CURSO DE FORMAÇÃO SECRETARIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE FORMAÇÃO SECRETARIA"

Transcrição

1

2 CURSO DE FORMAÇÃO SECRETARIA

3 ÍNDICE ÍNDICE 01 INTRODUÇÃO 02 A IMPORTÂNCIA DE UM SECRETÁRIO 02 O QUE FAZ UM SECRETÁRIO? 02 DESCRIÇÃO DA FUNÇÃO 02 ALGUMAS REGRAS PARA MANTER UMA BOA TESOURARIA 03 ALGUNS CONCEITOS DE CONTABILIDADE 03 UTILIZANDO O LIVRO DE CONTA CORRENTE 03 OUTRAS OCORRÊNCIAS 04 OUTROS CONTROLES 04 TRABALHANDO COM O CAIXA DA IGREJA 05 FORMAS DE ARRECADAR FUNDOS PARA O CLUBE 05 BIBLIOGRAFIA 06 Página 1 de 16

4 INTRODUÇÃO O intuito demonstrar as atividades do(a) Secretário(a) dentro do clube de Desbravadores, como sua importância, deveres e algumas noções básicas para o desempenhar desta função. A IMPORTÂNCIA DE UM(A) SECRETÁRIO(A) O secretário(a) exerce uma função fundamental para o funcionamento burocrático e das atividades do clube. Ajuda no processo de organização e administração do clube e de sua unidade no caso dos secretários(as) de unidade. O QUE FAZ UM(A) SECRETÁRIO(A)????????? DESCRIÇÃO DA FUNÇÃO DO SECRETÁRIO DO CLUBE 01. Elaborar Atas de reuniões, campori, visitas, perante Órgãos Públicos, Associação Brasil Central, Autoridades Políticas, assembléias de pais e diretoria; 02. Preparar e distribuir convocação para reuniões de pais, diretoria e investiduras; 03. Fazer relatórios específicos dos projetos e eventos realizados no bimestre; 04. Fazer chamada nas reuniões semanais; 05. Trabalhar em prol do crescimento, organização e fortalecimento do clube; 06. Fazer as matrículas dos desbravadores e organizar as pastas e documentos individuais; 07. Orientar e auxiliar o(as) Secretários(as) das Unidades; 08. Fazer pasta de Normas e Orientações Gerais do Clube e arquivar; 09. Fazer parte do Clube de Líderes, participar dos cursos de capacitação e treinamento; 10. Fazer relatórios bimestrais para ABC; 11. Fazer lista dos aniversariantes do mês e promover festa mensal dos aniversariantes em conjunto com os Conselheiros e Diretoria de Alimentação; 12. Atualizar arquivos do clube, cadastro na ABC, membros excluídos etc; 13. Arquivar documentos, atas, registros, história do clube, álbum de fotos, chamadas, diários, 2a via de disciplina moral e punitiva dos desbravadores; 14. Fazer relatórios e pasta para campori; 15. Fazer Ofícios, Cartas e Comunicados diversos; 16. Registrar aulas do calendário pedagógico mensal das unidades; 17. Assinar cartões de Classes Progressivas; 18. Fazer Carteirinha dos Desbravadores na ABC; 19. Auxiliar na sistemática de pontuação e a apuração de Honra ao Mérito; 20. Coordenar festa mensal para os aniversariantes; 21. Controlar distribuição dos Cartões de Classes Progressivas e informar ao Tesoureiro sobre novas compras; 22. Participar das reuniões de avaliação semestrais; 23. Observar hierarquia da Organização: ABC, Pastor, Regional, Comissão IASD, Clube, Diretor Geral, Diretores Associados, Diretor Eventos, Diretor Segurança e Estrutura, Diretoria Alimentação, Diretor Patrimônio, Tesoureiro, Secretária Geral, Bibliotecária, Enfermeiro, Instrutores, Conselheiros, Capitão(ã), Secretários, Desbravadores. DESCRIÇÃO DA FUNÇÃO DO SECRETÁRIO DA UNIDADE 01. Cumprir as funções do Capitão em sua ausência; 02. Verificar se todos os equipamentos da Unidade retornaram depois do acampamento; 03. Servir como mensageiro entre a Unidade e a Diretoria na falta do Conselheiro; 04. Fazer formulário de justificativa para Desbravadores faltantes; 05. Guardar todos os registros dos Desbravadores junto com o Secretário Geral do Clube e a seu convite; 06. Fazer relatórios específicos dos Projetos e eventos realizados pela Unidade, fazer Histórico e registrar tradições; 07. Fazer chamada das reuniões semanais e lançar a pontuação dos Desbravadores; 08. Fazer lista dos aniversariantes do mês; Página 2 de 16

5 09. Manter cadastro atualizado da Unidade junto à Diretoria e efetuar o Plano Contato Emergencial quando solicitado pelo Capitão, Conselheiro e Diretoria; 10. Auxiliar na sistemática de pontuação, apuração de honra ao mérito e Boa Conduta; 11. Conferir os uniforme dos Desbravadores nas reuniões; 12. Fazer Curso de Secretaria e atender os chamados da Secretária Geral do Clube. SISTEMA DE UNIDADE O principal objetivo do Sistema de Unidade é dar responsabilidade real a todos quanto seja possível. Isto faz com que cada juvenil sinta que tem, pessoalmente, alguma função, pelo bem da unidade e a leva a ver sua participação definida para o bem do Clube. Através do Sistema de Unidade os Desbravadores aprendem que tem uma considerável participação em tudo em que seu Clube faz. O Sistema de Unidade é uma característica essencial do treinamento do desbravador. O sucesso é absolutamente seguro desde que ele seja convenientemente aplicado. E não pode ser de outro modo. Atribuindo-se responsabilidade a um indivíduo, obtêm-se uma avaliação do desenvolvimento do seu caráter. A indicação de um Capitão como dirigente responsável por uma unidade, é um passo para prepará-lo para substituir o Conselheiro. O QUE É? Um grupo de 6 a 8 Desbravadores do mesmo sexo dentro da faixa etária o mais próximo possível no Clube. É uma verdadeira patota orientada, com seu grito de guerra, refúgio secreto, bandeirim e suas tradições, sendo que cada Desbravador tem uma função ou missão pessoal dentro do grupo. MEMBROS DA UNIDADE Capitão Secretário Tesoureiro Almoxarife Padioleiro Capelão Conselheiro Conselheiro Associado Relações Públicas Promotor de Eventos Esporte Cozinheiro (Outras funções podem ser incluídas, conforme necessidade) ESCOLHA DO NOME DA UNIDADE Antes de escolher o nome da unidade, a grande marca da UNIDADE, veja junto aos diretores do seu Clube se existe um padrão para o nome das mesmas: nomes de flores, nomes de animais, nomes de estrelas, rochas, planetas ou qualquer outro nome. A unidade terá a liberdade de escolha desde que o nome não seja uma aberração ou não fira os princípios de nossa Igreja. Escolha nomes significativos, fortes, que motivem as crianças e adolescentes, que demonstre a garra dos Desbravadores. BANDEIRIM Unidade de verdade tem que ter Nome, Bandeirim, Símbolo e um Grito de Guerra que a diferencie de todas as demais. Com base no nome da unidade, o conselheiro dever procurar a diretoria para conseguir o bandeirim e cabe ao conselheiro a missão de procurar um desenho junto com sua unidade que represente o melhor possível o nome da mesma. Não basta apenas procurar o desenho, deve imprimi-lo na parte branca do bandeirim seja através de bordado, transfer, serigrafia, pintura em tecido ou de qualquer outra forma conhecida. O importante no bandeirim é que o nome da unidade deve vir sempre impresso na parte azul e não na parte branca. Bandeirins errados são comuns em muitos Clubes de Desbravadores, porém se existe o jeito correto de fazer, e Página 3 de 16

