SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA, PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA, PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA"

Transcrição

1 ESCLARECIMENTOS SOBRE A CONTRA-PROPOSTA APRESENTADA PELA SETEC/MEC NO DIA 18/09/2015. Companheiros (as) do Sinasefe em todo o Brasil, a última Plena de nosso sindicato votou algumas importantes resoluções: 1. Indicativo de recuo organizado da nossa greve, aprovado na 136ª PLENA, para ser discutido nas bases no período de 21 a 25/09/2015; 2. Indicar a assinatura do acordo oferecido pela SETEC/MEC e cobrar do MPOG uma resposta a contraproposta apresentada; 3. Próxima Plena (137ª) nos dias 26 e 27 de setembro; Antes de entrar no mérito do que consta no documento enviado pela SETEC, talvez seja conveniente falar sobre o que não consta, ou seja, sobre aqueles pontos em especial que deram a tônica desta greve e até o momento não foram atendidos. Dentre estes, tratemos de três em especial: as 30 horas, a reestruturação das carreiras e os cortes na educação. O governo, a serviço do capital financeiro, está sendo truculento e inflexível nos cortes. A educação e saúde sofreram cortes criminosos. As possibilidades de reverter os cortes da ordem de 9 bilhões são mais ou menos as mesmas de aumentar o índice de reajuste salarial. Neste ano, outras categorias tiveram greves vigorosas e resultados econômicos pífios. Podemos citar como exemplo os profissionais de educação do Paraná, que chegaram a ocupar por mais de uma vez a Assembleia Legislativa daquele estado. E mesmo lá, o governador à beira do precipício manteve o arrocho e os resultados foram pífios. No âmbito do Fonasef, a maioria das entidades sequer entraram em greve. E no ápice da greve do Andes, Fasubra, Sinasefe, Fenasp, etc, em momento algum conseguimos dobrar o governo em sua sanha de arrocho e cortes. Lutamos bravamente, mas não conseguimos, o que nos leva a crer que seremos capazes de conquistar agora, no momento em que cansaço bate, o que não conseguimos em nossos melhores momentos? Precisamos sim, saber a hora de preservar nossas forças, pois os ataques aos nossos direitos permanecerão e se tornarão ainda mais graves, e precisamos de força para resistir. Nesta greve do ano de 2015, a conquista do direito de flexibilização da jornada de trabalho para os TAE foi, certamente, um dos pontos principais das lutas e reinvindicações. E os TAE, de forma geral se constituíram no segmento mais mobilizado e participante, de modo que a não conquista das

2 30 horas é sem dúvida, fonte de frustrações. Todavia, pensamos que houve uma subestimação generalizada das dificuldades em conquistar em especial esse direito. Dissemos várias vezes ao governo, nas mesas de negociação, que no âmbito dos institutos federais, em ambiente educacional, o atendimento ao público era coisa generalizada, que a necessidade do funcionalismo em turnos contínuos idem, e que a implementação da flexibilização da jornada de trabalho para todos longe de constituir num ônus para as instituições, significava ao contrário uma forma de otimização do trabalho nos institutos federais. Que as 30 horas já existiam em alguns institutos, e que nestes os índices de eficiência e celeridade nos atendimentos estavam entre os melhores registrados pela rede, que as 30 horas em alguns lugares retrocederam em função das ingerências da CGU e que em muitas unidades, o recuo que foi feito pelos Reitores estava sendo uma das principais fontes de conflito. Os companheiros da Fasubra que também estavam pleiteando esses mesmo pontos, tinham de modo geral, argumentos muito próximos aos nossos. Mas não somente nós e a Fasubra pleiteamos as 30 horas, todo o funcionalismo público o fez (à significativa exceção dos docentes). De tal modo que atendidos a todos, na ótica do governo, isso poderia significar diminuir a jornada de trabalho de todo o funcionalismo para 30 horas. Essa situação levou a que o governo negasse para todos quaisquer avanços neste ponto. A conquista da universalização da flexibilização na carga horária tornou-se tão difícil quanto a luta contra os cortes. Temos que continuar essa luta, tanto no interior dos institutos quanto na pressão junto ao governo, mas também é certo que nossa greve não teve a força necessária para dobrar o governo neste aspecto. Por fim, entre os pontos que não constam na resposta da SETEC, está a reestruturação da carreira docente. Como é sabido, qualquer aplicação de uma linearidade na carreira docente terá um significativo impacto financeiro. Se tivéssemos conquistado o patamar inicial de reajuste solicitado pelo Fórum, de 27,3%, ainda não seria suficiente para a reestruturação da carreira. Daí que na atual conjuntura, mais ainda depois do recente pacote de maldades, não há nenhuma reivindicação tão distante de ser atingida a curto prazo, como esta. O MPOG, a este respeito, na resposta que fez ao Andes e a nós, falou na criação de um comitê provisório (evitou o termo GT porque este já está um pouco desgastado) para discutir a reestruturação da carreira com a mesma duração da vigência do acordo eventualmente assinado (de dois ou quatro anos), e ao final desse prazo se instalaria uma mesa de negociação para determinar o que poderia e o que não poderia ser feito. O MPOG não respondeu nem a nós, nem à Fasubra nada sobre a reestruturação do PCCTAE, que é bem mais

3 simples e de impacto financeiro bem menor. Isso pode se dar também pelo fato que enfatizamos pouco esse item de pauta (nós e a Fasubra). Precisamente porque a reestruturação das carreiras possui impacto financeiro, e também porque o MPOG tomou para si responder a esse ponto é que não consta nada sobre a reestruturação da carreira na resposta da SETEC. Teremos de esperar a resposta do MPOG a este respeito para deliberarmos independente e estarmos ou não em greve. Agora avaliemos ponto a ponto a resposta da SETEC. Antes de tudo é preciso observar que como secretaria de segundo escalão, a SETEC não possui autonomia para oferecer nada que tenha impacto financeiro significativo, e também que, apesar dos limites das proposições oferecidas, não estamos obrigados a aceitar nenhuma proposta de acordo vinda do Planejamento como condição para a implementação desses ganhos. a) Migração para a carreira EBTT: Esse é um pleito importante. Em 2012 conseguimos a migração para o EBTT de todos os que estavam no EBF, mas como não assinamos o acordo e coube ao Proifes negociar os termos da lei, foram esquecidos os colegas dos ex-territórios e também os que estavam no PUCRCE. São muitos os que ainda estão no EBF dentro dos ex-territórios, apenas algumas dezenas os que estão no PUCRCE. Mas para esses poucos, que estão com o salário congelados há dez anos (e estão recebendo em média R$ 1.500) o atendimento a este ponto significa tudo. Avaliamos como muito positiva essa conquista que foi fruto de um trabalho árduo de convencimento e pressão. b) Fim do ponto docente e isonomia entre os docentes dos Institutos Federais e das Universidades: Esse também é um ponto muito caro ao Sinasefe, a existência do ponto docente tem sido usado como mecanismo de assédio moral de alguns diretores sobre os servidores. O fim do ponto docente e a isonomia abre a possibilidade concreta de pôr fim de uma vez por todas ao abuso de alguns diretores que insistem em obrigar aos docentes em vários campi a permanecerem cinco dias por semana em dois turnos consecutivos cumprindo horário, mesmo sem nenhuma atividade pedagógica. Para quem vive neste regime de trabalho, essa é uma vitória maiúscula, na medida em põe limites claros ao poder coronelista de alguns diretores, e sem dúvida essa diminuição do poder arbitrário também beneficia os técnicos, na medida em que existem casos de institutos com as 30 horas regulamentadas e que os diretores se recusam a implementar. Sem dúvida o avanço para uma categoria, neste caso, também pode ser utilizado como mecanismo de pressão para ajudar a outra,

4 porque esse é o espírito do Sinasefe. E diminuir o poder de autoritarismo de alguns diretores gerais, certamente beneficia a todos, docentes, técnicos e estudantes. c) RSC para técnicos administrativos: Esse é um ponto de pauta de primeira importância, que implica um ganho significativo para os TAE. Ocorre que a Fasubra, que representa um número de técnicos administrativos muito maior que nós, ainda não foi convencida deste ponto. Afora o fato de a extensão do RSC para os TAE envolver impacto financeiro, seria muito difícil que o governo sinalizasse com a sua concessão sem o acordo com a Fasubra. A sinalização em documento oficial de que o RSC para os TAE será pautado na CNS é sim uma vitória significativa. Obviamente que isso não garante nada por enquanto, mas precisamos saber agir em função disso. Procurar os companheiros da Fasubra, explicar o que significa esse ganho e atuar no sentido do seu avança. O Conif, que tem representação na CNS defende publicamente a extensão do RSC aos TAE. A Andifes se absteve. Mas se convencermos a Fasubra, podemos atrair via Conif a cooperação da Andifes e nesse caso teremos 2/3 da CNS votando a favor dessa bandeira, ou seja, as possibilidades existem e são concretas. d) Pagamento dos retroativos da progressão DI-DIII: Vários de nós já ganhamos na justiça o pagamento dos retroativos da progressão DI-DIII. Recentemente até a AGU emitiu uma súmula reconhecendo o direito à progressão por titulação entre os anos de 2008 a 2012 e em função disso os procuradores nos institutos já não recorrem mais a nossas ações. É claro que o pagamento desses retroativos, assim como os retroativos do RSC geram impacto financeiro, e isso é um elemento dificultador, mas sem dúvida que é positivo a primeira sinalização do governo em relação a estes pagamentos. Precisamos prosseguir na pressão sobre o MPOG no sentido da publicação de nova portaria para regulamentar o pagamento dos exercícios anteriores tanto da progressão DI-DIII quanto do RSC e ao mesmo tempo, prosseguir com as ações judiciais. e) Migração para o PCCTAE dos servidores que estão no PUCRCE e no PGPE: o governo não falou nada sobre a migração de quem está no PUCRCE, é preciso insistir, não temos a informação de quantos servidores estão nessa situação, mas é preciso averiguar e insistir. De outro lado, desde 2012 que nada andava em relação a migração dos técnicos das escolas militares para o PCCTAE. Durante essa greve o processo foi desengavetado. O planejamento enviou já os dados com os impactos financeiros para o MEC, que os processou e os está enviando para o Ministério da Defesa.

5 Sem dúvida que se trata de um avanço que devemos valorizar e continuar a pressão para que ele não pare novamente. f) Direito dos TAE com nível superior se candidatarem a Diretor Geral: Sabemos que nossa pauta é maior do que isso. Pleiteamos o direito dos TAE com nível superior se candidatarem também a reitor. Já tivemos essa possibilidade ao alcance de nossas mãos em 2011 e fizemos pouco dela. Nesse momento temos a possibilidade de que os TAE com nível superior possam se candidatar a Diretor Geral. Sem dúvida que esse é um avanço pequeno para nós. Mas é preciso dizer que é um avanço impensável para os nossos companheiros técnicos das universidades. Não por acaso, quando essa possibilidade foi anunciada em reunião no MPOG frente aos companheiros da Fasubra, os mesmos aplaudiram e fizeram questão de enfatizar que nas universidades essa ainda é uma possibilidade distante. Conseguiremos sim o direito dos técnicos se candidatarem a Reitor, mas não para essa greve. Precisamos dar esse passo agora, consolidá-lo e permanecer na pressão para conquistar plenamente, num futuro próximo, nossos primeiros técnicos reitores. Há que se observar ainda que alguns pontos que constavam no ofício da SETEC de 07 de julho não aparecem nessa última resposta, entendemos que é necessário cobrar oficialmente a manutenção destes, tais como o fim de algumas limitações impostas aos TAE durante a fase do estágio probatório e a possibilidade de os TAE receberem bolsas de pesquisa. Por fim, está fora de dúvida que os avanços são limitados, mas foram conquistados com muita luta, nesta greve e depois de anos de negociações e pressões. Por tudo isso, nossa última plena votou por não jogá-los fora. De garantir essas conquistas e preservar nossas forças para os embates futuros que serão duros e importantes.

Quanto aos itens da pauta setorial, o MEC informou o que segue:

Quanto aos itens da pauta setorial, o MEC informou o que segue: Brasília, 7 de setembro de 2015 Reunião com Ministério da Educação (MEC) e com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) realizada dia 04/09/2015 e Contraproposta da FASUBRA ao Governo Na

Leia mais

Diagramação: Jornalista/Giovanni Castro. Capa e ilustração: Joaquim Monteiro. Tiragem: 5.000 exemplares. Impressão: Qualitá Gráfica Editora

Diagramação: Jornalista/Giovanni Castro. Capa e ilustração: Joaquim Monteiro. Tiragem: 5.000 exemplares. Impressão: Qualitá Gráfica Editora 1 CARTILHA-DEFINITIVA-OK.indd 1 15/09/2013 13:00:44 Diagramação: Jornalista/Giovanni Castro Capa e ilustração: Joaquim Monteiro Tiragem: 5.000 exemplares Impressão: Qualitá Gráfica Editora 2 CARTILHA-DEFINITIVA-OK.indd

Leia mais

QUE GOVERNO DOS TRABALHADORES É ESSE?

QUE GOVERNO DOS TRABALHADORES É ESSE? Editorial QUE GOVERNO DOS TRABALHADORES É ESSE? Com a AMEAÇA DO CORTE DO PONTO, o Governo Dilma, novamente na figura do Secretário Eliezer A VIDA É DURA Pacheco, resolveu se posicionar mais à direita que

Leia mais

1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória

1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória 1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória 2) Caracterização da Situação Anterior O Plano de Cargos e Carreira é um estímulo para o servidor. O último plano de Cargos,

Leia mais

PLANO DE CARGOS, CARREIRA E SUBSÍDIOS DO PESSOAL DE APOIO E ADMINISTRATIVO.

PLANO DE CARGOS, CARREIRA E SUBSÍDIOS DO PESSOAL DE APOIO E ADMINISTRATIVO. PLANO DE CARGOS, CARREIRA E SUBSÍDIOS DO PESSOAL DE APOIO E ADMINISTRATIVO. INTRODUÇÃO: Em primeiro lugar se faz necessário lembrar que a construção inicial foi de um Plano de Carreira unificado elaborado

Leia mais

1. Compare o PNE 2001/2010 com o projeto PNE 2011/2020 (estrutura do documento, quantidade de metas, abrangências,etc.)

1. Compare o PNE 2001/2010 com o projeto PNE 2011/2020 (estrutura do documento, quantidade de metas, abrangências,etc.) 1. Compare o PNE 2001/2010 com o projeto PNE 2011/2020 (estrutura do documento, quantidade de metas, abrangências,etc.) O PNE 2001/2010 é um documento mais extenso, com 98 páginas e com 7 artigos em relação

Leia mais

Pimenta no olho, e nada de reajuste salarial

Pimenta no olho, e nada de reajuste salarial Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal do Estado de Mato Grosso BOLETIM SEMANAL De 20 a 24 de outubro de 2014 Pimenta no olho, e nada de reajuste salarial O diretor do SINDIJUFE-MT Pedro

Leia mais

RELATÓRIO DO IV ENCONTRO JURÍDICO DO SINASEFE Data: 11 e 12 de junho de 2010 Local: Hotel San Marco - Brasília/DF

RELATÓRIO DO IV ENCONTRO JURÍDICO DO SINASEFE Data: 11 e 12 de junho de 2010 Local: Hotel San Marco - Brasília/DF RELATÓRIO DO IV ENCONTRO JURÍDICO DO SINASEFE Data: 11 e 12 de junho de 2010 Local: Hotel San Marco - Brasília/DF SEXTA-FEIRA 11 de junho 09h00 Abertura 09h15 - Apresentação dos participantes 09h30 Aprovação

Leia mais

ERA PRECISA UMA RESPOSTA, MAS UMA RESPOSTA CERTA

ERA PRECISA UMA RESPOSTA, MAS UMA RESPOSTA CERTA COMUNICADO Nº. 50/12 ERA PRECISA UMA RESPOSTA, MAS UMA RESPOSTA CERTA Durante quase uma semana, a Comissão de Trabalhadores absteve-se de tomar posição pública sobre aquilo que alguma imprensa já vai chamando

Leia mais

Plano de lutas do XXIII CONSINTET-UFU 2015. Conjuntura. Conjuntura Nacional e Internacional

Plano de lutas do XXIII CONSINTET-UFU 2015. Conjuntura. Conjuntura Nacional e Internacional Plano de lutas do XXIII CONSINTET-UFU 2015 Conjuntura Que o SINTET-UFU e a FASUBRA inclua no seu calendário anual atividade esportiva para a sua categoria e Base. Que o SINTET-UFU garanta em seus fóruns

Leia mais

REUNIÃO DO FÓRUM DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS DATA: 28/06/2015 LOCAL: BRASÍLIA IMPERIAL HOTEL

REUNIÃO DO FÓRUM DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS DATA: 28/06/2015 LOCAL: BRASÍLIA IMPERIAL HOTEL REUNIÃO DO FÓRUM DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS DATA: 28/06/2015 LOCAL: BRASÍLIA IMPERIAL HOTEL PAUTA: (1) INFORME; (2) AVALIAÇÃO DA CONJUNTURA RECENTE; (3) ENCAMINHAMENTOS. Fórum das Entidades Nacionais

Leia mais

RELATÓRIO PROIFES REUNIÃO DA MESA SETORIAL DOS DOCENTES DAS IFES EM 05 DE DEZEMBRO 2007

RELATÓRIO PROIFES REUNIÃO DA MESA SETORIAL DOS DOCENTES DAS IFES EM 05 DE DEZEMBRO 2007 RELATÓRIO PROIFES REUNIÃO DA MESA SETORIAL DOS DOCENTES DAS IFES EM 05 DE DEZEMBRO 2007 05 de dezembro Reunião da Mesa Setorial dos docentes das IFES Realizou-se no dia 05 de dezembro, a partir das 12h30,

Leia mais

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver SESSÃO: 255-S0 DATA: 27/08/15 FL: 1 DE 5 O SR. TONINHO VESPOLI (PSOL) - Boa tarde novamente a todos e a todas. Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Leia mais

INSTRUMENTOS DE TRATAMENTO DE CONFLITOS DAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL

INSTRUMENTOS DE TRATAMENTO DE CONFLITOS DAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 INSTRUMENTOS DE TRATAMENTO DE CONFLITOS DAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL Marcela Tapajós e Silva Painel

Leia mais

Proposta de reestruturação da carreira e PEC/FNDE

Proposta de reestruturação da carreira e PEC/FNDE Proposta de reestruturação da carreira e PEC/FNDE A presente proposta tem como objetivo consagrar uma carreira positiva e atraente para os servidores do FNDE, tendo como base a estrutura organizacional/institucional

Leia mais

Breve histórico da profissão de tradutor e intérprete de Libras-Português

Breve histórico da profissão de tradutor e intérprete de Libras-Português O TRABALHO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LIBRAS-PORTUGUÊS NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS BRASILEIRAS. Resumo Autores: Sônia Aparecida Leal Vítor Romeiro Isabella Noceli de Oliveira Carla Couto de Paula Silvério

Leia mais

O novo regime jurídico de habilitação para a docência: Uma crítica

O novo regime jurídico de habilitação para a docência: Uma crítica O novo regime jurídico de habilitação para a docência: Uma crítica Ramiro Marques O novo regime jurídico da habilitação para a docência (Decreto Lei nº 43/2007 de 2/2), ao espartilhar o plano de estudos

Leia mais

Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013

Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013 Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013 ASSUNTO: Agenda de Orientações Docente Prezados Professores, De modo geral, quando se conversa com nossos egressos e alunos sobre a Faculdade Machado

Leia mais

CARTILHA DE MOBILIZAÇÃO E GREVE

CARTILHA DE MOBILIZAÇÃO E GREVE CARTILHA DE MOBILIZAÇÃO E GREVE ESPECIAL GREVE Este documento contém todas as orientações básicas que um servidor em greve inclusive em estágio probatório deve saber para não ser prejudicado em nenhuma

Leia mais

Referencial para o debate no V Encontro Estadual de Funcionários com base nas Resoluções do XV Congresso Estadual do Sintep-MT

Referencial para o debate no V Encontro Estadual de Funcionários com base nas Resoluções do XV Congresso Estadual do Sintep-MT Referencial para o debate no V Encontro Estadual de Funcionários com base nas Resoluções do XV Congresso Estadual do Sintep-MT A partir da lei nº 12. 014/09 que altera o Art. nº 61 da Lei de Diretrizes

Leia mais

2- Está prevista formação para os avaliadores externos?

2- Está prevista formação para os avaliadores externos? ADD algumas questões O Conselho das Escolas na sequência da reunião hoje ocorrida com o Senhor Diretor Geral da Administração Escolar e dois Assessores dos Senhores Secretários de Estado, sobre a operacionalização

Leia mais

III Reunión, Lima, octubre 2010 A AUTOREFORMA SINDICAL E A HISTÓRIA DOS BANCÁRIOS DA CUT BRASIL. William Mendes,

III Reunión, Lima, octubre 2010 A AUTOREFORMA SINDICAL E A HISTÓRIA DOS BANCÁRIOS DA CUT BRASIL. William Mendes, III Reunión, Lima, octubre 2010 A AUTOREFORMA SINDICAL E A HISTÓRIA DOS BANCÁRIOS DA CUT BRASIL William Mendes, Secretário de Formação da CONTRAFCUT-CUT 1. INTRODUÇÃO No final dos anos setenta e início

Leia mais

INFORMATIVO. Carreiras reestruturadas e concursos públicos realizados para. uma melhor prestação de serviços

INFORMATIVO. Carreiras reestruturadas e concursos públicos realizados para. uma melhor prestação de serviços INFORMATIVO GESTÃO DE PESSOAS 2013-2016 Maio - 2016 Carreiras reestruturadas e concursos públicos realizados para uma melhor prestação de serviços uma sociedade cada vez mais complexa e dinâmica exige

Leia mais

ALUNO DO IE IE em greve desde segunda. Paralisação do instituto bem produtiva, pois proporcionou a participação de vários alunos e foi bem proveitosa.

ALUNO DO IE IE em greve desde segunda. Paralisação do instituto bem produtiva, pois proporcionou a participação de vários alunos e foi bem proveitosa. ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL DOS ALUNOS DA COMPUTAÇÃO MESA DA ASSEMBLEIA Expõem a proposta da assembleia e explica o funcionamento da mesma. (INFORMES) ALUNO DO IE IE em greve desde segunda. Paralisação do

Leia mais

Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013

Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013 Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013 Olá Pessoal Quero desejar as boas-vindas a todos os nossos estudantes, alunos, alunas,

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Aprovada em Reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada em 29 de agosto

Leia mais

O Sr. ÁTILA LIRA (PSB-OI) pronuncia o seguinte. discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores. Deputados, estamos no período em que se comemoram os

O Sr. ÁTILA LIRA (PSB-OI) pronuncia o seguinte. discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores. Deputados, estamos no período em que se comemoram os O Sr. ÁTILA LIRA (PSB-OI) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, estamos no período em que se comemoram os vinte anos de promulgação da Constituição Cidadã de

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 26/4/2002

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 26/4/2002 PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 26/4/2002 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Federal de Psicologia ASSUNTO:

Leia mais

Proposta aprovada: utilizar as duas estratégias no esforço para aprovação do PL7027/2013.

Proposta aprovada: utilizar as duas estratégias no esforço para aprovação do PL7027/2013. RELATÓRIO DE SUELY SILVEIRA, COORDENADORA DO SINDJUFE Como afirmou o coordenador da FENAJUFE e servidor do TRE-GO, João Batista, a Fenajufe realizou intervenção junto ao TSE sobre a majoração do auxílio

Leia mais

A VERDADE SOBRE AS FUNERÁRIAS NO MUNICÍPIO DO RJ:

A VERDADE SOBRE AS FUNERÁRIAS NO MUNICÍPIO DO RJ: A VERDADE SOBRE AS FUNERÁRIAS NO MUNICÍPIO DO RJ: Quando Sérgio Arouca assumiu a Secretaria Municipal de Saúde do RJ, publicou um decreto colocando o sistema funerário para controle dos assistentes sociais.

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 27/08/2013, Seção 1, Pág. 17. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 27/08/2013, Seção 1, Pág. 17. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 27/08/2013, Seção 1, Pág. 17. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Instituto Educacional de Medicina Chinesa

Leia mais

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018)

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) 1. Introdução O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) busca nortear

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÕES DA RODA DE DÓLAR PRONTO

MANUAL DE OPERAÇÕES DA RODA DE DÓLAR PRONTO MANUAL DE OPERAÇÕES DA RODA DE DÓLAR PRONTO 1. INTRODUÇÃO 2. DEFINIÇÃO 3. OBJETO DE NEGOCIAÇÃO 4. PARTICIPANTES 4.1 Participantes Intermediadores 4.2 Participantes Compradores e Vendedores Bancos 5. OPERAÇÕES

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo II: Conselhos dos Direitos no Brasil

Leia mais

TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE

TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE Conjuntura Internacional A crise do capitalismo, iniciada

Leia mais

Desafios de um prefeito: promessas de campanha e a Lei de Responsabilidade Fiscal 1

Desafios de um prefeito: promessas de campanha e a Lei de Responsabilidade Fiscal 1 Desafios de um prefeito: promessas de campanha e a Lei de Responsabilidade Fiscal 1 Elaborado por Leandro Felipe (2014) Contém nota pedagógica Introdução O objetivo principal deste caso é ajudar o Prefeito

Leia mais

Ensino Religioso no Brasil

Ensino Religioso no Brasil Ensino Religioso no Brasil Frederico Monteiro BRANDÃO 1 Cláudio José Palma SANCHEZ 2 José Artur Teixeira GONÇALVES³ RESUMO: Esse artigo tem como objetivo expor uma parte da história do ensino religioso

Leia mais

REUNIAO CONJUNTA: COMISSAO DE MODELOS E COMISSAO DE ORÇAMENTO BRASILIA 28/5/13 MANHA - ANDIFES

REUNIAO CONJUNTA: COMISSAO DE MODELOS E COMISSAO DE ORÇAMENTO BRASILIA 28/5/13 MANHA - ANDIFES REUNIAO CONJUNTA: COMISSAO DE MODELOS E COMISSAO DE ORÇAMENTO BRASILIA 28/5/13 MANHA - ANDIFES Reitor Zaki/UFPR, Lucia/UFPR, Ario/UFRGS, Reitor Paulo Márcio/UNIFAL, Silvana/UFGD, Marize/UFMS, Reitor Marcone/UFOP,

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2012. (Do Sr. Stepan Nercessian)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2012. (Do Sr. Stepan Nercessian) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2012. (Do Sr. Stepan Nercessian) Requer informações ao Ministro da Educação sobre que medidas estão sendo desenvolvidas para cooperar tecnicamente com os estados que não

Leia mais

A medida da lei de cotas para o ensino superior

A medida da lei de cotas para o ensino superior Versão 2, 1/12/2008 A medida da lei de cotas para o ensino superior Simon Schwartzman Qual o verdadeiro alcance da lei de cotas para o ensino superior aprovada pelo Congresso Nacional no Dia da Consciência

Leia mais

Programa de Gestão Estratégica da chapa 1

Programa de Gestão Estratégica da chapa 1 Programa de Gestão Estratégica da chapa 1 Apresentamos a primeira versão do programa de gestão estratégica da chapa Construindo Juntos um ICT de Excelência. Esse documento é fruto de uma construção coletiva,

Leia mais

NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR

NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR TEXTO URGÊNCIA Ao constatar que, de 40 pessoas que costumam dormir nas praias de Copacabana e Ipanema, 35 vieram de fora da cidade, a Secretaria municipal de Assistência

Leia mais

IF SUDESTE MG REITORIA

IF SUDESTE MG REITORIA 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLÉGIO DE DIRIGENTES DO INSTITUTO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 100 Discurso na cerimónia do dia

Leia mais

Brasília, 5 de agosto de 2003

Brasília, 5 de agosto de 2003 1 Brasília, 5 de agosto de 2003 Pronunciamento da reitora Wrana Maria Panizzi, presidente da Andifes, em reunião dos dirigentes com o sr. presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Senhor Presidente

Leia mais

Vamos à luta, sabendo porque estamos lutando

Vamos à luta, sabendo porque estamos lutando Vamos à luta, sabendo porque estamos lutando Vivemos um período de crises do sistema capitalista onde a única saída para estes senhores donos do capital é privatizar as nossas vidas. Nessa sede em transformar

Leia mais

O TEMA DAS POLÍTICAS SOCIAIS NO DEBATE POLÍTICO ELEITORAL BRASILEIRO

O TEMA DAS POLÍTICAS SOCIAIS NO DEBATE POLÍTICO ELEITORAL BRASILEIRO O TEMA DAS POLÍTICAS SOCIAIS NO DEBATE POLÍTICO ELEITORAL BRASILEIRO Pela primeira vez desde 1984 uma das grandes figuras da política moderna no Brasil, Luis Ignácio Lula da Silva, não será candidato a

Leia mais

GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL

GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL Nanci Cunha Vilela Rost ; Amanda Carvalho ; Edimara Soares Gonçalves ; Juliane Rocha de Moraes BILAC, Faculdade de pedagogia Bilac, graduação em Pedagogia, nancirost@hotmail.com

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 59 Discurso na solenidade de apresentação

Leia mais

Motor do desenvolvimento

Motor do desenvolvimento Motor do desenvolvimento É o papel que o autor de Escola e democracia e História das idéias pedagógicas no Brasil, este último vencedor do Prêmio Jabuti 2008, defende para a educação brasileira: o de força

Leia mais

Câmara Municipal de São Paulo

Câmara Municipal de São Paulo DISCURSO PROFERIDO PELO VEREADOR NATALINI NA 126ª SESSÃO ORDINARIA, REALIZADA EM 24/03/10 GRANDE EXPEDIENTE O SR. NATALINI (PSDB) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara

Leia mais

Carta Aberta aos Estudantes e Trabalhadores dos Cursos de Graduação a Distância em Serviço Social no Brasil

Carta Aberta aos Estudantes e Trabalhadores dos Cursos de Graduação a Distância em Serviço Social no Brasil 1 Carta Aberta aos Estudantes e Trabalhadores dos Cursos de Graduação a Distância em Serviço Social no Brasil Os delegados, observadores e convidados reunidos entre os dias 6 e 9 de setembro de 2009, em

Leia mais

Como a nova gestão pretende investir na inovação do ensino da FMB?

Como a nova gestão pretende investir na inovação do ensino da FMB? 1 - Nome: Selma M. Jesus As chapas consideram importante a aplicação de recursos para melhoria do Centro de documentação histórica da FMB? Nota-se, hoje, a necessidade de expansão de espaço físico, aquisição

Leia mais

DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE) Bom-dia, Excelentíssimo. Senhor Ministro-Presidente, bom-dia aos demais integrantes

DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE) Bom-dia, Excelentíssimo. Senhor Ministro-Presidente, bom-dia aos demais integrantes O SR. FRANCISCO BATISTA JÚNIOR (PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE) Bom-dia, Excelentíssimo Senhor Ministro-Presidente, bom-dia aos demais integrantes da nossa Mesa que, neste momento, estão dividindo

Leia mais

Negociação salarial dos servidores municipais O que você precisa saber

Negociação salarial dos servidores municipais O que você precisa saber Negociação salarial dos servidores municipais O que você precisa saber Nunca se avançou tanto em tão pouco tempo A Prefeitura de Blumenau atendeu inúmeras reivindicações dos servidores públicos municipais

Leia mais

A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DOCENTE

A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DOCENTE A FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO NA PERSPECTIVA DOCENTE Raquel Silva Borges, Bolsista PET (Re) Conectando Saberes - UFU Ana Paula de Assis, Bolsista PIBID- Subprojeto

Leia mais

GOVERNOS INTENSIFICAM ATAQUES AOS NOSSOS DIREITOS! A

GOVERNOS INTENSIFICAM ATAQUES AOS NOSSOS DIREITOS! A BOLETIM DA REDE Nº 97 08/04/2016 GOVERNOS INTENSIFICAM ATAQUES AOS NOSSOS DIREITOS! A nossa resposta deve ser na luta e com greve! A nossa indignação deve ultrapassar os muros das Escolas e UMEIs diante

Leia mais

MANIFESTAÇÃO PELAS REFORMAS ESTRUTURAIS BÁSICAS. TRANSPARÊNCIA E JUSTIÇA SOCIAL JÁ! www.transparenciajsocialja.com.br

MANIFESTAÇÃO PELAS REFORMAS ESTRUTURAIS BÁSICAS. TRANSPARÊNCIA E JUSTIÇA SOCIAL JÁ! www.transparenciajsocialja.com.br MANIFESTAÇÃO PELAS REFORMAS ESTRUTURAIS BÁSICAS www.transparenciajsocialja.com.br ALERTA BRASIL! PERIGO... NA POLÍTICA FINANCEIRA DO SETOR PÚBLICO, CONTINUAMOS NA ESTACA ZERO. SEM NENHUM CONHECIMENTO.

Leia mais

PARECER NP 677/93 CÂMARA ou COMISSÃO APROVADO EM: 10/11/93

PARECER NP 677/93 CÂMARA ou COMISSÃO APROVADO EM: 10/11/93 M I N I S TÉ R I O DA EDUCAÇÃO CONSELHO F E D E R A L DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARA UF CE ASSUNTO: Recredenciamento do corso de pós-graduação em Química, com área de

Leia mais

nao e moleza Quem entende de avaliação é quem está na escola

nao e moleza Quem entende de avaliação é quem está na escola nao e moleza Quem entende de avaliação é quem está na escola Estudantes trabalhadores A Educação de Jovens e Adultos (EJA) nas escolas foi uma conquista dos trabalhadores. Desde os anos 50, diversos movimentos

Leia mais

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle.

Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade. Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. Controle Eletrônico de Assiduidade e Pontualidade Legalidade, Implicações para as chefias e Posicionamento dos Órgãos de Controle. BASE LEGAL DECRETO Nº 1.590, DE 10 DE AGOSTO DE 1995. Dispõe sobre a jornada

Leia mais

SINTE/SC - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO NA REDE PÚBLICA DO ENSINO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

SINTE/SC - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO NA REDE PÚBLICA DO ENSINO DO ESTADO DE SANTA CATARINA OFÍCIO Nº. 00113/13/DEPTO. JURÍDICO FLORIANÓPOLIS, 14 DE MAIO DE 2013. DO: DEPARTAMENTO JURÍDICO PARA: DIRETORIA EXECUTIVA DO SINTE/SC ASSUNTO: PROFESSORES ACT S DAS SALAS DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL E INFORMÁTICA

Leia mais

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO A CUT e as centrais sindicais negociaram com o governo

Leia mais

DEFENDER A VIDA É NOSSA BANDEIRA SAÚDE É UM DIREITO

DEFENDER A VIDA É NOSSA BANDEIRA SAÚDE É UM DIREITO DEFENDER A VIDA É NOSSA BANDEIRA SAÚDE É UM DIREITO JANDIRA Feghali: 30 ANOS DE LUTA PELA SAÚDE Há 30 anos, a luta dos profissionais da área e a luta pelo SUS no Brasil tem uma combatente respeitada e

Leia mais

Data Horário Início Sessão/Reunião Página

Data Horário Início Sessão/Reunião Página 10 12 2013 19h06min 34ª SESSÃO EXTRAORDINÁRIA 1 TERCEIRA SECRETARIA DIRETORIA LEGISLATIVA SETOR DE TRAMITAÇÃO, ATA E SÚMULA 3ª SESSÃO LEGISLATIVA DA 6ª LEGISLATURA ATA CIRCUNSTANCIADA DA 34ª (TRIGÉSIMA

Leia mais

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA O Fórum das universidades públicas participantes do PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA vem, por meio desta, defender

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE SE TRABALHAR OS VALORES NA EDUCAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DE SE TRABALHAR OS VALORES NA EDUCAÇÃO A IMPORTÂNCIA DE SE TRABALHAR OS VALORES NA EDUCAÇÃO Eliane Alves Leite Email: li.phn.louvoregloria@hotmail.com Fernanda Cristina Sanches Email: fer_cristina2007@hotmail.com Helena Aparecida Gica Arantes

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

Resumo de Notícias. Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações e Operadoras de Mesas Telefônicas no Estado do Espírito Santo

Resumo de Notícias. Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações e Operadoras de Mesas Telefônicas no Estado do Espírito Santo 27/11/2014 - Teletime Rezende alerta que se escolherem ir à Justiça, teles saem perdendo O presidente da Anatel, conselheiro João Rezende, afirmou nesta quinta, 27, que a agência não concorda com a tese

Leia mais

Sugestões Apresentadas pelos funcionários da USP para a nova carreira

Sugestões Apresentadas pelos funcionários da USP para a nova carreira Sugestões Apresentadas pelos funcionários da USP para a nova carreira Criar um link na página do DRH para responder a todas as dúvidas. Aguardar um tempo para que a nova carreira seja regulamentada junto

Leia mais

Uma década de avaliação docente na UNICAMP

Uma década de avaliação docente na UNICAMP Publicado no Jornal da Univ. de São Paulo (USP), 2002 Uma década de avaliação docente na UNICAMP Ivan Chambouleyron Pró-Reitor de Pesquisa UNICAMP Campinas, SP, 11 de março de 2002 A qualidade do ensino

Leia mais

CARTILHA SOBRE DIREITO À APOSENTADORIA ESPECIAL APÓS A DECISÃO DO STF NO MANDADO DE INJUNÇÃO Nº 880 ORIENTAÇÕES DA ASSESSORIA JURIDICA DA FENASPS

CARTILHA SOBRE DIREITO À APOSENTADORIA ESPECIAL APÓS A DECISÃO DO STF NO MANDADO DE INJUNÇÃO Nº 880 ORIENTAÇÕES DA ASSESSORIA JURIDICA DA FENASPS CARTILHA SOBRE DIREITO À APOSENTADORIA ESPECIAL APÓS A DECISÃO DO STF NO MANDADO DE INJUNÇÃO Nº 880 ORIENTAÇÕES DA ASSESSORIA JURIDICA DA FENASPS 1. Que entidades conseguiram no Supremo Tribunal Federal

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA, PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA, PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 8 a 10 de agosto Rio de Janeiro-RJ Prezadas companheiras e prezados companheiros, O SINASEFE é aderente e construtor do Encontro Nacional de Educação (ENE), que ocorrerá entre

Leia mais

Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro/SASERJ. Tel/fax : 21-25333030 email: saserj@saserj.org.br WWW.saserj.org.

Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro/SASERJ. Tel/fax : 21-25333030 email: saserj@saserj.org.br WWW.saserj.org. Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro/SASERJ Rua Evaristo da Veiga 45, sala 1103/ Centro Tel/fax : 21-25333030 email: saserj@saserj.org.br WWW.saserj.org.br HISTÓRIA DO SASERJ:

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Abril / 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

A EBSERH e os Recursos Humanos

A EBSERH e os Recursos Humanos Informativo do Hospital das Clínicas da UFMG - Janeiro de 2013 ano XVIII n 288 Boletim do HC Foto: Arquivo Assessoria de Comunicação do HC/UFMG A EBSERH e os Recursos Humanos Esclareça as suas dúvidas

Leia mais

Proposta de Carreira e Salários para 2016, 2017 e 2018 Resoluções do X Encontro Nacional do PROIFES-Federação.

Proposta de Carreira e Salários para 2016, 2017 e 2018 Resoluções do X Encontro Nacional do PROIFES-Federação. Proposta de Carreira e Salários para 2016, 2017 e 2018 Resoluções do X Encontro Nacional do PROIFES-Federação. Todas as resoluções do X Encontro Nacional foram referendadas pela reunião do CD de 05/08/2014.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, no uso de suas atribuições

Leia mais

II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004

II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004 II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004 DECLARAÇÃO FINAL (VERSÃO PLENÁRIA) Por Uma Política Pública de Educação do Campo QUEM SOMOS Somos 1.100 participantes

Leia mais

CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DA 26ª REUNIÃO

CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DA 26ª REUNIÃO Aos dezessete dias do mês de maio de dois mil e doze, às oito horas e trinta minutos, na sala de 5 10 15 20 25 reuniões da Reitoria, teve início a 26ª Reunião do Conselho Acadêmico de Ensino de Graduação

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 A LDB, no Titulo VI, trata dos Profissionais da Educação, considerando sob essa categoria não só os professores, que são responsáveis pela gestão da sala de aula, mas

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS PORTARIA Nº 160, DE 5 DE MARÇO DE 2013 Dispõe sobre a habilitação das instituições privadas de ensino superior e de educação profissional técnica de nível médio e sobre a adesão das respectivas mantenedoras

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições,

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, CONSELHOS COMUNITÁRIOS Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHOS COMUNITÁRIOS ORGAO COLEGIADO GABINETE DO PREFEITO Tornar os cidadãos parte ativa no exercício do governo, mediante

Leia mais

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL 1) INTRODUÇÃO SUGESTÕES Ao longo dos seus vinte e oito anos e com a experiência de centenas de administrações que

Leia mais

O que são Direitos Humanos?

O que são Direitos Humanos? O que são Direitos Humanos? Técnico comercial 4 (1º ano) Direitos Humanos são os direitos e liberdades básicas de todos os seres humanos. O principal objetivo dos Direitos Humanos é tratar cada indivíduo

Leia mais

1º Coletivo Nacional de Técnicos do Poder Judiciário e MPU(CONTEC)

1º Coletivo Nacional de Técnicos do Poder Judiciário e MPU(CONTEC) 1º Coletivo Nacional de Técnicos do Poder Judiciário e MPU(CONTEC) Brasília Imperial Hotel sábado 11 de abril de 2015 Organizado pela FENAJUFE Abertura da Diretória Executiva: - Adilson Rodrigues Santos;

Leia mais

Relatório de Particiçação da ADUFERPE no Seminário Nacional Sobre a Estrutura Organizativa do ANDES-SN

Relatório de Particiçação da ADUFERPE no Seminário Nacional Sobre a Estrutura Organizativa do ANDES-SN Relatório de Particiçação da ADUFERPE no Seminário Nacional Sobre a Estrutura Organizativa do ANDES-SN Representantes da ADUFERPE: Cícero Monteiro de Souza (Recife); Levy Paes Barreto (Diretoria-Recife);

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 23 Discurso na cerimónia de assinatura

Leia mais

Produção e edição Assessoria de Comunicação do ADURN-Sindicato Comunicação Sindiedutec-PR

Produção e edição Assessoria de Comunicação do ADURN-Sindicato Comunicação Sindiedutec-PR Diretoria Sindiedutec Presidente: Nilton F. Brandão (Campus Curitiba); Vice Presidente: Paola Penha de Moraes Garcia(Campus Jacarezinho); Diretor Administrativo: Otávio Bezerra Sampaio (Campus Curitiba);

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Coordenadoria Geral de Estágios

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Coordenadoria Geral de Estágios DIRETRIZES E NORMAS PARA A ATIVIDADE DE ESTÁGIO NA PUC-SP Aprovadas pelo CEPE, em 11 de fevereiro de 2009 I INTRODUÇÃO A LDB trouxe à discussão a flexibilização curricular, a valorização da experiência

Leia mais

Política de Divulgação de Atos ou Fatos Relevantes da Quality Software S.A. ( Política de Divulgação )

Política de Divulgação de Atos ou Fatos Relevantes da Quality Software S.A. ( Política de Divulgação ) Política de Divulgação de Atos ou Fatos Relevantes da Quality Software S.A. ( Política de Divulgação ) Versão: 1.0, 08/03/2013 Fatos Relevantes v 1.docx 1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO... 3 2. PESSOAS SUJEITAS

Leia mais

Nº 79 - dezembro de 2015

Nº 79 - dezembro de 2015 Nº 79 - dezembro de 2015 Balanço das greves em 2013 Balanço das greves em 2013 O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) apresenta, com este estudo, um panorama das

Leia mais

Disciplina Corpo Humano e Saúde: Uma Visão Integrada - Módulo 3

Disciplina Corpo Humano e Saúde: Uma Visão Integrada - Módulo 3 3. A transversalidade da saúde Você já ouviu falar em Parâmetros Curriculares Nacionais? Já ouviu? Que bom! Não lembra? Não se preocupe, pois iremos, resumidamente, explicar o que são esses documentos.

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

1. QUAL O VALOR MÁXIMO DE MULTA A SER COBRADO NO PAGAMENTO DE CONTAS EM ATRASO?

1. QUAL O VALOR MÁXIMO DE MULTA A SER COBRADO NO PAGAMENTO DE CONTAS EM ATRASO? 1. QUAL O VALOR MÁXIMO DE MULTA A SER COBRADO NO PAGAMENTO DE CONTAS EM ATRASO? Depende de cada caso. De acordo com o art. 52, 1, do CDC - Código de Defesa do Consumidor, quando o fornecimento de produtos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013 Dispõe sobre o Regulamento sobre Movimentação de servidores no âmbito do Instituto Federal Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ

Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ Programa Nacional de Projetos de Estágio Acadêmico em Jornalismo ( aprovado no XXXII Congresso Nacional dos Jornalistas) I - INTRODUÇÃO Esta proposta foi elaborada

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 01 CONSEPE, DE 5 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº. 01 CONSEPE, DE 5 DE MARÇO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº. 01 CONSEPE, DE 5 DE MARÇO DE 2015. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e revoga as Resoluções CONSEPE nº 09/2013; 10/2014

Leia mais