Revista Pesquisas Jurídicas ISSN (v. 3, n. 2. jul./out. 2014)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Revista Pesquisas Jurídicas ISSN 2316 6487 (v. 3, n. 2. jul./out. 2014)"

Transcrição

1 4 AS TUTELAS DE URGÊNCIA E EVIDÊNCIA NO ANTEPROJETO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Felipe Maciel Pinheiro Barros 1 INTRODUÇÃO O Código de Processo Civil vigente CPC encontra-se obsoleto não apenas pelo tempo de sua promulgação, mas principalmente por ter como paradigma um Estado brasileiro que não existe mais. Em 1973, vivia-se o auge da ditadura militar, sob a égide da Constituição (?) de 1969, realidade profundamente transformada com o Estado Constitucional instaurado pela Constituição de Nesse sentido, o CPC é omisso a respeito de diversos institutos e instituições, como ocorre em relação à arbitragem e à Defensoria Pública, além de se referir a um modelo de Ministério Público completamente remodelado. E o cenário se agrava ainda mais quando se observa a total incompatibilidade da legislação codificada atual com o processo judicial eletrônico, que já virou realidade e atingirá a totalidade das novas ações ajuizadas até Por outro lado, a morosidade do Poder Judiciário mantém latente a discussão a respeito da necessidade de novos mecanismos e instrumentos processuais que possibilitem uma prestação jurisdicional mais efetiva e célere, o que necessariamente precisa passar por uma reforma legislativa. É nesse contexto que se inseriu o anteprojeto do Novo Código de Processo Civil, cujo texto já foi aprovado no Senado Federal e na Câmara dos Deputados, havendo grande expectativa de ser promulgado ainda em Entre as inovações que serão trazidas, estão a unificação das tutelas de urgência e a criação da tutela de evidência, que ensejarão a adoção de um total sincretismo processual e a simplificação dos procedimentos, sendo este o objeto do presente ensaio. Mestre e especialista em Direito Constitucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Conselheiro Estadual e Presidente da Comissão de Ensino Jurídico da OAB/RN. Acessor Jurídico da Prefeitura Municipal de Natal/RN. Professor de Direito Constitucional e Processual Civil da UNIRN e do Instituto da Educação a Distância Interativa.

2 5 2 SISTEMA ATUAL DAS TUTELAS DE URGÊNCIA Através da tutela de urgência, garante-se ao autor da ação um provimento provisório, de natureza satisfativa ou assecuratória, a fim de que seja removido risco de dano irreparável ou de difícil reparação. No primeiro caso, tem-se a tutela antecipada, cujo objetivo é a satisfação fática do direito da parte, que garantirá o resultado útil do processo. Já no segundo, o resultado útil do processo é assegurado para que, ao final, seja garantido o resultado útil do processo. Até o surgimento da tutela antecipada, introduzida pela Lei 8.952/94, não havia no sistema processual brasileiro um instrumento genérico de tutelas de urgência satisfativas. O que se tinha, até então, eram as liminares consagradas em procedimentos específicos, presentes no próprio Código de Processo Civil - CPC, como se dá no rito das ações possessórias (art. 928), ou na legislação esparsa, como previsto no mandado de segurança (Lei 1.533/51 revogada) e na ação popular (Lei 4.717/65). Como resultado, as tutelas de urgência de caráter satisfativo, requeridas fora dos procedimentos que previam as liminares, passaram a ser concedidas sob a forma de cautelares inominadas. Com a mudança do art. 273 do CPC, passamos a ter, dessa forma, três espécies de tutela de urgência: a tutela cautelar, a tutela antecipada e as liminares específicas, sendo estas duas últimas, em regra, de natureza satisfativa. Além da hipótese de dano irreparável e de difícil reparação, o art. 273 prevê outras possibilidades de tutela antecipada: a) quando ficar caracterizado o abuso de direito de defesa ou manifesto propósito protelatório do réu (art. 273, inciso II); b) quando um ou mais dos pedidos cumulados, ou parcela deles, mostra-se incontroverso (art. 273, 6º). A tutela cautelar pode ser concedida de forma preparatória, isto é, antes do ajuizamento da ação principal ou, após o ajuizamento da ação principal, de forma incidente, no bojo do próprio processo ou através de processo cautelar autônomo. Nesse último caso, o CPC prevê um procedimento genérico para o processo cautelar e diversos procedimentos específicos, que correspondem às medidas cautelares em espécie, tais como o arresto, o sequestro e o arrolamento de bens. Todavia, diante da possibilidade de obtenção de medidas cautelares de forma incidental, sem a necessidade de processo cautelar autônomo, esta última maneira terminou caindo em desuso.

3 6 Os requisitos para obtenção das tutelas cautelar e antecipada são semelhantes, embora tenha a legislação optado por terminologias distintas. Em ambas, se exige o fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação. Contudo, enquanto que para a concessão da tutela cautelar se exige a chamada fumaça do bom direito (fumus boni juris), para a tutela antecipada exige-se a prova inequívoca da verossimilhança das alegações. Apesar de procedimentos, requisitos e consequências distintas, o CPC passou a admitir a fungibilidade entre as tutelas cautelar e antecipada, através do 7º do art. 273, introduzido pela Lei /02. Segundo o dispositivo, se o autor, a título de antecipação de tutela, requerer providência de natureza cautelar, poderá o juiz, quando presentes os respectivos pressupostos, deferir a medida cautelar em caráter incidental no processo ajuizado. O referido dispositivo teve a importância de pôr fim ao embate doutrinário que ainda existia àquela época acerca da possibilidade de concessão de medidas cautelares em caráter incidental. Com efeito, a alteração praticamente extinguiu o processo cautelar autônomo, tendência confirmada na sistemática do NCPC, conforme será demonstrado a seguir. 3 TUTELAS DE URGÊNCIA E DE EVIDÊNCIA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL A primeira importante mudança na sistemática vindoura diz respeito ao fim do processo cautelar autônomo e dos ritos especiais cautelares e à unificação das tutelas de urgência sob a única denominação de tutela antecipada, que poderá ter natureza satisfativa ou cautelar e ser concedida em caráter antecedente ou incidental. Como regra geral, a tutela antecipada agora é precária, conservando, em regra, sua eficácia, mas podendo perdê-la por revogação ou modificação a qualquer tempo (art. 297). Se concedida em caráter antecedente, a petição inicial deverá indicar a lide, seu fundamento e a exposição sumária do direito que se visa assegurar e o perigo na demora da prestação jurisdicional (NCPC, art. 304). Na sistemática atual, fala-se em cautelar preparatória, uma vez que efetivação da medida dependerá do ajuizamento da ação principal. No modelo futuro, não haverá ação principal, mas pedido principal, que deverá ser formulado pelo autor no prazo de 30 dias a contar da efetivação da medida cautelar requerida.

