anos em imagens TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "anos em imagens TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL"

Transcrição

1 1 anos em imagens TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL

2

3 A 21 de abril de 1916, no Decreto n.º 2:354 publicado no Diário do Governo, surgiu pela primeira vez uma referência ao lugar de Secretário-Geral, às suas atribuições e ao pessoal da Secretaria-Geral. Estava, assim, criada a Secretaria-Geral do Ministério do Trabalho e Previdência Social, ele próprio já criado a 16 de março do mesmo ano, pela Lei n.º 494. Para assinalar este século de existência da Secretaria-Geral e da sua coexistência com o Ministério, foi elaborado este livro que reúne um conjunto de imagens documentais, nas quais se encontram plasmados marcos da atividade do Ministério no que respeita à regulamentação institucional do trabalho, da previdência social e, mais tarde, da segurança social. Esta seleção de imagens legendadas e apresentadas por ordem cronológica, apesar de ter obedecido a critérios subjetivos, como qualquer outra seleção, afigura-se representativa de um roteiro histórico condensado de respostas e medidas políticas, direcionadas a questões sociais, económicas e demográficas no nosso país, no período em questão. Mais do que um centenário, os 100 anos neste livro representados, são sobretudo um percurso histórico que aliou tradição e inovação e no qual a Secretaria-Geral caminhou a par do Ministério, com a sua vocação natural para apoiar os membros do Governo nele integrados, inicialmente de uma forma meramente administrativa, mas que ao longo do tempo foi adquirindo um cariz cada vez mais técnico. Com 100 anos de existência, a Secretaria-Geral continuará a assumir o seu papel, sempre consciente das exigências que se colocam a um serviço público, e será, como tem sido ao longo dos tempos, aquilo que forem as suas pessoas, trabalhadores e trabalhadoras que diariamente contribuem com o seu esforço e o seu saber para construir a sua memória institucional e dignificar a sua atividade e a atividade do Ministério. Finalmente, cumpre-me agradecer ao Gabinete de Estratégia e Planeamento, deste Ministério, pelo trabalho desenvolvido na seleção de imagens documentais feita no seu Centro de Informação e Documentação, bem como o apoio da sua área editorial, que assegurou o design e paginação, e ainda aos elementos da equipa da Secretaria-Geral envolvidos neste projeto, sem a colaboração dos quais este livro não seria possível! Que o nosso futuro seja um desafio superado! Em 21 de abril de 2016, Dia da Secretaria-Geral e do seu Centenário, A Secretária-Geral Maria João Lourenço

4

5 1 anos em imagens

6 6 Lei n.º 494, de 16 de março de 1916 Criação do Ministério do Trabalho e Previdência Social

7 MINISTÉRIO DO TRABALHO Associações de Classe,

8 8 MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL - Boletim da Previdência Social, n.º 1 de Lisboa: Imprensa Nacional, 1917

9 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Anuário Estatístico de Portugal de Lisboa: Imprensa Nacional,

10 10 BUREAU INTERNATIONAL DU TRAVAIL Projets de Convention et Recommandations. Genéve: BIT, 1927

11 Decreto n.º 22:428, de 10 de abril de 1933 Criação do lugar de Sub-Secretário de Estado das Corporações e Previdência Social 11

12 12 INSTITUTO NACIONAL DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA Boletim do INTP, n.º 1. Lisboa: Sub-Secretariado de Estado das Corporações e Previdência Social, 1933

13 Decreto-Lei n.º 23:048, de 23 de setembro de 1933 Estatuto do Trabalho Nacional 13

14 14 INSTITUTO NACIONAL DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA Previdência Social. Lisboa: Sub-Secretariado de Estado das Corporações e Previdência Social, 1939

15 JUNTA CENTRAL DAS CASAS DOS PESCADORES Escolas de Pesca; relatório, bases, regulamento interno e programas. Lisboa: JCCP,

16 16 SUB-SECRETARIADO DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL Boletim da Assistência Social; A Jornada das Mães de Família do Ano Lisboa: União Gráfica, 1942

17 OBRA DAS MÃES PELA EDUCAÇÃO NACIONAL Folheto sobre o Centro de Formação Familiar, [1942] 17

18 18 SUB-SECRETARIADO DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL Boletim da Assistência Social, n.º 1. Lisboa: SSEA, 1943

19 INSTITUTO NACIONAL DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA Dez Anos de Política Social, Casas do Povo, de 1933 a

20 20 INSTITUTO NACIONAL DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA Dez Anos de Política Social, Casas dos Pescadores, de 1933 a 1943

21 COMISSARIADO DO DESEMPRÊGO Primeiro Relatório do Comissariado do Desemprêgo Sobre as Propostas a Apresentar a uma Conferência Internacional do Comércio e do Emprêgo. Lisboa: [s.n.],

22 22 FEDERAÇÃO NACIONAL PARA A ALEGRIA NO TRABALHO (FNAT) Dez Anos de Alegria no Trabalho. Lisboa: INTP, 1945

23 FERNANDES, António Júlio de Castro A Segurança dos Trabalhadores Através do Seguro Social. Lisboa: Subsecretariado de Estado das Corporações e Previdência Social,

24 24 JUNTA CENTRAL DAS CASAS DO POVO Mensário das Casas do Povo, do n.º 1 ao n.º 30. Lisboa: JCCP, 1946 a 1948

25 CENTRO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA Revista do Gabinete de Estudos Corporativos, n.º 1. Lisboa: Editorial Império,

26 26 JUNTA CENTRAL DAS CASAS DOS PESCADORES 15 Anos de Assistência à Gente do Mar. Lisboa: JCCP, 1953

27 MINISTÉRIO DAS CORPORAÇÕES E PREVIDÊNCIA SOCIAL Plano de Formação Social e Corporativa (proposta de lei). Lisboa: Imprensa Nacional,

28 28 DIRECÇÃO-GERAL DA PREVIDÊNCIA E HABITAÇÕES ECONÓMICAS Inquérito Sumário a Certas Características Habitacionais na Aglomeração de Lisboa. Lisboa: [s.n.], 1958

29 JUNTA DA ACÇÃO SOCIAL 1.º Colóquio Nacional do Trabalho, da Organização Corporativa e da Previdência Social, Resumo das Comunicações. Lisboa: [s.n.],

30 30 CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS E CORPORATIVOS Estudos Sociais e Corporativos. Lisboa: Junta de Acção Social, 1962

31 UNIÃO NACIONAL A Reforma da Previdência Social Intervenções na Assembleia Nacional. Lisboa: [s.n.],

32 32 JUNTA DA ACÇÃO SOCIAL Código de Processo do Trabalho. Lisboa: Biblioteca Social e Corporativa, 1963

33 JUNTA DA ACÇÃO SOCIAL Tabela Nacional de Incapacidades; Por Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais. Lisboa: [s.n.],

34 34 JUNTA DA ACÇÃO SOCIAL Instituto de Formação Profissional Acelerada e Fundo de Desenvolvimento da Mão-de-Obra. Lisboa: JAS, 1963

35 COMISSÃO DE REFORMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Regulamento Geral das Caixas Sindicais de Previdência; Memória Justificativa e Projecto. Lisboa: [s.n.],

36 36 JUNTA DA ACÇÃO SOCIAL Serviço Nacional de Emprego. Lisboa: Biblioteca Social e Corporativa, 1965

37 JUNTA DA AÇÃO SOCIAL Estatuto da Caixa Nacional de Pensões; Regulamento Geral das Caixas de Reforma ou de Previdência. Lisboa: Biblioteca Social e Corporativa,

38 38 CASAS DO POVO A Terra e o Homem. Lisboa: [s.n.], 1966

39 MINISTÉRIO DAS CORPORAÇÕES E PREVIDÊNCIA SOCIAL Exposição Bibliográfica. Lisboa: MCPS,

40 MINISTÉRIO DAS CORPORAÇÕES E PREVIDÊNCIA SOCIAL XXXIII Aniversário do Estatuto do Trabalho Nacional. Lisboa: [s.n.], 1966 Novas instalações do Ministério das Corporações e Previdência Social inauguradas no dia 23 de Setembro de O Senhor Presidente do Conselho visita as novas instalações do Ministério das Corporações e Previdência Social Inauguração das novas instalações do Ministério das Corporações e Previdência Social pelo Chefe de Estado, Almirante Américo Thomaz

41 COMISSÃO DAS NOVAS INSTALAÇÕES DO MINISTÉRIO DAS CORPORAÇÕES E PREVIDÊNCIA SOCIAL Relatório e Contas: Construção das Instalações do Ministério na Praça de Londres. Lisboa; CNIMCPS,

42 42 MINISTÉRIO DAS CORPORAÇÕES E PREVIDÊNCIA SOCIAL Regulamentação Jurídica do Contrato Individual de Trabalho. Lisboa: [s.n.], 1968

43 SANTOS, Maria do Carmo Romão Sacadura; CASTELA, Maria Gabriela Larcher Classificação das Instituições de Previdência Social. Lisboa: Direcção-Geral da Previdência e Habitações Económicas,

44 44 FUNDO DE DESENVOLVIMENTO DA MÃO-DE-OBRA Serviço de Formação Profissional. Lisboa: FDMO, 1969

45 FEDERAÇÃO DAS CAIXAS DE PREVIDÊNCIA E ABONO DE FAMÍLIA A Saúde e o Trabalhador; Postos Clínicos da Previdência Social. Lisboa: FCPAF,

46 46 FUNDO DE DESENVOLVIMENTO DA MÃO-DE-OBRA Elementos para Uma Política de Emprego, Série B - Remunerações, n.º 1. Lisboa: Centro de Informação e Documentação, 1970

47 DIRECÇÃO-GERAL DA PREVIDÊNCIA E HABITAÇÕES ECONÓMICAS Caixa de Previdência e Abono de Família e dos Serviços Médico-Sociais do Distrito de Lisboa, Estatuto. Lisboa: Sociedade Tipográfica,

48 48 DIRECÇÃO-GERAL DO TRABALHO E CORPORAÇÕES Movimento da Regulamentação Coletiva do Trabalho em Lisboa: Centro de Informação e Documentação, 1971

49 MINISTÉRIO DAS CORPORAÇÕES E PREVIDÊNCIA SOCIAL. GABINETE DE PLANEAMENTO Inquérito ao Emprego. Lisboa: [s.n.],

50 50 FUNDO DE DESENVOLVIMENTO DA MÃO-DE-OBRA Regulamentação do Trabalho por Distritos. Lisboa: Direcção de Serviços do Trabalho, 1972

51 FUNDO DE DESENVOLVIMENTO DA MÃO-DE-OBRA Classificação de Níveis Ocupacionais. Lisboa: FDMO,

52 52 MINISTÉRIO DAS CORPORAÇÕES E PREVIDÊNCIA SOCIAL. GABINETE DE PLANEAMENTO A Previdência Social em Portugal. Lisboa: Centro de Informação e Documentação, 1973

53 FERREIRA, Maria Margarida Ponte Alguns Aspectos da Segurança Social na CEE. Lisboa: Ministério das Corporações e Previdência Social. Gabinete de Planeamento,

54 54 SERVIÇO NACIONAL DE EMPREGO Primeiras Jornadas de Emprego (vários volumes). Lisboa: SNE, 1974

55 Decreto-Lei nº. 217/74, de 27 de maio diploma que cria a Remuneração Mínima Mensal 55

56 56 MINISTÉRIO DO TRABALHO. GABINETE DE ESTUDOS, PLANEAMENTO E ORGANIZAÇÃO Relatório de Conjuntura, n.º 1. Lisboa: [s.n.], 1974

57 FEDERAÇÃO DAS CAIXAS DE PREVIDÊNCIA E ABONO DE FAMÍLIA Sistema Integrado de Segurança Social, Tentativa de Construção. [s.l.]: [s.n.],

58 58 DIRECÇÃO-GERAL DA PREVIDÊNCIA Relatório da Previdência. Lisboa: Ministério dos Assuntos Sociais, 1975

59 MINISTÉRIO DO TRABALHO Boletim do Ministério do Trabalho, n.º 1. Lisboa: Serviço de Informação Cientifica e Técnica,

60 60 CAIXA CENTRAL DE SEGURANÇA SOCIAL DOS TRABALHADORES MIGRANTES Acordo de Previdência Social Entre os Governos de Portugal e da República Federativa do Brasil. Lisboa: CCSSTM, 1976

61 ANDRADE, Inácio Rebelo de O Instituto António Sérgio e a Formação Cooperativa. Lisboa: Instituto António Sérgio do Sector Cooperativo,

62 62 MINISTÉRIO DO TRABALHO Actividades Internas, n.º 1. Lisboa: MT, 1979

63 MAIA, Fernando Adaptação de Pensões. Lisboa: Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social,

64 64 SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA SOCIAL Lei de Bases da Segurança Social. Lisboa: [s.n.], 1982

65 MINISTÉRIO DO TRABALHO Código Cooperativo. Lisboa: Instituto António Sérgio do Sector Cooperativo,

66 66 CONCEIÇÃO, Apelles J. B. Direito da Segurança Social. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1983

67 ORGANIZACIÓN IBEROAMERICANA DE SEGURIDAD SOCIAL Segurança Social em Portugal, Evolução e Tendências. Lisboa: [s.n.],

68 68 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DOS CENTROS DE CULTURA E DESPORTO DA SAÚDE E SEGURANÇA SOCIAL Temas de Segurança Social (2 volumes). Lisboa: [s.n.], 1984 e 1985

69 COMISSARIADO REGIONAL DO SUL DA LUTA CONTRA A POBREZA A Luta Contra a Pobreza Exige Mudança e Desenvolvimento. Lisboa: CRSLCP,

70 70 MINISTÉRIO DO EMPREGO E DA SEGURANÇA SOCIAL Cartaz Sobre os Locais de Recepção dos Quadros de Pessoal das Empresas, 1992

71 COMISSÃO PARA O ANO INTERNACIONAL DA FAMÍLIA Relatório; Situação Actual da Família Portuguesa. Lisboa: Direcção-Geral da Família,

72 72 INSTITUTO DO EMPREGO E DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL História do Trabalho, do Emprego e da Formação Profissional na Perspectiva do Cartaz Português. Lisboa: IEFP, 1994

73 MINISTÉRIO DO EMPREGO E DA SEGURANÇA SOCIAL. DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA Caracterização da Pobreza em Portugal; Relatório Final. Lisboa: MESS,

74 74 MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL Segurança Social, Evolução Recente de 1992 a Lisboa: MSSS, 1996

75 MINISTÉRIO PARA A QUALIFICAÇÃO E O EMPREGO Fórum Emprego, Formação e Trabalho. Lisboa: Centro de Informação Cientifica e Técnica,

76 76 MINISTÉRIO PARA A QUALIFICAÇÃO E O EMPREGO Sociedade e Trabalho, n.º 1. Lisboa: Centro de Informação Cientifica e Técnica, 1997

77 SAMPAIO, Rosa Maria Araújo (coord.) Programa de Apoio Integrado a Idosos (PAII); Relatório de Actividades Lisboa: Direcção-Geral da Acção Social,

78 78 COMISSÃO DO LIVRO BRANCO DA SEGURANÇA SOCIAL Livro Branco da Segurança Social. Lisboa: Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, 1998

79 SOUSA, Ivo Carneiro de V Centenário das Misericórdias Portuguesas, Lisboa: CTT Correios,

80 80 CAPUCHA, Luís Manuel (coord.) Rendimento Mínimo Garantido: Avaliação da Fase Experimental. Lisboa: Departamento de Estudos, Prospectiva e Planeamento, 1998

81 MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE Plano Nacional de Emprego. Lisboa: Departamento de Estudos, Prospectiva e Planeamento,

82 82 MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE Guia do Beneficiário/ Guia do Contribuinte da Segurança Social. Lisboa: Editora do Ministério da Educação, 1999

83 COMISSÃO EXECUTIVA PARA O AIPI Relatório, Ano Internacional das Pessoas Idosas. [s.l.]: [s.n.],

84 84 CENTRO CULTURAL CASAPIANO 220 Anos da Casa Pia de Lisboa. Lisboa: CPL, 2000

85 RÉ, Orlando (coord.) Carta Social, Rede de Serviços e Equipamentos. Lisboa: Departamento de Estudos, Prospectiva e Planeamento,

86 86 FIALHO, José António Sousa (coord.) Trabalho Infantil em Portugal. Lisboa: PEETI, 2000

87 COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) Reunião dos Ministros do Trabalho e da Solidariedade. Lisboa: Ministério do Trabalho e da Solidariedade,

88 88 INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL Mestres Artesãos do Século. Lisboa: IEFP, 2002

89 COMISSÃO DE REGULAMENTAÇÃO DA LEI DE BASES DO SISTEMA DE SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL A Sustentabilidade Financeira do Sistema de Solidariedade e Segurança Social. Lisboa: Ministério do Trabalho e da Solidariedade,

90 90 GRAÇA, Eduardo Os Novos Tempos do Lazer Português. Lisboa: INATEL, 2002

91 DEPARTAMENTO DE ESTUDOS, PROSPECTIVA E PLANEAMENTO Portugal , Perspectivas da Evolução Social. Lisboa: Celta Editora,

92 92 MINISTÉRIO DA SEGURANÇA SOCIAL E DO TRABALHO Lei n.º 99/2003, de 27 de agosto, Aprova o Código do Trabalho. Lisboa: MSST, 2003

93 LOURO, Cristina (coord.) Intervenção Operacional Integrar. Lisboa: Ministério da Segurança Social e do Trabalho,

94 94 D ALMEIDA, André Corrêa Impacto da Imigração em Portugal nas Contas do Estado. Lisboa: ACIME, 2003

95 DEPARTAMENTO DE ESTUDOS, ESTATÍSTICA E PLANEAMENTO Imigração e Mercado de Trabalho; Cadernos Sociedade e Trabalho II. Lisboa: Centro de Informação e Documentação,

96 96 DORNELAS, António (coord.) Livro Verde Sobre as Relações Laborais. Lisboa: Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, 2006

97 Acordos tripartidos celebrados em contexto da Concertação Social - Acordo sobre a Reforma da Segurança Social e Acordo sobre a Fixação e Evolução da Remuneração Mínima Mensal Garantida 97

98 98 Programa da Presidência Portuguesa da União Europeia de 2007

99 COMISSÃO DO LIVRO BRANCO DAS RELAÇÕES LABORAIS Livro Branco das Relações Laborais. Lisboa: Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social,

100 100 RODRIGUES, Fernanda (coord.) Plano Nacional de Acção para a Inclusão, [s.l.]: [s.n.], 2008

101 DORNELAS, António (coord.) Emprego, Contratação Colectiva de Trabalho e Protecção da Mobilidade Profissional em Portugal. [s.l.]: [s.n.],

102 102 SECRETARIA-GERAL DO MSESS Guia dos Arquivos da Secretaria-Geral do MSESS. Lisboa: SGMSESS, 2013

103 GABINETE DE ESTRATÉGIA E PLANEAMENTO Políticas para a Infância em Portugal na Área da Segurança Social. Lisboa: GEP,

104 104 GABINETE DE ESTRATÉGIA E PLANEAMENTO Convenção Sobre os Direitos da Criança. Lisboa: GEP, 2015

105 INSTITUTO DE ESTUDOS SOCIAIS E ECONÓMICOS Referencial de Coesão Social. Lisboa: [s.n.],

106

107 Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS) Evolução Cronológica ( ) Tapeçaria de Renato Torres.

108 1916 Foi criado o Ministério do Trabalho e Previdência Social O Ministério do Trabalho foi extinto Foi criado, junto da Presidência do Ministério, o lugar de Subsecretário de Estado das Corporações e Previdência Social O Subsecretariado de Estado das Corporações e Previdência Social foi extinto, sendo criado o Ministério das Corporações e Previdência Social que herdou todos os serviços do Subsecretariado O Ministério das Corporações e Previdência Social passou a denominar-se Ministério das Corporações e Segurança Social O Ministério das Corporações e Segurança Social foi extinto, dando origem ao Ministério do Trabalho (MT) e ao Ministério dos Assuntos Sociais (MAS). O MT compreendia as seguintes Secretarias de Estado: Secretaria de Estado da Emigração; Secretaria de Estado do Trabalho; Secretaria de Estado do Emprego. O MAS compreendia as seguintes Secretarias de Estado: Secretaria de Estado da Saúde; Secretaria de Estado da Segurança Social A Secretaria de Estado da Emigração transitou do Ministério do Trabalho para o Ministério dos Negócios Estrangeiros. Foi criada, no Ministério dos Assuntos Sociais, a Secretaria de Estado dos Retornados Através de uma alteração orgânica no Governo, o Ministério do Trabalho (MT) passou a integrar somente a Secretaria de Estado do Trabalho, enquanto o Ministério dos Assuntos Sociais (MAS) continuou a funcionar com a Secretaria de Estado da Saúde e a Secretaria de Estado da Segurança Social. Foram extintas as seguintes Secretarias de Estado: Secretaria de Estado do Emprego (funcionava no âmbito do MT); Secretaria de Estado dos Retornados (funcionava no âmbito do MAS) Foram extintos, entre outros, os seguintes Ministérios: Ministério do Trabalho; Ministério dos Assuntos Sociais. Foi criado o Ministério do Trabalho e Segurança Social (MTSS), que compreendia as seguintes Secretarias de Estado: Secretaria de Estado do Emprego e Formação Profissional; Secretaria de Estado do Trabalho; Secretaria de Estado da Segurança Social. O MTSS integrava: Serviços das extintas Secretarias de Estado do Trabalho, do Emprego, da Segurança Social e da Família; Serviços integrados no extinto Ministério dos Assuntos Sociais, ou por ele tutelados, com exceção da Secretaria-Geral e dos organismos e serviços que funcionavam no âmbito da extinta Secretaria de Estado da Saúde, que ficaram na dependência do Ministério da Saúde.

109 1987 O Ministério do Trabalho e Segurança Social foi extinto, dando origem ao Ministério do Emprego e da Segurança Social que compreendia as seguintes Secretarias de Estado: Secretaria de Estado do Emprego e Formação Profissional; Secretaria de Estado da Segurança Social O Ministro do Emprego e da Segurança Social era coadjuvado pelos: Secretário de Estado Adjunto; Secretário de Estado do Emprego e Formação Profissional; Secretário de Estado da Segurança Social O Ministério do Emprego e da Segurança Social foi extinto, dando origem a 2 Ministérios: Ministério para a Qualificação e o Emprego; Ministério da Solidariedade e Segurança Social. A Ministra para a Qualificação e o Emprego era coadjuvada pelo Secretário de Estado do Trabalho. O Ministro da Solidariedade e Segurança Social era coadjuvado pelos: Secretário de Estado da Segurança Social; Secretário de Estado da Inserção Social O Ministério para a Qualificação e o Emprego e o Ministério da Solidariedade e da Segurança Social foram extintos, dando origem ao Ministério do Trabalho e da Solidariedade. O Ministro do Trabalho e da Solidariedade era coadjuvado pelos: Secretário de Estado da Segurança Social e das Relações Laborais; Secretário de Estado da Inserção Social; Secretário de Estado do Emprego e Formação O Ministro do Trabalho e da Solidariedade passou a ser coadjuvado pelos: Secretário de Estado Adjunto; Secretário de Estado do Trabalho e Formação; Secretário de Estado da Segurança Social O Ministro do Trabalho e da Solidariedade passou a ser coadjuvado pelos: Secretário de Estado do Trabalho e da Formação; Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social O Ministério do Trabalho e da Solidariedade foi extinto, dando origem ao Ministério da Segurança Social e do Trabalho. O Ministro da Segurança Social e do Trabalho era coadjuvado pelo/as: Secretária de Estado da Segurança Social; Secretário de Estado do Trabalho Foi extinto o Ministério da Segurança Social e do Trabalho. Foram criados os seguintes Ministérios: Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança; Ministério das Atividades Económicas e do Trabalho. O Ministro da Segurança Social, da Família e da Criança era coadjuvado pelos Secretária/o de Estado Adjunta/o do MSSFC. O Ministério das Atividades Económicas e do Trabalho era coadjuvado pelo Secretário de Estado Adjunto e do Trabalho.

110 2005 Foi criado o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS). O Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social era coadjuvado pelo/as: Secretário de Estado da Segurança Social; Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional; Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação. Transitaram para o MTSS: Serviços, organismos e entidades integrados no extinto Ministério da Segurança Social, da Família e da Criança; Alguns serviços, organismos e entidades que funcionavam no âmbito do Ministério das Atividades Económicas e do Trabalho e da Presidência do Conselho de Ministros Mantendo-se o Ministério com a mesma designação, a Ministra do Trabalho e da Solidariedade Social era coadjuvado pelos: Secretário de Estado da Segurança Social; Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional; Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação Foi extinto o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS). Foram criados os seguintes Ministérios: Ministério da Solidariedade e da Segurança Social (MSSS); Ministério da Economia e do Emprego. O Ministro da Solidariedade e da Segurança Social era coadjuvado pelo: Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social. O Ministro da Economia e do Emprego era coadjuvado, na área do emprego, pelo Secretário de Estado do Emprego. Transitaram para o MSSS os serviços, organismos e estruturas do extinto MTSS, sem prejuízo das transferências realizadas para o Ministério da Economia e do Emprego Foi extinto o Ministério da Solidariedade e da Segurança Social (MSSS). Foi criado o Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social (MSESS). O Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social era coadjuvado pelos: Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social; Secretário de Estado do Emprego. Transitaram para o MSESS os serviços, organismos e estruturas do extinto MSSS, bem como os seguintes do extinto Ministério da Economia e do Emprego: Autoridade para as Condições de Trabalho; Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho; Instituto do Emprego e da Formação Profissional, IP; Conselho Nacional da Formação Profissional; Conselho Nacional de Higiene e Segurança no Trabalho; Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego; Centro de Relações Laborais Foi extinto o Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social (MSESS). Foi criado o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS). O Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social é coadjuvado pelo/as: Secretário de Estado do Emprego; Secretária de Estado da Segurança Social; Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência.

111 Ficha técnica Primeira edição: Abril de 2016 Tiragem: 500 exemplares ISBN: Depósito legal: /16 Execução gráfica: Diário do Porto Design e paginação: Gabinete de Estratégia e Planeamento Pesquisa bibliográfica: Gabinete de Estratégia e Planeamento Coordenação: Secretaria-Geral Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social Praça de Londres, n.º 2, Lisboa

112

113

Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social

Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social Estatuto Orgânico do Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social Ter, 02 de Junho de 2009 18:38 Administrador REPÚBLICA DE ANGOLA Conselho de Ministros Decreto-lei nº 8 /07 de 4 de

Leia mais

3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR

3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR 3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR Decreto-Lei n. o 120/2003 de 18 de Junho A Lei Orgânica do Ministério da Ciência e do Ensino Superior,

Leia mais

8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 2

8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 2 8 de Março 2011- E urgente acabar com as discriminações que a mulher continua sujeita em Portugal Pág. 1 A SITUAÇÃO DA MULHER EM PORTUGAL NO DIA INTERNACIONAL DA MULHER DE 2011 RESUMO DESTE ESTUDO No dia

Leia mais

Diagnóstico Social Santo Tirso Referências bibliográficas 426

Diagnóstico Social Santo Tirso Referências bibliográficas 426 Diagnóstico Social Santo Tirso Referências bibliográficas 425 Referências Bibliográficas Diagnóstico Social Santo Tirso Referências bibliográficas 426 Diagnóstico Social Santo Tirso Referências bibliográficas

Leia mais

LEGISLAÇÃO E DOCUMENTOS NORMATIVOS ESPECÍFICOS DE ACORDO COM A NATUREZA JURÍDICA DAS ENTIDADES ESTABELECIMENTOS E SERVIÇOS INTEGRADOS

LEGISLAÇÃO E DOCUMENTOS NORMATIVOS ESPECÍFICOS DE ACORDO COM A NATUREZA JURÍDICA DAS ENTIDADES ESTABELECIMENTOS E SERVIÇOS INTEGRADOS LEGISLAÇÃO E DOCUMENTOS NORMATIVOS ESPECÍFICOS DE ACORDO COM A NATUREZA JURÍDICA DAS ENTIDADES ESTABELECIMENTOS E SERVIÇOS INTEGRADOS Portaria n.º 355/97, de 28 de Maio Aprova o modelo do livro de reclamações

Leia mais

Secretaria de Estado para o Desenvolvimento Rural

Secretaria de Estado para o Desenvolvimento Rural Secretaria de Estado para o Desenvolvimento Rural Decreto-Lei n.º 1/09 de 28 de Abril Tendo em conta a nova orgânica do Governo que de entre outros órgãos institui a Secretaria de Estado para o Desenvolvimento

Leia mais

A presente alteração corresponde à correção da alteração orçamental que foi comunicada no segundo trimestre - orgânica 02.9.50.49.00 - IGESPAR.

A presente alteração corresponde à correção da alteração orçamental que foi comunicada no segundo trimestre - orgânica 02.9.50.49.00 - IGESPAR. 1ª DELEGAÇÃO DE CONTABILIDADE Alterações orçamentais autorizadas, no trimestre a seguir indicado, ao abrigo do artigo 51.º da Lei n.º 91/21, de 20 de Agosto, alterada pela Lei n.º 52/2011, de 13 de Outubro,

Leia mais

Apresentado por Ana Paula de Jesus Almeida e Silva

Apresentado por Ana Paula de Jesus Almeida e Silva Apresentado por Ana Paula de Jesus Almeida e Silva O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), criado em 1979 (Decreto-Lei nº 519-A2/79, de 29 de Dezembro), é um organismo público, sob a tutela

Leia mais

A RELEVÂNCIA DAS COMPETÊNCIAS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E DIVULGAÇÃO/VENDAS NUM SERVIÇO DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ESTUDO DE CASO

A RELEVÂNCIA DAS COMPETÊNCIAS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E DIVULGAÇÃO/VENDAS NUM SERVIÇO DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ESTUDO DE CASO A RELEVÂNCIA DAS COMPETÊNCIAS DE PRODUÇÃO, EDIÇÃO E DIVULGAÇÃO/VENDAS NUM SERVIÇO DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO: ESTUDO DE CASO Júlia Maria Maia Costa, Açucena Olivença Cotrim, Cristina Cabaço da Mata,

Leia mais

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças, do Ambiente, do Ordenamento do

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças, do Ambiente, do Ordenamento do Diploma: Ministérios das Finanças e da Administração Pública, do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional, da Economia e da Inovação, da Agricultura, do Desenvolvimento Rural

Leia mais

Ministério da Administração do Território

Ministério da Administração do Território Ministério da Administração do Território Decreto Lei n.º 16/99 de 22 de Outubro Havendo necessidade de se reestruturar o estatuto orgânico do Ministério da Administração do território no quadro da reorganização

Leia mais

MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL. 7056-(356) Diário da República, 1.ª série N.º 253 31 de dezembro de 2013

MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL. 7056-(356) Diário da República, 1.ª série N.º 253 31 de dezembro de 2013 7056-(356) Diário da República, 1.ª série N.º 253 31 de dezembro de 2013 ANEXO I (a que se refere o n.º 1 do artigo 6.º) Declaração de Situação de Isenção (nome), titular/representante legal do titular

Leia mais

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto(s) Emprega o Futuro Programa Escolhas 4ª Geração Promotor(es): ISU - Instituto de Solidariedade

Leia mais

Ministério das Obras Públicas

Ministério das Obras Públicas Ministério das Obras Públicas ESTATUTO ORGÂNICO DO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS CAPÍTULO I Natureza e Atribuições Artigo 1.º (Natureza) O Ministério das Obras Públicas é o órgão da administração pública

Leia mais

Decreto n.º 94/03, de 14 de Outubro

Decreto n.º 94/03, de 14 de Outubro Decreto n.º 94/03, de 14 de Outubro Página 1 de 30 Na sequência da aprovação do estatuto orgânico do Ministério do Urbanismo e Ambiente, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 4/03, de 9 de Maio, no qual se prevê

Leia mais

Separata BTE, n.º 5, 28/11/2014 SEPARATA. N. o 5 28 novembro 201

Separata BTE, n.º 5, 28/11/2014 SEPARATA. N. o 5 28 novembro 201 SEPARATA N. o 5 28 novembro 201 Propriedade Ministério d Edição Gabinete de Estratégia e Planeamento Centro de Informação e Documentação PROPOSTA DE DECRETO-LEI QUE ESTABELECE O REGIME DE REGULAÇÃO DO

Leia mais

ANEXO 5 CARACTERIZAÇÃO DA SITUAÇÃO ACTUAL

ANEXO 5 CARACTERIZAÇÃO DA SITUAÇÃO ACTUAL Comissão Técnica do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado Relatório Final ANEXO 5 CARACTERIZAÇÃO DA SITUAÇÃO ACTUAL 11 MTSS Ministério do Trabalho e Segurança Social (Maio/2006)

Leia mais

SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Maio 2015 Ficha Técnica Autor Direção-Geral da Segurança Social (DGSS) - Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação (DSIA) Edição e propriedade

Leia mais

P R O V E D O R D E J U S T I Ç A

P R O V E D O R D E J U S T I Ç A PLANO DE ATIVIDADES 2013 INTRODUÇÃO 1. A definição dos objetivos estratégicos e operacionais das organizações traduz um importante instrumento de trabalho do ciclo anual de gestão. As prioridades agora

Leia mais

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça

Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Lei Orgânica da Provedoria de Justiça Decreto-Lei n.º 279/93, de 11 de Agosto (alterado pelo Decreto Lei N.º15/98, de 29 de Janeiro) (alterado pelo Decreto-Lei n.º 195/2001, de 27 de Junho) (alterado pelo

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura Decreto lei n.º 7/03 de 6 de Junho Considerando a criação do Ministério da Cultura através do Decreto Lei n.º 16/02, de 9 de Dezembro; Convindo garantir o seu funcionamento de acordo

Leia mais

Província de Cabinda

Província de Cabinda Província de Cabinda Conselho de Ministros Decreto-Lei n.º 1/07 De 2 de Janeiro Considerando a necessidade da aprovação do Estatuto Especial para a Província de Cabinda estabelecido nos termos do Memorando

Leia mais

APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA

APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA 1 de Abril de 2004 População e Sociedade Educação e Formação 2003 (Dados provisórios) APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA No último ano, mais de um milhão e meio de indivíduos com 15 ou mais anos, ou seja, 18,7,

Leia mais

Ministério da Solidariedade Emprego e Segurança Social PLANO DE AÇÃO PARA A IGUALDADE

Ministério da Solidariedade Emprego e Segurança Social PLANO DE AÇÃO PARA A IGUALDADE Ministério da Solidariedade Emprego e Segurança Social 2014 2017 PLANO DE AÇÃO PARA A IGUALDADE Índice NOTAS DE ABERTURA... 3 Ministro da Solidariedade Emprego e Segurança Social... 3 Equipa Interdepartamental

Leia mais

ESTATUTO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS CAPÍTULO X. Benefícios fiscais relativos ao mecenato. Artigo 61.º. Noção de donativo. Artigo 62.º

ESTATUTO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS CAPÍTULO X. Benefícios fiscais relativos ao mecenato. Artigo 61.º. Noção de donativo. Artigo 62.º ESTATUTO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS CAPÍTULO X Benefícios fiscais relativos ao mecenato Artigo 61.º Noção de donativo Para efeitos fiscais, os donativos constituem entregas em dinheiro ou em espécie, concedidos,

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2014

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2014 ASSOCIAÇÃO NACIONAL DA ESPONDILITE ANQUILOSANTE PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2014 I INTRODUÇÃO Nos termos da alínea b) do Artigo 35.º dos Estatutos da ANEA, a Direcção desta associação apresenta

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quinta-feira, 21 de janeiro de 2016. Série. Número 14

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quinta-feira, 21 de janeiro de 2016. Série. Número 14 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quinta-feira, 21 de janeiro de 2016 Série Suplemento Sumário PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Decreto Regulamentar Regional n.º 2/2016/M Fixa o Valor do Metro Quadrado

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL 8818 Diário da República, 1.ª série N.º 252 31 de Dezembro de 2009 MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL Portaria n.º 1457/2009 de 31 de Dezembro O

Leia mais

Responsabilidade Social na Câmara Municipal de Lisboa

Responsabilidade Social na Câmara Municipal de Lisboa Direcção Municipal de Recursos Humanos Responsabilidade Social na Semana da Responsabilidade Social, Lisboa 03 a 07 Maio 2010 Sumário da Apresentação Quem Somos Programas de Apoio à Comunidade Iniciativa

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA DESENVOLVIMENTO DE NOVOS MERCADOS SECÇÃO I

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA DESENVOLVIMENTO DE NOVOS MERCADOS SECÇÃO I REGIÃO AUTÓNOMA DOS FORMULÁRIO DE CANDIDATURA DESENVOLVIMENTO DE NOVOS MERCADOS SECRETARIA REGIONAL DO AMBIENTE E DO MAR E CAMPANHAS PROMOCIONAIS GABINETE DO SUBSECRETÁRIO REGIONAL DAS PESCAS SECÇÃO I

Leia mais

Decreto n.º 196/76 de 17 de Março

Decreto n.º 196/76 de 17 de Março Decreto n.º 196/76 de 17 de Março Considerando a profunda reconversão por que passa a Administração Pública em ordem a adaptá-la às finalidades prosseguidas pelo processo revolucionário em curso; Considerando

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ENCONTRO DOS CONSELHOS DE EDUCAÇÃO DE SERGIPE

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ENCONTRO DOS CONSELHOS DE EDUCAÇÃO DE SERGIPE CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ENCONTRO DOS CONSELHOS DE EDUCAÇÃO DE SERGIPE REGIMENTO ESCOLAR PROPOSTA PEDAGÓGICA ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ENCONTRO DOS CONSELHOS DE REGIMENTO ESCOLAR ROSAMARIA DE FARIAS

Leia mais

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003 8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIEB N. o 282 6 de Dezembro de 2003 Portaria n. o 13/2003 de 6 de Dezembro Considerando que o DecretoLei n. o 205/96, de 25 de Outubro, vem alterar a disciplina jurídica da

Leia mais

Projecto de Lei nº 68/XII. Lei de Bases da Economia Social

Projecto de Lei nº 68/XII. Lei de Bases da Economia Social Projecto de Lei nº 68/XII Lei de Bases da Economia Social A Economia Social tem raízes profundas e seculares na sociedade portuguesa. Entidades como as misericórdias, as cooperativas, as associações mutualistas,

Leia mais

Ministério dos Transportes

Ministério dos Transportes Ministério dos Transportes Decreto Lei 1/05 De 17 de Janeiro Convindo estabelecer as normas orgânicas e funcionais que se coadunam com as actuais exigências da organização do Ministério dos Transportes,

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 4 de maio de 2015. Série. Número 78

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Segunda-feira, 4 de maio de 2015. Série. Número 78 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Segunda-feira, 4 de maio de 2015 Série Suplemento Sumário SECRETARIA REGIONAL DOS ASSUNTOS PARLAMENTARES E EUROPEUS Despacho n.º 191/2015 Nomeia em regime de substituição,

Leia mais

LISTAGEM DAS PRESTAÇÕES, DOS PROGRAMAS E DOS PROJECTOS EM PROTECÇÃO SOCIAL ENAD. 16 DE NOVEMBRO. 2015

LISTAGEM DAS PRESTAÇÕES, DOS PROGRAMAS E DOS PROJECTOS EM PROTECÇÃO SOCIAL ENAD. 16 DE NOVEMBRO. 2015 LISTAGEM DAS PRESTAÇÕES, DOS E DOS EM PROTECÇÃO SOCIAL ENAD. 16 DE NOVEMBRO. 2015 I PRESTAÇÕES SOCIAIS 1. MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, TRABALHO E SEGURANÇA SOCIAL Pensão de reforma ordinária Decreto

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237

Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237 Diário da República, 1.ª série N.º 120 23 de Junho de 2010 2237 o previsto para os docentes da educação pré -escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, continua aplicar -se o disposto no seu artigo 18.º

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO 22000:2005 Lead Auditor Training course ENTIDADES PARCEIRAS SGS PORTUGAL SOCIEDADE GERAL DE SUPERINTENDÊNCIA, S.A. O Grupo SGS Société

Leia mais

P L A N O D E A C Ç Ã O. Praça de Londres, 9 4º Esq. 1000-192 Lisboa Telef:21 8453510 humanitas@humanitas.org.pt www.humanitas.org.

P L A N O D E A C Ç Ã O. Praça de Londres, 9 4º Esq. 1000-192 Lisboa Telef:21 8453510 humanitas@humanitas.org.pt www.humanitas.org. P L A N O D E A C Ç Ã O Praça de Londres, 9 4º Esq. 1000-192 Lisboa Telef:21 8453510 humanitas@humanitas.org.pt www.humanitas.org.pt Apesar de não vir a ser esta direção a executar o Plano que agora se

Leia mais

melhoria e inovação da contratação colectiva; dignificação e melhoria das condições de trabalho.

melhoria e inovação da contratação colectiva; dignificação e melhoria das condições de trabalho. REGULAMENTO O Prémio Manuel Lopes foi instituído 1 pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade no sentido de homenagear Manuel Lopes considerando a sua dedicação à implementação da contratação colectiva

Leia mais

joaocarlosssoliveira@gmail.com

joaocarlosssoliveira@gmail.com CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada OLIVEIRA, JOÃO CARLOS SALVADOR DA SILVA DE LARGO DO CORPO SANTO, Nº28, 4º ESQ 1200-129 LISBOA PORTUGAL Correio electrónico joaocarlosssoliveira@gmail.com

Leia mais

Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P. Olhar e Pensar a Deficiência Encontros Temáticos da Rede Social

Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P. Olhar e Pensar a Deficiência Encontros Temáticos da Rede Social Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P. Olhar e Pensar a Deficiência Encontros Temáticos da Rede Social O INR O INR, I.P.

Leia mais

PROGRAMA DE INTRODUÇÃO AO DIREITO

PROGRAMA DE INTRODUÇÃO AO DIREITO PROGRAMA DE INTRODUÇÃO AO DIREITO 12ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Área de Ciências Económico-Jurídicas Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Introdução ao Direito - 12ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO:

Leia mais

Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE

Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE FEVEREIRO 2003 I. Dados Pessoais Nome: Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva Local e Data de Nascimento: Lisboa, 13 de Setembro

Leia mais

SECRETRIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS I SÉRIE - N.º 48-27-11-2003 1397. Assim, determina-se:

SECRETRIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS I SÉRIE - N.º 48-27-11-2003 1397. Assim, determina-se: I SÉRIE - N.º 48-27-11-2003 1397 Assim, determina-se: 1. A taxa a que se refere o n.º 2 da cláusula 5.ª dos anexos I, II e III do Despacho Normativo n.º 89/98, de 26 de Março bem como do Anexo I do Despacho

Leia mais

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Nome: Centro Social de Cultura e Recreio da Silva Natureza Jurídica: Associação - Instituição

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DO CACÉM Rua Nova do Zambujal, n.º 9 2735-302 AGUALVA-CACÉM Telefone 219129380 Fax 219129389 jfcacem@mail.telepac.

JUNTA DE FREGUESIA DO CACÉM Rua Nova do Zambujal, n.º 9 2735-302 AGUALVA-CACÉM Telefone 219129380 Fax 219129389 jfcacem@mail.telepac. REGULAMENTO INTERNO CAMPO DE FÉRIAS NÃO RESIDENCIAL CACÉM EM FÉRIAS Nota introdutória É objectivo geral da Junta de Freguesia do Cacém prover a ocupação de tempos livres de crianças e jovens durante o

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS PORTUGUESAS PARA O SECTOR DO AMBIENTE

ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS PORTUGUESAS PARA O SECTOR DO AMBIENTE Actividades Desenvolvidas - AEPSA O ano de 2012 ficou marcado pela fusão entre AEPSA e a ANAREPRE A fusão implicou um conjunto de tarefas que dominaram a agenda de 2012: Reuniões entre as duas Direções;

Leia mais

Referenciais normativos. Regulamento de Gestão do Programa Operacional de Apoio à Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho

Referenciais normativos. Regulamento de Gestão do Programa Operacional de Apoio à Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho Referenciais normativos Regulamento de Gestão do Programa Operacional de Apoio à Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho Regulamento de Gestão do Programa Operacional de Apoio à Promoção da Segurança

Leia mais

CAE (Rev.3) 87 e 88 ACTIVIDADES DE APOIO SOCIAL

CAE (Rev.3) 87 e 88 ACTIVIDADES DE APOIO SOCIAL O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE (Rev.3) 87 e 88 ACTIVIDADES DE APOIO SOCIAL

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIREÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIREÇÃO GERAL DO ORÇAMENTO 1ª DELEGAÇÃO DE CONTABILIDADE Alterações orçamentais autorizadas, no trimestre a seguir indicado, ao abrigo do artigo 51.º da Lei n.º 91/21, de 20 de Agosto, alterada pela Lei n.º 52/2011, de 13 de Outubro,

Leia mais

Decreto-Lei n.º 84/97 de 16 de Abril

Decreto-Lei n.º 84/97 de 16 de Abril Decreto-Lei n.º 84/97 de 16 de Abril Transpõe para a ordem jurídica interna as Directivas do Conselho n.º 90/679/CEE, de 26 de Novembro, e 93/88/CEE, de 12 de Outubro, e a Directiva n.º 95/30/CE, da Comissão,

Leia mais

Projeto do Regulamento Orgânico da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Projeto do Regulamento Orgânico da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Projeto do Regulamento Orgânico da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa CAPÍTULO I Disposições gerais Art.º 1.º Habilitação O Regulamento Orgânico da FCUL assenta nos preceitos da legislação

Leia mais

I SÉRIE BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU SUMÁRIO. Número 21. Segunda-feira, 23 de Maio de 2016

I SÉRIE BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU SUMÁRIO. Número 21. Segunda-feira, 23 de Maio de 2016 21 Número 21 I SÉRIE do Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau, constituído pelas séries I e II Segunda-feira, 23 de Maio de 2016 BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE

Leia mais

RELATÓRIO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO ESPECIAL

RELATÓRIO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO ESPECIAL RELATÓRIO DO GRUPO DE TRABALHO SOBRE EDUCAÇÃO ESPECIAL criado pelo Despacho n.º 706-C/2014 (Ministérios da Educação e Ciência e da Solidariedade, Emprego e Segurança Social) ÍNDICE 1.Mandato 2.Metodologia

Leia mais

Instituto de Cooperação Científica e Tecnológica Internacional

Instituto de Cooperação Científica e Tecnológica Internacional Registo de autoridade arquivística Instituto de Cooperação Científica e Tecnológica Internacional Identificação Tipo de entidade Entidade coletiva Forma autorizada do nome Instituto de Cooperação Científica

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 014/2003

DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 014/2003 DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 014/2003 REESTRUTURA OS FUNDOS ESCOLARES DOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO E EXTINGUE O FUNDO REGIONAL DE ACÇÃO SOCIAL ESCOLAR Criado pelo Decreto Regulamentar Regional n.º

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2015

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2015 ASSOCIAÇÃO NACIONAL DA ESPONDILITE ANQUILOSANTE PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2015 I INTRODUÇÃO Nos termos da alínea b) do Artigo 35.º dos Estatutos da ANEA, a Direcção desta associação apresenta

Leia mais

Portaria n.º 129/2009, de 30 de Janeiro, Regulamenta o Programa Estágios Profissionais (JusNet 211/2009)

Portaria n.º 129/2009, de 30 de Janeiro, Regulamenta o Programa Estágios Profissionais (JusNet 211/2009) LEGISLAÇÃO Portaria n.º 129/2009, de 30 de Janeiro, Regulamenta o Programa Estágios Profissionais (JusNet 211/2009) ( DR N.º 21, Série I 30 Janeiro 2009 30 Janeiro 2009 ) Emissor: Ministério do Trabalho

Leia mais

Decreto-Lei n.º 160/80 de 27 de Maio

Decreto-Lei n.º 160/80 de 27 de Maio Decreto-Lei n.º 160/80 de 27 de Maio (Revogado pelo artigo 108.º do Decreto-Lei n.º 497/88, de 30 de Dezembro) A moderna evolução dos sistemas de protecção social não só aponta para o preenchimento das

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SOCIEDADE. L. Graça, R. Carvalho & M. Borges, SROC, Lda.

APRESENTAÇÃO DA SOCIEDADE. L. Graça, R. Carvalho & M. Borges, SROC, Lda. APRESENTAÇÃO DA SOCIEDADE L. Graça, R. Carvalho & M. Borges, SROC, Lda. I A SOCIEDADE RAZÃO SOCIAL : L. GRAÇA, R. CARVALHO & CONSTITUIÇÃO : 17 DE OUTUBRO DE 2001. INSCRIÇÃO : N.º 177 na Ordem dos Revisores

Leia mais

EPULMÃO. Nota de Abertura. Maio 2012 - Nº 05. Boletim informativo 05 - MAIO 2012 1

EPULMÃO. Nota de Abertura. Maio 2012 - Nº 05. Boletim informativo 05 - MAIO 2012 1 Boletim informativo Maio 2012 - Nº 05 Nota de Abertura Por Teles de Araújo Em Maio, entre as atividades da Fundação, devemos destacar a existência dum novo espaço em Lisboa que abre perspectivas para um

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL ENTRE O GRUPO PORTUGAL TELECOM, A UNI (UNION NETWORK INTERNATIONAL), SINTTAV, STPT E SINDETELCO

CÓDIGO DE CONDUTA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL ENTRE O GRUPO PORTUGAL TELECOM, A UNI (UNION NETWORK INTERNATIONAL), SINTTAV, STPT E SINDETELCO CÓDIGO DE CONDUTA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL ENTRE O GRUPO PORTUGAL TELECOM, A UNI (UNION NETWORK INTERNATIONAL), SINTTAV, STPT E SINDETELCO PREÂMBULO O presente Acordo concretiza os objectivos das conversações

Leia mais

ÍNDICE. Conselho Económico e Social: Regulamentação do trabalho: Despachos/portarias: Portarias de condições de trabalho:

ÍNDICE. Conselho Económico e Social: Regulamentação do trabalho: Despachos/portarias: Portarias de condições de trabalho: Conselho Económico e Social Regulamentação do trabalho 1086 Organizações do trabalho 1207 Informação sobre trabalho e emprego N. o Vol. Pág. 2010 13 77 1083-1224 8 Abr Propriedade Ministério do Trabalho

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Decreto Executivo nº /07 De 03 de Setembro Convindo regulamentar o funcionamento da Direcção Nacional da Política Comercial do Ministério do Comércio. Nestes termos, ao abrigo do

Leia mais

Decreto-Lei nº 25/91, de 11 de Janeiro

Decreto-Lei nº 25/91, de 11 de Janeiro Decreto-Lei nº 25/91, de 11 de Janeiro O quadro legal das sociedades de desenvolvimento regional foi estabelecido pelo Decreto-Lei nºs 499/80, de 20 de Outubro. Desde a data da sua publicação, o sistema

Leia mais

Proposta de Lei Quadro Atribuições e competências das autarquias locais e Estatuto das entidades intermunicipais

Proposta de Lei Quadro Atribuições e competências das autarquias locais e Estatuto das entidades intermunicipais Proposta de Lei Quadro Atribuições e competências das autarquias locais e Estatuto das entidades intermunicipais Princípios Redefinição da escala Intermunicipal / Reorganização do Mapa Nacional NUT III;

Leia mais

NOVIDADES LEGISLATIVAS E REGULAMENTARES MAIS SIGNIFICATIVAS

NOVIDADES LEGISLATIVAS E REGULAMENTARES MAIS SIGNIFICATIVAS DESTAQUES DE 27 A 31 DE MAIO NOVIDADES LEGISLATIVAS E REGULAMENTARES MAIS SIGNIFICATIVAS ACTIVIDADE PARLAMENTAR E PROCESSO LEGISLATIVO ÚLTIMAS INICIATIVAS Proposta de Lei 151/XII Procede à primeira alteração

Leia mais

Portaria n.º 1160/2000 de 7 de Dezembro

Portaria n.º 1160/2000 de 7 de Dezembro Portaria n.º 1160/2000 de 7 de Dezembro O PRODESCOOP - Programa de Desenvolvimento Cooperativo, criado pela Portaria n.º 52-A/99, de 22 de Janeiro, partindo do reconhecimento da especificidade do sector

Leia mais

REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO

REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO REGULAMENTO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE URBANISMO PREÂMBULO CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto Artigo 2.º Princípios Artigo 3.º Finalidades Artigo 4.º Atribuições Artigo 5.º Relações

Leia mais

Matriz Portugal 2020 para IPSS Outros Apoios

Matriz Portugal 2020 para IPSS Outros Apoios Revisão 1 : 29/12/2015 PO PO Estagiar T (Açores) 31/07/15 30/11/15 01/04/16 Programa de Incentivo à inserção do estagiar L e T - 31/07/15 30/12/15 02/05/16 PIIE Estágios Madeira 31/07/15 30/11/15 01/04/16

Leia mais

ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Redacção anterior Nova redação DL 64/2012 Artigo 9.º

ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Redacção anterior Nova redação DL 64/2012 Artigo 9.º ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Artigo 9.º Artigo 9.º Desemprego involuntário Desemprego involuntário 1 - O desemprego considera-se involuntário sempre que a cessação do

Leia mais

NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO Convenção (n.º 102) relativa à segurança social (norma mínima), 1952

NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO Convenção (n.º 102) relativa à segurança social (norma mínima), 1952 NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO Convenção (n.º 102) relativa à segurança social (norma mínima), 1952 Bureau Internacional do Trabalho 1 Ratificação Como são utilizadas as Normas Internacionais do Trabalho?

Leia mais

Prova Escrita de História A

Prova Escrita de História A Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de História A 12.º Ano de Escolaridade Prova 623/Época Especial 8 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

Lei n.º 21/2008 de 12 de Maio

Lei n.º 21/2008 de 12 de Maio Lei n.º 21/2008 de 12 de Maio Primeira alteração, por apreciação parlamentar, ao Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de Janeiro, que define os apoios especializados a prestar na educação pré-escolar e nos ensinos

Leia mais

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO

ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO ACORDO DE PRINCÍPIOS PARA A REVISÃO DO ESTATUTO DA CARREIRA DOCENTE E DO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO E DOS EDUCADORES DE INFÂNCIA Considerando a vontade comum do

Leia mais

A República Portuguesa e a República Democrática e Popular da Argélia, doravante designadas «as Partes»:

A República Portuguesa e a República Democrática e Popular da Argélia, doravante designadas «as Partes»: Decreto n.º 3/2006 Aprova o Acordo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República Democrática e Popular da Argélia nas Áreas da Educação, do Ensino Superior e da Investigação Científica, da Cultura,

Leia mais

Ministério da Agricultura

Ministério da Agricultura Ministério da Agricultura ESTATUTO ORGÂNICO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA CAPÍTULO I Natureza e Atribuições Artigo 1.º (Natureza) O Ministério da Agricultura, abreviadamente designado por MINAGRI, é o órgão

Leia mais

* DOCUMENTOS DE APOIO *

* DOCUMENTOS DE APOIO * E m A N Á L I S E * DOCUMENTOS DE APOIO * Nº 10 Dezembro 2006 Gabinete de Investigação e Projectos Reforma da Segurança Social Síntese Portugal dispõe de um Sistema Público de Segurança Social que se desenvolveu

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO Decreto-Lei n.º 171/2007 de 8 de Maio (Alterado pelo Decreto-Lei n.º 88/2008, de 29 de Maio)

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO Decreto-Lei n.º 171/2007 de 8 de Maio (Alterado pelo Decreto-Lei n.º 88/2008, de 29 de Maio) MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO Decreto-Lei n.º 171/2007 de 8 de Maio (Alterado pelo Decreto-Lei n.º 88/2008, de 29 de Maio) Artigo 1.º 1 Objecto 1 - O presente decreto-lei estabelece as regras a

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Trabalhadores por Conta de Outrem

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Trabalhadores por Conta de Outrem de Segurança Social Trabalhadores por Conta de Outrem Ficha Técnica Autor: (DGSS) - Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação (DSIA) - Direção de Serviços da Definição de Regimes Editor: DGSS Conceção

Leia mais

DONATIVOS RECEBIDOS IRS - IRC. DECLARAÇÃO (Art. 66.º, n.º 1, al. c) do EBF e Art. 11.º-A, n.º 1, al. c) do Estatuto do Mecenato Científico) MODELO 25

DONATIVOS RECEBIDOS IRS - IRC. DECLARAÇÃO (Art. 66.º, n.º 1, al. c) do EBF e Art. 11.º-A, n.º 1, al. c) do Estatuto do Mecenato Científico) MODELO 25 MODELO EM VIGOR A PARTIR DE JANEIRO DE 2009 DECLARAÇÃO (Art. 66.º, n.º 1, al. c) do EBF e Art. 11.º-A, n.º 1, al. c) do Estatuto do Mecenato Científico) NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO 1 2 FISCAL DO DECLARANTE

Leia mais

Ministério da Comunicação Social;

Ministério da Comunicação Social; Ministério da Comunicação Social Decreto Executivo Nº 78 /2007 de 2 de Julho Convindo regulamentar o funcionamento do Gabinete Jurídico do Ministério da Comunicação Social; Nestes termos, ao abrigo do

Leia mais

G PE AR I. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 03 março 2011

G PE AR I. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 03 março 2011 Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 03 março 2011 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_

Leia mais

Decreto-Lei n.º 193/73, de 30 de Abril - Revogado. Reestruturação do Fundo de Fomento do Desporto (FFD)

Decreto-Lei n.º 193/73, de 30 de Abril - Revogado. Reestruturação do Fundo de Fomento do Desporto (FFD) Decreto-Lei n.º 193/73, de 30 de Abril - Revogado Reestruturação do Fundo de Fomento do Desporto (FFD) Artigo 1.º...2 Artigo 2.º...3 Artigo 3.º...3 Artigo 4.º...3 Artigo 5.º...3 Artigo 6.º...4 Artigo 7.º...4

Leia mais

Lei n.º 40/99 de 9 de Junho

Lei n.º 40/99 de 9 de Junho Lei n.º 40/99 de 9 de Junho Assegura a informação e consulta dos trabalhadores em empresas ou grupos de empresas transnacionais e regula a instituição de conselhos de empresa europeus ou de procedimentos

Leia mais

um espaço de partilha e de conhecimento

um espaço de partilha e de conhecimento um espaço de partilha e de conhecimento Durante o mês de Junho está a decorrer na Livraria Sociedade e Trabalho a exposição bibliográfica: Carta da criança hospitalizada : comentários / ed. lit. Leonor

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO PARCIAL

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO PARCIAL GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO PARCIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Desemprego Parcial (6002 v4.02_2)

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E DO TRABALHO E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIOS DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E DO TRABALHO E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES N. o 64 1 de Abril de 2005 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 2773 MINISTÉRIOS DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS E DO TRABALHO E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Portaria n. o 342/2005 de 1 de Abril

Leia mais

Estado de direito democrático...2. Tarefas fundamentais do Estado...2. Liberdade de associação...2. Direitos dos trabalhadores...3

Estado de direito democrático...2. Tarefas fundamentais do Estado...2. Liberdade de associação...2. Direitos dos trabalhadores...3 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA (Texto nos termos da última revisão constitucional (sexta revisão constitucional) operada pela Lei Constitucional n.º 1/2004, de 24 de Julho) Estado de direito democrático...2

Leia mais

Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro 1. INTRODUÇÃO A indústria da Construção engloba um vasto e diversificado conjunto de características, tais como: Cada projecto

Leia mais

Centro Nacional de Apoio ao Imigrante

Centro Nacional de Apoio ao Imigrante Introdução Centro Nacional de Apoio ao Imigrante Portugal, como outros países da União Europeia, assistiu nos últimos anos a um crescimento acentuado do número de imigrantes. De um país de emigração tornou-se,

Leia mais

Délia Falcão. 11 de Janeiro 2012

Délia Falcão. 11 de Janeiro 2012 11 de Janeiro 2012 REGIME JURÍDICO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL CONTINUA NO CÓDIGO DE TRABALHO (Lei 7/2009 de 12 de Fevereiro) DEVERES DO ESTADO EM MATÉRIA DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL: 1. Formação /qualificação

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575 Artigo 20.º Oferta formativa e monitorização 1 A oferta formativa destinada aos activos desempregados é assegurada através de cursos de educação

Leia mais

Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho

Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho Decreto Presidencial n.º 152/11, de 13 de Junho Página 1 de 16 Considerando a importância histórica, paisagística, turística e a localização privilegiada do perímetro demarcado do Futungo de Belas, o Conselho

Leia mais

1. Introdução. Ao nível dos diplomas complementares destaca-se:

1. Introdução. Ao nível dos diplomas complementares destaca-se: ÍNDICE 1. Introdução 3 2. Organograma 7 3. Caracterização Global do Efectivo 9 4. Emprego 10 5. Estrutura Etária do Efectivo 13 6. Antiguidade 14 7. Trabalhadores Estrangeiros 15 8. Trabalhadores Deficientes

Leia mais

Ministério d. da Presidência do Conselho, em 19 de Março de 2008. Registado com o n.º DL 116/2008 no livro de registo de diplomas

Ministério d. da Presidência do Conselho, em 19 de Março de 2008. Registado com o n.º DL 116/2008 no livro de registo de diplomas Registado com o DL 116/2008 no livro de registo de diplomas da Presidência do Conselho, em 19 de Março de 2008 No âmbito do programa de reformas da Administração Pública assume especial relevância o novo

Leia mais