O ENSINO DE INGLÊS PARA IMIGRANTES TRABALHADORES NAS FÁBRICAS DOS EUA NO INÍCIO DO SÉCULO XX: O MÉTODO ROBERTS RESUMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O ENSINO DE INGLÊS PARA IMIGRANTES TRABALHADORES NAS FÁBRICAS DOS EUA NO INÍCIO DO SÉCULO XX: O MÉTODO ROBERTS RESUMO"

Transcrição

1 3731 O ENSINO DE INGLÊS PARA IMIGRANTES TRABALHADORES NAS FÁBRICAS DOS EUA NO INÍCIO DO SÉCULO XX: O MÉTODO ROBERTS Andrew Blake Boyd Pontifícia Universidade Católica de São Paulo RESUMO O método Roberts de ensino de Inglês surgiu dentro das necessidades do trabalho da YMCA com os imigrantes nos Estados Unidos do início do século XX. Esse método é mencionado por vários pesquisadores norte-americanos de passagem em conexão com o ensino de Inglês, mas não há informações sobre esse método. Não há nenhum análise ou comentário sobre o método, sua derivação e sua implementação em sala de aula. Esse trabalho analisa o método, sua origem, seu objetivo e seu significado para o americanismo, utilizando o referencial teórico de Antonio Gramsci e seu pensamento sobre o americanismo. Peter Roberts era funcionário da YMCA durante muitos anos. Além de trabalhar com a YMCA em sua divisão de imigração, Roberts escreveu vários livros sobre imigração. Roberts esteve profundamente envolvido na americanização de seres possívelmente inferiores aos norte-americanos nativos. Com ele, havia muita companhia. Até esse livro de 1914, já havia grupos de norte-americanos trabalhando de forma mais ou menos organizada, com abrangência mais ou menos larga para americanizar o imigrante, principalmente nos moldes anglo-saxônicos. Roberts viajou e distribuiu por todo o país os materiais de ensino escritos por ele. Visitou corporações, distritos escolares, grupos religiosos, prisões, demonstrando como usar os materiais e enfatizando seu uso para o comércio. Onde foi especialmente bem-sucedido foi nas fábricas. Roberts desenvolveu um método básico com três séries de dez lições cada: a doméstica, a industrial e a comercial. Em cada série, ele construiu os diálogos em torno de assuntos cotidianos. Preocupouse em utilizar situações que os imigrantes iriam usar com naturalidade. Roberts usava a primeira lição da série doméstica para demonstrar seu método. Com cada frase ele demonstrava o movimento necessário para representar aquela situação. Com relativa facilidade Roberts conseguiu ensinar seu método a centenas de professores voluntários ao viajar de estado para estado. Além de revisar e desenvolver os textos, Roberts os promoviam vigorosamente. Conseguiu o copyright em 1908 e vendeu o método a numerosas escolas públicas e particulares. Em janeiro e fevereiro, 1909, Roberts matriculou mais de 1,600 imigrantes em seu programa de Inglês e em março, abriu oito centros de ensino de Inglês na cidade de Nova York. Em junho de 1910 introduziu seu sistema nas prisões de Sing Sing e Western Penitentiary, Pennsylvania. Em um ano as matrículas dobraram até 9,000 imigrantes. Em junho, 1911, o número era 13,000. (Industrial Comitee Reports, 1911). Os americanizadores mais envolvidos com os programas de ensino de Inglês para adultos à noite perceberam que esses tinham muitas responsabilidades diurnas para assumir os estudos de Inglês à noite, principalmente quando, em quase todos os casos, os professores eram administradores ou professores diurnos que queriam suplementar a renda. Roberts alegou que os livros textos faltavam e deviam em termos pedagógicos. Assim, americanizadores começaram a clamar para aulas de Inglês nas fábricas. Primeiro a ingressar nesse movimento foi a YMCA com o trabalho de Peter Roberts, na zona industrial. Até 1915, a YMCA tinha por volta de 500 operações nessa área com 1,900 instrutores. Esses instrutores eram homens que moravam nas instalações da YMCA, membros de aulas de estudos bíblicos, trabalhadores de fábricas, homens de negócios, funcionários públicos, estudantes universitários e seminaristas. Roberts preparou o material de intermediário e avançado, além do introdutório. Embora Roberts fosse um americanizador moderado em alguns aspectos, considerou que o americanizador tinha que entrar na casa ou no trabalho do imigrante: Larga o estrangeiro, deixa-o a sós, deixa-o na sujeira e a doença, e ele simplesmente vagará. Porém é imprescindível notar que a maior parte do livro do qual Korman extrai o trecho acima é tolerante aos imigrantes, apresentando suas dificuldades, seus sonhos, etc. Em um boletim do Illinois Miner s and Mechanic s Institutes, Roberts afirma que outra objeção é que o estrangeiro não usa colar e gravata. Isso pode ser verdade, mas quanto mais perto ele chega

2 3732 aos padrões norte-americanos, o mais certo que ele usará.. Embora sutil, não deixa dúvidas das intenções finais de Roberts, a americanização do tipo anglo-conformity. Ele inclui uma lição na série doméstica sobre utensílios da mesa e tomando café da manhã que tratam de inculcar práticas norte-americanas de comer e agir à mesa. Embora dominasse a série industrial, Roberts trabalhou em prol dos imigrantes nas outras séries, mesmo com o objetivo de americanizá-los. Na série comercial, as lições de como pegar o trem e dia do pagamento instruíam os imigrantes que tinham que segurar as fichas de bagagem, como fazer orçamento familiar, como fazer compras, etc. Então vê-se que Roberts exibia um trabalho misto entre a procura do bemestar do imigrante e a procura de o americanizar quanto antes. Ao aprofundar essa questão, aparecem mais indícios de americanização. Isso pode surpreender, vindo de um homem imigrante (país de Gales), com P.hD. e vários livros publicados sobre imigrantes. TRABALHO COMPLETO A hegemonia nasce na fábrica disse Gramsci. A capital racional moderno provocou na fábrica o homem que passava longas horas de jornada. A regulamentação de todos os modos de trabalho feita por Ford e outros empresários visava regimentar o trabalhador. Os princípios cristãos, ensinados pela YMCA, iriam fortalecer os laços familiares, mantendo o trabalhador longe das tavernas e bares. Assim, e com os altos salários, garantia-se uma força de trabalho disciplinada e efetiva. Quando um não resistia à fadiga, havia sempre um imigrante clamando pelo posto. Estava sendo criado o homem novo. Roberts pode ser considerado um tipo ideal weberiano no sentido que ele representa o que poderia gerar em correlação de atividades de americanização de imigrantes. Ao mesmo tempo em que ele os prepara para usar o Inglês, ele os deixa abertos à exploração de seus patrões. O Inglês aqui representa a língua de pensamento, de intercambio, integração, identidade e ajustement. È o idioma de inclusão ao mesmo tempo em que exclui quem não fala. 1. YMCA O MÉTODO ROBERTS O método Roberts desenvolveu-se a partir do trabalho da YMCA com os imigrantes, considerado por vários pesquisadores norte-americanos, como a passagem em conexão para o ensino de Inglês. Mas apesar da sua importância, não há nenhuma análise ou comentário sobre ele, sua derivação e implementação. É citado somente em três fontes: Paul McBride, Gerd Korman e alguns parágrafos na revista Harper s Monthly. 1 Esse capítulo pretende preencher essa lacuna ao analisar sua origem, seu objetivo e seu significado para o Americanismo. A evangelização urbana da YMCA justificou o crescente envolvimento em trabalhos de bem-estar social. Seus projetos em parceria com as ferrovias eram considerados uma missão à aristocracia em vez de ao trabalhador comum. Era a melhor abordagem à classe trabalhadora que a YMCA possuía no século XIX.(Hopkins, 1951). Essa observação revela que muitos dos trabalhadores atendidos se constituía de imigrantes. Peter Roberts, funcionário da associação, estudou os imigrantes e publicou O novo imigrante, com estatísticas sobre os funcionários das ferrovias, em seis centros, com um total de empregados, em Por raça listou: italianos: 1.515; poloneses: 1.240; austríacos: 88; eslovacos: 90 e húngaros: 17. Das dezenas de milhares de funcionários empregados pelas ferrovias, 39% eram estrangeiros e 24% filhos de estrangeiros. (Roberts, 1914, p.58). 1 McBride, 1976, p. 84; Korman, 1967, pp ; Harper s Monthly vol. 136, 1918, pp

