Análise da Aplicação de Sistemas de Recuperação de Informação Usando Android numa Base Bíblica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise da Aplicação de Sistemas de Recuperação de Informação Usando Android numa Base Bíblica"

Transcrição

1 Análise da Aplicação de Sistemas de Recuperação de Informação Usando Android numa Base Bíblica Jomara Mota Bindá 1, Marcus Antônio G. Brandt 2, Márcio Palheta Piedade 1 1 Centro de Pós-Graduação e Extensão FUCAPI (CPGE) Av. Gov. Danilo de Mattos Areosa, 381 Distrito Industrial CEP: Manaus - AM Brasil 2 Engenharia de Telecomunicações Centro de Ensino Superior FUCAPI (CESF) Av. Gov. Danilo de Mattos Areosa, 381 Distrito Industrial CEP: Manaus - AM Brasil Abstract. Information Retrieval is a computation area that has techniques to allow a fast access to a large amount of information. Finding the information mainly depends on the efficient use of search engines. This work proposes the application of an information retrieval algorithm on the Android platform, using the Lucene API as search engine and using as data base the documents related to the Bible texts. At the end, the analysis was made of the retrieval information strategy suggested, through applying the accuracy and the recall metrics. Resumo. Recuperação de Informação é uma área da computação que possui técnicas para permitir o acesso rápido a uma grande quantidade de informações. Encontrar a informação depende, principalmente, do uso eficiente das ferramentas de busca. Este trabalho propõe a aplicação do algoritmo de recuperação da informação na plataforma Android, utilizando a API Lucene como ferramenta de busca e tendo como base de dados os documentos referentes aos textos da Bíblia. Ao fim, foi feita a análise da estratégia de recuperação da informação proposta, através da aplicação de métricas de precisão e revocação. Introdução Presenciamos uma época onde ter informação é deter poder social e econômico. Entretanto, ao contrário do que acontecia há alguns anos atrás, o atual desafio não está em encontrar informações, uma vez que existe um número grandioso de conteúdo na web, o desafio é encontrar um conteúdo que seja de fato útil e relevante [Joca 2013]. A fim de facilitar o processo de busca, tornou-se comum o uso de ferramentas para recuperação de informações que vasculham, em milhões de repositórios de dados, a informação solicitada pelo usuário e este, mediante consulta nas interfaces disponíveis, seleciona aquela considerada mais condizente ou relevante entre as fontes apontadas. [Feitosa 2008] Com o propósito de analisar a estratégia de recuperação da informação numa interface móvel, este trabalho desenvolveu um protótipo funcional que executa a busca Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

2 dos dados utilizando a plataforma Android. Os usuários da aplicação enviam consultas ao protótipo, que retorna como resposta os textos bíblicos mais relevantes a cada consulta submetida. Analisamos a aplicação através do uso das métricas de avaliação de precisão e revocação baseada numa lista de consulta a ser executada na aplicação, a fim de verificar o grau de relevância dos resultados gerados. Nas seções a seguir, apresentamos os trabalhos relacionados ao tema proposto, a metodologia seguida, conceitos e fundamentos de Recuperação da Informação, o processo de desenvolvimento da aplicação, a avaliação da estratégia utilizada, seguida pelas considerações finais deste trabalho. No próximo tópico, temos os trabalhos relacionados ao artigo. Trabalhos relacionados No estudo da tese de [Bonfim 2006], o autor apresentou a estratégia de recuperação de informação, utilizando os modelos probabilístico e probabilístico exponencial, que foram combinados com recursos do modelo vetorial. Foram apresentados resultados de experimentos que comprovam que a combinação dos modelos probabilísticos com o modelo vetorial possibilita uma recuperação mais eficaz, trazendo como resposta documentos relevantes que não seriam recuperados utilizando somente um dos modelos. No modelo probabilístico estendido observou-se que a média percentual de precisão foi de 20,38%, e a revocação foi de 39,65%, enquanto no modelo probabilístico observouse que a média percentual de precisão foi de 17,22%, e a revocação foi de 33,33%. Comparando os dois modelos, concluiu-se que o modelo probabilístico estendido leva vantagem em relação ao modelo probabilístico. No artigo de [Pérez-Iglesias 2009] é descrita a implementação dos algoritmos BM25 e BM25F usando o Lucene Java Framework. Ambos os modelos têm se destacado pelo seu desempenho e são considerados como estado-da-arte na comunidade de RI. O objetivo do artigo é aplicar a biblioteca Lucene nestes algoritmos a fim de avaliar o desempenho da funcionalidade de ranking deste. Até onde pudemos observar, nenhum trabalho anterior estudou como utilizar o Sistema de Recuperação da Informação num dispositivo móvel utilizando Android e tendo como base de dados a Bíblia. Neste sentido, nosso trabalho é distinto de todos os observados na literatura. Na próxima seção será apresentada a metodologia utilizada neste trabalho. Metodologia Nesta seção, apresentamos os passos realizados para o desenvolvimento deste projeto: 1. Revisão bibliográfica da literatura, onde foi feita pesquisa de trabalhos similares ao nosso com a aplicação do Sistema de Recuperação da Informação em base de dados; 2. A segunda etapa foi responsável pela obtenção da base de dados onde definimos que todos os livros da Bíblia seriam usados como documentos da estratégia de RI apresentada. Definimos, ainda, utilizar a técnica de indexação de índice invertido que é a técnica utilizada pela API Lucene para organização de Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

3 documentos e a função de similaridade padrão da API, que aplica os modelos vetorial e booleano de recuperação da informação para gerar respostas às consultas realizadas; 3. Na terceira etapa ocorreu o desenvolvimento de um protótipo funcional na plataforma Android, no qual os usuários enviam consultas à aplicação e avaliam as coleções de resposta gerada, a fim de gerar massa de dados para avaliação dos resultados; 4. E por fim, utilizamos as métricas de precisão e revocação para avaliação da qualidade das respostas geradas pela estratégia proposta. A seguir, descreveremos os principais conceitos de Recuperação da Informação e detalhamos os tópicos apresentados neste capítulo. Modelos de Recuperação de Informação O termo Recuperação de Informação (RI) foi criado por [C. N. Mooers 1951] que definiu da seguinte maneira:... Recuperação de Informação é o nome do processo onde um possível usuário de informação pode converter a sua necessidade de informação em uma lista real de citações de documentos armazenados que contenham informações úteis a ele.... Segundo [Baeza-Yates 1999], um modelo de recuperação de informação é uma quádrupla D, Q, F, R(qi,dj)i, onde: D é um conjunto de representações lógicas dos documentos em uma coleção. Q é um conjunto de representações lógicas (consultas) das necessidades de informação dos usuários. F é um arcabouço para a modelagem dos documentos, consultas e suas relações. R(qi,dj) uma função que associa um número real com uma consulta qi 2 Q e uma representação de documento dj 2 D. Esta função define uma ordenação entre os documentos com respeito à consulta qi. Com base nestas entidades, a estrutura do modelo utilizado na recuperação pode ser definida. Em seguida, apresentamos os modelos clássicos de Recuperação da Informação. a) Modelo Booleano De acordo com [Souza 2006], o Modelo Booleano é baseado na teoria da álgebra booleana. É uma solução simples e elegante, baseada na teoria dos conjuntos. O modelo booleano considera uma consulta como uma expressão booleana convencional, que liga seus termos através de conectivos lógicos AND, OR e NOT. No modelo booleano um documento é considerado relevante ou não relevante a uma consulta, não existe resultado parcial e não há informação que permita a ordenação do resultado da consulta. Desta maneira, o modelo booleano é muito mais utilizado para recuperação de dados do que para recuperação de informação [Manning 2008 e Baeza- Yates 1999]. Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

4 b) Modelo Vetorial Segundo [Souza 2006] o Modelo Vetorial é o algoritmo base da grande maioria dos Sistemas de Recuperação da Informação. Neste modelo, os documentos são representados como vetores em um espaço n-dimensional, em que n é a totalidade de palavras-chave de todos os documentos armazenados no sistema. Como não é um algoritmo dualista, é possível construir um ranking baseando-se nos graus de relevância dos documentos recuperados. c) Modelo Probabilístico No Modelo Probabilístico, ainda de acordo com [Souza 2006], supõe-se que, para cada consulta ao sistema, há um conjunto ideal de documentos que a satisfaça completamente. Por meio de tentativa inicial com uma coleção de documentos, para a qual se podem usar técnicas de outros modelos em conjunto, como o vetorial, e do retorno do usuário em sucessivas interações, é possível uma aproximação do conjunto ideal. Este modelo dá grande importância às respostas do usuário como forma de aprimoramento contínuo das buscas. No protótipo apresentado neste artigo, foi utilizado o algoritmo padrão da biblioteca de busca escolhida que combina o modelo booleano e o modelo vetorial de recuperação da informação para obter resultados precisos. A biblioteca padrão escolhida foi a API Java Lucene, que será apresentada na próxima seção. A seguir, detalhamos a estrutura e organização da implementação da aplicação proposta neste artigo. Implementação da Aplicação Nesta seção descrevemos a estrutura e organização dos principais componentes utilizados para o desenvolvimento desta pesquisa. Base de Dados A base de dados utilizada no projeto foi coletada através da internet. O processo de coleta iniciou-se com o acesso a um site de Bíblia on-line [Biblia 2013], disponível ao público. Após o acesso, foi feita a codificação de um programa em Java que fizesse o parse das informações referentes à Bíblia, utilizando a biblioteca Jsoup.[Jsoup 2013] O Jsoup é uma biblioteca Java para trabalhar com HTML, que fornece uma API para a extração e manipulação de dados, usando os métodos Document Object Model (DOM), Cascade Style Sheet (CSS) e Jquery-like. [Jsoup 2013] A partir do acesso à massa de dados bíblicos, utilizamos 3 versões da Bíblia disponíveis no site, que são as seguintes: Almeida Corrigida e Revisada Fiel, Almeida Revisada Imprensa Bíblica, Nova Versão Internacional. Ao final do processo de obtenção da base de dados, verificamos a existência de (1) documentos, onde cada documento é representado por um versículo bíblico, (2) palavras distintas, que determinam o número de dimensões do espaço vetorial do modelo e (3) cada documento possui, em média, 22,33 palavras. Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

5 A seguir, descrevemos as ferramentas utilizadas para indexação da base e processamento das consultas. API Java Lucene A API Java Lucene é uma biblioteca de mecanismo de busca, que oferece um conjunto de métodos para indexação e busca textual em grandes massas de dados [Lucene 2013]. Neste trabalho utilizamos Java Lucene por oferecer recursos como: (1) suporte a vários tipos de consultas, como FuzzyQuery, BooleanQuery, QueryParser que foi a consulta utilizada no aplicativo, além de permitir a busca e a indexação simultânea dos documentos; (2) ferramenta para calcular o grau de relevância de cada documento, em relação a uma determinada consulta; (3) retorno da lista de documentos relevantes, ordenada por grau de similaridade, onde o mais similar aparece no topo da lista, o que auxilia ao processo de avaliação do modelo a partir de métricas de ranking. Neste trabalho, encontramos limitação no uso da versão Java Lucene por possuir algumas bibliotecas incompatíveis com o Android, portanto utilizamos a versão Java Lucene para indexação da base de documentos e no processo de busca por documentos, utilizando a função de similaridade baseada no modelo vetorial e booleano. A seguir, descrevemos a arquitetura do protótipo funcional do projeto. Arquitetura do projeto Nesta seção, descrevemos os componentes e fases do projeto. Na primeira parte do trabalho, coletamos a base de dados a partir do site Bíblia on-line. [Bíblia 2013] A partir da coleta, realizamos um processo de analise dos dados utilizando um analisador que atua como um filtro e verifica os documentos que podem ser indexados ou não. Após a análise do texto, os dados são indexados. A indexação processa os dados originais, gerando uma estrutura de dados inter-relacionada eficiente para a pesquisa baseada em palavras-chave. [Lucene 2013] Os documentos recebem tokens e esses tokens são incluídos como termos no índice. No item de Processo de Indexação serão expostos mais detalhes desta fase do projeto. Selecionamos 5 usuários para avaliação do nosso modelo de busca. O critério para escolha dos usuários foi que estes possuíssem conhecimento e experiência no estudo de textos bíblicos. Cada usuário realizou no mínimo 2 consultas, informando na tela da aplicação Android textos de seu interesse. Como resposta, o sistema devolvia uma lista de 50 versículos mais relevantes a cada consulta, onde o primeiro elemento é o mais relevante. No item de Processo de Consulta será detalhada a busca feita pelo aplicativo. A Figura 1 demonstra a arquitetura geral do nosso projeto. Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

6 Processo de Indexação A Indexação é um processo de converter os dados de texto em um formato que facilita a procura rápida. [Lucene 2013] A biblioteca Lucene foi usada para armazenar os dados de entrada em uma estrutura de dados chamada de índice invertido, que é armazenado no sistema de arquivos ou na memória, como um conjunto de arquivos de índice. O índice invertido permite que os usuários executem procuras rápidas utilizando palavras-chave e localizem os documentos relevantes a uma determinada consulta. Porém, antes que os dados do texto sejam incluídos no índice, eles são processados por um analisador. Neste trabalho, utilizamos o analisador Standard Analyzer [Lucene 2013], nativo do Lucene. Este analisador insere tokens no texto com base em uma gramática sofisticada e remove as palavras comuns. Neste processo, as palavras de cada documento são convertidas em tokens e esses tokens são incluídos como termos no índice da biblioteca Lucene. Durante a indexação, os documentos passam pelas operações de extração das palavras, remoção de palavras comuns, exclusão da pontuação, redução de palavras para o formato de raiz e alteração das palavras para minúsculas. Estas operações são procedimentos comuns na recuperação da informação, a fim de que o resultado da consulta seja o mais eficiente possível. [Lucene 2013] Processo de Consultas Figura 1. Arquitetura do Projeto A procura é o processo de buscar palavras no índice e de localizar os documentos que contêm essas palavras [Lucene 2013]. Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

7 A classe de busca é uma classe base abstrata que possui vários métodos de procura sobrecarregada. O IndexSearcher é uma subclasse que permite procurar índices armazenados em um determinado diretório. O método de busca retorna uma coleta ordenada de documentos classificados pelas pontuações computadas. [Lucene 2013] O Lucene fornece tipos de implementação de consulta concreta. A consulta utilizada neste aplicativo foi o QueryParser. O QueryParser é usado para analisar expressões de consultas inseridas pelo usuário, que é transmitido para o método de procura do IndexSearcher. [Lucene 2013] Protótipo Funcional O protótipo apresentado neste trabalho foi desenvolvido em Android, por ser uma plataforma popular para desenvolvimento de aplicativos móveis. O Android possui interfaces de programação de aplicativo (APIs), que vêm com o seu Software Development Kit (SDK) e possui recursos completos de interface e bibliotecas de serviços como o SQLite.[Android 2013] Para este protótipo utilizamos a versão do Android conhecida como Jelly Beans, por ser a versão mais recente disponível, quando do desenvolvimento deste trabalho. A composição da tela foi baseada em componentes de interface: EditText, ListView e TextView. O EditText é o campo em que o usuário digita a palavra-chave e o ListView é o componente utilizado para mostrar o resultado da busca. O protótipo também faz buscas utilizando o comando de voz, onde o usuário fala o que deseja consultar e o texto aparece no campo de busca. Na figura 2, apresentamos a tela principal da aplicação, exibindo o resultado para três consultas distintas. Na primeira imagem, temos a tela onde o usuário digita a palavra-chave, na segunda temos o usuário usando o comando de voz para fazer a busca e na terceira imagem temos a lista com o resultado da busca. Figura 2. (1) Tela de Busca usando teclado; (2) Tela de Busca usando comando de voz; (3) Resultado da Busca Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

8 Na próxima seção, apresentamos o processo de avaliação da estratégia de Recuperação da Informação aplicada e os resultados alcançados. Avaliação dos Resultados Nesta fase, a avaliação foi feita com a contribuição de um bispo formado em teologia e especialista em aconselhamento, que ajudou na composição da lista de consultas utilizada. As métricas utilizadas foram a de precisão e revocação, como citado anteriormente, por serem métricas comumente utilizadas para avaliação de rankings de busca. O processo de avaliação da estratégia seguiu os seguintes passos: 1. Criação da lista de consultas com as palavras-chave: a criação da lista iniciou-se com a escolha de 11 palavras - chave que são bastante solicitadas nas buscas segundo o especialista consultado; 2. Identificação dos documentos mais relevantes: seguindo a indicação do especialista e verificando os versículos sugeridos em uma chave bíblica, foram identificados os documentos relevantes e foi atribuído um peso de 1 a 5, onde 5 indica o documento mais relevante e 1 indica o documento menos relevante a uma dada consulta; 3. Execução da busca no Lucene: utilizando as palavras-chave da lista de consulta pré-definidas, o algoritmo foi executado e obteve-se a lista de resultado por ele gerado; 4. Análise dos resultados: o resultado da busca do Lucene foi comparado com os documentos relevantes da lista de consulta e assim observou-se a precisão do algoritmo de 0,052, com a revocação de 0,263. A lista de consulta, definida no primeiro passo citado acima, possui as seguintes palavras chaves, com os seguintes pesos segundo a tabela 1: Antigo Testamento Tabela 1. Lista de Consulta Novo Testamento Palavras- chave Peso 1 Peso 2 Peso 3 Peso 4 Peso 5 Peso 1 Peso 2 Peso 3 Peso 4 Peso 5 Alegria Dt. 28:47 Sl. 16:11 Pv. 10:28 Is. 61:3 Sf. 3:17 Mt. 13:20 Jo. 16:24 2 Co. 9:7 Hb. 12:11 3 Jo. 1:4 Amor 2 Sm. 1:26 Pv. 27:5 Ct. 8:7 Jr. 31:3 Os. 12:6 Mt. 24:12 Rm. 5:8 1 Co. 13:4 Ef. 5:2 Ap. 2:4 Anjo Gn. 22:15 Ex. 23:20 Sl. 103:20 Dn. 3:28 Zc.1:9 Mt. 1:20 Lc. 22:43 Rm. 8:38 Gl. 1:8 Ap. 22:16 Esperança 2 Sm. 23:5 Jó 5:16 Sl. 39:7 Pv. 10:28 Ez. 37:11 At. 2:26 1 Co. 9:10 Ef. 2:12 Tt. 2:13 1 Pe. 1:21 Espírito Santo Gn. 1:2 Is. 11:2 Ez. 37:14 Mq. 3:8 Ag. 2:5 Mt. 1:18 Jo. 1:32 At. 2:4 Fp.3:3 Jd. 1:20 Família Gn. 12:3 Nm. 26:6 1 Sm. 18:18 Sl. 68:6 Am. 3:2 Gl.6:10 Ef. 2:19 Ef. 3: Fé Hc. 2: Mt. 6:30 Lc. 8:48 Rm. 1:17 1 Ts. 1:3 Tg. 2:18 Graça Gn. 6:8 1 Cr. 16:8 Sl.13:5 Sl. 147:7 Zc. 4:7 Mt. 10:8 At. 7:10 2 Co. 13:13 2 Ts. 1:3 2 Pe. 3:18 Paz Lv. 26:6 1 Rs. 2:13 Ec. 3:8 Is. 32:7 Na. 1:15 Mt. 10:34 Rm. 3:17 1 Co. 7:15 Ef. 1:2 Fp. 4:7 Perdão Sl. 130:4 Dn. 9: Mc. 3:29 Mc. 4:12 Lc. 3:3 At. 2:38 - Salvação Gn. 49:18 Sl. 37:39 Jr. 3:23 Jn. 2:9 Ml. 4:2 Lc. 3:6 At. 28:28 1 Ts. 5:8 Hb. 2:3 Ap. 19:1 Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

9 E os resultados de cada consulta com sua respectiva Precisão e Revocação, juntamente com a média esta na tabela 2. Considerações Finais Tabela 2. Tabela com Precisão e Revocação Consulta Precisão Revocação q1 0,02 0,1 q2 0,1 0,5 q3 0,04 0,2 q4 0,06 0,3 q5 0,04 0,2 q6 0,02 0,1 q7 0,04 0,2 q8 0,06 0,3 q9 0,04 0,2 q10 0,08 0,4 q11 0,08 0,4 Média 0,052 0,26 No referido trabalho, foi apresentado um protótipo funcional desenvolvido em Android, onde aplicava os algoritmos de recuperação da informação. Foi utilizada a API Lucene e o algoritmo de busca padrão desta API que aplica os conceitos do modelo vetorial e do modelo booleano. Para validação do protótipo, criamos uma lista de consultas, onde foram definidos pesos para cada documento de resposta. Como resultado, pudemos identificar que a abordagem aplicada neste trabalho gerou precisão de 5,2% e revocação 26%, além de apresentar tempo médio de resposta de 50 milissegundos, se mostrando adequada ao uso em dispositivos móveis, com limitações de processamento e armazenamento. Um fator que pode ter influenciado no resultado é que a chave bíblica utilizada na composição da lista de consulta é de versão diferente das existentes na base de dados. Outro fator é que na lista de resultado eram mostradas todas as versões, ou seja, a lista de resultado repetia o mesmo versículo para cada versão. Como trabalhos futuros, avaliaremos o desempenho do modelo, comparando diferentes funções de similaridade, como, por exemplo, o BM25, podendo, assim, identificar a função que melhor se ajusta às características da base de textos bíblicos e ainda aplicar a métrica de precisão Mean Average Precision (MAP). Além disso, pretendemos estudar o comportamento da estratégia proposta, quando aumentarmos o número de consultas e o tamanho médio de cada uma e também pretendemos fazer a verificação do consumo de memória e processamento do aplicativo no dispositivo móvel. Referências Almeida, João Ferreira de. (1970) Chave Bíblica. Edição Revista e Atualizada no Brasil. Sociedade Bíblica do Brasil. Brasília. Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

10 Android, Developers. (2013) Develop. Android Developers. Março. Baeza-Yates, Ricardo and Ribeiro-Neto, Berthier. (1999) Modern Information Retrieval. ACM Press. Biblia, On line. (2013) Biblia On line Almeida, NIV e mais 52 versões. Março. Bonfim, Marcello Erick. (2006) Recuperação de documentos texto usando um modelo probabilístico estendido. Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba. C. N. Mooers. (1951) Zatoeodmg applied to mechanical organization of knowledge. American Documentation, 2: Feitosa, Ailton. (2008) Organização da Informação na Web: das tags à web semântica. Brasília: Thesaurus. Joca. (2013) Produto web, móvel ou social? Guia da StartUp e Gestão de Produtos. Fevereiro. Jsoup. (2013) Jsoup: Java HTML Parser. Março. Lucene, Apache. (2013) Lucene Search Apache. br/java/library/os-apache-lucenesearch/, Março. Manning, Christopher D., Raghavan, Prabhakar and Schütze, Hinrich. (2008) An Introduction to Information Retrieval. Cambridge University Press. Pérez-Iglesias, Joaquín. (2009) Integrating the Probabilistic Model BM25/BM25F into Lucene. LSI,UNED. Salton, G. (1973) Recent Studies in automatic text analysis and document retrievial Journal of the ACM, v. 20, n. 2, p Salton, Gerard and Chris Buckley. (1987) Term weighting approaches in automatic text retrieval. Technical report, Cornell University. Souza, Renato Rocha. (2006) Sistemas de recuperação de informações e mecanismos de busca na web: panorama atual e tendências. Perspect. ciênc. inf., Belo Horizonte, v. 11, n.2, Agosto. Manaus, 25 a 27 de abril de ISSN (CDR)

RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS

RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 RECUPERAÇÃO DE DOCUMENTOS TEXTO USANDO MODELOS PROBABILISTICOS ESTENDIDOS Marcello Erick Bonfim 1

Leia mais

PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM GRAÇA ARANHA-MA

PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM GRAÇA ARANHA-MA "Abre os meus olhos para que eu contemple as maravilhas da tua Lei". Sl.119.18 PLANO DE LEITURA BÍBLICA ANUAL - JANEIRO 01 Gn 1-3 Sl 1 02 Gn 4-7 Sl 2 03 Gn 8-10 Sl 3 04 Gn 11-13 Sl 4 05 Gn 14-17 Sl 5 06

Leia mais

Organizaçãoe Recuperação de Informação GSI521. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Organizaçãoe Recuperação de Informação GSI521. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Organizaçãoe Recuperação de Informação GSI521 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Introdução Organização e Recuperação de Informação(GSI521) Tópicos Recuperação de informação (RI); Breve histórico; O

Leia mais

PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA

PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA Como Ler a Bíblia Reserve tempo para ler a Bíblia cada dia. É bom guardar sempre a mesma hora. Dedique tanto tempo quanto seja possível, cuidando para que outras coisas não interrompam

Leia mais

Avaliação Sistemas de Recuperação da Informação

Avaliação Sistemas de Recuperação da Informação Avaliação Sistemas de Recuperação da Informação Prof. Rodrigo Tripodi Calumby DEXA / UEFS rtcalumby@ecomp.uefs.br Por que? Ex.: Projeto de Aviões Teste em simuladores e experimentos Construção e teste

Leia mais

PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA

PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA Este plano de leitura foi planejado para a leitura completa da Palavra de Deus em um ano, entretanto, você pode ler no ritmo que desejar. Se tiver mais tempo diário, faça a leitura

Leia mais

Introdução ao Apache Lucene: inserindo busca eficiente ao seu projeto de software

Introdução ao Apache Lucene: inserindo busca eficiente ao seu projeto de software Congresso de Inovação Com Tecnologias Open Source Introdução ao Apache Lucene: inserindo busca eficiente ao seu projeto de software II Fórum de Tecnologia Em Software Livre Instrutora: Cristina Lage dos

Leia mais

Recuperação de Imagens na Web Baseada em Informações Textuais

Recuperação de Imagens na Web Baseada em Informações Textuais Recuperação de Imagens na Web Baseada em Informações Textuais André Ribeiro da Silva Mário Celso Candian Lobato Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Ciência da Computação {arsilva,mlobato}@dcc.ufmg.br

Leia mais

HINOS DO HINÁRIO LUTERANO RELACIONADOS COM A SÉRIE TRIENAL

HINOS DO HINÁRIO LUTERANO RELACIONADOS COM A SÉRIE TRIENAL HINOS DO HINÁRIO LUTERANO RELACIONADOS COM A SÉRIE TRIENAL Raul Blum Este trabalho foi elaborado por três classes de alunos da Escola Superior de Teologia do Instituto Concórdia de São Paulo no final da

Leia mais

Organização e Recuperação da Informação

Organização e Recuperação da Informação GSI024 Organização e Recuperação da Informação Introdução Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/ori UFU/FACOM - 2011/1 Arquivo 1a Introdução Porque RI? Problemas da solução

Leia mais

Nathalie Portugal Vargas

Nathalie Portugal Vargas Nathalie Portugal Vargas 1 Introdução Trabalhos Relacionados Recuperação da Informação com redes ART1 Mineração de Dados com Redes SOM RNA na extração da Informação Filtragem de Informação com Redes Hopfield

Leia mais

UM ESTUDO DE CASO SOBRE A INDEXAÇÃO AUTOMÁTICA DE DOCUMENTOS OFICIAIS DA UENP BASEADO EM LAYOUTS

UM ESTUDO DE CASO SOBRE A INDEXAÇÃO AUTOMÁTICA DE DOCUMENTOS OFICIAIS DA UENP BASEADO EM LAYOUTS UM ESTUDO DE CASO SOBRE A INDEXAÇÃO AUTOMÁTICA DE DOCUMENTOS OFICIAIS DA UENP BASEADO EM LAYOUTS Alexia Guilherme Bianque (PIBIC/CNPq), Ederson Marco Sgarbi (Orientador), a.g.bianque10@gmail.com.br Universidade

Leia mais

MARACATU. A component search tool. Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes

MARACATU. A component search tool. Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes MARACATU A component search tool Especificação, Projeto e Implementação de uma Arquitetura para um Engenho de Busca de Componentes Vinicius Cardoso Garcia July 29, 2005 Agenda Introdução Especificação

Leia mais

Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521. Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521. Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521 Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Aula anterior Organização e Recuperação de Informação(GSI521) Modelo vetorial- Definição Para o modelo vetorial, o

Leia mais

Opala: uma biblioteca de indexação e busca de textos e imagens por conteúdo

Opala: uma biblioteca de indexação e busca de textos e imagens por conteúdo Opala: uma biblioteca de indexação e busca de textos e imagens por conteúdo Lidijanne de Miranda Santos (1); Aécio Solano Rodrigues Santos (2); Ricardo Martins Ramos (3); Valéria Oliveira Costa (4) Instituto

Leia mais

Aplicação da Medida TfIdf em Bancos de Dados Relacionais para Ordenação de Consultas por Termos

Aplicação da Medida TfIdf em Bancos de Dados Relacionais para Ordenação de Consultas por Termos Aplicação da Medida TfIdf em Bancos de Dados Relacionais para Ordenação de Consultas por Termos Daniel Pereira Lima 1, Naziane Alves Pinto 2, Carla Oran Fonseca de Souza 3, Francisca Sancha Azevedo da

Leia mais

Utilização de Técnicas de Recuperação da Informação na Construção de uma Ferramenta de Busca em Documentos do Arquivo Público de Biguaçu

Utilização de Técnicas de Recuperação da Informação na Construção de uma Ferramenta de Busca em Documentos do Arquivo Público de Biguaçu Utilização de Técnicas de Recuperação da Informação na Construção de uma Ferramenta de Busca em Documentos do Arquivo Público de Biguaçu Alessandro Mueller alessandro@univali.br UNIVALI Luiz Gonzaga Ferreira

Leia mais

Recuperação. Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília

Recuperação. Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília Recuperação Profa. Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília 1 2 Contexto Grande quantidade de informações são produzidas e disponibilizadas diariamente Com a elevada

Leia mais

Bíblia, sua importância em minha vida

Bíblia, sua importância em minha vida Bíblia, sua importância em minha vida Bíblia, sua importância em minha vida 2 Timóteo 3:16-17 16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação

Leia mais

Objeto de estudo: Os livros Apócrifos!

Objeto de estudo: Os livros Apócrifos! Objeto de estudo: Os livros Apócrifos! Versículo-chave: 2Pe 1.21 porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito

Leia mais

Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização

Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização Google Site Search Folha de dados Google Site Search Pesquisa de websites do Google para sua organização Google Site Search Para mais informações, visite: http://www.google.com/enterprise/search/ Quais

Leia mais

7 Utilização do Mobile Social Gateway

7 Utilização do Mobile Social Gateway 7 Utilização do Mobile Social Gateway Existem três atores envolvidos na arquitetura do Mobile Social Gateway: desenvolvedor do framework MoSoGw: é o responsável pelo desenvolvimento de novas features,

Leia mais

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) ARQUITETURA DE SISTEMAS Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Definição Documento de arquitetura Modelos de representação da arquitetura Estilos arquiteturais Arquitetura de sistemas web Arquitetura

Leia mais

Seu guia para aproveitar o melhor da plataforma Emerald Insight

Seu guia para aproveitar o melhor da plataforma Emerald Insight Emerald Insight Seu guia para aproveitar o melhor da plataforma Emerald Insight Guia passo-a-passo sobre: Como criar uma conta de usuário Como navegar, pesquisar e encontrar o conteúdo mais relevante Como

Leia mais

Lucas Nascimento Santos

Lucas Nascimento Santos Lucas Nascimento Santos Mobile Application Developer lucassantoos56@gmail.com Resumo Lucas Nascimento Santos (@ll_ucasn), engenheiro de software. Estudante de Ciência da Computação na Universidade Salvador

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile 393 Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile Lucas Zamim 1 Roberto Franciscatto 1 Evandro Preuss 1 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fonte: http://www.testexpert.com.br/?q=node/669 1 GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Segundo a NBR ISO 9000:2005, qualidade é o grau no qual um conjunto de características

Leia mais

Guia Rápido para iniciantes. Buscar e recuperar. Busca principal

Guia Rápido para iniciantes. Buscar e recuperar. Busca principal Guia Rápido para iniciantes Bem-vindo à nova experiência de busca da ProQuest. A All-New ProQuest Platform, poderosa, abrangente e fácil de navegar, reúne recursos da ProQuest, Cambridge Scientific Abstracts

Leia mais

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB

TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB TECNOLOGIAS E FRAMEWORKS PARA O DESENVOLMENTO DE INTERFACES WEB Marcelo Rodrigo da Silva Ribeiro 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil marcelo.rodrigo@live.com,

Leia mais

Portal de Periódicos Capes

Portal de Periódicos Capes Portal de Periódicos Capes www.periodicos.capes.gov.br/ O que é o Portal de Periódicos? A maior biblioteca virtual de informação científica do mundo: Mais de 36.000 títulos de revistas acadêmicas (periódicos)

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES Autores: Luciano GONÇALVES JUNIOR, Natália Maria Karmierczak DA SILVA, Paulo César Rodacki GOMES,

Leia mais

MÁQUINAS DE BUSCA NA WEB E O NOVO PARADIGMA DA WEB SEMÂNTICA

MÁQUINAS DE BUSCA NA WEB E O NOVO PARADIGMA DA WEB SEMÂNTICA MÁQUINAS DE BUSCA NA WEB E O NOVO PARADIGMA DA WEB SEMÂNTICA Alex Braha Stoll Andrea Massumi Yamashita Emerson Takeshi Nakamura Francisco Eduardo Alberto de Siqueira Garcia RESUMO - O artigo apresenta

Leia mais

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2

José Benedito Lopes Junior ¹, Marcello Erick Bonfim 2 ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 Definição de uma tecnologia de implementação e do repositório de dados para a criação da ferramenta

Leia mais

EMENTA DO CURSO. Tópicos:

EMENTA DO CURSO. Tópicos: EMENTA DO CURSO O Curso Preparatório para a Certificação Oracle Certified Professional, Java SE 6 Programmer (Java Básico) será dividido em 2 módulos e deverá ter os seguintes objetivos e conter os seguintes

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Uso do SQLite no Android Professor: Danilo Giacobo OBJETIVOS DA AULA Aprender a persistir dados utilizando o banco de dados SQLite. Conhecer e utilizar a classe SQLiteOpenHelper.

Leia mais

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769

Revista Eletrônica da FANESE ISSN 2317-3769 FRAMEWORK PARA TREINAMENTOS NA WEB BASEADO EM VÍDEO SOBRE DEMANDA Ícaro Carlos Andrade Costa 1 Igor Antônio Andrade Costa 2 Ricardo Ariel Correa Rabelo 3 Renata Azevedo Santos Carvalho 4 RESUMO A educação

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 27 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 27-26/07/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Sistema Gerenciador de Banco de Dados

Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Sistema Gerenciador de Banco de Dados Banco de Dados Aula 1 Introdução a Banco de Dados Introdução Um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) é constituído por um conjunto de dados associados a um conjunto de programas para acesso a esses

Leia mais

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido Arquitetura Roteiro Arquitetura Tipos de Arquitetura Centralizado Descentralizado Hibrido Questionário 2 Arquitetura Figura 1: Planta baixa de uma casa 3 Arquitetura Engenharia de Software A arquitetura

Leia mais

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG Bruno Alberto Soares Oliveira 1,3 ; Lucas Vieira Murilo 1,3 ; Maik Olher Chaves 2,3 1 Estudante de Engenharia de

Leia mais

Treinamento Portal de Periódicos CAPES 2007. Editores: ACM, Emerald, Oxford, Blackwell e Sage

Treinamento Portal de Periódicos CAPES 2007. Editores: ACM, Emerald, Oxford, Blackwell e Sage Treinamento Portal de Periódicos CAPES 2007 Editores: ACM, Emerald, Oxford, Blackwell e Sage ACM Association of Computing Machinery Página de Acesso http://portal.acm.org/portal ACM Digital Library Coleção

Leia mais

5 Detalhes da Implementação

5 Detalhes da Implementação Detalhes da Implementação 101 5 Detalhes da Implementação Neste capítulo descreveremos detalhes da implementação do Explorator que foi desenvolvido usando o paradigma MVC 45 e o paradigma de CoC 46 (Convention

Leia mais

Programa EndNote. Download para teste no site: http://www.endnote.com/endemo.asp. (Atualmente o EndNote está na versão 5x)

Programa EndNote. Download para teste no site: http://www.endnote.com/endemo.asp. (Atualmente o EndNote está na versão 5x) Programa EndNote 1. Informações O EndNote é um gerenciador de referências bibliográficas desenvolvido pela Thomson Reuters. O software permite armazenar e organizar as referências encontradas nas buscas

Leia mais

Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android

Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento Instalação

Leia mais

TRABALHO BIBLIOTECA MD5

TRABALHO BIBLIOTECA MD5 FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS TRABALHO BIBLIOTECA MD5 Linguagens de Programação Eduardo Orestes Brum Análise e Desenvolvimento de Sistemas - 2013 Sumário 1 Introdução 31 2 Criptografia MD5 4 2.

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação

Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação Modelagem e Simulação Material 02 Projeto de Simulação Prof. Simão Sirineo Toscani Projeto de Simulação Revisão de conceitos básicos Processo de simulação Etapas de projeto Cuidados nos projetos de simulação

Leia mais

Paginas em Branco: O sistema possui a possibilidade de configuração, que remove automaticamente as páginas em branco.

Paginas em Branco: O sistema possui a possibilidade de configuração, que remove automaticamente as páginas em branco. GERENCIAMENTO ARQUIVÍSTICA DE DOCUMENTOS. Disponibiliza rotinas para armazenar e gerenciar (incluindo, alterando, excluindo e pesquisando) a documentação física e eletrônica (digitalizada, importada de

Leia mais

Banco de Dados. Introdução. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai. jef@ime.usp.br DCC-IME-USP

Banco de Dados. Introdução. João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai. jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Banco de Dados Introdução João Eduardo Ferreira Osvaldo Kotaro Takai jef@ime.usp.br DCC-IME-USP Importância dos Bancos de Dados A competitividade das empresas depende de dados precisos e atualizados. Conforme

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PARANÁ GOVERNO DO ESTADO COLÉGIO ESTADUAL DE PARANAVAÍ ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO, NORMAL E PROFISSIONAL CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: INTERNET E PROGRAMAÇÃO WEB 1º MÓDULO SUBSEQUENTE MECANISMOS

Leia mais

GEADA. Gerador de Expressões Algébricas em Digrafos Acíclicos. para versão 1.0, de agosto/2008. Autor: Márcio Katsumi Oikawa

GEADA. Gerador de Expressões Algébricas em Digrafos Acíclicos. para versão 1.0, de agosto/2008. Autor: Márcio Katsumi Oikawa GEADA Gerador de Expressões Algébricas em Digrafos Acíclicos para versão 1.0, de agosto/2008. Autor: Márcio Katsumi Oikawa 1 1 Introdução O GEADA (Gerador de Expressões Algébricas em Digrafos Acíclicos)

Leia mais

Arquitetura de Informação - 6

Arquitetura de Informação - 6 Arquitetura de Informação - 6 Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Objetivo do Sistema de Rotulação O sistema de rotulação é o componente da Arquitetura de Informação

Leia mais

Derwent Innovations Index

Derwent Innovations Index Derwent Innovations Index DERWENT INNOVATIONS INDEX Cartão de referência rápida ISI Web of Knowledge SM O Derwent Innovations Index é uma ferramenta poderosa de pesquisa de patentes, que combina Derwent

Leia mais

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android (Organização do Ambiente) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

25/05/2015. Relevance Feedback. Expansão de Consulta. Relevance Feedback

25/05/2015. Relevance Feedback. Expansão de Consulta. Relevance Feedback Relevance Feedback Expansão de Consulta Relevance Feedback 1 Relevance Feedback Baeza-Yates; Ribeiro-Neto, (2011, cap 5) distinguem dois métodos: Explicit Relevance Feedback a informação para a reformulação

Leia mais

Computação II Orientação a Objetos

Computação II Orientação a Objetos Computação II Orientação a Objetos Fabio Mascarenhas - 2014.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/java Android Android é um sistema operacional para dispositivos móveis Kernel Linux, drivers e bibliotecas do

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID Maik Olher CHAVES 1 ; Daniela Costa Terra 2. 1 Graduado no curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521. Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521. Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521 Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Análisede links Page Rank Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Motivação Suponha que um modelo clássico, como

Leia mais

T U T O R I A I S WEB OF SCIENCE TUTORIAL. Biblioteca da Escola de Engenharia da UFRGS. WEB OF SCIENCE - Tutorial

T U T O R I A I S WEB OF SCIENCE TUTORIAL. Biblioteca da Escola de Engenharia da UFRGS. WEB OF SCIENCE - Tutorial T U T O R I A I S WEB OF SCIENCE TUTORIAL Biblioteca da Escola de Engenharia da UFRGS WEB OF SCIENCE - Tutorial O que é? O Web of Science é uma base de dados que disponibiliza acesso a mais de 9.200 títulos

Leia mais

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF

INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF INTRODUÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO PRIMEFACES MOBILE EM APLICAÇÕES JSF Guilherme Macedo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil guilhermemacedo28@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Desenvolvimento híbrido versus desenvolvimento nativo de aplicativos móveis

Desenvolvimento híbrido versus desenvolvimento nativo de aplicativos móveis Desenvolvimento híbrido versus desenvolvimento nativo de aplicativos móveis Mariana Ribeiro MENDES¹; Itagildo Edmar GARBAZZA 2, Daniela Costa TERRA 3 ¹Estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Leia mais

APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE

APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE APLICATIVO MOBILE CATÁLOGO DE PÁSSAROS - PLATAFORMA ANDROID/MYSQL/WEBSERVICE MARCOS LEÃO 1, DAVID PRATA 2 1 Aluno do Curso de Ciência da Computação; Campus de Palmas; e-mail: leão@uft.edu.br PIBIC/UFT

Leia mais

Google Cloud Print. Guia do administrador

Google Cloud Print. Guia do administrador Google Cloud Print Guia do administrador Março de 2015 www.lexmark.com Conteúdo 2 Conteúdo Visão geral... 3 Configuração do aplicativo...4 Adquirindo uma conta do Google...4 Acessando a página de configuração

Leia mais

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Resumo. Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Autor: Danilo Humberto Dias Santos Orientador: Walteno Martins Parreira Júnior Bacharelado em Engenharia da Computação

Leia mais

Guia Básico de Utilização da Biblioteca Virtual da FAPESP. Thais Fernandes de Morais Fabiana Andrade Pereira

Guia Básico de Utilização da Biblioteca Virtual da FAPESP. Thais Fernandes de Morais Fabiana Andrade Pereira Guia Básico de Utilização da Biblioteca Virtual da FAPESP Thais Fernandes de Morais Fabiana Andrade Pereira Centro de Documentação e Informação da FAPESP São Paulo 2015 Sumário Introdução... 2 Objetivos...

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II. Primeiro Trabalho

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II. Primeiro Trabalho UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II Primeiro Trabalho Descrição do trabalho: Escrever um Documento de Visão. Projeto: Automatização do sistema que

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Persistência de dados com Android Professor: Danilo Giacobo OBJETIVOS DA AULA Apresentar novas técnicas de persistência em Android. Utilizar a classe SharedPreferences.

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Tópicos de Ambiente Web Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Roteiro Motivação Desenvolvimento de um site Etapas no desenvolvimento de software (software:site) Analise

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Relatório Apresentação Java Server Pages Adolfo Peixinho nº4067 Nuno Reis nº 3955 Índice O que é uma aplicação Web?... 3 Tecnologia Java EE... 4 Ciclo de Vida de uma Aplicação

Leia mais

Interfaces Gráficas parte 3

Interfaces Gráficas parte 3 parte 3 (Listview, AlertDialog e ActionBar) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação

Leia mais

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Mercado cresce a cada ano Muitos recursos Múltiplas plataforma Symbian

Leia mais

FILTRAGEM DE INFORMAÇÃO NA WEB USANDO REDE NEURAL DE HOPFIELD E ONTOLOGIA

FILTRAGEM DE INFORMAÇÃO NA WEB USANDO REDE NEURAL DE HOPFIELD E ONTOLOGIA FILTRAGEM DE INFORMAÇÃO NA WEB USANDO REDE NEURAL DE HOPFIELD E ONTOLOGIA Daniel Mandelli Martins Faculdade de Engenharia de Computação CEATEC danielmartins@puc-campinas.edu.br Juan Manuel Adán Coello

Leia mais

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL

PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL PRÓTOTIPO MÓVEL DE TELEMEDICINA PARA AUXILIO DE DIAGNOSTICO CARDIACO COM ECG EM CARATER EMERGENCIAL Adson Diego Dionisio da SILVA 1, Saulo Soares de TOLEDO², Luiz Antonio Costa Corrêa FILHO³, Valderí Medeiros

Leia mais

Resultados Experimentais

Resultados Experimentais Capítulo 6 Resultados Experimentais Este capítulo é dedicado às avaliações experimentais do sistema CBIR. Os experimentos aqui realizados têm três objetivos principais: comparar os nossos resultados com

Leia mais

Gerenciador de Referências. EndNote. Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC)

Gerenciador de Referências. EndNote. Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC) Gerenciador de Referências EndNote Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC) Pesquisa na Web of Science O que é o EndNote? Funcionalidades da ferramenta Como incluir citações no Word usando

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá9ca 1 Prof. Markus Endler Pré- requisitos Para desenvolver para plataforma Android, é necessário fazer o download e instalar: Android SDK Tools: necessário para gerenciamento

Leia mais

Manual : EBSCOHOST Web 6.0

Manual : EBSCOHOST Web 6.0 Manual : EBSCOHOST Web 6.0 Por: EBSCO Brasil Ltda. Outubro 1, 2003 Instruções para entrar no sistema Na internet entre na página: http://search.epnet.com ou http://trial.epnet.com Aparecerá a tela inicial

Leia mais

Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos

Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de Vitor Valerio de Souza Campos Conteúdo do curso Visão geral: consultas são essenciais Lição: inclui sete seções Tarefas práticas sugeridas Teste.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ UFPR Bacharelado em Ciência da Computação SOFT DISCIPLINA: Engenharia de software AULA NÚMERO: 08 DATA: / / PROFESSOR: Andrey APRESENTAÇÃO O objetivo desta aula é apresentar e discutir conceitos relacionados a modelos e especificações. Nesta aula

Leia mais

Manual da Turma Virtual: MATERIAIS. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo:

Manual da Turma Virtual: MATERIAIS. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: Manual da Turma Virtual: MATERIAIS Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: MENU TURMA VIRTUAL MENU MATERIAIS CONTEÚDO/PÁGINA WEB Esta operação possibilita que

Leia mais

Millennium ECO 2.0 (beta)

Millennium ECO 2.0 (beta) MILLENNIUM NETWORK Millennium ECO 2.0 (beta) Documentação Técnica (draft) 10/2013 Este documento contém as instruções para a utilização da biblioteca Millenium_Eco que se presta à comunicação de aplicativos

Leia mais

Guia de referência rápida

Guia de referência rápida Guia de referência rápida www.sciencedirect.com O ScienceDirect é a base de dados de texto completo e revisado por pares da Elsevier com aproximadamente.000 livros e mais de.00 periódicos. Além de buscas

Leia mais

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE por Miguel Aguiar Barbosa Trabalho de curso II submetido como

Leia mais

Produção de aplicativo de catálogo de cursos da UTFPR para o sistema Android

Produção de aplicativo de catálogo de cursos da UTFPR para o sistema Android Produção de aplicativo de catálogo de cursos da UTFPR para o sistema Android Wenner S. Santos*, Marcos Silvano Orita Almeida* *COINT / UTFPR, Campo Mourão, Brasil e-mail: wenner.santos@hotmail.com Resumo/Abstract

Leia mais

Documento de Análise e Projeto VideoSystem

Documento de Análise e Projeto VideoSystem Documento de Análise e Projeto VideoSystem Versão Data Versão Descrição Autor 20/10/2009 1.0 21/10/2009 1.0 05/11/2009 1.1 Definição inicial do documento de análise e projeto Revisão do documento

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

Google Drive Print. Guia do administrador

Google Drive Print. Guia do administrador Google Drive Print Guia do administrador Março de 2015 www.lexmark.com Conteúdo 2 Conteúdo Visão geral...3 Configuração do aplicativo...4 Adquirindo uma conta do Google...4 Acessando a página de configuração

Leia mais

Justificativa do uso da Linguagem XML no Projeto RIVED

Justificativa do uso da Linguagem XML no Projeto RIVED Justificativa do uso da Linguagem XML no Projeto RIVED Índice Introdução... 1 Sobre a linguagem XML... 2 O que é XML (extensible Markup Language)?... 2 Características da Linguagem...3 Sobre o seu uso...

Leia mais

www.periodicos.capes.gov.br Treinamento no uso do Portal de Periódicos UFCG, outubro de 2012

www.periodicos.capes.gov.br Treinamento no uso do Portal de Periódicos UFCG, outubro de 2012 Portal CAPES www.periodicos.capes.gov.br Treinamento no uso do Portal de Periódicos UFCG, outubro de 2012 Estrutura da apresentação 1. Breve histórico 2. Conceitos básicos 3. Finalidade do Portal 4. Informações

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS Capítulo 7 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE DADOS 7.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Por que as empresas sentem dificuldades para descobrir que tipo de informação precisam ter em seus sistemas de informação?

Leia mais

Prototipação de Software

Prototipação de Software UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Prototipação de Software Engenharia de Software 2o. Semestre de 2005

Leia mais

Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Banco de Dados Processamento e Otimização de Consultas

Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Banco de Dados Processamento e Otimização de Consultas Processamento e Otimização de Consultas Banco de Dados Motivação Consulta pode ter sua resposta computada por uma variedade de métodos (geralmente) Usuário (programador) sugere uma estratégia para achar

Leia mais

COMO USAR O SAFEASSIGN (VERIFICADOR DE PLÁGIO) PLATAFORMA BLACKBOARD. Como usar o SafeAssign nos exercícios postados na Blackboard

COMO USAR O SAFEASSIGN (VERIFICADOR DE PLÁGIO) PLATAFORMA BLACKBOARD. Como usar o SafeAssign nos exercícios postados na Blackboard COMO USAR O SAFEASSIGN (VERIFICADOR DE PLÁGIO) PLATAFORMA BLACKBOARD Use o SafeAssign para verificar envios de exercícios no que diz respeito ao potencial de plágio e criar oportunidades para ajudar os

Leia mais

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1.

Modelos de Sistema. 2007 by Pearson Education. Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1. Modelos de Sistema Ian Sommerville 2006 Engenharia de Software, 8ª. edição. Capítulo 8 Slide 1 Objetivos Explicar por que o contexto de um sistema deve ser modelado como parte do processo de RE Descrever

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais