Urupês - Monteiro Lobato

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Urupês - Monteiro Lobato"

Transcrição

1 Urupês - Monteiro Lobato No livro Urupês, estão publicados dois artigos importantes de ML. O primeiro, 'Velha Praga', teria sido a gênese da carreira de escritor de Monteiro Lobato. Sendo ele fazendeiro no interior de SP e sentindo-se prejudicado pelo excesso de queimadas provocadas pelos caboclos, escreve um texto indignado e o envia à seção de reclamações do jornal 'O Estado de São Paulo' que, percebendo o valor do escrito, publica-o, com destaque, fora das 'Queixas e Reclamações'. E, assim, ML começou a abrir seu espaço como 'homem de letras'. Em 'Velha Praga', o então fazendeiro ML chama o caboclo ignorante da roça de 'piolho da terra' e descreve-o como um ser seminômade que se instala em qualquer pedaço de terra, faz o seu rancho de sapé [que brota da terra como um 'urupê', de um dia para o outro], queima e destrói o máximo em troca de uma pequeníssima roça para subsistência mínima e, geralmente 'tocado' pelo proprietário da terra, parte, com a família miserável, para um novo sítio e novas devastações. No artigo 'Urupês', ML define e caracteriza, com precisão de detalhes o nosso caboclo, que ele chama de Jeca Tatu, como uma criatura ignorante, preguiçosa, inútil, sem nenhuma ambição, nenhum senso de arte, nenhum desejo de permanência e de realização. Entre outras coisas, o artigo diz: 'Todo o inconsciente filosofar do caboclo grulha nesta palavra atravessada de fatalismo e modorra: nada para a pena. Nem cultura, nem comodidades. De qualquer jeito se vive'. E mais adiante: '...o caboclo é o sombrio urupê de pau podre a modorrar silencioso no recesso das grotas'. Urupê, segundo o dicionário de Aurélio Buarque de Holanda, é uma espécie de fungo da família das poliporáceas; orelha-de-pau, pironga. Eis alguns contos: 1. O Faroleiro O narrador - Eduardo - conta uma tragédia que presencia enquanto permanece por alguns dias, como curioso, em visita ao Farol dos Albatrozes. O Faroleiro Gerebita fala a Eduardo de seu auxiliar - Cabrea - tachando-o de louco e dizendo ser Cabrea a única pessoa no mundo que não poderia estar lá com seu ajudante. Insinua também que ele estaria correndo o risco de sofrer uma agressão daquele louco. Certa noite, Eduardo acorda com ruídos de luta corporal, que culmina com a morte de Cabrea. Gerebita conta, depois que fora agredido pelo doido e, por isso, tivera de matá-lo. E pede a Eduardo que confirme a explicação que ele dará sobre a morte do ajudante que ele caíra na água. Quando deixa o farol, Eduardo fica sabendo que o morto havia roubado, tempos atrás, a mulher de Gerebita. Conclui, então, que a briga fora provocada pelo próprio faroleiro e que, matando Cabrea, Gerebita executara um ato de vingança. 2. O Engraçado Arrependido O Pontes, sujeito engraçadíssimo, aos 32 anos resolve mudar de vida, deixando de viver apenas de suas pilhérias. Porém ninguém o leva a sério quando ele procura trabalho entre os conhecidos de sua cidadezinha. Planeja, então, conseguir um cargo público [coletor federal], com auxílio de um parente da capital, que tinha influências políticas. Esse parente combinou que, logo que morresse o velho coletor - major Bentes - o Pontes deveria avisá-lo para que

2 sua nomeação fosse conseguida imediatamente. Era preciso, pois, pensou Pontes, 'providenciar' na morte do major Antônio Pereira da Silva. Tratava-se de um velho cardíaco [portador de um aneurisma], e Pontes planeja matá-lo num estouro de riso. Acaba conseguindo isso durante um jantar, na própria casa da vítima. Depois de contar a piada fatal, o 'assassino', tomado de profundo remorso e pavor, esconde-se em casa por vários dias, até receber do parente importante a notícia de que o cargo fora dado a outro, por não ter ele [Pontes] se manifestado logo após a morte do Major Bentes, conforme o combinado. Pouco depois de receber essa notícia, Pontes se suicida, enforcando-se numa perna de ceroula. Todos riram dessa última 'piada' do engraçado arrependido. 3. A Colcha de Retalhos O narrador vai visitar um conhecido, José Alvorada, morador da roça, para propor-lhe um trabalho. Durante a visita, fica conhecendo a única filha do José, Maria das Dores, apelidada Pingo D'Água, bela mocinha tímida de 14 anos. A avó, nhá Joaquina, mostra ao visitante a colcha de retalhos que fazia para a neta, aproveitando sobras de todos os vestidinhos da menina. Seria seu presente de noivado, e o último retalho seria o do vestido de casamento. Dois anos depois, o narrador volta ao sítio, que se encontrava em ruínas, para rever José Alvorada. Morrera-lhe a esposa [Sinh'Ana], e Pingo D'Água fugira, para ser 'moça' na cidade, levada por um rapazote da vizinhança. A velha avó, acabada pelos desgostos, abandonara a confecção da colcha. Lamentando a perda da neta como se esta houvesse morrido, dizia apenas aguardar a própria morte para levar a colcha inacabada feito mortalha. O narrador diz que a velha morre logo depois e não lhe satisfazem a última vontade. 4. A Vingança da Peroba João Nunes e Pedro Porunga são vizinhos. Moram em sítios próprios, separados pelo espigão do Nhéco. Porunga é monjoleiro afamado, próspero e só tem filhos homens. Nunes é cachaceiro e briguento; tem oito filhas e apenas um menino, de 7 anos, apelidado Pernambi. Os dois vizinhos viviam em desavença, e João Nunes tinha inveja da prosperidade de Pedro. Para tentar igualar-se ao Porunga, Nunes constrói um monjolo, com o auxílio do compadre Teixeirinha Maneta, também cachaceiro e pouco competente. Para fazer o monjolo, Nunes derruba uma velha peroba [árvore de madeira nobre] q eu ficava exatamente na divisa das duas terras. O Porunga enfurece e roga praga ao Nunes. Mais tarde, pronto o monjolo, verifica-se que tinha defeito e funcionava muito mal. Toda a vizinhança troçava da engenhoca, que foi apelidada de Ronqueira. Certo dia, após uma grande bebedeira de Nunes, que fazia o filho embriagar-se também, este desaparece, enquanto o pai dorme pesadamente. Pouco depois, ouve-se um grito terrível. A mãe e as irmãs correm. A cabeça do menino estava sendo esmigalhada pelo monjolo. O bêbado, quando depara com a cena dantesca, endoidecido, despedaça o monjolo a golpes de machado e cai abraçado ao corpo do filho [separado da cabeça]. O acidente teria acontecido porque a peroba derrubada, que fornecera a madeira ao monjolo, estaria cumprindo seu papel de 'pau de feitiço'*. *Segundo crença popular, cada mato teria uma árvore destinada a vingar-se por todas as que são derrubadas. Ninguém saberia que árvore seria essa, mas 'o desgraçado que acerta meter o

3 machado no cerne desse pau pode encomendar a alma para o diabo, que está perdido'. É o pau de feitiço. 5. Um Suplício Moderno Depois de quase cinco páginas, satíricas e irônicas, sobre as terríveis inconveniências do ofício de estafeta [antigo mensageiro dos Correios, que se deslocava a cavalo], o narrador começa a história propriamente dita. Esta conta as desventuras de Izê Biriba, um humilde cabo eleitoral da cidadezinha de Itaoca. Nomeado estafeta, logo após a eleição de um chefete local, seu correligionário, Biriba passa por todos os suplícios do cargo, sem conseguir livrar-se dele. Alguns dos suplícios: andar muitas léguas no lombo do cavalo magro; transitar por péssimos caminhos; suportar todas as intempéries; procurar e carregar as encomendas mais absurdas; ouvir xingamentos dos insatisfeitos com as encomendas; pagar os juros pela compra do cavalo que fora obrigado a comprar e era obrigado a continuar sustentando, etc. Biriba bem que tentava pedir demissão do cargo, mas o chefe, espertalhão e inconsciente, aproveitando-se do excesso de subserviência e humildade de Biriba, 'convence-o' de que ele conseguira um ótimo emprego e que Biriba não poderia mostrar-se ingrato. E o infeliz estafeta, que tinha o péssimo hábito de replicar a tudo com um submisso 'sim senhor', continua sofrendo por um bom tempo ainda. Quando se aproximam as próximas eleições, Biriba decide evitar, a qualquer custo, que seu partido vencesse de novo. Só assim ele terá chances de livrar-se do maldito emprego. Às vésperas da eleição, seu chefe político encarrega-o de importantíssima missão, e ele deixa de cumpri-la, desaparecendo inexplicavelmente de Itaoca, por dez dias. Graças a esta deslealdade política de Biriba, seu partido é derrotado. Porém, quando Biriba volta à cidade, certo de que seria demitido, o novo chefe político [Evandro], que já pusera no olho-da-rua todos os partidários de Fidêncio [o vencido], comunica a Biriba que, como ele era o único sujeito bom 'da quadrilha do Fidêncio', seria mantido no cargo de estafeta. Desesperado, Biriba [o 'sim senhor'] desaparece para sempre. 6. Meu Conto de Maupassant* Um ex-delegado de polícia, viajando de trem, conta a um amigo um fato em que ele tivera certa participação profissional. E diz ao amigo que se lembrou de lhe narrar o seu 'conto de Maupassant' porque estavam passando por uma velha árvore, um saguaragi, que teria sido 'comparsa' dos acontecimentos. Sucedera que, junto daquela árvore, quando o narrador era delegado naquela região, aparecera o 'corpo morto' de uma velha picada a foice. O principal suspeito do bárbaro crime, um certo italiano de má fama, dona de uma venda, fora preso, mas solto, logo depois, por falta de provas. Muito tempo depois, preso por outros delitos, o suspeito, recambiado à cidade, donde se afastara logo após o crime, suicida-se em circunstâncias estranhas: joga-se pela janela do trem, justamente no memento em que ele cruza com o saguaragi onde aparecera o corpo da velha assassinada. Isso leva a pensar que ele realmente havia cometido aquele crime e que se suicidara pelos remorsos que deveria sentir. Logo depois, porém, é preso um filho da velha assassinada: havia matado um companheiro a foiçadas. E, para espanto de todos, confessa Ter sido também o assassino da própria mãe. *Guy de Maupassant: grande contista francês do século XIX, que explorava, principalmente,

4 temas sobre amores trágicos e mortes violentas. 7. Pollice Verso Obs.: Este título é uma expressão latina que significa polegar para baixo, gesto usado pelos antigos romanos quando desejavam que, nos combates de gladiadores, fosse morto o gladiador vencido. Nesse conto, ML faz uma sátira mordaz à incompetência e desonestidade no exercício da medicina. Trata-se da história do filho mais moço do Cel. Inácio da Gama, o Inacinho, que sai de Itaoca para estudar medicina no Rio. Formado, volta a Itaoca. Incompetente, mau caráter, sem nenhuma vocação pra o trabalho médico, importa-se apenas em descobrir um meio rápido de ganhar dinheiro. Seu maior objetivo era uma viagem a Paris, onde poderia reencontrar a amante francesa que conhecera no RJ. Assim, ao tratar o primeiro paciente rico em Itaoca, Inacinho calcula, friamente, que, estendendo o 'tratamento' até deixá-lo morrer, poderia cobrar muito mais caro. E assim faz. Os herdeiros, inconformados com os absurdos honorários cobrados, recorrem à justiça. Esta decide favoravelmente ao médico inconseqüente, apoiada na opinião, também desonesta e interesseira, dos outros médicos da cidadezinha. Conseqüentemente, o doutor Inacinho recebe a sua bolada e vai encontrar-se com Yvonne em Paris, dizendo ao ingênuo pai [orgulhosíssimo do filho importante] que iria aperfeiçoar estudos na Sorbonne. 8. Bucólica Depois de fazer divagações sobre a beleza e harmonia da natureza campestre [bucólica] e de relatar dois rápidos encontros com caboclos humildes, o narrador conta o acontecimento principal, que pode ser assim resumido: Entrando no sítio de Maria Veva, o narrador encontra o marido dela, Pedro Suã, que diz estar indo providenciar no enterro da própria filha, a menina Anica. O narrador vai, então, até a casa de Nhá Veva, mulher feia, papuda e mal-encarada. Esta, secamente, evita dar detalhes sobre a morte da filha, uma pobre aleijadinha, de 7 anos. Retirando-se irritado, o narrador, pouco adiante, cruza com Inácia, a preta agregada aos Suãs. Esta, muito chorosa, de trouxa na cabeça, diz que está indo embora, porque não suporta mais viver junto da malvada Maria Veva. E relata que ela [Inácia] era quem cuidava da aleijadinha. Na noite anterior, porém, não estando Inácia em casa e tendo a menina ficado com febre, a maldosa mãe não atendera às suplicas da doentinha, que pedia água. A pobre Anica, no desespero da febre e da sede, chegara a arrastar-se até junto do pote d'água, mas não conseguira beber. A diabólica Nhá Veva não fizera um gesto [há muito que parecia querer livrar-se da aleijadinha], e o infeliz Pedro Suã, bêbado, não vira nada. A menina, portanto, morrera de sede, segundo repetia, desesperada, a boa Inácia. Tudo isso a preta ficara sabendo pelo Zico, um negrinho que também vivia junto aos Suãs e que dissera não ter socorrido a menina por medo de ser castigado pela terrível Nhá Veva. 9. O Mata-Pau*

5 Elesbão do Queixo d'anta casa com Rosinha Póca, de família onde 'as saias nunca valeram nada'. Honesto e trabalhador, Elesbão prospera. Não tinham filhos, até que lhes aparece uma criança enjeitada. Criam-na e à medida que cresce, o menino revela-se de má índole. Chamase Manoel Aparecido e ganha apelido de Ruço, por causa da pele e cabelo claros. Com dezoito anos, preguiçoso, trapaceiro, mau-caráter, Ruço torna-se amante da mãe adotiva, que só então confirma a má casta donde proviera. Elesbão, alertado pelo velho pai antes de morrer, passa a vigiar a esposa. Ruço, com medo de ser descoberto, mata o 'pai' numa emboscada. Logo depois, começa a maltratar Rosa, até obrigá-la a vender tudo o que ainda restava da propriedade deixada pelo marido. Combinam viajar para o oeste. Na véspera da partida, pela noite, Rosa acorda com a casa em chamas e a porta trancada por fora. Ela consegue safar-se com as roupas em fogo, atira-se ao tanque, é socorrida mais tarde, cura-se das feridas, mas enlouquece. *Mata-pau: árvore parasita, originária de pequenos filamentos, que 'engole' aquela que a sustentou. 10. Bocatorta As terras do Atoleiro, pertencentes ao Major Zé Lucas, abrigavam um profundíssimo pântano, que já engolira muitos animais e um homem, pelo menos. Nas matas da fazenda, habitava o Bocatorta, criatura monstruosa, de corpo e rosto totalmente deformados, que era filho de antiga escrava dos pais do Major. Certa vez, visitando a fazenda, o bacharel Eduardo, noivo de Cristina, única filha do Major, estimulado pelas histórias macabras que se contavam sobre o Bocatorta, pede para ir conhecer o monstro. Apesar dos protestos de Cristina, que sempre temera o Bocatorta, ela e os pais acompanham Eduardo à 'toca' do negro maldelazento. Todos voltam em estado de grande mal-estar, num fim de tarde em que se arma uma tempestade. Cristina não passa bem à noite, amanhece febril e logo está atacada de pneumonia, doença que mata dez dias depois. Na noite do dia em que a bela Cristina fora enterrada, seu noivo Eduardo resolve visitar o túmulo para lhe dar um último adeus. Chegando ao cemitério, descobre, horrorizado, que a sepultura estava sendo violada pelo repulsivo Bocatorta. Chamados o Major e o capataz da fazenda, perseguem o horrendo monstro necrófilo, lutam com ele já dentro do mato e, finalmente, em vez de matá-lo com um tiro, acabam por arrastá-lo para dentro do pântano, sumidouro implacável, de cujo lodo ninguém saía vivo. Foi a punição imposta ao hediondo ser que desenterrara a infeliz Cristina e 'babujara em seus lábios o beijo único de sua vida'. 11. O Comprador de Fazendas Espigão era o nome de uma fazenda improdutiva, de má terra e muitos azares. O dono, David Moreira de Souza, quer vendê-la, mas não arranja comprador. Pedro Trancoso, o Trancosinho, era um jovem espertalhão, que se fingia, às vezes, de comprador de fazendas, para tirar proveito de alguns dias de bela hospedagem na casa dos fazendeiros. Certa vez, simula interesse em comprar a fazenda arruinada do Moreira, que forjara certas 'arrumações' e benfeitorias para enganar o provável comprador.

6 Trancoso, brindado com excelente hospedagem enquanto examina o negócio, leva de presente o rosilho do Moreira e promete voltar logo, para efetivar o negócio. Como demora o seu retorno, Moreira acaba descobrindo que ele era um trapaceiro. A família enche-se de revolta contra o impostor. Acontece, porém, que Trancoso acerta na loteria e decide comprar mesmo a fazenda do Moreira, pretendendo, inclusive, casar-se com Zilda, a filha do fazendeiro arruinado. Quando volta, seguro de que tudo daria certo, Moreira, que não sabia do prêmio lotérico, vinga-se do espertalhão, expulsando-o com uma grande surra de rabo de tatu. E perde a única oportunidade que teria de vender a fazenda do Espigão e, de quebra, descarta-se da filha solteira. 12. O Estigma Bruno, o narrador, encontra Fausto, antigo companheiro de escola, em circunstâncias casuais, na fazenda do próprio Fausto. Bruno dica sabendo, então, que o ex-colega, logo depois de formado, casara-se, por interesse, com uma mulher rica, que logo se revela uma pessoa má. Fausto vivia seis meses na fazenda e seis meses na capital. Além dos filhos, tinha, na fazenda, uma prima órfã, a quem resolvera proteger após a morte dos pais. Laura [ou Laurita], a órfã, aos 15 anos, tinha viço e beleza irresistível e desperta uma profunda paixão em Fausto, que padecia as agruras de um casamento errado. Bruno parte da fazenda, lamentando a sorte do amigo, e só volta a encontrá-lo vinte anos depois, quando Fausto lhe narra a continuação de seu drama. Apesar de manter o seu amor secreto em segredo, a mulher ciumenta e perversa, 'leu tudo dentro de mim, como se o coração me pulsasse, num peito de cristal'. A partir daí, a vida de Fausto torna-se cada vez mais infernal, a mulher acusando de amásios a ele e a Laura, que, na verdade, jamais tivera qualquer tipo de relacionamento amoroso. Certo dia, voltando de uma caçada e cientificado de que Laurita desaparecera desde cedo, Fausto organiza uma batida no bosque próximo à fazenda e descobre morta a menina, com um tiro no peito e o revólver dele junto de sua mão direita. Tudo indicava um suicídio inexplicável. Fausto, além do grande sofrimento pela perda do seu amor secreto, vive angustiado pelo estigma daquela morte trágica. Ficara sabendo que, pouco depois do desaparecimento de Laura, na tarde da tragédia, sua mulher estivera fora de casa por algum tempo. E, durante velório e enterro, ela se recusara a ver a morta, trancando-se no quarto e alegando indisposição pelo estado de gravidez em que se encontrava. Dias depois, a mulher volta à vida normal, demonstrando mudança de gênio e falando quase nada. Quando, meses depois, nasce-lhe o filho, Fausto constata, espantado, que o menino trazia uma marca no peito, um estigma, que reproduzia com exatidão o ferimento que ele vira no peito de Laurita; 'um núcleo negro, imitante furo de bala, e a 'cobrinha', uma estria enviesada pelas costelas abaixo'. A 'cobrinha', vermelha, representava o sangue escorrido. Fausto compreende que aquele estigma era a denúncia do crime pelo único ser que o testemunhara: o feto em formação no ventre da criminosa. Quando o marido lhe mostra o peito do menino e a acusa, a mulher desfalece. Logo depois, é atacada de uma febre puerperal gravíssima e vem a morrer.

7 O filho marcado era um rapazinho imberbe, único dos filhos que ainda vivia com Fausto, quando Bruno reencontra o amigo numa rua do Rio de Janeiro, vinte anos depois do primeiro encontro, na fazenda. A narrativa é feita em primeira pessoa, por Bruno.

Urupês Monteiro Lobato. 2ª série Prof. Ana Santa Felicidade

Urupês Monteiro Lobato. 2ª série Prof. Ana Santa Felicidade Urupês Monteiro Lobato 2ª série Prof. Ana Santa Felicidade Os negros da África, caçados a tiro e trazidos à força para a escravidão, vingaram-se do português de maneira mais terrível amulatando-o e liquefazendo-o,

Leia mais

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA LENDA DA COBRA GRANDE Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA CRUZEIRO DO SUL, ACRE, 30 DE ABRIL DE 2012. OUTLINE Cena 1 Externa;

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Argumento para Série Não Conte a Ninguém

Argumento para Série Não Conte a Ninguém UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Curso: 1069/432 - Curso Superior De Tecnologia Em Produção Audiovisual Disciplina: Roteiro para Televisão Professor: Ricardo J. Sekula Turma: Período: 2 Ano/Semestre

Leia mais

Lição 1 Como Amar os Inimigos

Lição 1 Como Amar os Inimigos Lição 1 Como Amar os Inimigos A. Como seus pais resolviam as brigas entres você e seus irmãos? B. Em sua opinião qual a diferença entre amar o inimigo e ser amigo do inimigo? PROPÓSITO: Aprender como e

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

FIM DE SEMANA. Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa

FIM DE SEMANA. Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa FIM DE SEMANA Roteiro de Curta-Metragem de Dayane da Silva de Sousa CENA 1 EXTERIOR / REUNIÃO FAMILIAR (VÍDEOS) LOCUTOR Depois de uma longa semana de serviço, cansaço, demoradas viagens de ônibus lotados...

Leia mais

Urupês Monteiro Lobato

Urupês Monteiro Lobato ASSESSORIA DE EDUCAÇÃO PROVÍNCIA DO PARANÁ Central XXX Urupês Monteiro Lobato Prof. Eliana Martens Coletânea de contos e crônicas em que o pré-modernista Monteiro Lobato inaugura um tipo de regionalismo

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

José teve medo e, relutantemente, concordou em tomar a menina como esposa e a levou para casa. Deves permanecer aqui enquanto eu estiver fora

José teve medo e, relutantemente, concordou em tomar a menina como esposa e a levou para casa. Deves permanecer aqui enquanto eu estiver fora Maria e José Esta é a história de Jesus e de seu irmão Cristo, de como nasceram, de como viveram e de como um deles morreu. A morte do outro não entra na história. Como é de conhecimento geral, sua mãe

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido.

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Assim que ela entrou, eu era qual um menino, tão alegre. bilhete, eu não estaria aqui. Demorei a vida toda para encontrá-lo. Se não fosse o

Leia mais

UNIFORMES E ASPIRINAS

UNIFORMES E ASPIRINAS SER OU NÃO SER Sujeito desconfiava que estava sendo traído, mas não queria acreditar que pudesse ser verdade. Contratou um detetive para seguir a esposa suspeita. Dias depois, se encontrou com o profissional

Leia mais

MEMÓRIAS DOS APOSENTADOS CARLOS EDSON MARTINS PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO NA ENTRÂNCIA ESPECIAL

MEMÓRIAS DOS APOSENTADOS CARLOS EDSON MARTINS PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO NA ENTRÂNCIA ESPECIAL MEMÓRIAS DOS APOSENTADOS CARLOS EDSON MARTINS PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO NA ENTRÂNCIA ESPECIAL Início na carreira A bem da verdade nunca havia sonhado em ser promotor. Foi na faculdade, sob a influência

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER

Atividades Lição 5 ESCOLA É LUGAR DE APRENDER Atividades Lição 5 NOME: N º : CLASSE: ESCOLA É LUGAR DE APRENDER 1. CANTE A MÚSICA, IDENTIFICANDO AS PALAVRAS. A PALAVRA PIRULITO APARECE DUAS VEZES. ONDE ESTÃO? PINTE-AS.. PIRULITO QUE BATE BATE PIRULITO

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

UMA ESPOSA PARA ISAQUE Lição 12

UMA ESPOSA PARA ISAQUE Lição 12 UMA ESPOSA PARA ISAQUE Lição 12 1 1. Objetivos: Ensinar que Eliézer orou pela direção de Deus a favor de Isaque. Ensinar a importância de pedir diariamente a ajuda de Deus. 2. Lição Bíblica: Gênesis 2

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

JÓ Lição 05. 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus.

JÓ Lição 05. 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus. JÓ Lição 05 1 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus. 2. Lição Bíblica: Jô 1 a 42 (Base bíblica para a história e o professor)

Leia mais

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência 43 5 ADOLESCÊNCIA O termo adolescência, tão utilizado pelas classes médias e altas, não costumam fazer parte do vocabulário das mulheres entrevistadas. Seu emprego ocorre mais entre aquelas que por trabalhar

Leia mais

Um crente bêbado é melhor que o sóbrio desviado Pr. Harry Tenório. Pelo teu nome por sua vida eu não farei uma coisas dessas! 2 Sm 11.

Um crente bêbado é melhor que o sóbrio desviado Pr. Harry Tenório. Pelo teu nome por sua vida eu não farei uma coisas dessas! 2 Sm 11. Um crente bêbado é melhor que o sóbrio desviado Pr. Harry Tenório Pelo teu nome por sua vida eu não farei uma coisas dessas! 2 Sm 11.11 Introdução Negar princípios parece ser uma coisa comum em nossos

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 17/03/2013 A QUEDA. Versículos para Decorar (Estamos usando a Bíblia na Nova Versão Internacional NVI)

Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 17/03/2013 A QUEDA. Versículos para Decorar (Estamos usando a Bíblia na Nova Versão Internacional NVI) Meditação Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 17/03/2013 A QUEDA Versículos para Decorar (Estamos usando a Bíblia na Nova Versão Internacional NVI) 1 - Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

Tirado do website: www.spiritlessons.com

Tirado do website: www.spiritlessons.com Tirado do website: www.spiritlessons.com A artista foi levada para o inferno pelo proprio senhor Jesus. Essa artista vinha atendendo as reuniões de oração desde Abril de 2009 e continua a faze-lo. Nisso

Leia mais

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus

Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus Ensino - Ensino 11 - Anos 11 Anos Lição 10 Batismo Mergulhando em Jesus História Bíblica: Mateus 3:13 a 17; Marcos 1:9 a 11; Lucas 3:21 a 22 João Batista estava no rio Jordão batizando as pessoas que queriam

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

AUTO DE NATAL OUTRO NATAL

AUTO DE NATAL OUTRO NATAL AUTO DE NATAL OUTRO NATAL Escrito em conjunto com Cristina Papa para montagem pelo curso Técnico Ator 2007/2008 do SENAC Araraquara-SP, sob supervisão do professor Carlos Fonseca. PERSONAGENS: CORO / NARRADORES

Leia mais

QUESTÃO 1 Texto para as questões 1, 2 e 3.

QUESTÃO 1 Texto para as questões 1, 2 e 3. Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSARÁ O 7º ANO EM 2012 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: QUESTÃO 1 Texto para as questões 1, 2 e 3. Considere as afirmações I.

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO.

Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO. Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO. TEXTO: 1 Entrando em Jericó, atravessava Jesus a cidade. 2 Eis que um homem, chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, 3 procurava ver

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 O MENINO MAU Hans Christian Andersen 3 Contos de Hans Christian Andersen Hans Christian Andersen nasceu em Odensae, em 2 de abril de 1805, e faleceu em Conpenhague em

Leia mais

Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições

Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições Como conseguir um Marido Cristão Em doze lições O. T. Brito Pág. 2 Dedicado a: Minha filha única Luciana, Meus três filhos Ricardo, Fernando, Gabriel e minha esposa Lúcia. Pág. 3 Índice 1 é o casamento

Leia mais

PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62

PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62 PREGAÇÃO DO DIA 08 DE MARÇO DE 2014 TEMA: JESUS LANÇA SEU OLHAR SOBRE NÓS PASSAGEM BASE: LUCAS 22:61-62 E, virando- se o Senhor, olhou para Pedro, e Pedro lembrou- se da palavra do Senhor, como lhe havia

Leia mais

Um domingo além da razão

Um domingo além da razão Um domingo além da razão Leon Tolstói Confissão Minha pergunta - aquela que aos 50 anos quase me levou ao suicídio - era a mais simples das perguntas que habitam a alma de qualquer ser humano... uma pergunta

Leia mais

AS MULHERES DE JACÓ Lição 16

AS MULHERES DE JACÓ Lição 16 AS MULHERES DE JACÓ Lição 16 1 1. Objetivos: Ensinar que Jacó fez trabalho duro para ganhar um prêmio Ensinar que se nós pedirmos ajuda de Deus, Ele vai nos ajudar a trabalhar com determinação para obter

Leia mais

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling.

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling. CABOCLO D AGUA. Por Andre Rohling. (47)8818-2914. andrerohling@hotmail.com www.facebook/andre.rohling 1 CENA-EXT-CAMPO-NOITE-19H10MIN. Noite de lua cheia, era bastante claro devido à luz da lua, faróis

Leia mais

Amar Dói. Livro De Poesia

Amar Dói. Livro De Poesia Amar Dói Livro De Poesia 1 Dedicatória Para a minha ex-professora de português, Lúcia. 2 Uma Carta Para Lúcia Querida professora, o tempo passou, mas meus sonhos não morreram. Você foi uma pessoa muito

Leia mais

A Vida de Jacó. 1- Gálatas 6:7 Não se enganem: ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá.

A Vida de Jacó. 1- Gálatas 6:7 Não se enganem: ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá. A Vida de Jacó 1- Gálatas 6:7 Não se enganem: ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá. 2- Gênesis 25:19-26 Esta é a história de Isaac, filho de Abraão. Isaac tinha quarenta

Leia mais

Acasos da Vida. Nossas Dolorosas Tragédias

Acasos da Vida. Nossas Dolorosas Tragédias Acasos da Vida Nossas Dolorosas Tragédias Vanessa Araujo Acasos da Vida Nossas Dolorosas Tragédias Para os meus filhos. Para os meus amigos. Para os meus pais, por tudo o que fizeram por mim. Para

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

A beleza persuade os olhos dos homens por si mesma, sem necessitar de um orador.

A beleza persuade os olhos dos homens por si mesma, sem necessitar de um orador. A beleza persuade os olhos dos homens por si mesma, sem necessitar de um orador. Algumas quedas servem para que nos levantemos mais felizes. A gratidão é o único tesouro dos humildes. A beleza atrai os

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== BRINCADEIRA Começou

Leia mais

Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12. Ele ficava olhando o mar, horas se o deixasse. Ele só tinha cinco anos.

Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12. Ele ficava olhando o mar, horas se o deixasse. Ele só tinha cinco anos. Contos Místicos 1 Contos luca mac doiss Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12 Prefácio A história: esta história foi contada por um velho pescador de Mongaguá conhecido como vô Erson. A origem:

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG

VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG VALORES CULTURAIS (INDÍGENAS) KAINGANG Um cacique kaingang, meu amigo, me escreveu pedindo sugestões para desenvolver, no Dia do Índio, o seguinte tema em uma palestra: "Os Valores Culturais da Etnia Kaingáng".

Leia mais

A jornada do herói. A Jornada do Herói

A jornada do herói. A Jornada do Herói A Jornada do Herói Artigo de Albert Paul Dahoui Joseph Campbell lançou um livro chamado O herói de mil faces. A primeira publicação foi em 1949, sendo o resultado de um longo e minucioso trabalho que Campbell

Leia mais

O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES

O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES Victoria Saramago 1 1 É mestranda em Literatura Brasileira pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, com bolsa da FAPERJ. Contos e etc. Ela me repetia aquela história,

Leia mais

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS 1 LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS Lc 19 1 Jesus entrou em Jericó e estava atravessando a cidade. 2 Morava ali um homem rico, chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores

Leia mais

JANEIRO DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. escrito por: Antפnio Carlos Calixto. Filho. Personagens: Dana de. Oliveira uma moça. simples ingênua morena

JANEIRO DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. escrito por: Antפnio Carlos Calixto. Filho. Personagens: Dana de. Oliveira uma moça. simples ingênua morena OSUTERBOS DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. JANEIRO escrito por: Antפnio Carlos Calixto Filho Personagens: Dana de Oliveira uma moça simples ingênua morena olhos pretos como jabuticaba,1.70a,sarad a cabelos

Leia mais

Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia.

Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia. Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia. Caríssimos Irmãos e Irmãs: Assim que Maria Madalena vira o túmulo vazio, correu à Jerusalém atrás de Pedro e João. Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada.

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada. Olá pessoal! Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada. Fiquei muito feliz com o respaldo que essa questão teve. Virou até tópico do Fórum Concurseiros. http://www.forumconcurseiros.com/forum/showthread.php?t=274909

Leia mais

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com

HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com HERÓIS SEM ROSTOS - A Saga do Imigrante para os EUA Autor: Dirma Fontanezzi - dirma28@hotmail.com TRECHO: A VOLTA POR CIMA Após me formar aos vinte e seis anos de idade em engenharia civil, e já com uma

Leia mais

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 Roteiro de Alcir Nicolau Pereira Versão de NOVEMBRO DE 2012. 1 A DOMÉSTICA (FILME-CURTA) --------------------------------------------------------------- PERSONAGENS Empregada

Leia mais

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões de 1 a 7. AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Há três coisas para

Leia mais

MARK CARVALHO. Capítulo 1

MARK CARVALHO. Capítulo 1 MARK CARVALHO Capítulo 1 Mark era um menino com altura média, pele clara, pequenos olhos verdes, cabelos com a cor de avelãs. Um dia estava em casa vendo televisão, até que ouviu: Filho, venha aqui na

Leia mais

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br Alô, alô Quero falar com o Marcelo. Momento. Alô. Quem é? Marcelo. Escuta aqui. Eu só vou falar uma vez. A Adriana é minha. Vê se tira o bico de cima dela. Adriana? Que Adriana? Não se faça de cretino.

Leia mais

Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte:

Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte: Exmos. Senhores. Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte: Sou cliente desde a época da TVTel nunca, até hoje, mudei de

Leia mais

O livro. Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia

O livro. Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia O livro Vanderney Lopes da Gama 1 Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia enfurnado em seu apartamento moderno na zona sul do Rio de Janeiro em busca de criar ou

Leia mais

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A O LIVRO SOLIDÁRIO Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A 1 Era uma vez um rapaz que se chamava Mau-Duar, que vivia com os pais numa aldeia isolada no Distrito de Viqueque, que fica

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta O ENGANADOR

Bíblia para crianças. apresenta O ENGANADOR Bíblia para crianças apresenta JACÓ O ENGANADOR Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:M. Maillot; Lazarus Adaptado por: M Kerr; Sarah S. Traduzido por: Berenyce Brandão Produzido por: Bible for Children

Leia mais

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos.

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos. 1) Como está sendo a expectativa do escritor no lançamento do livro Ser como um rio que flui? Ele foi lançado em 2006 mas ainda não tinha sido publicado na língua portuguesa, a espera do livro pelos fãs

Leia mais

A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46

A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46 A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS Lição 46 1 1. Objetivos: Mostrar que o Senhor Jesus morreu na cruz e foi sepultado. Ensinar que o Senhor Jesus era perfeito; não havia nada que o condenasse. Ensinar que depois

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

"JOSÉ LEÃO, UM MITO SANTO E O CLAMOR DE UM POVO POR JUSTIÇA".

JOSÉ LEÃO, UM MITO SANTO E O CLAMOR DE UM POVO POR JUSTIÇA. "JOSÉ LEÃO, UM MITO SANTO E O CLAMOR DE UM POVO POR JUSTIÇA". Capela de José Leão. Erguida em honra ao jovem assassinado no ano de 1877. Fonte: Foto do Portal Cabuginet. A História de José Leão é cercada

Leia mais

O comerciante francês havia sido um homem talentoso e amável. Tinha uma mulher encantadora e uma família numerosa. Contrastado com o pétreo Mr.

O comerciante francês havia sido um homem talentoso e amável. Tinha uma mulher encantadora e uma família numerosa. Contrastado com o pétreo Mr. I. MR. CLAY Na década de sessenta do século passado, vivia em Cantão um negociante de chá, imensamente rico, de nome Mr. Clay. Era um velho alto, seco e insociável. Tinha uma casa magnífica e uma esplêndida

Leia mais

De volta para casa. Game Design Document. Versão: 2.0. Alessandra RA 1385789. Aline RA 1382286. Allan RA 1385006. Fabio RA 1385806.

De volta para casa. Game Design Document. Versão: 2.0. Alessandra RA 1385789. Aline RA 1382286. Allan RA 1385006. Fabio RA 1385806. De volta para casa Game Design Document Versão: 2.0 Professor Orientador: Esp. Marcelo Henrique dos Santos Autores: Alessandra RA 1385789 Aline RA 1382286 Allan RA 1385006 Fabio RA 1385806 Iris RA 1383599

Leia mais

CASOS COM TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE E PROCESSO COM HOMÍCIDIOS DOLOSOS

CASOS COM TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE E PROCESSO COM HOMÍCIDIOS DOLOSOS ANDRESSA FRANCIELLI ROCHA CASOS COM TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE E PROCESSO COM HOMÍCIDIOS DOLOSOS IVAIPORÃ PR 2012 INTRODUÇÃO Como se há de verificar, por meio desse trabalho será apresentado modelos

Leia mais

DOCE BALANÇO Novela de Antonio Figueira

DOCE BALANÇO Novela de Antonio Figueira DOCE BALANÇO Novela de Antonio Figueira Escrita por Antonio Figueira Personagens deste capítulo: DETETIVE AMADEU ALFREDINHO DELEGADO NOGUEIRA VALÉRIA MONTEIRO PRADO MALU CARMEN HUGO MATIAS MARCELÃO ISADORA

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

Gramática e Redação. Exercícios de Revisão I

Gramática e Redação. Exercícios de Revisão I Nome: n o : E nsino: A no: T urma: Data: Prof(a): Fundamental 7 o Gramática e Redação Exercícios de Revisão I Leia com atenção o texto abaixo. Ignácio de Loyola Brandão nasceu em Araraquara, no Estado

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

- A gente sabe, mas é politicamente interessante malhar o poderoso, a gente faz ser politicamente correto.

- A gente sabe, mas é politicamente interessante malhar o poderoso, a gente faz ser politicamente correto. {jcomments on} O X-9 vazou a notícia, a culpa é dele, mas a mídia ignora e bate no cartola. - Mas a culpa não é da diretoria! - A gente sabe, mas é politicamente interessante malhar o poderoso, a gente

Leia mais

UM FORTE HOMEM DE DEUS

UM FORTE HOMEM DE DEUS Bíblia para crianças apresenta SANSÃO, UM FORTE HOMEM DE DEUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Janie Forest Adaptado por: Lyn Doerksen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 3º BIMESTRE 6 ANO

LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 3º BIMESTRE 6 ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA PROVA 3º BIMESTRE 6 ANO 2010 QUESTÃO 1 Folheto Publicitário No

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

A VERDADEIRA HISTÓRIA DOS TRÊS PORQUINHOS

A VERDADEIRA HISTÓRIA DOS TRÊS PORQUINHOS COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION Troca do Livro Lições de Português e de História 3º ano 3º A e B 3º C 3º D Semana de 7 a 11 de outubro quarta-feira segunda-feira terça-feira Leia o texto abaixo para realizar

Leia mais

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil.

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. SAMUEL, O PROFETA Lição 54 1 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 1 a 3 (Base bíblica para a história o professor) Versículo

Leia mais

Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e (habitarei) à casa do Senhor enquanto eu viver. (Salmo 23.

Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e (habitarei) à casa do Senhor enquanto eu viver. (Salmo 23. Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e (habitarei) à casa do Senhor enquanto eu viver. (Salmo 23.6) Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

UNIDADE LETIVA 2 ANEXO 1

UNIDADE LETIVA 2 ANEXO 1 UNIDADE LETIVA 2 ANEXO 1 HISTÓRIAS COM GENTE DENTRO REFUGIADOS À procura da paz Testemunho de Ibraim (nome fictício) O meu nome é Ibraim, sou natural de um país africano, tenho 25 anos, e estou alojado

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO Roteiro para curta-metragem Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO SINOPSE Sérgio e Gusthavo se tornam inimigos depois de um mal entendido entre eles. Sérgio

Leia mais

chuva forte suas filhas não estavam em casa, decidiram chamar moradores vizinhos a ajudar a encontrá-las. Procuraram em cada casa, loja e beco que

chuva forte suas filhas não estavam em casa, decidiram chamar moradores vizinhos a ajudar a encontrá-las. Procuraram em cada casa, loja e beco que As Três Amigas Em 1970, em uma cidade pequena e calma, havia três amigas muito felizes, jovens e bonitas. O povo da cidade as conhecia como um trio de meninas que não se desgrudavam, na escola só tiravam

Leia mais

Guia do Mochileiro. www.thesimstv.net

Guia do Mochileiro. www.thesimstv.net Guia do Mochileiro O Guia do Mochileiro foi totalmente desenvolvido por mim. Os direitos autorais dele pertem exclusivamente ao LPTS, sendo proibida cópia parcial ou integral do texto e das fotos. Os Sims

Leia mais

8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO

8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO 1. A alternativa que melhor completa a frase abaixo é: Até agora, você queria conhecer os das coisas existentes. Daqui para a frente, acrescente outra pergunta:

Leia mais

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo:

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo: Honestidade Honestidade Esta é a qualidade de honesto. Ser digno de confiança, justo, decente, consciencioso, sério. Ser honesto significa ser honrado, ter um comportamento moralmente irrepreensível. Quando

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA UMA AVENTURA NA CIDADE COLEÇÃO UMA AVENTURA ATIVIDADES PROPOSTAS Leitura integral na sala de aula, por capítulos, um ou dois por aula Compreensão da narrativa Distinção

Leia mais

Amor. Amor Livre. Amor Livre

Amor. Amor Livre. Amor Livre ...Se o desejo de ser amado for mais forte e você se prender a alguém com insistência, ele se aborrecerá e acabará se afastando de você. O primeiro estágio do amor é a simpatia. A simpatia aumenta e se

Leia mais

22/05/2006. Discurso do Presidente da República

22/05/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura de protocolos de intenções no âmbito do Programa Saneamento para Todos Palácio do Planalto, 22 de maio de 2006 Primeiro, os números que estão no

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

DA TRISTEZA Á DEPRESSÃO

DA TRISTEZA Á DEPRESSÃO Mulher Vitoriosa http://mulher92.webnode.pt/ DA TRISTEZA Á DEPRESSÃO Mente saudável MULHER EM FORMA 1 Querida amiga visitante, o Espírito de Deus levou-me a escrever esta mensagem porque Ele sabe que algumas

Leia mais

TOTAL DE RESPONDENTES: 698 entrevistados. DATA DE REALIZAÇÃO: 30 de maio e 01 de junho, nas ruas do centro do Rio de Janeiro.

TOTAL DE RESPONDENTES: 698 entrevistados. DATA DE REALIZAÇÃO: 30 de maio e 01 de junho, nas ruas do centro do Rio de Janeiro. Enquete Um estudo feito por matemáticos da Universidade de Vermont, nos Estados Unidos, mostrou que o dia preferido pelas pessoas é o domingo. Os pesquisadores analisaram 2,4 milhões de mensagens pela

Leia mais