STJ V. 1 MARLON TOMAZETTE. cu SO DE DlREIT EMP S RIAL. Teoria. Societário. 6ª Edição. Volume 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "STJ00097431 - V. 1 MARLON TOMAZETTE. cu SO DE DlREIT EMP S RIAL. Teoria. Societário. 6ª Edição. Volume 1"

Transcrição

1 MARLON TOMAZETTE cu SO DE DlREIT EMP S RIAL Teoria Societário 6ª Edição Volume 1 são PAULO EDITORA ATLAS S.A

2 2007 by Editora Atlas SA 1.ed. 2008; 2. ed. 2009;3. ed. 2011; 4. ed. 2012; 5. ed. 2013; 6. ed Capa: Leonardo Hermano Composição: Lino-Jato Editoração Gráfica Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, Sp, Brasil) Tomazette, Marlon Curso de direito empresarial: teoria geral e direito societário, volume 1/ Marlon Tomazette ed. - São Paulo: Atlas, Bibliografia. ISBN ISBN (PDF) 1. Direito empresarial 2. Direito empresarial - Brasil!. Título CDU-34 : (81) índices para catálogo sistemático: 1. Brasil: Direito empresarial: Direito 34: (81) 2. Direito empresarial: Brasil: Direito 34: (81) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer forma ou por qualquer meio. A violação dos direitos de autor (Lei nº 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal. Depósito legal na Biblioteca Nacional conforme Lei nº , de 14 de dezembro de Impresso no Brasil/Printed in Brazil Editora Atlas S.A. Rua Conselheiro Nébias, 1384 Campos Elísios São Paulo SP atlas.com.br

3 Sumário Parte I - Teoria Geral do Direito Empresarial, 1 1 Evolução histórica do direito comercial, 3 1 O comércio, 3 2 Histórico do direito comercial, Sistema subjetivo, Sistema objetivo, Os atos de comércio, A crise do sistema objetivo, O sistema subjetivo moderno, 13 2 O "Novo" direito comercial/empresarial, 14 1 Conceito do "novo" direito comercial/empresarial, 14 2 Divisão do direito empresarial, 16 3 Fontes do direito empresarial, A lei, Costumes, Princípios gerais de direito, 22 3 Autonomia do direito empresarial, 23 1 Direito privado, 23 2 Dicotomia do direito privado, 24 3 Autonomia do direito empresarial, 25

4 viii Curso de Direito Empresarial Tomazette STJ V Opinião contrária à autonomia, Opinião favorável à autonomia do direito comercial, 28 4 A autonomia do direito empresarial: método, a princípios e objeto próprio, 31 4 A empresa, 35 1 Âmbito do direito empresarial, 35 2 Conceito econômico de empresa, 36 3 A teoria dos perfis de Alberto Asquini, 37 4 O que é a empresa?, Atividade, Economicidade, Organização, Finalidade, Dirigida ao mercado, 41 5 Natureza jurídica da empresa, 41 5 Do empresário, 43 1 Empresário, A economicidade, A organização, Profissionalidade, Assunção do risco, Direcionamento ao mercado, 47 2 Exclusão do conceito de empresário, 47 3 O empresário individual, Capacidade, O empresário incapaz, A continuação da atividade, A limitação dos riscos, Proibições, 52 4 A EIRELI - Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, Objetivo da criação da EIRELI - a limitação da responsabilidade como incentivo ao exercício da atividade empresarial, As técnicas de limitação dos riscos no exercício individual da empresa, As sociedades unipessoais, O patrimônio de afetação, Uma nova pessoa jurídica, A opção brasileira para limitação de responsabilidade no exercício individual da empresa, Quem pode constituir uma EIRELI?, Pessoa jurídica pode constituir a EIRELI?, 61

5 Sumário ix 4.5 Como é constituída a EIRELI?, Capital social, Nome, Administração da ElRELI, Direitos, deveres e responsabilidades do titular da ElRELI, Transferência da titularidade e extinção da EIRELI, 68 5 Das sociedades empresárias, 68 6 Os empresários rurais, 69 6 Regime empresarial, 70 1 Do regime empresarial, 70 2 Do registro de empresas, Órgãos do sistema, Atos do registro das empresas, Matrícula, Arquivamento, Autenticação, 73 3 Escrituração, Princípios da escrituração, Uniformidade temporal, Fidelidade, Sigilo, Livros, Livros obrigatórios, Livros facultativos, Livros especiais, Força probatória da escrituração, Exibição dos livros, Da guarda da escrituração, 80 4 Demonstrações contábeis, 80 7 Auxiliares do empresário, 81 1 Dos auxiliares do empresário, 81 2 Dos prepostos em geral, O contrato de preposição, O personalismo da relação, Da vinculação do preponente, Do dever de lealdade, 85 3 Dos gerentes, Conceito, Dos poderes, Da vinculação do preponente, 88

6 X Curso de Direito Empresarial Tomazette 4 Do contabilista, 89 5 Dos contratos de colaboração, Contratos de colaboração por intermediação, Contratos de colaboração por aproximação, 91 8 Estabelecimento empresarial, 93 1 Do estabelecimento empresarial: noções gerais, Conceito, Terminologia, Estabelecimento x patrimônio do empresário, Estabelecimento virtual ou digital, 96 2 Natureza jurídica, O estabelecimento como pessoa jurídica, O estabelecimento como patrimônio autônomo, O estabelecimento como negócio jurídico, O estabelecimento como bem imaterial, O estabelecimento como organização, Teorias atomistas, O estabelecimento como universalidade de direito, O estabelecimento como universalidade de fato, Direito real ou direito pessoal?, Elementos integrantes do estabelecimento, Imóveis, O ponto empresarial, O trabalho, O aviamento, A clientela, Cessão de clientela, Negócios sobre o estabelecimento empresarial, O estabelecimento enquanto objeto de negócios jurídicos, Forma, Publicidade, Alienação do estabelecimento, Condições de eficácia da alienação, Os débitos, Débitos tributários, Débitos trabalhistas, Processos de falência e de recuperação judicial, Os créditos, Os contratos, Cláusula de não restabelecimento, 126

7 Sumário xi 10 Sinais distintivos na atividade empresarial: nome empresarial e título de estabelecimento, Sinais distintivos na atividade empresarial, A natureza dos direitos sobre os sinais distintivos, Nome empresarial, Natureza jurídica do direito ao nome, Direito da personalidade, Direito de propriedade, Direito pessoal, Tipos de nome empresarial, Firma individual, Razão social, Denominação, Princípio da veracidade, Princípio da novidade, Proteção do nome empresarial, Extinção do direito ao nome empresarial, Nome de fantasia ou título de estabelecimento, Marcas x nome empresarial, Marcas, Marcas: conceito e função, Classificações, Requisitos, Capacidade distintiva, Novidade, Desimpedimento, Proibições, Direitos sobre a marca, Aquisição, Vigência, Proteção, Princípio da territorialidade, Princípio da especialidade, Marcas de fato, Marcas de alto renome, Marcas notoriamente conhecidas, Extinção dos direitos sobre a marca, Nulidade da marca, Degeneração das marcas, Das indicações geográficas, 174

8 xii Curso de Direito Empresarial Tomazette STJ V Nome empresarial x marca, Nomes de domínio x marcas, Patentes, modelos de utilidade e desenho industrial, Invenções, Patentes de invenção, Requisitos, Novidade, Atividade inventiva, Aplicação industrial, Exclusões, Proibições, Direitos sobre a patente, Titularidade, Prioridade, Vigência, Proteção, Cessão e licença voluntária, Licença compulsória, Extinção, Nulidade da patente, Certificado de adição de invenção, Modelos de utilidade, Desenho industrial, Requisitos, Novidade, Originalidade, Industriabilidade, Legalidade, Direitos sobre o desenho industrial, 198 Parte 11 - Direito Societário, Sociedades: noções gerais, Conceito, Terminologia, Elementos de uma sociedade, Elementos gerais, Consenso, Objeto lícito, Forma, 207

9 Sumário xiii 3.2 Elementos específicos, Contribuição para o capital social, Participação nos lucros e nas perdas, Affectio societatis, A pluralidade de partes, Ato constitutivo: natureza jurídica, Teorias anticontratualistas, Teoria do ato corporativo, ato de fundação, ou ato de união, Teorias contratualistas: o contrato plurilateral, Teoria do ato institucional, A personalidade jurídica das sociedades, Noções gerais, Função das pessoas jurídicas, O início da personalidade jurídica, Teorias sobre a pessoa jurídica, Teoria individualista, Teoria da ficção, Teoria da vontade, Teoria do patrimônio de afetação, Teoria da instituição, Teoria da realidade objetiva ou orgânica, Teoria da realidade técnica, Atuação das sociedades, Consequências da personificação, Nome, Nacionalidade, Domicílio, Capacidade contratual, Capacidade processual, Existência distinta, Autonomia patrimonial, Desconsideração da personalidade jurídica, O uso da pessoa jurídica, O que é a desconsideração da personalidade jurídica?, Origem histórica da teoria da desconsideração, Terminologia, A desconsideração e as teorias a respeito da personalidade, Aplicação da desconsideração da personalidade jurídica, Teoria maior, 245

10 xiv Curso de Direito Empresarial ' Tomazette STJ V Teoria maior subjetiva, Teoria maior objetiva, Teoria menor, Requisitos para a desconsideração (teoria maior subjetiva), A personificação, A fraude e o abuso de direito relacionados à autonomia patrimonial, Fraude, O abuso de direito, Imputação dos atos praticados à pessoa jurídica, A insolvência é requisito?, A desconsideração da personalidade jurídica no direito positivo brasileiro, A desconsideração no Código de Defesa do Consumidor, Hipóteses autorizadoras da desconsideração, Grupos, consórcios e sociedades coligadas, O parágrafo 5º do artigo 28, Direito econômico, Direito ambiental, Sistema de distribuição de combustíveis, Código Civil de 2002, Direito do trabalho, Direito tributário, Direito administrativo, Responsabilidade civil e administrativa por atos lesivos a administração pública nacional ou estrangeira, Quem é responsabilizado na desconsideração?, Aspectos processuais da desconsideração da personalidade jurídica: desnecessidade de uma ação de conhecimento, Efetividade e instrumentalidade do processo, Ampla defesa, contraditório e devido processo legal, Legitimidade passiva e limites subjetivos da coisa julgada, Desconsideração e processo cautelar, Desconsideração inversa, Prescrição/decadência do pedido de desconsideração, Classificações das sociedades, Sociedades personificadas e despersonificadas, Classificação pela responsabilidade dos sócios, Classificação quanto à forma do capital, Classificação quanto à forma de constituição, Sociedades civis x sociedades comerciais, Sociedades simples x sociedades empresárias, Sociedades de pessoas e de capitais, 293

11 Sumário xv 17 Sociedades despersonificadas, Sociedades em comum, Terminologia, Patrimônio, Responsabilidade dos sócios, Administração, Prova da existência da sociedade, Sociedade em conta de participação, Sócios, Características, Extinção da sociedade, Sociedades simples, Introdução, Constituição, Sócios, Noções gerais, Deveres dos sócios, Direitos dos sócios, Posição dos credores do sócio: penhora das quotas, Direitos do cônjuge separado e dos herdeiros do cônjuge falecido, Responsabilidade, A saída voluntária dos sócios: Cessão das quotas, Da resolução da sociedade em relação a um sócio, A morte de um sócio, Recesso, Exclusão do sócio, Exclusão de pleno direito, Exclusão pela sociedade, Apuração de haveres, A "vontade" da sociedade, Administração da sociedade, Natureza jurídica da relação administrador-sociedade, Nomeação e destituição, Exercício do poder de administração, A proibição de concorrência, Responsabilidade, Vinculação da sociedade, Restrições contratuais aos poderes de administração, Terceiros de má-fé, Atos ultra vires, 337

12 xvi Curso de Direito Empresarial Tomazette STJ V Sociedades em nome coletivo e em comandita simples, Introdução, Sociedade em nome coletivo, Histórico, A sociedade genérica, A natureza personalista, A responsabilidade dos sócios, Os credores do sócio, Sociedade em comandita simples, Histórico, Legislação aplicável, Os sócios, Comanditado, Comanditário, O personalismo da sociedade, As sociedades limitadas, Histórico, A legislação aplicável, O artigo 18 do Decreto 3.708/19, O regime no Código Civil de 2002, Classificação, Nome empresarial, Capital social, Formação e alterações do capital social, Quotas, Características das quotas, Cessão das quotas, Penhora das quotas, Aquisição das quotas pela própria sociedade, A vontade da sociedade, Reuniões, Assembleia dos sócios, Convocação e instalação da assembleia, Deliberações, Deliberações nas microempresas e empresas de pequeno porte, Administração da sociedade limitada, Natureza jurídica da relação entre o administrador e a sociedade, Nomeação e destituição dos administradores, Poderes e responsabilidades, As relações da sociedade limitada com terceiros, 373

13 Sumário xvii 10 O conselho fiscal da limitada, Inconveniência da adoção, Os conselheiros, Competência, Sócios, Noções, Deveres dos sócios: o sócio remisso, Direitos dos sócios, Responsabilidade dos sócios, Recesso, Exclusão do sócio, Morte de um sócio, Dissolução das sociedades no Código Civil, Dissolução das sociedades, Dissolução stricto sensu, Classificação das causas de dissolução, Causas de dissolução, Decurso de prazo, Consenso, Deliberação da maioria, Unipessoalidade, Cessação da autorização para funcionar, Anulação da constituição, Exaurimento ou inexequibilidade do objeto social, Dissolução compulsória, Falência para as sociedades empresárias, Liquidação, Formas da liquidação, O liquidante, Apuração do ativo, Pagamento do passivo, A partilha, A extinção, Os credores insatisfeitos, Sociedades anônimas: noções gerais, Histórico, Características, Nome, Função e importância econômica, Objeto social, 409

14 xviii Curso de Direito Empresarial Tomazette STJ V. 1 6 Natureza jurídica do ato constitutivo, Sociedade anônima de pessoas, As sociedades anônimas e o mercado de capitais, Sociedades abertas x sociedades fechadas, Os valores mobiliários, Mercado de valores mobiliários, Bolsa de valores, Mercado de balcão, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), O poder regulamentar da CVM, Fechamento do capital social, Preço justo, Efetivação do cancelamento, Resgate das ações remanescentes, Fechamento branco do capital social, A governança corporativa e o mercado de valores mobiliários, Governança corporativa, Novo mercado, Níveis diferenciados de governança corporativa, Constituição e capital social das sociedades anônimas, Constituição da sociedade anônima, Providências preliminares, Subscrição de todo o capital social, Integralização inicial, Depósito, Constituição propriamente dita, Providências complementares, O capital social, Formação do capital social, Funções, Princípios, Aumento do capital social, Obtenção de novos recursos, Capital autorizado, Capitalização de lucros ou reservas, Conversão de valores mobiliários em ações, Redução do capital social, Redução compulsória, Redução facultativa, 445

15 Sumário xix 25 Ações, Noções gerais, Valores, Valor nominal, Preço de emissão, Valor patrimonial, Valor de mercado, Valor econômico, Natureza jurídica das ações, Conceito e elementos essenciais dos títulos de crédito, As ações não são títulos de crédito, Ações nominativas cartulares, Ações escriturais, Custódia de ações, Classificação quanto aos direitos, Ações ordinárias, As ações preferenciais, As vantagens patrimoniais das ações preferenciais, Voto das ações preferenciais, Negociação das ações preferenciais no mercado, Direitos políticos, Uma nova "golden share", Ações de fruição, Negociação das ações, Limitações nas sociedades abertas, Limitações na sociedade fechada, Negociação com as próprias ações, Amortização, Resgate, Reembolso, Aquisição para permanência em tesouraria, Outros títulos emitidos pelas sociedades anônimas, Noções gerais, Partes beneficiárias, Funções, Direitos, Comunhão de interesses, Liquidação da companhia, Natureza jurídica, Debêntures, Noções gerais, 480

16 XX Curso de Direito Empresarial Tomazette 3.2 Emissão, Comunhão de interesses, Agente fiduciário, Garantias, Vantagens, Conversibilidade em ações, Vencimento, Amortização, resgate e aquisição das debêntures, Emissão no exterior, Bônus de subscrição, Commercial papers, American Depositary Receipts (ADR) e Brazilian Depositary Receipts (BDR), Acionistas; Noções gerais, Classificação dos acionistas, Acionista controlador, Controle interno, Controle externo, Conceito legal do acionista controlador, Exercício do poder de controle, Abuso do poder de controle, Acionistas minoritários, Deveres dos acionistas, Contribuição para o capital social, Acionista remisso, Dever de lealdade, Direitos essenciais dos acionistas, Participar dos lucros, Participar do acervo social, Fiscalização, Direito à informação, Direito de preferência, Direito de retirada, Hipóteses legais para o direito de retirada, Restrições para o exercício do direito de retirada, Retirada na cisão, Assembleia de retratação, Voto, Voto abusivo, Voto conflitante, 518

17 Sumário xxi 8 Suspensão dos direitos, Arbitragem, Saída dos acionistas, Acordo de acionistas, O acordo de acionistas, Modalidades do acordo, Acordos de bloqueio, Acordos de voto, Vinculação da companhia aos termos do acordo, Execução específica do acordo de voto, Omissão, Atuação dos administradores eleitos pelo acordo de acionistas, Extinção do acordo, Órgãos sociais, Noções gerais, Assembleia geral, Competência, Legitimidade para a convocação da assembleia, Modo de convocação, Ordem do dia, Participantes, Instalação da assembleia, Deliberações, Assembleia geral ordinária, Assembleia geral extraordinária, Formalidades complementares, Administração da sociedade, Conselho de administração, Requisitos para ser membro do conselho de administração, Eleição e destituição dos conselheiros: a representação da minoria, Posse e funcionamento, Diretoria, Conselho fiscal, Funcionamento, Eleição, Requisitos e impedimentos, Atuação, Remuneração, Deveres e responsabilidade, 556

18 xxii Curso de Direito Empresarial ' Tomazette STJ V Administradores, Impedimentos, Natureza jurídica da relação com a sociedade, Investidura e vacância, Remuneração, Deveres, Dever de diligência, Desvio de poder, Dever de lealdade, Dever de sigilo, Dever de informar, Conflito de interesses, Responsabilidade civil, 569 7,1 Natureza da responsabilidade, Business judgment rule, Responsabilidade individual ou solidária, Ação de responsabilidade, Vinculação da companhia, Aspectos financeiros das sociedades anônimas, Escrituração, Demonstrações financeiras, Balanço patrimonial, Demonstração de lucros ou prejuízos acumulados, Demonstração do resultado do exercício, Demonstração dos fluxos de caixa, Demonstração de valor adicionado, Lucros sociais e sua distribuição, Lucro líquido, 582 3,2 Reservas de lucros, Dividendos, Juros sobre o capital próprio (Lei 9.249/95), Reservas de capital, Negócios sobre o controle societário, Negócios sobre o controle, Alienação de controle de sociedade aberta, Aquisição do controle de sociedade mercantil por companhia aberta, Oferta Pública de Aquisição de Ações (OPA) Voluntária, OPA para aquisição do controle de companhia aberta, Oferta concorrente, 593

19 Sumário xxiii 33 Encerramento da sociedade anônima, Dissolução, Dissolução stricto sensu, Liquidação, Formas da liquidação, O liquidante, Apuração do ativo, Pagamento do passivo, Os órgãos sociais na liquidação, A partilha, A extinção, Os credores insatisfeitos, Sociedade de economia mista e sociedade em comandita por ações, Sociedades de economia mista, Conceito, Regime especial de direito comercial, Falência, Penhora dos bens, Sociedade em comandita por ações, Transformação, incorporação, fusão e cisão, Legislação aplicável, Transformação, Incorporação, Procedimento, Aumento do capital social da incorporadora, Fusão, Procedimento, Direito de retirada na fusão e na incorporação, Direitos dos credores na fusão e na incorporação, Cisão, Tipos de cisão, Formação do capital social, Direito de retirada, Sucessão nas obrigações da cindida, Direitos dos credores, Questões tributárias, Relações entre sociedades, Legislação aplicável, Participações, 623

20 xxiv Curso de Direito Empresarial ' Tomazette STJ V Coligação ou filiação, Controle, Simples participação, Participação recíproca, A holding, Subsidiária integral, Grupos de sociedades, Caracterização, Classificações, Responsabilidade, Constituição dos grupos por subordinação, Consórcio, Joint ventures, Concentração empresarial e defesa da livre concorrência, Concentração empresarial, Motivos da concentração, Classificação da concentração empresarial, Livre iniciativa e livre concorrência, Controle dos atos de concentração, Mercado relevante, Apreciação dos atos de concentração, Cooperativas, Conceito, Natureza, Legislação aplicável, Classificações, Quanto à estrutura, Quanto à atividade, Quanto à responsabilidade do cooperado, Constituição, Capital social, Órgãos sociais, Assembleia geral, Administração, Conselho fiscal, Cooperados, Número de sócios, Votação por cabeça, Distribuição das sobras e juros, 662

21 Sumário xxv 8.4 Responsabilidade, Entrada e saída dos cooperados, Dissolução das cooperativas, Indivisibilidade do fundo de reserva, Microempresas e empresas de pequeno porte, Enquadramento, Exclusões, Do tratamento diferenciado, Tratamento tributário, Tratamento trabalhista, Tratamento previdenciário, Licitações, Juizado especial, Tratamento comercial diferenciado, Pequeno empresário, Microempreendedor Individual- MEl, 677 Referências bibliográficas, 679

Índice Sistemático. Capítulo Primeiro NOÇÕES GERAIS. I O Comércio e o Direito Regulador das Atividades Comerciais

Índice Sistemático. Capítulo Primeiro NOÇÕES GERAIS. I O Comércio e o Direito Regulador das Atividades Comerciais Índice Sistemático Capítulo Primeiro NOÇÕES GERAIS I O Comércio e o Direito Regulador das Atividades Comerciais 1. O Comércio como Atividade Empresarial 2. Desenvolvimento do Comércio e do Direito Regulador

Leia mais

índice GERAL Capítulo IV A UNIFICAÇÃO PARCIAL DO DIREITO PRIVADO

índice GERAL Capítulo IV A UNIFICAÇÃO PARCIAL DO DIREITO PRIVADO índice GERAL Capítulo I A UNIFICAÇÃO PARCIAL DO DIREITO PRIVADO I. A unificação na Itália: Cesare Vivante (1892) e sua retratação em ]919; a posição contrária de Alfredo Rocco; a malograda experiência

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL CONTEMPORÂNEO

DIREITO EMPRESARIAL CONTEMPORÂNEO JEAN CARLOS FERNANDES Pós-doutor em Direito pela Universidade de Coimbra. Doutor em Direito Privado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Mestre em Direito Comercial pela Universidade

Leia mais

Capítulo III DIREITO DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL

Capítulo III DIREITO DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL Sumário Capítulo I EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO DIREITO COMERCIAL 1. Origens do direito comercial 2. Da definição do regime jurídico dos atos de comércio 2.1. Definição e descrição dos atos de comércio e sua

Leia mais

Conceito de Empresário

Conceito de Empresário Conceito de Empresário Requisitos (Art. 966,caput,CC): a) Profissionalismo; b) Atividade Econômica; c) Organização; d) Produção/Circulação de bens/serviços; Não Empresário Requisitos (Art. 966, único,

Leia mais

Nota do autor, xix. 5 Dissolução e liquidação, 77 1 Resolução da sociedade em relação a um sócio, 77

Nota do autor, xix. 5 Dissolução e liquidação, 77 1 Resolução da sociedade em relação a um sócio, 77 Nota do autor, xix 1 Empresa, 1 1 Empreender, 1 2 Noções históricas, 2 3 Teoria da empresa, 3 4 Registro, 8 4.1 Redesim, 10 4.2 Usos e práticas mercantis, 14 4.3 Empresário rural, 15 5 Firma individual,

Leia mais

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49

Nota do autor, xv. 6 Nome Empresarial, 48 6.1 Conceito e função do nome empresarial, 48 6.2 O nome do empresário individual, 49 Nota do autor, xv Parte I - Teoria Geral da Empresa, 1 1 Introdução ao Direito de Empresa, 3 1.1 Considerações gerais, 3 1.2 Escorço histórico: do direito comercial ao direito de empresa, 4 1.3 Fontes

Leia mais

DANIEL MOREIRA DO PATROCÍNIO SOCIEDADE LIMITADA. Comentários. editora. Juarez de Oliveira

DANIEL MOREIRA DO PATROCÍNIO SOCIEDADE LIMITADA. Comentários. editora. Juarez de Oliveira DANIEL MOREIRA DO PATROCÍNIO SOCIEDADE LIMITADA Comentários 2008 editora Juarez de Oliveira II DANIEL MOREIRA DO PATROCÍNIO SOCIEDADE LIMITADA COMENTÁRIOS Daniel Moreira do Patrocínio 1ª edição, 2008 EDITORA

Leia mais

Prefácio... xxi Introdução... 1

Prefácio... xxi Introdução... 1 SUMÁRIO Prefácio... xxi Introdução... 1 CAPÍTULO I BREVE HISTÓRICO... 5 1. O comércio e o direito comercial... 5 2. A falência... 9 3. A evolução do direito falimentar... 11 4. O direito falimentar no

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ

TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ DIRETORIA DE CONTAS MUNICIPAIS Prestação de Contas de Empresas Públicas e Sociedades de Economia Mista Municipais Prestação de Contas Anual Instrução Normativa n 22/2008 INSTRUÇÃO

Leia mais

Ementário do curso de

Ementário do curso de Introdução ao Estudo de I Fase: I Carga Horária: 60 h/a Créditos: 04 A sociedade. e ordem jurídica. Conceito de justiça. e moral. Fontes do. Positivo. objetivo e subjetivo. Público e Privado. Capacidade

Leia mais

Programa da disciplina de Direito Comercial I

Programa da disciplina de Direito Comercial I Universidade de Macau Faculdade de Direito Ano lectivo 2010/2011 Programa da disciplina de Direito Comercial I Regente: Mestre Augusto Teixeira Garcia Assistente: Mestre Miguel Quental Programa da disciplina

Leia mais

STJ00070615. Sumário. Nota do autor, xix 1 HISTÓRICO, 1

STJ00070615. Sumário. Nota do autor, xix 1 HISTÓRICO, 1 STJ00070615 Sumário Nota do autor, xix 1 HISTÓRICO, 1 1 A invenção do comércio e do mercado, 1 2 Antigüidade, 5 3 Idade média e moderna, 17 4 Unificação do direito privado, 19 5 A valorização da empresa,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL JATAÍ PLANO DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL JATAÍ PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO I. IDENTIFICAÇÃO Unidade Acadêmica: CAMPUS JATAÍ Curso: Direito Disciplina: Direito Empresarial I Carga horária semestral: 64 h Teórica Prática: 4 Semestre/ano: 1º semestre de 2015 Turma/turno:

Leia mais

www.uniestudos.com.br Direito Empresarial

www.uniestudos.com.br Direito Empresarial www.uniestudos.com.br Direito Empresarial Helder Goes Professor de Direito Empresarial do Universo de Estudos Advogado e Consultor Jurídico Graduado em Direito pela Universidade Tiradentes Especialista

Leia mais

Código das Sociedades Comerciais

Código das Sociedades Comerciais Código das Sociedades Comerciais - 1 Código das Sociedades Comerciais Decreto-Lei n.º 262/86 de 2 de Setembro Actualizado de acordo com as alterações introduzidas pelos: Decreto-Lei n.º 184/87, de 21 de

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO... 15

Sumário APRESENTAÇÃO... 15 Sumário APRESENTAÇÃO... 15 Capítulo 1 DIREITO EMPRESARIAL... 17 1. Evolução histórica... 17 2. Evolução do Direito Comercial no Brasil... 18 3. Fontes... 21 4. Conceito e autonomia... 22 5. Questões...

Leia mais

2 TEORIA GERAL DO DIREITO EMPRESARIAL 1 Base constitucional 2 Atuação econômica organizada 3 O direito de empresa 4 Coletividade de bens 5 Empresário

2 TEORIA GERAL DO DIREITO EMPRESARIAL 1 Base constitucional 2 Atuação econômica organizada 3 O direito de empresa 4 Coletividade de bens 5 Empresário 1 HISTÓRICO 1 A invenção do comércio e do mercado 2 Antiguidade 3 Idade média e moderna 3.1 Direito comercial no Brasil 4 Unificação do direito privado 5 A valorização da empresa 2 TEORIA GERAL DO DIREITO

Leia mais

Profa. Joseane Cauduro. Unidade I DIREITO SOCIETÁRIO

Profa. Joseane Cauduro. Unidade I DIREITO SOCIETÁRIO Profa. Joseane Cauduro Unidade I DIREITO SOCIETÁRIO Introdução A unidade I aborda: empresa e empresário; formação das sociedades; tipos de sociedades. Objetivos da disciplina: apresentar aos estudantes

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL. Parágrafo 3 Poderão ser emitidas ações preferenciais até 2/3 (dois terços) do total de ações.

ESTATUTO SOCIAL. Parágrafo 3 Poderão ser emitidas ações preferenciais até 2/3 (dois terços) do total de ações. ESTATUTO SOCIAL Pettenati S/A Indústria Têxtil Atualizado até 29/10/2010 ESTATUTO SOCIAL I Denominação, sede, objeto e duração da sociedade Art. 1º - A sociedade terá por denominação social Pettenati S/A

Leia mais

Política de Divulgação de Atos ou Fatos Relevantes da Quality Software S.A. ( Política de Divulgação )

Política de Divulgação de Atos ou Fatos Relevantes da Quality Software S.A. ( Política de Divulgação ) Política de Divulgação de Atos ou Fatos Relevantes da Quality Software S.A. ( Política de Divulgação ) Versão: 1.0, 08/03/2013 Fatos Relevantes v 1.docx 1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO... 3 2. PESSOAS SUJEITAS

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL MANUAL TEÓRICO E PRÁTICO

DIREITO EMPRESARIAL MANUAL TEÓRICO E PRÁTICO SUHEL SARHAN JÚNIOR DIREITO EMPRESARIAL MANUAL TEÓRICO E PRÁTICO Obra para alunos da graduação, profissionais do Direito, Exame da OAB/FGV (1 9 e 2 9 fase) e Concursos Públicos. SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 1-1.,\-

Leia mais

Principais alterações na Lei das Sociedades por Ações introduzidas pela Lei nº 12.431, de 27 de junho de 2011

Principais alterações na Lei das Sociedades por Ações introduzidas pela Lei nº 12.431, de 27 de junho de 2011 Setembro de 2011 Ano 02 nº 011 Principais alterações na Lei das Sociedades por Ações introduzidas pela Lei nº 12.431, de 27 de junho de 2011 Em 27 de junho de 2011, o Congresso Nacional publicou a Lei

Leia mais

Prof. Marcelo Thimoti. Legislação Empresarial

Prof. Marcelo Thimoti. Legislação Empresarial Prof. Marcelo Thimoti Legislação Empresarial Histórico Mundo: 1. O comércio surgiu com a economia de troca (escambo corporações de ofício), evoluindo com a introdução de moedas (economia monetária); 2.

Leia mais

6.3 Competência específica à falência, 64 7 Remuneração, 74

6.3 Competência específica à falência, 64 7 Remuneração, 74 Nota do autor, xxi 1 INSOLVÊNCIA, 1 1 O risco de empreender, 1 2 Obrigação e solução, 3 3 Princípio geral da solvabilidade jurídica, 4 4 Execução coletiva, 7 5 Histórico, 8 2 INSOLVÊNCIA EMPRESÁRIA, 13

Leia mais

MARISOL S.A. CNPJ Nº 84.429.752/0001-62 EMPRESA DE CAPITAL ABERTO ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO, PRAZO DE DURAÇÃO

MARISOL S.A. CNPJ Nº 84.429.752/0001-62 EMPRESA DE CAPITAL ABERTO ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO, PRAZO DE DURAÇÃO MARISOL S.A. CNPJ Nº 84.429.752/0001-62 EMPRESA DE CAPITAL ABERTO ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO, PRAZO DE DURAÇÃO Artigo 1º: A MARISOL S.A. é uma Sociedade Anônima de capital aberto,

Leia mais

Introdução Legislação 6.404/76 Lei de S.A. Direito Empresarial 10/04/2012 DIREITO EMPRESARIAL. Sociedade Anônima. Professor Thiago Carapetcov

Introdução Legislação 6.404/76 Lei de S.A. Direito Empresarial 10/04/2012 DIREITO EMPRESARIAL. Sociedade Anônima. Professor Thiago Carapetcov Direito Empresarial Professor Thiago Carapetcov DIREITO EMPRESARIAL Sociedade Anônima PROF. THIAGO CARAPETCOV OAB Introdução Legislação 6.404/76 Lei de S.A. Características: Sempre empresária art. 2º 1

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA Visão teórica, e tanto quanto possível prática, dos principais temas relacionados à introdução ao estudo do Direito Comercial.

PLANO DE ENSINO EMENTA Visão teórica, e tanto quanto possível prática, dos principais temas relacionados à introdução ao estudo do Direito Comercial. Faculdade de Direito Milton Campos Disciplina: Direito Empresarial I Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Empresarial Área: Privado PLANO DE ENSINO EMENTA Visão teórica, e tanto quanto

Leia mais

Direitos e Garantias do Idoso

Direitos e Garantias do Idoso Roberto Mendes de Freitas Junior Direitos e Garantias do Idoso Doutrina, Jurisprudência e Legislação 3;\ edição Atualizada conforme Lei nº 12.899/2013 SÃO PAULO EDITORA ATLAS S.A. - 2015 2011 by Editora

Leia mais

o comércio e o direito regulador das atividades comerciais

o comércio e o direito regulador das atividades comerciais STJ00055854 ÍNDICE SISTEMÁTICO Sumário... Do Autor........................................................... Apresentação....................................................... XI XIII XV Capitulo Primeiro

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA

PLANO DE ENSINO EMENTA Faculdade de Direito Milton Campos Disciplina: Direito Empresarial II Curso: Direito Carga Horária: 64 Departamento: Direito Privado Área: Direito Empresarial PLANO DE ENSINO EMENTA Estudo das sociedades

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO. Capítulo I DO OBJETO

MINUTA DE RESOLUÇÃO. Capítulo I DO OBJETO MINUTA DE RESOLUÇÃO Dispõe sobre a atividade de corretagem de resseguros, e dá outras providências. A SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP, no uso da atribuição que lhe confere o art. 34, inciso

Leia mais

PLANO DE ENSINO - 2º SEMESTRE/2013. Curso DIREITO

PLANO DE ENSINO - 2º SEMESTRE/2013. Curso DIREITO Disciplina DIREITO EMPRESARIAL I Professor(a) Curso DIREITO Turno/Horário NOTURNO 5ª 20h55-22h35 6ª 19h00-20h40 Turma: GILBERTO KENJI FUTADA Carga Horária Semanal 04h Carga Horária Semestral 72h Teórica

Leia mais

Anexo I. ESTATUTO SOCIAL DA VIGOR ALIMENTOS S.A. CNPJ/MF nº 13.324.184/0001-97 NIRE 35.300.391.047 CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO

Anexo I. ESTATUTO SOCIAL DA VIGOR ALIMENTOS S.A. CNPJ/MF nº 13.324.184/0001-97 NIRE 35.300.391.047 CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO Anexo I ESTATUTO SOCIAL DA VIGOR ALIMENTOS S.A. CNPJ/MF nº 13.324.184/0001-97 NIRE 35.300.391.047 CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO Artigo 1º A Vigor Alimentos S.A. ( Companhia ) é uma sociedade

Leia mais

OAB 1ª FASE- EXTENSIVO VESPERTINO Disciplina: Direito Empresarial Prof. Elisabete Vido Data: 20.08.2009 Aula nº 01

OAB 1ª FASE- EXTENSIVO VESPERTINO Disciplina: Direito Empresarial Prof. Elisabete Vido Data: 20.08.2009 Aula nº 01 OAB 1ª FASE- EXTENSIVO VESPERTINO Disciplina: Direito Empresarial Prof. Elisabete Vido Data: 20.08.2009 Aula nº 01 TEMAS TRATADOS EM AULA 1. ATIVIDADE EMPRESARIAL X ATIVIDADE NÃO EMPRESARIAL O CC/02 adota

Leia mais

Sumário. Apresentação... 21. Prefácio da Obra... 23

Sumário. Apresentação... 21. Prefácio da Obra... 23 Sumário Nota do autor à 1ª edição... 15 Nota do autor à 3ª edição... 19 Apresentação... 21 Prefácio da Obra... 23 Capítulo I Princípios Constitucionais no Direito Civil Contemporâneo... 25 1. Introdução...

Leia mais

Resolução nº 106, de 11 de dezembro de 1968 1

Resolução nº 106, de 11 de dezembro de 1968 1 RESOLUÇÃO Nº 106 O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma da deliberação do Conselho Monetário Nacional, em sessão de 10.12.1968, e de acordo com o disposto nos arts. 59, da Lei nº 4.728, de 14 de julho de

Leia mais

MANUAL DE NORMAS DIREITO DE ACESSO

MANUAL DE NORMAS DIREITO DE ACESSO MANUAL DE NORMAS DIREITO DE ACESSO VERSÃO: 13/12/2011 2 / 34 MANUAL DE NORMAS DE DIREITO DE ACESSO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 4 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 4 CAPÍTULO TERCEIRO DOS TIPOS DE

Leia mais

SUMÁRIO. I - Introdução ao Direito Processual do Trabalho, 1

SUMÁRIO. I - Introdução ao Direito Processual do Trabalho, 1 SUMÁRIO I - Introdução ao Direito Processual do Trabalho, 1 1 Fontes do direito processual do trabalho, 2 1.1 Fontes materiais, 2 1.2 Fontes formais, 3 1.2.1 Fontes formais diretas, 3 1.2.2 Fontes formais

Leia mais

RESPONSABILIDADE DOS SÓCIOS E ADMINISTRADORES POR DÍVIDAS DA PESSOA JURÍDICA E LEI ANTICORRUPÇÃO

RESPONSABILIDADE DOS SÓCIOS E ADMINISTRADORES POR DÍVIDAS DA PESSOA JURÍDICA E LEI ANTICORRUPÇÃO RESPONSABILIDADE DOS SÓCIOS E ADMINISTRADORES POR DÍVIDAS DA PESSOA JURÍDICA E LEI ANTICORRUPÇÃO SUMÁRIO I) Tendência à Responsabilização dos Sócios e Administradores por dívidas das empresas; II) Conceitos

Leia mais

Sociedades. Feedback aula anterior: 26/10/2010

Sociedades. Feedback aula anterior: 26/10/2010 Prof. Thiago Gomes Sociedades Feedback aula anterior: Quais são os tipos societários que uma sociedade pode adotar? Adoção de tipo societário na sociedade simples/empresária Sociedade em nome coletivo

Leia mais

Fornecer ao estudante uma visão global do processo de execução, no Brasil, especialmente da execução para a cobrança de crédito.

Fornecer ao estudante uma visão global do processo de execução, no Brasil, especialmente da execução para a cobrança de crédito. 1 de 7 06/02/2015 15:58 Detalhes da Disciplina Código JUR3313 Nome da Disciplina DIREITO PROCESSUAL CIVIL III Carga Horária 60 Créditos 4 Ementa Objetivos Gerais Teoria Geral da Execução. Execução de Títulos

Leia mais

DISSOLUÇÃO PARCIAL DA SOCIEDADE. Marcos Puglisi de Assumpção marcos@aesadv.com.br

DISSOLUÇÃO PARCIAL DA SOCIEDADE. Marcos Puglisi de Assumpção marcos@aesadv.com.br DISSOLUÇÃO PARCIAL DA SOCIEDADE SUMÁRIO Capítulo 01 SOCIEDADES - CONSIDERAÇÕES GERAIS Capítulo 02 DA DISSOLUÇÃO DAS SOCIEDADES 02.1 DAS CAUSAS DE DISSOLUÇÃO DAS SOCIEDADES 02.2 DA DISSOLUÇÃO PARCIAL DA

Leia mais

CPFL ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.429.144/0001-93. COMPANHIA PAULISTA DE FORÇA E LUZ Companhia Aberta CNPJ/MF nº 33.050.

CPFL ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.429.144/0001-93. COMPANHIA PAULISTA DE FORÇA E LUZ Companhia Aberta CNPJ/MF nº 33.050. CPFL ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.429.144/0001-93 COMPANHIA PAULISTA DE FORÇA E LUZ Companhia Aberta CNPJ/MF nº 33.050.196/0001-88 COMPANHIA PIRATININGA DE FORÇA E LUZ Companhia Aberta CNPJ/MF

Leia mais

STJ00097419 GEDIEL CLAUDINO DE ARAUJO JUNIOR. Lei do Inquilinato Anotada Questões Práticas Modelos. 4ª Edição. Revista e Atualizada

STJ00097419 GEDIEL CLAUDINO DE ARAUJO JUNIOR. Lei do Inquilinato Anotada Questões Práticas Modelos. 4ª Edição. Revista e Atualizada , GEDIEL CLAUDINO DE ARAUJO JUNIOR P L, ICA N C ÇA Lei do Inquilinato Anotada Questões Práticas Modelos 4ª Edição Revista e Atualizada são PAULO EDITORA ATLAS S.A. - 2014 2008 by Editora Atlas S.A. As

Leia mais

BONAIRE PARTICIPAÇÕES S.A. ESTATUTO SOCIAL

BONAIRE PARTICIPAÇÕES S.A. ESTATUTO SOCIAL BONAIRE PARTICIPAÇÕES S.A. ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Foro, Prazo De Duração e Objeto Artigo 1º A BONAIRE PARTICIPAÇÕES S.A. é uma sociedade anônima de capital autorizado, que se

Leia mais

Índice. Índice Sistemático 7 TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA 15 TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA 43 TRATADO DE LISBOA 159

Índice. Índice Sistemático 7 TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA 15 TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA 43 TRATADO DE LISBOA 159 5 Índice Índice Sistemático 7 TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA 15 TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA 43 TRATADO DE LISBOA 159 S 163 ANEXO QUADROS DE CORRESPONDÊNCIA A QUE SE REFERE O ARTIGO 5.º DO

Leia mais

DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e,

DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e, DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013 Cria a Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S/A RIOSAÚDE e aprova seu Estatuto. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

Ação Título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima.

Ação Título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação Título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação ao portador Desde 1990 este tipo de ação não existe mais. Esse tipo de ação não trazia o

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Foro, Prazo De Duração E Objeto

ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Foro, Prazo De Duração E Objeto ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Foro, Prazo De Duração E Objeto Artigo 1º A UPTICK PARTICIPAÇÕES S.A. é uma sociedade anônima de capital autorizado, que se rege pelas leis e usos do comércio,

Leia mais

DIREITO SOCIETÁRIO. Sociedades não personificadas

DIREITO SOCIETÁRIO. Sociedades não personificadas DIREITO SOCIETÁRIO As sociedades são classificadas como simples ou empresárias (art. 982, CC). As sociedades empresárias têm por objeto o exercício da empresa: as sociedades simples exercem uma atividade

Leia mais

DURATEX S.A. CNPJ. 97.837.181/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300154410

DURATEX S.A. CNPJ. 97.837.181/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300154410 DURATEX S.A. CNPJ. 97.837.181/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300154410 REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO (Aprovado na RCA de 14.06.2010 e alterado nas RCAs de 25.04.2012, 22.04.2013, 28.10.2013

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DA GAEC EDUCAÇÃO S.A. SEÇÃO I DEFINIÇÕES

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DA GAEC EDUCAÇÃO S.A. SEÇÃO I DEFINIÇÕES POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DA GAEC EDUCAÇÃO S.A. SEÇÃO I DEFINIÇÕES 1. Os termos e expressões relacionados abaixo, quando utilizados nesta Política, terão o seguinte significado: 1.1.

Leia mais

MBA em Gestão Financeira e Tributária da Empresa - 2015/1

MBA em Gestão Financeira e Tributária da Empresa - 2015/1 MBA em Gestão Financeira e Tributária da Empresa - 2015/1 DESCRIÇÃO Data de Início: 10/04/2015 Dias das aulas: Preferencialmente, às sextas-feiras, das 18h30min às 22h30min, e aos sábados das 8h30min às

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DA MULTIPLUS S.A. CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E PRAZO

ESTATUTO SOCIAL DA MULTIPLUS S.A. CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E PRAZO ESTATUTO SOCIAL DA MULTIPLUS S.A. CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E PRAZO Artigo 1º - MULTIPLUS S.A. ("Companhia") é uma sociedade anônima regida por este Estatuto Social e pelas disposições

Leia mais

SEFAZ-RS. Auditor-Fiscal da Receita Estadual. Secretaria da Fazenda ÍNDICE BLOCO 1 1. LÍNGUA PORTUGUESA:

SEFAZ-RS. Auditor-Fiscal da Receita Estadual. Secretaria da Fazenda ÍNDICE BLOCO 1 1. LÍNGUA PORTUGUESA: Secretaria da Fazenda SEFAZ-RS Auditor-Fiscal da Receita Estadual ÍNDICE 1. LÍNGUA PORTUGUESA: BLOCO 1 1. Leitura e análise de textos. 2. Estruturação do texto e dos parágrafos. 3. Articulação do texto:

Leia mais

XXX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL

XXX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL XXX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO - 1º SEMESTRE DE 2015 RIO DE JANEIRO Objetivo Apresentar conceitos e o procedimento administrativo inerente à Propriedade Industrial.

Leia mais

MINASMÁQUINAS S/A CNPJ/MF: 17.161.241/0001-15 NIRE:31300041727 Companhia Aberta ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO

MINASMÁQUINAS S/A CNPJ/MF: 17.161.241/0001-15 NIRE:31300041727 Companhia Aberta ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO MINASMÁQUINAS S/A CNPJ/MF: 17.161.241/0001-15 NIRE:31300041727 Companhia Aberta ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, OBJETO E DURAÇÃO Art. 1º - Sob a denominação de MINASMÁQUINAS S/A,

Leia mais

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO CGM

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO CGM PODER EXECUTIVO MUNICIPAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO CGM INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM Nº 07 DE 05 DE SETEMBRO DE 2014 Dispõe sobre orientações aos Órgãos/Entidades do Poder

Leia mais

MANUAL DE ACESSO DA BM&FBOVESPA

MANUAL DE ACESSO DA BM&FBOVESPA MANUAL DE ACESSO DA BM&FBOVESPA Novembro 2015 Índice ÍNDICE REGISTRO DE VERSÕES 6 1. INTRODUÇÃO 7 1.1. OBJETO 7 2. PARTICIPANTES AUTORIZADOS 9 2.1. PARTICIPANTE DE NEGOCIAÇÃO PLENO 9 2.1.1. Categorias

Leia mais

ABC DO INVESTIDOR. Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.

ABC DO INVESTIDOR. Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos. ABC DO INVESTIDOR Ação Título negociável, que representa a parcela do capital de uma companhia. Ação Cheia (com) Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.

Leia mais

Art. 1º. Aprovar as alterações do Estatuto da Universidade Federal de Juiz de Fora, com sede na cidade de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais.

Art. 1º. Aprovar as alterações do Estatuto da Universidade Federal de Juiz de Fora, com sede na cidade de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. Portaria 1.105, de 28 de setembro de 1998 O Ministro de Estado da Educação e do Desporto, usando da competência que lhe foi delegada pelo Decreto 1.845, de 28 de março de 1996, e tendo em vista o Parecer

Leia mais

MANUAL DE NORMAS CCI CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ÍNDICE

MANUAL DE NORMAS CCI CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ÍNDICE 2 / 14 MANUAL DE NORMAS CCI CÉDULA DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO SEGUNDO DAS DEFINIÇÕES 3 CAPÍTULO TERCEIRO DAS ATIVIDADES DISPONIBILIZADAS PELA CETIP _6 CAPÍTULO

Leia mais

3 Micro e pequenos empresários, 167

3 Micro e pequenos empresários, 167 Nota do autor, xix 1 HISTÓRICO, 1 1 A invenção do comércio e do mercado, 1 2 Antiguidade, 5 3 Idade média e moderna, 16 3.1 Direito comercial no Brasil, 19 4 Unificação do direito privado, 20 5 A valorização

Leia mais

I - o modelo de gestão a ser adotado e, se for o caso, os critérios para a contratação de pessoas jurídicas autorizadas ou credenciadas nos termos da

I - o modelo de gestão a ser adotado e, se for o caso, os critérios para a contratação de pessoas jurídicas autorizadas ou credenciadas nos termos da RESOLUCAO 3.506 Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do

Leia mais

REGULAÇÃO MÍNIMA DO MERCADO DE CAPITAIS

REGULAÇÃO MÍNIMA DO MERCADO DE CAPITAIS MERCOSUL/CMC/DEC. N 8/93 REGULAÇÃO MÍNIMA DO MERCADO DE CAPITAIS TENDO EM VISTA: o Art. 1 do Tratado de Assunção, a Decisão N 4/91 do Conselho do Mercado Comum e a Recomendação N 7/93 do Subgrupo de Trabalho

Leia mais

TIPOS DE EMPRESAS. Se a opção for a de Empresário Individual, o patrimônio particular se confunde com o da empresa.

TIPOS DE EMPRESAS. Se a opção for a de Empresário Individual, o patrimônio particular se confunde com o da empresa. 1 TIPOS DE EMPRESAS A atividade econômica organizada produtiva pode ser exercida individualmente ou de forma coletiva, objetivando a partilha do resultado. Se a opção for a de Empresário Individual, o

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta. 1 Texto atualizado apenas para consulta. LEI Nº 3.984, DE 28 DE MAIO DE 2007 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Cria o Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal Brasília

Leia mais

ÇÕ ÇÕ 49 ÇÕ ÇÕ 51 Á ÇÕ ÇÕ 53 ÇÕ ÇÕ 55 ÇÕ ÇÕ Á 57 EASY CAR LOCAÇÃO DE VEÍCULOS S.A. CNPJ/MF Nº. 05.040.121/0001-80 - NIRE 33.3.0030545-9 Ata da Assembléia Geral Extraordinária. Data, Horário e Local: 27/11/2013,

Leia mais

DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA E BAIXA DE SOCIEDADE

DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA E BAIXA DE SOCIEDADE DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA E BAIXA DE SOCIEDADE É sabido - e isso está a dispensar considerações complementares - que a pessoa jurídica tem vida distinta da dos seus sócios e administradores.

Leia mais

PARCERIAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

PARCERIAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Maria Sylvia Zanella Di Pietro PARCERIAS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Concessão, Permissão, Franquia, Terceirização, Parceria Público-Privada e outras Formas loª Edição SÃO PAULO EDITORA ATLAS S.A. - 2015

Leia mais

NÚCLEO AMIGOS DA TERRA / BRASIL ESTATUTO. Capítulo I. Da entidade e seus objetivos

NÚCLEO AMIGOS DA TERRA / BRASIL ESTATUTO. Capítulo I. Da entidade e seus objetivos Versão Final NÚCLEO AMIGOS DA TERRA / BRASIL ESTATUTO Capítulo I Da entidade e seus objetivos Art. 1º - O NÚCLEO AMIGOS DA TERRA / BRASIL, é uma pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

Como pensa a Cesgranrio?

Como pensa a Cesgranrio? AÇÃO CIVIL PÚBLICA antecipação de tutela coisa julgada competência direitos indisponíveis inquérito civil legitimidade ativa legitimidade ativa da Defensoria Pública legitimidade ativa da União e dos Estados,

Leia mais

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil LEI CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Parte Geral Livro I DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS TÍTULO ÚNICO DAS NORMAS FUNDAMENTAIS E DA APLICAÇÃO DAS NORMAS PROCESSUAIS

Leia mais

1. TEORIA GERAL DO DIREITO SOCIETÁRIO - HISTÓRICO. 2. TEORIA GERAL DO DIREITO SOCIETÁRIO SOCIEDADES EMPRESÁRIAS.

1. TEORIA GERAL DO DIREITO SOCIETÁRIO - HISTÓRICO. 2. TEORIA GERAL DO DIREITO SOCIETÁRIO SOCIEDADES EMPRESÁRIAS. 1. TEORIA GERAL DO DIREITO SOCIETÁRIO - HISTÓRICO. As sociedades acompanham a civilização desde o seu primórdio, ainda que não da maneira que conhecemos hoje. As sociedades tiveram o seu gênese no agrupamento

Leia mais

OI S.A. CNPJ/MF Nº 76.535.764/0001-43 NIRE 33.3.0029520-8 Companhia Aberta. Estatuto Social CAPÍTULO I REGIME JURÍDICO

OI S.A. CNPJ/MF Nº 76.535.764/0001-43 NIRE 33.3.0029520-8 Companhia Aberta. Estatuto Social CAPÍTULO I REGIME JURÍDICO OI S.A. CNPJ/MF Nº 76.535.764/0001-43 NIRE 33.3.0029520-8 Companhia Aberta Estatuto Social CAPÍTULO I REGIME JURÍDICO Art. 1º - A Oi S.A. é uma sociedade por ações, de capital aberto, que se rege pelo

Leia mais

Classificação da pessoa jurídica quanto à estrutura interna:

Classificação da pessoa jurídica quanto à estrutura interna: Classificação da pessoa jurídica quanto à estrutura interna: São consideradas universitas personarum, quando forem uma associação de pessoas, atenderem aos fins e interesses dos sócios. (fins mutáveis)

Leia mais

REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES.

REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES. REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES Seção I Da Natureza e Finalidade das Inspetorias Art. 1º A Inspetoria

Leia mais

SUZANO PAPEL E CELULOSE S.A. Regimento Interno do Conselho de Administração

SUZANO PAPEL E CELULOSE S.A. Regimento Interno do Conselho de Administração SUZANO PAPEL E CELULOSE S.A. Regimento Interno do Conselho de Administração Este Regimento Interno foi aprovado pelo Conselho de Administração da Suzano Papel e Celulose S.A. em 18 de fevereiro de 2016.

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.112, DE 31 DE DEZEMBRO DE 1993 "Cria a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e Social do Estado do Acre - FADES, por transformação do Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Estado

Leia mais

VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures

VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2011 VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA

Leia mais

Resumo Aula-tema 05: Legislação empresarial especial

Resumo Aula-tema 05: Legislação empresarial especial Resumo Aula-tema 05: Legislação empresarial especial Em termos gerais, as relações jurídicas empresariais estão regidas pelo Código Civil de 2002. No entanto, sobre matérias específicas, existem leis específicas

Leia mais

MODELO DE MINUTA CONTRATO SOCIAL DE SOCIEDADE DE ADVOGADOS (RAZÃO SOCIAL ADOTADA)

MODELO DE MINUTA CONTRATO SOCIAL DE SOCIEDADE DE ADVOGADOS (RAZÃO SOCIAL ADOTADA) MODELO DE MINUTA CONTRATO SOCIAL DE SOCIEDADE DE ADVOGADOS (RAZÃO SOCIAL ADOTADA) Pelo presente instrumento particular de constituição de sociedade de advogados comparecem as partes a seguir denominadas:

Leia mais

ESTATUTOS DA IMPRENSA NACIONAL-CASA DA MOEDA, S. A. CAPÍTULO I. Natureza, denominação, duração, sede e objeto. Artigo 1.º. Natureza e denominação

ESTATUTOS DA IMPRENSA NACIONAL-CASA DA MOEDA, S. A. CAPÍTULO I. Natureza, denominação, duração, sede e objeto. Artigo 1.º. Natureza e denominação ESTATUTOS DA IMPRENSA NACIONAL-CASA DA MOEDA, S. A. CAPÍTULO I Natureza, denominação, duração, sede e objeto Artigo 1.º Natureza e denominação A sociedade tem a natureza de sociedade anónima de capitais

Leia mais

CRÉDITO: 03 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 PERÍODO: 7º NOME DA DISCIPLINA: DIREITO EMPRESARIAL II NOME DO CURSO: DIREITO

CRÉDITO: 03 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 PERÍODO: 7º NOME DA DISCIPLINA: DIREITO EMPRESARIAL II NOME DO CURSO: DIREITO 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D. 40 CRÉDITO: 03 CARGA HORÁRIA SEMANAL: 03 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 45 PERÍODO: 7º NOME DA DISCIPLINA: DIREITO EMPRESARIAL II NOME DO CURSO: DIREITO 2. EMENTA Sociedades

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS. CAPÍTULO I Da Denominação, Organização, Sede, Duração e Objeto

ESTATUTO SOCIAL DA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS. CAPÍTULO I Da Denominação, Organização, Sede, Duração e Objeto ESTATUTO SOCIAL DA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS CAPÍTULO I Da Denominação, Organização, Sede, Duração e Objeto Art. 1 o A Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - Eletrobras é uma sociedade

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Espera-se que o(a) examinando(a) elabore ação revocatória, com fulcro no art. 130 e ss. da Lei n. o 11.101/2005: São revogáveis os atos praticados com a intenção de prejudicar credores,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES do LOTEAMENTO TURISTICO ANDURALUA II

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES do LOTEAMENTO TURISTICO ANDURALUA II ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES do LOTEAMENTO TURISTICO ANDURALUA II O presente Estatuto foi elaborado em conformidade com a Lei 10.406 de 2002 Novo Código Civil. ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES..., doravante simplesmente

Leia mais

Especialização em Direito Societário - Aplicado a Gestão da Empresa - 2015/1

Especialização em Direito Societário - Aplicado a Gestão da Empresa - 2015/1 Especialização em Direito Societário - Aplicado a Gestão da Empresa - 2015/1 DESCRIÇÃO Data de Início: 10 de abril de 2015 Dias das aulas: Preferencialmente, em semanas alternadas, às sextas-feiras, das

Leia mais

A >> Abuso de Direito

A >> Abuso de Direito CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR "O consumidor deve ser tratado com respeito, independente do estado de espírito momentâneo de quem o atende. A >> Abuso de Direito - atuação do juiz - Art. 28 Lei no 8.078,

Leia mais

MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S.A. CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS Sede: Belo Horizonte Minas Gerais E S T A T U T O

MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S.A. CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS Sede: Belo Horizonte Minas Gerais E S T A T U T O MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S.A. CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS Sede: Belo Horizonte Minas Gerais CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Prazo E S T A T U T O Art. 1º - A Mercantil do Brasil

Leia mais

COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS - AMBEV

COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS - AMBEV COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS - AMBEV 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2007 Companhia de Bebidas das Américas - AMBEV 1ª Emissão de Debêntures Relatório

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DA. TÍTULO I Da denominação, sede, prazo de duração e objeto social

ESTATUTO SOCIAL DA. TÍTULO I Da denominação, sede, prazo de duração e objeto social ESTATUTO SOCIAL DA SUZANO HOLDING S.A. TÍTULO I Da denominação, sede, prazo de duração e objeto social Art. 1º - SUZANO HOLDING S.A. é uma sociedade anônima regida pelo presente estatuto e pelas disposições

Leia mais

3.1 - Estrutura do SFN

3.1 - Estrutura do SFN 1 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Estrutura do SFN 3.2 Subsistema normativo 3.3 Subsistema de intermediação 3.4 Títulos públicos negociados no MF 3.5 Principais papéis privados negociados no MF 3/4/2012

Leia mais

Departamento de Desenvolvimento Profissional CONTABILIDADE AVANÇADA. Profª Adriana Valente. e-mail: adrianatvalente@hotmail.com

Departamento de Desenvolvimento Profissional CONTABILIDADE AVANÇADA. Profª Adriana Valente. e-mail: adrianatvalente@hotmail.com Departamento de Desenvolvimento Profissional CONTABILIDADE AVANÇADA Profª Adriana Valente e-mail: adrianatvalente@hotmail.com Rio de Janeiro, 2º semestre de 2015. Rua 1º de Março, 33 Centro Rio de Janeiro/RJ

Leia mais

EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL II Período: 4 Período. Carga Horária: 72H/a: EMENTA

EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL II Período: 4 Período. Carga Horária: 72H/a: EMENTA EMENTÁRIO Curso: Direito Disciplina: DIREITO EMPRESARIAL II Período: 4 Período Carga Horária: 72H/a: EMENTA A disciplina busca introduzir o aluno no âmbito do direito societário: abordando a sua evolução

Leia mais

PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº. xxx, DE xx DE xx DE xxxx INSTITUI O CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº. xxx, DE xx DE xx DE xxxx INSTITUI O CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº. xxx, DE xx DE xx DE xxxx INSTITUI O CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL, Faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Aprovada em Reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada em 29 de agosto

Leia mais

Formulário de Referência - 2014 - OPPORTUNITY ENERGIA E PARTICIPAÇÕES S.A. Versão : 9. 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1

Formulário de Referência - 2014 - OPPORTUNITY ENERGIA E PARTICIPAÇÕES S.A. Versão : 9. 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1 Índice 1. Responsáveis pelo formulário 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 1 2. Auditores independentes 2.1/2.2 - Identificação e remuneração dos Auditores 2 2.3 - Outras informações relevantes

Leia mais

3. 0 - Nível de Conhecimento dos Profissionais de Contabilidade no Brasil

3. 0 - Nível de Conhecimento dos Profissionais de Contabilidade no Brasil 1.0 - Introdução à Lei 11.638/07 Países com pouca tradição em mercados de capitais têm a tendência de sofrer, mais do que os demais, influências exógenas (externas) nos seus processos de desenvolvimento

Leia mais