3 3733 Utilizando a abordagem do programa de ferrovias, a YMCA gerou outros programas de apoio aos imigrantes durante os primeiros anos do século XX. Nas cidades, oferecia emprego, abrigo, comida, ensinamentos cristãos e cursos de Inglês, Cívica, História e higiene. Nos empregos, era comum o imigrante deparar com aulas no seu horário de almoço, ou encontrar os professores da Associação ministrando aulas noturnas nas escolas públicas. A YMCA não conseguia escapar da influência dos interesses das empresas patrocinadores e muitas vezes, teve que abdicar de programas em prol do trabalhador para atender às demandas dos empregadores, que a mantinham doando recursos. Devido à expansão dos programas, a YMCA virou uma corporação multimilionária em Durante o ano de 1901, a Associação construiu prédios em 23 cidades e reformou em outras 15. Neste ano, o valor imobiliário chegou a 23 milhões de dólares, 400 prédios, 1500 associações e membros. Em 1906, esses números cresceram para membros, 1868 associações, 552 prédios e um patrimônio em torno de 34 milhões de dólares. Entre 1900 e1916, a YMCA ergueu 290 prédios. A lista de empresas que construíram prédios para a YMCA é longa e inclui as plantas de U.S. Steel - em Gary, Indiana, com a doação de $ do o Juíz Elbert H. Gary, juntamente com quatro terrenos para desenvolvimento de atividades recreativas. A classe empresarial se provou presente nas doações para a YMCA. Quando a Associação em Nova York acumulou dívidas de $ , os irmãos Dodge doaram $ , John D. Rockefeller e J. P. Morgan doaram cada um $ Apesar dos seus bens, a YMCA era 100% dependente de contribuições, quase todas de fontes empresariais. Para conseguir o patrocínio, especialmente das ferrovias, a articulação utilizada pela YMCA prometia recreação e influência cristã para os trabalhadores em troca de um prédio e uma secretária para coordenar os eventos. Sem essas instalações e atividades, que garantia um ambiente cultural e moral, os trabalhadores freqüentariam os bares, atrasando-se ou faltando no trabalho, ocasionando queda na produtividade. Os empregadores não mais se preocupariam com o Radicalismo, pois a associação conseguiria acalmar os ânimos em situações de greve e fazia oposição ao Socialismo e aos Trabalhadores Internacionais do Mundo.. O dilema enfrentado pela YMCA nesse período ajudou a avaliar sua postura com as empresas patrocinadoras. Se o objetivo inicial era ministrar os ensinamentos cristãos aos trabalhadores pobres, os organizadores da Associação precisavam atuar na agitação trabalhista para agradar aos patrocinadores. Precisavam, portanto, trabalhar no sentido de apoiar as empresas sem perder a confiança dos trabalhadores, uma difícil missão. (McBride, 1976, p.67). A YMCA somente criou um programa para imigrantes em 1907, a partir de uma reunião do Comitê Industrial que a inquiriu sobre como poderia lidar com os problemas provenientes da imigração maciça. Determinaram que o programa de ajuda começaria nos portos de embarque e desembarque e nos navios em trânsito. Outro plano serviria para os imigrantes urbanos. Esse serviço incluiria o Departamento de Educação, com cursos em Inglês, Cívica, procedimentos para a naturalização, influência cristã, higiene, leis municipais, condições de alojamento e Literatura. Essa comissão nomeou Peter Roberts secretário geral para assuntos imigratórios, pois possuía uma maneira singular de trabalhar com os imigrantes e ao mesmo tempo, com seus patrões. Essa habilidade foi adquirida pelo seu histórico de trabalho com imigração, nas minas de carvão do seu estado natal, Pensilvânia e no programa de ferrovias da própria YMCA. As primeiras tarefas que cumpriu consistiam em editar livros-textos para o ensino de Inglês, Cívica e História. Depois, viajou e os distribuiu por todo o país. Visitou corporações, distritos escolares, grupos religiosos, prisões, demostrando como usá-los e enfatizando seu uso para o comércio.

4 METODOLOGIA ROBERTS Segue a descrição básica do método Roberts que se fundamentava em três princípios no ouvido, nas experiências cotidianas e na seqüência lógica do tema central. Roberts desenvolveu três séries: a doméstica, a industrial e a comercial. Em cada uma, ele construiu os diálogos em torno de situações do cotidiano. Roberts usava a primeira lição da série doméstica: lição de acordar, para demonstrar seu método publicamente. Cada frase descreve o movimento necessário para realizar a situação. (Roberts, 1914, p. 40). I awake from sleep. I open my eyes. I look for my watch. I find my watch. I see what time it is. It is six o clock. I must get up. I throw back the bed clothes. I get out of bed. I put on my pants. I put on my stockings and shoes. I wash myself. I comb my hair. I put on my collar and necktie. I put on my vest and coat. I open the door of my bedroom. I go down stairs. Com relativa facilidade, Roberts ensinou seu método a centenas de professores voluntários do país. Além de revisar e desenvolver os textos, Roberts os promoviam vigorosamente. Conseguiu o copyright em 1908 e vendeu o método a numerosas escolas públicas e particulares. Entre janeiro/ fevereiro de 1909, matriculou mais de imigrantes no seu programa de Inglês e em março, fundou oito centros de ensino de língua a cidade de Nova York. Em junho de 1910, introduziu seu sistema nas prisões de Sing Sing e Western Penitentiary, na Pensilvânia. Em um ano, as matrículas dobraram para imigrantes. Em junho de 1911, o número era (Industrial Comitee Reports, 1911). Com o sucesso do programa de Roberts, seu prestígio junto a YMCA cresceu. Começou em 1907 com o salário de $1.800 por ano. Em 1911, ganhava $5.000 com direito a despesas de $ Esses valores não contemplam os substanciais royalties que ganhava com a venda de seus textos. Em 1914, a Ford Motor Company contratou a YMCA para inaugurar um programa

5 3735 de Inglês para os funcionários, 85% dos quais eram estrangeiros. (Industrial Comitee Reports, 1914). As indústrias tinham necessidades diferentes para seus funcionários, a maioria focava a segurança, mas algumas dispunham de objetivos específicos para as aulas. Nesses casos, Roberts escrevia as lições que atendiam aos requisitos das empresas, como por exemplo, YMCA começou a ministrar aulas para International Harvester em 1911, a intenção da empresa focalizava a eficiência e a obediência. Uma das lições ensinava pontualidade, segurança e disciplina: Ouço o apito. Devo me apressar. Ouço o apito de cinco minutos É a hora de entrar na oficina. Troco de roupa e me preparo para trabalhar. O apito soa. Como minha refeição. É proibido comer antes. O apito soa cinco minutos antes da hora de começar. Preparo-me para o trabalho. Trabalho até ouvir o apito de encerramento. Deixo meu lugar de trabalho limpo e organizado. Coloco a roupa no armário. Vou a casa. (Korman, 1967, pp ). Portanto, o método Roberts, da série industrial, sofria significativas alterações, conforme as decisões das corporações. A YMCA não poderia interferir porque as indústrias controlavam os programas de Inglês, pagavam os professores e faziam as doações à associação. Os pesquisadores mais envolvidos com os programas de ensino de Inglês para adultos perceberam que esses não acompanhavam os estudo a noite, por causa das atividades e responsabilidades diurnas. Peter Roberts escreveu para Raymond Crist, reclamando da falta de didática dos textos e dos professores que apenas queriam suplementar a renda. Para os americanizadores a solução era clamar por aulas de Inglês nas fábricas. Embora Roberts fosse um moderado, considerou que o americanizador deveria entrar na casa ou no trabalho do imigrante: Larga o estrangeiro, deixa-o a sós, deixa-o na sujeira e a doença e ele simplesmente vagará. (Kormen apud. Roberts, 1920, p. 97). Porém, é imprescindível ressaltar que a maior parte do livro do qual Korman extrai o trecho acima é tolerante com as dificuldades e sonhos dos imigrantes. Em um boletim do Illinois Miner s and Mechanic s Institutes, Roberts afirma que outra objeção é o estrangeiro não usar colar ou gravata. Isso pode ser verdade, mas quanto mais perto ele chega dos padrões norte-americanos, o mais rápido, ele usará. (Roberts, 1914, p. 41). De forma sutil, não resta dúvidas das intenções finais de Roberts: a americanização. Exemplificando, na lição na série doméstica sobre utensílios da mesa e tomando café da manhã tratam de incutir práticas norteamericanas de como comer e agir à mesa. Outro exemplo da americanização visível de Roberts, extraído de seu livro English for Coming Americans: Muitos imigrantes ao chegar nos EUA prosperaram. Vieram dispostos a trabalhar muito, obedecer às leis, e ajudar a construir a terra em que se fixaram.

6 3736 (Roberts, 1911, p.78). Homens de mentes e corpos sãos, de bom caráter moral, são sempre bem-vindos nos EUA e Canadá. Milhões de pessoas imigrantes na América do Norte têm melhores salários e maiores chances, maior liberdade e mais felicidade do que poderiam esperar no velho mundo. O imigrante, aproveitando essas benções, pode mostrar gratidão ao dar o melhor de si a seu novo país. Mesmo com o objetivo de americanizá-los, o autor trabalhou em prol dos imigrantes, na série comercial, as lições de como pegar o trem e dia do pagamento os instruíam como segurar as fichas de bagagem, fazer orçamento familiar, fazer compras, etc. Roberts exibia um trabalho misto entre a procura do bem-estar do imigrante e a procura de americanizá-lo quanto antes. Ao aprofundar essa questão, aparecem mais indícios de americanização. Ao examinar o livro The New Immigrant, escrito em 1912 vê-se a complexidade do pensamento de Roberts quando o assunto imigrante é separado do assunto Inglês e americanização. 3. DETALHES DO MÉTODO ROBERTS A melhor forma de aprender Francês é de morar na França por seis meses. Ao estudar Francês durante seis anos nos EUA, a pessoa lê importantes obras literárias, mas não entende a frase mais simples. O desconforto provém da falta de treinamento do ouvido aos sons e da falta de exercitar as cordas vocais.(roberts, 1914, p. 38). No método Roberts, há ênfase em três princípios fundamentais para a aprendizagem de um idioma novo: 1. O ouvido é o órgão de idiomas e não o olho. Esse ponto não pode ser enfatizado demais. Dessa forma os professores precisariam ensinar os imigrantes a falar, antes de ler e escrever. Na sala de aula, toda frase deve ser ouvida pelo aluno; depois ser repetida várias vezes e finalmente, escrita e lida. Segundo Roberts, se o estrangeiro nos EUA estiver aberto às possibilidades, todas as trocas com norte-americanos podem representar oportunidades de aprendizagem. 2. O assunto da lição de Inglês explora as experiências cotidianas dos alunos. O objetivo é transpor essas experiências em uma nova língua. A experiência dos adultos difere muito das crianças, por isso as cartilhas da escola pública não servem aos interesses dos adultos. Durante as primeiras trinta lições o livro não deve ser usado. As lições devem ser impressas em folhas de papel e entregues aos alunos apenas quando sabem a lição. Como cada lição pertence ao dia-a-dia do aluno, ele começa a falar a respeito antes de ler e escrever. 3. Cada lição é construída de tal forma que facilita o aprendizado dos alunos. No método Roberts, toda lição é formada de acordo com as leis de mnemônicos. O resultado é que a memória é aliviada do estresse e o aluno melhor concentra sua mente em cima do som. (Roberts, 1914, p. 38). Cada frase deve sugerir outra. Com uma seqüência lógica pertinente ao tema central. Como foi mencionado, o curso básico de Roberts consistia em três séries divididas em trinta lições. A seguir, os temas trabalhados no curso básico: SÉRIE A - DOMÉSTICA:

7 Levantando de manhã. 2 - Pegando lenha para fazer o fogo. 3 - Acendendo o fogo. 4 - Preparando o café da manhã. 5 - Utensílios da mesa. 6 - Tomando café da manhã. 7- O homem se lavando. 8 - Uma família de oito. 9 - Dando as boas-vindas a uma visita Dormir. SÉRIE B INDUSTRIAL 1 -Ir ao trabalho. 2- Começando o dia do trabalho. 3- Engraxando os sapatos. 4- O mineiro e o trabalho. 5- O trabalhador da ferrovia no trabalho. 6 - O trabalhador na siderúrgica. 7 - Um homem procurando emprego. 8 - Demitindo-se de um emprego. 9 - Um homem machucado Terminando o dia de trabalho. SÉRIE C COMERCIAL 1 - Escrevendo uma carta. 2 - Comprando e usando selos. 3 - Indo à estação ferroviária para comprar um bilhete. 4 - Andando de trem até New Haven. 5 - Dia do pagamento. 6 - Despesas da casa. 7 - Comprando um chapéu. 8 - Levando dinheiro ao banco. 9 - Mandando dinheiro para os parentes Comprando um lote e construindo uma casa. (Roberts, 1914, p. 40). No manual para professores, Roberts começa o primeiro capítulo enfatizando os três princípios fundamentais: Aprendem-se línguas como as crianças, sem o uso de livros. Os ouvidos são os órgãos receptivos para idiomas. As formas convencionais de um idioma só podem ser aprendidas por meio de conversação. A experiência mostra que se ao usar frases simples de uso comum, o estrangeiro aprender a falar e entender Inglês, apesar de ser analfabeto. As lições devem obedecer às leis naturais: ajuda a memória e quando a dificuldade é minimizada, o aluno vai melhor se concentrar em conseguir produzir o som correto e reproduzir o que ouviu. (Roberts, 1909, p. 15). Além das dez frases, utilizam-se cartazes para treinar a leitura e a revisão. O curso contém um exame final. Nas lições da série doméstica, a linguagem implementada reflete o que é mais comum em termos domésticos. Ao falar na série industrial, ressalta que ela pode incorporar inúmeras alterações para atender os diferentes tipos de indústrias, como já foi exemplificado.

8 3738 Roberts demonstra como aplicar a primeira lição da série doméstica. Lembrando que o tópico é levantando de manhã. Analisa que a ordem das frases segue a lógica do levantar e descrevem em mais detalhes os vários atos em sua ordem natural. Isso nos providencia frase após frase em ordem cronológica, assim fazendo da inteira operação uma cadeia lógica de atos que podem ser facilmente memorizados por qualquer homem de inteligência média.(roberts,1909, p. 24). Em outro trecho, ensina o professor a atuar, usar gesticulações para que os homens entendam a situação, mesmo não conhecendo todas as palavras. Sugestiona aos professores levar para a sala de aula os itens que precisarão nas cenas. Com isso, a aula pode progredir inteiramente em Inglês. Deixe a sala de aula ser um microcosmo e os alunos melhor atuarão nos seus papéis no macrocosmo em que vivem". O professor deve marcar a parte da frase que causará dificuldades para os alunos, como o verbo. Ou seja, a parte gramatical é o mais difícil para o imigrante. Por isso, o verbo é colocado em uma coluna no lado esquerdo da página. A idéia, explica Roberts, não é conjuga-los, mas visualizar a conjugação da frase em questão. Os cartazes são utilizados apenas na série doméstica, para facilitar a leitura e a prática da língua. Com um asterisco, alerta aos professores de que eles podem fazê-los para as demais lições, caso achem necessário. O motivo de não os mais utilizar nas outras séries é a esperança de que o uso na primeira facilitou a habilidade de escrita de tal forma que os alunos escrevem as frases das séries industrial e comercial com relativa facilidade. Na terceira série o aluno é encorajado a contar ou escrever estória. Um problema surge quando o aluno consegue memorizar as frases e produzirem respostas se instigado pelo professor, mas não transfere o conhecimento lingüístico para outra situação. Para evitar que os alunos ajam como papagaio, uma seqüência de cartazetes com perguntas e respostas usando o vocabulário aprendido devem ser usados com grupos sentados. Os alunos que dominam as trinta lições terão um vocabulário de mais de 700 palavras. Equipado com esse arsenal de vocábulos, o imigrante consegue compreender a vida, produzir mais no trabalho e com as idéias americanas e seus ideais chegarão a sua alma. (Roberts, 1909, p. 29). A YMCA aplicava em vários locais do país exames nos meses de abril e outubro. Era uma oportunidade do aluno receber um diploma, o que criava um objetivo para fazer o curso todo. 4. ANÁLISE DO MÉTODO ROBERTS Roberts preparou as três séries do curso básico para o professor dividi-las em cinco etapas para cada lição: treinamento oral, exercício de leitura, prática de escrita, revisão e a gramática. No manual, definiu o treinamento oral em três fases cada, proporcionando aos alunos uma memorização mais eficiente. O autor controla o processo de aprendizagem de forma milimétrica, como neste trecho: COMEÇA A SEÇÃO A: Pronuncie os cinco verbos: awake, open, look, find, see distinto e não muito rápido. Então diga awake e encoraje a classe a repetir o verbo. Faça o mesmo com open, look, find, see. Os alunos, em poucos minutos, poderão repetir os cinco verbos sem ajuda do professor.

9 3739 Agora as cinco frases. Pronuncie-as de forma clara e não muito rápido: I awake from sleep ; I open my eyes ; I look for my watch ; I find my watch ; I see what time it is. Então volte ao início: I awake from sleep, e encoraje a classe a repetir as frases; siga com as demais sentenças: I open my eyes, I look for my watch, I find my watch, I see what time it is. Os alunos em pouco tempo pronunciarão distintamente as cinco frases, em ordem, sem sua ajuda. Estimule ao encenar os vários passos nas frases. Quando os alunos conseguirem praticar a parte A com relativa facilidade, proceda a parte B. [...]. Agora, proceda a parte C. [...]. Quando a classe conseguir praticar a parte C com relativa facilidade, junte-a com as partes A e B e recomeça com a primeira frase, I awake from sleep, prossiga, frase por frase até chegar a I go downstairs. Será necessário treinar isso várias vezes, mas... [...] A classe agora sabe a lição. (Roberts, 1909, pp ). O mesmo se processa nos exercícios de leitura. Nesse, o professor aponta um verbo ou uma frase, aleatoriamente, e os alunos lêem: Passe de uma linha para outra rapidamente, testando o poder dos alunos de ler e reconhecer as palavras e frases que todos sabem e conseguem falar.(roberts, 1909, p. 35). A parte escrita é uma simples cópia das frases. A revisão consiste em cobrir as frases com um pedaço de papel e pedir a primeira até a última, descobrindo-as frase por frase. No progresso dessa atividade o professor deve introjetar frases como: Bom, e a próxima frase? Ou Está certo, e depois?, etc. Esse procedimento fornece maior interesse, motivação na próxima lição. Essas intervenções funcionam em caráter totalmente diferente. Pertencem aos julgamentos da mente, pronunciados enquanto os alunos repetem as frases. A relação entre os dois tipos de frases é parecida a aquela da pessoa que atua verbalmente e da pessoa que julga o interlocutor. O relacionamento está ainda mais próximo. Um idioma é uma individualidade como cada personalidade também o é. Mas como em cada personalidade há duas pessoas: aquela que atua, a outra que ouve e julga; também em um idioma há dois idiomas distintos: um que pertence ao externo, o outro aos julgamentos da mente a respeito dessas realidades externas. Agora, é fácil fazer do primeiro tipo uma lição de interesse, mas seria impossível fazer o mesmo do outro; não seria inteligível ao imigrante. Mas, em nosso trabalho de revisão há ampla oportunidade para a introdução de frases pertinentes aos julgamentos das mentes e se usadas corretamente, a classe logo será versada em seu uso.[...] Se o professor refletir, verá como é grande essa reação da mente em realidades externas. Frases simples devem ser usadas, como, right, good, capital, [...] Acabou a revisão. (Roberts, 1909, p 38). Essa reflexão hermenêutica não aparece nas escritas de Guion. Mas, ele comenta a capacidade do aluno de assimilar as expressões como capital e incentiva o uso constante dela em vez de alterar a frase com tanta freqüência, como é o caso de Roberts. Ressalta que a palavra faz parte da natureza do aluno e o que é feito com uma expressão pode ser feito e será refeito com expressões. (Guion, 1892, p. 161).

10 3740 Completa-se a lição com a parte gramatical. No caso, o pronome I é usado exaustivamente. Ensina-se em seguida todos os pronomes simples. Refaz a lição com um pronome por vez. É necessário ensinar o pronome reflexivo yourself, uma vez que os alunos aprenderam a dizer Eu me lavo. O professor deve, então, escrever na lousa os pronomes pessoais ao lado dos correspondentes pronomes possessivos. A lição termina com algumas etapas ainda de gramática em concerto com o esquema de aula apresentado. Roberts afirma que a aula acima descrita pode ser ministrada em uma hora, como ele fez ao ensinar um grupo de jovens poloneses com a ressalva que saíram da sala de aula com maxilares doloridos. No primeiro parágrafo do prefácio do Manual para o professor, de 1909, Roberts cita François Guion e seu livro de 1892, A arte de estudar e ensinar línguas e reconhece: [o livro] me forneceu a idéia básica que está aqui formulada.(roberts, 1909, p.5). A essência do método Roberts pode ser assim sintetizada, o princípio primeiro e mais importante é que o estrangeiro precisa confiar no ouvido.(roberts, 1909, p.11) e se assemelha a que Guion pregava: O ouvido é a órgão natural, a órgão mais imediato no uso de idiomas. Substituí-lo pelo olho ou a mão, como é feito em escolas hoje, é cometer um grande erro, o que em si só, condena o melhor filólogo a ser incapaz de cumprir em vinte anos o que a simples babá faz em seis meses.(guion, 1892, p. 128). Assim, em vez de criar um método próprio, pelo qual ele é reconhecido, Roberts adaptou para uso nas fábricas o método inventado anos antes pelo Guion. Pode-se verificar a continuação da hegemonia da classe elite norte-americana, ainda mais com seus cidadãos excluídos tendo noções rudimentares da língua inglesa.

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicas-para-jovens Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos As dinâmicas de grupo já fazem parte do cotidiano empresarial,

Leia mais

RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz

RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz 1 RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz Contrato: AS.DS.PV.024/2010 Empresa: SENSOTECH ASSESSORAMENTO

Leia mais

As Cartilhas e a Alfabetização

As Cartilhas e a Alfabetização As Cartilhas e a Alfabetização Métodos globais: aprender a ler a partir de histórias ou orações Conhecer e respeitar as necessidades e interesses da criança; partir da realidade do aluno e estabelecer

Leia mais

Versão em Português. Exame de. Proficiência. em Língua. Japonesa. Data da realização no ano de 2011. 04 de dezembro

Versão em Português. Exame de. Proficiência. em Língua. Japonesa. Data da realização no ano de 2011. 04 de dezembro Versão em Português Exame de em Língua Japonesa Proficiência Data da realização no ano de 2011 04 de dezembro O Que é Exame de Proficiência em Língua Japonesa? É o maior exame de língua japonesa realizado

Leia mais

Future School Idiomas

Future School Idiomas Future School Idiomas Sumário Quem somos... pag 2 Sobre o curso... pag 3 Sobre a aula... pag 4 Vantagens em se fazer nosso curso on line... pag 5 Objetivo do curso... pag 6 Como entrar na sala de aula...

Leia mais

CURSOS INGLÊS RÁPIDO Liberdade de Escolha

CURSOS INGLÊS RÁPIDO Liberdade de Escolha 1 Nossos cursos são dirigidos a adolescentes, jovens e adultos que querem aprender inglês de forma rápida e eficiente. Pessoas que já tentaram estudar inglês e tiveram dificuldades vão se surpreender com

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

www.spellenglish.com.br

www.spellenglish.com.br www.spellenglish.com.br São Paulo, 2010 The future of learning Apresentação A Spell English é uma empresa de Consultoria e Assessoria Idiomática, que desenvolve um processo personalizado de aprendizado

Leia mais

Precisa. falar inglês. no trabalho, mas tem medo? Conheça 4 maneiras para superar esta barreira.

Precisa. falar inglês. no trabalho, mas tem medo? Conheça 4 maneiras para superar esta barreira. Precisa falar inglês no trabalho, mas tem medo? Conheça 4 maneiras para superar esta barreira. Aprender um novo idioma é se sentir como uma criança novamente: faltam palavras para se expressar e a insegurança

Leia mais

SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis

SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis CURRÍCULO DE PROGRAMA SESSÃO 3: Criando Metas Atingíveis Esta sessão trata da importante habilidade pessoal e profissional do estabelecimento de metas. As participantes podem ter sentimentos diferentes

Leia mais

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Nome Data de início: / / Data de término: / / 2 Leitura Pessoal David Batty 1ª Edição Brasil As referências Bíblicas usadas nesta Lição foram retiradas

Leia mais

Leia o texto abaixo, no mínimo duas vezes; isso facilitará a sua interpretação.

Leia o texto abaixo, no mínimo duas vezes; isso facilitará a sua interpretação. 4ºano 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA 2º período 15 de maio de 2014 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado

Leia mais

High School Students Guide

High School Students Guide High School Students Guide High School Colégio Emílio Ribas As páginas que se seguem são diretrizes para 2014. Por favor, lembre que elas são complementares às outras regras do Colégio Emílio Ribas (CER).

Leia mais

0 ponto - Não há perda de memória óbvia. Esquecimentos irregulares que não interferem com as atividades diárias

0 ponto - Não há perda de memória óbvia. Esquecimentos irregulares que não interferem com as atividades diárias Para fazer o teste é preciso focar nas mudanças que eventualmente tenham ocorrido na capacidade cognitivas e funcionais do paciente. Em cada categoria, deve ser escolhida a frase que melhor descrever o

Leia mais

Dicas. para Sair. das Dívidas DEFINITIVAMENTE. Elton Parente. Com Estratégias de Kim e Robert Kyosaki

Dicas. para Sair. das Dívidas DEFINITIVAMENTE. Elton Parente. Com Estratégias de Kim e Robert Kyosaki 10 Dicas para Sair DEFINITIVAMENTE das Dívidas Com Estratégias de Kim e Robert Kyosaki Elton Parente Lições de Kim e Robert Kyosaki sobre Como Sair das Dívidas A seguir estão os 10 passos que Kim e Robert

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

ATIVIDADES PEDAGÓGICAS EM SALA DE AULA DE INGLÊS DURANTE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO

ATIVIDADES PEDAGÓGICAS EM SALA DE AULA DE INGLÊS DURANTE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO ATIVIDADES PEDAGÓGICAS EM SALA DE AULA DE INGLÊS DURANTE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO Silvana Laurenço Lima 1 Deise Nanci de Castro Mesquita 2 RESUMO: O objetivo desta comunicação é apresentar e discutir

Leia mais

DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É

DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É BRENNAN MANNING & JOHN BLASE DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É NÃO DO JEITO QUE DEVERIA SER, POIS VOCÊ NUNCA SERÁ DO JEITO QUE DEVERIA SER Tradução de A. G. MENDES Parte 1 R i c h a r d 1 Nem sempre recebemos

Leia mais

Minha lista de sonhos

Minha lista de sonhos Licença No: # 122314/LS Fone: +55-11 5539-4719 E mail: vagner@programavirandoojogo.com.br Web: www.programavirandoojogo.com.br 2015 Minha lista de sonhos Com visão 2025 PREPARADO POR VAGNER MOLINA Rua

Leia mais

Manual do aluno. Curso Master

Manual do aluno. Curso Master Manual do aluno Curso Master Sumário A escola... 3 Inglês por nível... 3 Material Didático Interchange Fourth Edition... 4 Série complementar pós-interchange:... 5 Metodologia do curso Master:... 5 Em

Leia mais

PROPOSTA DE PARCERIA WIZARD E Aspuv

PROPOSTA DE PARCERIA WIZARD E Aspuv PROPOSTA DE PARCERIA WIZARD E Aspuv Viçosa Agosto 2015 APRESENTAÇÃO A Wizard Idiomas é a maior rede de franquias no segmento de ensino de idiomas do Brasil. Os dados são da Associação Brasileira de Franchising

Leia mais

O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUA ESCRITA: FUNDAMENTADO EM EMILIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY.

O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUA ESCRITA: FUNDAMENTADO EM EMILIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY. O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUA ESCRITA: FUNDAMENTADO EM EMILIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY. Silvana da Silva Nogueira (FECLESC/UECE) Priscila Cavalcante Silva (FECLESC/UECE) Resumo O processo de aquisição

Leia mais

Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood

Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood Programa Para Aprendizes de Língua Inglesa (ELL) Escolas Públicas de Norwood As Escolas Públicas de Norwood acolhem estudantes de diversas origens e experiências culturais. Nós estamos atualmente prestando

Leia mais

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA RESUMO Os educadores têm se utilizado de uma metodologia Linear, que traz uma característica conteudista; É possível notar que o Lúdico não se limita

Leia mais

O trabalho com as cantigas e parlendas

O trabalho com as cantigas e parlendas O trabalho com as cantigas e parlendas nós na sala de aula - módulo: língua portuguesa 1º ao 3º ano - unidade 4 Cantigas e parlendas ajudam a introduzir a criança no mundo da leitura. Isso porque são textos

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta

Aprovação do curso e Autorização da oferta MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS CAÇADOR Aprovação do curso e Autorização da oferta

Leia mais

ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO

ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO Garanta o sucesso da missão. Garanta o sucesso da missão. A Rosetta Stone ajuda organizações governamentais e sem fins lucrativos a capacitar

Leia mais

Cursos de Língua Inglesa T&HMS

Cursos de Língua Inglesa T&HMS Cursos de Língua Inglesa T&HMS Acreditamos que a educação é essencial para o desenvolvimento das nações. Trabalhamos em conjunto com os alunos para contribuir para o desenvolvimento de líderes empresariais

Leia mais

LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO CRIATIVA

LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO CRIATIVA LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO Instituto Federal Farroupilha Câmpus Santa Rosa ledomanski@gmail.com Introdução Ler no contexto mundial globalizado

Leia mais

Inglesar.com.br. asasasadsddsçlf

Inglesar.com.br. asasasadsddsçlf 1 Sumário Introdução...04 Passo 1...04 Passo 2...05 Passo 3...05 É possível Aprender Inglês Rápido?...07 O Sonho da Fórmula Mágica...07 Como Posso Aprender Inglês Rápido?...09 Porque isto Acontece?...11

Leia mais

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões 8 Passos para o Recrutamento Eficaz Por Tiago Simões Uma das coisas que aprendi na indústria de marketing de rede é que se você não tem um sistema de trabalho que comprovadamente funcione, muito provavelmente

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

Gráfico 2 Distribuição dos países que apresentaram trabalhos sobre Educação de Professores no Congresso Mundial de Istambul 2010

Gráfico 2 Distribuição dos países que apresentaram trabalhos sobre Educação de Professores no Congresso Mundial de Istambul 2010 Perspectivas críticas na formação e desenvolvimento de professores: trabalhos apresentados no Congresso Mundial das Sociedades de Educação Comparada WCCES Istambul 2010 Marta Luz Sisson de Castro msisson@pucrs.br

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA. Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br

A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA. Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br Resumo: o presente trabalho cujo tema é a Evolução do desenho da criança teve por objetivo identificar o processo

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Linguagem oral dominada, Representação escrita, Sistema simbólico.

PALAVRAS-CHAVE: Linguagem oral dominada, Representação escrita, Sistema simbólico. 7.00.00.00-0 - CIÊNCIAS HUMANAS 7.08.00.00-6 Educação A APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA: A LINGUAGEM ORAL DOMINADA E SUA CORRELAÇÃO COM A APRENDIZAGEM DA ESCRITA GIOVANNA GAGGINI RODON Curso de Pedagogia

Leia mais

Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês

Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês Sete Motivos Importantes Para Usar Áudio Para Melhorar As Suas Habilidades Em Inglês Oi! Meu nome é David. Atualmente estou em Imperatriz, Maranhão ajudando pessoas como você aprenderem inglês. Já faz

Leia mais

PROGRAMA PARA CAMINHONEIROS

PROGRAMA PARA CAMINHONEIROS PROGRAMA PARA CAMINHONEIROS FATOS Há uma grande escassez de motoristas de caminhão no Canadá Os candidatos ideais precisarão ter pelo menos 3 anos de experiência na condução de caminhões profissionais

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

Linguística Aplicada ao ensino de Língua Portuguesa: a oralidade em sala de aula (Juliana Carvalho) A Linguística Aplicada (LA) nasceu há mais ou menos 60 anos, como uma disciplina voltada para o ensino

Leia mais

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com TRECHO: A VOLTA POR CIMA Após me formar aos vinte e seis anos de idade em engenharia civil, e já com uma

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE

PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS: FORTALECIMENTO DA LÍNGUA ESTRANGEIRA Assunção, Paraguay Abril 2015 POLÍTICAS PÚBLICAS

Leia mais

FAQ Escrita de Cases

FAQ Escrita de Cases FAQ Escrita de Cases 1. Sobre o que escrever um case e com qual foco? Sua EJ poderá escrever cases de sucesso ou insucesso que tenha trazido muito aprendizado e superação, ou seja, cases distintos da realidade

Leia mais

Avaliação Parcial de Rendimento em Leitura - 03

Avaliação Parcial de Rendimento em Leitura - 03 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO - SIAQUE ESCOLA: PROFESSOR: ALUNO: DATA / / PORTUGUÊS - 4ª SÉRIE / 5º ANO TURMA: TURNO: DATA: / / - Instruções gerais: - Este instrumento de verificação

Leia mais

Nova revolução para pequenas empresas. O nascimento de uma nova estratégia de negócios

Nova revolução para pequenas empresas. O nascimento de uma nova estratégia de negócios O DADO DAS EMPRESAS Nova revolução para pequenas empresas O trabalho é uma parte necessária e importante em nossas vidas. Ele pode ser o caminho para que cada trabalhador consiga atingir seu potencial

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Guia de Discussão Série Eu e meu dinheiro Episódio: O pão da avó

Guia de Discussão Série Eu e meu dinheiro Episódio: O pão da avó Guia de Discussão Série Eu e meu dinheiro Episódio: O pão da avó Sumário Sobre a série... 3 Material de apoio... 3 Roteiro para uso dos vídeos em grupos... 4 Orientações para o facilitador... 4 Conduzindo

Leia mais

Seminário Sobre Reunir Registros

Seminário Sobre Reunir Registros Seminário Sobre Reunir Registros Esta lição e seus recursos de aprendizado podem ser usados para preparar um seminário de três a quatro horas sobre preparar, reunir, processar e entregar os registros a

Leia mais

ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO

ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO 1 ESTUDOS DOS ERROS ORTOGRÁFICOS NOS TEXTOS DE ALUNOS DO TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO Dóbia Pereira dos Santos NASCIMENTO Gisele da Paz NUNES Universidade Federal de Goiás (UFG) Campus Catalão dobia@wgo.com.br

Leia mais

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius.

Cursos Online. Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor. Guia de Boas Vindas Primeiros passos. www.andrevinicius. Cursos Online Universidade do Corretor Alta Performance em Vendas de Alto Valor Guia de Boas Vindas Primeiros passos www.andrevinicius.com/ead Universidade do Corretor Olá! Tudo bem? É com imenso prazer

Leia mais

O valor da educação Um aprendizado para a vida. Relatório do Brasil

O valor da educação Um aprendizado para a vida. Relatório do Brasil O valor da educação Um aprendizado para a vida Relatório do Brasil A pesquisa O valor da educação é uma pesquisa do consumidor independente sobre tendências globais de educação realizada para o HSBC. O

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES CAMBRIDGE ENGLISH E UNOi

PERGUNTAS FREQUENTES CAMBRIDGE ENGLISH E UNOi PERGUNTAS FREQUENTES CAMBRIDGE ENGLISH E UNOi ANTES DO EXAME O que é a parceria entre UNOi e Cambridge English? Por que eu devo prestar os exames Cambridge English? Quais são os exames? O que é o Placement

Leia mais

Conteúdo. Community College Perguntas e Respostas Página 1

Conteúdo. Community College Perguntas e Respostas Página 1 Conteúdo A educação superior nos Estados Unidos... 2 O que é um Community College?... 2 O que é considerado uma instituição de educação superior?... 2 O que quer dizer ser credenciada regionalmente?...

Leia mais

6 Metodologia. 6.1 Situando a pesquisa

6 Metodologia. 6.1 Situando a pesquisa 6 Metodologia Apresento neste capítulo a metodologia utilizada nesta pesquisa, o contexto em que ocorreu a coleta de dados, os participantes, os instrumentos usados e os procedimentos metodológicos para

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I PLANIFICAÇÃO ANUAL Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém - 135513 Escola Secundária Padre António Macedo Grupo Disciplinar / Disciplina: Ano Letivo: 2014-2015 Ciclo de Ensino: Ano de

Leia mais

> Folha Dirigida, 18/08/2011 Rio de Janeiro RJ Enem começa a mudar as escolas Thiago Lopes

> Folha Dirigida, 18/08/2011 Rio de Janeiro RJ Enem começa a mudar as escolas Thiago Lopes > Folha Dirigida, 18/08/2011 Rio de Janeiro RJ Enem começa a mudar as escolas Thiago Lopes Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), inicialmente, tinha como objetivo avaliar o desempenho

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para o episódio 1, os trabalhos para o episódio 2 também trazem várias questões

Leia mais

Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio. Atividade: Reflexão sobre Amadurecimento e Relacionamento Interpessoal

Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio. Atividade: Reflexão sobre Amadurecimento e Relacionamento Interpessoal Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio Atividade: Reflexão sobre Amadurecimento e Relacionamento Interpessoal Público: Oitavos anos Data: 25/5/2012 181 Dentro deste tema, foi escolhida para

Leia mais

A SKILL IDIOMAS. Fundada em 1973 (41 anos de mercado); Mais de 200 unidades no Brasil; 150 mil alunos anualmente;

A SKILL IDIOMAS. Fundada em 1973 (41 anos de mercado); Mais de 200 unidades no Brasil; 150 mil alunos anualmente; A SKILL IDIOMAS Fundada em 1973 (41 anos de mercado); Mais de 200 unidades no Brasil; 150 mil alunos anualmente; Uma das maiores redes de Idiomas do país; Premiações por alta qualidade em franquias; 2000

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO Competências de comunicação Pesos Instrumentos Parâmetros

Leia mais

FAQ PROGRAMA BILÍNGUE

FAQ PROGRAMA BILÍNGUE FAQ PROGRAMA BILÍNGUE 1) O que é o bilinguismo? Segundo alguns teóricos, o bilinguismo é qualquer sistema de educação escolar no qual, em dado momento e período, simultânea ou consecutivamente, a instrução

Leia mais

Carlos Fabiano de Souza IFF (carlosfabiano.teacher@gmail.com; carlos.souza@iff.edu.br) Mestrando em Estudos de Linguagem (UFF)

Carlos Fabiano de Souza IFF (carlosfabiano.teacher@gmail.com; carlos.souza@iff.edu.br) Mestrando em Estudos de Linguagem (UFF) RELAÇÕES DICOTÔMICAS NO ENSINO DE INGLÊS EM CURSOS DE IDIOMAS: as implicaturas da (de)formação do professor de línguas que atua nesse contexto de ensinoaprendizagem de língua estrangeira Carlos Fabiano

Leia mais

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política

Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política Como usar o monitoramento de mídias sociais numa campanha política No Brasil, há poucas experiências conhecidas de uso de ferramentas de monitoramento de mídias sociais em campanhas políticas. Uma delas

Leia mais

Marcos de Aprendizagem de Língua Inglesa

Marcos de Aprendizagem de Língua Inglesa PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR Secretaria Municipal da Educação e Cultura SMEC Coordenação de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP Marcos de Aprendizagem de Língua Inglesa Ciclo de Aprendizagem I e II MARCOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

As 11 dúvidas mais frequentes

As 11 dúvidas mais frequentes As 11 dúvidas mais frequentes Deyse Campos Assessora de Educação Infantil dcampos@positivo.com.br Frequentemente recebemos solicitações de professores de escolas que estão utilizando o Sistema Positivo

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PROJETO DE ENSINO DE IDIOMAS POR NATIVOS AFRICANOS E CARIBENHOS FALANTES DE INGLÊS, FRANCÊS E IORUBÁ

MANUAL DO ALUNO PROJETO DE ENSINO DE IDIOMAS POR NATIVOS AFRICANOS E CARIBENHOS FALANTES DE INGLÊS, FRANCÊS E IORUBÁ MANUAL DO ALUNO PROJETO DE ENSINO DE IDIOMAS POR NATIVOS AFRICANOS E CARIBENHOS FALANTES DE INGLÊS, FRANCÊS E IORUBÁ Sejam bem vindos! O CENTRO AFRICANO DE ESTUDANTES saúda aos interessados em participar

Leia mais

Intercâmbio Internacional de Equipe de Serviço 2016

Intercâmbio Internacional de Equipe de Serviço 2016 Intercâmbio Internacional de Equipe de Serviço 2016 Informações gerais e regras para participação 1. Objetivos da atividade O programa de Intercâmbio Internacional para Equipe de Serviço dos Campos Escoteiros

Leia mais

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0

Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos 3D.ACDEMY.COM.BR COMO GERAR RENDA COM PROJETO VERSÃO 1.0 Aprenda a Gerar Renda Utilizando Seus Conhecimentos em Promob e Projetos CAIO HENRIQUE TEODORO DOS SANTOS Página 1 Versão 1.0 2013 Esforcei-me ao máximo para transmitir em poucas páginas algumas dicas

Leia mais

Treinamento Idiomas Método Passo a Passo

Treinamento Idiomas Método Passo a Passo Treinamento Idiomas Método Passo a Passo Tópicos Idiomas Carga Horária Livros Método: Plano de Aula (Visão geral) 32 aulas do livro 8 aulas de revisão de gramática 4 aulas temáticas 2 aulas tira dúvidas

Leia mais

DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA

DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA Cleide Nunes Miranda 1 Taís Batista 2 Thamires Sampaio 3 RESUMO: O presente estudo discute a relevância do ensino de leitura e principalmente, da escrita, trazendo em especial

Leia mais

Só vence nos negócios quem se preocupa com as pessoas

Só vence nos negócios quem se preocupa com as pessoas Só vence nos negócios quem se preocupa com as pessoas Dezoito anos à frente da maior empresa de inseminação Artificial Bovina do Brasil, Heverardo Rezende Carvalho conta o que teve que aprender para se

Leia mais

ASSUNTOS IMPORTANTES PARA SUA ESCOLA E DICAS PARA CAPTAÇÃO DE ALUNOS

ASSUNTOS IMPORTANTES PARA SUA ESCOLA E DICAS PARA CAPTAÇÃO DE ALUNOS ASSUNTOS IMPORTANTES PARA SUA ESCOLA E DICAS PARA CAPTAÇÃO DE ALUNOS ASSUNTOS IMPORTANTES PARA SUA ESCOLA E DICAS PARA CAPTAÇÃO DE ALUNOS Antes de começarmos a falar em captação de alunos, vamos pensar

Leia mais

SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO. Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse

SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO. Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse SECRETARIA DE RESSOCIALIZAÇÃO Programa de Alívio e Relaxamento do Estresse SUMÁRIO JUSTIFICATIVA OBJETIVOS EXECUÇÃO CONDIÇÕES GERAIS JUSTIFICATIVA As facilidades e a agitação da vida moderna trouxeram

Leia mais

RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS*

RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS* RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE IMPACTO DO PROJETO PILOTO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA NAS ESCOLAS* * Release elaborado pela BM&FBOVESPA baseado nos dados informados pelo Banco Mundial para o 2º Workshop de Divulgação

Leia mais

Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010

Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010 Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010 Conselho para Promoção de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência

Leia mais

Inglês. Curso de Áudio

Inglês. Curso de Áudio Inglês Curso de Áudio Sobre a Autora ingressou na Universidade do Norte de Iowa em 1998, em dois cursos: pedagogia e espanhol. Após se mudar para Indianápolis, estado de Indiana, em 1999, ela passou a

Leia mais

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego I - [FICHA DE AVALIAÇÃO SOBRE O ALUNO SURDO E/OU COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA] Usar letra de forma É importante considerarmos que o aluno surdo da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro possui características

Leia mais

Escritório de Carreiras PUCRS - Carreira Internacional

Escritório de Carreiras PUCRS - Carreira Internacional ESTUDO/ TRABALHO: 1. Qual critério que devo utilizar para escolher o meu local de estudo/trabalho? Quando chega o momento de escolher o local de estudo/ trabalho devemos considerar alguns pontos importantes.

Leia mais

Daniel no mundo do silêncio

Daniel no mundo do silêncio Guia para pais Daniel no mundo do silêncio Walcyr Carrasco série todos juntos ilustrações de Cris Eich Daniel perde a audição nos primeiros anos de vida, e sua família dá todo o apoio para ele se comunicar

Leia mais

Essas são as perguntas que mais ouvi nesses vinte anos em que leciono:

Essas são as perguntas que mais ouvi nesses vinte anos em que leciono: Olá, meu nome é Reinaldo. Sou proprietário e professor de inglês, francês e alemão da TF Idiomas, e se você deseja aprender alemão, francês ou inglês creio que você deva ter várias perguntas sobre o curso

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS Nessa unidade vou mostrar para você como escrever e-mails que geram resultados. Mas que resultados são esses? Quando você escreve um e-mail tem que saber

Leia mais

Objetivos, conteúdo e estruturação do Curso de Hebraico Bíblico (módulo 1)

Objetivos, conteúdo e estruturação do Curso de Hebraico Bíblico (módulo 1) Objetivos, conteúdo e estruturação do Curso de Hebraico Bíblico ( 1) 1) Objetivos 1.1) Apresentar as diferenças básicas entre os idiomas português e hebraico. 1.2) Apresentar alguns estilos de escrita

Leia mais

Coaching Útil? Parte Um: Quem Diz o que É Útil?

Coaching Útil? Parte Um: Quem Diz o que É Útil? Coaching Útil? Parte Um: Quem Diz o que É Útil? David Verble Coaching é um tópico na moda na comunidade de melhoria contínua/lean esses dias. Há um crescente interesse no desenvolvimento de culturas de

Leia mais

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18).

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18). SUGESTÕES PARA O APROVEITAMENTO DO JORNAL ESCOLAR EM SALA DE AULA 1ª a 5ª série A cultura escrita diz respeito às ações, valores, procedimentos e instrumentos que constituem o mundo letrado. Esse processo

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA RELAÇÃO DE RESUMOS DE MONOGRAFIAS E ARTIGOS DE PÓS- GRADUAÇÃO Lato sensu Curso: Língua Inglesa/2005 Nome Aluno(a) Título Monografia/Artigo Orientador/Banca Annelise Lima

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DO EXÉRCITO FUNDAÇÃO OSORIO. Fundação Osorio - Formando hoje o cidadão do amanhã

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DO EXÉRCITO FUNDAÇÃO OSORIO. Fundação Osorio - Formando hoje o cidadão do amanhã MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DO EXÉRCITO FUNDAÇÃO OSORIO Fundação Osorio - Formando hoje o cidadão do amanhã Senhores Pais / Responsáveis, A Educação na Fundação Osorio tem por objetivo o desenvolvimento

Leia mais

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral III Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação PUCRS Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral Marcelo Cavasotto, Prof.ª Dra. Ruth Portanova (orientadora) Mestrado em Educação

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Nome da Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Responsável pelo preenchimento das informações: HELIANE

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

1. Ouça o depoimento de Diana, sem acompanhar a transcrição, e complete as lacunas.

1. Ouça o depoimento de Diana, sem acompanhar a transcrição, e complete as lacunas. Todos os dias Gramática: atividades RESPOSTAS De olho no mercado 1. Ouça o depoimento de Diana, sem acompanhar a transcrição, e complete as lacunas. Diana: E o meu trabalho, eu trabalho numa empresa chamada

Leia mais

Interessados nos programas abaixo devem procurar a Assessoria de Assuntos Internacionais da Unijuí, fone 3332.0329

Interessados nos programas abaixo devem procurar a Assessoria de Assuntos Internacionais da Unijuí, fone 3332.0329 Interessados nos programas abaixo devem procurar a Assessoria de Assuntos Internacionais da Unijuí, fone 3332.0329 O que é Intercâmbio? A palavra INTERCÂMBIO significa TROCA. A partir dessa idéia, surgem

Leia mais

Alemão Básico até Intermediário Superior, A1 B2

Alemão Básico até Intermediário Superior, A1 B2 Básico até Intermediário Superior, A1 B2 Esta folha trata de cursos de apenas uma vez por semana. Além deles nós temos no mesmo nível, um grande número de cursos intensivos. Nós o aconselhamos individualmente

Leia mais

No ano passado. lannoy Dorin SUPLEMENTO DO PROFESSOR. Elaborado por Fernanda Baruel

No ano passado. lannoy Dorin SUPLEMENTO DO PROFESSOR. Elaborado por Fernanda Baruel SUPLEMENTO DO PROFESSOR No ano passado lannoy Dorin Elaborado por Fernanda Baruel A adolescência é um período conturbado. Além das mudanças no corpo, muitos e novos são os sentimentos e as sensações. Por

Leia mais

Basketball Camp Programa para Adolescentes A partir de 15 anos de idade DE 28 DE JUNHO DE 2015 A 01 DE AGOSTO DE 2015

Basketball Camp Programa para Adolescentes A partir de 15 anos de idade DE 28 DE JUNHO DE 2015 A 01 DE AGOSTO DE 2015 CURSO PARA ADOLESCENTES INGLÊS COMBINADO COM BASKETBALL FISHER COLLEGE EM BOSTON 15 a 17 anos de idade ORGANIZADO PELA ESCOLA FLS INTERNATIONAL DE 28 DE JUNHO DE 2015 A 01 DE AGOSTO DE 2015 FLS é a líder

Leia mais