1ª Feira de Troca de Livros - Colégio São Francisco Xavier

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1ª Feira de Troca de Livros - Colégio São Francisco Xavier"

Transcrição

1 Powered by TCPDF ( 1ª Feira de Troca de Livros - Colégio São Francisco Xavier Paulo Vitor Oliveira (CSFX - FSFX) - Resumo: A Biblioteca José Amilar da Silveira, se empenha em realizar uma programação diferenciada para atrair seu público. Nesse sentido, foi criada a 1ª Feira de troca de livros, cuja ideia é criar uma oportunidade para que os usuários possam reciclar/ampliar o seu repertório de leitura, sem nenhum custo, trocando algum título que já tenha lido, por outro de seu interesse. Nosso anseio é despertar o gosto pela leitura e incentivar esse hábito, ao mesmo tempo em que buscamos atrair e manter o usuário na Biblioteca (marketing). Palavras-chave: Troca de livros. Biblioteca escolar. Reciclagem de leitura. Área temática: Bibliotecas Escolares

2 1 INTRODUÇÃO 1ª FEIRA DE TROCA DE LIVROS COLÉGIO SÃO FRANCISCO XAVIER O Colégio São Francisco Xavier (CSFX), no decorrer do ano, se empenha em realizar uma programação diferenciada para atrair seu público. Nesse sentido, foi criada a 1ª Feira de Troca de Livros, realizada pela Biblioteca José Amilar da Silveira. A ideia foi proposta pela equipe da Biblioteca durante a III Feira do Livro, realizada no ano de Com o sucesso alcançado surgiu a oportunidade de sistematizar a Troca de Livros transformando-a num projeto de melhoria contínua, como mais uma evolutiva no ato do incentivo ao hábito da leitura, missão primeira da biblioteca escolar. No início, precisou-se de concentração de esforços para arrecadação de livros, pois seria o pré-requisito para que os participantes tivessem opção de troca. Com o apoio da Direção e das Coordenações de Ensino iniciamos a campanha de doação de livros literários para a composição do acervo para a feira, contando com a participação dos professores e dos estudantes do CSFX. O objetivo era o de arrecadar o maior número de obras de literatura, excluindo-se livros didáticos, técnicos ou de conteúdo divergente de interesse coletivo. A recomendação era a de que os livros estivessem em bom estado de conservação. Os funcionários da Biblioteca ficaram responsáveis pelo recebimento e a seleção das doações para disponibilizar no stand da Biblioteca, nas datas marcadas, para a realização da 1ª Feira de Troca de Livros. A Feira de Troca de Livros demonstrou sair da rotina criando atividades diferenciadas, buscando atrair novos usuários dos seus serviços, incentivando a leitura e estreitando o relacionamento entre Biblioteca e leitor. A Biblioteca José Amilar da Silveira pretende promover momentos de socialização entre seus leitores utilizando como meio a troca de livros. E para alcançar esse objetivo, trabalha com foco na promoção de experiências literárias e o conhecimento adquirido por meio da leitura, além de tornar-se um espaço para a circulação de livros usados. Nosso anseio é despertar o gosto pela leitura e incentivar esse hábito ao mesmo tempo em que buscamos atrair e manter o usuário na Biblioteca (marketing). 1

3 A ideia é criar uma oportunidade para que o público possa reciclar/ampliar o seu repertório de leitura sem nenhum custo, trocando algum título que já tenha lido por outro de seu interesse. A biblioteca escolar deve assumir seu papel social e inclusivo. E a Biblioteca José Amilar da Silveira crê que deve concentrar esforços e usar a criatividade para incentivar o hábito da leitura sem perder de vista o indispensável apoio que oferece ao ensino, pesquisa e extensão, considerando que em extensão estão englobadas ações que promovam a difusão e a socialização do conhecimento. 2 MATERIAIS E MÉTODOS Para organizar um projeto três pontos são fundamentais: objetivo, planejamento e muita dedicação. O apoio e a contribuição dos membros da equipe são muito importantes nas etapas de organização, divulgação e realização da atividade programada. A 1ª feira do Livro do CSFX aconteceu nos dias 31 de maio e 1 de junho de 2012, nos turnos matutino e vespertino. A ideia era a de que os leitores trariam seu(s) livro(s) para trocar por outro(s) no stand da Biblioteca ou entre outros interessados. Ao trocar três livros ou mais, a pessoa receberia como brinde uma sacola ecológica reutilizável, que foi especialmente confeccionada para o evento, como um marketing da Biblioteca, visando a divulgação da mesma e do seu acervo. 1ª Etapa: Divulgação da proposta à direção, coordenação, colaboradores e professores. 2ª Etapa: Arrecadação e seleção das doações dos livros literários que compuseram o acervo para troca de livros. 3ª Etapa: Divulgação do projeto nas salas de aula. 4ª Etapa: Divulgação externa, efetuada por meio de folders, Agenda Eletrônica para os pais e/ou responsáveis pelos alunos, s marketing, site do CSFX ( e cartazes. Foi criada uma faixa com a marca do evento, para fortalecer a divulgação, permanecendo a mesma na Biblioteca durante a execução do projeto. 5ª Etapa: Funcionamento: a troca dos livros, realizada de duas maneiras: 2

4 1- O aluno comparece à Biblioteca e faz a doação de um livro. Esta doação lhe garante um cupom, no qual o mesmo poderá ser trocado pelo livro de seu interesse que estiver disponível na Banca da Biblioteca. 2- Troca dos livros diretamente com outros alunos e participantes. 6ª Etapa: Execução do projeto nos dia 31 de maio e 1º de junho de Local: Stand localizado em frente à Biblioteca José Amilar da Silveira Horário: Matutino Das 9h às 12h. Vespertino Das 14h às 17h. Recursos materiais: Livros, tapetes, almofadas, mesas, cadeiras, estantes, forros para mesa, sofá colorido, faixa (foi confeccionada), plantas (para harmonizar o ambiente); Lista de presença; Formulário para avaliação do evento: ( ) Ótimo ( ) Bom ( ) Regular 3 RESULTADOS PARCIAIS/FINAIS O Colégio São Francisco Xavier possui um efetivo atual de 2899 alunos, distribuídos nos segmentos da Educação Infantil, Anos Iniciais do Ensino fundamental, Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio. A Feira da Troca de Livros arrecadou 472 exemplares e 305 participantes fizeram as suas trocas prestigiando o projeto. O restante dos exemplares foi incorporado ao acervo da Biblioteca José Amilar da Silveira pois eram livros literários em excelente estado de conservação. Segundo a Comissão Organizadora o evento foi avaliado com Ótimo por 92% dos participantes. Figura 1 Logo da 1ª Feira do Livro Fonte: CSFX (2011) 3

5 4 CONSIDERAÇÕES PARCIAIS/FINAIS Anualmente, as atividades de incentivo à leitura têm sido aguardadas com carinho e anseio pela comunidade do CSFX. Isto, somado ao gosto que os colaboradores da Biblioteca José Amilar da Silveira têm pela leitura e a vontade de repartir o prazer desse hábito, promove a realização de projetos de incentivo a leitura, sendo um deles a Feira de Troca de Livros, que a Biblioteca passa, a partir de 2012, a inserir na sua programação anual. São atividades importantes e agradáveis com a troca de experiências entre profissionais e usuários da Biblioteca. O envolvimento e participação dos usuários se estenderam a todos os segmentos do Colégio São Francisco Xavier, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, incluindo também também pessoas da comunidade externa que se interessaram e tiveram a possibilidade de fazer a troca de seus livros, o que incentiva a equipe da Biblioteca a continuar realizando o projeto. É importante destacar que projetos dessa natureza começam pequenos e tendem a se ampliar no decorrer dos anos. É uma semente plantada que pode render muitos frutos. Com satisfação e alegria a Biblioteca, nesse momento de reflexão, percebe que tem assumido seu papel procurando desenvolver as atividades sob sua responsabilidade com dedicação e empenho. Com a participação da comunidade a Biblioteca acredita estar cumprindo seu papel dentro do CSFX e também, colaborando para um futuro melhor. 5 REFERÊNCIAS IBGE. Educação melhora, mas ainda apresenta desafios Disponível em: < 233&>. Acesso em: 02 dez ROCCO, M. T. F. A importância da leitura na sociedade contemporânea e o papel da escola nesse contexto. [São Paulo: FDE, p ] Disponível em: < Acesso em: 25 nov SILVEIRA, F. J. N. da. Biblioteca como lugar de práticas culturais: uma discussão a partirdos currículos de Biblioteconomia no Brasil f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)-Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte,

Prática de leitura: a aplicabilidade do Sarau Literário no Colégio São Francisco Xavier

Prática de leitura: a aplicabilidade do Sarau Literário no Colégio São Francisco Xavier Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Prática de leitura: a aplicabilidade do Sarau Literário no Colégio São Francisco Xavier Paulo Vitor Oliveira (CSFX - FSFX) - paulo.vitoroliveira@yahoo.com.br Thiago Rosa

Leia mais

OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA

OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA Luiz Cleber Soares Padilha Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande lcspadilha@hotmail.com Resumo: Neste relato apresentaremos

Leia mais

Resumo: Palavras-chave: Biblioteca escolar. Política de Desenvolvimento de Acervo. Bibliotecários escolares. Ciência da Informação.

Resumo: Palavras-chave: Biblioteca escolar. Política de Desenvolvimento de Acervo. Bibliotecários escolares. Ciência da Informação. Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Política de desenvolvimento de acervo das bibliotecas escolares da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte: em busca da estruturação de um sistema de bibliotecas.

Leia mais

BRINQUEDOTECA DA FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ITUVERAVA (FFCL/FE)

BRINQUEDOTECA DA FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ITUVERAVA (FFCL/FE) BRINQUEDOTECA DA FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ITUVERAVA (FFCL/FE) REGULAMENTO DA BRINQUEDOTECA A Brinquedoteca é um espaço criado para ampliar as práticas de ensinar

Leia mais

Pesquisa interativa sobre hábitos de leitura dos usuários da Biblioteca da Universidade Federal de Lavras

Pesquisa interativa sobre hábitos de leitura dos usuários da Biblioteca da Universidade Federal de Lavras Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Pesquisa interativa sobre hábitos de leitura dos usuários da Biblioteca da Universidade Federal de Lavras Regina Flexa Ribeiro Proença (UFLA) - reginaflexa@biblioteca.ufla.br

Leia mais

O ato de ler Projeto Petiscos de leitura

O ato de ler Projeto Petiscos de leitura Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) O ato de ler Projeto Petiscos de leitura Maria da Consolação Rodrigues Gonçalves (UFLA) - consolacao@biblioteca.ufla.br Nivaldo Oliveira (UFLA) - nivaldo@biblioteca.ufla.br

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL EDITAL CONCURSO ESCOLA DE LEITORES PARATY - RJ 2009/2010 OBJETO: Seleção de projetos para o Concurso

Leia mais

A criação do projeto laboratório biblioteca digital como estratégia de ensino da disciplina bibliotecas arquivos e museus digitais

A criação do projeto laboratório biblioteca digital como estratégia de ensino da disciplina bibliotecas arquivos e museus digitais Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) A criação do projeto laboratório biblioteca digital como estratégia de ensino da disciplina bibliotecas arquivos e museus digitais Célia da Consolação Dias (ECI/UFMG) -

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA ALINE DÉBORA DA SILVA ROSILENE MARIA DIAS MACHADO TICIANA COSTA PROJETO

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

A ARTE E A EXPRESSÃO CORPORAL NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1

A ARTE E A EXPRESSÃO CORPORAL NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 A ARTE E A EXPRESSÃO CORPORAL NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 Ingrid Dos Santos Gonçalves 2, Sarai De Fátima Silveira De Souza 3, Andrisa Kemel Zanella 4. 1 projeto de extensão

Leia mais

A MATEMÁTICA E A SUSTENTABILIDADE COMO QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA PARA AS FUTURAS GERAÇÕES

A MATEMÁTICA E A SUSTENTABILIDADE COMO QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA PARA AS FUTURAS GERAÇÕES A MATEMÁTICA E A SUSTENTABILIDADE COMO QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA PARA AS FUTURAS GERAÇÕES José Erildo Lopes Júnior 1 (juniormat2003@yahoo.com.br) RESUMO: Este trabalho apresenta o resultado de um pôster

Leia mais

SETE NOSSOS PROFESSORES. DIRETOR Ir. Inácio Ferreira Dantas

SETE NOSSOS PROFESSORES. DIRETOR Ir. Inácio Ferreira Dantas DIRETOR Ir. Inácio Ferreira Dantas VICE DIRETORA EDUCACIONAL Bruna Sousa dos Santos ASSESSOR ADMINISTRATIVO Manuel da Silva Lima SETE NOSSOS PROFESSORES Basquete Prof. Carlos Magno Futsal Prof. José Maria

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE CAIXAS-ESTANTES PARA INCENTIVO DA LEITURA PARA ALUNOS DE 1ª À 4ª SÉRIES NA ESCOLA MUNICIPAL HENRIQUE VERAS

UTILIZAÇÃO DE CAIXAS-ESTANTES PARA INCENTIVO DA LEITURA PARA ALUNOS DE 1ª À 4ª SÉRIES NA ESCOLA MUNICIPAL HENRIQUE VERAS UTILIZAÇÃO DE CAIXAS-ESTANTES PARA INCENTIVO DA LEITURA PARA ALUNOS DE 1ª À 4ª SÉRIES NA ESCOLA MUNICIPAL HENRIQUE VERAS Andréa Collyer Neves Acadêmica do Curso de Biblioteconomia da UFSC Araci Isaltina

Leia mais

Divulgação do 26º FUC

Divulgação do 26º FUC 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO (X) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA Divulgação

Leia mais

LER E PERTENCER. Justificativa:

LER E PERTENCER. Justificativa: 1 LER E PERTENCER Justificativa: A Biblioteca Pública João XXIII possui mais de 70 anos de existência e funcionando desde 1981 no prédio da Casa da Cultura de Bom Jardim¹. O que durante um tempo foi uma

Leia mais

Promoção de eventos culturais na Biblioteca da Embrapa Florestas: responsabilidade social e cultural

Promoção de eventos culturais na Biblioteca da Embrapa Florestas: responsabilidade social e cultural Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Promoção de eventos culturais na Biblioteca da Embrapa Florestas: responsabilidade social e cultural Francisca Rasche (Embrapa Florestas) - francisca.rasche@embrapa.br

Leia mais

Bilhete 084/14. Bilhete 084/14 Santo André, 25 de novembro de 2014. Senhores Pais dos alunos da Educação Infantil.

Bilhete 084/14. Bilhete 084/14 Santo André, 25 de novembro de 2014. Senhores Pais dos alunos da Educação Infantil. Senhores Pais dos alunos da Educação Infantil. Senhores Pais dos alunos da Educação Infantil. Senhores Pais dos alunos do 1º ano. Senhores Pais dos alunos do 1º ano. Senhores Pais dos alunos da turma 1F8.

Leia mais

PROJETO SACOLA ECOLÓGICA PERMANENTE

PROJETO SACOLA ECOLÓGICA PERMANENTE PROJETO SACOLA ECOLÓGICA PERMANENTE COMO FUNCIONA? PROJETO SACOLA ECOLÓGICA PERMANENTE Foco na conscientização da comunidade para reduzir o consumo da Sacola Plástica que leva de 100 a 400 anos para se

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso TCC, define-se

Leia mais

PROJETO DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL 2016 VIII FEIRA DE PROFISSÕES JK

PROJETO DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL 2016 VIII FEIRA DE PROFISSÕES JK PROJETO DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL 2016 TEMA: O PROFISSIONAL EMPREENDEDOR EM UM ENTENDIMENTO GLOBAL Local: Unidade do Guará Data: 20/08/2016 (sábado) Horário: início 08h término: 11h30 Data: 20/08/2016 (sábado)

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria de Estado de Cultura SEC/MT Biblioteca Publica Estadual Estevão de Mendonça

ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria de Estado de Cultura SEC/MT Biblioteca Publica Estadual Estevão de Mendonça REGULAMENTO DA POLÍTICA DE EMPRESTIMO DOMICILIAR CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (BPEEM) criada pelo decreto n.º 307, de 26 de março de 1912, regulamentada

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL DA NATUREZA Art. 1º - A Biblioteca do Colégio Catarinense, apresentando características inovadoras, alicerçada no conhecimento e na qualidade na prestação

Leia mais

7º Prêmio VIVALEITURA Edição Lúcia Jurema

7º Prêmio VIVALEITURA Edição Lúcia Jurema 7º Prêmio VIVALEITURA Edição Lúcia Jurema TÍTULO JUSTIFICATIVA Pontes da Leitura por Ravel Andrade de Sousa As atividades descritas neste projeto foram por mim realizadas na Sala de Leitura, a partir do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira Projeto de trabalho Toda criança tem um repertório de conhecimentos

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

FACULDADE CIDADE DE COROMANDEL

FACULDADE CIDADE DE COROMANDEL Avaliação: DIMENSÃO 1: A MISSÃO E PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2º Semestre de 2015 Unidade: (1) - FACULDADE CIDADE DE COROMANDEL (GRADUAÇÃO) Curso: (32) - ANÁLISE E DES. DE SISTEMAS Indicadores:

Leia mais

PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010. Pais e Alunos

PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010. Pais e Alunos PROPOSTA DE TRABALHO ENSINO MÉDIO 2010 Pais e Alunos Proposta de Trabalho Ensino Médio 2010 A partir de 2010 o nosso projeto pedagógico do Ensino Médio estará ainda mais comprometido com a formação integral

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT TÍTULO I DAS FINALIDADES Art.1º. O presente documento tem por finalidade estabelecer normas e rotinas para o funcionamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Centro- Oeste, UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO:

Leia mais

A INCLUSÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA

A INCLUSÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA A INCLUSÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA CLARICE VANDERLEI FERRAZ (UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS). Resumo Segundo o MANIFESTO IFLA/UNESCO/BIBLIOTECA ESCOLAR(2002) a missão

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA - INESC - CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC -

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA - INESC - CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA - INESC - CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC - PDI Rua Celina Lisboa Frederico, 142 Centro Unaí MG Tel (038) 3677.4747 inesc@inesc.br ANÁLISE DO RELATÓRIO

Leia mais

REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica REGULAMENTO DA 2ª FENACEB FEIRA NACIONAL DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA I - CONCEITO, DENOMINAÇÃO, REALIZAÇÃO Art. 1º A 2ª Feira Nacional de Ciências

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

Jovem Aprendiz no Colégio Objetivo Ipiranga SP (23/03/2016) Regulamento

Jovem Aprendiz no Colégio Objetivo Ipiranga SP (23/03/2016) Regulamento Jovem Aprendiz no Colégio Objetivo Ipiranga SP (23/03/2016) Regulamento 1 - Descrição Da Competição 1.1. Um evento destinado aos alunos da 1ª série do Ensino Médio, visando à importância da visão empreendedora

Leia mais

Segurança e Saúde dos Trabalhadores

Segurança e Saúde dos Trabalhadores Segurança e Saúde dos Trabalhadores [1]CONVENÇÃO N. 155 I Aprovada na 67ª reunião da Conferência Internacional do Trabalho (Genebra 1981), entrou em vigor no plano internacional em 11.8.83. II Dados referentes

Leia mais

ESCOLA LEITORA: UM CAMINHO A SER CONSTRUÍDO

ESCOLA LEITORA: UM CAMINHO A SER CONSTRUÍDO ESCOLA LEITORA: UM CAMINHO A SER CONSTRUÍDO 1.JUSTIFICATIVA O Projeto Escola Leitora: um caminho a ser construído, elaborado e desenvolvido coletivamente desde 2013 em todas as modalidades de ensino que

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS APRESENTAÇÃO DO CURSO Caracterização geral do Curso de Ciências Econômicas da Unemat: Denominação

Leia mais

OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO Comissão de Educação da Câmara dos Deputados

OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO Comissão de Educação da Câmara dos Deputados OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO Comissão de Educação da Câmara dos Deputados ROTEIRO PARA REGISTRO DA EXPERIÊNCIA EDUCACIONAL PARTE 1 Identificação da Experiência NOME DA INSTITUIÇÃO/ESCOLA/REDE: Centro Municipal

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE NOVEMBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE NOVEMBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CÍCERO WILLIAMS DA SILVA EMERSON LARDIÃO DE SOUZA MARIA DO CARMO MEDEIROS VIEIRA ROBERTO GOMINHO DA SILVA

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO... 3 2 - DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO... 3 3 - DAS INSCRIÇÕES... 3 4 - DO ACERVO... 3 5 - DO PRAZO DE EMPRÉSTIMO E QUANTIDADES DE VOLUMES... 4 6 - DA

Leia mais

MOBILIZAÇÃO SOCIAL COM O AUXÍLIO DA CARTILHA O MUNICÍPIO QUE QUEREMOS: ENTENDA POR QUE SANEAMENTO É BÁSICO E SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO IMPORTANTE

MOBILIZAÇÃO SOCIAL COM O AUXÍLIO DA CARTILHA O MUNICÍPIO QUE QUEREMOS: ENTENDA POR QUE SANEAMENTO É BÁSICO E SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO IMPORTANTE MOBILIZAÇÃO SOCIAL COM O AUXÍLIO DA CARTILHA O MUNICÍPIO QUE QUEREMOS: ENTENDA POR QUE SANEAMENTO É BÁSICO E SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO IMPORTANTE Aline Paez Silveira (1) Graduada em Engenharia Ambiental

Leia mais

WEBQUEST NO ENSINO DE HISTÓRIA: Ligações interdisciplinares e aceitação dos alunos diante esta ferramenta.

WEBQUEST NO ENSINO DE HISTÓRIA: Ligações interdisciplinares e aceitação dos alunos diante esta ferramenta. WEBQUEST NO ENSINO DE HISTÓRIA: Ligações interdisciplinares e aceitação dos alunos diante esta ferramenta. Michelle Mattar Pereira de Oliveira * Bianca Luiza Silva ** INTRODUÇÃO Primeiramente é necessário

Leia mais

REGULAMENTO DA I FEIRA DE ENSINO, EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DO IFPR - ASSIS CHATEAUBRIAND

REGULAMENTO DA I FEIRA DE ENSINO, EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DO IFPR - ASSIS CHATEAUBRIAND REGULAMENTO DA I FEIRA DE ENSINO, EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO DO IFPR - ASSIS CHATEAUBRIAND Data de realização do evento: 07 de outubro de 2015 CAPÍTULO I DA REALIZAÇÃO Art. 1 A I Feira de Ensino, Extensão,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO

REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO 2015 REGIMENTO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO Título I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1º - Este regulamento

Leia mais

O BOTICÁRIO - FRANQUIA DE SÃO GONÇALO - RJ

O BOTICÁRIO - FRANQUIA DE SÃO GONÇALO - RJ O BOTICÁRIO - FRANQUIA DE SÃO GONÇALO - RJ RESPEITO AO MEIO AMBIENTE: Programa de Incentivo ao Plantio de Mudas e Manutenção de Vias Públicas e Escolas Municipais Para a franquia O Boticário de São Gonçalo

Leia mais

Programas Vencedores: seis 9º Concurso FNLIJ Os Melhores Programas de Incentivo à Leitura junto a Crianças e Jovens de todo o Brasil 2004

Programas Vencedores: seis 9º Concurso FNLIJ Os Melhores Programas de Incentivo à Leitura junto a Crianças e Jovens de todo o Brasil 2004 Programas Vencedores: seis 9º Concurso FNLIJ Os Melhores Programas de Incentivo à Leitura junto a Crianças e Jovens de todo o Brasil 2004 1º Lugar: Programa Leitura e Ciência. Programa Leitura e Ciência.

Leia mais

Processo Seletivo. Junho 2004. Graduação Modulada Graduação Tecnológica Cursos Seqüenciais. Vagas para o 2 semestre de 2004 e 1 semestre de 2005

Processo Seletivo. Junho 2004. Graduação Modulada Graduação Tecnológica Cursos Seqüenciais. Vagas para o 2 semestre de 2004 e 1 semestre de 2005 Processo Seletivo Junho 2004 Graduação Modulada Graduação Tecnológica Cursos Seqüenciais Vagas para o 2 semestre de 2004 e 1 semestre de 2005 Calendário Prova Tradicional 20/06/04, às 9h Prova por Agendamento

Leia mais

1 Concurso Cartão de Natal - IMEPAC

1 Concurso Cartão de Natal - IMEPAC CONCURSO FOTOGRÁFICO CARTÃO DE NATAL IMEPAC O INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS, situado na Avenida Minas Gerais, 1889, Centro, na cidade de Araguari/MG, inscrita no CNPJ sob o n.º 11.010.877/0001-80,

Leia mais

Herança. Mineira. Várias Culturas através de nossa bandeira. Realização

Herança. Mineira. Várias Culturas através de nossa bandeira. Realização Realização Instituto de Arte Popular OSCIP - Organização da Sociedade Civil de Interesse Público Apresentação O foi elaborado pelo Instituto de Arte Popular Brasileira IAPHB, CNPJ 11.112.659/0001-56 Organização

Leia mais

Relatório Abril 2016

Relatório Abril 2016 Relatório Abril 2016 Dados Gerais Data 30 e 31 de Março de 2016. Local Hotel Boulevard Plaza - Av. Getúlio Vargas, 1640 - Funcionários - Belo Horizonte - MG. Público Alvo Analistas das Superintendências

Leia mais

Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR).

Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR). RESOLUÇÃO Nº 001/2012 DA DIREÇÃO GERAL Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR). O Diretor Geral, no uso de suas atribuições, resolve disciplinar as normas

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento estabelece normas de uso e funcionamento da biblioteca do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

TRABALHO DE PRODUÇÃO DISCENTE Disciplina: Matemática. CURTAMAT A produção de curtas-metragens na construção de conhecimentos matemáticos

TRABALHO DE PRODUÇÃO DISCENTE Disciplina: Matemática. CURTAMAT A produção de curtas-metragens na construção de conhecimentos matemáticos TRABALHO DE PRODUÇÃO DISCENTE Disciplina: Matemática CURTAMAT A produção de curtas-metragens na construção de conhecimentos matemáticos Uberaba 2015 INTRODUÇÃO A proposta do projeto CURTAMAT A produção

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI OLÍMPIA 2014 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI APRESENTAÇÃO A Biblioteca presta serviços ao público em

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PARA TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO São Borja, Janeiro de 2010. Elaboração: Dra.. Caroline Goerck Dra. Cristina Fraga Me. Eliana Godoy Me. Elisângela Maia Pessoa

Leia mais

Entendendo a Planilha de Prestação de Contas dos Recursos. Vinculados à Educação no Município de São Paulo

Entendendo a Planilha de Prestação de Contas dos Recursos. Vinculados à Educação no Município de São Paulo Entendendo a Planilha de A planilha de da Educação foi montada para possibilitar que você acompanhe, durante todo o exercício, a publicação bimestral dos dados das receitas e despesas, referentes à vinculação

Leia mais

CURSO: IED - INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL. INSCRIÇÕES ABERTAS - 30 vagas

CURSO: IED - INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL. INSCRIÇÕES ABERTAS - 30 vagas CURSO: IED - INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL OBJETIVO: Contribuir para a inclusão digital de profissionais da educação, buscando familiarizá-los e preparálos para a utilização de recursos e serviços mais

Leia mais

FACCAMP - FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COMUNICAÇÃO E REDES SOCIAIS

FACCAMP - FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COMUNICAÇÃO E REDES SOCIAIS FACCAMP - FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU COMUNICAÇÃO E REDES SOCIAIS 1. Nome do Curso e Área do Conhecimento Programa de Pós-Graduação

Leia mais

INSTITUTO AMERICANO DE LINS RELATÓRIO MENSAL JUNHO - 2013

INSTITUTO AMERICANO DE LINS RELATÓRIO MENSAL JUNHO - 2013 INSTITUTO AMERICANO DE LINS RELATÓRIO MENSAL JUNHO - 2013 Coordenação Pedagógica da Educação Infantil Atendimento telefone/ presencial Reunião com a diretora pedagógica toda segunda-feira às 6h15min Recebimento

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial

Sistemas de Informação Gerencial Sistemas de Informação Gerencial Ao longo da historia da administração ocorreram muitas fases. Sendo que, seus princípios sempre foram semelhantes, mudando apenas o enfoque conforme a visão do pesquisador.

Leia mais

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro DGEstE Direção de Serviços da Região Centro Bibliotecas Escolares - Plano Anual de Atividades (PAA) Ano letivo 2014/2015 Este PAA encontra-se estruturado em 4 domínios (seguindo as orientações da RBE)

Leia mais

POLÍTICA DE EGRESSOS PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS

POLÍTICA DE EGRESSOS PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS POLÍTICA DE EGRESSOS PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS CONSIDERAÇÕES GERAIS As políticas e as ações direcionadas aos egressos da Faculdade Cenecista de Osório/FACOS, vinculam-se à ideia de por meio

Leia mais

CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO

CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO 1 CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO Art.1º - Institui o regulamento da BIBLIOTECA DA FACULDADE UNISSA DE SARANDI, com o objetivo de definir normas para prestação e utilização dos serviços e garantir

Leia mais

PROJETO LABORATÓRIO DE GESTÃO ESCOLAR Elaboração: Jânua Caeli Gervásio Galvão 1 APRESENTAÇÃO

PROJETO LABORATÓRIO DE GESTÃO ESCOLAR Elaboração: Jânua Caeli Gervásio Galvão 1 APRESENTAÇÃO PROJETO LABORATÓRIO DE GESTÃO ESCOLAR Elaboração: Jânua Caeli Gervásio Galvão 1 APRESENTAÇÃO Este Projeto fundamenta-se na premissa que o gestor é o agente central responsável por gerir a instituição escolar,

Leia mais

III Feira Multidisciplinar e I Mostra Científica da UnC REGULAMENTO

III Feira Multidisciplinar e I Mostra Científica da UnC REGULAMENTO Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR - Concórdia SC Universidade do Contestado Campus Concórdia III Feira Multidisciplinar e I Mostra

Leia mais

VAGAS PCD VAGAS AP DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES INERENTES AOS CARGOS CARGO FUNÇÃO PRÉ -REQUISITOS

VAGAS PCD VAGAS AP DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES INERENTES AOS CARGOS CARGO FUNÇÃO PRÉ -REQUISITOS PFEITURA MUNICIPAL DE ACIDA DE GOIÂNIA SECTARIA DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE ACIDA DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DO QUADRO DE PESSOAL DA SECTARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE ACIDA DE GOIÂNIA

Leia mais

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 OBSERVAÇÃO NA ESCOLA Localização da Escola 29/03 16/04 Espaço Físico PPP e o Ensino de Ciências OBSERVAÇÃO NA SALA Relação Professor/Alunos

Leia mais

Relatório do estágio de prática de ensino em ciências sociais

Relatório do estágio de prática de ensino em ciências sociais UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UMANAS IFCH FACULDADE DE EDUCAÇÃO FACED Relatório do estágio de prática de ensino em ciências sociais Curso: Ciências Sociais

Leia mais

AGENDA DIÁRIA. Dia: 04/06/2014 Série: 7º ano Turma: A Turno: Matutino Horário Componente Curricular Conteúdo Observação

AGENDA DIÁRIA. Dia: 04/06/2014 Série: 7º ano Turma: A Turno: Matutino Horário Componente Curricular Conteúdo Observação Dia: 04/06/2014 Série: 7º ano Turma: A Turno: Matutino Português / Miriam Educação Física / Gileno Conteúdos da Av1. Casa: correção das atividades. Roteiro de estudo revisão dos conteúdos da aula. Casa:

Leia mais

Regulamento da Gincana ECODOM 2015. Dia: 20 de junho (SÁBADO) Hora: 7h30min às 13h

Regulamento da Gincana ECODOM 2015. Dia: 20 de junho (SÁBADO) Hora: 7h30min às 13h Regulamento da Gincana ECODOM 2015 8 OBJETIVOS DO MILÊNIO PROPOSTOS PELA ONU Dia: 20 de junho (SÁBADO) Hora: 7h30min às 13h Gincana Eco Sustentável do Colégio Diocesano Dom Silvério Com o objetivo de desenvolver

Leia mais

14º DANÇARQUI R E G U L A M E N T O

14º DANÇARQUI R E G U L A M E N T O 14º DANÇARQUI Festival Marista Arquidiocesano de Ginástica Aeróbica e Dança Escolar - 2012 Do objetivo R E G U L A M E N T O Valorizar e incentivar a dança e a ginástica aeróbica por meio da criação coreográfica,

Leia mais

Consiste na criação pelo IAB, de um grupo de AMIGOS profissionais e instituições, interessados na transformação e

Consiste na criação pelo IAB, de um grupo de AMIGOS profissionais e instituições, interessados na transformação e INSTITUTO DE ARQUEOLOGIA BRASILEIRA Estrada da Cruz Vermelha 45, Vila Santa Tereza, Belford Roxo, RJ. CEP: 26193-415. Tel/Fax: (21) 31358117 www.arqueologia-iab.com.br iab@arqueologia-iab.com.br PROGRAMA

Leia mais

Formulário 01 - Roteiro para Elaboração de Projeto de Extensão e Cultura

Formulário 01 - Roteiro para Elaboração de Projeto de Extensão e Cultura Formulário 01 - Roteiro para Elaboração de Projeto de Extensão e Cultura Título do projeto: IAMANA Coordenador do projeto: POLLYANA CARDOSO PEREIRA Colaboradores: GOVERNO FEDERAL-FUNARTE-MINISTERIO DA

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Arujá - SP 2011 2 SUMÁRIO Dados da Instituição... 3 Considerações iniciais... 4 Desenvolvimento da Avaliação... 4 Dimensões da Autoavaliação...

Leia mais

COLORINDO VIDA Proac 10441 Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo Sobre a Pintura Solidária A Associação Cultural Pintura Solidária Vamos Colorir a Vida nasceu em 2003 e completando 10 anos. Nasceu

Leia mais

Espírito Mackenzista. Daniel FERRO. Ciro Soares de FARIA. Paula Renata Camargo de JESUS José Mauricio SILVA

Espírito Mackenzista. Daniel FERRO. Ciro Soares de FARIA. Paula Renata Camargo de JESUS José Mauricio SILVA Espírito Mackenzista 1 Daniel FERRO 2 Ciro Soares de FARIA 3 Paula Renata Camargo de JESUS José Mauricio SILVA 5 Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, SP 4 RESUMO O presente texto tem como proposta

Leia mais

PARECER TÉCNICO DA ATIVIDADE:

PARECER TÉCNICO DA ATIVIDADE: PARECER TÉCNICO DA ATIVIDADE: Encontro com o Livro no Colégio Coração de Maria Me. Maria Aparecida da Costa Bezerra - Bibliotecária escolar e universitária Resumo: O Colégio Coração de Maria proporciona

Leia mais

XXV MINI OLIMPÍADA DO COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA GINCANA 2008 RELAÇÃO DAS TAREFAS

XXV MINI OLIMPÍADA DO COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA GINCANA 2008 RELAÇÃO DAS TAREFAS XXV MINI OLIMPÍADA DO COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA GINCANA 2008 RELAÇÃO DAS TAREFAS TAREFA 02 FESTA JUNINA As turmas deverão apresentar um casal caracterizado para dançar a quadrilha, no dia da nossa

Leia mais

ROTINA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA: INSERÇÃO DA CRIANÇA AUTISTA NO CONTEXTO ESCOLAR.

ROTINA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA: INSERÇÃO DA CRIANÇA AUTISTA NO CONTEXTO ESCOLAR. ROTINA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA: INSERÇÃO DA CRIANÇA AUTISTA NO CONTEXTO ESCOLAR. MONTEIRO, Paola Campolina Graduanda em Pedagogia / Universidade de Brasília AZEVEDO, Sabrina Maria Cezario de Graduanda em Pedagogia

Leia mais

À CONVERSA COM UMA PROFISSIONAL

À CONVERSA COM UMA PROFISSIONAL À CONVERSA COM UMA PROFISSIONAL A 12 de março de 2012 foi realizada uma entrevista a uma profissional previamente elaborada pelos alunos da turma 2ºD, do curso profissional de Animador Sociocultural, durante

Leia mais

GINCANA DO CENTENÁRIO

GINCANA DO CENTENÁRIO Tema: GINCANA DO CENTENÁRIO Regulamento Instituto Federal Espírito Santo: um século de tradição em educação profissional e tecnológica 1. INTRODUÇÃO Em uma perspectiva crítica, Meszaros (1981) aponta que

Leia mais

Núcleo Regional de Piên

Núcleo Regional de Piên Núcleo Regional de Piên Municípios participantes Lapa Mandirituba Quitandinha Tijucas do Sul Agudos do Sul Campo do Tenente Piên Rio Negro Ações prioritárias para a região Objetivo 1: Erradicar a extrema

Leia mais

ESCOLA OFFICINA DO SABER. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar)

ESCOLA OFFICINA DO SABER. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar) ESCOLA OFFICINA DO SABER DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar) O aluno, razão de ser da escola, tendo em vista o seu próprio crescimento e o dos seus colegas, procurará sempre

Leia mais

Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR- Seara-SC

Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR- Seara-SC Secretaria do Estado da Educação de Santa Catarina Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional SDR- Seara-SC Universidade do Contestado Campus Concórdia II Mostra Científica da UnC e V Feira Regional

Leia mais

XX Ciência Viva. Tema: Luz, ciência e vida. 12 e 13 de Novembro de 2015

XX Ciência Viva. Tema: Luz, ciência e vida. 12 e 13 de Novembro de 2015 XX Ciência Viva Tema: Luz, ciência e vida 12 e 13 de Novembro de 2015 A CIÊNCIA VIVA A Ciência Viva é uma exposição anual aberta ao público, em que estudantes da educação básica das instituições de ensino

Leia mais

Avaliação do uso do serviço de autoatendimento com tecnologia RFID na Biblioteca da Unesp - Câmpus de Rio Claro

Avaliação do uso do serviço de autoatendimento com tecnologia RFID na Biblioteca da Unesp - Câmpus de Rio Claro Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Avaliação do uso do serviço de autoatendimento com tecnologia RFID na Biblioteca da Unesp - Câmpus de Rio Claro Adriana Aparecida Puerta (UNESP) - dripuerta@yahoo.com.br

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA 02/2014

CHAMADA PÚBLICA 02/2014 CHAMADA PÚBLICA 02/2014 CHAMADA PÚBLICA PARA CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA O (IFG) faz saber, pela presente Chamada Pública, que estarão abertas no período de 06 a 20 de agosto de 2014, as inscrições

Leia mais

SEPROTEC-BS 2010. Proposta de Patrocínio

SEPROTEC-BS 2010. Proposta de Patrocínio SEPROTEC-BS 2010 Simpósio de Educação Profissional e Tecnológica da Baixada Santista Proposta de Patrocínio Sobre o Evento A iniciativa justifica-se por suprir a expectativa da região, proporcionando um

Leia mais

GUIA DE BOAS IDEIAS PARA SENSIBILIZAÇÃO E MOTIVAÇÃO DOS ALUNOS PARA REALIZAÇÃO DAS AVALIAÇÕES EXTERNAS

GUIA DE BOAS IDEIAS PARA SENSIBILIZAÇÃO E MOTIVAÇÃO DOS ALUNOS PARA REALIZAÇÃO DAS AVALIAÇÕES EXTERNAS GUIA DE BOAS IDEIAS PARA SENSIBILIZAÇÃO E MOTIVAÇÃO DOS ALUNOS PARA REALIZAÇÃO DAS AVALIAÇÕES EXTERNAS VERSÃO PRELIMINAR SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Leia mais

Fundação: 25/01/1989-26 anos 350 empregos diretos 1.500 indiretos; 5 unidades de produção (Estantes, Móveis de Aço, Móveis de Madeira, Sistemas de

Fundação: 25/01/1989-26 anos 350 empregos diretos 1.500 indiretos; 5 unidades de produção (Estantes, Móveis de Aço, Móveis de Madeira, Sistemas de Nosso mascote é sinônimo de armazenagem com segurança. Os cangurus fêmeas tem uma bolsa (marsúpio) onde carregam em conforto e segurança seus filhotes. MASCOTE Fundação: 25/01/1989-26 anos 350 empregos

Leia mais

AVALIAÇÃO DE UMA AÇÃO EDUCATIVA DO JARDIM BOTÂNICO DE SÃO PAULO: ECOBRINQUEDOTECA.

AVALIAÇÃO DE UMA AÇÃO EDUCATIVA DO JARDIM BOTÂNICO DE SÃO PAULO: ECOBRINQUEDOTECA. AVALIAÇÃO DE UMA AÇÃO EDUCATIVA DO JARDIM BOTÂNICO DE SÃO PAULO: ECOBRINQUEDOTECA. Ana Carolina Guglielmello de Andrade ( ¹ ), Aparecida Amaro da Silveira ( ¹ ), Fernanda Miranda Lima ( ¹ ), Tania Maria

Leia mais

O Sabin fez a lição de casa: Respondeu às suas perguntas.

O Sabin fez a lição de casa: Respondeu às suas perguntas. O Sabin fez a lição de casa: Respondeu às suas perguntas. Matrícula. Quando fazer? Mensalidade. Quanto é? E o transporte? como anda? Uniforme ou roupa da moda? Livro ou apostila? Caderno ou fichário? Tem

Leia mais

Contexto. Educação para o mundo do trabalho. Por Mozart Neves Ramos - Todos Pela Educação em 01/03/2013

Contexto. Educação para o mundo do trabalho. Por Mozart Neves Ramos - Todos Pela Educação em 01/03/2013 META NACIONAL 11 - Educação Profissional- Triplicar as matrículas da Educação Profissional Técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público. Contexto

Leia mais

O que é o Projeto TRILHAS?

O que é o Projeto TRILHAS? O que é o Projeto TRILHAS? É um conjunto de material elaborado para instrumentalizar e apoiar o trabalho docente no campo da leitura, escrita e oralidade, com o objetivo de inserir as crianças do 1 º ano

Leia mais

ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS N. 18/2015

ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS N. 18/2015 ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS N. 18/2015 TÓPICO DE ESTUDO: ROTINA AMPLIADA 1 ROTINAS A FAVOR DA APRENDIZAGEM A literatura educacional trata com frequência da atenção à rotina na sala de aula. Comumente reflete-se

Leia mais

Da sala de aula à sala de ensaio: uma proposta para a formação do professor de teatro

Da sala de aula à sala de ensaio: uma proposta para a formação do professor de teatro Da sala de aula à sala de ensaio: uma proposta para a formação do professor de teatro Ricardo Carvalho de Figueiredo Universidade Federal de Minas Gerais Professor Assistente Doutorando em Artes EBA/UFMG

Leia mais

Maternal 1, 2 e 3, Educação Infantil, Ensino Fundamental, Período Integral

Maternal 1, 2 e 3, Educação Infantil, Ensino Fundamental, Período Integral EMAIL: escola@ethosmg.com.br FACEBOOK: www.facebook.com.br/ethosmg TWITTER: @EscolaEthos INSTAGRAM: @ethosinstitutodeeducacao Maternal 1, 2 e 3, Educação Infantil, Ensino Fundamental, Período Integral

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I

ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I Educação Infantil A professora estará na sala de aula recebendo os alunos nos seguintes horários: No período matutino a partir das 7h30min. No período

Leia mais