ThyssenKrupp Elevadores

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ThyssenKrupp Elevadores"

Transcrição

1 ThyssenKrupp Elevadores MUNICÍPIO DE PORTIMÃO AJUSTE DIRECTO N.º 31612/14 AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DO ELEVADOR INSTALADO NO BALCÃO ÚNICO MUNICIPAL 24 DE MARÇO DE 2015

2 ThyssenKruppElevadores MUNICÍPIODEPORTIMÃO AJUSTEDIRECTON.º31612/14 AQUISIÇÃODESERVIÇOSDEMANUTENÇÃODOELEVADORINSTALADONO BALCÃOÚNICOMUNICIPAL INDICE Proposta A. Proposta B. ServiçoThyssenKrupp Planode Manutenção Documentos I. DeclaraçãodeacordocomanexoIdoDL 18/2008de29deJaneiro II. Listadepreçosunitários. III. CatálogoAssistênciaTécnica

3 ThyssenKruppElevadores MUNICÍPIODEPORTIMÃO AJUSTEDIRECTON.º31612/14 AQUISIÇÃODESERVIÇOSDEMANUTENÇÃODOELEVADORINSTALADONO BALCÃOÚNICOMUNICIPAL PROPOSTA 24 DE MARÇO DE 2015

4 ThyssenKruppElevadores PROPOSTA A

5 ThyssenKruppElevadores PROPOSTA MUNICÍPIODEPORTIMÃO AJUSTEDIRECTON.º31612/14 AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DO ELEVADOR INSTALADO NO BALCÃO ÚNICO MUNICIPAL ThyssenKrupp Elevadores, S.A., com sede em Rua do Centro Cultural, n.º 5 2º Lisboa, inscrita na Direcção Geralde Geologia e Energia com o certificadoema n.º 9/7, Contribuinte Fiscaln.º , inscrita na Conservatória do Registo Comercialde Lisboacom o n.º 59204, representada porcarlosmanuelpereirapinto,comcartãodecidadãon.º ,residenteemr.dasraposeiras, Lote6 ems.joãodaslampaseluísfilipeferradorpereira,comcartãodecidadãon.º , residenteemruadasdálias,lote177 UrbanizaçãoValedeAnaGomesemSetúbal,vemporestemeio oferecer as seguintes condições para a manutenção e assistência técnica do equipamento incluído no cadernodeencargos: PreçoTotal: 1.076,40(Milesetentaeseiseurosequarentacêntimos),aestevaloracresceImposto sobrevaloracrescentadoàtaxalegalemvigor(23%àdatadehoje,valor:247,57 ). Condições de Pagamento: Emissão de facturas mensais, e pagas num prazo de 60 dias após a sua recepção. DuraçãodoContrato:3(três)anos. Apresentepropostatemavalidadede66dias. Nospreçosapresentados,estãoincluídostodososcustoscomopessoal,designadamentetransportedo pessoal,seguros,descontoslegaiseoutrosrelacionadosounecessáriosaofornecimento. Massamá,24demarçode2015

6 ThyssenKruppElevadores SERVIÇO THYSSENKRUPP PLANO DE MANUTENÇÃO B

7 ThyssenKruppElevadores SERVIÇO THYSSENKRUPP MUNICÍPIODEPORTIMÃO AJUSTEDIRECTON.º31612/14 AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DO ELEVADOR INSTALADO NO BALCÃO ÚNICO MUNICIPAL A Qualidade da Assistência Técnica, nas suas vertentes de Adaptação às Necessidades do Cliente e CaracterísticasdaInstalação,PrevençãodeAvarias,TemposdeRespostaeSegurança,éumfactorque deverá prevalecer na vossa decisão sobre o fornecedor. Apresentamos seguidamente um conjunto de indicadoresquevospoderãoajudaradiferenciaronossoserviço. CoberturaGeográfica Desde o inícioda sua actividade em Portugal queathyssenkrupp Elevadoresapostou naaberturade DelegaçõesRegionais,queactualmentecobrematotalidadedoterritórioNacional. Através deste conceito, é nosso propósito descentralizar a actividade da Empresa, criando estruturas maislevesemaispróximasdosclientesedosseusequipamentos,podendoaumentaraqualidadeea personalizaçãodoserviço. Cada delegação da Thyssenkrupp Elevadores visa transpor para uma determinada área geográfica, todos os meios que a Empresa dispõe para Comercializar, Instalar e prestar Assistência Técnica a AscensoreseEscadas/TapetesRolantes. Actualmente,contamoscomDelegaçõesnascidadesdeBraga,Porto(2Delegações),Coimbra,Aveiro, Castelo Branco, Santarém, Leiria, Lisboa(5 delegações), Almada, Montijo, Setúbal, Faro, Portimão, FunchalePontaDelgada. ExplicitamososcontactosdaDelegaçãoRegionaldeFaroquecorrespondeàequipaqueactuanaárea deondeseinseremasvossasinstalaçõesparaaprestaçãodeserviçosdemanutenção. Contactos Morada:CentroEmpresarialeIndustrialdeLoulé,ZonaNascente,nº7ke7L Loulé Telefone: (Atendimento24hpordia,todososdiasdoano)

8 ThyssenKruppElevadores MétododeTrabalho Especialização Ao nível da manutenção de Ascensores e Escadas/ Tapetes Rolantes, a ThyssenKrupp Elevadores apostaclaramentenaespecializaçãodassuasequipas.istosignificaqueasnossasequipasdetécnicos sededicamemexclusividadeacadatipodeequipamentos,podendoasuaformaçãoseradequadaao trabalhoquedesenvolvem. Entendemosquesódestaformaépossívelapresentarumserviçodequalidade,cujosobjectivossãoos aumentosdosíndicesdefiabilidadeeoprolongamentodavidaútildosequipamentos. Assim, os cerca de ascensores são assistidos por uma equipa de cerca de 300 técnicos, pertencentes aos quadrosda ThyssenKrupp Elevadores, que se encontram espalhados pela totalidade doterritórionacional,incluindoaçoresemadeira. OrganizaçãodoTrabalho CadaumdostécnicosdeAscensores,bemcomodasequipasdeEscadas/Tapetes,temoseutrabalho organizado por rotas, sendo cada uma destas constituídaspor 120 equipamentos, no primeiro caso e cerca45equipamentos,nosegundocaso. Obviamente que este número médio varia de acordo com a dispersão geográfica dos equipamentos, bemcomocomasuaespecificidadetécnicaeovolumedetráfegoaqueestásujeito. Aorganizaçãodotrabalhoporrotas,temvantagensóbviasaoníveldostemposderesposta,umavez que o técnico(ou a equipa), estarão sempre nas proximidades do equipamento que necessita de intervenção. Outro aspecto positivo desta organização de trabalho é o nível de conhecimentos que os técnicos vão adquirindo sobre cada um dos equipamentos que estão à sua responsabilidade, devido à forte componentedeformaçãoministradaanualmente,oquemelhorasignificativamenteoseudesempenho. GarantiadeQualidade Independentemente das disposições legais, a ThyssenKrupp Elevadores possui um Departamento de Controlo de Qualidade, específicopara Escadas etapetes Rolantes,bem como para Ascensores. Esta estruturaestádotadadeumaequipadeauditoresexclusivos,queaoníveldetodooterritórionacional, visitameinspeccionamatotalidadedonossoparquedeassistência. O objectivo é visitar cada equipamento com intervalos de 2 anos, sendo em cada visita verificado um check-list exaustivo de situações, que serão resumidas num relatório entregue a cada cliente, à DirecçãodeQualidadeeàequipademanutençãorespectiva. ManutençãoPreventiva OconceitodemanutençãodaThyssenKruppestábaseadonamanutençãopreventivaemque,através deumplanoadequadoaotipodeequipamento,seprocuraanteciparecorrigireventuaisanomaliasque poderãoprovocaravarias. Comesteprocedimentoconsegue-sereduzironúmerodeavarias,bemcomoasconsequentesparagens inoportunas,aumentandoassimafiabilidadedosequipamentos.