4 7 Concedida a tutela antecipada em caráter antecedente, o autor deverá aditar a petição inicial com a complementação de sua argumentação, juntando novos documentos e confirmando o pedido de tutela final. Se não houver o aditamento da inicial, o processo será extinto sem resolução de mérito ( 2º). Depois de apresentado o pedido principal, tem-se início à fase de conhecimento, com a intimação das partes para a audiência de conciliação e mediação, regra geral estabelecida pelo art. 335 do novo diploma, sem a necessidade de nova citação do réu. Segundo o art. 305, a decisão que conceder a tutela antecipada satisfativa em caráter antecedente torna-se estável se da decisão que a conceder não for interposto recurso de agravo de instrumento, caso em que o processo será extinto. Nesse caso, qualquer das partes poderá demandar a outra com o intuito de rever, reformar ou invalidar a tutela antecipada estabilizada. Tal direito se extingue em dois anos, contados da ciência da decisão que extinguiu o processo. Seguindo a ótica do modelo em vigor, cessará a eficácia da medida concedida em caráter antecedente se: I o autor não deduzir o pedido principal no prazo legal; II não for a medida efetivada em trinta dias; III o juiz julgar improcedente o pedido principal formulado pelo autor ou extinguir o processo sem resolução de mérito (NCPC, art. 311). O juiz poderá determinar as medidas que considerar adequadas para efetivação da tutela antecipada (art. 298), havendo menção expressa às seguintes medidas: arresto, sequestro, arrolamento de bens, registro de protesto contra alienação (art. 301, 1º). Os dois primeiros, inclusive, são conceituados ( 2º). Também haverá a uniformização dos requisitos para a concessão: elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo na demora da prestação jurisdicional (art. 301), acabando, ao que nos parece, com a celeuma ainda hoje existente sobre eventuais diferenças entre as atuais tutela antecipada e cautelar. Para a concessão da tutela de urgência, o juiz poderá exigir caução real ou fidejussória para ressarcir os danos que a outra parte vier a sofrer. Haverá dispensa se a parte for hipossuficiente (art. 301, 1º). O NCPC dedica capítulo específico para a tutela de evidência, espécie de tutela antecipada que poderá ser concedida nos seguintes casos: I - quando houver abuso de direito de defesa ou manifesto propósito protelatório da parte; II quando as alegações de fato

5 8 puderem ser comprovadas apenas documentalmente e houver tese firmada em julgamento de casos repetitivos ou em súmula vinculante; III quando se tratar de pedido reipersecutório fundado em prova documental adequada do contrato de depósito, caso em que será decretada a ordem de entrega do objeto custodiado, sob cominação de multa. Como se observa, na tutela da evidência, autoriza-se a antecipação dos efeitos da tutela jurisdicional ainda que não haja o fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação, sendo suficiente para tanto o intenso grau de plausividade do direito alegado pelo autor. A primeira hipótese, inclusive, já é atualmente prevista como hipótese de tutela antecipada (CPC, art. 273, inciso II), ficando como novidades as demais previsões, que poderão ser proferidas liminarmente. Importante ressaltar, por fim, a preocupação do NCPC com o dever do magistrado de fundamentar suas decisões, o que se observa na redação do art. 299, que determina que o juiz, ao proferir decisão que conceda, negue, modifique ou revogue a tutela antecipada, deverá justificar as razões de seu convencimento de modo claro e preciso. 4 CONCLUSÃO A uniformização de procedimentos e de nomenclaturas ensejará um sistema de tutelas de urgência mais simplificado, encerrando discussões desnecessárias que ainda hoje existem a respeito da diferenciação entre as tutelas cautelar e antecipada. O fim do processo cautelar autônomo, inclusive, já é uma realidade, na medida em que as dificuldades de sua utilização o fizeram cair em total desuso. Haverá, portanto, um processo totalmente sincrético, onde haverá uma fase de conhecimento e uma de execução, além de outra de natureza cautelar ou satisfativa, que poderá ser antecedente ou concomitante às anteriores, sem que haja, contudo, a instauração de nova relação jurídica processual. Sob o aspecto substancial, a principal modificação diz respeito, sem dúvidas, à possibilidade de estabilização da tutela antecipada satisfativa concedida em caráter antecedente caso a decisão que a concedeu não seja recorrida. Surge, nesta hipótese, uma espécie de ação rescisória específica, com prazo decadencial diferenciado, que terá a

6 9 possibilidade de rever a decisão estabilizada. Em princípio, trata-se de grande inovação na busca de um processo mais célere e efetivo, mas que certamente enfrentará duras críticas, especialmente em razão da mitigação do contraditório e da ampla defesa. REFERÊNCIAS BEDAQUE, José Roberto dos Santos. Tutela cautelar e tutela antecipada: tutelas sumárias e de urgência (tentativas de sistematização). 2. ed. São Paulo: Malheiros, MARINONI, Luiz Guilherme. Antecipação de tutela. 10. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, NEVES, Daniel Amorim Assumpção. Manual de Direito Processual Civil. 6. ed. São Paulo: Método, TOLENTINO, Fernando Lage; PEDRO, Flávio Quinaud. Sumarização da cognição nas tutelas de urgência e de evidência no projeto de Novo Código de Processo Civil: expectativas e frustrações. In: FREIRE, Alexandre (et al) (Org.). Novas tendências do Processo Civil: estudos sobre o projeto do Novo Código de Processo Civil. V. II. Salvador: Editora JusPodvm, 2014.

TUTELAS PROVISÓRIAS: TUTELA DE URGÊNCIA E TUTELA DA EVIDÊNCIA.

TUTELAS PROVISÓRIAS: TUTELA DE URGÊNCIA E TUTELA DA EVIDÊNCIA. PALESTRA TUTELAS PROVISÓRIAS: TUTELA DE URGÊNCIA E TUTELA DA EVIDÊNCIA. Professor: Dr. Francisco Ferreira Jorge Neto Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Professor Universitário

Leia mais

Novo Código de Processo Civil e a antiga Medida Cautelar de Antecipação de Garantia

Novo Código de Processo Civil e a antiga Medida Cautelar de Antecipação de Garantia Novo Código de Processo Civil e a antiga Medida Cautelar de Antecipação de Garantia Por Vinicius Jucá Alves e Christiane Alves Alvarenga, respectivamente, sócio e associada de TozziniFreire Advogados Em

Leia mais

TUTELA PROVISÓRIA NOÇÕES GERAIS

TUTELA PROVISÓRIA NOÇÕES GERAIS TUTELA PROVISÓRIA NOÇÕES GERAIS 1.1. TUTELA DEFINITIVA: SATISFATIVA E CAUTELAR TUTELA DEFINITIVA Obtida com base na cognição do exauriente, profundo debate acerca do objeto da decisão, garantindo o devido

Leia mais

NOVO CPC. Campinas outubro de 2015. Prof. Darlan Barroso Tutelas Provisórias no Novo CPC

NOVO CPC. Campinas outubro de 2015. Prof. Darlan Barroso Tutelas Provisórias no Novo CPC Campinas outubro de 2015 Prof. Darlan Barroso Tutelas Provisórias no Novo CPC Aspectos gerais Do projeto ao texto aprovado Projeto iniciado no Senado 1ª Comissão instituída em 9/2009 Aprovado em dezembro/2010

Leia mais

A Tutela Provisória no Novo Código de Processo Civil SUMÁRIO

A Tutela Provisória no Novo Código de Processo Civil SUMÁRIO A Tutela Provisória no Novo Código de Processo Civil SUMÁRIO PARTE 1 A TUTELA PROVISÓRIA PREVISTA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL A PARTIR DE UMA PERSPECTIVA CRÍTICA... 23 CAPÍTULO I TEORIA GERAL DA TUTELA

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ CHRISTOFER RASERA TUTELA ANTECIPADA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CÍVEL

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ CHRISTOFER RASERA TUTELA ANTECIPADA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CÍVEL UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ CHRISTOFER RASERA TUTELA ANTECIPADA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CÍVEL CURITIBA 2014 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ CHRISTOFER RASERA TUTELA ANTECIPADA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO

Leia mais

SEMINÁRIO - O PODER JUDICIÁRIO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS

SEMINÁRIO - O PODER JUDICIÁRIO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS 1) Entende-se por fundamento referido no art. 10 do CPC/2015 o substrato fático que orienta o pedido, e não o enquadramento jurídico atribuído pelas partes. 2) Não ofende a regra do contraditório do art.

Leia mais

Prefácio, xxv Nota à 8ª edição, xxvii Introdução, 1

Prefácio, xxv Nota à 8ª edição, xxvii Introdução, 1 Prefácio, xxv Nota à 8ª edição, xxvii Introdução, 1 16 MEDIDAS DE URGÊNCIA - ANTECIPAÇÃO DE TUTELA E AÇÃO CAUTELAR, 5 16.1 Medidas de urgência - considerações gerais, 6 16.2 Diferenças ontológicas entre

Leia mais

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. Tutelas de Urgência e o Projeto do Novo Código de Processo Civil

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. Tutelas de Urgência e o Projeto do Novo Código de Processo Civil Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro Tutelas de Urgência e o Projeto do Novo Código de Processo Civil Juliana Albuquerque de Omena Alves Rio de Janeiro 2014 JULIANA ALBUQUERQUE DE OMENA ALVES

Leia mais

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil LEI CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Parte Geral Livro I DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS TÍTULO ÚNICO DAS NORMAS FUNDAMENTAIS E DA APLICAÇÃO DAS NORMAS PROCESSUAIS

Leia mais

SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO

SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM JUÍZO 1. INTRODUÇÃO 2. DA SOLUÇÃO DOS LITÍGIOS PERANTE O JUDICIÁRIO 2.1 Estrutura jurisdicional brasileira 2.2 Lide, processo e

Leia mais

Curso Resultado. Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil

Curso Resultado. Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil Curso Resultado Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil Atualizado em 18 de dezembro de 2015 Sumário Ação coletiva / civil pública Ação contra seguradora Ação de adjudicação compulsória

Leia mais

Da TUTELA ANTECIPADA. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO

Da TUTELA ANTECIPADA. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO Da TUTELA ANTECIPADA Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO ANTECIPAÇÃO DE TUTELA - REQUISITOS Art. 273. O juiz poderá, a requerimento da parte, antecipar, total ou parcialmente, os efeitos da tutela pretendida

Leia mais

Cód. barras: STJ00094821 (2013) PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM Juízo 1. INTRODUÇÃO... 21

Cód. barras: STJ00094821 (2013) PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM Juízo 1. INTRODUÇÃO... 21 Cód. barras: STJ00094821 (2013) SUMÁRIO PARTE I INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS PARA UMA APROPRIADA POSTULAÇÃO EM Juízo 1. INTRODUÇÃO... 21 2. DA SOLUÇÃO DOS LITíGIOS PERANTE O JUDICIÁRIO... 23 2.1 Estrutura jurisdicional

Leia mais

A TUTELA DE URGÊNCIA E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL

A TUTELA DE URGÊNCIA E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL A TUTELA DE URGÊNCIA E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Alexandre Mota Brandão SUMÁRIO: Introdução; I - Do direito comparado; II - Da tutela de urgência; III - Da tutela da evidência; IV - Do procedimento;

Leia mais

II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA TUTELA PROVISÓRIA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL

II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA TUTELA PROVISÓRIA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA TUTELA PROVISÓRIA NO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Alberto Meireles 1 Anderson Viana da Mota 2 Ramires Andrade 3 Daisy Crisóstimo Cavalcante 4 1 INTRODUÇÃO O novo Código

Leia mais

MEDIDAS CAUTELARES. COMPETÊNCIA:

MEDIDAS CAUTELARES. COMPETÊNCIA: MATERIAL DE APOIO MEDIDAS CAUTELARES. COMPETÊNCIA: A ação acessória será proposta perante o juiz competente para a ação principal. No caso de cautelar preparatória, será feito prognóstico da competência

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA ACÓRDÃO Agravo de Instrumento n 200.2011.019980-5/001 Origem : 8 4 Vara Cível da Comarca da Capital Relatora : Juíza de Direito Convocada Maria

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS AÇÕES E DAS TUTELAS

CLASSIFICAÇÃO DAS AÇÕES E DAS TUTELAS 1 CLASSIFICAÇÃO DAS AÇÕES E DAS TUTELAS IRACI DE OLIVEIRA KISZKA 1 SANDRÉA ALVES ABBAS 2 RESUMO Este trabalho buscou na medida do possível analisar a classificação das ações e das tutelas, tendo em vista

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE PAULISTANA

ESTADO DO PIAUÍ PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE PAULISTANA ESTADO DO PIAUÍ PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE PAULISTANA AÇÃO CIVIL PÚBLICA PROCESSO Nº 00000064-20.2012.8.18.000064 AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUI RÉUS: MUNICÍPIO DE PAULISTANA/PI e OUTRO

Leia mais

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1 Direito - Técnico do TRF 4ª Região É possível estudar buscando materiais e aulas para cada uma das matérias do programa do concurso de Técnico do TRF 4ª Região. Basta disciplina e organização. Sugestão

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Direito

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Direito (A) - o afastamento do menor autorizado a se casar contra a vontade dos pais é medida que tem natureza acautelatória. (B) - o protesto contra alienação de bens destina-se a obstar a alienação imaginada

Leia mais

Conclusão PJE JT - DECISÃO OU JULGAMENTO?

Conclusão PJE JT - DECISÃO OU JULGAMENTO? OCORRÊNCIA TIPO DE CONCLUSÃO MOVIMENTAÇÃO Adjudicação de bem Homologada a adjudicação do bem Arrematação de bem Homologada a arrematação do bem Assistência judiciária gratuita Não concedida a assistência

Leia mais

ESPÉCIES DE TUTELA JURISDICIONAL

ESPÉCIES DE TUTELA JURISDICIONAL ESPÉCIES DE TUTELA JURISDICIONAL Maria Cristina Zainaghi Resumo: Neste trabalho pretendemos trazer, em breve relato, as espécies de provimento jurisdicionais, inclusive abordando as tutelas diferenciadas,

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL

ÍNDICE SISTEMÁTICO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ÍNDICE SISTEMÁTICO DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL PARTE GERAL LIVRO I - DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS TÍTULO ÚNICO - DAS NORMAS FUNDAMENTAIS E DA APLICAÇÃO DAS NORMAS PROCESSUAIS CAPÍTULO I - DAS NORMAS

Leia mais

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida 1 Controle da Constitucionalidade 1. Sobre o sistema brasileiro de controle de constitucionalidade, é correto afirmar que: a) compete a qualquer juiz ou tribunal, no primeiro caso desde que inexista pronunciamento

Leia mais

MEDIDA CAUTELAR Nº 256656-16.2013.8.09.0000 (201392566568) COMARCA DE GOIÂNIA

MEDIDA CAUTELAR Nº 256656-16.2013.8.09.0000 (201392566568) COMARCA DE GOIÂNIA MEDIDA CAUTELAR Nº 256656-16.2013.8.09.0000 (201392566568) COMARCA DE GOIÂNIA REQUERENTE : GUILHERME COSTA CABRAL REQUERIDA : SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS - PUC/GO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL Agravo de Instrumento nº 0052654-08.2013.8.19.0000 Agravante: Município de Armação de Búzios Agravado: Lidiany da Silva Mello

Leia mais

ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007

ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 ADITIVO AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 O Presidente da Fundação de Apoio à Universidade Federal de São João del-rei FAUF e o Prefeito Municipal de Ibirité, Antonio Pinheiro Júnior, faz saber

Leia mais

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação.

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação. 1. Execução Resumo A Lei 11.232/05 colocou fim à autonomia do Processo de Execução dos Títulos Judiciais, adotando o processo sincrético (a fusão dos processos de conhecimento e executivo a fim de trazer

Leia mais

1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO ENTRE SEQUESTRO E ARRESTO:... 2. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS EM ESPÉCIE

1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO ENTRE SEQUESTRO E ARRESTO:... 2. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS EM ESPÉCIE 1 PROCESSO PENAL PONTO 1: Medidas Assecuratórias PONTO 2: Medidas Assecuratórias em Espécie PONTO 3: Sequestro PONTO 4: Arresto 1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO

Leia mais

Éprincípio basilar da atuação jurisdicional, no caso contenciosa, o

Éprincípio basilar da atuação jurisdicional, no caso contenciosa, o A idoneidade da fiança judicial Ricardo de Oliveira Paes Barreto Éprincípio basilar da atuação jurisdicional, no caso contenciosa, o contraditório. Esse princípio, mais que balizador do direito processual

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL Agravo de Instrumento nº 0010478-77.2014.8.19.0000 Agravante: Othelo Fernando Schaefer Agravado: Levinda Fernandes de Souza Pinto

Leia mais

CARREIRAS JURÍDICAS - INTENSIVO I Material de Apoio - Direito Tributário Eduardo Sabbag Causas de exclusão do crédito tributário MATERIAL DO PROFESSOR

CARREIRAS JURÍDICAS - INTENSIVO I Material de Apoio - Direito Tributário Eduardo Sabbag Causas de exclusão do crédito tributário MATERIAL DO PROFESSOR 1 CARREIRAS JURÍDICAS - INTENSIVO I Material de Apoio - Direito Tributário Eduardo Sabbag Causas de exclusão do crédito tributário MATERIAL DO PROFESSOR I- ANOTAÇÕES DE AULA II- QUESTÕES DE CONCURSO I-

Leia mais

O Procedimento Comum Ordinário

O Procedimento Comum Ordinário PROCESSO CIVIL 07 O Procedimento Comum Ordinário Introdução Noções Gerais Noções Iniciais: No processo de conhecimento o procedimento pode ser comum ou especial. É comum quando não houver disposição especial.

Leia mais

Direito Constitucional Peças e Práticas

Direito Constitucional Peças e Práticas PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO CONSTITUCIONAL ASPECTOS JURÍDICOS E PROCESSUAIS DA RECLAMAÇÃO Trata-se de verdadeira AÇÃO CONSTITUCIONAL, a despeito da jurisprudência do STF a classificar como direito de petição

Leia mais

A Tutela Cautelar e o Anteprojeto do Novo Código de Processo Civil

A Tutela Cautelar e o Anteprojeto do Novo Código de Processo Civil A Tutela Cautelar e o Anteprojeto do Novo Código de Processo Civil Flora Harmonia Gaviolli 1 Patrícia Elias Vieira 2 SUMÁRIO Introdução; 1 A tutela jurisdicional e sua antecipação no código de processo

Leia mais

SUMÁRIO. Parte I. Recomendações Iniciais, Relatório, Fundamentação e Dispositivo

SUMÁRIO. Parte I. Recomendações Iniciais, Relatório, Fundamentação e Dispositivo SUMÁRIO Parte I Recomendações Iniciais, Relatório, Fundamentação e Dispositivo 1. CONCEITO E RECOMENDAÇÕES INICIAIS 1.1 Rascunho 1.2 Apresentação do texto 1.3 Tempo de prova, simulação e prática 1.4 Redação

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV PODER GERAL DE CAUTELA DO JUIZ Cláudio Basques

DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV PODER GERAL DE CAUTELA DO JUIZ Cláudio Basques DIREITO PROCESSUAL CIVIL IV PODER GERAL DE CAUTELA DO JUIZ Cláudio Basques - PREVISTO NOS ARTIGOS 798 E 799 DO CPC Art. 798. Além dos procedimentos cautelares específicos, que este código regula no Capítulo

Leia mais

O Novo Regime das Medidas Cautelares no Processo Penal

O Novo Regime das Medidas Cautelares no Processo Penal 202 O Novo Regime das Medidas Cautelares no Processo Penal Juliana Andrade Barichello 1 O objetivo deste trabalho é discorrer sobre os principais pontos das palestras, enfatizando a importância das alterações

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Tutela antecipada e suspensão da exigibildade do crédito tributário Eduardo Munhoz da Cunha* Sumário:1. Introdução. 2. A possibilidade de concessão de tutela antecipada contra a

Leia mais

COMPETÊNCIA DOS JUIZADOS ESPECIAIS DA FAZENDA PÚBLICA

COMPETÊNCIA DOS JUIZADOS ESPECIAIS DA FAZENDA PÚBLICA COMPETÊNCIA DOS JUIZADOS ESPECIAIS DA FAZENDA PÚBLICA Fabiano Samartin Fernandes * BREVE HISTÓRICO Os Juizados Especiais foram criados pela Lei n. 9.099, de 26 de setembro de 1995, inspirados diretamente

Leia mais

TERMINOLOGIAS NO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO TRABALHO PRINCÍPIOS DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO

TERMINOLOGIAS NO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO TRABALHO PRINCÍPIOS DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO AULA 07.1 - INTRODUÇÃO TERMINOLOGIAS NO No processo do trabalho há um dialeto próprio, que define: -O AUTOR como sendo o RECLAMANTE; -O RÉU como sendo do RECLAMADO. 1 2 DO O direito

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.507.239 - SP (2014/0340784-3) RELATÓRIO O SENHOR MINISTRO MARCO AURÉLIO BELLIZZE: Trata-se de recurso especial interposto por Santander Leasing S.A. Arrendamento Mercantil, com fundamento

Leia mais

Assim, não há lugar a despacho liminar, nem a citação prévia do executado nas execuções baseadas em:

Assim, não há lugar a despacho liminar, nem a citação prévia do executado nas execuções baseadas em: Decreto-Lei n.º 38/2003, de 8 de março A revisão do Código de Processo Civil operada pelo Decreto-Lei n.º 329-A/95, de 12 de dezembro, e pelo Decreto-Lei n.º 180/96, de 25 de setembro, complementada pelo

Leia mais

Tutela jurisdicional diferenciada no Projeto de Novo Código de Processo Civil

Tutela jurisdicional diferenciada no Projeto de Novo Código de Processo Civil Tutela jurisdicional diferenciada no Projeto de Novo Código de Processo Civil Ricardo de Barros Leonel Sumário 1. Introdução. 2. Conceituação da tutela jurisdicional diferenciada. 3. Tutela diferenciada

Leia mais

JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA

JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA O termo Fazenda Pública significa a presença em juízo de pessoa jurídica de direito público interno, descritas no artigo 41 do Código Civil como sendo a União, os Estados,

Leia mais

PLANO DE CURSO 2010/2

PLANO DE CURSO 2010/2 Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e / ou da Coordenação. DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL II PROFESSOR: BRUNO ALBINO RAVARA TURMA: 2º ANO INTEGRAL PLANO DE CURSO

Leia mais

Ação é algo que significa, basicamente, direito público subjetivo de receber do Estado Tutela Jurisdicional.

Ação é algo que significa, basicamente, direito público subjetivo de receber do Estado Tutela Jurisdicional. ROTEIRO DE AULA: TEORIA GERAL DO PROCESSO CAUTELAR: Ação, Processo e Procedimento: Ação é algo que significa, basicamente, direito público subjetivo de receber do Estado Tutela Jurisdicional. Processo

Leia mais

IV ENCONTRO DO FÓRUM PERMANENTE DE PROCESSUALISTAS CIVIS. Enunciados Consolidados do Fórum Permanente de Processualistas Civis

IV ENCONTRO DO FÓRUM PERMANENTE DE PROCESSUALISTAS CIVIS. Enunciados Consolidados do Fórum Permanente de Processualistas Civis IV ENCONTRO DO FÓRUM PERMANENTE DE PROCESSUALISTAS CIVIS Enunciados Consolidados do Fórum Permanente de Processualistas Civis ENUNCIADOS APROVADOS EM SALVADOR (08-09 de novembro de 2013) 12 1. Cancelado

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE RONDÔNIA Porto Velho - Fórum Cível Av Lauro Sodré, 1728, São João Bosco, 76.803-686 e-mail:

