que o sucesso da fórmula atual do shopping center Texto 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "que o sucesso da fórmula atual do shopping center Texto 1"

Transcrição

1 Língua Portuguesa uma evidente predominância de símbolos como status, poder, distinção, jovialidade, virilidade etc., sobre a Prof es. Jefferson Feliciano, Fernanda Ferraz e Marlos utilidade das mercadorias. O que se pode concluir é que o sucesso da fórmula atual do shopping center Texto 1 híbrido como lugar privilegiado para a realização da lógica consumista traz consigo o fracasso da plenitude Compro, logo existo. do ser social, distanciando-o de qualquer projeto de emancipação e de humanização do ser humano. Como (1) Templo de culto à mercadoria, o modelo do shopping center, como o conhecemos hoje, nasceu nos Estados Unidos na década de São espaços diz o poeta Carlos Drummond de Andrade no poema Eu Etiqueta: Já não me convém o título de homem./ Meu nome novo é coisa./eu sou a coisa, coisamente. privados, objetivamente planejados para a supremacia da ação de comprar. O que se compra nesses centros, contudo, é muito mais do que mercadoria, serviços, (Valquíria Padilha. A sociologia vai ao shopping center. Ciência Hoje, maio de 2007, p Adaptado). alimentação e lazer. Compra-se distinção social, sensação de segurança e ilusão de felicidade e liberdade. (2) O shopping center é um centro de comércio que se completa com alimentação (normalmente do tipo Questão 1 Considerando a totalidade do Texto 1, podemos afirmar que o tema central defendido pelo autor se resume nos seguintes termos: fast food), serviços (bancos, cabeleireiros, correios, academias de ginástica, consultórios médicos, a) Os shopping centers, por serem locais que escolas) e lazer (jogos eletrônicos, cinema, internet). Ali o consumidor de mercadorias se mistura com o consumidor de serviços e de diversão, sentindo-se protegido e moderno. Fugindo de aspectos negativos dos centros das cidades e da busca conjunta de soluções para eles, os shopping centers vendem a imagem de serem locais com uma melhor qualidade de vida por possuírem ruas cobertas, iluminadas, oferecem uma melhor qualidade de vida, fogem dos aspectos negativos dos centros das cidades e buscam soluções conjuntas para esses aspectos. b) Nos shopping centers, em geral, ativamos toda a gama de nossos desejos de consumo, os quais, nesses espaços urbanos, são estimulados pelas inúmeras possibilidades de aquisição. c) O principal lugar da sociedade de consumo é hoje limpas e seguras: praças, fontes, bulevares recriados; representado pelos shopping centers, que cinemas e atrações prontas e relativamente fáceis de funcionam como símbolo de status, poder, serem adquiridas ao menos para os que podem distinção, jovialidade, virilidade, entre outros. pagar. É como se o mundo de fora, a vida real, não d) Apesar dos benefícios proporcionados pelos lhes dissesse respeito... (3) O que essa catedral das mercadorias pretende é criar um espaço urbano ideal, concentrando várias opções de consumo e consagrando-se como ponto de grandes centros comerciais, existe o risco de, por eles, se fortalecer, nas pessoas, o individualismo, a alienação e a mitificação do modo de vida consumista. encontro para uma população seleta de seres e) Uma das grandes vantagens dos centros semiformados, incompletos, que aceitam fenômenos historicamente construídos, como se fizessem parte do curso da natureza. O imaginário que se impõe é o da plenitude da vida pelo consumo. Nesses espaços, comerciais urbanos é que, ali, o consumidor de mercadorias se mistura com o consumidor de serviços e de diversão, sentindo-se resguardado e moderno. podemos ocupar-nos apenas dos nossos desejos aguçados com as inúmeras possibilidades disponíveis Questão 2 de aquisição. Prevalece a ideia do compro, logo existo. Constitui uma afirmação principal, coerente com o (4) Concluímos que esse mundo de sonhos que é o tema global tratado ao longo do desenvolvimento do shopping center acaba reforçando nas pessoas uma Texto 1, a seguinte: visão individualista da vida, onde os valores a) o modelo do shopping center, como o conhecemos propagados são todos relacionados às necessidades e aos desejos individuais eu quero, eu posso, eu hoje, nasceu nos Estados Unidos na década de compro. Assim, colabora para uma deterioração do ser social e o retardamento do projeto de emancipação b) [no shopping center] o consumidor de mercadorias de seres mais conscientes, autônomos, prontos para a se mistura com o consumidor de serviços e de sociabilidade coletiva que exige a capacidade da diversão, sentindo-se protegido e moderno. troca desinteressada, da tolerância, da relação c) Nesses espaços, podemos ocupar-nos apenas dos verdadeiramente humana entre o eu e o outro, entre nossos desejos aguçados com as inúmeras iguais e entre diferentes. Compreendemos que um ser possibilidades disponíveis de aquisição. social emancipado identifica as necessidades d) O que essa catedral das mercadorias pretende é individuais com as da coletividade, sem colocá-las em criar um espaço urbano ideal. campos opostos. e) a lógica consumista traz consigo o fracasso da (5) O shopping center híbrido representa hoje o plenitude do ser social. principal lugar da sociedade de consumo, contribuindo para a sacralização do modo de vida consumista e alienado, um modo de vida em que há Fera Santa Emília, sempre vencedor! 1 10 de junho de 2014.

2 Questão 3 Conforme a pretensão maior pensada pelo autor para seu texto, o risco maior do shopping center consiste no fato de que esses centros: a) são híbridos, pois oferecem indiscriminadamente comércio, serviços e lazer. b) oferecem incontáveis possibilidades de aquisição de produtos que satisfazem desejos consumistas. c) contribuem para o fortalecimento do individualismo e o declínio da sociabilidade coletiva. d) concentram várias opções de consumo e consagram-se como meros pontos de encontro. e) têm dificuldade de selecionar a população que tem acesso a seu mercado e a seus serviços. Questão 4 Ainda no âmbito da continuidade semântica do texto, podemos perceber que a entidade shopping center é, no percurso do texto, definida como: 1) espaços privados. 2) um centro de comércio. 3) local com uma melhor qualidade de vida. 4) o principal lugar da sociedade de consumo. 5) o imaginário. Estão corretas: a) 1, 2, 3 e 4, apenas. b) 2, 3 e 5, apenas. c) 1, 4 e 5, apenas. d) 1, 2, 4 e 5, apenas. e) 1, 2, 3, 4 e 5. Questão 5 O vocabulário de um texto representa um de seus componentes básicos. Cada palavra é escolhida dentro de certo enquadramento semântico, ou seja, dentro de certos limites de sentido. Observe, a seguir, os sentidos das palavras sublinhadas e analise as funções presumidas para sua escolha. a) esse mundo de sonhos que é o shopping center acaba reforçando nas pessoas uma visão individualista da vida. (Ou seja, acaba retificando, corroborando...). b) nossos desejos aguçados com as inúmeras possibilidades disponíveis de aquisição. (Ou seja, nossos desejos exacerbados... ). c) O shopping center híbrido. (Ou seja, o shopping center hiperoriginal). d) a sacralização do modo de vida consumista. (Ou seja, a religiosidade do modo de vida...). e) colabora para uma deterioração do ser social. (Ou seja, colabora para a discriminação do ser social). Texto 2 Ser jornalista é possível. Todo jornalista é um contador de histórias. E só sabe contar uma história aquele que consegue ouvi-la. Sem desejar ser personagem central dela, como os adolescentes. Sem torcer escandalosamente para um lado ou outro do conflito, como os donos da verdade. Afinal, toda história é um conflito, não é? Ser jornalista é apenas ouvir e contar o que ouviu. Parece óbvio, mas é cada vez mais raro. Não há dúvida de que há uma crise no jornalismo e, embora eu esteja certa da sobrevivência de um dos produtos mais nobres do mundo, a notícia, acredito também que há caminhos a percorrer para que ela mantenha intacta sua dignidade. Não, não sou purista. Sei que a versão do fato pode ser incrivelmente mais poderosa do que o fato em si, a depender da maneira como é contada. Sei também que os interesses comerciais e políticos colocados nesse tabuleiro podem determinar antecipadamente o resultado do jogo. E tenho perfeita noção de que o contador de histórias é só peão nesse xadrez. Mas quanto significado há nessa incumbência! Contar a história que sobreviverá ao tempo! Mora aí a inquietude que me assalta vez por outra. Seja por necessidade de produtividade extrema, seja por outros fatores, um jornalista não tem mais o tempo que tinha para amadurecer e saber identificar com precisão tentativas de manipulação, interesses políticos, financeiros e religiosos ou vaidades de maneira geral. A função do repórter se apequenou diante do gigantismo do mercado da mídia e seus esforços para superar a crise. Uma crise que não é da notícia, que jamais morrerá. O que vai mudar, e muito, é o modelo de negócios em torno da embalagem da notícia. Enquanto isso, é cada vez mais difícil encontrar os contadores de histórias imparciais. Não isentos de opinião, que todos nós a temos. Mas livres, isso sim, do que não couber no fato narrado porque a ele não pertence. A todos os que desejam seguir o jornalismo, desejo a melhor sorte. O terreno é minado, mas com juízo, ousadia e ética, ser jornalista é possível, é belo, é quase sublime. Acreditem, como eu, que as melhores histórias ainda estão por vir. (Ana Paula Padrão. Revista IstoÉ, Edição 2306, 05/02/2014. Adaptado). Questão 6 Para o autor do Texto 2, há uma crise no jornalismo, opinião que ele defende quando admite que os jornalistas: a) creem que, em seu papel de contadores de histórias, a versão dos fatos nunca é mais poderosa do que os fatos em si. b) costumam ceder aos interesses políticos, financeiros e religiosos que tentam manipular a produção e a divulgação da notícia. c) atenuam a difícil situação pela qual passa a notícia, um produto cada vez mais raro e distante da imparcialidade. Fera Santa Emília, sempre vencedor! 2 10 de junho de 2014.

3 d) já não têm disponibilidade para identificar com precisão as tentativas de manipulação que assediam o mercado da mídia. e) desconsideram os apelos sociais de atuar com ousadia e ética em meio às sucessivas crises que vem sofrendo o mercado da notícia. Questão 7 (UFRS) Boa Noite (Castro Alves) Boa noite, Maria! Eu vou-me embora. A lua nas janelas bate em cheio. Boa-noite, Maria! É tarde... é tarde... Não me apertes assim contra teu seio. Boa-noite!... E tu dizes Boa-noite. Mas não digas assim por entre beijos... Mas não mo digas descobrindo o peito, Mar de amor onde vagam meus desejos. Julieta do céu! Ouve... a calhandra Já rumoreja o canto da matina. Tu dizes que eu menti?... pois foi mentira Quem cantou foi teu hálito, divina! Em Boa Noite, Castro Alves: a) Apresenta uma cena de amor interrompida pelo canto de um pássaro que anuncia o surgimento de uma terceira pessoa na sala. b) Despede-se da amada, que retribui o adeus, demonstrando em sua atitude a vontade de que o amante permaneça. c) Despede-se da amada alegando que o luar, ao bater nas janelas, há de denunciá-los aos demais moradores da casa. d) Apresenta uma cena em que o amante amedrontado avalia depreciativamente os dotes físicos da amada. e) Despede-se da amada, que se encontra no leito, desnuda e temerosa de que eles sejam surpreendidos. Questão 8 (U.F.SantaMaria-RS) Leia o soneto a seguir: Pálida à luz da lâmpada sombria, Sobre o leito de flores reclinada, Como a lua por noite embalsamada, Entre as nuvens do amor ela dormia! Era a virgem do mar, na escuma fria Pela maré das águas embalada! Era um anjo entre nuvens d'alvorada Que em sonhos se banhava e se esquecia! Era mais bela! o seio palpitando Negros olhos as pálpebras abrindo Formas nuas no leito resvalando Não te rias de mim, meu anjo lindo! Por ti - as noites eu velei chorando, Por ti - nos sonhos morrerei sorrindo! (Álvares de Azevedo) Considere as seguintes alternativas a respeito do soneto: I. O fato de que, no poema, afetividade e natureza se relacionam, situa-o claramente como produção barroca. II. As palavras virgem (v. 5) e anjo (v. 7) indicam que a mulher observada se caracteriza pela natureza. III. A alusão à morte, encontrada no último verso, é um traço frequente na produção poética de Álvares de Azevedo. Está(ão) correta(s): a) I b) III c) I e III d) II e III e) I, II e III Questão 9 (PUC-SP) Considere os dois fragmentos extraídos de Iracema, de José de Alencar: I. Onde vai a afoita jangada, que deixa rápida a costa cearense, aberta ao fresco terral a grande vela? (...) Três entes respiram sobre o frágil lenho que vai singrando veloz, mar em fora. Um jovem guerreiro cuja tez (pele) branca não cora o sangue americano; uma criança e um rafeiro (cão) que viram a luz no berço das florestas, e brincam irmãos, filhos ambos da mesma terra selvagem. II. O cajueiro floresceu quatro vezes depois que Martim partiu das terras do Ceará, levando no frágil barco o filho e o cão fiel. A jandaia não quis deixar a terra onde repousava sua amiga e senhora. O primeiro cearense, ainda no berço, emigrava da terra da pátria. Havia aí a predestinação de uma raça? Ambos apresentam índices do que poderia ter acontecido no enredo do romance, já que constituem o começo e o fim da narrativa de Alencar. Desse modo, é possível presumir que o enredo apresenta: a) O relacionamento amoroso de Iracema e Martim, a índia e o branco, de cuja união nasceu Moacir, e que alegoriza o processo de conquista e colonização do Brasil. b) As guerras entre as tribos tabajara e pitiguara pela conquista e preservação do território brasileiro contra o invasor estrangeiro. c) O rapto de Iracema pelo branco português Martim como forma de enfraquecer os adversários e levar a um pacto entre o branco colonizador e o selvagem dono da terra. d) A vingança de Martim, desbaratando o povo de Iracema, por ter sido flechado pela índia dos lábios de mel em plena floresta e ter-se tornado prisioneiro de sua tribo. e) A morte de Iracema, após o nascimento de Moacir, e seu sepultamento junto a uma carnaúba, onde canta ainda uma jandaia. Fera Santa Emília, sempre vencedor! 3 10 de junho de 2014.

4 Questão 10 (UFSE-SE) No período romântico brasileiro, os aspectos estéticos e os históricos ligaram-se de modo especialmente estreito e original: entre nós, o Romantismo deu expressão à consolidação da independência, à afirmação de uma nova Nação e à busca das raízes históricas e míticas de nossa cultura características que se encontram amplamente: a) na poesia de Gonçalves de Magalhães influenciada pela de Gonçalves Dias. b) nos romances urbanos da primeira fase de Manuel Antônio de Almeida. c) nos romances de costumes de Joaquim Manuel de Macedo. d) na lírica confidencial de Álvares de Azevedo e de Casimiro de Abreu. e) na ficção regionalista e indianista de José de Alencar. Questão 11 Analise a figura a) Meu coração encontrava sua felicidade em meu trabalho; é o fruto que dele eu retirava. (Antigo Testamento Eclesiastes) b) O trabalho afasta de nós três grandes males: a contrariedade, o vício e a necessidade. (Voltaire, Candido) c) É necessário trabalhar [...], uma vez que, tudo bem verificado, trabalhar é menos fastidioso do que se divertir. (Charles Baudelaire - Jornais Íntimos) d) Escravo do trabalho, não somente em nós homens que verdadeiros filhos do sofrimento e de misérias somos. (Ronsart - Hino à Morte) e) Nenhum homem, segundo a ordem da Natureza, nasceu para o trabalho infrutífero/ Nenhum [homem] para a felicidade sem trabalho. (Mirabeau - Os Economistas) Questão 12 A imagem abaixo é da obra Paisagem zapatista (1915), do pintor mexicano Diogo Rivera, e pode ser associada a que movimento artístico europeu? A partir da segunda metade do século XIX o capitalismo industrial desenvolveu-se de forma acelerada em diversos países da Europa ocidental. Esse desenvolvimento teve profunda influência na constituição das ciências humanas, enquanto campo de conhecimento fundado em bases científicas, mas também se refletiu no campo das artes, com diversos pintores abordando a temática do trabalho e das condições de vida das classes trabalhadoras. Dentre esses artistas encontra-se Edvard Munch ( ), que procurou traduzir os efeitos desse cotidiano sobre os trabalhadores no quadro Operários na saída da fábrica. Com base na imagem e nos conhecimentos sobre o tema, assinale a alternativa que apresenta a interpretação que remete à condição geral à que estavam submetidos os operários fabris na transição do século XIX para o século XX, na Europa. a) As formas figurativas lembram o Surrealismo, percebe-se a influência de Dali. b) Rivera não tem ligação com movimentos artísticos europeus. c) São perceptíveis os claros e escuros, a luz característica do Impressionismo. d) As formas geométricas presentes nas obras cubistas são facilmente percebidas nessa obra de Rivera. e) O Expressionismo é a inspiração da obra de Rivera, percebida na representação das figuras. Matemática Prof es. André e Edson Maranhão Questão 13 (Pucrj 2013) Em uma sorveteria há sorvetes nos sabores morango, chocolate, creme e flocos. De quantas maneiras podemos montar uma casquinha com duas bolas nessa sorveteria? a) 10 maneiras b) 9 maneiras c) 8 maneiras d) 7 maneiras e) 6 maneiras Fera Santa Emília, sempre vencedor! 4 10 de junho de 2014.