9 ThyssenKruppElevadores AssistênciaTécnica Manutençãoeconservação A ThyssenKrupp Elevadores garante, no mínimo, uma visita mensal deinspecção e conservaçãogeral dosequipamentoscomfinalidadepreventiva,incluídotestesaoscomponentesdesegurança,limpezase afinaçõesgerais. Garante ainda a reparação e/ou substituição de peças que no decurso destas visitas se constate ser necessário substituir, quer pelo seu desgaste como por razões de segurança. A colocação de componentesteráobrigatoriamenteaaprovaçãopréviadocliente,mediantedocumentosespecíficos. Atendimentodeavarias AntecipandoodispostonoDL295/98,aThyssenKruppElevadorespossuiháalgunsanosumcentrode atendimento a funcionar 24 horas por dia, 365 dias por ano. Esta estrutura recolhe todas as comunicaçõesdeavariaseoutrassolicitações,quetransmiteàequipadetécnicosque,anívelnacional, seencontradeprevenção. Visitasespeciais AThyssenKruppElevadoresdispõedeumaequipatécnicadesupervisãoquesedeslocaráàsinstalações semprequenecessário,conformerotinainternadaempresa,paraverificaçãodobomandamentodos trabalhosrealizados, check-up dofuncionamentodosaparelhos,composteriorinformaçãoaocliente dosresultadosemedidasatomarparacorrecçõesdeeventuaisanomaliasdetectadas. A ThyssenKrupp Elevadores, através da sua equipa técnica de supervisão, comparecerá sempre às instalações, aquando das inspecções periódicas promovidas pelas Câmaras Municipais, fornecendo tambémaoclientetodooapoionoprocessoadministrativo. Capacidadetécnica O conhecimento profundo, adquirido ao longo dos anos como prestador de serviços dos Vossos equipamentoscoloca-nosnumasituaçãoprivilegiadaparaasseguraraexcelênciadoserviço.acresceo cunho de eficiência e qualidade que a ThyssenKrupp Elevadores possui e exige aos seus recursos humanos, recorrendo apenas a pessoal competente, especializado e devidamente identificado para a prestaçãodosserviçosàsuaresponsabilidade. SegurodeResponsabilidadeCivil A ThyssenKrupp Elevadores garantirá através da cobertura de uma apólice de seguro de Responsabilidade Civil(previsto no Decreto- Lei 320/02 o pagamento de quaisquer indemnizações devidaspelosdanosfísicose/oumateriaissofridospelosutentesdo(s)aparelho(s)quelhesãoconfiados noâmbitodestecontrato,desdequearesponsabilidadeportaisdanoslhesejalegalmenteimputável. PolíticadeQualidade A ThyssenKrupp Elevadores, S.A., tem definido como primeiro objectivo oferecer aos seus Clientes, Produtos e Serviços de elevada QUALIDADE, que satisfaçam plenamente as suas necessidades presentes e futuras. Neste sentido foi definida uma Política de Qualidade que assenta nos seguintes pilares: Estabelecimentodeumarelaçãoprivilegiada,sólidaeflexíveledelongoprazocomClienteseFornecedores assentenumarelaçãodeconfiançarecíproca; Fornecimento de Produtos de acordo com os requisitos pretendidos, nos prazos acordados e a preços competitivos; Disponibilidadeparaadequaçãoàsnecessidadesdomercado; Garantia da Qualidade dos Produtos ao longo de todo o processo iniciando-se na contratação, passando pelaconcepção,instalaçãoeprosseguindoempósvenda;

10 ThyssenKruppElevadores Reforço da imagem positiva conseguida e da preferência dos Produtos apresentados, através de uma práticacomercialetécnicadeapoioaocliente; Totalcumprimentodasnormaseregulamentosexistentes; EspecialatençãoaosRecursosHumanos,consideradoscomoamais-valiadaEmpresa; Envolvimento de toda a organização no Sistema da Qualidade implementado, tendo como objectivo a melhoriacontínuadosprocessoseprodutos. De forma a concretizar esta Política a ThyssenKrupp Elevadores, desenvolveu e implementou o seu Sistema da Qualidade baseado na Norma NP EN ISO 9001, tendo como primeiro reconhecimento a certificaçãopelaapcer-associaçãoportuguesaparaacertificaçãoemdezembrode1997. Após esta certificação a ThyssenKrupp Elevadores tem vindo a desenvolver todos os esforços necessários no sentido de consolidar e melhorar o seu Sistema através de uma atitude constante de melhoria contínua. Prova disso foi a Extensão da sua Certificação ao Módulo H(Anexo XIII Ascensores),recentemente. NoqueserefereàHigieneeSegurançanotrabalho,aThyssenKruppElevadoresapostanaprevençãode acidentesebem-estardosseusrecursoshumanos. Massamá,24demarçode2015

11 ThyssenKruppElevadores MUNICÍPIODEPORTIMÃO AJUSTEDIRECTON.º31612/14 AQUISIÇÃODESERVIÇOSDEMANUTENÇÃODOELEVADORINSTALADONO BALCÃOÚNICOMUNICIPAL DOCUMENTOS 24 DE MARÇO DE 2015

12 ThyssenKruppElevadores DECLARAÇÃO DE ACORDO COM ANEXO I DO DL 18/2008 DE 29 DE JANEIRO I

13 ThyssenKruppElevadores DECLARAÇÃO (a que se refere a alínea a) do n.º 1 do artigo 57.º do CCP - de acordo com o ANEXO I do CCP) MUNICÍPIODEPORTIMÃO AJUSTEDIRECTON.º31612/14 AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DO ELEVADOR INSTALADO NO BALCÃO ÚNICO MUNICIPAL 1. CarlosManuelPereiraPinto,comCartãodeCidadãon.º ,residenteemR.dasRaposeiras, Lote6 ems.joãodaslampaseluísfilipeferradorpereira,comcartãodecidadãon.º , residenteemruadasdálias,lote177 UrbanizaçãoValedeAnaGomesemSetúbal,naqualidade de representante legal de ThyssenKrupp Elevadores, S.A., com número de identificação fiscal e sedeada em Rua do Centro Cultural, n.º 5 2º Lisboa, tendo tomado inteiroeperfeitoconhecimentodocadernodeencargosrelativoàexecuçãodocontratoacelebrarna sequênciadoprocedimentode Ajuste Directo n.º 31612/14 para Aquisição de Serviços de Manutenção do Elevador Instalado no Balcão Único Municipal,declara,sobcompromissodehonra, queasuarepresentadaseobrigaaexecutaroreferidocontratoemconformidadecomoconteúdo domencionadocadernodeencargos,relativamenteaoqualdeclaraaceitar,semreservas,todasas suascláusulas. 2. Declaratambémqueexecutaráoreferidocontratonostermosprevistosnosseguintesdocumentos, quejuntaemanexo: a) PropostaComercial; b) ServiçodeAssistênciaThyssenKrupp PlanodeManutenção c) ApresenteDeclaração d) ListadePreçosUnitários e) Catálogoassistênciatécnica 3. Declara aindaque renuncia a foro especial e se submete, em tudo o que respeitar à execuçãodo referidocontrato,aodispostonalegislaçãoportuguesaaplicável. 4. Maisdeclara,sobcompromissodehonra,que: a) Não se encontra em estado de insolvência, em fase de liquidação, dissolução ou cessação de actividade,sujeitaaqualquermeiopreventivodeliquidaçãodepatrimóniosouemqualquersituação análoga,nemtemorespectivoprocessopendente,salvoquandoseencontraremabrangidasporum planodeinsolvência,aoabrigodalegislaçãoemvigor; b) Ostitularesdosseusórgãos sociaisde administração,direcçãoougerêncianãoforamcondenados porqualquercrimequeafecteasuahonorabilidadeprofissional; c) Os titulares dos seus órgãos sociais de administração, direcção ou gerência não foram objecto de aplicaçãodesançãoadministrativaporfaltagraveemmatériaprofissional; d) TemasuasituaçãoregularizadarelativamenteacontribuiçõesparaasegurançasocialemPortugal; e) TemasuasituaçãoregularizadarelativamenteaimpostosdevidosemPortugal; f) Não foi objecto de aplicação da sanção acessória prevista na alínea e) do nº 1 do artigo 21.º do Decreto-Leinº433/82,de27deOutubro,naalíneab)donº1doartigo71.ºdaLeinº19/2012,de8 demaio,enonº1doartigo460.ºdopresentecódigo; g) Não foi objecto de aplicação da sanção acessória prevista na alínea b) do n.º 2 do artigo 562.º do CódigodoTrabalho;

14 ThyssenKruppElevadores h) Não foi objecto de aplicação, há menos de dois anos, de sanção administrativa ou judicial pela utilização ao seu serviço de mão-de-obra legalmente sujeita ao pagamento de impostos e contribuições para a segurança social, não declarada nos termos das normas que imponham essa obrigação,emportugal; i) Ostitularesdosseusórgãos sociaisde administração,direcçãoougerêncianãoforamcondenados poralgunsdosseguintescrimes: i. Participaçãoemactividadesdeumaorganizaçãocriminosa,talcomodefinidanon.º1doartigo2.º daacçãocomumn.º98/773/jai,doconselho; ii. Corrupção,naacepçãodoartigo3.ºdoActodoConselhode26deMaiode1997edon.º1doartigo 3.ºdaAcçãoComumn.º98/742/JAI,doConselho; iii. Fraude,naacepçãodoartigo1.ºdaConvençãorelativaàProtecçãodosInteressesFinanceirosdas ComunidadesEuropeias; iv. Branqueamentodecapitais,naacepçãodoartigo1.ºdaDirectivan.º91/308/CEE,doConselho,de 10deJunho,relativaàprevençãodautilizaçãodosistemafinanceiroparaefeitosdebranqueamento decapitais; j) Nãoprestou,aqualquertítulo,directaouindirectamente,assessoriaouapoiotécniconapreparaçãoe elaboraçãodaspeçasdoprocedimentoquelheconfiravantagemquefalseieascondiçõesnormaisde concorrência. 5. Odeclarantetemplenoconhecimentodequeaprestaçãodefalsasdeclaraçõesimplica,consoanteo caso,aexclusãodapropostaapresentadaouacaducidadedaadjudicaçãoqueeventualmentesobre ela recaia e constitui contra-ordenação muito grave, nos termos do artigo 456.º do Código dos ContratosPúblicos,aqualpodedeterminaraaplicaçãodasançãoacessóriadeprivaçãododireito de participar,como candidato, como concorrente oucomo membro deagrupamento candidato ou concorrente, em qualquer procedimento adoptado para a formação de contratos públicos, sem prejuízodaparticipaçãoàentidadecompetenteparaefeitosdeprocedimentocriminal. 6. Quandoaentidadeadjudicanteosolicitar,oconcorrenteobriga-se,nostermosdodispostonoartigo 81.ºdoCódigodosContratosPúblicos,aapresentaradeclaraçãoqueconstituioanexoIIdoreferido Código, bem como osdocumentos comprovativosde que se encontra nas situações previstas nas alíneasb),d),e)ei)don.º4destadeclaração. 7. Odeclarantetemaindaplenoconhecimentodequeanãoapresentaçãodosdocumentossolicitados nos termos do número anterior, por motivo que lhe seja imputável, determina a caducidade da adjudicaçãoqueeventualmenterecaiasobreapropostaapresentadaeconstituicontra-ordenação muitograve,nostermosdoartigo456.ºdocódigodoscontratospúblicos,aqualpodedeterminara aplicação da sanção acessória de privação do direito de participar, como candidato, como concorrente ou como membro de agrupamento candidato ou concorrente, em qualquer procedimento adoptado para a formação de contratos públicos, sem prejuízo da participação à entidadecompetenteparaefeitosdeprocedimentocriminal. Massamá,24demarçode2015

15 ThyssenKruppElevadores LISTA DE PREÇOS UNITÁRIOS II

16 ThyssenKruppElevadores LISTA DE PREÇOS UNITÁRIOS MUNICÍPIODEPORTIMÃO AJUSTEDIRECTON.º31612/14 AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DO ELEVADOR INSTALADO NO BALCÃO ÚNICO MUNICIPAL Listadepreçosunitáriosdeassistênciatécnica: Denominação BalcãoÚnicoMunicipal NOTAS:Valoresemeuros. AosvaloresindicadosacresceIVAàtaxalegalemvigor. Massamá,24demarçode2015 Un. Quant. Valor Unitário ValorParcial Mensal 36 29, ,40 Total: 1.076,40

17 ThyssenKruppElevadores CATÁLOGO ASSISTÊNCIA TÉCNICA III

18 ThyssenKrupp Elevadores

19 ,,

20 Temos à sua disposição uma rede de delegações que nos permite estar próximos dos nossos clientes. Todos os nossos colaboradores são formados e estão empenhados em fornecer um serviço de excelência, com entusiasmo, suportado nos seus largos conhecimentos técnicos. Os nossos colaboradores estão sempre disponíveis para desenvolver a melhor solução possível para cada situação. Antes de se decidir pelo contrato de manutenção para o seu elevador ou escada mecânica, deverá ter em consideração o seguinte: Elevadores e escadas mecânicas são um investimento importante, fundamental para a operacionalidade e imagem do seu edifício. Imagem, conforto, rapidez de resposta e confiança no seu sistema de transporte, podem influenciar a reputação das suas instalações. A única forma de garantir o máximo desempenho e fiabilidade é apostar na manutenção preventiva. Uma manutenção preventiva implica uma inspeção mensal, ajustes, afinações e lubrificações regulares. Uma assistência técnica barata pode tornar-se cara. Mais tarde ou mais cedo terá um preço a pagar normalmente em reparações dispendiosas. Nós adotamos uma atitude pró-ativa e inovadora nos serviços que fornecemos, trabalhando com os nossos clientes para encontrar a melhor solução para as suas necessidades. Serviço de confiança. A qualquer hora, em qualquer lugar. Presença local, suporte global Em todo o mundo os nossos colaboradores asseguram o bom funcionamento de aproximadamente elevadores, escadas e tapetes mecânicos. Os nossos produtos transportam, por dia, vários milhões de passageiros. Para obter este resultado, a ThyssenKrupp atua através de uma rede global. Os Engenheiros e os Técnicos de Assistência da ThyssenKrupp Elevadores estão entre os melhores da indústria de elevação. Os técnicos da ThyssenKrupp Elevadores são atualizados com regularidade com a melhor formação no setor de atividade, ministrada por formadores especializados no nosso Centro Técnico de Formação, com programas específicos, de acordo com as suas necessidades. Estas acções de formação permitem-nos afirmar que os nossos técnicos são os mais competentes e atualizados no nosso ramo de atividade. Um contrato com a ThyssenKrupp Elevadores é claro e transparente. A ThyssenKrupp Elevadores desenvolveu um contrato de manutenção fácil de ler e entender. Quando assina o contrato pode estar certo que nós iremos cumprir as nossas obrigações contratuais. O nosso compromisso é promover a qualidade e investir numa parceria a longo prazo. A nossa qualidade de serviço começa no momento em que nos contacta. Um atendimento personalizado garante que todos os seus pedidos são tratados de uma forma pronta e profissional.

21 Contratos de Manutenção. Escolha a ThyssenKrupp. Custos previsíveis de longo prazo. Ajudamos a proteger o seu património

22 Temos um vasto conjunto de soluções ajustadas à utilização ou condições do local de instalação do seu elevador. Vantagens Especialistas em todos as marcas Serviços programados Relatórios sobre as intervenções realizadas Uma relação de confiança, com custos de operação controlados Previsão segura dos custos Peças sobresselentes de alta qualidade Manutenção Preventiva Inspeções mensais de acordo com a legislação em vigor Verificação de todos os equipamentos de segurança Certificação ISO 9001 Serviço de atendimento 24 horas Técnicos de assistência altamente qualificados Escolha a ThyssenKrupp A ThyssenKrupp oferece um plano individual para o seu equipamento e fornece um conjunto de serviços que irão prevenir as paragens, otimizar o funcionamento e aumentar o tempo de vida do seu elevador. Damos apoio nas escolhas que melhor servirão o seu equipamento, de acordo com o seu estado e local de instalação. Características Principais: Horários flexíveis Plano de manutenção Informação de todas as visitas de manutenção através de registos individuais Programas de manutenção e horários acordados Serviços de manutenção fora de horas Relatórios de avarias Serviço de atendimento 24 horas Manutenção simples com consumíveis Manutenção simples Manutenção completa Materiais, mão-de-obra e serviço 24 horas incluído Horário normal de trabalho incluindo reparação ou substituição de componentes previstos no contrato. Opção do Serviço 24 horas Inspecção Mensal e atendimento de avarias Horário normal de trabalho com opção do Serviço 24 horas Serviços Período normal de trabalho Dias úteis Fora do período normal de trabalho Fins-de-semana & Feriados Standard Resgate Atendimento de Avarias Com 24 H Resgate Atendimento de Avarias

23 Formação e apoio técnico. Conhecimento e apoio técnico internacional. ITS - Serviços Técnicos Internacionais. Peças sobresselentes de alta qualidade

24 Os Serviços Técnicos Internacionais em Manchester, Shangai, São Paulo e Dallas fazem parte de uma rede global, concebida para uma rápida partilha de informação. Proporcionam aos técnicos da ThyssenKrupp Elevadores a atualização de conhecimentos e as últimas ferramentas de diagnóstico para conseguirem um serviço de qualidade em todas as suas tarefas. Os centros técnicos cooperam com os nossos técnicos para resolver os seus problemas de forma rápida e eficaz. Vantagens Pesquisa e desenvolvimento a nível mundial Centros de formação avançados Todos os anos mais de colaboradores são formados pelos nossos técnicos especializados nos Serviços Técnicos Internacionais Informação e cursos em sistemas e equipamentos de todas as marcas Desenvolvimento de ferramentas de diagnóstico para equipamentos de outros fabricantes Inspeções, reparações e apoio técnico de alta qualidade Documentação completa Peças sobresselentes de qualidade para todos os fabricantes Acesso às mais recentes atualizações de software ITS - Conhecimento e apoio técnico internacional Coordenação e organização Elementos para um modelo único de sucesso, que colocam a nossa assistência técnica a um nível superior. Inspecções e reparações Formação Logística 4 centros técnicos de excelência, com cobertura global: Europa: Manchester, Reino Unido América: Dallas, Estados Unidos de América São Paulo, Brasil Ásia: Shanghai, China Documentação técnica Apoio Internacional

25 Modernização. Mais segurança. Mais conforto. Menos paragens

26 Do ponto de vista do proprietário, manter os elevadores e escadas mecânicas atualizados, pode ser um bom investimento para valorizar o seu edifício. Existem várias razões para modernizar os equipamentos: maior exigência das normas de segurança, melhorias no edifício ou funcionamento dos equipamentos. Vantagens Soluções de modernizações para edifícios de escritórios, habitação, hotéis, hospitais, etc Modernizamos qualquer equipamento: Quadros de comando, Máquinas, Portas, Cabinas e equipamentos de segurança Preservar valor ou assegurar valorização futura Mais capacidade de transporte Melhor desempenho e melhoria da imagem do seu equipamento Tecnologia mais recente, mais conforto, mais segurança, menos paragens Valor Concordância com a legislação em vigor e com os requisitos de segurança Desempenho Segurança Estética Serviço, manutenção e reparações Tempo

27 A ThyssenKrupp está presente em todo o mundo, aplicando a sua experiência localmente. Asseguramos confiança e fiabilidade do seu meio de transporte a longo prazo. Engenharia e disponibilidade de peças sobresselentes, numa perspetiva local: qualquer que seja o seu problema, nós fornecemos assistência imediata. A qualquer hora, em qualquer lugar. Vantagens Fornecemos todo o apoio técnico e peças sobresselentes de alta qualidade, assim que necessitar Estamos próximo de si através das nossas delegações presentes em todo o território nacional Pode contactar-nos através da nossa linha telefónica disponível 24 horas Fornecemos soluções de acordo com as suas necessidades Oferecemos serviços personalizados que maximizam a utilização e a segurança do seu equipamento Um contrato de manutenção com a ThyssenKrupp Elevadores permite uma previsão segura dos custos Temos o conhecimento para assistir, reparar e modernizar o seu equipamento, independentemente do fabricante de origem Modernizamos tecnicamente e esteticamente elevadores, de acordo com inspeções regulares, garantindo perfeitas condições de funcionamento

28 Corporate headquarters Business areas Business services Materials division Division Technologies Europe Marine Systems Business IT

29 Apresentado por: ThyssenKrupp Elevadores

ThyssenKrupp Elevadores

ThyssenKrupp Elevadores ThyssenKrupp Elevadores ,, Temos à sua disposição uma rede de delegações que nos permite estar próximos dos nossos clientes. Todos os nossos colaboradores são formados e estão empenhados em fornecer um

Leia mais

Aspectos Sócio-Profissionais da Informática

Aspectos Sócio-Profissionais da Informática Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior de Tecnologia Aspectos Sócio-Profissionais da Informática Dielmar Uma empresa de sucesso... 1º Trabalho prático Grupo 3 Bruno Almeida bmcalmeyda@gmail.com

Leia mais

Reabilitação Sustentável

Reabilitação Sustentável Reabilitação Sustentável APRESENTAÇÃO 4 A empresa QUEM SOMOS 5 A nossa visão, missão e valores SOLUÇÕES 6 À sua medida REABILITAÇÃO SUSTENTÁVEL 7 O próximo desafio ARQUITETURA 8 Deixe que as suas ideias

Leia mais

Base de dados do parque nacional de Elevação

Base de dados do parque nacional de Elevação Base de dados do parque nacional de Elevação WWW.ANIEER.COM Protocolo DGEG CERTIEL; Porquê a CERTIEL?; Vantagens do processo; Fluxo da informação; Disponibilização dos acessos aos municípios; Potencialidades

Leia mais

Procedimento n.º 09/2015/DGF-A. Convite para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença

Procedimento n.º 09/2015/DGF-A. Convite para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença Procedimento n.º 09/2015/DGF-A Convite para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença Índice 1. Entidades... 3 2. Decisão de contratar e de autorização

Leia mais

ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de Material de Escritório Nº 3/ 2012-2013

ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de Material de Escritório Nº 3/ 2012-2013 À JOBRILE, LDA. Rua Monte dos Congregados, 70 4000-338 Porto Porto, 30 de Agosto de 2012 ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de Material de Escritório Nº 3/

Leia mais

Programa de assistência técnica alargada da Kaspersky

Programa de assistência técnica alargada da Kaspersky Programa de assistência técnica alargada da Kaspersky NÍVEIS MSA ENTERPRISE E MSA BUSINESS Reduza os impactos financeiros e operacionais negativos das interrupções Preserve a imagem da sua marca e os níveis

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS

CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS Fundação Alentejo no Alentejo e para o Alentejo, um projeto para além da esperança Fernanda Ramos 1992 Aprovado na reunião do Conselho de Administração da FA Novembro

Leia mais

GESTÃO DOCUMENTAL. Saiba como Organizar, Implementar e Gerir um Sistema de

GESTÃO DOCUMENTAL. Saiba como Organizar, Implementar e Gerir um Sistema de Pela primeira Vez em Angola! Seminário Saiba como Organizar, Implementar e Gerir um Sistema de GESTÃO DOCUMENTAL Alcance Níveis Elevados de Qualidade e Reduza Custos Operacionais e Financeiros LUANDA 28

Leia mais

QUANTINFOR CONSULTORIA INFORMÁTICA UMA EQUIPA, MÚLTIPLOS SERVIÇOS PARA A SUA EMPRESA

QUANTINFOR CONSULTORIA INFORMÁTICA UMA EQUIPA, MÚLTIPLOS SERVIÇOS PARA A SUA EMPRESA QUANTINFOR CONSULTORIA INFORMÁTICA UMA EQUIPA, MÚLTIPLOS SERVIÇOS PARA A SUA EMPRESA Somos uma empresa de Consultoria Informática que presta serviços na área das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact

Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact Descentralização da rede de call centres Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact Francisco Cesário PT Contact A PT CONTACT A PT Contact, Empresa do grupo Portugal Telecom,

Leia mais

Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011

Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011 Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011 Programa de concurso CMF Abril de 2011 Programa de concurso Pág.

Leia mais

DISTRIBUIDOR NEWHOTEL

DISTRIBUIDOR NEWHOTEL DISTRIBUIDOR NEWHOTEL CANDIDATURA PARA DISTRIBUIDORES 1. Elegibilidade e vantagens a) São elegíveis Distribuidores da Newhotel Software SA, empresas já estabelecidas e comprometidas no seu negócio de vender

Leia mais

Regulamento das Máquinas Fiscais 31 DE DEZEMBRO DE 2015 1940 (189) CAPÍTULO VI ARTIGO 3

Regulamento das Máquinas Fiscais 31 DE DEZEMBRO DE 2015 1940 (189) CAPÍTULO VI ARTIGO 3 31 DE DEZEMBRO DE 2015 1940 (189) CAPÍTULO VI Disposições Diversas ARTIGO 34 (Regime Fiscal da Empresa) ARTIGO 35 (Força Executiva dos documentos) 1. Os documentos emitidos pela Maputo Sul, E.P., desde

Leia mais

Política de Subcontratação

Política de Subcontratação 1. Introdução O presente documento define a Política de Subcontratação adoptada pelo Banco Espírito Santo de Investimento, S.A. ( BES Investimento ou Banco ). A Política de Subcontratação baseia-se na

Leia mais

Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas 1.

Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas 1. Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A., com sede na Av. Fontes

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS (Conforme art.42º do Decreto Leinº18/2008 de 29 de Janeiro de 2008) Cláusula 1.ª Objecto 1. O presente

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE. Considerando que:

PROTOCOLO ENTRE. Considerando que: PROTOCOLO ENTRE PRIMEIRO: MUNICÍPIO DE ANGRA DO HEROÍSMO, pessoa colectiva de direito público, com o NIPC nº 512 044 040, com sede na Praça Velha, freguesia de Sé, Concelho de Angra do Heroísmo, representado

Leia mais

ThyssenKrupp Elevadores

ThyssenKrupp Elevadores Modernize o seu elevador O transporte para o futuro ThyssenKrupp Elevadores 2 3 ThyssenKrupp Elevadores Modernização Um conjunto de soluções à medida das suas necessidades. Pacotes de modernizações. Atualizações

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO. Acordo Quadro para o fornecimento de gás natural em regime de mercado livre para Portugal Continental

PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO. Acordo Quadro para o fornecimento de gás natural em regime de mercado livre para Portugal Continental PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO Acordo Quadro para o fornecimento de gás natural em regime de mercado livre para Portugal Continental ÍNDICE CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DO CONCURSO... 3 Artigo 1.º Identificação

Leia mais

CONVITE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES

CONVITE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES Índice Artigo 1.º Objeto do procedimento de Ajuste Direto Artigo 2.º Entidade adjudicante Artigo 3.º Órgão Competente Para a Decisão de

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016

Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016 FICHA TÉCNICA INOVAR 2020 Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016 Introdução O INOVAR 2020, Sistema de Incentivos

Leia mais

A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB

A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB A DB Schenker está comprometida com o programa Climático 2020 do Grupo DB, tendo como principal objectivo a redução de 20%, até ao ano de 2020, nas emissões de CO2. Formação em Eco condução, novas tecnologias

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO. Acordo Quadro para o fornecimento de eletricidade em regime de mercado livre para Portugal Continental

PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO. Acordo Quadro para o fornecimento de eletricidade em regime de mercado livre para Portugal Continental PROGRAMA DE CONCURSO PÚBLICO Acordo Quadro para o fornecimento de eletricidade em regime de mercado livre para Portugal Continental ÍNDICE CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DO CONCURSO... 3 Artigo 1.º Identificação

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa ANA Aeroportos de Portugal, S.A. Missão, Visão e Valores Missão da ANA A ANA - Aeroportos de Portugal, SA tem como missão gerir de forma eficiente as infraestruturas aeroportuárias

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Decreto-Lei n.º 279/93, de 11 de Agosto (alterado pelo Decreto Lei N.º15/98, de 29 de Janeiro) (alterado pelo Decreto-Lei n.º 195/2001, de 27 de Junho) (alterado pelo

Leia mais

4. Princípios da Gestão da Qualidade

4. Princípios da Gestão da Qualidade FEUP MIEIG & MIEM Ano letivo 2013/14 Disciplina: Gestão da Qualidade Total Parte 1: Fundamentos de Gestão da Qualidade 4. Princípios da Gestão da Qualidade (v1 em 2 de setembro) José A. Faria, jfaria@fe.up.pt

Leia mais

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística Caderno de Encargos Caderno de Encargos Cláusula 1.ª Objeto 1. O presente caderno de encargos compreende as cláusulas

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos

Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos Regulamento da CMVM n.º 9/2007 Comercialização Pública de Contratos Relativos ao Investimento em Bens Corpóreos Ao abrigo do disposto no n.º 5 do artigo 9.º, no n.º 2 do artigo 10.º, nos artigos 11.º e

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19 REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA Pág.1/19 Índice DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. Localização 3 2. Âmbito 3 3. Política e Estratégia de Actuação 3 4. Inscrições

Leia mais

INFORMAÇÃO DA EMPRESA PT PERFORMANCE FOR SIMPLICITY

INFORMAÇÃO DA EMPRESA PT PERFORMANCE FOR SIMPLICITY INFORMAÇÃO DA EMPRESA PT PERFORMANCE FOR SIMPLICITY 2 ADMINISTRAÇÃO PERFORMANCE FOR SIMPLICITY Dr. Sven Bär Administrador ESYLUX GmbH Peter Kremser Administrador ESYLUX GmbH Mareks Peters Administrador

Leia mais

PT Web Conference. DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009

PT Web Conference. DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009 PT Web Conference Versão 1.0 DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009 Este documento é propriedade intelectual da PT e fica proibida a sua utilização ou propagação sem expressa autorização escrita.

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÁO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONOMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CONVITE AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÁO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONOMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CONVITE AJUSTE DIRETO UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÁO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONOMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CONVITE AJUSTE DIRETO Contrato de Prestação de Serviço por Tarefa, de um Calceteiro, com

Leia mais

Programa de Compliance

Programa de Compliance Programa de Compliance O que é compliance? Origem: to comply, tradução aproximada: conformidade Em poucas palavras significa observar determinadas normas ou comportar-se de forma a não perturbar a ordem

Leia mais

Procedimento de Contratação. (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013

Procedimento de Contratação. (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013 Procedimento de Contratação (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013 Aquisição de Serviços de Consultores-formadores de Ligação e Especialistas para a execução do Projecto nº 084749/2012/831

Leia mais

Município do Funchal

Município do Funchal Concurso público para a aquisição de 1485 sinais de trânsito retroreflectorizados e 40 cones como dispositivos complementares para o Município do Funchal. CADERNO DE ENCARGOS - 1 - CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

Perguntas Mais Frequentes Sobre

Perguntas Mais Frequentes Sobre Perguntas Mais Frequentes Sobre Neste documento pretende a Coordenação do Programa Nacional de Desfibrilhação Automática Externa (PNDAE) reunir uma selecção das perguntas mais frequentemente colocadas

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Executivo nº 197/08 de 16 de Setembro Considerando a necessidade do estabelecimento de disposições relativas ao estatuto das entidades inspectoras das redes e ramais de

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas

Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Regulamento Municipal de Apoio às Actividades Desportivas Preâmbulo A Câmara Municipal de Nordeste tem vindo a apoiar ao longo dos anos de forma directa e organizada toda a actividade desportiva no concelho

Leia mais

WORKSHOP SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E SUA CERTIFICAÇÃO. Onde estão os Riscos?

WORKSHOP SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E SUA CERTIFICAÇÃO. Onde estão os Riscos? WORKSHOP SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E SUA CERTIFICAÇÃO Onde estão os Riscos? No Futuro... que pode ser duvidoso e nos forçar a mudanças... Nas Mudanças... que podem ser inúmeras e nos forçam a decisões...

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Aquisição de Serviços de Formação Microsoft SQL Server 2008 para 3 Colaboradores da Equipa do Projeto BIORC da Direção-Geral do Orçamento - DGO PARTE I CLÁUSULAS JURÍDICAS

Leia mais

Grupo 4Work. Qualidade Reconhecida pela ATRIBUIÇÃO DA norma ISO 9001:2008

Grupo 4Work. Qualidade Reconhecida pela ATRIBUIÇÃO DA norma ISO 9001:2008 Grupo 4Work Qualidade Reconhecida pela ATRIBUIÇÃO DA norma ISO 9001:2008 Desde o final do passado mês de Junho que o Grupo 4Work vê a qualidade dos seus serviços certificada pela Norma ISO 9001:2008, alcançando

Leia mais

SERVIÇO ESTAFETAS - 2013

SERVIÇO ESTAFETAS - 2013 SERVIÇO ESTAFETAS - 2013 A VIADIRECTA nasceu de um projecto universitário do Instituto Superior de Comunicação Empresarial, e é formada por dois licenciados da referida Universidade e por dois profissionais

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE ARRENDAMENTO COMERCIAL DE LOJAS NO MERCADO MUNICIPAL DA NAZARÉ PROGRAMA DO CONCURSO

CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE ARRENDAMENTO COMERCIAL DE LOJAS NO MERCADO MUNICIPAL DA NAZARÉ PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE ARRENDAMENTO COMERCIAL DE LOJAS NO MERCADO MUNICIPAL DA NAZARÉ PROGRAMA DO CONCURSO 1 - ENTIDADE ADJUDICANTE Município da Nazaré, Avenida Vieira Guimarães, nº 54, Paços

Leia mais

Referenciais da Qualidade

Referenciais da Qualidade 2008 Universidade da Madeira Grupo de Trabalho nº 4 Controlo da Qualidade Referenciais da Qualidade Raquel Sousa Vânia Joaquim Daniel Teixeira António Pedro Nunes 1 Índice 2 Introdução... 3 3 Referenciais

Leia mais

ATRIBUIÇÃO DE DIREITO DE EXPLORAÇÃO DE QUIOSQUE SITUADO NO JARDIM DO ALMIRANTE REIS

ATRIBUIÇÃO DE DIREITO DE EXPLORAÇÃO DE QUIOSQUE SITUADO NO JARDIM DO ALMIRANTE REIS ATRIBUIÇÃO DE DIREITO DE EXPLORAÇÃO DE QUIOSQUE SITUADO NO JARDIM DO ALMIRANTE REIS CADERNO DE ENCARGOS Página 1 de 11 Índice Cláusula 1ª Objeto do Procedimento ------------------------------------------------------

Leia mais

1- ENTIDADE ADJUDICANTE:

1- ENTIDADE ADJUDICANTE: CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS DENOMINADO ADEGA DO ARRUFA, SITO NA TRAVESSA DAS FRANCAS, 3, EM CUBA PROGRAMA DE CONCURSO 1- ENTIDADE ADJUDICANTE:

Leia mais

Regulamento. Projeto Gouveia StartUp

Regulamento. Projeto Gouveia StartUp Regulamento Projeto Gouveia StartUp Projeto Gouveia StartUp Índice Preâmbulo 2 Capitulo I - Disposições Gerais 3 Leis Habilitantes 3 Âmbito Geográfico 3 Objeto 3 Candidatos 3 Capítulo II Gestão e Condições

Leia mais

O Programa Enfermeiros de Família. (Página intencionalmente deixada em branco)

O Programa Enfermeiros de Família. (Página intencionalmente deixada em branco) (Página intencionalmente deixada em branco) 2 Conteúdo A Saúde Quem Somos... O programa Enfermeiros de Família... O Enfermeiro de Família Saúde... O desafio de carreira... Principais competências e responsabilidades...

Leia mais

Decreto do Governo n.º 1/85 Convenção n.º 155, relativa à segurança, à saúde dos trabalhadores e ao ambiente de trabalho

Decreto do Governo n.º 1/85 Convenção n.º 155, relativa à segurança, à saúde dos trabalhadores e ao ambiente de trabalho Decreto do Governo n.º 1/85 Convenção n.º 155, relativa à segurança, à saúde dos trabalhadores e ao ambiente de trabalho O Governo, cumprido o disposto nos artigos 4.º e seguintes da Lei n.º 16/79, de

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-ACÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO 22000:2005 Lead Auditor Training course ENTIDADES PARCEIRAS SGS PORTUGAL SOCIEDADE GERAL DE SUPERINTENDÊNCIA, S.A. O Grupo SGS Société

Leia mais

Curso de Licenciatura em Engenharia Mecânica

Curso de Licenciatura em Engenharia Mecânica Curso de Licenciatura em Engenharia Mecânica Relatórios dos Docentes Desempenho do Curso Ano Lectivo 2012/2013 Curso de Licenciatura em Engenharia Mecânica Relatório de Desempenho do Curso Ano Lectivo

Leia mais

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E BELIZE SOBRE TROCA DE INFORMAÇÕES EM MATÉRIA FISCAL

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E BELIZE SOBRE TROCA DE INFORMAÇÕES EM MATÉRIA FISCAL ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E BELIZE SOBRE TROCA DE INFORMAÇÕES EM MATÉRIA FISCAL A República Portuguesa e Belize a seguir designadas por as Partes, Desejando facilitar a troca de informações em

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Manual de Políticas da CERCI Elaborado por/data Departamento de Gestão da Qualidade/Março 2013 Aprovado por/data Direção/18.03.2013 Revisto por/data Índice 1. Política e Objetivos

Leia mais

Apresentação do Manual de Gestão de IDI

Apresentação do Manual de Gestão de IDI Seminário Final do Projeto IDI&DNP Coimbra 31 de março Miguel Carnide - SPI Conteúdos. 1. O CONCEITO DE IDI (INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO) 2. OVERVIEW DO MANUAL 3. A NORMA NP 4457:2007 4. A

Leia mais

Escolas. Segurança nas. Escolas. nas. Segurança. Escolas. Segurança das Escolas ajudar os órgãos de gestão dos estabelecimentos.

Escolas. Segurança nas. Escolas. nas. Segurança. Escolas. Segurança das Escolas ajudar os órgãos de gestão dos estabelecimentos. egurança Segurança Segurança A segurança deve ser uma preocupação comum a todos os membros da comunidade educativa pessoal docente e não docente, alunos, pais, encarregados de educação e representantes

Leia mais

Reforma Regulatória e Simplificação Administrativa

Reforma Regulatória e Simplificação Administrativa Reforma Regulatória e Simplificação Administrativa MARIA MANUEL LEITÃO MARQUES Secretária de Estado da Modernização Administrativa OCDE GLOBAL FORUM ON GOVERNANCE Rio de Janeiro, 22 de Outubro 2007 Mudar

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS REGULAMENTO DO CONCURSO PARA ARRENDAMENTO DE IMÓVEIS CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Objeto O presente Regulamento estabelece as normas pelas quais o Instituto de Gestão Financeira da Segurança

Leia mais

Escolha um Advogado de Barra. Numa parceria, inúmeras vantagens.

Escolha um Advogado de Barra. Numa parceria, inúmeras vantagens. Escolha um Advogado de Barra Numa parceria, inúmeras vantagens. É possível às empresas poupar, sem perda de qualidade, nos processos judiciais? O sistema judicial é cada vez mais complexo e exige maior

Leia mais

CEF/0910/25776 Decisão de Apresentação de Pronúncia (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/25776 Decisão de Apresentação de Pronúncia (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/25776 Decisão de Apresentação de Pronúncia (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/25776 Decisão de Apresentação de Pronúncia (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Decisão de

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA HABITÁGUA

CÓDIGO DE ÉTICA DA HABITÁGUA CÓDIGO DE ÉTICA DA HABITÁGUA ÍNDICE PREÂMBULO... 3 CÓDIGO DE ÉTICA... 5 Secção I: PARTE GERAL............................................... 6 Secção II: PRINCÍPIOS... 8 Secção III: DEVERES CORPORATIVOS...

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA O Programa para a Eficiência Energética tem como objectivo principal melhorar a eficiência energética dos edifícios portugueses. Com efeito, Portugal, sendo um país com excelentes

Leia mais

Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro 1. INTRODUÇÃO A indústria da Construção engloba um vasto e diversificado conjunto de características, tais como: Cada projecto

Leia mais

Observações. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor Data de adoção

Observações. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor Data de adoção NP 4239:1994 Bases para a quantificação dos custos da qualidade CT 80 1995-01-01 NP 4397:2008 Sistemas de gestão da segurança e saúde do trabalho. Requisitos CT 42 2008-12-31 NP 4410:2004 Sistemas de gestão

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO. Preâmbulo

PROJETO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO. Preâmbulo PROJETO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Preâmbulo A elaboração do presente Regulamento tem como objetivo criar um conjunto de regras e princípios que permitam dotar o Município

Leia mais

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

REQUERIMENTO DE CANDIDATURA. II Programa Regional de Apoio à Comunicação Social Privada PROMEDIA II

REQUERIMENTO DE CANDIDATURA. II Programa Regional de Apoio à Comunicação Social Privada PROMEDIA II REQUERIMENTO DE CANDIDATURA II Programa Regional de Apoio à Comunicação Social Privada PROMEDIA II Exmo. Sr. Secretário Regional da Presidência 1 : ( 2 ) ( 3 ) vem, para efeitos do disposto no Decreto

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO. Nota Justificativa

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO. Nota Justificativa Regulamento de Concessão de Incentivos ao Investimento REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Nota Justificativa A elaboração do presente Regulamento tem como objetivo criar um conjunto

Leia mais

Regulamento de Estágio/Projeto do Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial

Regulamento de Estágio/Projeto do Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial Regulamento de Estágio/Projeto do Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão do Instituto Politécnico do Porto CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA E GESTÃO

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS NA DGOTDU

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS NA DGOTDU Direcção Geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano Gabinete do Director-Geral Índice 1. Introdução 2. Perfil da DGOTDU como organização 3. Identificação das vulnerabilidades 4. Programa

Leia mais

MEDIDAS DE REFORÇO DA SOLIDEZ FINANCEIRA DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO

MEDIDAS DE REFORÇO DA SOLIDEZ FINANCEIRA DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO NotíciasdoDireito Janeiro a Março de 2012 SECTOR BANCÁRIO E FINANCEIRO MEDIDAS DE REFORÇO DA SOLIDEZ FINANCEIRA DAS INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO A Lei n.º 4/2012, de 11 de Janeiro, altera a Lei n.º 63-A/2008,

Leia mais

Casa do Direito, Abre essa porta!

Casa do Direito, Abre essa porta! Casa do Direito, Abre essa porta! Apresentação do Projecto Organização Actividades Decreto-lei nº62/2005 de 10 de Outubro Garantir a protecção e o exercício dos direitos do cidadão bem como a observância

Leia mais

GNB, Companhia de Seguros Vida, SA

GNB, Companhia de Seguros Vida, SA GNB, Companhia de Seguros Vida, SA Relatório e Parecer do Conselho Fiscal (Contas Individuais) Exmos. Senhores Accionistas 1. Cumprindo as disposições legais e estatutárias apresentamos, o nosso relatório

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ_v5 MANUAL DA QUALIDADE. FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22

MANUAL DA QUALIDADE MQ_v5 MANUAL DA QUALIDADE. FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22 MANUAL DA QUALIDADE FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1 Promulgação... 4 1.2 Âmbito e campo de aplicação do SGQ...

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575 Artigo 20.º Oferta formativa e monitorização 1 A oferta formativa destinada aos activos desempregados é assegurada através de cursos de educação

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA PROFISSONAL da

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA PROFISSONAL da CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA PROFISSONAL da INDICE Página 1 Objectivos do Código de Ética..3 2 Missão e valores.3 3 Âmbito de aplicação 3 4 Publicação e actualizações..3 5 - Normas de conduta 3 5.1 - Lealdade

Leia mais

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado)

INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) 21102015 INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL SEGURO DE VIDA LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO (UNIT LINKED) MAPFRE INVESTIMENTO DINÂMICO (Não Normalizado) (nos termos do Dec.-Lei n.º 72/2008 de 16 de Abril) SEGURADOR

Leia mais

RELATÓRIO DE TRANSPARÊNCIA RELATIVO AO ANO FINDO EM 31 DEZ 08

RELATÓRIO DE TRANSPARÊNCIA RELATIVO AO ANO FINDO EM 31 DEZ 08 RELATÓRIO DE TRANSPARÊNCIA RELATIVO AO ANO FINDO EM 31 DEZ 08 1. Introdução Nos termos do nº 1 do artigo 62º-A do Decreto-Lei 224/2008, de 20 Nov, os Revisores Oficiais de Contas e as Sociedades de Revisores

Leia mais

Política de Tratamento de Clientes e Terceiros. Nos termos da Norma Regulamentar ASF nº 10/2009-R de 25 de junho.

Política de Tratamento de Clientes e Terceiros. Nos termos da Norma Regulamentar ASF nº 10/2009-R de 25 de junho. Política de Tratamento de Clientes e Terceiros Nos termos da Norma Regulamentar ASF nº 10/2009-R de 25 de junho. AXA Global Direct Seguros y Reaseguros, S.A.U. - Sucursal em Portugal 11 fevereiro2015 Índice

Leia mais

Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade

Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade Índice Nota Introdutória Legislação Conceitos/Glossário de termos Princípios Orientadores e finalidades Documentos Nota Introdutória:

Leia mais

MENSAGEM AO FORNECEDOR

MENSAGEM AO FORNECEDOR MENSAGEM AO FORNECEDOR O Código de Conduta da AABB Porto Alegre para fornecedores é um documento abrangente, que trata de temas diretamente ligados ao nosso cotidiano de relações. Neste material, explicitamos

Leia mais

Código de Ética LLTECH

Código de Ética LLTECH Código de Ética LLTECH Quem somos A LLTECH é uma empresa que oferece soluções inovadoras para automação e otimização de processos industriais, fornecendo toda a parte de serviços e produtos para automação

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SEGUNDO OS REQUISITOS DA NORMA ISO 9001:2008

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SEGUNDO OS REQUISITOS DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SEGUNDO OS REQUISITOS DA NORMA ISO 9001:2008 Fernando Teixeira de Abreu, engº Consultor Sénior Iberogestão Jornada da Qualidade para a Administração Pública - UCRE Cabo

Leia mais

MAIOR QUE A SOMA DAS PARTES

MAIOR QUE A SOMA DAS PARTES MAIOR QUE A SOMA DAS PARTES Produtos de Pós-venda, Serviços e Treinamento. Soluções em Combustão e Meio Ambiente. Puro e Simples. QUEIMADORES FLARES INCINERADORES PEÇAS & SERVIÇOS Reposição de Ponteiras

Leia mais

iniciar uma experiência fortemente inovadora e que possa ter um impacto sistémico relevante

iniciar uma experiência fortemente inovadora e que possa ter um impacto sistémico relevante ICBAS Agradeço o convite para a celebração dos 40 anos do ICBAS, o qual tem particular significado para mim devido à minha participação nas fases iniciais do projeto, quer como docente, quer como diretor

Leia mais

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial Programa 0393 Propriedade Intelectual Objetivo Garantir a propriedade intelectual e promover a disseminação de informações, visando estimular e diversificar a produção e o surgimento de novas tecnologias.

Leia mais

Arranque em 1995, possuindo um Entreposto em Camarate; Principais produtos: - Queijos Bola e Barra do tipo Flamengo;

Arranque em 1995, possuindo um Entreposto em Camarate; Principais produtos: - Queijos Bola e Barra do tipo Flamengo; A Certificação da Segurança Alimentar no Sector dos Lacticínios INSULAC Apresentado por: José Rodrigues Eng. º Máquinas Director Industrial - INSULAC 1- BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR A Certificação ISO

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros DECRETO nº.../07 de... de... Considerando que as aplicações pacíficas de energia atómica assumem cada vez mais um papel significativo no desenvolvimento

Leia mais

Programas de Acção. Page 34

Programas de Acção. Page 34 Page 34 Programas de Acção P.1 Aplicação do novo quadro regulamentar às comunicações electrónicas Transposição do novo quadro regulamentar. Acompanhamento da implementação das novas estruturas organizacionais

Leia mais

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING Índice INTRODUÇÃO... 2 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING... 2 2 COMPROMISSO DOS COLABORADORES... 2 3 PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO... 3 3.1 RELAÇÕES COM ADMINISTRADORES E COLABORADORES... 3 3.2 RELAÇÕES COM

Leia mais

ÍNDICE ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE SANTARÉM 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA. 3.1 História. 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação

ÍNDICE ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE SANTARÉM 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA. 3.1 História. 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação ÍNDICE 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA 3.1 História 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 4.1 Processos 4.2 Requisitos da Documentação 4.3 Controlo dos

Leia mais

Ensino Básico. Regulamento da Competição

Ensino Básico. Regulamento da Competição ESCOLA + Promoção de Eficiência Energética entre Escolas do 1º Ciclo de O Projeto Escola + Ensino Básico Regulamento da Competição Ano Letivo 2014-2015 O Projeto «Escola +» é uma iniciativa da Lisboa E-Nova

Leia mais

FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10

FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10 FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10 Junho de 2013 Exmo(a). Senhor(a), A Unilever tomou uma decisão estratégica de forma a encorajar todos os fornecedores a mudarem para a faturação eletrónica.

Leia mais

Jornal Oficial nº L 018 de 21/01/1997 p. 0001-0006

Jornal Oficial nº L 018 de 21/01/1997 p. 0001-0006 Directiva 96/71/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 16 de Dezembro de 1996 relativa ao destacamento de trabalhadores no âmbito de uma prestação de serviços Jornal Oficial nº L 018 de 21/01/1997 p.

Leia mais

ARRENDAMENTO DO RESTAURANTE-BAR, NO RAMO DE ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO, SITO NA PISCINA MUNICIPAL, RUA DR. EDMUNDO CURVELO, EM ARRONCHES

ARRENDAMENTO DO RESTAURANTE-BAR, NO RAMO DE ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO, SITO NA PISCINA MUNICIPAL, RUA DR. EDMUNDO CURVELO, EM ARRONCHES 1 ARRENDAMENTO DO RESTAURANTE-BAR, NO RAMO DE ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO, SITO NA PISCINA MUNICIPAL, RUA DR. EDMUNDO CURVELO, EM ARRONCHES CADERNO DE ENCARGOS Artigo 1.º Objeto A Câmara Municipal de

Leia mais

Portaria 1191/2003, de 10 de Outubro

Portaria 1191/2003, de 10 de Outubro Portaria 1191/2003, de 10 de Outubro Regula a concessão de apoios a projectos que dêm lugar à criação de novas entidades que originam a criação liquida de postos de trabalho Na apresentação do respectivo

Leia mais

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC

A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC A ÁREA DE PRÁTICA DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MARKETING E TMT DA ABBC ABBC A actuação da ABBC assenta na independência, no profissionalismo e na competência técnica dos seus advogados e colaboradores,

Leia mais

Simplificamos e aceleramos sua transformação digital.

Simplificamos e aceleramos sua transformação digital. Simplificamos e aceleramos sua transformação digital. Sobre a Plataforma Texidium, da Kivuto Todos os alunos. Todos os recursos. Durante todo o tempo. A visão da Kivuto com a Texidium é facilitar a transição

Leia mais