Contraponto 119. Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países. Ano 10 - janeiro,

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Contraponto 119. Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países. Ano 10 - janeiro,"

Transcrição

1 Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Contraponto 119 Ano 10 - janeiro, Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista de sistemas administrativos e consultor em gestão) a partir de bases de dados e informações públicas com as fontes sempre citadas, de cuja exatidão e qualidade não temos responsabilidade. O Caderno não faz, de forma alguma, recomendações sobre a compra ou venda de qualquer ativo, sendo para uso exclusivo de seus destinatários. Vetada a reprodução ou distribuição sem a expressa autorização da PRESTEC. 1

2 Temas tratados na edição nº 119 Ano 10, janeiro de 2020 Brasil Histórico de dados sobre a economia brasileira Estimativa para alguns indicadores da economia brasileira Balanço de pagamentos: Balança comercial e corrente de comércio Transações Correntes X Serviços e Rendas X Investimento Estrangeiro Direto (IDP) e reservas internacionais Déficit na conta de Serviços e Rendas em itens selecionados Transações correntes e Índice dólar de apreciação do Real Produto interno bruto, Dívida Pública Bruta, Líquida, Créditos para instituições oficiais, Dívida externa e Operações compromissadas BC Operações de crédito do sistema financeiro Taxa Selic, Risco Brasil e IPCA Reservas internacionais e liquidez em moeda estrangeira Dívida externa bruta Operações cambiais do Banco Central Arrecadação das receitas federais e detalhes por setor do imposto de renda Indicadores de produção da indústria e de volume de serviços Evolução do emprego por setor de atividade econômica (CAGED) Perda acumulada de vagas formais de empregos Brasil EUA Dados da indústria de autoveículos, licenciamentos, exportações e empregos diretos Capacidade de produção de energia elétrica por fonte Variação do preço de aluguel e venda de imóveis na capital de São Paulo Cotação do US$ e do EURO - Valor de venda no 1º dia do mês e corrigido pelo IGP-m e IPCA Índice Bovespa nominal máximo do mês e corrigido pelo IGPM, IPC e Salário Mínimo Variação do número de empregos formais e média trimestral móvel Inflação CPI todos os itens e CPI núcleo (sem alimento e energia) CPI, taxa de juros efetiva do FED e ganho médio/hora do setor privado Evolução do déficit e da dívida pública Balança comercial, de serviços e fluxo de rendas dos EUA com alguns países ou blocos e transações correntes com a China Outros indicadores Variação da dívida bruta em alguns países selecionados Variação dos preços de commodities selecionadas Mundo Os países com os 15 maiores PIBs (US$ nominal e em PPP) Tabela de índices de Inflação (IPCA, IPC, IGPm e INCCm) Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

3 Brasil Histórico de dados sobre a economia brasileira 1 Alguns Indicadores da economia brasileira Estimativa Crescimento do PIB (%) 7,5 4,0 1,9 3,0 0,5-3,5-3,3 1,3 1,3 E 1,17 (f) 2, PIB anual em valor corrente (R$ Milhões) E PIB anual em valor de 2018 (R$ Milhões) PIB a preços correntes (US$ Milhões) E População estimada pelo IBGE (Milhares) PIB Per capita (US$/ano) Criação de empregos formais (mil vagas) , Investimento (FBCF) - IPEA (em % do PIB) 20,53% 20,61% 20,72% 20,91% 19,87% 17,84% 15,53% 14,98% 15,83% E 17,00% 18,00% 4. Inflação medida pelo IPCA - IBGE 5,91% 6,50% 5,84% 5,91% 6,41% 10,67% 6,29% 2,95% 3,75% E 4,04% (f) 3,61% 5. Taxa Selic (final do período) 10,75% 10,50% 7,25% 10,00% 11,75% 14,25% 13,75% 7,00% 6,50% 4,50% (f) 4,50% 6. Ibovespa (pontos) 6.1 Piso Teto Fechamento Reservas Internacionais (US$ Bi) 288,5 352,0 378,8 376,0 374,0 368,7 377,8 382,5 374,7 360,0 330,0 8. Dólar comercial (Real / US$ fim do período) 1,650 1,869 2,044 2,357 2,659 3,948 3,25 3,31 3,87 E 4,10 (f) 4,08 9. Balança Comercial (FOB - US$ Bi) 18,49 27,62 17,42 0,39-6,63 17,66 44,64 63,96 53,04 E 44,50 (f) 39, Déficit em Transações correntes (US$ Bi) 79,01 76,28 83,80 79,79 101,43 54,47 24,23 15,01 21,94 E 51,08 (f) 54, Superávit primário (em % do PIB) 2,8% 3,1% 2,3% 1,9% -0,6% -1,88% -2,40% -1,69% -1,57% E -1,10% (f) -1,10% 12. Dívida bruta - governo geral (R$ Milhões) Dívida liquida do setor público (% do PIB) 37,98% 34,47% 32,19% 30,50% 32,59% 35,64% 46,22% 51,59% 53,76% 54,55% (f) 58,00% Dívida pública bruta (% do PIB) 51,77% 51,27% 53,67% 51,54% 56,28% 65,50% 69,95% 74,04% 76,69% 77,27% E 83,50% A. Geral ,00 102,08 98,99 90,83 85,00 87,13 87,97 (10) 87,18 - B. Extrativa mineral ,00 96,36 102,90 106,88 96,79 101,18 101,18 (10) 93,22 - C. Indústria de transformação ,00 102,81 98,52 88,83 83,50 85,38 86,32 (10) 86,41 - D. Bens de capital ,00 112,20 101,73 75,97 68,21 72,45 77,61 (10) 77,86 - E. Bens intermediários ,00 100,39 97,97 92,86 86,84 88,33 88,38 (10) 86,78 - F. Bens de consumo ,00 102,63 100,24 90,83 85,91 88,62 89,83 (10) 90,63 - G. Bens de consumo duráveis ,00 104,42 94,93 77,38 66,24 75,02 80,91 (10) 82,38 - H. Semiduráveis e não duráveis ,00 102,05 101,93 95,09 92,09 92,89 92,63 (10) 93,23 - I. Insumos da construção civil ,00 101,13 95,37 83,43 73,76 71,48 72,14 (10) 73,40 - Fonte: //portalibre.fgv.br/main.jsp?lumchannelid= d8e34b9011d92bb3d901cd7 e fontes variadas acessadas em dezembro de 2019 Tabela elaborada pelo autor. 1 Dados de produção (itens A a I), base 2012 = 100, foram ajustados pelo IBGE em 03/2019. (10) dado referente a média 12 meses a out/2019. E Estimativa. (f) dado do Relatório Focus do BCB em 2/01/2020. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

4 Estimativas para 2020 Cenário base Prestec 1. Crescimento do PIB (IBGE) 2,2% 2. Empregos (Vagas formais) Acima de Investimento FBCF (% do PIB) 18% 4. Inflação IPCA (IBGE) (Final do ano) 4% 5. Taxa Selic (meta) (Final do ano) 5% 6. Ibovespa (Mil pontos) Teto = Fechamento = Piso = Gráficos Dados estimados estão grafados em vermelho Brasil Estimativa para alguns indicadores da economia em 2020 Observações e comentários O IBGE reviu o dado sobre a alta do PIB de 2018 e 2017 de 1,1% para 1,3%, e divulgou uma alta de 0,6% do PIB do 3Tri19 sobre 2Tri19, acumulando 1,02% em 12 meses. O IBRE-FGV estima que o crescimento do PIB em 2019 tenha sido 1,2%. Para 2020, as estimativas para o crescimento brasileiro variam entre 2,5% do Credit Suisse, 2,3% da Goldman Sachs, 2,2% do Itaú-Unibanco e do IBRE-FGV. No Relatório Focus (27/12) o mercado prevê alta de 1,17% do PIB em 2019 e de 2,3% em Em novembro foram criados empregos: no comércio, nos serviços e perdidos vagas na indústria de transformação, na agricultura e na construção civil. Até novembro foram criadas vagas: no setor de serviços, na indústria de transformação, no comércio, na construção civil e na agricultura. Com PIB perto de 1,2% em 2019, nossa previsão é que em 2019 foram abertas acima de 580 mil vagas. Com a alta esperada do PIB de 2,2% em 2020, seriam criados mais de 800 mil empregos. A formação bruta de capital fixo (FBCF) em 2019 pode ter atingido 17% do PIB. Estima-se que para a cobertura da depreciação dos ativos seja necessário investimento da ordem de 18% do PIB, o que poderá ser alcançado em O ingresso de investimento direto no país (IDP) em 2018 somou US$ 78,2 bilhões. O IDP em novembro atingiu US$ 6,955 bilhões, acumulando em 12 meses, US$ 77,405 (4,21% do PIB). O Relatório Focus (27/12) projeta IDP de US$ 76,12 bilhões em 2019 e de US$ 80 bilhões para O IPA subiu 2,84% e a alta dos preços das carnes levaram IGPM de dezembro a 2,09%, fechando 2019 em 7,3% --Em 12 meses até outubro, acumulava apenas 3,17%. Em 2020, o centro da meta de inflação caiu para 4%, em 2021 será 3,75% e em 2022, 3,5%, com tolerância de 1,5 p.p. para cima ou para baixo. Em novembro, o IPCA subiu 0,51% -- a maior alta para o mês desde acumulando alta de 3,27% em 12 meses. O Relatório Focus (27/12) estima o IPCA de 2019 em 4,04% e de 3,61% em Na última reunião do COPOM do BCB em 2019, a meta da Selic caiu para seu menor nível, 4,5%. Novas baixas da Selic não são previstas e eventuais altas dependerão da inflação, da potência fiscal das medidas aprovadas pelo congresso, do ritmo da atividade econômica e de questões externas (ex. EUA X China, Argentina, etc.) e seus reflexos no comércio internacional e na taxa de câmbio. No Relatório Focus (27/12) o mercado estima que a Selic fechará 2020 em 4,50% Em 2017, o Ibovespa bateu recorde de fechamento anual aos pontos. Em 2018, bateu sucessivos recordes e subiu 15%, fechando o ano aos pontos. Em 2019, ocorreu uma nova série de recordes, e o Ibovespa subiu 31,58% e fechou aos pontos. Para 2020 ainda é esperado um bom desempenho, podendo atingir durante o ano os pontos. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

