Grupo TÜV Rheinland e TÜV SÜD:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Grupo TÜV Rheinland e TÜV SÜD:"

Transcrição

1 Notícias nº V janeiro-fevereiro/2008 Grupo TÜV Rheinland e TÜV SÜD: fusão intensificará crescimento internacional Novidades TÜV Rheinland TÜV Rheinland no seu Dia-a-Dia páginas 2 e 4 ISO 9001 tem nova versão Auditores de Sistemas de Gestão trocam experiências em evento especial página 4 TÜV Rheinland do Brasil certifica softwares página 6 Móveis certificados: uma novidade do Brasil que chega ao mercado europeu

2 Página 2 Palavra do Presidente Crescimento Corporativo, Grandeza Humana No dia 11 de fevereiro tive a oportunidade de ser recebido pelo Prof. Bruno Braun, a convite do Dr. Günther Lang, juntamente com os diretores da Ductor, Srs. Marcos Mariotto e Álvaro de Souza, como parte do plano de integração da Ductor com o grupo TÜV Rheinland. Nesse dia, a fusão dos grupos* TÜV Rheinland Holding AG e TÜV SÜD AG nos foi anunciada por ele ainda confidencialmente, e viria a público dois dias depois. Muitos detalhes desta operação já foram exaustivamente divulgados pela imprensa, mas há um aspecto que gostaria de compartilhar com vocês: em nossa conversa, o prof. Braun fez questão de frisar que a motivação dessa fusão não foi a redução de custos. O principal ponto era fortalecer a posição de independência e imparcialidade de nossas operações, afastando com isso as tentativas de compra de diversos fundos e grupos financeiros, unicamente focados em nossa geração de caixa e lucros. Refleti muito sobre isso. Os atuais dirigentes destes dois grupos não mediram esforços pessoais para seguir por este caminho. Foram grandes e tiveram grandeza ao pensar nos colaboradores, no futuro das empresas e nas comunidades a que servem. Senti muito orgulho em estar próximo e testemunhar um momento como este, que marcará a vida de todos nós, graças ao desprendimento destes homens. Viver juntos este momento e poder escrever parte desta historia: é isso que desejo compartilhar com todos. Antonio Carlos Caio da Silva Presidente da TÜV Rheinland do Brasil * ver nota à página 3 ISO 9001 tem nova versão A ISO 9001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos tem uma nova versão para Essencialmente a norma per manece a mesma, sendo genérica e aplicável a todos os tamanhos e tipos de organizações que operam em qualquer setor. Seus oito princípios de gestão*, a abordagem de processos e sua estrutura não mudam, mas tornam-se mais alinhados aos conceitos da norma de gestão ambiental ISO Este processo de aperfeiçoamento da norma se limita a alterações que melhorem sua clareza, facilitem as traduções e utilização, atendendo de forma mais efi caz às necessidades dos usuários. Outro objetivo da mu dança é dar mais consistência à família ISO 9000, prin cipalmente com a ISO 9004, estimulando o uso de ambas e permitindo a aplicação compartilhada de requisitos. Esta nova versão da ISO 9001 tem um ano de prazo para adequação e a publicação final está prevista para agosto de A TÜV Rheinland está pronta para atender Norma sobre gestão da qualidade em nova versão a estas alterações, com a constante capacitação de seus profissionais e sua relação direta com clientes e parceiros. 8 PRINCÍPIOS DA GESTÃO DA QUALIDADE Foco no cliente Liderança Envolvimento das pessoas Abordagem de processo Abordagem de sistema para a gestão Melhoria contínua Abordagem factual para tomada de decisões Benefícios mútuos nas relações com os fornecedores Sergio Fellauer Esta é uma publicação de: * TÜV Rheinland do Brasil Tel.: Fax: End.: Avenida Paulista, 302 4º andar São Paulo - SP Projeto gráfico e editorial: Art On Line Comunicação Jornalista responsável: Isabella César - MTb Sugestões e comentários:

3 Página 3 Grupo TÜV Rheinland e TÜV SÜD: fusão intensificará crescimento internacional União das duas empresas formará um dos maiores grupos certificadores do mundo TÜV SÜD AG TÜV SÜD AG é uma das empresas líderes em serviços internacionais nas áreas de consultoria, testes, certificação e treinamento. Em 2007 obteve crescimento em vendas consolidadas pelo 5º ano consecutivo de cerca de 1,3 bilhões de euros (em 2006 foram 1,2 bilhões de euros), sendo que 25% desta receita foi gerada através de negócios internacionais. A companhia emprega mais de pessoas mundialmente e é membro do Conselho de Diversidade do Governo Federal Alemão. Foi anunciada no dia 12 de fevereiro a futura fusão dos grupos TÜV Rheinland Holding AG e TÜV SÜD AG. A operação tem como meta a expansão do escopo de serviços das empresas, reforçando ainda mais sua presença no mundo. Até o final do ano será criado um forte grupo internacional de serviços técnicos com competência em testes, inspeção, certi ficação e treinamento, com 25 mil colaboradores e receita anual consolidada de mais de 2,2 bilhões de euros. Os detalhes da união ainda estão sendo decididos, segundo os CEOs da TÜV Rheinland, Bruno O. Braun, e da TÜV SÜD, Axel Stepken. O projeto, ainda em fase inicial, está sujeito à aprovação das autoridades anti truste responsáveis. De acordo com Braun, Uma grande companhia internacional, detentora de uma forte marca alemã, que agrega valor econômico aos seus consumidores ao oferecer serviços isentos de testes e certificações de qualidade vai fortalecer ainda mais sua atuação internacional. Braun acrescenta ainda que o negócio amplia a capacitação e o alcance internacionais da empresa e a torna mais atraente para especialistas e executivos qualificados. O CEO destaca sua preocupação com o valor humano, pois afirma que a nova companhia garantirá os empregos atuais e criará novas oportunidades de tabalho. A fusão é parte de um plano de crescimento internacional, segundo Stepken. Ele afirma que através dela será criado um dos maiores e mais eficientes grupos de testes e certificação do mundo. Hoje uma parcela significativa das vendas de ambas as empresas já provém de mercados fora da Alemanha. Unindo nossas forças teremos capaci dade de acesso rápido e expan são interna cio nal nos mercados em cres cimento, acrescenta. Os CEOs dos grupos destacam os principais pontos a serem atingidos através dessa integração: manter a atual participação de mercado frente à concorrência, com metas futuras de crescimento. explorar novos mercados em novas regiões. garantir um futuro corporativo sustentável de longo prazo através de novos serviços. a união de forças permitirá que a nova companhia atenda seus clientes com mais rapidez e eficiência. Será criada uma fundação que administrará as ações do novo grupo, garantindo a inalienabilidade das empresas. Esta fundação reafirmará ainda a neutralidade, a imparcialidade e a isenção, que tem sido a tônica de ambas as empresas ao longo dos anos.

4 Página 4 Novidades TÜV Rheinland TÜV Rheinland do Brasil certifica SOFTWARES A TÜV Rheinland do Brasil firmou parceria com o Instituto de Tecnologia de Software (ITS) para certificar programas de computador de acordo com a norma internacional ISO/IEC 12119, tendo em vista a crescente demanda internacional por softwares brasileiros. A ISO/IEC Tecnologia de Informação Pacotes de Software Testes e Requisitos de Qualidade é uma norma internacional e específica para os softwares, importante para aumentar a qualidade Parceria entre a empresa e o ITS viabiliza a certificação de softwares de acordo com a norma ISO/IEC e, conseqüentemente, a confiança que o usuário tem no programa. Ela foi criada em 1994, teve sua versão brasileira publicada em 1998 e defi ne as informações que devem estar contidas em cada pacote de software e uma docu men tação do usuário, bem como seus requisitos de qualidade. A norma avalia se a descrição do produto na embalagem confere com o que é oferecido e ainda o com portamento do programa quanto à: funcionalidade, confiabilidade, usabilidade, eficiência, facilidade de manutenção e portabilidade. Um software certificado tem sua qualidade comprovada, assegurando para o usuário que este programa funciona corretamente, é de fácil manutenção, é seguro quando às informações que transitam por ele, não falha e é de fácil compreensão e utilização. Luís Augusto Spadotto, Diretor de Operações da TÜV Rheinland do Brasil, explica que esta é a primeira vez que os softwares brasileiros serão Auditores de Sistemas de Gestão trocam experiências em evento especial Interação e perspectivas são o foco do encontro São Paulo sediou, nos dias 18 e 19 de janeiro, o Intercâmbio de Experiências de Auditores da área de Certificação de Sistemas da TÜV Rheinland do Brasil. Deste encontro participaram cerca de 30 pessoas, entre auditores e representantes dos setores de planejamento e comercial. O evento teve como principais objetivos: promover uma integração maior entre os auditores, mostrar etapas do processo operacional da área de Sistemas, harmonizar conceitos, informar sobre as atualizações das normas e novidades para o setor e também ouvir a opinião destes profissionais e identificar pontos de melhoria. Além disso, foram apresentados aos auditores o Grupo TÜV Rheinland no mundo e a posição da empresa no Brasil hoje, após a aquisição da União Certificadora (UCIEE), Orplan e Ductor. No encontro foram discutidas as perspectivas para 2008, cuja principal meta é o crescimento nas principais regiões do Brasil. Thorsten Malchow, Gerente de Certificação de Sistemas de Gestão da TÜV Rheinland

5 Página 5 ITS O ITS é uma associação sem fins lucrativos criada em 1997 por iniciativa conjunta de empresas privadas, universidades, órgãos do Governo do Estado de São Paulo e entidades de classe. Seu objetivo é apoiar, capacitar e criar empresas de software no estado de São Paulo para que tenham condições de desenvolver e comercializar produtos com excelência internacional. testados e certificados em laboratórios do país. Isto porque nossas instalações estão adequadas às rigorosas exigências de qualidade estabelecidas por esta norma. Os testes com os softwares brasileiros a serem certificados acontecerão nos laboratórios da TÜV Rheinland do Brasil em São Paulo, exclusivamente para os chamados softwares de prateleira, aqueles que são vendidos ao público em geral. Por se tratar de uma norma internacional, o certificado é emitido pela DIN (German Institute for Standardization, em inglês), um órgão semelhante à ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas, valo ri zando o produto no mer cado internacional e favorecendo sua exportação. Luís Augusto Spadotto para a América do Sul, explica como se dará o crescimento da empresa: A marca TÜV Rheinland já está introduzida no mercado brasileiro e as perspectivas são de que nos próximos anos possamos aumentar nosso market share. Ele acredita que para esse crescimento ser efetivo, é fundamental que o trabalho seja desenvolvido em duas frentes, com o lado comercial e a organização interna atuando em harmonia, para que os novos trabalhos conquistados possam ser executados de maneira eficiente. De acordo com as perspectivas da empresa, haverá um aumento significativo no número de certificações em todos os segmentos da área (ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001, TS 16949, Programas Setoriais, ISO 27001, SA 8000 e NBR 16001). Outro fator abordado no evento foi a redução de custos a partir da otimização de processos, como a informatização do relatório de auditoria, melhorando ainda mais o atendimento ao cliente. Em uma breve avaliação do evento, um dos pontos altos citados pelos auditores foi a possibilidade de trocar experiências e conhecer melhor o fluxo de atividades da área de Certificação de Sistemas. Segundo a auditora Juliana Carvalho, o encontro foi muito importante para alinharmos nossos pen samen tos. Através deste evento pudemos participar das mudanças internas da TÜV Rheinland do Brasil e também opinar em algumas decisões. A partir de 2008 estes intercâmbios deverão acontecer uma ou mais vezes ao ano. Esta é mais uma importante ferramenta desenhada pela TÜV Rheinland do Brasil para aprimoramento de serviços e capacitação de seus profissionais. Sergio Fellauer

6 Página 6 TÜV Rheinland no seu Dia-a-Dia Móveis certificados: uma novidade do Brasil que chega ao mercado europeu A boa qualidade de um produto é fundamental para que seu fabricante tenha êxito nos negócios, pois leva à satisfação do consumidor e conseqüentemente à fidelização à marca. Mas alguns produtos estão de tal forma integrados ao nosso dia-a-dia que raramente paramos para prestar atenção a eles. É o que acontece com os móveis. Além das cores, tamanhos e preços, muitas vezes nos faltam dados sobre a qualidade dos móveis, no momento da compra. Se esse produto já passou por um conjunto de critérios de avaliação, inspeções e testes, com certeza esses dados nos ajudarão na tomada de decisão. O uso de móveis inadequados interfere diretamente na saúde dos usuários. Da mesma forma que um travesseiro muito alto prejudica sua coluna enquanto você dorme, os móveis do escritório podem causar sérias lesões em diversas partes do seu corpo. De acordo com a fisioterapeuta Maria Cecília dos Santos Moreira, Diretora do Serviço de Fisioterapia da Divisão de Medicina de Reabilitação do Hospital das Clínicas de São Paulo, o móvel deveria se ajustar a cada atividade. Nos escritórios nota-se falta de inclinação do tampo da mesa, por exemplo. Os especialistas Controle de qualidade através de inspeções favorece o fabricante e o consumidor apontam ainda outros vilões, como a altura das cadeiras em relação às mesas e até a distância do braço com relação ao teclado e ao mouse na hora de digitar. A qualidade do projeto e dos materiais utilizados na confecção dos móveis, assim como bons princípios de ergonomia, são importantes para sua saúde e bem estar. Uma pesquisa realizada em 2001 na cidade de São Paulo mostrou que 14% dos entrevistados apresentavam problemas de saúde relacionados à má postura no local de trabalho*. As inspeções, efetuadas desde o início do processo de fabricação dos móveis, fazem com que melhores padrões de qualidade sejam atingidos em favor da saúde dos usuários. Além disso, atestar essa qualidade através de certificações é fundamental para viabilizar a exportação destes produtos, principalmente para o mercado europeu. A TÜV Rheinland do Brasil vem realizando junto a fabricantes de móveis do sul do país inspeções de produtos destinados à exportação. De acordo com Caio Collet, Coordenador de Certificações Internacionais da TÜV Rheinland do Brasil, os varejistas alemães recebem amostras dos fabricantes brasileiros e precisam ter a garantia de que os produtos enviados terão a mesma qualidade e respeitem as especificações apresentadas na amostra prévia. A rede varejista que está importando para a Alemanha os móveis brasileiros contratou os serviços da LGA - empresa alemã que também integra o Grupo TÜV Rheinland - para fazer as certificações de acordo com as normas vigentes naquele país e a partir dos relatórios de inspeção emitidos pela TÜV Rheinland do Brasil. No Brasil este tipo de certificação não é obrigatória e não há um órgão regulador para criar leis e normas para o setor. Apesar disso, as constantes exigências do mercado euro peu têm beneficiado o con sumidor brasileiro, cada vez mais atento ao produto que pretende adquirir. * Fonte: Datafolha Caio Collet

Atestado de Conformidade NR 12

Atestado de Conformidade NR 12 TÜV Rheinland do Brasil TÜV Rheinland é um organismo de certificação, inspeção, gerenciamento de projetos e treinamento, que foi fundada na Alemanha em 1872 com o objetivo de proteger os trabalhadores

Leia mais

Novos serviços na área de Engenharia

Novos serviços na área de Engenharia 3 Palavra do Presidente 6 Notícias Novos Horizontes S eguindo nossas perspectivas positivas para 2007, no final do mês de agosto assumimos o controle acionário da Ductor Implantação de Projetos, importante

Leia mais

Turismo e Sustentabilidade:

Turismo e Sustentabilidade: 3 Turismo e Sustentabilidade: TÜV Rheinland do Brasil inic ia validação para Reduções Certificadas de Emissões uma receita de sucesso O setor de turismo é, atualmente, um dos principais empregadores e geradores

Leia mais

Surgimento da ISO 9000 Introdução ISO 9000 ISO 9001 serviços 1. ABNT NBR ISO 9000:2000 (já na versão 2005):

Surgimento da ISO 9000 Introdução ISO 9000 ISO 9001 serviços 1. ABNT NBR ISO 9000:2000 (já na versão 2005): Surgimento da ISO 9000 Com o final do conflito, em 1946 representantes de 25 países reuniram-se em Londres e decidiram criar uma nova organização internacional, com o objetivo de "facilitar a coordenação

Leia mais

Abra. e conheça as oportunidades de fazer bons negócios...

Abra. e conheça as oportunidades de fazer bons negócios... Abra e conheça as oportunidades de fazer bons negócios... anos Chegou a hora de crescer! Conte com a Todescredi e faça bons negócios. Há 5 anos, iniciavam as operações daquela que se tornou a única financeira

Leia mais

NORMAS ISO E SUA IMPORTÂNCIA NA PRODUÇÃO DE SOFTWARE

NORMAS ISO E SUA IMPORTÂNCIA NA PRODUÇÃO DE SOFTWARE NORMAS ISO E SUA IMPORTÂNCIA NA PRODUÇÃO DE SOFTWARE Marina Benedetti Preto¹ RESUMO Muito se fala sobre a qualidade de software, mas sem sempre se tem uma verdadeira noção deste conceito. A qualidade possui

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) A CONCERT Technologies S.A. prioriza a segurança de seus Colaboradores, Fornecedores,

Leia mais

ESTRUTURA ISO 9.001:2008

ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Sistema de Gestão Qualidade (SGQ) ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Objetivos: Melhoria da norma existente; Melhoria do entendimento e facilidade de uso; Compatibilidade com a ISO 14001:2004; Foco Melhorar o entendimento

Leia mais

ASSESSORIA NA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE, CONFORME ABNT NBR ISO 9001 E ASSESSORIA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO ISO 9001, ISO

ASSESSORIA NA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE, CONFORME ABNT NBR ISO 9001 E ASSESSORIA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO ISO 9001, ISO ASSESSORIA NA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE, CONFORME ABNT NBR ISO 9001 E ASSESSORIA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001 Hall Consult Produtos/ Serviços:

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são palestras

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

nesta edição: Metrô de Salvador inaugura cinco primeiras estações supervisionadas pela TÜV Rheinland Ductor

nesta edição: Metrô de Salvador inaugura cinco primeiras estações supervisionadas pela TÜV Rheinland Ductor e-news Edição Revista corporativa da TÜV Rheinland Brasil 02 Agosto 2014 Metrô de Salvador inaugura cinco primeiras estações supervisionadas pela TÜV Rheinland Ductor nesta edição: TÜV Rheinland Brasil

Leia mais

TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE SEM CUSTO CONTRATAÇÃO POR MÓDULOS

TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE SEM CUSTO CONTRATAÇÃO POR MÓDULOS Gestão de Auditorias OTIMIZA O ATENDIMENTO ÀS NORMAS ISO, ONA, OHSAS, TS, AS, PBQP-h, ABNT, NR, ANVISA, entre outras, além de se adaptar aos requisitos internos da empresa. TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE

Leia mais

ISO 17025 Versão 2005

ISO 17025 Versão 2005 1º Fórum Regional de Química - ES ISO 17025 Versão 2005 Rev. 14 Samuel Vieira JUN/2010 1 Terminologia e Siglas ABNT NBR ISO 9000:2000 Sistemas de gestão da qualidade Fundamentos e Vocabulário ABNT NBR

Leia mais

Visão Geral da Certificação CERTICS

Visão Geral da Certificação CERTICS Projeto 0113009300 - Implementação da CERTICS - Certificação de Tecnologia Nacional de Software IX Workshop Anual do MPS WAMPS 2013 Visão Geral da Certificação CERTICS Palestrante: Adalberto Nobiato Crespo

Leia mais

Rede Paraense de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação e Comunicação. Laboratório de Tecnologia de Software LTS

Rede Paraense de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação e Comunicação. Laboratório de Tecnologia de Software LTS Rede Paraense de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação e Comunicação Laboratório de Tecnologia de Software LTS Qualidade de Produto Cláudio Martins claudiomartins2000@gmail.com www.ufpa.br/redetic

Leia mais

A Fundação Espaço ECO

A Fundação Espaço ECO www.espacoeco.org Sustentabilidade que se mede A Fundação Espaço ECO (FEE ) é um Centro de Excelência em Educação e Gestão para a sustentabilidade, que mede e avalia a sustentabilidade por meio de metodologias

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PARA AUMENTO DA PRODUTIVIDADE EM EMPRESA DO SEGMENTO METAL MECÂNICA.

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PARA AUMENTO DA PRODUTIVIDADE EM EMPRESA DO SEGMENTO METAL MECÂNICA. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PARA AUMENTO DA PRODUTIVIDADE EM EMPRESA DO SEGMENTO METAL MECÂNICA. Elton Dias Paz Aluno de administração das Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS. Elton.paz@fibria.com.br

Leia mais

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação.

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. SoftExpert PLM Suite é uma solução que oferece os requisitos e as habilidades necessárias que as empresas precisam para gerenciar com êxito

Leia mais

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha As normas podem ser separadas em dois grandes grupos Normas de produtos ou serviços; Normas de sistemas de gestão. Estas definem os processos administrativos

Leia mais

9001, ISO TS 16949, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 22000, SASSMAQ.

9001, ISO TS 16949, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 22000, SASSMAQ. 1 Versão: 04A APRESENTAÇÃO: A I9Gestão é uma empresa de consultoria e treinamento especializada na implantação de Sistemas de Gestão, auxiliando as organizações no atendimento a diversos padrões normativos

Leia mais

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000)

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) Ao longo do tempo as organizações sempre buscaram, ainda que empiricamente, caminhos para sua sobrevivência, manutenção e crescimento no mercado competitivo.

Leia mais

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA APRESENTAÇÃO Este é o Código de Conduta da Net Serviços de Comunicação S.A. e de suas controladas ( NET ). A NET instituiu este Código de Conduta norteado

Leia mais

Schaeffler Global Technology Network. Juntos Movemos o Mundo

Schaeffler Global Technology Network. Juntos Movemos o Mundo Schaeffler Global Technology Network Juntos Movemos o Mundo Trabalhando juntos para transformar desafios em oportunidades A globalização abre ilimitadas oportunidades para as empresas, ao mesmo tempo

Leia mais

Gestão de Indicadores

Gestão de Indicadores Gestão de Indicadores OTIMIZA O ATENDIMENTO ÀS NORMAS ISO, ONA, OHSAS, TS, AS, PBQP-h, ABNT, NR, ANVISA, entre outras, além de se adaptar aos requisitos internos da empresa. TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL

SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL IDENTIFICAÇÃO DE RISCOS À IMPARCIALIDADE E MECANISMO PARA SALVAGUARDAR A IMPARCIALIDADE GLOBAL PROCEDIMENTO OI-L3-703-SAM-(BR)-IND-9264 Revisão: 00 Data de

Leia mais

Modelos de Qualidade de Produto de Software

Modelos de Qualidade de Produto de Software CBCC Bacharelado em Ciência da Computação CBSI Bacharelado em Sistemas de Informação Modelos de Qualidade de Produto de Software Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

GUIA PARA O RECONHECIMENTO DOS PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE

GUIA PARA O RECONHECIMENTO DOS PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE MERCOSUL/GMC/RES. Nº 14/05 GUIA PARA O RECONHECIMENTO DOS PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 38/95, 77/98, 56/02,

Leia mais

Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha

Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha Apresentação A AGM está se estruturando nos princípios da Qualidade Total e nos requisitos da Norma NBR ISO 9001:2000, implantando em nossas operações o SGQ Sistema

Leia mais

BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos

BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos Terceirização de Processos Empresariais da Capgemini Um componente da área de Serviços Públicos da Capgemini As concessionárias de serviços

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Contexto SGQ SGQ Sistema de Gestão da Qualidade Sistema (Definição do dicionário Michaelis) 1- Conjunto de princípios

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL. Modelo da Série NBR ISO 9000

GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL. Modelo da Série NBR ISO 9000 GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL Modelo da Série NBR ISO 9000 Modelo da Série NBR ISO 9000 A Garantia da Qualidade requer uma ação coordenada de todo sistema produtivo da empresa, do fornecedor de insumos de

Leia mais

Comunicação e Reputação. 10 dicas para manter o alinhamento e assegurar resultados

Comunicação e Reputação. 10 dicas para manter o alinhamento e assegurar resultados Comunicação e Reputação 10 dicas para manter o alinhamento e assegurar resultados 1 Introdução Ao contrário do que alguns podem pensar, reputação não é apenas um atributo ou juízo moral aplicado às empresas.

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão 00-fevereiro de 2014 1/11 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO... 3 2. OBJETIVOS DO SISTEMA DE GESTÃO... 3 3. ORGANIZAÇÃO... 4 4. HISTÓRICO... 6 5.

Leia mais

CASO DE SUCESSO MICROWARE

CASO DE SUCESSO MICROWARE CASO DE SUCESSO MICROWARE CLIENTE: Jequiti Cosméticos SEGMENTO: Indústria JEQUITI INVESTE EM ESTRUTURA PRÓPRIA PARA GARANTIR MAIOR PROCESSAMENTO DE DADOS ÁREA DE ATUAÇÃO: Datacenter DEMANDA: Uma estrutura

Leia mais

Abertura do Evento Sr. Wanderley Sigali - Diretor Executivo Gristec

Abertura do Evento Sr. Wanderley Sigali - Diretor Executivo Gristec KEYASSOCIADOS 1 PROGRAMAÇÃO Abertura do Evento Sr. Wanderley Sigali - Diretor Executivo Gristec Apresentação Institucional KEYASSOCIADOS Sr. Francisco R. Ramires Gerente Comercial - KEY Apresentação NBR

Leia mais

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Boas propostas são essenciais para que uma gestão tenha êxito, mas para que isso ocorra é fundamental que os dirigentes organizacionais

Leia mais

Controles Internos e Governança de TI. Charles Holland e Gianni Ricciardi

Controles Internos e Governança de TI. Charles Holland e Gianni Ricciardi Controles Internos e Governança de TI Para Executivos e Auditores Charles Holland e Gianni Ricciardi Alguns Desafios da Gestão da TI Viabilizar a inovação em produtos e serviços do negócio, que contem

Leia mais

Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa

Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa Picture Credit Customer Name, City, State/Country. Used with permission. Pimenta de Ávila: SAP Business One suporta crescimento da empresa Geral Executiva Nome da Pimenta de Ávila Consultoria Ltda. Indústria

Leia mais

e abordagem da EMPRESA

e abordagem da EMPRESA Objeto de desejo, não apenas escolha Bem perto em qualquer lugar do mundo Saber significa cuidar Filosofia e abordagem da EMPRESA Satisfação é parte da vida Produtos que definem a tendência Todas as pessoas

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros)

Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros) Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros) Dezembro Dezembro 2001 2000 % Var. Receitas operacionais 8.411,1 7.401,2 13,6 Trabalhos para imobilizado (1) 128,6

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE (D.O 01 revisão 05, de 22 de março de 2011) 2 SUMÁRIO PARTE I INTRODUÇÃO

Leia mais

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO A unidade BIC Amazônia está localizada na cidade de Manaus, no Estado do Amazonas, onde são produzidos canetas, lápis,

Leia mais

ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando?

ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando? ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando? A publicação prevista para Novembro de 2015 tem como propósito refletir as mudanças no ambiente em que a norma é usada e garantir que a mesma mantenha-se adequada

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS SISTEMA DE GESTÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO (OHSAS 18001)

CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS SISTEMA DE GESTÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO (OHSAS 18001) 1 INFO012 REV 05 APRESENTAÇÃO: A I9Gestão é uma empresa de consultoria e treinamento especializada na implantação de Sistemas de Gestão, auxiliando as organizações no atendimento a diversos padrões normativos

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

A reprodução desse conteúdo, em parte ou na íntegra, não é permitida sem autorização prévia da Allen.

A reprodução desse conteúdo, em parte ou na íntegra, não é permitida sem autorização prévia da Allen. Investimento contínuo para oferecer educação de qualidade UNIGRANRIO aposta na atualização e padronização de seu parque computacional a fim de propiciar aos alunos as melhores condições de ensino em pé

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Porto Alegre Aula 1

Faculdade de Tecnologia SENAI Porto Alegre Aula 1 Faculdade de Tecnologia SENAI Porto Alegre Aula 1 Prof. Me. Humberto Moura humberto@humbertomoura.com.br Evolução da TI Postura TI Níveis de TI Princípios de TI (papel da TI perante o negócio) Arquitetura

Leia mais

Indústria do Esporte. Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo

Indústria do Esporte. Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo Indústria do Esporte Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo Fevereiro 2013 Com a proximidade da Copa do Mundo no Brasil, a BDO RCS fez um levantamento sobre a evolução da receita da FIFA desde a sua

Leia mais

Rua Adelino Teste, 30 - Olhos D Água. BH. MG. CEP: 30390.070. Tel.: 31. 2125.2501. Fax: 31. 2125.2500 www.almaqsantanna.com.br

Rua Adelino Teste, 30 - Olhos D Água. BH. MG. CEP: 30390.070. Tel.: 31. 2125.2501. Fax: 31. 2125.2500 www.almaqsantanna.com.br ExpressoAlmaq Sant'anna n.º21 Qualidade Para maior satisfação das pessoas Editorial Em junho, a Almaq-Sant Anna e a Fresar, outra empresa do nosso grupo, receberam a certificação ISO 9001. Isso vem reforçar

Leia mais

Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau

Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau Case NTech Lançamento MPE Brasil 2009 Faculdade Maurício de Nassau 09 Jul 2009 NTech Tecnologia de Informação Ltda Palestrante Jean Paul Torres Neumann Diretor Executivo NTech Tecnologia de Informação

Leia mais

Nossos. Princípios. de Atuação

Nossos. Princípios. de Atuação Nossos Princípios de Atuação O cumprimento de nossos Princípios de Atuação nos ajuda a tomar decisões e atuar com integridade e profissionalismo. CARTA DO PRESIDENTE O Grupo Telefônica passou por mudanças

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Palavras-chave: Gestão de qualidade, Sistema de Informação, Processo, Normas, ISO/IEC 17025

Palavras-chave: Gestão de qualidade, Sistema de Informação, Processo, Normas, ISO/IEC 17025 PROPOSTA DE MELHORIA DE QUALIDADE EM ORDENS DE SERVIÇO COM USO DE SOFTWARE APLICANDO A ISO 17025 - ESTUDO DE CASO Bruno Renato de Oliveira 1 ; Marcos Roberto Xavier Guimarães 1 ; Maxwel Silva Matos 1 ;

Leia mais

Fundação Habitacional do Exército. José Ricardo GODINHO Rodrigues

Fundação Habitacional do Exército. José Ricardo GODINHO Rodrigues Fundação Habitacional do Exército José Ricardo GODINHO Rodrigues MAPEAMENTO E MELHORIA DE PROCESSOS A 18 de Fundação novembro 1980 POUPEX Habitacional Lei nº. 6.855 Instituição Criada pela pública FHE

Leia mais

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores Gestão de Fornecedores OTIMIZA O ATENDIMENTO ÀS NORMAS ISO, ONA, OHSAS, TS, AS, PBQP-h, ABNT, NR, ANVISA, entre outras, além de se adaptar aos requisitos internos da empresa. TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

26 JANEIRO/FEVEREIRO 2005 diga lá nº 41

26 JANEIRO/FEVEREIRO 2005 diga lá nº 41 26 JANEIRO/FEVEREIRO 2005 diga lá nº 41 Profissional com SELO DE QUALIDADE Certificar os conhecimentos e as habilidades do trabalhador em sua área de atuação torna-se uma receita para garantir a competitividade

Leia mais

Diretrizes para a prevenção de conflitos de interesses e corrupção

Diretrizes para a prevenção de conflitos de interesses e corrupção 1. Princípios e validade Integridade e transparência são as chaves para atividades comerciais bem sucedidas e sustentáveis. Nossa imagem e reputação pública se baseiam em objetividade e honestidade. Imparcialidade

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO Um dos pilares da Ultrapar está no virtuoso relacionamento que a companhia mantém com os diferentes públicos, graças a uma política baseada na ética, na transparência e no compartilhamento de princípios,

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software André Mesquita Rincon Instituto de Informática/Universidade Federal de Goiás (UFG) Goiânia GO Brasil Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas/Fundação

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Por que ouvir a sua voz é tão importante?

Por que ouvir a sua voz é tão importante? RESULTADOS Por que ouvir a sua voz é tão importante? Visão Tokio Marine Ser escolhida pelos Corretores e Assessorias como a melhor Seguradora pela transparência, simplicidade e excelência em oferecer soluções,

Leia mais

Modelo da Série NBR ISO 9000

Modelo da Série NBR ISO 9000 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CEAP CURSO DE ADMINISTAÇÃO Prof a : NAZARÉ DA SILVA DIAS FERRÃO GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL Modelo da Série NBR ISO 9000 Origem da Norma para Sistemas da Qualidade ISO

Leia mais

Código de. Ética e Conduta. de Fornecedores

Código de. Ética e Conduta. de Fornecedores Código de Ética e Conduta de Fornecedores Fev/2012 Caro Fornecedor, Palavra do Presidente Este Código de Ética e Conduta de Fornecedores busca orientá-lo sobre as diretrizes da relação entre a Cielo e

Leia mais

Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000

Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000 2 Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000 Para a gestão da qualidade na realização do produto a ISO 9001: 2000 estabelece requisitos de gestão que dependem da liderança da direção, do envolvimento

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

CONSULTORIA. Sistema de Gestão ISO 9001 - Lean Esquadrias

CONSULTORIA. Sistema de Gestão ISO 9001 - Lean Esquadrias CONSULTORIA Sistema de Gestão ISO 9001 - Lean Esquadrias PADRÃO DE QUALIDADE DESCRIÇÃO ISO 9001 Esse Modelo de Produto de Consultoria tem por objetivo definir e melhorar todos os processos da empresa,

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT CIÊNCIAS CONTÁBEIS e ADMINISTRAÇÃO Sistemas de Informação Gerencial SUPPLY CHAIN MANAGEMENT maio/2014 APRESENTAÇÃO Em um ambiente onde a mudança é a única certeza e o número de informações geradas é desmedido,

Leia mais

Acreditação: Abordagem para as Américas

Acreditação: Abordagem para as Américas Acreditação: Abordagem para as Américas Aldoney Freire Costa Coordenador Geral de Acreditação Substituto Chefe da Divisão de Acreditação de Organismos de Certificação - Dicor O QUE É ACREDITAÇÃO? Atestação

Leia mais

DOCUMENTOS E REGISTROS DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

DOCUMENTOS E REGISTROS DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DOCUMENTOS E REGISTROS DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 2011 WANDERSON S. PARIS INTRODUÇÃO Não se pretende aqui, reproduzir os conteúdos das normas ou esgotar o tema versado por elas. A ideia é apenas

Leia mais

pacotes de software na forma em que são É importante salientar que não é objetivo do software, suas atividades e produtos

pacotes de software na forma em que são É importante salientar que não é objetivo do software, suas atividades e produtos ISO/IEC 12119 ISO/IEC 12119 Et Esta norma é aplicável liá là avaliação de pacotes de software na forma em que são oferecidos e liberados para uso no mercado É importante salientar que não é objetivo desta

Leia mais

2010 Great Place to Work. Todos os direitos reservados. 1

2010 Great Place to Work. Todos os direitos reservados. 1 1 As Melhores Empresas para Trabalhar geram maior qualidade no Desenvolvimento de Software Ruy Shiozawa CEO - Great Place to Work 30.Out.2010 2 Great Place to Work - Missão Construir uma sociedade melhor,

Leia mais

ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes

ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Latest update New and revised ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Introdução A ISO 14001 Sistemas de Gestão Ambiental, a primeira norma ambiental internacional do mundo tem ajudado milhares de

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

Orientações sobre. Sistema de Gestão da Qualidade 2012. Coordenação de Inovação Tecnológica - CIT

Orientações sobre. Sistema de Gestão da Qualidade 2012. Coordenação de Inovação Tecnológica - CIT Orientações sobre Sistema de Gestão da Qualidade 2012 Coordenação de Inovação Tecnológica - CIT Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ Um Guia para a Qualidade Organizacional Ministério da Ciência, Tecnologia

Leia mais

ST-XXXXX-XXXX D-18954-2010. Ao seu lado no centro cirúrgico

ST-XXXXX-XXXX D-18954-2010. Ao seu lado no centro cirúrgico ST-XXXXX-XXXX D-18954-2010 Ao seu lado no centro cirúrgico 2 Nosso centro cirúrgico gera metade de nossa receita total anual. A eficiência dos processos é importante. D-18956-2010 D-18957-2010 O ambiente

Leia mais

Universidade Paulista

Universidade Paulista Universidade Paulista Ciência da Computação Sistemas de Informação Gestão da Qualidade Principais pontos da NBR ISO/IEC 12207 - Tecnologia da Informação Processos de ciclo de vida de software Sergio Petersen

Leia mais

Cimento. Concessões de Energia. Concessões de Transportes. Engenharia e Construção. Vestuário e Calçados. Cimento

Cimento. Concessões de Energia. Concessões de Transportes. Engenharia e Construção. Vestuário e Calçados. Cimento 37 Relatório Anual 2011 - Camargo Corrêa S.A. Áreas de Negócios Alisson Silva, Fábrica da InterCement em Ijaci (MG) 38 Relatório Anual 2011 - Camargo Corrêa S.A. Áreas de Negócios Os negócios de cimento

Leia mais

Fundação Habitacional do Exército. José Ricardo GODINHO Rodrigues

Fundação Habitacional do Exército. José Ricardo GODINHO Rodrigues Fundação Habitacional do Exército José Ricardo GODINHO Rodrigues MAPEAMENTO E MELHORIA DE PROCESSOS Caso de sucesso na Fundação Habitacional do Exército FHE Desafios e lições aprendidas Resultados gerados

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP

Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP 3 3 Apresentação : Introdução. NBR ISO/IEC 27001 e 17799. Proposta de Plano de Trabalho/Ação. Referências. Confidencialidade Permitir

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO Autora: LUCIANA DE BARROS ARAÚJO 1 Professor Orientador: LUIZ CLAUDIO DE F. PIMENTA 2 RESUMO O mercado atual está cada vez mais exigente com

Leia mais

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para:

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: PARTE 2 Sistema de Gestão da Qualidade SGQ Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: Possibilitar a melhoria de produtos/serviços Garantir a satisfação

Leia mais

Implantação do Sistema de Gestão de Segurança em empresa de Mineração

Implantação do Sistema de Gestão de Segurança em empresa de Mineração Implantação do Sistema de Gestão de Segurança em empresa de Mineração Autora: Maysa de Melo Carísio Fernandes (UNIMINAS) mcarisio@gmail.com Orientadora: Bernadeth Macedo Vieira Resumo O presente artigo

Leia mais