Sumário. TíTULO I INTRODUÇÃO ÀS TÉCNICAS DE EXECUÇÃO FORÇADA. CAPíTULO I AS VIAS DE EXECUÇÃO NO PROCESSO CIVil BRASilEIRO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. TíTULO I INTRODUÇÃO ÀS TÉCNICAS DE EXECUÇÃO FORÇADA. CAPíTULO I AS VIAS DE EXECUÇÃO NO PROCESSO CIVil BRASilEIRO"

Transcrição

1

2 Sumário TíTULO I INTRODUÇÃO ÀS TÉCNICAS DE EXECUÇÃO FORÇADA CAPíTULO I AS VIAS DE EXECUÇÃO NO PROCESSO CIVil BRASilEIRO l Tutelas jurisdicionais Breve histórico da ação executiva As sucessivas reformas do CPC, que culminaram com a abolição da actio iudicati, no campo do cumprimento das sentenças, e com a implantação em caráter geral da executio per officium iudicis A modernização da execução do título extrajudicial Principais inovações da execução do título extrajudicial e direito intertemporal Vias de execução disponíveis no moderno processo civil brasileiro Nova estrutura do presente livro. 42 TíTULO II O PROCESSO DE EXECUÇÃO DISCIPLINADO PELO LIVRO II DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVil CAPíTULO II EXECUÇÃO FORÇADA 8. Processo de execução Evolução histórica da execução 10. A execução no direito brasileiro 11. Tendências do processo de execução no direito brasileiro. 12. Opção entre ação executiva e ação cognitiva. 13. Meios de execução Modalidades dos meios de execução Natureza do processo de execução Processo de execução e processo de conhecimento. Diferenças essenciais 17. Autonomia do processo de execução

3 12 Humberto Theodoro Júnior 18. Autonomia da execução e as reformas do CPC. 19. Objetivo da execução Condições e pressupostos da execução A função do título executivo Princípios informativos do processo de execução 23. As várias modalidades de execução 24. Atos de execução... 2S. Relação processual executiva 26. Citação executiva Princípio da oficialidade... S CAPíTULO III ELEMENTOS DO PROCESSO DE EXECUÇÃO 28. Visão dinâmica e estática do processo Classificação dos elementos do processo. 30. Objeto da execução CAPíTULO IV AS PARTES NO PROCESSO DE EXECUÇÃO (I) 31. Conceito Legitimação ativa Legitimação ativa originária Litisconsórcio e assistência no processo de execução 79 3S. Legitimação ativa derivada ou superveniente Espólio Herdeiros e sucessores Momento da sucessão Cessionário Sub-rogado... 8S 41. Situações especiais: massa falida, condomínio e herança jacente ou vacante Terceiros interessados CAPíTULO V AS PARTES NO PROCESSO DE EXECUÇÃO (II) 43. Legitimação passiva

4 Sumário O devedor Sucessores O novo devedor. 47. Fiador judicial. 48. Fiador extrajudicial. 49. Responsável tributário. 50. Denunciação da lide Chamamento ao processo Intervenção de curador especial ao executado revel CAPíTULO VI CÚMULO DE EXECUÇÕES E RESPONSABILIDADE CIVil DO EXEQUENTE 53. Cúmulo objetivo de execuções... l Cúmulo subjetivo Responsabilidade civil decorrente de execução indevida Concurso de execução forçada e ação de conhecimento sobre o mesmo título 106 CAPíTULO VII COMPETÊNCIA 57. Juízo competente para a execução Execução de sentença Competência para execução de títulos extrajudiciais. 60. Competência para a execução fiscal Título executivo extrajudicial estrangeiro Competência para deliberação sobre os atos executivos 63. Competência internacional IlO CAPíTULO VIII REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA REALIZAR QUALQUER EXECUÇÃO 64. Pressupostos específicos da execução forçada 65. Inadimplemento do devedor Inadimplemento em contrato bilateral 67. Título executivo Il6

5 14 Humberto Theodoro Júnior 68. Conteúdo do título executivo. 69. Forma dos títulos executivos CAPíTULO IX TíTULOS EXECUTIVOS EXTRAJUDICIAIS 70. Execução de sentença e ação executiva Impossibilidade de conversão de execução forçada em ação ordinária de cobrança Posição do título executivo extrajudicial no atual regime processual brasileiro. 73. Classificação Títulos cambiários e cambiariformes. 75. Duplicata sem aceite Registro fiscal das cambiais Responsáveis cambiários Documento público ou particular. 79. Confissões de dívida Hipoteca, penhor, anticrese e caução. 81. Execução hipotecária a. Superposição de hipotecas sobre o mesmo imóvel 81-b. Remição da hipoteca e pagamento do débito hipotecário pelo novo proprietário do imóvel Classificação das garantias 83. Seguros Rendas imobiliárias Encargo de condomínio Custas judiciais, emolumentos e honorários 87. Dívida ativa da Fazenda Pública Títulos executivos definidos em outras leis. 88-a. Decisões dos Tribunais de Contas. 89. Cédulas de crédito rural Outras cédulas de crédito Títulos estrangeiros Contrato de abertura de crédito. 93. Conclusões a. Invalidação do título executivo IS O 150

6 Sumário 15 CAPíTULO X CERTEZA, LIQUIDEZ E EXIGIBILIDADE DA OBRIGAÇÃO CONSTANTE DO TíTULO EXECUTIVO 94. Requisitos da obrigação retratada no título executivo. 95. Conceito de certeza, liquidez e exigibilidade. 96. Liquidação dos títulos executi vos. 97. Iliquidez parcial da sentença Prestações de trato sucessivo CAPíTULO XI EXECUÇÃO PROVISÓRIA E DEFINITIVA 99. Procedimento da execução forçada Observações sobre a petição inicial Execução provisória de título extrajudicial CAPíTULO XII RESPONSABILIDADE PATRIMONIAL 102. Obrigação e responsabilidade Responsabilidade e legitimação passiva para a execução Responsabil idade executi va secundária Sucessor singular Sócio Bens do devedor em poder de terceiros Dívida de cônjuge Fraude de execução Visão pretoriana atual da fraude de execução A posição do terceiro adquirente em face da execução 112. Credor titular de direito de retenção Execução contra o fiador Execução de dívida de pessoas jurídicas 115. Falecimento do devedor

7 16 Humberto Theodoro Júnior CAPíTULO XIII DISPOSiÇÕES GERAIS 116. Normas do processo de conhecimento 117. Execução e procedimento sumário Ação declaratória incidental Coibição dos atos atentatórios à dignidade da Justiça Encargos da sucumbência: custas e honorários advocatícios CAPíTULO XIV AS DIVERSAS ESPÉCIES DE EXECUÇÃO 121. Disposições gerais 122. Direito de preferência gerado pela penhora Ampliação da tutela aos privilégios Documentação da petição inicial Outras providências a cargo do credor Prevenção contra a fraude de execução por meio de registro públ ico Efeito da averbação Abuso do direito de averbação 129. Petição inicial incompleta ou mal instruída Execução e prescrição A exceção de prescrição Nulidades no processo de execução Impetfeição do título executivo Falta de título executi vo N ui idade da execução fiscal Vício da citação Verificação da condição ou ocorrência do termo A arguição das nulidades Arrematação de bem gravado com direito real 140. Intimação de outros credores com penhora sobre os mesmos bens Execução realizável por vários meios Reação do executado à execução excessi vamente onerosa Peculiaridades da citação executiva Despacho da petição inicial e recurso

8 Sumário 17 CAPíTULO xv EXECUÇÃO PARA A ENTREGA DE COISA 145. Conceito Entrega de coisa certa Procedimento Efeito dos embargos Comi nação de multa diária 150. Alienação da coisa devida Execução da obrigação substitutiva Iniciativa da conversão Execução de coisa sujeita a direito de retenção Casos especiais de execução para a entrega de coisa certa Execução para entrega de coisa incerta A generalização da sentença executiva "lato sensu" (Lei n , de ) Providências cabíveis para reforçar a efetividade da tutela às obrigações de entrega de coisa Embargos de retenção Medidas de coerção e apoio utilizáveis na execução do título extrajudicial. 219 CAPíTULO XVI EXECUÇÃO DAS OBRIGAÇÕES DE FAZER E NÃO FAZER 160. Introdução O problema da execução das prestações de fato Fungibilidade das prestações A multa como meio de coação Distinções preliminares Princípios comuns A sistemática preconizada pela Lei n , de Execução das prestações fungíveis Realização da prestação fungível por terceiro lnadimplência do terceiro contratante Realização da prestação pelo próprio credor Autotutela prevista no novo Código Civil Execução das prestações infungíveis Execução das prestações juridicamente infungíveis: declaração de vontade. 233

9 18 Humberto Theodoro Júnior 174. Execução das obrigações de não fazer Medidas sub-rogatórias e antecipatórias CAPíTULO XVII EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA CONTRA O DEVEDOR SOLVENTE: GENERALIDADES 176. Introdução Execução por quantia certa como forma de desapropriação pública de bens privados O objetivo da execução por quantia certa Espécies Execução por quantia certa contra o devedor solvente Proposição Arbitramento dos honorários advocatícios antes da citação Redução da verba advocatícia arbitrada Arresto de bens do devedor não encontrado CAPíTULO XVIII EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA CONTRA O DEVEDOR SOLVENTE: INSTRUÇÃO PELA PENHORA 185. Instrução ] 86. Penhora Procedimento da penhora e avaliação. ] 88. Realização prática da penhora Natureza jurídica da penhora Extensão da penhora ]. Razão da impenhorabilidade do capital de giro Objeto da penhora: bens penhoráveis Bens impenhoráveis Noção de impenhorabilidade Bens absolutamente impenhoráveis Ressalva geral da impenhorabilidade A impenhorabilidade do imóvel de residência da família Impenhorabi I idade sucessiva do bem penhorado em execução fiscal I mpenhorabilidade da pequena propriedade rural Bens relativamente impenhoráveis

10 Sumário Fundos líquidos em sociedade comercial Ilegalidade da penhora Remição da execução Nomeação de bens à penhora Falta de nomeação de bens na petição inicial Ordem de preferência legal para a escolha dos bens a penhorar Outras exigências a serem cumpridas na escolha dos bens a penhorar, por qualquer das partes Penhora de bens escolhidos pelo executado Dever de cooperação do executado na busca dos bens a penhorar Nomeação de bens pelo exequente Situação dos bens a penhorar Bens fora da comarca Penhora pelo oficial de justiça Impedimentos e obstáculos à realização da penhora Auto de penhora pelo oficial de justiça e penhora por termo do escrivão Intimação da penhora Alienação antecipada dos bens penhorados. 286 CAPíTULO XIX EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA CONTRA O DEVEDOR SOLVENTE: PENHORA E SUAS PARTICULARIDADES 218. Particularidades da penhora de certos bens Penhora de dinheiro em depósito ou aplicação financeira Impenhorabilidade do saldo bancário Penhora de parte do faturamento da empresa executada Efeti vação do esquema de apropriação das parcelas do faturamento Penhora on tine e preservação do capital de giro da empresa Penhora de bem indivisível e preservação da cota do cônjuge não-devedor Penhora de ações e quotas sociais Penhora de créditos e de outros direitos patrimoniais Penhora de direitos e ações Penhora sobre créditos do executado Sub-rogação do exequente nos direitos do executado Penhora no rosto dos autos Penhora sobre créditos parcelados ou rendas periódicas Penhora de empresas e outros estabelecimentos

11 20 Humberto Theodoro Júnior 233. Empresas concessionárias ou permissionárias de serviço público Penhora de navio ou aeronave Penhora de imóvel Penhora de imóvel situado fora da comarca da execução Multiplicidade de penhoras sobre os mesmos bens Modificações da penhora Substituição da penhora Substituição por iniciativa de qualquer das partes ]. Substituição por iniciativa do executado Ausência de prejuízo para o exequente na substituição Menor onerosidade para o executado Substituição da penhora por fiança bancária ou seguro Liberação da penhora por remição 307 CAPíTULO xx EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA: DEPÓSITO E ADMINISTRAÇÃO DOS BENS PENHORADOS 246. Depósito dos bens penhorados Nomeação do depositário Depósito dos bens imóveis Depósito no caso de saldo bancário ou aplicação financeira 31 I 250. Depósito em caso de penhora sobre joias, pedras e objetos preciosos Função do depositário Depositário comum e depositário administrador Direitos e deveres do depositário Ações sobre a posse e o domínio dos bens penhorados Responsabilidade do depositário Ação de depósito Ação de prestação de contas Ação de indenização Entrega de bens após a expropriação executiva Prisão civil do depositário judicial 321

12 Sumário 21 CAPíTULO XXI EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA: A EXPROPRIAÇÃO 261. Conceito Avaliação O encarregado da avaliação Laudo de avaliação Dispensa da avaliação Avaliação de bem imóvel Avaliação e contraditório Repetição da avaliação Reflexos da avaliação sobre os atos de expropriação executiva CAPíTULO XXII ADJUDICAÇÃO 270. Introdução Conceito de adjudicação Requisitos da adjudicação Depósito do preço Legitimação para adjudicar Adjudicação por credor Adjudicação por cônjuge, descendente ou ascendente do executado Adjudicação (remição) do bem hipotecado após o praceamento Prazo para a adjudicação Concurso entre pretendentes à adjudicação Auto de adjudicação l. Aperfeiçoamento da adjudicação Carta de adjudicação CAPíTULO XXIII ALIENAÇÃO POR INICIATIVA PARTICULAR 283. As atuais dimensões da expropriação judicial através de alienação por iniciativa particular Formalização da alienação por iniciativa particular Carta de alienação

13 22 Humberto Theodoro Júnior CAPíTULO XXIV ALIENAÇÃO EM HASTA PÚBLICA 286. Conceito de hasta pública e arrematação Natureza jurídica Espécies de hasta pública e conteúdo dos editais Leilão e praça Editais e outras divulgações da hasta pública Intimação do devedor Outras intimações Adiamento da hasta pública A hasta pública Legitimação para arrematar Forma de pagamento da arrematação Auto de arrematação Arrematação de imóveis Oportunidade da proposta de arrematação a prazo Requisitos mínimos da proposta O cumprimento das prestações Perda de eficácia da arrematação Natureza da perda de efeitos da arrematação Arrematação realizada antes do julgamento dos embargos do devedor Carta de arrematação Efeitos da arrematação Evicção e arrematação Vícios redibitórios Ação anulatória da arrematação Remição dos bens arrematados Outros casos de remição (ou adjudicação?) de bens dados em garantia real. 370 CAPíTULO XXV EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA: PAGAMENTO AO CREDOR 312. Observações preliminares Ú ltima etapa do processo de execução 314. Entrega do dinheiro O pagamento no caso de fiança bancária e seguro garantia judicial Concurso de preferência sobre o produto da execução

14 Sumário Usufruto de móvel ou imóvel Efeitos do usufruto judicial CAPíTULO XXVI EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA: DíVIDA DA FAZENDA PÚBLICA E PRESTAÇÕES ALIMENTíCIAS 319. Execução contra a Fazenda Pública Julgamento Exceções ao regime dos precatórios 321-a. Regime especial dos precatórios Execução por quantia certa fundada em sentença Execução provisória contra a Fazenda Pública Opção entre execução e ordinária de cobrança contra a Fazenda Pública Atraso no cumprimento dos precatórios Procedimento para obtenção do precatório complementar Admissibilidade, excepcional, de execução por quantia certa contra a Fazenda Pública com agressão patrimonial imediata Execução fiscal contra a Fazenda Pública Execução contra entidade da Administração Indireta Execução de obrigação de dar Embargos à execução contra a Fazenda Pública Execução de prestação alimentícia A ação de alimentos e a técnica de cumprimento da sentença (Lei nq I 1.232, de ) Procedimento especial da execução alimentícia 335. Execução provisória em matéria de alimentos CAPíTULO XXVII A DEFESA DO DEVEDOR. INCIDENTES DA EXECUÇÃO 336. Resistência à execução Outros meios impugnativos Embargos e impugnação Natureza jurídica dos embargos à execução Classificação dos embargos do devedor Legitimação Autonomia dos embargos de cada executado

15 24 Humberto Theodoro Júnior 343. Competência Generalidades sobre o processamento dos embargos Segurança do juízo Prazo para propositura dos embargos do devedor O prazo de embargos instituído pela Lei nq e o direito intertemporal Litisconsórcio passivo e prazo para embargar Rejeiçãoliminar dos embargos Procedimento I. A multa aplicável aos embargos manifestamente protelatórios Cobrança das multas e indenizações decorrentes de litigância de má-fé Os embargos à execução e a revelia do embargado Efeitos dos embargos sobre a execução Atribuição de efeito suspensivo aos embargos Embargos parciais Embargos de um dos co-executados Embargos fundados em excesso de execução Embargos à execução de sentença Exceção de incompetência, suspeição ou impedimento Embargos de retenção por benfeitorias Embargos à execução de título extrajudicial Arguição de nulidade da execução Vícios da penhora e da avaliação Excesso de execução ou cumulação indevida de execuções Retenção por benfeitorias Defesas próprias do processo de conhecimento Autonomia dos embargos do devedor em relação à execução Sucumbência nos embargos do devedor Embargos à adjudicação, alienação ou arrematação Legitimação para os embargos do art Objeto dos embargos do art A posição especial do arrematatante Litigância de má-fé nos embargos do art Efeito suspensivo dos embargos à aquisição dos bens penhorados Sucumbência e recurso nos embargos do art Exceção de pré-executi vidade Sucumbência na exceção de pré-executividade. 448

16 Sumário 25 CAPíTULO XXVIII PARCELAMENTO FORÇADO DO CRÉDITO EXEQUENDO 379. Moratória legal Requisitos para a obtenção do parcelamento Procedimento do incidente Indeferimento do parcelamento Descumprimento do parcelamento CAPíTULO XXIX EMBARGOS DE TERCEIRO 384. Conceito Legitimação ativa Legitimação passiva 387. Valor da causa Competência 389. Oportunidade Julgamento e recurso Procedimento Embargos de terceiro opostos por credor com garantia real Sucumbência na ação de embargos de terceiro CAPíTULO XXX EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA CONTRA O DEVEDOR INSOLVENTE: INSOLVÊNCIA CIVil 394. Execução coletiva e execução singular Pressupostos da execução coletiva Efeitos da declaração de insolvência Características da execução coletiva Algumas diferenças entre a falência e a insolvência civil Insolvência de cônjuges Apuração ou verificação da insolvência. Natureza jurídica do processo 401. Caracterização da insolvência Legitimação Insolvência requerida pelo credor Insolvência requerida pelo devedor ou seu espólio

17 26 Humberto Theodoro Júnior 405. Competência Declaração judicial de insolvência 407. Atribuições do administrador Verificação e classificação dos créditos Credores retardatários e credores sem título executivo Quadro geral de credores Apuração do ati vo e pagamento dos credores Encerramento e suspensão do processo Saldo devedor Extinção das obrigações 415. Concordata civil Pensão para o devedor Insolvência de pessoas jurídicas CAPíTULO XXXI SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DO PROCESSO DE EXECUÇÃO. RECURSOS Suspensão da execução Suspensão provocada por embargos Suspensão prevista no art. 265, n2s I a III Suspensão por transação Suspensão por inexistência de bens penhoráveis Efeitos da suspensão Extinção da execução Outros casos de extinção da execução Sentença de extinção Recursos no processo de execução Sentenças de decisões em matéria de execução e seus incidentes Efeitos dos recursos Desapensamento dos autos dos embargos para tramitação da apelação Causas de alçada CAPíTULO XXXII EXECUÇÃO FORÇADA E COISA JULGADA 432. Introdução Processo de execução

18 Sumário Diferenças fundamentais entre o processo de conhecimento e o processo de execução Execução forçada no atual direito brasileiro Embargos à execução Coisa julgada e estabilidade dos efeitos da execução forçada Repetição do pagamento indevido 439. Jurisdição e execução Opiniões de Carnelutti e Micheli 441. Preclusão "pro iudicato" Execução injusta no CPC Conclusões CAPíTULO XXXIII EXECUÇÃO DA DíVIDA ATIVA 444. Procedimento especial da execução fiscal 445. Simplificação da petição inicial Despacho da inicial Citação do devedor Prescrição Penhora Remoção e substituição dos bens penhorados Embargos do devedor Expropriação Arrematação Adjudicação Despesas processuais Recursos TíTULO 111 CUMPRIMENTO DA SENTENÇA CAPíTULO XXXIV A EXECUÇÃO FORÇADA COM BASE EM TíTULO JUDICIAL 457. As vias executivas no processo civil brasileiro A execução como ofício normal do juiz

19 28 Humberto Theodoro Júnior 459. A reforma é boa mas não é mi lagrosa Direito intertemporal CAPíTULO XXXV CUMPRIMENTO DA SENTENÇA CONDENATÓRIA 461. A noção de sentença condenatória perante as novas técnicas de cumprimento dos julgados Regras disciplinadoras do cumprimento das sentenças A possibilidade de execução com base em sentença declaratória Cumprimento por iniciativa do devedor 465. Sucumbência CAPíTULO XXXVI CUMPRIMENTO DA SENTENÇA RELATIVA ÀS OBRIGAÇÕES DE FAZER E NÀO FAZER 466. Noção de obrigação de fazer e não fazer Execução específica e execução substituti va Tutela específica Característica do procedimento da execução específica 470. Tutela substitutiva 471. Medidas de apoio A multa (astreinte) Cumulação da multa diária com medida de execução específica Execução da multa Obrigações de não fazer Encerramento do processo 56 l CAPíTULO XXXVII EXECUÇÃO DA SENTENÇA QUE CONDENA AO CUMPRIMENTO DE OBRIGAÇÃO DE DECLARAR VONTADE 477. Execução das prestações de declaração de vontade Satisfação da contraprestação a cargo do exequente A execução das sentenças que condenam à declaração de vontade a. Algumas observações sobre o compromisso de compra e venda de imóveis 568

20 Sumário 29 CAPíTULO XXXVIII CUMPRIMENTO DA SENTENÇA RELATIVA À OBRIGAÇÃO DE ENTREGA DE COISA 480. Noção de obrigação de dar (entrega de coisa) Execução específica e execução substitutiva Procedimento pós-sentença Tutela substitutiva Multa e outras medidas de apoio 485. Obrigação genérica Retenção por benfeitorias CAPíTULO XXXIX CUMPRIMENTO DA SENTENÇA RELATIVA À OBRIGAÇÃO POR QUANTIA CERTA 487. Noção de obrigação por quantia certa Execução por quantia certa fundada em sentença Multa legal Inexistência de citação ou intimação pessoal do devedor Requerimento do credor O procedimento executivo Impugnação do executado Enumeração legal dos temas abordáveis na impugnação ao cumprimento da sentença Incompetência do juízo, impedimento ou suspeição do juiz Regra especial para a impugnação ao excesso de execução Procedimento da impugnação Efeito da impugnação Instrução probatória Julgamento da impugnação. 594 CAPíTULO Xl TíTULOS EXECUTIVOS JUDICIAIS 501. Noções introdutórias Medidas preparatórias Procedimento especial: sentença penal, sentença arbitral e sentença estrangeira.. 597

21 30 Humberto Theodoro Júnior 504. Encerramento da execução de sentença Sentença condenatória civil Nova visão dos efeitos da sentença declaratória Sentenças de indenização por ato ilícito Pensionamento em salários mínimos Sentença penal condenatória Sentença homologatória de conci I iação ou de transação 51 I. Homologação de acordo extrajudicial 512. Sentença arbitral Sentença estrangeira 514. O formal de partilha Condenações a prestações alternativas Sentença que decide relação jurídica sujeita a condição ou termo Requisito de admissibilidade da sentença condicional ou a termo 518. Julgamento fracionado da lide CAPíTULO XLI EXECUÇÃO PROVISÓRIA E DEFINITIVA 519. Noções introdutórias Fundamentos da execução provisória Execução de título extrajudicial embargada 522. Situação do tema no Código Normas básicas da execução provisória Incidentes da execução provisória Processamento da execução provisória. 525-a. Execução provisória por quantia certa CAPíTULO XLII COMPETÊNCIA 526. Juízo competente para o cumprimento da sentença Regras legais sobre competência aplicáveis ao cumprimento da sentença 528. Competência opcional para o cumprimento da sentença relativa a obrigação por quantia certa Competência para cumprimento da sentença arbitral Competência para execução civil da sentença penal

22 Sumário Competência internacional. 531-a. Direito intertemporal CAPíTULO XLIII TíTULO JUDICIAL ILíQUIDO 532. Sentença ilíquida Execução da sentença ilíquida 534. Casos de iliquidez da sentença 535. Natureza jurídica da liquidação da sentença 536. A liquidação e os honorários advocatícios 537. Limites da liquidação Contraditório Liquidez parcial da sentença Liquidação por iniciativa do vencido Recursos Liquidação frustrada Procedimentos possíveis 544. Liquidação por cálculo Cálculo com base em dados ainda não juntados aos autos Memória de cálculo aparentemente excessiva 547. Liquidação por arbitramento Liquidação por artigos A indisponibilidade do rito da liquidação Rescisão da decisão liquidatória 55 l. Direito intertemporal Bibliografia índice Alfabético-Remissivo

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES 2007/1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES Disciplina: DIREITO PROCESSUAL CIVIL III Curso: DIREITO Código CR PER Co-Requisito Pré-Requisito

Leia mais

SUMÁRIO. I - Introdução ao Direito Processual do Trabalho, 1

SUMÁRIO. I - Introdução ao Direito Processual do Trabalho, 1 SUMÁRIO I - Introdução ao Direito Processual do Trabalho, 1 1 Fontes do direito processual do trabalho, 2 1.1 Fontes materiais, 2 1.2 Fontes formais, 3 1.2.1 Fontes formais diretas, 3 1.2.2 Fontes formais

Leia mais

Fornecer ao estudante uma visão global do processo de execução, no Brasil, especialmente da execução para a cobrança de crédito.

Fornecer ao estudante uma visão global do processo de execução, no Brasil, especialmente da execução para a cobrança de crédito. 1 de 7 06/02/2015 15:58 Detalhes da Disciplina Código JUR3313 Nome da Disciplina DIREITO PROCESSUAL CIVIL III Carga Horária 60 Créditos 4 Ementa Objetivos Gerais Teoria Geral da Execução. Execução de Títulos

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL

ÍNDICE SISTEMÁTICO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ÍNDICE SISTEMÁTICO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL PARTE GERAL LIVRO I - DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS TÍTULO ÚNICO - DAS NORMAS FUNDAMENTAIS E DA APLICAÇÃO DAS NORMAS PROCESSUAIS CAPÍTULO I - DAS NORMAS

Leia mais

JOÃO ROBERTO PARIZATTO EXECUÇÃO NO ATUAL E NO NOVO CPC

JOÃO ROBERTO PARIZATTO EXECUÇÃO NO ATUAL E NO NOVO CPC JOÃO ROBERTO PARIZATTO EXECUÇÃO NO ATUAL E NO NOVO CPC SUMÁRIO PROCESSO DE EXEC ção Inadimplemento da obrigação... 1 Existência de título executivo... 2 Legitimidade para propor a execução... 2 Legitimidade

Leia mais

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil LEI CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Parte Geral Livro I DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS TÍTULO ÚNICO DAS NORMAS FUNDAMENTAIS E DA APLICAÇÃO DAS NORMAS PROCESSUAIS

Leia mais

Prefácio... xxi Introdução... 1

Prefácio... xxi Introdução... 1 SUMÁRIO Prefácio... xxi Introdução... 1 CAPÍTULO I BREVE HISTÓRICO... 5 1. O comércio e o direito comercial... 5 2. A falência... 9 3. A evolução do direito falimentar... 11 4. O direito falimentar no

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2014/02 Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação. DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV EXECUÇÃO CIVIL PROFESSOR: LUIZ GUSTAVO TARDIN

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: DIREITO TURMA: 6º SEMESTRE - NOTURNO DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL

Leia mais

I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO

I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO PROGRAMA ESPECÍFICO DA PROVA ORAL XX CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO

Leia mais

Sumário. 00_abertura_Direito das Sucessoes_Dimas.pmd11

Sumário. 00_abertura_Direito das Sucessoes_Dimas.pmd11 Sumário Apresentação... 17 Prefácio... 21 1- INTRODUÇÃO... 25 1.1- Histórico... 25 1.2- Acepção jurídica de sucessão... 26 2- TRANSMISSÃO DA HERANÇA/VOCAÇÃO HEREDITÁRIA... 31 3- HERANÇA JACENTE... 35 4-

Leia mais

A execução incide somente sobre o patrimônio do executado. É sempre real.

A execução incide somente sobre o patrimônio do executado. É sempre real. PRINCÍPIOS DA EXECUÇÃO - Princípio da Patrimonialidade A execução incide somente sobre o patrimônio do executado. É sempre real. Art. 591. O devedor responde, para o cumprimento de suas obrigações, com

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o EMENTA: 1. TEORIA GERAL DA EXECUÇÃO 2. PARTES NO PROCESSO DE EXECUÇÃO 3. COMPETÊNCIA 4. REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA REALIZAR QUALQUER EXECUÇÃO 5. FASE DE CUMPRIMENTO DE SENTENÇA 5.1 CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

Leia mais

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 13/2009.

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 13/2009. CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 13/2009. DISPÕE SOBRE ATOS DO JUIZ E ATOS ORDINATÓRIOS QUE DEVEM SER PRATICADOS PELO ESCRIVÃO, CHEFE DE SECRETARIA OU SERVIDOR DEVIDAMENTE AUTORIZADO, INDEPENDENTE

Leia mais

ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007

ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 O Presidente da Fundação de Apoio à Universidade Federal de São João del-rei FAUF e o Prefeito Municipal de Ibirité, Antonio Pinheiro Júnior, faz saber

Leia mais

Área Falência e Recuperação Judicial/Extrajudicial

Área Falência e Recuperação Judicial/Extrajudicial Área Falência e Recuperação Judicial/Extrajudicial ÁREA FALÊNCIA E RECUPERAÇÃO JUDICIAL/EXTRAJUDICIAL Descrição da Descrição (apenas Ação Civil Pública 65 e Alienação Judicial de Bens 52 Alienação Judicial

Leia mais

Constituição e Processo: direitos e garantias fundamentais de natureza processual.

Constituição e Processo: direitos e garantias fundamentais de natureza processual. PONTO Nº 01 Hermenêutica: interpretação, integração e aplicação do Direito do Trabalho. Métodos básicos de exegese. O papel da equidade. Eficácia das normas trabalhistas no tempo e no espaço. Revogação.

Leia mais

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação.

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação. 1. Execução Resumo A Lei 11.232/05 colocou fim à autonomia do Processo de Execução dos Títulos Judiciais, adotando o processo sincrético (a fusão dos processos de conhecimento e executivo a fim de trazer

Leia mais

Reestrutura o Curso de Pós-Graduação Lato sensu em Direito Civil e Processo Civil.

Reestrutura o Curso de Pós-Graduação Lato sensu em Direito Civil e Processo Civil. DELIBERAÇÃO N 30/2006 Câmara de Pós-Graduação Reestrutura o Curso de Pós-Graduação Lato sensu em Direito Civil e Processo Civil. CONSIDERANDO a solicitação da Coordenação do Curso, conforme processo nº

Leia mais

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO

TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO TABELA DE CONTRIBUIÇÃO DO SEGURADO EMPREGADO, DOMÉSTICO E AVULSO A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2010 Salário-de-contribuição (R$) INSS até 1.040,22 8,00% de 1.040,23 até 1.733,70 9,00% de 1.733,71 até 3.467,40

Leia mais

Índice Sistemático. Capítulo Primeiro NOÇÕES GERAIS. I O Comércio e o Direito Regulador das Atividades Comerciais

Índice Sistemático. Capítulo Primeiro NOÇÕES GERAIS. I O Comércio e o Direito Regulador das Atividades Comerciais Índice Sistemático Capítulo Primeiro NOÇÕES GERAIS I O Comércio e o Direito Regulador das Atividades Comerciais 1. O Comércio como Atividade Empresarial 2. Desenvolvimento do Comércio e do Direito Regulador

Leia mais

(Tabela de correspondência de artigos com o código antigo)

(Tabela de correspondência de artigos com o código antigo) (Tabela de correspondência de artigos com o código antigo) CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL 49 LEI N.º 41/2013, DE 26 DE JUNHO 49 Artigo 1.º Objeto 49 Art. 2.º Remissões 49 Art. 3.º Intervenção oficiosa do juiz

Leia mais

P O D E R J U D I C I Á R I O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO SECRETARIA DA COMISSÃO DE CONCURSO

P O D E R J U D I C I Á R I O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO SECRETARIA DA COMISSÃO DE CONCURSO P O D E R J U D I C I Á R I O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO SECRETARIA DA COMISSÃO DE CONCURSO XXI CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NA MAGISTRATURA DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO EDITAL nº 7/2008

Leia mais

Prefácio, xxv Nota à 8ª edição, xxvii Introdução, 1

Prefácio, xxv Nota à 8ª edição, xxvii Introdução, 1 Prefácio, xxv Nota à 8ª edição, xxvii Introdução, 1 16 MEDIDAS DE URGÊNCIA - ANTECIPAÇÃO DE TUTELA E AÇÃO CAUTELAR, 5 16.1 Medidas de urgência - considerações gerais, 6 16.2 Diferenças ontológicas entre

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL II

DIREITO PROCESSUAL CIVIL II Cândida da Silva Antunes Pires Mestre em Ciências Jurídicas Professora Associada Faculdade de Direito, Universidade de Macau DIREITO PROCESSUAL CIVIL II Disciplina semestral do 4.º ano do Curso de Licenciatura

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR PRÓLOGO

ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR PRÓLOGO ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR PRÓLOGO CAPÍTULO I DIREITO DAS COISAS 1.1. Direitos Reais e Direitos Pessoais 1.2. Classificação dos Direitos Reais 1.3. Constituição dos Direitos Reais e Escritura Pública

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO 9 RESPOSTAS. 1. Princípios que Regem a Execução Trabalhista. 2. Ação Rescisória na Justiça do Trabalho.

ESTUDO DIRIGIDO 9 RESPOSTAS. 1. Princípios que Regem a Execução Trabalhista. 2. Ação Rescisória na Justiça do Trabalho. ESTUDO DIRIGIDO 9 RESPOSTAS 1. Princípios que Regem a Execução Trabalhista. 2. Ação Rescisória na Justiça do Trabalho. 1. Princípios que Regem a Execução Trabalhista: 1.1. Quais os princípios que regem

Leia mais

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação Supervisão: Habermann Editora Capa: Kaloã Tuckmantel Habermann Diagramação: Habermann Editora Dados Internacionais de Catalogação na Publicação Soluções Práticas do Dia a Dia do Advogado - Doutrina, Legislação,

Leia mais

SuMÁRIo GERAL. Volume 1 DIREITO PROCESSUAL CML JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA DAAÇÃO DO PROCESSO ATOS PROCESSUAIS PARTES E PROCURADORES PETIÇÃO INICIAL

SuMÁRIo GERAL. Volume 1 DIREITO PROCESSUAL CML JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA DAAÇÃO DO PROCESSO ATOS PROCESSUAIS PARTES E PROCURADORES PETIÇÃO INICIAL STJ00069110 SuMÁRIo GERAL Volume 1 1 2 3 4 DIREITO PROCESSUAL CML JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA DAAÇÃO DO PROCESSO 5 6 7 8 9 10 ATOS PROCESSUAIS PARTES E PROCURADORES PETIÇÃO INICIAL DEFESA DO RÉu DO MINISTÉRIO

Leia mais

Ementário do curso de

Ementário do curso de Introdução ao Estudo de I Fase: I Carga Horária: 60 h/a Créditos: 04 A sociedade. e ordem jurídica. Conceito de justiça. e moral. Fontes do. Positivo. objetivo e subjetivo. Público e Privado. Capacidade

Leia mais

6.3 Competência específica à falência, 64 7 Remuneração, 74

6.3 Competência específica à falência, 64 7 Remuneração, 74 Nota do autor, xxi 1 INSOLVÊNCIA, 1 1 O risco de empreender, 1 2 Obrigação e solução, 3 3 Princípio geral da solvabilidade jurídica, 4 4 Execução coletiva, 7 5 Histórico, 8 2 INSOLVÊNCIA EMPRESÁRIA, 13

Leia mais

ESTRUTURA DO CURSO PREPARATÓRIO PARA PROCESSO SELETIVO

ESTRUTURA DO CURSO PREPARATÓRIO PARA PROCESSO SELETIVO ESTRUTURA DO CURSO PREPARATÓRIO PARA PROCESSO SELETIVO As Aulas serão no Edf. Metrópole, Auditório do Terraço, R. Dr. José Peroba, no Costa Azul. 18/10 18hs às 22hs (total 4hs) PROFESSOR: JOSINALDO LEAL

Leia mais

Parte I - Aspectos Históricos do Direito Processual do Trabalho, 1

Parte I - Aspectos Históricos do Direito Processual do Trabalho, 1 Parte I - Aspectos Históricos do Direito Processual do Trabalho, 1 Capítulo I - História Universal do Direito Processual do Trabalho, 3 1.1 França, 3 1.2 Alemanha, 6 1.3 Itália, 7 1.4 México, 8 1.5 Espanha,

Leia mais

Tribunal de Justiça do Piauí TJ/PI Área Judiciária Carreira de Escrivão Judicial

Tribunal de Justiça do Piauí TJ/PI Área Judiciária Carreira de Escrivão Judicial Tribunal de Justiça do Piauí TJ/PI Área Judiciária Carreira de Escrivão Judicial ÍNDICE VOLUME 1 CONHECIMENTOS BÁSICOS LÍNGUA PORTUGUESA Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto

Leia mais

ÍNDICE GERAL. PARTE INTRODUTÓRIA O Processo de Insolvência. PARTE I Pressupostos do Processo de Insolvência

ÍNDICE GERAL. PARTE INTRODUTÓRIA O Processo de Insolvência. PARTE I Pressupostos do Processo de Insolvência ÍNDICE GERAL SIGLAS PARTE INTRODUTÓRIA O Processo de Insolvência 1O Direito da insolvência 11 2 O processo de insolvência 12 3 Fontes 15 4 Ordem de sequência 15 PARTE I Pressupostos do Processo de Insolvência

Leia mais

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1 Direito - Técnico do TRF 4ª Região É possível estudar buscando materiais e aulas para cada uma das matérias do programa do concurso de Técnico do TRF 4ª Região. Basta disciplina e organização. Sugestão

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA. Cláudio Basques. A garantia dos credos é o patrimônio do devedor.

DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA. Cláudio Basques. A garantia dos credos é o patrimônio do devedor. DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA Cláudio Basques A garantia dos credos é o patrimônio do devedor. LEI N. 11.101, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2005 Nova Lei de Falências Art. 1º Esta lei disciplina a recuperação judicial,

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 100, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 100, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 100, DE 2015 Altera a Lei nº 9.961, de 28 de janeiro de 2000, para determinar que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabeleça o índice máximo de reajuste das contraprestações

Leia mais

EXECUÇÃO. CONCEITO: Conjunto de atividades atribuídas aos órgãos. judiciários para a realização prática de uma vontade

EXECUÇÃO. CONCEITO: Conjunto de atividades atribuídas aos órgãos. judiciários para a realização prática de uma vontade EXECUÇÃO CONCEITO: Conjunto de atividades atribuídas aos órgãos judiciários para a realização prática de uma vontade concreta da lei previamente consagrada num título. Ou como o conjunto de atos jurisdicionais

Leia mais

Bertoldo Mateus de Oliveira Filho. Sumário

Bertoldo Mateus de Oliveira Filho. Sumário Bertoldo Mateus de Oliveira Filho Sumário Capítulo 1 Alimentos 1.1 Nota introdutória...21 1.2 Alcance jurídico da expressão alimentos...23 1.3 Alimentos Características...26 1.3.1 Irrenunciabilidade...26

Leia mais

SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO

SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO 1. INTRODUÇÃO 2. DA SOLUÇÃO DOS LITÍGIOS PERANTE O JUDICIÁRIO 2.1 Estrutura jurisdicional brasileira 2.2 Lide, processo e

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO I FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 19 CAPÍTULO II - DO PROCESSO CIVIL... 39

SUMÁRIO CAPÍTULO I FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 19 CAPÍTULO II - DO PROCESSO CIVIL... 39 SUMÁRIO Apresentação da Coleção...15 CAPÍTULO I FUNÇÃO E CARREIRA DO ADVOGADO... 19 1. Antecedentes históricos da função de advogado...19 2. O advogado na Constituição Federal...20 3. Lei de regência da

Leia mais

Direito do Trabalho IV. Direito do Trabalho IV

Direito do Trabalho IV. Direito do Trabalho IV Direito do Trabalho IV»Material de Dependência Liquidação Sentença e Execução Parte 1 Tipos e espécies de Execução Direito do Trabalho IV»Aula 6 Liquidação de Sentença Parte 2 1 VIII Liquidação de sentença

Leia mais

Sumário. Parte I DOS CONTRATOS EM GERAL PALAVRAS PRÉVIAS 4ª EDIÇÃO... 21 PREFÁCIO... 27

Sumário. Parte I DOS CONTRATOS EM GERAL PALAVRAS PRÉVIAS 4ª EDIÇÃO... 21 PREFÁCIO... 27 PALAVRAS PRÉVIAS 4ª EDIÇÃO... 21 PREFÁCIO... 27 Parte I DOS CONTRATOS EM GERAL Capítulo I INTRODUÇÃO A TEORIA GERAL DOS CONTRATOS... 31 1. O Direito Civil Constitucional... 31 1.1. O Direito Civil na Feição

Leia mais

TEORIA E PRÁTICA DO INVENTÁRIO JUDICIAL E EXTRAJ U DICIAL

TEORIA E PRÁTICA DO INVENTÁRIO JUDICIAL E EXTRAJ U DICIAL JOÃO ROBERTO PARIZATTO TEORIA E PRÁTICA DO INVENTÁRIO JUDICIAL E EXTRAJ U DICIAL 5. a Edição EDITORA PARIZATTO Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio eletrônico, mecânico ou xerográfico,

Leia mais

ÁREA CÍVEL. Descrição do Assunto Principal. Ação Civil Coletiva 63 Assinatura Básica Mensal 7626 Telefonia 7617

ÁREA CÍVEL. Descrição do Assunto Principal. Ação Civil Coletiva 63 Assinatura Básica Mensal 7626 Telefonia 7617 Área Cível ÁREA CÍVEL Descrição Descrição Descrição Ação Civil Coletiva 63 Bancários 7752 Ação Civil Coletiva 63 Cartão de Crédito 7772 Ação Civil Coletiva 63 Consórcio 7619 Ação Civil Coletiva 63 Estabelecimentos

Leia mais

SUMÁRIO ORIENTAÇÕES AO EXAMINANDO...11 EXERCÍCIOS PRÁTICOS...21 3. REMUNERAÇÃO E SALÁRIO...27

SUMÁRIO ORIENTAÇÕES AO EXAMINANDO...11 EXERCÍCIOS PRÁTICOS...21 3. REMUNERAÇÃO E SALÁRIO...27 5 ORIENTAÇÕES AO EXAMINANDO...11 1. Provimento 144/11: o Novo Exame de Ordem...11 2. Pontos a serem destacados no edital do exame...13 2.1. Materiais/procedimentos permitidos e proibidos...13 2.2. Legislação

Leia mais

Cód. barras: STJ00094821 (2013) PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM Juízo 1. INTRODUÇÃO... 21

Cód. barras: STJ00094821 (2013) PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM Juízo 1. INTRODUÇÃO... 21 Cód. barras: STJ00094821 (2013) SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM Juízo 1. INTRODUÇÃO... 21 2. DA SOLUÇÃO DOS LITíGIOS PERANTE O JUDICIÁRIO... 23 2.1 Estrutura jurisdicional

Leia mais

SUMÁRIO. Parte I. Recomendações Iniciais, Relatório, Fundamentação e Dispositivo

SUMÁRIO. Parte I. Recomendações Iniciais, Relatório, Fundamentação e Dispositivo SUMÁRIO Parte I Recomendações Iniciais, Relatório, Fundamentação e Dispositivo 1. CONCEITO E RECOMENDAÇÕES INICIAIS 1.1 Rascunho 1.2 Apresentação do texto 1.3 Tempo de prova, simulação e prática 1.4 Redação

Leia mais

PONTO 1: Execução Trabalhista. Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista art. 879 da CLT.

PONTO 1: Execução Trabalhista. Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista art. 879 da CLT. 1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PONTO 1: Execução Trabalhista 1. EXECUÇÃO TRABALHISTA: ART. 876 ART. 892 da CLT Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista

Leia mais

APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL. APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL NO ESPAÇO Dispositivo Legal... 35 Princípio da territorialidade...

APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL. APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL NO ESPAÇO Dispositivo Legal... 35 Princípio da territorialidade... Sumário Título I APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL Capítulo I APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL NO ESPAÇO Dispositivo Legal... 35 Princípio da territorialidade... 35 Capítulo II APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL

Leia mais

Sumário PARTE GERAL 3. PESSOA JURÍDICA

Sumário PARTE GERAL 3. PESSOA JURÍDICA Sumário PARTE GERAL 1. LINDB, DAS PESSOAS, DOS BENS E DO NEGÓCIO JURÍDICO 1. Introdução (DL 4.657/1942 da LINDB) 2. Direito objetivo e subjetivo 3. Fontes do Direito 4. Lacuna da lei (art. 4.º da LINDB)

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR ABREVIATURAS E SIGLAS USADAS NOTA DO AUTOR

ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR ABREVIATURAS E SIGLAS USADAS NOTA DO AUTOR ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR ABREVIATURAS E SIGLAS USADAS NOTA DO AUTOR Capítulo I OBRIGAÇÕES 1.1. Caracterização 1.2. Sentido vernacular de obrigação 1.3. Sentido jurídico de obrigação 1.4. Obrigação

Leia mais

SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO

SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO SUMÁRIO NOTA DO AUTOR À TERCEIRA EDIÇÃO... 15 PREFÁCIO... 17 INTRODUÇÃO... 19 Capítulo I FLEXIBILIZAÇÃO... 21 1.1. Definição... 21 1.2. Flexibilização da norma... 23 1.3. Flexibilizar a interpretação e

Leia mais

Analista Judiciário TRT/RS

Analista Judiciário TRT/RS 8. EXECUÇÃO A execução é fase diferenciada do processo, visando o cumprimento da sentença ou do acordo firmado entre as partes. Regra geral, é deflagrada de ofício pelo juiz (embora possa ser deflagrada

Leia mais

RELAÇÕES DE PARENTESCO DA FILIAÇÃO

RELAÇÕES DE PARENTESCO DA FILIAÇÃO Cód. barras: STJ00095806 (2012) SUMÁRIO RELAÇÕES DE PARENTESCO DA FILIAÇÃO Definição... 1 Filhos concebidos na constância do casamento. Presunção... 1 Prova da impotência. Adultério da mulher... 2 Direito

Leia mais

Como pensa a Cesgranrio?

Como pensa a Cesgranrio? AÇÃO CIVIL PÚBLICA antecipação de tutela coisa julgada competência direitos indisponíveis inquérito civil legitimidade ativa legitimidade ativa da Defensoria Pública legitimidade ativa da União e dos Estados,

Leia mais

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR... XV NOTA EXPLICATIVA... XVII CAPÍTULO I TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1. A regulamentação dos títulos de crédito pelo Código Civil e por leis especiais 2. Aplicação

Leia mais

Curso Resultado. Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil

Curso Resultado. Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil Curso Resultado Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil Atualizado em 18 de dezembro de 2015 Sumário Ação coletiva / civil pública Ação contra seguradora Ação de adjudicação compulsória

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2013

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2013 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2013 Disciplina: Direito Processual Civil II Departamento V Direito Processual Civil Docente Responsável: Profa. Iris Pedrozo Lippi Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo:

Leia mais

A RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA NA PRÁTICA

A RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA NA PRÁTICA A RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA NA PRÁTICA CONSIDERAÇÕES INICIAIS A RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA É UMA DAS MODALIDADES DE SUJEIÇÃO PASSIVA TRIBUTÁRIA; ANÁLISE DAS HIPÓTESES DE RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA

Leia mais

Sumário. Palavras Prévias (Apresentação da 10ª edição)... 21 Prefácio... 27 Apresentação... 25

Sumário. Palavras Prévias (Apresentação da 10ª edição)... 21 Prefácio... 27 Apresentação... 25 Sumário Palavras Prévias (Apresentação da 10ª edição)... 21 Prefácio... 27 Apresentação... 25 Capítulo I Introdução ao Direito Civil... 29 1. Noções Conceituais sobre o Direito... 29 2. Acepções da Palavra

Leia mais

VALOR (R$) ou FORMA de CÁLCULO (Cód. Tributário RJ)

VALOR (R$) ou FORMA de CÁLCULO (Cód. Tributário RJ) TAXA JUDICIÁRIA: Classes processuais - Justiça Estadual (1º GRAU) Cód. VALOR (R$) ou FORMA de CÁLCULO (Cód. Tributário RJ) JUIZADOS DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE 547 Seção Cível 1385 Cartas 1450 Carta de

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Ponto 1 - Das pessoas naturais. Das pessoas jurídicas. Direitos da personalidade. Desconsideração da Personalidade Jurídica. Do domicílio. - Princípios e conceitos gerais do Código de Defesa do Consumidor

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Tabelas de Honorários

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Tabelas de Honorários Tabelas de Honorários Atualização, até o mês de DEZ/2009, pelo índice mensal (IGP-M FVG) dezembro/2009 I II Consultas e Pareceres 1 - Verbal 1.1 - Sem litígio - cada uma 600,57 1.2 - Em discussão ou litígio

Leia mais

Visão panorâmica do processo falimentar. O processo de falência tem 3 fases:

Visão panorâmica do processo falimentar. O processo de falência tem 3 fases: FALÊNCIA (LEI 11.101/05) Visão panorâmica do processo falimentar O processo de falência tem 3 fases: 1. Fase pré falencial Vai da petição inicial até a sentença, já que até antes da sentença ainda não

Leia mais

Área Família e Sucessões

Área Família e Sucessões Área Família e Sucessões ÁREA FAMÍLIA E SUCESSÕES Descrição Abertura, Registro e Cumprimento de Testamento 51 Administração de Herança 7676 Sucessões 7673 Ação Civil Pública 65 Família 5626 DIREITO CIVIL

Leia mais

I - Objetivos Gerais:- Estudo da parte geral do direito dos contratos, numa análise gene$rica destes, ou seja,

I - Objetivos Gerais:- Estudo da parte geral do direito dos contratos, numa análise gene$rica destes, ou seja, Plano de Ensino Disciplina: DIREITO CIVIL III Curso: DIREITO Código: Série: 3ª Obrigatória ( X ) Optativa ( ) CH Teórica: 100 CH Prática:36 CH Total: 136 I - Objetivos Gerais:- Estudo da parte geral do

Leia mais

ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO

ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO ÍNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO A acionista controlador 151 ALIENAÇÃO ANTECIPADA de bens - de guarda dispendiosa 51 - semoventes 50 - sujeitos à depreciação econômica 49 ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA penhorabilidade

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ

TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ DIRETORIA DE CONTAS MUNICIPAIS Prestação de Contas de Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista Municipais Prestação de Contas Anual Instrução Normativa n 22/2008 INSTRUÇÃO

Leia mais

SUMÁRIO. Introdução... PRIMEIRA PARTE A ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E o ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO

SUMÁRIO. Introdução... PRIMEIRA PARTE A ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E o ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO SUMÁRIO Abreviaturas... Nota à 2 1 edição... xix xxi Prefácio....................................... xxiii Introdução.................................... 1 PRIMEIRA PARTE A ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA E

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM DIREITO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM DIREITO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM DIREITO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Introdução ao Estudo do Direito 1º PERÍODO Direito e perfil da Introdução ao Estudo do Direito. Direito, Estado

Leia mais

Livro I PROPRIEDADE, DIREITOS REAIS E REGISTROS

Livro I PROPRIEDADE, DIREITOS REAIS E REGISTROS SUMÁRIO Livro I PROPRIEDADE, DIREITOS REAIS E REGISTROS Capítulo 1 Propriedade e Direitos Reais 1.1. Direitos reais 1.2. Sistematização no Código Civil e classificação 1.3. Características dos direitos

Leia mais

índice GERAL Capítulo IV A UNIFICAÇÃO PARCIAL DO DIREITO PRIVADO

índice GERAL Capítulo IV A UNIFICAÇÃO PARCIAL DO DIREITO PRIVADO índice GERAL Capítulo I A UNIFICAÇÃO PARCIAL DO DIREITO PRIVADO I. A unificação na Itália: Cesare Vivante (1892) e sua retratação em ]919; a posição contrária de Alfredo Rocco; a malograda experiência

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DIREITO PROCESSUAL CIVIL

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DIREITO PROCESSUAL CIVIL PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DIREITO PROCESSUAL CIVIL Apresentação O curso de Pós-graduação em Direito Processual Civil e Práticas Processuais qualifica o participante para a aprovação em concursos públicos,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO. Ementário de Disciplinas Matriz curricular 154

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO. Ementário de Disciplinas Matriz curricular 154 UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO Ementário de Disciplinas Matriz curricular 154 Língua Portuguesa e Comunicação Leitura, análise, interpretação

Leia mais

Corregedoria Geral da Justiça

Corregedoria Geral da Justiça ,,* Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo Página 1 de 7 r Corregedoria Geral da Justiça Provimento CG. N 33/97 Regulamenta a informatização dos Ofícios de Justiça que passam a utilizar o Sistema de

Leia mais

REGIMENTO DO CREA-RJ TÍTULO I DO CONSELHO REGIONAL CAPÍTULO I DA NATUREZA, DA FINALIDADE E DA ORGANIZAÇÃO DO CREA

REGIMENTO DO CREA-RJ TÍTULO I DO CONSELHO REGIONAL CAPÍTULO I DA NATUREZA, DA FINALIDADE E DA ORGANIZAÇÃO DO CREA REGIMENTO DO CREA-RJ TÍTULO I DO CONSELHO REGIONAL CAPÍTULO I DA NATUREZA, DA FINALIDADE E DA ORGANIZAÇÃO DO CREA Art. 1 o O Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro Crea-RJ

Leia mais

Curso de Pós-Graduação Prática Jurídica Tributária

Curso de Pós-Graduação Prática Jurídica Tributária Curso de Pós-Graduação Prática Jurídica Tributária Programa I Seminário 18 de Janeiro Introdução ao processo tributário (Jesuíno Alcântara Martins) 1. A jurisdição tributária Âmbito e limites Graus de

Leia mais

APELAÇÃO SEM REVISÃO Nº 863.771-0/2 Mogi das Cruzes Apelante: Maurício Guina Pires Apelado: Arnaldo Rufino Lopes Parte: Wagner Alves da Silva

APELAÇÃO SEM REVISÃO Nº 863.771-0/2 Mogi das Cruzes Apelante: Maurício Guina Pires Apelado: Arnaldo Rufino Lopes Parte: Wagner Alves da Silva APELAÇÃO SEM REVISÃO Nº 863.771-0/2 Mogi das Cruzes Apelante: Maurício Guina Pires Apelado: Arnaldo Rufino Lopes Parte: Wagner Alves da Silva EMBARGOS À EXECUÇÃO. AÇÃO DE DESPEJO POR FALTA DE PAGAMENTO

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 05, DE 15 DE MARÇO DE 1975. (Redação atual) INSTITUI O CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DECRETO-LEI Nº 05, DE 15 DE MARÇO DE 1975. (Redação atual) INSTITUI O CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. DECRETO-LEI Nº 05, DE 15 DE MARÇO DE 1975. (Redação atual) INSTITUI O CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições

Leia mais

ZALMINO ZIMMERMANN TEORIA DA MEDIUNIDADE

ZALMINO ZIMMERMANN TEORIA DA MEDIUNIDADE ZALMINO ZIMMERMANN TEORIA DA MEDIUNIDADE CAMPINAS SP 2011 SUMÁRIO Primeiras palavras... 17 Capítulo I Introdução... 19 Capítulo II O mediunismo na história... 23 Capítulo III Mediunidade Conceito Tipos...

Leia mais

Petições Trabalhistas 3.0

Petições Trabalhistas 3.0 Petições iniciais 1. Reclamação-trabalhista-relação-de-emprego-representação-comercialcomissão-pedido-pelo-espólio-inicial 2. Declaratória - incidental - data da admissão 3. Declaratória - incidental trabalhista

Leia mais

Exmos. Colegas, Com os melhores cumprimentos e a mais elevada estima, dos colegas,

Exmos. Colegas, Com os melhores cumprimentos e a mais elevada estima, dos colegas, Exmos. Colegas, Foi publicado em anexo à Lei n.º 41/2013, de 26 de Junho, o Novo Código de Processo Civil, que entrará em vigor já no próximo dia 01 de Setembro, aplicando se o mesmo aos processos pendentes

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: Direito Processual Trabalhista

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: Direito Processual Trabalhista COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria nº 378 de 27/05/15-DOU de 28/05/15 Componente Curricular: Direito Processual Trabalhista Código: DIR-460 Pré-requisito: Direito do Trabalho I Período

Leia mais

MANUAL DE NORMAS DIREITO DE ACESSO

MANUAL DE NORMAS DIREITO DE ACESSO MANUAL DE NORMAS DIREITO DE ACESSO VERSÃO: 13/12/2011 2 / 34 MANUAL DE NORMAS DE DIREITO DE ACESSO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 4 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 4 CAPÍTULO TERCEIRO DOS TIPOS DE

Leia mais

Fredie Didier Jr. Ravi Peixoto

Fredie Didier Jr. Ravi Peixoto Fredie Didier Jr. Professor-associado da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (graduação, mestrado e doutorado). Coordenador do curso de graduação da Faculdade Baiana de Direito, Membro

Leia mais

www.apostilaeletronica.com.br

www.apostilaeletronica.com.br DIREITO CIVIL I. Lei de Introdução às Normas de Direito Brasileiro... 002 II. Pessoas Naturais e Pessoas Jurídicas... 013 III. Domicílio e Bens... 025 IV. Dos Fatos Jurídicos... 030 V. Prescrição e Decadência...

Leia mais

Lista de Jurisprudência sobre Direitos Reais *

Lista de Jurisprudência sobre Direitos Reais * Lista de Jurisprudência sobre Direitos Reais * (ordenada cronologicamente, com indicações sobre os assuntos tratados) Ac. STJ 19.11.71 BMJ 218 (direito de retenção do empreiteiro) Ac. STJ 22.3.74 BMJ 235

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NÚCLEO DE TECNOLOGIA NT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DEE

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA NÚCLEO DE TECNOLOGIA NT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DEE REGIMENTO INTERNO DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CAPÍTULO I Do Departamento de Engenharia Elétrica Art. 1 O Departamento de Engenharia Elétrica é o órgão acadêmico que congregam docentes

Leia mais

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013.

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013. PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013. Dispõe sobre o procedimento das hastas públicas unificadas no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Alagoas. O Desembargador ALCIDES GUSMÃO DA SILVA, Corregedor

Leia mais

Apresentação... 25 PARTE 1 PARTE GERAL

Apresentação... 25 PARTE 1 PARTE GERAL 2ª Edição SUMÁRIO Apresentação... 25 PARTE 1 PARTE GERAL CAPÍTULO 1 ASPECTOS FUNDAMENTAIS 1.1. Dicas para uma boa redação... 29 1.2. Linha do tempo... 31 1.3. Dicas para as reclamações trabalhistas...

Leia mais

O Processo Trabalhista

O Processo Trabalhista Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Profa. Barbara Mourão O Processo Trabalhista Princípios gerais do processo Constituição Federal de 1988; Código de Processo Civil (CPC). Princípios

Leia mais

MEDIDAS ASSECURATÓRIAS

MEDIDAS ASSECURATÓRIAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS Graciel Marques Tarão Assessor do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás 1. Introdução Inicialmente é preciso contextualizar o tema na Legislação Processual Penal. Dessa forma, o

Leia mais

Sumário PALAVRAS PRÉVIAS (À GUISA DE APRESENTAÇÃO DA 10ª EDIÇÃO)... 15 PREFÁCIO... 19 APRESENTAÇÃO... 21 INTRODUÇÃO... 23

Sumário PALAVRAS PRÉVIAS (À GUISA DE APRESENTAÇÃO DA 10ª EDIÇÃO)... 15 PREFÁCIO... 19 APRESENTAÇÃO... 21 INTRODUÇÃO... 23 Sumário PALAVRAS PRÉVIAS (À GUISA DE APRESENTAÇÃO DA 10ª EDIÇÃO)... 15 PREFÁCIO... 19 APRESENTAÇÃO... 21 INTRODUÇÃO... 23 Capítulo I DIREITOS REAIS... 27 1. Conceito... 27 2. Características Fundamentais

Leia mais

SÚMULAS ORGANIZADAS POR ASSUNTO, ANOTADAS E COMENTADAS

SÚMULAS ORGANIZADAS POR ASSUNTO, ANOTADAS E COMENTADAS SÚMULAS DO ORGANIZADAS POR ASSUNTO, ANOTADAS E COMENTADAS Superior Tribunal de Justiça Direito Administrativo Direito Civil Direito Constitucional Direito de Trânsito Direito do Consumidor Direito do Trabalho

Leia mais

DESTAQUES DO INVENTÁRIO 1

DESTAQUES DO INVENTÁRIO 1 DESTAQUES DO INVENTÁRIO 1 DO INVENTÁRIO EXTRAJUDICIAL A lei 11.441/2007 alterou os dispositivos do CPC, possibilitando a realização de inventário, partilha, separação consensual e divórcio consensual por

Leia mais

REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES.

REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES. REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES Seção I Da Natureza e Finalidade das Inspetorias Art. 1º A Inspetoria

Leia mais

RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97

RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97 ESTADO DO AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE CAAPIRANGA PODER LEGISLATIVO RUA ANTONIO MACENA, 88. SANTA LUZIA CEP 69.410-000 RESOLUÇÃO LEGISLATIVA Nº 04/97 DISPÕE SOBRE A ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB XIII EXAME DE ORDEM C006 DIREITO TRIBUTÁRIO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB XIII EXAME DE ORDEM C006 DIREITO TRIBUTÁRIO C006 DIREITO TRIBUTÁRIO PEÇA PRÁTICO-PROFISSIONAL C006042 Responsabilidade Tributária. Exceção de pré-executividade. Determinada pessoa jurídica declarou, em formulário próprio estadual, débito de ICMS.

Leia mais