MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA"

Transcrição

1 MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Requisitos e diretrizes para o Sistema de Gestão da Qualidade e Meio Ambiente, conforme padrões definidos pelas normas NBR ISO 9001:2008, NBR ISO 14001:2004 e pela especificação técnica automotiva TS 16949:2009. Página 1 de 43

2 SUMÁRIO 0.0 APROVAÇÃO E HISTÓRICO DAS REVISÕES A Organização COMPROMISSO DA BMV ABRANGÊNCIA, ESCOPO DO SGQ E EXCLUSÕES ABORDAGEM DO PROCESSO Diagrama Polvo SGQ BMV SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Requisitos gerais Requisitos gerais - Suplemento Requisitos de documentação Generalidades Manual do sistema de gestão integrada Controle dos documentos Especificações da engenharia Registros Retenção dos registros RESPONSABILIDADE DA ALTA DIREÇÃO Comprometimento da Alta Direção Foco no cliente Política Integrada Planejamento Objetivos da qualidade e meio ambiente Planejamento do sistema de gestão Integrada Responsabilidade, autoridade e comunicação Responsabilidade e autoridade Responsabilidade pela qualidade e meio ambiente Representante da Direção Representante do Cliente Comunicação interna Análise crítica pela Alta Direção Desempenho do sistema de gestão Integrada Análise crítica pela Alta Direção Saídas da análise crítica GESTÃO DE RECURSOS Provisão de recursos Recursos Humanos Generalidades Competência, conscientização e treinamento Habilidades para projeto (de processo) Treinamento Treinamento no posto de trabalho Motivação dos empregados Página 2 de 43

3 6.3. Infra-estrutura Planejamento das instalações e equipamentos Plano de contingência Ambiente de trabalho Segurança do pessoal para obter a qualidade do produto Limpeza do local REALIZAÇÃO DO PRODUTO Planejamento da realização do produto Planejamento da realização do produto - Suplemento Critérios de aceitação Confidencialidade Controle das alterações Processos relacionados aos clientes Determinação dos requisitos relacionados ao produto Características especiais definidas pelo cliente Análise crítica dos requisitos relacionados ao produto Comunicação com o cliente Projeto e desenvolvimento Planejamento do projeto e desenvolvimento Abordagem multidisciplinar Entradas para projeto e desenvolvimento Entradas para projeto do produto Entradas para projeto de processo de manufatura Características especiais Saídas para o projeto e desenvolvimento Saídas para o projeto do produto - Suplemento Saídas para o projeto de processo de manufatura Análises críticas e monitoramento Verificação do projeto e desenvolvimento Validação do projeto e desenvolvimento Validação do projeto e desenvolvimento - Suplemento Programa de protótipo Processo de aprovação do produto Aquisição Processo de Aquisição Atendimento a requisitos regulatórios Desenvolvimento do SGQ dos fornecedores Fontes aprovadas pelo cliente Informações de compra Verificação de produtos comprados Qualidade dos produtos recebidos Monitoramento dos fornecedores Produção e fornecimento do serviço Controle de produção e fornecimento do serviço Plano de controle Instruções de trabalho Verificação do job set up Manutenção dos equipamentos Gerenciamento do Ferramental de Produção Programação da produção Retorno das informações de serviço Validação dos processos de produção e fornecimento de serviço Identificação e rastreabilidade Página 3 de 43

4 7.5.4 Propriedade do cliente Ferramentas de propriedade do cliente Preservação do produto Controle de dispositivos de medição e monitoramento Analise do Sistema de Medição Registros Requisitos de laboratório MEDIÇÃO, ANÁLISE E MELHORIA Generalidades Identificação de técnicas estatísticas Conhecimento de conceitos básicos de estatística Medição e monitoramento Satisfação dos clientes Auditoria interna Auditoria do sistema de gestão Integrada Auditoria do processo de manufatura Auditoria do produto Plano de auditoria interna Qualificação do auditor externo Medição e monitoramento dos processos Medição e monitoramento dos processos de manufatura Medição e monitoramento dos produtos Inspeção de layout e ensaios funcionais Itens de aparência Controle de produto não-conforme Controle de produto não-conforme - Suplemento Controle de produtos retrabalhados Informações ao cliente Concessão do cliente Análise de dados Melhorias Melhoria continua Ação corretiva Ação preventiva INTERAÇÃO DO SGI COM A NORMA ISO 9001:2008 E ISO14001: INTERAÇÃO DOS PROCESSOS E PROCEDIMENTOS DO SGQ COM A NORMA TS16949: Página 4 de 43

5 0.0 APROVAÇÃO E HISTÓRICO DAS REVISÕES N Rev. Data Descrição Elaborador 00 04/2007 Emissão inicial Tiago Czarnecki 01 08/ / / / /2011 Adequado o tópico do Escopo ao certificado ISO e TS. Adequação a norma Ambiental ISO14001, ISO9001:2008 e TS16949:2009 Revisão da política ambiental indicando a escala de atuação Revisão da política com indicação do LAIA Adequado o tópico satisfação do cliente, retirado a indicação de pesquisa, indicado indicadores mensuráveis para avaliação. Tiago Czarnecki Tiago Czarnecki Tiago Czarnecki Tiago Czarnecki Tiago Czarnecki O conteúdo deste manual está aprovado eletronicamente para a emissão. Tiago Czarnecki Gerente Industrial Alisson Luiz Betenheuser Gerente Geral Página 5 de 43

6 0.1 A Organização A planta da BMV - Betenheuser Metal Técnica Ltda está localizada na: Rua: Jerônimo Alberti, 1627 Jardim Georgina Colombo PR Brasil CEP: COMPROMISSO DA BMV É compromisso de a BMV assegurar a qualidade dos seus produtos e serviços, bem como os menores impactos e o seu desenvolvimento sustentável do negócio, através da manutenção de um sistema de gestão integrado que atenda as normas nacionais e internacionais bem como as necessidades dos clientes. Ações especificas são definidas e implementadas para melhorar continuamente a qualidade dos produtos e serviços de forma a beneficiar os clientes, bem como a melhoria contínua de sua performance ambiental para prevenção da poluição e redução de seus impactos. 2. ABRANGÊNCIA, ESCOPO DO SGQ E EXCLUSÕES A fim de assegurar que os produtos da BMV tenham satisfeitas as exigências estabelecidas pelos seus clientes, a organização mantém um sistema de gestão integrado conforme os referenciais abaixo: ISO/TS 16949:2009 ISO 9001:2008 ISO 14001:2004 Nuts, stamping, sleeve, nipple, fitings and structural component. Manufatura de porcas, estampados, luvas, nipples, fixadores e peças estruturais. Manufatura de componentes usinados, estampados e peças estruturais. Manufacture of machining components, stamping and structural parts. EXCLUSÕES Elemento 7.3: Projeto e Desenvolvimento do Produto. O projeto e desenvolvimento do produto são de propriedade de nossos clientes. Cabe a BMV somente a sua manufatura conforme especificações. A partir do Capitulo 4 o texto contido nos campos bordados refere-se a requisitos aplicáveis para ambas as linhas; o texto fora dos campos bordados é exclusivos para a linha automotiva atendendo à especificação ISO/TS Página 6 de 43

7 3. ABORDAGEM DO PROCESSO Para uma organização funcionar de maneira eficaz, ela tem que identificar e gerenciar diversas atividades interligadas. Uma atividade que usa recursos e que é gerenciada de forma a possibilitar a transformação de entradas em saídas pode ser considerada um processo. Freqüentemente a saída de um processo é a entrada para o processo seguinte. A aplicação de um sistema de processos em uma organização, junto com a identificação, interações desses processos, e sua gestão, pode ser considerada com a abordagem de processo. REQUISITOS CLIENTE SATISFAÇÃO PROCESSOS DE REALIZAÇÃO DO PRODUTO 1 - Gestão do Negócio 4 Gestão Comercial 5 Gestão da Engenharia 6 Gestão da Logística 2 - Gestão do Planej. da Qualidade 7 Gestão de Compras 7.1 Serviços terceirizados 8 Gestão do Produção 3 Gestão Recursos humanos 9 Gestão da Infraestrutura e dos Equipamentos 10 Gestão do Controle da Qualidade COP s Processos de Suporte Processos de Gestão da Diretoria A abordagem de processo aplicada ao SGI enfatiza: a) entendimento e atendimento aos requisitos legais e outros; b) necessidade de considerar os processos em termos de valor agregado; c) obtenção de resultados de eficácia e eficiência de processos; d) melhoria contínua de processos baseadas em medições objetivas. e) Prevenção da poluição; Página 7 de 43

8 3.1 Diagrama Polvo SGQ BMV Cliente deseja: - preço competitivo, - informações sobre o prduto, - comprar o produto. - Produto ambientalmente correto Cliente recebe: - proposta (condição de pagamento e cotação de preço); - informações sobre o prduto, - cliente comprou o produto. Cliente recebe: - produto desenvolvido conforme suas especificações. Vender Cliente recebe: - produto fabricado conforme suas especificações da qualidade na quantidade e prazo combinado. - Identificado e embalado. Cliente quer: - produto desenvolvido que atenda as especificações. Desenvolver produto e processo de manufatura Fabricar Cliente quer: - produto fabricado conforme suas especificações da qualidade na quantidade e prazo combinado e em um processo que atenda aos requisitos legais e outros. - Identificado e embalado. Página 8 de 43

9 4. SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA 4.1. Requisitos gerais A BMV estabelece, documenta, programa um Sistema de Gestão Integrada e melhora continuamente a sua eficácia de acordo com os requisitos da norma. A BMV: Identifica os processos através do diagrama de tartarugas e nesta também são identificados a sua seqüência e interação como no capitulo 9 deste; Define sistemática para garantir a eficácia e eficiência dos processos (vide cap. 7) Disponibiliza recursos humanos, técnicos e informações necessárias para a operação e o monitoramento dos processos (vide cap. 6); Executa o monitoramento, medição e análise dos processos bem como ações necessárias para a sua melhoria continua (vide cap ); Controla os processos adquiridos externamente Previne a polução; Atende aos requisitos legais e outros; Requisitos gerais - Suplemento O controle exercido sobre processos de fontes externas, inclui a responsabilidade da BMV com a conformidade com todos os requisitos dos clientes. Os processos terceirizados é tratamento superficial, tratamento térmico, usinagens especificas, retifica e corte a laser Requisitos de documentação Referencia: PI Generalidades O Sistema de Gestão Integrada inclui a política e os objetivos da qualidade e meio ambiente, o manual do sistema de gestão integrada, documentos e registros requeridos pelas normas na extensão e abrangência necessária ao funcionamento do sistema Manual do sistema de gestão integrada O manual contem: O escopo do Sistema de Gestão Integrada; As exclusões e suas justificativas; Procedimentos do Sistema de Gestão Integrada (ou referências); Sequenciamento e interação entre os processos Controle dos documentos Procedimento documentado (ver PI4200 Controle de documentos e registros) é mantido para orientação na atividade de controle de documentos e dados referentes ao Sistema de Gestão Integrada, sejam eles de origem interna ou externa (clientes e fornecedores) e prevê que os mesmos sejam: Aprovados para garantir a sua adequação antes da emissão; Analisados criticamente, atualizados e re-aprovados, conforme necessidade; Identificados quanto a alterações; Documentos de origem externa são identificados e controlados sua distribuição; Disponíveis, nas versões corretas, nos locais de uso evitando o uso não intencional; Mantidos legíveis e prontamente identificáveis. Softwares / Programas e Plataforma São sistemas informatizados, utilizados em diversas atividades da BMV que interferem na qualidade, tais como o sistema para comunicação interna ( ), softwares de logística, etc. Os softwares são atualizados, mantidos e disponibilizados de acordo com uma sistemática definida pelo departamento de Informática. Página 9 de 43

10 Especificações da engenharia Em caso de alterações da engenharia, é mantido processo para assegurar: Análise crítica dentro do prazo, não excedendo a duas semanas, Atualização dos documentos, distribuição e implementação de todas as especificações/normas e alterações, baseado na programação do cliente e Manutenção do registro da data da mudança. Atualização dos registros de aprovação das peças de produção (amostras), conforme requerido pelo cliente Registros É mantido procedimento documentado (ver PI4200 Controle de documentos e registros) também para controle dos registros da qualidade e de meio ambiente, para comprovar o atendimento da qualidade e meio ambiente exigido e para verificar que o Sistema de Gestão Integrada é eficaz. Os responsáveis pelo seu preenchimento estão identificados. O procedimento prevê que os registros sejam: Identificados (pelo seu nome e/ou modelo); Armazenados em local de fácil acesso; Protegidos contra danos, perda e deterioração; Indexados e prontamente recuperáveis; Arquivados por prazo determinado; Disposto e descartados conforme aplicável. Registros em meio eletrônico são mantidos como complemento aos registros em meio físico e em situações definidas nos procedimentos específicos: o back-up dos mesmos é realizado periodicamente para evitar a perda de dados Retenção dos registros O controle sobre os registros inclui todos os registros especificados pelos clientes; a retenção satisfaz a requisitos regulamentares e o do cliente. Página 10 de 43

11 5. RESPONSABILIDADE DA ALTA DIREÇÃO 5.1. Comprometimento da Alta Direção A alta direção está comprometida com o Sistema de Gestão Integrada e com a melhoria continua da sua eficácia e eficiência a fim de garantir a qualidade e as questões ambientais dos produtos e serviços fornecidos bem como a satisfação dos clientes; isto inclui a comunicação interna da importância em atender aos requisitos dos clientes e o atendimento a requisitos estatutários e regulatórios aplicáveis. A alta direção da BMV analisa criticamente nas análises críticas da alta administração ACA os processos orientados ao cliente POC e os processos de suporte para assegurar a sua eficácia e eficiência Foco no cliente A BMV assegura que os requisitos dos clientes são determinados e atendidos através: Da realização de análises críticas dos contratos a fim de: o Que todas as exigências solicitadas sejam claramente definidas; o Que todos os pontos divergentes para obtenção da plena satisfação do cliente sejam acordados; o Assegurar que tem condições de atender todas as exigências contratuais; o Disponibilizar matéria prima; o Proporcionar suporte adequado, bem como condições de produção garantindo a conformidade do produto; o Da estrutura de seus processos nas áreas de programação, qualidade, produção e expedição; o Dos processos de apoio realizados pelas áreas de compras, manutenção, informática, qualidade e administrativo financeira (recursos humanos); o Da permanente manutenção do sistema implementado de gestão integrada; o Garantir a análise dos resultados das auditorias internas e das avaliações do atendimento aos requisitos legais e outros subscritos pela organização; o Avaliar a(s) comunicação(ões) proveniente(s) de partes interessadas externas, incluindo reclamações; o Avaliar o desempenho ambiental da organização; o Extensão na qual foram atendidos os objetivos e metas; o Situação das ações corretivas e preventivas; o Ações de acompanhamento das análises anteriores; o Mudança de circunstâncias, incluindo desenvolvimentos em requisitos legais e outros relacionados aos aspectos ambientais; o Recomendações para melhoria Política Integrada A alta direção assegura que a Política da Qualidade: 1. Esta linear ao seu plano de negócios; 2. Inclui um comprometimento com o atendimento aos requisitos e com a melhoria da eficácia do sistema de gestão integrada; 3. Proporciona uma estrutura para o estabelecimento e análise crítica dos objetivos da qualidade; 4. É comunicada e entendida por toda a BMV; 5. É analisada criticamente para manutenção de sua adequação. A compreensão da política da qualidade e ambiental na empresa presente na pagina seguinte se dá, por meio de treinamento admissional a todos os funcionários, de maneira detalhada e explicada. Página 11 de 43

12 POLÍTICA DA QUALIDADE FORNECER SERVIÇOS E COMPONENTES USINADOS E ESTAMPADOS COM QUALIDADE PROCURANDO ATENDER AOS REQUISITOS DOS CLIENTES E A SUA SATISFAÇÃO, BEM COMO A SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES E A MELHORIA CONTINUA DO SEU SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. POLÍTICA AMBIENTAL A BMV FORNECEDORA DE PEÇAS USINADAS SERIADAS PARA O MERCADO NACIONAL ESTÁ COMPROMETIDA EM ATENDER AOS REQUISITOS AMBIENTAIS APLICÁVEIS, BUSCANDO A MELHORIA CONTÍNUA E MANUFATURANDO SEUS PRODUTOS DE FORMA A OBTER O MENOR IMPACTO A NATUREZA, COMPROMETIDA COM OS SEGUINTES PRINCÍPIOS: Trabalhar para o melhoramento contínuo e desenvolvimento sustentável, administrando os impactos ambientais de forma a torná-los compatíveis com a preservação das condições necessárias à vida; Promover o atendimento a legislação aplicável a organização e demais requisitos que venham, a ser identificados; Disponibilizar os recursos para que seus objetivos e metas ambientais sejam atendidos; Agir em prol da prevenção da poluição; Controle dos resíduos gerados pela organização, contribuindo com a redução dos impactos ambientais através do uso racional dos recursos naturais e resíduos gerados Planejamento Objetivos da qualidade e meio ambiente A Alta Direção assegura que os objetivos da qualidade e os ambientais, sejam eles referentes à empresa ou ao produto, são estabelecidos sendo coerentes com a política Integrada e mensurável através de indicadores e divulgadas e entendidos por toda a organização, conforme pertinente. Objetivos da qualidade - Suplemento Objetivos da qualidade e medições estão incluídos e utilizados para desdobrar a política da qualidade e ambiental. Os objetivos da qualidade são dirigidos para as expectativas dos clientes e são atingíveis dentro de um período de tempo definido no plano de negócio. Página 12 de 43

13 5.4.2 Planejamento do sistema de gestão Integrada O planejamento do Sistema de Gestão Integrada é baseado na política e nos objetivos da qualidade e meio ambiente. Ações, prazos e responsabilidades são visualizados no Plano de Negócios que é revisado anualmente pela Alta Direção. O planejamento do Sistema de Gestão Integrado define processos, métodos, recursos e sua avaliação sendo tomadas ações em caso de desvio. O Sistema de Gestão Integrado é mantido continuamente inclusive em caso de mudanças Responsabilidade, autoridade e comunicação Responsabilidade e autoridade As responsabilidades e autoridades são definidas e comunicadas dentro da empresa através de organogramas e procedimentos operacionais Responsabilidade pela qualidade e meio ambiente Os Encarregados com responsabilidades e autoridades pelas ações corretivas são prontamente informados de produtos ou processos que não estejam conforme os requisitos. O pessoal responsável pela qualidade do produto da produção tem autoridade para parar a produção e corrigir os problemas da qualidade. Todos os colaboradores são responsáveis pelas ações em prol do meio ambiente como a prevenção da poluição, atendimento a legislação e outros requisitos e melhoria contínua. Todos os turnos de produção são suportados por pessoal responsável ou com responsabilidade delegada para assegurar a qualidade do produto. Ações Informar prontamente os supervisores com responsabilidades e autoridades pelas ações corretivas sobre produtos ou processos que não estejam conforme os requisitos. Responsáveis pelas Ações -Encarregados - Qualidade - Operadores Parar a produção e corrigir os problemas da qualidade e ambientais. - Encarregados - Qualidade - Operadores Prover que todos os turnos sejam suportados por pessoal responsável ou com responsabilidade delegada para assegurar a qualidade do produto e as condições ambientais do processo e produto. - Gerentes Página 13 de 43

14 Representante da Direção A Alta Direção indicou um membro da BMV que, independente de outras responsabilidades, tem responsabilidade e autoridade para: Assegurar que os processos do Sistema de Gestão Integrado sejam estabelecidos e mantidos; Relatar à Alta Direção o desempenho do Sistema Integrado e eventuais necessidades de melhoria; Assegurar a conscientização sobre os requisitos legais, outros requisitos e os dos clientes dentro da empresa; Manter a comunicação com clientes, fornecedores e outras partes interessadas em assuntos relativos ao Sistema de Gestão integrada. A Alta direção da BMV nomeou o Gerente Industrial como R.D. (representante da direção) para exercer a atividade por período indeterminado Representante do Cliente Cada dono de Processo Orientado para o Cliente representa o mesmo e possui autoridade e responsabilidade para assegurar que os requisitos do cliente, pertinentes ao seu processo, estão encaminhados. Isto inclui a seleção de características especiais, fixação de objetivos da qualidade, ações corretivas e ações preventivas Comunicação interna Para assegurar uma eficaz comunicação interna, a fim de atingir os objetivos da Política da Qualidade, dos requisitos dos clientes internos e externos e dos objetivos da organização, a direção disponibiliza vários meios de comunicação para encorajar e promover uma comunicação ativa. Reuniões periódicas com os Responsáveis de Setor para analise e soluções de eventuais problemas. Divulgação sistemática a todos os Responsáveis de Setor, dos resultados dos indicadores dos processos. Divulgação sistemática a todos os funcionários, dos resultados dos indicadores dos processos através de gráficos de tendências em quadros de aviso. As comunicações ambientais seguem conforme procedimento ambiental PA 4430; 5.6. Análise crítica pela Alta Direção Anualmente, ou sempre que for necessário, a Alta Direção realiza uma análise crítica sobre o sistema de gestão Integrado a fim de assegurar a sua continua adequação, eficácia e pertinência com as atividades desenvolvidas Desempenho do sistema de gestão Integrada As análises criticas abrangem: Todos os elementos do SGI e as suas tendências de performance; O monitoramento dos objetivos da qualidade e meio ambiente e regular informação e avaliação a respeito dos custos da má qualidade e a contabilidade ambiental; A satisfação do cliente com os produtos fornecidos. Página 14 de 43

15 5.6.2 Análise crítica pela Alta Direção As entradas para a análise crítica incluem, sem se limitar a eles, as seguintes informações: Desempenho dos processos e conformidades do produto, incluindo política e objetivos da qualidade; Realimentação de clientes; Situação de ações corretivas; Situação de ações preventivas; Resultados de auditorias e das avaliações do atendimento aos requisitos legais e outros Subscritos pela organização,; Acompanhamento sobre as pendências de análises críticas anteriores; Mudanças que possam afetar o sistema de gestão da qualidade e ambiental; Recomendações para melhoria; comunicação(ões) proveniente(s) de partes interessadas externas, incluindo reclamações, O desempenho ambiental da organização; Extensão na qual foram atendidos os objetivos e metas; mudança de circunstâncias, incluindo desenvolvimentos em requisitos legais e outros relacionados aos aspectos ambientais. Entradas para a análise crítica - Suplemento As entradas incluem também uma análise de modos de falha atuais e potenciais e seus impactos na qualidade segurança e meio ambiente Saídas da análise crítica As saídas da análise crítica incluem decisões e ações relacionadas a: Melhoria da eficácia do sistema de gestão da qualidade e de seus processos; Melhoria do produto em relação aos requisitos do cliente; e Necessidades de recursos. As análises críticas são registradas para prover, inclusive, evidencia da realização dos objetivos especificados no plano de negócio. Página 15 de 43

16 6. GESTÃO DE RECURSOS 6.1. Provisão de recursos A fim de implementar, manter e melhorar continuamente o Sistema de Gestão Integrada e desta forma, atingir os objetivos da qualidade e meio ambiente e a satisfação do cliente, a BMV identifica anualmente (vide plano de negócios) os recursos necessários para manter: Pessoal competente na gestão, execução de trabalhos e atividades de verificação; Equipamentos de produção adequados ao nível de qualidade pretendido pela empresa e desejado pelos clientes; Equipamentos de inspeção e ensaios adequados para confirmação do nível da qualidade dos produtos; Atualização constante das formas de gestão da empresa; Ambiente de trabalho adequado quanto a questões ambientais, de limpeza e segurança. Tais recursos são disponibilizados quando do evento Recursos Humanos Referencia: PI 6200 (Processo de Suporte) Generalidades Para os colaboradores internos da empresa é definida a competência na execução das atividades através de critérios de educação, treinamento, habilidade e experiência conforme apropriado (vide Manual Descrição de Funções) Competência, conscientização e treinamento Para satisfazer necessidades de competência são realizados treinamentos cuja eficácia é avaliada. Os registros apropriados são mantidos. O pessoal é mantido consciente quanto à pertinência e importância de suas atividades e sua contribuição para atingir os objetivos da qualidade e meio ambiente Habilidades para projeto (de processo) O pessoal com responsabilidade sobre o projeto do processo é competente para realizar os requisitos de projeto (de processo) e está habilitado nas técnicas e ferramentas aplicáveis, que são identificadas quando do Planejamento Avançado da Qualidade Treinamento É mantido procedimento documentado (ver PI 6200 Recursos Humanos) para identificar as necessidades de treinamento e para a realização das competências de todo o pessoal envolvido com atividades que afetam a qualidade do produto ou geram impactos ambientais. Pessoal que executa tarefas especificas é qualificado, como requerido, com particular atenção para satisfazer os requisitos do cliente. Isto se aplica para todos os empregados que afetam a qualidade ou meio ambiente em todos os níveis da organização. Página 16 de 43

17 Treinamento no posto de trabalho É providenciado treinamento no posto de trabalho em caso de novas atividades ou atividades alteradas que afetam a qualidade do produto. Isto inclui pessoal sub-contratado, quando houver. O pessoal, cuja atividade afeta a qualidade do produto, é informado sobre as conseqüências para o cliente e para o meio ambiente, de não conformidades nos requisitos da qualidade e ambiental Motivação dos empregados A BMV mantém um processo de motivação dos empregados para: Atender os objetivos da qualidade e meio ambiente, Fazer a melhoria continua e Criar um ambiente que promova a inovação. O Departamento de Recursos Humanos mantém um processo anual de medição (através de pesquisa interna) para assegurar que o pessoal continua consciente para a relevância e importância da sua atividade e como ele contribui para a realização dos objetivos da qualidade e meio ambiente Infra-estrutura É determinada e mantida a infra-estrutura necessária (instalações, equipamentos e serviços de apoio, incluindo programas de computador) para realizar serviços em conformidade com os requisitos. A infra-estrutura inclui, quando aplicável: Edifícios, espaço de trabalho e instalações associadas; Equipamentos de processo (tanto materiais e equipamentos quanto programas de computador); Serviços de apoio (tais como transporte ou comunicação). A alta direção avalia a necessidade e provê investimentos na infra-estrutura por meio do Plano de negócios e assegura mediante manutenção que essa continue atendendo às necessidades da empresa para alcançar a conformidade com o produto e em prol do meio ambiente Planejamento das instalações e equipamentos A BMV usa uma abordagem multidisciplinar no desenvolvimento dos planos da planta, instalações e equipamentos. Os arranjos físicos da planta otimizam a circulação de material, manuseio e o uso de espaço físico com valor agregado, e facilitam o fluxo sincronizado do material. Métodos são desenvolvidos e implementados para avaliar a eficácia das operações existentes Plano de contingência A BMV mantém um plano de contingência, sob responsabilidade do Diretor Geral, com o intuito de preservar e proteger o máximo possível o fornecimento dos produtos aos clientes e as ações para situações para atuação em relação ao meio ambiente em casos de emergência. O plano de contingência é um documento controlado. Página 17 de 43

18 6.4. Ambiente de trabalho O ambiente de trabalho garante a realização de produtos e serviços em conformidade com os requisitos Segurança do pessoal para obter a qualidade do produto A BMV determina e gerencia as condições do ambiente do trabalho necessárias para alcançar a conformidade com os requisitos do produto Limpeza do local A BMV mantém as instalações em uma situação de ordem, limpeza e reparo, consistente com as necessidades dos seus produtos e processos executando a coleta seletiva e prevenindo a poluição. Página 18 de 43

19 7. REALIZAÇÃO DO PRODUTO 7.1. Planejamento da realização do produto Referencia: PI 7100 (Processo Orientado ao Cliente) A BMV planeja e desenvolve os processos necessários para a realização do produto. O planejamento da realização do produto é coerente com os requisitos de outros processos do sistema de gestão da qualidade. Ao planejar a realização do produto, utilizando uma abordagem multidisciplinar, a BMV determina o seguinte, quando apropriado: Objetivos da qualidade e requisitos para o produto; A necessidade de estabelecer processos e documentos e prover recursos específicos para o produto; Verificação, validação, monitoramento, inspeção e atividades de ensaio requerido, específico para o produto, bem como critérios para a aceitação do produto; Registro necessário para fornecer evidencia de que os processos de realização e o produto resultante atendem os requisitos; Processos que, onde aplicável, economicamente viável e metodologias a prova de erro. A saída deste planejamento é de forma adequada ao método de operação da BMV, bem como ações no LAIA Levantamento dos aspectos e impactos ambientais. Nota 01: Um documento que especifica os processos do sistema de gestão da qualidade (incluindo os processos de realização do produto) e os recursos a serem aplicados a um produto, pode ser referenciado como um plano da qualidade Planejamento da realização do produto - Suplemento Inclui sempre requisitos do cliente e referencia as suas especificações técnicas. Uma sistemática especifica é adotada, se informada pelos clientes Critérios de aceitação Critérios de aceitação são definidos pela BMV e, quando requerido, tem aprovação do cliente. Para amostragem por atributo, o nível de aceitação é sempre Zero defeito Confidencialidade É assegurada a confidencialidade de produtos e projetos, do cliente, em desenvolvimento bem como das informações relativas aos produtos. Critérios de confidencialidade são informados aos colaboradores quando da contratação Controle das alterações A BMV mantém um processo para controle e reação às alterações (de produto e processo) que tem impacto na realização do produto. Os efeitos de cada alteração, incluindo aquelas causadas pelo fornecedor, são avaliados e atividades de verificação e validação são definidas para assegurar o atendimento ao requisitos do cliente. Página 19 de 43

20 As alterações são validadas antes da implementação e quando necessário é efetuada a revisão do LAIA Levantamento dos aspectos e impactos ambientais. O impacto da forma, ajustes, função (incluindo performance e/ou durabilidade) são revisados com o cliente até que todos os efeitos tenham sido avaliados apropriadamente. Quando requerido pelo cliente, requisitos de identificação/verificação adicionais como aqueles exigidos para a introdução de novos produtos são utilizados. 7.2 Processos relacionados aos clientes Referencia: PI 7100 (Processo Orientado ao Cliente) Determinação dos requisitos relacionados ao produto A BMV determina: Requisitos especificados pelo cliente, incluindo aqueles referentes a entrega (prazo, condições e local de entrega) e pós-entrega; Requisitos não declarados pelo cliente; Requisitos estatutários e regulamentares relacionados ao produto; Outros requisitos determinados pela BMV; Fazem parte das análises, a reciclagem, impacto ambiental e identificação de características, para demonstrar o conhecimento que a BMV possui sobre os produtos e processos de fabricação. Os regulamentos governamentais de segurança e meio ambiente são aplicáveis na aquisição, armazenamento, manuseio, movimentação, reciclagem, eliminação ou disposição de materiais Características especiais definidas pelo cliente As características especiais são indicadas, documentadas e controladas em conformidade com os requisitos do cliente (vide 7.3.4) Análise crítica dos requisitos relacionados ao produto Antes de aceitar pedidos de compra do cliente, são realizadas análises que abrangem os seguintes tópicos: Entendimento dos requisitos do produto; Resolução de requisitos diferentes daqueles previamente manifestados e Capacidade para atender aos requisitos especificados. Os registros da análise crítica são mantidos. Em caso de alteração dos requisitos, as pessoas envolvidas são comunicadas e os documentos pertinentes são atualizados (vide capitulo 4.2). A BMV investiga, confirma e documenta a viabilidade de fabricação do produto proposto no processo de análise crítica de contrato, incluindo análise de risco, antes da apresentação da proposta ao cliente. Página 20 de 43

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná.

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná. ELABORADO POR: Carlos Eduardo Matias Enns MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVADO POR: Edson Luis Schoen 28/1/5 1 de 11 1. FINALIDADE A Saint Blanc Metalmecânica Ltda visa estabelecer as diretrizes básicas

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001:2008

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema de

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

Lista de Verificação / Checklist

Lista de Verificação / Checklist Lista de Verificação / Checklist Avaliação NC / PC / C Departamentos Padrões de Referência /// Referências do MQ //// Referências Subjetivas A B C D E Cláusula Padrão Conforme/ Não C. 4 Sistema de Gestão

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE Rev. Data. Modificações 01 14/09/2007 Manual Inicial 02 12/06/2009 Revisão Geral do Sistema de Gestão da Qualidade 03 22/10/2009 Inclusão de documento de referência no item 8. Satisfação de cliente, Alteração

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01 Sumário 1 Objetivo 2 Últimas Alterações 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão de qualidade 5 Responsabilidade da direção 6 Gestão de recursos 7 Realização do produto 8 Medição, análise e melhoria.

Leia mais

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br N786-1 ISO CD 9001 Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento N786-1 ISO CD 9001 para treinamento - Rev0 SUMÁRIO Página Introdução 4 0.1 Generalidades 4 0.2 Abordagem

Leia mais

MANUAL DA GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DA GESTÃO DA QUALIDADE Seção 1 Introdução / Escopo do Sistema de Gestão da Qualidade Seção 1 Introdução / Escopo do Sistema de Gestão da Qualidade Na busca contínua da melhoria da Qualidade, a SMIDDA preparou e aprovou este

Leia mais

ISO 9000 ISO 9001:2008

ISO 9000 ISO 9001:2008 ISO 9001:2008 QUALIDADE II ISO 9000 A ISO 9000 - Qualidade é o nome genérico utilizado pela série de normas da família 9000 (ISO) que estabelece as diretrizes para implantação de Sistemas de Gestão da

Leia mais

14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE

14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE 14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE Sumário Prefácio 0 Introdução 1 Objetivo 2 Referência normativa 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão da qualidade 5 Responsabilidade da direção

Leia mais

Cirius Quality. A Consultoria que mais cresce no Brasil. Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP.

Cirius Quality. A Consultoria que mais cresce no Brasil. Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP. CQ Consultoria Cirius Quality e Treinamento 1º Edição Interpretação da NBR ISO 9001:2008 Cirius Quality Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP. CEP: 09980-150 i www.ciriusquality.com.br e contato@ciriusquality.com.br

Leia mais

Uso Exclusivo em Treinamento

Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br ABNT NBR ISO 9001:2008 Uso Exclusivo em Treinamento SUMÁRIO 0. Introdução 2 0.1 Generalidades 2 0.2 Abordagem de processo 3 0.3 Relação com a norma NBR ISO 9004 5 0.4

Leia mais

MANUAL DE REQUISITOS PARA FORNECEDORES

MANUAL DE REQUISITOS PARA FORNECEDORES MANUAL DE REQUISITOS PARA FORNECEDORES Requisitos e diretrizes para o sistema de gestão da qualidade e ambiental Página 1 de 9 1. REQUISITOS ESPECÍFICOS... 3 1.1 Objetivo... 3 1.2 Geral... 3 1.3 Documentos

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680 Rio

Leia mais

INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO

INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO NBR ISO 9001:2008 INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 8 Princípios para gestão da qualidade Foco no cliente Liderança Envolvimento das pessoas Abordagem de processos Abordagem sistêmica para a gestão Melhoria

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE NBR ISO 9001:2008 Índice Histórico de Revisões... 4 1. Introdução... 5 1.1. Política da Qualidade... 5 1.2. Escopo... 5 2. Histórico... 6 3. Gestão Estratégica...

Leia mais

Introdução à ISO 9001 ano 2008

Introdução à ISO 9001 ano 2008 Introdução à ISO 9001 ano 2008 1. A FAMÍLIA DE NORMAS ISO 9000 1.1 Histórico A primeira Norma de Garantia da Qualidade foi publicada em 1979 pela British Standards Institution (BSI) em três partes como

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

Manual da Qualidade para Fornecedores

Manual da Qualidade para Fornecedores Manual da Qualidade para Fornecedores Elaborado por: Indústrias Romi S.A. Departamento de Suprimentos Santa Bárbara d'oeste - SP 09 de Fevereiro de 2009 Edição C N.O.: 26-02 1 0019.C 2 SUMÁRIO GLOSSÁRIO...

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade -Requisitos

Sistema de Gestão da Qualidade -Requisitos MB Consultoria Av. Constantino Nery, Nº 2789, Edifício Empire Center, Sala 1005 a 1008 Manaus - Amazonas - Brasil CEP: 69050-002 Telefones: (92) 3656.2452 Fax: (92) 3656.1695 e-mail: mb@netmb.com.br Site:

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 Prof. Dr. João Batista Turrioni Objetivo geral Introduzir e discutir a importância da adoção de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

I S O ISO? NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 ISO SÉRIE 9000? BUROCRACIA? GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE

I S O ISO? NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 ISO SÉRIE 9000? BUROCRACIA? GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE ISO? ITÁLIA CANADÁ ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL, NÃO GOVERNAMENTAL, QUE ELABORA NORMAS. FAZEM PARTE DA ISO ENTIDADES DE NORMALIZAÇÃO DE MAIS DE UMA CENTENA DE PAÍSES. JAPÃO EUA I S O INGLATERRA ALEMANHA BRASIL

Leia mais

I S O ISO? NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 ISO SÉRIE 9000? GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE

I S O ISO? NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 ISO SÉRIE 9000? GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE ISO? ITÁLIA CANADÁ ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL, NÃO GOVERNAMENTAL, QUE ELABORA NORMAS. FAZEM PARTE DA ISO ENTIDADES DE NORMALIZAÇÃO DE MAIS DE UMA CENTENA DE PAÍSES. JAPÃO EUA I S O INGLATERRA ALEMANHA BRASIL

Leia mais

ISO 17025 Versão 2005

ISO 17025 Versão 2005 1º Fórum Regional de Química - ES ISO 17025 Versão 2005 Rev. 14 Samuel Vieira JUN/2010 1 Terminologia e Siglas ABNT NBR ISO 9000:2000 Sistemas de gestão da qualidade Fundamentos e Vocabulário ABNT NBR

Leia mais

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP São descritos a seguir objetivos, expectativas e requisitos relativos à documentação dos elementos individuais do APQP Status Report (ver QSV / S 296001

Leia mais

Curso do Prêmio PBQP-H 2009/2010 APOIO:

Curso do Prêmio PBQP-H 2009/2010 APOIO: Curso do Prêmio PBQP-H 2009/2010 APOIO: Objetivo do Prêmio PBQP-H 2009/2010 É um prêmio único no mundo. O objetivo geral é fazer a distinção das organizações da construção civil que elevam os patamares

Leia mais

ISO TS 16949:2002. Um ISO/PAS ou ISO/TS é revisto a cada três anos com o objetivo de decidir se pode ser transformado em uma Norma Internacional.

ISO TS 16949:2002. Um ISO/PAS ou ISO/TS é revisto a cada três anos com o objetivo de decidir se pode ser transformado em uma Norma Internacional. Prefácio A ISO(Organização Internacional para Normalização) é uma federação mundial de organizações de normalizações nacionais (entidades membros ISO). O trabalho de preparação de normas internacionais

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004)

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004) PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004) Ao longo dos últimos anos, a Fundação Carlos Alberto Vanzolini vem trabalhando com a Certificação ISO 14000 e, com o atual processo de

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD)

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD) 1/22 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 Vendas Gestão de Contratos Service Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável

Leia mais

UNESP - 2013. Pós -graduação Lato Sensu. Carlos Henrique Lencioni

UNESP - 2013. Pós -graduação Lato Sensu. Carlos Henrique Lencioni Normas de Sistemas de Gestão da Qualidade Especialização em Gestão da Produção Pós -graduação Lato Sensu Carlos Henrique Lencioni 1 chlencioni@gmail.com.br Engenheiro Elétrico pela Escola Federal de Engenharia

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos Sumário Prefácio 0 Introdução 1 Objetivo 2 Referência normativa 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão da qualidade 5 Responsabilidade

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Norma ISO 9001:2008. Gestão da Qualidade

Norma ISO 9001:2008. Gestão da Qualidade Norma ISO 9001:2008 Gestão da Qualidade Sistemas da Qualidade e Qualidade Ambiental ISO 9000 e ISO 14000 Prof. M. Sc. Helcio Suguiyama 1- Foco no cliente 2- Liderança 3- Envolvimento das Pessoas 4- Abordagem

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001. Sistemas de gestão da qualidade Requisitos. Quality management systems Requirements ' NORMA BRASILEIRA. Segunda edição 28.11.

ABNT NBR ISO 9001. Sistemas de gestão da qualidade Requisitos. Quality management systems Requirements ' NORMA BRASILEIRA. Segunda edição 28.11. ' NORMA BRASILEIRA ABNT NBR ISO 9001 Segunda edição 28.11.2008 Válida a partir de 28.12.2008 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos Quality management systems Requirements Palavras-chave: Sistemas

Leia mais

FR 19 CHECK-LIST PARA AVALIAÇÃO DOS REQUISITOS TÉCNICOS DA NBR ISO/IEC 17025. Laboratório(s) avaliado(s): Nº

FR 19 CHECK-LIST PARA AVALIAÇÃO DOS REQUISITOS TÉCNICOS DA NBR ISO/IEC 17025. Laboratório(s) avaliado(s): Nº FR 19 CHECK-LIST PARA AVALIAÇÃO DOS REQUISITOS TÉCNICOS DA NBR ISO/IEC 17025 FORMULÁRIO REVISÃO: 04 NOV/2008 Laboratório(s) avaliado(s): Nº Período de Avaliação: Data inicial da avaliação: / / Data término

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE MA-C-GQ-01 MANUAL DA QUALIDADE Cópia controlada Revisão 02 DATA Nº REVISÃO HISTÓRICO DAS REVISÕES 01/09/2009 15/03/2012 23/01/2013

GESTÃO DA QUALIDADE MA-C-GQ-01 MANUAL DA QUALIDADE Cópia controlada Revisão 02 DATA Nº REVISÃO HISTÓRICO DAS REVISÕES 01/09/2009 15/03/2012 23/01/2013 DATA Nº REVISÃO HISTÓRICO DAS REVISÕES 01/09/2009 15/03/2012 23/01/2013 00 01 02 Emissão inicial. Alteração do representante da direção Inclusão de informação no item 4.2.2.3 (passo 8) SMD 147. Elaborado:

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28 o. andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680 Rio

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE CONCEITOS E VOCABULÁRIO. Planejamento da Qualidade

GESTÃO DA QUALIDADE CONCEITOS E VOCABULÁRIO. Planejamento da Qualidade GESTÃO DA QUALIDADE CONCEITOS E VOCABULÁRIO 1 Conceitos e Vocabulário Afinal de contas, o que é qualidade? A ISO 9000:2000 define qualidade como: Grau no qual um conjunto de características inerentes atende

Leia mais

Capítulo 4: ISO 9001 e ISO 90003

Capítulo 4: ISO 9001 e ISO 90003 Capítulo 4: ISO 9001 e ISO 90003 Capítulo 1: Introdução Capítulo 2: Conceitos Básicos Capítulo 3: Qualidade de Produto (ISO9126) Capítulo 4: ISO9001 e ISO90003 Capítulo 5: CMMI Capítulo 6: PSP Capítulo

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade e Auditorias (Mestrado em Engenharia Alimentar) Gestão da Qualidade (Mestrado em Biocombustívies) ESAC/João Noronha Novembro

Leia mais

Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda.

Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda. Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda. Requisitos relacionados aos itens da ISO TS 16949:2009 Para uso conjunto com ISO TS 16949 (edição 2009 / 06 / 15) Situação de modificação

Leia mais

DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014

DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014 DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014 Abordagem de Processos Risk-based thinking (Pensamento baseado em Risco) Anexo SL (Estrutura de Alto Nível) Anexo SL (Estrutura de Alto Nível) 1 - Escopo 2 -

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos SET/2000 PROJETO NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680

Leia mais

Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda.

Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda. Requisitos Específicos do Cliente Mercedes-Benz do Brasil Ltda. Requisitos relacionados aos itens da ISO TS 16949:2009 Para uso conjunto com ISO TS 16949 (edição 2009 / 06 / 15) Situação de modificação

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

CRE - Sistema de Controle de Requisitos Específicos. Requisitos Específicos Dos Processos. Data 27/5/2010 13:20:15 Página 1 de 20 Relatório frmrel002

CRE - Sistema de Controle de Requisitos Específicos. Requisitos Específicos Dos Processos. Data 27/5/2010 13:20:15 Página 1 de 20 Relatório frmrel002 s Específicos Dos Processos CRE - Sistema de Controle de s Específicos Página 1 de 20 ADM - ADMINISTRAÇÃO 4.2.4 CONTROLE DE REGISTROS DA 5 RESPONSABILIDADES DA DIRECAO 5.1 COMPROMETIMENTO DA DIRECAO PGI

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos SET/2000 PROJETO NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeir o Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005 ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade 2005 Estrutura da Norma 0. Introdução 1. Campo de Aplicação 2. Referência Normativa 3. Termos e Definições 4. Sistema de Gestão

Leia mais

www.megacursos.com.br O QUE É ISO?

www.megacursos.com.br O QUE É ISO? 1 O QUE É ISO? ISO significa International Organization for Standardization (Organização Internacional de Normalização), seu objetivo é promover o desenvolvimento de normas, testes e certificação, com

Leia mais

MBA em Administração e Qualidade

MBA em Administração e Qualidade MBA em Administração e Qualidade Sistemas ISO 9000 e Auditorias da Qualidade Aula 5 Prof. Wanderson Stael Paris Olá! Confira no vídeo a seguir alguns temas que serão abordados nesta aula. Bons estudos!

Leia mais

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 MÓDULO C REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001 ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001/04 Sumário A.) A Organização ISO...3 B.) Considerações sobre a elaboração

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade Sistema de Gestão da Qualidade Coordenadora Responsável Mara Luck Mendes, Jaguariúna, SP, mara@cnpma.embrapa.br RESUMO Em abril de 2003 foi lançado oficialmente pela Chefia da Embrapa Meio Ambiente o Cronograma

Leia mais

FORMAÇÃO DE AUDITORES DA QUALIDADE. Instrutor: F. Ermi R. Ferrari

FORMAÇÃO DE AUDITORES DA QUALIDADE. Instrutor: F. Ermi R. Ferrari FORMAÇÃO DE AUDITORES DA QUALIDADE Instrutor: F. Ermi R. Ferrari A EMPRESA Sandra Ferrari Valquíria Novaes Ermi Ferrari Sejam bem vindos! SUMÁRIO Apresentação dos participantes Trabalho em equipe Sistema

Leia mais

Manual de Fornecedores

Manual de Fornecedores Manual de Fornecedores Fornecedores (Responsável pela Qualidade) Carimbo, Assinatura e data. 00 2 de 10 Índice 1. MANUAL DO FORNECEDOR... 3 1.1 INTRODUÇÃO... 3 1.2 OBJETIVO... 3 2. RELAÇÃO DE FORNECEDORES...

Leia mais

---- --- --- Consultoria e Assessoria

---- --- --- Consultoria e Assessoria 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SGQ. 4.1. Requisitos Gerais. A Protec estabelece, documenta e implementa o SGQ de acordo com os requisitos da NBR ISO 9001:2008. Para implementar o SGQ foi realizado um

Leia mais

Manual da Qualidade Fornecedores 2007

Manual da Qualidade Fornecedores 2007 Manual da Qualidade Fornecedores 2007 www.metalurgicanunes.com.br 2 ÍNDICE 01 Introdução. 3 02 Filosofia da Qualidade 3 03 Políticas da Metalúrgica Nunes 4 04 Requisitos de Qualidade para fornecimento

Leia mais

ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA. Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva

ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA. Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA Elaboração em planos de Calibração Interna na Indústria Automotiva Joel Alves da Silva, Diretor Técnico JAS-METRO Soluções e Treinamentos

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE Questionamento a alta direção: 1. Quais os objetivos e metas da organização? 2. quais os principais Produtos e/ou serviços da organização? 3. Qual o escopo da certificação? 4. qual é a Visão e Missão?

Leia mais

ESTRUTURA ISO 9.001:2008

ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Sistema de Gestão Qualidade (SGQ) ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Objetivos: Melhoria da norma existente; Melhoria do entendimento e facilidade de uso; Compatibilidade com a ISO 14001:2004; Foco Melhorar o entendimento

Leia mais

CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PÁGINA: 1 de 20 CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 91:28 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 4.1 Requisitos gerais. A TIVOLITUR estabelece, documenta, implementa e mantêm seu sistema de gestão da qualidade, visando

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Páginas: 1 de 13 APROVAÇÃO Este Manual de Gestão está aprovado e representa o Sistema de Gestão Integrada implementado na FOX Comércio de Aparas Ltda. Ricardo Militelli Diretor FOX Páginas: 2 de 13 1.

Leia mais

Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5

Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5 Rev. 16/06/2015 Página 1 de 5 Este anexo aplica-se às certificações cujas quais não apresentam critérios específicos para definição de laboratórios no Programa de Avaliação da Conformidade. Nestes casos,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA...

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... MANUAL DA QUALIDADE Pág.: 1 de 21 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 2. OBJETIVO... 3 3. ESCOPO E EXCLUSÕES DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 4 4.1. Requisitos

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE DESENVOLVIMENTO E QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM FORNECIMENTO

PROGRAMA INTEGRADO DE DESENVOLVIMENTO E QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM FORNECIMENTO PROGRAMA INTEGRADO DE DESENVOLVIMENTO E QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM FORNECIMENTO SGQF:: 2008 SUMÁRIO PREFÁCIO -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

TRANSELETRON SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS LTDA SUMÁRIO

TRANSELETRON SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS LTDA SUMÁRIO Página 2 de 26 SUMÁRIO 1. Objetivo 05 2. Definições e Termos 05 3. Apresentação da Organização 05 3.1.1 Identificação 06 3.1.2 Histórico 06 3.1.3 Principais Clientes 06 3.1.4 Principais Fornecedores 07

Leia mais

2 NBR ISO 10005:1997. 1 Objetivo. 3 Definições. 2 Referência normativa

2 NBR ISO 10005:1997. 1 Objetivo. 3 Definições. 2 Referência normativa 2 NBR ISO 10005:1997 1 Objetivo 1.1 Esta Norma fornece diretrizes para auxiliar os fornecedores na preparação, análise crítica, aprovação e revisão de planos da qualidade. Ela pode ser utilizada em duas

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC N 16, DE 28 DE MARÇO DE 2013

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC N 16, DE 28 DE MARÇO DE 2013 RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC N 16, DE 28 DE MARÇO DE 2013 Aprova o Regulamento Técnico de Boas Práticas de Fabricação de Produtos Médicos e Produtos para Diagnóstico de Uso In Vitro e dá outras

Leia mais

a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br

a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br ISO/DIS 9001:2015 Tradução livre* Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Sumário Prefácio... 5 Introdução... 6 0.1 Generalidades... 6 0.2 A Norma ISO para

Leia mais

Indicadores de Desempenho do SGQ

Indicadores de Desempenho do SGQ Módulo 3: Indicadores de Desempenho do SGQ Instrutor: Henrique Pereira Indicadores de Desempenho do SGQ Partes interessadas: Quem são? Quais são suas necessidades? Como monitorar e medir os processos:

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ/01

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ/01 MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ/01 ZANDEI INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS LTDA 1/24 MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE CÓD: MQ/01 REV: 02 PÁG: 2 / 26 REGISTRO DE REVISÕES N Data Item Súmula Revisão

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Gestão da Qualidade TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Interpretação / Implantação da ISO 9001:2008 Compreender a filosofia

Leia mais

Data Revisão Página Código. Referência TÍTULO MANUAL DA QUALIDADE EMISSÃO. Márcio Oliveira. Cargo. Gestor do SGQ APROVAÇÃO. Egidio Fontana.

Data Revisão Página Código. Referência TÍTULO MANUAL DA QUALIDADE EMISSÃO. Márcio Oliveira. Cargo. Gestor do SGQ APROVAÇÃO. Egidio Fontana. Data Revisão Página Código 11/04/2014 03 1 / 22 MQ-01 Referência MANUAL DA QUALIDADE TÍTULO MANUAL DA QUALIDADE Escrital Contabilidade Rua Capitão Otávio Machado, 405 São Paulo/SP Tel: (11) 5186-5961 Site:

Leia mais

M A N U A L D A Q U A L I D A D E

M A N U A L D A Q U A L I D A D E M A N U A L D A Q U A L I D A D E 14ª Versão Última atualização: MANUAL DA QUALIDADE - Rev. Data Elaborado por Descrição da alteração 01 10/06/2012 Hélio Lipiani Versão Inicial 02 20/07/2010 Hélio Lipiani

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO

SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO OHSAS 18001 SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO IMPORTANTE: A BSI-OHSAS 18001 não é uma Norma Britânica. A BSI-OHSAS 18001 será cancelada quando da inclusão do seu conteúdo

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE...

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 1 / 21 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 4 4.1 REQUISITOS GERAIS... 4 4.2 REQUISITOS DE DOCUMENTAÇÃO...

Leia mais

Módulo 2. Identificação dos requisitos dos sistemas de medição, critérios de aceitação e o elemento 7.6 da ISO/TS.

Módulo 2. Identificação dos requisitos dos sistemas de medição, critérios de aceitação e o elemento 7.6 da ISO/TS. Módulo 2 Identificação dos requisitos dos sistemas de medição, critérios de aceitação e o elemento 7.6 da ISO/TS. Conteúdos deste módulo Discriminação Decomposição da variação do sistema de medição Variação

Leia mais

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento NBR ISO 13485 2004 para treinamento - Rev 0 Web Site: www.simplessolucoes.com.br Norma NBR ISO 13485:2004 Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento SUMÁRIO Folha Prefácio 2 Introdução 2 0.1 Geral 2 0.2

Leia mais

DIS (DRAFT INTERNATIONAL STANDARD) - ISO 9001:2015

DIS (DRAFT INTERNATIONAL STANDARD) - ISO 9001:2015 DIS (DRAFT INTERNATIONAL STANDARD) - ISO 9001:2015 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Tradução Livre Prefácio ISO (International Organization for Standardization) é uma federação mundial de organismos

Leia mais

NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000

NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000 NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000 2 Prefácio 3 A ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas é o Fórum Nacional de Normatização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES SULTÉCNICA INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES SULTÉCNICA INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA Agosto de 2009 Revisão 05 INDICE 1. Apresentação... 03 2. Política da Qualidade e Ambiental da Sultécnica... 03 3. Expectativa para Fornecedores...

Leia mais

ISO 9001:2008 Resumo das alterações

ISO 9001:2008 Resumo das alterações ISO 9001:2008 Resumo das alterações A revisão 2008 da ISO 9001 foi oficialmente lançada a 13 de Novembro de 2008. Este é um guia de orientação que realça o que foi adicionado, eliminado e clarificações.

Leia mais

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão 1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão ISO 9001:2015 Histórico da série 2 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão Histórico da série REVISÕES DA SÉRIE ISO 9000 2000 2008 2015 1994 1987 3 2009 CBG Centro Brasileiro

Leia mais

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam definir termos e conceitos da qualidade. Para tal, pretende-se discutir a relação que se estabelece

Leia mais

ISO 9000. Padronização de todos os processos que afectam o produto e consequentemente o cliente;

ISO 9000. Padronização de todos os processos que afectam o produto e consequentemente o cliente; ISO 9000 A série ISO 9000 é uma concentração de normas que formam um modelo de gestão da Qualidade para organizações que podem, se desejarem, certificar seus sistemas de gestão através de organismos de

Leia mais

FAPARMAS. Torneados de Precisão LTDA. REQUISITO ESPECÍFICO

FAPARMAS. Torneados de Precisão LTDA. REQUISITO ESPECÍFICO FAPARMAS Torneados de Precisão LTDA. REQUISITO ESPECÍFICO Sistema de Gestão da Qualidade ISO/TS 16949:22 2 / 5 Autor/Data José Ferraz 04/10/26 Aprovação/Data Sergio De Bortoli 04/10/26 s Descrições das

Leia mais

ABNT/CB PROJETO DE REVISÃO ABNT NBR ISO 9001 OUTUBRO:2008 APRESENTAÇÃO

ABNT/CB PROJETO DE REVISÃO ABNT NBR ISO 9001 OUTUBRO:2008 APRESENTAÇÃO Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos PRESENTÇÃO 1) Este 1º Projeto de Revisão foi elaborado pela CE-25:002.18 - Comissão de Estudo de Sistemas da Qualidade - do BNT/CB-25 - Qualidade, nas reuniões

Leia mais

ISO/TS 16949 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Sistema de Gestão de Qualidade

ISO/TS 16949 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Sistema de Gestão de Qualidade ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ISO/TS 16949 Segunda edição 2002-03-01 Sistema de Gestão de Qualidade Requisitos específicos para aplicação da ISO 9001:2000 para produção automotiva e organizações pertinentes de

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade MQ Manual da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade MQ Manual da Qualidade Revisão: 09 Folha: 1 de 20 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 2.1 PLANEJAMENTO E ESCOPO DO SISTEMA... 3 2.2 EXCLUSÕES... 5 2.3 CONSCIENTIZAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 5 2.3.1

Leia mais

EJRos Brasil Workshop 2014 Todos os Direitos Reservados. Everton J. De Ros

EJRos Brasil Workshop 2014 Todos os Direitos Reservados. Everton J. De Ros Everton J. De Ros A ISO 9001 Revisão 2015 Cronograma Publicação Prevista em setembro de 2015 Jun 2012 Nov 2012 Jun 2013 Jan 2014 Set 2014 Jan 2015 Set2015 Minuta Design Spec & WD Design Spec & WD1 aprovada

Leia mais