6 é tão simples, que não justifica fazer um bandeirim errado. Bandeirim errado em avaliações de camporis perdem pontos na hora da inspeção. Fazer um bom bandeirim com um símbolo que contenha uma boa marca, ajuda bastante na imagem da unidade. Muitos Clubes não desenvolveram uma marca e não são reconhecidos em grandes eventos se não lermos os nomes em suas bandeiras. O recomendável para a elaboração da marca da unidade é procurar um profissional que irá criar ou desenvolver através de programas informatizados de desenho industrial. GRITO DE GUERRA Gritos de guerra dependerão de sua criatividade, sendo que é fundamental que no mesmo apareça pelo menos uma vez o nome de sua unidade. Existem gritos diversos: só o nome da unidade; o nome da unidade e um verso bíblico; o nome da unidade e um lema que é só dela; verdadeiras músicas envolvendo os ideais da unidade e por aí vai. Só mesmo a criatividade dos desbravadores faz surgir gritos de guerra tão interessantes quantos os que existem no movimento desbravador. CARGOS E FUNÇOES DOS COMPONENTES DA UNIDADE Da mesma forma que você tem um cargo no Clube (conselheiro) e tem suas funções (suas atribuições), caberá a você sentar com seus desbravadores e dividir entre eles seus respectivos cargos e funções. Como dissemos anteriormente, treinar para cumprir suas atribuições são a mola mestra de um bom clube. Quando cada um sabe o que tem que fazer e faz realmente, tudo funciona as mil maravilhas. Em nosso clube os capitães de unidade antes de assumirem suas funções no Clube recebem um treinamento de 10 horas de instrução, fazem um teste e a partir daí com todo o apoio do conselheiro estão habilitados a liderar sua unidade. Portanto é fundamental que o conselheiro saiba o que cada um deve fazer para poder cobrar as atribuições de cada um. Vamos portanto às missões de cada um: DEVERES DO CAPITÃO Auxiliar o Conselheiro e cuidar da unidade quando requisitado ou em sua ausência; Portar e segurar o bandeirim da unidade de maneira correta e dignamente; Zelar da Bandeira da unidade nos acampamentos, apresentações e reuniões; Ser responsável pela presença da unidade nas reuniões e fazer as apresentações ao Oficial do Dia; Treinar a unidade nos exercícios de ordem unida; Preparar-se para ser um substituto natural do conselheiro quando chegar o momento ideal e necessário; Encaminhar ao conselheiro os casos de indisciplina; Ser um especialista em: Ordem Unida, Civismo, Arte de Acampar, Orientação, Nós, Primeiros Socorros, Pioneiria; Ser pontual, dinâmico, otimista, vibrante, integrar os membros da Unidade; Ser Desbravador exemplar, disciplinado, atencioso, calmo e justo. Auxiliar a unidade a zelar, desenvolver e construir: tradições da unidade (grito de guerra, datas comemorativas, festas tradicionais da unidade, histórico da unidade, emblemas, tema, bandeirim, bandeira, site da Unidade, Hino da Unidade, etc), caixa de equipamentos da Unidade, caixa de primeiros socorros, machadinha, etc. DEVERES DA SECRETÁRIA DA UNIDADE Cumprir as funções do Capitão em sua ausência; Verificar se todos os equipamentos da Unidade retornaram depois do acampamento; Servir como mensageiro entre a Unidade e a Diretoria na falta do Conselheiro; Fazer formulário de justificativa para Desbravadores faltantes; Guardar todos os registros dos Desbravadores junto com o Secretário Geral do Clube e a seu convite; Fazer relatórios específicos dos Projetos e eventos realizados pela Unidade; Fazer Histórico e registrar tradições; Fazer chamada das reuniões semanais e lançar a pontuação dos Desbravadores; Fazer lista dos aniversariantes do mês; Manter cadastro atualizado da Unidade junto à Diretoria e efetuar o Plano Contato Emergencial quando solicitado pelo Capitão, Conselheiro e Diretoria; Auxiliar na sistemática de pontuação, apuração de honra ao mérito e Boa Conduta; Página 4 de 16

7 Conferir os uniforme dos Desbravadores nas reuniões; Fazer Curso de Secretaria e atender os chamados da Secretária Geral do Clube. DEVERES DO TESOUREIRO DA UNIDADE Supervisionar compra de Cartões, manuais, materiais diversos, e equipamentos com verbas da Unidade; Trabalhar em prol do crescimento, organização e fortalecimento do clube; Fazer relatório financeiro bimestral para aprovação do Conselheiro; Participar dos cursos de capacitação e treinamento; Fazer balanço anual com extratos mensais discriminados; Auxiliar nas campanhas diversas visando: valores monetários para custear eventos, Carnês, aquisição de equipamentos, doações especiais e venda de produtos; Assinar recibos de taxas, contribuições diversas e donativos; Visitar Desbravadores inadimplentes, orientando os pais sobre as atividades do clube e uso das taxas de mensalidades; Fazer recebimentos e cobranças, organizando Livro de Caixa; Participar da sistemática de pontuação de Honra ao Mérito indicando os Desbravadores rigorosamente pontuais (pagamento até o dia 10); Participar das reuniões de avaliação da Unidade; Observar hierarquia da Organização: ABC, Pastor, Regional, Comissão IASD, Clube, Diretor Geral, Diretores Associados, Diretor Eventos, Diretor Segurança e Estrutura, Diretoria Alimentação, Diretor Patrimônio, Tesoureiro, Secretária Geral, Bibliotecária, Enfermeiro, Instrutores, Conselheiros, Capitão(ã), Secretários, Desbravadores. DEVERES DO ALMOXARIFE Um dos mais importantes cargos e funções exercidos em uma unidade. Este desbravador zela, cuida, toma conta de todo o patrimônio da unidade desde as barracas, pratos de plástico, Caixa de Tradições, Bandeira da Unidade e outros equipamentos e utensílios de acampamento. O Almoxarife, também, auxilia o Diretor de Patrimônio e de Estrutura do Clube na conservação dos bens do Clube. DEVERES DO PADIOLEIRO Em alguns clubes, a unidade tem o seu próprio material de primeiros socorros e é este desbravador que zela por este material. Além disso, o Padioleiro se dedica com mais afinco para o cumprimento da Especialidade de Primeiros Socorros, visando auxiliar a Unidade quando necessário. DEMAIS FUNÇÕES Serão descritas e nomeadas conforme decisão da Unidade. Estes cargos são imprescindíveis (os quatro primeiros), porém você chegou no clube na primeira reunião do ano, já deu os primeiros passos e como você irá distribuir tarefas e cargos aos desbravadores se você nem os conhece? Vamos dar a eles oportunidade de escolher? e quem garante que essa escolha será a mais acertada? A nossa experiência tem demonstrado que o ideal é que o conselheiro observe pelo menos um mês os seus liderados. O capitão aparecerá naturalmente: pois ele sempre procurará estar cedo no Clube, ele apressará os demais, é responsável e você como bom observador o indicará para o cargo. Já o secretário aparecerá espontaneamente : ele gosta de papéis, de chamada, de relatórios, numa reunião da unidade ele é o que gosta de anotar o que a unidade vai fazer e desta mesma forma surge o tesoureiro e o almoxarife. Cada um desempenhando sua função e em um mês você como conselheiro reunirá sua unidade e por ser um conselheiro novo é fundamental que você trabalhe com os que você pode realmente contar. Quando a unidade for crescendo junta nas mais diversas atividades do Clube, o rodízio se torna necessário para que todos tenham oportunidade de desenvolver os outros talentos que ele ainda não tem e ao longo dos anos, esse desbravador irá chegar a diretoria tendo passado por todos os cargos e funções exigidas de um desbravador. Página 5 de 16

8 Muitos clubes, não possuem uma preocupação com o tamanho da unidade, colocando às vezes 8 a 10 pessoas sob o comando do conselheiro. Se avaliarmos o trabalho que fica a cargo de um bom conselheiro e se quisermos que ele desempenhe bem suas funções, creio firmemente que quatro a cinco desbravadores são o número ideal e justificamos: quatro ou cinco desbravadores dão em uma só barraca, os conselheiros podem visitar com regularidade os mesmos, para ministrar e acompanhar uma classe bíblica ou mesmo a classe dos desbravadores é melhor, para sair da sede e andar de ônibus fica fácil de controlar, para viagens longas a hora de contar e conferir os desbravadores em paradas de estrada é bem mais simples. Cremos firmemente que é melhor para o desempenho das funções do conselheiro que ele administre quatro ou cinco com qualidade do que oito ou dez de qualquer maneira. AS TRADIÇÕES DA UNIDADE São as coisas boas que a Unidade sempre tem feito. Porém, o peso das tradições nunca deve saturar a vitalidade ou o desenvolvimento de uma Unidade, matando a iniciativa e a inovação. Nem todas as tradições são boas. Ex: A Unidade Pombos que jamais teve boas relações com a Unidade Cascavel. Porém, as boas tradições de uma Unidade são um doce perfume para as nossas narinas. Exemplo: 1. Os Gaviões tradicionalmente tiram a especialidade de sinalização. Neste caso é uma boa tradição, porque, em si mesma é valiosa e não tem nenhuma influência regressiva ou desagradável. 2. Em nossa Unidade tem sido sempre tradição serem todos bons cozinheiros. 3. Cada acampamento realizado, pintar um espeque de branco para pendurar na parede da sede. 4. É tradição também, reunir a Unidade só por sinais convencionais, sem gritarias. 5. Posição de alerta, com uma simples batida de mão. 6. Proibir os Desbravadores de usar faca e machadinha enquanto não tivessem estudado e feito testes das regras e usos dos mesmos. 7. É tradição também que todos os membros da Unidade façam trabalho por escrito sobre o totem da Unidade. 8. Cada Desbravador novo, antes de receber seu lenço, aprenda a História Mundial dos Desbravadores. 9. Todo membro da Unidade deve saber nadar. 10. É tradição que para ser da Unidade deve ser bom em pioneria. O SECRETÁRIO E A PAPELADA Modelo de formulários de utilização dos conselheiros: Ficha de inscrição; Pontuação dos Desbravadores; Relatório de Visitação; Relatório de Atividades da Unidade; Relatório de Tesouraria da Unidade. Não são poucos os secretários que se perdem quando o assunto é papel, relatórios e burocracia. Quando implantamos os relatórios de avaliação semanal, o relatório de visitação mensal e quando nossos diretores passaram a avaliar as unidades a cada reunião, levou um tempo para as coisas funcionarem como deveriam. No princípio era relatório preenchido de forma incorreta, eram relatórios que chegavam rasurados, eram pontos para presença com desbravador ausente, tinha de tudo um pouco. Porém, passo a passo, reunião por reunião, nossos conselheiros e diretores foram avaliando a importância dos relatórios não só para a unidade como também para eles mesmos. O desbravador faltou, cabe ao conselheiro ligar e saber porquê ele faltou e você só terá essa informação se você preencher o relatório e mais do que preencher, você analisar o que está preenchendo. Cada relatório tem um objetivo específico. Vamos ver quais são: Ficha de Inscrição serve para cadastrar o desbravador no Clube. É fundamental que o conselheiro tenha uma cópia em mãos para buscar dados importantes sobre o seu desbravador. Relatório de Visitação de uso exclusivo da diretoria e principalmente dos conselheiros. É utilizado na visita mensal que o conselheiro faz na casa de seu desbravador. Controle de Unidade Avalia os desbravadores em cada reunião. Relatório de Atividades da Unidade preenchido uma vez por mês, mostrando o que cada unidade fez no decorrer do mês. Página 6 de 16

9 Relatório de Tesouraria da Unidade preenchido uma vez por mês, mostrando a posição financeira da unidade. Página 7 de 16

10 Relatório Trimestral - Desbravadores Cód. do Clube Nome do Clube trimestre de Diretor Endereço Bairro Cidade Estado Cep Fone Número de membros: Participação em cursos? Quais? Realizou a reunião com o pais este trimestre? Sim Não Realizou a reunião com a diretoria este trimestre? Sim Não Possui uma Classe Bíblica funcionando? Sim Não Quantos não batizados participam do clube? Envolvidos em Atividades Missionárias? Quais? Atividades importantes do clube no bimestre Caminhada Pró-Saúde Serviço à comunidade Voz dos Juvenis Desfile Excursão Acampamento Dirigiu um programa na igreja Fez registro de filantropia Quantos estão uniformizados, inclusive a diretoria? Quantos não possuem uniformes? Batismo Outras, especifique: O Clube possui um conselheiro para cada unidade? Sim Não Recebeu a visita do seu regional este trimestre? Sim Não Recebeu a visita do Pastor Distrital este trimestre? Sim Não Realiza o Clube do Livro? Sim Não OBS: Enviar informações adcionais, e se possível, fotos para futuras publicações. Quantos foram investidos e/ou receberam emblemas? Investiduras Liderança Classes Regulares Classes Avançadas Emblemas Lenço Especialidades Boa Conduta Medalhas Quantos estão cumprindo os requisitos das seguintes classes: Classes Regulares Classes Avançadas Liderança Amigo Companheiro Pesquisador Pioneiro Excursionista Guia Amigo da Natureza Companheiro de Excursão Pesquisador de Campos e Bosques Pioneiro de Novas Fronteiras Excursionista na Mata Guia de Exploração Curso básico para diretoria Líder Agrupadas Líder Master Líder Master Avançado Dúvidas, Sugestões e Observações Enviar ao Departamento de Jovens da Aplac até o dia 10, após o final de cada trimestre. Recebido em / /. Secrtária da Aplac Página 8 de 16

11 MOVIMENTAÇÃO DE CAIXA Mês Ano Data Descrição Valor C/D Saldo Tesoureiro(a) Diretor(a) Página 9 de 16

12 REUNIÃO DE PAIS Data / /. Local Secretária(o) PALTA DA REUNIÃO LISTA DE PRESENTES Nome do Responsável Nome do Desbravador Assinatura do Responsável Página 10 de 16

13 Página 11 de 16

14 Página 12 de 16

15 Página 13 de 16

16 Página 14 de 16

17 Página 15 de 16

18 PONTUAÇÃO Deve ser organizada pela Secretária Geral do Clube uma planilha para todas as unidades, onde cada Secretário de Unidade irá fazer os lançamentos mensalmente da pontuação obtida pelos Desbravadores, contendo: Presença nas Reuniões Pontualidade Uniforme Caderno Cartão de Classe Trazer a Bíblia Ano Bíblico Especialidade Visitante Tarefas da Semana Investidura Participação em Projeto Missionário Mensalidade Participação em Evento do Clube Participação em Projeto Comunitário Leitura Clube do Livro / Honra ao Mérito... etc A veracidade das informações será de responsabilidade da Secretária e deverá ser registrada em todas as reuniões, na presença do Conselheiro e do Tesoureiro, visando a apuração no final do período ou do ano dos pontos obtidos pela Unidade, e do Ranking pessoal do Desbravador. As folhas de pontuação deverão ser entregues no final de cada mês à Secretária Geral do Clube para que faça a apuração dos pontos acumulados e sejam arquivadas em pasta específica. AVALIANDO O CURSO DE SECRETARIA Agora que o material do Curso acabou, você pode estar se perguntando: Nossa, quanta informação é necessária para ser um bom secretário(a). Acho que nunca vou conseguir chegar lá. O único conselho que posso te dar é que é possível ser bom ou muito bom quando se trabalha de coração para a causa de Deus. É muito importante que você se lembre que ninguém fica bom ou muito bom em um ano de trabalho com juvenis através do sistema de unidades. É preciso de alguns anos de experiência, de dedicação e consagração diária de sua vida a Deus para estar sempre pronto para fazer o melhor. Nossos conselheiros não são super homens e nem super mulheres, mais podemos presenciar o que jovens e adolescentes com 16 à 19 anos de idade conseguem fazer quando lhes é dada uma oportunidade de se desenvolver na causa de Deus. Secretários(as): um grande e maravilhoso trabalho lhe espera no Clube de Desbravadores e este trabalho se resume em marcar de tal forma a vida de nossos juvenis e adolescentes para que os mesmos nunca abandonem a causa de Deus. Que o meu Líder e o seu Líder, Jesus Cristo, nos capacite cada dia mais para fazermos o melhor para ELE. Página 16 de 16

CURSO DE FORMAÇÃO TESOUREIRO

CURSO DE FORMAÇÃO TESOUREIRO CURSO DE FORMAÇÃO TESOUREIRO ÍNDICE ÍNDICE 01 INTRODUÇÃO 02 A IMPORTÂNCIA DE UM TESOUREIRO 02 O QUE FAZ UM TESOUREIRO? 02 DESCRIÇÃO DA FUNÇÃO 02 ALGUMAS REGRAS PARA MANTER UMA BOA TESOURARIA 03 ALGUNS

Leia mais

PRÉ-REQUISITOS DO DESBRAVESSO INTEGRADO COM O RANKING ANUAL

PRÉ-REQUISITOS DO DESBRAVESSO INTEGRADO COM O RANKING ANUAL PRÉ-REQUISITOS DO DESBRAVESSO INTEGRADO COM O RANKING ANUAL OBSERVAÇÃO Este documento é apenas para o planejamento das atividades do clube. Ao completar os itens, eles deverão ser lançados na SECRETARIA

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DIRETORIA

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DIRETORIA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DIRETORIA NOME CARGO DESCRIÇÃO Claudemir da Silva 1º Dirigente - Dirigir as atividades espirituais e administrativas da Congregação, por delegação do Pastor da Igreja a que estiver

Leia mais

CURSO DE TREINAMENTO DE DIRETORIA NÍVEL BÁSICO

CURSO DE TREINAMENTO DE DIRETORIA NÍVEL BÁSICO CURSO DE TREINAMENTO DE DIRETORIA NÍVEL BÁSICO CURRÍCULO DO INSTRUTOR DURAÇÃO: 20 horas Descrição: Curso preliminar, destinado a fazer uma abordagem geral do funcionamento do Clube de Desbravadores. PÚBLICO-ALVO:

Leia mais

IDEIAIS DESBRAVADORES... 3 CALENDÁRIO MINISTÉRIO JOVEM... 4 ATIVIDADES MISSIONÁRIAS... 5 ATIVIDADES SÓCIO-AMBIENTAIS... 7 ADMINISTRAÇÃO...

IDEIAIS DESBRAVADORES... 3 CALENDÁRIO MINISTÉRIO JOVEM... 4 ATIVIDADES MISSIONÁRIAS... 5 ATIVIDADES SÓCIO-AMBIENTAIS... 7 ADMINISTRAÇÃO... Sumário IDEIAIS DESBRAVADORES... 3 CALENDÁRIO MINISTÉRIO JOVEM... 4 ATIVIDADES MISSIONÁRIAS... 5 ATIVIDADES SÓCIO-AMBIENTAIS... 7 ADMINISTRAÇÃO... 7 CLASSES/ESPECIALIDADES... 9 EVENTOS E CONCURSOS... 9

Leia mais

Programa 7ASR de Especialização em Liderança Jovem. Programação

Programa 7ASR de Especialização em Liderança Jovem. Programação Sexta a Noite Programa 7ASR de Especialização em Liderança Jovem Programação Entendendo os jovens Adventistas de hoje; Trabalhando com mentes universitárias; Sábado de manhã Como liderar a geração que

Leia mais

Guia de Atividades. Ministério Jovem - Missão Nordeste www.janordeste.org.br. Edição e Organização: Damião de Souza Soares

Guia de Atividades. Ministério Jovem - Missão Nordeste www.janordeste.org.br. Edição e Organização: Damião de Souza Soares Ministério Jovem - Missão Nordeste www.janordeste.org.br Edição e Organização: Damião de Souza Soares Colaboração: André Luiz Ferreira de Sousa Carlos Alberto Garcia Santos Edileusa Maria da Silva Oliveira

Leia mais

Perguntas que não querem calar & Respostas que todos querem ouvir

Perguntas que não querem calar & Respostas que todos querem ouvir Perguntas que não querem calar & Respostas que todos querem ouvir Participe você também... 1 Qual a diferença entre Clube de Jovens, Sociedade de Jovens, Departamento Jovem e Ministério Jovem? Ministério

Leia mais

MINISTÉRIO JOVEM Associação Paulista Central 2013 Ano da Liderança

MINISTÉRIO JOVEM Associação Paulista Central 2013 Ano da Liderança 1 Campinas, Dezembro de 2012. Prezado (a) Diretor (a), Estamos chegando ao final de mais um ano cheio de vitórias e bênçãos derramadas. O próximo ano está às portas e é importante que você esteja preparado

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DA IGREJA METODISTA 1ª REGIÃO ECLESIÁSTICA SEDE REGIONAL

ASSOCIAÇÃO DA IGREJA METODISTA 1ª REGIÃO ECLESIÁSTICA SEDE REGIONAL Rio de Janeiro, 29 de fevereiro de 2008. CGE/011/08 Aos/Às Pastores e Pastoras Estimados/as irmãos e irmãs Jesus Cristo é o Senhor! Encaminho esta carta através do seu pastor/a, visto não possuirmos ainda

Leia mais

CURSO CAPITÃES, CONSELHEIROS E TBD BÁSICO E AVANÇADO BACAXÁ ARF 2013

CURSO CAPITÃES, CONSELHEIROS E TBD BÁSICO E AVANÇADO BACAXÁ ARF 2013 CURSO CAPITÃES, CONSELHEIROS E TBD BÁSICO E AVANÇADO BACAXÁ ARF 2013 TÍTULO I Art. 5º Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência,

Leia mais

UMA ESCOLA SABATINA MISSIONÁRIA

UMA ESCOLA SABATINA MISSIONÁRIA UMA ESCOLA SABATINA MISSIONÁRIA Uma das principais funções da Escola Sabatina é levar os membros a cumprirem a missão. Desde o início, havia uma clara certeza de sua função missionária: Há, na Escola Sabatina,

Leia mais

MULHER CRISTÃ EM AÇÃO

MULHER CRISTÃ EM AÇÃO MULHER CRISTÃ EM AÇÃO Moças Jovens senhoras A organização Mulher Cristã em Ação(MCA) destina-se a todas as mulheres, membro da igreja ou não, sem considerar idade ou estado civil Meia Idade Terceira Idade

Leia mais

Clube de Líderes Rio Negrinho

Clube de Líderes Rio Negrinho Clube de Líderes Rio Negrinho Reunião de Apresentação 19 de julho de 2015, 19hrs IDEAIS E OBJETIVOS CLASSES, UNIDADES E UNIFORMES CANDIDATOS A MEMBROS E DIRETORIA NOME E AGENDA Rua Adolfo Olsen, 239, Bairro

Leia mais

C A R T Ã O L Í D E R J. A. Este documento não substitui o Cartão de Classes de Líder Jovem da Divisão Sul Americana

C A R T Ã O L Í D E R J. A. Este documento não substitui o Cartão de Classes de Líder Jovem da Divisão Sul Americana C A R T Ã O L Í D E R J. A. Este documento não substitui o Cartão de Classes de Líder Jovem da Divisão Sul Americana CLASSES DE LIDERANÇA JOVEM As classes de Liderança Jovem são oferecidas a jovens Adventistas,

Leia mais

Como fundar um clube de ESBRAVADORES

Como fundar um clube de ESBRAVADORES Como fundar um clube de ESBRAVADORES Mantendo acessa a chama do Ministério dos Desbravadores Introdução O Desbravador. Quem o conhece hoje? De dia para dia ele toma mais vulto entre nós. O olhar de surpresa

Leia mais

Cartão de aspirante a líder de Aventureiros

Cartão de aspirante a líder de Aventureiros Orientações Gerais 1. CANDIDATO: O Candidato a Líder poderá iniciar os requisitos da Classe após receber uma recomendação escrita da comissão da sua igreja. 2. PROVA: Todo candidato a Líder deverá fazer

Leia mais

Associação Mineira Sul www.mjovem.org.br/ja/ams

Associação Mineira Sul www.mjovem.org.br/ja/ams Associação Mineira Sul www.mjovem.org.br/ja/ams MENSAGEM PASTORAL Prezados Diretores, Este é o VI Aventuri da AMS, iremos fazer uma Incrível Viagem. Neste século a mídia quer criar seus heróis na mente

Leia mais

II CAMPORI DE LÍDERES DE DESBRAVADORES DA APLAC

II CAMPORI DE LÍDERES DE DESBRAVADORES DA APLAC Vencendo Desafios II CAMPORI DE LÍDERES DE DESBRAVADORES DA APLAC Manual de orientações Data: 08 a 12 de outubro de 2010 Local: Acampamento JA Clayton Rossi Inscrição: feita pela internet. Valor da inscrição:

Leia mais

Coordena as reuniões da Assembléia Geral (Comissão e todos os formandos da turma); Coordena e supervisiona as atividades da Comissão de Formatura.

Coordena as reuniões da Assembléia Geral (Comissão e todos os formandos da turma); Coordena e supervisiona as atividades da Comissão de Formatura. A comissão O primeiro passo é formar uma Comissão, escolhida pela(s) turma(s). Essa Comissão deve ser composta por pessoas disponíveis, responsáveis e interessadas em acompanhar todas as etapas do processo.

Leia mais

Conselho Missionário da Igreja. O que é? Como organizar?

Conselho Missionário da Igreja. O que é? Como organizar? Conselho Missionário da Igreja O que é? Como organizar? O que é? Como organizar? É o agente da Missão é o Corpo de Cristo e o comprometimento da Igreja surge a partir da oração, estudo dos princípios bíblia

Leia mais

Excursionista Nome: Unidade: Geral 1. Ter no mínimo 14 anos de idade. Cole aqui sua copia de identidade. Excursionista. Desbravador Unidade 1

Excursionista Nome: Unidade: Geral 1. Ter no mínimo 14 anos de idade. Cole aqui sua copia de identidade. Excursionista. Desbravador Unidade 1 Excursionista Nome: Unidade: Geral 1. Ter no mínimo 14 anos de idade. Cole aqui sua copia de identidade 2. Ser membro ativo do Clube de Desbravadores. Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez R

Leia mais

PRÉ-REQUISITOS. I AVENTURI E A REGIÃO 75 PONTOS Atividades que devem ser desenvolvidas pela Coordenação Regional

PRÉ-REQUISITOS. I AVENTURI E A REGIÃO 75 PONTOS Atividades que devem ser desenvolvidas pela Coordenação Regional (ATUALIZADO) PRÉ-REQUISITOS I AVENTURI E A REGIÃO 75 PONTOS Atividades que devem ser desenvolvidas pela Coordenação Regional 1. Coordenador e o planejamento 25 O coordenador deverá enviar o planejamento

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ESPÍRITO SANTENSE

ASSOCIAÇÃO ESPÍRITO SANTENSE 1º CAMPORI ONLINE ASSOCIAÇÃO ESPÍRITO SANTENSE A P R E S E N T A Ç Ã O Querido Desbravador é com muita alegria que estamos realizando pela 1ª vez em nossa Associação um Campori Online. É uma inovação que

Leia mais

MINISTÉRIO JOVEM. Associação Paulista Central 2013 Ano da Liderança. Campinas, Dezembro de 2013.

MINISTÉRIO JOVEM. Associação Paulista Central 2013 Ano da Liderança. Campinas, Dezembro de 2013. Campinas, Dezembro de 2013. Prezado (a) Diretor (a), Michelangelo, o artista que foi desafiado a pintar a Capela08istina, foi questionado porque caprichava tanto nos detalhes dos cantos do teto da capela,

Leia mais

S U M Á R I O. Introdução. Curso para a Formação de Capitães e Secretários Esquema Geral. 1 - Filosofia e estrutura do Clube. 2 - Sistema de Unidade

S U M Á R I O. Introdução. Curso para a Formação de Capitães e Secretários Esquema Geral. 1 - Filosofia e estrutura do Clube. 2 - Sistema de Unidade Ministério Jovem da Missão Sergipe Alagoas Curso para a Formação de Capitães e Secretários Coordenador Hudson C de S Ramalho 3ª Região dos Desbravadores S U M Á R I O Introdução Curso para a Formação de

Leia mais

PRÉ-INSCRIÇÃO: Prazo final para a pré-inscrição (reserva do clube): 14 de Novembro de 2014.

PRÉ-INSCRIÇÃO: Prazo final para a pré-inscrição (reserva do clube): 14 de Novembro de 2014. TEMA: NA TRILHA DO CÉU Vencedor do Concurso para escolha do Tema: Clube de Desbravadores Fénix, Jequié-BA (4º Região). Prêmio: 04 (quatro) Barracas Nautikas ORADORES OFICIAIS Pr. Udolcy Zukowiski Líder

Leia mais

Planejamento Estratégico 2014 1ª Região

Planejamento Estratégico 2014 1ª Região Planejamento Estratégico 2014 1ª Região Uma vez que nosso planejamento já foi previamente definido, sistematizado e parcialmente analisado, devemos avaliar anualmente e usar as medidas direção necessárias

Leia mais

PLANO DE TRABALHO EXERCÍCIO 2014. Dados de Identificação: Nome da Entidade: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB. Bairro: Rubem Berta

PLANO DE TRABALHO EXERCÍCIO 2014. Dados de Identificação: Nome da Entidade: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB. Bairro: Rubem Berta ASSOCIAÇÃO DE CEGOS LOUIS BRAILLE CNPJ. 88173968/0001-60 Endereço: Rua Braille, 480 Núcleo Residencial Costa e Silva Bairro: Rubem Berta POA-RS - CEP: 91150-140 e-mail: acelb@terra.com.br Fone: 3344-18-04-33406840

Leia mais

CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO FEIRA DO DESBRAVADOR

CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO FEIRA DO DESBRAVADOR CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO FEIRA DO DESBRAVADOR ARACAJU 2011 CLUBE DE DESBRAVADORES PROJETO FEIRA DO DESBRAVADOR Projeto apresentado aos líderes da 1ª região

Leia mais

Mensagem do Diretor. Conte conosco! Jabson Magalhães da Silva

Mensagem do Diretor. Conte conosco! Jabson Magalhães da Silva Mensagem do Diretor A Adventist Risk Management Sul-Americana é uma parceira da Divisão Sul-Americana referente à administração de riscos. Nosso trabalho é identificar e eliminar riscos que possam impedir

Leia mais

Boletim II. II Campori Sergipano. Data: Local: Tema: Valores:

Boletim II. II Campori Sergipano. Data: Local: Tema: Valores: 1 Boletim II II Campori Sergipano Salve, Salve minha brava gente!!! Os dias voam e o nosso campori se aproxima numa grande velocidade. Para que tudo saia bem e todos possam estar bem informados, seguem

Leia mais

REQUESITOS PARA AS CLASSES DE LIDERANÇA JOVEM

REQUESITOS PARA AS CLASSES DE LIDERANÇA JOVEM CARTÃO LÍDER J.A. REQUESITOS PARA AS CLASSES DE LIDERANÇA JOVEM As classes de Liderança Jovem são oferecidas a Jovens Adventistas batizados com mais de 16 anos de idade. Cada nível de liderança deve ser

Leia mais

Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Empregador. Domésticos integra o empregador ao. www.paggadomesticos.com.

Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Empregador. Domésticos integra o empregador ao. www.paggadomesticos.com. Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Empregador Domésticos integra o empregador ao A nova lei das domésticas Novembro/2015 é o mês da implantação definitiva da nova lei das domésticas.

Leia mais

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli

Há mais de 10 anos ajudando igrejas de todo o Brasil a se fortalecer, crescer e cumprir sua missão. Marcos Antonio Bassoli Informatize sua igreja com a Gileade Sistemas! A empresa A Gileade Sistemas busca o que há de melhor em tecnologia para oferecer às igrejas soluções que auxiliem na organização administrativa e que possam,

Leia mais

Despertando campeões espirituais! Escola Sabatina Estreito/2015

Despertando campeões espirituais! Escola Sabatina Estreito/2015 Despertando campeões espirituais! Escola Sabatina Estreito/2015 É preciso lançar desafios para despertar o campeão espiritual que existem dentro de cada coração. Professor: Unidos no amor divino, conduziremos

Leia mais

COMPETÊNCIA AÇÕES ESTRATÉGICAS

COMPETÊNCIA AÇÕES ESTRATÉGICAS Planejamento Estratégico da UFMBB para o ano de 2012 Ênfase: Desafiadas a ser padrão de integridade Tema: Ser como Cristo - meu ideal Divisa: "Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

Guia dos Cargos de Patrulha

Guia dos Cargos de Patrulha Guia dos Cargos de Patrulha Tudo que você precisa saber para ser um bom... TESOUREIRO EQUIPE O conteúdo deste guia foi idealizado e organizado por: André Karakú Luiz Assi Andressa Almeida Douglas Nogueira

Leia mais

Plano Estratégico IEIA Sra domonte

Plano Estratégico IEIA Sra domonte Plano Estratégico IEIA Sra domonte 2015/2016 SUMARIO Pressupostos Visão e missão Objectivos gerais Objectivos por unidade estratégica Estratégia Cronograma de atividades Orçamento (Budget) Planta da igreja

Leia mais

INSTRUÇÃO PARA SECRETÁRIO DE CLUBE

INSTRUÇÃO PARA SECRETÁRIO DE CLUBE DG CL Elias da Silva Paiva DM e CaL Nice AL 2015/2016 INSTRUÇÃO PARA SECRETÁRIO DE CLUBE Instrutor: CL Nelson Mazarin LC Campinas Carlos Gomes LC-3 E-mail: nelson@sistematec.com.br 1 ÍNDICE Descrição do

Leia mais

ATRAINDO E MANTENDO A MULTIDÃO

ATRAINDO E MANTENDO A MULTIDÃO ATRAINDO E MANTENDO A MULTIDÃO ANOTAÇÕES Como Planejar Um Culto Sensível Aos Não-crentes INTRODUÇÃO Uma das características do ministério de Jesus é que ele atraía muitas pessoas A Bíblia diz que "Numerosas

Leia mais

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL REGIÃO DE SÃO PAULO Grupo Escoteiro São Francisco de Assis - 09/SP

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL REGIÃO DE SÃO PAULO Grupo Escoteiro São Francisco de Assis - 09/SP Tem o presente instrumento, o objetivo de regulamentar os procedimentos internos deste Grupo Escoteiro. CAPÍTULO I - Disposições Gerais Art. 1 As atividades normais de sede serão realizadas todos os sábados,

Leia mais

Treinamento Secretaria

Treinamento Secretaria Treinamento Secretaria Luiza Peres Secretária Distrital - 2012/2013 Distrito 4430 Ser organizado; Perfil do Secretário Ter clareza nos trabalhos; Atencioso e Dedicado; Manter sócios informados; Trabalhar

Leia mais

UNIÃO NORDESTE BRASILEIRA MISSÃO NORDESTE 1ª REGIÃO DISTRITO NATAL NOME DO CANDIDATO

UNIÃO NORDESTE BRASILEIRA MISSÃO NORDESTE 1ª REGIÃO DISTRITO NATAL NOME DO CANDIDATO UNIÃO NORDESTE BRASILEIRA MISSÃO NORDESTE 1ª REGIÃO DISTRITO NATAL NOME DO CANDIDATO RELATÓRIO DEMONSTRATIVO DO CUMPRIMENTO DOS REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NA CLASSE DE LÍDER NATAL/RN OUTUBRO/2013 SUMÁRIO

Leia mais

Manual e Normas Sistema Disciplina Online

Manual e Normas Sistema Disciplina Online Manual e Normas Sistema Disciplina Online 2011-2 1 SUMÁRIO Pág. 1. Sistema Disciplina Online - Aluno (UNIP). 05 1.1. Acesso ao sistema Disciplina Online - Aluno (UNIP). 05 1.2. Observações. 05 2. Sistema

Leia mais

NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO

NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO NOVOS TEMPOS, NOVAS ABORDAGENS NO SERVIÇO Constituição da Igreja Presbiteriana do Brasil: Art.8º - O governo e a administração de uma Igreja local competem ao Conselho, que se compõe de pastor ou pastores

Leia mais

Manual do Conselheiro XIV Campori APS Escalada Radical

Manual do Conselheiro XIV Campori APS Escalada Radical Manual do Conselheiro XIV Campori APS Escalada Radical Escalada Radical A palavra incomum descreve bem o que é ser Desbravador. Faz parte do perfil de quem ama este ministério desbravar, descobrir, conquistar

Leia mais

Treinamento de Líderes Ministério da Mulher

Treinamento de Líderes Ministério da Mulher 1 Treinamento de Líderes Ministério da Mulher Introdução A liderança feminina sempre encontra barreiras impostas pelas tradições; é necessário que a mulher vença o seu interior, disponha-se a liderar e

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais

Igreja: comunidade missionária a serviço do povo - 1

Igreja: comunidade missionária a serviço do povo - 1 Igreja: comunidade missionária a serviço do povo - 1 Igreja Metodista Colégio Episcopal A Igreja Metodista e sua organização no trabalho com crianças. Em nível local, distrital, regional e geral. 2 - Igreja

Leia mais

Material: Uma copia do fundo para escrever a cartinha pra mamãe (quebragelo) Uma copia do cartão para cada criança.

Material: Uma copia do fundo para escrever a cartinha pra mamãe (quebragelo) Uma copia do cartão para cada criança. Radicais Kids Ministério Boa Semente Igreja em células Célula Especial : Dia Das mães Honrando a Mamãe! Principio da lição: Ensinar as crianças a honrar as suas mães. Base bíblica: Ef. 6:1-2 Texto chave:

Leia mais

NOROESTE BRASILEIRA ASSOCIAÇÃO AMAZONAS RORAIMA

NOROESTE BRASILEIRA ASSOCIAÇÃO AMAZONAS RORAIMA RANKING 2014 AVENTUREIROS G.O.G Guia de Orientações Gerais UNIÃO NOROESTE BRASILEIRA ASSOCIAÇÃO AMAZONAS RORAIMA Atividades Trimestre 1 2 3 4 1. Realizar reuniões quinzenais do Clube (de março a novembro)

Leia mais

GRUPOS. são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar.

GRUPOS. são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar. GRUPOS são como indivíduos, cada um deles, tem sua maneira específica de funcionar. QUANTOS ADOLESCENTES A SUA CLASSE TEM? Pequenos (de 6 a 10 pessoas) Médios ( de 11 pessoa a 25 pessoas) Grandes ( acima

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ Capítulo I Nome, Constituição e Objetivo Art. 1º - A ADIBERJ é uma sociedade civil de natureza religiosa constituída

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal nº 77.496 de 27/04/76 Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 874/86 de 19/12/86 Recredenciada pelo Decreto Estadual 9.271 de

Leia mais

INTRODUÇÃO O QUE É MONITORIA

INTRODUÇÃO O QUE É MONITORIA MANUAL DE MONITORIA Maceió Alagoas 1 INTRODUÇÃO A Facima oferece ao aluno a oportunidade de iniciar-se na função docente através do exercício de Monitorias. Apenas será considerado monitor o aluno que

Leia mais

Nossa Missão Continua!

Nossa Missão Continua! Nossa Missão Continua! Ajude seus jovens a encontrarem propósito de vida e um cristianismo real. Ajude-os a usar seus dons na Missão de salvar. Este é o momento de anunciar A GRANDE ESPERANÇA, este é o

Leia mais

MAIS HUMANAS! Quanto eu devo pagar - Para utilizar nossa estrutura, o instrutor além de não pagar, ainda recebe 60% pelos cursos vendidos

MAIS HUMANAS! Quanto eu devo pagar - Para utilizar nossa estrutura, o instrutor além de não pagar, ainda recebe 60% pelos cursos vendidos Cursos humanizados - A Educar e Transformar se dedica ao sonho de gerar cursos para lideranças profissionais de recursos humanos, com mentalidade de humanização na administração, cursos para líderes, motivação,

Leia mais

MÍDIA FJU - A VOZ DA FORÇA JOVEM

MÍDIA FJU - A VOZ DA FORÇA JOVEM P R O J E T O ANO 2015 MÍDIA FJU - A VOZ DA FORÇA JOVEM #QUEMSOMOS O MÍDIA FJU é o projeto da Força Jovem Universal responsável por divulgar e fazer conhecido tudo o que acontece na FJU, tanto para o público

Leia mais

Inspirado pela inovação, na continuidade

Inspirado pela inovação, na continuidade CAPA Para inovar, uma Instituição forte e inabalável como a nossa precisa continuar criando projetos coerentes para inspirar as pessoas, afim de facilitar seus mecanismos de trabalho através da inovação.

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE - PROGESUS 2015

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE - PROGESUS 2015 EDITAL DE SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE - PROGESUS 2015 TURMA 2015 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE PROGESUS CHAMADA PÚBLICA

Leia mais

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Programa Viver é Melhor Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Legião da Boa Vontade (LBV) Cidade: Londrina/PR

Leia mais

DICAS DA COORDENADORA ESTADUAL DE JCA

DICAS DA COORDENADORA ESTADUAL DE JCA DICAS DA COORDENADORA ESTADUAL DE JCA Queridas irmãs, é com temor e tremor que estou diante deste desafio do trabalho junto a JCA, mas sei que quem nos capacita é o Senhor da obra; certo de contar com

Leia mais

Prezado empresário, Todo o material abaixo descrito é o que voce encontrará no DVD que lhe será enviado.

Prezado empresário, Todo o material abaixo descrito é o que voce encontrará no DVD que lhe será enviado. Prezado empresário, Todo o material abaixo descrito é o que voce encontrará no DVD que lhe será enviado. Informamos que com este material voce terá plenas condições de ORGANIZAR e ADMINISTRAR a SUA EMPRESA,

Leia mais

Parque Ecológico Sertãozinho 24 à 29 de julho de 2012 VI CAMPORI DA UCB GRITO DA VITÓRIA. Manual de Orientações. União Central Brasileira da IASD

Parque Ecológico Sertãozinho 24 à 29 de julho de 2012 VI CAMPORI DA UCB GRITO DA VITÓRIA. Manual de Orientações. União Central Brasileira da IASD Parque Ecológico Sertãozinho 24 à 29 de julho de 2012 VI CAMPORI DA UCB GRITO DA VITÓRIA Manual de Orientações União Central Brasileira da IASD 1 Índice Saudação... 3 Informações gerais... 4 Pré-requisitos

Leia mais

PRIMEIRA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DA ARESMUM- ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E ESPORTIVA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MAMBORÊ PARANÁ CAPÍTULO I

PRIMEIRA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DA ARESMUM- ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E ESPORTIVA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MAMBORÊ PARANÁ CAPÍTULO I PRIMEIRA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO DA ARESMUM- ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E ESPORTIVA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MAMBORÊ PARANÁ CAPÍTULO I DA FUNDAÇÃO, DENOMINAÇÃO E FINALIDADES Artigo 1º - A Associação Recreativa

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP sistema para gerenciamento de instituições de ensino DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP Nossa Empresa A Sponte Informática é uma empresa brasileira, localizada em Pato Branco, cidade considerada pólo

Leia mais

INFORMATIVO Nº 1 / 2014. Senhores pais

INFORMATIVO Nº 1 / 2014. Senhores pais INFORMATIVO Nº 1 / 2014 Senhores pais Mais um ano se inicia... Não temos palavras para agradecer a confiança que depositam em nosso trabalho ao matricularem seus filhos na Premier. Após um período de alguns

Leia mais

Geração compaixão A Revolução do Amor!

Geração compaixão A Revolução do Amor! 1 Geração compaixão A Revolução do Amor! A velocidade com que o tempo passa, nos mostra claramente a fugacidade da vida. Já estamos em 2016! E este será um ano diferente para a juventude adventista no

Leia mais

NORMA DE CONTROLO INTERNO (NCI)

NORMA DE CONTROLO INTERNO (NCI) NORMA DE CONTROLO INTERNO (NCI) Freguesia de Almagreira PREÂMBULO Tendo em conta o estipulado na Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro (que estabelece o quadro de competências, assim como o regimento jurídico

Leia mais

Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05)

Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05) Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05) Dos Discentes Todos os alunos matriculados na Unidade Escolar integram o corpo discente tendo o DIREITO de: Valer-se

Leia mais

FORMULÁRIO PARA NOMINATA 2015.1

FORMULÁRIO PARA NOMINATA 2015.1 FORMULÁRIO PARA NOMINATA 2015.1 1. Aluno: Geraldo Lisboa Correia 2. Nº de Matrícula: 40471 3. Data de Nascimento: 12/08/1981 4. Naturalidade: Anapurus-MA 5. União de Origem: União Norte Brasileira (UNB)

Leia mais

As vagas/áreas, com seus requisitos, estão apresentados a seguir:

As vagas/áreas, com seus requisitos, estão apresentados a seguir: EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 003/2014 A Guarda Mirim de Londrina, visando garantir os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade, objetivando suprir necessidades de pessoal, TORNA

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Regulamento do Grupo de Estudos denominado Núcleo de Estudos Educacionais Interdisciplinares NUDEI Faculdade CNEC Unaí Unaí/MG RESOLUÇÃO Nº CS/005/2015,

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA FUNCIONÁRIOS

REGULAMENTO INTERNO PARA FUNCIONÁRIOS REGULAMENTO INTERNO PARA FUNCIONÁRIOS O presente regulamento interno prescreve normas e procedimentos que devem ser rigorosamente respeitadas pelos funcionários que aceitarem trabalhar para a empresa,

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS - EDUCAÇÃO INFANTIL HORÁRIOS:

ORIENTAÇÕES GERAIS - EDUCAÇÃO INFANTIL HORÁRIOS: ORIENTAÇÕES GERAIS - EDUCAÇÃO INFANTIL HORÁRIOS: Abertura do Portão Início das Atividades Fechamento do Portão Término das Atividades Abertura do portão para a saída Manhã 07h00 07h30 07h40 12h00 12h00

Leia mais

MANUAL PAPELETA MOTORISTA Criado em: 15/02/2013 Atualizado em: 12/11/2014

MANUAL PAPELETA MOTORISTA Criado em: 15/02/2013 Atualizado em: 12/11/2014 O objetivo deste manual é explicar passo a passo o controle da papeleta do motorista realizado no SAT. De acordo com a LEI Nº 12.619, DE 30 DE ABRIL DE 2012, que pode ser acessada em: http://www.planalto.gov.br

Leia mais

Redenção PA / ASPA-UNB 13 a 15 de Maio de 2011 Unidade, Serviço e Salvação

Redenção PA / ASPA-UNB 13 a 15 de Maio de 2011 Unidade, Serviço e Salvação Redenção PA / ASPA-UNB 13 a 15 de Maio de 2011 Unidade, Serviço e Salvação Apresentação Bem vindos ao I Acampamento de Instrução do Ministério Jovem edição Região Sul da ASPA. Este é um evento que nos

Leia mais

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO DE TÉCNICO (A) / TECNÓLOGO (A) EM RADIOLOGIA 3 fotos coloridas 3x4 para documento; Cópia da cédula de Identidade (RG); Cópia da cédula do CPF; Cópia do Título de Eleitor;

Leia mais

CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO

CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO CLUBE DE DESBRAVADORES IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA SERGIPE PROJETO DIADOR DO FUTURO ARACAJU 2011 CLUBE DE DESBRAVADORES PROJETO DIADOR DO FUTURO Projeto apresentado ao Hemose visando levar os desbravadores

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMAZONAS RORAIMA

ASSOCIAÇÃO AMAZONAS RORAIMA ASSOCIAÇÃO AMAZONAS RORAIMA SEÇÃO 3 UNIFORME DE AVENTUREIROS I. EMBLEMAS, INSÍGNIAS, TIRAS, DISTINTIVOS, DIVISAS E BANDEIRAS OBJETIVO DA INSTRUÇÃO O presente regulamento tem por objetivo prescrever os

Leia mais

Portaria nº 73, de 24 de abril de 2014.

Portaria nº 73, de 24 de abril de 2014. Portaria nº 73, de 24 de abril de 2014. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que lhe conferem o artigo 105, parágrafo único, III, da Lei Orgânica do Distrito Federal

Leia mais

Orientações gerais para as famílias. Educação Infantil

Orientações gerais para as famílias. Educação Infantil Educação Infantil DIREÇÃO PEDAGÓGICA Profª. Monica B. Mazzo - Diretora Pedagógica - mmazzo@albertsabin.com.br Profª. Suzy Vieira Março de Souza - Coordenadora - ssouza@albertsabin.com.br Prezados Pais,

Leia mais

Organograma do Conteúdo do Software ACADESC

Organograma do Conteúdo do Software ACADESC Organograma do Conteúdo do Software ACADESC MENUS DO ACADESC: Sistema Efetuar logon...(utilizado para fechar temporariamente o software ) Parâmetros do Sistema (dispõe as diversas opções de configurações

Leia mais

QUADRO V DÚVIDAS. Rodada do ICMS 2012

QUADRO V DÚVIDAS. Rodada do ICMS 2012 QUADRO V DÚVIDAS 1. Pergunta - Estou escrevendo para esclarecer algumas dúvidas a respeito das comprovações que deverão ser encaminhadas relativas ao Projeto Educar para o próximo exercício do ICMS Patrimônio

Leia mais

GESTÃO DE CUSTOS E CONTROLES

GESTÃO DE CUSTOS E CONTROLES GESTÃO DE CUSTOS E CONTROLES No fascículo anterior tratamos da importância de desenvolver e treinar os profissionais que trabalham no consultório médico e o quanto são importantes para que a empresa seja

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CÉLULA DE GESTÃO TRIBUTÁRIA UNIDADE DE ARRECADAÇÃO IMOBILIÁRIAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CÉLULA DE GESTÃO TRIBUTÁRIA UNIDADE DE ARRECADAÇÃO IMOBILIÁRIAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CÉLULA DE GESTÃO TRIBUTÁRIA UNIDADE DE ARRECADAÇÃO IMOBILIÁRIAS MANUAL DO USUÁRIO Apoio SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 ROTINAS... 3 2.1 GUIA

Leia mais

100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs

100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs 100 Dicas do Presidente do RI Sakuji Tanaka para Fortalecer os Rotary Clubs 1. Fazer mais atividades humanitárias com maior enfoque. 2. Ajustar o número de comissões ao tamanho do clube. 3. Fazer com que

Leia mais

Prefácio CÂNCER DE MAMA 7

Prefácio CÂNCER DE MAMA 7 Prefácio Quantas vezes você já não ouviu alguém contar uma experiência difícil que viveu em seu ministério? Quantos já não passaram por situações em que não souberam o que dizer ou fazer? Pastores, líderes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO PRIMEIRO DOS ASSOCIADOS DO OS AVENTUREIROS MC

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO PRIMEIRO DOS ASSOCIADOS DO OS AVENTUREIROS MC REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO PRIMEIRO DOS ASSOCIADOS DO OS AVENTUREIROS MC Artigo 1º - Serão considerados Associados do OS AVENTUREIROS MOTO CLUBE (OAMC) os motociclistas que: a) Estiverem de acordo com

Leia mais

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS.

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. 01. ADVOGADO Assessorar os vereadores na elaboração de proposições complexas que exijam conhecimentos especializados de técnica legislativa, nos projetos de lei, decreto

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO RANCHO FOLCLÓRICO SAMPAENSE

REGULAMENTO INTERNO RANCHO FOLCLÓRICO SAMPAENSE REGULAMENTO INTERNO RANCHO FOLCLÓRICO SAMPAENSE CAPITULO I ENQUADRAMENTO Artigo 1º. Denominação No âmbito das actividades e ao abrigo dos antigos estatutos sociais da S.R.L.S., foi fundado e organizado

Leia mais

Lei 11.438/06 Lei Federal de Incentivo ao Esporte

Lei 11.438/06 Lei Federal de Incentivo ao Esporte 1. ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2. EXECUÇÃO DE PROJETOS Pessoas jurídicas, de direito público ou privado, de fins não econômicos (Associações ou Fundações), de natureza esportiva, com pelo menos um ano de funcionamento;

Leia mais

Selecionando e Desenvolvendo Líderes

Selecionando e Desenvolvendo Líderes DISCIPULADO PARTE III Pr. Mano Selecionando e Desenvolvendo Líderes A seleção de líderes é essencial. Uma boa seleção de pessoas para a organização da célula matriz facilitará em 60% o processo de implantação

Leia mais

NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 SETORES ENVOLVIDOS:

NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 SETORES ENVOLVIDOS: PREFEITURA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE DMINISTRAÇÃO VIGENTE A PARTIR DE: 14/08/2007 NORMA INTERNA STR N.º 08/2007 Versão III atualizada em 09/07/2012 ASSUNTO: UTILIZAÇÃO E CONTROLE

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2015. Seleção de Empresas para Participação na Feira Anuga

CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2015. Seleção de Empresas para Participação na Feira Anuga CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2015 Seleção de Empresas para Participação na Feira Anuga Porto Alegre 2015 2 PREÂMBULO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SEBRAE/RS, entidade

Leia mais

MANUAL DO ALUNO SISTEMA DE AVALIAÇÃO

MANUAL DO ALUNO SISTEMA DE AVALIAÇÃO MANUAL DO ALUNO No presente Manual você encontrará uma síntese de procedimentos pedagógicos adotados pela Instituição e conhecerá as instalações e departamentos de apoio ao aluno. SISTEMA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

Manual do Sistema de Patrimônio P á g i n a 2. Manual do Sistema de Patrimônio. Núcleo de Informática. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Manual do Sistema de Patrimônio P á g i n a 2. Manual do Sistema de Patrimônio. Núcleo de Informática. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Divisão de Patrimônio DIPM/GRM/PRAD Manual do Sistema de Patrimônio Versão On-Line Núcleo de Informática Universidade Federal de Mato Grosso do Sul P á g i n a 2 Manual do Sistema de Patrimônio Núcleo

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2015. Seleção de Empresas para Participação na Missão Internacional à NRF 2016

CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2015. Seleção de Empresas para Participação na Missão Internacional à NRF 2016 CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2015 Seleção de Empresas para Participação na Missão Internacional à NRF 2016 Porto Alegre 2015 2 PREÂMBULO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO

Leia mais