5 Questão 14 Na figura temos um esboço de parte do centro da cidade do Recife com suas pontes. As setas indicam o sentido do fluxo de tráfego de veículos. De quantas maneiras, utilizando apenas o esboço, poderá uma pessoa ir de carro do ponto A ao ponto B (Marco Zero) e retornar ao ponto de partida passando exatamente por três pontes distintas? Questão 17 (Ufu 2012) Um projeto piloto desenvolvido em um curso de Engenharia Mecânica prevê a construção do robô Eddie, cujos movimentos estão limitados apenas a andar para frente (F) e para a direita (D). Suponha que Eddie está na posição A e deseja-se que ele se desloque até chegar à posição B, valendo-se dos movimentos que lhe são permitidos. Admita que cada movimento feito por Eddie o leve a uma posição consecutiva, conforme ilustra um esquema a seguir, em que foram realizados 10 movimentos (as posições possíveis estão marcadas por pontos e o percurso executado de A até B, é representado pela sequência ordenada de movimentos D F D D F F D F F D). a) 8 b) 13 c) 17 d) 18 e) 20 Questão 15 (G1 - ifsp 2013) Dispõe-se de cinco cores para colorir o retângulo que está dividido em quatro outros retângulos menores, R 1, R 2, R 3 e R 4, de maneira que retângulos com um lado comum não devem ser coloridos com a mesma cor. O número de modos diferentes de colorir os quatro retângulos com apenas duas cores é: R 1 R 2 R 3 R 4 a) 8. b) 12. c) 15. d) 18. e) 20. Questão 16 (Epcar (Afa) 2013) Num acampamento militar, serão instaladas três barracas: I, II e III. Nelas, serão alojados 10 soldados, dentre eles o soldado A e o soldado B, de tal maneira que fiquem 4 soldados na barraca I, 3 na barraca II e 3 na barraca III. Se o soldado A deve ficar na barraca I e o soldado B NÃO deve ficar na barraca III, então o número de maneiras distintas de distribuí-los é igual a: a) 560 b) 1120 c) 1680 d) 2240 e) Com base nas informações acima, o número de maneiras possíveis de Eddie se deslocar de A até B, sem passar pelo ponto C, é igual a: a) 192 b) 60 c) 15 d) 252 e) nra Questão 18 (ACAFE) Um prisma de 8 dm de altura tem por base um quadrado de 2 dm de lado. O volume do prisma é: a) 16 dm 3 b) 32 dm 3 c) 10 dm 3 d) 32 dm 2 e) 156 dm 3 Questão 19 A capacidade máxima de água, em litros, que pode conter uma piscina retangular com 6m por 9m de base e 2 metros de profundidade é: a) b) c) d) 108 e) 10,8 Fera Santa Emília, sempre vencedor! 5 10 de junho de 2014.

6 Questão 20 (MACK SP) Um poliedro convexo tem 3 faces triangulares, 4 faces quadrangulares e 5 pentagonais. O número de vértices desse poliedro é: a) 25 b) 12 c) 15 d) 9 e) 13 Questão 21 (ENEM) Em uma certa cidade, os moradores de um bairro carente de espaços de lazer reivindicam à prefeitura municipal a construção de uma praça. A prefeitura concorda com a solicitação e afirma que irá construí-la em formato retangular devido às características técnicas do terreno. Restrições de natureza orçamentária impõem que sejam gastos, no máximo, 180m de tela para cercar a praça. A prefeitura apresenta aos moradores desse bairro as medidas dos terrenos disponíveis para a construção da praça: Terreno 1: 55 m por 45 m Terreno 2: 55 m por 55 m Terreno 3: 60 m por 30 m Terreno 4: 70 m por 20 m Terreno 5: 95 m por 85 m Para optar pelo terreno de maior área, que atenda às restrições impostas pela prefeitura, os moradores deverão escolher o terreno: a) 1. b) 2. c) 3. d) 4. e) 5. Questão 22 (ENEM) Para dificultar o trabalho dos falsificadores, foi lançada uma nova família de cédulas do real. Com tamanho variável - quanto maior o valor, maior a nota - o dinheiro novo terá vários elementos de segurança. A estreia será entre abril e maio, quando começam a circular as notas de RS 50,00 e RS 100,00. As cédulas atuais têm 14 cm de comprimento e 6,5 cm de largura. A maior cédula será a de RS 100,00, com 1,6 cm a mais no comprimento e 0,5 cm maior na largura. Disponível em Acesso em: 20 abr (adaptado). Quais serão as dimensões da nova nota de R$ 100,00? a) 15,6 cm de comprimento e 6 cm de largura b) 15,6 cm de comprimento e 6,5 cm de largura c) 15,6 cm de comprimento e 7 cm de largura d) 15,9 cm de comprimento e 6,5 cm de largura e) 15,9 cm de comprimento e 7 cm de largura Prof es. Felipe Batista e Marco Aurélio Física Questão 23 A figura mostra um objeto A, colocado a 8m de um espelho plano e um observador O, colocado a 4m desse mesmo espelho. Um raio de luz que parte de A e atinge o observador O por reflexão no espelho percorrerá, nesse trajeto de A para o a) 15 m b) 12 m c) 18 m d) 10 m e) 8 m Questão 24 Um aluno coloca-se entre dois grandes espelhos planos verticais, no ponto O, conforme esquematizado na figura abaixo. Um fotógrafo, no ponto A, com uma câmera, registra a situação, obtendo a fotografia mostrada. Analise as seguintes afirmações: I. Para obter a fotografia, o ângulo entre os dois espelhos planos verticais deve valer 60. II. As imagens observadas nos espelhos pelo aluno são todas virtuais. III. Se o ângulo entre os dois espelhos for igual a 180, a imagem observada será enantiomorfa. IV. As alturas das imagens formadas nos espelhos dependem do ângulo entre eles. A alternativa que só contém afirmativas corretas é: a) I e II b) I e III c) II e III d) II e IV e) III e IV Fera Santa Emília, sempre vencedor! 6 10 de junho de 2014.

7 Questão 25 Para comprovar, em caráter rudimentar, o funcionamento de um periscópio, constrói-se um dispositivo utilizando-se uma caixa preta e dois espelhos planos. Em duas laterais opostas da caixa são feitas aberturas e, em cada uma das regiões I e II, coloca-se um espelho plano. Um feixe de luz, proveniente de uma fonte, incide perpendicularmente à lateral da caixa, seguindo o trajeto parcialmente representado na figura a seguir. Questão 26 Uma vela acesa encontra-se diante de um espelho côncavo, conforme figura abaixo. A vela está em uma posição tal que uma imagem real da mesma pode ser obtida. A seguir a vela é movimentada vagarosamente na direção do vértice V do espelho até que a imagem real deixa de ser obtida. Ter-se-á, momentaneamente, uma imagem imprópria, localizada no infinito. A partir daí, continuando a mover a vela em direção ao vértice, surgirá uma imagem: a) virtual, menor e direita. b) virtual, maior e direita. c) virtual, menor e invertida. d) real, menor e invertida. e) real, maior e invertida Identifique a opção que melhor representa a correta colocação dos espelhos, permitindo o funcionamento do periscópio: Questão 27 A imagem e o respectivo objeto colocado perpendicularmente ao eixo principal de um espelho esférico côncavo de 30 cm de distância focal têm a mesma altura. A distância entre esse objeto e o vértice do espelho é de: a) 10 cm b) 15 cm c) 30 cm d) 45 cm e) 60 cm Questão 28 (UEL-PR) O coeficiente de dilatação linear do aço é 1,1 x 10-5 ºC -1. Os trilhos de uma via férrea têm 12m cada um na temperatura de 0ºC. Sabendo-se que a temperatura máxima na região onde se encontra a estrada é 40ºC, o espaçamento mínimo entre dois trilhos consecutivos deve ser, aproximadamente, de: a) b) c) a) 0,40 cm b) 0,44 cm c) 0,46 cm d) 0,48 cm e) 0,53 cm d) e) Questão 29 (UNIRIO) Um bloco de certo metal tem seu volume dilatado de 200cm 3 para 206cm 3, quando sua temperatura aumenta de 20ºC para 520ºC. Se um fio deste mesmo metal, tendo 10cm de comprimento a 20ºC, for aquecido até a temperatura de 520ºC, então seu comprimento em centímetro passará a valer: a) 10,1 b) 10,2 c) 10,3 d) 10,6 e) 11,2 Fera Santa Emília, sempre vencedor! 7 10 de junho de 2014.

8 Questão 30 (Makenzie - SP) Em uma manhã de céu azul, um banhista na praia observa que a areia está muito quente e a água do mar está muito fria. À noite, esse mesmo banhista observa que a areia da praia está fira e a água do mar está morna. O fenômeno observado deve-se ao fato de que: Língua Estrangeira Prof es. Luiz Henrique e Clayton Pernambuco a) a densidade da água do mar é menor que a da areia. b) o calor específico da areia é menor que o calor específico da água. c) o coeficiente de dilatação térmica da água é maior que o coeficiente de dilatação térmica da areia. d) o calor contido na areia, à noite, propaga-se para a água do mar. e) a agitação da água do mar retarda seu resfriamento. Questão 31 Calcule o calor específico, em cal l \g 0 C de uma substância sabendo que 200g da mesma substância eleva sua temperatura de 21ºC para 81ºC ao receber 4,8 kcal de energia térmica. (Dado: 1 Cal = 4,) a) 0,1 b) 0,2 c) 0,3 d) 0,4 e) 0,5 Questão 32 (FATEC) Um frasco contém 20 g de água a 0 C. Em seu interior é colocado um objeto de 50 g de alumínio a 80 C. Os calores específicos da água e do alumíni o são respectivamente 1,0 cal/g C e 0,10 cal/g C. Supondo não haver trocas de calor com o frasco e com o meio ambiente, a temperatura de equilíbrio desta mistura será: Questão 33 Ao lermos o poema acima, escrito pelo autor contemporâneo Brian Patten, podemos concluir que: a) Uma mulher quer mudar seu cabelo e conversa sobre o assunto com seu marido, que desaprova e ideia. b) A mulher possui cabelo preto. c) A mulher mantém a calma ao longo de sua conversa com o parceiro. d) Um casal tem uma discussão quando encontra um fio de cabelo preto em sua cama. e) A linguagem formal é utilizada ao longo de todo o poema. a) 60 C b) 16 C c) 40 C d) 32 C e) 28 0 C Fera Santa Emília, sempre vencedor! 8 10 de junho de 2014.

9 Questão 36 (UFRN) Questão 34 Morfologicamente, a palavra WILL, no segundo quadrinho, deve ser classificada como: a) Verbo b) Substantivo c) Advérbio d) Adjetivo e) Sujeito Questão 35 Dadas as asserções: I. A preguiça de Linus irrita Lucy. II. Lucy põe a prova à força de vontade de Linus. III. Lucy considera o hábito de Linus inadequado à sua idade. Está(ão) correta(s): a) Apenas I e II b) Apenas II e III c) Apenas III d) Todas e) Nenhuma (Adaptado de) SPEEDEN, John Andrew New Road to English São Paulo: Atual, 1986, p.111. De acordo com o quadrinho acima, a garota: a) quer fazer o teste imediatamente. b) gosta de fazer testes múltipla escolha. c) prefere fazer o teste noutro dia. d) quer optar por não fazer o teste. e) quer fazer o teste em grupo. Questão 37 (PUC SP) They in New York for two years and then to Detroit. a) lived / have moved b) have lived / moved c) have lived / have moved d) lived / moved e) were living / have moved Questão 38 She French but she still it very well. a) is studying / since 1998 / speaks b) has studied / during four years / don t speak c) studies / for four years / doesn t speak d) has been studying / since four years / doesn t speaks e) has been studying / for four years / doesn t speak Fera Santa Emília, sempre vencedor! 9 10 de junho de 2014.

10 Texto El corazón humano genera tanta presión cuando bombea la sangre, que podría arrojarla hasta 10 metros de distancia. Con sus aproximadamente 300 gramos de peso, un corazón de un promedio de vida de 70 años realiza un trabajo suficiente para subir cinco vagones cargados desde el nivel del mar hasta la cima del monte Everest. Además, el corazón podría impulsar por las venas, en el tiempo mencionado, alrededor de 15 millones de litros de líquido. (FLORES y SILVA. Uno modular. In: Questão 33 Segundo o Texto, o coração: a) é o órgão menos importante do corpo humano. b) poderia jorrar pelas veias uns cem litros de líquido. c) gera muita pressão ao bombardear o sangue, podendo atirá-lo a uma distância de dez metros. d) pesa meio quilo. e) está situado na parte direita. Questão 34 Si sustituyéramos El corazón humano por un pronombre sujeto, tendríamos: Questão 38 Qué significan diéresis y guión? a) Travessão e hífen b) Ponto e ponto e vírgula c) Vírgula e trema d) Trema e hífen e) Dois pontos e vírgula Prof a. Silvana Pedrosa Filosofia Questão 39 Para Aristóteles, em Ética a Nicômaco, felicidade [...] é uma atividade virtuosa da alma, de certa espécie. Assinale a alternativa que NÃO condiz com a definição de felicidade segundo Aristóteles. a) Felicidade só é possível mediante uma capacidade racional, própria do homem. b) Ter felicidade é obter coisas nobres e boas da vida que só são alcançadas pelos que agem retamente. c) Felicidade é uma fantasia que o homem cria para si. d) Nenhum outro animal atinge a felicidade a não ser o homem, pois os demais não podem participar de tal atividade. e) A finalidade das ações humanas, o bem do homem, é a felicidade. a) Ella b) Él c) Usted d) Nosotros e) Ele Questão 35 La forma Usted suele tener un valor: a) Formal b) Informal c) Dudoso d) Seguro e) Peligroso Questão 36 Señale la interjección propia: a) vale! b) arriba! c) vaya! d) ay! e) dale! Questão 37 Señale la interjección impropia: Questão 40 (UFSM-PEIES) A ética normativa de Kant propõe como fundamento último, o imperativo categórico que afirma, em uma das suas formulações: Procede apenas segundo aquela máxima, em virtude da qual podes querer ao mesmo tempo que ela se torne em lei universal. O imperativo pretende garantir I. a moralidade do agir. II. a autonomia do agir. III. a heteronomia do agir Está(ão) correta(s) a(s) alternativa(s) a) I apenas. b) II apenas. c) III apenas. d) I e II apenas. e) I e III apenas. Questão 41 (ENEM 2011) Na ética contemporânea, o sujeito não é mais um sujeito substancial, soberano e absolutamente livre, nem um sujeito empírico puramente natural. Ele é simultaneamente os dois, na medida em que é um sujeito histórico-social. Assim, a ética atinge um dimensionamento político, uma vez que a ação do sujeito não pode mais ser vista e avaliada fora da relação social coletiva. Desse modo, a ética se entrelaça, necessariamente com a política, a) vale! b) huy! c) zas! d) puf! e) ay! Fera Santa Emília, sempre vencedor! de junho de 2014.

A sociolo. Valquíria Padilha Departamento de Administração, Universidade de São Paulo

A sociolo. Valquíria Padilha Departamento de Administração, Universidade de São Paulo Templo de culto à mercadoria, o modelo do shopping center, como o conhecemos hoje, nasceu nos Estados Unidos na década de 1950. São espaços privados, objetivamente planejados para a supremacia da ação

Leia mais

PRO CAMPUS 31 anos de serviços prestados à educação do Piauí PRO CAMPUS - procampus@procampus.com.br - www.procampus.com.br

PRO CAMPUS 31 anos de serviços prestados à educação do Piauí PRO CAMPUS - procampus@procampus.com.br - www.procampus.com.br A Paz está na boa Educação 1 01. A partir do século XVI, artistas estrangeiros, integrantes das diversas expedições artísticas e científicas que percorreram o território brasileiro, produziram imagens

Leia mais

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos F.02 Espelhos Planos e Esféricos 2º Série do Ensino Médio Turma: Turno: Vespertino Lista 03 Lista 04 Questão 01) Obedecendo às condições de Gauss, um espelho esférico fornece, de um objeto retilíneo de

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015. ALUNO(a): LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 4BI L1

GOIÂNIA, / / 2015. ALUNO(a): LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 4BI L1 GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Fabrízio Gentil Bueno DISCIPLINA: FÍSICA SÉRIE: 2 o ALUNO(a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 4BI L1 01 - (UDESC) João e Maria estão a 3m de

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 1º ANO ACADÊMICO PROF. FELIPE KELLER TURMAS: 1C01 a 1C10 Lista para a prova da 1UL

LISTA DE EXERCÍCIOS 1º ANO ACADÊMICO PROF. FELIPE KELLER TURMAS: 1C01 a 1C10 Lista para a prova da 1UL LISTA DE EXERCÍCIOS 1º ANO ACADÊMICO PROF. FELIPE KELLER TURMAS: 1C01 a 1C10 Lista para a prova da 1UL 1 (Unirio) Durante a final da Copa do Mundo, um cinegrafista, desejando alguns efeitos especiais,

Leia mais

Valores eternos. MATÉRIA PROFESSOR(A) ---- ----

Valores eternos. MATÉRIA PROFESSOR(A) ---- ---- Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA Física II PROFESSOR(A) Fernando ANO SEMESTRE DATA 2º 1º Julho/2013 TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS ---- ---- 1. Considere a figura ao lado. Com base no

Leia mais

MÓDULO DE RECUPERAÇÃO

MÓDULO DE RECUPERAÇÃO DISCIPLINA Física II 2º ANO ENSINO MÉDIO MÓDULO DE RECUPERAÇÃO ALUNO(A) Nº TURMA TURNO Manhã 1º SEMESTRE DATA / / 01- A figura representa um feixe de raios paralelos incidentes numa superfície S e os correspondentes

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Exercícios sobre Espelhos Esféricos

Exercícios sobre Espelhos Esféricos Exercícios sobre Espelhos Esféricos 1-Quando colocamos um pequeno objeto real entre o foco principal e o centro de curvatura de um espelho esférico côncavo de Gauss, sua respectiva imagem conjugada será:

Leia mais

II- Quanto mais próximo está um objeto de um espelho plano, mais distante está sua imagem do espelho.

II- Quanto mais próximo está um objeto de um espelho plano, mais distante está sua imagem do espelho. Professor: DUDU (óptica geométrica e espelhos planos) 1ºLista de exercícios física 1-Considere a figura a seguir que representa uma caixa cúbica que tem, em uma de suas faces, um espelho plano com a face

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA Mestrando Patrese Coelho Vieira Porto Alegre, maio de 2012 O presente material é uma coletânea

Leia mais

REFLEXÃO E ESPELHOS PLANOS e ESFÉRICOS

REFLEXÃO E ESPELHOS PLANOS e ESFÉRICOS REFLEXÃO E ESPELHOS PLANOS e ESFÉRICOS Leis da Reflexão: 1º- O raio refletido, a normal e o raio incidente pertencem ao mesmo plano. 2º- A medida do ângulo de reflexão é igual à medida do ângulo de incidência.

Leia mais

O maior ângulo entre os espelhos, para que se possam enxergar onze imagens inteiras desse objeto, será de: a) 20 b) 30 c) 45 d) 60 e) 120

O maior ângulo entre os espelhos, para que se possam enxergar onze imagens inteiras desse objeto, será de: a) 20 b) 30 c) 45 d) 60 e) 120 Colégio Jesus Adolescente Ensino Médio 1º Bimestre Disciplina Física Setor B Turma 1º ANO Professor Gnomo Lista de Exercício Bimestral Aulas 6 a 8 1) A figura a seguir representa um raio de luz incidindo

Leia mais

SITE_INEP_PROVA BRASIL - SAEB_MT_9ºANO (OK)

SITE_INEP_PROVA BRASIL - SAEB_MT_9ºANO (OK) 000 IT_005267 A figura a seguir é uma representação da localização das principais cidades ao longo de uma estrada, onde está indicada por letras a posição dessas cidades e por números as temperaturas registradas

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12

LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12 LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12 Questão 01) Quando uma pessoa se aproxima de um espelho plano ao longo da direção perpendicular a este e com uma velocidade de módulo 1 m/s, é correto afirmar que

Leia mais

(BOJOWALD, M. Relato de um Universo Oscilante. "Scientific American". Brasil. Nov. 2008. p. 35.)

(BOJOWALD, M. Relato de um Universo Oscilante. Scientific American. Brasil. Nov. 2008. p. 35.) Colégio Anglo de Campinas Goiânia, de abril de 2014. Aluno: Professor: Evandro Série: 1. (Uel 2009) Leia o texto e analise as figuras a seguir. TEXTO "Apesar dos efeitos que embaralharam o Universo durante

Leia mais

IRACEMA (Lenda do Ceará)

IRACEMA (Lenda do Ceará) IRACEMA (Lenda do Ceará) ROMANTISMO Homem burguês sensível x Mundo burguês Livro-síntese: FRANKENSTEIN criador x criatura Escapismo / Exótico IDEALIZAÇÃO Maniqueísmo Nacionalismo ROMANTISMO Europa: nacionalismo/medievalismo

Leia mais

Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 2ª Ano. Questão 1. Questão 4

Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 2ª Ano. Questão 1. Questão 4 Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 2ª Ano Questão 1 Um raio luminoso emitido por um laser de um ponto F incide em um ponto I de um espelho plano. O ponto F está a uma distância b do

Leia mais

Primeira lista de física para o segundo ano 1)

Primeira lista de física para o segundo ano 1) Primeira lista de física para o segundo ano 1) Dois espelhos planos verticais formam um ângulo de 120º, conforme a figura. Um observador está no ponto A. Quantas imagens de si mesmo ele verá? a) 4 b) 2

Leia mais

Combinação. Calcule o número de mensagens distintas que esse sistema pode emitir.

Combinação. Calcule o número de mensagens distintas que esse sistema pode emitir. Combinação 1. (Uerj 2013) Um sistema luminoso, constituído de oito módulos idênticos, foi montado para emitir mensagens em código. Cada módulo possui três lâmpadas de cores diferentes vermelha, amarela

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Unesp 2014) Uma pessoa está parada numa calçada plana e horizontal diante de um espelho plano vertical E pendurado na fachada de uma loja. A figura representa a visão de cima da região. Olhando para

Leia mais

Colégio Paula Frassinetti Atividade de Física 3º ano do Ensino Médio - / /2012 Prof. Luciano Soares Pedroso

Colégio Paula Frassinetti Atividade de Física 3º ano do Ensino Médio - / /2012 Prof. Luciano Soares Pedroso 1. (Ufrj) Uma criança segura uma bandeira do Brasil como ilustrado na figura 1. A criança está diante de dois espelhos planos verticais A e B que fazem entre si um ângulo de 60. A figura 2 indica seis

Leia mais

RESOLUÇÕES DE QUESTÕES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFº DANILO BORGES

RESOLUÇÕES DE QUESTÕES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFº DANILO BORGES RESOLUÇÕES DE QUESTÕES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFº DANILO BORGES (UFU ) Segundo Jean Paul Sartre, filósofo existencialista contemporâneo, liberdade é I- escolha incondicional que o próprio homem

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. O MELHOR DE CALVIN /Bill Watterson MÃE, O

Leia mais

FÍSICA ÓPTICA GEOMÉTRICA FÍSICA 1

FÍSICA ÓPTICA GEOMÉTRICA FÍSICA 1 2014_Física_2 ano FÍSICA Prof. Bruno ÓPTICA GEOMÉTRICA FÍSICA 1 1. (Uftm 2012) Uma câmara escura de orifício reproduz uma imagem de 10 cm de altura de uma árvore observada. Se reduzirmos em 15 m a distância

Leia mais

Espelhos Planos. Parte I. www.soexatas.com Página 1. = 3 m e entre os espelhos fixo e giratório é D = 2,0 m.

Espelhos Planos. Parte I. www.soexatas.com Página 1. = 3 m e entre os espelhos fixo e giratório é D = 2,0 m. Parte I Espelhos Planos 1. (Unesp 2014) Uma pessoa está parada numa calçada plana e horizontal diante de um espelho plano vertical E pendurado na fachada de uma loja. A figura representa a visão de cima

Leia mais

QUESTÃO 01. a) Qual a temperatura do forno? b) Qual a variação de energia interna do bloco do latão. QUESTÃO 02

QUESTÃO 01. a) Qual a temperatura do forno? b) Qual a variação de energia interna do bloco do latão. QUESTÃO 02 Quando necessário considere: g = 10 m/s 2, densidade da água = 1 g/cm 3, 1 atm = 10 5 N/m 2, c água = 1 cal/g. 0 C, R = 8,31 J/mol.K, velocidade do som no ar = 340 m/s e na água = 1500 m/s, calor específico

Leia mais

TRABALHO DE DEPENDÊNCIA TURMA: 2ª SÉRIE CONTEÚDOS RELATIVOS AO 1º E 2º BIMESTRE MATEMÁTICA 2 PROFESSOR ROGERIO

TRABALHO DE DEPENDÊNCIA TURMA: 2ª SÉRIE CONTEÚDOS RELATIVOS AO 1º E 2º BIMESTRE MATEMÁTICA 2 PROFESSOR ROGERIO TRABALHO DE DEPENDÊNCIA TURMA: 2ª SÉRIE CONTEÚDOS RELATIVOS AO 1º E 2º BIMESTRE MATEMÁTICA 2 PROFESSOR ROGERIO OBSERVAÇÕES: 1) AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA A PARTE COM

Leia mais

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD )tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD Óptica Geométrica ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD Exercício 1: Um feixe de luz cujo comprimento de onda é 650 nm propaga-se no vazio. a) Qual é a velocidade da luz desse feixe ao propagar-se num

Leia mais

Construção Geométrica com Espelhos Esféricos

Construção Geométrica com Espelhos Esféricos Construção Geométrica com Espelhos Esféricos 1. (Ufsm 2012) A figura de Escher, Mão com uma esfera espelhada, apresentada a seguir, foi usada para revisar propriedades dos espelhos esféricos. Então, preencha

Leia mais

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos:

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos: CINEMÁTICA ESCALAR A Física objetiva o estudo dos fenômenos físicos por meio de observação, medição e experimentação, permite aos cientistas identificar os princípios e leis que regem estes fenômenos e

Leia mais

7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS

7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS 7.ª e 8.ª SÉRIES/8.º e 9.º ANOS 1. A tecla da divisão da calculadora de Arnaldo parou de funcionar, mas nem por isso ele deixou de efetuar as divisões, pois a tecla de multiplicação funciona normalmente.

Leia mais

Segunda-feira, dia 04 de maio de 2015

Segunda-feira, dia 04 de maio de 2015 Segunda-feira, dia 04 de maio de 2015 Pousamos no pequeno aeroporto de Katmandu um pouco depois das 6 da manhã. Apenas três aviões cargueiros estavam no aeroporto e poucas caixas com produtos para a população.

Leia mais

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos 0. (Unifor-998. CE) Um objeto luminoso está inicialmente parado a uma distância d de um espelho plano fixo. O objeto inicia um movimento

Leia mais

Ciências da Natureza I Ensino Médio Oficina Espelhos Material do aluno

Ciências da Natureza I Ensino Médio Oficina Espelhos Material do aluno Caro aluno, Este material foi produzido objetivando que você aprofunde seus conhecimentos sobre os espelhos planos e os espelhos esféricos côncavos e convexos. Antes de iniciar as atividades desta oficina

Leia mais

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO:

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Erich/ André DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2 a EM Circule a sua turma: Funcionários: 2 o A 2ºB Anchieta:2 o NOME COMPLETO:

Leia mais

Princípio Fundamental da Contagem

Princípio Fundamental da Contagem Princípio Fundamental da Contagem 1. (Uem 2013) Seja A o seguinte conjunto de números naturais: A {1, 2, 4, 6, 8}. Assinale o que for correto. 01) Podem ser formados exatamente 24 números ímpares com 4

Leia mais

Física José Ranulfo (joranulfo@hotmail.com)

Física José Ranulfo (joranulfo@hotmail.com) 05. (UFPE 97/Fís. 3) Considere um raio de luz contido em um plano perpendicular aos dois espelhos planos, conforme a figura abaixo. O raio refletido formará o ângulo γ com o feixe incidente, cujo valor

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física - Óptica

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física - Óptica Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física - Óptica 01 - (PUC SP) Um objeto é inicialmente posicionado entre o foco

Leia mais

REFLEXÃO DA LUZ: ESPELHOS 412EE TEORIA

REFLEXÃO DA LUZ: ESPELHOS 412EE TEORIA 1 TEORIA 1 DEFININDO ESPELHOS PLANOS Podemos definir espelhos planos como toda superfície plana e polida, portanto, regular, capaz de refletir a luz nela incidente (Figura 1). Figura 1: Reflexão regular

Leia mais

IV PARTE FILOSOFIA DA

IV PARTE FILOSOFIA DA IV PARTE FILOSOFIA DA 119 P á g i n a O que é? Como surgiu? E qual o seu objetivo? É o que veremos ao longo desta narrativa sobre a abertura do trabalho. Irmos em busca das estrelas, no espaço exterior,

Leia mais

FUVEST 2003. Língua Portuguesa Segunda Fase 05/01/2003

FUVEST 2003. Língua Portuguesa Segunda Fase 05/01/2003 FUVEST 2003 Língua Portuguesa Segunda Fase 05/01/2003 Q.01 BR. Contribuindo para o cinema brasileiro rodar cada vez melhor. A Petrobras Distribuidora sempre investiu na cultura do País e acreditou no potencial

Leia mais

Questão 57. Questão 58. alternativa D. alternativa C. seu mostrador deverá indicar, para esse mesmo objeto, o valor de

Questão 57. Questão 58. alternativa D. alternativa C. seu mostrador deverá indicar, para esse mesmo objeto, o valor de OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor 10 m/s ; para a massa específica

Leia mais

Física. Óptica Geométrica parte 2. Prof. César Bastos. Óptica Geométrica prof. César Bastos 1

Física. Óptica Geométrica parte 2. Prof. César Bastos. Óptica Geométrica prof. César Bastos 1 Física Óptica Geométrica parte 2 Prof. César Bastos Óptica Geométrica prof. César Bastos 1 Óptica Geométrica Reflexão em superfícies curvas Antes de estudar a formação de imagens em espelhos esféricos

Leia mais

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens Para pensar o livro de imagens ROTEIROS PARA LEITURA LITERÁRIA Ligia Cademartori Para pensar o Livro de imagens 1 1 Texto visual Há livros compostos predominantemente por imagens que, postas em relação,

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Título: Maricota ri e chora Autor: Mariza Lima Gonçalves Ilustrações: Andréia Resende Formato: 20,5 cm x 22 cm Número de páginas: 32

Leia mais

γ = 5,0m/s 2 2) Cálculo da distância percorrida para a velocidade escalar reduzir-se de 30m/s para 10m/s. V 2 2

γ = 5,0m/s 2 2) Cálculo da distância percorrida para a velocidade escalar reduzir-se de 30m/s para 10m/s. V 2 2 OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

Teorema de Pitágoras. Módulo 1 Unidade 10. Para início de conversa... Matemática e Suas Tecnologias Matemática 1

Teorema de Pitágoras. Módulo 1 Unidade 10. Para início de conversa... Matemática e Suas Tecnologias Matemática 1 Módulo 1 Unidade 10 Teorema de Pitágoras Para início de conversa... Certamente, você já deve ter ouvido falar no Teorema de Pitágoras. Pois bem, nesta unidade, ele será o centro das atenções, mas vamos

Leia mais

Água no feijão, que chegou mais um!

Água no feijão, que chegou mais um! Água no feijão, que chegou mais um! A UU L AL A Sábado! Cristiana passou a manhã toda na cozinha, preparando uma feijoada! Roberto tinha convidado sua vizinha, Maristela, para o almoço. Logo cedo, Cristiana

Leia mais

I CONGRESSO DO CREMESP I JORNADA PAULISTA DE ÉTICA MÉDICA

I CONGRESSO DO CREMESP I JORNADA PAULISTA DE ÉTICA MÉDICA I CONGRESSO DO CREMESP I JORNADA PAULISTA DE ÉTICA MÉDICA MAKSOUD PLAZA SÃO PAULO 30/3 a 1/4 de 2006 CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO CONSELHOS DE MEDICINA E CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA

Leia mais

Gráficos: Q2)Para cada função posição x(t) diga se a aceleração é positiva, negativa ou nula.

Gráficos: Q2)Para cada função posição x(t) diga se a aceleração é positiva, negativa ou nula. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA-CFM DEPARTAMENTO DE FÍSICA FSC 5107 FÍSICA GERAL IA Semestre 2012.2 LISTA DE EXERCÍCIOS 2 - MOVIMENTO EM UMA DIMENSÃO Gráficos: Q1) Para cada gráfico seguinte de

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) Equação Horária do MRU

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) Equação Horária do MRU Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) velocímetro do automóvel da figura abaixo marca sempre a mesma velocidade. Quando um móvel possui sempre a mesma velocidade e se movimenta sobre uma reta dizemos que

Leia mais

Apostila 2 Capítulo 8. Página 305. Reflexões. Gnomo

Apostila 2 Capítulo 8. Página 305. Reflexões. Gnomo Apostila 2 Capítulo 8 Página 305 Reflexões Fenômenos Ópticos Reflexão Refração Absorção Tipos de Reflexão Reflexão Especular Reflexão Difusa Na reflexão especular os raios de luz que entram paralelos são

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 PORTUGUÊS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao segundo bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação - Língua Portuguesa NOME: TURMA: escola:

Leia mais

Extensivo noite - Aulas 01 e 02

Extensivo noite - Aulas 01 e 02 1. (Unesp 2011) A figura 1 mostra um quadro de Georges Seurat, grande expressão do pontilhismo. De forma grosseira podemos dizer que a pintura consiste de uma enorme quantidade de pontos de cores puras,

Leia mais

SIMULADO TERCEIRÃO e PRÉ-ENEM OUTUBRO - MATEMÁTICA PROFJUNIOR BARRETO

SIMULADO TERCEIRÃO e PRÉ-ENEM OUTUBRO - MATEMÁTICA PROFJUNIOR BARRETO SIMULADO TERCEIRÃO e PRÉ-ENEM OUTUBRO - MATEMÁTICA PROFJUNIOR BARRETO 01) (Enem 2014 Adaptada) Um cliente de uma videolocadora tem o hábito de alugar dois filmes por vez. Quando os devolve, sempre pega

Leia mais

John Locke (1632-1704) Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750

John Locke (1632-1704) Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750 John Locke (1632-1704) Biografia Estudou na Westminster School; Na Universidade de Oxford obteve o diploma de médico; Entre 1675 e 1679 esteve na França onde estudou Descartes (1596-1650); Na Holanda escreveu

Leia mais

Atira mais em cima! O pessoal está reunido na casa de Gaspar e

Atira mais em cima! O pessoal está reunido na casa de Gaspar e A U A UL LA Atira mais em cima! O pessoal está reunido na casa de Gaspar e Alberta. O almoço acabou e todos conversam em torno da mesa. - Eu soube que você está interessado em ótica - diz Gaspar a Ernesto.

Leia mais

CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira

CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira CAp-UERJ Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira INSTRUÇÕES Você está recebendo um caderno de prova com 12 (doze) folhas numeradas. As partes I e II contêm 16 (dezesseis) questões de Língua

Leia mais

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

Espelho, espelho meu...

Espelho, espelho meu... A UU L AL A Espelho, espelho meu... No meio do trânsito ouve-se a sirene da ambulância. Ernesto vira-se e pergunta ao pai: - Por que as letras escritas no capô da ambulância estão todas invertidas? Figura

Leia mais

Espelhos Esféricos Gauss 2013

Espelhos Esféricos Gauss 2013 Espelhos Esféricos Gauss 2013 1. (Unesp 2012) Observe o adesivo plástico apresentado no espelho côncavo de raio de curvatura igual a 1,0 m, na figura 1. Essa informação indica que o espelho produz imagens

Leia mais

Curso Wellington Física Óptica Espelhos Esféricos Prof Hilton Franco. 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem:

Curso Wellington Física Óptica Espelhos Esféricos Prof Hilton Franco. 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem: 1. Em relação aos espelhos esféricos, analise as proposições que se seguem: (1) A reta definida pelo centro de curvatura e pelo vértice do espelho é denominada de eixo secundário. (3) O ponto de encontro

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão - I

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão - I Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão - I 1. A imprensa pernambucana, em reportagem sobre os riscos que correm os adeptos da "direção perigosa", observou

Leia mais

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também

Leia mais

FÍSICA. Prof. Luis Campos AULA 1

FÍSICA. Prof. Luis Campos AULA 1 FÍSICA Prof. Luis Campos AULA 1 1. Do fundo de um poço, um observador de altura desprezível contempla um avião, que está 500 m acima de seus olhos. No instante em que a aeronave passa sobre a abertura

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 O ANJO Hans Christian Andersen 3 Contos de Hans Christian Andersen Hans Christian Andersen nasceu em Odensae, em 2 de abril de 1805, e faleceu em Conpenhague em 1875.

Leia mais

Física. Resolução das atividades complementares. F7 Introdução à Óptica geométrica

Física. Resolução das atividades complementares. F7 Introdução à Óptica geométrica Resolução das atividades complementares 3 Física F7 Introdução à Óptica geométrica p. 10 1 (FMTM-MG) O princípio da reversibilidade da luz fica bem exemplificado quando: a) holofotes iluminam os atores

Leia mais

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo?

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo? 1. (Enem 2013) A Lei da Gravitação Universal, de Isaac Newton, estabelece a intensidade da força de atração entre duas massas. Ela é representada pela expressão: F G mm d 1 2 2 onde m1 e m2 correspondem

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Quem tem boca vai a Roma

Quem tem boca vai a Roma Quem tem boca vai a Roma AUUL AL A MÓDULO 14 Um indivíduo que parece desorientado e não consegue encontrar o prédio que procura, aproxima-se de outro com um papel na mão: - Por favor, poderia me informar

Leia mais

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência 43 5 ADOLESCÊNCIA O termo adolescência, tão utilizado pelas classes médias e altas, não costumam fazer parte do vocabulário das mulheres entrevistadas. Seu emprego ocorre mais entre aquelas que por trabalhar

Leia mais

18 a QUESTÃO Valor: 0,25

18 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a A 0 a QUESTÃO FÍSICA 8 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a QUESTÃO Valor: 0,25 Entre as grandezas abaixo, a única conservada nas colisões elásticas, mas não nas inelásticas é o(a): 2Ω 2 V 8Ω 8Ω 2 Ω S R 0 V energia

Leia mais

Resoluções. 1. E Da figura obtemos: E 1. 50 a b 120. i =? E 2

Resoluções. 1. E Da figura obtemos: E 1. 50 a b 120. i =? E 2 Resoluções Segmento: Pré-vestibular oleção: Alfa, eta e Gama. Disciplina: Física aderno de xercícios 1 Unidade VIII Óptica Geométrica Série 2: studo da reflexão e dos sistemas refletores 1. Da figura obtemos:

Leia mais

Língua Portuguesa RESOLUÇÃO

Língua Portuguesa RESOLUÇÃO PROCESSO SELETIVO/2009 CADERNO 2 Respostas da 2. a Fase Língua Portuguesa RESOLUÇÃO FGVS-2.ªFase/2.ºCad-Língua Portuguesa-Resolução-manhã 2 LÍNGUA PORTUGUESA Leia o texto para responder às questões de

Leia mais

Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni

Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni Colégio Zaccaria TELEFAX: (0 XX 21) 3235-9400 www.zaccaria.g12.br Lista de exercícios Física II (Recuperação) 2º Período 2014 Aluno(a): N.º Turma: 2201 Turno: Manhã Professor: Douglas Baroni QUESTÃO 1

Leia mais

Cinemática Unidimensional

Cinemática Unidimensional Cinemática Unidimensional 1 INTRODUÇÃO Na Cinemática Unidimensional vamos estudar o movimento de corpos e partículas, analisando termos como deslocamento, velocidade, aceleração e tempo.os assuntos que

Leia mais

FILOSOFIA CLÁSSICA: SÓCRATES E PLATÃO (3ª SÉRIE)

FILOSOFIA CLÁSSICA: SÓCRATES E PLATÃO (3ª SÉRIE) FILOSOFIA CLÁSSICA: SÓCRATES E PLATÃO (3ª SÉRIE) SÓCRATES (469-399 a.c.) CONTRA OS SOFISTAS Sofistas não são filósofos: não têm amor pela sabedoria e nem respeito pela verdade. Ensinavam a defender o que

Leia mais

REFLEXÃO. Leis da reflexão Os fenômenos em que acontecem as reflexões, tanto regular quanto difusa, obedecem a duas leis fundamentais que são:

REFLEXÃO. Leis da reflexão Os fenômenos em que acontecem as reflexões, tanto regular quanto difusa, obedecem a duas leis fundamentais que são: REFLEXÃO Como já foi dito anteriormente, reflexão é o fenômeno pelo qual, a luz incide sobre uma superfície e retorna ao meio de incidência. Iremos agora, estudar a reflexão da luz em espelhos planos e

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão III 1. Um atleta salta por cima do obstáculo na figura e seu centro de gravidade atinge a altura de 2,2 m. Atrás

Leia mais

Questão 01 O dono do circo anuncia o início do espetáculo usando uma sirene.

Questão 01 O dono do circo anuncia o início do espetáculo usando uma sirene. As questões apresentadas nesta prova relacionam-se ao ambiente e às situações encontradas em um circo. Sempre que necessário, utilize, em seus cálculos, g = 10 m/s 2. Questão 01 O dono do circo anuncia

Leia mais

UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli

UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli UNOCHAPECÓ Lista 03 de exercícios Mecânica (lançamento de projéteis) Prof: Visoli 1. A figura abaixo mostra o mapa de uma cidade em que as ruas retilíneas se cruzam perpendicularmente e cada quarteirão

Leia mais

Gabarito da 17ª Olimpíada Estudantil Astra de Matemática 2012 2ª Fase

Gabarito da 17ª Olimpíada Estudantil Astra de Matemática 2012 2ª Fase 01) No alvo representado pela figura abaixo, uma certa pontuação é dada para a flecha que cai na região sombreada S e outra para a flecha que cai no círculo central R. Diana obteve 17 pontos, lançando

Leia mais

Curso: Ensino Fundamental II Disciplina: MATEMÁTICA Professor: Álvaro / Leandro

Curso: Ensino Fundamental II Disciplina: MATEMÁTICA Professor: Álvaro / Leandro Nome do aluno: nº série/turma 9 Curso: Ensino Fundamental II Disciplina: MATEMÁTICA Professor: Álvaro / Leandro Data: De 17 a 21/08/2009 Bimestre: 3º Tipo de atividade: Lista de Exercícios A REFLEXÃO DA

Leia mais

1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo.

1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo. 1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo. I. Se uma vela é colocada na frente de um espelho plano, a imagem dela localiza-se atrás do espelho. II. Usando um espelho

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Óptica Geométrica. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Dr. Edalmy Oliveira de Almeida

Óptica Geométrica. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Dr. Edalmy Oliveira de Almeida Universidade do Estado do Rio Grande do Norte Rua Almino Afonso, 478 - Centro Mossoró / RN CEP: 59.610-210 www.uern.br email: reitoria@uern.br ou Fone: (84) 3315-2145 3342-4802 Óptica Geométrica Dr. Edalmy

Leia mais

TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa

TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa Reflexão da luz TIPOS DE REFLEXÃO Regular Difusa LEIS DA REFLEXÃO RI = raio de luz incidente i normal r RR = raio de luz refletido i = ângulo de incidência (é formado entre RI e N) r = ângulo de reflexão

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 1º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo 1º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo 1º

Leia mais

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6 Ai quem me dera 1. Ai, quem me dera, terminasse a espera 2. Retornasse o canto simples e sem fim, 3. E ouvindo o canto se chorasse tanto 4. Que do mundo o pranto se estancasse enfim 5. Ai, quem me dera

Leia mais

2º ANO 4º. Sabe-se que a soma dos elementos de uma coluna do triângulo de Pascal pode ser calculada pela

2º ANO 4º. Sabe-se que a soma dos elementos de uma coluna do triângulo de Pascal pode ser calculada pela DISCIPLINA PROFESSOR DATA TURMA/TURNO MATEMÁTICA THIAGO PINHEIRO / 11 / 2013 SÉRIE NÍVEL TOTAL ESC. ESC. OBT. NOTA BIM. MÉDIO 2º ANO 4º ALUNO 1. (Uerj 2014) Em um escritório, há dois porta-lápis: o porta-lápis

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO GABARITO 3ª ETAPA INGLÊS COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 52 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA Rua Frei Vidal, 1621 São João do Tauape/Fone/Fax: 3272-1295 www.jovinianobarreto.com.br 1º ANO Nº TURNO:

Leia mais

Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente.

Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente. 01 Como n lente = n meioa, não há refração. Ou seja, o sistema óptico não funciona como lente. Como n lente < n meiob, a lente de bordas finas opera como lente divergente. Resposta: A 1 02 A gota de água

Leia mais

Física 3 Professor: Rodolfo DATA: / /

Física 3 Professor: Rodolfo DATA: / / Física 3 Professor: Rodolfo DATA: / / 1. A condição para que ocorra um Eclipse é que haja um alinhamento total ou parcial entre Sol, Terra e Lua. A inclinação da órbita da Lua com relação ao equador da

Leia mais

SIMULADO ABERTO ENEM 2015

SIMULADO ABERTO ENEM 2015 SIMULADO ABERTO ENEM 2015 1) A figura mostra a bela imagem de um gato ampliada pela água de um aquário esférico. Trata-se de uma imagem virtual direita e maior. A cerca do fenômeno óptico em questão, é

Leia mais