Formulário para Cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Formulário para Cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP"

Transcrição

1 Formulário para Cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP Nome da Iniciativa/Projeto: Digitalização da Massa Documental do Ministério Público do Estado de Goiás Área Responsável: Departamento de Gestão de Documentos Versão: 2.0 Nome do responsável: do responsável: Planejado Alcyátima Dayonara Preto Aguiar Início: 2009 Conclusão: 2015 Duração: 06 anos Áreas Envolvidas /Órgãos Parceiros Superintendência de Administração, Departamento de Gestão de Documentos Público Alvo Administração Superior e Órgãos Auxiliares, Colégio de Procuradores, Conselho Superior, Corregedoria, Áreas Administrativas, Centros de Apoio Operacionais, Procuradorias de Justiça e Promotorias de Justiça da Capital e Interior do Estado. I - Ementa / Objetivo: Implementação de um sistema de gestão documental na Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de Goiás, contemplando a digitalização de documentos com certificação digital e fé pública em Cartório, de forma a: Assegurar a produção, administração, manutenção e destinação dos documentos de maneira eficiente; Garantir que a informação institucional esteja disponível quando e onde seja necessário, inclusive aos cidadãos; Assegurar a eliminação dos documentos que não tenham valor administrativo fiscal, legal ou para a pesquisa científica; Assegurar o uso adequado do processamento automatizado de dados. II - Justificativa: Justifica-se a implementação de um sistema de gestão de documentos e digitalização visando atender as necessidades de armazenamento de material, redimensionando e maximizando o uso das áreas operacionais com segurança, facilidade, diminuição dos custos operacionais e agilidade no atendimento aos usuários com a rápida recuperação da informação, a segurança e a Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 1/11

2 preservação do conteúdo do acervo documental da Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de Goiás. III - Descrição do trabalho desenvolvido: Etapa Projeto Piloto: Em 2009 deu-se início ao Projeto Piloto com a contratação, por meio de licitação, de empresa terceirizada para digitalização, com certificação digital e fé pública em cartório, do acervo documental da Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de Goiás, ao mesmo tempo em que era realizado o levantamento da massa documental em metros lineares. Todo o processo foi realizado nas dependências da PGJ e se resumiu nas seguintes fases: Seleção dos documentos orientada por uma Arquivista da empresa contratada e realizada por servidores da PGJ; Preparação (desmetalização e numeração de páginas) funcionários da empresa contratada; Análise para fé pública funcionário do Cartório que mantém convênio com a empresa contratada; Digitalização funcionários da empresa contratada; Indexação funcionários da empresa contratada; Conferências das imagens digitalizadas servidores da PGJ; Guarda definitiva ou descarte servidores da PGJ. O levantamento da massa documental foi orientado pela Arquivista da empresa contrata e realizada pelos servidores da PGJ, com a medição dos documentos diretamente nas salas da sede da instituição, chegando-se a um total de metros. Para se chegar a um volume em folhas, que seria o objeto para o planejamento do projeto, considerando que a digitalização seria cobrada por unidade de imagem (cada folha equivale a uma imagem), foi realizada uma estimativa supondo que uma caixa arquivo (13 cm) comporta em média 600 folhas, chegando-se a um montante de aproximadamente folhas na capital. Setores contemplados: Uma parcela dos documentos que estavam no antigo Arquivo Morto, pertencentes as origens Recursos Humanos, Chefia de Gabinete e 51ª Promotoria de Justiça. Volume de documentos digitalizados: ; Média diária de cópias digitalizadas: unidades; Espaço físico (antigo Arquivo Morto): 25 m² Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 2/11

3 Antigo Arquivo Morto Etapa Capital: Com a estimativa do volume da massa documental em folhas dentro do Projeto Piloto e alguns ajustes no processo de digitalização, partiu-se para a fase do Projeto de Digitalização dos Documentos da Capital com uma margem de segurança maior para a tomada de decisões. O processo continuou sendo realizado nas dependências da PGJ, com alguns pequenos ajustes, mantendo-se as fases: Seleção dos documentos orientada pelo responsável do Departamento de Gestão de Documentos e realizada por servidores da PGJ; Preparação (desmetalização e numeração de páginas) funcionários da empresa contratada e conferência dos trabalhos pelos servidores da PGJ; Análise para fé pública funcionário do Cartório que mantém convênio com a empresa contratada; Digitalização funcionários da empresa contratada; Indexação funcionários da empresa contratada sob orientação do responsável pelo Departamento de Gestão de Documentos; Conferências das imagens digitalizadas servidores da PGJ; Guarda definitiva ou descarte servidores da PGJ. Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 3/11

4 Setores contemplados: Finalização dos documentos armazenados no antigo Arquivo Morto (arquivados até 2009) e expansão para os documentos dos órgãos da Capital com os anos de arquivamento de 2010, 2011 e Média diária de digitalização: ; Prazo de execução: 3 anos; Volume de documentos: imagens (próximo ao volume estimado de folhas) Espaço físico (Arquivo Geral): 91,74 m² 2010 a 2012 Arquivo Geral Etapa Comarcas do Interior: (em andamento) Próximo a finalização da segunda etapa, onde foi realizada a digitalização dos documentos armazenados no antigo Arquivo Morto (arquivados até 2009) e dos documentos dos órgãos da Capital com os anos de arquivamento de 2010, 2011 e 2012, partiu-se para o planejamento para o atendimento às comarcas do interior. Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 4/11

5 Para isso, foi necessária a realização de uma estimativa do volume da massa documental, também em folhas, das promotorias do interior com base nas promotorias da capital, considerando que não foi levantada a massa documental das mesmas. Ficou decidido que a guarda dos documentos seria centralizada na capital e o envio do material de responsabilidade das comarcas, mantendo a realização de todo o processo nas dependências da PGJ. Setores contemplados: Comarcas do Interior. (Paralelamente, foi dada sequência aos documentos dos órgãos da Capital com os anos de arquivamento de 2013 e 2014, tendo em vista que novos documentos são gerados todos os anos); Média diária de digitalização: 5.000; Prazo de execução: 2 anos (máximo de tempo que o contrato poderá ser aditivado, sendo necessária nova licitação para continuidade dos trabalhos); Volume estimado de documentos: imagens Volume de documentos digitalizados: imagens Espaço físico (Arquivo Geral atual): 177,9 m² 2014 Arquivo Geral atual Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 5/11

6 Consulta aos documentos digitalizados: No contrato de prestação de serviços foi prevista a implementação de um software de consulta e recuperação das imagens. Para a consulta das imagens digitalizadas o usuário acessa o Sistema de Consulta de Documentos Eletrônicos, mediante prévio cadastro de LOGIN e SENHA, acesso esse permitido apenas aos responsáveis pela documentação. Interface do Sistema de Consulta de Documentos As imagens são salvas em formato PDF, assinadas eletronicamente pelo escrevente do cartório, podendo, caso haja necessidade, ser requerida junto ao cartório uma cópia autenticada, desde que o documento correspondente arquivado seja um documento original e sem rasuras. Tabela de Temporalidade: Em conjunto com o levantamento da massa documental, que era realizado diretamente nas salas da sede da instituição, com a medição dos documentos em metros lineares, foi realizado também o levantamento, através de questionários, das tipologias e assuntos documentais gerados, para a elaboração do plano de classificação. Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 6/11

7 Após o término desta pesquisa, concluiu-se que a Tabela de Temporalidade Documental elaborada pelo CONARQ atendia em sua totalidade as necessidades das atividades da área meio, sendo sugerido a alta administração a sua adoção no âmbito do MP/GO, estando até o momento em fase de aprovação. No que se refere as atividades da área fim, criou-se uma comissão, formada por membros do MP/GO, para estudo e elaboração de tabela específica, também em andamento. Descarte de Documentos: Considerando que a Tabela de Temporalidade Documental está em fase de aprovação, foram adotadas medidas para a realização do processo de eliminação dos documentos que não tenham valor administrativo fiscal, legal ou para a pesquisa científica. No ato da transferência dos documentos para o Arquivo Geral os setores responsáveis avaliam e discriminam os assuntos administrativos que já cumpriram seus papéis elaborando o Termo de Autorização para Manuseio e Descarte. Esta avaliação quanto a preservação ou não do documento físico se baseia em algumas considerações que devem ser analisadas quanto ao valor administrativo e histórico do documento, conforme orientação da Norma ABNT , que diz que a documentação poderá ser preservada ou eliminada considerando os seguintes pontos: QUANTO AO VALOR ADMINISTRATIVO Qual a frequência de consulta aos documentos? Os documentos são originais? Existem outras cópias do documento (duplicidade)? A razão de ser do documento já foi atendida? A informação nele contida já atendeu ao seu objetivo? Poderá o documento ainda ser consultado para instruir prova de direito da administração ou de terceiros? É essencial à compreensão das leis, regulamentos e outros atos legais que regem o funcionamento da entidade? Os documentos encontram-se em estado de conservação satisfatório? Existem legislações determinando tempo de guarda para o documento avaliado? QUANTO AO VALOR HISTÓRICO: Os documentos apresentam informações relevantes sobre o(s) tema(s) abordado(s)? Os documentos contêm informações de valor científico/tecnológico (documentos de criação da instituição, suas primeiras correspondências - mesmo que informais)? - Correspondências de pessoas ilustres que tenham ou tiveram representatividade para a entidade (currículos de pessoas que representaram a entidade, cópias de portarias de nomeação de seus primeiros diretores, documentos de propriedades, etc). Após esta avaliação, o Departamento de Gestão de Documentos elabora a Lista de Eliminação para aprovação da Comissão Permanente de Avaliação de Documentos. Só então os documentos são descartados. Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 7/11

8 O material separado para descarte é doado a uma empresa de reciclagem que possui convênio com o MP/GO, que se responsabiliza em repassar o valor arrecadado ao Hospital do Câncer. Todo o descarte é acompanhado por um servidor do DGD, desde o recolhimento, passando pelo transporte, até a fragmentação total dos documentos. VOLUME DESCARTADO Ano Nº Caixas Peso (Kg) TOTAL a) Pontos Fortes: IV - Fa tores Ambie ntais: Forte comprometimento dos gestores e servidores; FATORES INTERNOS b) Pontos Fracos: Estrutura física deficitária do arquivo geral (morto) e baixa efetividade dos sistemas de gestão de documentos; Falta de conhecimento na área de Gestão de Documentos; Falta de procedimentos padronizados; c) Ameaças: Suspensão do atendimento por parte dos fornecedores de serviços devido a falta de repasse financeiro do governo; Atraso na aprovação do orçamento por parte do governo. FATORES EXTERNOS Limitações orçamentárias nos finais das gestões governamentais. d) Oportunidades: Apoio da alta administração na implementação de projetos e programas; Disponibilidade no mercado de cursos de formação técnica e gerencial promovidos por instituições públicas e privadas; Aprovação do aumento do orçamento do MP/GO pela Assembleia Legislativa e pelo Executivo; Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 8/11

9 Possibilidade de adesão aos Registros de Preços realizados por outros órgãos públicos. V - Cronograma: Produtos/Marcos Data de Início Data de Fim Responsável Digitalização e entrega das imagens do Projeto Piloto Digitalização e entrega das imagens da Capital Digitalização e entrega das imagens do Interior 06/ /2010 Alcyátima 04/ /2013 Alcyátima 04/ /2015 Alcyátima VI - Recursos/Custos utilizados: Custo do projeto piloto: R$ ,00 (digitalização, estantes, materiais); Recursos humanos: 18 pessoas (5 servidores, 5 funcionários da contratada e 8 estagiários); Recursos materiais: 1 scanner 6 computadores 60 estantes de aço 2 mesas de reunião 7 mesas R$ ,61 Custo etapa capital: Recursos humanos: 24 pessoas envolvidas (5 servidores, 13 funcionários da empresa contratada e 8 estagiários); Recursos materiais: 2 scanners 8 computadores 18 mesas 18 cadeiras 120 estantes fixas Custo etapa comarcas do interior: (em andamento) Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v 2.0 9/11

10 R$ ,51 Recursos humanos: 14 pessoas envolvidas (5 servidores, 7 funcionários da empresa e 2 estagiários); Recursos materiais: 1 scanner 8 computadores 14 mesas 14 cadeiras 252 faces estantes deslizantes ETAPA VOLUME TOTAL (documentos) CUSTO UNITÁRIO c/ Fé Pública (R$) Projeto Piloto , ,00 Capital , ,93 RESUMO CUSTO TOTAL DO PROJETO CUSTO TOTAL (R$) Interior (estimado) , ,00 Estantes deslizantes , ,00 TOTAL ,93 VII - A iniciativa/projeto já apresenta resultados? X SIM NÃO Quais Resultados?(Obrigatório para concorrer ao Prêmio do CNMP) Levantamento da massa documental; Tabela de Temporalidade e Ato de Gestão de Documentos (aprovação em andamento); Redução da massa documental com a realização do descarte de caixas, ampliando espaço físico para novos documentos; Otimização do espaço físico utilizado, passando de uma capacidade de armazenamento de para caixas; Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v /11

11 Agilidade no atendimento aos usuários com a rápida recuperação da informação através do Sistema de Consulta as imagens digitalizadas; Aumento do índice de recuperação da informação; Segurança e preservação do conteúdo do acervo documental. VIII - Situação da iniciativa/projeto: X EM ANDAMENTO CONCLUÍDO IX - Deseja inscrever no Prêmio do CNMP? X SIM NÃO X - Acompanha documentação anexa? X SIM NÃO Documentos anexos: - Apresentação Projeto de Digitalização da Massa Documental do Ministério Público do Estado de Goiás em slides de power point. Goiânia, 31 de julho de Alcyátima Dayonara Preto Aguiar Chefe do Departamento de Gestão de Documentos Superintência de Administração Ministério Público do Estado de Goiás Formulário para cadastro no Banco Nacional de Projetos do CNMP v /11

ELIMINAR DOCUMENTOS NO DEGEA 1 OBJETIVO

ELIMINAR DOCUMENTOS NO DEGEA 1 OBJETIVO Proposto por: Divisão de Operações (DIOPE) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão de Acervos Arquivísticos (DEGEA) Aprovado por: Diretor-Geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento (DGCOM)

Leia mais

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1 Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Patrimônio Página 1 ELABORAÇÃO Gracília dos Santos Gonçalves FORMATAÇÃO Silvânia Oliveira Teixeira REVISÃO Cristina Isidio Rodrigues Aguiar Albuquerque DATA Estabelecido

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03 RELATÓRIO TÉCNICO CONCLUSIVO

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Convênio n 07/2014/MPGO CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E O CENTRO DE ENSINO UNIFICADO DE BRASÍLIA UNICEUB, POR INTERMÉDIO DA, VISANDO A CONCESSÃO DE ESTÁGIO

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE Questionamento a alta direção: 1. Quais os objetivos e metas da organização? 2. quais os principais Produtos e/ou serviços da organização? 3. Qual o escopo da certificação? 4. qual é a Visão e Missão?

Leia mais

Estado do Piauí Tribunal de Contas

Estado do Piauí Tribunal de Contas Estado do Piauí Tribunal de Contas RESOLUÇÃO n.º 20/2013, de 01 de julho de 2013. Dispõe sobre o processo eletrônico e a assinatura digital no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Piauí. O TRIBUNAL

Leia mais

BIBLIOTECA PAULO LACERDA DE AZEVEDO R E G I M E N T O

BIBLIOTECA PAULO LACERDA DE AZEVEDO R E G I M E N T O BIBLIOTECA PAULO LACERDA DE AZEVEDO R E G I M E N T O I N T E R N O Porto Alegre, 2013 TITULO I DA NATUREZA E SEUS FINS Art. 1 A Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo, criada em 1962, registrada sob o nº.

Leia mais

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento.

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento. PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FUNDEP REGULAMENTO PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS UFMG A Fundep//Gerência de Articulação de Parcerias convida a comunidade acadêmica da UFMG a cadastrar propostas de acordo

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4139, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o Fundo Municipal de Esporte e Lazer e o Incentivo ao Esporte e Lazer e dá outras providências. O PREFEITO DE GOIÂNIA, no

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro.

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. CADASTRAR, CONVOCAR, ENCAMINHAR E MONITORAR VOLUNTÁRIOS Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio aos Programas de Promoção da Cidadania (DIAPP) Analisado por: Departamento de Ações Pró- Sustentabilidade

Leia mais

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 Publicado no DOE(Pa) de 02.04.13. Institui o Programa de Parcerias Público-Privadas PPP/PA e regulamenta o Conselho Gestor de Parcerias Público- Privadas do Estado

Leia mais

EDUARDO BRAGA Governador do Estado

EDUARDO BRAGA Governador do Estado DECRETO N.º 24031, DE 26 DE JANEIRO DE 2.004 APROVA o Regimento Interno da SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO, ÉTICA E TRANSPARÊNCIA - SCI, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no

Leia mais

MANUAL DA TABELA DE TEMPORALIDADE

MANUAL DA TABELA DE TEMPORALIDADE MANUAL DA TABELA DE TEMPORALIDADE DEFINIÇÃO Conjunto de documentos produzidos, recebidos e acumulados pela Administração Pública Municipal Direta e Indireta, no exercício de suas funções e atividades.

Leia mais

CICLO DE EXECUÇÃO DE CONTRATOS DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 1 OBJETIVO

CICLO DE EXECUÇÃO DE CONTRATOS DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 1 OBJETIVO Proposto por: Equipes dos Departamentos de Infraestrutura de TI (DGTEC/DEINF), de Sistemas (DGTEC/DESIS), de Suporte de Atendimento (DGTEC/DEATE) Analisado por: Diretores dos Departamentos de Infraestrutura

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PGRS)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PGRS) TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PGRS) 1 - DIRETRIZ GERAL O presente Termo de Referência tem o objetivo de orientar os empreendimentos, sujeitos ao

Leia mais

CÓPIA MINISTÉRIO DA FAZENDA Conselho Administrativo de Recursos Fiscais

CÓPIA MINISTÉRIO DA FAZENDA Conselho Administrativo de Recursos Fiscais Fl. 2 MINISTÉRIO DA FAZENDA Conselho Administrativo de Recursos Fiscais PORTARIA CARF Nº 64, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2015. Dispõe sobre a Política de Gestão de Riscos do Conselho Administrativo de Recursos

Leia mais

EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO

EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO O DIRETOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS, nomeado pela

Leia mais

outros, cópias de documentos cujos originais são destinados à guarda permanente, cópias de documentos que de acordo com os prazos de guarda

outros, cópias de documentos cujos originais são destinados à guarda permanente, cópias de documentos que de acordo com os prazos de guarda 10 INTRODUÇÃO A Secretaria de Estado da Fazenda, instituição responsável pelo provimento e controle dos recursos financeiros do estado, desenvolveu-se consideravelmente tanto no que tange a sua estrutura

Leia mais

RESOLUÇÃO N 08/2013 TCE, DE 23 DE ABRIL DE 2013

RESOLUÇÃO N 08/2013 TCE, DE 23 DE ABRIL DE 2013 RESOLUÇÃO N 08/2013 TCE, DE 23 DE ABRIL DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados em auditoria operacional no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte. O TRIBUNAL DE CONTAS

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-301-R00 ESTÁGIO PROBATÓRIO 11/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 06 de novembro de 2015. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

ANEXO II DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO

ANEXO II DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO ANEXO II NORMAS ESPECÍFICAS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - MODALIDADE BACHARELADO DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO Art.

Leia mais

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Serviços de Consultoria Pessoa Jurídica para a elaboração de metodologia que permita mensurar, verificar e avaliar os resultados decorrentes

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO E ENTREGA DE DOCUMENTOS NOVOS

PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO E ENTREGA DE DOCUMENTOS NOVOS PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO E ENTREGA DE DOCUMENTOS NOVOS Este manual foi elaborado para orientar o Cliente, Órgão/Entidade, sobre os procedimentos necessários a serem seguidos com relação à preparação

Leia mais

Superintendên cia de Gestão em Recursos Humanos. Departamento de Desenvolvimento de Recursos Humanos - 01 1. OBJETIVO

Superintendên cia de Gestão em Recursos Humanos. Departamento de Desenvolvimento de Recursos Humanos - 01 1. OBJETIVO Versão 01 - Página 1/10 PROCESSO: Processo de Capacitação dos Servidores PROCEDIMENTO: Procedimento para Capacitação dos Servidores ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Objetivo estratégico: 7 - Desenvolvimento dos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SPI-702-R00 LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DO RELATÓRIO GERENCIAL DE INFORMAÇÕES DA AVIAÇÃO CIVIL 04/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 13 de abril de 2016. Aprovado, Tiago

Leia mais

PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011

PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011 ESTADO DE PERNAMBUCO PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011 O PROCURADOR GERAL DO ESTADO, no exercício de suas atribuições legais, para fins de uniformizar procedimentos relativos

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO - PGR

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO - PGR POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO - PGR DATASUS Maio 2013 Arquivo: Política de Gestão de Riscos Modelo: DOC-PGR Pág.: 1/12 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO...3 1.1. Justificativa...3 1.2. Objetivo...3 1.3. Aplicabilidade...4

Leia mais

Data da revisão. Definir critérios para elaboração de projetos arquitetônicos das sedes do MP-GO.

Data da revisão. Definir critérios para elaboração de projetos arquitetônicos das sedes do MP-GO. Versão 01 - Página 1/13 PROCESSO: Elaboração de projetos arquitetônicos das sedes do MP-GO PROCEDIMENTO: Procedimento para elaboração de projetos arquitetônicos das sedes do MP-GO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-500-R00 ARQUIVAMENTO DE PROCESSOS NA SGP

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-500-R00 ARQUIVAMENTO DE PROCESSOS NA SGP MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-500-R00 ARQUIVAMENTO DE PROCESSOS NA SGP 02/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 03 de fevereiro de 2016. Aprovado, Carolina dos Santos Costa 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DESTE CAMPUS EM: VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Artigo 1º - Visita técnica é atividade complementar dos componentes curriculares dos cursos

Leia mais

Art. 3º Para efeito deste Regulamento são adotadas as seguintes definições:

Art. 3º Para efeito deste Regulamento são adotadas as seguintes definições: Portaria SES-RS nº 767 DE 13/08/2015 Norma Estadual - Rio Grande do Sul Publicado no DOE em 26 ago 2015 Aprova os critérios e procedimentos para o recolhimento de alimentos, inclusive in natura, bebidas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO CUNI Nº 054, DE 5 DE JULHO DE 2011. Dispõe sobre a Política de Segurança da Informação e Comunicações da Universidade Federal de Lavras. O Conselho Universitário da Universidade

Leia mais

IMPLEMENTAR PROJETOS ESPECIAIS 1 OBJETIVO

IMPLEMENTAR PROJETOS ESPECIAIS 1 OBJETIVO Proposto por: Departamento de Avaliação e Acompanhamento de Projetos Especiais (DEAPE) Analisado por: Gabinete da Presidência (GABPRES) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

Grupo de Apoio ao Planejamento Institucional. Projeto de Governança do Planejamento Estratégico do Ministério Público do Estado do Pará

Grupo de Apoio ao Planejamento Institucional. Projeto de Governança do Planejamento Estratégico do Ministério Público do Estado do Pará ESTADO DO PARÁ MINISTERIO PÚBLICO Grupo de Apoio ao Planejamento Institucional Projeto de Governança do Planejamento Estratégico do Ministério Público do Estado do Pará Abril/2014 PROJETO DE GOVERNANÇA

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos relativos às atividades de análise das informações estatísticas provenientes dos Serviços Extrajudiciais.

Estabelecer critérios e procedimentos relativos às atividades de análise das informações estatísticas provenientes dos Serviços Extrajudiciais. Proposto por: Equipe do Serviço de Análise de Dados Extrajudiciais (SEAEX) ANALISAR INFORMAÇÕES ESTATÍSTICAS Analisado por: Diretor da Divisão de Monitoramento Extrajudicial (DIMEX) Aprovado por: Diretor-Geral

Leia mais

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância Edital Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância 1. OBJETIVO 1.1. Este edital tem o objetivo de apoiar financeiramente projetos de extensão universitária voltados a ações para o desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL MOSTRA DE ENSAIOS E SABORES AUDIOVISUAIS - MESA

REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL MOSTRA DE ENSAIOS E SABORES AUDIOVISUAIS - MESA REGULAMENTO CONCURSO CULTURAL MOSTRA DE ENSAIOS E SABORES AUDIOVISUAIS - MESA Este Concurso Cultural, denominado Mostra de Ensaios e Sabores Audiovisuais- MESA" (Concurso) é promovido pela INFOGLOBO COMUNICAÇÃO

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA INTERNA. 1 Objetivo Este Procedimento tem como objetivo descrever a rotina aplicável aos procedimentos de auditoria interna

PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA INTERNA. 1 Objetivo Este Procedimento tem como objetivo descrever a rotina aplicável aos procedimentos de auditoria interna 025 1/8 Sumário 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Documentos complementares 4 Definições 5 Procedimento 6. Formulários 7. Anexo A 1 Objetivo Este Procedimento tem como objetivo descrever a rotina aplicável aos

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL PAPÉIS E RESPONSABILIDADES

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL PAPÉIS E RESPONSABILIDADES ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL O Conglomerado Prudencial Safra SAFRA, de acordo com as melhores práticas de mercado e integral atendimento à regulamentação, implementou a sua Estrutura

Leia mais

O Presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

O Presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PORTARIA CRCMG Nº 137/2009 APROVA ALTERAÇÕES NO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA PROFESSOR ANTÔNIO LOPES DE SÁ. O Presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

MÓDULO DELIBERAÇÃO nº 260/2013 ARQUIVOS DE IMPORTAÇÃO. (para servidores militares)

MÓDULO DELIBERAÇÃO nº 260/2013 ARQUIVOS DE IMPORTAÇÃO. (para servidores militares) TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO nº 260/2013 ARQUIVOS DE IMPORTAÇÃO (para servidores militares) VERSÃO 2014 Layout para a importação

Leia mais

CONVÊNIO. Convênio n 041/2010/MPGO DAS PARTES:

CONVÊNIO. Convênio n 041/2010/MPGO DAS PARTES: Convênio n 041/2010/MPGO CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E A FACULDADE SUL-AMERICANA FASAM, POR INTERMÉDIO DA PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA, VISANDO A CONCESSÃO

Leia mais

Programa de Restauro Cinemateca Brasileira - Petrobras

Programa de Restauro Cinemateca Brasileira - Petrobras Programa de Restauro Cinemateca Brasileira - Petrobras A Cinemateca Brasileira Sav/MinC, com o patrocínio da Petrobras à Sociedade Amigos da Cinemateca, está lançando para o exercício de 2007 convocação

Leia mais

Reestruturação da CPE

Reestruturação da CPE SEAP Secretaria de Estado da Administração e Previdência DRH Departamento de Recursos Humanos Reestruturação da CPE Fevereiro de 2010 Secretaria de Estado da Administração e Previdência pág: 1 Contextualização:

Leia mais

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO

1. LICENCIAMENTO 2. SUPORTE TÉCNICO 1. LICENCIAMENTO 1.1. Todos os componentes da solução devem estar licenciados em nome da CONTRATANTE pelo período de 36 (trinta e seis) meses; 1.2. A solução deve prover suporte técnico 8 (oito) horas

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. Do objeto 1.1. Contratação de 01 (uma) empresa especializada em avaliação econômica para realizar a avaliação econômica do valor da marca BRB. 2. Objetivo 2.1. A presente

Leia mais

Secretaria de Gestão de Informação e Documentação ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 2, DE 2008

Secretaria de Gestão de Informação e Documentação ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 2, DE 2008 ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 2, DE 2008 Dispõe sobre a gestão de Contratos no Senado Federal e dá outras providências. A COMISSÃO DIRETORA DO SENADO FEDERAL, no uso de suas atribuições e visando o aprimoramento

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 16/07/2014 11:10:14 Endereço IP: 200.139.16.10 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Comitês do Banco BMG. Comitês Existentes

Comitês do Banco BMG. Comitês Existentes Comitês do Banco BMG Introdução Os Comitês representam coletivamente os interesses do Banco BMG, nos diversos segmentos de sua organização. É política do Banco BMG, manter o controle permanente de seus

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 1º SIMULADO SAS ENEM

EDITAL Nº 01/2015 1º SIMULADO SAS ENEM EDITAL Nº 01/2015 1º SIMULADO SAS ENEM O Sistema Ari de Sá torna público que estarão abertas, no período indicado no item 1, as inscrições para o 1º Simulado SAS ENEM 2015, para alunos da 3ª série do Ensino

Leia mais

Controle de Documentação, Dados e Registros da Qualidade.

Controle de Documentação, Dados e Registros da Qualidade. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 57 Controle de Documentação, Dados e Registros da Qualidade. Elaborado

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 47/2007 Dispõe sobre normas para a realização de Estágios Curriculares Supervisionados

Leia mais

1 Projeto de Gestão de Arquivos através da Prestadora de Serviços 1.1 CONSARQ Conservação de Arquivos LTDA

1 Projeto de Gestão de Arquivos através da Prestadora de Serviços 1.1 CONSARQ Conservação de Arquivos LTDA 1 Projeto de Gestão de Arquivos através da Prestadora de Serviços 1.1 CONSARQ Conservação de Arquivos LTDA 1.2 Prestação de serviços na área de Gestão Documental: administração, guarda, restauração, organização,

Leia mais

Ato TRT GP nº 096/2009 (Implementa o Processo Administrativo Eletrônico) Seg, 11 de maio de 2009 15:49 - Última atualização Qui, 02 de maio de 2013

Ato TRT GP nº 096/2009 (Implementa o Processo Administrativo Eletrônico) Seg, 11 de maio de 2009 15:49 - Última atualização Qui, 02 de maio de 2013 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO - 13ª REGIÃO PARAÍBA DOC: ATO NUM: 096 ANO: 2009 DATA: 30-04-2009 DJ_e DATA: 11-05-2009 PG: 02 ATO TRT GP Nº 096/2009* João Pessoa, 30 de abril de 2009 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL

Leia mais

Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia

Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia Gestão patrimonial e a Lei de Responsabilidade Fiscal na Contabilidade Pública, utilizando um software com tecnologia O conceitos e as determinações legais que norteiam as gestões de patrimônio e almoxarifado

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL RESOLUÇÃO 18 / 03 / 2013 PRESIDÊNCIA Nº 62/2013 O PRESIDENTE DO INSTITUTO

Leia mais

Orientações Gerais. Acordo de Cooperação Técnica

Orientações Gerais. Acordo de Cooperação Técnica Orientações Gerais Acordo de Cooperação Técnica Está disponível neste Portal SIASS uma nova minuta que visa orientar os órgãos e os GT's de Implantação das Unidades do SIASS quanto à elaboração do documento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015 RESOLUÇÃO CRMV-RJ Nº 47/2015 Ementa: Estabelece requisitos a serem observados para obtenção de apoio financeiro e/ou institucional junto ao CRMV-RJ. O - CRMV-RJ, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

FORTALECIMENTO DO SISTEMA DE GARANTIA DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

FORTALECIMENTO DO SISTEMA DE GARANTIA DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FORTALECIMENTO DO SISTEMA DE GARANTIA DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE EQUIPAGEM DE CONSELHOS TUTELARES GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA RECEBIMENTO DE IMPRESSORAS Prezado(a) Representante Legal: Em continuação

Leia mais

Regulamento de Compras Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus

Regulamento de Compras Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus Regulamento de Compras Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus Regulamento de Compras da Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.771, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015

CIRCULAR Nº 3.771, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015 CIRCULAR Nº 3.771, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas cooperativas de crédito para instrução de processos referentes a pedidos de autorização e dá outras providências.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ESPECIALIZADOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ESPECIALIZADOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS Este 1. Termo APRESENTAÇÃO para Consórcio realizar de estudos, referência visando se aplica à avaliação à contratação da estrutura de serviços técnica técnicos e administrativa especializados município

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DISPÕE SOBRE A REVISÃO GERAL ANUAL DA REMUNERAÇÃO DOS SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE ALAGOAS, NOS TERMOS DO ART. 37, INCISO X, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, ALTERA O QUADRO DE SERVIDORES EFETIVOS

Leia mais

Arquivo Central da Fundação Getúlio Vargas e suas Reformulações. Função e Finalidades

Arquivo Central da Fundação Getúlio Vargas e suas Reformulações. Função e Finalidades Arquivo Central da Fundação Getúlio Vargas e suas Reformulações Afaria Hilda raro de Araújo* Veria Leoailda Reis da Silva** Função e Finalidades dministração dos documentos recebidos e produzidos pela

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO PORTARIA Nº 1.242, DE 15 DE MAIO DE 2015

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO PORTARIA Nº 1.242, DE 15 DE MAIO DE 2015 CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO PORTARIA Nº 1.242, DE 15 DE MAIO DE 2015 Regulamenta a experiência-piloto do Programa de Gestão que permite o teletrabalho no âmbito da Controladoria-Geral da União. O MINISTRO

Leia mais

PORTARIA DETRAN/RS Nº 456, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui a Biblioteca do DETRAN/RS e dá outras disposições. O DIRETOR-PRESIDENTE DO

PORTARIA DETRAN/RS Nº 456, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui a Biblioteca do DETRAN/RS e dá outras disposições. O DIRETOR-PRESIDENTE DO PORTARIA DETRAN/RS Nº 456, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui a Biblioteca do DETRAN/RS e dá outras disposições. O DIRETOR-PRESIDENTE DO DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Leia mais

Termos e Política de Privacidade

Termos e Política de Privacidade Termos e Política de Privacidade Sua privacidade é fundamental para nós. Por isso, queremos explicar-lhe os detalhes de política e práticas adotadas para proteger sua privacidade para que se sinta confortável

Leia mais

III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE

III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE REGULAMENTO Um olhar para o futuro I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO A. O Concurso de Fotografia da FAE é uma iniciativa promovida pela Coordenação do Núcleo Cultural do Programa de

Leia mais

DECRETO Nº 162/2015. Capítulo I Da Tabela de Temporalidade de Documentos

DECRETO Nº 162/2015. Capítulo I Da Tabela de Temporalidade de Documentos DECRETO Nº 162/2015 Dispõe sobre a Tabela de Temporalidade de Documentos TTD do Município de Gramado e dá outras providências. NESTOR TISSOT, Prefeito Municipal de Gramado, no uso de suas atribuições que

Leia mais

Regimento Interno do Sistema

Regimento Interno do Sistema Identificação: R.01 Revisão: 05 Folha: 1 / 14 Artigo 1 - Objetivo do documento 1.1. Este documento tem como objetivo regulamentar as atividades para credenciamento de uma planta de produção com o SELO

Leia mais

/2015. Local: DEGEA Participantes Nome

/2015. Local: DEGEA Participantes Nome PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE COMUNICAÇÃO E DE DIFUSÃO DO CONHECIMENTO DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE ACERVOS ARQUIVÍSTICOS Rua Almirante Mariath, 340 São Cristóvão Rio de

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO 1. PROJETO SELECIONA PROFISSIONAIS PARA DIVERSOS PERFIS

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010)

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010) RESOLUÇÃO Nº 36, DE 6 DE ABRIL DE 2009 (Alterada pela Resolução nº 51, de 09 de março de 2010) Dispõe sobre o pedido e a utilização das interceptações telefônicas, no âmbito do Ministério Público, nos

Leia mais

ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ Biblioteca Madre Marie Ange Política de Formação e Desenvolvimento de Coleções

ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ Biblioteca Madre Marie Ange Política de Formação e Desenvolvimento de Coleções Objetivo O desenvolvimento de coleções é um processo ininterrupto, uma atividade regular e permanente que deve atender aos pilares da educação: ensino, pesquisa e extensão. Tem por objetivo formar e desenvolver

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Bacharelado em Administração Modalidade a Distância é uma

Leia mais

Boas práticas, vedações e orientações para contratação de serviços de desenvolvimento e manutenção de software (Fábrica de Software)

Boas práticas, vedações e orientações para contratação de serviços de desenvolvimento e manutenção de software (Fábrica de Software) MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Tecnologia da Informação Departamento de Infraestrutura e Serviços de Tecnologia da Informação Departamento de Governança e Sistemas de Informação

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Ação: Reorganizar e padronizar o armazenamento de informações nos drives da Rede Depex

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Ação: Reorganizar e padronizar o armazenamento de informações nos drives da Rede Depex Ação: Reorganizar e padronizar o armazenamento de informações nos drives da Rede Depex Objetivo: Estabelecer estrutura, critérios e padrões de armazenamento para propiciar rastreabilidade e facilidade

Leia mais

Elaborado por: 21/08/2006 Revisado por: 21/08/2006 Aprovado por: 21/08/2006

Elaborado por: 21/08/2006 Revisado por: 21/08/2006 Aprovado por: 21/08/2006 IT-GQ111 01/07 Elaborado por: 21/08/2006 isado por: 21/08/2006 provado por: 21/08/2006 Silas Sampaio Moraes Junior SQ/MTZ Silas Sampaio Moraes Junior SQ/MTZ Silas Sampaio Moraes Junior SQ/MTZ Objetivos:

Leia mais

Procuradoria-Geral de Justiça ATO PGJ N. 26/2012

Procuradoria-Geral de Justiça ATO PGJ N. 26/2012 Revogado expressamente pelo Ato-PGJ n. 59-2014, art. 22. - Revogou expressamento os Atos PGJ n. 16/2004, n. 38/2011, n. 55/2011 e n. 2/2012, art. 21. ATO PGJ N. 26/2012 Dispõe sobre o horário de expediente

Leia mais

Questionário do (a) estagiário (a)

Questionário do (a) estagiário (a) Questionário do (a) estagiário (a) Caro Estagiário, A lei n 11.788/2008 dispõe que a instituição de Ensino deve exigir do educando o Relatório de Atividades de Estágio em prazo não superior a 06 meses,

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS CONTROLE DE DOCUMENTOS E DADOS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS CONTROLE DE DOCUMENTOS E DADOS 1. Objetivo POP-L02 Página 1 de 12 Estabelecer as diretrizes para o controle de todos documentos e dados do Sistema de Gestão da Qualidade, de modo a garantir a rastreabilidade e padronização dos processos

Leia mais

Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs

Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs Realização de Convênios Convênios São acordos firmados por entidades públicas, ou entre estas e organizações particulares para

Leia mais

Objetivo: Regular o processo de elaboração e execução de convênios e contratos no âmbito da COPPETEC

Objetivo: Regular o processo de elaboração e execução de convênios e contratos no âmbito da COPPETEC 1 / 5 Objetivo: Regular o processo de elaboração e execução de convênios e contratos no âmbito da COPPETEC Público Alvo: Coordenadores de projeto e órgãos operacionais da Fundação 1. Definições Iniciais

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 548, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2015

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 548, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2015 INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 548, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2015 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 17 DE 20 DE JULHO DE 2015, DA REITORA DA UFTM

RESOLUÇÃO N 17 DE 20 DE JULHO DE 2015, DA REITORA DA UFTM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 17 DE 20 DE JULHO DE 2015, DA REITORA DA UFTM Aprova a Norma Procedimental NP 50.03.015 Utilização de Serviços Gráficos.

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT CNPJ.: 03.238.672/0001-28

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT CNPJ.: 03.238.672/0001-28 DECRETO Nº. 810/2015, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 Regulamenta o estágio de estudantes em órgãos municipais, com base na Lei Federal nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

Produção de Hidrogênio na Usina Hidrelétrica de Itaipu em Escala Piloto e Utilização em Célula a Combustível com base no Convênio ECV-DTC 002/2011.

Produção de Hidrogênio na Usina Hidrelétrica de Itaipu em Escala Piloto e Utilização em Célula a Combustível com base no Convênio ECV-DTC 002/2011. FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL PROCESSO FPTI-BR Nº. 0098/2014 Edital Nº. 098/2014 A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil, FPTI-BR, por meio do PTI Ciência, Tecnologia e Inovação, PTI

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF MANUAL DE NAVEGAÇÃO MÓDULO DE TRANSFERÊNCIA DE ARQUIVOS APLICATIVO UPLOAD/DOWNLOAD Versão do Guia: 1.1 Brasília, DF Abril de 2011 2011 Ministério do Desenvolvimento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015. Art. 1º Aprovar, na forma do Anexo, a Norma de Capacitação de Servidores da APO.

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015. Art. 1º Aprovar, na forma do Anexo, a Norma de Capacitação de Servidores da APO. RESOLUÇÃO Nº 11, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015 A DIRETORIA EXECUTIVA DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA APO, no uso das atribuições que lhe conferem o inciso XIV do Parágrafo Segundo da Cláusula Décima Quinta

Leia mais

O QUE É UMA POLÍTICA DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR (PSST)?

O QUE É UMA POLÍTICA DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR (PSST)? O QUE É UMA POLÍTICA DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR (PSST)? Original: Guía para redactar una declaración de política OHS Copyright 1997-2006 Centro Canadiense de Salud y Seguridad Ocupacional Disponível

Leia mais

PORTARIA Nº 234, DE 30 DE JULHO DE 2015.

PORTARIA Nº 234, DE 30 DE JULHO DE 2015. PORTARIA Nº 234, DE 30 DE JULHO DE 2015. Define a Política de Segurança da Informação do Instituto de Previdência Social do Município de Betim. O Diretor-Executivo do Instituto de Previdência Social do

Leia mais

CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL CONFORME A NBR ISSO 14001: UMA ANÁLISE ECONÔMICA DO SGA DA EMPRESA DOURAMOTORS DOURADOS, MS. RESUMO

CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL CONFORME A NBR ISSO 14001: UMA ANÁLISE ECONÔMICA DO SGA DA EMPRESA DOURAMOTORS DOURADOS, MS. RESUMO CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL CONFORME A NBR ISSO 14001: UMA ANÁLISE ECONÔMICA DO SGA DA EMPRESA DOURAMOTORS DOURADOS, MS. Sônia Mendes Paiva de Mendonça 1 ; Luciana Ferreira da Silva 2 UEMS/ENGENHARIA AMBIENTAL

Leia mais

Relatório da Estrutura de Gerenciamento Centralizado de Riscos e de Capital do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) Ano 2013

Relatório da Estrutura de Gerenciamento Centralizado de Riscos e de Capital do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) Ano 2013 1/9 Relatório da Estrutura de Gerenciamento Centralizado de Riscos e de Capital do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) Ano 2013 I Apresentação 1. Aprimorando a harmonização, a integração

Leia mais

P4-MPS.BR - Prova de Conhecimento do Processo de Aquisição do MPS.BR

P4-MPS.BR - Prova de Conhecimento do Processo de Aquisição do MPS.BR Data: 6 de Dezembro de 2011 Horário: 13:00 às 17:00 horas (hora de Brasília) Nome: e-mail: Nota: INSTRUÇÕES Você deve responder a todas as questões. O total máximo de pontos da prova é de 100 pontos (100%),

Leia mais

» Quer saber mais sobre a ação de registar e/ou enviar um documento através do GesDoc?

» Quer saber mais sobre a ação de registar e/ou enviar um documento através do GesDoc? » PERGUNTAS MAIS FREQUENTES FAQ s - https://gesdoc.uevora.pt» Quer saber mais sobre a ação de registar e/ou enviar um documento através do GesDoc?» Aqui encontra algumas respostas às perguntas mais frequentes

Leia mais

Capacitação. Sistemática de Avaliação de Desempenho - AD

Capacitação. Sistemática de Avaliação de Desempenho - AD Capacitação Sistemática de Avaliação de Desempenho - AD Introdução Referencial legal Conceitos básicos da sistemática de avaliação de desempenho Objetivos e benefícios da avaliação de desempenho Quem está

Leia mais