5 Estimativas para 2020 Cenário base Prestec 7. Reservas cambiais Conceito liquidez Abaixo dos US$ 325 Bi 8. Dólar comercial (Reais / US$) Abaixo de R$ 4,50 9. Balança de bens (FOB, US$ Bi) Abaixo de US$ 34 Bi 10. Déficit em Transações Correntes (US$ Bi) Abaixo dos US$ 62 Bi 11. Superávit Primário (% do PIB) Déficit de 1,10% 12. Dívida pública (% do PIB) Bruta (barra azul) < de 83,5% Líquida (vinho) > de 58% Gráficos Dados estimados estão grafados em vermelho Brasil Estimativa para alguns indicadores da economia em 2020 Observações e comentários Desde agosto, o BCB vendeu US$ 30 bilhões das reservas cambiais que somavam US$ 386,5 bilhões caindo em 30/12 para US$ 356,4 bilhões. Simultaneamente, o BCB reduziu os swaps cambiais de R$ 267,4 bilhões em agosto para R$ 179,523 bilhões em novembro. Em novembro, a dívida externa fechou em US$ 668,221 Bilhões. Para 2020, estima-se que as reservas possam cair abaixo dos US$ 325 bilhões. O fracasso em atrair investidores estrangeiros nos leilões de petróleo e a rápida elevação do déficit em transações correntes fez a cotação do dólar passar dos R$ 4,20, mas fechou 2019 aos R$ 4,0133. No Relatório Focus (27/12) o mercado prevê a cotação do dólar no final de 2020 em R$ 4,08. O superávit da balança comercial de bens vem caindo desde o recorde anual de US$ 63,959 bilhões em Em 2018 caiu 16,3% para US$ 53 bilhões. Em novembro o saldo somou US$ 2,777 milhões, acumulando nos últimos 12 meses superávit de US$ bilhões. O fluxo de comércio nos últimos 12 meses a novembro perdeu força: US$ 410,61 bilhões frente aos US$ 426 bilhões de No Relatório Focus (27/12) o mercado estimou o saldo comercial de 2019 em US$ 44,50 bilhões, e de US$ 39,40 bilhões em O déficit em transações correntes em 2018 somou US$ 41,54 bilhões. Em novembro atingiu US$ 2,164 bilhões acumulando US$ 51,163 bilhões (2,78% do PIB) em 12 meses, e ele cresce mesmo diante de um ritmo igual de crescimento do PIB. O déficit de viagens internacionais em 12 meses até novembro somou US$ 11,608 bilhões. O Relatório Focus (27/12) estima déficit em 2019 de US$ 51,08 bilhões e de 2020, US$ 54,2 bilhões. O déficit primário em 2017 somou R$ 110,583 bilhões (1,69% do PIB) e em 2018, R$ 108,3 (1,57% do PIB), em ambos os casos abaixo da previsão inicial. O teto do déficit para 2019 era R$ 139 Bilhões, mas pode ter fechado 2019 abaixo dos R$ 100 bilhões. O Relatório Focus (27/12) reduziu a estimativa de déficit em 2019 e 2020 em 1,10% do PIB. Em 2018, a dívida bruta subiu para 76,69% do PIB e a dívida líquida, 55,2%. Pelo FMI, em 2018 a dívida bruta somava 87,89% do PIB (setor público não financeiro, excluindo a Eletrobrás e Petrobras, e inclui dívida soberana do balanço do BCB) 2 e teria fechado 2019 em 91,57% do PIB. Em novembro, a dívida bruta ficou em 77,27% do PIB e a dívida líquida caiu para 54,55%. No Relatório Focus (27/12) a dívida pública líquida seria 56,10% do PIB em 2019 e em 2020, 58,0%. 2 A diferença entre o cálculo do FMI e o do BC é explicada, em parte, pela inclusão dos títulos do Tesouro negociados pelo BC para regular a quantidade de dinheiro na economia. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

6 Brasil Balanço de pagamentos US$ Milhões ( meses a novembro/2019 BPM6 ) 3 Discriminação Fluxo de Comercio de Bens (C + D) Transações correntes A. Receitas B. Despesas Balança comercial (Bens e Serviços) Balança de bens (FOB) C. Exportações de bens D. Importações de bens Balança de Serviços E. Receitas F. Despesas Renda primária Renda secundária Conta capital Conta Financeira (Soma 6.1 a 6.5) Investimento direto (G H) G. Investimentos no exterior H. Investimento direto no país (IDP) Investimentos em carteira Derivativos Outros investimentos Ativos de reserva Erros e omissões Fonte: Setor externo, balança de pagamentos, Séries históricas BPM6, Mensal, Aba Balanço Acesso 20/12/2019 Tabela elaborada pelo autor. 12m a Nov/19 Out/ As séries históricas do balanço de pagamentos conforme a 5ª edição do Manual de Balanço de Pagamentos do FMI (BPM5) foram descontinuadas em fevereiro de 2015, tendo sido adotado o BPM6, inclusive retroativamente. A partir de maio de 2019, o autor adotou a série de dados nos termos do BPM6 desde Em agosto de 2019, o BCB revisou a metodologia de cálculo das contas externas de 2017 em diante, com reflexo nos dados históricos. Em julho, o BCB já havia sido feito ajustes no Item 6. Conta Financeira= Concessões líquidas (+) / Captações líquidas (-). Em novembro de 2019, o BCB alterou a metodologia de compilação da estatística de lucros de investimento direto do balanço de pagamentos, com mudança em toda a série do balanço de pagamentos. Dados de setembro, outubro e novembro de 2019 foram corrigidos por falha na captação junto ao Ministério da Fazenda. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

7 Brasil Balança Comercial e Corrente de Comércio US$ Milhões ( meses a novembro/2019 BPM6 ) Brasil Saldo da Balança, Transações Correntes e IDP US$ Milhões ( meses a novembro/2019 BPM6 ) Fonte: Balança de pagamentos, series históricas BPM6 Acesso em 20/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Fonte: Setor externo, balança de pagamentos, Séries históricas BPM6, Mensal, Aba Balanço Acesso 20/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

8 Brasil Investimento direto no país, reservas internacionais e transações correntes US$ Milhões ( meses a novembro/2019 BPM6 ) Fonte: Setor externo, balança de pagamentos, Séries históricas BPM6, Mensal, Aba Balanço 4 Acesso em 10/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. 4 Obs.: As séries históricas do balanço de pagamentos conforme a 5ª edição do Manual de Balanço de Pagamentos do FMI (BPM5) foram descontinuadas em fevereiro de 2015, tendo sido adotado o BPM6, inclusive retroativamente. A partir de maio de 2019, o autor adotou a série de dados nos termos do BPM6 desde Em agosto de 2019, o BCB revisou a metodologia de cálculo das contas externas de 2017 em diante, com reflexo nos dados históricos. Em julho, o BCB já havia sido feito ajustes no Item 6. Conta Financeira= Concessões líquidas (+) / Captações líquidas (-). Em novembro de 2019, o BCB alterou a metodologia de compilação da estatística de lucros de investimento direto do balanço de pagamentos, com mudança em toda a série do balanço de pagamentos. Dados de setembro, outubro e novembro de 2019 foram corrigidos devido a falha na captação junto ao Ministério da Fazenda. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

9 Brasil Déficit na conta de Serviços e Rendas em itens selecionados US$ Milhões ( meses a novembro/2019 BPM6 ) Fonte: Setor externo, balança de pagamentos, Séries históricas BPM6, Mensal, Aba Balanço 5 Acesso em 25/11/2019 Gráfico elaborado pelo autor. 5 Obs.: As séries históricas do balanço de pagamentos conforme a 5ª edição do Manual de Balanço de Pagamentos do FMI (BPM5) foram descontinuadas em fevereiro de 2015, tendo sido adotado o BPM6, inclusive retroativamente. A partir de maio de 2019, o autor adotou a série de dados nos termos do BPM6 desde Em agosto de 2019, o BCB revisou a metodologia de cálculo das contas externas de 2017 em diante, com reflexo nos dados históricos. Em julho, o BCB já havia sido feito ajustes no Item 6. Conta Financeira= Concessões líquidas (+) / Captações líquidas (-). Em novembro de 2019, o BCB alterou a metodologia de compilação da estatística de lucros de investimento direto do balanço de pagamentos, com mudança em toda a série do balanço de pagamentos. Dados de setembro, outubro e novembro de 2019 foram corrigidos devido a falha na captação junto ao Ministério da Fazenda. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

10 Brasil Fluxo mensal das transações correntes e Índice dólar de apreciação do Real Resultado mensal US$ Milhões (1999 novembro/2019 BPM6 ) Fonte: Setor externo, balança de pagamentos, Séries históricas BPM6, Mensal, Aba Balanço Acesso 20/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

11 Brasil Produto Interno Bruto, Dívida Bruta e Líquida e Créditos para instituições oficiais 6 Composição Nov/19 R$ Milhões (2009 novembro/2019) Crescimento do PIB (IBGE) -0,1% 7,5% 4,0% 1,9% 3,0% 0,5% -3,5% -3,3% 1,30% 1,30% 1,17% 20,0% PIB em valor Corrente ,1% 5,8% R$ milhões de Preços correntes (US$ milhões) População (mil) */ PIB Per capita (US$/ano) Dívida líquida setor público ,5% 6,5% Em percentagem do PIB (BPM6) 38,24% 37,98% 34,47% 32,19% 30,50% 32,59% 35,64% 46,16% 51,62% 54,13% 54,55% 0,8% 2. Dívida bruta governo geral 2/ C = D+E ,8% 5,9% Em percentagem do PIB (BPM6) 55,80% 51,77% 51,27% 53,67% 51,54% 56,28% 65,50% 69,86% 74,07% 77,22% 77,27% Em percentagem pelo PIB (FMI) 5/ 65,00% 63,08% 61,20% 62,19% 60,20% 62,31% 72,57% 78,43% 83,97% 88,44% Dívida interna (D) ,4% 5,5% Dívida externa (E) ,4% 8,4% 3. Créditos do governo geral ,0% 2,1% Créditos conc. a Inst. Finan. Oficiais ,5% -31,3% Instrum. Híbridos capital e dívida ,7% -15,3% Créditos junto ao BNDES ,9% -33,9% Títulos livres na carteira do Bacen 3/ (I) ,3% -9,3% Dívida líquida do Banco Central (K) ,3% 1,9% Dívida líquida das empresas estatais (L) ,2% -1,8% Fontes: acesso em 19/12/2019 as 16: Dívida líquida e bruta do governo geral (após 2008) - Acesso em 2/1/2020 Tabela elaborada pelo autor. Variação 2019 / 2008 Variação 2019 / Obs.: a nova metodologia elevou o valor nominal do PIB, reduzindo a percentagem resultante do cálculo de dívida bruta e líquida sobre o PIB. Em novembro de 2016 foram revistos pelo IBGE: o PIB de 2011 (de 3,9 para 4%) e o de 2014 (0,15 para 0,5%). A queda do PIB de 2016 foi revista pelo IBGE de -3,6% para -3,5% e depois para -3,3% e o PIB de 2017 para +1,1%. Os dados foram revistos novamente em março de 2019 e em novembro de 2019, quando o IBGE reviu a alta do PIB de 2017 e 2018 de 1,1 para 1,3%. Em decorrência, houve correção dos valores apresentados na tabela. */População estimada pelo IBGE. 1/ O Governo Geral abrange Governo Federal, estaduais e municipais. Exclui Banco Central e empresas estatais. 2/ Exclui dívida mobiliária na carteira do Bacen e inclui operações compromissadas do Bacen. Vide Nota Técnica publicada na Nota para Imprensa de 27/2/ / Inclui a Dívida mobiliária do Tesouro Nacional e os créditos securitizados, descontadas as aplicações intra e intergovernamentais em títulos públicos federais e os títulos sob custódia do FGE. 4/ Posição de carteira. A soma deste item com os valores registrados em "Dívidas securitizadas e TDA" e em "Títulos de div. negociados no mercado doméstico" (DPMFi) 5/ Fundo de Garantia à Exportação. A Tabela I22 foi descontinuada: Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

12 Brasil Produto interno bruto do 3º trimestre 2019 Com ajuste sazonal em % do PIB Componentes III Tri 19/ II Tri 19 III Tri 19 / III Tri 18 Acumulado de 4 Tri Produto Interno Bruto - PIB 0,61 1,19 1,02 Ótica da Produção Agropecuária 1,26 2,07 2,03 Industria 0,79 0,96-0,05 Indústrias extrativas 12,02 4,03-0,89 Indústrias de transformação -1,00-0,55-0,53 Eletricidade, Gás, água, esgoto e de resíduos -0,91 1,55 3,39 Construção 1,29 4,40 0,45 Serviços 0,40 1,03 1,12 Comércio 1,12 2,36 1,37 Transporte, armazenagem e correio -0,11-1,03 0,40 Informação e comunicação 1,10 4,20 3,43 Ativ. Financeira, seguro e serviço relacionado 1,19 1,32 0,01 Atividades Imobiliárias 0,31 1,93 2,70 Outras atividades de serviços 0,09 0,87 1,50 Adm., defesa, saúde e educ. pública seg.social -0,58-0,61-0,12 Valor Agregado 0,58 1,83 1,00 Ótica da demanda Consumo das Famílias 0,78 1,90 1,67 Consumo do Governo -0,43-1,41-0,76 Formação Bruta de Capital Fixo 2,04 2,87 3,05 Exportação -2,79-5,50 1,29 Importação 2,89 2,19 2,41 Os dados sobre importação e exportação deverão ser revistos. Fontes: - Acesso em 3/12/2019 Gráfico e tabela elaborados pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

13 Brasil Dívida externa 7, Operações Compromissadas do BC e Créditos para instituições oficiais US$ Bilhões (2007 novembro/2019) Fontes: e (tabela I23, descontinuada) - Acesso em 1/1/2020 Gráfico elaborado pelo autor. 7 Obs.: A partir de janeiro de 2019, os títulos de dívida pública negociados no mercado doméstico em poder de não residentes, denominados e liquidados em reais, passam a compor a dívida externa nas estatísticas fiscais, deixando de ser computados na dívida mobiliária interna do Governo Federal. Essa reclassificação metodológica busca o maior alinhamento das estatísticas fiscais brasileiras ao padrão internacional, definido nos manuais de estatísticas de finanças públicas --ver, por exemplo, parágrafos 2.6, 2.7 e do Government Finance Statistics Manual 2014 (GFSM 2014), do FMI, e parágrafo 2.5 do Public Sector Debt Statistics Guide for Compilers and Users (PSDS), elaborado por diversos organismos internacionais--, assim como consistência com a estatística de dívida externa, que passou a incorporar esses títulos a partir da revisão metodológica de 2015, com a adoção BPM6. Essa reclassificação metodológica não trouxe nenhuma alteração no montante total do endividamento líquido e bruto e nos resultados fiscais (primário, juros nominais e resultado nominal), mas reclassifica componentes: por exemplo: em dez/18, o valor da dívida externa do governo totalizava R$ 269,676 bilhões, e passou no novo cálculo a somar R$ 672,081 bilhões e a dívida mobiliária interna do Governo Federal passou R$ 3,639 trilhões para R$ 3,281 trilhões. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

14 Brasil - Evolução da Dívida Pública Nominal (DP) 8 R$ milhões (2003 Novembro/2019) Observações Resultados fiscais em novembro Em novembro, o déficit primário somou R$ 15,3 bilhões, frente ao superávit de R$ 15,6 bilhões de Nov/18. O Governo Central teve déficit de R$ 18,2 bilhões, as empresas estatais déficit de R$ 39 milhões e os governos regionais superávit de R$ 2,9 bilhões. Os juros nominais do setor público consolidado somam R$ 37,8 bilhões, frente aos R$ 35 bilhões de Nov/18. No acumulado em 12 meses, os juros nominais atingiram R$ 369,3 bilhões (5,122% do PIB), ante R$ 385,6 bilhões (5,61% do PIB) no período equivalente do ano anterior. No mês, o resultado do setor público consolidado (resultado primário mais juros), foi deficitário em R$ 53,2 bilhões. No acumulado em 12 meses, o déficit nominal alcançou R$ 458,8 bilhões (6,36% do PIB). Dívida Líquida do Setor Público (DLSP) e Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) em novembro A DLSP alcançou R$ 3.954,5 bilhões (54,8% do PIB), reduzindose 0,4 p.p. em relação ao mês anterior. A DBGG (Governo Federal, INSS, governos estaduais e municipais) alcançou em maio, alcançou R$ 5.602,3 bilhões (77,7 % do PIB), elevando-se 0,4 p.p. em relação ao registrado em outubro. Fontes: (tabela) e - acesso em 2/1/2020 Gráfico elaborado pelo autor. 8 As publicações entre 2002 e 2006 referem-se à Nota para a Imprensa DPMFi e Mercado Aberto, descontinuada a partir de Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

15 Brasil - Operações de crédito do sistema financeiro Em Reais de agosto/2019 e % do PIB (2004 outubro/2019) Brasil - Dívida Bruta, Líquida e Créditos a instituições oficiais 9 % do PIB (2008 Novembro/2019) Fonte: www3.bcb.gov.br/sgspub/localizarseries/localizarseries.do?method=preparartelalocalizarseries Série entre 03/2007 e 01/2017 revisada pelo BCB em fevereiro/ Acesso em 29/11/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Fonte: - Dívida líquida e bruta do governo geral (metodologia pós 2008) Pasta % sobre o PIB - Acesso em 1/1/ Gráfico elaborado pelo autor. 9 Obs.: Dívida líquida (DL) do setor público = (B+K+L), B = DL do governo geral, K = DL do Banco Central, L = DL das empresas estatais. Dívida bruta do governo geral = (D+E), D - Dívida interna, E - Dívida externa (Exclui Dívida mobiliária na carteira do BACEN e inclui operações compromissadas do BACEN). Metodologia adotada desde A nova metodologia de cálculo do PIB (2014) elevou o valor nominal do PIB, reduzindo os percentuais da Dívida Bruta, da Dívida Líquida e de Créditos para Instituições Oficiais em relação ao PIB. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

16 Brasil Taxa Selic acumulada e meta, Risco Brasil e IPCA dos últimos 12 meses 10 ( novembro/2019) Crise de 2008 Crise Dilma Fonte: e Acesso em 11/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. 10 Risco Brasil (EMBI+) em pontos ao final do mês, Taxa Selic acumulada nos 12 meses anteriores segundo cálculo da Receita Federal e IPCA acumulado nos 12 meses anteriores. EMBI+ Risco-Brasil Fonte: JP Morgan: O EMBI+ é um índice baseado nos bônus (títulos de dívida) emitidos pelos países emergentes. Mostra os retornos financeiros obtidos a cada dia por uma carteira selecionada de títulos desses países. A unidade de medida é o ponto-base e 10 pontos-base equivalem a um décimo de 1%. Os pontos mostram a diferença entre a taxa de retorno dos títulos de países emergentes e a oferecida por títulos emitidos pelo Tesouro americano. Essa diferença é o spread, ou o spread soberano. O EMBI+ foi criado para classificar somente países que apresentassem alto nível de risco segundo as agências de rating e que tivessem emitido títulos de valor mínimo de US$ 500 milhões, com prazo de ao menos 2,5 anos. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

17 Brasil Reservas internacionais e liquidez em moeda estrangeira 11 Conceito Caixa e Liquidez US$ milhões (2011 novembro/2019) Componentes das reservas internacionais Nov/19 Observações sobre novembro A. Ativos de reservas oficiais 1/ Em novembro o déficit em transações correntes 1. Reserva em moeda estrangeira (divisa conversível) a) Títulos b) Total de moeda e depósitos em: i) outros bancos centrais, BIS e FMI 2/ ii) Bancos sediados no Brasil dos quais: domiciliados no exterior iii) Bancos sediados no exterior 2/ dos quais: domiciliados no Brasil Posição de reserva no FMI DES Ouro (inclusive depósitos de ouro) 3/ Volume em mil onças troy Outros ativos de reserva Instrumentos derivativos Empréstimos a não residentes não bancários 4/ Ativos de operações com títulos adquiridos com acordo de recompra 5/ B. Outros ativos em moedas estrangeiras IV Saldo de linhas com recompra Reservas: Conceito Liquidez + Saldo de recompra atingiu US$ 2,2 bilhões influenciado pela redução no superávit da balança comercial de bens. Em doze meses, o déficit já acumula US$ 51,2 bilhões (2,78% do PIB). No mês, as exportações somam US$ 17,6 bilhões, recuo de 15,9% sobre nov/2018. As importações de bens caíram 14,5% para US$ 14,9 bilhões. No acumulado do ano, as exportações caíram 6,3%, e as importações caíram 0,9%, resultando em superávit comercial de US$ 34,6 bilhões, abaixo dos US$ 47,1 bilhões observados no mesmo período de O fluxo de comércio de bens em 12 meses até outubro recuou para US$ 410,611 bilhões. No mês, o déficit de serviços somou US$ 2,1 bilhões, 18,4% superior na comparação interanual, somando no ano US$ 31,6 bilhões. No mês, o ingresso líquido de investimentos diretos (IDP) somou US$ 7 bilhões e acumulou em 12 meses até setembro, US$ 77,4 bilhões (4,21% do PIB). As reservas internacionais somaram US$ 366,4 bilhões e a dívida externa brasileira que em Dez/2018 totalizava US$ 665,8 bilhões, em novembro é estimada US$ 668,221 bilhões. Fonte: - Quadro sinóptico de reservas internacionais e liquidez em moeda estrangeira, Seção 1 - Acesso em 9/12/2019 e - nota para imprensa - Acesso em 20/12/ Tabela elaborada pelo autor. 11 As reservas internacionais são compostas majoritariamente por títulos nominados em moedas fortes, depósitos em espécie, reservas no FMI e ouro. 1/ Posições marcadas a mercado. 2/ A partir de maio de 2010, dado revisado em função de correção de erro no sistema de apuração. 3/ Engloba estoque de ouro financeiro disponível e depósitos a prazo. 4/ Até agosto de 2012, inclui valores de créditos de exportação. 5/ Até setembro de 2016, títulos recebidos com compromisso de recompra. 6/ Até abril de 2006: garantias colaterais, constituídas por títulos do Tesouro americano custodiados no Banco de Compensações Internacionais (BIS). 7/ Até abril de 2006: garantias colaterais, constituídas por depósitos em aplicações no BIS. 8/ Até outubro de 2006: créditos decorrentes de reestruturação da dívida da Polônia. Em Jul/2019, a balança comercial do balanço de pagamentos foi revisada para 2018 e O FMI recomendou classificar a compra e venda de criptoativos como ativos não-financeiros produzidos ( O Brasil é importador líquido de criptoativos, o que tem contribuído para reduzir o superávit comercial na conta de bens do balanço de pagamentos. Em agosto e novembro de 2019 o BCB revisou a metodologia de cálculo das contas externas de 2017 em diante, com reflexo nos dados históricos. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

18 Brasil Dívida Externa Bruta 12 US$ milhões - ( novembro/2019 E ) Discriminação Nov/19 E Partic. % Cresc. s/2008 I Governo geral ,6% 20,6% II Banco Central ,6% -14,0% III Bancos ,8% 97,3% IV Outros setores ,9% 82,3% IV.1 - Empresas financeiras não bancárias IV.2 - Empresas não financeiras IV.3 - Famílias e instituições sem fins lucrativos V Investimento direto: operações Inter companhia ,4% 206,4% VI - Títulos de renda fixa 2/ ,7% 75,5% Dívida externa bruta ( I + II + III + IV + V + VI ) ,6% Evolução da participação % de principais grupos (IV, V e VI) no total da dívida externa bruta Fonte: Tabela Dívida externa bruta e dívida externa de curto prazo por vencimento residual e nota para imprensa, planilha, tabela 19 Acesso em 26/12/ Dado de outubro de 2019 é estimado. Inclui investimento direto: operações Inter companhia e títulos de renda fixa negociados no mercado doméstico e detidos por não residentes. 2/ negociados no mercado doméstico e detidos por não residentes - denominados e liquidados em Reais Convertidos para dólar americano conforme taxa de câmbio de fim de período. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

19 Período Posição devedora assumida pelo BCB 2/ Swap Cambial 1/ Resultado Caixa 3/ (a) Resultado Competência 3/ Reservas Internacionais Rentabilidade 4/ Brasil Operações cambiais do Banco Central 13 (b) Resultado Líquido 5/ (c) Resultado das Operações Cambiais c = a + b R$ milhões - ( novembro/2019) (d) Resultado do BCB, exceto operações cambiais 6/ (e) Saldos para transferências BCB/Tesouro 7/ e = c + d Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov* Fonte: Tabela Operações Cambiais do Banco Central Acesso em 4/12/ * Dados preliminares. (+) resultado favorável ao BCB (-) resultado desfavorável ao BCB 1/ Operações realizadas por leilões no mercado aberto e registradas na BM&F/B3 S.A. 2/ Valor de referência da posição devedora assumida pelo BCB. 3/ O resultado das operações de swap cambial por competência inclui ganhos e perdas ocorridos no mês, independentemente da data de sua liquidação financeira. A liquidação financeira desse resultado (Caixa) ocorre no dia útil seguinte (D+1). 4/ Engloba ganhos/perdas com a correção cambial, a marcação a mercado e os juros. 5/ Corresponde à rentabilidade das reservas menos o custo de captação, representado pela taxa média de captação do passivo total do BCB multiplicada pelo montante das reservas.6/ Até junho de 2019 representa o resultado do BCB apurado em suas demonstrações financeiras, conforme Lei / / A partir de julho de 2019 representa o resultado do BCB apurado em suas demonstrações financeiras, conforme Lei / / Estimativa dos resultados positivos do BCB a serem transferidos para o TN, após a constituição das reservas de resultado cambial, na forma da Lei / / Estimativa dos valores que serão cobertos pelo patrimônio institucional do BCB ou por emissões do TN, conforme Lei /2019, após a baixa das reservas de resultado cambial anteriormente constituídas. 10/ Estimativa do estoque de reservas de resultado cambial, constituída na forma da Lei /2019. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

20 Fim do período Imposto Import. IPI IR IOF COFINS PIS PASEP CSLL CPMF CIDE Brasil Arrecadação bruta das receitas federais Receitas tributárias (Nominal, Milhões de R$) Rec. Previárias Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de Outros tributos Total Geral PIB Corrente ,16% ,38% ,35% ,56% ,37% ,61% ,47% ,34% 12m Nov ,28% Fim do período Imposto Import. IPI IR IOF COFINS PIS PASEP CSLL CPMF CIDE Rec. Previárias Outros tributos Total Geral Sobre mês do ano anterior ,19% ,13% ,36% ,45% ,60% ,08% ,36% ,50% ,42% ,59% ,56% ,02% ,09% ,45% ,97% ,29% ,67% ,20% ,26% ,29% ,95% ,52% ,81% Fonte: //receita.economia.gov.br/dados/receitadata/arrecadacao/relatorios-do-resultado-da-arrecadacao Tabelas I e IV Acesso em 19/12/2019 Tabela elaborada pelo autor. % do PIB

21 Fim do período Pessoa física Pessoa jurídica Retido na fonte Valor Part. % Entidades Financeiras Demais empresas Total Part. % Renda de Trabalho Brasil Arrecadação do imposto de renda por setor Receitas tributárias (Nominal, Milhões de R$) Renda de Capital Remessa p/ Exterior Outros rendimentos Total Part. % ,8% ,7% ,6% ,2% ,2% ,6% ,0% ,1% ,9% ,1% ,8% ,1% ,8% ,2% ,0% ,4% ,5% ,1% ,0% ,4% ,6% ,7% ,3% ,0% m Nov/ ,8% ,3% ,9% ,1% ,4% ,5% ,7% ,2% ,1% ,9% ,5% ,6% ,6% ,6% ,8% ,7% ,6% ,7% ,1% ,2% ,7% ,9% ,4% ,6% ,5% ,6% ,0% ,8% ,5% ,7% ,7% ,6% ,7% ,2% ,0% ,8% ,4% ,7% ,9% ,9% ,2% ,9% ,3% ,9% ,8% ,0% ,8% ,2% ,0% ,4% ,6% ,4% ,9% ,7% ,5% ,7% ,8% ,5% ,8% ,7% ,4% ,1% ,5% ,8% ,0% ,2% ,9% ,5% ,7% ,9% ,9% ,1% Fonte: //receita.economia.gov.br/dados/receitadata/arrecadacao/relatorios-do-resultado-da-arrecadacao Tabelas I e IV Acesso em 19/12/2019 Tabela elaborada pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de Total Geral

22 Período Ano Mês Geral Extrativo mineral Indústria de transformação Bens de capital Bens intermediários Brasil Indicadores de produção da indústria Base média 2012 = (2012 outubro/2018) Bens de consumo Bens de consumo duráveis Semiduráveis e não duráveis Insumos da construção civil Serie IBGE ,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100, ,08 96,36 102,81 112,20 100,39 102,63 104,42 102,05 101, ,99 102,90 98,52 101,73 97,97 100,24 94,93 101,93 95, ,83 106,88 88,83 75,97 92,86 90,83 77,38 95,09 83, ,00 96,79 83,50 68,21 86,84 85,91 66,24 92,09 73, ,13 101,18 85,38 72,45 88,33 88,62 75,02 92,89 71, ,97 101,18 86,32 77,61 88,38 89,83 80,91 92,63 72,14 Média 12m a out/19 87,18 93,22 86,41 77,86 86,78 90,63 82,38 93,23 73, ,20 101,70 79,80 68,40 83,40 83,20 73,40 86,20 68, ,30 88,00 75,90 70,60 76,90 79,50 76,10 80,60 66, ,30 96,50 85,00 83,00 84,50 90,30 90,50 90,20 73, ,50 95,30 85,40 79,40 85,90 89,20 86,10 90,20 71, ,40 104,10 81,90 71,30 87,30 81,70 70,80 85,10 66, ,00 102,50 89,60 80,60 92,90 90,20 77,90 94,10 73, ,80 105,50 94,60 79,20 98,50 95,00 84,70 98,30 75, ,20 104,20 97,50 89,00 98,10 101,10 96,20 102,70 79, ,70 100,90 89,50 78,60 91,40 92,80 78,10 97,40 74, ,80 106,70 94,40 88,10 94,10 101,20 91,40 104,30 79, ,50 102,00 87,90 79,90 88,20 94,60 83,40 98,10 73, ,90 106,80 74,30 63,20 79,30 79,10 62,30 84,40 63, ,60 103,10 77,80 63,60 82,60 81,20 70,20 84,60 69, ,10 79,80 79,00 75,50 76,90 84,00 85,80 83,40 69, ,00 83,60 80,70 73,60 80,90 83,40 76,50 85,60 71, ,30 73,60 84,50 79,30 81,00 88,90 86,90 89,50 71, ,90 86,70 91,40 86,40 90,10 94,10 90,70 95,20 76, ,70 87,50 85,50 77,10 87,20 85,50 73,30 89,40 71, ,40 96,30 93,00 84,30 93,30 96,20 85,90 99,50 77, ,20 102,20 95,40 86,00 96,20 99,50 91,00 102,10 79, ,70 98,10 90,90 80,00 91,40 95,70 84,80 99,20 76, ,80 98,90 96,50 85,40 94,20 105,30 97,70 107,70 80,90 Fonte: - Atividade econômica, pasta 1 Séries não dessazonalizadas e www3.bcb.gov.br/sgspub/consultarvalores/consultarvaloresseries.do?method=consultarvalores (21868) - Dados na cor ferrugem representam os menores índices da série no período - Acesso em 11/12/2019 Tabela elaborada pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

23 Período Ano Mês Serviços Prestados às famílias Alojamento e alimentação Outros prestados às famílias Informação e comunicação Profissionais, administrativos e complementares Transporte terrestre Brasil Índice de volume de serviços Base média 2014 = 100 (2011 outubro/2018) 4.2 Transporte aquaviário Transporte aéreo Armazenagem, serviços auxiliares e correio ,43 100,53 99,93 85,64 95,58 86,14 88,65 90,32 87,39 103, ,42 101,33 101,93 89,85 100,02 90,38 103,11 77,98 94,73 104, ,83 101,97 100,92 95,44 99,83 97,72 103,08 89,07 97,20 101, ,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100,00 100, ,68 94,46 96,00 100,03 95,73 89,62 117,57 104,32 95,96 91, ,55 90,10 93,23 96,84 90,45 80,27 106,38 105,67 91,23 88, ,57 89,88 88,12 94,91 83,88 81,03 124,95 85,16 98,63 80, ,73 90,65 84,95 94,52 82,34 82,71 123,94 88,72 97,91 82,13 Media 12m a out/19 92,28 93,33 86,81 96,98 82,52 81,03 126,36 83,31 95,48 85, ,00 97,20 89,90 90,70 75,90 76,40 112,60 81,90 94,70 80, ,40 80,90 77,60 87,80 74,90 71,70 109,70 66,40 90,10 77, ,60 89,50 90,20 95,40 80,10 82,80 119,80 82,20 98,70 82, ,20 87,40 80,20 91,80 82,00 80,40 123,80 86,20 97,30 81, ,40 84,00 80,60 93,10 81,90 73,20 122,00 96,10 95,10 79, ,30 83,00 78,70 97,70 81,30 87,10 125,30 98,50 100,30 83, ,90 94,30 85,20 92,60 82,30 87,80 115,50 87,70 97,50 79, ,10 89,70 86,20 93,60 84,50 90,80 135,50 109,40 105,20 82, ,70 90,00 81,90 95,10 81,90 84,00 133,60 95,20 98,10 78, ,20 92,70 89,30 94,10 85,00 88,30 133,90 91,00 99,20 85, ,60 93,50 87,70 96,10 85,40 84,30 127,90 90,00 99,70 82, ,40 105,60 91,90 106,20 92,90 85,70 127,70 80,00 99,00 92, ,20 102,00 90,70 93,80 75,50 77,30 114,00 86,50 93,00 85, ,00 84,90 79,40 93,20 76,00 74,40 116,10 73,40 87,90 81, ,70 94,80 87,70 96,00 77,90 77,40 120,70 75,00 88,90 81, ,30 89,30 89,60 93,80 81,40 78,00 121,60 70,70 92,30 82, ,80 88,70 89,30 97,60 83,30 80,60 126,00 92,70 97,40 86, ,00 88,40 80,00 96,70 80,50 77,10 122,50 80,50 91,20 83, ,50 96,90 88,60 96,00 83,10 83,80 130,20 86,70 98,50 87, ,90 90,70 85,50 97,90 82,40 83,70 141,30 84,00 99,30 87, ,50 89,40 84,00 97,60 84,60 82,40 131,10 90,30 97,50 87, ,40 95,80 87,30 98,90 87,20 87,70 137,20 89,90 101,10 88,80 Fonte - Dados na cor ferrugem representam os menores índices da série no período - Acesso em 14/12/2019 Tabela elaborada pelo autor. Outros serviços Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

24 Brasil Evolução do emprego por setor da atividade econômica Saldo ajustado de vagas formais ( ) e saldo sem ajuste (novembro/2019) Atividade econômica Extrativo mineral Indústria de Transformação Ind. Prod. Min. Não Metálicos Ind. Metalúrgica Ind. Mecânica Ind. Materiais Elétricos e comunicações Ind. Materiais de Transporte Ind. Madeira e Mobiliários Ind. Papel, Papelão, Editor Ind. Borracha, Fumo, Couros Ind. Quím. Prod. Farm. Veter Ind. Têxtil, Vestuário Ind. Calçados Ind. Prod. Alimentos/Bebidas Serviços Industriais Utilidade Construção Civil Comércio Comércio Varejista Comércio Atacadista Serviços Instituições Financeiras Com. Adm. Imóv. Ser. Téc-pro Transportes e Comunicações Serv. Aloj. Alim. Rep. Manut Serviços Méd. Odontol Ensino Administração Pública Agricultura Outros Total (em milhares) ,8 529,6 99, ,344 Fonte: (Planilha.xls, tabela 1) - Dados de 2016 revistos Acesso em 19/12/2019 Tabela elaborada pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de Nov / 2019 Total 2019

25 Brasil Evolução do emprego em alguns setores da atividade econômica Saldo ajustado de vagas formais ( ) e saldo sem ajuste (novembro/2019) Fonte: (Planilha.xls, tabela 1) - Dados de 2016 revistos Acesso em 19/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

26 Brasil Perda acumulada de vagas formais de empregos Saldo ajustado de vagas formais ( ) e saldo sem ajuste (novembro/2019) Fonte: (Planilha Excel, tabela 1) - Dados de 2016 revistos Acesso em 19/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

27 Brasil Produção de autoveículos Unidades ( meses a novembro/2019) Fonte: - Acesso em 6/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

28 Brasil Licenciamento total de automóveis por motorização Unidades ( meses a outubro/2019) Fonte: - Acesso 6/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

29 Brasil Exportações e empregos diretos no setor de autoveículos Veículos e conjuntos CKD, US$ Milhões ( meses a novembro/2019) Fonte: - Acesso em 6/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

30 Brasil Licenciamentos de automóveis de passeio por marca Empresas ligadas a ANFAVEA e outras Participação % e Unidades (acumulado em 2019 até novembro) Fonte: - Acesso em 6/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

31 Brasil Capacidade de produção de energia elétrica por fonte Número de usinas e KW instalado (Comparação entre a situação em outubro/2015 e dezembro/2019) Origem - fonte Capacidade instalada (2/12/2019) Total Capacidade em Variação % Origem Fonte nível 1 Fonte Nível 2 Usinas ( KW ) % Usinas ( KW ) Part % Out/15 sobre out/15 Biomassa Agroindustriais Bagaço de Cana de Açúcar ,495% ,55% ,75% Biogás-AGR ,005% Capim Elefante ,018% Casca de Arroz ,030% Biocombustíveis líquidos Etanol ,000% ,00% ,36% Óleos vegetais ,002% Floresta Carvão Vegetal ,027% ,81% ,29% Gás de Alto Forno - Biomassa ,073% Lenha ,023% Licor Negro ,439% Resíduos florestais ,248% Resíduos animais Biogás - RA ,003% ,00% ,48% Resíduos sólidos urbanos Biogás - RU ,096% ,10% ,94% Carvão - RU ,005% Res. Sólidos Urbanos - RU ,002% Eólica Cinética do vento Cinética do vento ,688% ,69% ,66% Fóssil Carvão mineral Calor de Processo - CM ,016% ,05% ,45% Carvão Mineral ,822% Gás de Alto Forno - CM ,208% Gás natural Calor de Processo - GN ,023% ,64% ,23% Gás Natural ,619% Outros Fósseis Calor de Processo - OF ,094% ,09% ,67% Petróleo Gás de alto forno - PE ,001% ,07% ,32% Gás de Refinaria ,182% Óleo Combustível ,888% Óleo Diesel ,414% Outros Energéticos de Petr ,582% Hídrica Potencial hidráulico Potencial hidráulico ,913% ,91% ,82% Nuclear Urânio Urânio ,132% ,13% ,00% Solar Radiação solar Radiação solar ,305% ,31% ,97% Undi-elétrica Cinética de agua Cinética de agua ,000% ,00% 0 - Importação Importação Paraguai ,214% ,65% ,00% Argentina ,280% Venezuela ,114% Uruguai ,040% % % ,62% Fonte: www2.aneel.gov.br/aplicacoes/capacidadebrasil/operacaocapacidadebrasil.cfm - Acesso em 3/12/ Tabela elaborada pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

32 Índices de variação de preços anunciados de imóvel residencial Média trimestral móvel Base 100 em agosto/ (Jan/2008 a Nov/2019) Brasil: Variação do preço de venda e aluguel na cidade de São Paulo Variação acumulada de preços anunciados de imóvel residencial Média trimestral móvel em % (Jan/2008 a Nov/2019) 15 Fontes: e outros indicadores do IBGE Acesso 27/12/2019 Gráficos elaborados pelo autor. 14 FipeZap (Base 100, Agosto/2010): Dólar = R$ 1,75 - Salário mínimo (S.M.) = R$ 510, FipeZap (Início em Janeiro/2008): Alta do preço anunciado de aluguel e de venda dos imóveis, evolução do Dólar e IPCA. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

33 Brasil - Índice Bovespa nominal máximo Corrigido pelo IGPM, IPCA e Salário Mínimo ( ) Brasil Cotação do US$ em Reais Valor ajustado pelo IGPm e CPI (EUA) (1999 novembro/2019) Fonte: Acesso em 2/1/2020 Gráfico elaborado pelo autor. Obs.: Utilizada a cotação de venda do Dólar do 1º dia útil de dezembro de Acesso em 26/12/ Gráfico elaborado pelo autor Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

34 EUA Criação e destruição de empregos Sazonalmente ajustado - Em milhares de vagas ( novembro/2019) EUA Inflação núcleo e núcleo sem alimento e energia (CPI) Em % (1960 novembro/2019) Fonte: - United States Department of Labor - BEA - Serie id: CES Seasonally. Em janeiro de cada ano, a série de dados (de 1990 até ano de modificação) foi revista pelo BEA, o que causa pequenas discrepâncias quando comparada aos dados de relatórios anteriores - Acesso em 6/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Fonte: Bureau of Labor Statistics BLS Consumer Price Index - All Urban Consumers - Base Period: =100 - Not Seasonally Adjusted - CUUR0000SA0 e All items less food and energy - CUUR0000SA0L1E - Acesso em 14/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

35 EUA Criação de vagas de emprego mensal, média trimestral móvel e acumulado Sazonalmente ajustado - Em milhares de vagas (2011 novembro/2019) Fonte: - United States Department of Labor - BEA - Serie id: CES Seasonally. A série de dados foi revista pelo BEA anualmente de 1990 até ano de revisão, em janeiro de 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019, causando pequenas discrepâncias frente aos dados de relatórios anteriores - Acesso em 6/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

36 EUA CPI, taxa de juros efetiva do FED e ganho médio/hora do setor privado Em % (2008 a novembro/2019) Fonte: //fred.stlouisfed.org/series/ces e séries variadas - Acesso em 14/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

37 EUA Evolução do déficit e da dívida pública Dívida em % do PIB e US$ Bilhões (Setembro/1999 Setembro/2021 E ) Fonte: e e - E dados de 2018 a 2020 estimados no orçamento americano para Acesso em 9/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

38 EUA - Balança comercial: bens, serviços e rendas Sem ajuste sazonal - US$ Bilhões ( meses ao 3º Tri/2019) EUA Saldo da balança de bens com alguns países Sem ajuste sazonal - US$ Milhões (3º Tri/2019) Fonte: Bureau of Economic Analysis (BEA) - Anexo 1.2. U.S. International Transactions, Expanded Detail - Release Date: 19/12/ Acesso em 19/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Fonte: Bureau of Economic Analysis (BEA) =47 U.S. International Transactions Accounts, Anexo Release Date: 19/12/ Acesso em 19/12/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

39 EUA - Importações americanas de alguns países e blocos Por trimestre, sem ajuste sazonal - US$ Milhões (2002 3º Tri/2019) EUA Saldo da balança de bens com alguns países e blocos Por trimestre, sem ajuste sazonal - US$ Milhões (2002 3º Tri/2019) Fonte: BEA U.S. International Transactions Accounts, Anexo Release Date: 19/12/ Acesso em 19/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Fonte: BEA U.S. International Transactions Accounts, Anexo Release Date: 19/12/ Acesso em 19/12/ Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

40 EUA Transações correntes com a China Comparativo de 12 meses US$ Milhões (3º Tri/2019 X 3º Tri/2018) 12 meses ao 3º Tri/19 12 meses ao 3º Tri/18 Queda do Transações Correntes Exportações Importações Saldo dos Exportações Importações Saldo dos déficit dos para China dos EUA EUA para China dos EUA EUA EUA Total de bens, serviços e rendas Bens e serviços Bens Bens de capital, exceto automotivo Bens de consumo, exceto alimentício e automotivo Veículos, peças e motores automotivos Outras mercadorias em geral Alimentos, alimentos e bebidas Suprimentos e materiais industriais Serviços Encargos pelo uso de propriedade intelectual n.i.e Telecomunicações, informática e serviços de informação Serviços financeiros Bens e serviços governamentais n.i.e Serviços de seguros Transporte Serviços de manutenção e reparação n.i.e Viagem (para todos os efeitos incluindo educação) / 1 / Outros serviços de negócios Renda primária Rendimento secundário Fonte: //apps.bea.gov/itable/itable.cfm?reqid=62&step=1 - BEA - U.S. International Transactions Accounts, Anexo Release Date e Acesso em: 19/12/ Tabela elaborada pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

41 Petróleo (Brent) World Bank - US$/barril Mundo Variação de preços de commodities selecionadas US$ nominal (1986 novembro/2019) Estanho World Bank - US$/ tonelada métrica Minério de ferro The Steel Index (TSI) via FMI - US$/tonelada métrica Ouro World Bank - US$/onça Troy Fonte: e //br.investing.com/commodities/brent-oil-historical-data - Acesso em 18/12/2019 Gráficos elaborados pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

42 Mundo Variação da dívida bruta em alguns países selecionados % do PIB ( ) Países Projeções G20 85,66 98,99 105,89 110,30 114,13 112,16 111,24 110,63 113,85 111,76 110,36 111,92 114,34 115,12 13,1% Economias avançadas 79,22 91,70 98,22 102,38 106,54 105,05 104,49 104,05 106,66 104,47 102,96 104,13 105,43 105,55 13,6% EUA 73,64 86,85 95,40 99,74 103,22 104,75 104,41 104,65 106,82 105,99 104,26 106,22 112,25 115,77 22,3% Euro área 68,60 79,17 84,94 86,95 90,00 91,92 92,12 90,23 89,45 87,27 85,41 83,92 79,28 76,07 6,0% França 68,01 83,03 85,26 87,84 90,60 93,41 94,89 95,58 97,96 98,42 98,39 99,31 98,66 97,78 19,6% Alemanha 65,15 72,58 82,31 79,73 81,05 78,64 75,57 72,01 69,11 65,19 61,69 58,58 50,71 45,57-19,3% Itália 102,40 112,55 115,41 116,52 123,36 129,02 131,79 131,56 131,40 131,36 132,16 133,15 134,00 133,98 18,3% Espanha 39,40 52,70 60,06 69,46 85,74 95,45 100,37 99,33 98,97 98,12 97,09 96,41 92,85 90,53 82,9% Japão 191,26 201,04 207,85 222,09 229,01 232,47 236,07 231,55 236,33 234,99 237,13 237,69 238,07 237,56 18,2% Reino Unido 50,18 63,74 75,24 80,80 84,09 85,15 87,01 87,88 87,91 87,14 86,82 85,56 84,33 83,33 34,2% Canadá 67,83 79,28 81,34 81,91 85,53 86,21 85,70 91,32 91,82 90,09 89,94 87,49 79,76 74,58 10,4% Emergentes e média renda (G20) 35,65 40,48 38,91 37,89 37,43 38,63 41,05 43,86 46,61 48,79 51,45 55,01 63,65 68,02 35,9% Ásia 36,87 41,85 40,15 39,61 39,59 41,33 43,43 44,65 46,91 49,09 51,88 55,64 65,46 70,34 33,0% China 27,00 34,35 33,74 33,64 34,27 37,00 39,92 41,07 44,18 46,79 50,64 55,57 69,49 76,56 61,8% Índia 74,54 72,53 66,04 68,29 67,66 67,38 66,83 68,78 67,67 67,83 68,05 69,04 66,93 65,61-4,8% Europa 22,88 28,31 28,26 26,95 25,68 26,53 28,64 30,99 31,93 30,15 29,88 30,44 32,07 33,25 7,5% Rússia 7,43 9,89 10,91 11,17 11,92 13,11 16,07 16,38 16,08 15,46 14,60 16,49 18,97 20,86 66,7% Turquia 38,26 43,86 40,08 36,48 32,72 31,38 28,77 27,64 28,31 28,22 30,17 30,10 32,91 35,19-31,4% América Latina 46,72 49,67 48,02 47,54 47,20 47,90 50,09 53,86 57,44 62,40 69,81 71,74 70,61 69,08 44,4% Brasil 16 61,87 65,00 63,08 61,20 62,19 60,20 62,31 72,58 78,34 84,07 87,89 91,57 95,31 94,86 40,9% México 42,83 43,68 41,96 42,86 42,65 45,90 48,88 52,83 56,75 54,05 53,62 53,85 54,85 55,06 23,3% Fonte: Fiscal Monitor "How to Mitigate Climate Change" Acesso 12/11/2019 Tabela elaborada pelo autor. Cresc s/ A dívida bruta do Brasil calculada pelo FMI refere-se à dívida do setor público não financeiro, excluindo a Eletrobrás e Petrobras, e incluindo a dívida soberana realizada no balanço do Banco Central. O índice difere do apresentado pelo Banco Central/MPGO: por exemplo, em 2018 a dívida bruta informada pelo FMI foi de 87,88% do PIB contra 76,7% do B.C.B. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

43 Mundo Os países com os 15 maiores PIBs Classificado em ordem de US$ nominal - US$ Bilhões nominal e PPP (Base 2018) Fonte: FMI - Apr/ Acesso 3/8/2019 Gráfico elaborado pelo autor. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

44 Brasil - Tabela de índices de inflação Fonte: e IBRE-FGV - Acesso em 27/12/2019 Tabela elaborada pelo autor. O caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países selecionados foi elaborado sob a responsabilidade de Fausto Morey (sócio da PRESTEC, consultor em gestão, analista de sistemas administrativos pela PUCC), com base em informações e dados públicos, cuja exatidão e qualidade não tem responsabilidade. O caderno não traz recomendação de compra ou venda de ativos e foi escrito para uso exclusivo de seus destinatários, sendo proibida sua reprodução ou distribuição sem a expressa autorização da Prestec Consultoria em Gestão de Negócios LTDA. Prestec Consultoria em Gestão de Negócios Ltda. / Contraponto nº São Paulo, Ano 10, janeiro de

Contraponto 108. Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países. fevereiro,

Contraponto 108. Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países. fevereiro, Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Contraponto 108 fevereiro, 2019 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista

Leia mais

1. Resultados fiscais

1. Resultados fiscais 28.02.2019 1. Resultados fiscais superavitárias em R$507 milhões no mês. O setor público consolidado registrou superávit primário de R$46,9 bilhões em janeiro de 2019, o que representou estabilidade em

Leia mais

Contraponto 104 Outubro, 2018

Contraponto 104 Outubro, 2018 Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Contraponto 104 Outubro, 2018 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista de

Leia mais

Contraponto 106. Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países. Dezembro,

Contraponto 106. Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países. Dezembro, Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Contraponto 106 Dezembro, 2018 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista

Leia mais

Contraponto 98 Abril, 2018

Contraponto 98 Abril, 2018 Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Contraponto 98 Abril, 2018 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista de sistemas

Leia mais

Contraponto 103 Setembro, 2018

Contraponto 103 Setembro, 2018 Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Contraponto 103 Setembro, 2018 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista

Leia mais

Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países

Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países 97 Março, 2018 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista de sistemas administrativos

Leia mais

Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países

Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países 94 dezembro, 2017 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista de sistemas administrativos

Leia mais

Contraponto 102 Agosto, 2018

Contraponto 102 Agosto, 2018 Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Contraponto 102 Agosto, 2018 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista de

Leia mais

Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países

Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países 96 Fevereiro, 2018 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista de sistemas

Leia mais

Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países

Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países Caderno com informações sobre a economia do Brasil e de alguns países 95 Janeiro, 2018 www.graugestao.com.br Este documento foi preparado sob a responsabilidade de Fausto Morey (analista de sistemas administrativos

Leia mais

Perspectivas para Economia Brasileira em 2009

Perspectivas para Economia Brasileira em 2009 1 Perspectivas para Economia Brasileira em 2009 Janeiro de 2009 1 2 IMPACTO INICIAL DA CRISE FINANCEIRA MUNDIAL 2 1 Panorama Econômico Anterior à Crise Financeira Mundial 3 Aceleração do Crescimento Apreciação

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Encaminhamento favorável Expectativas A decisão do Copom em manter a taxa básica em 6,50% a.a. enfatizou o balanço de riscos para inflação, particularmente a reação dos prêmios à evolução das reformas

Leia mais

Índice. Anexo 29 Empréstimos diretos de curto prazo passivos amortizações Distribuição por setor de atividade econômica

Índice. Anexo 29 Empréstimos diretos de curto prazo passivos amortizações Distribuição por setor de atividade econômica Índice Quadro I Balanço de pagamentos Quadro II Projeções do balanço de pagamentos Quadro III Balanço de pagamentos hiato financeiro Quadro IV Demonstrativo de variação de reservas internacionais projeções

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,46 0,46 6,27 0,48 0,48 5,84 Fev. 0,27 0,73 5,52 0,55 1,03 5,90 Mar. 0,40 1,14 6,28

Leia mais

Balanço de Pagamentos

Balanço de Pagamentos Balanço de Pagamentos Setembro/2018 25 de outubro de 2018 Resumo dos Resultados Em setembro de 2018, o saldo em Transações Correntes foi de US$32 milhões, resultado inferior ao observado em setembro de

Leia mais

O DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO EM JANEIRO DE 2003

O DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO EM JANEIRO DE 2003 O DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO EM JANEIRO DE 23 Os resultados do setor externo divulgados pelo Banco Central mostram contínua melhora na conta de Transações Correntes, cujo déficit acumulado no período

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,52 0,52 4,27 0,54 0,54 4,56 Fev. 0,19 0,71 4,12 0,49 1,03 4,61 Mar. 0,31 1,02 4,33

Leia mais

meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03 0,53 4,19 6,

meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03 0,53 4,19 6, Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índices de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,52 0,52 4,27 0,54 0,54 4,56 Fev. 0,19 0,71 4,12 0,49 1,03 4,61 Mar. 0,31 1,02 4,33

Leia mais

meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03 0,53 4,19 6,

meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03 0,53 4,19 6, Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Maio 1,23 2,82 5,41 0,79 2,88 5,58 Jun. 0,96 3,81 5,84 0,74 3,64 6,06 Jul. 0,45 4,27 6,03

Leia mais

Balanço de Pagamentos

Balanço de Pagamentos Balanço de Pagamentos Maio/2018 25 de junho de 2018 Resumo dos Resultados Em maio de 2018, o superávit em Transações Correntes foi de US$ 0,7 bilhão, resultado inferior ao observado em maio de 2017 (US$

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO dez/17 Sinal positivo da alta dos investimentos Em linha com o aumento dos prêmios de risco pelas incertezas quanto aos rumos da reforma da previdência, o spread entre as taxas de juros de um e três anos

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Cenário favorável à redução dos prêmios de risco A semana entre os dias 19 e 26 de janeiro ficou marcada pela diminuição da aversão ao risco. O movimento foi reforçado pela decisão judicial com impacto

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO fev/16 abr/16 Expectativas Juros reais em queda Na semana, observou-se a redução do sentimento de aversão ao risco, apesar das dúvidas quanto aos desdobramentos da política monetária nos EUA e na União

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índice de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12 0,99

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO dez-15 jan-16 fev-16 mar-16 abr-16 mai-16 jun-16 jul-16 ago-16 set-16 out-16 nov-16 dez-16 Petróleo e retorno dos T-notes em alta A semana mostrou alterações importantes na precificação de alguns ativos.

Leia mais

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 24 de julho e 28 de julho Crédito O estoque total de crédito do sistema financeiro nacional (incluindo recursos livres e direcionados) registrou variação

Leia mais

Índices de Preços. Período

Índices de Preços. Período Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 1,34 1,34 4,56 0,75 0,75 4,59 Fev. 0,74 2,09 5,05 0,78 1,54 4,83 Mar. 0,34 2,44 4,98 0,52 2,06 5,17 Abr. 0,39 2,84

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Inflação abaixo do piso da meta A semana apresentou um aumento na aversão ao risco por causa das tensões geopolíticas e pelas incertezas quanto à trajetória das contas públicas no Brasil. O índice que

Leia mais

Instrumentos de Política Macroeconômica

Instrumentos de Política Macroeconômica Instrumentos de Política Macroeconômica Hildo Meirelles de Souza Filho Instrumentos da Política Macroeconômica Política Fiscal Política Monetária Política Cambial 1 1. Política Fiscal Gasto corrente do

Leia mais

Balanço de Pagamentos

Balanço de Pagamentos Balanço de Pagamentos Abril/2015 26 de maio de 2015 Resumo dos Resultados Em abril de 2015, o déficit em Transações Correntes foi de US$ 6,9 bilhões, resultado superior ao observado em abril de 2014 (US$

Leia mais

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 20 a 24 de Agosto de Lucas Augusto (11)

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 20 a 24 de Agosto de Lucas Augusto (11) Economic Research São Paulo - SP - Brasil 2018 Apresentação Semanal De 20 a 24 de Agosto de 2018 Lucas Augusto (11) 3553-5263 Milhões Desafio dos Emergentes Dados do final de 2017, exceto taxas básicas

Leia mais

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 23 a 27 de Julho de Adriana Dupita (11)

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 23 a 27 de Julho de Adriana Dupita (11) Economic Research São Paulo - SP - Brasil 2018 Apresentação Semanal De 23 a 27 de Julho de 2018 Adriana Dupita (11) 3012-5726 Estudo Não é Por Falta de Crédito Parte II: Pessoas Jurídicas 2 Estudo Não

Leia mais

Balanço de pagamentos. Reinaldo Gonçalves

Balanço de pagamentos. Reinaldo Gonçalves Balanço de pagamentos Reinaldo Gonçalves reinaldogoncalves1@gmail.com 1 Sumário 1. BOP: Definição 2. BOP: Estrutura básica 3. BOP: Determinantes de curto prazo 4. BOP: Brasil 5. Posição do investimento

Leia mais

Produto Interno Bruto (PIB) Taxa de crescimento do acumulado em 4 trimestres (%) 2014.III 2013.III 2012.I 2013.I 2014.I 2015.I 2011.III 2012.

Produto Interno Bruto (PIB) Taxa de crescimento do acumulado em 4 trimestres (%) 2014.III 2013.III 2012.I 2013.I 2014.I 2015.I 2011.III 2012. 2008.I 2008.III 2009.I 2009.III 2010.I 2010.III 2011.I 2011.III 2012.I 2012.III 2013.I 2013.III 2014.I 2014.III 2015.I 2015.III 2016.I 2016.III 2017.I 2017.III 2018.I 2018.III 2019.I Contas Nacionais Trimestrais

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Mercado de trabalho decepciona A última semana de 2017 foi caraterizada pela baixa movimentação nos mercados e pela diminuição da aversão ao risco no exterior. O CDS da economia brasileira com vencimento

Leia mais

Análise de Conjuntura Outubro/2011

Análise de Conjuntura Outubro/2011 Análise de Conjuntura Outubro/2011 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes Camila Silva Camila Linhares Caterina D Ippolito

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Fed em ritmo de espera Expectativas Após o Federal Reserve manter as Fed funds na faixa entre 2,25% a.a. e 2,50% a.a., o mercado reagiu bem à comunicação ratificando o ritmo de espera para novas altas

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Baixa oscilação dos juros Durante a semana, a taxa de juros do swap DI prefixado de 3 dias teve uma leve queda, fechando em 10,87% a.a.. A estrutura a termo da taxa de juros não apresentou grandes alterações.

Leia mais

Conjuntura Macroeconômica Brasileira. Gabriel Coelho Squeff Técnico de Planejamento e Pesquisa Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas

Conjuntura Macroeconômica Brasileira. Gabriel Coelho Squeff Técnico de Planejamento e Pesquisa Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas Conjuntura Macroeconômica Brasileira Gabriel Coelho Squeff Técnico de Planejamento e Pesquisa Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas Nível de Atividade Definições IBGE (CN) Produto Interno Bruto

Leia mais

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 NIVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O presente artigo tem o objetivo de apresentar

Leia mais

Grupo de Conjuntura Econômica. Painel de Conjuntura. 1 trimestre -2011

Grupo de Conjuntura Econômica. Painel de Conjuntura. 1 trimestre -2011 Grupo de Conjuntura Econômica Painel de Conjuntura 1 trimestre -2011 ECONOMIA INTERNACIONAL Ciro Alves Pinto Indicadores Analisados Investimento Direto e em Carteira Composição das reservas internacionais

Leia mais

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 1º trimestre de 2014

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 1º trimestre de 2014 Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 1º trimestre de 2014 Elaboração: Vice-Presidência de Finanças VIFIN Diretoria Executiva de Finanças e Mercado de Capitais - DEFIN Superintendência Nacional de

Leia mais

INDX registra alta de 0,41% em outubro

INDX registra alta de 0,41% em outubro INDX registra alta de 0,41% em outubro Dados de Outubro/12 Número 68 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de outubro de 2012

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Condições mais favoráveis Embora ainda que não eliminadas, o encontro entre os EUA e a Comissão Europeia serviu para reduzir as tensões no comércio internacional, diminuindo na semana a aversão ao risco.

Leia mais

BALANÇO DE PAGAMENTOS

BALANÇO DE PAGAMENTOS ,, janeiro de 2012 BALANÇO DE PAGAMENTOS O balanço de pagamentos brasileiro registrou superávit de R$ 794 milhões em dezembro, com saldo positivo da conta capital e financeira de R$ 6,8 bilhões, compensando

Leia mais

ano II, n 15, junho de 2012

ano II, n 15, junho de 2012 ,, junho de 2012 BALANÇO DE PAGAMENTOS O balanço de pagamentos brasileiro registrou superávit de US$ 1,1 bilhão em maio, com o saldo positivo da conta capital e financeira de US$ 4,1 bilhões compensando

Leia mais

O DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO - ABRIL DE 2003

O DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO - ABRIL DE 2003 O DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO - ABRIL DE 3 O balanço de pagamentos expõe a continuidade nas dificuldades de financiamento, embora as principais fontes de financiamento (IDE, investimentos estrangeiros

Leia mais

26 de fevereiro de 2019

26 de fevereiro de 2019 Balanço de Pagamentos Dentro das expectativas do Banco Central O déficit em conta corrente é um dos mais importantes indicadores de solvência externa, considerando-se uma medida ideal déficits abaixo de

Leia mais

Análise de Conjuntura Maio/2011

Análise de Conjuntura Maio/2011 Análise de Conjuntura Maio/2011 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Prof. Sérgio G. Xavier Alunos Integrantes Camila Silva Daniela Caetano

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Final da flexibilização monetária Apesar das preocupações com a recente apreciação do dólar em relação ao real, as frustações com o dinamismo da atividade econômica, as surpresas positivas nos indicadores

Leia mais

GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012

GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012 GRUPO DE CONJUNTURA CAIO PRATES 29 MAI 2012 Tabela 1 - Projeções para 2011 e 2012 Mercado 2012 2013 PIB (%) 2,99 4,50 Indústria Geral (%) 1,58 4,20 IPCA (%) 5,17 5,60 Taxa Selic fim de ano 8,00 9,50 Taxa

Leia mais

DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO AGOSTO 2002

DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO AGOSTO 2002 DESEMPENHO DO SETOR EXTERNO AGOSTO 22 Os dados de agosto do setor externo brasileiro mostram a persistência das dificuldades na atração de fluxos externos em todas as modalidades: investimento direto estrangeiro

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Maior aversão ao risco Motivada pelos possíveis desdobramentos da eleição norte-americana, pela queda na cotação do petróleo e pelo aumento da probabilidade de início do aperto monetário do Fed, a maior

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Riscos para a recuperação cíclica Durante a semana, consolidou-se o cenário desfavorável para a recuperação cíclica. As condições financeiras pioraram com a forte elevação da aversão ao risco por causa

Leia mais

Balanço de pagamentos. Reinaldo Gonçalves

Balanço de pagamentos. Reinaldo Gonçalves Balanço de pagamentos Reinaldo Gonçalves reinaldogoncalves1@gmail.com 1 Sumário 1. BOP: Definição 2. BOP: Estrutura básica 3. BOP: Determinantes de curto prazo 4. BOP: Brasil 5. Posição do investimento

Leia mais

Prestação de Contas - LRF Banco Central: Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial e Impacto Fiscal de suas Operações

Prestação de Contas - LRF Banco Central: Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial e Impacto Fiscal de suas Operações Prestação de Contas - LRF Banco Central: Objetivos das Políticas Monetária, Creditícia e Cambial e Impacto Fiscal de suas Operações Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 Prestação de Contas - LRF

Leia mais

SETOR EXTERNO EM JANEIRO DE 2004 EXCELENTES RESULTADOS EM TRANSAÇÕES CORRENTES

SETOR EXTERNO EM JANEIRO DE 2004 EXCELENTES RESULTADOS EM TRANSAÇÕES CORRENTES SETOR EXTERNO EM JANEIRO DE 24 EXCELENTES RESULTADOS EM TRANSAÇÕES CORRENTES E NO FLUXO DE CAPITAIS ESTRANGEIROS As transações correntes iniciaram 24 com um superávit de US$ 669 milhões. A balança comercial

Leia mais

Março/2012. NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG

Março/2012. NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Análise de Conjuntura Março/2012 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes Isadora Figueiredo Guilherme Leite Rafael Byrro Raphael

Leia mais

ano V, n 46, Fevereiro de 2015

ano V, n 46, Fevereiro de 2015 ,, Fevereiro de 2015 EM FOCO O Índice de rentabilidade das exportações registrou queda de 10,1% em janeiro de 2015 na comparação com janeiro de 2014 (Tabela 1). A queda do Índice resultou da forte diminuição

Leia mais

Seminário GVcev Tendências e Expectativas para o Varejo de 2010

Seminário GVcev Tendências e Expectativas para o Varejo de 2010 Seminário GVcev Tendências e Expectativas para o Varejo de 2010 Cenário e perspectivas macroeconômicas Claudemir Galvani São Paulo, 04 de fevereiro de 2010 Evolução do Crescimento Global, por Região e

Leia mais

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 17 a 21 de Dezembro de Lucas Nobrega Augusto (11)

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 17 a 21 de Dezembro de Lucas Nobrega Augusto (11) Economic Research São Paulo - SP - Brasil 2018 Apresentação Semanal De 17 a 21 de Dezembro de 2018 Lucas Nobrega Augusto (11) 3553-5263 Indicadores e eventos da última semana Brasil Indicadores e eventos

Leia mais

Economia Brasileira. Caio Prates 13 MAIO 2008

Economia Brasileira. Caio Prates 13 MAIO 2008 Economia Brasileira Caio Prates 13 MAIO 2008 Tabela 1 - Indicadores do Cenário Externo 1 Taxa de Juros Títulos do Tesouro Americano Preço do Petróleo (Brent) em US$ Cenário Externo Total Alimentos Metais

Leia mais

Perspectivas para a Inflação

Perspectivas para a Inflação Perspectivas para a Inflação Carlos Hamilton Araújo Junho de 2013 Índice I. Introdução II. Ambiente Internacional III. Condições Financeiras IV. Atividade V. Evolução da Inflação VI. Boxes 2 I. Introdução

Leia mais

Massa Salarial Real Média móvel trimestral (R$ milhões) jul/14. jul/15. jan/15. set/15. jan/16. set/14. nov/14. nov/15. mai/15. mar/15.

Massa Salarial Real Média móvel trimestral (R$ milhões) jul/14. jul/15. jan/15. set/15. jan/16. set/14. nov/14. nov/15. mai/15. mar/15. ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 28 de janeiro e 01 de fevereiro Mercado de Trabalho (PNAD Contínua Mensal) 210.000 Massa Salarial Real Média móvel trimestral (R$ milhões) 205.000 204.592

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Melhor percepção de risco no exterior A divulgação da ata da última reunião do Fed manteve a aversão ao risco no exterior, o que favoreceu os ativos de economias emergentes, num ambiente em que se espera

Leia mais

Economic Research - Brasil Apresentação Semanal. De 11 a 15 de Junho de Rodolfo Margato (11)

Economic Research - Brasil Apresentação Semanal. De 11 a 15 de Junho de Rodolfo Margato (11) Economic Research - Brasil 2018 Apresentação Semanal De 11 a 15 de Junho de 2018 Rodolfo Margato (11) 3553-1859 rodolfo.silva@santander.com.br Estudos Macroeconômicos 3T15 4T15 1T16 2T16 3T16 4T16 1T17

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO abr/17 jun/17 jul/17 set/17 out/17 dez/17 jan/18 fev/18 mar/18 abr/18 mai/18 jun/18 jul/18 abr/16 jun/16 Commodities impulsionam as exportações A semana pós-carnaval foi marcada por uma nova redução nos

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Rompida a barreira psicológica Com as expectativas de um crescimento mais sólido da economia norte-americana e a possibilidade de maiores pressões inflacionárias com o aumento das cotações das commodities,

Leia mais

Análise de Conjuntura Novembro/2011

Análise de Conjuntura Novembro/2011 Análise de Conjuntura Novembro/2011 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes Camila Silva Caterina D Ippolito Guilherme Paiva

Leia mais

Apresentação Semanal. De 25 a 29 de Junho de Tatiana Pinheiro (11)

Apresentação Semanal. De 25 a 29 de Junho de Tatiana Pinheiro (11) Economic Research São Paulo - SP - Brasil 2018 Apresentação Semanal De 25 a 29 de Junho de 2018 Tatiana Pinheiro (11) 3012-5179 tatiana.pinheiro@santander.com.br Indicadores e eventos da última semana

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Atenção aos indicadores de atividade Expectativas A proximidade de um acordo comercial entre EUA e China, alinhada aos dados positivos do mercado de trabalho norte-americano e à recuperação industrial

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Cai o custo da dívida mobiliária interna Apesar da apreciação na semana, a divulgação dos dados de inflação nos EUA abaixo do esperado ajudou a conter o avanço do dólar, que encerrou a semana cotado a

Leia mais

Política Monetária no Brasil: Um Caso de Sucesso

Política Monetária no Brasil: Um Caso de Sucesso Política Monetária no Brasil: Um Caso de Sucesso Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Consolidando a Estabilidade A condução responsável da política monetária permitiu que o Brasil entrasse fortalecido

Leia mais

Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro

Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Glauco Carvalho - Economista/Pesquisador Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de Leite

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Desempenho mais fraco do real Expectativas A semana foi marcada pelo tom de cautela com os possíveis desdobramentos das questões políticas nos EUA, envolvendo temas como o próximo orçamento e as críticas

Leia mais

BALANÇO DE PAGAMENTOS

BALANÇO DE PAGAMENTOS BALANÇO DE PAGAMENTOS Dezembro/2013 24 de Janeiro de 2014 Os INFORMATIVOS ECONÔMICOS da Secretaria de Política Econômica (SPE) são elaborados a partir de dados de conhecimento público, cujas fontes primárias

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO fev/16 abr/16 mai/16 jun/16 Espaço para flexibilização monetária Com uma variação de 0,38% a menor para janeiro desde 1994 o IPCA acumulou uma alta de 5,4% em 12 meses, contra 6,3% no fechamento de 2016.

Leia mais

Indicadores Econômicos. Índices de Preços. Período

Indicadores Econômicos. Índices de Preços. Período Indicadores Econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 1,34 1,34 4,56 0,75 0,75 4,59 Fev. 0,74 2,09 5,05 0,78 1,54 4,83 Mar. 0,34 2,44 4,98 0,52

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 1,34 1,34 4,56 0,75 0,75 4,59 Fev. 0,74 2,09 5,05 0,78 1,54 4,83 Mar. 0,34 2,44 4,98 0,52

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Risco dos emergentes é impactado pelo mercado de trabalho dos EUA Dados do mercado de trabalho indicando um ganho salarial mais intenso e a criação de um número maior de vagas do que o esperado, em um

Leia mais

Análise de Conjuntura Agosto/2011

Análise de Conjuntura Agosto/2011 Análise de Conjuntura Agosto/2011 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes Camila Silva Camila Linhares Daniela Caetano Guilherme

Leia mais

Prof. Dr. Cláudio D. Shikida. Luiz André B. Miranda Marcelo Dolabella Mariana Ferreira Renato Byrro Rômulo Muzzi

Prof. Dr. Cláudio D. Shikida. Luiz André B. Miranda Marcelo Dolabella Mariana Ferreira Renato Byrro Rômulo Muzzi Análise de Conjuntura Abril/2010 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Belo Horizonte, 26 de Abril de 2010 Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes: Leonardo Oliveira

Leia mais

Ano VII, n 77, setembro de 2017

Ano VII, n 77, setembro de 2017 ,, setembro de 2017 EM FOCO No acumulado do ano até agosto, o índice de rentabilidade das exportações brasileiras registrou decréscimo de 2,1% na comparação com igual período do ano anterior. O desempenho

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Semana negativa Com a elevação da aversão ao risco, o dólar apresentou uma apreciação de 2,04%. Contribuíram o reconhecimento do Federal Reserve de que a inflação já esteja na meta e as tensões geopolíticas.

Leia mais

Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro. ano 3 Nº 22 08/Abril/2010

Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro. ano 3 Nº 22 08/Abril/2010 Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Glauco Carvalho - Economista/Pesquisador Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de Leite

Leia mais

Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro. ano 2 Nº 9 06/Março/2009

Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro. ano 2 Nº 9 06/Março/2009 Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Glauco Carvalho - Economista/Pesquisador Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de Leite

Leia mais

Cenário Macroeconômico 2006 Janeiro de 2006

Cenário Macroeconômico 2006 Janeiro de 2006 Cenário Macroeconômico 2006 Janeiro de 2006 1 Cenário Econômico Regra básica: Cenário Internacional é dominante. Oscilações de curto prazo são determinadas exogenamente. 2 Cenário Internacional União monetária

Leia mais

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 3º trimestre de 2013

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 3º trimestre de 2013 Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 3º trimestre de 213 Elaboração: Vice-Presidência de Finanças VIFIN Diretoria Executiva de Finanças e Mercado de Capitais - DEFIN Superintendência Nacional de Planejamento

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Persiste o ajuste nas transações correntes Na semana, apesar do anúncio do programa de leilões e concessões por parte do Governo Federal, a taxa de câmbio do real descolou-se dos seus pares emergentes,

Leia mais

Análise de Conjuntura Agosto / 2012

Análise de Conjuntura Agosto / 2012 Análise de Conjuntura Agosto / 2012 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes Isadora Figueiredo Ívina Gontijo Lorena Sapori

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Atividade econômica: Janeiro em queda A recuperação cíclica da atividade econômica mostra gradual. Embora de forma menos intensa do que o esperado, o índice de atividade do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Expectativas RTI: juros real abaixo do estrutural A semana foi marcada por importantes anúncios. O FED decidiu manter a taxa básica de juros inalterada, porém, a despeito da inflação ainda abaixo da meta,

Leia mais

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 10 a 14 de Dezembro de Lucas Nobrega Augusto (11)

Economic Research São Paulo - SP - Brasil Apresentação Semanal. De 10 a 14 de Dezembro de Lucas Nobrega Augusto (11) Economic Research São Paulo - SP - Brasil 2018 Apresentação Semanal De 10 a 14 de Dezembro de 2018 Lucas Nobrega Augusto (11) 3553-5263 dez-05 jul-06 fev-07 set-07 abr-08 nov-08 jun-09 jan-10 ago-10 mar-11

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC INDICADORES DO São Paulo 14/Dezembro/2010 1 SUMÁRIO 1. INDICADORES DE PARTICIPAÇÃO DO MERCADO DE CAPITAIS 1.1 Mobilização de poupança 1.2 Financiamento da economia brasileira 2. INDICADORES DO CUSTO DE

Leia mais

Perspectivas para de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP

Perspectivas para de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP Perspectivas para 2007 13 de dezembro de 2006 DEPECON/FIESP Crescimento Econômico em 2005 = +2,3% CENÁRIOS O desempenho da economia em 2005 dependerá da política econômica a ser adotada. A) Redução de

Leia mais

RESUMO SEMANAL 05 de Fevereiro de 2010

RESUMO SEMANAL 05 de Fevereiro de 2010 DATA RISCO PAIS RESUMO SEMANAL 05 de Fevereiro de 2010 DÓLAR PTAX IBOVESPA SELIC INDICADORES SWAP PRÉxDI 360 INFLAÇÃO ESPERADA 12 MESES JURO REAL* JURO REAL** 08/01/2010 191 1,73 70.262 8,75% 10,34% 4,47%

Leia mais

Projeto desenvolvido por:

Projeto desenvolvido por: Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais