Oposições Aspectuais em Português Língua Segunda

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oposições Aspectuais em Português Língua Segunda"

Transcrição

1 1º Encontro de Pós-Graduação em Linguística Oposições Aspectuais em Português Língua Segunda O caso dos falantes de Russo em contexto de imersão Catarina Pereira da Silva

2 Tema reconhecimento de oposições aspectuais em PL2 - falantes de Russo / contexto de imersão sistema verbal aspectual - oposição perfectivo/imperfectivo facilidade de reconhecimento em outro suporte tempos verbais: Pretérito Perfeito vs Pretérito Imperfeito.

3 Tema reconhecimento de formas de expressão do Aspecto, através de um inquérito facilidades/ dificuldades na aquisição do Aspecto reconhecimento de valores aspectuais numa configuração linguística distinta juízos dos informantes e o contexto real de comunicação

4 Factores de facilitação do reconhecimento de noções aspectuais Contexto de imersão? Língua Materna (LM)? Será que, apenas pelo contexto de imersão, os inquiridos utilizariam essa noção e a reconheceriam no PI?

5 Papel do Contexto de Imersão contexto social e linguístico no qual o aprendente adquire a L2 exclusivamente pela interacção comunicativa contexto natural de aquisição em que a L2 é usada para propósitos comunicativos do dia-a-dia (a rua e o local de trabalho) é facilitador pela aprendizagem incidental focada na comunicação com falantes nativos factor de ordem externa, extralinguístico, que influencia/facilita a aquisição de L2 (em conjunto com outros factores externos interacção e o input)

6 Papel da LM Oposição aspectual interna do sistema verbal russo (Comrie 76 e Cohen 89) Os falantes reconheceriam: a oposição aspectual PPS/PI? formas imperfectivas, quando contrastadas com formas perfectivas? Esse reconhecimento revelará pontos de contacto com a sua língua materna?

7 Inquérito questionário com formas de expressão do Aspecto em Português (critérios de ordem semântica: reconhecer o sentido de uma frase como idêntico ou dissemelhante ao de outra frase) Eu trabalhava na Ucrânia. / Eu trabalhei na Ucrânia.

8 Falantes/ Informantes 54 falantes adultos: grupo heterogéneo a maioria comunica em Português em contexto laboral/e ou relacional + de metade (28) não tem aprendizagem formal da língua

9 Falantes/ Informantes Contexto de comunicação e interlocutores 44 informantes - no trabalho 36 informantes - na rua 42 informantes - comunicam com colegas de trabalho 38 informantes - comunicam com amigos/conhecidos Os contextos sociais e linguísticos mais relevantes são o contexto laboral seguido do contexto informal a rua.

10 Análise de dados correlações índices de correcção/ reconhecimento de valores e as 2 variáveis (i) contexto social e linguístico (ii) influência da LM

11 Análise de dados A análise permitiu detectar: combinação de duas variáveis influência da LM e do contexto de imersão - preferência pelo valor de habitualidade contido numa forma de PR Ele janta em casa. / Ele janta todos os dias em casa. É factor de reconhecimento de valores aspectuais provavelmente com relevância do contexto de imersão: (i) - presença de elementos contextuais lexicais (um adverbial temporal) Ele janta todos os dias em casa.

12 Análise de dados (ii) - exposição ao uso frequente da perifrástica O Victor estava a beber um café ( ) / O Victor bebia um café ( ) (iii)- facilidade em usar a perifrástica (flexão verbal do verbo estar + infinitivo de qualquer verbo) Índice maior de correcção em informantes sem aprendizagem formal - relevância do contexto de imersão

13 Análise de dados A análise permitiu detectar ainda : preferência por elementos contextuais de tipo lexical (expressões anafóricas temporais) poderá ser típica de informantes sem aprendizagem formal (influência do contexto de imersão) expressões anafóricas temporais No momento em que Enquanto

14 Análise de dados influência da LM possibilidade de estabelecimento de correlações de forma/sentido entre os dois sistemas linguísticos - transfer positivo de um adverbial para uso de MQP uzhe (уже) / já Às 13.00, o Victor já tinha comido. Quando o telefone tocou, eu tinha feito o jantar / Kogda zazvonil telefon, ja uzhe prigotovil uzhin dificuldade em reconhecer noções aspectuais também presentes sua L1 (valores imperfectivos configurados na forma de PI Simples) sustentadas apenas na morfologia da forma verbal em L2; Eu trabalhava na Ucrânia independentemente da aprendizagem formal, grande parte dos informantes revela facilidade em reconhecer o valor aspectual habitual - activação de recursos semânticos da L1 aplicados à L2.

15 caso do Pretérito Perfeito Composto não influência da LM compreensão difícil do valor iterativo de PPC sem reforço de outros elementos contextuais Eu tenho encontrado a Maria esta semana. ~ Eu encontrei a Maria esta semana. Eu encontrei a Maria muitas vezes esta semana. Ausência de correlações com a L1 na elevada taxa de erro do PPC, apesar de grau de imersão tempo de permanência presença de adverbial contextual (contrariamente à tendência marcante)

16 oposição imperfectivo/ perfectivo O imperfectivo, expresso apenas pela flexão verbal, parece não ser suficientemente explícito, ainda que seja uma noção estruturante do sistema verbal da LM. Em suma: refuta-se a hipótese de uma suposta facilidade em reconhecer o imperfectivo no PI simples apenas em contexto de imersão.

17 Conclusões o contexto de imersão e a influência da LM - condicionantes de um reconhecimento de oposições aspectuais são dois factores de facilitação que actuam em conjunto o contexto de imersão não funciona sozinho ( pelo menos no caso do PPC) Em suma: os dois factores são necessários; um sozinho poderá não ser suficiente para diferenciar valores aspectuais.

18 bibliografia Barbosa, J. M. (1989). Contribuição para o estudo do sistema verbal português: tempos simples e tempos compostos. Biblos, volume LXV. pp Barroso, H. (1994). O aspecto verbal perifrástico em português contemporâneo. Visão funcional/ sincrónica. Colecção Mundo de saberes, volume 5. Porto Editora. Porto. Cohen, D. (1989). L aspect verbal. 1ª Edição. Presses Universitaires de France. Paris. Comrie, B. (1976). Aspect. An introduction to the study of verbal aspect and related problems. 3ª Edição. Cambridge University Press. Corder, S. P. (1993) A Role for the mother tongue. Em: S. Gass e L. Selinker (eds), Language transfer in language learning. John Benjamins Publishing Company Amsterdam. Philadelphia. pp De Bot, K., Lowie, W. e Verspoor, M. (2005). Second language acquisition: an advanced resource book. Routledge. London. Dietrich, R., Klein, W. e Noyau, C. (1995). The acquisition of temporality in a second language. Studies in Bilingualism, volume 7. John Benjamins Publishing Company Amsterdam. Philadelphia. Duarte, I. (1983). A categoria linguística aspecto. Mateus, M., Brito, A., Duarte, I. e Faria, I. 1ª Edição. Gramática da língua portuguesa. Elementos para a descrição da estrutura, funcionamento e uso do português actual. Almedina. Coimbra. Duarte, I. (2000). Língua Portuguesa, Instrumentos de Análise. Universidade Aberta. Lisboa. Ellis, R. (2000). The study of second language acquisition. 7ª Edição. Oxford University Press. Oxford. Fonseca, F. I. (1992). Deixis, tempo e narração. Fundação Eng. António de Almeida. Porto. Fonseca, F. I. (1994) Para o estudo das relações de tempo no verbo português. Gramática e Pragmática. Colecção Linguística. Porto Editora. Porto. pp Gass, S. e Selinker, L. (1993). Language transfer in language learning. John Benjamins Publishing Company Amsterdam. Philadelphia. Gass, S. e Selinker, L. (2008). Second language acquisition: an introductory course. 3ª Edição. Taylor and Francis Group, Routledge. New York. Hopper, P. e Thompson, S. (1982). Studies in transitivity. Academic Press. New York/ London. Oliveira, F. (2003). Tempo e aspecto. Em: Mateus, M., Brito, A. M., Duarte, I. e Faria, I. Gramática da língua portuguesa. 7ª Edição. Caminho. Lisboa. pp Schacther, J. (1993). A new acount of language transfer. Em: S. Gass e L. Selinker (eds), Language transfer in language learning. John Benjamins Publishing Company Amsterdam. Philadelphia. pp Selinker, L. e Lakshmanan, U. (1993). Language transfer and fossilization: The multiple effects principle. Em: S. Gass e L. Selinker (eds), Language transfer in language learning. John Benjamins Publishing Company Amsterdam. Philadelphia. pp Stepánova, E.M. (1988). O Russo para todos. Guia gramatical, vocabulário. Redacção de Kostomarov, V. G., 7ª edição. Edições Russki Yazik. Moscovo. Van Valin, R. e La Polla, R. (1997). Semantic representation, I: verbs and arguments. Syntax structure, meaning and function. Cambridge University Press. United Kingdom. pp

Oposições aspetuais em português língua segunda: o caso dos falantes de russo em contexto de imersão. URI:http://hdl.handle.net/10316.

Oposições aspetuais em português língua segunda: o caso dos falantes de russo em contexto de imersão. URI:http://hdl.handle.net/10316. Oposições aspetuais em português língua segunda: o caso dos falantes de russo em contexto de imersão Autor(es): Publicado por: URL Persistente: DOI: Silva, Catarina Pereira da Imprensa da Universidade

Leia mais

RESULTADOS DE ESTUDO SOBRE ALTERNÂNCIAS DE MOVIMENTO CAUSADO NA INTERLÍNGUA DO INGLÊS COMO L2 DE FALANTES NATIVOS DE PB

RESULTADOS DE ESTUDO SOBRE ALTERNÂNCIAS DE MOVIMENTO CAUSADO NA INTERLÍNGUA DO INGLÊS COMO L2 DE FALANTES NATIVOS DE PB 2572 RESULTADOS DE ESTUDO SOBRE ALTERNÂNCIAS DE MOVIMENTO CAUSADO NA INTERLÍNGUA DO INGLÊS COMO L2 DE FALANTES NATIVOS DE PB Samia Silva Costa UFMG O papel do aprendizado do léxico no processo de aquisição

Leia mais

PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP

PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP Semântica 28/jan/2014 António Leal a.leal006@gmail.com AGENDA Semântica Frásica: Tempo (considerações gerais)

Leia mais

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR. Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação:

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR. Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação: PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR Curso: Licenciatura em Educação Básica Ciclo: 1º Ramo: Educação Ano: 2º Designação: Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem Créditos: 5 Departamento: Ciências da Comunicação

Leia mais

Programa da Unidade Curricular

Programa da Unidade Curricular Unidade Curricular: ECTS: Carga horária: Ano Lectivo: Semestre(s): Docente(s): O Estudo da Linguagem Humana 6 ECTS 4h/semana 2014-2015 S1 Marina Vigário Objectivos de aprendizagem: Esta disciplina visa

Leia mais

LINHA DE PESQUISA E DE INTERVENÇÃO METODOLOGIAS DA APRENDIZAGEM E PRÁTICAS DE ENSINO (LIMAPE)

LINHA DE PESQUISA E DE INTERVENÇÃO METODOLOGIAS DA APRENDIZAGEM E PRÁTICAS DE ENSINO (LIMAPE) História da profissão docente em São Paulo: as estratégias e as táticas em torno dos fazeres cotidianos dos professores primários a instrução pública paulista de 1890 a 1970 Linha de Pesquisa: LINHA DE

Leia mais

LINGUÍSTICA APLICADA AO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

LINGUÍSTICA APLICADA AO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA SPADA, Nina. Linguística Aplicada ao Ensino de Língua Estrangeira: uma entrevista com Nina Spada. Revista Virtual de Estudos da Linguagem - ReVEL. Vol. 2, n. 2, 2004. Tradução de Gabriel de Ávila Othero.

Leia mais

Linguagem: produtividade e sistematicidade

Linguagem: produtividade e sistematicidade Linguagem: produtividade e sistematicidade Referências: Chomsky, Noam, Syntactic Structures, The Hague, Mouton, 1957. Chomsky, Noam, Aspects of the Theory of Syntax, Cambridge (Mas.), The MIT Press, 1965.

Leia mais

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC)

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) Diversidade Linguística na Escola Portuguesa Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) www.iltec.pt www.dgidc.min-edu.pt www.gulbenkian.pt Vocabulário Quadro Geral Quando ainda dominamos

Leia mais

Um estudo qualitativo sobre a transferência na aprendizagem de espanhol por alunos brasileiros

Um estudo qualitativo sobre a transferência na aprendizagem de espanhol por alunos brasileiros Um estudo qualitativo sobre a transferência na aprendizagem de espanhol por alunos brasileiros Gisele Benck de Moraes * Marília dos Santos Lima ** Resumo Este estudo trata de questões relativas à transferência

Leia mais

CRENÇAS DE GRADUANDOS DE INGLÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA SOBRE A PRÓPRIA PRONÚNCIA

CRENÇAS DE GRADUANDOS DE INGLÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA SOBRE A PRÓPRIA PRONÚNCIA CRENÇAS DE GRADUANDOS DE INGLÊS LÍNGUA ESTRANGEIRA SOBRE A PRÓPRIA PRONÚNCIA Neide Cesar CRUZ Universidade Federal de Campina Grande Resumo: Este estudo de pequeno porte focaliza as crenças que graduandos

Leia mais

EMOÇÕES: ANÁLISE SEMÂNTICA DOS TEMPOS VERBAIS. RESUMO: Este artigo descreve como a concepção de ponto de referência para análise

EMOÇÕES: ANÁLISE SEMÂNTICA DOS TEMPOS VERBAIS. RESUMO: Este artigo descreve como a concepção de ponto de referência para análise EMOÇÕES: ANÁLISE SEMÂNTICA DOS TEMPOS VERBAIS Valeria Fernandes Nunes Mestranda em Linguística (UERJ) valeriafernandesrj@hotmail.com RESUMO: Este artigo descreve como a concepção de ponto de referência

Leia mais

Os valores das preposições a, até, para e com em PE* Manuel Luís Costa

Os valores das preposições a, até, para e com em PE* Manuel Luís Costa Os valores das preposições a, até, para e com em PE* Manuel Luís Costa Abstract: The main goal of this research project is the characterization of the semantic values of the Portuguese prepositions a,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 15/2010 UNEMAT DEPARTAMENTO DE LETRAS - CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CÁCERES-MT A UNIVERSIDADE DO

Leia mais

Pronominalização em inglês e português por alunos brasileiros: Dados transversais e longitudinais

Pronominalização em inglês e português por alunos brasileiros: Dados transversais e longitudinais Linguagem & Ensino, Vol. 2, No. 1, 1999 (59-71) Pronominalização em inglês e português por alunos brasileiros: Dados transversais e longitudinais Marília dos Santos Lima Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÁFRICA (QUESTÕES POLÍTICAS, ECONÓMICAS E SOCIAIS) Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ÁFRICA (QUESTÕES POLÍTICAS, ECONÓMICAS E SOCIAIS) Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular ÁFRICA (QUESTÕES POLÍTICAS, ECONÓMICAS E SOCIAIS) Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Relações Internacionais 3. Ciclo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA POLO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO CCE LETRAS-LIBRAS BACHARELADO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA POLO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO CCE LETRAS-LIBRAS BACHARELADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA POLO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO CCE LETRAS-LIBRAS BACHARELADO Joaquim Cesar Cunha dos Santos ATIVIDADE 07 DISCIPLINA:

Leia mais

AQUISIÇÃO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA: OS EFEITOS DA INSTRUÇÃO EXPLÍCITA A LONGO PRAZO

AQUISIÇÃO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA: OS EFEITOS DA INSTRUÇÃO EXPLÍCITA A LONGO PRAZO 1153 AQUISIÇÃO DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA: OS EFEITOS DA INSTRUÇÃO EXPLÍCITA A LONGO PRAZO Elena Ortiz Preuss - UFG Ingrid Finger UFRGS Introdução A instrução formal, atualmente, vem tendo seu

Leia mais

A interacção dos tempos verbais e dos adverbiais circunstanciais na construção de um valor

A interacção dos tempos verbais e dos adverbiais circunstanciais na construção de um valor ÉTUDES ROMANES DE BRNO 30, 2009, 1 Barbara Hlibowicka-Węglarz A interacção dos tempos verbais e dos adverbiais circunstanciais na construção de um valor aspectual I. O objectivo que nos propomos é evidenciar

Leia mais

O Funcionamento dos Planos Discursivos em Textos Narrativos e Opinativos: Um Estudo da Atuação do Domínio Aspectual

O Funcionamento dos Planos Discursivos em Textos Narrativos e Opinativos: Um Estudo da Atuação do Domínio Aspectual O Funcionamento dos Planos Discursivos em Textos Narrativos e Opinativos: Um Estudo da Atuação do Domínio Aspectual THE FUNCTIONING OF THE DISCURSIVE PLANS IN NARRATIVE AND OPINIONATED TEXTS: A STUDY OF

Leia mais

Ano Grau académico Instituição Classificação. Faculdade de Letras de Coimbra. Faculdade de Letras do Porto

Ano Grau académico Instituição Classificação. Faculdade de Letras de Coimbra. Faculdade de Letras do Porto Curriculum vitae 1. Dados pessoais Nome completo Antonino da Conceição de Almeida e Silva Local e data de Nascimento Lamego, 08-12-1964 Pais de nacionalidade PORTUGAL Morada institucional Faculdade de

Leia mais

O PAPEL DA ATENÇÃO NA CONEXÃO FORMA E SIGNIFICADO EM L2 *

O PAPEL DA ATENÇÃO NA CONEXÃO FORMA E SIGNIFICADO EM L2 * O PAPEL DA ATENÇÃO NA CONEXÃO FORMA E SIGNIFICADO EM L2 * FIGHERA, A.C.M. (UCPel) & FINGER, I. (UFRGS) ABSTRACT: This article aimed at verifying the relationship between form and meaning in the written

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA CORREÇÃO DE ERROS GRAMATICAIS E O FILTRO AFETIVO NO ENSINO DE INGLÊS COMO LE EM AMBIENTE COMUNICATIVO

A INFLUÊNCIA DA CORREÇÃO DE ERROS GRAMATICAIS E O FILTRO AFETIVO NO ENSINO DE INGLÊS COMO LE EM AMBIENTE COMUNICATIVO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A INFLUÊNCIA DA CORREÇÃO DE ERROS GRAMATICAIS E O FILTRO AFETIVO NO ENSINO DE INGLÊS COMO LE EM AMBIENTE COMUNICATIVO André William Alves de Assis 1 ;

Leia mais

A EXPRESSÃO VARIÁVEL DO FUTURO VERBAL NA ESCRITA: BRASIL E PORTUGAL EM CONFRONTO

A EXPRESSÃO VARIÁVEL DO FUTURO VERBAL NA ESCRITA: BRASIL E PORTUGAL EM CONFRONTO A EXPRESSÃO VARIÁVEL DO FUTURO VERBAL NA ESCRITA: BRASIL E PORTUGAL EM CONFRONTO Josane Moreira de OLIVEIRA Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) RESUMO Em português, a expressão do futuro verbal

Leia mais

Lingüística Código HL808 (turma A) Nome da disciplina Leitura Orientada em Sintaxe terça: 10h30h 12h10h

Lingüística Código HL808 (turma A) Nome da disciplina Leitura Orientada em Sintaxe terça: 10h30h 12h10h Lingüística Código HL808 (turma A) Nome da disciplina Leitura Orientada em Sintaxe terça: 10h30h 12h10h Luiz Arthur Pagani Programa resumido Analisadores gramaticais são procedimentos para se executar

Leia mais

Trab.Ling.Aplic., Campinas, 44(2) - Jul./Dez. 2005 Trab. Ling. Aplic., Campinas, 44(2): 201-214, Jul./Dez. 2005

Trab.Ling.Aplic., Campinas, 44(2) - Jul./Dez. 2005 Trab. Ling. Aplic., Campinas, 44(2): 201-214, Jul./Dez. 2005 Trab.Ling.Aplic., Campinas, 44(2) - Jul./Dez. 2005 Trab. Ling. Aplic., Campinas, 44(2): 201-214, Jul./Dez. 2005 A QUESTÃO DE ASPECTO NOS TEMPOS VERBAIS EM INGLÊS LINDA GENTRY EL-DASH (Unicamp) RESUMO Os

Leia mais

CONDICIONAIS COM SE NAS LÍNGUAS PORTUGUESA E CHINESA

CONDICIONAIS COM SE NAS LÍNGUAS PORTUGUESA E CHINESA linguística 437 438 Administração, n. 40, vol. XI, 1998-2., 439-448 CONDICIONAIS COM SE NAS LÍNGUAS PORTUGUESA E CHINESA Jiang Hui * Cada língua tem as suas características comuns e especiais, comparativamente

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular TÓPICOS AVANÇADOS COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Gestão de Recursos

Leia mais

O ensino e a aprendizagem da língua inglesa como segunda língua: o processamento do input

O ensino e a aprendizagem da língua inglesa como segunda língua: o processamento do input O ensino e a aprendizagem da língua inglesa como segunda língua: o processamento do input Teaching and learning English as a foreign language: the input processing Adriana Claudia Martins FIGHERA Universidade

Leia mais

IMPLICAÇÕES DO ESTUDO DAS INTERACÇÕES VERBAIS PARA O ESTUDO DA LINGUAGEM E DA COMUNICAÇÃO. Adriano Duarte Rodrigues

IMPLICAÇÕES DO ESTUDO DAS INTERACÇÕES VERBAIS PARA O ESTUDO DA LINGUAGEM E DA COMUNICAÇÃO. Adriano Duarte Rodrigues IMPLICAÇÕES DO ESTUDO DAS INTERACÇÕES VERBAIS PARA O ESTUDO DA LINGUAGEM E DA COMUNICAÇÃO Adriano Duarte Rodrigues Nesta última sessão do nosso curso, vou tentar esboçar algumas das mais importantes implicações

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Propriedade Industrial

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Propriedade Industrial INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico / / Aprovação do Conselho Técnico-Científico / / Ficha de Unidade Curricular

Leia mais

O ENSINO DE INGLÊS NA ESCOLA NAVAL Profa. Dra. Ana Paula Araujo Silva Escola Naval

O ENSINO DE INGLÊS NA ESCOLA NAVAL Profa. Dra. Ana Paula Araujo Silva Escola Naval Eixo Temático I: Práticas pedagógicas a serviço da educação superior militar Subtema 1: metodologias de ensino e aprendizagem; ensino voltado para competências; hibridismo pedagógico; interdisciplinaridade

Leia mais

Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO. Formação Continuada em Inglês para professores de Inglês

Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO. Formação Continuada em Inglês para professores de Inglês MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta PROJETO

Leia mais

Relatório Quinquenal de Atividades

Relatório Quinquenal de Atividades Ana Paula de Oliveira Loureiro Professora Auxiliar do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas Relatório Quinquenal de Atividades Abril de 2008 Dezembro de 2012 Coimbra Janeiro de 2013 1. Enquadramento

Leia mais

GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica)

GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica) FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA GRAMÁTICA PORTUGUESA 1 (Sintaxe-Semântica) José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 FACULTADE DE FILOLOXÍA. DEPARTAMENTO

Leia mais

AS INTERPRETAÇÕES ABERTA E FECHADA DOS VERBOS DE ESTADO NO SIMPLE PAST EM INGLÊS

AS INTERPRETAÇÕES ABERTA E FECHADA DOS VERBOS DE ESTADO NO SIMPLE PAST EM INGLÊS Anais do 6º Encontro Celsul - Círculo de Estudos Lingüísticos do Sul AS INTERPRETAÇÕES ABERTA E FECHADA DOS VERBOS DE ESTADO NO SIMPLE PAST EM INGLÊS Ingrid FINGER, Alice Alcântara BROD, Mônica Marques

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia Alimentar Ref.ª : 8810005 Ano lectivo: 2009-10 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR LÍNGUA INGLESA E COMUNICAÇÃO ENGLISH LANGUAGE AND COMMUNICATION 1. Unidade Curricular: 1.1 Área

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Elaboração e Avaliação de Projectos de Investimento

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Elaboração e Avaliação de Projectos de Investimento INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 5/11/2014 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 23/2/2015 Ficha de Unidade

Leia mais

Apresentação FINANÇAS PÚBLICAS. Resultados de aprendizagem. Programa. Licenciatura em Direito 2º Ano, 1º Semestre 2008/09. Finanças Públicas - 2º Ano

Apresentação FINANÇAS PÚBLICAS. Resultados de aprendizagem. Programa. Licenciatura em Direito 2º Ano, 1º Semestre 2008/09. Finanças Públicas - 2º Ano Apresentação Docente responsável: Linda G. Veiga FINANÇAS PÚBLICAS Licenciatura em Direito 2º Ano, 1º Semestre 2008/09 Equipa docente Aulas teóricas: Linda Gonçalves Veiga Gabinete: 2.36 da Escola de Economia

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 17:11:43 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker

Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker Ficha de Unidade Curricular [FUC] 1 1. Unidade curricular / Curricular Unit Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker 2. Designação do Ciclo

Leia mais

INSTITUTO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE LETRA VERNÁCULAS

INSTITUTO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE LETRA VERNÁCULAS INSTITUTO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE LETRA VERNÁCULAS PROJETO DE PESQUISA O LÉXICO NO LIVRO DIDÁTICO PROFA. ALBA VALÉRIA SILVA SALVADOR 2013.2 SUMÁRIO 1 RESUMO... 3 2 INTRODUÇÃO... 3 3 RELEVÂNCIA PARA A

Leia mais

Exercícios Práticos para as Dificuldades de Aprendizagem

Exercícios Práticos para as Dificuldades de Aprendizagem Exercícios Práticos para as Dificuldades de Aprendizagem (Fundamentação Teórica) Trabalho realizado por: Isabel Saraiva Barbosa n.º21666 Universidade Portucalense Porto, Portugal 13 de Junho 2008 Dificuldades

Leia mais

Contextualismo e anti-contextualismo

Contextualismo e anti-contextualismo Contextualismo e anti-contextualismo Referências: Cappelen, Herman, and Lepore, Ernie, Insensitive Semantics, Oxford, Blackwell, 2005. Kaplan, David, Demonstratives, in Almog, J., Perry, J., and Wettstein,

Leia mais

A AQUISIÇÃO DO PRESENT PERFECT POR APRENDIZES BRASILEIROS DE INGLÊS: UMA ANÁLISE ASPECTUAL

A AQUISIÇÃO DO PRESENT PERFECT POR APRENDIZES BRASILEIROS DE INGLÊS: UMA ANÁLISE ASPECTUAL Anais do CELSUL 2008 A AQUISIÇÃO DO PRESENT PERFECT POR APRENDIZES BRASILEIROS DE INGLÊS: UMA ANÁLISE ASPECTUAL Ingrid Finger 1, Simone Mendonça 2, Juliana Feiden 3 1 Instituto de Letras Universidade Federal

Leia mais

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il.

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. BSP Especializados BSP - Especializados JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. UNIDADE: Morumbi

Leia mais

Grice: querer dizer. Projecto de Grice: explicar a significação em termos de intenções.

Grice: querer dizer. Projecto de Grice: explicar a significação em termos de intenções. Grice: querer dizer Referências: Grice, Paul, Meaning, in Studies in the Way of Words, Cambridge (Mas.), Harvard University Press, 1989, pp 213-223. Schiffer, Stephen, Meaning, Oxford, Oxford University

Leia mais

ATIVIDADE DA TUTORIA 1. Parte I: De qual/quais estratégia(s) você faz uso ao aprender inglês? Discuta com um colega e faça uma lista no espaço abaixo.

ATIVIDADE DA TUTORIA 1. Parte I: De qual/quais estratégia(s) você faz uso ao aprender inglês? Discuta com um colega e faça uma lista no espaço abaixo. ATIVIDADE DA TUTORIA 1 CURSO: CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS DISCIPLINA: Produção Oral e Escrita em Língua Inglesa I PERIODO: 3º Estratégias de Aprendizagem Parte I: De qual/quais estratégia(s)

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Professor: Dra. Vanessa Borges de Almeida (borgesalmeida@unb.br)

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Professor: Dra. Vanessa Borges de Almeida (borgesalmeida@unb.br) UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS E TRADUÇÃO (LET) PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LINGUÍSTICA APLICADA FONE: (61) 3107-7618 - TELEFAX: (61) 3307-7619 E-mail:

Leia mais

O VALOR ASPECTUAL NAS METÁFORAS VERBAIS: (RE)CONHECENDO UM MUNDO CONHECIDO 1

O VALOR ASPECTUAL NAS METÁFORAS VERBAIS: (RE)CONHECENDO UM MUNDO CONHECIDO 1 583 O VALOR ASPECTUAL NAS METÁFORAS VERBAIS: (RE)CONHECENDO UM MUNDO CONHECIDO 1 Thabyson Sousa Dias (UFT) thabyson.sd@uft.edu.br Este estudo tem por objetivo analisar e descrever metáforas com verbo de

Leia mais

8ª Semana de Licenciatura

8ª Semana de Licenciatura 8ª Semana de Licenciatura O professor como protagonista do processo de mudanças no contexto social De 14 a 17 de junho de 2011 MOTIVAÇÃO E ANSIEDADE: A AFETIVIDADE NO PROCESSO DE ESCRITA EM LÍNGUA INGLESA

Leia mais

O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA A PARTIR DO GÊNERO TEXTUAL PROPAGANDA

O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA A PARTIR DO GÊNERO TEXTUAL PROPAGANDA O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA A PARTIR DO GÊNERO TEXTUAL PROPAGANDA Anilda Costa Alves Jamile Alves da Silva Leônidas José da Silva Jr Universidade Estadual da Paraíba anildauepb@gmail.com milygta10@hotmail.com

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Ensino Técnico Habilitação Profissional: Profissional Nível

Leia mais

ELABORAÇÃO DE GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS DA LOGÍSTICA AEROPORTUÁRIA COMO PARTE DA DISCIPLINA DE LÍNGUA INGLESA

ELABORAÇÃO DE GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS DA LOGÍSTICA AEROPORTUÁRIA COMO PARTE DA DISCIPLINA DE LÍNGUA INGLESA ELABORAÇÃO DE GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS DA LOGÍSTICA AEROPORTUÁRIA COMO PARTE DA DISCIPLINA DE LÍNGUA INGLESA Me Simone Afini Cardoso Brito simonebrito@terra.com.br Fatec Guarulhos NelsonNishizaki Jr.

Leia mais

DISCURSO DOCENTE NO CURSO DE LETRAS: UMA ANÁLISE DE AVALIATIVIDADE

DISCURSO DOCENTE NO CURSO DE LETRAS: UMA ANÁLISE DE AVALIATIVIDADE DISCURSO DOCENTE NO CURSO DE LETRAS: UMA ANÁLISE DE AVALIATIVIDADE Fabíola Aparecida SARTIN Dutra Parreira Almeida (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo/Universidade do Estado do Mato Grosso/CNPq)

Leia mais

Departamento de Ciências da Educação

Departamento de Ciências da Educação Departamento de Ciências da Educação 2010/2011 1º ciclo em Ciências da Educação Tecnologia e Inovação na Educação 1º ano 2º Semestre 7,5 ECTS Docente: Mestre Fernando Correia fcorreia@uma.pt Coordenador:

Leia mais

FENÔMENOS COGNITIVOS: O PAPEL DA ATENÇÃO E DA MEMÓRIA NA APRENDIZAGEM DA LÍNGUA INGLESA

FENÔMENOS COGNITIVOS: O PAPEL DA ATENÇÃO E DA MEMÓRIA NA APRENDIZAGEM DA LÍNGUA INGLESA VIDYA, v. 31, n. 1, p. 23-33, jan./jun., 2011 - Santa Maria, 2011. ISSN 0104-270 X FENÔMENOS COGNITIVOS: O PAPEL DA ATENÇÃO E DA MEMÓRIA NA APRENDIZAGEM DA LÍNGUA INGLESA COGNITIVE PHENOMENA: THE ROLE

Leia mais

Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 04

Cadernos do CNLF, Vol. XIII, Nº 04 FUTURO SIMPLES X IR+INFINITIVO- UMA ANÁLISE DIACRÔNICA DO USO DE FORMAS VERBAIS SINTÉTICAS E PERIFRÁSTICAS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO Christiane Miranda Buthers de Almeida (UFMG) cmbuthers@yahoo.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE PSICOLOGIA

PROGRAMA DE PSICOLOGIA PROGRAMA DE PSICOLOGIA 12ª Classe 2º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Disciplina Opcional Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Introdução ao Psicologia - 12ª Classe EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM:

Leia mais

O Ensino da Pronúncia do Inglês e a Abordagem Comunicativa

O Ensino da Pronúncia do Inglês e a Abordagem Comunicativa ARTIGO...Letrônica v. 3, n. 1, p.153, julho 2010 O Ensino da Pronúncia do Inglês e a Abordagem Comunicativa Luciane Guimarães de Paula Introdução O presente artigo 1 relata um recorte dos resultados de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS 1. EMENTA Estudo do processo de aquisição/ aprendizagem de uma segunda língua/ língua estrangeira, métodos e técnicas para o ensino, especialmente da habilidade de leitura. Análise de recursos didáticos.

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Estratégia Empresarial

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Estratégia Empresarial INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 30/3/2016 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/4/2016 Ficha de Unidade

Leia mais

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC)

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) Diversidade Linguística na Escola Portuguesa Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) www.iltec.pt www.dgidc.min-edu.pt www.gulbenkian.pt Resultados da análise de narrativas escritas

Leia mais

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 5. José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO

FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 5. José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO FACULTADE DE FILOLOXÍA DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA LINGUA PORTUGUESA 5 José Luís Forneiro Pérez GUÍA DOCENTE E MATERIAL DIDÁCTICO 2015/2016 FACULTADE DE FILOLOXÍA. DEPARTAMENTO DE FILOLOXÍA GALEGA

Leia mais

PROFESSORAS RESPONSÁVEIS: Rosane Rocha Pessoa e Maria Aparecida Y. Sebba

PROFESSORAS RESPONSÁVEIS: Rosane Rocha Pessoa e Maria Aparecida Y. Sebba MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE LETRAS NOME DA DISCIPLINA: Inglês 6 PROFESSORAS RESPONSÁVEIS: Rosane Rocha Pessoa e Maria Aparecida Y. Sebba CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 64

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Psicologia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

EDITAL EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

EDITAL EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA ESTRANGEIRA EDITAL EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA ESTRANGEIRA O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, campus Ouro Branco, por meio da Representação da Área de Linguagens, Códigos e

Leia mais

Transalpino - Viagens & Turismo, Lda. Av. Guerra Junqueiro, 28 C - 1000-167 Lisboa Tel. 21 843 64 40 Fax. 21 846 42 35 Alvará Op 411 / 83

Transalpino - Viagens & Turismo, Lda. Av. Guerra Junqueiro, 28 C - 1000-167 Lisboa Tel. 21 843 64 40 Fax. 21 846 42 35 Alvará Op 411 / 83 ITINERÁRIO DE VIAGEM 1º Dia 14 Outubro 2011 Lisboa / Porto 07h30 - Saída em autocarro em direcção ao Porto. Paragem na estação de serviço Mealhada (15 minutos). Chegada ao Porto pelas 11h00. Visita do

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE PORTUGUÊS PARA ESTRANGEIROS 1

CONSTRUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE PORTUGUÊS PARA ESTRANGEIROS 1 CONSTRUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA O ENSINO DE PORTUGUÊS PARA ESTRANGEIROS 1 FABRI, Ana Sophia 2 ; RANGEL, Eliane 3 ; BARIN, Nilsa Reichert 4 1 Artigo final produzido no PROBIC- Projeto de bolsisita

Leia mais

TRAÇOS ASPECTUAIS DO PRETÉRITO IMPERFEITO

TRAÇOS ASPECTUAIS DO PRETÉRITO IMPERFEITO TRAÇOS ASPECTUAIS DO PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO E DO PASSADO PROGRESSIVO NO PORTUGUÊS EM CONTEXTOS DE VARIAÇÃO Aspectual features of Portuguese pretérito imperfeito do indicativo and passado progressivo

Leia mais

AFINAL, O QUE SÃO ERROS DE PORTUGUÊS? 1 Perpétua Gonçalves

AFINAL, O QUE SÃO ERROS DE PORTUGUÊS? 1 Perpétua Gonçalves AFINAL, O QUE SÃO ERROS DE PORTUGUÊS? 1 Perpétua Gonçalves 1 Introdução Os erros de língua são um tópico polémico sobre o qual, frequentemente, os puristas se confrontam com defensores de posturas mais

Leia mais

LÍNGUA E DISCURSOS: TENDÊNCIAS EDUCACIONAIS ATUAIS EM RELAÇÃO AOS ALUNOS SURDOS

LÍNGUA E DISCURSOS: TENDÊNCIAS EDUCACIONAIS ATUAIS EM RELAÇÃO AOS ALUNOS SURDOS 4511 LÍNGUA E DISCURSOS: TENDÊNCIAS EDUCACIONAIS ATUAIS EM RELAÇÃO AOS ALUNOS SURDOS Sonia Maria Dechandt Brochado (UENP FAFIJA) Estas reflexões sobre a inclusão de alunos surdos no ensino comum têm o

Leia mais

O parâmetro do sujeito nulo na Aquisição do Português L2

O parâmetro do sujeito nulo na Aquisição do Português L2 Estudos da Língua(gem) Estudos em Aquisição de L1 e L2 O parâmetro do sujeito nulo na Aquisição do Português L2 Null subject parameter in L2 Portuguese Acquisition Gildete Rocha Xav i e r Universidade

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR CURSO Gestão e Administração de Serviços de Saúde ANO LECTIVO 2008/2009 FICHA DA UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular Economia Área Científica

Leia mais

OFICINA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EMPREENDEDORISMO

OFICINA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EMPREENDEDORISMO OFICINA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EMPREENDEDORISMO Modalidade: Oficina de Formação Registo de Acreditação: CCPFC/ACC-79411/14 Duração: 25 horas presenciais + 25 horas não presenciais Destinatários:

Leia mais

A variação do futuro no espanhol coloquial a partir da filmografía de Pedro Almodóvar

A variação do futuro no espanhol coloquial a partir da filmografía de Pedro Almodóvar A variação do futuro no espanhol coloquial a partir da filmografía de Pedro Almodóvar Flávia Regina Dorneles Ramos (UFRJ) Esta pesquisa estuda a expressão do tempo futuro no espanhol coloquial a partir

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS

PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS PROGRAMA DE METODOLOGIA DE ENSINO DE INGLÊS 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia de Ensino de Inglês - 12ª Classe Formação de

Leia mais

REFERÊNCIAS DE TEMPO E ASPECTO DOS TEMPOS VERBAIS E DOS ADJUNTOS ADVERBIAIS DE TEMPO

REFERÊNCIAS DE TEMPO E ASPECTO DOS TEMPOS VERBAIS E DOS ADJUNTOS ADVERBIAIS DE TEMPO Anais do 5º Encontro do Celsul, Curitiba-PR, 2003 (1359-1367) REFERÊNCIAS DE TEMPO E ASPECTO DOS TEMPOS VERBAIS E DOS ADJUNTOS ADVERBIAIS DE TEMPO Solange Mendes OLIVEIRA (Universidade Federal de Santa

Leia mais

O Pensamento complexo de Edgar Morin e a conjugação verbal em livros didáticos de PLE

O Pensamento complexo de Edgar Morin e a conjugação verbal em livros didáticos de PLE O Pensamento complexo de Edgar Morin e a conjugação verbal em livros didáticos de PLE Linei Matzenbacher ZAMPIETRO (USP, São Paulo - Brasil) 1. Introdução O paradigma complexo pretende-se uma ciência-tronco

Leia mais

O ENSINO E APRENDIZAGEM DE LEITURA EM LÍNGUA INGLESA NO CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA NA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL 25 DE JULHO DE IJUÍ/ RS 1

O ENSINO E APRENDIZAGEM DE LEITURA EM LÍNGUA INGLESA NO CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA NA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL 25 DE JULHO DE IJUÍ/ RS 1 O ENSINO E APRENDIZAGEM DE LEITURA EM LÍNGUA INGLESA NO CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA NA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL 25 DE JULHO DE IJUÍ/ RS 1 Jamile Tábata Balestrin Konageski 2, Solânge Lopes Ferrari 3, Luana

Leia mais

Importância do conhecimento da(s) línguas(s) materna(s) dos aprendentes do Português L2 no processo da aquisição/aprendizagem da língua não-materna

Importância do conhecimento da(s) línguas(s) materna(s) dos aprendentes do Português L2 no processo da aquisição/aprendizagem da língua não-materna In: Textos seleccionados do XXV Encontro Nacional da APL, Lisboa: APL, 2010, 211-224. Funções do marcador polissémico já no Português de Timor-Leste: Importância do conhecimento da(s) línguas(s) materna(s)

Leia mais

Sabrina de Paula Espino

Sabrina de Paula Espino PRESENT PERFECT: UMA QUESTÃO DE ASPECTO UM ESTUDO SOBRE O CONTEXTO NA COMPREENSÃO DA NOÇÃO DE ASPECTO SUBJACENTE AO PRESENT PERFECT SIMPLES EM INGLÊS Sabrina de Paula Espino São Carlos 2007 UNIVERSIDADE

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (UC)

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (UC) Ano/Semestre curricular Ano letivo 2014-2015 Curso Unidade Curricular [designação e tipo/se é do tipo obrigatório ou optativo] Língua de ensino ECTS - tempo de trabalho (horas) FICHA DE UNIDADE CURRICULAR

Leia mais

CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel. Inglês Técnico ECTS: 1,5. Horas de contacto:

CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel. Inglês Técnico ECTS: 1,5. Horas de contacto: CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel Inglês Técnico ECTS: 1,5 Horas de contacto: 30 TP Inglês Técnico DOCENTE Nome: Paula Rosa dos Santos Órfão Machado E-mail: paula.orfao@ipleiria.pt

Leia mais

Como percebemos a duração do que é descrito por um verbo? *

Como percebemos a duração do que é descrito por um verbo? * Como percebemos a duração do que é descrito por um verbo? * 1.Nesta actividade, vamos estudar de que forma os verbos podem significar situações com durações diferentes. Quando consultamos o dicionário,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROGRAMA DE DISCIPLINA Curso: Letras Habilitação Única: Inglês e Literaturas Correspondentes Campus: UEM Departamento: Departamento de Letras Centro:

Leia mais

AQUISIÇÃO DE L2: o contexto da pessoa surda i Ronice Müller de Quadros ii

AQUISIÇÃO DE L2: o contexto da pessoa surda i Ronice Müller de Quadros ii QUADROS, Ronice Muller de. Aquisição de L2: o contexto da pessoa surda. In: III SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LINGÜÍSTICA, 1996, Porto Alegre. Anais do III Seminário Internacional e Lingüística. Porto Alegre:

Leia mais

CURSO DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO SUPERIOR ONLINE ENSINO DE INGLÊS NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

CURSO DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO SUPERIOR ONLINE ENSINO DE INGLÊS NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Universidade Aberta Departamento de Humanidades UNIVERSIDADE ABERTA Palácio Ceia Rua da Escola Politécnica, 147 1269-001 LISBOA PORTUGAL Coordenação do Curso Doutor Jeffrey S. Childs Jeffrey.Childs@uab.pt

Leia mais

AQUISIÇÃO DO CAMPO SEMÂNTICO DO TEMPO EM PLNM: Análise de produções escritas e correlação com estratégias de ensino/aprendizagem

AQUISIÇÃO DO CAMPO SEMÂNTICO DO TEMPO EM PLNM: Análise de produções escritas e correlação com estratégias de ensino/aprendizagem Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra AQUISIÇÃO DO CAMPO SEMÂNTICO DO TEMPO EM PLNM: Análise de produções escritas e correlação com estratégias de ensino/aprendizagem BRUNA ISABEL JOAQUIM PLÁCIDO

Leia mais

DISCUTINDO AS CRENÇAS DE UMA PROFESSORA UNIVERSITÁRIA E DE SEUS ALUNOS SOBRE O QUE É SER BEM-SUCEDIDO EM AVALIAÇÕES ORAIS

DISCUTINDO AS CRENÇAS DE UMA PROFESSORA UNIVERSITÁRIA E DE SEUS ALUNOS SOBRE O QUE É SER BEM-SUCEDIDO EM AVALIAÇÕES ORAIS 1 DISCUTINDO AS CRENÇAS DE UMA PROFESSORA UNIVERSITÁRIA E DE SEUS ALUNOS SOBRE O QUE É SER BEM-SUCEDIDO EM AVALIAÇÕES ORAIS Marcela Ferreira Marques (Universidade Federal de Goiás) Introdução Cada professor

Leia mais

Trabalhando com o lúdico: motivação nas aulas de língua estrangeira para crianças. Temática: Aquisição de linguagem, variação e ensino: um balanço

Trabalhando com o lúdico: motivação nas aulas de língua estrangeira para crianças. Temática: Aquisição de linguagem, variação e ensino: um balanço Trabalhando com o lúdico: motivação nas aulas de língua estrangeira para crianças Deise Anne Terra Melgar (UNIPAMPA)¹ Vanessa David Acosta (UNIPAMPA)² Orientadora: Cristina Pureza Duarte Boéssio Temática:

Leia mais

Formação de palavras: aquisição de alguns afixos derivacionais em português e em inglês Teresa Santos

Formação de palavras: aquisição de alguns afixos derivacionais em português e em inglês Teresa Santos Formação de palavras: aquisição de alguns afixos derivacionais em português e em inglês Teresa Santos Abstract: This paper focuses on the analysis of some derivational affixes in Portuguese (L1) and in

Leia mais

DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5

DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5 DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular: Turismo, Hotelaria e Restauração Área Científica: Hotelaria CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5 CURSO: Licenciatura em Restauração e Catering Ano: 1º Semestre:

Leia mais

OS UNIVERSAIS TIPOLÓGICOS E A AQUISIÇÃO DAS ORAÇÕES RELATIVAS EM INGLÊS COMO L2

OS UNIVERSAIS TIPOLÓGICOS E A AQUISIÇÃO DAS ORAÇÕES RELATIVAS EM INGLÊS COMO L2 OS UNIVERSAIS TIPOLÓGICOS E A AQUISIÇÃO DAS ORAÇÕES RELATIVAS EM INGLÊS COMO L2 Profª Ms. Vera Lúcia S. Caballero Frantz As pesquisas envolvendo a aquisição das orações relativas em inglês como segunda

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA. EDITAL No.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA. EDITAL No. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA EDITAL No. 011/2009 Dados para o Edital do Concurso para Professor Assistente na área

Leia mais

TEORIA DE J. BRUNER. importância das influências sociais. J. Bruner et al. (1966) Studies in cognitive growth. New York. John Wiley & Sons.

TEORIA DE J. BRUNER. importância das influências sociais. J. Bruner et al. (1966) Studies in cognitive growth. New York. John Wiley & Sons. FCTUC - Psicologia Educacional II - 05/06 Bruner 1 TEORIA DE J. BRUNER Jerome BRUNER USA (1915-) construtivista aluno activo métodos activos método da descoberta socio-interaccionista importância das influências

Leia mais

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC)

Diversidade. Linguística. na Escola Portuguesa. Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) Diversidade Linguística na Escola Portuguesa Projecto Diversidade Linguística na Escola Portuguesa (ILTEC) www.iltec.pt www.dgidc.min-edu.pt www.gulbenkian.pt Compreensão e produção da linguagem verbal

Leia mais

A VARIAÇÃO ENTRE IR+INFINITIVO E PRESENTE SIMPLES DO INDICATIVO NA EXPRESSÃO DO TEMPO FUTURO Thiago Gil Lessa Alves 1

A VARIAÇÃO ENTRE IR+INFINITIVO E PRESENTE SIMPLES DO INDICATIVO NA EXPRESSÃO DO TEMPO FUTURO Thiago Gil Lessa Alves 1 Caderno de Cultura e Ciência, Ano VII, v.11, n.1, dez, 2012 Artigo Científico ALVES, T.G.L. A variação entre Ir+Infinitivo e Presente simples do Indicativo na expressão do tempo Futuro Universidade Regional

Leia mais

PROGRAMA. Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia. diurno. Ciclo: 2º. pós-laboral. Ano: 1º Semestre: 1º

PROGRAMA. Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia. diurno. Ciclo: 2º. pós-laboral. Ano: 1º Semestre: 1º PROGRAMA Ciclo: 2º Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia diurno pós-laboral Ano: 1º Semestre: 1º Unidade Curricular: FUNDAMENTOS DE LÓGICA E ALGORITMOS DE PROGRAMAÇÃO Código: Departamento:

Leia mais