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE RONDÔNIA Porto Velho - Fórum Cível Av Lauro Sodré, 1728, São João Bosco, 76.803-686 e-mail: Vara: 1ª Vara Cível Processo: 0023257-48.2012.8.22.0001 Classe: Procedimento Ordinário (Cível) Requerente: Renata Terezinha Souza de Moraes Paschoal Rodrigues Requerido: Banco Bradescard S.A; Makro Atacadista

Leia mais

Tendo em vista a iminência de ser convertido em Lei, o Projeto de Lei nº 8046/10,

Tendo em vista a iminência de ser convertido em Lei, o Projeto de Lei nº 8046/10, 1 INTRODUÇÃO Tendo em vista a iminência de ser convertido em Lei, o Projeto de Lei nº 8046/10, que revoga o Código de Processo Civil atual, e cria o Novo Código de Processo Civil, procurou-se neste trabalho

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO Registro: 2016.0000057498 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Agravo de Instrumento nº 2206951-70.2015.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que é agravante FACEBOOK SERVIÇOS ONLINE

Leia mais

O Processo Trabalhista

O Processo Trabalhista Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Profa. Barbara Mourão O Processo Trabalhista Princípios gerais do processo Constituição Federal de 1988; Código de Processo Civil (CPC). Princípios

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PODER JUDICIÁRIO Comarca da Capital 2ª Vara Cível

ESTADO DE SANTA CATARINA PODER JUDICIÁRIO Comarca da Capital 2ª Vara Cível fls. 1 Autos n 0324833-09.2014.8.24.0023 Ação: Cautelar Inominada/PROC Requerente: Associação dos Servidores Civis da Segurança Pública de santa Catarina - ASSESP/SC Requerido: IBBCA 2008 Gestão em Saúde

Leia mais

DA PETIÇÃO INICIAL. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO

DA PETIÇÃO INICIAL. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO DA PETIÇÃO INICIAL Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO DA PETIÇÃO INICIAL - Requisitos Petição inicial como veículo da ação. Art. 282. A petição inicial indicará: I - o juiz ou tribunal, a que é dirigida;

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL A Construtora Segura Ltda. está sendo executada pela Fazenda Pública Municipal. Entretanto, a empresa havia proposto uma ação de consignação em pagamento, com relação

Leia mais

SEGUROGARANTIA NAMODALIDADEJUDICIAL FUNDAMENTOS, RECEPTIVIDADE PELOPODER JUDICIÁRIOE NOVASPERSPECTIVAS

SEGUROGARANTIA NAMODALIDADEJUDICIAL FUNDAMENTOS, RECEPTIVIDADE PELOPODER JUDICIÁRIOE NOVASPERSPECTIVAS SEGUROGARANTIA NAMODALIDADEJUDICIAL FUNDAMENTOS, RECEPTIVIDADE PELOPODER JUDICIÁRIOE NOVASPERSPECTIVAS Gladimir Adriani Poletto Poletto & Possamai Sociedade de Advogados SUMÁRIO: I. INTRODUÇÃO II. ESTRUTURA

Leia mais

Dados Básicos. Ementa. Íntegra

Dados Básicos. Ementa. Íntegra Dados Básicos Fonte: 1.0694.10.000510-7/001 Tipo: Acórdão TJMG Data de Julgamento: 08/03/2012 Data de Aprovação Data não disponível Data de Publicação:21/03/2012 Estado: Minas Gerais Cidade: Três Pontas

Leia mais

Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00028 Salário Maternidade com pedido de antecipação de tutela - Segurada comum

Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00028 Salário Maternidade com pedido de antecipação de tutela - Segurada comum Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00028 Salário Maternidade com pedido de antecipação de tutela - Segurada comum EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (Cidade)/(UF) Reqte.:

Leia mais

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL LEI Nº 13.105/2015 1 1. EMENTA O presente trabalho tem por escopo apresentar, sem a intenção de esgotar o tema, as principais alterações trazidas pelo Novo Código de Processo

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE GOIÁS Gabinete do Desembargador Ney Teles de Paula

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE GOIÁS Gabinete do Desembargador Ney Teles de Paula AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 250603-48.2015.8.09.0000 (201592506038) COMARCA DE GOIÁS AGRAVANTE AGRAVADO RELATOR : BRASINEIDE CLEMENTE FERREIRA PIMENTA : DELEGADO GERAL DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE GOIÁS

Leia mais

SENTENÇA. XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda.

SENTENÇA. XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda. fls. 1 SENTENÇA Processo nº: Classe - Assunto Requerente: Requerido: XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda. (Tecnisa) Juiz(a)

Leia mais

CONCLUSÃO Em 04/05/2015, faço conclusão destes autos a MM. Juíza de Direito, Dra. Fernanda Gomes Camacho. Eu,, Escrevente, subscrevi.

CONCLUSÃO Em 04/05/2015, faço conclusão destes autos a MM. Juíza de Direito, Dra. Fernanda Gomes Camacho. Eu,, Escrevente, subscrevi. fls. 1075 CONCLUSÃO Em 04/05/2015, faço conclusão destes autos a MM. Juíza de Direito, Dra. Fernanda Gomes Camacho. Eu,, Escrevente, subscrevi. SENTENÇA Processo nº: 1040391-49.2015.8.26.0100 Classe -

Leia mais

A criação de um novo Código de Processo Civil e a busca pela celeridade e efetividade na prestação da justiça

A criação de um novo Código de Processo Civil e a busca pela celeridade e efetividade na prestação da justiça A criação de um novo Código de Processo Civil e a busca pela celeridade e efetividade na prestação da justiça Thalisson de Albuquerque Campos* O Presidente do Senado Federal José Sarney instituiu, através

Leia mais

OAB. 2 a FASE PRÁTICA CIVIL E EMPRESARIAL. Wander Garcia. 3 a Edição 2012. Wander Garcia, Robinson Barreirinhas e Henrique Subi

OAB. 2 a FASE PRÁTICA CIVIL E EMPRESARIAL. Wander Garcia. 3 a Edição 2012. Wander Garcia, Robinson Barreirinhas e Henrique Subi na Wander Garcia Coordenador da coleção Como Passar OAB 3 a Edição 2012 2 a FASE PRÁTICA CIVIL E EMPRESARIAL Wander Garcia, Robinson Barreirinhas e Henrique Subi SUMÁRIO ORIENTAÇÕES AO EXAMINANDO...15

Leia mais

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA EXMO.(A) SR(A). DR(A). JUIZ(A) DE DIREITO DA VARA ESPECIALIZADA DE DEFESA DO CONSUMIDOR DESTA CAPITAL A DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DA BAHIA pelas suas representantes, infra firmadas, constituídas na

Leia mais

Roteiro de Estudos para 1ª Fase do XX Exame OAB 60 dias

Roteiro de Estudos para 1ª Fase do XX Exame OAB 60 dias Roteiro de Estudos para 1ª Fase do Exame OAB 60 dias Entenda a Matemática para sua Aprovação A prova de 1ª Fase do Exame de Ordem possui 80 questões objetivas que abrangem as 17 matérias contempladas no

Leia mais

Suspensão da Exigibilidade do Crédito Tributário

Suspensão da Exigibilidade do Crédito Tributário Faculdades Integradas IPEP Campinas/SP Disciplina: Legislação Tributária Administração de Empresas Apostila 02 Professor: Rodrigo Tomas Dal Fabbro Suspensão da Exigibilidade do Crédito Tributário Muitas

Leia mais

RELATÓRIO. Apelação Cível nº 1250429-5 fl. 2

RELATÓRIO. Apelação Cível nº 1250429-5 fl. 2 APELAÇÃO CÍVEL Nº 1250429-5, DO FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA 2ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA, FALÊNCIAS E RECUPERAÇÃO JUDICIAL. Apelante 1: MARIA NASCIMENTO DE GOUVEIA E OUTROS

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIX EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Determinado partido político, que possui dois deputados federais e dois senadores em seus quadros, preocupado com a efetiva regulamentação das normas constitucionais,

Leia mais

Direito à saúde e tutela antecipada. - O processo como fonte de documentação histórica.

Direito à saúde e tutela antecipada. - O processo como fonte de documentação histórica. Direito à saúde e tutela antecipada. Marcelo Moscogliato (Artigo publicado no Boletim dos Procuradores da República nº 08, Dezembro de 1998, em Brasília DF.) - O processo como fonte de documentação histórica.

Leia mais

O PROJETO DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - PRINCÍPIOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS DO PROCESSO - PRIMEIRAS LEITURAS

O PROJETO DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - PRINCÍPIOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS DO PROCESSO - PRIMEIRAS LEITURAS 93 O PROJETO DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - PRINCÍPIOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS DO PROCESSO - PRIMEIRAS LEITURAS Luiz Ronan Neves Koury* Antes de proceder ao exame do tema deste trabalho, devo saudar a

Leia mais

Parte requerente: INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN (Advª. Sandra Mary Tenório Godoi) E ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

Parte requerente: INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN (Advª. Sandra Mary Tenório Godoi) E ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Processo Judicial Eletrônico: 1 CAUTELAR INOMINADA Autos de nº 0800490-42.2014.4.05.8400 Parte requerente: INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN (Advª. Sandra Mary Tenório Godoi)

Leia mais

DESENVOLVIMENTO VÁLIDO E REGULAR DO PROCESSO - QUESTÃO DE ORDEM PÚBLICA - EXTINÇÃO DO FEITO SEM JULGAMENTO DO MÉRITO - ART. 557, DO CPC.

DESENVOLVIMENTO VÁLIDO E REGULAR DO PROCESSO - QUESTÃO DE ORDEM PÚBLICA - EXTINÇÃO DO FEITO SEM JULGAMENTO DO MÉRITO - ART. 557, DO CPC. AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 929977-6, DO FORO REGIONAL DE FAZENDA RIO GRANDE DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - VARA CÍVEL E ANEXOS AGRAVANTE : ROBERTO GOMES DA SILVA AGRAVADO : BANCO SANTANDER

Leia mais

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. A execução das sentenças de improcedência nas ações declaratórias de inexistência de débito.

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. A execução das sentenças de improcedência nas ações declaratórias de inexistência de débito. Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro A execução das sentenças de improcedência nas ações declaratórias de inexistência de débito. Nathália Pereira Menezes Rio de Janeiro 2014 NATHÁLIA PEREIRA

Leia mais

Marcos Paulo de Souza Miranda Promotor de Justiça

Marcos Paulo de Souza Miranda Promotor de Justiça Marcos Paulo de Souza Miranda Promotor de Justiça 225, 3º - As condutas e atividades consideradas lesivas ao meio ambiente sujeitarão os infratores, pessoas físicas ou jurídicas, a sanções penais e administrativas,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SÉTIMA CÂMARA CÍVEL Agravo de Instrumento nº 0005022-49.2014.8.19.0000 Agravante: Município de Três Rios Agravado: Gabriel Estanislau da Rocha Alves

Leia mais

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COMINATÓRIA DE OBRIGAÇÃO DE FAZER c/c ANTECIPAÇÃO DE TUTELA

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COMINATÓRIA DE OBRIGAÇÃO DE FAZER c/c ANTECIPAÇÃO DE TUTELA Excelentíssima Senhora Doutora Juíza de Direito Vara das Fazendas Públicas da Comarca de Santo Antônio do GO O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS, neste ato por meio do Promotor de Justiça que a presente

Leia mais

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS:

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: Mudança no modo de contagem dos prazos: A partir do novo CPC, os prazos processuais

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da 3ª Vara Federal de Florianópolis, Santa Catarina

Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da 3ª Vara Federal de Florianópolis, Santa Catarina Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz da 3ª Vara Federal de Florianópolis, Santa Catarina DISTRIBUÇÃO COM URGÊNCIA Com isenção de custas forte no artigo 18 da Lei n. 7.347/85. C/ PEDIDO DE LIMINAR, inaudita

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo ACÓRDÃO Registro: 2014.0000318446 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0001766-40.2013.8.26.0291, da Comarca de Jaboticabal, em que é

Leia mais

I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO

I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO PROGRAMA ESPECÍFICO DA PROVA ORAL XX CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO

Leia mais

Desembargador JOSÉ DIVINO DE OLIVEIRA Acórdão Nº 373.518 E M E N T A

Desembargador JOSÉ DIVINO DE OLIVEIRA Acórdão Nº 373.518 E M E N T A Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão 6ª Turma Cível Processo N. Agravo de Instrumento 20090020080840AGI Agravante(s) POLIMPORT COMÉRCIO E EXPORTAÇÃO

Leia mais

Negativas a Procedimentos Médicos

Negativas a Procedimentos Médicos Negativas a Procedimentos Médicos Agravo nos próprios autos - contra o Estado - para admitir recurso especial - danos morais e honorários Agravo nos próprios autos - plano de saúde - para admitir recurso

Leia mais

LEI DE LOCAÇÕES - ALTERAÇÕES LEGISLATIVAS

LEI DE LOCAÇÕES - ALTERAÇÕES LEGISLATIVAS LEI DE LOCAÇÕES - ALTERAÇÕES LEGISLATIVAS Diogo L. Machado de Melo Nathália Annette Vaz de Lima NORMA ANTERIOR (LEI 8245/91) ALTERAÇÃO TRAZIDA PELA LEI 12.112/09 (COM JUSTIFICATIVAS DE VETOS) (EM VIGOR

Leia mais

Ação Monitória. Ana Carolina Fucks Anderson Palheiro 1

Ação Monitória. Ana Carolina Fucks Anderson Palheiro 1 16 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 10 Curso: Processo Civil - Procedimentos Especiais Ação Monitória Ana Carolina Fucks Anderson Palheiro 1 A ação monitória foi introduzida no CPC no final do título

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo ACÓRDÃO ACÓRDÃO Registro: 2013.0000251389 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0128060-36.2010.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante AGÊNCIA ESTADO LTDA, é apelado IGB ELETRÔNICA

Leia mais

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima. referenciados.

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima. referenciados. 4t4nAgt Poder Judiciário Tribunal de Justiça da Paraíba Gabinete da Desa. Maria das Graças Morais Guedes ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO N. 200.2012.084760-9/001 Relatora : Desembargadora Maria das Graças

Leia mais

AÇÃO DE EXIBIÇÃO DE DOCUMENTOS c/c PRESTAÇAO DE CONTAS

AÇÃO DE EXIBIÇÃO DE DOCUMENTOS c/c PRESTAÇAO DE CONTAS EXCELENTÍSSIMO SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA DE FEITOS CÍVEIS GERAIS DA COMARCA DE, ESTADO DE ; FULANO DE TAL, nacionalidade, estado civil, profissão, portador do RG nº 000000000000 SSP/XX e do CPF sob

Leia mais

Alimentos e a incidência da multa

Alimentos e a incidência da multa Alimentos e a incidência da multa Maria Berenice Dias www.mbdias.com.br www.mariaberenice.com.br www.direitohomoafetivo.com.br Foi recebido com grande resistência, e até com certa desconfiança, o fim do

Leia mais

Constituição e Processo: direitos e garantias fundamentais de natureza processual.

Constituição e Processo: direitos e garantias fundamentais de natureza processual. PONTO Nº 01 Hermenêutica: interpretação, integração e aplicação do Direito do Trabalho. Métodos básicos de exegese. O papel da equidade. Eficácia das normas trabalhistas no tempo e no espaço. Revogação.

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 22290/2010 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A.

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 22290/2010 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A. APELANTE: WANIA APARECIDA OLIVEIRA BRAGA - ME APELADO: BANCO ITAÚ S. A. Número do Protocolo: 22290/2010 Data de Julgamento: 9-6-2010 EMENTA APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DECLARATÓRIA - CONSIGNAÇÃO EXTRAJUDICIAL

Leia mais

AS REGRAS DE DIVISÃO DO ÔNUS DA PROVA DEVEM LI- MITAR OS PODERES INSTRUTÓRIOS DO JUIZ?

AS REGRAS DE DIVISÃO DO ÔNUS DA PROVA DEVEM LI- MITAR OS PODERES INSTRUTÓRIOS DO JUIZ? REVISTA DA ESMESE, Nº 04, 2003 - DOUTRINA - 117 AS REGRAS DE DIVISÃO DO ÔNUS DA PROVA DEVEM LI- MITAR OS PODERES INSTRUTÓRIOS DO JUIZ? Flávia Moreira Pessoa, Juíza do Trabalho Substituta (TRT 20ª Região),

Leia mais

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Providências cautelares, incidentes da instância e tramitação do processo declarativo comum.

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Providências cautelares, incidentes da instância e tramitação do processo declarativo comum. NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Providências cautelares, incidentes da instância e tramitação do processo declarativo comum. Na sequência da aprovação e publicação do Novo Código de Processo Civil, muito

Leia mais

A Mitigação do processo civil no Direito de Família

A Mitigação do processo civil no Direito de Família A Mitigação do processo civil no Direito de Família Denise Damo Comel Elaborado em 10/2011. A natureza, a relevância e a especialidade das questões tuteladas autorizam a mitigação dos princípios gerais

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0701.11.038426-3/001 Númeração 0384263- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Versiani Penna Des.(a) Versiani Penna 14/11/2013 25/11/2013 EMENTA: APELAÇÃO

Leia mais

RECESSO FORENSE NO PODER JUDICIÁRIO - SITUAÇÃO DEFINIDA PELO CNJ CAUSA POLÊMICA ENTRE O SENADO E A CÂMARA NA APRECIAÇÃO AO PLC N. 06/2007.

RECESSO FORENSE NO PODER JUDICIÁRIO - SITUAÇÃO DEFINIDA PELO CNJ CAUSA POLÊMICA ENTRE O SENADO E A CÂMARA NA APRECIAÇÃO AO PLC N. 06/2007. RECESSO FORENSE NO PODER JUDICIÁRIO - SITUAÇÃO DEFINIDA PELO CNJ CAUSA POLÊMICA ENTRE O SENADO E A CÂMARA NA APRECIAÇÃO AO PLC N. 06/2007. Glauce de Oliveira Barros O chamado recesso forense, tratado no

Leia mais

Faço uma síntese da legislação previdenciária e das ações que dela decorreram. 1. A LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Faço uma síntese da legislação previdenciária e das ações que dela decorreram. 1. A LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA DECISÃO: O INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL-INSS ajuíza suspensão de segurança em face de decisão da 1ª Turma Recursal do Juizado Especial Federal Cível de São Paulo que antecipou 21.416 (vinte e um

Leia mais