Manual de produção de elenco para publicidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de produção de elenco para publicidade"

Transcrição

1 Manual de produção de elenco para publicidade

2

3 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 3 TÍTULO I MÍDIA ELETRÔNICA CAPÍTULO 1 Organização do Teste de VT 4 CAPÍTULO 2 Termo de Compromisso 4 CAPÍTULO 3 Produtor de Elenco 5 CAPÍTULO 4 Relação dos Atores e Modelos Editados e Aprovados 5 CAPÍTULO 5 Contrato de Trabalho 6 CAPÍTULO 6 Renovação do Contrato 7 CAPÍTULO 7 Pagamento da Remuneração 8 CAPÍTULO 8 Jornada de Trabalho, Diárias, Horas Extras e Atrasos 8 CAPITULO 9 Ficha de Controle de Diárias e Horas Extras 9 CAPÍTULO 10 Serviços e Honorários de Agenciamento 10 CAPÍTULO 11 Tabela Referencial de Cachês para Mídia Eletrônica 10 CAPÍTULO 12 Cancelamento do Filme - Multas 11 CAPÍTULO 13 Refação e Dublagem do Filme 11 CAPÍTULO 14 Filme de Risco 12 CAPÍTULO 15 Seguro de Acidentes Pessoais 12 CAPÍTULO 16 Crédito do Artista e Cópia do Filme 12 CAPÍTULO 17 Trabalho Infanto-Juvenil 13 CAPÍTULO 18 Entidade Sindical e Contribuições 14 TÍTULO II ANEXOS MÍDIA ELETRÔNICA ANEXO 1 Termo de Compromisso para Teste de VT 15 ANEXO 2 Briefing 19 ANEXO 3 Indicação para Edição de Atores e Modelos 20 ANEXO 4 Relação dos Atores e Modelos Editados 21 ANEXO 5 Relação dos Atores e Modelos Aprovados 22 ANEXO 6 Ficha de Controle de Diárias e Horas Extras 23 ANEXO 7 Contrato-Padrão para Mídia Eletrônica Ator e Modelo 24 ANEXO 8 Nota Contratual para Elenco de Apoio 35 ANEXO 9 Autorização de Uso de Imagem para Figuração 42 ANEXO 10 Autorização de Trabalho para Ator Infanto-Juvenil 43 ANEXO 11 Contrato-Padrão para Mídia Eletrônica e para Mídia Impressa 44 Ator ou Modelo GLOSSÁRIO TÉCNICO MÍDIA ELETRÔNICA 55 TÍTULO III MÍDIA IMPRESSA CAPÍTULO 1 Organização do Teste de Fotografia 58 CAPÍTULO 2 Termo de Compromisso 58 CAPÍTULO 3 Produtor de Elenco 59 CAPÍTULO 4 Relação dos Modelos Aprovados 59 CAPÍTULO 5 Contrato de Trabalho 59 CAPÍTULO 6 Renovação do Contrato 61 CAPÍTULO 7 Pagamento da Remuneração 62 CAPÍTULO 8 Jornada de Trabalho, Diárias, Horas Extras e Atrasos 62 CAPÍTULO 9 Ficha de Controle de Diárias e Horas Extras 63 CAPÍTULO 10 Serviços e Honorários de Agenciamento 64 CAPÍTULO 11 Tabela Referencial de Cachês para Mídia Impressa 64 CAPÍTULO 12 Cancelamento do Trabalho Fotográfico Multas 64 CAPÍTULO 13 Refação da Foto 65 CAPÍTULO 14 Foto de Risco 65 CAPÍTULO 15 Seguro de Acidentes Pessoais 65 CAPÍTULO 16 Crédito do Modelo e Cópia do Material Publicitário 66 CAPÍTULO 17 Trabalho Infanto-Juvenil 66 CAPÍTULO 18 Entidade Sindical e Contribuições 67 TÍTULO IV ANEXOS MÍDIA IMPRESSA ANEXO 12 Termo de Compromisso para Teste de Fotografia 68 ANEXO 13 Contrato-Padrão para Mídia Impressa Modelo 71 ANEXO 14 Autorização de Uso de Imagem para Figuração 80 ANEXO 15 Ficha de Controle de Diárias e Horas Extras 81 ANEXO 16 Autorização de Trabalho para Modelo Infanto-Juvenil 82 GLOSSÁRIO TÉCNICO MÍDIA IMPRESSA 83 TÍTULO V TABELAS E CONTRIBUIÇÃO SINDICAL TABELA 1 Tabela Referencial de Cachês para Mídia Eletrônica 86 TABELA 2 Tabela Referencial de Cachês para Mídia Impressa 88 Comunicado do Sated 90 TÍTULO VI DISPOSIÇÕES GERAIS E ENTIDADES PARTICIPANTES 91

4 APRESENTAÇÃO Durante dois anos consecutivos, a ABA, ABAP, ABRAFAMA, ABRAFOTO, APRO, CARAS DO RECLAME, SAPESP e SATED reuniram-se no II Fórum da Produção Publicitária Elenco, para estudar, discutir e negociar uma extensa pauta de questões relativas à produção publicitária, a fim de encontrar caminhos para a normatização do trabalho dos vários segmentos que participam da realização de obras audiovisuais e peças de mídia impressa em publicidade. A publicidade brasileira é um dos setores mais criativos e dinâmicos da nossa sociedade, distingue-se pela grande visibilidade nacional e internacional e movimenta bilhões de dólares por ano. O setor, porém, tem sentido os efeitos da globalização no que diz respeito à competitividade exacerbada e aos binômios qualidade-eficiência e custo-benefício. Tem sentido, ainda, que a falta de um diálogo permanente entre os envolvidos na criação e na produção publicitárias não raro prejudica as relações de trabalho. O mercado publicitário hoje reconhece que a concorrência internacional na produção é um fato e que a competição desregrada no mercado interno é prejudicial a todos. Desde setembro de 2001, o II Fórum da Produção Publicitária Elenco vem identificando situações difíceis e polêmicas nas quais, por vezes, contratados e contratantes têm as suas razões. Indiscutivelmente, a falta de informação sobre as necessidades, peculiaridades e dinâmicas de cada um dos segmentos envolvidos no processo de produção tem gerado distorções e equívocos. Percebeu-se, então, a necessidade de se criar um conjunto de normas gerais para atender à maioria das situações que envolvem a realização de uma obra publicitária. Assim, chegou-se ao Manual de Produção de Elenco para Publicidade, instrumento que visa orientar e normatizar o trabalho dos profissionais do Estado de São Paulo e que poderá servir de referência para mercados de outras regiões, guardadas as particularidades de cada uma. Integram este Manual modelos de contrato, de termo de compromisso, de autorização e outros documentos necessários à produção de elenco, como também tabelas referenciais de cachês para mídia eletrônica e para mídia impressa, que certamente facilitarão a organização de testes, filmes e fotos. Por decisão unânime, o II Fórum da Produção Publicitária Elenco terá caráter permanente e será instalado por necessidade das entidades participantes ou por mudanças de referências e de paradigmas por força da reciclagem natural. O grande mérito deste Fórum reside na capacidade que as entidades participantes tiveram em identificar distorções e dificuldades, em abrir mão de determinados privilégios ou ganhos imediatos e no entendimento de que a virtude não está no meio, mas na aceitação das singularidades de cada parte em relação ao todo, objetivando o bem comum. 3

5 TÍTULO I MÍDIA ELETRÔNICA CAPÍTULO 1 ORGANIZAÇÃO DO TESTE DE VT 1.1. Os testes deverão ser preferencialmente realizados com hora marcada, e cabe ao produtor de elenco determinar o número de atores ou de modelos para cada teste; Os testes deverão ser realizados em espaços que disponham de sala de espera coberta, cadeiras, camarins e banheiros adequados, assim como de água potável etc.; As agências de atores e de modelos deverão, por fax ou , enviar a lista dos convocados aos produtores de elenco. Nela deverão ser expressos o horário em que o ator ou o modelo deverão se apresentar no set de filmagem, bem como as demais condições para realização do teste; Os atores ou modelos que não constarem nessa lista estarão automaticamente dispensados do teste O cachê-teste, previsto na TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA ELETRÔNICA TABELA 1, será pago no momento do teste e apenas para o ator e o modelo que estiverem registrados na Delegacia Regional do Trabalho (DRT). O cachê-teste será pago mediante assinatura do ator ou do modelo, em recibo com 2 (duas) vias; O ator ou o modelo deverão comprovar sua inscrição na DRT por meio da Carteira Profissional ou da carteira do sindicato ou da carteira da associação a que pertencerem; Depois de 2 (duas) horas de espera para a realização do teste, o ator ou o modelo que tiverem registro na DRT poderão optar por fazer o teste ou não e terão direito, no valor integral, ao recebimento do cachê-teste; O ator ou o modelo, com ou sem inscrição na DRT, que se apresentarem à produtora depois da hora marcada para o teste somente poderão realizá-lo depois dos demais atores e modelos, ou no final do expediente, e receberão o cachê-teste apenas se tiverem feito o teste, mesmo que o tempo de espera tenha ultrapassado as citadas 2 (duas) horas O cachê-teste do ator infanto-juvenil ou do modelo infanto-juvenil, previsto na TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA ELETRÔNICA TABELA 1, será pago no ato da realização do segundo teste para um mesmo filme e no ato da realização dos demais testes, se houver O produtor de elenco e o assistente de direção deverão organizar conjuntamente os testes, para minimizar o tempo de espera dos profissionais envolvidos, a fim de evitar desgastes e perdas desnecessários. CAPÍTULO 2 TERMO DE COMPROMISSO 2.1. O termo de compromisso estabelecerá as responsabilidades de ambas as partes, como um pré-contrato, deve ser feito em 2 (duas) vias devidamente assinadas pelo produtor ou responsável legal da produtora de filmes e pelo ator ou pelo modelo, cabendo uma via para cada parte signatária; 4

6 O termo de compromisso deverá conter o número do CPF e do RG do ator ou do modelo, o do seu registro na DRT e os seus demais dados pessoais e profissionais, conforme ANEXO 1; No termo de compromisso deverá constar o prazo de que a produtora dispõe para comunicar o ator ou o modelo sobre a sua edição e a sua aprovação para o filme, período durante o qual o ator ou o modelo ficarão impedidos de realizar testes para campanhas de produtos concorrentes; Esse prazo não poderá ser abusivo, nem se prolongar indefinidamente, a fim de que não impeça o ator ou o modelo de concorrerem a outros produtos e campanhas. CAPÍTULO 3 PRODUTOR DE ELENCO 3.1. Compete ao produtor de elenco colaborar com a direção do filme quanto à formação do elenco, selecionando atores e modelos nas agências, ou descobrindo na vida cotidiana os tipos ideais O produtor de elenco será remunerado pela produtora de filmes; Não cabe ao produtor de elenco nenhuma porcentagem sobre o cachê do ator ou do modelo; Não cabe ao produtor de elenco agenciar atores e modelos, o que lhe veda, portanto, a cobrança por esse serviço O produtor de elenco deverá fazer um briefing rigoroso e preciso, a fim de evitar a convocação de ator e modelo cujo perfil não atenda, no que diz respeito ao aspecto físico, à idade ou a outras características indispensáveis ao papel, às exigências do filme, conforme ANEXO 2; O produtor de elenco deverá indicar ao ator, ao modelo e à sua agência a indumentária com que o ator e o modelo deverão comparecer ao teste, assim como os demais elementos de composição do personagem que estes desempenharão, conforme ANEXO 2; O produtor de elenco deverá indicar ao ator, ao modelo e à sua agência se o ator ou o modelo farão o teste com texto previamente decorado ou não, conforme ANEXO 2. CAPÍTULO 4 RELAÇÃO DOS ATORES E MODELOS EDITADOS E APROVADOS 4.1. Compete à produtora, responsável pelo filme, e aos produtores de elenco enviar, por fax, telegrama ou , no prazo de 48 (quarenta e oito) horas após a realização do último dia de teste, às agências de atores e modelos a lista de atores e modelos editados e, no prazo de 72 (setenta e duas) horas após a reunião com a agência e/ou anunciante, a lista de atores e modelos aprovados, utilizando para tanto o formulário descrito nos ANEXOS 4 e 5, respectivamente; Caso o ator ou o modelo não tenham agência, essa notificação será feita diretamente a eles; Em caso de aprovação, compete ao agenciador informar seus atores e modelos, por fax, telegrama ou , sobre a data, o horário e as demais condições da filmagem, assim que receber da produtora essa informação. 5

7 4.2. O produtor de elenco poderá indicar ao diretor do filme, por escrito e conforme o ANEXO 3, os atores e modelos com qualidades profissionais para serem editados, independentemente da escolha do assistente de direção. CAPÍTULO 5 CONTRATO DE TRABALHO 5.1. No contrato de trabalho, figurarão: a) CONTRATANTES, a produtora (responsável pela produção da obra audiovisual e pelo elenco), a agência de publicidade (responsável pela criação e pela veiculação do filme e/ou campanha) e o anunciante (beneficiário da prestação de serviço e da concessão dos direitos); b) CONTRATADOS, o ator ou o modelo (responsáveis pela prestação de serviços e pela concessão de uso de imagem e de som de voz); c) INTERVENIENTE, a agência de atores e modelos (responsável pela intermediação da contratação do ator ou do modelo); No caso de o ator ou o modelo serem representados por pessoa jurídica (empresa em cujo contrato social conste o nome do ator ou do modelo), esta figurará no contrato como CONTRATADA, e o ator ou o modelo figurarão como ANUENTES A contratação do ator ou do modelo será feita por meio de um CONTRATO-PADRÃO, conforme ANEXO 7. O contrato deverá explicitar as responsabilidades das partes envolvidas, cuja ciência se dará por meio da assinatura das contratantes e do(a) contratado(a), da interveniente ou, se houver, do anuente; A contratação de elenco de apoio será feita mediante NOTA CONTRATUAL, conforme ANEXO 8; A contratação de figurantes será feita mediante AUTORIZAÇÃO DE USO DE IMAGEM, conforme ANEXO O contrato deverá especificar a forma de atuação do ator ou do modelo no filme, isto é, se ator ou modelo atuam na condição de principais ou coadjuvantes, para evitar mudanças durante a filmagem sem os devidos ônus adicionais às contratantes; O contrato de trabalho deverá ser enviado pela produtora de filmes ou pela agência de publicidade ao ator e/ou ao modelo ou à sua agência, com antecedência mínima de 24 (vinte e quatro) horas do início das filmagens, a fim de que, antes de assiná-lo, disponham de tempo para a leitura e a compreensão dos seus termos; Caso o contrato não possa ser assinado no prazo supra mencionado, o ator ou o modelo deverão ser comunicados sobre sua aprovação, por telegrama ou por fax O contrato de trabalho do ator ou do modelo deverá ser encaminhado pela produtora à entidade sindical (Sated), para que seja visado mediante pagamento da taxa administrativa prevista no CAPÍTULO 18, TÍTULO I deste Manual Cabe à produtora de filmes enviar, no prazo de 30 (trinta) dias após o término das filmagens, ao ator ou ao modelo e à sua agência as vias do contrato de trabalho assinadas e rubricadas pelas partes e visadas pela entidade sindical (Sated) O contrato de trabalho deverá especificar os veículos de mídia contratados televisão aberta, televisão por assinatura, cinema, internet e demais mídias consideradas alternativas referidas no contrato, que deverão ser descritas uma a uma ou de forma exemplificada. 6

8 5.7. Toda contratação de ator e de modelo deverá ser feita por no máximo 6 (seis) meses consecutivos e com no máximo uma renovação automática por período igual ou inferior ao do contrato inicial e a critério da contratante; Casos excepcionais, em função do mercado, do planejamento de mídia, do lançamento de produtos, de testes ou de outras razões justificáveis pelas agências de publicidade poderão, mediante negociação entre as partes, ter prazo contratado superior Na contratação do ator ou do modelo, 30% (trinta por cento) do valor total da remuneração corresponde ao pagamento dos serviços prestados pelo profissional, e 70% (setenta por cento) correspondem ao pagamento dos direitos conexos do profissional quanto à concessão de uso de imagem e som de voz O prazo do contrato começará a ser contado no 30º (trigésimo) dia da data da assinatura do contrato pelo ator ou modelo contratados O set de filmagem deverá dispor de sala de espera coberta, de instalações adequadas como camarim, banheiro etc. para troca de roupa e para a preparação dos atores e modelos, assim como de água potável etc Caso a agência de publicidade ou o cliente decidam utilizar, durante a vigência do contrato, a imagem do ator ou do modelo através de fotograma do filme ou de sessão de fotos para mídia impressa, os tipos de mídia, os veículos, a quantidade de diárias e os valores suplementares deverão constar no termo de compromisso e deverão ser posteriormente especificados no QUADRO 4 do ANEXO 7. Tal participação estará condicionada à ausência de impedimento relativo a compromisso anterior fixado e devidamente comprovado Nos casos acima, a agência de publicidade ou o cliente deverão usar como referência a TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA IMPRESSA TABELA 2. CAPÍTULO 6 RENOVAÇÃO DO CONTRATO 6.1. A forma de contratação disciplinada neste Manual admite apenas uma renovação automática, mesmo que feita de forma fracionada, a critério exclusivo da agência de publicidade, por ordem do cliente anunciante A primeira renovação do contrato poderá ser feita no todo ou em parte, a critério da contratante, desde que calculada com base no valor total do contrato original (100%) devidamente reajustado pelo IGP-M / FGV. Caso haja necessidade de renovação superior ao prazo original, o período suplementar a este deverá ser negociado livremente entre as partes; A contratante terá até o último dia de vigência do contrato para efetivar a renovação automática, mediante comunicado por escrito, enviado por fax, telegrama ou , ao ator ou ao modelo e à sua agência. Após essa data, as partes poderão negociar livremente; Em caso de renovação parcial, a contratante pagará ao contratado o valor proporcional à quantidade de meses ou às frações efetivamente contratadas, e esse valor não poderá ser inferior a 30% (trinta por cento) do valor total do contrato original; 7

9 O valor parcial da renovação será obtido, dividindo-se o valor total do contrato original pelo número de meses ou de frações contratado, para, em seguida, multiplicar-se o valor correspondente a um mês ou a uma fração do contrato pelo número de meses ou de frações que será renovado As mídias que forem adicionadas ao contrato original vigente, a critério da contratante, obedecerão às porcentagens estipuladas na TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA ELETRÔNICA TABELA 1. CAPÍTULO 7 PAGAMENTO DA REMUNERAÇÃO 7.1. A produtora de filmes contratante pagará a remuneração do ator ou do modelo no prazo máximo de 30 (trinta) dias a contar da data da assinatura do contrato O atraso no pagamento da remuneração do ator ou do modelo acarretará multa no valor correspondente a 10% (dez por cento) do valor total do contrato, acrescida de juro de mora de 1% (um por cento) ao mês, sem prejuízo da correção monetária conforme variação do IGP-M / FGV ou de outro índice oficial que vier a substituí-lo O não-recebimento por parte da produtora de filmes dos valores previstos no contrato implica a transferência da responsabilidade pelo pagamento devido aos atores ou modelos, acrescidos de todos os encargos decorrentes, para a agência de publicidade ou para o cliente anunciante A produtora de filmes contratante efetuará o pagamento das remunerações devidas pelo filme das seguintes formas: a) 80% (oitenta por cento) do valor total do contrato para o ator ou o modelo, ou à empresa, à cooperativa ou à associação que estes indicarem, mediante recibo ou nota fiscal; 20% (vinte por cento) do valor total do contrato para a agência de atores e modelos responsável pelo agenciamento, mediante emissão de nota fiscal; b) 100% (cem por cento) do valor total do contrato para o ator ou o modelo, ou à empresa, à cooperativa ou à associação que estes indicarem, mediante recibo ou nota fiscal, quando não houver o agenciamento; Os 15% (quinze por cento) pagos anteriormente às agências de atores e modelos pela produtora contratante a título de taxa de despesas e serviços passam a integrar o cachê do ator ou do modelo O valor total do cachê engloba preparação, ensaios e provas de roupa necessários para a realização do filme. A quantidade de diárias necessárias para preparação, ensaios e provas de roupa deve estar especificada no termo de compromisso. O referido valor não engloba as demais despesas para o filme, tais como cortes de cabelo, manicure, maquiagem e figurino, que serão assumidas pela produtora. CAPÍTULO 8 JORNADA DE TRABALHO, DIÁRIAS, HORAS EXTRAS E ATRASOS 8.1. A diária normal de trabalho do ator e do modelo será de no máximo 10 (dez) horas em estúdio ou fora dele, inclusas eventuais pausas para refeições e lanches e observadas as 11 (onze) horas de descanso entre uma jornada e outra; 8

10 As horas que ultrapassarem esse limite serão consideradas horas extras e calculadas das seguintes formas: a) Caso a quantidade de diárias de trabalho seja igual ou inferior a 2 (duas) diárias, o valor da hora extra será de 10% (dez por cento) do valor total do contrato; b) Caso a quantidade de diárias de trabalho seja superior a 2 (duas) diárias, o valor da hora extra será de 10% (dez por cento) do valor total do contrato, dividido pela quantidade de diárias de trabalho; A diária de trabalho do ator e do modelo terá início a partir da hora em que se apresentarem no set de filmagem, à disposição da produtora contratante, até a hora do término dos serviços; O horário marcado para a chegada do ator e do modelo ao set de filmagem deverá ser o mais próximo possível do início das filmagens, evitando-se, dessa forma, a apresentação de atores e modelos antes ou durante a montagem do set Os valores de cachês, previstos na TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA ELETRÔNICA TABELA 1, correspondem no máximo a 2 (duas) diárias de trabalho As diárias excedentes serão devidas como diárias extras e calculadas da seguinte forma: a) Caso a quantidade de diárias de trabalho seja igual ou inferior a 2 (duas) diárias, o valor da diária extra será de 30% (trinta por cento) do valor total do contrato; b) Caso a quantidade de diárias de trabalho seja superior a 2 (duas) diárias, o valor da diária extra será de 30% (trinta por cento) do valor total do contrato, dividido pela quantidade de diárias de trabalho; As horas e as diárias extras incorporam o valor total do contrato de trabalho do ator e do modelo e deverão ser pagas com esse cachê As horas de atraso do ator ou do modelo para se apresentarem no local de produção serão reduzidas do valor total do contrato e calculadas da seguinte forma: a) Caso a quantidade de diárias de trabalho seja igual ou inferior a 2 (duas) diárias, o valor da hora de atraso será de 20% (vinte por cento) do valor total do contrato; b) Caso a quantidade de diárias de trabalho seja superior a 2 (duas) diárias, o valor da hora de atraso será de 20% (vinte por cento) do valor total do contrato, dividido pela quantidade de diárias de trabalho O(A) CONTRATADO(A) não estará sujeito à multa, desde que o atraso seja de até 30 (trinta) minutos após o horário fixado, por escrito, pela PRIMEIRA CONTRATANTE, ou ocorra por motivo justificado ou de força maior devidamente comprovados Os valores da hora extra, da diária extra e da hora de atraso poderão ser diferentes daqueles estabelecidos nos itens anteriores apenas em casos excepcionais e mediante acordo entre as partes e deverão constar no QUADRO 3 do ANEXO 7. CAPÍTULO 9 FICHA DE CONTROLE DE DIÁRIAS E HORAS EXTRAS 9.1. A produtora de filmes, por intermédio de seu diretor de produção, deverá controlar o horário de chegada e de saída do ator e do modelo, bem como a quantidade de horas e diárias extras que estes profissionais prestarem ao filme, por meio do preenchimento de uma ficha de controle, em 3 (três) vias devidamente assinadas pelas partes, conforme ANEXO 6. 9

11 9.2. Compete à produtora entregar ao ator e ao modelo, após a participação deles nas filmagens, uma via da ficha de controle de diárias e horas extras; Uma cópia da ficha de controle deverá ser enviada à agência do ator e do modelo, caso seja solicitada pela agência. CAPÍTULO 10 SERVIÇOS E HONORÁRIOS DE AGENCIAMENTO Compete às agências de atores e modelos a responsabilidade de informar seu agenciado quanto a local, horário e forma de apresentação ao referido trabalho, bem como: a) Assessorar a carreira de atores e de modelos; b) Fazer fotos e portfólio de imagens do ator e do modelo; c) Transmitir a esse ator e a esse modelo noções básicas de profissionalimo e de ética No contrato de trabalho do ator ou do modelo deverá constar a porcentagem relativa à taxa de agenciamento, equivalente a 20% (vinte por cento) do valor total do contrato, cabendo à agência emitir nota fiscal nesse valor, importância essa que será deduzida do valor total a ser pago ao ator ou ao modelo O valor da referida taxa poderá ser superior ou inferior ao estipulado, dependendo de acordo entre as partes, como, por exemplo, na contratação de atores infanto-juvenis, atores exclusivos etc A porcentagem de agenciamento incidirá sobre todo e qualquer recebimento de cachê pelo ator ou modelo advindo da realização de filme, como, por exemplo, eventuais horas e diárias extras, refação do filme, multas contratuais, renovações e prorrogações de contrato, inclusive em outros Estados e países. CAPÍTULO 11 TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA ELETRÔNICA Fica estabelecida uma TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA ELETRÔNICA TABELA 1, dividida em 3 (três) níveis de produtos e serviços, para se calcular o cachê dos atores e dos modelos profissionais principais e o dos atores infanto-juvenis, permitindo-se a livre negociação entre as partes, em casos específicos; Os valores estipulados correspondem à contratação do ator ou do modelo pelo período de 6 (seis) meses para produções originadas no Estado de São Paulo; Em caso de deslocamento do ator ou do modelo para outras regiões do País ou para outros países, prevalecerá a livre negociação Os valores fixados na tabela referencial de cachês correspondem a no máximo 2 (duas) diárias de trabalho. 10

12 11.3. Caso o cliente anunciante decida contratar todas as mídias de uma só vez, pagará a quantia equivalente a 100% (cem por cento) da tabela referencial de cachês Caso o cliente anunciante decida contratar mídias de forma fracionada, deverão ser aplicadas sobre o valor do cachê contratado as porcentagens previstas na TABELA O valor da contratação fracionada de mídias não poderá ser inferior a 50% (cinqüenta por cento) da tabela de referência de cachês, conforme TABELA Outras mídias deverão ser especificadas uma a uma no contrato assinado pelo ator ou pelo modelo, de forma exemplificada O valor da veiculação do filme em outros Estados ou em outros países deverá ser calculado de acordo com as porcentagens fixadas na TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA ELETRÔNICA TABELA 1. CAPÍTULO 12 CANCELAMENTO DO FILME MULTAS Caso o contrato seja cancelado antes de assinado ou antes de o ator ou de o modelo receberem, via telegrama ou fax, a comunicação formal de sua aprovação, os contratantes estarão desobrigados de qualquer pagamento Caso o ator ou o modelo tenham assinado contrato ou tenham sido notificados, via telegrama ou fax, sobre sua aprovação, mas não tenham realizado as filmagens, receberão a quantia correspondente a 21% (vinte e um por cento) do valor total do cachê Caso o ator ou o modelo tenham realizado as filmagens, mas o filme não tenha sido veiculado, o ator ou o modelo receberão a quantia correspondente a 30% (trinta por cento) do valor total do cachê, desde que o cancelamento da veiculação lhes seja notificado por escrito até o 30º (trigésimo) dia da data da realização da filmagem Se o cancelamento do filme for feito após o 30º (trigésimo) dia da data da realização da filmagem, o ator ou o modelo receberão o valor integral do contrato Se o cancelamento do filme se der pelo não-comparecimento do ator ou do modelo, estes arcarão com a multa contratual e com perdas e danos. CAPÍTULO 13 REFAÇÃO E DUBLAGEM DO FILME Em caso de refação do filme, o ator ou o modelo receberão a quantia correspondente a 30% (trinta por cento) do cachê total contratado, desde que respeitada a mesma quantidade de diárias contratadas para a realização do filme, independentemente da quantidade de diárias efetivamente utilizadas. Por exemplo: duas diárias; valor do contrato, R$ 6.000,00. Se necessárias uma ou duas diárias para refazer o filme, o valor dos serviços prestados para a refação será de R$ 1.800,00, ou seja, 30% do valor total do contrato. 11

13 13.2 Caso a refação necessite de maior número de diárias que as originalmente previstas no contrato, elas serão pagas à parte, como diárias extras, de acordo com item 8.3 deste Manual A dublagem do filme deverá ser feita com a voz do ator ou do modelo contratado para o filme Em caso de necessidade comprovada, a dublagem poderá ser feita por outros intérpretes, desde que autorizada por escrito pelo ator ou pelo modelo, autores das vozes originais. CAPÍTULO 14 FILME DE RISCO O ator ou o modelo receberão 30% (trinta por cento) do cachê total para a realização do filme de risco e os 70% (setenta por cento) restantes após aprovação para veiculação do filme; O prazo para o pagamento das parcelas supra mencionadas será fixado a critério das partes A produtora deverá, no prazo máximo de 30 (trinta) dias da data da filmagem, comunicar, por escrito, o ator ou o modelo ou à sua agência sobre a aprovação do filme de risco para veiculação; Durante esse período, o ator ou o modelo não poderão realizar outros testes e filmes para produtos concorrentes. CAPÍTULO 15 SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS Compete à produtora zelar pela integridade física do ator e do modelo, enquanto estiverem sob sua responsabilidade, inclusive em trânsito, assim como pela integridade moral deles Recomenda-se que as produtoras façam seguro de acidentes pessoais para os membros da equipe de filmagem, principalmente para os atores, modelos e dublês que forem obrigados a realizar ações ou manobras perigosas. CAPÍTULO 16 CRÉDITO DO ARTISTA E CÓPIA DO FILME As produtoras e as agências de publicidade deverão incluir a relação com os nomes dos principais atores que participam de seus filmes e campanhas e também o nome de seus agentes nas peças de divulgação enviadas para os meios de comunicação (revistas, jornais, etc.) especializados ou não. Deverão, ainda, enviar tal relação, para compor listas de atores e modelos indicados para prêmio e de atores e modelos premiados em festivais de publicidade, no Brasil e no exterior. 12

14 16.2. A produtora de filmes não é obrigada a entregar cópia do filme ao ator e ao modelo, mas se compromete em facilitar esse procedimento. O ator e o modelo que tiverem interesse em obter cópia de seu filme deverão ajustar com a produtora o modo como isso será feito. Recomenda-se que, para a impressão de sua performance, o ator ou modelo forneçam uma fita virgem à produtora Caso a produtora não disponha de equipamento para copiagem, poderá autorizar a finalizadora do filme a fazer uma cópia, cabendo ao ator ou ao modelo os custos de tais serviços. CAPÍTULO 17 TRABALHO INFANTO-JUVENIL Os testes e as filmagens com crianças e adolescentes deverão ser realizados respeitando-se as normas do Estatuto da Criança e do Adolescente, lei nº 8.069, de Os produtores de elenco e as produtoras de filmes deverão se esforçar para minimizar o desgaste das crianças e dos adolescentes nos testes e nas filmagens, adotando, para tanto, os seguintes procedimentos: a) Realização de testes com hora marcada; b) Divisão da diária de trabalho em períodos; c) Limitação do número de atores infanto-juvenis por teste; d) Disponibilização, na portaria do local de teste, de uma lista com o nome dos atores infanto-juvenis convocados, para evitar que os não convocados façam o teste; e) Otimização do desempenho do ator infanto-juvenil, a fim de minimizar as horas de testes e de filmagens; f) Instalação adequada para testes e filmes, com sala de espera, camarim, banheiro e com água potável etc.; A produtora de filmes e os produtores de elenco deverão evitar a realização de testes com crianças ou adolescentes e adultos num mesmo dia e num mesmo horário, a não ser que esses atores tenham de atuar juntos A produtora de filmes deverá exigir, para contratação do ator infanto-juvenil, xerocópia, cuja autenticação está dispensada, da seguinte documentação: 1) RG e CPF dos pais ou dos responsáveis legais; 2) Certidão de casamento dos pais, se for o caso; 3) Certidão de nascimento da criança e do adolescente; 4) Autorização para realizar as filmagens, assinada pelos pais ou responsáveis (ANEXO 10); 5) Eventuais outros documentos exigidos pelas autoridades competentes. 13

15 CAPÍTULO 18 ENTIDADE SINDICAL E CONTRIBUIÇÕES Compete à entidade sindical (Sated) visar os contratos dos atores e modelos profissionais com registro na DRT que realizarem campanhas ou filmes publicitários em território brasileiro. Compete ainda a essa entidade visar os contratos dos atores e modelos infanto-juvenis. O visto será concedido mediante pagamento pela produtora de filmes de uma taxa prevista na TABELA REFERENCIAL DE CACHÊS PARA MÍDIA ELETRÔNICA - TABELA A entidade sindical disponibilizará, em site ou homepage na internet, os seguintes dados de contratos visados por ela: a) Nome do ator, produto, marca e serviço anunciado; b) Agência de publicidade, produtora de filmes, agência de atores e diretor do filme; c) Período de veiculação do filme ou da campanha, incluindo se o contrato é em caráter de renovação ou não; d) As mídias e os veículos contratados; O site ou a homepage da entidade sindical servirá, desse modo, como fonte de pesquisa e de informação para agências de publicidade, produtoras e agências de atores e de modelos interessadas na contratação de atores e modelos profissionais O documento para contratação de elenco de apoio (ANEXO 8) e a autorização de imagem para contratação de figurantes (ANEXO 9) não serão visados nem taxados pela entidade sindical O pagamento da contribuição sindical é obrigatório para os atores e modelos autônomos devidamente inscritos na DRT e deve ser feito, com base no Inciso II do Artigo 580 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), tão-somente pelo próprio ator ou modelo, ou por quem estes indicarem. Cabe ao ator ou ao modelo, ou a quem estes indicarem, fornecer à produtora contratante cópia das guias de recolhimento devidamente quitadas; A contribuição sindical deve ser paga até o último dia de fevereiro de cada ano, em qualquer estabelecimento bancário, mediante Guia de Recolhimento de Contribuição Sindical (GRCS); Cabe à entidade sindical ou à associação de classe informar o valor da contribuição sindical, que será acrescido de multa e juros, caso o pagamento dessa contribuição seja efetuado após fevereiro O valor da contribuição sindical a ser paga pelo ator infanto-juvenil ou pelo modelo infanto-juvenil será equivalente a 50% (cinqüenta por cento) do valor da contribuição sindical a ser paga pelo ator ou pelo modelo profissionais adultos O pagamento da contribuição assistencial e o da contribuição confederativa não são obrigatórios e devem ser efetuados apenas pelo ator ou pelo modelo sindicalizados ou afiliados à associação ou à entidade de classe a que pertencerem. 14

16 TÍTULO II ANEXOS MÍDIA ELETRÔNICA ANEXO 1 Termo de Compromisso para Teste de VT Data / / Job Dados do Ator / Modelo Nome Artístico Nome Completo Responsável Legal Endereço nº Ap. Bairro Cidade Estado CEP Telefones: Residencial Celular Fax: CPF RG DRT Data de Nascimento / / Idade Altura Peso Sapato Calça Terno Manequim Camisa Colarinho Cor da Pele Cor dos Olhos Cabelos Nacionalidade Profissão É agenciado? Qual Agência? Tel. da Agência Fax da Agência: da Agência: Qual booker o chamou? Dados do Job Anunciante / Cliente Agência de Publicidade Produtora Título da Campanha Veiculação Prazo Praças Mídias Quantidade de Peças Publicitárias Exclusividade para Produtos Valor do Cachê - Ator Principal: R$ Coadjuvante: R$ Data-Limite para Confirmação de Sua Aprovação / / Prazo para Pagamento Data da Filmagem / / Quantidade de Diárias Local da Filmagem Se houver mídia impressa: Mídia(s) Quantidade de Peças Publicitárias Pagamento Suplementar: R$ Quantidade de Sessões de Fotos 15

17 Condições Fiscais para Pagamento A produtora efetuará os pagamentos mediante apresentação de nota fiscal de empresa cujo ator ou modelo conste no contrato social, de nota fiscal de cooperativa ou de associação, de RPA ou recibo, e ficam ator ou modelo cientes dos descontos dos impostos incidentes. Você fornece nota fiscal? ( ) Sim ( ) Não Razão Social Endereço CNPJ Insc. Estadual nº Questionário 1. Você já fez foto ou filme para produto concorrente? ( ) Sim ( ) Não Qual? Como ator principal ou coadjuvante? 2. Quais as três últimas campanhas publicitárias fotos ou filmes que você fez? Ainda estão veiculando? Quais? Nomear cidades, estados, regiões, países e continentes onde estão veiculando: 3. Há algum filme ou foto para entrar em veiculação? ( ) Sim ( ) Não Qual? Como ator principal ou coadjuvante? Nomear cidades, estados, regiões, países e continentes onde vão veicular: 4. Você espera resposta de algum teste? ( ) Sim ( ) Não Qual produto? Você será ator principal ou coadjuvante? Qual a data ou o período previstos para a realização do trabalho? 5. Você tem algum outro compromisso assumido ou inadiável nas datas previstas para a execução deste trabalho? ( ) Sim ( ) Não Qual? 6. Caso você não seja aprovado para o papel principal, aceita fazer o de coadjuvante? ( ) Sim ( ) Não 7. Você concorda, se houver necessidade, em fazer mudanças na aparência? ( ) Sim ( ) Não Condições Gerais Caso você seja aprovado, fique ciente de que: 1. O não-preenchimento de todos os campos deste termo implica sua desclassificação, exceto nos casos em que o quesito seja, a critério da contratante, incabível; 16

18 2. Compromete-se, desde já, a nos comunicar imediatamente, caso seja aprovado em outro teste que o impeça de realizar este filme ou foto, seja em função de produto concorrente, seja em função de datas e de demais especificações estabelecidas neste termo; 3. Após a realização deste teste, não poderá modificar sua aparência até o fim do prazo para confirmação de aprovação estabelecido neste termo, ou até notificação expressa pela produtora ou pela agência responsável por sua liberação; 4. É de sua responsabilidade a locomoção para provas de roupas, ensaios e fotos ou filmagem, desde que realizados na cidade de São Paulo; 5. Deverá estar regularizado com as suas obrigações referentes ao sindicato representativo de sua categoria, bem como com o recolhimento da contribuição sindical; 6. Deverá assinar contrato anexo, baseado no modelo aprovado pelo II Fórum da Produção Publicitária e enviado à sua agência no momento da convocação para o teste. Assim, desde já, concorda com todas as cláusulas e condições expressas nele; 7. Caso tenha restrições a fazer quanto ao contrato apresentado, deverá manifestar-se abaixo: 8. As informações prestadas neste termo de compromisso abrangem responsabilidades no mercado nacional e internacional; 9. Este documento é um pré-contrato e estabelece seus direitos e suas obrigações. As informações não verídicas e a eventual desistência sem justificativa aceitável implicarão multa equivalente ao valor do cachê proposto neste termo, sem prejuízo da incidência de perdas e danos. São Paulo, de de 200. Assinatura 17

19 RECIBO DE CACHÊ-TESTE PARA VT R$ ( ) Eu, (nome completo do ator ou do modelo), telefone(s), inscrito na Delegacia Regional do Trabalho (DRT) sob o nº e no CPF / MF sob o nº, declaro que recebi, nesta data, a quantia supra, a título de cachê, pela participação no teste de VT descrito abaixo: Título da Campanha Job Cliente / Produto Agência de Publicidade Produtora Agência do Ator ou Modelo São Paulo, de de 200. Assinatura do Ator ou Modelo 18

20 ANEXO 2 Briefing Título da Campanha Job Agência de Ator / Modelo Booker Produtora Agência de Publicidade Cliente / Produto Foto ( ) Filme ( ) Período de Veiculação Praça(s) Mídia(s) Quantidade de Peças Publicitárias Data(s) Prevista(s) para Filmagem Cachê: R$ Forma de Pagamento Entrega do Material / / Descrição do Trabalho / Briefing dos Personagens Data do Teste de VT / / Horário Endereço do Teste Figurino do Teste Nome dos Atores a Serem Chamados para o Teste Nome Hora Nome Hora Produtor de Elenco Telefone Data / / Assinatura 19

Pelo presente Termo de Autorização para Uso de Imagem, Sem Fins Comerciais, de um lado,

Pelo presente Termo de Autorização para Uso de Imagem, Sem Fins Comerciais, de um lado, AUTORIZAÇÃO DE USO DE IMAGEM (SEM FIM COMERCIAL) TERMO DE AUTORIZAÇÃO DE USO DE IMAGEM, SEM FINS COMERCIAIS Pelo presente Termo de Autorização para Uso de Imagem, Sem Fins Comerciais, de um lado,,,, (nacionalidade)

Leia mais

Agência de Propaganda

Agência de Propaganda Agência de Propaganda Um assinante do Consultor Municipal fez a seguinte consulta: As empresas de propaganda e marketing são consideradas agências? E qual seria a base de cálculo do ISS? Por ser um assunto

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES

CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Santander Capitalização S/A CNPJ: 03.209.092/0001-02 Din Din Copa Santander Libertadores MODALIDADE:

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal:

TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: Representante legal: TERMO DE ADESÃO A CONTRATO DE OPERAÇÃO DE PLANO PRIVADO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE Associado: Endereço: CNPJ: Inscrição Estadual: CEP: Telefone: Representante legal: RG: CPF: 1. Por este termo, o associado

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado( nome da operadora), com sede na rua..., n o...,bairro..., em(nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS Contrato que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado( nome da operadora), com sede na rua..., n o...,bairro..., em(nome da cidade), (Estado), inscrita

Leia mais

I SEARA TEATRAL Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência REGULAMENTO GERAL

I SEARA TEATRAL Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência REGULAMENTO GERAL I SEARA TEATRAL Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência REGULAMENTO GERAL I SEARA TEATRAL é o Festival de Teatro Científico da Seara da Ciência, que visa fomentar o diálogo entre a ciência e

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016 A seguir reproduzimos as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho entre o SINPROCIM e SINDPRESP, em relação a convenção anterior. REAJUSTE SALARIAL A partir de 1º de março

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 SINDICATO DOS TECNICOS EM SEGURANCA TRABALHO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, CNPJ n. 25.578.642/0001-01, neste ato representado por seu Presidente, Sr. CLÁUDIO FERREIRA SANTOS;

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS SOBRE OBRA FOTOGRÁFICA

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS SOBRE OBRA FOTOGRÁFICA CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITOS INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS SOBRE OBRA FOTOGRÁFICA Pelo presente instrumento particular de contrato, de um lado, doravante denominada

Leia mais

CONTRATADO(A) e, do outro lado o(a) Sr(a)., paciente (ou responsável legal do(a) menor ), portador(a) do RG nº, CPF nº, residente a,

CONTRATADO(A) e, do outro lado o(a) Sr(a)., paciente (ou responsável legal do(a) menor ), portador(a) do RG nº, CPF nº, residente a, SUGESTÃO DE MINUTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS Pelo presente instrumento particular de contrato de prestação de serviços odontológicos, os contratantes, de um lado o(a) cirurgião(ã)-

Leia mais

PP650V7 TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS PROCESSO SUSEP Nº 15414.000663/2009-86 CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES GERAIS

PP650V7 TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS PROCESSO SUSEP Nº 15414.000663/2009-86 CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES GERAIS CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES GERAIS II - GLOSSÁRIO PP650V7 TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS PROCESSO SUSEP Nº 15414.000663/2009-86 SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU HARTFORD CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 74.267.170/0001-73

Leia mais

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS 1 CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES O(a)Sr(a)., RG n.º, CPF, telefone(s),e-mail, endereço, Bairro,Cidade, Cep, de ora em diante denominado(a) simplesmente

Leia mais

Principais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho

Principais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho SINPEFESP-(empregados)-SINDELIVRE-(patronal) Principais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015. VIGÊNCIA E DATA-BASE As cláusulas e condições da presente Convenção Coletiva de Trabalho que

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 60/60 A - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP

Leia mais

Curso de média duração: (*) Poderão ocorrer alterações nas datas de conclusão dos cursos em função do calendário do Vestibular da Cásper

Curso de média duração: (*) Poderão ocorrer alterações nas datas de conclusão dos cursos em função do calendário do Vestibular da Cásper - 1 - ALUNO: RG: CPF: e-mail: Tel. Fixo: Tel. Celular: Tel. Com.: CONTRATANTE: RG: CPF: e-mail: ENDEREÇO: Compl. Bl. CEP: Bairro: Cidade: Tel. Fixo: Tel. Celular: Tel. Com.: CONTRATADO: INTELIGENTE CURSOS

Leia mais

Regulamento. Setor de Processos

Regulamento. Setor de Processos Regulamento Setor de Processos Sumá rio 1. OBJETIVO... 2 2. SOLICITAÇÃO... 2 2.1 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA... 2 3. CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DO UNIMAIS... 4 4. LIMITE DE VAGAS... 4 5. COMUNICAÇÃO DO RESULTADO...

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE AUTOMÓVEIS E ACESSÓRIOS DE BELO HORIZONTE, CNPJ n. 17.265.893/0001-08, neste ato representado por seu Presidente, Sr. HELTON

Leia mais

REGULAMENTO DA MOSTRA DE FOTOGRAFIA E POESIA DA EXTENSÃO RURAL DA AMAZÔNIA Ver- ATER 2014

REGULAMENTO DA MOSTRA DE FOTOGRAFIA E POESIA DA EXTENSÃO RURAL DA AMAZÔNIA Ver- ATER 2014 REGULAMENTO DA MOSTRA DE FOTOGRAFIA E POESIA DA EXTENSÃO RURAL DA AMAZÔNIA Ver- ATER 2014 I. DA APRESENTAÇÃO E REALIZAÇÃO A Mostra de Fotografia e Poesia da Extensão Rural da Amazônia Legal, doravante

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

RESOLUÇÃO Nº 01/99. A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLUÇÃO Nº 01/99 NORMAS DE ARRECADAÇÃO DIRETA MEDIANTE CONVÊNIO, alterações, aprova A PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DO SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP ECO 2.1 MODALIDADE DADE INCENTIVO PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP ECO 2.1 MODALIDADE DADE INCENTIVO PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP ECO.1 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S. A. CNPJ: 88.076.30/0001-94 APLUBCAP ECO.1 MODALIDADE: INCENTIVO PROCESSO SUSEP Nº: 15414.0055/011-47

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA 1- Objeto da Licitação: Prestação de serviço para contratação de seguro de vida em grupo para os empregados da Empresa Municipal de Informática S.A - IplanRio, visando

Leia mais

CG DA MODALIDADE TRADICIONAL PU CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01

CG DA MODALIDADE TRADICIONAL PU CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 CONDIÇÕES GERAIS DA ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ZURICH BRASIL CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 17.266.009/0001-41 ZURICHCAP TRADICIONAL PU 01 MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

Entre as partes de um lado: e, de outro lado:

Entre as partes de um lado: e, de outro lado: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Entre as partes de um lado: SINDICATO DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO ESTADO DE SÃO PAULO, CNPJ nº 60.266.996/0001-03 e, de outro lado: SINDICATO DA INDÚSTRIA DA

Leia mais

ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2 0 0 4 / 2 0 0 6 INDAIATUBA

ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2 0 0 4 / 2 0 0 6 INDAIATUBA ADITAMENTO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2 0 0 4 / 2 0 0 6 INDAIATUBA Por este instrumento, e na melhor forma de direito, de um lado, como representante da categoria profissional, o SINDICATO DOS

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 48/48 D - MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC CONDIÇÕES GERAIS DO PIC I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: CIA ITAÚ DE CAPITALIZAÇÃO CNPJ: 23.025.711/0001-16 PIC - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.005217/2012-63 WEB-SITE:

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS SANTANDER CAP SORTE UNIVERSITÁRIO I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO:

CONDIÇÕES GERAIS SANTANDER CAP SORTE UNIVERSITÁRIO I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: CONDIÇÕES GERAIS SANTANDER CAP SORTE UNIVERSITÁRIO I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Santander Capitalização S/A CNPJ: 03.209.092/0001-02 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.001039/2009-04

Leia mais

II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO

II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO O II PRÊMIO OCB/MS DE JORNALISMO é um programa institucional desenvolvido pelo Sistema OCB-SESCOOP/MS - Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado no Mato Grosso do Sul e Serviço Nacional

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE)

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) PARTES ESSENCIAIS: I- QUALIFICAÇÃO DAS PARTE; II- INFORMAÇÕES RELEVANTES; III- CLÁUSULAS; IV- ASSINATURAS: das partes através de seus representantes

Leia mais

I INFORMAÇÕES INICIAIS II - GLOSSÁRIO

I INFORMAÇÕES INICIAIS II - GLOSSÁRIO I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: INVEST CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 93.202.448/0001-79 (NOME FANTASIA DO PRODUTO): INVESTCAP TRAD-PU 03 (12M) MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.900283/2013-20

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO - APLUBCAP TRADICIONAL 16 MODALIDADE TRADICIONAL - PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 88.076.302/0001-94

Leia mais

C O N T R AT O DE V E N D A E C O M P R A AN T E C I P AD A

C O N T R AT O DE V E N D A E C O M P R A AN T E C I P AD A C O N T R AT O DE V E N D A E C O M P R A AN T E C I P AD A Pelo presente CONTRATO DE VENDA E COMPRA ANTECIPADA, que entre si fazem, na melhor forma de direito, de um lado IMPACTO COMÉRCIO DE FILMES E

Leia mais

ANEXO 2 APRESENTAÇÃO E FORMA DE PAGAMENTO DO DOCUMENTO DE COBRANÇA

ANEXO 2 APRESENTAÇÃO E FORMA DE PAGAMENTO DO DOCUMENTO DE COBRANÇA ANEXO 2 APRESENTAÇÃO E FORMA DE PAGAMENTO DO DOCUMENTO DE COBRANÇA 1. CLÁUSULA PRIMEIRA - PRINCÍPIOS GERAIS 1.1. O presente Anexo tem por objetivo explicitar os procedimentos para a apresentação do Documento

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP EMPRESA FLEX

CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP EMPRESA FLEX CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP EMPRESA FLEX I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRASILCAP CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 OUROCAP EMPRESA FLEX - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

M A. Projeto Exposições 2010. Museu Universitário de Arte

M A. Projeto Exposições 2010. Museu Universitário de Arte M A Museu Universitário de Arte Projeto Exposições 2010 Termos para inscrições de artistas, curadores e demais interessados em participar do calendário de exposições do ano de 2010/2011 do Museu Universitário

Leia mais

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE 1. DAS INFORMAÇÕES GERAIS REGULAMENTO 1.1 - O presente regulamento objetiva a concessão de Crédito Educativo para estudantes devidamente Matriculados nos cursos

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP POPULAR 510 MODALIDADE POPULAR PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S. A.

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO APLUBCAP POPULAR 510 MODALIDADE POPULAR PAGAMENTO ÚNICO CONDIÇÕES GERAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S. A. I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: APLUB CAPITALIZAÇÃO S. A. CNPJ: 88.076.302/0001-94 APLUBCAP POPULAR 510 MODALIDADE: POPULAR PROCESSO SUSEP Nº: 15414.902145/2013-85 II - GLOSSÁRIO Subscritor

Leia mais

ADENDO A ADESÃO DE FORMATURA ENGENHARIA CIVIL 2010

ADENDO A ADESÃO DE FORMATURA ENGENHARIA CIVIL 2010 ADENDO A ADESÃO DE FORMATURA ENGENHARIA CIVIL 2010 CLAUSULA PRIMEIRA DO OBJETO DO CONTRATO 1.1 O presente contrato tem como objeto a criação de um FUNDO DE ARRECADAÇÃO de recursos ( Fundo ) para a realização

Leia mais

Contrato de Prestação de Serviços De Desenvolvimento de Site

Contrato de Prestação de Serviços De Desenvolvimento de Site Contrato de Prestação de Serviços De Desenvolvimento de Site DEFINIÇÃO: Esse contrato visa documentar a proposta de prestação de serviços, apresentada pela CONTRATADA e aceita previamente pela CONTRATANTE,

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO CLÁUSULA 1ª: SOBRE A PROMOÇÃO 1.1. A PROMOÇÃO tem por objetivo premiar o COMPRADOR de IMÓVEL do EMPREENDIMENTO VERT, através de um PRÊMIO relacionado no item 4.8 e seus subitens.

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº:

CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº: CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº: LOCADOR: Salão de Beleza ou (Estética), situado na Rua, Bairro, CEP, Cidade, Estado, inscrito no CNPJ sob o número, Alvará Municipal

Leia mais

Telecomunicações de São Paulo S/A

Telecomunicações de São Paulo S/A INSTRUMENTO PARTICULAR DE CESSÃO DE USO DA RELAÇÃO DE ASSINANTES No. M O D E L O A Telecomunicações de São Paulo S/A - TELESP, sociedade constituída sob as leis brasileiras, com sede na Capital do Estado

Leia mais

Região Metropolitana de Campinas

Região Metropolitana de Campinas MA-GRC-001 Versão: 01 Vigência: 2015 Página: 1 / 11 Região Metropolitana de Campinas 1 MA-GRC-001 Versão: 01 Vigência: 2015 Página: 2 / 11 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização...

Leia mais

ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO. Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo

ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO. Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo Resolução nº 23 de 04/05/12 CAU/BR Portaria Interministerial Nº 507

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001249/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030888/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46304.001732/2014-15 DATA DO

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Õ E S

E S P E C I F I C A Ç Õ E S E S P E C I F I C A Ç Õ E S 1) DO OBJETO: É objeto da presente licitação, a contratação de empresa para Prestação de Serviço de Auditoria externa (independente), compreendendo: 1.1 Auditoria dos registros

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PU Tricap Empresarial Único 1000 TRADICIONAL

CONDIÇÕES GERAIS DO PU Tricap Empresarial Único 1000 TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS DO PU Tricap Empresarial Único 1000 TRADICIONAL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 74.267.170/0001-73 PU 81.4 - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE AUTOMÓVEIS E ACESSÓRIOS DE BELO HORIZONTE, CNPJ n. 17.265.893/0001-08, neste ato representado por seu Presidente, Sr. HELTON ANDRADE;

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM Contrato que entre si celebram Edmilson de Lima Araújo - ME, inscrito no CNPJ sob o nº 00552496/0001-06, Inscrição Estadual 24837800-7, situado a Av. Dr. Jayme Carneiro Lopes

Leia mais

ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011

ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011 CONTROLE DE VERSÃO EILD PADRÃO BRASIL TELECOM S.A. ALTERAÇÕES DA MINUTA REVISADA EM MARÇO/2011 1. Alterações realizadas no corpo do contrato: Alteradas as qualificações da CONTRATADA e CONTRATANTE O Anexo

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PM102T7 TRADICIONAL CNPJ: 74.267.170/0001-73 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº:

CONDIÇÕES GERAIS DO PM102T7 TRADICIONAL CNPJ: 74.267.170/0001-73 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: CONDIÇÕES GERAIS DO PM102T7 TRADICIONAL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU CAPITALIZAÇÃO S.A CNPJ: 74.267.170/0001-73 PM102T7 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: II GLOSSÁRIO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PESSOA JURÍDICA PLANO PU

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Pelo presente instrumento particular de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS, a ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DE CULTURA, inscrita

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS LINGUISTICOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS LINGUISTICOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS LINGUISTICOS Assinam o presente contrato, as partes: Prestador de Serviço: Laerte José da Silva, doravante TRADUTOR, residente à Rua Maria Cândida de Jesus, 485/402, Belo

Leia mais

VALE-TRANSPORTE. São beneficiários do vale-transporte os trabalhadores em geral, tais como:

VALE-TRANSPORTE. São beneficiários do vale-transporte os trabalhadores em geral, tais como: VALE-TRANSPORTE 1. Introdução O vale-transporte foi instituído pela Lei nº 7.418 de 16.12.85, regulamentada pelo Decreto nº 92.180/85, revogado pelo de nº 95.247, de 17.11.87, consiste em benefício que

Leia mais

Plano Jurídico Diamond

Plano Jurídico Diamond Plano Jurídico Diamond CONTRATO DE ADESÃO DO PLANO JURÍDICO DIAMOND CLÁUSULA PRIMEIRA: Do Objeto. 1.1 - A Contratada, PLANO JURÍDICO DIAMOND, é uma operadora de serviços, com sede na Rua Teixeira Leal,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS (ADAPTADO às RESOLUÇÕES NORMATIVAS N.ºs 363, 364 e SÚMULA 26 DA ANS)

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS (ADAPTADO às RESOLUÇÕES NORMATIVAS N.ºs 363, 364 e SÚMULA 26 DA ANS) CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS (ADAPTADO às RESOLUÇÕES NORMATIVAS N.ºs 363, 364 e SÚMULA 26 DA ANS) I CONTRATANTE : Nome Operadora de Saúde Endereço: R...., nº... Bairro... - Cidade/ Capital

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Projeto Coletivo de Criação Edital nº 002 04-2010 EDITAL DE APOIO A PROJETOS DE GRAVAÇÃO DE MÚSICAS INÉDITAS

PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Projeto Coletivo de Criação Edital nº 002 04-2010 EDITAL DE APOIO A PROJETOS DE GRAVAÇÃO DE MÚSICAS INÉDITAS PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Projeto Coletivo de Criação Edital nº 002 04-2010 EDITAL DE APOIO A PROJETOS DE GRAVAÇÃO DE MÚSICAS INÉDITAS O COLETIVO DE CRIAÇÃO torna público A SELEÇÃO que fará realizar visando

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A.

REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A. REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A. A ÁGUA PELOS MEUS OLHOS Mil Imagens, uma Região, um Futuro Cláusula 1 - Organização O Concurso de Fotografia e Vídeo A Água pelos

Leia mais

SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL.

SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL. SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL. SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN, AREAL E SAPUCAIA.

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Pelo presente instrumento particular de CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS, a ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DE CULTURA, inscrita

Leia mais

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem:

O mútuo, objeto deste contrato, será concedido conforme condições que se seguem: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE CREDINÂMICO FUNCEF 13º SALÁRIO QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: A FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO Tricap Empresarial Mensal TRADICIONAL

CONDIÇÕES GERAIS DO Tricap Empresarial Mensal TRADICIONAL CONDIÇÕES GERAIS DO Tricap Empresarial Mensal TRADICIONAL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 74.267.170/0001-73 PM930T4 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO YOU PINHEIROS

REGULAMENTO PROMOÇÃO YOU PINHEIROS DADOS DA PROMOTORA PLATINUM EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO LTDA. CNPJ/MF n 18.579.884/0001-46 CCM: 4812315-3 IE: Isento Endereço: Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, n.º 360, 4º andar, sala 44, Vila Nova

Leia mais

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO O SINDICATO DOS CONDUTORES DE VEÍCULOS RODOVIÁRIOS E TRABALHADORES EM TRANSPORTES DE CARGAS EM GERAL E PASSAGEIROS NO MUNICÍPIO DO RIO DE

Leia mais

ICATU SEGUROS Condições Gerais Página 1

ICATU SEGUROS Condições Gerais Página 1 CONDIÇÕES GERAIS DO PU114P I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: ICATU CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 74.267.170/0001-73 PLANO PU114P MODALIDADE: POPULAR PROCESSO SUSEP Nº: 15414.005166/2011-99II

Leia mais

ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DEFINIÇÃO O estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº 9431/2015

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº 9431/2015 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº 9431/2015 TERMO DE CONTRADO QUE ENTRE SÍ CELEBRAM A [EMPRESA CLIENTE] E A PBSYS AUTOMAÇÃO COMERCIAL LTDA ME PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE IMPLANTAÇÃO

Leia mais

TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA

TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA TERMO DE ADESÃO A ANTECIPAÇÃO DE PREMIAÇÃO PARA INVESTIMENTO EM MÍDIA A FAEL E O POLO (NOME FANTASIA) CELEBRAM O PRESENTE TERMO VISANDO A ANTECIPAÇÃO DE VALORES, PARA UTILIZAÇÃO EXCLUSIVA EM MÍDIA, COMO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000334/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039626/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.001278/2014-33 DATA DO

Leia mais

Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12.

Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12. Rua Moreira e Costa, 531 Ipiranga CEP 04266 010 São Paulo SP Tel.: (11) 3013 0320 Fax: (11) 3013 0366 www.sanfra.g12.br M I S S Ã O O Colégio São Francisco Xavier, da Rede Jesuíta de Educação, tem como

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH

CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH CONDIÇÕES GERAIS DO PREMIUM CASH I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PREMIUM CASH PLANO PM 60/60 N - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS ÍNDICE I Informações Iniciais... 4 II Glossário... 4 III Objetivo... 5 IV Natureza do Título... 5 V Vigência... 5 VI Pagamento... 5 VII Carência...

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029594/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 21/05/2015 ÀS 15:50 SINDICATO DOS EMP NO COM DE CONSELHEIRO LAFAIETE, CNPJ n. 19.721.463/0001-70,

Leia mais

RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015

RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015 RESUMO DA CONVENÇÃO COLETIVA 2014 / 2015 Pelo presente instrumento particular, de um lado, o SINDICATO DOS PUBLICITÁRIOS, DOS AGENCIADORES DE PROPAGANDA E DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE PROPAGANDA DO

Leia mais

PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais

PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais PROGRAMA DE CULTURA ESPAÇOS VISUAIS REDE SESC DE GALERIAS Edição 2015 Artes Visuais INTRODUÇÃO O Serviço Social do Comércio Sesc, Departamento Regional de Santa Catarina, informa aos interessados os procedimentos

Leia mais

1.3. Este Concurso é de cunho exclusivamente cultural e recreativo.

1.3. Este Concurso é de cunho exclusivamente cultural e recreativo. REGULAMENTO DO CONCURSO PARA O MBA LIVRE EM MERCADOS DE CAPITAIS E DERIVATIVOS e MBA LIVRE EM GESTÃO DE RISCO FINANCEIRO INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA e VALOR ECONÔMICO 1. CONCURSO 1.1. O Concurso

Leia mais

Cursos de curta duração: XX INTENSIVO COMUNICAÇÃO (13 de Outubro a 11 de Dezembro de 2015)

Cursos de curta duração: XX INTENSIVO COMUNICAÇÃO (13 de Outubro a 11 de Dezembro de 2015) - 1 - CURSO: INTENSIVO COMUNICAÇÃO PERÍODO: TARDE NOME DO ALUNO: Inteligente Cursos Preparatórios para Vestibulares Ltda - CNPJ 07.865.349-0001-35, com sede à Av. Liberdade 595, 2 andar Bairro da Liberdade,

Leia mais

Regulamento Programa de Relacionamento da Cartão BRB

Regulamento Programa de Relacionamento da Cartão BRB Regulamento Programa de Relacionamento da Cartão BRB 1. Condições Gerais Este instrumento tem como objetivo regulamentar a participação dos titulares dos cartões de crédito da Cartão BRB participantes

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL Copia Controlada nº Código: RHP07 V05 Emissão: 30/05/2012 Folha: 1/18 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Registro de Ponto Copia Controlada nº Código: RHP07 V05 Emissão: 30/05/2012 Folha: 2/18 1 Conteúdo

Leia mais

REGULAMENTO AÇÃO ENTRE AMIGOS

REGULAMENTO AÇÃO ENTRE AMIGOS REGULAMENTO AÇÃO ENTRE AMIGOS 1. Características Gerais: 1.1 - A ação entre Amigos é uma realização do COLÉGIO SINODAL TIRADENTES, por meio da ASSOCIAÇÃO DE PAIS E PROFESSORES- APP. 1.2 - O período de

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP MULTISORTE PM24P I INFORMAÇÕES INICIAIS

CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP MULTISORTE PM24P I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO OUROCAP MULTISORTE PM24P I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRASILCAP CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 15.138.043/0001-05 OUROCAP MULTISORTE PM24P - MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002030/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/09/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054079/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.033057/2010-51 DATA

Leia mais

1.1.2. O Tarifário completo encontra-se, sempre, disponível em nossa Recepção.

1.1.2. O Tarifário completo encontra-se, sempre, disponível em nossa Recepção. Política de Reservas - Hotel Ponta do Morro 1. Do Tarifário 1.1.1. Nossas diárias possuem valores que variam de acordo com a época do ano, tipo de apartamento e quantidade de pessoas hospedadas. Variam

Leia mais

A TV Integração convida você a participar do concurso Fotografe sua cidade 1 MODALIDADE: Concurso Cultural. 2 OBJETIVO: O Concurso Cultural Fotografe

A TV Integração convida você a participar do concurso Fotografe sua cidade 1 MODALIDADE: Concurso Cultural. 2 OBJETIVO: O Concurso Cultural Fotografe A TV Integração convida você a participar do concurso Fotografe sua cidade 1 MODALIDADE: Concurso Cultural. 2 OBJETIVO: O Concurso Cultural Fotografe Sua Cidade, promovido pela empresa Tv Integração Afiliada

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 5 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP002054/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 04/03/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061897/2012 NÚMERO DO PROCESSO:

Leia mais

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO III MODELO DE CONTRATO

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO III MODELO DE CONTRATO CONVITE Nº 01/2012 ANEXO III MODELO DE CONTRATO CONTRATANTE : Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - Senac - Administração Nacional ENDEREÇO : Av. Ayrton Senna, 5.555 TEL.: (21) 2136-5799 BAIRRO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO BRADESCO SOLUÇÃO DE ALUGUEL

CONDIÇÕES GERAIS DO BRADESCO SOLUÇÃO DE ALUGUEL I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO BRADESCO SOLUÇÃO DE ALUGUEL SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 BRADESCO SOLUÇÃO DE ALUGUEL PLANO PU 15/15 A - MODALIDADE:

Leia mais

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF ELETRA - FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA www.eletra.org.br - versão: 05/2015 12.08.2015 - pág.: 1 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) ( ) ATIVO ( ) APOSENTADO

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Regulamento de Empréstimos Plano CV- 03

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA. Regulamento de Empréstimos Plano CV- 03 1/6 TÍTULO: CLASSIFICAÇÃO: REFERENCIAL NORMATIVO: ASSUNTO: GESTOR: ELABORADOR: APROVAÇÃO: Documento Executivo Resolução CMN nº 3456/2007 PO-GEREL-002_Solicitação de Empréstimo Estabelece as regras para

Leia mais

Curso Atos Legais Turno. Vagas para o 1º período somente serão disponibilizadas em caso de vagas remanescentes do Vestibular.

Curso Atos Legais Turno. Vagas para o 1º período somente serão disponibilizadas em caso de vagas remanescentes do Vestibular. Edital de Convocação para Ingresso nos cursos da Graduação em 2015/1 através de Transferência Interna de Curso e Transferência Externa entre Faculdades A Diretora Geral da Escola Superior de Propaganda

Leia mais

CONTRATO DE HOSPEDAGEM E DESENVOLVIMENTO DE WEB SITE

CONTRATO DE HOSPEDAGEM E DESENVOLVIMENTO DE WEB SITE CONTRATO DE HOSPEDAGEM E DESENVOLVIMENTO DE WEB SITE PREAMBULO PARTES: CONTRATADA: SISTEMAS GERAIS DA INFORMAÇÃO inscrita no CNPJ sob nº 12.777.502/0001-02; doravante designada simplesmente CONTRATADA.

Leia mais

CNPJ: 03.209.092/0001-02 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.004260/2008-25 WEB-SITE:

CNPJ: 03.209.092/0001-02 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.004260/2008-25 WEB-SITE: CONDIÇÕES GERAIS SANTANDER CAP SORTE FÁCIL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Santander Capitalização S/A CNPJ: 03.209.092/0001-02 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.004260/2008-25

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV.

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. Sumário Capítulo I Da finalidade...1 Capítulo II - Dos contratantes...1 Capítulo III - Dos limites individuais...2 Capítulo IV -

Leia mais

Regulamento Programa de Relacionamento da Cartão BRB

Regulamento Programa de Relacionamento da Cartão BRB Regulamento Programa de Relacionamento da Cartão BRB 1. Condições Gerais Este instrumento tem como objetivo regulamentar a participação dos titulares dos cartões de crédito da Cartão BRB participantes

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007/2008 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000146/2007 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/10/2007 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001271/2007 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.005618/2007-28 DATA

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO GATA DO TIGRE

REGULAMENTO DO CONCURSO GATA DO TIGRE REGULAMENTO DO CONCURSO GATA DO TIGRE 1. DO CONCURSO 1.1. Fica instituído o Concurso Gata do Tigre realizado pelo São Bernardo Futebol Clube Ltda., para eleger a representante do Clube no Concurso Gata

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO Este Manual visa a consolidar as regras e procedimentos que devem ser observados

Leia mais