REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016"

Transcrição

1 REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER UNIVERSIDADES/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2016 Este concurso visa reforçar a cooperação existente entre a Universidade de Coimbra (UC) e as instituições suas parceiras, localizadas na América Latina ou nos Países de Língua Oficial Portuguesa. Com estas bolsas pretende-se incentivar a mobilidade de estudantes e docentes da Universidade de Coimbra para instituições parceiras, localizadas dos países anteriormente mencionados. Pretende-se, ainda, atrair estudantes e docentes das instituições estrangeiras localizadas na América Latina ou nos Países de Língua Oficial Portuguesa, para realizarem períodos de curta duração de estudos, investigação ou ensino na Universidade de Coimbra. Nesta iniciativa estão associadas a Universidade de Coimbra, que terá a seu cargo todas as etapas do concurso, a seleção dos bolseiros, a divulgação dos resultados e a gestão das bolsas, e o Santander Universidades, o qual financiará o Concurso. Artigo 1º Âmbito 1. O presente regulamento aplica-se a bolsas de estudo, investigação ou ensino. 2. As Bolsas Santander Universidades/UC destinam-se a financiar estudantes e docentes da Universidade de Coimbra que realizem períodos de estudos, investigação ou ensino em instituições parceiras, localizadas na América Latina ou nos Países de Língua Oficial Portuguesa. Destinam-se, ainda, a estudantes e docentes provenientes dessas instituições, que pretendam levar a cabo períodos de estudos, investigação ou ensino na Universidade de Coimbra. Artigo 2º Candidatos Os candidatos elegíveis são os estudantes (de 1º, 2º ou 3º ciclos, ou pós-graduação) e docentes da Universidade de Coimbra, bem como os estudantes e docentes oriundos de instituições parceiras localizadas na América Latina e Países de Língua Oficial Portuguesa, que não tenham residência permanente no país de destino. Isto é, o candidato tem obrigatoriamente de ter nacionalidade diferente do país onde pretende realizar o período de mobilidade. Acresce que os candidatos não podem ter recebido outra bolsa, paga pela UC ou pelo Santander Universidades, para a mesma atividade que estão a submeter a concurso. Artigo 3º Atividades elegíveis e duração As Bolsas Santander Universidades/UC são bolsas de mobilidade que se destinam a ajudar a cobrir o diferencial de custo de vida, relativamente ao país de origem do bolseiro. Aplicam-se 1

2 às atividades de estudos/ensino/investigação comprovadamente iniciadas e preferencialmente concluídas no ano civil de O presente concurso tem como objeto a atribuição de bolsas, e não a candidatura a atividades de mobilidade e consequente aceitação pela instituição de acolhimento. A duração mínima elegível das mobilidades é de três semanas, para atividades de investigação ou docência, e de três meses no caso de mobilidades para estudos. Artigo 4º Instituições elegíveis A Universidade de Coimbra e todas as instituições com as quais a UC possui um acordo de cooperação, válido à data da mobilidade, situadas na América Latina ou num dos Países de Língua Oficial Portuguesa. Poderá consultar a lista de instituições em Artigo 5º Período de Candidatura O concurso de candidatura às Bolsas Santander Universidades/UC, referente ao ano civil de 2016, estará aberto de 11 de abril a 11 de maio de Este concurso será publicitado através da Internet e outros meios de comunicação considerados adequados. Artigo 6º Formalização das candidaturas 1. As candidaturas, quer se trate de estudantes ou docentes, têm de ter o apoio expresso da instituição de origem do candidato, não sendo aceites candidaturas a título individual. 2. Dos processos de candidatura devem obrigatoriamente constar, sob pena de exclusão, a Ficha de Candidatura (para período de estudos ou para atividades de investigação e/ou ensino, consoante o caso) disponível em preenchida na totalidade e assinada, e acompanhada da seguinte documentação: a. Histórico escolar (aplicável apenas aos estudantes); b. Curriculum Vitae; c. Fotocópia do documento de identificação pessoal Bilhete de Identidade, Cartão de cidadão ou passaporte (para cidadãos estrangeiros); d. Fotocópia do Cartão de Identificação Fiscal ou equivalente; e. Comprovativo de matrícula e inscrição no presente ano letivo (aplicável apenas aos estudantes); f. Fotocópia do documento comprovativo de aceitação do candidato, emitido pela instituição de acolhimento, devidamente assinado e carimbado; g. Fotocópia do plano de estudos aprovado obrigatoriamente pela instituição de origem e preferencialmente assinado pela instituição de acolhimento (aplicável apenas à mobilidade para estudos); h. No caso de atividade de investigação, carta do orientador, destacando a sua relevância para o percurso académico e profissional do candidato; no caso de atividade docente, carta do diretor da Faculdade ou Departamento a que o docente pertence, destacando a relevância e contribuição do trabalho alvo da mobilidade para essa instituição. 3. No caso de o candidato não entregar justificadamente o documento mencionado na alínea f), deverá entregá-lo impreterivelmente até o dia 30 de junho, para posterior inclusão no seu processo. 2

3 4. As candidaturas têm que ser enviadas por correio eletrónico para o tendo a mensagem como título Bolsas Santander Universidades/UC Artigo 7º Critérios de seleção 1. As candidaturas serão avaliadas de acordo com o tipo de atividade em questão. 2. No caso das mobilidades para períodos de estudos, os estudantes serão seriados por curso, com base nos seguintes critérios: a) Média das unidades curriculares já realizadas, ponderada pelos ECTS e apurada até às centésimas (informação verificada no Inforgestão à data da seriação); b) Número de créditos ECTS das unidades curriculares já realizadas, à data da seriação (informação verificada no Inforgestão); c) A classificação final resulta da ponderação dos fatores apresentados em a) e b), com pesos de 2 e 1 respetivamente. O valor obtido será multiplicado por 10 para obtenção de um valor superior a zero e inferior ou igual a 10. A fórmula utilizada será a seguinte: Classificação de estudantes = [((2 Média Ponderada 20 ) + (1 ECTS realizados nº total de ECTS )) /3] X No caso das atividades de investigação e/ou de ensino, os candidatos serão selecionados aplicando os critérios a seguir mencionados: a) Curriculum académico do candidato (de 1 a 5, sendo 1 pouco relevante, 3 relevante e 5 muito relevante); b) Plano de trabalho e o seu potencial impacto e o contributo para a UC (de 1 a 5, sendo 1 pouco relevante, 3 relevante e 5 muito relevante); c) A classificação final resulta da soma dos fatores apresentados em a) e b), obtendose um resultado entre 0 e O comité de avaliação analisará as candidaturas, ponderando os elementos de apreciação e produzirá uma lista ordenada de candidatos. 5. Será dada preferência a quem nunca tenha beneficiado de uma Bolsa Santander Universidades/UC, em edições anteriores do concurso. 6. A atribuição de bolsas terá em consideração o tipo de mobilidade (estudos, investigação e ensino), direção (mobilidade outgoing e incoming), duração e a diversidade de áreas científicas. Artigo 8º Comité de seleção A seleção final dos candidatos será efetuada por um Comité, designado para este fim específico, e constituído por elementos da Universidade de Coimbra e do Santander Universidades. Da decisão do Comité não cabe recurso. Artigo 9º Divulgação dos resultados 1. Todos os candidatos serão informados pela DRI, através de correio eletrónico, dos resultados de seleção. Os resultados serão igualmente publicados na página Web da DRI 3

4 2. Os candidatos selecionados serão posteriormente contactados pela DRI, a fim de tratar dos procedimentos relativos ao pagamento da Bolsa Santander Universidades/UC. Artigo 10º Tipologia e concessão de bolsas 1. Existem três tipos de bolsas, definidas com base na duração do período de mobilidade do candidato: a) bolsa de longa duração (duração igual ou superior a seis meses); b) bolsa de três meses a cinco meses; c) bolsa de curta duração (três a seis semanas). 2. O montante total de financiamento para a edição de 2016 é de EUR, sendo que o valor unitário das bolsas oscila entre EUR e EUR, de acordo com o tipo de bolsa definido no número anterior. 3. O pagamento da bolsa será efetuado de uma só vez e imediatamente após envio à DRI, através do de comprovativo de chegada à instituição de acolhimento e comprovativo de NIB de conta do Banco Santander Totta em nome do beneficiário da bolsa (este documento apenas aplicável a estudantes, investigadores e docentes da UC). 4. No caso dos bolseiros de nacionalidade não portuguesa, a bolsa será paga através de cheque. Quanto aos candidatos de nacionalidade portuguesa que sejam contemplados com uma bolsa, terão obrigatoriamente de possuir uma conta em seu nome no Banco Santander Totta, para a qual será efetuada a transferência bancária relativa ao pagamento da bolsa. Artigo 11º Exclusividade Para a mesma atividade o bolseiro não pode ser, simultaneamente, beneficiário de outra bolsa financiada pelo Santander Universidades ou pela Universidade de Coimbra, exceto se se tratar de uma bolsa dos SASUC. Artigo 12º Cumprimento do programa de trabalhos e objetivos da bolsa O bolseiro deve enviar ainda à DRI através do no máximo 60 dias após o termo da mobilidade, os seguintes documentos: a) No caso de um período de estudos, o bolseiro deverá enviar uma cópia das classificações obtidas às disciplinas frequentadas e previstas no seu plano de estudos e o documento de partida emitido pela instituição de acolhimento. b) No que respeita às atividades de docência ou investigação, o bolseiro terá de enviar um resumo do trabalho desenvolvido, acompanhado pela confirmação e/ou parecer do orientador/docente responsável pela sua aceitação, bem como cópia dos cartões de embarque das viagens realizadas. Artigo 13º Outras obrigações O bolseiro deve comparecer obrigatoriamente na cerimónia de entrega de certificados relativos às Bolsas Santander Universidades/UC, caso esteja em território português, sob pena de ter que devolver a bolsa atribuída. Durante a cerimónia terá obrigatoriamente que apresentar um depoimento onde seja realçado o impacto da Bolsa Santander Universidades/UC na sua formação/ação desenvolvida. 4

5 Artigo 14º Falsas declarações Sem prejuízo do disposto na lei penal, a prestação de falsas declarações pelos bolseiros sobre matérias relevantes para a concessão da bolsa ou para apreciação do seu desenvolvimento, implica o respetivo cancelamento da bolsa. Artigo 15º Não cumprimento dos objetivos e cancelamento da bolsa Caso o bolseiro não cumpra os objetivos essenciais estabelecidos no plano de trabalhos proposto e aprovado, não cumpra com o período definido no tipo de bolsa que lhe foi atribuída, ou se a bolsa for cancelada em virtude de violação grave dos seus deveres por causa que lhe seja imputável, será obrigado a devolver a totalidade da bolsa à Universidade de Coimbra. Artigo 16º Casos omissos Os casos omissos neste regulamento são resolvidos pela Universidade de Coimbra e pelo Santander Universidades, tendo em atenção os princípios e as normas constantes na legislação nacional aplicável. Artigo 17º Serviço de apoio do Bolseiro A Divisão de Relações Internacionais prestará a informação necessária relativa a este concurso de bolsas. Os esclarecimentos podem ser solicitados através de correio eletrónico ou por telefone ( ). Artigo 18º Entrada em vigor O presente regulamento entra imediatamente em vigor. Coimbra, 6 de abril de

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015

REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015 REGULAMENTO DO CONCURSO DE BOLSAS SANTANDER TOTTA/ UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2015 Este concurso visa reforçar a cooperação existente entre a Universidade de Coimbra (UC) e as instituições suas parceiras,

Leia mais

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria)

Despacho n.º /2015. Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) Despacho n.º /2015 Regulamento Académico dos Cursos de Pós-Graduação não Conferentes de Grau Académico do Instituto (IPLeiria) Preâmbulo Nos termos do n.º 1 do artigo 15.º da Lei n.º 46/86, de 14.10 1,

Leia mais

CAPÍTULO II Formação Avançada de Recursos Humanos - Bolsas Individuais de Formação SECÇÃO I Caracterização das Bolsas Artigo 2º Tipos de bolsas

CAPÍTULO II Formação Avançada de Recursos Humanos - Bolsas Individuais de Formação SECÇÃO I Caracterização das Bolsas Artigo 2º Tipos de bolsas PROGRAMA OPERACIONAL DE VALORIZAÇÃO DO POTENCIAL HUMANO E COESÃO SOCIAL DA RAM EIXO I EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO FORMAÇÃO AVANÇADA DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE FORMAÇÃO AVANÇADA E QUALIFICAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

Preâmbulo. O LLP-ERASMUS surge no âmbito do programa de ação de educação da comunidade europeia

Preâmbulo. O LLP-ERASMUS surge no âmbito do programa de ação de educação da comunidade europeia REGULAMENTO PROGRAMA LLP-ERASMUS-ESTESL-IPL Preâmbulo O LLP-ERASMUS surge no âmbito do programa de ação de educação da comunidade europeia de Fevereiro de 1976, através do lançamento de um programa piloto

Leia mais

PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior. 2.º Ciclo. Regulamento

PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior. 2.º Ciclo. Regulamento PROGRAMA ERASMUS+ Ação-Chave 1: Mobilidade individual de estudos para estudantes do ensino superior 2.º Ciclo Regulamento I. INDICAÇÕES GERAIS 1.1. A mobilidade Erasmus oferece aos alunos de mestrado a

Leia mais

Programa de Mobilidade Nacional. Almeida Garrett. Princípios Orientadores

Programa de Mobilidade Nacional. Almeida Garrett. Princípios Orientadores Programa de Mobilidade Nacional Almeida Garrett Princípios Orientadores 2011/2012 1. Enquadramento O Programa Almeida Garrett, adiante designado por Programa AG, é o programa de mobilidade nacional de

Leia mais

GUIA PARA O ESTUDANTE ERASMUS MOBILIDADE DE ESTUDOS

GUIA PARA O ESTUDANTE ERASMUS MOBILIDADE DE ESTUDOS GUIA PARA O ESTUDANTE ERASMUS MOBILIDADE DE ESTUDOS Atualizado a 01 de fevereiro de 2016 Página 1 PARTE A) PREPARAÇÃO DA MOBILIDADE - ANTES DE IR 1. Escolha da Instituição de Ensino Superior (IES) e período

Leia mais

Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU. Regulamento de Atribuição da. Bolsa para Estudos sobre Macau. Artigo 1.º. Objecto

Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU. Regulamento de Atribuição da. Bolsa para Estudos sobre Macau. Artigo 1.º. Objecto Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU Regulamento de Atribuição da Bolsa para Estudos sobre Macau Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento define as regras de atribuição da Bolsa para Estudos sobre Macau, adiante designada

Leia mais

REGULAMENTO DAS BOLSAS DE MESTRADO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ECONOMIA DA SAÚDE MEDTRONIC EM ECONOMIA DA SAÚDE / GESTÃO DE SAÚDE / POLÍTICAS DE SAÚDE

REGULAMENTO DAS BOLSAS DE MESTRADO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ECONOMIA DA SAÚDE MEDTRONIC EM ECONOMIA DA SAÚDE / GESTÃO DE SAÚDE / POLÍTICAS DE SAÚDE REGULAMENTO DAS BOLSAS DE MESTRADO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ECONOMIA DA SAÚDE MEDTRONIC EM ECONOMIA DA SAÚDE / GESTÃO DE SAÚDE / POLÍTICAS DE SAÚDE Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento aplica-se às

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO DA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP)

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO DA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP) REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO DA ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO (ESAP) Conforme definido no nº 3 do Artigo 25º do Regulamento Geral dos Regimes de Reingresso

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Preâmbulo

REGULAMENTO PROGRAMAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Preâmbulo REGULAMENTO PROGRAMAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Preâmbulo A Universidade de Coimbra tem ao dispor dos seus estudantes diversos programas de mobilidade que lhes proporcionam

Leia mais

Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014

Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014 Regulamento das Bolsas PARSUK Xperience 2014 1. Parte 1 Objectivos, valor e designação das bolsas 1.1. O programa PARSUK Xperience pretende dar a oportunidade a alunos de licenciatura ou mestrado em Portugal

Leia mais

Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO Escola do Porto da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade

Leia mais

TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO

TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO Nos termos do artigo 10.º do Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferência e Reingresso no Ensino Superior aprovado

Leia mais

Instituto Ciências da Saúde. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

Instituto Ciências da Saúde. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO Instituto Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO 1 CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional

Leia mais

E R A S M U S + Guia do Estudante ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Guia do Estudante

E R A S M U S + Guia do Estudante ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Guia do Estudante ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Guia do Estudante Mobilidade de Estudantes Nacionais Normas Gerais A mobilidade de estudantes inclui duas vertentes de atividade: realização de estudos

Leia mais

Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa no ISCTE-IUL 2017/2018

Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa no ISCTE-IUL 2017/2018 Programa de Bolsas Ibero-américa Santander Normas do Programa no ISCTE-IUL 2017/2018 Introdução O Banco Santander, através da sua divisão Santander Universidades, promove o Programa de Bolsas Ibero-américa,

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL. (Edição 2010 2012)

EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL. (Edição 2010 2012) EDITAL MESTRADO EM ANÁLISES CLÍNICAS E SAÚDE PÚBLICA ESPECIALIZAÇÃO DE HEMATOLOGIA E IMUNOLOGIA CLÍNICO LABORATORIAL (Edição 2010 2012) Nos termos dos Decretos Lei nº 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto

Leia mais

Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS

Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS 2014 Enquadramento A Fundação Calouste Gulbenkian (Fundação), através de concurso, vai conceder apoio à organização

Leia mais

PROJETO DIGITALL APOIO SOCIAL E INCLUSÃO DIGITAL

PROJETO DIGITALL APOIO SOCIAL E INCLUSÃO DIGITAL PROJETO DIGITALL APOIO SOCIAL E INCLUSÃO DIGITAL (COFINANCIADO PELO PROGRAMA MONTEPIO INCENTIVO SUPERIOR) REGULAMENTO (MARÇO 2015) 1 DigitALL: Apoio Social e Inclusão Digital REGULAMENTO PREÂMBULO O atual

Leia mais

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos maiores de 23 anos e do Concurso Especial dos Estudantes

Leia mais

Programa de Mobilidade Nacional Almeida Garrett. Princípios Orientadores

Programa de Mobilidade Nacional Almeida Garrett. Princípios Orientadores Programa de Mobilidade Nacional Almeida Garrett Princípios Orientadores 2011/2012 1. Enquadramento O Programa Almeida Garrett, adiante designado por Programa AG, é o programa de mobilidade nacional de

Leia mais

FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS INCOMING 6

FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS INCOMING 6 FAQS MOBILIDADE DE DOCENTES PARA MISSÕES DE ENSINO ERASMUS OUTGOING 2 O QUE É O PROGRAMA ERASMUS+? 2 QUAIS SÃO OS PAÍSES PARTICIPANTES NO PROGRAMA ERASMUS+? 2 O QUE É UMA MISSÃO DE ENSINO ERASMUS+? 2 QUAIS

Leia mais

a) O exercício de tarefas, funções ou atividades em que o Estudante detenha experiência prévia na

a) O exercício de tarefas, funções ou atividades em que o Estudante detenha experiência prévia na REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES NO ÂMBITO DO MESTRADO EM CONTABILIDADE E FINANÇAS (EM VIGOR A PARTIR DO ANO LETIVO 2012/2013) Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto 1. Este regulamento aplica-se,

Leia mais

Regulamento dos Programas de Mobilidade Internacional (Rev. Setembro 2013)

Regulamento dos Programas de Mobilidade Internacional (Rev. Setembro 2013) Regulamento dos Programas de Mobilidade Internacional (Rev. Setembro 2013) Preâmbulo O Instituto Superior Técnico, adiante designado como IST, oferece aos seus alunos diferentes Programas de Mobilidade

Leia mais

Despacho N.º 31/2016

Despacho N.º 31/2016 Despacho N.º 31/2016 Assunto: Guia de candidatura das BOLSAS TOP Ouvido o Conselho Científico na sua reunião de 9 de setembro de 2016, foram aprovadas as alterações às bolsas em título e respetivo guia

Leia mais

2.1 Os alunos selecionados serão encaminhados para cursar o período letivo 2016.2.

2.1 Os alunos selecionados serão encaminhados para cursar o período letivo 2016.2. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE EDITAL 05-2016 SRI/UFRN EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE BOLSAS IBERO-AMERICANAS SANTANDER UNIVERSIDADES 2016. 1. O Programa de Bolsas IBERO-AMERICANAS

Leia mais

Programa de Bolsas Luso-Brasileiras Santander Universidades. Regulamento UBI

Programa de Bolsas Luso-Brasileiras Santander Universidades. Regulamento UBI Programa de Bolsas Luso-Brasileiras Santander Universidades Regulamento UBI O presente regulamento visa definir as condições específicas de acesso, os direitos e as obrigações para a participação de estudantes

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDO EM PORTUGAL PARA LICENCIATURA E MESTRADO INTEGRADO DESTINADAS A ESTUDANTES AFRICANOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDO EM PORTUGAL PARA LICENCIATURA E MESTRADO INTEGRADO DESTINADAS A ESTUDANTES AFRICANOS DE LÍNGUA PORTUGUESA REGULAMENTO DE BOLSAS DE ESTUDO EM PORTUGAL PARA LICENCIATURA E MESTRADO INTEGRADO DESTINADAS A ESTUDANTES AFRICANOS DE LÍNGUA PORTUGUESA 2017 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artº. 1º. 1. A Fundação Calouste

Leia mais

Serviço Público Federal Ministério da Educação Universidade Federal de Roraima Gabinete da Reitoria Coordenadoria de Relações Internacionais

Serviço Público Federal Ministério da Educação Universidade Federal de Roraima Gabinete da Reitoria Coordenadoria de Relações Internacionais Orientações Complementares ao Edital Nº 042/2015 CRINT/UFRR 2ª CHAMADA EBW+ SOBRE AS ÁREAS ELEGÍVEIS GRADUAÇÃO Cursos de graduação da UFRR que se enquadram nas áreas elegíveis: Artes criativas - Música

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artigo 1º Âmbito

REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artigo 1º Âmbito I N S T I T U T O D E E N G E N H A R I A B I O M É D I C A REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito O presente regulamento, aprovado pela Fundação

Leia mais

REGULAMENTO ERASMUS+ CRITÉRIOS DE SERIAÇÃO DAS MOBILIDADES

REGULAMENTO ERASMUS+ CRITÉRIOS DE SERIAÇÃO DAS MOBILIDADES REGULAMENTO ERASMUS+ CRITÉRIOS DE SERIAÇÃO DAS MOBILIDADES Artigo 1º Objeto O presente regulamento define as regras específicas do Programa de Mobilidade ERASMUS+, doravante designado por Programa, na

Leia mais

Exposição de motivos

Exposição de motivos Exposição de motivos A diversidade e a complexidade dos tratamentos médico-dentários ampliaram a necessidade de habilitar a comunidade de doentes e a população em geral, com a informação segura sobre determinadas

Leia mais

CALHETA D ESPERANÇAS

CALHETA D ESPERANÇAS CÂMARA MUNICIPAL DA CALHETA MADEIRA REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À FAMILIA E INCENTIVO À NATALIDADE CALHETA D ESPERANÇAS Página 1 de 5 Nota Justificativa Considerando a crescente intervenção deste Município

Leia mais

Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Universidade Portucalense Infante D. Henrique Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior Universidade Portucalense Infante D. Henrique 1. Requisitos a cumprir para candidatura a) Não ser detentor de grau académico

Leia mais

Edital N 05/2016 - SRI

Edital N 05/2016 - SRI Edital N 05/2016 - SRI Dispõe sobre o programa de Mobilidade Internacional de alunos de graduação da Universidade Federal Fluminense Bolsas Luso- Brasileiras Santander Universidades 2016.2 e 2017.1 A Superintendência

Leia mais

Regulamento Erasmus. Cap. I Disposição geral. Artigo 1º (Objecto)

Regulamento Erasmus. Cap. I Disposição geral. Artigo 1º (Objecto) Regulamento Erasmus Cap. I Disposição geral Artigo 1º (Objecto) O presente Regulamento rege a mobilidade de estudantes ao abrigo do Programa Erasmus/Socrates, no curso de licenciatura da Escola de Direito

Leia mais

Regulamento n.º --/2013

Regulamento n.º --/2013 Regulamento n.º --/2013 Nos termos da alínea c) do nº 2 do artigo 3º do Decreto-Lei nº 55/2013, de 17 de abril, que aprovou a orgânica da FCT, I. P., e da alínea b) do nº 2 do artigo 41º da Lei-Quadro

Leia mais

Visita Técnica a Montadoras de Carros na Alemanha

Visita Técnica a Montadoras de Carros na Alemanha Visita Técnica a Montadoras de Carros na Alemanha Edital nº 01/2015 Rep. ARINTER Campus Salvador A Direção Geral do IFBA Campus Salvador, por meio de sua Representação da Assessoria de Relações Internacionais,

Leia mais

MESTRADO EM AGRICULTURA BIOLÓGICA Edição

MESTRADO EM AGRICULTURA BIOLÓGICA Edição INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL (EDIÇÃO 2016-2018) Nos termos do Decreto-Lei nº42/2005, de 22 de fevereiro e do Decreto-Lei nº74/2006, de 24 de março, com as alterações que lhes foram introduzidas

Leia mais

Despacho N.º 32/2016

Despacho N.º 32/2016 Despacho N.º 32/2016 Assunto: Guia de candidatura das BOLSAS ESTUDAR+ Ouvido o Conselho Científico na sua reunião de 9 de setembro de 2016, foram aprovadas as alterações às bolsas em título e respetivo

Leia mais

Numero do Documento: 1037522

Numero do Documento: 1037522 Numero do Documento: 1037522 EDITAL N.º 19/2011 A Escola de Saúde Pública do Ceará, Autarquia vinculada à Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, criada pela Lei Estadual nº 12.140, de 22 de julho de 1993,

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Despacho Presidente n.º 2014/18 Valores de propina e outras taxas para o ano letivo de 2014/2015 Nos termos previstos no Regulamento de propinas em vigor na ESEP

Leia mais

CANDIDATURA A BOLSA DE MÉ RITO PARA ESTUDOS PÓ S-GRADUADOS DO ANO ACADÉ MICO DE

CANDIDATURA A BOLSA DE MÉ RITO PARA ESTUDOS PÓ S-GRADUADOS DO ANO ACADÉ MICO DE 2016/2017 學 年 研 究 生 獎 學 金 申 請 申 請 人 可 於 研 究 生 資 助 發 放 技 術 委 員 會 的 網 上 系 統 直 接 填 寫 申 請 表 後, 列 印 及 簽 署, 並 連 同 其 他 申 請 文 件 交 到 大 學 生 中 心 ( 地 址 : 澳 門 荷 蘭 園 大 馬 路 68-B 號 華 昌 大 廈 地 下 B 座 ) CANDIDATURA A BOLSA

Leia mais

GUIA PRÁTICO PESSOA SINGULAR ALTERAÇÃO DE DADOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO PESSOA SINGULAR ALTERAÇÃO DE DADOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO PESSOA SINGULAR ALTERAÇÃO DE DADOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pessoa Singular Alteração de Dados (1006 v4.27) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social,

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO E DE MUDANÇA DE PAR INSTITUIÇÃO/CURSO SETEMBRO/2015 Artigo 1º Objeto REG.SEC.02.02 Página 1 de 7 O presente regulamento estabelece as normas relativas aos regimes

Leia mais

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL PREÂMBULO Tendo como objetivo incentivar a investigação centrada sobre o Homem, tanto sob os aspetos físicos como sob o ponto de vista

Leia mais

AVISO DE EDITAL Nº 001/2010

AVISO DE EDITAL Nº 001/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA CIVIL PROGRAMA DE PÓS-GRADUÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA CIVIL - MESTRADO - AVISO DE EDITAL Nº 001/2010 A Coordenadoria do Programa

Leia mais

Programa de Mobilidade Estudantil na Fatih University. Edital GCUB nº 001/2016. Acerca das iniciativas da Fatih e do GCUB

Programa de Mobilidade Estudantil na Fatih University. Edital GCUB nº 001/2016. Acerca das iniciativas da Fatih e do GCUB Programa de Mobilidade Estudantil na Fatih University Edital GCUB nº 001/2016 A Fatih University (Fatih) e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB), no âmbito do Protocolo de Cooperação Internacional

Leia mais

AVISO N.º 5/2015 ESTÁGIOS PEPAL, 5.ª EDIÇÃO

AVISO N.º 5/2015 ESTÁGIOS PEPAL, 5.ª EDIÇÃO AVISO N.º 5/205 ESTÁGIOS PEPAL, 5.ª EDIÇÃO Torna-se público, nos termos e para os efeitos do n.º do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 66/204, de 6 de novembro conjugado com o artigo 3.9 da Portaria n.º 254/204,

Leia mais

Secretaria Geral de Relações Internacionais

Secretaria Geral de Relações Internacionais Secretaria Geral de Relações Internacionais EDITAL SRInter nº 05/16 Mobilidade acadêmica 2016/2017 Graduação para a Universidade de Picardie Jules Verne - França A Secretaria Geral de Relações Internacionais

Leia mais

Regulamento para obtenção do Grau de Mestre pelos Licenciados Pré-Bolonha. (Recomendação CRUP)

Regulamento para obtenção do Grau de Mestre pelos Licenciados Pré-Bolonha. (Recomendação CRUP) Regulamento para obtenção do Grau de Mestre pelos Licenciados Pré-Bolonha (Recomendação CRUP) Na sequência da Recomendação do CRUP relativa à aquisição do grau de mestre pelos licenciados Pré-Bolonha,

Leia mais

EDITAL N 01/2011 SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO EM ADMINISTRAÇAO E CONTROLADORIA MAAC - TURMA 2012-2014

EDITAL N 01/2011 SELEÇÃO PARA O MESTRADO ACADÊMICO EM ADMINISTRAÇAO E CONTROLADORIA MAAC - TURMA 2012-2014 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - UFC Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade - FEAAC Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria PPAC EDITAL N 01/2011 SELEÇÃO PARA

Leia mais

Regulamento Maria de Sousa Summer Research Program 2017

Regulamento Maria de Sousa Summer Research Program 2017 Regulamento Maria de Sousa Summer Research Program 2017 Artigo 1º Objetivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa Maria de Sousa Research Program pretende dar a oportunidade a estudantes

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO CESED FACISA/FCM/ESAC

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO CESED FACISA/FCM/ESAC CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO CESED FACISA/FCM/ESAC EDITAL Nº. 34 /2016 PROCESSO SELETIVO BOLSA DE ESTUDO INTERNACIONAL CESED/SANTANDER 1. A Diretora-Presidente do CESED, no uso de suas atribuições

Leia mais

AVISO CAMÕES INSTITUTO DA COOPERAÇÃO E DA LÍNGUA, I.P.

AVISO CAMÕES INSTITUTO DA COOPERAÇÃO E DA LÍNGUA, I.P. AVISO CAMÕES INSTITUTO DA COOPERAÇÃO E DA LÍNGUA, I.P. ESTRUTURA DE COORDENAÇÃO DO ENSINO PORTUGUÊS NA ALEMANHA (Abertura de procedimento concursal simplificado destinado ao recrutamento local de docente

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DE DOUTORAMENTO EM EMPRESAS (BDE)

REGULAMENTO DE BOLSAS DE DOUTORAMENTO EM EMPRESAS (BDE) REGULAMENTO DE BOLSAS DE DOUTORAMENTO EM EMPRESAS (BDE) Esta acção visa promover a formação avançada em ambiente empresarial, através da cooperação entre empresas e universidades em torno de projectos

Leia mais

EDITAL N.º 1/2017 CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE QUATRO BOLSAS DE DOUTORAMENTO

EDITAL N.º 1/2017 CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE QUATRO BOLSAS DE DOUTORAMENTO EDITAL N.º 1/2017 CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE QUATRO BOLSAS DE DOUTORAMENTO O Doutoramento em Psicologia do ISCTE-IUL, Lisboa (PDPIUL), foi selecionado no âmbito do concurso para financiamento da Fundação

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO FACULDADE DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional para estágio dos estudantes

Leia mais

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Fundação BIAL PREÂMBULO Tendo como objectivo incentivar a investigação centrada sobre o Homem, tanto sob os aspectos físicos como sob o ponto de vista

Leia mais

Programa de Mobilidade Nacional Almeida Garrett Princípios Orientadores para 2017/2018

Programa de Mobilidade Nacional Almeida Garrett Princípios Orientadores para 2017/2018 Programa de Mobilidade Nacional Almeida Garrett Princípios Orientadores para 2017/2018 1. Enquadramento O Programa Almeida Garrett, adiante designado por Programa AG, é o programa de mobilidade nacional

Leia mais

Escola Superior de Biotecnologia. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

Escola Superior de Biotecnologia. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Gerais 1 Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional

Leia mais

Despacho N.º 32/2015

Despacho N.º 32/2015 Despacho N.º 32/2015 Publicam-se, em anexo, os Regulamentos de Propinas dos Ciclos de Estudos (1.º, 2.º e 3.º) e Pós-Graduação para o ano letivo de 2015/2016. Lisboa, 16 de julho de 2015 O Diretor (Prof.

Leia mais

Regulamento de Mobilidade Internacional de Estudantes do Instituto de Estudos Políticos. I. Disposições Gerais. Artigo 1º.

Regulamento de Mobilidade Internacional de Estudantes do Instituto de Estudos Políticos. I. Disposições Gerais. Artigo 1º. Regulamento de Mobilidade Internacional de Estudantes do Instituto de Estudos Políticos I. Disposições Gerais Artigo 1º (Objecto) 1. O presente Regulamento rege a mobilidade internacional de estudantes

Leia mais

Regulamento da Unidade Curricular Dissertação/Projeto do Mestrado Integrado em Engenharia Civil

Regulamento da Unidade Curricular Dissertação/Projeto do Mestrado Integrado em Engenharia Civil Regulamento da Unidade Curricular Dissertação/Projeto do Mestrado Integrado em Engenharia Civil (aprovado pela CC do MEC em 11 de Março de ) (aprovado pela CCP do DECivil em 7 de Junho de ) Generalidades

Leia mais

Programa Incentivo 2014. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento

Programa Incentivo 2014. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento Programa Incentivo 2014 Normas de execução financeira 1. Âmbito do financiamento As verbas atribuídas destinam-se a financiar o funcionamento da instituição de investigação científica e desenvolvimento

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL (EDIÇÃO 2016-2018) Nos termos do Decreto-Lei nº42/2005, de 22 de fevereiro e do Decreto-Lei nº74/2006, de 24 de março, com as alterações que lhes foram introduzidas

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL NO ISMT

REGULAMENTO DO CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL NO ISMT REGULAMENTO DO CONCURSO ESPECIAL DE ACESSO E INGRESSO DO ESTUDANTE INTERNACIONAL NO ISMT Em conformidade com o Decreto-Lei nº 36/2014, de 10 de março, que regula o Estatuto do Estudante Internacional,

Leia mais

BE_a_DOC Brazil - Europe Doctoral and Research Programme

BE_a_DOC Brazil - Europe Doctoral and Research Programme BE_a_DOC Brazil - Europe Doctoral and Research Programme Edital BE_a_DOC nº 01/2016 O Coimbra Group (CG) e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB) decidiram apoiar estudantes de doutorado e

Leia mais

Aviso de Abertura. Concurso para Atribuição de Bolsas de Doutoramento e Pós-Doutoramento Junho 2016

Aviso de Abertura. Concurso para Atribuição de Bolsas de Doutoramento e Pós-Doutoramento Junho 2016 Aviso de Abertura Concurso para Atribuição de Bolsas de Doutoramento e Pós-Doutoramento 2016 Junho 2016 AVISO DE ABERTURA CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE DOUTORAMENTO E PÓS-DOUTORAMENTO 2016 Aviso

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA. ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição )

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA. ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição ) EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição 2016-) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006

Leia mais

EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO

EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO O PRÓ-REITOR DE ENSINO DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ (IFPR), no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA EDITAL Nº 009/2016 DO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR CONTINUADO A Instituição Adventista Nordeste Brasileira de Educação e Assistência Social torna público o Edital Nº 009/2016 do Processo Seletivo de Vestibular

Leia mais

Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Universidade Portucalense Infante D. Henrique Universidade Portucalense Infante D. Henrique Bolsas de Estudo Regulamento 1. Requisitos a cumprir para candidatura a) Não ser detentor de grau académico universitário; b) Não beneficiar de outra bolsa

Leia mais

AVISO DE ABERTURA N.º 406/GA/GAI. Ano letivo 2016/2017 Mudança de par instituição/curso. 1º Ciclo Licenciatura em Serviço Social

AVISO DE ABERTURA N.º 406/GA/GAI. Ano letivo 2016/2017 Mudança de par instituição/curso. 1º Ciclo Licenciatura em Serviço Social AVISO DE ABERTURA N.º 406/GA/GAI Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Ano letivo 2016/2017 Mudança de par instituição/curso 1º Ciclo Licenciatura em Serviço Social 1. Numerus clausus: 1ª Fase:

Leia mais

REGULAMENTO BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO PARA ESTRANGEIROS

REGULAMENTO BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO PARA ESTRANGEIROS I. DISPOSIÇÕES GERAIS Artº 1º 1. Com o fim de estimular a difusão da cultura portuguesa em países estrangeiros, a Fundação Calouste Gulbenkian, através do Serviço de Bolsas Gulbenkian, concede bolsas de

Leia mais

PROGRAMAS DE MOBILIDADE - GUIA DO ALUNO

PROGRAMAS DE MOBILIDADE - GUIA DO ALUNO PROGRAMAS DE MOBILIDADE - GUIA DO ALUNO 1. ENTIDADES COORDENADORAS Coordenador de Mobilidade (área: O511 - Biology (Biological Engineering)) (https://fenix.tecnico.ulisboa.pt/cursos/mebiol/programas-de-mobilidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2016/CAPES)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2016/CAPES) EDITAL DE SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2016/CAPES) A Coordenação do Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade de Marília - UNIMAR torna pública a abertura de inscrições para

Leia mais

Regulamento Geral de Mobilidade Internacional de Estudantes da Universidade Fernando Pessoa

Regulamento Geral de Mobilidade Internacional de Estudantes da Universidade Fernando Pessoa Regulamento Geral de Mobilidade Internacional de Estudantes da Universidade Fernando Pessoa 2015-2016 1. Mobilidade Internacional de Estudantes Os alunos da Universidade Fernando Pessoa (UFP) que cumpram

Leia mais

REGULAMENTO DAS BOLSAS DE ESTUDO

REGULAMENTO DAS BOLSAS DE ESTUDO Artigo 1.º (Objeto) O presente regulamento tem por objeto a seleção dos candidatos a ser beneficiados com uma bolsa de estudo, pelo Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC), para o Ensino Secundário ou Formação

Leia mais

COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E AGRONEGÓCIO MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº 03/2016-PGDRA

COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E AGRONEGÓCIO MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº 03/2016-PGDRA COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E AGRONEGÓCIO MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº 03/2016-PGDRA ABERTURA DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE CANDIDATO À BOLSA DE ESTUDOS DO PROGRAMA

Leia mais

BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE. 3. ª e d i ç ã o BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE REGULAMENTO

BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE. 3. ª e d i ç ã o BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE REGULAMENTO BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE 3. ª e d i ç ã o BOLSAS ES JOVEM / NOS ALIVE REGULAMENTO 01.ENQUADRAMENTO E INFORMAÇÃO GERAL As Bolsas ES JOVEM / NOS ALIVE resultam de uma iniciativa conjunta da Cooperativa

Leia mais

EDITAL Nr. 004/2015 DRII/UFU

EDITAL Nr. 004/2015 DRII/UFU EDITAL Nr. 004/2015 DRII/UFU EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO DOS CURSOS DAS ÁREAS NÃO CONTEMPLADAS PELO PROGRAMA CIÊNCIAS SEM FRONTEIRAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLANDIA PARA

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO

PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE EM ESPAÇO PÚBLICO Normas regulamentares Artigo 1.º Grau A Escola Superior Artística do Porto confere a Pós-Graduação em Arte em Espaço Público. Artigo 2.º Objectivos do curso 1. A

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA - FAMEMA FÓRMULA SANTANDER - 2012 PROGRAMA DE BOLSAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA - FAMEMA FÓRMULA SANTANDER - 2012 PROGRAMA DE BOLSAS DE MOBILIDADE INTERNACIONAL FÓRMULA SANTANDER - 2012 O Diretor Geral da Faculdade de Medicina de Marília (Famema), Professor Doutor José Augusto Alves Ottaiano, no uso de suas atribuições, torna público este Edital de seleção de

Leia mais

EDITAL Nº 21, DE 27 DE ABRIL DE 2016.

EDITAL Nº 21, DE 27 DE ABRIL DE 2016. EDITAL Nº 21, DE 27 DE ABRIL DE 2016. O PRÓ-REITOR DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO da, no uso de suas atribuições, torna público o presente Edital para abertura das inscrições, visando à seleção

Leia mais

BOLSAS DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTUDANTES DE PAÍSES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA E DE TIMOR-LESTE REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

BOLSAS DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTUDANTES DE PAÍSES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA E DE TIMOR-LESTE REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS BOLSAS DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTUDANTES DE PAÍSES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA E DE TIMOR-LESTE REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artº 1º 1. Com o objetivo de estimular a Investigação

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL. Regulamento do Pagamento de Propinas de Licenciatura

ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL. Regulamento do Pagamento de Propinas de Licenciatura ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL Regulamento do Pagamento de Propinas de Licenciatura Nos termos previstos nos artigos 15.º e 16.º da Lei n.º 37/2003, de 22 de Agosto (Lei que define as

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO UNIVERSIDADE DE COIMBRA EDITAL DRE n 030/16

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO UNIVERSIDADE DE COIMBRA EDITAL DRE n 030/16 PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO UNIVERSIDADE DE COIMBRA EDITAL DRE n 030/16 A PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS, por intermédio do Departamento de Relações Externas, torna pública a abertura

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Resumo do anúncio

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Resumo do anúncio AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Resumo do anúncio Determina-se a abertura de concurso para a atribuição de 1 (uma) Bolsa de Iniciação Científica, (adiante

Leia mais

[ PRESIDENTE ] Edital

[ PRESIDENTE ] Edital [ PRESIDENTE ] Edital Abertura das candidaturas à matrícula e inscrição, no ano letivo 2016/2017, em ciclos de estudos conducentes ao grau de licenciado, através do Concurso Especial de Acesso e Ingresso

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA. ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição )

EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA. ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição ) EDITAL MESTRADO EM FISIOTERAPIA ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO E APLICAÇÃO CLÍNICA DO MOVIMENTO (edição -) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de Fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM FARMÁCIA - ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOTERAPIA APLICADA (edição )

EDITAL MESTRADO EM FARMÁCIA - ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOTERAPIA APLICADA (edição ) EDITAL MESTRADO EM FARMÁCIA - ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOTERAPIA APLICADA (edição 2016-) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março, com as alterações

Leia mais

Abrem a 1 de janeiro de 2017 os concursos: Bolsa Fulbright para Investigação. Bolsa Fulbright para Investigação com o apoio da FCT

Abrem a 1 de janeiro de 2017 os concursos: Bolsa Fulbright para Investigação. Bolsa Fulbright para Investigação com o apoio da FCT Abrem a 1 de janeiro de 2017 os concursos: Bolsa Fulbright para Investigação Bolsa Fulbright para Investigação com o apoio da FCT para o ano académico 2017/2018 1.Bolsa Fulbright para Investigação Apoio

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM FARMÁCIA - ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOTERAPIA APLICADA (edição )

EDITAL MESTRADO EM FARMÁCIA - ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOTERAPIA APLICADA (edição ) EDITAL MESTRADO EM FARMÁCIA - ESPECIALIZAÇÃO EM FARMACOTERAPIA APLICADA (edição -) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março, com as alterações

Leia mais

Regulamento das Condições de Ingresso dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais

Regulamento das Condições de Ingresso dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais Regulamento das Condições de Ingresso dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais Artigo 1.º Objeto e âmbito de aplicação O presente Regulamento, nos termos dos artigos 11º, Condições de Ingresso, e 24º,

Leia mais

EDITAL INICIAÇÃO CIENTÍFICA - UPE 2009

EDITAL INICIAÇÃO CIENTÍFICA - UPE 2009 EDITAL INICIAÇÃO CIENTÍFICA - UPE 2009 OBJETIVOS Promover o interesse pela pesquisa no campo da Ciência e Tecnologia, despertando a vocação científica e incentivando talentos entre estudantes de graduação,

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

PROJETO DE REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS PROJETO DE REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS 2014 1 CAPÍTULO I - ÂMBITO Art.º 1.º (ÂMBITO) O presente Regulamento estabelece o regime de funcionamento dos Cursos Técnicos Superiores

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO E LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA DENTRO DO PROJETO CAPES/FIPSE N O 078/09. A Diretoria de Relações

Leia mais

INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS. Início das aulas: 20/09/2014 Término das aulas: dezembro de 2015.

INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS. Início das aulas: 20/09/2014 Término das aulas: dezembro de 2015. EDITAL DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014 Os Diretores Executivo e Técnico do, no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Interno do, informam, por meio do presente Edital, que estão abertas as

Leia mais