DIAGNÓSTICO E PROPOSTA DE MELHORIA NOS PROCESSOS DA ÁREA DE TI NOS SETORES DE TELEFONIA/REDES E DATA CENTER 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIAGNÓSTICO E PROPOSTA DE MELHORIA NOS PROCESSOS DA ÁREA DE TI NOS SETORES DE TELEFONIA/REDES E DATA CENTER 1"

Transcrição

1 DIAGNÓSTICO E PROPOSTA DE MELHORIA NOS PROCESSOS DA ÁREA DE TI NOS SETORES DE TELEFONIA/REDES E DATA CENTER 1 Raquel Pereira Capilheira Prof. Dr. Luís Fernando Fortes Garcia 2 Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Campus Canoas Av. Farroupilha, 8001 Bairro São José CEP Canoas - RS RESUMO 29 de novembro de 2010 Este artigo tem como objetivo descrever as etapas de análise e modelagem de processos, bem como o redesenho dos mesmos, aplicados a área de Tecnologia da Informação de uma universidade, visando a melhoria dos processos existentes dentro do seu setor de TI, utilizando como aplicação os departamentos de Telefonia/Redes e Data Center. Buscou-se a melhora dos processos e consequentemente a satisfação de seus usuários, que hoje apresentam queixas sobre os serviços prestados pelos setores em questão. Palavras-chave: Data Center e Telefonia/Redes. ABSTRACT Title: Diagnostic and proposal for improvement in the process it area in the sectors of telephone/network and DatcCenter This article's objective is to describe the steps of analysis and process modeling, as well the redesign of the same, applied to the area of Information Technology at a university. To improve existing processes within your IT using the departaments of Telephony/Networks and Datacenter, seeks to realize the the improvement of processes, aiming your users's satisfy, who are who are dissatisfied with the services provided by the sectors cited earlier. Key-words: Telephony/Networks and Datacenter. 1 INTRODUÇÃO Este trabalho apresenta um estudo de caso de redesenho de processos de TI em uma universidade, buscando a melhoria dos mesmos, visando o aumento da satisfação com os serviços prestados por parte de seus usuários e clientes. A universidade escolhida para a realização deste trabalho atua na área do Ensino desde o ano de 1974, tem ao todo 15 campi, 18 escolas e plano de saúde. No ano de 2009 enfrentou uma grave crise financeira e de gestão. O novo contexto, quando do enfrentamento desta crise, motiva a presente pesquisa no redesenho de seus processos da área de TI. A área de Tecnologia da Informação está localizada no campus central no estado do Rio Grande Sul, e possui cerca de 85 funcionários, divididos entre 13 departamentos: Direção, Secretaria, Controladoria, Suporte, Data Center, Banco de Dados, Help Desk Técnico, Manutenção, Labin, Telefonia, Redes, Help Desk Sistemas e Desenvolvimento Os setores utilizados para a remodelagem são: Data Center e Telefonia/Redes, setores que são de extrema importância para o andamento da instituição. Após este breve histórico segue-se com o segundo capítulo que trata o referencial teórico, onde constam as metodologias utilizadas para a realização deste trabalho, contextualizando todos os assuntos de uma forma clara e direta. O terceiro capítulo aborda os tópicos de descrição do problema, modelagem e descrição dos processos atuais, solução proposta, redesenho de processos, estudo de caso e finalizando com a validação 1 Artigo final da disciplina de Projeto em Desenvolvimento de Software, submetido ao Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas. 2 Professor das disciplinas de Engenharia de Software e Qualidade e Auditoria de Software dos cursos de Ciência da Computação, Sistemas de Informação e Análise e Desenvolvimento de Sistemas na Ulbra Canoas. 1

2 desta aplicação. Após descrição dos problemas é realizada a modelagem dos processos com a descrição dos mesmos já existentes, acompanhado dos desenhos, este elaborados durante o trabalho em questão. Como propostas da solução foram realizadas os redesenhos dos processos, buscando assim, a redução das etapas e a satisfação do usuário. Na proposta foi realizada a comparação dos processos atuais x problemas, podendo assim ser identificado os ajustes propostos. No estudo de caso, duas situações foram comparados com a anterior e a nova proposta, elencando o tempo de execução de cada processo e os atores envolvidos em cada um dele. Para a validação foi realizado a análise dos novos processos propostos mostrando o resultado dos mesmos. Em relação ao item de problemas os principais encontrados pela instituição são: (a) a falta de descrição dos processos existentes, sendo que o conhecimento está no funcionário e não em documentações; (b) processos não formalmente definidos e são executados cada vez de uma forma diferente; (c) a falta de padronização dos atendimentos; (d) a satisfação dos usuários; (e) a falta de priorização dos chamados e (f) as longas etapas existes para a conclusão dos chamados. 2 REFERENCIAL TEÓRICO Visando a contextualização do leitor apresentam-se neste referencial teórico os assuntos relacionados com a proposta de melhoria dos processos que são: o levantamento destes com seus sub-assuntos de mapeamento, Modelagem e o Redesenho. Aborda-se também o conceito da notação do BPMN - Business Process Modeling Notation. 2.1 Processos Segundo Davenport (1994), um processo é um conjunto de atividades estruturadas e medidas destinadas a resultar em um produto especificado para um determinado cliente ou mercado (...) É uma ordenação específica das atividades de trabalho no tempo e no espaço, com começo, fim, inputs e outputs claramente identificados: uma estrutura para a ação. Já segundo Cruz (1998), Processo é, o conjunto de atividades que tem por finalidade transformar, montar, manipular e processar matéria-prima para produzir bens e serviços que serão disponibilizados para clientes. Os processos possuem relacionamentos a vários segmentos dentro das organizações, e com isso, normalmente o término de um processo é o evento que dá o início a outro processo. Os principais componentes de um processo, figura 1, são: Entrada através de uma requisição, uma solicitação ou até mesmo um produto, é aquilo que vai se transformar em alguma coisa; Saída é o resultado obtido da transformação, que pode ser um produto e/ou serviço; Recursos são os recursos necessários para fazer a transformação; Regras são os documentos que orientam o processo. Figura 1 Componentes de um processo (Davenport, 1994) 2

3 2.1.1 Mapeamento de Processos Segundo Hunt (1996 apud. VILLELA, 2000, p. 50), O mapeamento de processos é uma ferramenta gerencial analítica e de comunicação que têm a intenção de ajudar a melhorar os processos existentes ou de implantar uma nova estrutura voltada para processos. A sua análise estruturada permite, ainda, a redução de custos no desenvolvimento de produtos e serviços, a redução nas falhas de integração entre sistemas e melhora do desempenho da organização, além de ser uma excelente ferramenta para possibilitar o melhor entendimento dos processos atuais e eliminar ou simplificar aqueles que necessitam de mudança. O mapeamento também auxilia a empresa a enxergar os pontos fortes e fracos, além de ser uma excelente forma de otimizar o entendimento sobre os processos e aumentar o desempenho dos mesmos Depois de realizado o mapeamento destes, faz-se necessário a criação do mapa de processos, (exemplo na figura 2, que deve ser apresentado em forma de uma linguagem gráfica que permita: Exibir os detalhamentos de modo gradual e controlado; Encorajar precisão na descrição do processo; Focar a atenção nas interfaces do mapa do processo e Prover uma análise de processos poderosa e consistente com o vocabulário de negócio. Figura 2 Modelo de Mapa de Processos Hospital das Clínicas (Lima, 2003) Modelagem de Processos Segundo Fuggetta (2000 apud. ROCHA, 2001), a modelagem de processos pode ser utilizada com diversos propósitos como, por exemplo, para (a) o entendimento do processo, (b) representar a estrutura e organização, (c) projeto de um novo processo, (d) treinamento e aprendizado de equipes sobre procedimentos e operações organizacionais, (e) avaliação de problemas e propostas de melhorias. A modelagem de processos visa, então, criar o modelo de processos através da construção de diagramas operacionais. A modelagem serve para realizar a validação do projeto, a partir de testes de suas reações adversas certificando-se assim que seu funcionamento atenderá aos requisitos estabelecidos, como por exemplo, a qualidade, desempenho, custo, durabilidade, entre outros. O documento resultante do trabalho de Modelagem é o diagrama, conforme figura 3, onde o objetivo é fornecer uma única visão dos processos da empresa, seus relacionamentos, atividades/tarefas, papéis e responsabilidades e o fluxo de valor dos processos. A modelagem tem como objetivo também, fazer com que a empresa possa entender e repensar seus processos, procurando assegurar a mesma visão entre todos os participantes e setores envolvidos no âmbito do modelo em construção e, mais especificamente para: a) Entender o negócio através do comportamento dos processos, e com isso, permitir a identificação de seus requisitos, retrabalhos, gargalos, ineficiências; b) Padronizar conceitos, compartilhar visões e sistematizar o conhecimento, unificando assim a linguagem entre as equipes de processos, usuários, áreas de TI e demais profissionais envolvidos no projeto; 3

4 c) Analisar oportunidades de melhorias e monitoramento dos processos através de simulações de seu funcionamento e reengenharia dos mesmos d) Melhorar a qualidade e produtividade dos produtos e serviços, por meio de racionalização dos processos. Figura 3 Exemplo de Diagrama de Atividade (Barroso, 2004) Ferramenta de Modelagem de Processos As ferramentas de modelagem de processos são softwares utilizados para realizar o mapeamento dos processos de negócios que retratam as atividades das empresas, as ferramentas que são pagas permitem inclusive a simulação de alterações nos processos de negócios, dentre várias ferramentas, para a modelagem dos processos do artigo em questão foi selecionada a ferramenta BizAgi. Segundo o fabricante, O BizAgi Process Modeler é a forma mais fácil de utilizar um modelador de processos do mercado. Desenhe e documente seus processos de uma forma rápida e direta. Com comportamento "intelisense" e com um visual único, você poderá modelar os processos rapidamente sem esperar longas rotinas de validação Trata-se de uma ferramenta para criação de fluxogramas, mapas mentais e diagramas em geral. Permite aos usuários organizarem graficamente vários processos e as relações existentes em cada etapa. Essa estruturação é uma maneira eficiente de visualizar um processo como um todo, identificando problemas e apontando a solução para eles e acima de tudo é grátis, na figura 4, segue exemplo da ferramenta. Tem como características principais, o suporte a BPMN, recursos de publicação Web, Modelagem (Resenho de processos) e suporte a documentação de apoio. Figura 4 Programa BizAgi (Bizagi) 4

5 Redesenho de Processos Redesenho de processos pode ser definido com a elaboração de um novo desenho, baseado na análise realizada anteriormente, com o mapeamento, a modelagem e a identificação dos pontos de controle que visam a melhoria da qualidade e o novo processo que se pretende implementar. Segundo D Ascenção (2001) ao redesenhar o processo em estudo, a equipe de trabalho deve ter em mente os seguintes pressupostos básicos: a) A estrutura organizacional por onde permeia o processo deve ser ágil para poder responder com rapidez às mudanças do mercado que estão ocorrendo com maior freqüência; b) As atividades internas não podem ser fragmentadas e devem estar alinhadas ao processo em estudo, sempre visando à satisfação do cliente (interno/externo): produtos e serviços certos com qualidade e custos reduzidos = competitividade; c) A inovação de ver preocupação constante ao redesenhar processos, ou seja, buscar novos objetivos e novas formas para alcançá-los. Existem alguns fatores críticos, que podem vir a comprometer o sucesso do redesenho dos processos, tais como: A alta direção e os responsáveis pela área de tecnologia devem estar cientes e comprometidos com a promoção das mudanças; O poder de decisão do grupo envolvido deve estar voltado para a busca da participação e criatividade máxima de todos envolvidos; A equipe responsável deve utilizar ferramentas tecnológicas adequadas para a realização da modelagem ou do redesenho, que permitam uma simulação dinâmica do protótipo proposto; A prototipação deve ser feita com clareza e flexibilidade, permitindo assim a análise comparativa entre os parâmetros quantitativos do processo em uso com o que será proposto, bem como demonstrar o impacto das mudanças. 2.2 BPMN Business Process Modeling Notation Segundo o BPMN/OMG, o Business Process Modeling Notation é um padrão de desenvolvimento, visando oferecer uma notação mais facilmente compreendida e usada por todos os envolvidos nos processos de negócio; dos estrategistas e analistas de negócio (que criam versões iniciais dos processos) aos técnicos responsáveis pela seleção e implementação das tecnologias que apoiarão o gerenciamento e o monitoramento desses processos. BPMN já pode ser considerado como padrão de notação gráfica para desenhar e modelar processos de negócio mais importante. Com a notação em questão, é possível modelar os processos de negócio capturando e documentando os modelos atuais de diagramas, projetar e descrever os modelos, ter entendimento dos detalhes técnicos, realizar o monitoramento e avaliar o negócio com a utilização de indicadores de desempenho baseando-se nas atividades dos fluxos dos processos automatizados. O objetivo do modelo é ser de entendimento rápido por todos os usuários de negócio, para que permita aos analistas criarem seus primeiros esboços dos processos e os arquitetos de TI e desenvolvedores adaptem os processos a serem gerenciados e monitorados. A especificação BPMN é divida em três áreas, são elas: Core Elements conjunto de elementos comuns e simplificados, capazes de modelarem a maior parte dos processos das empresas. Full Elements conjunto de todos os elementos de especificações, inclusive Core Elements, capazes de modelarem qualquer processo de negócio. Atributtes conjunto de propriedades e informações de cada elemento (informações no formato texto). 3 PROBLEMA PROCESSO ATUAL A universidade objeto do estudo de caso deste artigo com atuação nas áreas de graduação presencial e a distância recupera-se de uma recente crise financeira e administrativa. Como conseqüências desta crise pode-se citar uma re-estruturação de pessoal em níveis gerenciais e mudanças nos procedimentos 5

6 administrativos. Um redesenho dos processos da área de TI pode, então, contribuir significativamente para a melhoria dos processos e a conseqüente melhoria dos resultados e relações com os atores envolvidos. Este redesenho aborda os setores de: Telefonia/Redes, localizada na área de Telecomunicações, onde suas tarefas estão relacionadas ao planejamento, instalação e manutenção de todos os ramais da unidade, Já o setor de redes é responsável pela instalação e manutenção do acabamento lógico. Data Center, localizado na área de Suporte, é responsável pela centralização dos Servidores, equipamentos e teleprocessamento dos serviços correlatos, com necessidade de uma equipe de monitoramento e operações presentes 24 horas por dia e sete dias por semana. A figura 5 apresenta um organograma completo da área de TI da instituição de ensino, com especial detalhe para as áreas de interesse deste artigo. Área de TI (Diretor) Secretaria (Secretária) Controladoria ( Coordenador) Área de Suporte (Gerente) Área de Operações (Gerente) Área de Telecomunicações (Gerente) Área de Sistemas (Gerente) Suporte (Coordenador) (Técnicos) Data Center (Coordenador) (Técnicos) Banco de Dados (Coordenador) (DBAs) Help Desk Técnico (Coordenador) (Técnicos) Manutenção (Coordenador) (Técnicos) Labin (Coordenador) (Técnicos) Telefonia (Coordenador) (Técnicos) WAN/LAN (Coordenador) (Técnicos) Figura 5 Organograma Área de Tecnologia Help Desk Sistemas (Coordenador) (Nível I) (Nível II) Desenvolvimento (Coordenador) (Analistas) (Programadores) Os principais problemas encontrados pela universidade são: (a) a falta de descrição dos processos existentes, sendo que o conhecimento está no funcionário e não em documentações; (b) processos não formalmente definidos e são executados cada vez de uma forma diferente; (c) a falta de padronização dos atendimentos; (d) a satisfação dos usuários; (e) a falta de priorização dos chamados e (f) as longas etapas existes para a conclusão dos chamados. Em análise realizada em conjunto com os coordenadores dos setores selecionados, foi possível identificar e documentar os processos atuais existentes. Durante este levantamento foram detectadas as falhas e os gargalos que geram demora na conclusão de uma solicitação, e, adicionalmente, buscou-se também analisar quem são os atores de cada processo e os artefatos utilizados para algumas etapas. 3.1 Modelagem e descrição dos processos atuais Visando o entendimento dos processos dos setores que serão abordados, na figura 6 consta o Processo Geral do Data Center (Processo 1 Visão atual); Na figura está 8 o subprocesso deste setor, contendo os tipos de solicitações (Subprocesso 1.1); Na figura 10 o processo atual do setor de Telefonia e Redes (Processo 2) é descrito acompanhado pelo figura 12, com os seu subprocesso dos tipos de solicitação. No processo principal do Data Center - figura 6, um dos maiores problemas encontrados neste fluxo é a forma de entrada das solicitações, e duas possibilidades, através de chamado via Help Desk Técnico e via que é encaminhado diretamente ao setor. 6

7 O fluxo em questão foi criado e validado junto com o coordenador do setor analisando cada etapa do processo e depois de concluído foi validado junto aos seus funcionários. Figura 6 Processo Atual do Data Center No quadro 1 estão descritos os processos atuais, juntamente com os seus atores e artefatos em relação ao Processo 1 Processo Atual do Data Center. Quadro 1 Processos Atuais / Atores / Artefatos Processo atual Atores Artefatos 1. Processo Geral do Data Center Help Desk Técnico - Atendente, Data Center/ Técnico e Usuário s Na figura 7, consta um modelo de encaminhado ao setor, para atualização de relatórios. Este é encaminhado pelo usuário diretamente ao setor de Data Center, para este tipo de solicitação não é necessário a abertura de chamado, salvo alguns funcionários que realizam a abertura após a conclusão do mesmo. Figura 7 para atualização de relatórios No quadro 2 é realizada a análise dos problemas e a indicação de onde eles ocorrem, recebendo a 7

8 numeração na aba Processo atual, conforme estão descritos nas figuras 6 e 7. Processo Atual Quadro 2 Descrição dos problemas encontrados no setor de Data Center Título Análise 1.1 e 2.1 Mais de uma entrada do problema 13.1 Postergação da abertura do chamado 12.1 Retorno por ao usuário 5.1 Responsabilidade do Setor Há dois tipos de entrada: (a) através do Help Desk Técnico e (b) através de e- mails enviados pelo usuário ao Data Center. Desta forma, em alguns casos, o mesmo não sabe a quem recorrer e encaminhar o seu problema, muitas vezes gerando o retrabalho onde encaminha por e a solicitação deveria entrar via chamado e vice-versa, com isso, passa a ter uma insatisfação em relação ao serviço prestado. Para as solicitações que não possuem chamado aberto via Help Desk Técnico, alguns funcionários costumam realizar a abertura do chamado no fim do processo. Esta situação gera alguns problemas, como por exemplo, os relatórios de chamados gerados pela chefia não estão corretos, pois não é possível identificar o tempo utilizado na realização de cada tarefa e contabilizar o que cada funcionário realiza e ainda gera problemas ao usuário que não tem controle em relação as movimentações de chamado que envia um ao referido a cada movimentação realizada. respondido diretamente ao usuário que realizou a solicitação, gerando assim o contato deste com o funcionário do Data Center. Esta situação pode gerar a demora do atendimento, pois se por exemplo o usuário retorna alguma problema e o funcionário da TI não esta no setor o usuário tem que esperar para a solução do problema. Nem sempre o problema encaminhado ao Data Center é de responsabilidade deste setor. Tendo em vista algumas tarefas não estarem definidas o setor de Help Desk Técnico acaba encaminhando problemas que não são de responsabilidade do Data Center e 18.1 Sem retorno do Usuário Não há feedback do usuário, dificultando assim a análise se o problema foi solucionado ou não. Em alguns casos, o problema é dado como resolvido, o chamado é fechado e acaba retornando em um novo chamado gerando assim a insatisfação do usuário. O subprocesso apresentado na figura 8 refere-se aos tipos de solicitações do setor de Data Center, o mesmo visa apresentar todas as atribuições do setor em questão, expandindo suas tarefas. Figura 8 Subprocessos dos Tipos de Solicitações Data Center No quadro 3 constam os processos atuais dos setores de Telefonia e Redes, juntamente com seus 8

9 atores e artefatos. Quadro 3 Processos Atuais / Atores / Artefatos do Subprocesso Tipos de Solicitação Processo atual Atores Artefatos 1.1 Tipos de Solicitação Data Center / Técnico Formulários Na figura 9 consta um exemplo do formulário utilizado pelo setor para a entrada de novos servidores. Este formulário tem como finalidade a definição dos procedimentos que serão adotados com o servidor em questão, como por exemplo, a necessidade de backup, as configurações necessárias e outras informações. Figura 9 Formulário de solicitação de novo servidor e acessos No quadro 4 são apresentados os problemas identificados no processo 1.1, sendo que estes problemas são semelhantes a algumas etapas que ocorrem no processo 1, porém aqui estão diretamente focadas ao serviço prestado e não ao processo como um todo. Quadro 4 Descrição dos problemas encontrados no Subprocesso do Data Center Processo Título Análise Atual Mais de uma entrada Há dois tipos de entrada, através do Help Desk Técnico e através de s, do problema conforme já descrito no quadro 2, gera dúvidas ao usuário a quem deve encaminhar a solicitação, gerando a insatisfação em relação ao atendimento Retorno por ao respondido diretamente ao usuário que realizou a solicitação, também já usuário comentado no quadro 2. O processo atual, representado na figura 10, apresenta a visão geral do setor de Telefonia/Redes, hoje um dos maiores problemas é a dependência de outros setores da universidade para a conclusão de um chamado, como por exemplo, o setor de Compras ou o da Divisão de Engenharia (DEA). O fluxo em questão foi criado e validado em conjunto com o coordenador do setor analisando cada etapa do processo. 9

10 Figura 10 Processo Atual Telefonia / Redes No quadro 5 constam os processos atuais dos setores de Telefonia e Redes, juntamente com seus atores e artefatos. Quadro 5 Processos Atuais / Atores / Artefatos do setor de Redes e Telefonia Processo atual Atores Artefatos 2. Processo Geral da Telefonia / Redes e Telefonia/ Técnico Comunicação Interna Redes Na figura 11 consta um dos artefatos utilizados pelo setor de Telefonia e Redes, para o recebimento de algumas solicitações que são enviadas pelos usuários. Trata-se de uma comunicação interna, utilizada para a solicitação de alguns serviços que exigem a autorização do coordenador do setor. Figura 11 Subprocessos dos Tipos de Solicitações No quadro 6 estão apresentados o levantamento dos problemas encontrados em relação ao processo atual do setor de Telefonia e Redes, o quadro contem o número do processo em questão, o título e a análise. Quadro 6 Processos Atuais e Problemas Processo Título Análise Atual 3.2 Responsabilidade do Setor Nem sempre o problema encaminhado ao setor de Telefonia/Redes é 10

11 de responsabilidade deste setor e nestes casos ocorre a insatisfação do usuário em função do tempo de resposta. 6.2 e 9.2 Comunicação interna com a Identificação da necessidade de envio de CI já na abertura do abertura do chamado chamado, hoje a CI é entregue para a secretaria da TI que faz os devidos encaminhamentos, porém o chamado já está aberto e fica em espera durante todo o processo. 9.2 Diversas etapas para a conclusão de Alguns chamados possuem várias etapas para que a sua conclusão um chamado seja realizada, tornando o processo muito demorado ao usuário final 9.2 Priorização de Atendimento Hoje não existe uma priorização dos chamados, desta forma, alguns setores que tem urgência na correção do seu problema ficam aguardando a ida do técnico até o local para análise. Na figura 12 estão descritos os subprocessos dos setores de Telefonia e Redes, hoje apesar do setor ser um único, existem duas subáreas, uma para redes e outra para telefonia, onde, na sua maioria, os atores são os mesmos independentes da área de atuação. 3.2 Solução Proposta Figura 12 Subprocessos dos Tipos de Solicitações Telefonia/Redes Com a análise dos processos atuais dos setores envolvidos, bem como o estudo de referencial teórico, é possível propor um redesenho dos mesmos, identificando os maiores problemas de cada setor para onde então foi possível apontar melhorias de processos. As melhorias sugeridas para cada setor seguem descritas nos quadros abaixo, onde no quadro 7 encontram-se as melhorias do Data Center e no quadro 11 a de Telefonia/Rede. Processo Atual Título Quadro 7 Melhoria de processos geral do setor de Data Center Melhoria 1.1 e 2.1 Mais de uma entrada do problema Abertura de chamado para qualquer tipo de solicitação via Help Desk Técnico, com isso, o usuário poderá acompanhar o seu pedido através do recebimento de a qualquer alteração realizada no chamado em questão, além disso, o usuário tem o número do chamado para o caso de haver necessidade de cobrança da solução do problema Postergação da abertura do chamado Com a abertura do chamado sendo realizada somente pelo setor de Help Desk Técnico, a situação em questão já será corrigida, e assim o usuário não terá mais contato com o Data Center Retorno por ao usuário Os retornos são encaminhados ao Help Desk técnico, para que o mesmo realize o contato com o usuário melhorando assim o contato do usuário que se dará somente ao setor do Help Desk. 5.1 Responsabilidade do Setor Criação de um portfólio de serviços, quadro 9, com isso, o setor de Help Desk Técnico poderá identificar todos os serviços que competem ao setor do Data Center. 11

12 13.1 e 18.1 Sem retorno do Usuário No fechamento de todos os chamados realizados pelo Help Desk técnico, será solicitado ao usuário o feedback da solução realizada, podendo assim analisar se a solução dada foi realmente satisfatória ou não. Para esta situação, será necessário conversar com a coordenação do setor em questão. Além das melhorias acima descritas que estão diretamente relacionadas às etapas do processo atual do setor de Data Center, foram identificadas outras melhorias que seguem abaixo: Proposta de organização funcional dos envolvidos, em conjunto com a diretoria de TI; Como o setor funciona 24x7, todos os funcionários devem estar aptos para qualquer tipo de solicitação e para isso serão realizados treinamentos e Definição das prioridades de atendimento, identificando assim, quais os setores tem prioridade de atendimento dentro da instituição, conforme quadro 8, onde estão classificadas como: Alta (laranja) e Média (azul). Quadro 8 Melhoria de processos geral do setor de Telefonia/Redes Quadro 9 Catálogo de serviços Data Center Quadro 10 Melhoria de processos geral do setor de Telefonia/Redes 12

13 Processo Título Melhoria Atual 3.2 Responsabilidade do Setor Criação de um portfólio de serviços, quadro 11, com isso, o setor de Help Desk Técnico poderá identificar todos os serviços que competem ao setor de Telefonia/Redes. 6.2 e 9.2 Comunicação interna com a Definição dos tipos de solicitação que precisam ter o envio de CI abertura do chamado Comunicação Interna para que já na abertura do chamado seja realizada a solicitação ao usuário para que providencie a mesma, assim não será necessário que o chamado fique aberto enquanto o 9.1 Diversas etapas para a conclusão de um chamado usuário não entrega a CI. Antes de alocar o técnico, identificar junto ao setor solicitante o tipo da solicitação e a necessidade de novas instalações, se o usuário conseguir identificar esta situação, o técnico já realiza o contato com o DEA Divisão de Engenharia para agendamento deste serviço, visando assim a agilidade da conclusão do chamado. 9.1 Priorização de Atendimento Definição das prioridades de atendimento, com isso será possível elencar os chamados mais urgentes e realizar a priorização dos mesmos (Quadro 8). Além das melhorias acima descritas que estão diretamente relacionadas às etapas do processo atual do setor de Telefonia/Redes, foram identificadas outras que seguem abaixo: Quando for necessária a autorização da direção da TI, o usuário deverá encaminhar a CI antes da abertura do chamado (o usuário será instruído a entregar a CI diretamente para a Secretaria da TI); Diálogo junto ao setor do DEA para a priorização dos chamados, para que os urgentes sejam atendidos no prazo, gerando assim a satisfação do usuário e Diálogo junto ao Setor de Compras para a possibilidade de ter em estoque alguns destes itens, gerando assim a conclusão do chamado de forma mais rápida pois alguns materiais são de extrema importância para a realização de solicitações. Quadro 11 Catálogo de serviços Data Center No quadro 12 é apresentada a relação dos processos com falhas x soluções, das melhorias sugeridas. Quadro 12 Processos com falhas x solução 13

14 3.2.1 Redesenho dos processos Visando a melhoria dos processos, com base no BPM - Business Process Management foram propostos novos modelos para cada um dos setores envolvidos, reduzindo o número de etapas e gerando a conclusão do chamado de forma mais rápida. Data Center Processo Geral do Data Center, novo redesenho apresentado na figura 13, com a redução de 18 para 11 etapas do processo. Figura 13 Redesenho do processo atual do Data Center Subprocesso do Data Center novo redesenho apresentado na figura 14, com a redução de 12 para 09 etapas do processo. 14

15 Figura 14 Redesenho do subprocesso dos tipos de solicitações do Data Center Telefonia / Redes Processo Geral setor de Telefonia e Redes novo redesenho apresentado na figura 15, com a redução de 24 para 18 etapas do processo. 3.3 Estudo de caso Figura 15 Redesenho do processo atual do setor de Telefonia / Redes O estudo de caso foi realizado na área de TI nos departamentos de Data Center e Telefonia/redes desta universidade. 15

16 No item em questão, foram abordados os dados e resultados da aplicação prática dos conceitos e teorias apresentados no decorrer deste artigo, comparando com a situação atual da empresa e as novas metodologias aplicadas. A aplicação em questão ocorreu entre os dias 11 de outubro e o dia 09 de novembro de 2010, onde foi dividida divida da seguinte forma: Do dia 11 até o dia 19 de outubro, totalizando 9 dias (Sábados e domingos incluídos pois o Data Center atende nestes dias), foram realizadas as análises do processos atual. Do dia 20 outubro até o dia 09 de novembro, totalizando 21 dias úteis, foi colocado em prática a proposta do artigo em questão. Para a aplicação dos novos testes, selecionou-se como parte dos atores, 2 funcionários de cada um dos setores envolvidos, e explicadas as mudanças, os redesenhos e as novas métricas de atendimento; Os mesmos foram os avaliadores da nova metodologia aplicada nos 17 dias de teste. O setor de Telefonia/Redes conta com 5 funcionários, sendo um coordenador, 2 atendentes de Telefonia e 2 de Redes, para a realização dos testes. Já no setor de Data Center que conta com 7 funcionários, sendo um coordenador, foram selecionados 2 atendentes de cada um destes setores. No quadro 13 é apresentada a comparação referente a dois casos do setor de Data Center: a situação anterior x atual, buscou-se apresentar também, os atores envolvidos em cada um destes casos, bem como o tempo de execução e a qual processo se refere. Quadro 13 Comparação dos casos Anteriores x Atuais Data Center A partir dos dados acima apresentados, foi possível verificar que as propostas realizadas alcançaram seu objetivo em relação à redução do tempo de execução das tarefas com isso a satisfação do usuário final em relação à solução do seu problema. No caso 2, foi possível identificar que alguns usuários reclamaram da mudança em relação à abertura do chamado, questionando que o processo havia ficado pior, porém foi conversado com este usuário e foi explicado que o motivo desta etapa era justamente a melhoria do atendimento, visando que com a abertura de chamado, o mesmo poderia acompanhar o andamento do mesmo e teria um número de chamado para qualquer eventual necessidade. Após justificativa, o mesmo concordou com a nova metodologia de atualização de relatórios. 16

17 No quadro 14 é apresentada a comparação referente a dois casos do setor de Telefonia/Redes, apresentando a situação anterior x atual. Buscou-se apresentar também, os atores envolvidos em cada um destes casos, bem como o tempo de execução e a qual processo se refere. Quadro 14 Comparação dos casos Anteriores x Atuais Telefonia/Redes Em relação aos dados dos setores de Telefonia/Redes identificamos também que as propostas realizadas alcançaram o objetivo no que diz questão à redução do tempo de execução das tarefas e consequentemente a satisfação do usuário final em relação à solução do seu problema. Não recebemos qualquer tipo de reclamação por parte dos usuários envolvidos e sim elogios, pois os processos ficaram mais rápidos. 3.4 Validação Neste item foram avaliados os dados a partir dos novos processos e do estudo de caso realizado, visando verificar as novas melhorias apresentadas em comparação com casos antigos. A validação das melhorias consistiu com a participação de alguns funcionários e sua implementação só era feita após aprovação da direção de TI. O envolvimento da direção teve um papel fundamental para a implementação destas melhorias. Porém, vale destacar que houve resistência de alguns funcionários em função de falta de compreensão e falta de confiança ao que foi proposto. Para lidar com este tipo de situação, buscou-se realizar a abordagem de forma educada e comunicativa, facilitando assim a participação destes funcionários. Em uma visão geral, é possível apresentar em dados o número de chamados realizados pelos setores em questão, nas tabelas abaixo conforme os prazos estipulados para a verificação apesar dos prazos para análise dos processos antigos ser de 11 a 19 de outubro e os processos atuais serem no prazo de 20 outubro a 09 novembro, buscou-se realizar a análise do número de chamados utilizando como base os 09 dias, sendo assim, seguem os dados onde na tabela 1 encontram-se os dados do Data Center e na tabela 2 os dados do setor de Telefonia/Redes: Tabela 1 Análise Setor de Data Center Dias De 11 a 19 de Outubro De 01 a 09 de Novembro Tempo 09 dias 09 dias Chamados 19 Chamados 32 Chamados 17

