Gestão de Projectos Informáticos Gestão do Âmbito (Scope Management)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão de Projectos Informáticos Gestão do Âmbito (Scope Management)"

Transcrição

1 Gestão de Projectos Informáticos Gestão do Âmbito (Scope Management) Objectivos da Gestão do Âmbito Ter uma definição clara do Âmbito do projecto Identificar os Resultados esperados Envolver a Equipa de Projecto Entendimento comum sobre o projecto Criar um ambiente de Comunicação e Cooperação Definir o processo de Controlo do Projecto Prof. Alberto Silva & Dra. Rosário Bernardo Departamento de Engenharia Informática 1 3 Agenda Objectivos da Gestão do Âmbito Objectivos da Gestão do Âmbito Que o Projecto esteja focado! Requisitos do Produto Âmbito do Projecto (work breakdown structure) Que os objectivos sejam conhecidos Que os requisitos sejam especificados Que se saiba delimitar a fronteira do sistema Que não seja realizado trabalho desnecessário Foco No-Quê e não No-Como 2 4

2 Requisitos do Produto e Âmbito do Projecto Requisitos do Produto A definição dos requisitos do produto e do âmbito do projecto suportam-se mutuamente Uma restrição (constraint) é qualquer aspecto que restrinja as opções de um gestor de projecto, e.g. Requisitos do Produto Prazos Orçamento Recursos Tecnologia Âmbito do Projecto Competências Gestão 5 7 Requisitos do Produto Âmbito do Projecto O âmbito de um projecto informático é geralmente desenvolvido a partir dos requisitos do produto Define os produtos e serviços que o projecto irá produzir Mas nem tudo é necessariamente um requisito do produto. Não define o custo, a calendarização, ou mesmo os recursos requeridos pelo projecto. Existem outros aspectos que podem influenciar, e.g. legislação, standards, normas internas das organizações Define o que será e o que não será incluído no projecto. 6 8

3 Âmbito do Projecto Work Breakdown Structure () é uma representação visual de todo o trabalho a ser realizado no projecto, e.g. entregáveis, estudos, documentos, etc. Reqs Principais aproximações na definição de Orientada a objectos Orientada funções Mista combinação das duas Não existem regras fixas para a aplicação de cada uma das aproximações 9 11 Âmbito do Projecto Orientada a Objectos O que pode incluir Projecto X Entregas Assumpções Exclusões Fun ções Componente 1 Componente 2 Componente 3 Estrutura Técnica Influências Dependências de outros projectos Módulo 2.1 Módulo 2.2 Decompõe em componentes / módulos. Equipa focada nos resultados Não cobre todas as funções necessárias para atingir os objectivos (a especificação, implementação, testes, estão embebidos em cada componente) 10 12

4 Funcional Exemplo Caso Real Mista Projecto x Projecto X Gestão de Projecto Orçamentação Análise Funcional Desenho Desenvolvimento Testes Implementação Gestão Projecto Desenho e implementação Especificação Planeamento Controlo Análise Req.Negócio URS SRS Nova Aplicação Matriz Requisitos Modelo Dados Processos Nova Aplicação Batch Integração Aceitação Instalação ambiente Produção assistida Desenho de componentes Implementação de componentes Encerramento SRS Interfaces Espec. Testes Controlo Carga Financeiro On-line Decompõe em funções. Equipa focada nas funções Omite os componentes Clientes DWH SAP Clientes DWH Mista Projecto X Tradicionalmente o é descrita por: Gestão Projecto Implementação Testes Flowchart de objectos Lista de itens Módulo 1 Módulo 2 1º Nível - Funções. 2º Nível Objectos (Pacotes de Trabalho que resultam em entregáveis) Equipa focada nas funções necessárias para atingir os resultados P A B C D A1 A2 C1 D1 A2.1 A2.2 Projecto P A -- A1 -- A A A2.2 B C -- C1 D -- D

5 Utilizações do... Exemplo Projecto Pacote de Facturação PME Apoia o Planeamento do projecto Contexto do Projecto myorders Estimação de custos Orçamentação de custos Planeamento de recursos Identificação dos riscos Desenvolvimento à medida de software myorders, sistema de gestão de facturas para PME Stakeholders Definição de responsabilidades Definição das actividades (decomposição dos pacotes de trabalho) Gestor Projectos Controla ao nível dos pacotes de trabalho Empresa MySoft SA, respons ável pelo myorders Equipa de Projecto: PM, Developers, Testers Cliente: Grupo de 5 PME na área da BioInformática Estado Português, Min. Finanças Clientes dos clientes Boas Práticas Exemplo Projecto Pacote de Facturação PME Actualizar a A deve ser revista à medida que as alterações ao projecto sejam aprovadas De forma a permitir a estimativa, monitorização e controlo do projecto orientada aos Objectos myorders Adoptar um sistema de códigos hierárquico Cada elemento do deve ser univocamente identificado. E.g. W , W01.15 Ser consistente na adopção de artefactos ou tarefas, a cada nível do Não esquecer os artefactos ou tarefas da gestão do projecto 1.Art. Gestão Projectos 2.Documentação 2.1. Doc de Requisitos 3. Bases de Dados 2.2.Manual do Utilizador 2.3. Manual de Instalação 4. Aplicação Software 4.1. mysoft 4.2 logotipo 18 20

6 Exemplo Projecto Pacote de Facturação PME orientada às funções myorders Exerc ício Projecto de TFC / Teses Bolonha (cont.) Definir : Stakeholders Scope Statement 1. Gestão Projectos 2.Análise e Desenho 2.1. Análise do Sistema 2.2.Desenho Do Sistema 3. Implementação 4.1.Testes Entidades 4. Testes 4.2.Testes Financeiro 5. Distribuição 4.3.Testes Reports Exerc ício Projecto de TFC / Teses Bolonha Exerc ício Projecto GestBarragens Contexto do Projecto Projecto de I&D realizado no âmbito do MEIC/b, no IST, Laboratório Associado, e ou Empresa Tipicamente realizado por 1 aluno Há teses que envolvem coordenação com outros alunos Há pelo menos 1 Professor que coordena o projecto Iterações: Iteração-1: Set/Ano a Jan/Ano+1 (5 meses) Iteração-2: Fev/Ano+1 a Jul/Ano+1 (6-9 meses) Projecto de I&D suportado pela Prime/Min. Economia Realizado entre Jan/2004 e Dez/2005 (24 meses) Parceiros: LNEC, EDP, INESC-ID Mais detalhes em Projecto com domínio do problema complexo, Implicou Abordagem iterativa e incremental Iterações: Iteração-1: Jan/2004 Ago/2004 (8 meses) Iteração-2: Set/2004 Fev/2004 (6 meses) Iteração-3: Mar/2005 Dez/2005 (10 meses) 22 24

7 Exerc ício Projecto GestBarragens (cont.) Iteração-1: Jan/2004 Ago/2004 (8 meses) Artefactos Principais Documento de Especificação de Requisitos, v.1.0 Desenho completo da BD, v1.0 Constru ção da BD, v1.0 Migração de dados legados para a nova BD Tarefas Principais Análise do sistemalegado, SIOBE Selecção do SGBD (e.g., Oracle vs SQL Server) Desenho e implementa ção da BD, v.1.0, Selecção da tecnologia de desenvolvimento (e.g., Java vs.net) Desenho e construção dos módulos gb-suporte, e gb-observações Instala ção, formação e testes preliminares 25 Exerc ício Projecto GestBarragens (cont.) Questões no desenho do Como lidar com a dimensão do projecto? Como lidar com a participação dos diferentes parceiros? Como gerir/explicitar as iterações? Definir o orientado aos artefactos, às tarefas, ou misto? 26

Livraria dos Mestres

Livraria dos Mestres Gestão de Projectos Informáticos Livraria dos Mestres 3ª Entrega Empresa B Grupo nº 11 João Maurício nº 53919 Ricardo Carapeto nº 53942 Nuno Almeida nº 53946 Page 1 of 28 Índice 1. Sumário para a Gestão

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness 2015 Rua Bombarda 58 Santa Joana 3810-013 Aveiro, Portugal emete@emete.com 1 ÍNDICE PREPARAÇÃO PARA A CERTIFICAÇÃO PMP...4 GESTÃO

Leia mais

Desenvolvimento Iterativo. Unified Process (UP) Esta abordagem ao desenvolvimento

Desenvolvimento Iterativo. Unified Process (UP) Esta abordagem ao desenvolvimento Desenvolvimento Iterativo Esta abordagem ao desenvolvimento assegura que o sistema cresce de forma incremental assegura que a complexidade se mantém controlada permite ainda obter rápido feedback de várias

Leia mais

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Departamento de Ciências e Tecnologias de Informação DCTI Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI ANEXO 1 Instituição

Leia mais

Indice. Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos. Introdução... 1

Indice. Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos. Introdução... 1 r Indice Introdução.......................................... 1 Parte I - Um Modelo de Gestão de Projectos 1- Características da Gestão de Projectos 11 1.1 Definição de Projecto 11 1.2 Projectos e Estratégia

Leia mais

da Gestão de Projectos

da Gestão de Projectos Arquitectura Organizacional da Gestão de Projectos Funções e responsabilidades Iniciação de Projectos Em que assenta a garantia do Sucesso dos projectos? Objectivos claros e precisos Precisão da definição

Leia mais

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem:

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem: Descrição de Serviços Serviços de Planeamento e Empresarial Os Serviços de Planeamento e Empresarial fornecem serviços de consultoria e prototipagem para facilitar a agenda do Licenciado relativa à inovação

Leia mais

Base de Dados para Administrações de Condomínios

Base de Dados para Administrações de Condomínios Base de Dados para Administrações de Condomínios José Pedro Gaiolas de Sousa Pinto: ei03069@fe.up.pt Marco António Sousa Nunes Fernandes Silva: ei03121@fe.up.pt Pedro Miguel Rosário Alves: alves.pedro@fe.up.pt

Leia mais

5.1 Introdução. 5.2 Project Management Institute (PMI)

5.1 Introdução. 5.2 Project Management Institute (PMI) 5 NORMALIZAÇÃO DA GESTÃO DE PROJETOS 5.1 Introdução Embora tradicionalmente o esforço de normalização pertença à International Standards Organization (ISO), no caso da gestão de projetos a iniciativa tem

Leia mais

Processo de Desenvolvimento II. Processo de Desenvolvimento

Processo de Desenvolvimento II. Processo de Desenvolvimento Processo de Desenvolvimento II Processo de Desenvolvimento Street Java Engenharia de Software 2 Capítulo 2 & 3 3 Espiral Barry Bohem 4 Espiral DETERMINAR OBJECTIVOS, ALTERNATIVAS, RESTRIÇÕES Orçamento

Leia mais

Disponibilizar uma ferramenta de gestão integrada e on-line, para gerir Clínicas

Disponibilizar uma ferramenta de gestão integrada e on-line, para gerir Clínicas Objectivo Disponibilizar uma ferramenta de gestão integrada e on-line, para gerir Clínicas Funcionalidades Ficheiro de utentes Ficheiro de entidades ( convenções ) Ficheiro de médicos Ficheiro de técnicos

Leia mais

Desenvolvimento de Sistema de Software

Desenvolvimento de Sistema de Software Desenvolvimento de Sistema de Software Grupo 5 Abel Matos 51776 João Amorim 51771 João Guedes 51755 Luís Oliveira 51801 Pedro Reis 51829 Introdução Neste relatório, realizado no âmbito da primeira fase

Leia mais

Gestão de Projecto II

Gestão de Projecto II II Sumário o O plano do projecto o Sub-divisão do trabalho o Caminho crítico o Gestão de Risco Capítulo 23 Street Java Software project planing Software project planing o Proposal Software project planing

Leia mais

Um Modelo de Gestão de Projectos

Um Modelo de Gestão de Projectos 3 Um Modelo de Gestão de Projectos 3.1 Fases do Modelo de Gestão de Projectos Dois reputados consultores e investigadores em gestão de projectos de software Joseph Weiss e Robert Wysocki descobriram que

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA 2007-2013 ÁREA: GALIZA NORTE DE PORTUGAL UNIVERSIDADE DE VIGO (UVIGO) CHEFE DE FILA

PROGRAMA OPERACIONAL DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA 2007-2013 ÁREA: GALIZA NORTE DE PORTUGAL UNIVERSIDADE DE VIGO (UVIGO) CHEFE DE FILA APRESENTAÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA 2007-2013 ÁREA: GALIZA NORTE DE PORTUGAL PARCEIROS: UNIVERSIDADE DE VIGO (UVIGO) CHEFE DE FILA CONFEDERAÇÃO DE EMPRESÁRIOS DE PONTEVEDRA

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04. Prof. Fábio Diniz

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04. Prof. Fábio Diniz FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04 Prof. Fábio Diniz FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA GESTÃO DE PROJETOS Na aula anterior Project Charter. EAP / WBS. MS Project.

Leia mais

O P E R A C I O N A L I Z A Ç Ã O D A S U N I D A D E S D E S A Ú D E F A M I L I A R E S. Carlos Nunes. Missão para os Cuidados de Saúde Primários

O P E R A C I O N A L I Z A Ç Ã O D A S U N I D A D E S D E S A Ú D E F A M I L I A R E S. Carlos Nunes. Missão para os Cuidados de Saúde Primários O P E R A C I O N A L I Z A Ç Ã O D A S U N I D A D E S D E S A Ú D E F A M I L I A R E S Carlos Nunes Missão para os Cuidados de Saúde Primários VILAMOURA 23 Março 2007 C A N D I D A T U R A S A U S F

Leia mais

Sistemas de Informação no sector da Construção. João Poças Martins, FEUP/GEQUALTEC, 2011 1

Sistemas de Informação no sector da Construção. João Poças Martins, FEUP/GEQUALTEC, 2011 1 Sistemas de Informação no sector da Construção João Poças Martins, FEUP/GEQUALTEC, 2011 1 Sistemas de Informação no sector da Construção 1. SI na Construção. Introdução 2. ERP 3. BIM 4. Outras aplicações

Leia mais

Programa de I&D ProjectIT

Programa de I&D ProjectIT Programa de I&D ProjectIT Abril de 2004 ProjectIT-MDD (XIS) ProjectIT- Requirements ProjectIT-Tests ProjectIT-Time ProjectIT-Workbenc Alberto Silva alberto.silva@acm.org Agenda Contexto Visão Geral sobre

Leia mais

GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge)

GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge) GOVERNANÇA DE TI PMBoK (Project Management Body of Knowledge) Governança de TI AULA 08 2011-1sem Governança de TI 1 Introdução ao Gerenciamento de Projetos HISTÓRIA PMI Project Management Institute: Associação

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação

MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação MODELAGEM DE SISTEMA Apresentação Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina

Leia mais

O gerador terá que disponibilizar um factory que permita ao coordenador obter uma instância para o mesmo.

O gerador terá que disponibilizar um factory que permita ao coordenador obter uma instância para o mesmo. INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Engenharia Informática e de Computadores Projecto e Seminário Proposta de Projecto Rapid Application Development Membros do Grupo 26657 Ricardo Neto 31923 Nuno

Leia mais

Gestão de Projetos. Luis M. Correia. Portfólio

Gestão de Projetos. Luis M. Correia. Portfólio Gestão de Projetos Luis M. Correia 1 Projetos em Engenharia A organização, estruturação e planeamento de tarefas são um fator de sucesso muito importante, sem os quais se pode correr o risco de execução

Leia mais

SI Sistema de Informação Anexo 4

SI Sistema de Informação Anexo 4 onselho oordenador omo implementar? No actual quadro da dministração Pública torna-se necessário avaliar o desempenho dos serviços, o que implica, para os gestores públicos, desenvolver (os seus) sistemas

Leia mais

Parte I Requirement Engineering. Gestão de Projectos Informáticos. Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering.

Parte I Requirement Engineering. Gestão de Projectos Informáticos. Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering. Parte I Requirement Engineering Gestão de Projectos Informáticos Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering Introduzir as noções requisitos de sistema e processo de engª de requisitos

Leia mais

Custeio Baseado nas Actividades

Custeio Baseado nas Actividades Custeio Baseado nas Actividades João Carvalho das Neves Professor Catedrático, ISEG Lisboa Professor Convidado, Accounting & Control, HEC Paris Sócio de Neves, Azevedo Rodrigues e Batalha, SROC Email:

Leia mais

GT2 / CS11 Fases de elaboração do Plano e Manual da Qualidade numa IES

GT2 / CS11 Fases de elaboração do Plano e Manual da Qualidade numa IES GT2 / CS11 Fases de elaboração do Plano e Manual da Qualidade numa IES Data: 20 de fevereiro 2013 Hora: 14h30 Local: IPQ Fases de elaboração do Plano e Manual da Qualidade numa IES duas instituições: ISEG

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Gestão de Projectos Semestre: 6 Nº ECTS: 6 Regente Alípio Paulo da Cunha Aguiar Assistente

Leia mais

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Departamento de Ciências e Tecnologias de Informação DCTI Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI ANEXO 1 Instituição

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

Realtech Portugal Modelo de apoio à administração de sistemas SAP.

Realtech Portugal Modelo de apoio à administração de sistemas SAP. Realtech Portugal Modelo de apoio à administração de sistemas SAP. www.realtech.pt Page 1 A abordagem A Realtech Portugal promove uma abordagem comercial que visa conjugar os orçamentos restritivos das

Leia mais

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação SABE 12-11-2007 2 Apresentação O conceito de Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE) que se

Leia mais

Serviço de instalação e arranque da solução de armazenamento de rede HP StoreEasy 5000

Serviço de instalação e arranque da solução de armazenamento de rede HP StoreEasy 5000 Serviço de instalação e arranque da solução de armazenamento de rede HP StoreEasy 5000 Serviços HP Dados técnicos O Serviço de instalação e arranque da solução de armazenamento de rede HP StoreEasy 5000

Leia mais

ÁREA DE COMPETÊNCIAS

ÁREA DE COMPETÊNCIAS Dossier Completo de Competências Profissionais de Carlos Eduardo Dias Coutinho ÁREA DE COMPETÊNCIAS Linguagens de Programação: C# / C / C++ / Win32 J# / Java./ JavaScript XML / HTML / DHTML / ASP / ASPX.NET

Leia mais

Caderno de Introdução Bases Dados

Caderno de Introdução Bases Dados José Adriano Adriano@ipb.pt Página 1 Sumário 1. Introdução ao Ambiente de Base de Dados 1.1 Contextualização das Base de Dados 1.2 Noção de Base de Dados 1.3 Características das Bases de Dados 1.4 Objectivos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos na Pequena e Média Empresa. Rodrigo Giraldelli, PMP rodrigo@giraldelli.com.br

Gerenciamento de Projetos na Pequena e Média Empresa. Rodrigo Giraldelli, PMP rodrigo@giraldelli.com.br Gerenciamento de Projetos na Pequena e Média Empresa Rodrigo Giraldelli, PMP rodrigo@giraldelli.com.br O que é um Projeto? 2 Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

CRONOGRAMA. Equipa Cliente O Problema A Solução Plano de Desenvolvimento Conclusões

CRONOGRAMA. Equipa Cliente O Problema A Solução Plano de Desenvolvimento Conclusões CRONOGRAMA Equipa Cliente O Problema A Solução Plano de Desenvolvimento Conclusões I N M O T I O N S O F T W A R E S O L U T I O N S 2 0 1 1 P Á G I N A 2 D E 2 9 EQUIPA ELEMENTOS EDUARDO PINTO Gestor

Leia mais

LABWAY ROAD SHOW 2007 - Sessão #3

LABWAY ROAD SHOW 2007 - Sessão #3 Pedro Coutinho Paulo Rego jpcoutinho@ambidata.pt paulorego@ambidata.pt Agenda Porquê um LIMS? Os Nossos Pontos Fortes O Nosso Objectivo Características do LabWay - LIMS O Processo LabWay - LIMS Projectando

Leia mais

Por Margareth Carneiro, PMP Introdução Um colega ficou surpreso quando disse que escreveria sobre WBS Work Breakdown Structure, pois na edição anterior de MundoPM tinha escrito sobre Escritórios de Projetos.

Leia mais

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Departamento de Ciências e Tecnologias de Informação DCTI Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI ANEXO 1 Instituição

Leia mais

Os Sistemas de Informação nas PME s. José Pinto

Os Sistemas de Informação nas PME s. José Pinto Os Sistemas de Informação nas PME s José Pinto José Ângelo Costa Pinto Licenciado em Gestão Empresas Pós-Graduação em Sistemas de Informação (PM) Pós Graduação em Economia e Gestão Mestre em Sistemas de

Leia mais

System Quality Assurance

System Quality Assurance System Quality Assurance Visão Reduzir os custos inerentes à existência de defeitos em produção, em sistemas de alta complexidade funcional e de elevada heterogeneidade tecnológica, através de um conjunto

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 3. Gerência de

Leia mais

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015

CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 LUANDA PROGRAMA AVANÇADO PARA DECISORES CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO Skyna Hotel 22 de Junho de 2015 2.ª EDIÇÃO Inscrições e mais informações em: www.ambienteonline.pt/luanda-concursos-internacionais-2015

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas de Informação. uma abordagem integrada para o ensino, investigação e transferência de tecnologia

Desenvolvimento de Sistemas de Informação. uma abordagem integrada para o ensino, investigação e transferência de tecnologia : uma abordagem integrada para o ensino, investigação e transferência de tecnologia António Rito Silva INESC-ID 1 Actividades Ensino (E) Investigação (I) Transferência de Tecnologia (TT) 2 Instituições

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO

PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Gestão da Tecnologia da Informação DCSoft Sistema de Depreciação/Contábil PLANO DE GERENCIAMENTO DO PROJETO Equipe: Eduardo Rocha da Silva ERDS Bruno Cattany Martins

Leia mais

Programa AconteSER. Gestão de Projetos. Torres Vedras 12 de Dezembro de 2013

Programa AconteSER. Gestão de Projetos. Torres Vedras 12 de Dezembro de 2013 Programa AconteSER Gestão de Projetos Torres Vedras 12 de Dezembro de 2013 Agenda Enquadramento dos projetos na mudança Conceitos de gestão de projetos Iniciação Organização e planeamento Execução, monitorização

Leia mais

Enunciado de apresentação do projecto

Enunciado de apresentação do projecto Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 Enunciado de apresentação do projecto FEARSe Índice 1 Introdução... 2 2 Cenário de Enquadramento... 2 2.1 Requisitos funcionais...

Leia mais

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição

ANEXO 1. Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI. Instituição de acolhimento. Supervisor nomeado pela instituição INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Departamento de Ciências e Tecnologias de Informação DCTI Formulário de Candidatura da Instituição Projecto Final de Curso de IGE/ETI ANEXO 1 Instituição

Leia mais

Quality Assurance & Test Center. Experiência, Metodologia e Ferramentas

Quality Assurance & Test Center. Experiência, Metodologia e Ferramentas Experiência, Metodologia e Ferramentas Março de 2008 Índice 1. Enquadramento 3 2. Experiência e referências 3 2.1 Evolução e principais projectos 3 2.2 Certificações 4 3. Metodologia de testes Link 4 3.1

Leia mais

Ambiente operativo HP Matrix para serviço de instalação e arranque para Proliant

Ambiente operativo HP Matrix para serviço de instalação e arranque para Proliant Ambiente operativo HP Matrix para serviço de instalação e arranque para Proliant Serviços HP Dados técnicos O ambiente operativo HP Matrix para o serviço de instalação e arranque ProLiant fornece a instalação

Leia mais

Enquadramento e Conceitos Gerais

Enquadramento e Conceitos Gerais Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão,qwurgxomr Carla Ferreira carla.ferreira@dei.ist.utl.pt Sistemas de Informação Arquitectura de Sistemas de Informação Planeamento Estratégico de Sistemas

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS 1 Necessidade das base de dados Permite guardar dados dos mais variados tipos; Permite

Leia mais

NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO

NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO O Microsoft Business Solutions for Supply Chain Management Navision Business Notification ajudao a gerir a sua empresa mais facilmente e eficazmente. Pode identificar qualquer problema

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Processos de software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Processo Um processo é uma série de etapas envolvendo actividades, restrições e

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

Serviço de instalação e arranque HP para o HP Insight Control

Serviço de instalação e arranque HP para o HP Insight Control Serviço de instalação e arranque HP para o HP Insight Control Serviços HP Care Pack Dados técnicos O serviço de instalação e arranque HP para o HP Insight Control fornece a implementação e configuração

Leia mais

Introdução. Aulas. ltodi.est.ips.pt/es. Detalhes administrativos Definição de engenharia de software Contexto Relação com outras áreas e disciplinas

Introdução. Aulas. ltodi.est.ips.pt/es. Detalhes administrativos Definição de engenharia de software Contexto Relação com outras áreas e disciplinas Sumário Introdução Joaquim Filipe João Ascenso Engenharia de Software 2005/06 EST, Setúbal Detalhes administrativos Definição de engenharia de software Contexto Relação com outras áreas e disciplinas 2

Leia mais

CAPÍTULO 6 AS ETAPAS DO PROJECTO

CAPÍTULO 6 AS ETAPAS DO PROJECTO Processos de Gestão ADC/DEI/FCTUC 1999/2000 Cap. 6. As etapas do projecto 1 6.1. As etapas básicas CAPÍTULO 6 AS ETAPAS DO PROJECTO IDEIA!!! FORMULAÇÃO ANÁLISE DE VIABILIDADE DECISÃO PLANIFICAÇÃO EXECUÇÃO

Leia mais

Solução para emissores e receptores de facturas. Carlos César 24 de Junho de 2008

Solução para emissores e receptores de facturas. Carlos César 24 de Junho de 2008 Solução para emissores e receptores de facturas Carlos César 24 de Junho de 2008 1 Agenda 36:,/7,20394/,,.9:7, 0.97 3., 507 3.,!%3,02 88 4/0 3, 02 88 4 $4 : 4!%5,7,02 884708070.0594708 $ 2 Agenda 36:,/7,20394/,,.9:7,

Leia mais

www.arsenal-alfeite.pt

www.arsenal-alfeite.pt ARSENAL DO ALFEITE, S.A. 2810-001 ALFEITE PORTUGAL www.arsenal-alfeite.pt www.arsenal-alfeite.pt 2 1 A Gestão de Projectos de reparação e construção naval na Arsenal do Alfeite, S.A. António F. Rodrigues

Leia mais

A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública

A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública 4º Congresso Nacional da Administração Pública 2 e 3 Novembro de 2006 José Alberto Brioso Pedro Santos Administração Pública Contexto Perspectiva

Leia mais

Gestão de Portfólio de Projetos

Gestão de Portfólio de Projetos Dez/2010 Gestão de de Projetos Prof. Américo Pinto FGV, IBMEC-RJ, PUC-RJ, COPPEAD Email: contato@americopinto.com.br Twitter: @americopinto Linkedin: Americo Pinto Website: www.americopinto.com.br Por

Leia mais

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas Análise de Sistemas Conceito de análise de sistemas Sistema: Conjunto de partes organizadas (estruturadas) que concorrem para atingir um (ou mais) objectivos. Sistema de informação (SI): sub-sistema de

Leia mais

www.cingo.com.br www.cingo.com.br

www.cingo.com.br www.cingo.com.br www.cingo.com.br Cingo Release 2.6 Release 2.6 Cingo Release 2.6 Com o objetivo de tornar a experiência de navegação e a dinâmica de gestão muito mais natural e objetiva, o Cingo CODES trás uma nova experiência

Leia mais

7 Conclusões. 7.1 Retrospectiva do trabalho desenvolvido. Capítulo VII

7 Conclusões. 7.1 Retrospectiva do trabalho desenvolvido. Capítulo VII Capítulo VII 7 Conclusões Este capítulo tem como propósito apresentar, por um lado, uma retrospectiva do trabalho desenvolvido e, por outro, perspectivar o trabalho futuro com vista a implementar um conjunto

Leia mais

Tecnologias de Informação

Tecnologias de Informação Sistemas Empresariais Enterprise Resource Planning (ERP): Sistema que armazena, processa e organiza todos os dados e processos da empresa de um forma integrada e automatizada Os ERP tem progressivamente

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I. Fev. 2008

Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I. Fev. 2008 Implementação e Certificação de um Sistema I+D+I Fev. 2008 Medeiros genda 1. Áreas de negócio Martifer; 2. Martifer Energia Equipamentos para energia S.A.; 3. Certificações Obtidas 4. Porquê IDI? 5. Objectivo

Leia mais

Arquitecturas de Sistemas de Informação

Arquitecturas de Sistemas de Informação Arquitecturas de Sistemas de Informação Arquitectura Tecnológica Arquitectura Tecnológica O que é: É a escolha dos tipos de tecnologia que devem ser utilizados para dar suporte a cada um dos sistemas e

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4 REFLEXÃO 4 Módulos 0776, 0780, 0781, 0786 e 0787 1/10 8-04-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0776 - Sistema de informação da empresa, 0780 - Aplicações

Leia mais

Objectivos de aprendizagem

Objectivos de aprendizagem 2 Objectivos de aprendizagem ƒ Dar exemplos de como a Internet e outras tecnologias da informação apoiam os processos de negócio nas seguintes funções empresariais: ƒ contabilidade; ƒ gestão financeira;

Leia mais

Project Management. Masterclass. www.iirangola.com. Depois de mais de 20 horas de formação volte à sua empresa e:

Project Management. Masterclass. www.iirangola.com. Depois de mais de 20 horas de formação volte à sua empresa e: www.iirangola.com Masterclass Project Management Depois de mais de 20 horas de formação volte à sua empresa e: Domine a terminologia inerente ao project management Descreva o ciclo de vida de um projecto

Leia mais

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 BASES DE DADOS I LTSI/2 Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 Horário Sa Sa Sa Sa Sa Tempos Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. l l l l l 8-9 - - - - - - - - -

Leia mais

Engenharia de Software. Ficha T. Prática nº 4

Engenharia de Software. Ficha T. Prática nº 4 Engenharia de Software Ficha T. Prática nº 4 Fonte: Eng. De Software, Colecção Schaum Objectivo: Planeamento do Projecto de Software 1. Planeamento de software O planeamento é essencial, e o desenvolvimento

Leia mais

Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão,qwurgxomrj(qj GH5HTXLVLWRV. Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville

Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão,qwurgxomrj(qj GH5HTXLVLWRV. Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão,qwurgxomrj(qj GH5HTXLVLWRV Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville 1 Objectivos Introduzir as noções requisitos de sistema e processo

Leia mais

Gestão de Projectos. Processos e Aproximações de Desenvolvimento de Projectos. Informáticos. Selecção da Aproximação de Projectos

Gestão de Projectos. Processos e Aproximações de Desenvolvimento de Projectos. Informáticos. Selecção da Aproximação de Projectos Gestão de Projectos Informáticos Processos e Aproximações de Desenvolvimento de Projectos Informáticos Prof. Alberto Silva & Dra. RosárioBernardo Departamento de Engenharia Informática Selecção da Aproximação

Leia mais

As Ferramentas de SCM e o Suporte do CMM

As Ferramentas de SCM e o Suporte do CMM As Ferramentas de SCM e o Suporte do CMM Como é que as ferramentas de SCM (Software Configuration Management) podem ajudar na melhoria de processos de acordo com o modelo CMM (Capability Maturity Model)?

Leia mais

Linux em Portugal e Caixa Mágica Paulo Trezentos ADETTI / Caixa Mágica

Linux em Portugal e Caixa Mágica Paulo Trezentos ADETTI / Caixa Mágica Linux em Portugal e Caixa Mágica Paulo Trezentos ADETTI / Caixa Mágica Dia da Engenharia Informática Semana das Engenharias 27 de Abril de 2004 ESTiG/IPB - Bragança Agenda Situação Actual da Utilização

Leia mais

Desenvolvimento de Conteúdos Educativos

Desenvolvimento de Conteúdos Educativos Projecto de Publicação de Informação Educativa Escola Superior de Educação de Bragança Vitor Manuel Barrigão Gonçalves Bragança, 2003 Sumário Contexto Objectivos Modelo Tecnológico e Modelo de Desenvolvimento

Leia mais

20000 Lead Implementer

20000 Lead Implementer ANSI Accredited Program BEHAVIOUR ISO Lead PARA IMPLEMENTAR E GERIR SISTEMAS DE GESTÃO DE SERVIÇOS (SGS) BASEADOS NA NORMA ISO Sobre o curso Este curso intensivo com duração de cinco dias, permite aos

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Processos de software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Processo Um processo é uma série de etapas envolvendo actividades, restrições e

Leia mais

Gestão de Projetos para ENSAIOS CLÍNICOS

Gestão de Projetos para ENSAIOS CLÍNICOS A gestão eficiente do Ensaio tem um impacto signficativo nos tempos, alcance e orçamento do desenvolvimento dos medicamentos 2ª Edição Curso Prático Saiba como melhorar os aspetos chave de todas as fases

Leia mais

2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação

2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão/ FMH - Instituto de Motricidade Humana 2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação Conceitos SI II - 1 Agenda O Impacto do Computador na Sociedade

Leia mais

ASSISTIR AS PME NAS ESTRATÉGIAS DE CRESCIMENTO

ASSISTIR AS PME NAS ESTRATÉGIAS DE CRESCIMENTO ASSISTIR AS PME NAS ESTRATÉGIAS DE CRESCIMENTO O papel da Assistência Empresarial do IAPMEI António Cebola Sines, 11 de Dezembro de 2009 MISSÃO DO IAPMEI Promover a inovação e executar políticas de estímulo

Leia mais

Robótica e Automação em PMEs

Robótica e Automação em PMEs J. Norberto Pires Departamento de Engenharia Mecânica Universidade de Coimbra Email: norberto@robotics.dem.uc.pt Web: http://robotics.dem.uc.pt/norberto Robótica e Automação em PMEs Vantagens e dificuldades

Leia mais

Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota

Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota Descrição dos serviços Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota Este serviço oferece serviços de Monitorização da infra-estrutura remota Dell (RIM, o Serviço ou Serviços ) conforme

Leia mais

Software Livre Expectativas e realidades

Software Livre Expectativas e realidades Software Livre Expectativas e realidades Bruno Dias ( GP PCP ) Patrocinadores Principais Patrocinadores Globais Software Livre Expectativas e realidades Bruno Dias Grupo Parlamentar do PCP gp_pcp@pcp.parlamento.pt

Leia mais

1. Contratos de aluguer automóvel

1. Contratos de aluguer automóvel 1. Contratos de aluguer automóvel Pretende-se desenvolver um Sistema Informático para apoio à gestão de Contratos de Aluguer automóvel de Longa-duração (SICAL) que permita efectuar, cancelar e modificar

Leia mais

IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO

IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO IV PLANO DE GERENCIAMENTO DE TEMPO 1 - Descrição do Plano de Gerenciamento detempo (PMBOK) O gerenciamento de tempo do projeto inclui os processos necessários para realizar o término do projeto no prazo.

Leia mais

Guia de Prova de Aptidão Profissional

Guia de Prova de Aptidão Profissional Guia de Prova de Aptidão Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Fábio Alexandre Lemos Ferreira Fábio Cardante Teixeira 2010/2011 Índice I. Apresentação permanente do projecto...

Leia mais

Gerenciamento do Escopo. PMBOK Guide 2000

Gerenciamento do Escopo. PMBOK Guide 2000 PMBOK Guide 2000 Objetivos Apresentar os processos, ferramentas e técnicas utilizadas para gerenciar o escopo de um projeto Hermano Perrelli CIn-UFPE 2 Ao final desta aula você será capaz de... Organizar

Leia mais

X10, Protocolo de comunicação X10, GPIO, Raspberry Pi, Interfaces X10, XHTML, CSS, PHP, JAVA, XML, XOM

X10, Protocolo de comunicação X10, GPIO, Raspberry Pi, Interfaces X10, XHTML, CSS, PHP, JAVA, XML, XOM Lista de Projetos Esta lista pretende mostrar alguns projetos realizados durante a licenciatura em Engenharia Informática, sendo que alguns projetos forma omitidos devido a sua menor importância CIICESI

Leia mais

ÍNDICE O QUE É? P.2 FUNCIONALIDADES P.3 MÓDULOS P.5 SOFTWARE MULTIFACETADO P.6 A SOLUÇÃO PARA A SUA EMPRESA P.7

ÍNDICE O QUE É? P.2 FUNCIONALIDADES P.3 MÓDULOS P.5 SOFTWARE MULTIFACETADO P.6 A SOLUÇÃO PARA A SUA EMPRESA P.7 - DESCRITIVO - ÍNDICE O QUE É? P.2 FUNCIONALIDADES P.3 MÓDULOS P.5 SOFTWARE MULTIFACETADO P.6 A SOLUÇÃO PARA A SUA EMPRESA P.7 O QUE É? O é um sistema de gestão desenvolvido para empresas que necessitam

Leia mais

Linux em Portugal e Caixa Mágica Paulo Trezentos ADETTI / Caixa Mágica

Linux em Portugal e Caixa Mágica Paulo Trezentos ADETTI / Caixa Mágica Linux em Portugal e Caixa Mágica Paulo Trezentos ADETTI / Caixa Mágica Semana da Informática - Escola Secundária Filipa de Vilhena 27 de Abril de 2004 - Porto Agenda Situação Actual da Utilização Linux

Leia mais

Gerenciamento de Projetos no Marketing Desenvolvimento de Novos Produtos

Gerenciamento de Projetos no Marketing Desenvolvimento de Novos Produtos Gerenciamento de Projetos no Marketing Desenvolvimento de Novos Produtos Por Giovanni Giazzon, PMP (http://giazzon.net) Gerenciar um projeto é aplicar boas práticas de planejamento e execução de atividades

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Introdução Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Engenharia de software A economia de todos os países desenvolvidos depende do software. O

Leia mais

Diagrama de entidades relacionamentos (abordado anteriormente) Diagrama de Fluxo de Dados (DFD)

Diagrama de entidades relacionamentos (abordado anteriormente) Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Diagrama de entidades relacionamentos (abordado anteriormente) Prod_Forn N N 1 Stock 1 1 N Prod_Enc N 1 N 1 Fornecedor Movimento Encomenda Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Ferramenta de modelação gráfica,

Leia mais

Glossário. Projecto de Informática e Gestão de Empresas. Versão: 1.0 Data: 04-12-2007

Glossário. Projecto de Informática e Gestão de Empresas. Versão: 1.0 Data: 04-12-2007 Gestão de Tesouraria Previsional, Real e Orçamental Projecto de Informática e Gestão de Empresas Glossário Versão: 1.0 Data: 04-12-2007 Grupo nº 14 Equipa do Projecto Joana Ferreira Campos Pontes Nogueira

Leia mais