por (Marques, 1992) em relação a formação dos professores, pois ainda se em uma grande evasão de professores formados na área, sendo assim, tendo uma grande necessidade na contratação de profissionais que não são formados na área, para suprir a necessidade das escolas, no qual os mesmo acabam enfrentando uma grande dificuldade por não terem a formação adequada, assim não estando preparados para ministrarem aulas. Em consequência, tem-se um ensino que se coloca afastado da realidade do aluno, gerando espaço para um questionamento por parte deste, sobre os reais objetivos do estudo da Química. Para Lima et al. (2000) a contextualização do ensino, aproximando o dia-a-dia dos alunos e o conhecimento científico foi apontada como uma solução para reduzir o alto nível de rejeição da Química. Estes autores destacaram a pouca utilização de aulas experimentais, geralmente demonstrativas, que não permitem a participação ativa do aluno ou apenas os convidam a seguir um roteiro, sem levar em consideração o caráter investigativo e a relação entre o experimento e os conceitos. Além de desmotivar o aluno, não se atinge o objetivo de formar um cidadão crítico, que pode discutir as questões cruciais das quais a Química participa no mundo moderno. Acreditamos assim, como Pozo (1998) que o papel do professor neste processo é de suma importância, pois o mesmo pode auxiliar o estudante na tarefa de formulação e reformulação de conceitos, ativando seus conhecimentos prévios e articulando-os a uma nova informação que está sendo apresentada. Ao analisar o papel da experimentação na construção do conhecimento científico e sua relevância no processo de ensino-aprendizagem, Giordan (1999) constatou que a experimentação desperta um forte interesse entre os alunos, que atribuem a esta um caráter [226]

6 SILVA, et al. motivador, lúdico e essencialmente vinculado aos sentidos. As atividades práticas consistiram em um excelente recurso didático para a construção do conhecimento. O emprego desta estratégia favoreceu tanto o caráter investigativo quanto a capacidade de tomada de decisão. Além de colaborarem para a formação do pensamento crítico, estes fatores são fundamentais na construção da cidadania. Segundo Santos e Schnetzler (2000), através da valorização da participação ativa do aluno nas atividades, tem-se o desenvolvimento de duas habilidades básicas na formação da cidadania: a capacidade de participação e de tomada de decisão. No qual Hartwing (1985), acaba destacando a respeito das técnicas e metodologia, que existem várias muito interessantes nos dias de hoje e que elas podem sim ser aplicadas pelo os docentes em sala em sala de aula e até mesmo outros espaços, como laboratórios, assim, acabando fazendo um espaço que se torne mais agradável para o estudante e o professor, e se tornando estimulador e desafiador para todo o processo de aprendizagem. Podemos afirmar então, que a experimentação e jogos didáticos para o processo de ensino e aprendizagem, também auxilia na relação professor e aluno e até mesmo aluno e aluno. O professor deve rever a utilização de propostas pedagógicas passando a adotar em sua prática aquelas que atuem nos componentes internos da aprendizagem, já que estes não podem ser ignorados quando o objetivo é a apropriação de conhecimentos por parte do estudante (KISHIMOTO, 1994). É importante destacar então, que as práticas experimentais e jogos didáticos, se bem utilizadas, vai despertar nos estudantes o senso crítico e reflexivo, e também oportunizar o aperfeiçoamento do seu conhecimento já existente, no qual, Kishimoto (1994), destaca que no momento o estudante encara o jogo como uma brincadeira, aprende o conteúdo sem perceber. METODOLOGIA Esta pesquisa apresenta um caráter qualitativo, que segundo Gil (1999), o uso dessa abordagem propicia o aprofundamento da investigação das questões relacionadas ao fenômeno em estudo e das suas relações, mediante a máxima valorização do contato direto com a situação estudada, buscando-se o que era comum, mas permanecendo, entretanto, aberta para perceber a individualidade e os significados múltiplos. O estudo foi desenvolvido por meio de intervenções do Grupo de Trabalho (GT) de experimentação do Programa Internacional despertando Vocações para as Licenciaturas (PDVL), que tem como principal objetivo promover aos estudantes de escolas públicas do Ensino Médio, parceiras do programa, a oportunidade de enxergar a Química de uma maneira que os aproximem da realidade, através da realização de atividades experimentais no ensino de [227]

7 TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA Química. O campo da pesquisa foi a EREM Dias Cardoso, localizada na cidade de Vitória de Santo Antão, no interior de Pernambuco e tivemos como sujeitos trinta (30) estudantes da primeira série do Ensino Médio. Nos procedimentos, realizamos um experimento químico intitulado Tensão Superficial e um jogo didático de Tiro ao Alvo, relacionado ao conteúdo de Tensão, por meio da base metodológica do Ciclo da Experiência Kellyana (CEK), desenvolvida a partir da Teoria dos Construtos Pessoais de George Kelly (1955). Kelly (1955) defende que a aprendizagem não é algo especial que acontece apenas nas escolas, ou em algumas ocasiões, mas um processo diretamente ligado à vivência de uma experiência (LIMA, 2008). E essa experiência acontece a partir de um ciclo que apresenta cinco etapas, que estão especificadas abaixo: Antecipação: Momento no qual o indivíduo utiliza seus construtos pessoais no seu sistema de construção e tenta antecipar um evento que está prestes a acontecer. Investimento: Momento de se preparar para se encontrar com o evento, ou seja, melhorar a construção da réplica através da introdução de novos saberes. Encontro: Momento de se deparar com o evento que antecipou. Confirmação ou desconfirmação: Momento de confirmar ou desconfirmar suas hipóteses iniciais através da vivência no evento. Revisão construtiva: Momento de reconstruir seus construtos. Abaixo, explicitamos todo o planejamento da intervenção baseado no CEK: 1. Antecipação: Dividimos a turma em grupos e realizamos alguns questionamentos aos estudantes, envolvendo o conteúdo de tensão superficial abordado no experimento. No qual, jogamos um desafio aos estudantes com base experimental do feijão e a água, referentes à P1 e P2. Em um copo de água, fomos adicionando caroços de feijões, até a agua esborrar do copo. As perguntas são mostradas a seguir: P1: Quantos feijões cabem no copo com água, sem que a água esborre? P2: Por que a água não esborrou? P3: O que aconteceria com o leite se fosse adicionado ao detergente? P4: Por que alguns insetos conseguem andar sob as águas? P5: O que é tensão superficial? 2. Investimento: Foi explicado de forma expositiva o conteúdo de tensão superficial, [228]

8 SILVA, et al. abordando os tópicos das ligações de hidrogênio e esclarecendo que a tensão superficial é um efeito físico que ocorre na interface entre duas fases químicas, fazendo com que a camada superficial de um líquido venha a se comportar como uma membrana elástica. Explicamos também que esta propriedade é causada pelas forças de coesão entre moléculas semelhantes, cuja resultante vetorial é diferente na interface. 3. Encontro: Foi realizado o experimento de tensão superficial do leite, utilizando apenas materiais de baixos custos. Ainda em grupos, a atividade experimental se decorreu em equipe, seguido o roteiro abaixo: Em um prato descartável, adicionar um pouco de leite; Em seguida, adicionar corante ao leite e apenas aguardar espalhar; Pegar palitos de churrascos e adicionar na ponta um pouco de detergente; Por fim, com os palitos com detergente, introduzir ao leite com corante. 4. Confirmação desconfirmação: Realizamos novamente questionamentos acerca do conteúdo do experimento. As perguntas se assemelham as questões da antecipação, como podemos observar abaixo: P1: Quantos feijões cabem no copo com água, sem que a água esborre? P2: Por que a água não esborrou? P3: O que ocorreu com o leite? P4: Por que alguns insetos conseguem andar sob as águas? P5: O que é tensão superficial? Neste momento os estudantes construíram ou reconstruíram seus conhecimentos prévios acerca do conteúdo. Aplicamos em seguida um jogo didático de tiro ao alvo, no qual cada grupo teve a oportunidade de possuir 4 dardos, ou seja, 4 jogadas. No alvo existiam pontuações positivas +50, +40, +30 e +20 e negativas -40, -30, -20 e -10, onde cada grupo por vez, lançava um dardo, caso acertassem ou não as pontuações, os estudantes deveriam responder as questões referentes a antecipação, na qual a pontuação positiva só seria considerada caso acertada a resposta. Quanto mais pontuações positivas acertadas, maiores as chances de ganhar. Por fim, as pontuações eram anotadas conforme eram respondidas as questões, porém, só foram consideradas no final da atividade, pois ocorreu uma correção das respostas com a turma. 5. Revisão construtiva: Foi pedido que os estudantes relatassem sobre a experiência vivida [229]

9 TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA em sala de aula, se gostaram da metodologia utilizada, se conseguiram compreender o conteúdo e associar ao seu cotidiano, e a importância das aulas experimentais nas aulas de química, e também, a realização de uma auto avaliação sobre todo o processo. RESULTADOS E DISCUSSÃO Na antecipação, recolhemos as respostas dos estudantes nos questionamentos realizados. Abaixo, mostramos as respostas de todos os grupos (Tabela 1). Observamos que nesta primeira etapa, alguns grupos conseguiram responder, tendo conhecimentos prévios consistentes no conteúdo abordado, mas, alguns grupos, demonstraram confusão no conteúdo, inclusive, quando atrelado ao cotidiano, evidenciando o conhecimento escasso acerca da temática. Tabela 1: Resolução dos estudantes nos questionamentos realizados na antecipação. Fonte: Própria G1 G2 G3 G4 G5 P P2 Por conta da densidade de cada feijão, menos densidade P3 P4 Como leite apolar ele dissolve o corante que também é polar Semelhante dissolve semelhante Tensão superficial é um efeito físico que ocorre entre duas fases químicas. Por que o feijão é pequeno e leve. Quando colocar corante ao leite, e colocou o detergente a película se rompeu. Por conta da camada protetora e também temos que ter cuidado para não esborrar. Por que o corpo está cheio e o feijão só pode inchar depois de muito tempo Aconteceu uma reação quando a gente misturou o corante e transformou e uma barreira, e quando colocou detergente a barreira quebrou. Por causa da tensão superficial. Por que essa quantidade tem uma densidade regular para a água não derramar. O detergente quebra as partículas de gorduras do leite. Por causa da tensão superficial. Por que o feijão afunda e não faz volume no fundo do copo. Ela mudou de coloração. Tensão superficial [230]

10 SILVA, et al. P5 Uma película que Formação de Uma película É uma ação fica sobre a água. película. que formou que ocorre sobre a água. dentro da água, a água se eleva para cima formando uma película na superfície. Figura 1: Atividades realizadas com base no CEK. Fonte: Própria A película que faz a água não esborrar. No investimento, com o esclarecimento dos tópicos do conteúdo acerca de tensão superficial, de acordo com as dificuldades dos estudantes observadas na antecipação, observamos que os mesmos foram participativos e estavam sempre interagindo e sanando dúvidas, desta forma, ocorrendo uma aprendizagem significativa dos mesmos. No encontro, momento que foi realizado as atividades experimentais (Figura 2), com o experimento do leite, os estudantes foram ativos na atividade, sempre participando e levantando hipóteses com base nas explicações dadas na etapa anterior. Figura 2: Atividades realizadas com base no CEK. Fonte: Própria [231]

11 TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA Na etapa da confirmação e desconfirmação, alguns grupos reconstruíram seus conhecimentos prévios, lapidando suas respostas. Na tabela 2, apontamos as resoluções dos grupos nos questionamentos realizados. Tabela 2: Resolução dos estudantes nos questionamentos realizados na confirmação e desconfirmação. Fonte: Própria G1 G2 G3 G4 G5 P P2 Por causa da tensão superficial, formando uma película. P3 Com o leite apolar ele dissolve o corante que também é polar Semelhante dissolve semelhante P4 Por causa da membrana que é formada devido a tensão Foi por que formou uma película em cima do copo, por causa da tensão. Quando colocar corante ao leite, e colocou o detergente a película se rompeu. Por meio da tensão superficial, com as ligações formando uma membrana. Na parte de cima, não tem uma compressão como na parte de baixo. Houve a quebra das moléculas de gorduras existentes no leite. Por causa da tensão superficial. [232] Por causa da tensão superficial. As ligações foram quebradas com o detergente. Devido as ligações que ocorrem na parte de cima da água, formando Em cima formou uma película, por que não tinha compressão na parte de cima Quebra das ligações de gordura que tem no leite. Por causa da tensão, que forma uma membrana.

12 SILVA, et al. uma membrana P5 Uma película que fica sobre a água devido a algumas ligações químicas existentes. Formação de película devido as ligações de H. Uma película que formou sobre a água, por causa de ligações que se formam de maneiras diferentes. Como tem ligações que na parte de cima não sofrem compressão, acaba formando essa película chama de tensão superficial. Membrana formada devido algumas ligações. Referente a etapa da confirmação e desconfirmação, pode-se perceber que alguns grupos permaneceram com os mesmos pensamentos acerca das suas respostas, em algumas delas, entretanto, foi notável o avanço de outros, pois reconstruíram seus conhecimentos prévios, desta forma, identificando os fenômenos ocorridos nos experimentos e conseguindo associar ao seu cotidiano. Com o jogo didático Tiro ao alvo, percebemos que o ambiente tornou-se mais dinâmico, incentivando os estudantes a maior participação, aproximando os mesmos ao conteúdo por meio das perguntas no jogo. Apontamos o grupo 3 como vencedor, considerando os acertos com os dardos no alvo, mas destacamos que todos os grupos conseguiram responder todas as perguntas, evidenciando uma vez mais a construção de conhecimentos no conteúdo. Na ultima etapa, revisão construtiva, por meio de um debate, os estudantes relataram a grande contribuição da atividade experimental, relatando também que não acharia necessárias alterações na metodologia utilizada. Declarando que conseguiram compreender o conteúdo e associar com o seu cotidiano, compreendendo o fenômeno do detergente no momento que se é lavado um prato na sua casa. Tratando do auto avaliação de todo o processo, os estudantes relataram que deveriam ter mais aulas experimentais e lúdicas, avaliando seus desempenhos como bem melhores do que nas aulas cotidianas e definiram a atividade realizada como espetacular, deste modo, conseguindo compreender o conteúdo. CONCLUSÕES [233]

13 TENSÃO SUPERFICIAL NO ENSINO DA QUÍMICA: UMA PRÁTICA Diante do exposto, foi possível sim afirmar o quanto as aulas experimentais com o auxílio do jogo didático, no qual os dois estavam aliadas ao CEK tem uma influência satisfatória no processo de ensino e aprendizagem dos estudantes, no qual os mesmo passaram e constataram durante o processo uma nova visão com base no conteúdo de química trabalhado, tensão superficial, assim, passando a ver a química de uma forma diferente daquela ideia de química difícil, chata e com aulas apenas expositivas e extremamente tradicionais. Com a realização das atividades experimentais e lúdicas, permitimos a disseminação de novas propostas para o ensino de química, que além da contribuição para a perspectiva da aprendizagem, proporciona-se também uma prática que possibilita ao professor momentos para repensar sobre as aulas que estão sendo ministradas nas escolas na disciplina de química, principalmente aquelas ministradas por profissionais que não têm formação na área. Sendo assim, uma educação química mais dinâmica e em conjunto com as aulas práticas experimentais e lúdicas pode facilitar a aprendizagem do aluno e até envolver o professor de forma com que ele busque sempre a inovação das suas aulas conseguindo quebrar os paradigmas de que a química é desagradável. REFERÊNCIAS CAMPANARIO, J. M.; MOYA, A. Como enseñar ciencias? principales tendencia y propuestas. Enseñanza de las Ciencias, n. 17, v. 2, p DELORS, J. Educação: um Tesouro a Descobrir. 1ª Ed. São Paulo: Cortez, GALLIAZZI, M. C. et al. Objetivos das atividades experimentais no ensino médio: a pesquisa coletiva como formação de professores de ciências. Ciência e Educação. v.7.n p GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, GIL-PEREZ, D. Contribuición de la Historia y de la filosofía de las Ciencias al desarollo de un modelo de enseñanza e aprendizaje como investigación. Enseñanza de las Ciencias. v. 11, n. 2, p GIORDAN, M. O Papel da Experimentação no Ensino de Ciências. Química Nova na Escola, HARTWIG, D. R.; DOMINGUES, S. F. Equilibração entre os pontos qualitativos e quantitativos no ensino de química. Química Nova, Campinas, v. 8, n. 2, p , KELLY, G. A. A theory of personality: the psychology of personal constructs. New York: W. W. Norton, [234]

14 SILVA, et al. KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. 1ª ed. São Paulo: Pioneira, LIMA, J. F. L.; et al. A contextualização no ensino de cinética química, Química Nova na Escola. 11, 26-29, NUNES, A. S. ; Adorni, D.S. O ensino de química nas escolas da rede pública de ensino fundamental e médio do município de Itapetinga-BA: O olhar dos alunos.. In: Encontro Dialógico Transdisciplinar - Enditrans, 2010, Vitória da Conquista, BA. - Educação e conhecimento científico, MARQUES, M. O. A Formação do Profissional da Educação; Editora Unijuí, Rio de Janeiro, MORTIMER, E. F.; MACHADO, A. H.; ROMANELLI, L. I. A proposta curricular de Química do estado de Minas Gerais: fundamentos e pressupostos. Química Nova, v. 23, n. 2, POZO, J. I. Teorias Cognitivas da Aprendizagem. 3ª ed. Tradução de J. A. Llorens. Porto Alegre: Artmed, p. SANTOS, W. L. P.; SCHNETZLER, R. P. Educação em Química: compromisso com a cidadania. 2ª Ed., Ijuí, Editora Unijuí, WELLINGTON, J. (ed.) Practical Work in School Science. London: Routledge ZANON, D.A.V.; GUERREIRO, M.A.S.; OLIVEIRA, R.S. Jogo didático Ludo Químico para o ensino dos compostos orgânicos: projeto, produção, aplicação e avaliação. Ciência e Cognição. v. 13, p Submetido em: Aceito em: Publicado em: [235]

A ABORDAGEM DE ÁCIDOS, BASES E ESCALA DE PH: COM ÊNFASE NA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DO ENEM EM TURMAS DE 3º ANO DO ENSINO MÉDIO

A ABORDAGEM DE ÁCIDOS, BASES E ESCALA DE PH: COM ÊNFASE NA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DO ENEM EM TURMAS DE 3º ANO DO ENSINO MÉDIO A ABORDAGEM DE ÁCIDOS, BASES E ESCALA DE PH: COM ÊNFASE NA RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DO ENEM EM TURMAS DE 3º ANO DO ENSINO MÉDIO Paula Carolayne Cabral do Livramento (1); Kymberli Fransisca de Souza (1); Douglas

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO USO DE JOGOS DIDÁTICOS E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DE QUÍMICA

A IMPORTÂNCIA DO USO DE JOGOS DIDÁTICOS E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DE QUÍMICA A IMPORTÂNCIA DO USO DE JOGOS DIDÁTICOS E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DE QUÍMICA Lillyane Raissa Barbosa da Silva 1 ; Renata Joaquina de Oliveira Barboza 2 ; José Geovane Jorge de Matos 3 ; Magadã

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANO NO ENSINO DA QUÍMICA: EXPERIMENTAÇÃO COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO.

A UTILIZAÇÃO DO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANO NO ENSINO DA QUÍMICA: EXPERIMENTAÇÃO COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO. A UTILIZAÇÃO DO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANO NO ENSINO DA QUÍMICA: EXPERIMENTAÇÃO COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO. Palloma Joyce de Aguiar Silva (1); Rosivânia da Silva Andrade (2); Kilma da Silva Lima

Leia mais

JOGO DIDÁTICO: DADOS DE QUÍMICA ORGÂNICA DE LADO A LADO COM O CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA (CEK)

JOGO DIDÁTICO: DADOS DE QUÍMICA ORGÂNICA DE LADO A LADO COM O CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA (CEK) JOGO DIDÁTICO: DADOS DE QUÍMICA ORGÂNICA DE LADO A LADO COM O CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA (CEK) Rafaela Germania Barbosa de Araújo (1); Ayrton Matheus da Silva Nascimento (2); Natália Kelly da Silva

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA PARA APRENDER: JOGO DIDÁTICO UTILIZADO NO ENSINO DE QUÍMICA

ESTEQUIOMETRIA PARA APRENDER: JOGO DIDÁTICO UTILIZADO NO ENSINO DE QUÍMICA ESTEQUIOMETRIA PARA APRENDER: JOGO DIDÁTICO UTILIZADO NO ENSINO DE QUÍMICA Lillyane Raissa Barbosa da Silva (1); Renata Joaquina de Oliveira Barboza (2); Fernando Cleyton Henrique de Mendonça Silva (3);

Leia mais

Aluno de Pós Graduação em Ciências de Materiais, UFPE campus Recife, 2

Aluno de Pós Graduação em Ciências de Materiais, UFPE campus Recife, 2 JOGO DA MEMÓRIA DAS FUNÇÕES OXIGENADAS (MemOxi) Apresentação: Pôster Ayrton Matheus da Silva Nascimento 1 ; Natália Kelly da Silva Araújo 2 ; Rafaela Germânia Barbosa de Araújo 3 ; Flávio José de Abreu

Leia mais

Keywords: Playful activities. Thermodynamics. Teaching and learning. Palavras chave: Atividades Lúdicas. Termodinâmica. Ensino-aprendizagem.

Keywords: Playful activities. Thermodynamics. Teaching and learning. Palavras chave: Atividades Lúdicas. Termodinâmica. Ensino-aprendizagem. JOGO DA VERDADE QUÍMICO: UMA NOVA METODOLOGIA PARA O ENSINO DE TERMODINÂMICA Nara Rúbya de Sousa (IC) 1, Romário Victor Pacheco Antero (IC) 2, Danila Fernandes Mendonça (PQ) 3, Luciano dos Santos (PQ)

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA EXPERIMENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO ENSINO DE QUÍMICA

A IMPORTÂNCIA DA EXPERIMENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO ENSINO DE QUÍMICA A IMPORTÂNCIA DA EXPERIMENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO ENSINO DE QUÍMICA João Henrique Diniz Lins 1 ; Magadã Lira 2 1 Graduando Licenciatura em Química. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de

Leia mais

DIFICULDADES RELATADAS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO NO PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA: ESTUDO DE CASO DE ESCOLAS ESTADUAIS EM GRAJAÚ, MARANHÃO 1

DIFICULDADES RELATADAS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO NO PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA: ESTUDO DE CASO DE ESCOLAS ESTADUAIS EM GRAJAÚ, MARANHÃO 1 DIFICULDADES RELATADAS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO NO PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA: ESTUDO DE CASO DE ESCOLAS ESTADUAIS EM GRAJAÚ, MARANHÃO 1 Camila Jorge Pires Graduanda em Licenciatura em Ciências Naturais/Química

Leia mais

Palavras-chave: Aprendizagem. Experimentação. Descoberta.

Palavras-chave: Aprendizagem. Experimentação. Descoberta. 1 CORRELACIONANDO A TEORIA COM A PRÁTICA USANDO EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA GOUVEIA, João Victor Vieira Silva 1 ; OLIVEIRA, Adrielly Aparecida de 2 ; SANTOS, Paulo César dos 3 ; BELISARIO, Celso

Leia mais

BARALHO DAS FUNÇÕES OXIGENADAS: UMA PROPOSTA DE JOGO DIDÁTICO PARA O ENSINO NO CONTEÚDO DE QUÍMICA ORGÂNICA ATRAVÉS DO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA

BARALHO DAS FUNÇÕES OXIGENADAS: UMA PROPOSTA DE JOGO DIDÁTICO PARA O ENSINO NO CONTEÚDO DE QUÍMICA ORGÂNICA ATRAVÉS DO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA BARALHO DAS FUNÇÕES OXIGENADAS: UMA PROPOSTA DE JOGO DIDÁTICO PARA O ENSINO NO CONTEÚDO DE QUÍMICA ORGÂNICA ATRAVÉS DO CICLO DA EXPERIÊNCIA KELLYANA Rafaela Germania Barbosa de Araújo (1); Francisca Maria

Leia mais

As contribuições das práticas laboratoriais no processo de Ensino-Aprendizagem na área de Química

As contribuições das práticas laboratoriais no processo de Ensino-Aprendizagem na área de Química As contribuições das práticas laboratoriais no processo de Ensino-Aprendizagem na área de Química Monialine Santos de Sousa 1, Juliana da Conceição Souza Lima 1, Andressa Marques Leite 1, Raíla Vieira

Leia mais

MEMO PERIÓDICO: UM JOGO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA Apresentação: Pôster

MEMO PERIÓDICO: UM JOGO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA Apresentação: Pôster MEMO PERIÓDICO: UM JOGO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA Apresentação: Pôster Lillyane Raissa Barbosa da Silva 1 ; José Geovane Jorge de Matos 2 ; Renata Joaquina de Oliveira Barboza 3 ; Fernando

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS NO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR SOBRE O USO DE JOGOS DIDÁTICOS PARA O ENSINO DO QUÍMICA

A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS NO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR SOBRE O USO DE JOGOS DIDÁTICOS PARA O ENSINO DO QUÍMICA A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS NO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR SOBRE O USO DE JOGOS DIDÁTICOS PARA O ENSINO DO QUÍMICA Nataly Roberta de Lima Santos 1 ; Ana Paula Freitas da Silva 2 1 Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

A EXPERIMENTAÇÃO NO COTIDIANO DA ESCOLA PLENA DE TEMPO INTEGRAL NILO PÓVOAS EM CUIABÁ-MT

A EXPERIMENTAÇÃO NO COTIDIANO DA ESCOLA PLENA DE TEMPO INTEGRAL NILO PÓVOAS EM CUIABÁ-MT A EXPERIMENTAÇÃO NO COTIDIANO DA ESCOLA PLENA DE TEMPO INTEGRAL NILO PÓVOAS EM CUIABÁ-MT Amanda Katiélly Souza Silva amandaquimica2014@gmail.com Isabela Camacho Silveira silveiraisabelacamacho@gmail.com

Leia mais

CONHECENDO VIDRARIAS: UMA ATIVIDADE LÚDICA PARA ALUNOS DE QUÍMICA KNOWING GLASSWORKS: AN ACTIVITY FOR STUDENTS OF CHEMISTRY

CONHECENDO VIDRARIAS: UMA ATIVIDADE LÚDICA PARA ALUNOS DE QUÍMICA KNOWING GLASSWORKS: AN ACTIVITY FOR STUDENTS OF CHEMISTRY CONHECENDO VIDRARIAS: UMA ATIVIDADE LÚDICA PARA ALUNOS DE QUÍMICA S. L. C. Lima 1 ; A. J. Tavares 2 ; S. L. C. Lima³; S. M. A. S. Reinaldo 4 ; P. R. N. Fernandes 5 E-mail: lidialimma@hotmail.com 1 ; adriene-jales@hotmail.com

Leia mais

ATIVIDADES LÚDICAS NO ENSINO DA CITOLOGIA. Palavras-chave: Citologia, jogos didáticos, atividades lúdicas.

ATIVIDADES LÚDICAS NO ENSINO DA CITOLOGIA. Palavras-chave: Citologia, jogos didáticos, atividades lúdicas. ATIVIDADES LÚDICAS NO ENSINO DA CITOLOGIA José Phillipe Joanou P. dos Santos (UFPE/CAV) Gisele de Oliveira Silva (EREM Antônio Dias Cardoso) Kênio Erithon Cavalcante Lima (UFPE/CAV) Resumo O objetivo do

Leia mais

REPENSANDO A PRÁTICA PEDAGÓGICA NO ENSINO DE QUÍMICA NO ÂMBITO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REPENSANDO A PRÁTICA PEDAGÓGICA NO ENSINO DE QUÍMICA NO ÂMBITO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REPENSANDO A PRÁTICA PEDAGÓGICA NO ENSINO DE QUÍMICA NO ÂMBITO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 218 Tathyane Oliveira Lima Ariane Nascimento dos Santos Eliemerson de Souza Sales Resumo Este artigo busca relatar

Leia mais

OFICINA TEMÁTICA NO CAMPO DE ESTÁGIO: MÉTODOS DE SEPARAÇÃO DE MATERIAIS E SUAS RELAÇÕES COM A SOCIEDADE. Apresentação: Pôster

OFICINA TEMÁTICA NO CAMPO DE ESTÁGIO: MÉTODOS DE SEPARAÇÃO DE MATERIAIS E SUAS RELAÇÕES COM A SOCIEDADE. Apresentação: Pôster OFICINA TEMÁTICA NO CAMPO DE ESTÁGIO: MÉTODOS DE SEPARAÇÃO DE MATERIAIS E SUAS RELAÇÕES COM A SOCIEDADE Danilo Oliveira de Souza 1 140; Richardson Apresentação: Pôster Robério da Silva 2141; Bruna Herculano

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DAS FUNÇÕES INORGÂNICA EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO MUNICÍPIO DE ESPERANÇA- PB

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DAS FUNÇÕES INORGÂNICA EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO MUNICÍPIO DE ESPERANÇA- PB AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DAS FUNÇÕES INORGÂNICA EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO MUNICÍPIO DE ESPERANÇA- PB Vitória de Andrade Freire 1, Maria Betania Hermenegildo dos Santos 2 1 Universidade Estadual da Paraíba

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE TICS NO ENSINO NA QUÍMICA: LABORATÓRIO VIRTUAL PARA SIMULAÇÃO DE EXPERIMENTOS.

A UTILIZAÇÃO DE TICS NO ENSINO NA QUÍMICA: LABORATÓRIO VIRTUAL PARA SIMULAÇÃO DE EXPERIMENTOS. A UTILIZAÇÃO DE TICS NO ENSINO NA QUÍMICA: LABORATÓRIO VIRTUAL PARA SIMULAÇÃO DE EXPERIMENTOS. Palloma Joyce de Aguiar Silva (1); Rosivânia da Silva Andrade (2); Kilma da Silva Lima Viana (3). Instituto

Leia mais

ANÁLISE E REPERCUSSÕES DAS AÇÕES DO PDVL RELATIVAS ÀS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS E APRENDIZAGEM DE CONCEITOS EM QUÍMICA. Apresentação: Comunicação Oral

ANÁLISE E REPERCUSSÕES DAS AÇÕES DO PDVL RELATIVAS ÀS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS E APRENDIZAGEM DE CONCEITOS EM QUÍMICA. Apresentação: Comunicação Oral ANÁLISE E REPERCUSSÕES DAS AÇÕES DO PDVL RELATIVAS ÀS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS E APRENDIZAGEM DE CONCEITOS EM QUÍMICA. Apresentação: Comunicação Oral Douglas Salgado da Silva 1 ; Kilma da Silva Lima Viana

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO JOGO DADOS ORGÂNICOS COMO METODOLÓGIA AVALIATIVA

A UTILIZAÇÃO DO JOGO DADOS ORGÂNICOS COMO METODOLÓGIA AVALIATIVA A UTILIZAÇÃO DO JOGO DADOS ORGÂNICOS COMO METODOLÓGIA AVALIATIVA Jefferson Bonifacio Silva (1); Andressa Dantas Delfino (1); Lenilson Maurício de Souza (2); Wallison Fernando Bernardino da Silva (3); Maria

Leia mais

A RESOLUÇÃO DE QUESTÕES COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA.

A RESOLUÇÃO DE QUESTÕES COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA. A RESOLUÇÃO DE QUESTÕES COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA. Kymberli Francisca de Souza (1); Paula Carolayne Cabral do Livramento (1); José Cláudio Soares da Silva (2); Sanderson Hudson

Leia mais

EXPERIMENTOS DE BAIXO CUSTO: UMA FERRAMENTA AUXILIADORA NA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA E DE INCENTIVO A CARREIRA DOCENTE

EXPERIMENTOS DE BAIXO CUSTO: UMA FERRAMENTA AUXILIADORA NA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA E DE INCENTIVO A CARREIRA DOCENTE EXPERIMENTOS DE BAIXO CUSTO: UMA FERRAMENTA AUXILIADORA NA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA E DE INCENTIVO A CARREIRA DOCENTE Higor Diego Farias de Melo (1); Douglas Salgado da Silva (1); Kilma da Silva Lima Viana

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE A CONTEXTUALIZAÇÃO E A EXPERIMENTAÇÃO ACERCA DAS QUESTÕES DO ENEM EM QUÍMICA

RELAÇÃO ENTRE A CONTEXTUALIZAÇÃO E A EXPERIMENTAÇÃO ACERCA DAS QUESTÕES DO ENEM EM QUÍMICA RELAÇÃO ENTRE A CONTEXTUALIZAÇÃO E A EXPERIMENTAÇÃO ACERCA DAS QUESTÕES DO ENEM EM QUÍMICA José Geovane Jorge de Matos 1 ; Lillyane Raissa Barbosa da Silva 2 ; Magadã Marinho Rocha de Lira 3. 1 Bolsista

Leia mais

Palavras-chave: Ensino de Química; Contextualização; Laboratório de Química; Conceitos Científicos; Experimentação. 1. INTRODUÇÃO

Palavras-chave: Ensino de Química; Contextualização; Laboratório de Química; Conceitos Científicos; Experimentação. 1. INTRODUÇÃO A EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA NUMA PERSPECTIVA PROBLEMATIZADORA E CONTEXTUALIZADA: UM AUXÍLIO NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS NO ENSINO MÉDIO Márcia Valente de Brito Dantas 1* Lígia Maria

Leia mais

CONSTRUÇÃO E AVALIAÇÃO DE UM JOGO DIDÁTICO PARA TRABALHAR O CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO

CONSTRUÇÃO E AVALIAÇÃO DE UM JOGO DIDÁTICO PARA TRABALHAR O CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO CONSTRUÇÃO E AVALIAÇÃO DE UM JOGO DIDÁTICO PARA TRABALHAR O CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO ¹ Salielma Daliane de Azevedo Dantas; Maria Josielma de Queiroz Silva; Alex dos Santos

Leia mais

EXPERIMENTAÇÃO SOBRE ADSORÇÃO PARA O ENSINO MÉDIO

EXPERIMENTAÇÃO SOBRE ADSORÇÃO PARA O ENSINO MÉDIO EXPERIMENTAÇÃO SOBRE ADSORÇÃO PARA O ENSINO MÉDIO Nilton F. G. M. Cimirro* 1 (PQ), Mariene R. Cunha 1 (PQ), Flávio Pavan 1 (PQ) *e-mail: niltonfmgelos@gmail.com 1. Universidade Federal do Pampa (Unipampa)

Leia mais

Licencianda em Química IFPE 2. Licencianda em Química IFPE - 3

Licencianda em Química IFPE 2. Licencianda em Química IFPE - 3 CONTA NÚMEROS DECIMAIS E INTEIROS: UM JOGO DIDÁTICO NO ENSINO DE MATEMÁTICA Apresentação: Pôster Natália Kelly da Silva Araújo 1 ; Adrielly Katharine Barbosa Ferreira 2 ; Higor Diego Farias de Melo 3 ;

Leia mais

USO DO JOGO BINGO ATÔMICO COMO AUXÍLIO PARA COMPREENSÃO DO CONTEÚDO DAS CARACTERÍSTICAS ATÔMICAS

USO DO JOGO BINGO ATÔMICO COMO AUXÍLIO PARA COMPREENSÃO DO CONTEÚDO DAS CARACTERÍSTICAS ATÔMICAS USO DO JOGO BINGO ATÔMICO COMO AUXÍLIO PARA COMPREENSÃO DO CONTEÚDO DAS CARACTERÍSTICAS ATÔMICAS Caio César Alves de Souza L ima; Jaqueline de Souza; Maria Betania Hermenegildo dos Santos Universidade

Leia mais

A INTERDISCIPLINARIDADE COMO EIXO NORTEADOR NO ENSINO DE BIOLOGIA.

A INTERDISCIPLINARIDADE COMO EIXO NORTEADOR NO ENSINO DE BIOLOGIA. A INTERDISCIPLINARIDADE COMO EIXO NORTEADOR NO ENSINO DE BIOLOGIA. Nilda Guedes Vasconcelos¹; Dra. Cláudia Patrícia Fernandes dos Santos² Universidade Federal de Campina Grande¹² - nildagvasconcelos@gmail.com

Leia mais

A AVALIAÇÃO ENQUANTO PROCESSO DE APRENDIZAGEM E VEÍCULO PARA O DESPERTAR PARA A CARREIRA DOCENTE. Apresentação: Pôster

A AVALIAÇÃO ENQUANTO PROCESSO DE APRENDIZAGEM E VEÍCULO PARA O DESPERTAR PARA A CARREIRA DOCENTE. Apresentação: Pôster A AVALIAÇÃO ENQUANTO PROCESSO DE APRENDIZAGEM E VEÍCULO PARA O DESPERTAR PARA A CARREIRA DOCENTE Apresentação: Pôster Ana Maria da Cunha Rego 1 ; Jeová Gilberto dos Santos Silva 2 ; Paula Carolayne Cabral

Leia mais

LINGUAGEM CIENTÍFICA QUÍMICA: UM DESAFIO PARA O PROFESSOR NA SUA CARREIRA DOCENTE. 2

LINGUAGEM CIENTÍFICA QUÍMICA: UM DESAFIO PARA O PROFESSOR NA SUA CARREIRA DOCENTE. 2 LINGUAGEM CIENTÍFICA QUÍMICA: UM DESAFIO PARA O PROFESSOR NA SUA CARREIRA DOCENTE. 2 ROCHEDO, A.T. 1, GEISSLER, C.F. 2, SOARES, G.M.L. 3, VIVIAN, L. A. 4, CRUZ, V.S. 5, CASARTELLI, M. R. O. 6. ¹ Pibidiana,

Leia mais

PROPOSTA DE EXPERIMETANÇÃO PARA O ENSINO DE QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO: PREPARAÇÃO DE PERFUME

PROPOSTA DE EXPERIMETANÇÃO PARA O ENSINO DE QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO: PREPARAÇÃO DE PERFUME PROPOSTA DE EXPERIMETANÇÃO PARA O ENSINO DE QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO: PREPARAÇÃO DE PERFUME Christiane Marques Rodrigues (1); Wallison Fernando Bernardino da Silva (1); Jefferson Bonifácio Silva (2); Lenilson

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DOS EXPERIMENTOS DEMONSTRATIVOS NAS AULAS DE QUÍMICA

A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DOS EXPERIMENTOS DEMONSTRATIVOS NAS AULAS DE QUÍMICA A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DOS EXPERIMENTOS DEMONSTRATIVOS NAS AULAS DE QUÍMICA Yuri Miguel da Silva 1 ; Sebastião Lucas de Farias 2 ; Magadã Lira 3 ; 1 Instituto Federal de Pernambuco - Campus Vitória

Leia mais

JOGO DA MEMÓRIA DOS ALFABETOS EM LIBRAS & JOGO DA MEMÓRIA DOS NÚMEROS EM LIBRAS: DUAS PROPOSTAS DIDÁTICAS DE INCLUSÃO

JOGO DA MEMÓRIA DOS ALFABETOS EM LIBRAS & JOGO DA MEMÓRIA DOS NÚMEROS EM LIBRAS: DUAS PROPOSTAS DIDÁTICAS DE INCLUSÃO JOGO DA MEMÓRIA DOS ALFABETOS EM LIBRAS & JOGO DA MEMÓRIA DOS NÚMEROS EM LIBRAS: DUAS PROPOSTAS DIDÁTICAS DE INCLUSÃO Ayrton Matheus da Silva Nascimento (1); Rafaela Germania Barbosa de Araújo (2); Danúbia

Leia mais

MUSEU DIDÁTICO INTERATIVO: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE QUÍMICA PARA O ENSINO MÉDIO

MUSEU DIDÁTICO INTERATIVO: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE QUÍMICA PARA O ENSINO MÉDIO MUSEU DIDÁTICO INTERATIVO: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE QUÍMICA PARA O ENSINO MÉDIO Daiana Dal Pupo daianadalpupo@gmail.com Alessandra Torrezan Sanches Dantas aletorrezan@gmail.com Resumo: Um dos conteúdos

Leia mais

O USO DO JOGO MOLÉCULAS DE HIDROCARBONETOS COMO MÉTODO SIGNIFICATIVO PARA O ENSINO DE QUÍMICA

O USO DO JOGO MOLÉCULAS DE HIDROCARBONETOS COMO MÉTODO SIGNIFICATIVO PARA O ENSINO DE QUÍMICA O USO DO JOGO MOLÉCULAS DE HIDROCARBONETOS COMO MÉTODO SIGNIFICATIVO PARA O ENSINO DE QUÍMICA Renato do Nascimento (1), Givanildo Freire da Costa (1), Jaqueline dos Santos Fidelis (2), Maria Betania Hermenegildo

Leia mais

XVIII ENDIPE Didática e Prática de Ensino no contexto político contemporâneo: cenas da Educação Brasileira

XVIII ENDIPE Didática e Prática de Ensino no contexto político contemporâneo: cenas da Educação Brasileira A PRÁTICA PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO DE ALUNOS DE LICENCIATURA EM FÍSICA: RELATOS DA EXPERIÊNCIA NA DISCIPLINA DE QUÍMICA GERAL Josane do Nascimento Ferreira Instituto Federal de Mato Grosso campus Pontes

Leia mais

PERCEPÇÃO DE PROFESSORES QUANTO AO USO DE ATIVIDADES PRÁTICAS EM BIOLOGIA

PERCEPÇÃO DE PROFESSORES QUANTO AO USO DE ATIVIDADES PRÁTICAS EM BIOLOGIA PERCEPÇÃO DE PROFESSORES QUANTO AO USO DE ATIVIDADES PRÁTICAS EM BIOLOGIA Ramon Lima Silva, Hélio Félix dos Santos Neto; Getúlio José de Carvalho Júnior; Marcela Bernardes Portela. Universidade Federal

Leia mais

Palavras-chaves: Ensino, Experimentos, Newton, Física. 1. INTRODUÇÃO

Palavras-chaves: Ensino, Experimentos, Newton, Física. 1. INTRODUÇÃO A UTILIZAÇÃO DE EXPERIMENTOS DE BAIXO CUSTO ENVOLVENDO AS LEIS DE NEWTON PARA O ENSINO DE FÍSICA, COM A TURMA DO 9º ANO DA ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ CAVALCANTE DE OLIVEIRA Jéssica Pinto de Moura (1); Higino

Leia mais

UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA O ESTUDO DA FUNÇÃO ÁLCOOL SANTOS, G. S. ¹, FIRME, M. V.²

UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA O ESTUDO DA FUNÇÃO ÁLCOOL SANTOS, G. S. ¹, FIRME, M. V.² UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA O ESTUDO DA FUNÇÃO ÁLCOOL SANTOS, G. S. ¹, FIRME, M. V.² ¹ Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) Bagé RS Brasil ² Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) Bagé RS Brasil

Leia mais

JOGOS DE TABULEIRO: ferramenta pedagógica utilizada na construção do conhecimento químico

JOGOS DE TABULEIRO: ferramenta pedagógica utilizada na construção do conhecimento químico JOGOS DE TABULEIRO: ferramenta pedagógica utilizada na construção do conhecimento químico Simone Nóbrega Catão (1); Kátia Fabiana Pereira de Ataíde ; Eduardo Gomes Onofre (Orientador) Universidade Estadual

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS LÚDICOS COMO AUXÍLIO NA ABORDAGEM DE TEMÁTICAS AMBIENTAIS NO ENSINO DE QUÍMICA

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS LÚDICOS COMO AUXÍLIO NA ABORDAGEM DE TEMÁTICAS AMBIENTAIS NO ENSINO DE QUÍMICA A UTILIZAÇÃO DE JOGOS LÚDICOS COMO AUXÍLIO NA ABORDAGEM DE TEMÁTICAS AMBIENTAIS NO ENSINO DE QUÍMICA Joseane Tavares Barbosa 1 ; Maria Janaína de Oliveira 1 (orientadora) Joseane Tavares Barbosa 1 (autora)

Leia mais

CAPÍTULO. Rabelo, Ana Paula Stoppa 1 *; Andreata, Mauro Antonio 2 ; Stoppa, Marcelo Henrique 3. Universidade Federal de Goiás/Catalão

CAPÍTULO. Rabelo, Ana Paula Stoppa 1 *; Andreata, Mauro Antonio 2 ; Stoppa, Marcelo Henrique 3. Universidade Federal de Goiás/Catalão 21 CAPÍTULO A UTILIZAÇÃO DE ROBÓTICA EDUCACIONAL NO ENSINO MÉDIO: UMA ESTRATÉGIA PARA AUMENTAR O INTERESSE DOS ESTUDANTES PELA FÍSICA Rabelo, Ana Paula Stoppa 1 *; Andreata, Mauro Antonio 2 ; Stoppa, Marcelo

Leia mais

O jogo do Mico no ensino das Funções Orgânicas: o lúdico como estratégia no PIBID

O jogo do Mico no ensino das Funções Orgânicas: o lúdico como estratégia no PIBID O jogo do Mico no ensino das Funções Orgânicas: o lúdico como estratégia no PIBID Danilo Augusto Matos 1, Vinícius Nunes dos Santos 1, Daniela Marques Alexandrino 2*, Maria Celeste Passos Silva Nascimento

Leia mais

OFICINA TEMÁTICA: A EXPERIMENTAÇÃO NA FORMAÇÃO DOCENTE

OFICINA TEMÁTICA: A EXPERIMENTAÇÃO NA FORMAÇÃO DOCENTE OFICINA TEMÁTICA: A EXPERIMENTAÇÃO NA FORMAÇÃO DOCENTE Vanessa Fernandes Soares; Chryslane Barbosa da Silva; Kelly Barbosa da Silva; Viviane Patrícia Pereira Félix. RESUMO Graduanda em Ciências Biológicas

Leia mais

BARALHOS DOS HIDROCARBONETOS UM RECURSO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE QUÍMICA ORGÂNICA. Apresentação: Comunicação Oral

