Índice. Museu. Igrejas e monumentos. Palácios

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice. Museu. Igrejas e monumentos. Palácios"

Transcrição

1 Índice Museu Museu do Cinema de Melgaço, Viana do Castelo Museu da Guerra Colonial, Vila Nova de Famalicão Museu da Imagem, Braga Museu Amadeo de Souza Cardoso, Amarante Museu de Arte Contemporânea, Porto Museu Militar, Porto Museu Soares dos Reis, Porto Museu dos Transportes e das Comunicações, Porto Museu do Papel, Santa Maria da Feira Museu do Caramulo, Viseu Museu da Ciência e da Técnica, Coimbra Museu do Neo-Realismo, Vila Franca de Xira Museu da Eletricidade EDP, Lisboa Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Lisboa Centro Cultural de Belém, Lisboa Museu Arpad Szenes Vieira da Silva, Lisboa Museu do Chiado, Lisboa Museu Militar, Lisboa Museu MUDE, Lisboa Museu Nacional do Azulejo, Lisboa Museu Nacional do Traje, Lisboa Museu do Oriente, Lisboa Museu da Presidência da República, Lisboa Museu da RTP, Lisboa Museu do Ar, Sintra Museu de Arte Moderna, Sintra Igrejas e monumentos Igreja de Santa Maria, Marco de Canaveses Forte de Peniche / Museu Municipal, Peniche Padrão dos Descobrimentos, Lisboa Palácios Palácio de São Bento, Lisboa

2

3 Museu do Cinema de Melgaço, Viana do Castelo Inaugurado em 2005, o museu de Melgaço Jean Loup Passek, encontra-se localizado na zona histórica da vila. No edifício que terá pertencido à antiga guarda-fiscal, foi adaptado para acolher o espólio colecionado por Jean Passek. Este edifício é composto por dois espaços distintos de maneira a suportar duas exposições: uma temporária e outra permanente, sendo esta última dedicada ao pré-cinema do século XIX. A exposição permanente é um espólio sobre o pré-cinema, anterior ao período cinematógrafo dos irmãos Lumière. Aparelhos da época, cartazes que anunciavam o cinema em sala, fotografias e outros ilustrativos da evolução do cinema constituem esta coleção patente no Museu do Cinema de Melgaço. Praxinoscópio do século XIX Rua do Carvalho Centro Histórico Melgaço Viana do Castelo

4 D11 Museu da Guerra Colonial, Vila Nova de Famalicão O Museu da Guerra Colonial localiza-se em Vila Nova de Famalicão e teve origem num projeto designado Guerra Colonial, uma história por contar, realizado por professores e alunos de uma escola de Vila Nova de Famalicão. O levantamento da História oral sobre este período recente da História de Portugal, em várias freguesias do concelho, fez com que se recuperassem importantes documentos e informações sobre a guerra colonial, tais como processos de morte e de feridos, correspondência, documentação de ação social, fotografias e artefactos que permitiram organizar cronologicamente a passagem dos combatentes portugueses nas colónias em guerrilha. Em 1998, o Museu da Guerra Colonial abre ao público com todo este espólio que permitiu colmatar a ausência de informação deste período da História contemporânea portuguesa. Rua dos Museus Vila Nova de Famalicão Recordações da guerra colonial

5 Museu da Imagem, Braga O Museu da Imagem localiza-se juto ao Arco da Porta Nova, em Braga, numa torre medieval (século XIV) de um edifício datado do século XIX. Neste espaço cultural o tema é unicamente a fotografia. O seu acervo é composto por máquinas fotográficas históricas e por fotografias antigas herdadas de casas com notoriedade nesta arte, como a Casa Pelicano ou a Foto Aliança. Dedicado aos trabalhos fotográficos contemporâneos, o Museu da Imagem dá relevância a trabalhos de artistas portugueses, que exibe temporariamente no seu espaço. Campo das Hortas Braga Vista da Avenida Central, início do século XX (Museu da Imagem)

6 Museu Amadeo de Souza Cardoso, Amarante Inaugurado como Biblioteca-Museu Municipal, em 1947, só em 1953 é que este espaço recebe as obras de arte de três pintores amarantinos: António Carneiro, António Cândido e Amadeo de Souza Cardoso. Em 1955, o espaço recebe o nome de Museu Amadeo de Souza Cardoso, principal referência e também patrono deste museu de Amarante, dedicado a exposições de pintura. A partir desse ano alargam-se as salas de exposições e os autores, dando-se maior relevância à pintura. Só a partir dos anos 1980, com a ampliação do espaço físico do museu, é que a escultura adquire o mesmo significado, em termos expositivos, que a pintura. O referido museu de arte contemporânea dispõe de obras das correntes artísticas do cubismo, abstracionismo, futurismo, expressionismo e dadaísmo. O espólio e as exposições temporárias deste museu fazem dele uma verdadeira escola de arte contemporânea. Alameda Teixeira de Pascoaes Amarante Imagens cedidas pelo Museu Amadeo de Souza Cardoso Fachada do Museu Amadeo de Souza Cardoso Interior do Museu Amadeo de Souza Cardoso

7 Museu de Arte Contemporânea, Porto Projetado pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira, o Museu de Arte Contemporânea, também conhecido por Museu de Serralves, localiza-se no Porto e constitui uma referência de excelência da arte contemporânea. Inaugurado em junho de 1999, o museu está inserido num diversificado espaço composto pelo jardim temático, pelo parque e pela Casa de Serralves, permitindo que a sua visita seja repleta de momentos de convívio e de aprendizagens diferenciadas. Através da sua coleção e das exposições temáticas, de carácter temporário, bem como de todos os projetos que se desenvolvem neste espaço cultural, o Museu de Serralves fomenta a divulgação da arte e da cultura contemporâneas. Numa articulação harmoniosa destes espaços com arquitetura e design próprios é possível encontrar obras e artistas de A a Z. Rua D. João de Castro Porto Exposição de Juan Muñoz (nov a fev. 2009)

8 D10 Museu Militar, Porto Inaugurado em 1980, o Museu Militar do Porto era um propósito desde meados de 1920, momento em que se assinalou, no Porto, o centenário da Revolução Liberal de 1820, com uma exposição bastante apreciada e de grande notoriedade. Este projeto era também motivado pela coleção que Joaquim Vitorino Ribeiro, um pintor portuense, possuía com documentos e peças de natureza militar sobre os períodos das invasões francesas e das lutas liberais. Este acervo pessoal já tinha sido doado ao Museu Militar de Lisboa, pela inexistência de um espaço adequado na cidade portuense. No entanto, em 1981, esta coleção regressou ao Porto, mais concretamente ao Museu Militar desta cidade, tal como tinha sido destinado sessenta anos antes. Com o objetivo de dar a conhecer um vasto património histórico-militar, o museu possui exposições temáticas, temporárias e permanentes, organiza conferências e apoia trabalhos de investigação. Rua do Heroísmo Porto

9 Museu Soares dos Reis, Porto Fundado em 1833, o Museu Nacional Soares dos Reis, localizado no Porto, é o primeiro museu de arte do país, de cariz público. Com a denominação de Museu Portuense de Pinturas e Estampas e instalado no Convento de Santo António, no Porto, a sua coleção inicial foi resultado do saque, durante a guerra civil, que foi feito aos bens conventuais sujeitos aos abandono na cidade, bem como dos mosteiros de São Martinho de Tibães e de Santa Cruz de Coimbra. Após algumas itinerâncias, a coleção deste museu foi instalada no Palácio dos Carrancas, em 1940, um edifício neoclássico com condições adequadas a exposições de arte. Com exposições permanentes e reforçadas pelas exposições temporárias, este museu dispõe de coleções de cerâmica, escultura, gravura, joalharia, mobiliário, ourivesaria, pintura, têxteis, vidros, entre outras. Rua D. Manuel II Porto Conde Ferreira, de Soares dos Reis, 1876

10 Museu dos Transportes e das Comunicações, Porto Localizado na cidade do Porto, junto ao rio Douro, no edifício da Alfândega Nova do Porto, o Museu dos Transportes e Comunicações foi criado em 1992 com a missão que ainda hoje o norteia: divulgar a História dos transportes e dos meios de comunicação que o Homem desenvolveu. Com base nestas temáticas, este museu integra diferentes redes de museus, quer ao nível nacional, quer ao nível internacional, beneficiando deste intercâmbio o património material albergado por este espaço cultural. O edifício que acolhe o Museu dos Transportes e Comunicações é também digno de visita, pois trata-se de um espaço multifacetado aberto à cidade e à população. Rua Nova da Alfândega Porto

11 Museu do Papel, Santa Maria da Feira O papel, desde o século XVIII, teve sempre grande relevância na localidade de Santa Maria da Feira, o que justifica a construção de um museu dedicado à história do papel. Sobre a tutela da Câmara Municipal e integrado na Rede Portuguesa de Museus, este museu de Paços de Brandão permite potenciar os valores históricos, culturais, sociais e económicos desta região, enfatizando a preponderância da indústria do papel. Situado, desde 2001, data da sua criação, em duas antigas fábricas de papel do início do século XIX, o museu dispõe de uma exposição permanente subordinada à produção proto-industrial e industrial do papel. Neste legado encontra-se uma mostra da produção de folha a folha ( ) e uma mostra do fabrico industrial ( ), permitindo observar a evolução verificada por este tipo de indústria, em Portugal. Peças e maquinaria da época, bem como exposições temporárias são também materiais expositivos neste espaço que outrora foi a Fábrica de Papel de Custódio Pais e a Fábrica de Papel dos Azevedos. Rua Rio Maior Paços de Brandão Santa Maria da Feira

12 Museu do Caramulo, Viseu O Museu do Caramulo situa-se numa pequena povoação de Tondela e a sua fundação é datada dos anos 50 do século XX. Com o objetivo de assegurar a sobrevivência da terra, ao mesmo tempo que davam continuidade à herança de seu pai, Abel de Lacerda e João de Lacerda construíram um moderno edifício para expor uma coleção de arte de quinhentas peças de pintura, escultura, mobiliário, cerâmica e tapeçarias. Esta exposição de arte cobre a barra cronológica do Antigo Egito até Picasso. Anexo ao primeiro edifício, é também construído um espaço para albergar e expor uma vasta coleção de automóveis e motos, cerca de cem, do ano de 1880 à atualidade. A partir de 2004, o Museu do Caramulo patenteia uma coleção de brinquedos e miniaturas antigas com cerca de três mil peças com um século de História. Rua Jean Lurçat Viseu De Dion Bouton, Coleção do Museu do Caramulo Fachada do Museu do Caramulo, Coleção do Museu do Caramulo

13 Museu da Ciência e da Técnica, Coimbra O Museu da Ciência e da Técnica está integrado na Universidade de Coimbra e dispõe de coleções de instrumentos científicos dessa Universidade, bem como de experiências e atividades que transformam a visita ao museu num momento de aprendizagem e de aquisição de conhecimentos sobre ciência. Para além deste acervo e da interatividade, o museu oferece também uma exposição permanente sobre a temática Segredos da luz e matéria, exposições temporárias e a presença de cientistas que, no seu conjunto, fazem dele um ilustrador da História da ciência portuguesa. A sua excelência e importância têm sido reconhecidas por vários prémios e distinções que atestam a qualidade do serviço e da informação prestados. Largo Marquês de Pombal Coimbra Sala do Museu Nacional de Ciência e da Técnica no Colégio das Artes

14 Museu do Neorrealismo, Vila Franca de Xira Criado em 1990 apenas para a área bibliográfica e arquivística, como centro de documentação do movimento do neorrealismo em Portugal, este espaço cultural rapidamente evoluiu para o caráter expositivo de coleções de arte, de obras literárias e de acervos particulares. A sua ação pedagógico-didática de investigação e desenvolvimento da temática neorrealista faz deste museu, de Vila Franca de Xira, um centro de ideias e de cultura do século XX. Outras correntes literárias também estão patentes neste espaço enriquecendo o seu espólio. Rua Alves Redol Vila Franca de Xira Sala de exposição

15 Museu da Eletricidade EDP, Lisboa Abriu as suas portas em maio de 2006, procurando abordar um novo conceito de musealização: repositório do passado e espaço para dar a conhecer o presente e debater o futuro na área da energia. Edifício emblemático da cidade de Lisboa, a Central Tejo foi inovadora no domínio da produção de eletricidade. O museu é constituído pelo núcleo principal da exposição que é a própria Central, com os equipamentos que faziam parte da instalação da antiga unidade de produção. Existem, ainda, outros núcleos permanentes que tratam temas relativos à energia, tais como um espaço dedicado às fontes de energia renováveis; uma exposição sobre os cientistas que mais se destacaram na descoberta e desenvolvimento da eletricidade; maquetas que ilustram o processo de produção, transporte e distribuição de eletricidade; e ainda um núcleo que permite conhecer experimentalmente alguns fenómenos elétricos. Av. Brasília Central Tejo Lisboa

16 Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Lisboa Este Centro de Arte Moderna, integrado na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, foi fundado em 1983 e recebeu o nome do primeiro presidente dessa Fundação, José de Azeredo Perdigão. Possuidor da maior coleção de arte portuguesa dos séculos XX e XXI, designado, também, apenas por Centro de Arte Moderna, tem como função preservar, investigar e divulgar a arte que exibe nas suas exposições permanente e temporárias. Com cerca de nove mil peças de arte, apenas na coleção permanente, este espaço também estabelece contactos com artistas internacionais que, com a sua presença, engrandecem a investigação desenvolvida por este núcleo cultural e artístico. Destaca-se a presença de obras de arte britânicas datadas desde o final da década de cinquenta até à atualidade. Rua Doutor Nicolau Bettencourt Lisboa

17 D12 Centro Cultural de Belém, Lisboa Com o objetivo de acolher, no ano de 1992, a presidência portuguesa da União Europeia, o Centro Cultural de Belém tem como principal objetivo dinamizar atividades de lazer e de cultura, nas mais diversas áreas. Localizado na freguesia de Belém, o Centro Cultural de Belém surge pelas mãos do arquiteto italiano Vittorino Gregotti e do arquiteto português Manuel Salgado. Este edifício tem três espaços concluídos, nomeadamente o Centro de Reuniões, o Centro de Espetáculos e o Centro de Exposições, e dois em construção (zona hoteleira e zona de equipamentos complementares). No Centro de Exposições é possível encontrar exposições de artes plásticas, arquitetura, design e fotografia. Desde 2007 que nele está inserido, também, o Museu Coleção Berardo. Praça do Império Lisboa Les Baigneuses, Niki de Saint Phale, 1985 NVIVH9DP_VE_02

18 Museu Arpad Szenes Vieira da Silva, Lisboa Instalado na antiga Real Fábrica dos Tecidos de Seda, em Lisboa, num edifício do século XVIII, o Museu Arpad Szenes Vieira da Silva é parte integrante da Fundação Arpad Szenes Vieira da Silva, juntamente com um Centro de Documentação e Investigação. O principal objetivo do museu é estudar a obra de Arpad Szenes ( ) e Maria Helena Vieira da Silva ( ), tal como divulgar o trabalho destes pintores contemporâneos. Enquadrada histórica e esteticamente, a obra deste casal é complementada com exposições temporárias de artistas nacionais e internacionais que comungam ideologias artísticas. O museu é reconhecido no âmbito internacional também pelo seu carácter dinâmico e original. Praça das Amoreiras Lisboa

19 Museu do Chiado, Lisboa No antigo Convento de S. Francisco está instalado o museu de Arte Contemporânea, mais conhecido como Museu do Chiado. Com o projeto de preservar e de divulgar a arte nacional, este museu lisboeta abriu, diariamente, ao público em 1945, mas a sua existência é anterior a esta data. Prova deste facto é a criação, em 1944, de uma sala de exposições dedicada ao pintor Columbano Bordalo Pinheiro. Em 1988, devido ao incêndio do Chiado, este espaço, apesar de não ter sido atingido, viu as suas coleções serem retiradas como medida de precaução. Esta situação motivou uma remodelação do edifício para acolher novamente a sua coleção permanente de pintura e escultura, uma biblioteca, um gabinete de desenhos e as exposições temporárias. As coleções de arte, com destaque para as esculturas de bronze dos séculos XIX e XX, têm vindo a ser enriquecidas com fotografias e vídeo, o que não deixa este espaço perder a sua matriz contemporânea e revelar-se um polo museológico incontornável para o estudo e conhecimento da evolução da arte. Rua Serpa Pinto Lisboa A chávena de chá, de Columbano Bordalo Pinheiro, 1898

20 D10 Museu Militar, Lisboa O Museu Militar é, desde 1905, a infraestrutura que acolhe património da história militar com a visão e missão de promover a valorização e enriquecimento da exposição. Com exposições permanentes em Lisboa e no Buçaco, é um participante assíduo de eventos de interesse histórico-militar, o que atesta o seu dinamismo. Armas, pinturas, escultura e painéis de azulejo retratando os acontecimentos mais significativos da História de Portugal são os elementos deste espaço museológico. Na exposição de Lisboa é também passível de se observar a evolução que o fabrico de armamento sofreu a nível tecnológico. A exposição permanente do Buçaco orienta-se pelas mesmas linhas estéticas e culturais. As atividades e as exposições temporárias enriquecem a missão deste museu. Largo Museu da Artilharia Lisboa

21 Museu MUDE, Lisboa O Museu do Design e da Moda (MUDE) alberga um património de excelência. Inaugurado em 2009, o MUDE é um espaço vivo dedicado a exposições, criações, debates e convívios sobre design. Voltado para a inovação, para a aplicação prática e para a reutilização, este museu assume-se como um espaço abrangente e com um público-alvo que abraça variadas gerações. Numa perspetiva de educação para a cidadania, o objetivo do Museu do Design e da Moda não é só expor e criar expressões de design, mas também desenvolver cognitiva, emocional e culturalmente cada indivíduo que interage com este conceito transversal do MUDE. Rua Augusta Lisboa

22 Museu Nacional do Azulejo, Lisboa O Museu Nacional do Azulejo, localizado em Lisboa, é um dos mais significativos museus de Portugal e abrange a produção azulejar desde o século XVI até à atualidade. Instalado no antigo Convento da Madre de Deus, que fora fundado em 1509 pela rainha D. Leonor ( ), a coleção deste museu integra peças de cerâmica, porcelana e faiança dos séculos XIX e XX. No início da exposição permanente encontra-se um pequeno núcleo que ilustra os materiais e técnicas de elaboração do azulejo. A partir desta breve introdução, o percurso expositivo segue um planeamento cronológico. Ocupando vários espaços das antigas salas conventuais do edifício, a exposição permanente do museu testemunha a História do azulejo em Portugal. Rua da Madre de Deus Lisboa

23 Museu Nacional do Traje, Lisboa O Museu Nacional do Traje localiza-se no Palácio do Monteiro-Mor, na freguesia do Lumiar, em Lisboa, propriedade de D. Pedro José de Noronha, 3.º marquês de Angeja, durante o século XVIII. As coleções do museu são compostas por têxteis: trajes feminino, masculino e infantil e outras peças relacionadas com a tendência deste museu. O museu procura apresentar um grande número e variação de estilos e épocas, os mais diversificados adornos utilizados dos pés à cabeça: sapatos, meias, luvas, leques, bolsas, lenços, xailes, chapéus, entre outros de diferentes materiais, formatos e cores. Bijuteria (joias) e retrosaria (botões e fivelas) compõem outros setores que o museu vem reunindo, provenientes de doações particulares. Completam a coleção de indumentária a coleção de roupa interior (uma das mais ricas e variadas do museu) e os trajes circunstanciais, trajes ocupacionais e indumentária de variadas profissões. Largo Júlio de Castilho, Lumiar Lisboa

24 D12 Museu Fundação Oriente, Lisboa A abertura do Museu do Oriente, em 2008, surgiu da ideia acalentada pela Fundação com o mesmo nome, instituída 20 anos antes. As bases que motivaram a sua criação pretendem contribuir para o encontro entre Ocidente e Oriente e para uma relação em que o conhecimento, a arte e as relações económicas substituam a ignorância, o fanatismo e a guerra. O acervo museológico que patrocina as exposições permanentes do Museu do Oriente apoia-se em duas grandes coleções: a primeira, constituída por mais de mil objetos artísticos e documentais, integra várias peças de extraordinário valor, com particular realce para os biombos chineses e japoneses dos séculos XVII e XVIII, diversas peças de arte namban de grande raridade, uma coletânea de peças de porcelana brasonada da Companhia das Índias e um considerável acervo relacionado com as culturas dos povos de Timor. A segunda coleção encontra-se reunida sob a designação de Coleção Kwok On, e é resultado da doação da Association du Musée Kwok On de Paris, composta por mais de 13 mil testemunhos das artes performativas de toda a Ásia e das grandes narrativas e religiões populares de que essas artes expressam. Avenida Brasília Lisboa

25 Museu da Presidência da República, Lisboa Situado no Palácio de Belém, residência oficial do Presidente da República, o Museu da Presidência da República tem uma missão cultural e cívica fornecer informações sobre a instituição presidencial e aproximar o Presidente dos cidadãos que representa. Este museu localiza-se em Belém, Lisboa, e de forma inovadora apresenta a História contemporânea política e institucional portuguesa, tornando-se, por isso, um meio de divulgação da cultura lusa. Este projeto, inaugurado em 2004, é também um centro de estudo, de investigação e de produção cultural. O Museu da Presidência da República dispõe também de um acervo histórico relacionado com os políticos que chefiaram o Estado Português desde Praça Afonso de Albuquerque Lisboa Samovar, prata e marfim, século XX

26 Museu da RTP, Lisboa Com um estúdio de rádio, um estúdio de televisão e um laboratório de edição de imagem, o Museu da RTP dá a conhecer os equipamentos televisivos e radiofónicos de antigamente, como eram transmitidos os programas de rádio e como se fazia televisão há cinquenta anos. Dispondo de uma coleção museológica variada: telégrafos, gravadores, televisões, rádios, recetores, câmaras, entre outros dispositivos multimédia, bem como o primeiro carro de exteriores da Rádio Televisão Portuguesa, o Museu da RTP (físico e também o virtual criado em 2009) oferece informação sobre a História da rádio e da televisão em Portugal. Visitar o Museu da RTP é também viver uma experiência pedagógica e participar num programa televisivo que os visitantes poderão gravar nos estúdios locais. Rua Conselheiro Emídio Navarro Lisboa Coleção do Museu da RTP Coleção do Museu da RTP

27 Museu do Ar, Sintra Situado em Sintra, o Museu do Ar possui também dois núcleos museológicos (Alverca e Ovar) onde está exposto património histórico aeronáutico. Inaugurado a 1 de julho de 1968, dia da Força Aérea Portuguesa, é considerado dos melhores museus de aviação. Os três polos acolhem cerca de dez mil peças de aviação militar e civil portuguesa, acervos da TAP (Transportes Aéreos Portugueses) e da ANA (Aeroportos e Navegação Aérea). A exposição patente neste espaço compreende o período do início da aviação em Portugal até à atualidade. Também é possível encontrar neste museu alguns mapas nos quais estão representadas as principais viagens aéreas de Portugueses pelo mundo, bem como troféus e outros documentos e instrumentos pessoais de aeronautas. Granja do Marquês Sintra

28 Museu de Arte Moderna, Sintra Localizado a norte de Sintra, num edifício de 1920, o Museu apresenta, em permanência, uma importante coleção de arte internacional, a Coleção Berardo. Este museu expõe as obras que não estão patentes no Museu Berardo de Lisboa, e conta com obras de Picasso, René Magritte, Miró e Warhol, entre outros artistas. As temáticas da pintura, do azulejo, dos posters, dos minerais e as esculturas africanas constituem o legado deste museu de arte. Nas exposições temporárias as correntes expressionistas, surrealistas, pop art e outros movimentos de arte moderna e contemporânea são dominantes neste museu, que congrega, assim, os principais movimentos artísticos. Avenida Heliodoro Salgado Sintra Atene II, de Aldo Mondino, 1996

29 Igrejas e monumentos Igreja de Santa Maria, Marco de Canaveses Da autoria do arquiteto Álvaro Siza Vieira, a igreja de Santa Maria, no Marco de Canaveses, foi construída na década de 90 do século XX. Integrada no vale da cidade, a igreja abre-se ao público através de uma porta de dez metros de altura, bem característica da nova arquitetura que surge no século XX. Este edifício espelha as novas conceções arquitetónicas e urbanísticas nos materiais utilizados e no design aplicado. O vidro é um material amplamente utilizado, para permitir um maior aproveitamento da luz e os espaços interiores são amplos, neste caso constituído por um largo corredor que divide as quatrocentas cadeiras colocadas no seu interior e que conduz a um altar de mármore maciço. Avenida Gago Coutinho Marco de Canaveses Porto Pia batismal

30 Igrejas e monumentos D10 Forte de Peniche / Museu Municipal, Peniche Localizado no Campo da República, em Peniche, o Forte de Peniche e o seu espaço cultural e museológico são pontos de passagem para adquirir conhecimentos acerca da resistência ao Salazarismo. O Forte de Peniche, principal defesa da cidade, mandado construir em 1570, por D. Afonso de Ataíde, Conde de Atouguia, foi uma prisão destinada a presos políticos durante o período de ditadura. Ficou também célebre devido a ter sido nesse local que, em 1960, se deu a fuga de vários comunistas, um dos quais Álvaro Cunhal ( ). Trata-se de um local de devida importância, pois após a Revolução de Abril de 1974 serviu de acolhimento aos retornados de Ultramar. O espaço cultural é constituído por exposições arqueológicas, etnográficas, de resistência ao Estado Novo e por uma escola de rendas de bilros. Campo da República Peniche Lisboa

31 Igrejas e monumentos D10 Padrão dos Descobrimentos, Lisboa Mandado construir pela primeira vez, em 1940, para a Exposição do Mundo Português, pelo governo de Oliveira Salazar, como monumento comemorativo da fundação (1140) e restauração (1640) da Nacionalidade, o Padrão dos Descobrimentos localiza-se em Lisboa, mais concretamente em Belém. Da autoria do arquiteto Cottinelli Telmo e do escultor Leopoldo Almeida, este edifício, de cinquenta e dois metros, foi edificado em materiais perecíveis [com uma frágil estrutura de cimento e ferro], com esculturas feitas de um composto de gesso e estopa por se considerar que a vida do monumento seria efémera. Todavia, em 1960, para assinalar as comemorações dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique decidiu-se reconstruir o monumento em betão e cantaria de pedra rosal de Leiria e cantaria de calcário de Sintra. O monumento simboliza uma caravela conduzida pelo Infante D. Henrique, seguindo-lhe um cortejo de trinta e duas figuras relacionadas com a História de Portugal, nomeadamente com a época áurea dos Descobrimentos. A fachada do Padrão dos Descobrimentos que se encontra virada para terra tem a forma de uma cruz ornamentada com a Espada da Ordem de Avis, grande financiadora das descobertas. Avenida Brasília Lisboa

32 Palácios D11 Palácio de São Bento, Lisboa A Assembleia da República situa-se em Lisboa, no Palácio de São Bento, um antigo mosteiro da ordem beneditina, datado do século XVI o Convento de São Bento da Saúde. Fruto de um processo de reconstrução que decorreu entre 1896 e 1903, após um incêndio, o Palácio de São Bento é um edifício que reflete as influências do neoclassicismo, destacando-se a Sala das Sessões, na qual está inserida a escultura da República e a pintura das Cortes Constituintes de Classificado como Monumento Nacional em 2002, o edifício da Assem- Sala das Sessões da Assembleia da República bleia da República tem também nas suas traseiras a residência oficial do primeiro-ministro. Na Sala das Sessões é possível assistir aos plenários decorrentes na Assembleia da República, uma forma de presenciar a gestão do nosso país pelos governantes e a discussão de assuntos de interesse nacional. Rua de São Bento Lisboa

Museu Nacional da Arte Antiga

Museu Nacional da Arte Antiga Museu Nacional da Arte Antiga Índice 1. Horários e localização: 2. Ingresso 3. História do museu 4. Informações acerca do museu 5. As 10 obras de referência do MNAA 6. Coleções 1 - Horário e Localização

Leia mais

3.3 Guião de visita de estudo ao Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso

3.3 Guião de visita de estudo ao Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso 3.3 Guião de visita de estudo ao Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso 1 O museu Panorâmica do antigo convento dominicano de S. Gonçalo, em Amarante, onde se encontra instalado o Museu Municipal Amadeo

Leia mais

Horários: 10h30 12h30 / 15h00 20h00 (com marcação prévia)

Horários: 10h30 12h30 / 15h00 20h00 (com marcação prévia) MUSEU DO CARRO ELÉTRICO Inaugurado em 1992, o Museu do Carro Elétrico nasceu da dedicação e voluntarismo de um pequeno grupo de entusiastas e apaixonados por este meio de transporte coletivo, impulsionados

Leia mais

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II Profª Me. Márcia Moreno 1 Conhecendo o Louvre... Foi no fim do século XII que Filipe Augusto mandou construir um castelo num local já chamado Louvre.

Leia mais

Casas-Museu dos Médicos em Portugal

Casas-Museu dos Médicos em Portugal Casas-Museu dos Médicos em Portugal O MÉDICO QUE SÓ SABE DE MEDICINA NEM DE MEDICINA SABE Prof. Doutor Abel Salazar AUGUSTO MOUTINHO BORGES, CLEPUL, Academia Portuguesa da História Apresentação Após a

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas

Plano Anual de Atividades 2014-2015 Departamento de Ciências Humanas Visita de estudo Geografia Conhecer o funcionamento de uma unidade industrial; Reconhecer a importância da atividade industrial na economia. Geografia e Alunos do 9º Ano Unidade Industrial 2ºPeríodo Visita

Leia mais

Museu Nacional de Soares dos Reis Porto

Museu Nacional de Soares dos Reis Porto Museu Nacional de Soares dos Reis Porto 4 Museu Nacional de Soares dos Reis APRESENTAÇÃO O Museu ocupa, desde 1940, o Palácio dos Carrancas, construído nos finais do séc. XVIII para habitação e fábrica

Leia mais

MUSEUS Casa Fernando Pessoa Casa Museu João da Silva Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves Centro de Arte Moderna Convento dos Cardaes Museu Antoniano

MUSEUS Casa Fernando Pessoa Casa Museu João da Silva Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves Centro de Arte Moderna Convento dos Cardaes Museu Antoniano Casa Fernando Pessoa Salas de exposições, visionamentos, conferências, colóquios e gabinetes de estudos Pessoanos. Biblioteca de poesia. Acesso a micro-filmes sobre temas necessários para os estudos. Aberto:

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DEPENDENTES DA DGPC CARTA DO VOLUNTÁRIO (MINUTA) VOLUNTARIADO NOS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DA DGPC CARTA DO VOLUNTÁRIO DE MONUMENTOS,

Leia mais

Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde

Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde 1 1545 1563 Concílio de Trento. 2 1567 Fundação da Congregação de S. Bento no reino de Portugal. 3 1569 O Mosteiro beneditino de São Martinho de Tibães torna-se

Leia mais

Museu Nacional do Traje e da Moda

Museu Nacional do Traje e da Moda Museu Nacional do Traje e da Moda Palácio Angeja-Palmela História O Palácio Angeja-Palmela foi mandado construir por D. Pedro José de Noronha, 3º Marquês de Angeja, durante o Século XVIII, perto do local

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI RECOMENDA AO GOVERNO A SUSPENSÃO DE TODAS AS ACÇÕES RELATIVAS À TRANSFERÊNCIA DE MUSEUS E À CRIAÇÃO DE NOVOS MUSEUS NO EIXO AJUDA/BELÉM, ATÉ À ELABORAÇÃO

Leia mais

6.3 Guião de uma visita de estudo a uma unidade do Património Arqueológico-Industrial O Museu do Papel Terras de Santa Maria (exemplo)

6.3 Guião de uma visita de estudo a uma unidade do Património Arqueológico-Industrial O Museu do Papel Terras de Santa Maria (exemplo) 6.3 Guião de uma visita de estudo a uma unidade do Património Arqueológico-Industrial O Museu do Papel Terras de Santa Maria (exemplo) A Objetivos Integrado nas unidades 1 e 4, do Módulo 6, inserimos nesta

Leia mais

Fica o convite para mais um ano de experiências interativas e sensoriais num Museu que é de todos e para todos.

Fica o convite para mais um ano de experiências interativas e sensoriais num Museu que é de todos e para todos. Antigo espaço de encontro e de comunicação em torno do comércio e das mercadorias, a Alfândega é agora a casa do Museu dos Transportes e Comunicações, que tem vindo a construir e a solidificar uma relação

Leia mais

Arte partilhada Redes Sem Mar 100 Anos de Arte Portuguesa

Arte partilhada Redes Sem Mar 100 Anos de Arte Portuguesa Arte partilhada 1 Arte partilhada Arte Partilhada é um conjunto de exposições itinerantes que expõem o património artístico do Millenium bcp. É o contributo direto do Millenium bcp no enriquecimento artístico

Leia mais

Relatório de Actividades

Relatório de Actividades Relatório de Actividades X LEGISLATURA 2005-2009 MUSEU 1 Relatório da Legislatura Introdução 3 1 Aquisições 5 2 Conservação e Restauro 6 3 Desinfestação 9 4 5 6 7 8 9 10 11 Exposições Publicações Comemoração

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO CENTRAL DO ESTADO

ADMINISTRAÇÃO CENTRAL DO ESTADO ADMINISTRAÇÃO CENTRAL DO ESTADO Fundação Cidade de Guimarães Fundação Alter Real Fundação para a Computação Científica Nacional - FCCN Fundações com cessação total de apoios Fundação Casa de Mateus Fundação

Leia mais

turismo industrial AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande

turismo industrial AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande 11.MARÇO.2013 25 anos da elevação a cidade APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande turismo industrial Marinha Grande www.cm-mgrande.pt MARÇO 2013 AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL DESTAQUE

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA I Contributo histórico Ancede, população que sé estende ao longo do rio Douro, tem raízes históricas

Leia mais

Locais a Visitar na Vila de Almodôvar

Locais a Visitar na Vila de Almodôvar Locais a Visitar na Vila de Almodôvar Igreja Matriz de Almodôvar A matriz é o monumento mais visitado do Concelho de Almodôvar e é dedicada a Santo Ildefonso, sendo que D. Dinis doou-a à Ordem de Santiago,

Leia mais

02-07-2015 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA. Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social

02-07-2015 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA. Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social 1 A FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA Estabelecida em 1963 por Vasco Maria Eugénio de Almeida Missão:

Leia mais

A natureza e gestão de coleções museológicas o caso de estudo dos Museus Militares do Exército portugués Mariana Jacob Teixeira

A natureza e gestão de coleções museológicas o caso de estudo dos Museus Militares do Exército portugués Mariana Jacob Teixeira Versión digital en : http://www.uam.es/mikel.asensio A natureza e gestão de coleções museológicas o caso de estudo dos Museus Militares do Exército portugués Mariana Jacob Teixeira Museu Militar do Porto

Leia mais

Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa

Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva Lisboa 18 Museu de Artes Decorativas Portuguesas Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva APRESENTAÇÃO Instalado no Palácio

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014. Capítulo I. Introdução

PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014. Capítulo I. Introdução PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014 Capítulo I Introdução 1. O Plano de actividades que agora se apresenta insere-se na estratégia aprovada, no ano passado, pelo Conselho

Leia mais

çnewsletter LIGA DOS COMBATENTES Notícias Forte do Bom Sucesso e Museu do Combatente Exmo(a). Sr(a). Bem-vindo à nossa newsletter mensal FBS

çnewsletter LIGA DOS COMBATENTES Notícias Forte do Bom Sucesso e Museu do Combatente Exmo(a). Sr(a). Bem-vindo à nossa newsletter mensal FBS çnewsletter LIGA DOS COMBATENTES Exmo(a). Sr(a). Bem-vindo à nossa newsletter mensal FBS A Liga dos Combatentes (Instituição Pública de Solidariedade Social existente desde 1923), apresenta o Forte do

Leia mais

MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA

MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA Apresentação do Museu O Museu Nacional de História Natural é um organismo da Universidade de Lisboa, vocacionado para a investigação científica e atividades

Leia mais

PEDRO SOUSA VIEIRA. Galeria Belo-Galsterer Rua Castilho 71, RC, Esq. 1250-068 Lisboa - Portugal

PEDRO SOUSA VIEIRA. Galeria Belo-Galsterer Rua Castilho 71, RC, Esq. 1250-068 Lisboa - Portugal PEDRO SOUSA VIEIRA Galeria Belo-Galsterer Rua Castilho 71, RC, Esq. 1250-068 Lisboa - Portugal www.belogalsterer.com galeria.belogalsterer@gmail.com +351-213815914 VITA Pedro Sousa Vieira Nasceu no Porto,

Leia mais

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico.

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico. CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL 8 de Abril a 1 de Julho (interrupção no dia 10 de Junho que é feriado) 4ª feira, das 18h 30m às 20h 30m 24h, 12 sessões PROGRAMA 1. A Idade Média 1.1.

Leia mais

LIGA DOS COMBATENTES IMAGEM SEMPRE RENOVADA 12 de Outubro de 2010 GENERAL JOAQUIM CHITO RODRIGUES

LIGA DOS COMBATENTES IMAGEM SEMPRE RENOVADA 12 de Outubro de 2010 GENERAL JOAQUIM CHITO RODRIGUES LIGA DOS COMBATENTES IMAGEM SEMPRE RENOVADA 12 de Outubro de 2010 GENERAL JOAQUIM CHITO RODRIGUES A constatação da História que as sustenta, do conhecimento das ações desenvolvidas durante uma longa vivência,

Leia mais

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA LUÍS REIS TORGAL SUB Hamburg A/522454 ESTADOS NOVOS ESTADO NOVO Ensaios de História Política e Cultural [ 2. a E D I Ç Ã O R E V I S T A ] I u IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2 0 0 9 ' C O I M B R

Leia mais

MUSEU DO AZULEJO APRESENTAÇÃO

MUSEU DO AZULEJO APRESENTAÇÃO MUSEU DO AZULEJO APRESENTAÇÃO O Museu Nacional do Azulejo tem por missão recolher, conservar, estudar e divulgar exemplares representativos da evolução da Cerâmica e do Azulejo em Portugal, promovendo

Leia mais

A Vila. Na vila de Barrancos

A Vila. Na vila de Barrancos Locais a visitar A Vila Na vila de Barrancos podem ainda encontrar-se belos exemplares do típico casario alentejano, de arquitectura popular: casas caiadas de branco, de piso térreo, construídas em taipa,

Leia mais

CAPÍTULO I DA FUNDAÇÃO

CAPÍTULO I DA FUNDAÇÃO ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO ABEL E JOÃO DE LACERDA CAPÍTULO I DA FUNDAÇÃO - ARTIGO 1º - Natureza Jurídica A FUNDAÇÃO ABEL E JOÃO DE LACERDA é uma instituição particular de utilidade pública geral dotada de personalidade

Leia mais

Identidade. julho. Cultura. Património PERCURSOS. Marcas. agosto. Gentes. História CULTURAIS. Arte. setembro. Caminhos. Memórias

Identidade. julho. Cultura. Património PERCURSOS. Marcas. agosto. Gentes. História CULTURAIS. Arte. setembro. Caminhos. Memórias Identidade julho Cultura Património PERCURSOS Marcas agosto Gentes História CULTURAIS Arte setembro Caminhos Memórias PORTO OITOCENTISTA O século XIX, repleto de instabilidade político- -económica, causada

Leia mais

Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão

Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão Disponibilizar informação na Web : problemáticas e desafios Porto, CPF, 30 Outubro 2007 Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão Fundação Calouste Gulbenkian- Biblioteca

Leia mais

PORTUGAL-CHINA: ENCONTRO DE CULTURAS 2013-2014

PORTUGAL-CHINA: ENCONTRO DE CULTURAS 2013-2014 PORTUGAL-CHINA: ENCONTRO DE CULTURAS 2013-2014 O Observatório da China (OC) e os nossos parceiros pretendem contribuir para aprofundar o amistoso relacionamento entre o povo português e o povo chinês,

Leia mais

Urbanização da Bela Vista, nº 12 A, Cód. Postal: 8200-127. Av. Joaquim Vieira Natividade, nº 13 A, Cód. Postal: 2460-071

Urbanização da Bela Vista, nº 12 A, Cód. Postal: 8200-127. Av. Joaquim Vieira Natividade, nº 13 A, Cód. Postal: 2460-071 Albufeira Loja de Albufeira Urbanização da Bela Vista, nº 12 A, Cód. Postal: 8200-127 Alcobaça Agente ACORDO - COMÉRCIO DE EQUIPA Av. Joaquim Vieira Natividade, nº 13 A, Cód. Postal: 2460-071 Seg. a Sex.

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 15 outubro de 2013 ) No caso específico da disciplina de História e Geografia de Portugal, do 6ºano de escolaridade, a avaliação

Leia mais

Porcelana. Açucareiro monograma azul. Referência: 7726. Preço: 44,85

Porcelana. Açucareiro monograma azul. Referência: 7726. Preço: 44,85 Porcelana Açucareiro monograma azul Referência: 7726 Preço: 44,85 Bandeja Baguette Reprodução de aguarela do Mosteiro de São Bento da Saúde atribuída a Jean Lewicki (século XIX) Referência: 7277 Preço:

Leia mais

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo O Mercado Municipal de São Paulo é uma construção histórica localizada na região central da capital. Obra projetada pelo arquiteto Franscisco de Paula Ramos de

Leia mais

ENTRE NA AVENTURA QUE MUDOU O MUNDO!

ENTRE NA AVENTURA QUE MUDOU O MUNDO! ENTRE NA AVENTURA QUE MUDOU O MUNDO! INAUGURA ABRIL DE 2014 Porto, Miragaia, junto ao edifício da Alfândega UMA EXPERIÊNCIA INTERATIVA ÚNICA MUSEU INTERATIVO Um espaço que suporta a sua oferta em tecnologia

Leia mais

Cultura Material em Exposição: Museu do Couro e do Zé Didor, Campo Maior, Piauí

Cultura Material em Exposição: Museu do Couro e do Zé Didor, Campo Maior, Piauí 1 Cultura Material em Exposição: Museu do Couro e do Zé Didor, Campo Maior, Piauí Felipe de Sousa Soares* Felipe Rocha Carvalho Lima** Petherson Farias de Oliveira*** 1. Introdução O texto visa apresentar

Leia mais

Retratos de Trabalho

Retratos de Trabalho Retratos de Trabalho Retratos de Trabalho é uma exposição fotográfica organizada pela Cidade das Profissões e pelo Museu da Indústria do Porto que convida a comunidade do Porto a revisitar profissões e

Leia mais

DIRECTÓRIO DE ARQUIVOS E COLECÇÕES DOCUMENTAIS DA EX-DGEMN DATAS EXTREMAS. Comissão Administrativa das Obras do Novo Estádio de Lisboa - Arquivo

DIRECTÓRIO DE ARQUIVOS E COLECÇÕES DOCUMENTAIS DA EX-DGEMN DATAS EXTREMAS. Comissão Administrativa das Obras do Novo Estádio de Lisboa - Arquivo Estádio Nacional 163787 Comissão Administrativa das Obras do Novo Estádio de Lisboa - Arquivo 1931-1948 13,25 ml (incl. 40, 7 fotografias) Comissão para a Aquisição de Mobiliário - Arquivo / Secção de

Leia mais

O FERRO NA ESCULTURA PORTUGUESA DO SÉCULO XX

O FERRO NA ESCULTURA PORTUGUESA DO SÉCULO XX UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE BELAS ARTES O FERRO NA ESCULTURA PORTUGUESA DO SÉCULO XX ANA SOFIA MOREIRA MENA MESTRADO EM ESCULTURA PÚBLICA 2010 UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE BELAS ARTES O

Leia mais

Monumento ao Pescador, Costa da Caparica, 1985

Monumento ao Pescador, Costa da Caparica, 1985 Monumento ao Pescador, Costa da Caparica, 1985 Mural em Baixo-relevo, Casa Mortuária de Alhos Vedros, 1986 Monumento ao Bombeiro, Sines, 1992 Viagem, Almada, 1994 Um Olhar Sobre o Rio, Área de serviço

Leia mais

RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO. 7 de março de 2012

RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO. 7 de março de 2012 RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO 7 de março de 2012 No dia 7 de março de 2012, pelas 11 horas, uma delegação da Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação, composta pelos

Leia mais

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 1945 Nasceu em Leiria. Curso de Pintura da Escola de Belas Artes de Lisboa. Frequentou o curso de Arquitectura de Belas Artes do Porto. EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2014 O Motim, Casa do Infante, Porto. Altar

Leia mais

Do Associativismo Juvenil

Do Associativismo Juvenil Roteiro Do Associativismo Juvenil Secretário de Estado do Desporto e Juventude Dr. Emídio Guerreiro Viseu - Dia 17 de julho Programa 10h00 - Pequeno-almoço com jornalistas, nos Serviços Desconcentrados

Leia mais

PORTO - EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE ORQUÍDEAS,

PORTO - EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE ORQUÍDEAS, PORTO - EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE ORQUÍDEAS, A CIDADE E O DOURO PARQUE DA CIDADE, EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE ORQUÍDEAS (JARDINS DO PALÁCIO DE CRISTAL), MUSEU NACIONAL SOARES DOS REIS, CAVES TAYLOR, BARÃO

Leia mais

A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL

A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL 349 A CIDADELA DE CASCAIS: O MONUMENTO, A ENVOLVENTE URBANA E O VALOR SOCIAL Jacinta Bugalhão O conjunto monumental militar designado globalmente como Cidadela de Cascais (e que engloba, nesta acepção,

Leia mais

Amarílis Maria de Medeiros Chaves

Amarílis Maria de Medeiros Chaves Amarílis Maria de Medeiros Chaves Amarílis Chaves nasceu em Belo Horizonte, onde muito cedo despertou para as Artes Plásticas, nunca mais tendo parado este percurso, sempre na procura do traço certo, da

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 2º CICLO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO Documento(s) Orientador(es): Programa de História e Geografia de Portugal

Leia mais

F) 13.392.0168.2650.0001 - Funcionamento de Bibliotecas da União

F) 13.392.0168.2650.0001 - Funcionamento de Bibliotecas da União Brasileira I Vol. de vários autores; Brasileira II Vol. de vários autores; Brasileira III Vol. de vários autores; Brasileira IV Vol. de vários autores; Brasileira V Vol. de vários autores; Editions du

Leia mais

In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957

In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957 In A Minha segunda Casa.Lisboa: I.P.M., 2004. Cecília de Sousa Átrio de edifício na Av. Estados Unidos da América, Lisboa 1957 Cecília de Sousa Sinfonia 1989 MNAz Cecília de Sousa Grande Disco 1999 MNAz

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO ESCOLA JOÃO AFONSO DE AVEIRO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO ESCOLA JOÃO AFONSO DE AVEIRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO ESCOLA JOÃO AFONSO DE AVEIRO PROGRAMA DA VISITA DE ESTUDO: POR TERRAS DA MACARONÉSIA ROTEIRO GEOLÓGICO E PAISAGÍSTICO EM S. MIGUEL E SANTA MARIA (AÇORES) ANO LECTIVO DE

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES LICENCIATURA DE ARTE - CONSERVAÇÃO E RESTAURO HISTÓRIA DAS ARTES METÁLICAS ANO LECTIVO 2013/2014 Docente: Prof. Doutor Gonçalo de Vasconcelos e Sousa OBJECTIVOS:

Leia mais

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 10 a 19 de outubro de 2015

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 10 a 19 de outubro de 2015 0 a 9 de outubro de 05 Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social * I Descrição do Projeto O Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social (AECPES), celebrado em 00, teve como objetivo reafirmar

Leia mais

BREVE HISTÓRIA DO PAPEL MOEDA

BREVE HISTÓRIA DO PAPEL MOEDA BREVE HISTÓRIA DO PAPEL MOEDA A nível mundial, o primeiro papel moeda surgiu na China, no séc. VII, na dinastia Tang, para facilitar aos comerciantes o transporte de grandes quantidades de moeda de metal,

Leia mais

Intervenções arqueológicas no concelho de Bragança: subsídios para a construção da história e identidade bragançanas

Intervenções arqueológicas no concelho de Bragança: subsídios para a construção da história e identidade bragançanas Intervenções arqueológicas no concelho de Bragança: subsídios para a construção da história e identidade bragançanas Até há cerca de 15 anos, rareavam os trabalhos arqueológicos cientificamente conduzidos

Leia mais

Museu Nacional de Arqueologia

Museu Nacional de Arqueologia Museu Nacional de Arqueologia - História O atual Museu Nacional de Arqueologia (MNA) foi fundado em 1893 pelo Doutor José Leite de Vasconcelos (e daí a designação oficial mais completa do Museu, conforme

Leia mais

Escola Secundária com 2.º e 3.º ciclos Anselmo de Andrade. Critérios de Avaliação / Planificação 6.º Ano - HGP Grupo 400 História Ano Letivo 2014/15

Escola Secundária com 2.º e 3.º ciclos Anselmo de Andrade. Critérios de Avaliação / Planificação 6.º Ano - HGP Grupo 400 História Ano Letivo 2014/15 Domínio/ Tema/unidade História de Portugal Subdomínio/ conteúdos Compreensão da espacialidade Temporalidade Metas de aprendizagem intermédias Meta 1 O aluno traça, em diferentes representações cartográficas,

Leia mais

INFANTE D. HENRIQUE VISTO ATRAVÉS DA FILATELIA

INFANTE D. HENRIQUE VISTO ATRAVÉS DA FILATELIA INFANTE D. HENRIQUE VISTO ATRAVÉS DA FILATELIA O Infante D. Henrique, (fig. 1 Selo da Emissão de 1960 5º Centenário da Morte D. Henrique - Retrato do tirado dos painéis de Nuno Gonçalves, Século XVI),

Leia mais

HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA NO BRASIL. Profª Ms. Déborah Rodrigues Borges

HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA NO BRASIL. Profª Ms. Déborah Rodrigues Borges HISTÓRIA DA FOTOGRAFIA NO BRASIL Profª Ms. Déborah Rodrigues Borges HERCULE FLORENCE: A DESCOBERTA ISOLADA DA FOTOGRAFIA NO BRASIL o Antoine Hercule Romuald Florence nasceu em Nice, na França, no dia 29

Leia mais

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Conteúdos Ano Lectivo Período Lectivo Tema A-A península Ibérica: dos primeiros povos à formação

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 11 DE AGOSTO DE 2015 Serviço responsável pela execução da deliberação Divisão de Ação Cultural, Museus e Turismo Epígrafe 4.2. Museu de Leiria Convento de

Leia mais

MUSEU DA CIDADE OCA RECEBE A MAIOR EXPOSIÇÃO JÁ REALIZADA SOBRE A CIVILIZAÇÃO MAIA

MUSEU DA CIDADE OCA RECEBE A MAIOR EXPOSIÇÃO JÁ REALIZADA SOBRE A CIVILIZAÇÃO MAIA MUSEU DA CIDADE OCA RECEBE A MAIOR EXPOSIÇÃO JÁ REALIZADA SOBRE A CIVILIZAÇÃO MAIA Mayas: revelação de um tempo sem fim reúne pela primeira vez mais de 380 objetos e homenageia esta civilização em todo

Leia mais

Programa de acompanhantes

Programa de acompanhantes Quinta-feira, 20 de Setembro de 2012 9:30 Saída em autocarro do Hotel Axis 10:00 Chegada a Barcelos Visita ao centro Histórico de Barcelos Programa de acompanhantes O concelho de Barcelos é um exemplo

Leia mais

Estação de Aveiro. 1 http://www.trainlogistic.com

Estação de Aveiro. 1 http://www.trainlogistic.com Estação de Aveiro 1 http://www.trainlogistic.com A Estação Ferroviária de Aveiro, também conhecida como Estação de Aveiro, é uma interface ferroviária da Linha do Norte, que serve a localidade de Aveiro,

Leia mais

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Ponta do Calabouço e adjacências: história, memória e patrimônio nos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro CHAMADA PÚBLICA DE TRABALHOS A faixa de terra

Leia mais

Rota dos Descobrimentos Portugueses

Rota dos Descobrimentos Portugueses LAGOS CENTRO HISTÓRICO Rota dos Descobrimentos Portugueses A epopeia dos descobrimentos portugueses, e em especial a fase henriquina, constitui um dos marcos de maior relevância na história da cidade de

Leia mais

Portugal. Ermida de São Jerônimo. da Graça. dos descobrimentos

Portugal. Ermida de São Jerônimo. da Graça. dos descobrimentos Alfama Miradouro da Graça Ermida de São Jerônimo Roteiro de 7 dias a partir de, passando por Sintra e pela Serra da Arrábida. Disponível durante a exposição do Museu Nacional de Arte Antiga Encompassing

Leia mais

Direcção Regional do Norte

Direcção Regional do Norte BRAGANÇA Direcção Regional do Norte BRAGA Lojas Institucionais IPJ Lojas Parceiras Direcção Regional do Norte BRAGA GUIMARÃES Rua de Santa Margarida, n.º 6 4710-306 Braga Tel: 253 204 250 Fx: 253 204 259

Leia mais

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno 3.3 O Largo do Carmo e seu entorno O Largo do Carmo, como ainda é conhecido o espaço público na frente das igrejas da Ordem Primeira e Terceira do Carmo, e ao lado do Teatro Vasques. Seu entorno conserva

Leia mais

REDE MUSEOLÓGICA DO CONCELHO DE PENICHE ATIVIDADES DE SERVIÇO EDUCATIVO ANO LETIVO 2012/2013

REDE MUSEOLÓGICA DO CONCELHO DE PENICHE ATIVIDADES DE SERVIÇO EDUCATIVO ANO LETIVO 2012/2013 REDE MUSEOLÓGICA DO CONCELHO DE PENICHE ATIVIDADES DE SERVIÇO EDUCATIVO ANO LETIVO 2012/2013 A REDE MUSEOLÓGICA A é um projeto estratégico promovido pelo município que visa a qualificação, estudo, preservação

Leia mais

Roteiro Lisboa. www.soulportugal.com

Roteiro Lisboa. www.soulportugal.com Praça do Marquês de Pombal: vista do alto do Parque Eduardo VII, seguida da arborizada Avenida Liberdade com o Tejo ao fundo. Avenida Liberdade, apesar de ser uma das principais artérias viárias Lisboeta,

Leia mais

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com Co-financiamento DIA 1 - LISBOA Chegada ao Aeroporto de Lisboa e translado para o hotel. Tempo livre para os primeiros contatos com esta maravilhosa Capital Europeia, conhecida pela sua luminosidade única

Leia mais

REPÚBLICA NAS ESCOLAS

REPÚBLICA NAS ESCOLAS REPÚBLICA NAS ESCOLAS COM O APOIO DE: http://www.centenariorepublica.pt/escolas escolas@centenariorepublica.pt República nas Escolas Descrição e Objectivos O tema Centenário da República deverá ser um

Leia mais

S c e n a r i u m G a l e r i a. Exposição Azul Cobalto, Azulejos e Memórias

S c e n a r i u m G a l e r i a. Exposição Azul Cobalto, Azulejos e Memórias S c e n a r i u m G a l e r i a Exposição Azul Cobalto, Azulejos e Memórias Azul Cobalto, Azulejos e Memórias...Ladrilhos eternos, como eterno para mim é o prédio número 13 da Rua do Lavradio e sua fachada

Leia mais

A Tradição Islâmica I Século XVI

A Tradição Islâmica I Século XVI A Tradição Islâmica I Século XVI As primeiras utilizações conhecidas do azulejo em Portugal, como revestimento monumental das paredes, foram realizadas com azulejos hispanomouriscos, importados de Sevilha

Leia mais

CATÁSTROFES E GRANDES DESASTRES IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO PÚBLICA NO ÂMBITO DA PROTEÇÃO CIVIL

CATÁSTROFES E GRANDES DESASTRES IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO PÚBLICA NO ÂMBITO DA PROTEÇÃO CIVIL programa Ao evocar os 260 anos do Terramoto de 1755, a Câmara Municipal de Lisboa, através do Programa que agora se apresenta, pretende levar a cabo um conjunto de atividades e manifestações alusivas à

Leia mais

O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.)

O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.) O projecto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (M.I.A.A.) Davide Delfino Luiz Oosterbeek Gustavo Portocarrero Isilda Jana Fernando A. B. Pereira Luis Felipe Dias O QUÊ Coleções: Coleção de arte e arqueologia

Leia mais

Fig. 3 Mapa do percurso para a Igreja de São Pedro (12)

Fig. 3 Mapa do percurso para a Igreja de São Pedro (12) Local nº: 12 Zona Histórica: Escadaria e Igreja de São Pedro Rua do Castelo Coordenadas GPS: 38º53 59.733 ; 9º2 19.614 38.899901, -9.038814 Fig. 1 Igreja de São Pedro Fig. 2 Quadro de azulejos da Igreja

Leia mais

Direcção Regional do Norte

Direcção Regional do Norte BRAGANÇA Direcção Regional do Norte BRAGA Lojas Institucionais IPDJ Lojas Parceiras Direcção Regional do Norte BRAGA GUIMARÃES Antiga Estação de Comboios Av. D. João IV Urgeses 4810-534 Guimarães Tel.

Leia mais

A cidade de Beja implanta se num morro com 277m de altitude, dominando a vasta planície

A cidade de Beja implanta se num morro com 277m de altitude, dominando a vasta planície História da cidade A cidade de Beja implanta se num morro com 277m de altitude, dominando a vasta planície envolvente. O campo surge, assim, como uma fronteira natural entre a vida urbana e a vida rural.

Leia mais

PEDDY PAPER. carta de prova. à descoberta do centro histórico de Beja. centro histórico. facebook.com/camaramunicipaldebeja

PEDDY PAPER. carta de prova. à descoberta do centro histórico de Beja. centro histórico. facebook.com/camaramunicipaldebeja PEDDY PAPER à descoberta do centro histórico de Beja carta de prova PEDDY PAPER centro histórico www.cm-beja.pt facebook.com/camaramunicipaldebeja Esta aventura tem como ponto de partida o Núcleo Museológico

Leia mais

05newsletter VISEUNOVO SRU. VISEU NOVO, SRU Sociedade de Reabilitação Urbana de Viseu... MARÇO 2015

05newsletter VISEUNOVO SRU. VISEU NOVO, SRU Sociedade de Reabilitação Urbana de Viseu... MARÇO 2015 05newsletter VISEU NOVO, SRU Sociedade de Reabilitação Urbana de Viseu... MARÇO 2015 VISEUNOVO SRU Viseu Novo, SRU Sociedade de Reabilitação Urbana de Viseu Morada Casa do Miradouro Largo António José

Leia mais

EMBARQUEM NUMA AVENTURA E NUMA AULA DE HISTÓRIA VIVA!

EMBARQUEM NUMA AVENTURA E NUMA AULA DE HISTÓRIA VIVA! EMBARQUEM NUMA AVENTURA E NUMA AULA DE HISTÓRIA VIVA! Em parceria com: PARA RESERVAR VISITA 1. Reúna toda a informação necessária Dia e horário pretendidos*; número de participantes; idades/ciclo de ensino;

Leia mais

AGENDA DE NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2014

AGENDA DE NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2014 AGENDA DE NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2014 O Agrupamento de Escolas N.º2 de Abrantes tem como um dos seus objetivos a plena integração na comunidade de que faz parte. Surge assim como natural a divulgação das

Leia mais

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN) convida todas as Instituições de Ensino da Região Norte, a participar na 2ª edição

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças >>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico as nossas cidades retratadas por crianças ----------------------------------------------------------- departamento de promoção da arquitectura educação pela arquitectura

Leia mais

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip

Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Programa de Incentivo em Lisboa Top Vip Dia 1 Chegada dos participantes. Transfere para Belém em autocarro com acompanhamento de guia. Em Belém, área dedicada ao período das Descobertas, iremos encontrar

Leia mais

UNIDADE OFERTA / CONDIÇÕES MORADA WEB SITE EMAIL. -25% Rua da Escola Secundária, nº 104 www.ginasiosdavinci.com alcochete@davinci.com.

UNIDADE OFERTA / CONDIÇÕES MORADA WEB SITE EMAIL. -25% Rua da Escola Secundária, nº 104 www.ginasiosdavinci.com alcochete@davinci.com. UNIDADE OFERTA / CONDIÇÕES MORADA WEB SITE EMAIL ALCOCHETE -condicionado à disponibilidade de vaga e horário. Informações Rua da Escola Secundária, nº 104 alcochete@davinci.com.pt ALFORNELOS ALMADA AMORA

Leia mais

Acadêmicos: Erick Carbone Gabriel Gonçalves

Acadêmicos: Erick Carbone Gabriel Gonçalves Acadêmicos: Erick Carbone Gabriel Gonçalves História da Arquitetura 2008 O Concurso O Grand Palais começou a ser construído em 1897 para abrigar a Exposição Universal de 1900, envolvendo um complexo processo

Leia mais

«BANCO DE BARCELOS» É de realçar que os bancos regionais em 1875, acomodavam 41% dos bancos instituídos em todo o Portugal.

«BANCO DE BARCELOS» É de realçar que os bancos regionais em 1875, acomodavam 41% dos bancos instituídos em todo o Portugal. «BANCO DE BARCELOS» O ano de 1919, foi um ano caraterizado por um grande alargamento da rede de agências do Banco Nacional Ultramarino. O aumento de redes operou-se por todo o continente português, incluindo

Leia mais

O 25 de Abril e as artes visuais

O 25 de Abril e as artes visuais O 25 de Abril e as artes visuais Ana Rita Ferreira Oslo 28 de Outubro de 2015 GALERIAS Buchholz (1965, Lisboa) Degrau (1965, Lisboa) Quadrante (1966) Galeria S. Mamede (1968, Lisboa) Dinastia (1968, Lisboa)

Leia mais

OS FOTÓGRAFOS DA COMPANHIA AGRÍCOLA E COMERCIAL DOS VINHOS DO PORTO (AAF, SA.)

OS FOTÓGRAFOS DA COMPANHIA AGRÍCOLA E COMERCIAL DOS VINHOS DO PORTO (AAF, SA.) OS FOTÓGRAFOS DA COMPANHIA AGRÍCOLA E COMERCIAL DOS VINHOS DO PORTO (AAF, SA.) Paula Montes Leal e Carlos Jorge Barreira Arquivo Histórico da A. A. Ferreira No seguimento da comunicação apresentada ao

Leia mais

Vila Franca de Xira Em representação do GART Grupo de Artistas e Amigos da Arte

Vila Franca de Xira Em representação do GART Grupo de Artistas e Amigos da Arte P I N T U R A 12 12 2013 22 02 2014 Vila Franca de Xira Em representação do GART Grupo de Artistas e Amigos da Arte I N F O R M A Ç Õ E S [Patente] Galeria de Exposições da Biblioteca Municipal de Vila

Leia mais