18 37% Datas: 11 a 19 Out. 01 a 09 Nov. 63% Figura 15 Gráfico dos chamados do Data Center A partir dos gráficos apresentados nas figuras 15 e 16 é possível identificar que houve um aumento de 26% no número de chamados do Data Center, lembrando que uma das melhorias sugeridas era realmente a abertura do chamado, situação apontada no quadro 11 problema 1 e 2 que esta relacionado ao Processo Geral do Data Center, pois esta etapa não era realizada pelos funcionários deste setor, já na Telefonia/de Redes o aumento foi de 16%, demonstrando que, com as melhorias sugeridas, o setor pode aumentar o número de chamados com a redução realizada em suas etapas. Tabela 2 Análise Setor de Telefonia/Redes Dias De 11 a 19 de Outubro De 01 a 09 de Novembro Tempo 09 dias 09 dias Chamados 29 Chamados 52 Chamados 61% 39% Datas: 11 a 19 Out. 01 a 09 Nov. Figura 16 Gráfico dos chamados do Data Center Com relação aos dados do setor de Data Center, foi possível avaliar as melhorias, conforme descritas abaixo: Processo 1 Processo Atual do Data Center (Quadro 11) Problema 3 - foi possível avaliar que com a abertura do chamado sendo realizada pelo setor de Help Desk Técnico o usuário deixou de mandar s diretamente ao setor, os usuários que tinham este hábito foram orientados da mudança e acataram sem problemas. Problema 4 Com a montagem do catálogo de serviços, o número de chamados que era encaminhado ao setor de data Center foi reduzido consideravelmente, tendo em vista que neste catálogo estão descritas todas as funções do setor. Problema 5 foi conversado em parceria com o setor de Help Desk técnico, que realizou a confecção de uma pesquisa de satisfação para envio aos responsáveis de cada departamento, que tem como propósito avaliar o atendimento do setor e equipamentos. Nas demais melhorias sugeridas, a única que foi acatada pela direção de TI foi a definição de prioridades de atendimento aos usuários da instituição. 18

19 Processo 2 Processo Atual Telefonia/Redes (Quadro 11) Problema 1 - Com a montagem do catálogo de serviços, o número de chamados que era encaminhado ao setor de data Center foi reduzido consideravelmente, tendo em vista que neste catálogo estão descritas todas as funções do setor. Problema 2 Foi encaminhada para alguns usuários chaves uma comunicação interna sobre as novas métricas de atendimento do setor de Telefonia/Redes para os casos de solicitações onde houvesse o envio de CI por parte do usuário, estes usuários foram informados dos tipos de ocorrências que deveriam vir com a documentação para posterior abertura de chamado, alguns questionaram a solicitação proposta e um deles se recusou a mandar a CI, porém foi entrado em contato com este usuário explicando que a situação visava a agilidade do atendimento. Até a conclusão deste artigo o usuário continua encaminhando suas solicitações como antigamente. Problema 3 Alguns usuários foram instruídos que quando fosse possível identificar o tipo de solicitação e a necessidade do envolvimento do DEA que já encaminhassem a CI aos mesmos para agendamento do serviço, visando assim a agilidade do atendimento quando a solicitação já estiver na TI. Problema 4 Foi realizada a definição das prioridades de atendimento de todos os setores da instituição, esta situação foi apresentada a direção de TI que aprovou a proposta e que já esta em utilização pelo setor. As demais melhorias sugeridas que se encontram fora dos processos tiveram uma boa aceitação por parte da Direção de TI, DEA, Compras e Reitoria e foram acatadas, conforme descrito abaixo: Nas reuniões realizadas com os setores de Compras, DEA, Reitoria e Direção da TI foram apresentadas as propostas do setor em questão em relação à compra de matérias, instalação e autorização de serviços, buscou-se reduzir as etapas realizando a compra prévia de alguns materiais que são utilizados com freqüência dentro da instituição e com a autorização da Reitoria esta situação foi possível, porém conforme solicitado pelos mesmos, a análise será realizada nos próximos dois (02) meses, verificando assim, a utilização destes materiais. 4 CONCLUSÃO O presente artigo buscou realizar a apresentação dos processos de melhoria de processos dentro de uma universidade, em dois departamentos da área de Tecnologia, Data Center e Telefonia/Redes. Com a modelagem realizada dos processos existentes, foi possível realizar o redesenho e as melhorias identificadas. O principal objetivo deste redesenho foi a melhoria dos atendimentos frente ao usuário, buscando assim sua satisfação. As implementações realizadas, seguem em utilização pelos setores envolvidos, buscando em um futuro próximo realizar a divulgação de projeto para todos os departamentos da instituição, para que assim, todos passem a utilizar esta nova metodologia. Algumas das melhorias propostas não foram implementadas em função do tempo de aplicação e em alguns casos a falta de autorização por parte da Direção de TI. Vale ressaltar a importância do redesenho dos processos dentro de uma instituição que busca a satisfação de seus usuários e a organização interna de seus serviços, como sugestão para outros trabalhos voltados a este assunto, pode ser realizada a criação de um workflow para controle destas atividades. REFERÊNCIAS BARROSO, José Augusto de Sousa. Padrões de Projeto com C#, Disponível em: <http://www.linhadecodigo.com.br/artigo.aspx?id=456&pag=4>. Acesso em: 8 de nov. de BITENCOURT, Maurício. Modelagem de Processos com BPMN, Disponível em: < Acesso em: 06 de out. de BIZAGI. Disponível em: Acesso em: 17 de out. de BPMN/OMG. Business Process Modeling Notation (BPMN) Information Disponível em: <http://www.bpmn.org>. Acessado em: 18 de out

20 D ASCENÇÃO, Luiz Carlos M. Organização, Sistemas e Métodos: Análise, Redesenho e Informatização de Processos Administrativos. São Paulo: Ed. Atlas, p. DÁVALOS, Ricardo Villarroel. Modelagem de Processos, f. Disponível em: <http://inf.unisul.br/~davalos/material_modpro/processos%201.pdf>. Acesso em: 11 de out DAVENPORT, Tomas H. Reengenharia de Processos: como inovar na empresa através de tecnologia de informação. Rio de Janeiro: Ed. Campus, p. ROCHA, Ana Regina Cavalcanti da; MALDONADO, José Carlos; WEBER, Kival Chaves. Qualidade de Software: Teoria e Prática. São Paulo: Prentice Hall, p. SANTOS, Rildo F.: Mapeamento e Modelagem de Processos de Negócios com BPMN, Disponível em:<http://www.slideshare.net/ridlo/mapeamento-e-modelagem-de-processos-de-negcio-combpmn?from=ss_embed>. Acesso em: 20 de set. de THIOLLENT, Michel. Pesquisa-ação nas organizações. São Paulo: Atlas, VALLE, Rogério; OLIVEIRA, Saulo B. de. Análise e Modelagem de Processos de Negócio: Foco na notação BPMN. São Paulo: Ed. Atlas, 2009, 207 p VASCONCELOS, Delcilandia Lopes. O redesenho de processos na secretaria da fazenda do estado do Ceara. Fortaleza, p. Disponível em:.< elos.pdf>. Acesso em: 19 de set VAZ, José Carlos. Processos de trabalho no setor público: gestão e redesenho, f. Disponível em: <http://josecarlosvaz.pbworks.com/redesenho-de-processos>. Acesso em: 20 de set VILLELA, Cristiane da Silva Santos. Mapeamento de processos como ferramenta de reestruturação e aprendizado organizacional, Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) Curso de Pós- Graduação em Engenharia de Produção, Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 20

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 01 LEVANTAMENTO, MODELAGEM

Leia mais

Renata Alves Campos (CoInfo) Sandra Maria Peron de Lima (DP) Março/2012

Renata Alves Campos (CoInfo) Sandra Maria Peron de Lima (DP) Março/2012 Renata Alves Campos (CoInfo) Sandra Maria Peron de Lima (DP) Março/2012 O que é um processo? Um processo é um grupo de atividades realizadas numa seqüência lógica com o objetivo de produzir um bem ou um

Leia mais

Case APESC. Assessoria de Desenvolvimento Organizacional

Case APESC. Assessoria de Desenvolvimento Organizacional Case APESC Assessoria de Desenvolvimento Organizacional PROGRAMA Assessoria de Desenvolvimento Organizacional DO Gestão de Processos na APESC Metodologia Novo Olhar Benefícios e desafios Sistema de Gestão

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos. Treinamento sobre Mapeamento de Processos

CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos. Treinamento sobre Mapeamento de Processos CPEE Coordenadoria de Planejamento e Estudos Estratégicos Treinamento sobre Mapeamento de Processos O que é um processo? É um conjunto de atividades relacionadas que aplicadas às entradas ou inputs do

Leia mais

INTRODUÇÃO A MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN 1 FÁBIO RODRIGUES CRUZ 2 2.1 CONCEITO DE MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN

INTRODUÇÃO A MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN 1 FÁBIO RODRIGUES CRUZ 2 2.1 CONCEITO DE MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN INTRODUÇÃO A MODELAGEM DE PROCESSOS UTILIZANDO BPMN 1 FÁBIO RODRIGUES CRUZ 2 1 INTRODUÇÃO A Business Process Modeling Notation (BPMN), ou Notação de Modelagem de Processos de Negócio, é um conjunto de

Leia mais

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Evandro Polese Alves Ricardo de Almeida Falbo Departamento de Informática - UFES Av. Fernando Ferrari, s/n, Vitória - ES - Brasil

Leia mais

Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos

Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos 1 Objetivo Nivelar informações e conceitos sobre mapeamento de processos na UFABC. O que é um processo?? É um conjunto de atividades

Leia mais

MAPEAMENTO DE PROCESSOS: TEORIA E CASO ILUSTRATIVO

MAPEAMENTO DE PROCESSOS: TEORIA E CASO ILUSTRATIVO MAPEAMENTO DE PROCESSOS: TEORIA E CASO ILUSTRATIVO Aluna: Ana Luisa Alves Teixeira Orientador: Luiz Felipe R. R. Scavarda do Carmo Departamento de Engenharia Industrial Palavras Chaves: Processos, SIPOC,

Leia mais

Conceitos de Processos & BPM

Conceitos de Processos & BPM http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Conceitos de Processos & BPM Parte I Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Conceitos de Processos & BPM Parte

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO GOIÂNIA 2015 2 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO POR PROCESSOS

MANUAL DE GESTÃO POR PROCESSOS TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO DIRETORIA-GERAL MANUAL DE GESTÃO POR PROCESSOS Coordenado pela Assessoria de Planejamento Estratégico Belo Horizonte Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região

Leia mais

AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS EM APLICAÇÕES DE GESTÃO DE INCIDENTES UTILIZANDO BPMN

AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS EM APLICAÇÕES DE GESTÃO DE INCIDENTES UTILIZANDO BPMN UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS EM APLICAÇÕES DE GESTÃO DE INCIDENTES UTILIZANDO BPMN Eduardo Leopoldino de Souza Prof. Cláudio Ratke, Orientador

Leia mais

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação ITIL na Prática Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL Conhecimento em Tecnologia da Informação Gestão de Processos Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL 2011 Bridge Consulting Apresentação É comum que as

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes

Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Incidentes Os usuários do negócio ou os usuários finais solicitam os serviços de Tecnologia da Informação para melhorar a eficiência dos seus próprios processos de negócio, de forma que

Leia mais

Introdução ao BPM e CBOK. Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR

Introdução ao BPM e CBOK. Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR Introdução ao BPM e CBOK Decanato de Planejamento e Orçamento DPO Diretoria de Processos Organizacionais - DPR BPM CBOK O Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio - Corpo Comum de Conhecimento

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

REDESENHO DE PROCESSOS DO HELP DESK APLICANDO AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL 1

REDESENHO DE PROCESSOS DO HELP DESK APLICANDO AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL 1 REDESENHO DE PROCESSOS DO HELP DESK APLICANDO AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL 1 Viviane Cardoso Fernandes Prof. Dr. Luis Fernando Fortes Garcia 2 Universidade

Leia mais

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS Vanice Ferreira 12 de junho de 2012 GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais DE QUE PROCESSOS ESTAMOS FALANDO? GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

PROPOSTA PARA AUTOMAÇÃO DO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DE HORÁRIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

PROPOSTA PARA AUTOMAÇÃO DO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DE HORÁRIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES XIV COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA CIGU A Gestão do Conhecimento e os Novos Modelos de Universidade Florianópolis Santa Catarina Brasil 3, 4 e 5 de dezembro de 2014. ISBN: 978-85-68618-00-4

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

Unidade: Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRDI Nº: MANUAL DE PROCEDIMENTOS. TÍTULO: Modelar Processos 1/17

Unidade: Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRDI Nº: MANUAL DE PROCEDIMENTOS. TÍTULO: Modelar Processos 1/17 1/17 ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 FL. FL. 01 X 26 02 X 27 03 X 28 04 X 29 05 X 30 06 X

Leia mais

Simulado ITIL V3 Português Sicoob

Simulado ITIL V3 Português Sicoob Simulado ITIL V3 Português Sicoob Dezembro 2009 1 de 40 A Implementação do Gerenciamento de Serviços Baseados na ITIL requer preparação e planejamento do uso eficaz e eficiente de quais dos seguintes?

Leia mais

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos Básicos e Implementação Pref. Mun. Vitória 2007 Analista de Suporte 120 A ITIL (information technology infrastructure library) visa documentar as melhores práticas na gerência, no suporte e na

Leia mais

Documento de Requisitos

Documento de Requisitos UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Documento de Requisitos Sistema Gerenciador de Atendimento de Chamados Técnicos Grupo: Luiz Augusto Zelaquett

Leia mais

Mapeamento de processos para desenvolvimento organizacional em serviços de TI

Mapeamento de processos para desenvolvimento organizacional em serviços de TI Mapeamento de processos para desenvolvimento organizacional em serviços de TI Ângela de Moura Ferreira Danilevicz¹, Camila Fraga Serafim¹, Jussara Issa Musse² ¹ Departamento de Engenharia de Produção e

Leia mais

Manual de Processo Elaborar Relatório Anual de Governo - RAG

Manual de Processo Elaborar Relatório Anual de Governo - RAG Manual de Processo Elaborar Relatório Anual de Governo - RAG Versão 1.0 Setembro de 2015 Governo do Estado da Bahia Rui Costa Secretaria do Planejamento João Felipe de Souza Leão Gabinete do Secretário

Leia mais

METODOLOGIA DE GESTA O DE PROCESSOS

METODOLOGIA DE GESTA O DE PROCESSOS METODOLOGIA DE GESTA O DE PROCESSOS Guia de referência do sistema de Gestão de Pr ocessos do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Versão 0.0 METODOLOGIA DE GESTÃO DE PROCESSOS Guia de referência

Leia mais

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE)

1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) 1 UML (UNIFIED MODELING LANGUAGE) Segundo Tonsig (2003), para conseguir desenvolver um software capaz de satisfazer as necessidades de seus usuários, com qualidade, por intermédio de uma arquitetura sólida

Leia mais

IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso

IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso Uma única plataforma BPM que oferece total visibilidade e gerenciamento de seus processos de negócios 2 IBM Business Process Manager Simples

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

Análise de Negócios & da Informação Alexandra Hütner M.Sc. Engineer

Análise de Negócios & da Informação Alexandra Hütner M.Sc. Engineer Análise de Negócios & da Informação Alexandra Hütner M.Sc. Engineer 1 O QUE REALMENTE MUDOU??? 2 1 O Que Realmente MUDOU??? Você S/A Agosto/2011 O Que Realmente MUDOU??? Você S/A Agosto/2011 2 CENÁRIO

Leia mais

BPM X Workflow. Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio

BPM X Workflow. Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio Business Process Management BPM ou Modelagem de Processos de negócio Metodologia Conjunto de práticas Controle, gerenciamento e integração dos processos Permite a análise, definição, execução, monitoramento

Leia mais

RELATÓRIO DE ENTREGA DO PROJETO DE BPM ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO-EMPREL

RELATÓRIO DE ENTREGA DO PROJETO DE BPM ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO-EMPREL Diretoria de Soluções em Tecnologia da Informação DSI Departamento Projetos, Processos e Requisitos - DEPR Unidade Operacional de Projetos e Processos UOPP RELATÓRIO DE ENTREGA DO PROJETO DE BPM ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO-EMPREL

Leia mais

Definições. BPM - Business Process Management. BPMN Business Process Modeling Notation. BPMS Business Process Management System

Definições. BPM - Business Process Management. BPMN Business Process Modeling Notation. BPMS Business Process Management System Definições BPM - Business Process Management BPMN Business Process Modeling Notation BPMS Business Process Management System Erros da Gestão de Processos / BPM 1. Fazer a Gestão sem Automação Desenho,

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira 3º semestre CONCEITOS CONCEITOS Atividade Ação executada que tem por finalidade dar suporte aos objetivos da organização. Correspondem

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Como Desenvolver Sistemas de Informação Capítulo 11 Pág. 337 2

Leia mais

Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa

Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa Dayana Henriques Fonseca 1, Frederico Miranda Coelho 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC)

Leia mais

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA Palestrante: Eduardo José Ribeiro de Castro, MSc. eduardo@quaddract.com.br 25/08/2009 1 Objetivo Geral APL Brasília Capital Digital Desenvolver entre as empresas

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

1. OBJETIVO 2. DISPOSIÇÕES INICIAIS

1. OBJETIVO 2. DISPOSIÇÕES INICIAIS Superintendência de Padrões Operacionais SPO Manual de Procedimentos MPR provação: Portaria nº 1155, de 16 de maio de 2014, publicada no Boletim de Pessoal e Serviço v.9, nº 20, de 16 de maio de 2014.

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROCESSOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROCESSOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROCESSOS Atualizado em 21/12/2015 GESTÃO DE PROCESSOS Um processo é um conjunto ou sequência de atividades interligadas, com começo, meio e fim. Por meio de processos, a

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

Gestão por Processos

Gestão por Processos Gestão por Processos Ponta Grossa SC Setembro de 2011 Simone de Andrade Klober. Graduado em Psicologia - ACE/SC, Mestre em Gestão Estratégica ESAG/UDESC, Especialista em dinâmica dos Grupos SBDG, Formação

Leia mais

PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos

PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos por Mario Trentim em http://blog.mundopm.com.br/2013/01/21/pmo-de-sucesso-precisa-terfoco/ Caro amigo leitor, que tal

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais: princípios, tipos, apoio a decisão Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Sistemas de Informações Gerenciais: princípios, tipos, apoio a decisão Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Sistemas de Informações Gerenciais: princípios, tipos, apoio a decisão Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo ou quaisquer

Leia mais

Fasci-Tech MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

Fasci-Tech MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Resumo: Carlos Alberto dos Santos 1 Profa. MSc. Rosangela Kronig 2 Abstract: Num ambiente globalizado e em constante

Leia mais

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Provas Comentadas CESPE MPU 2010 Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas Conceitos de Governança de TI e Escritório de Projetos Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

Desenvolvimento de Soluções de e-business. Objetivos do Capítulo

Desenvolvimento de Soluções de e-business. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Utilizar o processo de desenvolvimento de sistemas delineado neste capítulo e o modelo de componentes de SI, do Capítulo 1, como estrutura de solução de problemas de sistemas de informação.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu

Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu Cerca de dois milhões de pessoas estão trabalhando em aproximadamente 300 mil projetos

Leia mais

Maratona CBOK Brasília, 23 de outubro de 2012

Maratona CBOK Brasília, 23 de outubro de 2012 Maratona CBOK Brasília, 23 de outubro de 2012 BPM CBOK Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócios Corpo Comum de Conhecimento Modelagem de Processos de Negócios Modelagem de processos Análise de

Leia mais

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR?

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? Descubra os benefícios que podem ser encontrados ao se adaptar as novas tendências de mercado ebook GRÁTIS Como o investimento em TI pode

Leia mais

Certificação ISO 9001:2000 a Experiência da SoftExport

Certificação ISO 9001:2000 a Experiência da SoftExport Certificação ISO 9001:2000 a Experiência da SoftExport Raimundo Sales Neto e Azevedo 1, 2, Ana Cristina M.Matos 2, Marum Simão Filho 1, Flávio Lenz César 1, Arnaldo Dias Belchior 2 sales.mia@unifor.br,

Leia mais

Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software. Coordenação Geral de Tecnologia da Informação

Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software. Coordenação Geral de Tecnologia da Informação Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Índice 1. Processos Organizacionais... 7 1.1. A gestão da demanda... 7 1.2. e Responsabilidades... 7

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

SISTEMA DE SENSIBILIZAÇÃO, PROSPECÇÃO E QUALIFICAÇÃO: PROPOSIÇÃO DE UM CONJUNTO DE ELEMENTOS PARA GUIAR AÇÕES DE MELHORIAS EM UMA INCUBADORA POTIGUAR

SISTEMA DE SENSIBILIZAÇÃO, PROSPECÇÃO E QUALIFICAÇÃO: PROPOSIÇÃO DE UM CONJUNTO DE ELEMENTOS PARA GUIAR AÇÕES DE MELHORIAS EM UMA INCUBADORA POTIGUAR SISTEMA DE SENSIBILIZAÇÃO, PROSPECÇÃO E QUALIFICAÇÃO: PROPOSIÇÃO DE UM CONJUNTO DE ELEMENTOS PARA GUIAR AÇÕES DE MELHORIAS EM UMA INCUBADORA POTIGUAR RESUMO Maria Luiza Azevedo de Carvalho Anderson Paiva

Leia mais

O PAPEL DA AVALIAÇÃO NA GESTÃO POR PROCESSOS: REPENSANDO A ENTREGA DE VALOR PARA OS USUÁRIOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO

O PAPEL DA AVALIAÇÃO NA GESTÃO POR PROCESSOS: REPENSANDO A ENTREGA DE VALOR PARA OS USUÁRIOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO O PAPEL DA AVALIAÇÃO NA GESTÃO POR PROCESSOS: REPENSANDO A ENTREGA DE VALOR PARA OS USUÁRIOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO Magali Carolina Ellwanger 1 (UNISC) Simone Pradella 2 (UNISC) Resumo: Este artigo

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Fortaleza

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Fortaleza Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Fortaleza QUEM SOMOS Desde sua fundação, em Janeiro de 2007, a EloGroup atua na transformação das organizações com que trabalha, auxiliando-as a obter resultados

Leia mais

BPMN (Business Process. George Valença gavs@cin.ufpe.br

BPMN (Business Process. George Valença gavs@cin.ufpe.br BPMN (Business Process Modeling Notation) George Valença gavs@cin.ufpe.br 31/10/2012 Introdução Modelagem de processos No ciclo de vida BPM, a etapa de modelagem de processos consiste em um conjunto de

Leia mais

Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho.

Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho. Gestão de Pessoas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 5.Mapeamento e análise de processos organizacionais. Indicadores de Desempenho. AULA 07 - ATPS Prof. Leonardo Ferreira 1 A Estrutura Funcional X Horizontal Visão

Leia mais

Aplicação do Método AHP na Seleção de Software para Modelagem de Processos de Negócios Amanda Alves 1, Thiago Depoi Stoll 1, Rafael Baldiati Parizi 1

Aplicação do Método AHP na Seleção de Software para Modelagem de Processos de Negócios Amanda Alves 1, Thiago Depoi Stoll 1, Rafael Baldiati Parizi 1 242 Aplicação do Método AHP na Seleção de Software para Modelagem de Processos de Negócios Amanda Alves 1, Thiago Depoi Stoll 1, Rafael Baldiati Parizi 1 1Instituto Federal Farroupilha Campus São Borja

Leia mais

CENTRAL DE SERVIÇOS IFES APLICANDO ITIL NO PROCESSO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DA EAD

CENTRAL DE SERVIÇOS IFES APLICANDO ITIL NO PROCESSO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DA EAD 1 CENTRAL DE SERVIÇOS IFES APLICANDO ITIL NO PROCESSO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DA EAD 05 2009 Elton Siqueira Moura, Msc, MBA Ifes - elton@ifes.edu.br Renato Pescinalli Morati Ifes renatomorati@gmail.com

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Business Intelligence. BI CEOsoftware Partner YellowFin

Business Intelligence. BI CEOsoftware Partner YellowFin Business Intelligence BI CEOsoftware Partner YellowFin O que é Business Intelligence Business Intelligence (BI) é a utilização de uma série de ferramentas para coletar, analisar e extrair informações,

Leia mais

BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO

BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO João Felipe D Assenção Faria Arquiteto JEE Especialista SOA/BPM JOÃO FELIPE D ASSENÇÃO FARIA Arquiteto JEE (12 anos) Especialista SOA/BPM (aprox. 4 anos)

Leia mais

AvaliaçãodaUsabilidadedeum SoftwaredeAuditoria EvaluationofUsabilityofaSoftwareofAuditing

AvaliaçãodaUsabilidadedeum SoftwaredeAuditoria EvaluationofUsabilityofaSoftwareofAuditing AvaliaçãodaUsabilidadedeum SoftwaredeAuditoria EvaluationofUsabilityofaSoftwareofAuditing AlianaPereiraSimões Pós-graduadaemErgonomia,UsabilidadeeInteraçãoHumano-Computador PUC-RIO aliana@aliana.com.br

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 Planejamento Estratégico Planejamento de TI Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a

Leia mais

BPMN. Business Process Modeling Notation. Leandro C. López Agosto - 2015

BPMN. Business Process Modeling Notation. Leandro C. López Agosto - 2015 BPMN Business Process Modeling Notation Leandro C. López Agosto - 2015 Objetivos Conceitos Boas práticas de modelagem Elementos do BPMN Tipos de processos Apresentar os conceitos e elementos da notação

Leia mais

A Melhoria de Desempenho de Processos em uma Instituição Bancária Brasileira: Um Estudo de Caso

A Melhoria de Desempenho de Processos em uma Instituição Bancária Brasileira: Um Estudo de Caso A Melhoria de Desempenho de Processos em uma Instituição Bancária Brasileira: Um Estudo de Caso Fernando Cesar Camilo Centro Universitário de Araraquara- UNIARA SP Brasil fc_camilo@yahoo.com.br Prof. Dr.

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Gestão de Processos de Negócios

Gestão de Processos de Negócios Gestão Operacional da TI Gestão de Processos de Negócios Business Process Management (BPM) Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Professor NOME: RÔMULO CÉSAR DIAS DE ANDRADE

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 02 IMPLANTAÇÃO DE 1 (UM)

Leia mais

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS DE FORMA ENXUTA

LEVANTAMENTO DE REQUISITOS DE FORMA ENXUTA LEVANTAMENTO DE REQUISITOS DE FORMA ENXUTA Kleber Lopes Petry Éder Moretto Garcia Rodrigo Clemente Thom de Souza Proposta de processo para levantamento de requisitos para desenvolvimento de produtos de

Leia mais

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação.

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. SoftExpert PLM Suite é uma solução que oferece os requisitos e as habilidades necessárias que as empresas precisam para gerenciar com êxito

Leia mais

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor.

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. Módulo 6 Módulo 6 Desenvolvimento do projeto com foco no negócio BPM, Análise e desenvolvimento, Benefícios, Detalhamento da metodologia de modelagem do fluxo de trabalho EPMA. Todos os direitos de cópia

Leia mais

Mapeamento, Melhoria, Transformação e Operacionalidade de Processos e Decisões

Mapeamento, Melhoria, Transformação e Operacionalidade de Processos e Decisões CRICIÚMA 2015 Mapeamento, Melhoria, Transformação e Operacionalidade de Processos e Decisões Maurício Bitencourt, CBPP Vice-presidente e co-fundador da ABPMP Brasil Criciúma, 16 de junho de 2015 http://mauriciobitencourt.com

Leia mais

DISSEMINAÇÃO DE CONHECIMENTO FERRAMENTA BIZAGI

DISSEMINAÇÃO DE CONHECIMENTO FERRAMENTA BIZAGI DISSEMINAÇÃO DE CONHECIMENTO FERRAMENTA BIZAGI Harley Caixeta Seixas Márcia Lúcia Borges de Melo Gomes Roberta A. de Mello Bezerra Silvana Dias Soares FERRAMENTA BIZAGI BPMN Business Process Modeling Notation

Leia mais

Adm. Vinicius Braga admviniciusbraga@gmail.com. Prof. Msc. Wilane Carlos da Silva Massarani wilane@cercomp.ufg.br

Adm. Vinicius Braga admviniciusbraga@gmail.com. Prof. Msc. Wilane Carlos da Silva Massarani wilane@cercomp.ufg.br Adm. Vinicius Braga admviniciusbraga@gmail.com Prof. Msc. Wilane Carlos da Silva Massarani wilane@cercomp.ufg.br Objetivos Contextualização Conceitos Boas práticas de modelagem Elementos do BPMN Tipos

Leia mais

Automação do Processo de Instalação de Softwares

Automação do Processo de Instalação de Softwares Automação do Processo de Instalação de Softwares Aislan Nogueira Diogo Avelino João Rafael Azevedo Milene Moreira Companhia Siderúrgica Nacional - CSN RESUMO Este artigo tem como finalidade apresentar

Leia mais

Nos artigos anteriores apresentamos. Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso Parte III: Caso de Uso de Negócio

Nos artigos anteriores apresentamos. Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso Parte III: Caso de Uso de Negócio Desenvolvimento de Software Dirigido por Caso de Uso Parte III: Caso de Uso de Negócio Vinicius Lourenço de Sousa vinicius.lourenco.sousa@gmail.com Atua no ramo de desenvolvimento de software há mais de

Leia mais

BPM Definições e Contexto Prática Aula 1

BPM Definições e Contexto Prática Aula 1 BPM Definições e Contexto Prática Aula 1 BP Business Process Algumas definições sobre o que é Processos de Negócio (BP) Um processo é um fluxo coordenado e padronizado de atividades executadas por pessoas

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

ESTUDO ORGANIZACIONAL REORGANIZAÇÃO FASES DA REORGANIZAÇÃO

ESTUDO ORGANIZACIONAL REORGANIZAÇÃO FASES DA REORGANIZAÇÃO ESTUDO ORGANIZACIONAL 1 REORGANIZAÇÃO Meta: sinergia Momento certo: Elevados custos Problemas com pessoal Baixo nível de qualidade dos produtos Baixa competitividade do mercado Dificuldade de crescimento

Leia mais

CONTROLE ESTRATÉGICO

CONTROLE ESTRATÉGICO CONTROLE ESTRATÉGICO RESUMO Em organizações controlar significa monitorar, avaliar e melhorar as diversas atividades que ocorrem dentro de uma organização. Controle é fazer com que algo aconteça como foi

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SIG Aula N : 11 Tema: Como desenvolver e

Leia mais

MACROPROCESSOS É um conjunto de processos que correspondem a uma função da organização.

MACROPROCESSOS É um conjunto de processos que correspondem a uma função da organização. GESTÃO POR PROCESSOS Prof. WAGNER RABELLO JR PROCESSO Conjunto de recursos e atividades interrelacionadas que transforma insumos (entradas) em serviços ou produtos (saídas); GESTÃO DE PROCESSO OU GESTÃO

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

FACULDADE DOS GUARARAPES. Introdução ao BPM. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com. www.romulocesar.com.br

FACULDADE DOS GUARARAPES. Introdução ao BPM. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com. www.romulocesar.com.br FACULDADE DOS GUARARAPES Introdução ao BPM Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Professor NOME: RÔMULO CÉSAR DIAS DE ANDRADE Mini CV: Doutorando em Ciência da Computação

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA Capítulo 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam

Leia mais