BARALHOS DOS HIDROCARBONETOS UM RECURSO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE QUÍMICA ORGÂNICA. Apresentação: Comunicação Oral BARALHOS DOS HIDROCARBONETOS UM RECURSO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE QUÍMICA ORGÂNICA Apresentação: Comunicação Oral Rafaela Germania Barbosa De Araújo 1 ; Ayrton Matheus da Silva Nascimento 2 ; Natália Kelly

Leia mais

ESTUDO DA ÁREA DOS POLÍGONOS UTILIZANDO MATERIAIS CONCRETOS E TECNOLOGIAS 1 STUDY OF THE POLYGONES AREA USING CONCRETE MATERIALS AND TECHNOLOGIES

ESTUDO DA ÁREA DOS POLÍGONOS UTILIZANDO MATERIAIS CONCRETOS E TECNOLOGIAS 1 STUDY OF THE POLYGONES AREA USING CONCRETE MATERIALS AND TECHNOLOGIES ESTUDO DA ÁREA DOS POLÍGONOS UTILIZANDO MATERIAIS CONCRETOS E TECNOLOGIAS 1 STUDY OF THE POLYGONES AREA USING CONCRETE MATERIALS AND TECHNOLOGIES Fabiana Patricia Luft 2, Milena Carla Seimetz 3, Lucilaine

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: A DIDÁTICA USADA POR PROFESSORES, REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: A DIDÁTICA USADA POR PROFESSORES, REVISÃO BIBLIOGRÁFICA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: A DIDÁTICA USADA POR PROFESSORES, REVISÃO BIBLIOGRÁFICA PEREIRA, A.M¹.; SACCHELLI, J¹.; JUI, T.B¹.; PEREIRA, C, M².; ¹ Acadêmicas do curso de Ciências Biológicas da FAP- Faculdade de

Leia mais

INVESTIGAÇÃO DO APRENDIZADO SOBRE MODELOS ATÔMICOS DOS ALUNOS DE UMA ESCOLA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE CAXIAS-MA

INVESTIGAÇÃO DO APRENDIZADO SOBRE MODELOS ATÔMICOS DOS ALUNOS DE UMA ESCOLA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE CAXIAS-MA INVESTIGAÇÃO DO APRENDIZADO SOBRE MODELOS ATÔMICOS DOS ALUNOS DE UMA ESCOLA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE CAXIAS-MA Autora: Nezilina dos Santos Maia; Co-autor: Gilson Santos Costa; Co-autora: Rejane Maria Costa

Leia mais

O EMPREGO DE ATIVIDADES LÚDICAS COMO MOTIVADOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM

O EMPREGO DE ATIVIDADES LÚDICAS COMO MOTIVADOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM O EMPREGO DE ATIVIDADES LÚDICAS COMO MOTIVADOR PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM Ariane Maciel Neiva 1 ; Edemar Benedetti Filho 2 ; Maria Bruna de Souza 3 ; Edimara Cantú de Pinho 4. 1 Estudante do Curso de Licenciatura

Leia mais

BARALHO ORGÂNICO: UM RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DA QUÍMICA

BARALHO ORGÂNICO: UM RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DA QUÍMICA BARALHO ORGÂNICO: UM RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DA QUÍMICA Cornélio Fernandes de Andrade (1), Jefferson de Lemos Medeiros(1), Maria Betania Hermenegildo dos Santos (1) Universidade Federal da Paraíba-UFPB-Campus

Leia mais

Maria Marciane Borges Pereira; Adenis do Socorro Reis Chaves; Dávia do Rosário Sousa; Luiz Rocha da Silva

Maria Marciane Borges Pereira; Adenis do Socorro Reis Chaves; Dávia do Rosário Sousa; Luiz Rocha da Silva A IMPORTÂNCIA DA EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE FISICA: UM RELATO SOBRE ATIVIDADES REALIZADAS COM ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO NO LABORATÓRIO DE FISICA DO IFPA- CAMPUS BRAGANÇA Maria Marciane Borges Pereira;

Leia mais

A PERCEPÇÃO DA CARREIRA DOCENTE A PARTIR DAS AÇÕES DO (PDVL) NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO

A PERCEPÇÃO DA CARREIRA DOCENTE A PARTIR DAS AÇÕES DO (PDVL) NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO A PERCEPÇÃO DA CARREIRA DOCENTE A PARTIR DAS AÇÕES DO (PDVL) NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO Douglas Salgado da Silva (1); Welly Evilly da Silva Vieira (1); Ayrton Matheus da Silva Nascimento

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MONITORIA NA DISCIPLINA DE QUÍMICA GERAL NO CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA E NA FORMAÇÃO DO MONITOR

A IMPORTÂNCIA DA MONITORIA NA DISCIPLINA DE QUÍMICA GERAL NO CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA E NA FORMAÇÃO DO MONITOR A IMPORTÂNCIA DA MONITORIA NA DISCIPLINA DE QUÍMICA GERAL NO CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA E NA FORMAÇÃO DO MONITOR Jefferson Luís Cardoso Lima de SOUZA* 1, Luciano de Jesus SOUZA 2 *autor para correspondência:

Leia mais

LABORATÓRIO PROBLEMATIZADOR COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DE FÍSICA: DA ONÇA AO QUILOGRAMA

LABORATÓRIO PROBLEMATIZADOR COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DE FÍSICA: DA ONÇA AO QUILOGRAMA LABORATÓRIO PROBLEMATIZADOR COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DE FÍSICA: DA ONÇA AO QUILOGRAMA Eliane Pereira Alves Universidade Estadual da Paraíba (lianepa10@hotmail.com) Maria Sílvia Santos de Lima Universidade

Leia mais

APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA ATRAVÉS DA GESTALT NO ENSINO DE FÍSICA

APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA ATRAVÉS DA GESTALT NO ENSINO DE FÍSICA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA ATRAVÉS DA GESTALT NO ENSINO DE FÍSICA Marina Nunes de Oliveira¹; Ericleiton Rodrigues de Macedo² (Orientador) 1. Estudante do curso de Licenciatura em Física do Instituto Federal

Leia mais

STOP MOTION: UMA FERRAMENTA LÚDICA NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO ENSINO DAS LIGAÇÕES QUÍMICAS. Apresentação: Pôster

STOP MOTION: UMA FERRAMENTA LÚDICA NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO ENSINO DAS LIGAÇÕES QUÍMICAS. Apresentação: Pôster STOP MOTION: UMA FERRAMENTA LÚDICA NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DO ENSINO DAS LIGAÇÕES QUÍMICAS Apresentação: Pôster Nairy Rodrigues de Oliveira 1 ; Adriana dos Santos Carvalho 2 ; Quêmele Braga de Amorim

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE MATÉRIAS ALTERNATIVOS PARA UTILIZAÇÃO NAS AULAS EXPERIMENTAIS DE QUíMICA

CONSTRUÇÃO DE MATÉRIAS ALTERNATIVOS PARA UTILIZAÇÃO NAS AULAS EXPERIMENTAIS DE QUíMICA CONSTRUÇÃO DE MATÉRIAS ALTERNATIVOS PARA UTILIZAÇÃO NAS AULAS EXPERIMENTAIS DE QUíMICA OLIVEIRA, J. B. (IFRN), SILVA, P. A (IFRN), SILVA, B. P. (IFRN), SILVA, Y. Y. M. B. (IFRN), SILVA JUNIOR, C. A. B.

Leia mais

TRILHA DAS OPERAÇÕES MATEMÁTICAS EM LIBRAS: UMA PROPOSTA DIDÁTICA

TRILHA DAS OPERAÇÕES MATEMÁTICAS EM LIBRAS: UMA PROPOSTA DIDÁTICA TRILHA DAS OPERAÇÕES MATEMÁTICAS EM LIBRAS: UMA PROPOSTA DIDÁTICA Ayrton Matheus da Silva Nascimento (1); Rafaela Germania Barbosa de Araújo (1); Kilma da Silva Lima Viana (2) 1 Universidade Federal de

Leia mais

ABORDAGENS INOVADORAS PARA O ENSINO DE FÍSICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO SOBRE ENERGIA

ABORDAGENS INOVADORAS PARA O ENSINO DE FÍSICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO SOBRE ENERGIA ABORDAGENS INOVADORAS PARA O ENSINO DE FÍSICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO SOBRE ENERGIA Renally Gonçalves da Silva Universidade Estadual da Paraíba Renally.gs@gmail.com Alessandro Frederico da Silveira

Leia mais

A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO QUÍMICA NO IX CONGRESO INTER NACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS

A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO QUÍMICA NO IX CONGRESO INTER NACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS SEVILLA 5-8 de septiembre de 2017 A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO QUÍMICA NO IX CONGRESO INTER NACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA

Leia mais

JOGO DIDÁTICO COMO FERRAMENTA LÚDICA PARA O ENSINO DO CONCEITO DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS DURANTE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO

JOGO DIDÁTICO COMO FERRAMENTA LÚDICA PARA O ENSINO DO CONCEITO DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS DURANTE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO JOGO DIDÁTICO COMO FERRAMENTA LÚDICA PARA O ENSINO DO CONCEITO DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS DURANTE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO André Antônio da Silva; José Tatiano da Silva; Roberto Araújo Sá Universidade Federal

Leia mais

EXPERIMENTAÇÃO ALTERNATIVA PARA IDENTIFICAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS ÁCIDAS E BÁSICAS

EXPERIMENTAÇÃO ALTERNATIVA PARA IDENTIFICAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS ÁCIDAS E BÁSICAS EXPERIMENTAÇÃO ALTERNATIVA PARA IDENTIFICAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS ÁCIDAS E BÁSICAS Francisco Michell Silva Zacarias Professor da SEE-PB e Mestrando em Ensino de Ciências e Educação Matemática (PPGECEM)- UEPB

Leia mais

JOGOS NO ENSINO DE GEOCIÊNCIAS

JOGOS NO ENSINO DE GEOCIÊNCIAS JOGOS NO ENSINO DE GEOCIÊNCIAS 198 Rebeka Rayane Araujo De Lima Carlos Augusto Batista De Sena Vycttor Mateus De Melo Alves Da Silva Resumo O conteúdo de rochas e minerais apresenta uma grande dificuldade

Leia mais

O MEIO LÚDICO COMO ESTRATÉGIA EM SALA DE AULA: JOGO EDUCATIVO SOBRE FONTES DE ENERGIA NO COTIDIANO

O MEIO LÚDICO COMO ESTRATÉGIA EM SALA DE AULA: JOGO EDUCATIVO SOBRE FONTES DE ENERGIA NO COTIDIANO O MEIO LÚDICO COMO ESTRATÉGIA EM SALA DE AULA: JOGO EDUCATIVO SOBRE FONTES DE ENERGIA NO COTIDIANO Maria Paula de Morais Silva maria.paula.demorais@gmail.com Valter Costa de Vasconcelos valteruepb@hotmail.com

Leia mais

A APLICAÇÃO DO JOGO LÚDICO COMO FACILITADOR DO ENSINO DE TERMOQUÍMICA

A APLICAÇÃO DO JOGO LÚDICO COMO FACILITADOR DO ENSINO DE TERMOQUÍMICA A APLICAÇÃO DO JOGO LÚDICO COMO FACILITADOR DO ENSINO DE TERMOQUÍMICA Messias de Oliveira Silva 1 ; Maria Fernanda Araujo Silva 1 ; Rafaele dos Santos Batista Flôr 2 ; Lígia Maria Freitas Sampaio 3 ; Maria

Leia mais

ATUAÇÃO DA MONITORIA NAS AULAS DE QUÍMICA EXPERIMENTAL

ATUAÇÃO DA MONITORIA NAS AULAS DE QUÍMICA EXPERIMENTAL ATUAÇÃO DA MONITORIA NAS AULAS DE QUÍMICA EXPERIMENTAL Maria Eloiza Nenen dos Santos 1 Joselayne Silva Rocha 2 Vanusia Cavalcanti França Pires 3 Licenciatura Plena em Química, Centro de Ciências e Tecnologia

Leia mais

A AULA EXPERIMENTAL NO ENSINO DE QUÍMICA E A CONTRIBUIÇÃO DO PIBID NESSE PROCESSO

A AULA EXPERIMENTAL NO ENSINO DE QUÍMICA E A CONTRIBUIÇÃO DO PIBID NESSE PROCESSO A AULA EXPERIMENTAL NO ENSINO DE QUÍMICA E A CONTRIBUIÇÃO DO PIBID NESSE PROCESSO Eleine Batinga Rodrigues dos Santos 1, Gislany Wanessa da Silva Cerqueira 1, Romildo Monteiro 1, Sandra Lúcia dos Santos

Leia mais

Desenvolvimento e aplicação de jogos didáticos como facilitador no processo ensino/aprendizagem

Desenvolvimento e aplicação de jogos didáticos como facilitador no processo ensino/aprendizagem Desenvolvimento e aplicação de jogos didáticos como facilitador no processo ensino/aprendizagem Informar a categoria: PIBEX; Autor(es): Érica Antonia Matos de Oliveira (discente bolsista), Fernanda Santos

Leia mais

O PIBID E OS JOGOS LÚDICOS COMO METODOLOGIA ALTERNATIVA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO NÍVEL MÉDIO: JOGO DAS TRÊS PISTAS

O PIBID E OS JOGOS LÚDICOS COMO METODOLOGIA ALTERNATIVA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO NÍVEL MÉDIO: JOGO DAS TRÊS PISTAS O PIBID E OS JOGOS LÚDICOS COMO METODOLOGIA ALTERNATIVA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO NÍVEL MÉDIO: JOGO DAS TRÊS PISTAS Aline dos Santos Silva (UFCG); Gerlândia Estevam do Nascimento (UFCG); Israel

Leia mais

O USO DA MODELAGEM PARA CONSTRUÇÃO DOS CONCEITOS SOBRE ELEMENTO QUÍMICO E SUBSTÂNCIA NO ENSINO DE QUÍMICA RESUMO

O USO DA MODELAGEM PARA CONSTRUÇÃO DOS CONCEITOS SOBRE ELEMENTO QUÍMICO E SUBSTÂNCIA NO ENSINO DE QUÍMICA RESUMO O USO DA MODELAGEM PARA CONSTRUÇÃO DOS CONCEITOS SOBRE ELEMENTO QUÍMICO E SUBSTÂNCIA NO ENSINO DE QUÍMICA CEZÁRIO, A.F.R. (1); MATIAS, F. S. (1); RAMOS, N.B.(1); SALES, L. L. M.(2) 1. Aluno de graduação

Leia mais

O PROEXT A SERVIÇO DA EJA

O PROEXT A SERVIÇO DA EJA O PROEXT A SERVIÇO DA EJA Thamiriz Martins Teixeira, IF Sudeste de MG Campus Rio Pomba Paula Reis de Miranda, IF Sudeste de MG Campus Rio Pomba RESUMO O presente trabalho apresenta atividades desenvolvidas

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO CICLO DA EXPERIÊNCIA DE KELLY EM ATIVIDADE PRÁTICA PARA A FORMAÇÃO DE CONCEITOS SOBRE CIRCUITOS ELÉTRICOS

A UTILIZAÇÃO DO CICLO DA EXPERIÊNCIA DE KELLY EM ATIVIDADE PRÁTICA PARA A FORMAÇÃO DE CONCEITOS SOBRE CIRCUITOS ELÉTRICOS A UTILIZAÇÃO DO CICLO DA EXPERIÊNCIA DE KELLY EM ATIVIDADE PRÁTICA PARA A FORMAÇÃO DE CONCEITOS SOBRE CIRCUITOS ELÉTRICOS Carla Valéria Ferreira Tavares 1 ; Rejane Maria da Silva Farias 2 ; Inaldo Jerfson

Leia mais

ANÁLISE DE ERROS: UMA ABORDAGEM POR MEIO DO JOGO BINGO DAS FUNÇÕES

ANÁLISE DE ERROS: UMA ABORDAGEM POR MEIO DO JOGO BINGO DAS FUNÇÕES ANÁLISE DE ERROS: UMA ABORDAGEM POR MEIO DO JOGO BINGO DAS FUNÇÕES Adelson Carlos Madruga Universidade Federal da Paraíba Campus IV adelsoncarlos1992@hotmail.com Resumo: O presente trabalho apresenta resultados

Leia mais

APLICAÇÃO DA METOLOGIA LÚDICA COMO FACILITADORA NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE NÚMEROS INTEIROS NO ÂMBITO DA ESCOLA MUNICIPAL JOAQUIM CALADO

APLICAÇÃO DA METOLOGIA LÚDICA COMO FACILITADORA NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE NÚMEROS INTEIROS NO ÂMBITO DA ESCOLA MUNICIPAL JOAQUIM CALADO APLICAÇÃO DA METOLOGIA LÚDICA COMO FACILITADORA NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE NÚMEROS INTEIROS NO ÂMBITO DA ESCOLA MUNICIPAL JOAQUIM CALADO Resumo Pablício Carlos Rodrigues de Moura (1); Francisco do Carmo

Leia mais

MÚSICA, JOGO E MOVIMENTO: A FÓRMULA LÚDICA DE ENSINAR E APRENDER CIÊNCIAS COMPARTILHE ESTA IDEIA, CURTA FÍSICA E QUÍMICA!

MÚSICA, JOGO E MOVIMENTO: A FÓRMULA LÚDICA DE ENSINAR E APRENDER CIÊNCIAS COMPARTILHE ESTA IDEIA, CURTA FÍSICA E QUÍMICA! Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Piraí Secretaria Municipal de Educação Colégio Municipal Presidente Castelo Branco IV PRÊMIO INOVA EDUCAÇÃO MÚSICA, JOGO E MOVIMENTO: A FÓRMULA LÚDICA DE

Leia mais

SISTEMA MONETÁRIO BRASILEIRO: O USO DE ATIVIDADES LÚDICAS COMO FERRAMENTA FACILITADORA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

SISTEMA MONETÁRIO BRASILEIRO: O USO DE ATIVIDADES LÚDICAS COMO FERRAMENTA FACILITADORA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM SISTEMA MONETÁRIO BRASILEIRO: O USO DE ATIVIDADES LÚDICAS COMO FERRAMENTA FACILITADORA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Natália Moraes Cordeiro 1 ; Maria Marciele de Lima Silva 2 ; Jonnathan Felipe

Leia mais

Universidade Estadual do Maranhão-Uema

Universidade Estadual do Maranhão-Uema COMO OS PROFESSORES DE QUÍMICA ESTÃO UTILIZANDO O LÚDICO EM SUAS SALAS DE AULA 1 Autora: Joversina Martins de Sousa Graduada em Ciências com habilitação em Química Coautora: Daisy Antônia Silva Lima Pedagoga

Leia mais

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS E INVESTIGATIVAS: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE ELETROQUÍMICA

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS E INVESTIGATIVAS: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE ELETROQUÍMICA ATIVIDADES EXPERIMENTAIS E INVESTIGATIVAS: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE ELETROQUÍMICA Amanda Glycia Silva Moreira da Costa, Ana Larissa Silva de Farias, Lívia Cristina dos Santos, Maria do Socorro S.

Leia mais

O USO DE KITS EXPERIMENTAIS COMO FORMA DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS

O USO DE KITS EXPERIMENTAIS COMO FORMA DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS O USO DE KITS EXPERIMENTAIS COMO FORMA DE CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS Catiane Mazocco Paniz 1 Maria Rosângela SilveiraRamos 2, Alcione Viero de Bastos 3, Fernanda da Costa da Silva 4, Lilian Darlete Brum

Leia mais

Jogos didáticos de química: uma maneira lúdica de ensinar

Jogos didáticos de química: uma maneira lúdica de ensinar CCNEXT - Revista de Extensão, Santa Maria v.3 - n.ed. Especial XII EIE- Encontro sobre Investigação na Escola, 2016, p. 443 447 Revista do Centro de Ciências Naturais e Exatas - UFSM IISSN on-line: 2179-4588

Leia mais

UM JOGO DIDÁTICO: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE CIÊNCIAS

UM JOGO DIDÁTICO: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE CIÊNCIAS UM JOGO DIDÁTICO: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE CIÊNCIAS Juscelia Costa Pereira; Mírian Souza Passos; Francisca Eliene Lima do Nascimento. Graduandos de Ciências Biológicas da Universidade

Leia mais

APLICAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS PARA FACILITAR A APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO ENSINO FUNDAMENTAL. Apresentação: Pôster

APLICAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS PARA FACILITAR A APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO ENSINO FUNDAMENTAL. Apresentação: Pôster APLICAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS PARA FACILITAR A APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO ENSINO FUNDAMENTAL Apresentação: Pôster Bárbara Elizabeth Alves de Magalhães 1 ; Alexandre Gomes Marques de Freitas 2 ; Tiago Santos

Leia mais

PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA AÇÃO DO PIBID/MATEMÁTICA/CCT/UFCC

PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA AÇÃO DO PIBID/MATEMÁTICA/CCT/UFCC PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA AÇÃO DO PIBID/MATEMÁTICA/CCT/UFCC Dhiego Vieira do Amaral (UFCG); Késia de Mélo Hermenegildo (UFCG); Severino Horácio da Silva

Leia mais

Apresentação: Comunicação Oral. DOI: Palavras-Chave: Experimentação, PDVL, Show da química, Ensino

Apresentação: Comunicação Oral. DOI:   Palavras-Chave: Experimentação, PDVL, Show da química, Ensino SHOW DA QUÍMICA: UMA NOVA PERSPECTIVA DE ENSINO A PARTIR DAS VISITAS GUIADAS PRODUZIDAS PELO PROGRAMA INTERNACIONAL DESPERTANDO VOCAÇÕES PARA AS LICENCIATURAS (PDVL) Apresentação: Comunicação Oral Rayanne

Leia mais

INSERÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS COMO ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DO TEMA FLOR NO CONTEÚDO DE BOTÂNICA

INSERÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS COMO ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DO TEMA FLOR NO CONTEÚDO DE BOTÂNICA INSERÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS COMO ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DO TEMA FLOR NO CONTEÚDO DE BOTÂNICA Thaynara Fontenele de Oliveira (Universidade Federal do Piauí - UFPI/ CMRV) Email: thaynarafontenele@outlook.com

Leia mais

Ana Patrícia Martins Barros; Débora Coelho do Nascimento; Deise Alves Brito; Gilberlânio Nunes da Silva. A.P.M.B.; D.C.N.; D.A.B..

Ana Patrícia Martins Barros; Débora Coelho do Nascimento; Deise Alves Brito; Gilberlânio Nunes da Silva. A.P.M.B.; D.C.N.; D.A.B.. A UTILIZAÇÃO DE UM JOGO LÚDICO COMO FERRAMENTA PARA O DESENVOLVIMENTO E AUXILIO DE ATIVIDADES COM FOCO EM ESTUDOS DO CONTEÚDO DE FUNÇÕES ORGÂNICAS PARA ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA DE ESCOLAS PÚBLICAS Ana

Leia mais

Plano de Ensino. Qualificação/link para o Currículo Lattes: Teoria Exercício Laboratório

Plano de Ensino. Qualificação/link para o Currículo Lattes:   Teoria Exercício Laboratório Plano de Ensino Universidade Federal do Espírito Santo Campus: Alegre Curso: Ciências Biológicas - Licenciatura Departamento Responsável: Departamento de Biologia Data de Aprovação (Art. nº 91): Docente

Leia mais

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE BIOLOGIA E SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE BIOLOGIA E SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE BIOLOGIA E SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM Adeilma Matias de Medeiros 1 Universidade Estadual da Paraíba (UEPB/PIBID/CAPES) adeilmamedeiros22@gmail.com

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO JOGO BINGO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE QUÍMICA

A UTILIZAÇÃO DO JOGO BINGO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE QUÍMICA A UTILIZAÇÃO DO JOGO BINGO DOS ELEMENTOS QUÍMICOS COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DE QUÍMICA Givanildo Freire da Costa (1); Renato do Nascimento (1); Christiane Marques Rodrigues (2); Maria Betania Hermenegildo

Leia mais

OFICINA INTERATIVA: UMA PROPOSTA DIDÁTICA PARA O CONTEÚDO DE ELETROQUÍMICA

OFICINA INTERATIVA: UMA PROPOSTA DIDÁTICA PARA O CONTEÚDO DE ELETROQUÍMICA OFICINA INTERATIVA: UMA PROPOSTA DIDÁTICA PARA O CONTEÚDO DE ELETROQUÍMICA Edna Ferreira Lira (1); Matheus Rodrigues da Silva Barbosa (1); Camila Gonçalves Rodrigues do Nascimento (2); Maria Betania Hermenegildo

Leia mais

JOGOS DIDÁTICOS COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, NO INSTITUTO FEDERAL DE RORAIMA IFRR INTRODUÇÃO

JOGOS DIDÁTICOS COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, NO INSTITUTO FEDERAL DE RORAIMA IFRR INTRODUÇÃO JOGOS DIDÁTICOS COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, NO INSTITUTO FEDERAL DE RORAIMA IFRR Lúbia Ingrind Cipriano dos Santos 1, Udine Garcia Benedetti 2 1 Discente de graduação

Leia mais

A APRENDIZAGEM MATEMÁTICA INTERMEDIADA POR JOGOS MATEMÁTICOS

A APRENDIZAGEM MATEMÁTICA INTERMEDIADA POR JOGOS MATEMÁTICOS A APRENDIZAGEM MATEMÁTICA INTERMEDIADA POR JOGOS MATEMÁTICOS Autor (Italo Pereira Da Silva Medeiros); Coautor (Antônio Carlos Belarmino Segundo)¹; Coautor (Rodolfo Moreira Cabral)²; Coautor (Yan Ynácio

Leia mais

UMA VISÃO SOBRE JOGOS LÚDICOS COMO MÉTODO FACILITADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA

UMA VISÃO SOBRE JOGOS LÚDICOS COMO MÉTODO FACILITADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA UMA VISÃO SOBRE JOGOS LÚDICOS COMO MÉTODO FACILITADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA Maiane Sousa Pereira (1); Mairis Sousa Pereira (1); Adriely de Castro Silva (2); PEREIRA, Maiane S., SOUSA PEREIRA, Mairis,

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS COMO FERRAMENTA DE APOIO NO ENSINO DE BIOLOGIA

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS COMO FERRAMENTA DE APOIO NO ENSINO DE BIOLOGIA A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS COMO FERRAMENTA DE APOIO NO ENSINO DE BIOLOGIA Isllane Cristina Tavares da Rocha 1 ; Orientador: Joaes Freitas de Paula 2 Universidade de Pernambuco (CMN) Depto de Ciências

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Ensino de ciências, Metodologias, Palestra educativa.

PALAVRAS-CHAVE: Ensino de ciências, Metodologias, Palestra educativa. AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL EM AULA TEÓRICA E PRÁTICA NUMA INSTITUIÇÃO ESCOLAR NA CIDADE DE ANÁPOLIS, GOIÁS. Dayane Batista Lopes 1 Josana de Castro Peixoto 2 Marcos Rodrigo

Leia mais

UMA ANÁLISE DA TRANSIÇÃO PROGRESSIVA DE UMA PROFESSORA DO ENSINO MÉDIO EM SEUS MODELOS DE ENSINO DE CINÉTICA QUÍMICA

UMA ANÁLISE DA TRANSIÇÃO PROGRESSIVA DE UMA PROFESSORA DO ENSINO MÉDIO EM SEUS MODELOS DE ENSINO DE CINÉTICA QUÍMICA IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN UMA ANÁLISE DA TRANSIÇÃO PROGRESSIVA DE UMA PROFESSORA DO ENSINO MÉDIO EM SEUS

Leia mais