ESCOLA OFFICINA DO SABER. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOLA OFFICINA DO SABER. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar)"

Transcrição

1 ESCOLA OFFICINA DO SABER DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar) O aluno, razão de ser da escola, tendo em vista o seu próprio crescimento e o dos seus colegas, procurará sempre cumprir seus deveres e zelar pelos seus direitos e os dos outos. Art.159 Constituem direitos dos alunos: SEÇÃO I - DOS DIREITOS I participar das atividades escolares, desenvolvidas em sala de aula e outras de caráter recreativo, esportivo e religiosos destinadas a sua formação, promovidas pela Escola; II envolver-se no processo de avaliação desenvolvendo a auto e hétero-avaliação; III ser respeitado e tratado com atenção por todo pessoal da Escola e pelos colegas; IV- ser considerado e valorizado em sua individualidade sem discriminação de qualquer natureza. SEÇÃO II - DOS DEVERES Art Constituem deveres dos alunos: I respeitar a Direção, Corpo Docente e demais pessoas que exerçam alguma atividade na Escola; II ser pontual e assíduo no comparecimento às aulas e cumprimento dos demais deveres; III participar de comemorações cívicas, sociais, recreativas e esportivas promovidas pela Escola; IV responsabilizar-se por prejuízos quando produzir danos materiais à escola ou a objetos, substituindo o que for danificado, ou indenizando a quem de direito; V colaborar no sentido de que seja mantida a conservação do prédio escolar, bem como o asseio das salas de aulas e demais instalações; VI cumprir tarefas com o objetivo de avaliar o seu aproveitamento escolar; VII desenvolver atitude de responsabilidade pelo seu desenvolvimento e desempenho escolar; VIII abster-se de praticar atos que perturbem a ordem ou ofendam os costumes; IX solicitar autorização da Direção, para realizar coletas e/ ou subscrições dentro ou fora da Escola usando nome da mesma. X Frequentar as aulas devidamente uniformizado e portando a caderneta escolar, caso não tenha justificativa do responsável pelo não uso do mesmo. Parágrafo único - É vedado ao aluno o uso do telefone celular dentro das dependências da escola. DIREITOS E DEVERES DOS PAIS Zelar pela frequência e pontualidade do aluno, justificando suas ausências ou atrasos; Comparecer à escola sempre que sua presença for solicitada; Acompanhar o estudo dos filhos, olhar diariamente a agenda, o uniforme e o material. Ajudálo a se organizar e a cumprir um horário regular de estudo em casa; Procurar esclarecimentos a respeito de qualquer situação referente ao seu filho ou funcionamento da escola;

2 Participar das atividades desenvolvidas no estabelecimento, tais como: reuniões, celebrações, festas, promoções culturais, sociais, seminários para pais e outros; Zelar pelo bom nome da escola de seu filho; Fazer sugestões, pessoalmente ou através dos seus representantes, visando o melhor funcionamento da escola; Assinar todas as correspondências enviadas pela escola; Acompanhar o calendário pedagógico da escola observando atentamente as datas de avaliações e entregas de notas; Sempre que julgar necessário, procurar a escola. A integração família/escola é importante para a educação; Ser atendido pelos professores e especialistas da escola em horário agendado com antecedência. NORMAS E FUNCIONAMENTO 1. Horário das aulas: A pontualidade é indispensável para o bom andamento das aulas; portanto, para o bom desenvolvimento das atividades escolares, os alunos e suas famílias deverão ficar atentos aos horários normais de entradas e saídas, pois os alunos devem estar no recinto da escola 10 minutos antes do início das aulas. Período Matutino: 6º ao 9º anos - Ensino Fundamental II Das 7:00 às 11:30 / 12:20 Ensino Médio Das 7:00 às 12:20 Período Vespertino: Educação Infantil Das 13:00 às 17:00 1º ao 5º anos - Ensino Fundamental I Das: 13:00 às 17:30 / 18:20 O portão será fechado às 7:00 e às 13 horas. Só serão permitidos dois atrasos por mês. No 3º atraso, o aluno não participará das atividades escolares, mesmo tendo avaliações nesse dia. Estes atrasos não poderão ultrapassar o horário da 1ª aula. A entrada e saída dos alunos, após o 1º horário de aula, somente serão permitidas por motivo justo e mediante autorização dos pais e implica em perda automática da 1ª aula. O aluno que precisar vir ao Colégio em horário extra-turno, deverá receber autorização prévia, identificar-se na portaria principal e declarar que atividade irá desenvolver. Saída de alunos com colegas e/ou pessoas não indicadas anteriormente somente será autorizada se houver comunicação prévia dos familiares, por escrito.

3 Cada aluno receberá no início do ano letivo o horário de término das aulas. Alertamos aos pais da necessidade de serem pontuais, visto que, a escola não conta com profissionais disponíveis após o horário de tolerância. 2. Uniforme O uniforme é fundamental para que possamos ser identificados como a Família Officina do Saber. Todos deverão usá-lo diariamente, caso aconteça algum impedimento, o aluno deverá trazer bilhete justificando o não uso do mesmo. EDUCAÇÃO INFANTIL MENINOS - blusa ou camiseta colorida, short ou calça azul marinho, meia de acordo com a blusa ou preta e tênis preto (no verão aceitaremos chinelo ou sandália azul ou preto). MENINAS - blusa ou camiseta colorida, short-saia ou calça azul marinho, meia de acordo com a blusa ou preta e moleca ou tênis preto (no verão aceitaremos chinelo ou sandália azul ou preto) ENSINO FUNDAMENTAL I E II MENINOS - blusa ou camiseta branca, bermuda ou calça azul marinho, meia branca ou preta e tênis preto ou branco. MENINAS - blusa ou camiseta branca, bermuda ou calça azul marinho, meia branca ou preta e moleca ou tênis preto ou branco. ENSINO MÉDIO Calça jeans e blusa branca, tênis branco ou preto. OBS. O USO DO UNIFORME SERÁ EXIGIDO NA 2ª SEMANA DO MÊS DE FEVEREIRO. A FALTA DO MESMO ACARRETARÁ AO ALUNO A PERDA DAS AULAS. 3. Agenda Escolar Constitui um recurso importante para o aluno, pois, facilita a organização dos trabalhos, a pontualidade no cumprimento das tarefas e o compromisso consigo mesmo e com o seu grupo. A agenda é um material imprescindível e de uso obrigatório. Será utilizada também para a comunicação família/escola. Caso haja perda ou danos irreparáveis o aluno deverá comprar outra na secretaria. 4. Estudos e Deveres de Casa Aula dada... aula estudada... hoje. Os deveres de casa são atividades que visam à fixação dos conteúdos, à formação do hábito de estudo e à organização pessoal do aluno. Essas atividades devem ser incentivadas pela família.

4 É necessário que haja organização do tempo e espaço adequados para a realização dessas atividades. A apresentação dos deveres de casa é condição fundamental para a participação dos alunos às aulas. A comunicação a respeito dos deveres não apresentados será feita à família, pelo próprio professor através da agenda. Cada professor estabelecerá as consequências, de deveres não feitos em sua disciplina (listas extras, fazer o dever fora de sala, outros). Na aula seguinte, o aluno deverá apresentar o dever completo e a comunicação assinada. Faz-se necessário a dedicação mínima de 2 horas de estudos em casa. Caso isto não aconteça a aprendizagem ficará comprometida. 5. Avaliações de 2ª Chamada O aluno que perder avaliações somente terá uma segunda oportunidade de realizá-las, sem ônus, nos casos previstos em lei (doenças comprovadas por atestado médico com CID e falecimento de parente próximo). Nesses casos, o aluno deverá requerer junto à secretaria da escola a segunda chamada de provas, no prazo de 48 horas, em formulário específico devidamente documentado. Na perda de avaliações, por outros motivos não justificáveis acima, o aluno deverá requerer na secretaria da escola, no prazo de 48 horas, o formulário para inscrição da prova e fazer o seu respectivo pagamento. Caso o aluno não requeira a 2ª chamada de provas no prazo determinado, ele perderá os pontos. 6. Comunicação Família/Escola: É imprescindível a colaboração da família no acompanhamento dos aspectos formativos e informativos, na orientação e incentivo ao estudo e ao trabalho, na participação em reuniões, na atenção às avaliações, deveres de casa, notas e boletins. A presença dos pais na escola é sempre bem-vinda! Agende com antecedência sua entrevista através do telefone: Circulares e Boletins Constitui instrumentos que permitem transmitir informações às famílas, com clareza e rapidez. Têm o objetivo de dinamizar e orientar as decisões e encaminhamentos da escola. Sempre que sentirem necessidade, os pais devem procurar a escola para dialogarem a respeito do desempenho do seu filho. 8. Alunos com problema de saúde/remédios Caso o aluno não esteja bem disposto ou com febre, não deverá comparecer à Escola. Quando se tratar de uma doença que requer maiores cuidados, é necessário providenciar o atestado médico e enviá-lo à Coordenação Pedagógica. Obs: Quando se fizer necessário o uso de algum medicamento no horário de aula, favor mandar o medicamento, a dosagem e hora de uso, regitrados na agenda.

5 9. Espaços Coletivos Os espaços coletivos ( biblioteca, quadra, cantina, atelier de arte, cinema, sala de informática) serão utilizados com respeito e responsabilidade conforme os critérios de uso estabelecidos para cada um deles. É importante preservar os espaços coletivos da escola, zelando por esses ambientes (banheiro, pátio, corredores). Pedimos atenção especial para a sala de aula, espaço privilegiado da construção do saber. 10. A boa convivência escolar Em cada lugar, para cada atividade, é preciso disciplina. Na escola a disciplina é a conduta que torna possível a convivência saudável e o processo de ensino e aprendizagem e que também, fortalece para os desafios da vida e para a convivência comunitária. Recreio: é o seu tempo de conviver com os amigos de outras salas, descontrair e lanchar. Respeite a fila da cantina. Evite brincadeiras de mau gosto. Silêncio: Deixe o silêncio falar mais alto. Respeito está em alta, nos corredores e cantina, mantenha a voz baixa. Há muita gente estudando por perto! Limpeza e ordem: É muito agradável conviver num ambiente organizado e limpo. E isto é tarefa de todos nós. Colabore, pois, com a ordem e a limpeza nas salas, corredores, cantina, banheiros. Quem suja a escola merece um sabão. As lixeiras estão por toda parte para dar a maior força. A escola não se responsabiliza por perda de aparelhos celulares, cadernos, livros, ou qualquer outro material de estudo ou não, em suas dependências, desde que não tenham sido entregues na secretaria, e estejam sob nossa guarda.

O uniforme identifica o aluno, por isso sempre que vier ao Colégio, o aluno deverá se apresentar completamente uniformizado.

O uniforme identifica o aluno, por isso sempre que vier ao Colégio, o aluno deverá se apresentar completamente uniformizado. INFORMATIVO PARA MATRICULA -2015 Seguem, abaixo, algumas informações necessárias que visam a maiores esclarecimentos quanto ao uso do uniforme, horário, transporte escolar, agenda, material escolar, atendimento

Leia mais

M.A.P.A. 2014 Manual de Apoio aos Pais e Alunos

M.A.P.A. 2014 Manual de Apoio aos Pais e Alunos Organização Curricular Língua Portuguesa Matemática Ciências História Geografia Ciências Sociais Arte Educação Física Inglês Espanhol Música Informática Composição do material M.A.P.A. 2014 Manual de Apoio

Leia mais

M.A.P.A. 2014. ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano)

M.A.P.A. 2014. ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) M.A.P.A. 2014 MANUAL DE APOIO A PAIS E ALUNOS ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) Organização Curricular Língua Portuguesa Matemática Ciências História Geografia Ciências Sociais Arte Educação Física

Leia mais

NORMAS DE CONVIVÊNCIA

NORMAS DE CONVIVÊNCIA NORMAS DE CONVIVÊNCIA Prezado aluno, Através deste manual, que deve ser consultado sempre que necessário, você terá acesso a informações sobre a estrutura e funcionamento do colégio e sobre os procedimentos

Leia mais

12 DE MARÇO DIA ESTADUAL DA FAMÍLIA PRESENTE NA ESCOLA

12 DE MARÇO DIA ESTADUAL DA FAMÍLIA PRESENTE NA ESCOLA 12 DE MARÇO DIA ESTADUAL DA FAMÍLIA PRESENTE NA ESCOLA Mensagem de Boas-Vindas Diretor Atividade Cultural PROJETO ESTADUAL FAMÍLIA PRESENTE NA EDUCAÇÃO O Projeto FAMÍLIA PRESENTE NA EDUCAÇÃO compõe uma

Leia mais

Estes que devem ser cultivados e cumpridos tanto pela família quanto pela escola, por isso seguem algumas orientações para casos específicos.

Estes que devem ser cultivados e cumpridos tanto pela família quanto pela escola, por isso seguem algumas orientações para casos específicos. ENSINO FUNDAMENTAL 1 NECESSIDADE DE REGRAS Para organização e convivência em qualquer segmento da sociedade se faz necessário a construção de regras que assegurem aos cidadãos tranquilidade e satisfação,

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA. a) Período de matrícula dos cursos Maternal Edc. Infantil Ens. Fundamental: 1º ao 5º ano 07/12/2012 Grupo I ao V 10/12/2012

EDITAL DE MATRÍCULA. a) Período de matrícula dos cursos Maternal Edc. Infantil Ens. Fundamental: 1º ao 5º ano 07/12/2012 Grupo I ao V 10/12/2012 Panda Orientação Escolar Rua Praia de Itapuã Q-10, Lote 01 Vilas do Atlântico Lauro de Freitas Ba 071-3379-3856 / Fax: 071-3379-7850 / cel.: 071-8794-0030 E-mail : pandaoe@gmail.com EDITAL DE MATRÍCULA

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa Campus de Rio Paranaíba - MG. Normas do Ambulatório de Atenção Nutricional Curso de Nutrição (UFV/CRP)

Universidade Federal de Viçosa Campus de Rio Paranaíba - MG. Normas do Ambulatório de Atenção Nutricional Curso de Nutrição (UFV/CRP) Universidade Federal de Viçosa Campus de Rio Paranaíba - MG Normas do Ambulatório de Atenção Nutricional Curso de Nutrição (UFV/CRP) Rio Paranaíba Novembro 2012 INTRODUÇÃO O Ambulatório de Atenção Nutricional

Leia mais

CRUZ AZUL DE SÃO PAULO

CRUZ AZUL DE SÃO PAULO 1. TABELA DE SERVIÇOS INSTRUÇÕES DA ESCOLA PERMANÊNCIA (pós-horário) (1) R$ 27,40 LANCHE DIÁRIO avulso (2) R$ 4,40 ALMOÇO DIÁRIO avulso (2) R$ 7,70 CONTRATO DE REFEIÇÃO MENSAL ALMOÇO (2) R$ 161,00 CONTRATO

Leia mais

Orientações Gerais APRESENTAÇÃO

Orientações Gerais APRESENTAÇÃO Orientações Gerais Sacramentinas APRESENTAÇÃO Considerando a Lei de Diretrizes e Bases da Educação 9394/96 e o Estatuto da Criança e do Adolescente, a Educação Infantil da nossa escola se propõe a desenvolver

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO

ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO Neste texto, encontram-se instruções sobre horários, atrasos, uniformes, faltas; processo de avaliação, recuperação

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. Ano Letivo

MANUAL DO ALUNO. Ano Letivo Sistema Mackenzie de Ensino MANUAL DO ALUNO Ano Letivo 2016 Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança.

Leia mais

----------- Entrada Manhã 6h40min às 7h10min Saída Manhã 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min. Todos os alunos da manhã

----------- Entrada Manhã 6h40min às 7h10min Saída Manhã 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min. Todos os alunos da manhã ----------- 1. HORÁRIOS O expediente no Colégio inicia-se às 6h45min e encerra-se às 18h. Informamos aos senhores responsáveis que após as 18h, o colégio não dispõe de funcionários para supervisionar alunos.

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS Página 1 ÍNDICE CAPÍTULO 1 -DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS... 3 CAPÍTULO 2 - DA DESTINAÇÃO DOS LABORATÓRIOS... 3 CAPÍTULO 3 - DAS ATRIBUIÇÕES E COMPETÊNCIAS... 5 CAPÍTULO 4 - UTILIZAÇÃO

Leia mais

ser tratado com respeito, atenção e urbanidade pelos diretores, professores, funcionários do Amplo e colegas;

ser tratado com respeito, atenção e urbanidade pelos diretores, professores, funcionários do Amplo e colegas; TERCEIRÃO 2016 DIREITOS DO ALUNO São direitos do aluno matriculado no Colégio Amplo, além dos previstos no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais e em outros tópicos deste manual: ser tratado com

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES 1) DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO 1.1) Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h50min. 1.2) Quem pode usar a Biblioteca: I. Alunos regularmente

Leia mais

NORMAS DE CONVIVÊNCIA ( 9º Ano E. F.)

NORMAS DE CONVIVÊNCIA ( 9º Ano E. F.) NORMAS DE CONVIVÊNCIA ( 9º Ano E. F.) Com o objetivo de oferecer um facilitador para nossa convivência diária elaboramos uma NORMA DE CONVIVÊNCIA. Transparência, otimismo, afetividade, firmeza são requisitos

Leia mais

III Feira Multidisciplinar e I Mostra Científica da UnC REGULAMENTO

III Feira Multidisciplinar e I Mostra Científica da UnC REGULAMENTO Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR - Concórdia SC Universidade do Contestado Campus Concórdia III Feira Multidisciplinar e I Mostra

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Orientações 2012 1. HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS

Orientações 2012 1. HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS COLÉGIO CAETANO CAPRÍCIO Rua Manoel Valim, 639 - Vila Aparecida CEP 14401-255 Franca /SP Telefone: (16) 3724-2999 www.caetanocapricio.com.br caetanocapricio@caetanocapricio.com.br Orientações 2012 Nossa

Leia mais

RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE Aprova Normas Específicas do Estágio Curricular do

Leia mais

COLÉGIO MÃE DE DEUS. Quem vive aprendendo, sabe como Ensinar. Calendário Escolar -Ano Letivo -2016

COLÉGIO MÃE DE DEUS. Quem vive aprendendo, sabe como Ensinar. Calendário Escolar -Ano Letivo -2016 A D Á N R E IO L C ESCOLAR COLÉGIO MÃE DE DEUS 2016 Irmãs do Imaculado Coração de Maria COLÉGIO MÃE DE DEUS Quem vive aprendendo, sabe como Ensinar. Calendário Escolar -Ano Letivo -2016 16 - Reunião da

Leia mais

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Gerais 1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Art. 1º - O Prêmio Experiências de Sucesso 2015 Professor Nota 10, é uma promoção da Secretaria

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários:

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários: REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 Este Regulamento normatiza o funcionamento das Bibliotecas da Universidade do Vale do Sapucaí Univás, mantida pela Fundação de Ensino Superior

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS OSÓRIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR- Seara-SC

Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR- Seara-SC Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR- Seara-SC Universidade do Contestado Campus Concórdia II Mostra Científica da UnC e V Feira Regional

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 2012

MANUAL DO ALUNO 2012 MANUAL DO ALUNO 2012 Caro aluno Acesso, Aqui você encontrará as informações necessárias para lhe o dar suporte pedagógico necessário para completar o curso semiextensivo 2012. GRADE CURRICULAR MANHÃ /

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL Art. 1 o O Estágio regulamentado pela Lei N o 11.788, de

Leia mais

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão ANEXO II ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica de

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia

MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia MANUAL DO ALUNO PEDAGOGIA Salvador - Bahia Caro(a) Estudante(a) Baseado no Regulamento do Curso, o Manual do Estudante da Graduação de Pedagogia do Instituto Superior de Educação Ocidemnte ISEO resumido

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIOS. Lei de estágio 11.788/08

MANUAL DE ESTÁGIOS. Lei de estágio 11.788/08 MANUAL DE ESTÁGIOS Lei de estágio 11.788/08 O QUE É ESTÁGIO O estágio tem por finalidade proporcionar a complementação da formação acadêmica e permite que o estudante tenha acesso ao campo de sua futura

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS LABORATÓRIOS DA FACULDADE TECSOMA REGRAS DE BIOSSEGURANÇA

REGULAMENTO GERAL DOS LABORATÓRIOS DA FACULDADE TECSOMA REGRAS DE BIOSSEGURANÇA REGULAMENTO GERAL DOS LABORATÓRIOS DA FACULDADE TECSOMA REGRAS DE BIOSSEGURANÇA 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 03 REGULAMENTO GERAL DE USO DOS LABORATÓRIOS DA ÁREA DA SAÚDE... 04 TÍTULO I DAS NORMAS DE BIOSSEGURANÇA...

Leia mais

ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio

ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio O Manual de Orientações Pedagógicas visa fornecer informações importantes sobre a organização, estrutura e programação das séries,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO Normas para uso dos Laboratórios de Informática vinculados a Coordenação do Curso de Informática e ao Departamento de Tecnologia da Informação do IF Goiano Câmpus Posse GO. POSSE GO 2015 Sumário TÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA HUMANA 2012 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E NATUREZA... 3 CAPÍTULO II - DOS DEVERES... 4 CAPÍTULO III - DO AGENDAMENTO E USO DO LABORATÓRIO...

Leia mais

MANUAL DO ALUNO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ENFERMAGEM

MANUAL DO ALUNO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ENFERMAGEM MANUAL DO ALUNO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ENFERMAGEM APRESENTAÇÃO Este Manual foi elaborado com o objetivo de fornecer as informações necessárias para o melhor desempenho nas atividades em campo de estágio

Leia mais

MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL

MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL SENHORES PAIS, RESPONSÁVEIS, Agradecemos a todas as famílias a confiança que têm depositado no projeto de Educação do Colégio CAFA. O MANUAL DO ALUNO é uma coletânea de

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais

ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I

ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I Educação Infantil A professora estará na sala de aula recebendo os alunos nos seguintes horários: No período matutino a partir das 7h30min. No período

Leia mais

MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA Educação Infantil 1º ano a 4ª série (5º ano)

MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA Educação Infantil 1º ano a 4ª série (5º ano) MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA Educação Infantil 1º ano a 4ª série (5º ano) "Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino". Paulo Freire Horário das aulas

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO DE INTERAÇÃO SERVIÇO ESCOLA-EMPRESA MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO COLINAS

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS 1 SUMÁRIO 3 INTRODUÇÃO 4 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO 6 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO 7 CONCLUSÃO DE CURSO 7 RELATÓRIO TÉCNICO 8 AVALIAÇÃO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 1, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2013 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 1, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2013 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 1, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2013 (*) Define normas para declaração de validade de documentos escolares emitidos por

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL DA NATUREZA Art. 1º - A Biblioteca do Colégio Catarinense, apresentando características inovadoras, alicerçada no conhecimento e na qualidade na prestação

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 1. AGENDA ESCOLAR 2. HORÁRIO a) Educação Infantil b) Ensino Fundamental I Ensino Fundamental II Ensino Médio

Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 1. AGENDA ESCOLAR 2. HORÁRIO a) Educação Infantil b) Ensino Fundamental I Ensino Fundamental II Ensino Médio Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 Senhores pais/responsáveis: Estamos iniciando mais um ano letivo. Este ano completamos 25 anos de trabalho e parceria com toda a comunidade escolar. Nestes 25 anos

Leia mais

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA Prezados Pais, Responsáveis e Alunos Recomendamos a todos que leiam com atenção cada uma destas orientações, pois os pais e responsáveis dos alunos matriculados no SER

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

Direitos e Deveres dos Alunos e Pais / Encarregados de Educação

Direitos e Deveres dos Alunos e Pais / Encarregados de Educação ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS CÓNEGO JOÃO JACINTO GONÇALVES DE ANDRADE Morada: Estrada da Lapa, 9350-079 Campanário Contactos: Correio Eletrónico: eb23jjgandrade@madeira-edu.pt Telefone: 291950310 Fax:

Leia mais

ENTRADA E SAÍDA DO ALUNO NA ESCOLA

ENTRADA E SAÍDA DO ALUNO NA ESCOLA HORÁRIO MODALIDADES PARCIAL 6 horas (7:00h às 13:00h) ou (13:00h às 19:00h) INTEGRAL 12 horas (07:00h às 19:00h) ENTRADA E SAÍDA DO ALUNO NA ESCOLA Os alunos serão entregues somente aos pais ou responsáveis

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG 1 REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG CAPÍTULO I Disposição preliminares Art 1º A Biblioteca da Faculdade São Camilo-MG tem por objetivo geral apoiar as atividades de ensino-aprendizagem

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE BIOLOGIA MOLECULAR E IMUNOLOGIA APLICADO AOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO E PÓS- GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE BIOLOGIA MOLECULAR E IMUNOLOGIA APLICADO AOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO E PÓS- GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº23/2014 DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE BIOLOGIA MOLECULAR E IMUNOLOGIA APLICADO AOS CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO DA CNEC/IESA.

Leia mais

Edital de Seleção de Equipe para Aplicação de Provas do Vestibular

Edital de Seleção de Equipe para Aplicação de Provas do Vestibular O Grupo Educacional Unis, seleciona colaboradores para aplicação de provas presenciais aos(às) candidatos(as) do Vestibular 2016/2. 1 DAS VAGAS 1.1 As vagas de aplicadores serão estipuladas do dia 30/06/2016

Leia mais

Setor: da Ed. Infantil ao Ensino Médio

Setor: da Ed. Infantil ao Ensino Médio Mogi das Cruzes, 24 de janeiro de 2013. Setor: da Ed. Infantil ao Ensino Médio Aruã Ref.: Início do ano letivo - informações Não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação-reflexão.

Leia mais

COLÉGIO ACLIMAÇÃO Normas Internas / 2013

COLÉGIO ACLIMAÇÃO Normas Internas / 2013 COLÉGIO ACLIMAÇÃO Normas Internas / 2013 Normas Internas 2013 *Objetivos Gerais: Nosso objetivo á desenvolver a construção do conhecimento das competências e habilidades, a formação dos valores éticos

Leia mais

HORÁRIO DE ENTRADA E SAÍDA

HORÁRIO DE ENTRADA E SAÍDA HORÁRIO DE ENTRADA E SAÍDA 1. Os alunos serão entregues somente aos pais ou responsáveis autorizados no ato da matrícula. Por questão de segurança, a entrega de alunos a pessoas que não estejam elencadas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA - ACESC Instituto de Ensino Superior de Americana - IESA

ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA - ACESC Instituto de Ensino Superior de Americana - IESA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Capítulo I Disposições Preliminares Artigo 1º. - O presente regulamento estabelece normas de uso e funcionamento da Biblioteca do IESA - Instituto de Ensino Superior de Americana.

Leia mais

Manual de uso e Regras da Biblioteca

Manual de uso e Regras da Biblioteca Manual de uso e Regras da Biblioteca A Biblioteca é parte integrante do processo educativo da ETEC Dr. Emílio Hernandes Aguilar, de forma a alcançar o desenvolvimento das competências de informação, ensino,

Leia mais

Conforme REGIMENTO ESCOLAR, seguem informações importantes para o ano letivo 2015.

Conforme REGIMENTO ESCOLAR, seguem informações importantes para o ano letivo 2015. INFORMATIVO ESCOLAR Conforme REGIMENTO ESCOLAR, seguem informações importantes para o ano letivo 2015. PROFISSIONAIS EXPERIENTES Contamos com uma equipe de profissionais capacitados e qualificados para

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Bacharelado em Administração Modalidade a Distância é uma

Leia mais

A O S P A I S C O O L É G G I I O

A O S P A I S C O O L É G G I I O PROGRAMAÇÃO 2015 FUNDAMENTA L I ED. INFANTIL D A D O S P E S S O A I S CEP: 01 A O S P A I S Entender a criança no seu todo, repeitando suas necessidades e tendo o cuidado de inserir a educação de forma

Leia mais

Ninguém educa sozinho, educamos em. comunhão.

Ninguém educa sozinho, educamos em. comunhão. Ninguém educa sozinho, educamos em NORMAS E REGRAS: comunhão. EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL I Esta apostila foi elaborada, através de observações de todos nós que convivemos diariamente com os

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS 1 SUMÁRIO 3 INTRODUÇÃO 3 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO 5 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO 6 CONCLUSÃO DE CURSO 6 RELATÓRIO TÉCNICO 7 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05)

Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05) Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05) Dos Discentes Todos os alunos matriculados na Unidade Escolar integram o corpo discente tendo o DIREITO de: Valer-se

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF)

REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF) 1 REGULAMENTO DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO (CEGEF) ARARANGUÁ/SC - BRASIL JANEIRO/2015 2 SUMÁRIO CAPÍTULO I 3 DAS DEPENDÊNCIAS DO COMPLEXO ESPORTIVO DO GRUPO EDUCACIONAL FUTURÃO 3

Leia mais

REGIMENTO DA BIBLIOTECA. Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE

REGIMENTO DA BIBLIOTECA. Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE REGIMENTO DA BIBLIOTECA Rosmar Tobias FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃ DO NORTE SUMÁRIO 1 DOS OBJETIVOS... 3 2 DA ORGANIZAÇÃO TÉCNICA... 3 3 DA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA... 3 4 DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO...

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

Colégio São Paulo. Agenda do aluno da 7º Ano do Ensino Fundamental II. Amar a Deus, só amando ao Próximo.

Colégio São Paulo. Agenda do aluno da 7º Ano do Ensino Fundamental II. Amar a Deus, só amando ao Próximo. 1 Colégio São Paulo Agenda do aluno da 7º Ano do Ensino Fundamental II Amar a Deus, só amando ao Próximo. Precisamos ser uma equipe em que cada um de nós possa ser para o outro luz e fogo. Santo Antônio

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACIC FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE CIENCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACIC FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE CIENCIAS CONTÁBEIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACIC FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE CIENCIAS CONTÁBEIS SALVADOR/ 2015 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO...02 2. JUSTIFICATIVA...02

Leia mais

Educação Profissional Cursos Técnicos. Regulamento de Estágio Supervisionado

Educação Profissional Cursos Técnicos. Regulamento de Estágio Supervisionado Educação Profissional Cursos Técnicos Regulamento de Estágio Supervisionado CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O presente Regulamento de Estágio Supervisionado refere-se à formação do aluno

Leia mais

ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS

ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS Etec Rubens de Faria e Souza ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS I- CURSOS TÉCNICOS EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS - ELETRÔNICA - ELETROTÉCNICA - MECÂNICA - MECATRÔNICA - QUÍMICA

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA 1 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA Aprova o Regimento Interno do Comitê de Ética no Uso de Animais, da MercoLab Laboratórios Ltda. O conselho de pesquisa

Leia mais

FEATI Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP Av.

FEATI Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP Av. REGULAMENTO Laboratórios de Informática da Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti - FEATI SUMÁRIO Objetivo... 3 1 Uso dos recursos... 3 2 Proibições... 4 3 Manutenções... 4 4 Responsabilidades...

Leia mais

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA 1. Do Horário: O NUPFAI funciona de segunda a sexta- feira das 8h 00 às 19h00 e aos sábados das 8h00 às 12h00. O horário poderá ser revisto pela coordenação do curso quando justificada a necessidade e

Leia mais

Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS

Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS Versão 1.0 2015 I. Introdução Consistirá o estágio em um período de trabalho, realizado pelo aluno, sob o controle de uma autoridade docente, em um estabelecimento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS.

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS. REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL O presente regulamento fundamenta-se nos termos da LDB 9394, de 20 de dezembro

Leia mais

Colégio São Paulo. Agenda do aluno do 8º Ano do Ensino Fundamental II. Amar a Deus, só amando ao Próximo.

Colégio São Paulo. Agenda do aluno do 8º Ano do Ensino Fundamental II. Amar a Deus, só amando ao Próximo. 1 Colégio São Paulo Agenda do aluno do 8º Ano do Ensino Fundamental II Amar a Deus, só amando ao Próximo. Precisamos ser uma equipe em que cada um de nós possa ser para o outro luz e fogo. Santo Antônio

Leia mais

Centro Internacional de Educação Integrada

Centro Internacional de Educação Integrada Centro Internacional de Educação Integrada Sociedade Pedagógica Brasil Suiça Ltda. Estrada do Pontal 2093 Recreio dos Bandeirantes RJ Site: www.ciei.g12.br SUMÁRIO 1. Introdução 2. Adaptação 3. Atrasos

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Educação Superior Norte - RS/UFSM Departamento de Enfermagem

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Educação Superior Norte - RS/UFSM Departamento de Enfermagem Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Educação Superior Norte - RS/UFSM Departamento de Enfermagem REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE ENFERMAGEM UFSM/CESNORS TÍTULO I: DO REGIME

Leia mais

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este documento tem por finalidade formalizar e instituir as normas de utilização da biblioteca, no que tange aos produtos e serviços oferecidos pela

Leia mais

REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA MACHADO DE ASSIS

REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA MACHADO DE ASSIS REGIMENTO INTERNO BIBLIOTECA MACHADO DE ASSIS Aprova o Regimento da Biblioteca do Colégio Cenecista Dr. Julio Cesar Ribeiro Neves e dá outras providências. A Diretora do Colégio Cenecista Dr. Julio Cesar

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso TCC, define-se

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA

MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA MANUAL DE ESTÁGIO DE PRÁTICA JURÍDICA O Curso de Graduação em Direito da Faculdade do Sudeste Goiano (FASUG) é oferecido em conformidade com as Diretrizes do Ministério da Educação (MEC), com observância

Leia mais

EDITAL INTERNO 005/2016

EDITAL INTERNO 005/2016 EDITAL INTERNO 005/2016 Dispõe sobre a seleção de candidatos à monitoria para o 1º semestre de 2016 na. O Diretor da, de acordo com o aprovado pela Congregação, faz publicar o presente edital para o processo

Leia mais

1) SISTEMA DE AVALIAÇÃO

1) SISTEMA DE AVALIAÇÃO 1 2 Sumário 1) SISTEMA DE AVALIAÇÃO...4 1.1) PAA Projeto de Auxílio Aprendizagem...4 2) PROVAS E TRABALHOS...5 2.1) Provas Atrasadas...5 Como proceder:...5 2.2) Provas de Recuperação...5 2.3) Trabalhos...5

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

Art. 1º - Os Integrantes do Escritório deverão observar e fazer com que sejam observados os seguintes princípios gerais:

Art. 1º - Os Integrantes do Escritório deverão observar e fazer com que sejam observados os seguintes princípios gerais: CÓDIGO DE ÉTICA OBJETIVO Disciplinar formalmente os nossos deveres e obrigações dentro do cenário nacional jurídico, na busca do melhor resultado na prestação de serviços que oferece para os seus clientes,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

Regulamento do Grupo Folclórico Polônia. I Manter e promover o folclore polonês em suas mais diversas manifestações, especialmente a dança e o canto.

Regulamento do Grupo Folclórico Polônia. I Manter e promover o folclore polonês em suas mais diversas manifestações, especialmente a dança e o canto. Regulamento do Grupo Folclórico Polônia Art. 1º - O Grupo Folclórico Polônia tem como objetivos: I Manter e promover o folclore polonês em suas mais diversas manifestações, especialmente a dança e o canto.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ RESOLUÇÃO Nº 17/CEPE, DE 03 DE MAIO DE 2006 Aprova normas para os cursos de especialização da Universidade Federal do Ceará. O Reitor da UNIVERSIDADE

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2016 REGULAMENTO

PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2016 REGULAMENTO PROGRAMA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PID/2016 REGULAMENTO I - DOS OBJETIVOS 1. Possibilitar o crescimento acadêmico de alunos do Curso, tanto do Aluno/Monitor quanto dos alunos por ele assistidos; 2. Oferecer

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Ilha Solteira SP REGULAMENTO DA BRINQUEDOTECA

Leia mais

MANUAL DO ALUNO - 2016

MANUAL DO ALUNO - 2016 Prezados Pais, Responsáveis e Alunos. MANUAL DO ALUNO - 2016 Através deste manual, que poderá ser consultado sempre que necessário, os Senhores têm andamento do Ano letivo de 2016. Sempre que houver dúvidas,

Leia mais

Formar cidadãos para o mundo é o nosso dever de casa

Formar cidadãos para o mundo é o nosso dever de casa Desde os primeiros contatos com a vida, o recém-nascido revela o desejo de conhecer o mundo. Quer ver, ouvir, tocar, sentir o perfume e o sabor de tudo que o cerca. Desenvolve seu raciocínio tão logo inicie

Leia mais

Regimento Interno da Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT

Regimento Interno da Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT Título I Da Comissão Capítulo I Disposições Gerais Art. 1º - A Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT, instituída pelo Decreto nº 9.321, de 1 de março de 2011, integrante

Leia mais

PRODUTOS ORGÂNICOS SISTEMAS PARTICIPATIVOS DE GARANTIA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

PRODUTOS ORGÂNICOS SISTEMAS PARTICIPATIVOS DE GARANTIA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento PRODUTOS ORGÂNICOS SISTEMAS PARTICIPATIVOS DE GARANTIA Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 2008 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.Todos os direitos reservados. É permitida

Leia mais