Prevenção da obesidade infantil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prevenção da obesidade infantil"

Transcrição

1 Prevenção da obesidade infantil Coordenação: Isabel Loureiro

2 População adulta (18-64 anos) 1 Crianças entre os anos 2 Portugal 53,6% com excesso de peso (O + PO) 14,2% de obesos 30,4% com excesso de peso (O + PO) 7,8% de obesos Crianças entre os 7-9 anos 3 31,5% com excesso de peso (O + PO) 11,3% de obesos Crianças em idade pré-escolar 4 24% com excesso de peso 7% de obesos Entre 18 países europeus Portugal é um dos 4 países com prevalência mais alta de excesso de peso aos 4 anos. Fontes: 1. Carmo, I; et al. Overweight and obesity in Portugal: national prevalence in Obesity Reviews. 2008; 9, Sousa, J. Prevalência de obesidade infanto-juvenil. Associação (...). Tese de Doutoramento. Lisboa:ENSP Padez, C; et al. Prevalence of overweight and obesity in 7-9-y-old Portuguese children. Trends in body mass index from 1972 to American Journal of Human Biology. 2004; 16, Cattaneo et al. Overweight and obesity in infants and pre-school children in European Union: a review of existing data. Obesity Reviews. 2009;11(5),

3 Quadro de referência Modelo ecológico do excesso de peso na infância Fonte: Davison & Birch. Childhood overweight: a contextual model and recommendations for future research. Obesity Reviews August ; 2(3):

4 Parceiro

5 Quadro de referência - HENRY PARENTALIDADE 1. Exemplo dos pais e de outros cuidadores para um estilo de vida saudável 2. Fortalecimento do estilo parental responsável e sensível 3. Abordagem familiar de estilos de vida saudáveis COMPORTAMENTO ALIMENTAR E DE OFERTA DE ALIMENTOS 4. Alimentação sensível às necessidades da criança 5. Refeições em família 6. Alternativas não alimentares para a recompensa, o estímulo e o conforto

6 Quadro de referência - HENRY NUTRIÇÃO 7. Aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses de idade 8. Diversificação alimentar aos 6 meses de idade 9. Adequação dos tamanhos das porções 10.Aumento da aceitação de alimentos saudáveis 11.Redução da disponibilidade e do acesso a alimentos de alta densidade energética (ambiente obesogénico) 7.Redução do consumo de bebidas açucaradas e aumento do consumo de água ACTIVIDADE, INACTIVIDADE E SONO 13.Estímulo às brincadeiras activas 14.Criação de espaços seguros para brincar em casa 15.Redução dos comportamentos sedentários (televisão, videojogos e computadores) 16.Importância de uma boa noite de sono

7 Teorias explicativas do comportamento: Teoria da auto-determinação (Deci & Ryan, 1985, 2008) Teoria do determinismo recíproco e autoeficácia (Bandura,1986, 2000) A força do ambiente e as respostas automáticas das pessoas (Cohen, 2010)

8 Variáveis mediadoras e moderadoras Intervenção ou Projecto Mediador (comportamentos) Variável(s) Resultados Mediador (ambiente) Moderadores Moderadores Fonte: *Green & Kreuter, Health Program Planning: An Educational and Ecological Approach. 4th ed. NY: McGraw-Hill, 2005; Green & Glasgow, 2006

9 Mediadores Conhecimento, suporte, motivação,acesso,participação O crescimento e desenvolvimento da criança é seguido pelos profissionais de saúde, reforçando as mensagens Há que saber o que pensam os pais e ao que são mais receptivos. Questionários de autopreenchimento e entrevistas

10 Revisão da literatura Metodologia Estudo exploratório aos pais para identificar: necessidades de informação; expectativas dos pais e timings respectivos; dificuldades e estratégias efectivas de superação; factores de risco mais elevado para a OI Ambiente obesogénico e medidas para mudar; Consulta de outros sites sobre a temática e designs com impacte na cativação dos utentes; Projecto-piloto para pré-teste das mensagens e avaliação do seu impacte.

11 Projecto-piloto Local: ACES VII Amadora População abrangida: inscritos Amostra de utentes no estudo exploratório USF Amato Lusitano Amostragem da lista de 2 MF da USF Conde da Lousã e da Consulta de Pediatria do hospital FF Aplicação de questionários e entrevistas aos pais + grupos focais de profissionais de saúde e educadores de infância (dificuldades, sugestões) Pré-teste de mensagens Workshop para profissionais de saúde

12 Rede internacional Harvard School of Public Health - Literacia em saúde SUNY State University of New York CUNY City University of New York Leeds University programa HENRY (Health, Exercise, Nutrition for the Real Young)

13 Estratégias Alertar para a gravidade do problema da obesidade (riscos associados) e medidas mais efectivas para a sua prevenção; Aumentar a literacia em saúde do público, particularmente dos recém-pais, através de informação disponível no site, nos serviços de saúde e media; Contribuir para melhorar o estilo de vida familiar, com base na evidência e nas necessidades da população; Contribuir para uma compreensão da importância da relação entre pais e filhos respeitante à alimentação; Disponibilizar aos responsáveis orientações para políticas e cuidados envolvendo crianças 5 anos.

14

15

16

17

18

19 Ana Rita Goes Ana Rito Dulce do Ó Gisele Câmara Graciete Bragança Helena Cargaleiro Isabel Loureiro Joana Graça José Carlos Gomes Luís Sardinha Luís Saboga Nunes Mafalda Bourbon Mary Rudolf Maria João Heitor Rima Rudd Rui Catalão Teresa Maia

A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL?

A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL? ISBN 78-8-6101-0-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 7 a 30 de outubro de 00 A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL? Crislayne Teodoro Vasques 1 ; Rita de Cassia Felix

Leia mais

Marketing Social. & Hospitais Serviço Nacional de Saúde. (Re) Conhecer as Mudanças 22 novembro 2014

Marketing Social. & Hospitais Serviço Nacional de Saúde. (Re) Conhecer as Mudanças 22 novembro 2014 Marketing Social & Hospitais Serviço Nacional de Saúde. (Re) Conhecer as Mudanças 22 novembro 2014 Cristina Vaz de Almeida cvalmeida@iol.pt cristina.vazalmeida@scml.pt MARKETING SOCIAL E HOSPITAIS, 22

Leia mais

PROGRAMA (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) Nutrição Pediátrica da Primeira Infância à Adolescência

PROGRAMA (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) Nutrição Pediátrica da Primeira Infância à Adolescência PROGRAMA (Ação cofinanciada pelo Fundo Social Europeu PRO-EMPREGO) 1. Designação da Ação de Formação: 2. Formador: Nutrição Pediátrica da Primeira Infância à Adolescência Dr.ª Vera Berbereia 3. Razões

Leia mais

Victor Manuel da Conceição Viana

Victor Manuel da Conceição Viana - A informação introduzida nas fichas individuais é da inteira responsabilidade do autor - Victor Manuel da Conceição Viana Professor Associado Convidado Habilitações Académicas Formação Pré-Graduada em

Leia mais

Projectos candidatos ao Prémio de Boas Práticas sobre Eficiência (por ordem alfabética) Designação do Projecto Região Instituição Executora

Projectos candidatos ao Prémio de Boas Práticas sobre Eficiência (por ordem alfabética) Designação do Projecto Região Instituição Executora Projectos candidatos ao Prémio de Boas Práticas sobre Eficiência 1. Apoio Domiciliário e Voluntariado a Idosos e Centro de Saúde Soares dos Reis (V. N. Gaia) 2. Combate à Obesidade Infantil Pública da

Leia mais

Amélia Esteves Ana Paula Eusébio Elisabete Pinheiro Maria Paula Franco Raul Cordeiro Rui Quintino

Amélia Esteves Ana Paula Eusébio Elisabete Pinheiro Maria Paula Franco Raul Cordeiro Rui Quintino Projecto do 2º Curso de Liderança para a Mudança PORTUGAL 2010 Amélia Esteves Ana Paula Eusébio Elisabete Pinheiro Maria Paula Franco Raul Cordeiro Rui Quintino enquadramento Experiência e a percepção

Leia mais

Estudos realizados nos EUA, em adolescentes com idades compreendidas entre os doze e os dezanove anos,

Estudos realizados nos EUA, em adolescentes com idades compreendidas entre os doze e os dezanove anos, Adolescência e Obesidade (1/5) A obesidade constitui uma patologia de génese multifactorial, sendo os factores genéticos, metabólicos, ambientais e comportamentais determinantes deste desequilíbrio (DGS,

Leia mais

Licenciatura de Análises Clínicas e Saúde Pública. Universidade Atlântica. 4.º Ano. - Investigação Aplicada

Licenciatura de Análises Clínicas e Saúde Pública. Universidade Atlântica. 4.º Ano. - Investigação Aplicada Licenciatura de Análises Clínicas e Saúde Pública Universidade Atlântica 4.º Ano - Investigação Aplicada AVALIAÇÃO DO GRAU DE SENSIBILIZAÇÃO PARA A AMAMENTAÇÃO Projecto de Investigação Docente: Ana Cláudia

Leia mais

Promoção da Saúde entre as Minorias Como? Maria Etelvina Calé ACES VII Amadora Lisboa, 7 de Dezembro de 2012

Promoção da Saúde entre as Minorias Como? Maria Etelvina Calé ACES VII Amadora Lisboa, 7 de Dezembro de 2012 Promoção da Saúde entre as Minorias Como? Maria Etelvina Calé ACES VII Amadora Lisboa, 7 de Dezembro de 2012 MINORIAS EM PORTUGAL Breve Enquadramento 4º PORTO 26.439 6% Cortesia Dr. António Carlos Silva

Leia mais

COMUNICAÇÃO ORAL ALEITAMENTO MATERNO E PESO À NASCENÇA FATORES PROTETORES OU DE RISCO PARA A OBESIDADE INFANTIL? - ESTUDO COSI PORTUGAL 2010

COMUNICAÇÃO ORAL ALEITAMENTO MATERNO E PESO À NASCENÇA FATORES PROTETORES OU DE RISCO PARA A OBESIDADE INFANTIL? - ESTUDO COSI PORTUGAL 2010 COMUNICAÇÃO ORAL ALEITAMENTO MATERNO E PESO À NASCENÇA FATORES PROTETORES OU DE RISCO PARA A OBESIDADE INFANTIL? - ESTUDO COSI PORTUGAL 2010 Joana Baleia 1,2, Ana Valente 2 e Ana Rito 1,3 1 Centro de Estudos

Leia mais

NÃO HÁ MEMÓRIA DE UMA CAUSA ASSIM

NÃO HÁ MEMÓRIA DE UMA CAUSA ASSIM NÃO HÁ MEMÓRIA DE UMA CAUSA ASSIM CONTACTOS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FAMILIARES E AMIGOS DE DOENTES DE ALZHEIMER SEDE Av. de Ceuta Norte, Lote 15, Piso 3 - Quinta do Loureiro 1300-125 Lisboa Tel: 213 610

Leia mais

Parecer sobre Estratégia Nacional para a Promoção da Atividade Física, da Saúde e do Bem-estar.

Parecer sobre Estratégia Nacional para a Promoção da Atividade Física, da Saúde e do Bem-estar. Parecer sobre Estratégia Nacional para a Promoção da Atividade Física, da Saúde e do Bem-estar. Sociedade Portuguesa de Educação Física Conselho Nacional das Associações de Professores e Profissionais

Leia mais

Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL

Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL Começo por agradecer a todos terem vindo a este seminário. Em especial à Senhora Secretária de Estado que muito nos honra com a sua presença

Leia mais

AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE CRIANÇAS DO ENSINO PRÉ-ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DA AZAMBUJA

AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE CRIANÇAS DO ENSINO PRÉ-ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DA AZAMBUJA AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA DE CRIANÇAS DO ENSINO PRÉ-ESCOLAR DA REDE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DA AZAMBUJA Clara Monteiro 1, Filipa Franco 2, Ana Santos 2, Sara Neves 2 & Ana Neves 1 1 Departamento de Tecnologia

Leia mais

SIMPOSIO: O Desenvolvimento na Primeira Infância Fevereiro 2009 Goreti Mendes ESE - Universidade do Minho

SIMPOSIO: O Desenvolvimento na Primeira Infância Fevereiro 2009 Goreti Mendes ESE - Universidade do Minho Desenvolvimento na primeira infância Família e Enfermeiros: Parceiros Na Intervenção À Criança 1 Hospitalização da Ci Criança Evento crítico na vida da criança e dos seus pais. (Hockenberry et al., 2006)

Leia mais

A importância da avaliação de programas para a promoção da qualidade da prestação de serviços em intervenção precoce: O ESTUDO AVALIATIVO DO PROJECTO

A importância da avaliação de programas para a promoção da qualidade da prestação de serviços em intervenção precoce: O ESTUDO AVALIATIVO DO PROJECTO A importância da avaliação de programas para a promoção da qualidade da prestação de serviços em intervenção precoce: O ESTUDO AVALIATIVO DO PROJECTO Júlia Serpa Pimentel ISPA - UIPCDE AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS

Leia mais

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Em 2006 foi lançada pela Organização

Leia mais

Projeto de sensibilização e formação dos profissionais de saúde e utentes relativamente à Diabetes Mellitus

Projeto de sensibilização e formação dos profissionais de saúde e utentes relativamente à Diabetes Mellitus Projeto de sensibilização e formação dos profissionais de saúde e utentes relativamente à Diabetes Mellitus Projecto de sensibilização e formação dos profissionais de saúde Equipa Coordenadora: Dr.ª Leonor

Leia mais

Prevalência e Incidência do Excesso de Peso e Obesidade e suas Determinantes nos alunos do EJAF

Prevalência e Incidência do Excesso de Peso e Obesidade e suas Determinantes nos alunos do EJAF EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Comemoração do Dia Mundial de Alimentação Chás de Honra para Pais e Filhos Prevalência e Incidência do Excesso de Peso e Obesidade e suas Determinantes nos alunos do EJAF Arruda

Leia mais

Alexandra Isabel Cabral da Silva Gomes. alexandragomes@gmail.com. Aprovado com Muito Bom por unanimidade. Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

Alexandra Isabel Cabral da Silva Gomes. alexandragomes@gmail.com. Aprovado com Muito Bom por unanimidade. Faculdade de Ciências Humanas e Sociais INFORMAÇÕES PESSOAIS Nome Alexandra Isabel Cabral da Silva Gomes Local e data de nascimento Lisboa, 02 de Junho de 1982 Morada Rua António Belchior Junior, Edf. Jardim das Figuras, Nº4, 1º Dto. 8005-328

Leia mais

ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO. Centro Hospitalar de Coimbra

ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO. Centro Hospitalar de Coimbra ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO Centro Hospitalar de Coimbra UCF HPC Rede de Referência com Centros de Saúde UCF HPC - ACES HPC ACES Baixo

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais. Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto. Nacionalidade: Portuguesa. Data de nascimento: 24 de Maio de 1985

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais. Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto. Nacionalidade: Portuguesa. Data de nascimento: 24 de Maio de 1985 CURRICULUM VITAE Dados Pessoais Nome: Maria Manuela Gonçalves Sousa Peixoto Nacionalidade: Portuguesa Data de nascimento: 24 de Maio de 1985 Contacto: nelinha.peixoto@gmail.com Instituição: Universidade

Leia mais

O CIE face à Obesidade: CRIAÇÃO DA CONSCIENCIALIZAÇÃO PÚBLICA DE UMA DOENÇA SÓCIO-AMBIENTAL. Qual a diferença entre o excesso de peso e a obesidade?

O CIE face à Obesidade: CRIAÇÃO DA CONSCIENCIALIZAÇÃO PÚBLICA DE UMA DOENÇA SÓCIO-AMBIENTAL. Qual a diferença entre o excesso de peso e a obesidade? A ENFERMAGEM É IMPORTANTE A Enfermagem é importante fornece informação breve de referência, com uma perspectiva internacional da profissão de enfermagem sobre questões sociais e de saúde actuais O CIE

Leia mais

Obesidade pediátrica: a doença que ainda não teve direito a ser reconhecida. A propósito do 1º Simpósio Português sobre Obesidade Pediátrica.

Obesidade pediátrica: a doença que ainda não teve direito a ser reconhecida. A propósito do 1º Simpósio Português sobre Obesidade Pediátrica. Obesidade pediátrica: a doença que ainda não teve direito a ser reconhecida. A propósito do 1º Simpósio Português sobre Obesidade Pediátrica. Carla Rego*, Diana Silva*, António Guerra*, Manuel Fontoura*,

Leia mais

Resistência à Insulina e Câncer

Resistência à Insulina e Câncer Resistência à Insulina e Câncer Prof. Adaliene 1 Resistência à Insulina e Câncer Câncer Sobreviventes 11 milhões Resistência à insulina Obesidade 2 1 Obesidade/ Resistência à Insulina e Câncer OVERWEIGHT,

Leia mais

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS Vanessa dos Santos Ortega Jéssica de Paula Francisco Laudicéia Soares Urbano INTRODUÇÃO As crianças estão entre as populações

Leia mais

Promoção da Saúde e Prevenção da Doença

Promoção da Saúde e Prevenção da Doença Faculdade de Medicina de Lisboa Instituto de Medicina Preventiva Disciplina de Medicina Geral e Familiar (5º Ano) Promoção da Saúde e Prevenção da Doença Medicina Curativa e Medicina Preventiva Saúde versus

Leia mais

Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr.

Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr. Exmos. Senhores Membros do Governo (Sr. Ministro da Saúde - Prof. Correia de Campos e Sr. Secretário de Estado da Saúde -Dr. Francisco Ramos) Ex.mo Senhor Presidente da Comissão Parlamentar da Saúde, representado

Leia mais

ARS Norte. Identificação da Instituição Executora. Título. Responsável. Liga dos Amigos do Centro de Saúde Soares dos Reis

ARS Norte. Identificação da Instituição Executora. Título. Responsável. Liga dos Amigos do Centro de Saúde Soares dos Reis ARS Norte Apoio Domiciliário e Voluntário a Idosos e Dependentes Promoção da Prática de Cirurgia em Regime de Ambulatório em Portugal Normalização dos Ensinos/Personalizados do que ensinar Ajudar a Cuidar

Leia mais

Lília Nunes Reis. USF Ria Formosa

Lília Nunes Reis. USF Ria Formosa Caminham os utentes da USF Ria Formosa em segurança? Lília Nunes Reis USF Ria Formosa Faro, 22 de Setembro de 2013 1 NOTA INTRODUTO RIA De acordo com os documentos orientadores da Organização Mundial da

Leia mais

Determinantes da Satisfação com Funcionamento Actual & Prioridades de Reforma. Uma Abordagem Qualitativa

Determinantes da Satisfação com Funcionamento Actual & Prioridades de Reforma. Uma Abordagem Qualitativa OS CENTROS DE SAÚDE EM PORTUGAL Determinantes da Satisfação com Funcionamento Actual & Prioridades de Reforma Uma Abordagem Qualitativa Instituição promotora e financiadora Missão para os Cuidados de Saúde

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA ESPECÍFICO PARA AS ONDAS DE CALOR

PLANO DE CONTINGÊNCIA ESPECÍFICO PARA AS ONDAS DE CALOR PLANO DE CONTINGÊNCIA ESPECÍFICO PARA AS ONDAS DE CALOR ACES AMADORA 2013 Documento de trabalho proposto e 30 Abril 2013 Revisto em 14/05/2013 por Autoridades de Saúde do ACES Amadora Aprovado em / / 2013

Leia mais

1. Qualidade em Saúde 20. 2. Politicas de Qualidade em Saúde 21

1. Qualidade em Saúde 20. 2. Politicas de Qualidade em Saúde 21 Índice Índice de autores 11 Introdução 13 Carlos Alberto da Silva Qualidade em saúde: da definição de políticas à avaliação de resultados Paulo Jorge Santos Sousa 1. Qualidade em Saúde 20 2. Politicas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO

DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO 1 DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO Introdução A educação nutricional é um instrumento

Leia mais

Um lugar de encontro...sempre!

Um lugar de encontro...sempre! Um lugar de encontro...sempre! Caro(a) leitor(a) e amigo(a), Em Outubro são várias as razões para nos visitar: com o início do ano lectivo temos várias actividades para grupos e outras para famílias, assim

Leia mais

Unidades da ARSLVT Acreditadas

Unidades da ARSLVT Acreditadas Unidades da ARSLVT Acreditadas Realizou-se no passado dia 9 de julho de 2015, no Infarmed, a reunião nacional da Direcção-geral de Saúde com as Comissões de Qualidade e Segurança. A Acreditação da qualidade

Leia mais

ESTIMULANDO A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS E BONS HÁBITOS ALIMENTARES EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS

ESTIMULANDO A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS E BONS HÁBITOS ALIMENTARES EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS ESTIMULANDO A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS E BONS HÁBITOS ALIMENTARES EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS SILVA 1,Sabrina RadamesFerreira MASSA 2, Joquebéde Barbosa OLIVEIRA 2, Anderson Juliano

Leia mais

Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas. Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica

Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas. Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica Infância A infância representa um período que compreende modificações importantes: Crescimento do

Leia mais

Cuidados infantis baseados em centros e escolas Normas do QRIS Versão provisória

Cuidados infantis baseados em centros e escolas Normas do QRIS Versão provisória Cuidados infantis baseados em centros e escolas Normas do QRIS Versão provisória Revisto: 17 02 10 pág. 1 Introdução Um elemento fundamental de um sistema de avaliação e melhoria da qualidade (QRIS, Quality

Leia mais

O Programa Enfermeiros de Família. (Página intencionalmente deixada em branco)

O Programa Enfermeiros de Família. (Página intencionalmente deixada em branco) (Página intencionalmente deixada em branco) 2 Conteúdo A Saúde Quem Somos... O programa Enfermeiros de Família... O Enfermeiro de Família Saúde... O desafio de carreira... Principais competências e responsabilidades...

Leia mais

Introdução. Carlos Alberto da Silva

Introdução. Carlos Alberto da Silva Introdução casilva@uevora.pt «Toda a organização é o produto da forma como os seus membros pensam e agem. Mude a forma como as pessoas pensam e interagem e poderá mudar o mundo.» Senge et al. (1990) Um

Leia mais

GESTÃO DE VIOLÊNCIA NO LOCAL DE TRABALHO USF AMATO LUSITANO 2009

GESTÃO DE VIOLÊNCIA NO LOCAL DE TRABALHO USF AMATO LUSITANO 2009 GESTÃO DE VIOLÊNCIA NO LOCAL DE TRABALHO USF AMATO LUSITANO 2009 Violência no local de trabalho Introdução A escalada da violência dentro das Unidades de Saúde e a falta de segurança são motivo de preocupação

Leia mais

A Avaliação do Desenvolvimento Socioeconómico, MANUAL TÉCNICO II: Métodos e Técnicas A Recolha de Dados: Avaliação de Prioridades

A Avaliação do Desenvolvimento Socioeconómico, MANUAL TÉCNICO II: Métodos e Técnicas A Recolha de Dados: Avaliação de Prioridades A Recolha de Dados Inquéritos Sociais Inquéritos aos Beneficiários Entrevistas individuais (parceiros e partes interessadas) Avaliação de prioridades Focus Groups (Grupos de discussão) Estudos de caso

Leia mais

ELES QUE FAÇAM O QUE EU DIGO!

ELES QUE FAÇAM O QUE EU DIGO! ELES QUE FAÇAM O QUE EU DIGO! ESTRATÉGIAS PARA COMBATER A OBESIDADE PROPOSTAS PELAS CRIANÇAS NAS PASE 2008 Rosalina Gabriel, Ana Moura Arroz, Ana Cristina Palos, Isabel Estrela Rego, António Félix Rodrigues,

Leia mais

ESCOLA DE MEDICINA FAMILIAR /Primavera 2015

ESCOLA DE MEDICINA FAMILIAR /Primavera 2015 Apresentação Formação Médica Contínua ESCOLA DE MEDICINA FAMILIAR /Primavera 2015 Peniche - Consolação 6 a 9 de Maio de 2015 Local: Hotel Atlântico Golf **** Praia da Consolação 2525-150 Atouguia da Baleia

Leia mais

Serra do Saber. Noções básicas de infância

Serra do Saber. Noções básicas de infância Noções básicas de infância Fundamentação Os espaços frequentados por crianças abrangem, cada vez mais profissionais de diferentes áreas. Esta mudança implica maior rigor e um melhor conhecimento de tudo

Leia mais

Sistema Colaborativo de Monitorização (PremoGeoU) Mockups da Solução de I&D em Desenvolvimento

Sistema Colaborativo de Monitorização (PremoGeoU) Mockups da Solução de I&D em Desenvolvimento Turismo de Saúde Agenda Enquadramento Sector da Saúde Turismo de Saúde Directrizes sobre ehealth Plataforma Tice.Healthy Sistema Colaborativo de Monitorização (PremoGeoU) Mockups da Solução de I&D em Desenvolvimento

Leia mais

Simulação e avaliação de um módulo de aprendizagem de Alimentação Humana em formato de Webinar

Simulação e avaliação de um módulo de aprendizagem de Alimentação Humana em formato de Webinar Simulação e avaliação de um módulo de aprendizagem de Alimentação Humana em formato de Webinar Renata Barros 1, Maria Teresa Campos 1, Pedro Carvalho 1, Vítor Hugo Teixeira 1, Rui Chilro 1, André Moreira

Leia mais

AUTISM IN PINK. Reconhecer as necessidades de mulheres com Autismo 1 Necessidades e recomendações Lifelong Learning Programme

AUTISM IN PINK. Reconhecer as necessidades de mulheres com Autismo 1 Necessidades e recomendações Lifelong Learning Programme AUTISM IN PINK Reconhecer as necessidades de mulheres com Autismo 1 Necessidades e recomendações Lifelong Learning Programme 1 O termo autismo está a ser usado neste documento para incluir todas as perturbações

Leia mais

Dissertações de Doutoramento

Dissertações de Doutoramento Revista Portuguesa de Educação, 2006, 19(1), pp. 187-198 2006, CIEd - Universidade do Minho Dissertações de Doutoramento Marlène Fernandes da Silva e Silva (2005). A Pragmática Lexicultural em Educação

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Endereço(s) de correio electrónico Telemóvel 919659336 Casal de São Jorge-Largo do Pedregal, Magoito, 2705-682 Sintra-

Leia mais

Comer bem, Viver melhor

Comer bem, Viver melhor Unidade Cuidados Comunidade ACES Gondomar Comer bem, Viver melhor Enf.º José Lima josebarbosalima@gmail.com 01-02-2011 01-02-2011 ACeS GRANDE PORTO II GONDOMAR UCC INOVAR Início de Funções 1 de fevereiro

Leia mais

Obesidade e estilos de vida saudável em contexto escolar, familiar e envolvente

Obesidade e estilos de vida saudável em contexto escolar, familiar e envolvente Obesidade e estilos de vida saudável em contexto escolar, familiar e envolvente A prevenção precoce desde a gestação o projeto Papa Bem do Programa Harvard Medical School - Portugal Isabel Loureiro isalou@ensp.unl.pt

Leia mais

Programa de Unidades Curriculares Opcionais

Programa de Unidades Curriculares Opcionais Programa de Unidades Curriculares Opcionais Para assegurar que todos os alunos tenham acesso a UC que permitam perfazer as exigências em créditos (ECTS) de UC Opcionais dos respectivos Planos de Estudo,

Leia mais

Crescer Saudável. Promover e proteger a saúde e prevenir a doença na comunidade educativa.

Crescer Saudável. Promover e proteger a saúde e prevenir a doença na comunidade educativa. Administração Regional de Saúde do Alentejo, IP Centro de Saúde de Montemor-o-Novo Crescer Saudável O Programa de Educação para a Saúde Crescer Saudável surge no âmbito do Programa Nacional de Saúde r

Leia mais

(Quatro anos depois) 1998-2002. Promoção da Saúde Oral nos Jovens, Janeiro 2006 OS ADOLESCENTES PORTUGUESES AVENTURA SOCIAL & SAÚDE 1987-2006

(Quatro anos depois) 1998-2002. Promoção da Saúde Oral nos Jovens, Janeiro 2006 OS ADOLESCENTES PORTUGUESES AVENTURA SOCIAL & SAÚDE 1987-2006 (Quatro anos depois) 1998-2002 Margarida Gaspar de Matos, *Faculdade de Motricidade Humana. ** CMDT/ Instituto de Higiéne e Medicina Tropical Promoção da Saúde Oral nos Jovens, Janeiro 2006 1987-2006 Parceiros

Leia mais

CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO E PREVENÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA

CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO E PREVENÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA 1 CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO E PREVENÇÃO NA PRIMEIRA INFÂNCIA ENQUADRAMENTO Um projecto de prevenção em saúde mental na área da primeira infância implica sempre uma união de esforços e um trabalho em conjunto

Leia mais

A brincadeira e o desenvolvimento da alfabetização precoce. Comentários sobre o artigo de Christie e Roskos

A brincadeira e o desenvolvimento da alfabetização precoce. Comentários sobre o artigo de Christie e Roskos A brincadeira e o desenvolvimento da alfabetização precoce. Comentários sobre o artigo de Christie e Roskos Tema Brincar JAMES E. JOHNSON, PhD Pennsylvania State University, EUA (Publicado on-line, em

Leia mais

Sobrepeso, obesidade e importância da prática de atividade física em um grupo de crianças

Sobrepeso, obesidade e importância da prática de atividade física em um grupo de crianças Sobrepeso, obesidade e importância da prática de atividade física em um grupo de crianças Overweight, obesity and the importance of physical activity in a group of children Soraia Dias Alves Aluna do curso

Leia mais

SMS: uma forma diferente de comunicação no Natal

SMS: uma forma diferente de comunicação no Natal SMS: uma forma diferente de comunicação no Natal Dezembro 2006 1 SMS: uma forma diferente de comunicação no Natal Maria do Carmo Gomes OberCom 2006 1. Textos, imagens e Boas Festas Aproxima-se a época

Leia mais

CONCLUSÕES Workshop 4 - Fazer melhor com o que se tem: como analisar e avaliar as políticas e as estratégias nacionais, regionais e locais para a

CONCLUSÕES Workshop 4 - Fazer melhor com o que se tem: como analisar e avaliar as políticas e as estratégias nacionais, regionais e locais para a CONCLUSÕES Workshop 4 - Fazer melhor com o que se tem: como analisar e avaliar as políticas e as estratégias nacionais, regionais e locais para a redução das desigualdades em saúde? Modelo de Intervenção

Leia mais

Ciclo de Seminários de Especialização. Avaliação do risco no projecto

Ciclo de Seminários de Especialização. Avaliação do risco no projecto Ciclo de Seminários de Especialização Avaliação do risco no projecto Enquadramento O Ciclo de Seminários de especialização Avaliação do risco no projecto resulta de uma parceria entre a H.MENEZES Risk

Leia mais

Investigação em Anatomia Patológica. Álcool e Jovens em Idade Escolar: Comportamentos e Conhecimentos Associados ao Consumo

Investigação em Anatomia Patológica. Álcool e Jovens em Idade Escolar: Comportamentos e Conhecimentos Associados ao Consumo de Janeiro de 2013 Instituto Politécnico de Lisboa Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Investigação em Anatomia Patológica Álcool e Jovens em Idade Escolar: Comportamentos e Conhecimentos

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS PROFESSOR JOÃO DE MEIRA CONCURSO: CRESCER SAUDÁVEL

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS PROFESSOR JOÃO DE MEIRA CONCURSO: CRESCER SAUDÁVEL AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS PROFESSOR JOÃO DE MEIRA CONCURSO: CRESCER SAUDÁVEL INTRODUÇÃO: O concurso Crescer Saudável pretende premiar trabalhos desenvolvidos pelos alunos do agrupamento na área de

Leia mais

Factos sobre a seriedade da mulher de César

Factos sobre a seriedade da mulher de César COMUNICADO ORDEM DOS PSICÓLOGOS PORTUGUESES s sobre a seriedade da mulher de César No passado dia 21 de Janeiro do presente ano, o Exmo. Sr. Dr. Abel Matos Santos, membro efectivo da Ordem dos Psicólogos

Leia mais

Mostra gastronómica do Brasil. 18h00 / 19h30 Saber Ouvir - Curso Livre de História da Música

Mostra gastronómica do Brasil. 18h00 / 19h30 Saber Ouvir - Curso Livre de História da Música PROGRAMAÇÃO OUTUBRO DE 2009 1 de Outubro de 2009-5ª Feira Dia Mundial da Música e do Idoso 18h30 Palestra: O Apoio Social nas Organizações não Governamentais Oradores: Cristina Soares, Raquel Nascimento,

Leia mais

Curriculum vitae. Vítor Manuel Rosado Marques

Curriculum vitae. Vítor Manuel Rosado Marques Curriculum vitae Vítor Manuel Rosado Marques Curriculum vitae Março 2007 1. Dados Pessoais Nome: Vítor Manuel Rosado Marques Local e data de nascimento: Portimão, 3 de Maio de 1952 Estado Civil: Casado

Leia mais

ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM

ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM ACREDITAÇÃO DOS HOSPITAIS PADRÕES DE QUALIDADE E ENFERMAGEM Óbidos, Novembro 2008 Maria da Saudade de Oliveira Custódio Lopes SUMÁRIO DE APRESENTAÇÃO A Política de Qualidade para as Instituições de Saúde:

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Segurança do Paciente e as 6 Metas Internacionais

FICHA TÉCNICA. Segurança do Paciente e as 6 Metas Internacionais FICHA TÉCNICA Segurança do Paciente e as 6 Metas Internacionais A qualidade da assistência prestada nos serviços de saúde é cada vez mais uma exigência da sociedade brasileira, reforçada tanto por compromissos

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

Mestrados em Fisioterapia MÚSCULO-ESQUELÉTICA E SAÚDE PUBLICA 2013-2015

Mestrados em Fisioterapia MÚSCULO-ESQUELÉTICA E SAÚDE PUBLICA 2013-2015 Mestrados em Fisioterapia MÚSCULO-ESQUELÉTICA E SAÚDE PUBLICA 2013-2015 INDICE Competências a Desenvolver 5 Área de Especialização Músculo-Esquelética 5 Área de Especialização Saúde Pública 6 Condições

Leia mais

Agenda de Investigação em Cuidados Continuados Integrados

Agenda de Investigação em Cuidados Continuados Integrados Agenda de Investigação em Cuidados Continuados Integrados Autores: Manuel José Lopes Universidade de Évora Felismina Rosa Parreira Mendes Universidade de Évora Os Cuidados Continuados Integrados (CCI)

Leia mais

Quotidianos, media, jovens e saúde na Sociedade em Rede

Quotidianos, media, jovens e saúde na Sociedade em Rede Quotidianos, media, jovens e saúde na Sociedade em Rede Gustavo Cardoso, Rita Espanha, Maria do Carmo Gomes Fórum de Pesquisas 2006 6 de Dezembro Quotidianos, media, jovens e saúde na Sociedade em Rede

Leia mais

Plano de Acção 2016. Manifesto Compromisso para uma Estratégia Nacional de Erradicação da Pobreza. EAPN - Setembro 2015

Plano de Acção 2016. Manifesto Compromisso para uma Estratégia Nacional de Erradicação da Pobreza. EAPN - Setembro 2015 Introdução A AETP As necessidades crescentes das famílias exigem, cada vez mais, respostas eficazes e flexíveis por parte das instituições que se encontram no terreno. Acontece que o cenário se agravou,

Leia mais

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=322084&visual=26&tema=1

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=322084&visual=26&tema=1 Página Web 1 de 2 http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=322084&visual=26&tema=1 24-01-2008 Nacional Sono: "Deitar cedo e cedo erguer" é uma máxima cada vez mais válida para uma vida saudável - investigador

Leia mais

isa.alves.esteves@gmail.com Planear e dinamizar actividades

isa.alves.esteves@gmail.com Planear e dinamizar actividades Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido (s) / Nome próprio Alves Esteves, Isabel Morada Rua da Formiga, n. º 62, Apartamento 602, 4750-159 Arcozelo arcelos (Portugal) Telefone 253815379 Telemóvel 916390227

Leia mais

Facilitando a nutrição de melhor qualidade para gestantes, lactantes e crianças de 0-5 anos de idade: Comentários sobre Black, Reifsnider e Devaney

Facilitando a nutrição de melhor qualidade para gestantes, lactantes e crianças de 0-5 anos de idade: Comentários sobre Black, Reifsnider e Devaney NUTRIÇÃO NA GRAVIDEZ Facilitando a nutrição de melhor qualidade para gestantes, lactantes e crianças de 0-5 anos de idade: Comentários sobre Black, Reifsnider e Devaney Kathryn G. Dewey, PhD Department

Leia mais

PROGRAMA. Congresso Português de Dietética e Nutrição 2012 Inovação e Sustentabilidade Nutricional

PROGRAMA. Congresso Português de Dietética e Nutrição 2012 Inovação e Sustentabilidade Nutricional Congresso Português de Dietética e Nutrição 2012 Inovação e Sustentabilidade Nutricional Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Lisboa, 16/17 de Março de 2012 PROGRAMA 16 DE MARÇO 9:00h-13:00h

Leia mais

PROTOCOLO ENERGIA POSITIVA CONTRA A OBESIDADE

PROTOCOLO ENERGIA POSITIVA CONTRA A OBESIDADE PROTOCOLO ENERGIA POSITIVA CONTRA A OBESIDADE A incidência e a prevalência quer da pré-obesidade quer da obesidade têm vindo a aumentar na União Europeia e, também, em Portugal, constituindo um importante

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÕES. Ministério da Cultura, Fundação Abrinq, Novelis do Brasil, Reckitt Benckiser e Consigaz apresentam

MANUAL DE INSCRIÇÕES. Ministério da Cultura, Fundação Abrinq, Novelis do Brasil, Reckitt Benckiser e Consigaz apresentam Ministério da Cultura, Fundação Abrinq, Novelis do Brasil, Reckitt Benckiser e Consigaz apresentam Orquestra e Fundação Abrinq III MANUAL DE INSCRIÇÕES Patrocínio Realização A Fundação Abrinq Criada em

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA NA SAÚDE DA MULHER II Edição. www.estesl.ipl.pt

PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA NA SAÚDE DA MULHER II Edição. www.estesl.ipl.pt PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA NA SAÚDE DA MULHER Abílio Lacerda (MAC) COORDENAÇÃO Maria Teresa Tomás (ESTeSL - IPL) Isabel de Souza Guerra (APF) Luísa Pedro (ESTeSL - IPL) Maria de Fátima Sancho (APF_GIFSM)

Leia mais

8,9,10 maio 2015. 7 a edição do salão ser mamã. Este vai ser o maior salão ser mamã! salão da pré-mamã, bebé e criança. 7a edição

8,9,10 maio 2015. 7 a edição do salão ser mamã. Este vai ser o maior salão ser mamã! salão da pré-mamã, bebé e criança. 7a edição salão da pré-mamã, bebé e criança ENA! Este vai ser o maior salão ser mamã! informação aos media 8,9,10 maio 2015 7 a edição do salão ser mamã A 1000 Eventos Organização de Eventos Temáticos, irá realizar,

Leia mais

GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology

GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology Genograma Vocacional O Genograma que a seguir se apresenta, visa dar a conhecer o desenvolvimento e o progresso da investigação

Leia mais

Pós-Graduação em Tratamento de Feridas e Viabilidade Tecidular

Pós-Graduação em Tratamento de Feridas e Viabilidade Tecidular 1. Justificação A elevada prevalência de feridas no contexto actual dos cuidados de saúde e o seu impacto na qualidade de vida dos doentes, tornam este tema uma questão relevante em saúde pública, cuja

Leia mais

Carta Europeia de luta contra a obesidade

Carta Europeia de luta contra a obesidade Carta Europeia de luta contra a obesidade Para fazer face ao desafio crescente, decorrente da epidemia da obesidade para a saúde, as economias e o desenvolvimento, nós, os Ministros e delegados presentes

Leia mais

PARECER N.º 2 / 2012

PARECER N.º 2 / 2012 PARECER N.º 2 / 2012 DOTAÇÃO DE PESSOAL NO SERVIÇO DE PEDIATRIA ONCOLÓGICA 1. A questão colocada Solicitar o parecer da Ordem acerca da dotação de pessoal no serviço de Pediatria Oncológica, dado que não

Leia mais

ACIDENTES NA ÁREA DA PEDIATRIA

ACIDENTES NA ÁREA DA PEDIATRIA ACTIVIDADE AVALIATIVA 1 ACIDENTES NA ÁREA DA PEDIATRIA Ana Patrícia Silva n.º 1886 Ana Margarida n.º 1885 Bárbara Santos n. º 1993 Carolina Lobo n.º 1867 Cláudia Mendes n.º 1873 Diogo Sousa n.º 1683 Joana

Leia mais

Secção de Cardiologia Pediátrica

Secção de Cardiologia Pediátrica Secção de Cardiologia Pediátrica CURSO DE VERAO PARA INTERNOS RELATORIO Curso de Verão para Internos a cargo da Secção de Cardiologia Pediatrica incluído âmbito do programa da Direcção da SPP 1 Ficha técnica

Leia mais

Disponibilizar acesso a livros, revistas ou sítios na Internet, de acordo com os gostos e perfis dos adultos:

Disponibilizar acesso a livros, revistas ou sítios na Internet, de acordo com os gostos e perfis dos adultos: LER + COMPENSA No final do mês de Setembro de 2009, surgiu a oportunidade de nos candidatarmos ao projecto Novas Oportunidades a Ler +, no âmbito do Plano Nacional de Leitura, o que fizemos sem quaisquer

Leia mais

SINDICATO DOS ENFERMEIROS PORTUGUESES. Direcção Regional de Faro ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA NO CONCELHO DE LOULÉ

SINDICATO DOS ENFERMEIROS PORTUGUESES. Direcção Regional de Faro ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA NO CONCELHO DE LOULÉ ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA NO CONCELHO DE LOULÉ Este documento retrata o estado dos serviços públicos de saúde, sobretudo no que concerne aos cuidados de enfermagem e pretende descrever as dificuldades com

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde

Direcção-Geral da Saúde Assunto: Avaliação Ambiental Estratégica Recomendações para a integração e apreciação da Componente Saúde Humana nos Planos Municipais de Ordenamento do Território Nº: 36/DA DATA:09.10.09 Para: Contacto

Leia mais

CORDÃO UMBILICAL Preparação para a Parentalidade

CORDÃO UMBILICAL Preparação para a Parentalidade CORDÃO UMBILICAL Preparação para a Parentalidade 8 de Maio de 2013 Carla Gabriel Elsa Guerreiro Isabel Evangelista Paula Pires Queila Guedes Rosário Madeira Zita Vaz A educação é um direito de todos os

Leia mais

Potencialidades da simulação no ensino da reanimação Miguel Félix (Presidente do Conselho Português de Ressuscitação)

Potencialidades da simulação no ensino da reanimação Miguel Félix (Presidente do Conselho Português de Ressuscitação) Programa Científico Dia 16 de Novembro, Sexta-feira Auditório 1 10:30 (30 minutos) Sessão de abertura e apresentação do congresso 11:00 (90 minutos) Simulação em Medicina de Emergência Moderadores: Álvaro

Leia mais

Aplicações clínicas: Perspectiva desenvolvimental sobre as perturbações do choro da primeira infância (concepção e intervenção)

Aplicações clínicas: Perspectiva desenvolvimental sobre as perturbações do choro da primeira infância (concepção e intervenção) Psicopatologia Cogntivo-Desenvolvimental 2004/05 Aplicações clínicas: Perspectiva desenvolvimental sobre as perturbações do choro da primeira infância (concepção e intervenção) Trabalho elaborado por:

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE INTERVENÇÃO NA COMUNIDADE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

PROMOÇÃO DA SAÚDE INTERVENÇÃO NA COMUNIDADE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PROMOÇÃO DA SAÚDE INTERVENÇÃO NA COMUNIDADE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL OBJETIVO Partilhar o trabalho desenvolvido pela ESSS/UMIS na comunidade sobre alimentação saudável no âmbito do projeto PROMOÇÃO DE ESTILOS

Leia mais

CAPACITAR O DOENTE ONCOLÓGICO COM DOENÇA AVANÇADA E/OU O CUIDADOR PARA A GESTÃO DA DOR EM DOMICÍLIO

CAPACITAR O DOENTE ONCOLÓGICO COM DOENÇA AVANÇADA E/OU O CUIDADOR PARA A GESTÃO DA DOR EM DOMICÍLIO CAPACITAR O DOENTE ONCOLÓGICO COM DOENÇA AVANÇADA E/OU O CUIDADOR PARA A GESTÃO DA DOR EM DOMICÍLIO Doutoranda: Isabel Correia Orientador: Professor Doutor Manuel Lopes PROBLEMÁTICA - A doença oncológica

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A PROPOSTA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OBSERVAÇÃO PARTICIPATIVA NO ESTÁGIO Monica Isabel

Leia mais

1. Introdução NÍVEIS DE ATIVIDADE FÍSICA EM CRIANÇAS DE 9 ANOS FORA DO CONTEXTO ESCOLAR: ESTUDO EM MEIO URBANO E MEIO RURAL

1. Introdução NÍVEIS DE ATIVIDADE FÍSICA EM CRIANÇAS DE 9 ANOS FORA DO CONTEXTO ESCOLAR: ESTUDO EM MEIO URBANO E MEIO RURAL NÍVEIS DE ATIVIDADE FÍSICA EM CRIANÇAS DE 9 ANOS FORA DO CONTEXTO ESCOLAR: ESTUDO EM MEIO URBANO E MEIO RURAL Carlos Madanços, Liliana Dias, Sérgio Barbosa, Beatriz Pereira e Graça S. Carvalho Instituto

Leia mais