HMR Marketing Receptivo x. abril de Versão: 2.0

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HMR Marketing Receptivo. 12.1.x. abril de 2015. Versão: 2.0"

Transcrição

1 HMR Marketing Receptivo 12.1.x abril de 2015 Versão: 2.0

2 1

3 Sumário 1 Objetivo Papéis e Usuários Fluxo Geral do HMR Manter Parâmetros Marketing Receptivo Manter Categoria de Atendimento Manter Motivo de Atendimento Manter Configuração de Atendimento Manter Mensagens de Atendimento Manter Motivos de Cancelamento do Chamado Manter Base de Conhecimento Manter Turno de Atendimento Manter Calendário de Atendimento Manter Chamados de Atendimento Ações de um Chamado Detalhes do Chamado Informações Adicionais Cálculo do SLA Envio de s Prazo de Solução HMR

4 1 Objetivo Esse módulo é responsável por gerenciar chamados de SAC para atendimento de Beneficiários, Contratantes, Prestadores e Outros. Ele armazena todas as informações do chamado. 2 Papéis e Usuários Ao realizar o cadastro do usuário no sistema, deve ser atribuído um dos grupos referentes ao HMR: Grupo de Atendimento Um grupo de atendimento é caracterizado por um conjunto de atendentes e supervisores que atendem um determinado nicho do setor de relacionamento com o cliente obedecendo algumas regras pré-estabelecidas. o HDA Atendente de SAC É o atendente do SAC propriamente dito. É aquele colaborador da operadora de planos de saúde que tem como principal funcionalidade o registro e resolução dos chamados de atendimento dos clientes. o HDS Supervisor de SAC É um papel superior ao Atendente de SAC. Possui basicamente a mesma atribuição do Atendente de SAC, mas é também responsável pela triagem e remanejamento dos chamados. o HDC Coordenador de SAC É o coordenador do setor de atendimento da operadora de planos de saúde. Possui basicamente, todas as funcionalidades dos outros papéis e uma visão plena do cenário de atendimento, isto é, consegue ver os chamados de todos os atendentes, independentemente de grupo ou qualquer outra atribuição. 3

5 Back-Office Caracteriza-se por back-office todos aqueles grupos de atendimento e atendentes que realizam o atendimento de chamados, mas não fazem parte diretamente do SETOR de atendimento. Por exemplo, o financeiro atende chamados, mas nem por isso é um atendente de chamados, portanto é caracterizado como Back-Office. o BOA Atendente de Back-Office O atendente de back-office é o funcionário de um setor qualquer da empresa que atende chamados por extensão, isto é, responde chamados, mas não atende diretamente o cliente. o BOS Supervisor de Back-Office O supervisor de back-office é o responsável por determinado setor de back-office. Ele possui basicamente as mesmas atribuições do Atendente de Back-Office possuindo apenas uma visão maior do cenário do atendimento. o BOC Coordenador de Back-Office O coordenador de back-office é o responsável por todos os chamados de Back-Office. Possui as mesmas permissões do que o atendente e o supervisor de back-office, mas pode visualizar os chamados de todos os grupos de back-office. Categorias por Papel: o Atendente Vê somente os chamados que não possuem dono algum, isto é, os chamados que não possuem atendente no sistema. Isso ocorre para que os mesmos possam assumir os chamados. o Supervisor 4

6 Vê todos os chamados, independente se possuem atendente ou não. Isso ocorre para que o supervisor consiga realizar a triagem correta dos chamados, por exemplo, retirar o chamado de alguém e passar para alguém. o Coordenador Vê a mesma coisa que o supervisor, a diferença é que enxerga todos os grupos. 5

7 3 Fluxo Geral do HMR 6

8 4 Manter Parâmetros Marketing Receptivo Tabela: parametros-hmr. O cadastro Manter Parâmetros Marketing Receptivo irá conter todas as variáveis básicas utilizadas no módulo do Marketing receptivo como: dados para o envio dos s de aviso do SLA, caminho onde serão gravados os relatórios, tempo máximo e mínimo a serem testados para o envio de s para o SLA. 5 Manter Categoria de Atendimento Tabela: hmr-categ-atendim. O cadastro das categorias de atendimento serve para definir a finalidade do chamado na abertura do mesmo. Esse cadastro será vinculado aos Motivos de Atendimento. 7

9 6 Manter Motivo de Atendimento Tabela: hmr-motiv-atendim. Os Motivos de Atendimento são especializações de uma Categoria de Atendimento, remetendo a causa do chamado. Por exemplo, um Motivo sobre Período de Carência relacionado à Categoria Dúvidas. 8

10 Na inclusão do motivo temos que definir um nome para o mesmo, a categoria que ele está vinculado e para quais solicitantes ele poderá ser utilizado na abertura do mesmo. Além disso, nesse cadastro definimos também o tempo que cada setor terá para atender determinado chamado. Temos o tempo interno que é relacionado diretamente aos setores internos (back-office) e o tempo de solução que é diretamente relacionado ao tempo de solução final do chamado. 9

11 7 Manter Configuração de Atendimento Tabelas: hmr-grp-atendim; hmr-grp-atendim-calend; hmr-grp-atendim-contrnte: hmr-grp-atendim-motiv; hmrgrp-atendim-permis; hmr-usuar-atendim. Nesse cadastro serão definidos os grupos e permissões dos usuários de atendimento. Ao criar um grupo, é possível atribuir uma das seguintes categorias: SAC Voz. SAC Físico. Back-Office. Suporte ao Prestador. Outros. 10

12 Na aba Usuários desse cadastro também definimos os usuários que serão relacionados a cada grupo e o papel que cada um exercerá (Atendente ou Supervisor). Aqui também podemos informar o para qual serão enviados os chamados que estão com SLA a vencer. Na aba Permissões desse cadastro podemos definir quais os itens que irão ser exibidos na consulta do chamado no botão de Informações Adicionais. 11

13 Na aba Motivos de Atendimento desse cadastro devemos vincular os motivos que irão ser exibidos para esse grupo na abertura do chamado. Assim quando abrirmos um chamado para o Grupo SAC, somente os motivos cadastrados nessa aba aparecerão. Na aba Contratantes desse cadastro pode-se vincular os contratantes para quais o chamado poderá ser aberto. 12

14 Na aba Calendário desse cadastro devemos vincular o calendário que irá ser utilizado para calcular o SLA do chamado que foi aberto/repassado para esse grupo. 8 Manter Mensagens de Atendimento Tabela: hmr-msg-atendim. As mensagens de atendimento são informações que serão exibidas na abertura do chamado para auxiliar o atendente. Essas informações servirão somente para visualização, como um help para o atendente na abertura do chamado. 13

15 9 Manter Motivos de Cancelamento do Chamado Tabela: hmr-motiv-cancel-atendim. O objetivo desse cadastro é padronizar o cancelamento dos chamados. Assim podemos incluir determinados motivos de cancelamento, e serão os mesmos que irão ser exibidos ao atendente na hora do cancelamento do chamado. 10 Manter Base de Conhecimento Tabela: hmr-base-conhecto. 14

16 O cadastro Manter Base de Conhecimento servirá para inclusão de novos registros relacionados aos assuntos dos atendimentos. Dessa forma, os atendentes poderão consultar os mesmos na abertura do chamado. Apenas usuários dos grupos HDS (Supervisor de SAC) e HDC (Coordenador de SAC) poderão incluir registros neste cadastro. Um conhecimento estará sempre vinculado a uma categoria, motivo e palavra-chave. E poderá ter uma data final de vigência, sendo assim, esse conhecimento só irá ser exibido até essa data cadastrada. Os atendentes poderão consultar os conhecimentos na tela de consulta dos chamados, através do botão de Informações Adicionais, desde que este tenha sido parametrizado para o grupo do chamado no menu Manter Configuração de Atendimento. 15

17 Importante: Assim que o atendente clicar em Base de Conhecimento serão exibidos somente os conhecimentos que tenham a mesma categoria e motivo do chamado que está sendo consultado, e que tenham data de final vigência nula ou maior que today. 11 Manter Turno de Atendimento Tabela: hmr-turno-atendim. Os Turnos de Atendimento servirão para definir os horários de trabalho de determinado setor, possibilitando assim controlar os repasses e encaminhamento dos chamados no cálculo do SLA e prazo máximo para resposta ao cliente. 16

18 12 Manter Calendário de Atendimento Tabelas: hmr-calend-atendim; hmr-calend-atendim-dia; hmr-calend-turno. Os Calendários de Atendimento possibilitarão definir os dias úteis, feriados e turnos que cada dia possuirá, sendo assim possível vincular os dias aos horários de atendimento ao cliente. Servirá principalmente para controlar o cálculo do SLA (prazo máximo de resposta ao cliente) na abertura e repasse dos chamados. Regras Gerais: O menu será exibido somente para pessoas que tenham papel de Coordenador (HDC ou BOC). Exclusão somente lógica através do campo hmr-turno-atendim.dat-exc. Podem existir dois calendários para o mesmo ano, sendo que um pode ser por exemplo do SAC e outro do Back Office. Um calendário deve ter ao menos um dia útil cadastrado. Para cada dia útil é necessário vincular pelo menos um turno. Um dia ou vai ser útil ou vai ser feriado, nunca poderá ser os dois. 17

19 18

20 13 Manter Chamados de Atendimento Após terem sido realizadas as parametrizações necessárias, podem ser incluídos os registros dos atendimentos. O programa Manter Chamados de Atendimento, contém a informação de quantos chamados abertos e urgentes o usuário possui, listando-os no grid. E também informações se o chamado está dentro ou fora do prazo de atendimento, assim o atendente poderá verificar os chamados atrasados. Nessa tela temos a bandeja com os grupos configurados no menu Configurações de Atendimento e ao clicarmos em cada um deles podemos ver os chamados que cada grupo possui. Além disso, nessa tela, temos as opções de Adicionar um Chamado, Modificar e Consultar. 19

21 Quando selecionado a opção Adicionar, a seguinte janela será aberta, demonstrando os tipos de solicitante para qual o chamado pode ser incluído: Contratante, Beneficiário Prestador, Outros (Beneficiário de Intercâmbio ou outra pessoa). Vamos selecionar, por exemplo, beneficiário. Será exibido somente o beneficiário e poderemos pesquisar pelo mesmo pela lupa (zoom). O beneficiário selecionado pode ser de dois tipos: Ativo ou Inativo. 20

22 Caso seja um beneficiário Inativo: Ao selecionarmos um beneficiário inativo na pesquisa conforme exemplo, um beneficiário na situação 90 Excluído. Ao clicar em Selecionar, será carregada a tela abaixo e lançada uma mensagem para o atendente se ele realmente deseja continuar a abertura do chamado. 21

23 Se o atendente clicar em Sim, continuará a abertura do chamado normal, caso não voltará para tela anterior para o atendente selecionar um novo beneficiário. Caso seja um beneficiário Ativo: Ao selecionarmos um beneficiário inativo na pesquisa conforme exemplo, um beneficiário na situação 7 Cobrança Normal. Ao clicar em Selecionar, será carregada a tela abaixo com os dados do mesmo. 22

24 Ao clicar em Continuar temos a opção de informar se quem está abrindo esse chamado é o próprio solicitante ou outra pessoa: Caso seja outra pessoa, irá ser aberta uma nova tela com os dados complementares a serem informados pelo atendente para futuro contato, e após isso seguirá o fluxo normal. 23

25 Caso seja o próprio solicitante, apenas seguirá o fluxo normal, ou seja, irá abrir uma tela onde o atendente poderá escolher em abrir um novo chamado, ou relacionar o novo chamado a outro aberto anteriormente. Para relacionar o chamado, será exibida tela onde o atendente poderá Pesquisar os Chamados que existem para vincular a esse novo. 24

26 Ao clicar em Continuar uma nova janela será aberta, onde o atendente informará o assunto do chamado e uma descrição para o chamado. Ao clicar em Continuar uma nova tela será aberta com as opções para o atendente informar para qual grupo de atendimento esse chamado irá ser direcionado e qual a categoria e motivo do mesmo. 25

27 Ao clicar em Salvar será aberta a tela com as informações do chamado aberto, inclusive o Prazo de Solução do mesmo, o qual o atendente já poderá informar ao solicitante. Para modificar um chamado basta selecionar ele na caixa de entrada e clicar em Modificar. 26

28 O atendente poderá editar um chamado, alterando a prioridade, prestador alvo e o tipo de atendimento. Para consultar um chamado o atendente pode pesquisar por um chamado em específico ou por um grupo de chamados conforme critério de pesquisa na opção Avançado. 27

29 Ao clicar no chamado é aberto uma aba abaixo com os detalhes. 28

30 14 Ações de um Chamado O processo dessa opção ou da tela de Detalhamento do chamado sofre variações de acordo com o papel do usuário para o grupo de atendimento. Responder: Todos podem responder os chamados, a única diferença é que supervisores e coordenadores podem responder chamados que não são seus. Ao enviar uma resposta ela irá aparecer em uma nova iteração na sequência do chamado e ao clicar duas vezes em cima do mesmo conseguimos ver os detalhes da resposta. 29

31 Encaminhar: Papéis de atendimento podem encaminhar chamados. Um chamado encaminhado não pode ser reencaminhado, isto é, o chamado é um grafo, mas ele nunca expande uma branch em mais branches. Somente é possível fazer um encaminhamento de um usuário do atendimento para um usuário de back-office. Ao encaminhar o chamado o chamado continuará na caixa do atendente e aparecerá na caixa do grupo para qual foi encaminhado. Repassar: Um chamado pode ser repassado para outra pessoa responder. Esse processo obedece algumas regras, descritas abaixo. 30

32 o o o Repassar um chamado quando se é o responsável pelo chamado, ou um supervisor ou coordenador faz com que o chamado seja assumido por outra pessoa, isto é, removido de uma e passado para outra. Repassar um chamado quando se é encaminhado faz com que a sua branch do chamado seja repassada, isto é, o chamado continua com o mesmo responsável e só o encaminhamento é repassado. Chamados só podem ser repassados para os grupos de atendimento que o usuário faz parte. Cancelar: Um chamado só pode ser cancelado por um supervisor de atendimento, coordenador, ou pelo contratante que o abriu. Cancelar um chamado implica que o mesmo não pode ser mais alterado de qualquer forma, ele não irá mais ser exibido na tela inicial, somente vamos conseguir consultar por ele. O motivo de cancelamento do chamado será o padronizado no cadastro Manter Motivos de Cancelamento. 31

33 Assumir: Assumir um chamado é uma operação possível para os usuários de atendimento quando o chamado não possui nenhum responsável. Isso implica na transferência deste chamado para a responsabilidade do usuário autenticado no sistema. Solucionar: Todos, exceto o contratante, podem encerrar um chamado, ou sua participação no chamado, no caso de ser uma branch de encaminhamento. O chamado não irá mais ser exibido na tela inicial, somente podemos verificar ele na consulta do chamado. Se clicarmos duas vezes em cima do mesmo poderemos ver os detalhes da solução. 32

34 15 Detalhes do Chamado Na tela de detalhes do chamado além das opções descritas acima, podemos verificar mais algumas opções: Prazo de Solução Esse será o prazo de atendimento do chamado, que o atendente poderá repassar ao solicitante. Será calculado conforme regras do SLA explicadas melhor posteriormente. Mensagens de Atendimento As mensagens de atendimento são lidas do conceito homônimo, a fim de informar o atendente sobre alguma condição específica. Caso o usuário dê dois cliques na mensagem a mesma é exibida em uma nova janela. Sequências do Chamado As sequencias do chamado demonstram todas as movimentações realizadas no chamado. Para detalhar uma sequência basta com que o usuário dê dois cliques na mesma que ela será aberta em uma nova janela. Verificar que nessa tabela também temos o tempo de limite interno, ou seja, o tempo que o setor terá para atender a esse chamado. Informações Adicionais As informações adicionais sofrem alteração de acordo com o tipo de solicitante do chamado. Algumas informações só são visíveis para determinados solicitantes. Operações do Chamado São as mesmas operações das bandejas de atendimento. 33

35 15.1 Informações Adicionais Guia Médico: O guia médico é disponível para consulta independentemente do tipo de solicitante. Neste caso de uso é possível verificar os prestadores da operadora obedecendo a diversos critérios de consulta, bem como os locais de atendimento, horários e meios de contato. Funciona basicamente como um Guia Médico eletrônico. Visualização: Para todos os tipos de solicitante. Chamados Anteriores: O conceito de chamados anteriores serve para visualizar os chamados anteriores abertos pelo solicitante do chamado. Esta operação está disponível para todos os tipos de solicitante com exceção do Outros, pois este não possui cadastros na base de dados. É importante salientar que os chamados aqui são consultados por pessoa única, isto é, mesmo que o chamado tenha sido aberto para o beneficiário, podem ser vistos os chamados desta mesma pessoa enquanto outro papel no sistema. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário, Prestador, Contratante ou Beneficiário de Intercâmbio e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Beneficiário: O conceito Beneficiário está disponível quando o solicitante do chamado for um beneficiário. Basicamente ele exibe o cadastro do beneficiário não permitindo a edição do mesmo. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Contrato: O conceito Contrato está disponível quando o solicitante for beneficiário ou contratante. Basicamente ele exibe o cadastro do contrato não permitindo alterações no mesmo. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário ou Contratante e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. 34

36 Contratante: Segue o mesmo conceito do Beneficiário e Contrato. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário ou Contratante e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Coberturas: A finalidade dessa tela é informar as coberturas do beneficiário, bem como as carências e valores de participação eletiva e de urgência dos procedimentos. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Faturamento: Esta tela tem como finalidade exibir os pagamentos do plano de saúde, isto é, as faturas de vencimento do plano de saúde do beneficiário ou contratante. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário ou Contratante e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Pagamentos: Esta tela tem como finalidade exibir os pagamentos do plano de saúde, isto é, as faturas de vencimento do plano de saúde do beneficiário ou contratante. Família: Esta informação somente está disponível para beneficiários. Basicamente ela monta a árvore familiar do beneficiário (baseados nos graus de parentesco entre os dependentes do plano). Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Declaração de Saúde: Abre a tela Progress da declaração de saúde. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Autorizações: Esta tela exibe todos os procedimentos autorizados para uso de um beneficiário. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Movimentação: Esta janela exibe a movimentação de procedimentos e insumos de um determinado beneficiário da operadora de planos de saúde. Visualização: Onde solicitante for do tipo Beneficiário e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Prestador: Mostra o cadastro do prestador não permitindo alterar qualquer dado (Progress). Visualização: Onde solicitante for do tipo Prestador e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Pagamentos do Prestador: Este conceito visa demonstrar os pagamentos de honorários médicos da operadora de planos de saúde para o prestador solicitante do chamado. Exibe diversos dados tais como as faturas, valores, impostos, glosas e eventos. Visualização: Onde solicitante for do tipo Prestador e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Base de Conhecimento: Abrirá uma janela facilitando o atendimento com vários conhecimentos previamente cadastrados que tenham a mesma categoria e motivo do chamado em questão, e onde data final de vigência for 35

37 nula ou maior que today. Visualização: todos os tipos de solicitante e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. Planos Anteriores: Ao clicar nesse link abrirá uma nova janela com todos os planos anteriores do beneficiário em questão. Visualização: Onde o tipo de solicitante for Beneficiário e o grupo do chamado tenha essa opção marcada no cadastro de Configuração de Atendimento. 16 Cálculo do SLA O cálculo do SLA tem como objetivo informar ao atendente o prazo de solução do chamado e o tempo de limite interno que cada setor terá para responder na abertura e repasse do mesmo. Prazo de resposta interno: É o tempo limite interno que indica qual o tempo máximo de resposta para atendimento do chamado entre setores. Prazo de resposta externo: É o tempo limite da solução que indica qual o tempo máximo para a solução final do chamado, da sua abertura até sua resposta para o cliente final. No cadastro Manter Configurações de Atendimento é criado os grupos de atendimento dos chamados. Cada grupo de atendimento terá um calendário de atendimento associado e previamente cadastrado com os dias úteis e feriados. Além disso, cada calendário terá turnos de atendimento associados aos dias dos mesmos. Na abertura do chamado associamos uma categoria e motivo de atendimento para o mesmo. E para cada motivo de atendimento é parametrizado o tempo de resposta interna e tempo de resposta externa do chamado. Assim cada motivo de atendimento possuirá o seu SLA distinto. Quando incluímos um chamado podemos fazer o cálculo do SLA a partir do grupo de atendimento x motivo de atendimento conforme os tempos parametrizados para prazo de atendimento interno e prazo de atendimento externo, lembrando-se de considerar o calendário deste grupo e os turnos para verificar as datas e turnos que o setor trabalha. Assim um mesmo motivo de atendimento poderá ter SLA distinto dependendo do grupo que atender ao chamado. 36

38 Abaixo segue um exemplo para o cálculo do SLA interno e externo: Exemplo para cálculo SLA Tempo Limite Externo 16:00 Tempo Limite Interno: 04:00 Data Turno Hora Inicial Hora Final Turno É dia útil? Turno 12/06 Turno 1 08:00 12:00 Sim 12/06 Turno 2 13:00 18:00 Sim 13/06 Turno 1 09:00 12:00 Sim 13/06 Turno 2 14:00 20:00 Sim 14/06 Não se aplica Não se aplica Não se aplica Não 15/06 Não se aplica Não se aplica Não se aplica Não 16/06 Turno 1 08:00 12:00 Sim 16/06 Turno 2 13:00 18:00 Sim Exemplo: Chamado aberto em 12/06 às 11:00 Cálculo Prazo Externo: 37

39 11+16 = 27 Hora Abertura + Tempo Limite Externo = Total Horas Solução (12/06) = 15 Total Horas Solução Hora Final do Turno = Horas Restante Solução (12/06) = 29 Horas Restante Solução + Hora Inicial do Turno = Total Horas Solução (12/06) = 11 Total Horas Solução Hora Final do Turno = Horas Restante Solução (12/06) = 20 Horas Restante Solução + Hora Inicial do Turno = Total Horas Solução (13/06) = 8 Total Horas Solução Hora Final do Turno = Horas Restante Solução (13/06) = 22 Horas Restante Solução + Hora Inicial do Turno = Total Horas Solução (13/06) = 2 Total Horas Solução Hora Final do Turno = Horas Restante Solução (13/06) Dia 14 é útil? Não. Dia 15 é útil? Não = 10 Horas Restante Solução + Hora Inicial do Turno = Total Horas Solução (16/06) = -2 Total Horas Solução Hora Final do Turno = Horas Restante Solução (16/06) Prazo de Solução: 16/06 às 10hs Cálculo Prazo Interno: 11+4 = 15 Hora Abertura + Tempo Limite Interno = Total Horas = 3 Total Horas - Final do turno atual = total = 16 total + início do próximo turno = total = -2 total final do próximo turno Prazo Interno da Solução: 12/06 às 16hs No caso do Repasse se o tempo do limite interno ultrapassar o tempo limite de solução será lançada a seguinte mensagem para o atendente O Tempo de Limite Interno é maior que o Prazo de Solução do chamado. 38

40 Importante: Validar a virada de ano. Caso o cálculo do SLA estiver sendo feito para dezembro e avançar para o próximo ano, deverá ser buscado o calendário do próximo ano no grupo de atendimento do chamado para continuar fazendo o cálculo correto do SLA. Caso não encontre o calendário do próximo ano para o grupo de atendimento será exibida a seguinte mensagem de erro no sistema: Erro no cálculo do SLA: Não foi encontrado o calendário do próximo ano para o grupo de atendimento do chamado!. Ainda foi realizado uma parametrização no cadastro de Manutenção de Parâmetros do Marketing Receptivo através do campo Verifica calendário próximo ano. Na abertura da tela dos chamados, é feito a seguinte verificação se o mês for dezembro, e o campo dos parâmetros estiver marcado, então será verificado se todos os grupos cadastros no Manter Configuração de Atendimento, já possuem um calendário para o próximo ano. Caso tenha grupos que ainda não tenham o calendário, será lançada uma mensagem ao atendente parametrização da questão É necessário configurar o calendário para o próximo ano para os grupos: X, Y e Z.. 17 Envio de s Prazo de Solução HMR Esse programa é um RPW responsável pelo envio dos s para aviso do prazo do SLA dos chamados. Ele deve ser configurado pelo usuário para rodar de tempo em tempo. Serão disparados s para as pessoas envolvidas no atendimento com os chamados a vencer, conforme regra definida abaixo: 39

41 Segue o layout do a seguir: Ele irá buscar o conforme o responsável pela abertura do chamado no cadastro de Manter Configuração de Atendimento, se não tiver nenhum cadastrado então irá buscar no cadastro de Usuário Padrão do sistema. Se mesmo assim não encontrar nenhum então vai registrar isso em um relatório de erros a ser visto pelo usuário posteriormente. 40

Manual Ilustrado Marketing Receptivo - HMR

Manual Ilustrado Marketing Receptivo - HMR Manual Ilustrado Marketing Receptivo - HMR Agosto/2014 Índice Título do documento 1. Objetivo... 3 2. Papéis e Usuários... 3 3. Fluxo Geral do HMR... 5 4. Manter Parâmetros Marketing Receptivo... 5 5.

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MANUAL

Leia mais

Sumário: Fluxo Operacional... 3 Contatos... 4. Agenda Online... 10. Reservas de Salas... 26. Tarefas... 42

Sumário: Fluxo Operacional... 3 Contatos... 4. Agenda Online... 10. Reservas de Salas... 26. Tarefas... 42 Sumário: Fluxo Operacional... 3 Contatos... 4 Passo a passo para visualização de contatos... 5 Passo a passo para filtragem da lista de contatos... 6 Como ordenar a lista de contatos... 7 Como gerar uma

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

Criação de Classes de Atividade Complementar - AC

Criação de Classes de Atividade Complementar - AC Criação de Classes de Atividade Complementar - AC Objetivo Orientar as escolas que trabalham com Atividade complementar, tais como: Mais Educação, Ensino Médio Inovador e Atividade Complementar na execução

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO RM Agilis Manual do Usuário Ouvidoria, Correspondência Interna, Controle de Processos, Protocolo Eletrônico, Solicitação de Manutenção Interna, Solicitação de Obras em Lojas,

Leia mais

PORTAL SPA TISS. Manual do Credenciado. Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde.

PORTAL SPA TISS. Manual do Credenciado. Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde. PORTAL SPA TISS Manual do Credenciado Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde. Equipe de Treinamento de Desenvolvimento TIS SPA Saúde Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo...

Leia mais

Alterações/Desenvolvimento - Sistema OnixNet / TrucksNet

Alterações/Desenvolvimento - Sistema OnixNet / TrucksNet Alterações/Desenvolvimento - Sistema OnixNet / TrucksNet Comercial Cadastros o (202) Cadastro de Vendedores Flag Enviar Previsão: Flag Enviar Previsão: Foi inserido um novo flag no cadastro de vendedores.

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

Manual Ilustrado Repasse de Honorários Médicos

Manual Ilustrado Repasse de Honorários Médicos Junho - 2014 Índice Título do documento 1. Objetivos... 3 2. Introdução... 3 3. Cadastros... 4 3.1. Cadastro de Desconto em Repasse... 4 3.2. Cadastro de Critério Geral de Repasse... 4 3.3. Cadastro de

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 1. Login no sistema... 2 2. Tela Inicial... 2 3. Abrindo uma nova Solicitação... 3 4. Acompanhando as solicitações abertas... 4 5. Exibindo Detalhes da Solicitação... 6 6.

Leia mais

Ajuda do Sistema Aquarius.

Ajuda do Sistema Aquarius. Ajuda do Sistema Aquarius. Esta ajuda é diferenciada da maioria encontrada nos sistemas de computador do mercado. O objetivo desta ajuda é literalmente ajudar o usuário a entender e conduzir de forma clara

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 Vendas... 3 1.1

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL. PTU Web

MANUAL OPERACIONAL. PTU Web MANUAL OPERACIONAL PTU Web Versão 8.0 24/08/2011 ÍNDICE Índice... 2 PTU Web... 4 O que é o PTU Web?... 4 Como acessar o PTU Web?... 4 Listagem de arquivos enviados e recebidos... 5 Unimeds disponíveis

Leia mais

Manual de Utilização ZENDESK. Instruções Básicas

Manual de Utilização ZENDESK. Instruções Básicas Manual de Utilização ZENDESK Instruções Básicas Novembro/2013 SUMÁRIO 1 Acesso à ferramenta... 3 2 A Ferramenta... 4 3 Tickets... 8 3.1 Novo Ticket... 8 3.2 Acompanhamentos de Tickets já existentes...

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Manual do Usuário CRM Professional V4

Manual do Usuário CRM Professional V4 Manual do Usuário CRM Professional V4 Desenvolvido por: Edson Nery Antonio Revisado e atualizado em abril de 2011. 1 01. Índice 02. Introdução 03. Menu Principal 3.1. Opções 3.1.1. Clientes 3.1.2. Oportunidades

Leia mais

Easytrade Admin Client

Easytrade Admin Client Easytrade Admin Client Manual de instalação e utilização Sumário 1.0 Instalação...3 1.1 Download e instalação do Java JRE...3 1.2 - Download e instalação do Easytrade Client...3 1.3 Criar atalho na area

Leia mais

Processo de Envio de email

Processo de Envio de email Processo de Envio de email Introdução O envio de documentos de forma eletrônica vem sendo muito utilizado, assim o envio de arquivos, relatórios, avisos, informações é realizado via e-mail. O sistema disponibiliza

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

Manual do sistema SMARsa WEB

Manual do sistema SMARsa WEB Manual do sistema SMARsa WEB Módulo Solicitação/Ouvidoria SMARsa WEB Solicitação/Ouvidoria Versão 2.7 1 Sumário INTRODUÇÃO...4 OBJETIVOS...4 Bem-vindo ao sistema SMARsa WEB: Módulo solicitação/ouvidoria...5

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL CERBERUS Manual do sistema HISTÓRICO DA REVISÃO Data Versão Descrição Autor 07/08/2014 1.0 Criação do documento Antonio Rogério da Costa Silva LISTA DE FIGURAS

Leia mais

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO Departamento de Tecnologia da Informação tecnologia@unimeditabira.com.br 31 3839-771 3839-7713 Revisão 03 Itabira Setembro 2015 Sumário 1. Acessando

Leia mais

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Manual de Utilização Perfil Beneficiário 1. 2. Objetivo do Manual... 2 Siglas e Abreviações... 2 3. Perfil do Usuário... 2 4. Descrição Geral do Sistema...

Leia mais

Manual do Prestador. Autorizador Web

Manual do Prestador. Autorizador Web Manual do Prestador Autorizador Web Instruções Gerais Quando houver a realização de consultas que os beneficiários estiverem sem o cartão de identificação, ou quando este cartão não for reconhecido na

Leia mais

Departamento de Tecnologia da Informação DTI Coordenadoria de Relacionamento com o Cliente CRC. Treinamento Básico do Correio Eletrônico

Departamento de Tecnologia da Informação DTI Coordenadoria de Relacionamento com o Cliente CRC. Treinamento Básico do Correio Eletrônico Departamento de Tecnologia da Informação DTI Coordenadoria de Relacionamento com o Cliente CRC Treinamento Básico do Correio Eletrônico Brasília Março de 2012 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 1.1 Como acessar

Leia mais

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj Manual Atendimento Caberj ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 ATENDIMENTO... 3 FATURAMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO UM NOVO USUÁRIO... 5 EDITANDO

Leia mais

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes)

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) 1. Sobre o Microsoft Dynamics CRM - O Microsoft Dynamics CRM permite criar e manter facilmente uma visão clara dos clientes,

Leia mais

MANUAL ESCOLA FLEX. Revisado em 09/07/2008. Sistema Flex www.sistemaflex.com

MANUAL ESCOLA FLEX. Revisado em 09/07/2008. Sistema Flex www.sistemaflex.com MANUAL ESCOLA FLEX Revisado em 09/07/2008 Sistema Flex www.sistemaflex.com Índice Manual Escola Flex Índice... 2 Tela de Abertura (Splash Screen)... 3 Login... 4 Seleção de Empresas... 5 Tela Principal...

Leia mais

WF Processos. Manual de Instruções

WF Processos. Manual de Instruções WF Processos Manual de Instruções O WF Processos é um sistema simples e fácil de ser utilizado, contudo para ajudar os novos usuários a se familiarizarem com o sistema, criamos este manual. Recomendamos

Leia mais

Manual de acesso à área de cliente MEU SITE EXPRESSO

Manual de acesso à área de cliente MEU SITE EXPRESSO 1 Manual de acesso à área de cliente MEU SITE EXPRESSO Para a comodidade dos nossos clientes, criamos uma área exclusiva onde cada cliente com seu usuário e senha, pode efetuar o pagamento de sua mensalidade,

Leia mais

GUIA ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA

GUIA ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA GUIA ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA 28/07/2015 COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE SEGURADOS - CGAIS Divisão de Integração de Cadastros

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS. Versão 1.0

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS. Versão 1.0 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS Versão 1.0 SUMÁRIO 1. Descrição do Local de Acesso... 1 2. Módulo Registrar Diárias... 3 3. Módulo Aprovar Diárias... 11 4. Registrar Prestação de Contas...

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Gerencie a sala de espera e garanta a satisfação dos pacientes

Gerencie a sala de espera e garanta a satisfação dos pacientes Centralx Clinic O ciclo de trabalho completo em um só sistema. Para ambientes de alta produtividade, do agendamento à consulta, do faturamento ao rateio entre prestadores de serviço, o Centralx Clinic

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Cheque 1

Treinamento GVcollege Módulo Cheque 1 Treinamento GVcollege Módulo Cheque 1 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 Atendente... 3

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 Atendente... 3 SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 1. Login no sistema... 2 Atendente... 3 1. Abrindo uma nova Solicitação... 3 1. Consultando Solicitações... 5 2. Fazendo uma Consulta Avançada... 6 3. Alterando dados da

Leia mais

Manual de usuário MaxDialer Versão 1.0.2

Manual de usuário MaxDialer Versão 1.0.2 Manual de usuário MaxDialer Versão 1.0.2 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. LOGIN... 3 3. Cadastro... 3 3.1. Máquinas... 4 3.2. Tipo Telefone... 5 3.3. Feriados... 6 3.4. Campanhas... 7 3.5. Usuários... 16

Leia mais

Aviso. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Aviso. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Guia de Utilização 2015 Aviso O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser

Leia mais

Faturamento Eletrônico - CASSEMS

Faturamento Eletrônico - CASSEMS 1 Conteúdo 1. Informações Iniciais... 3 1.1. Sobre o documento... 3 1.2. Organização deste Documento... 3 2. Orientações Básicas... 3 2.1. Sobre o Faturamento Digital... 3 3. Instalação do Sistema... 4

Leia mais

Manual do Usuário. SCA - Sistema de Controle de Acesso

Manual do Usuário. SCA - Sistema de Controle de Acesso Manual do Usuário SCA - Sistema de Controle de Acesso Equipe-documentacao@procergs.rs.gov.br Data: Julho/2012 Este documento foi produzido por Praça dos Açorianos, s/n CEP 90010-340 Porto Alegre, RS (51)

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Controle de Almoxarifado

Controle de Almoxarifado Controle de Almoxarifado Introdução O módulo de Controle de Almoxarifado traz as opções para que a empresa efetue os cadastros necessários referentes a ferramentas de almoxarifado, além do controle de

Leia mais

MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB. Última atualização: 29/08/2014 1

MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB. Última atualização: 29/08/2014 1 MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB 1 Índice 1. Acesso ao Portal WEB... 2. Digitação de Contas Médicas... 2.1. Criação de Protocolo... 2.1.1. Digitação Contas... 2.1.1.1. Guia Consulta...

Leia mais

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade SGTA Sistema de Gestão Total de Abastecimento do Governo do Estado de Minas Gerais REV DATA ALTERAÇÃO CRIAÇÃO REVISÃO APROVAÇÃO 01 13/01/14 Versão inicial

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Manual Controle de Estoque

Manual Controle de Estoque 2014 Manual Controle de Estoque ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Manual de Utilização... 3 1 - Cadastro... 3 1.1 Cadastro de Fornecedores... 4 1.2 Grupo de Materiais... 6 1.3 Unidades

Leia mais

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Processos de Compras Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar 1 Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Controle de Compras... 4 Parametrização... 4 Funcionamento... 4 Processo de Controle...

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PARA NAVEGAR NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - AVA

MANUAL DO ALUNO PARA NAVEGAR NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - AVA MANUAL DO ALUNO PARA NAVEGAR NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - AVA MANUAL DO ALUNO PARA ACESSO AO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Conteúdo Tela de acesso... 4 Dados de Cadastro... 5 Dados cadastrais...

Leia mais

Permissão de Usuários

Permissão de Usuários Permissão de Usuários 1 Conteúdo 1. Propósito 3 2. Permissão de Usuários PrefGest 4 3. Permissão de Usuário para PrefCad 10 2 1. Propósito Este documento destina-se a explicar a ação para liberar permissões

Leia mais

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Desenvolvido por Fábrica de Software Coordenação de Tecnologia da Informação Pág 1/22 Módulo: 1 Responsável: Desenvolvimento Ti Data: 01/11/2012 Versão: 1.0 Empresa:

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MODULO OPERACIONAL

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MODULO OPERACIONAL MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MODULO OPERACIONAL TISS 3.02.00 Setembro 2015 - Versão 3 Índice Passo 1: Visão Geral... 3 Passo 2: Como acessar o Consultório Online?... 3 Passo 3: Quais são os Recursos Disponíveis...

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso. Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação. SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL

Universidade Federal de Mato Grosso. Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação. SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL Universidade Federal de Mato Grosso Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação SISCOFRE Sistema de Controle de Frequência MANUAL Versão 2.1 2013 Cuiabá MT Sumário Usuários do SISCOFRE... 3 Fases

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Acadêmico - Pedagógico

Treinamento GVcollege Módulo Acadêmico - Pedagógico Treinamento GVcollege Módulo Acadêmico - Pedagógico 2015 GVDASA Sistemas Pedagógico 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S

MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S MANUAL DE REFERÊNCIA DO CLIENTE S SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 CADASTRANDO-SE NO SISTEMA... 4 CADASTRANDO UM FAMILIAR... 7 ACESSANDO O SISTEMA já sou cadastrado... 8 COMO AGENDAR UMA CONSULTA pesquisar horários...

Leia mais

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

Guia do usuário SGV Módulo III -versão 3.0.7 Configurações da Minha Empresa

Guia do usuário SGV Módulo III -versão 3.0.7 Configurações da Minha Empresa Guia do usuário SGV Módulo III -versão 3.0.7 Configurações da Minha Empresa Versão 3.0.7 BBTUR VIAGENS E TURISMO 27/08/2014 1 Sumário 1. Cadastro de colaboradores...5 1.1 Cadastrar/Pesquisar um Colaborador...5

Leia mais

Manual do usuário SIACC CAIXA Programado 1

Manual do usuário SIACC CAIXA Programado 1 Manual do usuário SIACC CAIXA Programado 1 Índice ACESSO AO SISTEMA CAIXA PROGRAMADO PELA PRIMEIRA VEZ... 6 CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS PARA ACESSAR O SISTEMA... 6 TELA DE ACESSO AO SISTEMA CAIXA PROGRAMADO...

Leia mais

Manual da Central de Atendimento ao Cliente Sami Sistemas

Manual da Central de Atendimento ao Cliente Sami Sistemas Manual da Central de Atendimento ao Cliente Sami Sistemas 1. Introdução O presente documento tem por finalidade apresentar a Central de Relacionamento do cliente, documentando todos os processos, as atividades

Leia mais

Sistema de Autorização Unimed

Sistema de Autorização Unimed Diretoria de Gestão Estratégica Departamento de Tecnologia da Informação Divisão de Serviços em TI Sistema de Autorização Unimed MANUAL DO USUÁRIO DIVISÃO DE SERVIÇOS EM TI A Divisão de Serviços em TI

Leia mais

Manual Email marketing v.240215

Manual Email marketing v.240215 1º Passo Acessar a página www.marketing.vardigital.com.br e fazer login com os seguintes dados: Usuário: email@dominio Senha: var@emkt 2º Passo A página seguinte é o painel geral de administração, sendo

Leia mais

Sistema de Bilhetagem Eletrônica

Sistema de Bilhetagem Eletrônica GUIA DE REFERÊNCIA SIB Sistema de Bilhetagem Eletrônica Projeto Sistema de Bilhetagem Eletrônica Documento MR (17/Maio/2011) Tabela 1 Histórico das alterações no documento Data Versão Autor Descrição 09/11/2010

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO VERSÃO 2014 Fevereiro de 2014 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

Manual de Utilização Autorizador Web V2

Manual de Utilização Autorizador Web V2 Manual de Utilização Autorizador Web V2 OBJETIVO Esse manual tem como objetivo o auxílio no uso do Autorizador de Guias Web V2 do Padre Albino Saúde. Ele serve para base de consulta de como efetuar todos

Leia mais

MÓDULO 1.0 Tela inicial do sistema, onde é identificado o usuário pelo próprio CRO sendo coerente com a senha, lhe é permitido o acesso via WEB ao sistema DENTAL GROUP. Quando carrego a tela de menu já

Leia mais

COMO SOLICITAR O CADASTRO DE UM ITEM SSA Central de Cadastro

COMO SOLICITAR O CADASTRO DE UM ITEM SSA Central de Cadastro COMO SOLICITAR O CADASTRO DE UM ITEM SSA Central de Cadastro Índice 1. Fluxo de Solicitação 2. Acesso ao Aplicativo 3. Alteração de Senha 4. Opções do Menu 5. Pesquisar um item já existente 6. Como criar

Leia mais

paradigma WBC Public - pregão eletrônico Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.1

paradigma WBC Public - pregão eletrônico Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.1 paradigma WBC Public - pregão eletrônico Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.1 agosto de 2007 As informações contidas neste documento, incluíndo quaisquer URLs e outras possíveis referências

Leia mais

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas Funções Básicas Fevereiro 2015 - 1) Selecionar o menu Portfólio > Projetos, clique para janela projetos abrir. 2) Selecione botão incluir para abrir um projeto. Preencha os campos obrigatórios nos Dados

Leia mais

HRC Regras de Valorização. 12.1.x. abril de 2015. Versão: 2.0

HRC Regras de Valorização. 12.1.x. abril de 2015. Versão: 2.0 HRC Regras de Valorização 12.1.x abril de 2015 Versão: 2.0 1 Sumário 1 Parametrização e valorização de movimentos a partir da versão 11.5.5... 3 2 Cadastro de nova regra de valorização... 3 3 Manutenção

Leia mais

Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional

Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional SGTA Sistema de Gestão Total de Abastecimento do Governo do Estado de Minas Gerais REV DATA ALTERAÇÃO CRIAÇÃO REVISÃO APROVAÇÃO 01 13/01/14 Versão

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS DIVULGAÇÃO DE COMPRAS COTAÇÃO ELETRÔNICA MANUAL DO USUÁRIO

Leia mais

1. Escritório Virtual... 5. 1.1. Atualização do sistema...5. 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5

1. Escritório Virtual... 5. 1.1. Atualização do sistema...5. 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5 1 2 Índice 1. Escritório Virtual... 5 1.1. Atualização do sistema...5 1.2. Instalação e ativação do sistema de Conexão...5 1.3. Cadastro do Escritório...5 1.4. Logo Marca do Escritório...6...6 1.5. Cadastro

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR WEB

MANUAL DO PRESTADOR WEB MANUAL DO PRESTADOR WEB ÍNDICE ÍNDICE... 2 1) Apresentação... 3 2) Informações importantes... 3 3) Programas e configurações necessários... 4 3.a. Programas necessários.... 4 3.b. Configurações necessárias....

Leia mais

Tutorial Administrativo (Backoffice)

Tutorial Administrativo (Backoffice) Manual - Software ENTRANDO NO SISTEMA BACKOFFICE Para entrar no sitema Backoffice, digite no seu navegador de internet o seguinte endereço: http://pesquisa.webbyapp.com/ Entre com o login e senha. Caso

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

MANUAL HELP-DESK DATACOM AUTOMAÇÕES

MANUAL HELP-DESK DATACOM AUTOMAÇÕES MANUAL HELP-DESK DATACOM AUTOMAÇÕES Esse Manual tem como objetivo explicar todas as funções do novo sistema de abertura de chamados da Datacom Automações. Esse novo programa facilitará o atendimento entre

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

MANUAL DE MEMBRO COMUNIDADE DO AMIGO

MANUAL DE MEMBRO COMUNIDADE DO AMIGO SUMÁRIO Efetuando o Login na comunidade... 3 Esqueceu sua senha?... 3 Página Principal... 4 Detalhando o item Configurações... 5 Alterar Foto... 5 Alterar Senha... 5 Dados Pessoais... 6 Configurações de

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I.

Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I. Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I. MILI S.A. - D.T.I. Índice 1 ACESSANDO O PORTAL IPEDIDOS... 3 1.1 Login...5 1.2 Tela Principal, Mensagens e Atendimento On-line...6 2 CADASTRAR... 10 2.1 Pedido...10

Leia mais

TUTORIAL // MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS

TUTORIAL // MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS 1 Sumário Procedimento inicial para acessar o sistema na web... 3 Módulo Beneficiários... 3 1. INCLUSÃO DE MATRÍCULA ÚNICA, FAMÍLIAS E BENEFICIÁRIOS...4 Criar a Matrícula

Leia mais

Manual Ilustrado - Gestão e Manutenção de Boletos

Manual Ilustrado - Gestão e Manutenção de Boletos Manual Ilustrado - Gestão e Manutenção de Boletos Julho - 2014 Índice 1. Gestão de Boletos... 3 1.1. Consultando Geração de Boletos... 3 1.2. Parametrização de Geração de Boletos... 4 1.2.1. Adicionando

Leia mais

Expresso Livre Correio Eletrônico

Expresso Livre Correio Eletrônico Expresso Livre Correio Eletrônico 1. EXPRESSO LIVRE Para fazer uso desta ferramenta de correio eletrônico acesse seu Navegador de Internet e digite o endereço eletrônico expresso.am.gov.br. Figura 1 A

Leia mais

SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO SERVIÇOS E PATRIMÔNIO MANUAL DO USUÁRIO

SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO SERVIÇOS E PATRIMÔNIO MANUAL DO USUÁRIO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO

Leia mais

Manual Documentação de Arquivos. Tela Classificação de Arquivo

Manual Documentação de Arquivos. Tela Classificação de Arquivo Manual Documentação de Arquivos Tela Classificação de Arquivo Objetivo e orientações iniciais Registro das classificações dos arquivos: título e unidade organizacional responsável. Menu: Documentação Classificação

Leia mais

Nome do Processo: Requisição Gera Múltiplos pedidos para Múltiplos Fornecedores

Nome do Processo: Requisição Gera Múltiplos pedidos para Múltiplos Fornecedores Desenvolvimento BM-1131 Versão 5 Release 17 Autor Sirlene Araújo Processo: Compras Nome do Processo: Requisição Gera Múltiplos pedidos para Múltiplos Fornecedores Motivação Tornar o processo de geração

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

Tutorial: SIGRH Para o Servidor marcar as suas férias.

Tutorial: SIGRH Para o Servidor marcar as suas férias. Tutorial: SIGRH Para o Servidor marcar as suas férias. Orientação para o servidor da UFABC marcar suas férias no Sistema Integrado de Gestão e de Recursos Humanos SIGRH, através da Operação: Inclusão de

Leia mais

Tutorial: SIGRH Para o Servidor ou Seu Chefe Fazerem Consultas, Alterações ou Exclusões de Férias

Tutorial: SIGRH Para o Servidor ou Seu Chefe Fazerem Consultas, Alterações ou Exclusões de Férias Tutorial: SIGRH Para o Servidor ou Seu Chefe Fazerem Consultas, Alterações ou Exclusões de Férias Orientação para o Servidor e também para o Chefe da Unidade, fazerem consultas, alterações e exclusões

Leia mais

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte.

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. MANUAL DE SUPORTE Controle de Suporte Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. SUMÁRIO Considerações Iniciais... 3 Acesso... 4 Controle de Suporte... 5 1. Solicitação de Atendimento...

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO FIMT

MANUAL DO USUÁRIO FIMT FÁCIL IMÓVEL MT MANUAL DO USUÁRIO FIMT GESTOR IMOBILIÁRIO SANDRO RAMIRO 05/06/2015 Manual completo de funcionalidade do Sistema FIMT. Versão 2.0 INTRODUÇÃO PÁGINA INICIAL 03 ANUNCIANTE 04 LANÇAMENTO 05

Leia mais

Manual do Sistema de Apoio Operadores CDL

Manual do Sistema de Apoio Operadores CDL N / Rev.: Manual 751.1/02 Este documento não deve ser reproduzido sem autorização da FCDL/SC Aprovação: Representante da Direção Ademir Ruschel Elaboração: Supervisor da Qualidade Sílvia Regina Pelicioli

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais