AÇÕES EM PROL DA VIDA - PRÁTICAS EDUCATIVAS NA PREVENÇÃO DA AIDS NO VALE DO JEQUITINHONHA Eyleen Nabyla Alvarenga 1 Roberta Barroso 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AÇÕES EM PROL DA VIDA - PRÁTICAS EDUCATIVAS NA PREVENÇÃO DA AIDS NO VALE DO JEQUITINHONHA Eyleen Nabyla Alvarenga 1 Roberta Barroso 2"

Transcrição

1 AÇÕES EM PROL DA VIDA - PRÁTICAS EDUCATIVAS NA PREVENÇÃO DA AIDS NO VALE DO JEQUITINHONHA Eyleen Nabyla Alvarenga 1 Roberta Barroso 2 INTRODUÇÃO Atualmente, as atividades educativas têm se articulado nas práticas do ensino, da pesquisa e da extensão numa concepção de educação como oportunidade para o exercício da cidadania, vinculada a práticas sociais e experiências extraescolares. E para que uma educação cumpra seu papel na formação do indivíduo com pensamento crítico e liberdade de aprender e pesquisar, as práticas educativas devem ser baseadas em princípios de igualdade, tolerância e solidariedade e torna-se importante que elas integrem a experiência em sala de aula, o trabalho e as práticas junto à sociedade (BRASIL, 1996). Hoje, a missão de integrar ensino e prática social se tem feito presente tanto nos cursos de nível superior quanto na educação profissional e tecnológica. Dentre as práticas relativas à formação do estudante, as atividades de extensão configuram-se como um instrumento para mobilização de ações sociais, inclusão, estímulo à cultura e formação de parcerias entre Instituições de Ensino e organizações não governamentais, entidades e empresas públicas e privadas e tem em suas ações, notadamente, a relevância dada às questões sociais dentro da realidade local (INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA, 2012). O Vale do Jequitinhonha é uma mesorregião do estado de Minas Gerais que se caracteriza por problemas sociais e de saúde de grande relevância (LANA, et. al., 2008). Nesta mesorregião temos a microrregião de Almenara que conta com dezesseis municípios: Bandeira, Divisópolis, Felisburgo, Jacinto, Jequitinhonha, Joaíma, Jordânia, Mata Verde, Monte Formoso, Palmópolis, Rio do Prado, Rubim, Salto da Divisa, Santa Maria do Salto, Santo Antônio do Jacinto e Almenara (GOVERNO 1 Graduada em Enfermagem, Especializada em Neurociências pelas Universidade Federal de Minas Gerais, Professora do curso Técnico em Enfermagem do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais, campus Almenara. 2 Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Uberlândia, Especializada em UTI Geral pelo Instituto Catarinense de Pós-graduação, Professora do curso Técnico em Enfermagem do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais, campus Almenara. 238

2 DE MINAS GERAIS, 2009). O município de Almenara, tem se destacado, nos últimos anos, pelo número de indivíduos infectados pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) quando comparado aos demais municípios de sua microrregião. Entre os anos de 2009 a 2012, foram diagnosticados em Almenara dezessete novos casos de infecção pelo vírus HIV, contrastando com os outros municípios da microrregião, como Jequitinhonha e Rio do Prado que tiveram apenas três e dois casos novos da doença respectivamente (BRASIL, [2009 a 2012]). Contudo, a disseminação do HIV não é apenas um problema local, mas um problema de saúde pública em todo o mundo e sua incidência vem aumentando nos últimos anos em nosso país e em quase todas as regiões brasileiras, com exceção da região Sudeste, que, ainda assim, detém o maior número de indivíduos infectados. Em 2011 a taxa de incidência foi de 20,2 casos por 100 mil habitantes e até junho de 2012, o Brasil possuía indivíduos infectados pelo vírus HIV e cuja doença já se manifestara. A questão social é percebida na medida em que o HIV é prevalente na população economicamente ativa, entre 25 a 49 anos, tem atingido indivíduos cada vez mais jovens e está diretamente relacionada ao nível de instrução e escolaridade do indivíduo, sendo maior naqueles com ensino fundamental incompleto. Jovens, mulheres, homossexuais e população carcerária representam a população de maior vulnerabilidade no que se refere à infecção pelo vírus HIV o que expõe a necessidade de ações intensificadas de promoção da saúde sexual e reprodutiva e da prevenção do HIV e das doenças transmitidas sexualmente nestes grupos. Conhecendo a disseminação do vírus e a necessidade da elaboração de um plano de ações direcionadas ao controle e prevenção da doença, o Ministério da saúde empreendeu ações e políticas voltadas para jovens e adolescentes nas escolas, integrando ensino e saúde; oficinas, redes e atividades voltadas para mulheres; ações para combate do preconceito e estigma direcionadas aos homossexuais e elaboração do Plano de Enfrentamento da Epidemia de Aids e das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) entre população de Gays, Homossexuais e Travestis; ações de aconselhamento, testagem das doenças e distribuição de preservativos para a população carcerária (BRASIL, 2009). A distribuição de preservativos é uma 239

3 das medidas mais simples e eficazes na prevenção da disseminação do vírus e é uma prática que tem crescido nos últimos anos. Dentre os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), o grupo que tem se destacado pela frequência com que retiram preservativos no SUS são os jovens (37%), o que evidencia uma tendência crescente em optar pelo sexo seguro neste grupo (BRASIL, 2012). As práticas de prevenção ao HIV e DSTs e a promoção da saúde sexual e reprodutiva preconizadas pelo Ministério da Saúde destaca, ainda, a escola como um ambiente ideal para a articulação das políticas voltadas para jovens e adolescentes (BRASIL, 2009). Reconhecer a relevância deste problema local juntamente com a necessidade de ações que venham interferir positivamente na prevenção da disseminação do vírus HIV no município de Almenara, leva à reflexão acerca do papel das instituições de ensino não só como propagadores do conhecimento para promoção da saúde dos alunos ou alvo ideal das políticas de saúde voltadas ao público jovem, mas como ambiente de construção do saber que empodera o indivíduo a interferir em seu contexto através de práticas sociais e divulgação do conhecimento. Assim, foi idealizado um projeto de extensão que buscasse levar informações sobre a prevenção da infecção pelo vírus HIV e sobre sexo seguro através de atividades educativas e que fossem direcionadas à população de Almenara, sobretudo para os grupos de risco, adolescentes e jovens, mulheres e detentos. O presente estudo tem por objetivo relatar as experiências vividas no projeto de extensão Ações em prol da vida e os momentos oportunizados pelo desenvolvimento deste projeto. MÉTODO: Trata-se de um projeto elaborado e executado pelos docentes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais- IFNMG - campus Almenara, que contou, também, com a participação dos discentes do curso técnico em enfermagem do referido campus. O projeto Ações em prol da vida teve por objetivo realizar uma maratona de atividades educativas a fim de orientar a população de Almenara acerca das informações atuais sobre o vírus HIV e a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida-AIDS e sobre as doenças sexualmente transmissíveis-dsts, com ênfase nos modos de transmissão e prevenção dessas doenças e no sexo seguro, a fim de estimular o uso de preservativos. 240

4 Para a realização do projeto foram necessárias parcerias com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais-COPASA/MG, SESC Laces Almenara e Secretaria Municipal de Saúde de Almenara. Os procedimentos metodológicos consistiram em três etapas: coleta e análise de material informativo sobre a temática com o planejamento das atividades educativas e a execução das práticas educativas. A capacitação dos discentes do curso técnico em enfermagem do IFNMG, campus Almenara, para o planejamento e execução das ações de educação em saúde foi realizada através de momentos de pesquisa e revisão da literatura acerca dos temas pertinentes ao projeto, sendo os alunos em todo o tempo orientados pelos professores do curso. Além disso, discussões em sala, vídeos e leitura complementar sobre HIV/AIDS e DSTs foram essenciais para o preparo adequado dos alunos. Como recursos didáticos necessários para a execução das atividades educativas foram confeccionados broches (laço de fita vermelho), símbolo do combate à AIDS, e organizados kits preventivos, contendo: lubrificantes, preservativos masculinos, broche e folhetos informativos sobre Aids e DSTs, e também jogos educativos sobre AIDS e DSTs que foram elaborados pelos estudantes participantes do projeto. RESULTADOS O dia 1º de dezembro é considerado o dia mundial de combate à AIDS e foi escolhido como o dia de início das atividades que ocorreram no período que vai do dia 1º de dezembro ao dia 14 de dezembro de É importante relatar que, durante todo esse tempo, todos os envolvidos usaram o broche, simbolizando o combate à AIDS. No dia de início das práticas educativas, que correspondeu ao dia 1º de dezembro, durante o turno matutino, os alunos envolvidos no projeto, orientados pelos docentes responsáveis, desenvolveram diversas atividades junto à população de Almenara. Antes de iniciarem-se as atividades, os estudantes foram divididos em três grupos. Um dos grupos ficou responsável pela abordagem dos motoristas em semáforo localizado em uma das principais avenidas da cidade e com grande fluxo de carros e motocicletas. Dentre os componentes 241

5 do grupo, alguns se fantasiaram com macacão e peruca vermelhos e com camiseta branca a fim de chamar a atenção dos transeuntes. Durante a atividade, os estudantes abordaram os carros e motos parados no sinal e entregaram os kits preventivos, orientando os motoristas e motociclistas sobre o vírus HIV. Outro grupo ficou responsável pela abordagem dos moradores que circulavam pelo mercado municipal de Almenara. Os alunos realizaram a abordagem e entregaram preservativos masculinos e folhetos explicativos, além de chamar a atenção para a importância do uso de preservativos na prevenção da AIDS e DSTs e tirar as dúvidas que surgiam. Em outro ponto, na mesma avenida, foram montadas tendas decoradas com balões vermelhos e banners informativos. Na tenda, os alunos estimulavam os moradores a testar seus conhecimentos sobre sexo seguro, participando dos jogos educativos. Foram elaborados dois jogos, o jogo de perguntas e respostas e o jogo dos chapéus. O jogo de perguntas e respostas utilizou cartões com sentenças relacionadas ao modo de transmissão e prevenção da Aids e das DSTs e placas vermelhas e verdes. Os participantes deveriam ler a frase, refletir e levantar a placa vermelha se achasse que a afirmativa era incorreta ou a placa verde se concordasse com a afirmativa. O papel dos alunos era confirmar a resposta do cartão, aproveitando a oportunidade para orientar os participantes do jogo sobre as doenças transmitidas pelo sexo e entregar folhetos informativos. Foi realizado também o jogo dos chapéus, localizado em outra área da tenda. O jogo dos chapéus consistia em oito chapéus dispostos horizontalmente em duas linhas. Na parte interna de cada chapéu continha um relato de comportamentos relativos a comportamentos sexuais. Esses comportamentos estavam relacionados às práticas sexuais saudáveis e práticas sexuais de risco. O participante deveria ler o relato e dizer se concordava ou não que o comportamento apresentado era fator de risco para contaminação pelo vírus HIV ou por DSTs. Com base nas respostas dos participantes, os alunos deveriam orientar sobre as medidas de prevenção. Os discentes também explicaram sobre a importância do lubrificante na prevenção da contaminação pelos agentes causadores das DSTs e AIDS (o uso do lubrificante alivia o atrito do pênis com o canal vaginal e dificulta o surgimento de lesão e, 242

6 consequentemente, a transmissão de agente infeccioso). Após concluir a participação em ambos os jogos, os participantes ganhavam brindes (camisetas, bonés, estojos). Durante os jogos, foram utilizados modelos anatômicos do pênis e da genitália feminina como recursos para auxiliar no ensino do uso correto dos preservativos masculino e feminino. No decorrer da primeira semana, os estudantes estiveram envolvidos com ações direcionadas ao comércio de Almenara. Foram divididos grupos responsáveis pela divulgação das informações para cada dia da semana. Os discentes entregaram kits preventivos, preservativos masculinos e os folhetos informativos para a população e também aproveitaram a oportunidade para informar os comerciantes e as pessoas que se encontravam dentro dos estabelecimentos comerciais do Centro de Almenara acerca da prevenção da Aids e das DSTs. Na segunda semana de atividades, o enfoque das atividades foi voltado para as instituições de ensino do município. Os alunos estiveram presentes em escolas e em uma instituição de ensino superior do município de Almenara. Foram escolhidas duas escolas localizadas em um bairro da periferia da cidade e na zona rural. No ambiente escolar, foram desenvolvidas palestras e discussões sobre HIV/AIDS e entregues preservativos e folhetos informativos para os estudantes de ensino médio que foram muito receptivos às atividades. Foi também desenvolvido o jogo de perguntas e respostas como recurso didático de apoio. Os discentes do curso técnico em enfermagem também estiveram em duas instituições de Ensino Superior: ALFA/UNIPAC Almenara e Universidade Estadual de Montes Claros- UNIMONTES, campus Almenara, no período noturno, abordando os estudantes dessas instituições e entregando preservativos e folhetos informativos. Por fim, a última atividade vivenciada pôde proporcionar aos docentes a experiência de trabalhar educação em saúde com a população carcerária de Almenara. A presença dos estudantes envolvidos com o projeto não foi autorizada devido às restrições do lugar. Os professores do curso técnico em enfermagem se organizaram para, em conjunto com a enfermeira do SESC/Almenara e o multiplicador de informações em saúde da COPASA/MG, realizarem práticas educativas sobre HIV/AIDS e DSTs no presídio municipal de Almenara. É 243

7 importante ressaltar que, previamente, foi concedida autorização para a realização das ações educativas pelo diretor da unidade. A atividade foi feita em uma sala do presídio, no turno vespertino. Os agentes penintenciários conduziram até a sala de atividades três grupos com sete pessoas cada, sendo dois grupos masculinos e um feminino. Foram realizadas palestras sobre a temática, onde foi demonstrada a colocação correta do preservativo masculino e feminino e ao final, para consolidação das informações, foram discutidas algumas afirmativas relativas à doença. Todos ganharam camisetas de brinde. Nota-se que a vivência dos docentes em uma atividade educativa junto a uma pequena parcela da população carcerária de Almenara mostrou-se muito enriquecedora. Esta ação desmistificou algumas ideias pré-concebidas sobre o local e sobre aquelas pessoas privadas do direito de ir e vir e também abriu as portas para que o IFNMG, campus Almenara, continue realizando ações que promovam a saúde e a cidadania, sobretudo nesta população que está mais vulnerável a alguns problemas de saúde e, ademais, depende do Estado para obter informações confiáveis e de qualidade sobre saúde sexual e prevenção de doenças (7). DISCUSSÃO O projeto Ações em prol da Vida colaborou, através das práticas educativas, para a formação dos estudantes do curso técnico em enfermagem do IFNMG campus Almenara, ao proporcionar vivências que permitiram a aproximação dos alunos com a população de Almenara e o contato com diferentes grupos etários, desde adolescentes, jovens até adultos e idosos. Além da possibilidade de identificar os problemas e necessidades da comunidade local e trabalhar um tema tão pertinente nos dias atuais e que é, ao mesmo tempo, tão cheio de tabus e preconceitos, que é a Aids e o comportamento sexual. O projeto possibilitou, ainda, a associação entre o conhecimento teórico adquirido em sala e a experiência extraclasse. Cada estudante desenvolveu autonomia para passar o conhecimento aprendido adiante a fim de capacitar outros indivíduos inseridos na mesma realidade a serem sujeitos responsáveis pela própria saúde. É interessante pontuar que a atividades 244

8 idealizadas e executadas tiveram a premissa de que as ações educativas são parte dos eixos norteadores da enfermagem como profissão e constituem parte fundamental da formação dos profissionais da área. É necessário que os profissionais de enfermagem sejam despertados, em sua formação, para o trabalho com a educação em saúde, identificando os ambientes pedagógicos que viabilizem esta prática (ACIOLI, 2008). Espera-se que este projeto venha a colaborar para a formação dos estudantes do curso técnico em enfermagem do IFNMG, campus Almenara, e sensibilizá-los para as questões sociais presentes em sua realidade e para a percepção de si mesmos como sujeitos envolvidos na melhoria das condições de saúde em seu município. E mais, que este projeto venha a servir de inspiração para docentes, discentes e enfermeiros para a busca por ações que promovam o sexo seguro e a prevenção da disseminação da Aids e das doenças sexualmente transmissíveis. REFERÊNCIAS ACIOLI, S. A prática educativa como expressão do cuidado em saúde pública. Brasília: Revista Brasileira de Enfermagem, v. 61, n. 1, BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Imprensa Oficial, Diário Oficial da União, v. 134, n. 248, BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Ações para populações vulneráveis. [online], Disponível em: < Acesso em: 29 jul BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Aids no Brasil. [online], Disponível em: < Acesso em: 29 jul BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Tabulação de Dados Casos de aids identificados em Minas Gerais. [online], [2009 a 2012]. Disponível em: < Acesso em: 29 jul GOVERNO DE MINAS GERAIS. Meso e Microrregiões do IBGE. Site Minas On- line, Disponível em: < 2_04_listamesomicro.pdf+&cid=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br> Acesso em: 28 abr INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS GERAIS. Extensão Diretrizes da Extensão e Dimensões da Extensão. [online], Disponível em: < Acesso em: 29 jul de

9 LANA, F. C. F.; et. al. Desenvolvimento de incapacidades físicas decorrentes da hanseníase no Vale do Jequitinhonha, MG. Revista Latino-americana de Enfermagem, v. 16, n.6,

Mostra de Projetos 2011. Ações para enfrentamento da AIDS nos jovens e adolescentes.

Mostra de Projetos 2011. Ações para enfrentamento da AIDS nos jovens e adolescentes. Mostra de Projetos 2011 Ações para enfrentamento da AIDS nos jovens e adolescentes. Mostra Local de: Paranavaí Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS GOIÁS

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS GOIÁS PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS GOIÁS OBJETIVOS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS E PARCERIAS Estimular 80% da população de gays, HSH e travestis do

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PERNAMBUCO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PERNAMBUCO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PERNAMBUCO OBJETIVO GERAL DO PLANO ESTADUAL Enfrentar a epidemia do HIV/aids e das DST entre gays, outros HSH

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOSÉ GOMES, PATOS, PARAÍBA, BRASIL

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOSÉ GOMES, PATOS, PARAÍBA, BRASIL DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOSÉ GOMES, PATOS, PARAÍBA, BRASIL Kelvy Fellipe Gomes de Lima 1 ; Lucas Silva Leite 1 ; Anna Fernanda Beatriz Amorim

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS DISTRITO FEDERAL

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS DISTRITO FEDERAL PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS DISTRITO FEDERAL Objetivo 1: Contribuir para a redução das vulnerabilidades às DST, hepatites e HIV/aids,

Leia mais

Mostra de Projetos 2011

Mostra de Projetos 2011 Mostra de Projetos 2011 A enfermagem atuando na prevenção da saúde do adolescente propondo a redução das DST Doenças Sexualmente Transmissíveis e Minimizando os números de Gravidez na Adolescência. Mostra

Leia mais

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS 1 Estimular 80% da população de gays, HSH e travestis do

Leia mais

Sumário. Aids: a magnitude do problema. A epidemia no Brasil. Característica do Programa brasileiro de aids

Sumário. Aids: a magnitude do problema. A epidemia no Brasil. Característica do Programa brasileiro de aids Sumário Aids: a magnitude do problema A epidemia no Brasil Característica do Programa brasileiro de aids Resultados de 20 anos de luta contra a epidemia no Brasil Tratamento Prevenção Direitos humanos

Leia mais

A PROMOÇÃO A SAÚDE E PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS

A PROMOÇÃO A SAÚDE E PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS A PROMOÇÃO A SAÚDE E PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS Prof. Lorena Silveira Cardoso Mestranda em Saúde Coletiva Profª. Drª. Marluce Miguel de Siqueira Orientadora VITÓRIA 2013 INTRODUÇÃO O consumo de substâncias

Leia mais

UMA REVISÃO SISTEMÁTICA: O PROFISSIONAL DE SAÚDE E SEU OLHAR SOBRE O IDOSO E A AIDS

UMA REVISÃO SISTEMÁTICA: O PROFISSIONAL DE SAÚDE E SEU OLHAR SOBRE O IDOSO E A AIDS UMA REVISÃO SISTEMÁTICA: O PROFISSIONAL DE SAÚDE E SEU OLHAR SOBRE O IDOSO E A AIDS Nayara Ferreira da Costa¹; Maria Luisa de Almeida Nunes ²; Larissa Hosana Paiva de Castro³; Alex Pereira de Almeida 4

Leia mais

A AIDS NA TERCEIRA IDADE: O CONHECIMENTO DOS IDOSOS DE UMA CASA DE APOIO NO INTERIOR DE MATO GROSSO

A AIDS NA TERCEIRA IDADE: O CONHECIMENTO DOS IDOSOS DE UMA CASA DE APOIO NO INTERIOR DE MATO GROSSO A AIDS NA TERCEIRA IDADE: O CONHECIMENTO DOS IDOSOS DE UMA CASA DE APOIO NO INTERIOR DE MATO GROSSO SATO, Camila Massae 1 Palavras-chave: Idoso, AIDS, conhecimento Introdução A população idosa brasileira

Leia mais

PESQUISA SAÚDE E EDUCAÇÃO: CENÁRIOS PARA A CULTURA DE PREVENÇÃO NAS ESCOLAS BRIEFING

PESQUISA SAÚDE E EDUCAÇÃO: CENÁRIOS PARA A CULTURA DE PREVENÇÃO NAS ESCOLAS BRIEFING BR/2007/PI/H/3 PESQUISA SAÚDE E EDUCAÇÃO: CENÁRIOS PARA A CULTURA DE PREVENÇÃO NAS ESCOLAS BRIEFING Brasília 2007 PESQUISA SAÚDE E EDUCAÇÃO: CENÁRIOS PARA A CULTURA DE PREVENÇÃO NAS ESCOLAS BRIEFING -

Leia mais

POLÍTICA BRASILEIRA DE ENFRENTAMENTO DA AIDS

POLÍTICA BRASILEIRA DE ENFRENTAMENTO DA AIDS Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais POLÍTICA BRASILEIRA DE ENFRENTAMENTO DA AIDS RESULTADOS, AVANÇOS E PERSPECTIVAS A Epidemia Prevenção Diagnóstico Assistência e Tratamento Sustentabilidade e

Leia mais

Londrina, 29 a 31 de outubro de 2007 ISBN 978-85-99643-11-2

Londrina, 29 a 31 de outubro de 2007 ISBN 978-85-99643-11-2 RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM PROJETO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA ESTADUAL AUGUSTO CARNEIRO DOS SANTOS Keegan Bezerra Ponce Escola Estadual Augusto Carneiro dos Santos RESUMO Ao exercer seu papel social,

Leia mais

Carvalho Goretti Moreira Leal de, Themis; Ribas Almeida, Milene. Brasil RESUMO

Carvalho Goretti Moreira Leal de, Themis; Ribas Almeida, Milene. Brasil RESUMO ID:862 PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA AMPLIANDO AS AÇÕES DE PREVENÇÃO EM DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS JUNTO À POPULAÇÃO ESCOLAR: UM ESPAÇO PARA FORMAÇÃO PROFISSIONAL E PROMOÇÃO DA SAÚDE Carvalho Goretti

Leia mais

PROGRAMA DE SAÚDE SEXUAL GOVERNAMENTAL: CONTRIBUIÇÕES, DIFICULDADES E LIMITAÇÕES

PROGRAMA DE SAÚDE SEXUAL GOVERNAMENTAL: CONTRIBUIÇÕES, DIFICULDADES E LIMITAÇÕES PROGRAMA DE SAÚDE SEXUAL GOVERNAMENTAL: CONTRIBUIÇÕES, DIFICULDADES E LIMITAÇÕES MARTYRES, Thais Raffaela dos Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco Acadêmica do Curso de Farmácia Membro do Grupo de Bolsista

Leia mais

Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015

Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015 Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015 SENHOR DO BONFIM - BAHIA 2015 1 ATIVIDADES: DESCRIÇÃO A correta utilização

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM NA BUSCA E PREVENÇÃO DO HIV/AIDS

EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM NA BUSCA E PREVENÇÃO DO HIV/AIDS 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE METAS ATIVIDADES PARCERIAS EXECUSSÃO CRONOGRAMA - Articular através da criação de uma rede via internet

Leia mais

Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!*

Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!* Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!* SANTOS, Jessica Suriano dos 1 ; ANJOS, Antônio Carlos dos 2 ; RIBEIRO, Álvaro Sebastião Teixeira 3 Palavras-chave: Educação Sexual; Doenças Sexualmente Transmissíveis;

Leia mais

O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA

O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA Zardo L*¹ Silva CL*² Zarpellon LD*³ Cabral LPA* 4 Resumo O Vírus da Imunodeficiência humana (HIV) é um retrovírus que ataca o sistema imunológico.através

Leia mais

A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade

A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade Introdução Há cerca de 20 anos, a Secretaria de Saúde de um grande município começou a desenvolver e implantar iniciativas relacionadas à Alimentação

Leia mais

HISTÓRIAS DA EDUCAÇÃO DA TEMÁTICA SIDA/AIDS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE PARNAÍBA/PI

HISTÓRIAS DA EDUCAÇÃO DA TEMÁTICA SIDA/AIDS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE PARNAÍBA/PI 1 HISTÓRIAS DA EDUCAÇÃO DA TEMÁTICA SIDA/AIDS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE PARNAÍBA/PI Roberto Kennedy Gomes Franco, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB, e-mail: robertokennedy@unilab.edu.br

Leia mais

TESTAGEM CONVENCIONAL VOLUNTÁRIA PARA HIV: PERFIL E COMPORTAMENTO DE PESSOAS COM PARCEIRO FIXO

TESTAGEM CONVENCIONAL VOLUNTÁRIA PARA HIV: PERFIL E COMPORTAMENTO DE PESSOAS COM PARCEIRO FIXO TESTAGEM CONVENCIONAL VOLUNTÁRIA PARA HIV: PERFIL E COMPORTAMENTO DE PESSOAS COM PARCEIRO FIXO Nelise Coelho 1 ; Janete Lane Amadei 2 ; Eliane Aparecida Tortola 3 ; Marta Evelyn Giasante Storti 3 ; Edilson

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL Criar dados sobre a população de gays, HSH e das travestis. Encaminhamentos (SINAN x campos

Leia mais

Apresentação. Objetivos do Programa

Apresentação. Objetivos do Programa Diálogo Jovem 0 Índice Assunto Pagina Apresentação 2 Objetivos do Programa 2 Resultados esperados 3 Demandas do Programa 3 Por que investir 4 Origem dos Recursos 5 Metodologia 6 Roteiro do Primeiro encontro

Leia mais

A PERCEPÇÃO DE GRADUANDOS EM PEDAGOGIA SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR EM UMA FACULDADE EM MONTE ALEGRE DO PIAUÍ - PI

A PERCEPÇÃO DE GRADUANDOS EM PEDAGOGIA SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR EM UMA FACULDADE EM MONTE ALEGRE DO PIAUÍ - PI A PERCEPÇÃO DE GRADUANDOS EM PEDAGOGIA SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR EM UMA FACULDADE EM MONTE ALEGRE DO PIAUÍ - PI Kássia Hellem Tavares da Silva (*), Lorrane de Castro Miranda, Israel

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Prevenção Total

Mostra de Projetos 2011. Prevenção Total Mostra Local de: Dois Vizinhos Categoria do projeto: Projetos finalizados. Cidade: Marmeleiro Contato: lucianiberti@yahoo.com.br Autor (es): Luciani Aparecida Berti Mostra de Projetos 2011 Prevenção Total

Leia mais

SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil

SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil ID 1676 SAÚDE DA FAMÍLIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UM DESAFIO PARA A SAÚDE PUBLICA DE UM MUNICIPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Brasil Dutra, Laís; Eugênio, Flávia; Camargo, Aline; Ferreira

Leia mais

Evem gerando cada vez mais vagas

Evem gerando cada vez mais vagas 0 VÍRUS ATRÁS DAS GRADES A superlotação de um ônibus ou de um carro de metrô pode, no máxima acarretar doses variáveis de mau humor ou uma e outra enxaqueca. Já a superlotação de uma cela de presídio pode

Leia mais

PROJETO PELA CULTURA DA PAZ

PROJETO PELA CULTURA DA PAZ PROMOTORIA DE JUSTICA DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE DA COMARCA DE ITABIRA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSIO NOVA ERA SECRETARIA MUNICIPAL DE ITABIRA PODERES EM AÇÃO PELA EDUCAÇAO II ENCONTRO INTERSETORIAL

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ASSISTENTE SOCIAL NOS PROJETOS SOCIAIS E NA EDUCAÇÃO - UMA BREVE ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA DO PROJETO DEGRAUS CRIANÇA

A IMPORTÂNCIA DO ASSISTENTE SOCIAL NOS PROJETOS SOCIAIS E NA EDUCAÇÃO - UMA BREVE ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA DO PROJETO DEGRAUS CRIANÇA A IMPORTÂNCIA DO ASSISTENTE SOCIAL NOS PROJETOS SOCIAIS E NA EDUCAÇÃO - UMA BREVE ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA DO PROJETO DEGRAUS CRIANÇA Tamara Nomura NOZAWA 1 Telma Lúcia Aglio GARCIA 2 Edmárcia Fidelis ROCHA

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014 RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014 Mantena-MG INTRODUÇÃO A Faculdade de Mantena FAMA - é um estabelecimento particular de ensino superior, que visa a atender

Leia mais

AS INTERFACES ENTRE A PSICOLOGIA E A DIVERSIDADE SEXUAL: UM DESAFIO ATUAL 1

AS INTERFACES ENTRE A PSICOLOGIA E A DIVERSIDADE SEXUAL: UM DESAFIO ATUAL 1 AS INTERFACES ENTRE A PSICOLOGIA E A DIVERSIDADE SEXUAL: UM DESAFIO ATUAL 1 CHRISTO, Aline Estivalet de 2 ; MOTTA, Roberta Fin 3 1 Trabalho de Pesquisa referente ao Projeto de Trabalho Final de Graduação

Leia mais

TRANSMISSÃO VERTICAL DO HIV E SÍFILIS: ESTRATÉGIAS PARA REDUÇÃO E ELIMINAÇÃO

TRANSMISSÃO VERTICAL DO HIV E SÍFILIS: ESTRATÉGIAS PARA REDUÇÃO E ELIMINAÇÃO Ministério da Saúde TRANSMISSÃO VERTICAL DO HIV E SÍFILIS: ESTRATÉGIAS PARA REDUÇÃO E ELIMINAÇÃO Brasília - DF 2014 Ministério da Saúde TRANSMISSÃO VERTICAL DO HIV E SÍFILIS: ESTRATÉGIAS PARA REDUÇÃO

Leia mais

AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE CAMISINHA É A ÚNICA PROTEÇÃO.

AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE CAMISINHA É A ÚNICA PROTEÇÃO. ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS CARNAVAL 2011 AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE

Leia mais

TÍTULO: CAPACITAÇÃO NA PREVENÇÃO E ASSISTÊNCIA EM DST/HIV/AIDS: RELATO DE EXPERIÊNCIA

TÍTULO: CAPACITAÇÃO NA PREVENÇÃO E ASSISTÊNCIA EM DST/HIV/AIDS: RELATO DE EXPERIÊNCIA TÍTULO: CAPACITAÇÃO NA PREVENÇÃO E ASSISTÊNCIA EM DST/HIV/AIDS: RELATO DE EXPERIÊNCIA AUTORES: Edilene Maria da Silva Barbosa 1 ; Estela Maria Leite Meirelles Monteiro 2 Introdução O mundo do trabalho

Leia mais

AIDS EM IDOSOS: PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM PERIÓDICOS ONLINE NO ÂMBITO DA SAÚDE

AIDS EM IDOSOS: PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM PERIÓDICOS ONLINE NO ÂMBITO DA SAÚDE AIDS EM IDOSOS: PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM PERIÓDICOS ONLINE NO ÂMBITO DA SAÚDE Monica Ferreira de Vasconcelos. NEPB/UFPB. vaskoncelos.vaskoncelos@hotmai.com Rebecca Buriti Matias. FACENE. rebecca_buriti_@hotmail.com

Leia mais

UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA

UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA UMA LEITURA SOBRE A PARTICIPAÇÃO DO JOVEM NO PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA Gina Sanchez, Instituto de Ensino Superior de Bauru IESB PREVE; Leila Maria Ferreira Salles, UNESP/IB - Rio Claro. A participação

Leia mais

Trabalho apresentado no III Congresso Ibero-americano de Psicogerontologia, sendo de total responsabilidade de seu(s) autor(es).

Trabalho apresentado no III Congresso Ibero-americano de Psicogerontologia, sendo de total responsabilidade de seu(s) autor(es). O IDOSO INSTITUCIONALIZADO COMO FOCO DE SUA ATENÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA BERGAMO, Vinicius M. 1 DALL AGNOL, Crístyan C. 2 PIMENTEL, Cauê F. 3 PAZ, Késia M. R. 4 RUPOLO, Denize. J. 5 UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR Robson Rogaciano Fernandes da Silva (Mestrando-Universidade Federal de Campina Grande) Ailanti de Melo Costa Lima (Graduanda-Universidade Estadual

Leia mais

Objetivo 2 Ampliar e qualificar o acesso integral e universal à prevenção das DST/HIV/aids para Gays, outros HSH e Travestis.

Objetivo 2 Ampliar e qualificar o acesso integral e universal à prevenção das DST/HIV/aids para Gays, outros HSH e Travestis. Histórico 1º semestre de 2008 Elaboração do Plano Nacional de Enfrentamento da Epidemia de Aids e das DST entre gays, hsh e travestis Agos/08 Oficina Macro Sudeste para apresentação do Plano Nacional Set/08

Leia mais

O ENSINO A DISTÂNCIA EM GEOGRAFIA NA UNIMONTES: UM ESTUDO DE CASO

O ENSINO A DISTÂNCIA EM GEOGRAFIA NA UNIMONTES: UM ESTUDO DE CASO O ENSINO A DISTÂNCIA EM GEOGRAFIA NA UNIMONTES: UM ESTUDO DE CASO BARROS, Joselita Ferreira Batista 1 ; NEVES, Lisa Vany Figueiredo Ribeiro 2 1 Especialista em Geografia, Ensino e Meio Ambiente e em Educação

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS O pleno desenvolvimento do cidadão é assegurado como dever do Estado e direito de todo brasileiro, de acordo com a Constituição Federal de 1988, em seu Artigo 205: Artigo

Leia mais

MÃES MULHERES ENCARCERADAS: A PENA É DUPLICADA

MÃES MULHERES ENCARCERADAS: A PENA É DUPLICADA MÃES MULHERES ENCARCERADAS: A PENA É DUPLICADA Eveline Franco da Silva O Sistema Penitenciário Nacional apresentou uma população carcerária em 2010 de 496.251 indivíduos. (1) Os estados brasileiros que

Leia mais

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Denise Ritter Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos deniseritter10@gmail.com Renata da Silva Dessbesel Instituto

Leia mais

Programa Maleta Pedagógica. Intervenção Em Hiv/Aids Nos Centros De Educação Secundária De L hospitalet

Programa Maleta Pedagógica. Intervenção Em Hiv/Aids Nos Centros De Educação Secundária De L hospitalet Programa Maleta Pedagógica Intervenção Em Hiv/Aids Nos Centros De Educação Secundária De L hospitalet Jordi Petit Comissionado para programa de HIV/Aids David Quirós Coordenador Técnico do Plano HVI/Aids

Leia mais

Campanha DST 1. Enzo Maymone COUTO 2 Eduardo Perotto BIAGI 3 Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS

Campanha DST 1. Enzo Maymone COUTO 2 Eduardo Perotto BIAGI 3 Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS Campanha DST 1 Enzo Maymone COUTO 2 Eduardo Perotto BIAGI 3 Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS RESUMO: Este trabalho foi realizado na disciplina de Criação II do curso de Comunicação Social

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL Criar dados sobre a população de gays, HSH e travestis. Encaminhamentos (SINAN x campos

Leia mais

Número de casos de aids em pessoas acima de 60 anos é extremamente preocupante

Número de casos de aids em pessoas acima de 60 anos é extremamente preocupante 22 Entrevista Número de casos de aids em pessoas acima de 60 anos é extremamente preocupante Texto: Guilherme Salgado Rocha Fotos: Denise Vida O psicólogo Nilo Martinez Fernandes, pesquisador da Fundação

Leia mais

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Regina Figueiredo Instituto de Saúde SES/SP reginafigueiredo@uol.com.br Equipe de Pesquisa: Regina Figueiredo,

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NOME DO PROJETO ORGANIZAÇÃO PROPONENTE

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NOME DO PROJETO ORGANIZAÇÃO PROPONENTE CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NOME DO PROJETO EDUCAÇÃO, CIDADANIA E CULTURA DA VIDA ORGANIZAÇÃO PROPONENTE FUNDAÇÃO HERMON CONSELHO

Leia mais

Informes do Departamento

Informes do Departamento Informes do Departamento Reunião ampliada CAMS/CNAIDS/CAPDA Local: Nobile LakeSide Hotel, Brasília/DF Data: 30 e 31 de outubro de 2012 Fique Sabendo - Mobilização Nacional de Ampliação da Testagem para

Leia mais

A ENFERMAGEM E A VULNERABILIDADE DOS ADOLESCENTES FRENTE ÀS IST/HIV/AIDS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

A ENFERMAGEM E A VULNERABILIDADE DOS ADOLESCENTES FRENTE ÀS IST/HIV/AIDS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA A ENFERMAGEM E A VULNERABILIDADE DOS ADOLESCENTES FRENTE ÀS IST/HIV/AIDS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA Mariélisson Urbano dos Santos 1 Heloane Medeiros do Nascimento 2 Luciana Dantas Farias de Andrade 3 Maria

Leia mais

Revelação Diagnóstica do HIV A arte de comunicar más notícias Tânia Regina C. de Souza, Karina Wolffenbuttel, Márcia T. F.

Revelação Diagnóstica do HIV A arte de comunicar más notícias Tânia Regina C. de Souza, Karina Wolffenbuttel, Márcia T. F. Revelação Diagnóstica do HIV A arte de comunicar más notícias Tânia Regina C. de Souza, Karina Wolffenbuttel, Márcia T. F. dos Santos A aids é ainda uma doença ameaçadora. Apesar de todos os avanços no

Leia mais

PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências Universidade Federal de Itajubá Título da dissertação: OS MANUAIS DOS PROFESSORES DOS LIVROS DIDÁTICOS

Leia mais

12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA

12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA 12 DE JUNHO, DIA DE COMBATE A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID DE GEOGRAFIA Resumo O presente trabalho tem como objetivo relatar uma experiência desenvolvida no Programa

Leia mais

Palavras-chave: HIV/AIDS; Velhice; Crenças; Vulnerabilidade.

Palavras-chave: HIV/AIDS; Velhice; Crenças; Vulnerabilidade. AIDS É UMA DOENÇA DE JOVENS : VULNERABILIDADE AO HIV/AIDS EM PESSOAS NA MATURIDADE E VELHICE Josevânia da Silva; Katharine Silva Fontes; Ana Alayde Werba Saldanha Universidade Federal da Paraíba, João

Leia mais

O uso do preservativo entre jovens homens que fazem sexo com homens, frequentadores de boates gays, no Município do Rio de Janeiro, Brasil.

O uso do preservativo entre jovens homens que fazem sexo com homens, frequentadores de boates gays, no Município do Rio de Janeiro, Brasil. Universidade Veiga de Almeida Centro de Ciências Biológicas da Saúde Curso de Graduação em Enfermagem Campus Tijuca O uso do preservativo entre jovens homens que fazem sexo com homens, frequentadores de

Leia mais

SER MONITOR: APRENDER ENSINANDO

SER MONITOR: APRENDER ENSINANDO SER MONITOR: APRENDER ENSINANDO Vanessa Torres dos Santos (vanessa.torres@live.com)¹ Emelynne Gabrielly de Oliveira Santos (nellynha_15@hotmail.com)¹ Izaac Batista Lima (izaac-15@hotmail.com)¹ Marília

Leia mais

INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA

INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA Marcos Leomar Calson Mestrando em Educação em Ciências e Matemática, PUCRS Helena Noronha Cury Doutora em Educação

Leia mais

MULHERES UNIVERSITÁRIAS: SEXO (IN)SEGURO?

MULHERES UNIVERSITÁRIAS: SEXO (IN)SEGURO? MULHERES UNIVERSITÁRIAS: SEXO (IN)SEGURO? Simone Andrade Teixeira NEIM/UFBA A motivação para a realização desse estudo deu-se a partir dos resultados de uma pesquisa que buscou identificar se as mulheres

Leia mais

DST/Aids e Rede Básica : Uma Integração Necessária. Programa Estadual de DST/AIDS de São Paulo

DST/Aids e Rede Básica : Uma Integração Necessária. Programa Estadual de DST/AIDS de São Paulo DST/Aids e Rede Básica : Uma Integração Necessária Programa Estadual de DST/AIDS de São Paulo DST/AIDS E ATENÇÃO BÁSICA O Sistema Único de Saúde ( SUS ) preconiza a descentralização,hierarquização e territorialização

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE CAPACITAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PARA ESTUDANTES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM

RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE CAPACITAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PARA ESTUDANTES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE CAPACITAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PARA ESTUDANTES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM MOTA 1, Carla Pimentel; FARIAS 2, Creusa Ferreira; PEDROSA 3, Ivanilda Lacerda 1 Aluno bolsista;

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ACRE

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ACRE PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ACRE OBJETIVOS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS E PARCERIAS CRONOGRAMA (PRAZO) Realizar reuniões com Conselhos de Saúde,

Leia mais

ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758

ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 751 ARTIGOS COMPLETOS (Resumo)... 752 RESUMOS SIMPLES... 754 RESUMOS DE PROJETOS... 758 Encontro de Ensino, Pesquisa

Leia mais

O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS

O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS O USO DE PROJETOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS Andreza Olivieri Lopes Carmignolli1 UNESP Eva Poliana Carlindo2 UNESP Grupo de Trabalho Didática: Teorias, Metodologias e Práticas Agência Financiadora: não

Leia mais

Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites

Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites Apoio: Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS Secretaria de Estado da Saúde VULNERABILIDADE DA POPULAÇÃO

Leia mais

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA O Fórum das universidades públicas participantes do PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA vem, por meio desta, defender

Leia mais

SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE. DE OLHO NO ÓLEO (Resíduos líquidos) Dulce Florinda de Souza Lins.

SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE. DE OLHO NO ÓLEO (Resíduos líquidos) Dulce Florinda de Souza Lins. SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE. DE OLHO NO ÓLEO (Resíduos líquidos) Dulce Florinda de Souza Lins. RIO VERDE GO 2010 Identificação: EMEF José do Prado Guimarães. Série:

Leia mais

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE Adriele Albertina da Silva Universidade Federal de Pernambuco, adrielealbertina18@gmail.com Nathali Gomes

Leia mais

PARECER COREN-SP 031/2013 CT PRCI n 101.092 Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887 Revisão e atualização em julho de 2015

PARECER COREN-SP 031/2013 CT PRCI n 101.092 Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887 Revisão e atualização em julho de 2015 PARECER COREN-SP 031/2013 CT PRCI n 101.092 Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887 Revisão e atualização em julho de 2015 Ementa: Realização de teste de gravidez e informação do resultado. 1. Do fato Auxiliares

Leia mais

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Regina Figueiredo Instituto de Saúde SES/SP reginafigueiredo@uol.com.br Equipe de Pesquisa: Regina Figueiredo,

Leia mais

JUVENTUDE E TRABALHO: DESAFIOS PARA AS POLITICAS PÚBLICAS NO MARANHÃO

JUVENTUDE E TRABALHO: DESAFIOS PARA AS POLITICAS PÚBLICAS NO MARANHÃO JUVENTUDE E TRABALHO: DESAFIOS PARA AS POLITICAS PÚBLICAS NO MARANHÃO JONATHAN ROCHA GUIMARÃES Avaliar a Política de Trabalho e juventude torna-se de extrema importância na medida em que representa um

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: ESTUDO EXPLORATÓRIO E REFLEXIVO NO CREAS DO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP

VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: ESTUDO EXPLORATÓRIO E REFLEXIVO NO CREAS DO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 385 VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: ESTUDO EXPLORATÓRIO E REFLEXIVO NO CREAS DO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE

Leia mais

Roteiro para consolidação do Plano de Ação / Rio de Janeiro. Metas Atividades Parceria s. fóruns e

Roteiro para consolidação do Plano de Ação / Rio de Janeiro. Metas Atividades Parceria s. fóruns e Roteiro para consolidação do Plano de Ação / Rio de Janeiro Contexto de vulnerabilidade -Complexidade da vivência da sexualidade (subjetividades); -Fragilidade da gestão do sistema de saúde (descontinuidade

Leia mais

Papiloma Vírus Humano - HPV

Papiloma Vírus Humano - HPV VACINAÇÃO HPV 2015 Papiloma Vírus Humano - HPV O vírus HPV é altamente contagioso, sendo possível contaminar-se com uma única exposição. A sua transmissão se dá por contato direto com a pele ou mucosa

Leia mais

INDICADORES SOCIAIS E CLÍNICOS DE IDOSOS EM TRATAMENTO HEMODIALÍTICO

INDICADORES SOCIAIS E CLÍNICOS DE IDOSOS EM TRATAMENTO HEMODIALÍTICO INDICADORES SOCIAIS E CLÍNICOS DE IDOSOS EM TRATAMENTO HEMODIALÍTICO Rosângela Alves Almeida Bastos - Universidade Federal da Paraíba- email: rosalvesalmeida2008@hotmail.com Maria das Graças Melo Fernandes

Leia mais

Evento O evento teve início com a participação da artista e produtora cultural Tuka Villa- Lobos, que falou sobre a contribuição e a importância das

Evento O evento teve início com a participação da artista e produtora cultural Tuka Villa- Lobos, que falou sobre a contribuição e a importância das Projeto Soma A promoção da integração entre arte, cultura, educação e esporte é a ferramenta adotada pelo Projeto Soma para combater o bullying e o preconceito nas escolas públicas do Distrito Federal

Leia mais

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO...

RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO... Roteiro para elaboração de relatório parcial de estágio RELATÓRIO PARCIAL REFERENTE À ETAPA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO Estudante: Orientador: Local / / SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 2 3 REFERÊNCIAS Identificação

Leia mais

PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Ariana Aparecida Soares Leonel 1 Ana Paula Ferreira 2 Natália Pereira Inêz 3 Frank José Silvera Miranda 4 RESUMO

Leia mais

Gênero: Temas Transversais e o Ensino de História

Gênero: Temas Transversais e o Ensino de História Gênero: Temas Transversais e o Ensino de História Thayane Lopes Oliveira 1 Resumo: O tema Relações de gênero compõe o bloco de Orientação Sexual dos temas transversais apresentados nos parâmetros curriculares

Leia mais

REDE NACIONAL DE ADOLESCENTES E JOVENS VIVENDO COM HIV/AIDS

REDE NACIONAL DE ADOLESCENTES E JOVENS VIVENDO COM HIV/AIDS REDE NACIONAL DE ADOLESCENTES E JOVENS VIVENDO COM HIV/AIDS Manuela Estolano Coordenadora Nacional Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids REDE NACIONAL DE ADOLESCENTES E JOVENS VIVENDO

Leia mais

A APRENDIZAGEM BASEADA NA IMPLANTAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATEGICO SITUACIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA

A APRENDIZAGEM BASEADA NA IMPLANTAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATEGICO SITUACIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA A APRENDIZAGEM BASEADA NA IMPLANTAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATEGICO SITUACIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA Galeazzi, Leiza 1 Deggeroni, Ariane Fátima 1 Rosalen, Camila 1 Hillesheim, Adriana Cristina 2 Resumo:

Leia mais

O que é Programa Rio: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher? Quais suas estratégias e ações? Quantas instituições participam da iniciativa?

O que é Programa Rio: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher? Quais suas estratégias e ações? Quantas instituições participam da iniciativa? Destaque: Somos, nós mulheres, tradicionalmente responsáveis pelas ações de reprodução da vida no espaço doméstico e a partir da última metade do século passado estamos cada vez mais inseridas diretamente

Leia mais

PROGRAMA DE EXTENSÃO FACESA COMANDO DE SAÚDE NAS EMPRESAS

PROGRAMA DE EXTENSÃO FACESA COMANDO DE SAÚDE NAS EMPRESAS PROGRAMA DE EXTENSÃO FACESA COMANDO DE SAÚDE NAS EMPRESAS Cristilene Akiko Kimura Daniella Ribeiro Guimarães Mendes Valparaíso de Goiás GO 2007 SUMÁRIO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO:... 3 2 INTRODUÇÃO...

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Qualidade de Vida Rural

Mostra de Projetos 2011. Qualidade de Vida Rural Mostra de Projetos 2011 Qualidade de Vida Rural Mostra Local de: Dois Vizinhos Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Centro de Referencia

Leia mais

HANSENÍASE: DO PRECONCEITO AO CONHECIMENTO

HANSENÍASE: DO PRECONCEITO AO CONHECIMENTO HANSENÍASE: DO PRECONCEITO AO CONHECIMENTO Rosane Aparecida do Prado; Elisabete F. Maia; Ana Isabel de Godoy Ferreira; Luana Andrade Dias; Maria Ligia Góes; Suelly C. Schurhaus da Silva Instituto Federal

Leia mais

Município de Rio Claro São Paulo Brasil. Projeto Multiplicador. Programa Municipal de Dst/Aids. Rio Claro. Projeto Urb-AL Fase I.

Município de Rio Claro São Paulo Brasil. Projeto Multiplicador. Programa Municipal de Dst/Aids. Rio Claro. Projeto Urb-AL Fase I. Município de Rio Claro São Paulo Brasil Projeto Multiplicador Programa Municipal de Dst/Aids Rio Claro Projeto Urb-AL Fase I Diadema 2003 Autoria e Apresentação: Graziela Ozeli Ferro Ramos e Neide Heloisa

Leia mais

JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL

JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL OBJETIVOS E METAS 1. Prover apoio psicológico, médico e social ao jovem em

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE UM PROJETO DE APOIO ESCOLAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL Extensão em andamento

EXPERIÊNCIAS DE UM PROJETO DE APOIO ESCOLAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL Extensão em andamento EXPERIÊNCIAS DE UM PROJETO DE APOIO ESCOLAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL Extensão em andamento Jéssica Albino 1 ; Sônia Regina de Souza Fernandes 2 RESUMO O trabalho

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais